Estrutura metabólica Organelas das Células Animais: 1-Mitocôndrias: Acredita-se que cada mitocôndria seja correspondente a uma célula

mais simples (procarionte) que foi endocitada por uma célula eucariota mas não foi digerida, permanecendo funcionante e contribuindo positivamente para o metabolismo da nova célula modificada (teoria da endosimbiose). As mitocôndrias estão presentes somente nas células eucariotas, tem forma e tamanho variados, diâmetro aproximado de 0,5-1,0 nm. São compostas por uma membrana externa, uma membrana interna, cristas e matriz mitocondrial. Estrutura: - A membrana mitocondrial externa está separada da membrana interna pelo espaço intermembranoso. -A membrana interna envolve a matriz mitocondrial e emite muitas cristas mitocondriais que invaginam para a matriz. -A membrana interna e a matriz mitocondrial contêm numerosas enzimas que participam da extração da energia dos alimentos a partir da geração de moléculas de ATP (adenosina trifosfato). Provas da teoria da Endosimbiose: -Presença de membrana dupla. -DNA próprio e circular. -Ribossomos próprios e semelhantes aos de bactérias. -Organelas que se dividem. -Síntese protéica sensível a vários antibióticos (ex:clorafenicol, eritromicina, tetraciclina, esteptomicina) Sobre o DNA mitocondrial: -A maior parte do DNA que codifica as proteínas /enzimas mitocondriais está no genoma nuclear. -Acredita-se que a maioria destes genes tenham sido transferidos para o genoma nuclear ao longo da evolução, restando apenas uma quantidade residual de DNA dentro destas organelas. -O DNA mitocondrial e as mitocôndrias são um belo exemplo de herança materna, onde apenas a mãe transmite suas mitocôndrias para seus filhos (sexo masculino ou feminino). As mitocôndrias se localizam próximas a sitios com alto gasto de energia. Importância das cristas e da matriz mitocondrial: possuem enzimas para geração de energia, usada no metabolismo celular (ATP) Geração de energia nas diferentes células eucariotas: As células e os organismos pluricelulares podem ser agrupados em duas classes principais de acordo com o mecanismo que usam para extrair energia para seu próprio metabolismo. -Autótrofos- usam o processo da fotossíntese para transformar o CO2 e H2O em hidratos de carbono simples, a partir dos quais podem produzir moléculas mais complexas. Ex: os vegetais verdes. -Heterótrofos- Obtém a energia dos hidratos de carbono, as gorduras e as proteínas sintetizadas pelos organismos autótrofos. A energia contida nessas moléculas orgânicas é

SEGREGAÇÃO E PROCESSAMENTO DE PROTEINAS CONSTITUINTES DE MEMBRANA E SECREÇÃO. Ex:os animais. REGULAÇÃO DE CA++. R. Secret. -Possuem membranas lipoproteicas que delimitam as cisternas.liberada por meio da oxidação do O2 atmosférico. apenas 2 ATPs) Glicólise-> Ciclo de Krebs -> Fosforilação Oxidativa 2-Retículo endoplasmático: -São redes de vesículas achatadas que se comunicam. Como as mitocôndrias transformam a energia contida nos alimentos (açúcares.): R. amilase. SINTESE DE LIPIDIOS E HORMONIOS ESTEROIDES. encefalinas Cel. PROCESSOS DE DETOXIFICAÇÃO. Energética Celular: A degradação da glicose na presença de oxigênio vai gerar CO2. as quais serão transportadas internamente para o Complexo de Golgi e destinada ao sistema de endomembranas e membrana plasmática. da glândula salivar Amilase Cel.E. proteogicanos Células beta do pâncreas Insulina Células alfa do pâncreas Glucagon Células pancreáticas exócrinas Tripsina. -Atua na segregação dos produtos sintetizados na célula -Há duas formas de retículo endoplasmático (R. . transferrina Linfócitos Imunoglobulinas Fibroblastos Colágeno. lactoalbumina Sintese protéica: -Livre no citoplasma . lipoproteínas. -Dão suporte mecânico ao citosol devido a grande área ocupada por membranas. por um processo denominado respiração aeróbica. água e terá um rendimento energético muito maior (38 ATPs) por molécula de glicose quebrada versus a fermentação (anaeróbica.Membrana lipoproteica do RER (70% proteínas /enzimas e 30% lipídios) parecido com a membrana citoplasmática.E.E. Rugoso apresentam aderidos a superfície externa os ribossomos que sintetizam as proteínas. DEGRADAÇÃO DO GLICOGENIO. -De acordo com o tipo celular. proteínas. da glândula mamaria Caseina. DNAses. fibronectina. RNAses Células neurossecretoras Endorfinas. Liso contínuo ao rugoso. gorduras) em energia metabólica (ATP)? Através de um conjunto de transformações conhecidas como respiração celular aeróbica. quimotripsina. fibronectina. SINTESE. os produtos de secreção localizados na cisterna(dentro) do retículo endoplasmático variam: Tipo Celular Produto de secreção Hepatócitos Albumina. não possui ribossomos em sua superfície e participa da síntese de diversas moléculas. Secret.

medicamentos. fosfatidiletanolamina e fosfatidilinositol) e na síntese de hormônios esteróides -> proximidade destas organelas em células produtoras de hormônios. o reticulo endoplasmático ajuda na renovação dos componentes de membrana: fosfolipideos. Membrana plasmática ou lisossomos) -Proteínas transportadoras de fosfolípideos (transformados na mitocôndria) Processos de detoxificação: -Organismo converte substâncias tóxicas (herbicidas. pele. etc) em substancias inócuas ou de fácil excreção -Fígado (local + importante). glicolipideos e colesterol. etc) -Concentração de Ca++ baixa no citoplasma: bombas de Ca++ movimentadas pelo ATP que bombeiam Ca++ para fora do citoplasma e para dentro do retículo endoplasmático liso -Saída de Ca++ é motivada por estímulos hormonais que abre o canal de uma proteína transportadora que permite sua passagem do retículo para o citoplasma . produzido no pâncreas -Participação direta da enzima Glicose-6-fosfatase que está presente com o sítio ativo voltado para a face luminal do retículo (fígado e rins) Regulação do CA++: -Principal reservatório do Ca++ citoplasmático -Ca++ regula a maioria dos processos metabólicos (contração muscular. esfingomielina. conservantes. rins e pulmões -Promove a hidroxilação (adição de OH) dos compostos tóxicos facilitando assim sua solubilidade em água para depois ser excretado pelos rins -Este processo ocorre na membrana do REL através do citocromo p450 e do NADPH Degradação do Glicogenio: -Promove a GLICOGENÓLISE -Este mecanismo ocorre quando há baixa glicemia -Este estímulo ocorro sob a ação do GLUCAGON. Exportação dos fosfolipideos: -Vesículas transportadoras (Golgi.-Associada à membrana do RER mRNA (mensageiro) tRNA (transportador) rRNA (ribossomal) O que define se a síntese ocorre no citoplasma ou associada ao RER é a sequência sinal de 20 aminoácidos que determina se a proteína será sintetizada associada ao RER. Sintese de Lipidios: -Atuando na produção de lipídeos. secreção hormonal. -Pode ocorrer participação de outras organelas (complexo de Golgi e mitocôndrias) no término da molécula de alguns lipídeos (glicolipideos.

estrutura que contém enzima hialuronidase que permite a fecundação do óvulo -formação dos lisossomos -formação da membrana plasmática Sinais relacionados ao Complexo Golgiense: As proteínas. se contiverem proteínas destinadas ao meio extracelular -Acomodar-se no citoplasma. transferindo a estas proteínas processadas no CG . para posteriormente serem exocitados -Formar lisossomas que poderão se fundir com endossomas -Voltar às Cisternas Cis do CG -Fundir-se ao RE. como grânulos de secreção. depois de endereçadas e encapsuladas em vesículas. se contiverem proteínas (ou lipídeos) com domínios de ancoragem na membrana plasmática -Fundir-se à MP e promover a exocitose do seu conteúdo. túbulos e vesículas -Delimitado por membranas ->Face Trans: voltada para a membrana citoplasmática ->Face Cis: voltada para o RER Porção cis: recebe vesículas Porção média: processamento Porção trans: envia vesículas Funções: -modificar vesículas (contendo proteínas) provenientes do RER -formação da parece celular vegetal -formação do acrossomo dos espermatozóides. podem seguir os seguintes caminhos: -Inserir-se à MP.3-Ribossomos -são organelas encontradas em todos os tipos de células (procariotas ou eucariotas) -2subunidades: 1 menor e 1 maior Participam do processo de síntese protéica (livre no citoplasma ou associada ao RER) -Ligação ao RNAm (códon) com o código genético transcrito -Ligação ao RNAt e encadeamento de peptídeos que constituirão a proteína Constituição molecular: Ácidos nucléicos Ácido ribonucléico (RNA ribossomal) 4-Complexo de Golgi -Formado por pilhas de sacos achatados (dictiossomos).

destruindo a célula no processo conhecido como autólise.5. pigmentos solúveis e diversos produtos a serem eliminados. um pouco maior que os lisossomas. São também chamados de vacúolos digestivos. estes vacúolos não participam do controle osmótico da celular acumulando o excesso de água. 7. membrana simples. autofagia e autólise. Funções: possuem enzimas que atuam primariamente na produção (superóxido dismutase) e na degradação (catalase/hidroxiperoxidase) do peróxido de hidrogênio (H2O2) e do álcool. o álcool. Acredita-se que eles têm especialmente a função de proteger a celula contra altas concentrações de oxigênio.Vacúolos (Endossomas) Espaços no interior das células de tamanho variável (pode ser um pequeno compartimento a uma ocupação de 2/3 do seu volume) Tem 2 funções principais: 1-Participam no armazenamento de substâncias. por exemplo. estes vacúolos são bem desenvolvidos (maiores) Exemplo de vacúolo envolvido com armazenamento de substancias em células animais: Célula do tecido adiposo (adipócito ) Acumula/libera triglicerideos (gordura o excesso de gordura é estocado nos adipócitos. Endossomas são organelas responsáveis por receber enzimas hidrolíticas que vem do complexo de Golgi. 2-Participam na digestão celular Ao contrario das células vegetais. ela extravasa todo o seu conteúdo enzimático no citoplasma e termina por digerir organelas. a integridade da membrana desta organela se perde. que expandem seu tamanho até que a gordura seja usada como combustível. . Em caso de morte celular . assim como o material adquirido pela celular por endocitose.Nas células vegetais. Também degradam as organelas obsoletas dentro da própria celular ou autofagia (reciclagem). -Os lisossomas estão envolvidos nos processos de: digestão intracelular. 6-Lisossomas São pequenas organelas polimorfas (arredondado a oval) que contêm as enzimas hidroliticas responsáveis pela digestão das substancias incorporadas na célula por endocitose. Os peroxissomos do fígado e dos rins atuam na desintoxicação da célula. núcleo e membrana citoplasmática. ao oxidar.Peroxissomas Estrutura: forma esférica. que poderiam destruir moléculas importantes da célula.

há separação dos cromossomos via microtúbulos do fuso mitótico. Importância na divisão celular: com a migração dos centríolos para pólos opostos na célula.8. o anabolismo e o catabolismo. Anabolismo e Catabolismo: Para o funcionamento do organismo é necessário a ocorrência de inúmeras reações bioquímicas em nível celular. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DE ALGUMAS CÉLULAS SECRETORAS AS organelas mais desenvolvidas de uma dada celular (ESTRUTURA) se relacionam com a atividade exercida por esta célula (FUNÇÃO) Célula Função Principal Características Morfológicas Eritroblasto Secreção ativa de proteínas -Citoplasma ocupado. . hormônios esteróides lipossolúveis mitocôndrias comcristas tubulares Células caliciformes Produção de muco -Núcleo Basal intestinais glicoprotéico -Ápice preenchido por grânulos de glicoproteinas -Grande volume de C. Estes nove conjuntos formam a parede da estrutura. Cada conjunto está ligado longitudinalmente ao adjacente por outros tipos de proteínas.Golgiense e RER Metabolismo. Plasmócito Secreção direta de proteínas -Núcleo vesículoso (Anticorpos) -Grande volume de RER com cisternas dilatadas -CG desenvolvido -Ausência de grânulos de secreção Eosinófilo Síntese de proteínas e sua -Núcleo vesiculoso estocagem em grânulos que -Citoplasma preenchido por permanecerão no interior da grânulos de armazenamento célula Célula Acinosa do Pâncreas Sintese e acumulo de -Preenchida por grânulos de grânulos de secreção. armazenamento (zimogênio) posteriormente exportados -Região basal rica em RER por exocitose (enzimas digestivas) Célula Secretora de Produção de moléculas -Grande volume de REL. por para transporte de O2) polirribossomos livres. como hélices de uma turbina. A estrutura de cada centríolo é formada por nove grupos de três microtúbulos fundidos. ligeiramente rodados para o interior.Centrossomas Composto por 1 par de centríolos. em citosólicas (hemoglobina grande parte. O conjunto destas reações é definido como metabolismo. Basicamente o metabolismo está dividido em duas partes que contêm objetivos e resultados opostos.

por intermédio disto aumentar a disponibilidade de nutrientes ao organismo. sendo responsável pelo crescimento regeneração e manutenção dos diversos tecidos e órgãos presentes no organismo. Isto ocorre. após uma sessão de treinamento. onde o organismo realiza o desmonte dos nutrientes presentes nos alimentos em moléculas mais simples que serão posteriormente usadas pelo metabolismo. Um exemplo deste processo anabólico reside na síntese de proteínas dentro do tecido muscular a partir dos aminoácidos e na formação de estoques de glicogênio por intermédio do agrupamento de moléculas de glicose. moléculas mais complexas são sintetizadas a partir de moléculas menos complexas. As proteínas presentes em uma refeição à base de carnes irão ser desmembradas em aminoácidos e estes serão lançados na corrente sanguinea para serem utilizados pelo organismo. Dentre os principais hormônios catabólicos temos a adrenocorticotropina (ACTH). onde os carboidratos serão convertidos em glicose e parte desta armazenada como glicogênio. A melhora virá nos períodos de descanso onde o organismo. Durante um treinamento para manter a oferta de energia necessária. onde alguns hormônios específicos atuam como sinalizadores e desencadeadores destes estados metabólicos. Anabolismo e Catabolismo acontecem alternadamente no organismo. dizemos que ninguém está crescendo ou aumentando a performance durante uma sessão de treinamento. Caso a quantidade de anabolismo tenha sido igual à de catabolismo. por exemplo. para aferirmos o resultado final destas reações teremos que analisar o balanço metabólico. caso tenha a oferta adequada de nutrientes. e as proteínas fornecerão os aminoácidos necessários à hipertrofia muscular. dentre os quais figura o tão conhecido cortisol. estará em anabolismo. assim. onde o organismo irá desmembrar moléculas mais complexas para. teremos um balanço metabólico nulo. o organismo estará utilizando o processo anteriormente descrito. quando. que ocasiona a secreção dos hormônios glucocorticóides. A diferença entre a quantidade total de anabolismo e a de catabolismo em um período de tempo determina o balanço metabólico: Caso a quantidade de anabolismo tenha sido maior do que a de catabolismo. Estas moléculas menos complexas recebem a denominação de substratos. Como exemplo de catabolismo. Caso a quantidade de catabolismo tenha sido maior do que a de anabolismo. Devido a isto. Em um pólo diametralmente oposto temos o catabolismo. O catabolismo também ocorre quando o organismo está sem energia suficiente e busca obter esta por intermédio da destruição de seus próprios tecidos e reservas. temos o processo de digestão dos alimentos. acarretando a liberação de aminoácidos e glicose que serão convertidos em energia. já que essa é essencialmente catabólica. Neste processo. teremos um balanço metabólico positivo. Principalmente carboidratos e proteínas.As reações que acarretam o armazenamento de energia e construção de tecidos são conhecidas coletivamente como anabolismo. obter as moléculas mais simples e. O anabolismo demanda para sua ocorrência a oferta de energia e substratos necessários às suas reações. teremos um balanço metabólico negativo. . O catabolismo e anabolismo são regulados pelo sistema hormonal. temos a ingestão adequada de nutrientes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful