ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL ADERICO ALVES DE VASCONELOS

REGRAS E FUNDAMENTOS: FUTSAL E HANDEBOL

KARIELE RAMILE SANTANA DO NASCIMENTO

GOIANA – PE 2011 1

SÉRIE: 1º ANO CURSO: REDES DE COMPUTADORES TURMA: C EDUCANDA: KARIELE RAMILE SANTANA DO NASCIMENTO EDUCADORA: KÁTIA CUNHA

REGRAS E FUNDAMENTOS: FUTSAL E HANDEBOL

Trabalho de pesquisa apresentado à educadora Kátia Cunha, da Escola Técnica Estadual Aderico Alves de Vasconcelos, pela aluna Kariele Ramile do 1º ano - Redes de Computadores C, como parte dos requisitos para a avaliação da IV Unidade.

GOIANA – PE 2011 2

.........................................................................................04 1....2......04 1.......................1...........................................................15 1.......................................3 Fundamentos....................................................2 Regras..................1................................2 Regras.1 História.........2...........................................1 História......................................................................................3 Fundamentos.................06 1.................................1.......................................1 Futsal........................................................09 1................04 1........15 1...............15 1..............SUMÁRIO 1 REGRAS E FUNDAMENTOS............................2......2 Handebol ....20 3 ...................................................

em Montevidéu. em São Paulo. No ano de 1949 foi organizado o primeiro torneiro aberto de futebol de salão pela ACM do Rio de Janeiro. Como a empolgação com o esporte era tamanha. A segunda versão é que foi inventado pelo professor de educação física Juan Carlos Ceriani. Juan percebeu a nova modalidade e chamou o esporte de “indoor football”.1. surgiram as primeiras regras do futebol de salão. a bola saltava muito. e assim.1 REGRAS E FUNDAMENTOS 1. começou a chegar a clubes recreativos e escolas. No Brasil foi publicado na Revista de Educação Física do estado do Rio de Janeiro. Por causa da ausência de campos. o futebol de salão passou a ser conhecido como o “Esporte da bola pesada”. Uruguai na década de 30. Na década de 40 começaram a aprimorar as regras em todo o Brasil. A partir daí.1 Futsal 1. Além disso. a prática do esporte era nas quadras de basquete pela falta de um campo. diminuíram o tamanho da bola e aumentaram seu peso. ele passou a ser mais divulgado. Por esse motivo. onde passou a ser cada vez mais popular. crina vegetal ou cortiça. A primeira versão conta que o esporte começou a ser praticado no ano de 1940 por jovens que frequentavam a Associação Cristã de Moços (ACM). era muito leve e saía das quadras com muita facilidade. O esporte era composto por cinco ou sete jogadores. Pelos mesmos motivos da primeira versão. as primeiras regras e normas do esporte. em 1936. Como visto. eles jogavam nas quadras de basquete e hóquei e aproveitavam as traves de hóquei como gol.1 História Existem duas versões para a história do futsal. os maiores praticantes do futebol de salão eram os integrantes das ACMs de São Paulo e do Rio de Janeiro. A categoria era para meninos de 10 a 15 anos e no ano de 1950 a comissão de Futebol de Salão da ACM de São Paulo foi criada. Por isso. e a bola era feita de serragem. Para evitar que isso ocorresse com mais frequência. Percebem-se nesse momento os caminhos iniciais percorridos para o sucesso do esporte. Essa comissão tomava conta da organização de um grande 4 .

oficializaram a prática do futebol de salão. com intenção de torná-lo uma prática de âmbito nacional. que tinha como intenção incentivar a formação de entidades oficiais e autônomas. O Brasil foi o primeiro campeão ao derrotar o Paraguai. a Confederação Brasileira de Desportos (CBD) em parceria com as Federações Estaduais arranjaram uma forma de aprimorar as regras do esporte. e assim conquistou o continente. A primeira entidade oficial foi criada em julho de 1954. Para isso. Contava com a integração de 32 países praticantes do futebol de salão no modelo brasileiro. A CBD foi extinta no final dos anos 70 devido às mudanças na organização do esporte no país. Assim passaram a surgir várias confederações. o futebol de salão já era considerado um esporte oficialmente organizado e regulamentado. Ao se juntarem. a Federação Metropolitana de Futebol de Salão do Rio de Janeiro e um ano depois foi criada a Federação Paulista de Futebol de Salão.campeonato em São Paulo. 5 . a oficial até hoje. dentre elas. ficaram responsáveis pela divulgação de intercâmbios de futebol de salão no Brasil. A Confederação Sul Americana de Futebol de Salão aproveitou a chance que teve com a filiação de praticamente todos os países da América do Sul e assim passaram a surgir os primeiros campeonatos de clubes e seleções da América do Sul. Seu primeiro presidente foi o brasileiro João Havelange. realizado no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo. A Federação Internacional de Futebol de Salão (FIFUSA) foi estabelecida no ano de 1971 no Rio de Janeiro. e que envolvesse clubes e seleções estaduais. Em 1958. Em 1974 João Havelenge assumiu a presidência da Federação Internacional das Associações de Futebol (FIFA) e em maio de 1990 a FIFA passou a assumir as novas regras do esporte e criou assim o futsal. A CBFS conseguiu sua sede própria no ano de 1981 e nesse mesmo ano foi disputado o primeiro campeonato Mundial de Seleções de Futebol de Salão. Nos anos 60 e 70. mas por pouco tempo. Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS).

2 Regras Como todo esporte. de 15 metros.Em 2000 o futsal foi incluído nas Olimpíadas de Sidney apenas como um esporte demonstrativo. o futsal necessita de regras para poder ser praticado. O jogador que efetuar o pontapé inicial só poderá voltar a tocar na bola após outro jogador tê-la tocado. no Rio de Janeiro.1. terá entre 38 a 42 metros de comprimento no máximo e largura de 18 a 22 metros. Seguem as principais regras do futsal: • Quadra do jogo A quadra de jogo terá uma forma retangular com o comprimento máximo de 42 metros e mínimo de 25 metros. mínimo. Foi disputado pela primeira vez nos jogos Pan-Americanos em 2007. • A bola  Bola da saída No início da partida. os jogadores do time adversário devem permanecer a pelo menos três metros da bola e nem poderão invadir o lado adversário da quadra até o pontapé inicial ser efetuado e a bola ser movimentada. e sua largura de 22 metros no máximo e.  Bola em jogo e fora do jogo 6 . Em competições internacionais. Com o tempo. o jogador irá dar um chute no lado contrário da quadra. Terão linhas de marcação visíveis com oito centímetros de largura. nas Olimpíadas de 2014. ele sofreu algumas mudanças até ser aperfeiçoado. 1. Em 2014 ele se tornará oficialmente um esporte olímpico. Enquanto isso.

O número de substituições é indeterminado. sendo um deles obrigatoriamente o goleiro. calção curto. caneleiras e chuteiras. • Número e Substituições dos jogadores A partida só poderá ser iniciada com um número total de cinco atletas por time.A bola estará fora do jogo quando ultrapassar as linhas laterais ou de fundo. • Equipamentos dos atletas  Atletas Os trajes obrigatórios dos atletas compõem-se em camisa de manga curta ou comprida.  Arremesso de Meta É o arremesso que o goleiro executa quando a bola ultrapassa a linha de fundo. A substituição deverá ser realizada pela linha da zona nos três metros correspondentes ao lado do banco de reservas e sempre após o atleta substituído ter ultrapassado a linha lateral. sem a necessidade de paralisação da partida. do começo ao final da partida. As caneleiras deverão estar cobertas pelas meias. Esse arremesso deverá ultrapassar a área em frente ao gol e o goleiro não deve exceder o tempo de quatro segundos com a bola antes de arremessar. Terá um número máximo de sete atletas reservas para substituição. 7 . quando bater no teto e quando a partida for interrompida pelo árbitro. meias de cano longo. Somente a substituição do goleiro tem a necessidade de autorização prévia do árbitro. Será considerada em jogo em qualquer outra situação.

O goleiro deverá usar uma camiseta de cor diferente dos outros jogadores.O capitão do time deverá usar uma braçadeira para poder ser identificado e os jogadores poderão usar as tornozeleiras por dentro ou por fora das meias.  Árbitros Os trajes obrigatórios dos árbitros compõem-se em camisa de manga curta ou comprida. nas cores escolhidas e aprovadas por sua entidade. • Atribuições  O árbitro 8 . não alterando os demais equipamentos. segundo a regulamentação baixada por seus países. sendo único a ter permissão de usar calça de agasalho. meias e tênis ou sapatos da cor branca.  Equipe de Arbitragem Deverão usar camisa à altura do peito e com o distintivo da entidade as quais são vinculados. cinto. calça. O árbitro principal e o auxiliar deverão usar camisas de mesma cor. As camisas deverão ser de cor diferente dos atletas para assim não ter perigo de confundir.  Cronometristas e anotadores Os trajes dos cronometristas e anotadores seguirão a mesma regra dos árbitros. a única diferença será a cor do tênis ou sapato. que deverá ser de cor preta.

Deverá expulsar o atleta que agir com conduta violenta e com intenção de atingir fisicamente outro atleta. deverá anunciar ao árbitro com seu apito. tendo permissão para assinalar as infrações se achar que o árbitro principal não conseguiu perceber. com fiscalização de entrada de outro jogador somente após bola fora do jogo. durante e depois das partidas.2. para assim os jogadores não ficarem confusos. Cabe a ele julgar e chamar a atenção quando ocorrer infrações. Não poderá tomar decisões baseadas somente no favorecimento de uma determinada equipe. entre elas as cinco primeiras faltas acumulativas cometidas pelo time em cada período de jogo. entre elas a de controlar os dois minutos de expulsão temporária do jogador. Fará uso do apito para sinalizar o que perceber no jogo. 1. Deverá relatar todos os incidentes antes.2 Fundamentos • Domínio 9 .O árbitro cuida de todas as regras do jogo. Em caso de discordância com o árbitro principal. que será de silvo diferente do árbitro. Terá de usar um cronômetro.  Anotador Terá função de anotar e controlar infrações que possam ocorrer durante o jogo. Ao registrar isso. ele auxilia o árbitro principal. prevalecerá a decisão do árbitro principal.  Arbitro auxiliar Como o próprio nome já diz.  Cronometrista Terá função de analisar todas as regras de tempo do jogo.

Logo. sinuosamente. O objetivo do professor ao ensiná-la é o de levar a criança a recepcioná-la com as diversas partes do corpo. Enquanto esta ação trata-se da recepção da bola.  Quais seriam as possíveis trajetórias de chute? 10 . O primeiro seria o chute com o objetivo ofensivo. faces interna e externa. De frente. O segundo. Essa condução pode ser feita em linha reta. Com o peito. faces interna. As outras faces para se conduzir são interna e externa. • Controle Controlar a bola é diferente de dominá-la. com toques de uma e de outras tantas partes do corpo. • Condução A condução é quando se leva a bola pela quadra de jogo. Parabólica Com os pés. Classificações de determinadas habilidades de domínio. Quanto à Trajetória Quanto à Execução (Recepção) Rasteira Com os pés. portanto. o que muda é o objetivo. aquela se refere a mantê-la no ar. daí o nome de retilínea. Sugiro evitar o ensino da condução de bola com o solado do pé. Uma regra básica: a bola deve estar próxima do condutor. a não ser quando a condução for de costas. utilizando o dorso e o solado. com o objetivo defensivo. é ineficaz. e. É o que as crianças chamam de embaixadinhas. externa e também com o solado. a coxa e a cabeça. chute sempre é a mesma coisa.Domínio é a habilidade de recepcionar a bola. Também em ziguezague. • Chute O chute surge quando do contato do jogador com a bola em direção à meta adversária ou para afastar o perigo de um ataque adversário. sem deixa-la cair ao chão. Meia-altura Com os pés e a coxa.

as maneiras de chutar? Com o dorso ou de peito de pé. de voleio ou sem-pulo. à trajetória (altura). *O passe é classificado quanto à distância. para o alto ou em direção ao chão. ao espaço de jogo (quadra) e à habilidade. Cabeceou-se em cima. Passe O passe só acontece quando há duas pessoas. Cabeceou-se no meio da bola. isto é.4 a 10 metros. Em geral passa-se a bola com os pés. ela sai em linha reta. ela desce. o cabeceio pode ser ofensivo e defensivo.acima de 10 metros Trajetória Rasteiro. solado. Longo . parabólico. Quem cabeceia o faz para marcar um gol.  Quais seriam os tipos. Execução Interna. o ombro. anterior (bico). com o peito. • Distância Curto . a coxa. de bate-pronto ou semivoleio. de bico e por cobertura. ela vai para o alto. o cabeceio pode ter diferentes trajetórias. pode ser em linha reta. meia-altura e alta. A exemplo do chute e do passe.até 4 metros. para defender a sua equipe ou para passar a bola para um companheiro de equipe.Rasteira. O local onde se toca na bola determinará as diferentes trajetórias. Passa-se quando um alguém envia a bola para um outro alguém. mas também pode sair um passe com a cabeça. Médio . à execução (parte do corpo). externa. Cabeceou-se embaixo da bola. Espaço de Jogo 11 . • Cabeceio A exemplo do chute. meia altura. dorso.

parabólico ou cavado. ginga e outras ainda. • Drible O drible é feito com posse de bola. cabeça. ensinam-se três coisas básicas: A obrigação de quem marca é fazer todo o possível para não ser driblado e ainda evitar que o adversário chute contra a sua meta. ao contrário do drible. Passes de Habilidade Coxa. paralelo. Logo. com bola. ombro. uma coisa é certa: o que dificulta a habilidade de marcar é a perda do equilíbrio. todas estas coisas simultaneamente. • Marcação Quem marca tem o objetivo de desarmar quem tem a bola. diagonal. Entretanto. outras apenas mudança de direção. • Finta Finta. gato. o faz com o objetivo de obtê-la. também objetiva impedir que o adversário receba a bola. 12 . Esse "passar pelo adversário" exigirá. Ainda que quem finta esteja sem bola. procura. passar por um adversário. é realizada sem bola. calcanhar. vai e vem. algumas vezes. *Outros nomes. criatividade. velocidade.Lateral. são sinônimos de finta: desmarcação. tomando-lhe a mesma ou tirando-a. o drible eficaz é aquele que provoca no outro o desequilíbrio. balanço. Explicação da técnica de marcação em dois momentos: (a) o que se ensina para a criança quando o adversário está com bola. Quem ensina a marcar tem o objetivo de fazer que essas coisas sejam possíveis. pique falso. (b) o que se ensina quando ele não tem a bola. peito. Quem dribla. dependendo da região do país. No primeiro caso. O professor que ensina a fintar tem o objetivo de levar a criança a enganar o seu adversário para receber a bola. outras.

para desarmar. neste caso. um passe ou chute. Enquanto as defesas baixas são do quadril para baixo. Relevante que estas defesas dependerão. Técnica para proteger a bola: quem protege deve antecipar o lado que o oponente quer entrar a fim de realizar o desarme. defesas altas. podem ser mesmo distintos: para roubar a bola e iniciar um ataque com uma condução. Penso que. quanto aos objetivos. com as mãos. • Habilidade do Goleiro Habilidades do goleiro: pegada. saídas de gol. Porém. não se trata de drible. quem antecipa dá à equipe uma vantagem. jogo de quadra. fechando o lado forte de saída e ação do adversário. uma resistência à bola. reposição. Classificada a antecipação em ofensiva e defensiva. E para bolas vindas na altura do tronco. lançamento. ensinam-se outras coisas: marcar o pé de passe e chute.Com o tempo. para recepcionar a bola. Quando a bola vem baixa e rasteira. os polegares do goleiro devem voltar-se para dentro. defesas baixas. Quando a bola vem alta. Em todos os casos. o goleiro deve fazer o encaixe. os polegares devem voltar-se para fora. • Proteção de Bola Proteger significa manter a posse de bola quando marcado diretamente por um adversário. de duas variáveis: força e velocidade 13 . um atacante antecipa o defensor. minimamente. O que são defesas altas? As que são realizadas da linha do quadril para cima. Defensivas: O que é a pegada? É quando o goleiro faz. chutando a bola para fora ou sem direção definida. empurrar o adversário contra a linha lateral da quadra. • Antecipação Antecipa-se quando se toma à frente do adversário. diminuindo o ângulo de passe e chute. A oposição deve ser feita com o tronco e o braço. e isso já não é mais básico.

Se a bola vier fora do alcance do goleiro. com o uso das mãos. por último. Tanto melhor se o goleiro for hábil nas quatro. 14 . chute e drible (se for à quadra de ataque).para bolas fracas e lentas: sugere-se a pegada.para bolas fortes e velozes que vêm na direção do goleiro. Com a nova regra do arremesso de meta. não expondo a equipe a investidas do adversário. sugerem-se quedas laterais e saltos. esta habilidade será ainda mais utilizada. o jogo de quadra. Caracterizado pela utilização das habilidades domínio (recepção).da bola. sugere-se espalmar. Entretanto. E. . A reposição deve visar um companheiro bem colocado ou um espaço livre. minimamente. onde não é necessário repor a bola na sua meia-quadra defensiva. precisa ser bom pelo menos em duas: domínio e passe ou domínio e chute. Deve ser feita com segurança. Isso acontece quando. Observe: . Ofensivas: Reposição. passe. o goleiro coloca a bola em jogo na sua meia-quadra. O lançamento é diferente da reposição apenas num ponto: é feito na meia-quadra de ataque.

Suécia. Para se ter uma idéia. as regras do esporte eram publicadas pela Federação Alemã de Ginástica. fato até citado por Homero na Odisséia. só que destinada a mulheres. um jogo parecido (a principal diferença é que não havia balizas) já era praticado na Grécia Antiga. composta por 39 países membros. a fama de criador do handebol é de um professor de Educação Física: o alemão Karl Sshelenz. Devido ao fato do esporte ter sido desenvolvido por um professor de educação física.1 História Não se sabe exatamente quem criou o handebol. embora se tenha registros de modalidades semelhantes em vários momentos históricos. o esporte passou a ser praticado por homens. como Alemanha.2. desde a criação da bola. Até então. com a criação da Federação Internacional de Handebol. A verdade é que. 15 . por exemplo) e um novo nome: Handball. Áustria. o handebol ganhou grande aceitação nas escolas e colégios de muitos países. as primeiras competições internacionais. iniciando assim. Desta forma. considerado o pai do esporte. fato que mudou em 1927.2 Handebol 1. a prática do handebol já parecia ser algo inevitável. Dinamarca e Checoslováquia. Em 1919. em 1936. ganhou novas regras (passou a ser praticado em um campo maior. Outro importante capítulo da história do handebol foi a sua inclusão pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) nos Jogos Olímpicos de Berlim. Entretanto. o professor reformulou o “Torball”.1. uma modalidade parecida.

braços. será dado lance livre. o esporte foi introduzido por volta de 1930 no Estado de São Paulo.No Brasil. bater. se for propositadamente e não tiver a posse da bola. O atacante que penetra essa área é castigado com um tiro livre.2 Regras • Área do Gol Fica entre a linha de fundo e a linha de 6m. depois de ter lançado a bola. não está sujeito a qualquer punição. o handebol não parou decrescer. Só será considerado gol a bola que lançada regularmente ultrapasse inteiramente a linha de gol por. não importa de que maneira. • Goleiro / Gol O goleiro é o único jogador que pode se deslocar para qualquer posição da quadra. e a partir de então. empurrar. coxas e joelhos. é o único que pode parar ou rebater a bola com os pés (mas isso apenas na sua área). fora dela deve jogar como qualquer jogador de linha.2. mesmo ela estando no chão. socar. É proibido conduzir ou manejar a bola com os pés. O jogador que invadir a área de gol. com a ajuda das mãos. • Manejo da Bola É permitido lançar. Somente o goleiro pode permanecer na área de gol. Fazer o máximo de três passos com a bola na mão. Segurar a bola durante o máximo de três segundos. parar e pegar a bola. • Comportamento  Para com o adversário 16 . 1. tronco. dentro da baliza. desde que isso não resulte em prejuízo para a ação do adversário. cabeça.

É proibido arrancar a bola do adversário com uma ou duas mãos. Bloquear o caminho ao adversário com o corpo. do lado onde a bola tenha saído.Utilizar os braços ou as mãos para se apoderar da bola. • Tiro de meta O tiro de meta é ordenado nos seguintes casos: quando. O lance é executado no ponto de interseção da linha de fundo e a linha lateral. antes de ultrapassar a linha de fundo. • Escanteio O lance de escanteio é ordenado desde que a bola tocada pela equipe defensora ultrapasse a linha de fundo (sem que o goleiro desta tenha tocado na bola). caso isto seja desrespeitado o árbitro 17 . e só ele poderá colocar a bola em jogo. ocorrer: falta simultânea de jogadores das duas equipes. • Lance lateral O lance lateral é ordenado desde que a bola tenha ultrapassado totalmente a linha lateral. estando este dentro da sua área de gol. a bola tenha sido tocada por um jogador da equipe atacante ou pelo goleiro da equipe defensora. interrupção do jogo por qualquer motivo ou razão que não se caracterize como infração as regras. • Bola ao chão A bola ao chão é marcada quando. Ao ser cobrado o jogador deverá manter um pé sobre a linha lateral e o outro fora da quadra. mantida a bola dentro da quadra e fora das áreas de goleiro. assim como bater com o punho na bola que o mesmo tem as mãos. O tiro de meta deve ser cobrado dentro da área do goleiro. não importa de que lado. Tirar a bola da mão do adversário com as mãos abertas.

livre. no momento da cobrança os jogadores da defesa e ataque deverão permanecer atrás da linha de 9m. escanteio.poderá ordenar nova cobrança de lateral ou aplicar reversão. mau comportamento. Apenas o lançador pode tocar na bola e este não deve ficar batendo-a contra o chão. O jogador que for cobrar deverá manter um pé fixo perante a linha de 7m. faltas cometidas pelos jogadores na área de gol. dando o direito da cobrança a equipe adversária. execução ou conduta irregular nos lances de lateral. • Execução Antes da execução de todos os lances citados acima a bola deverá pousar na mão do lançador e todos os jogadors deverão ter tomado a posição regularmente. • Lance livre É ordenado lance livre nos seguintes casos: entrada ou saída irregular de um jogador. atitude antiesportiva. faltas do goleiro. não podendo invadi-la ou mover este pé. pois o árbitro pode considerar o lance como cobrado e aplicar reversão da jogada. tiro de meta e 7m. • Punições  Cartão Amarelo 18 . lançamento intencional da bola para sua área de gol. • Lance de 7m Este lance apenas é ordenado com a execução de uma falta grave sobre o adversário.

todos os outros jogadores. observam além do foco do jogo. (geralmente um árbitro se situa na linha de fundo. Cartão Vermelho: (ou desqualificação) Ao ser aplicado um Cartão Vermelho o jogador deve retirar-se da quadra. Aplicado em algumas faltas. podendo variar com o critério de cada árbitro. • Os Árbitros O jogo é dirigido por dois árbitros. Quem receber esta punição deve permanecer fora da partida durante um período de dois minutos (que será controlado pelo cronometrista). • Exclusão Este é um recurso extremo da arbitragem. do outro lado da quadra). utilizado apenas em casos de agressão física e verbal. O jogador que sofrer exclusão não pode voltar a quadra e nem se sentar no banco de reservas. Durante este período o time fica com um jogador a menos. e seu time permanece até o fim da partida com um jogador a menos. assistidos por um secretário e um cronometrista. não podendo nem permanecer no banco de reservas e nem voltar mais a partida. sofrendo todo o processo acima descrito). de um lado da quadra. esta punição é geralmente aplicada a faltas desnecessárias e a substituições incorretas. Os dois árbitros (juízes) atuam em conjunto tanto nos lances de defesa e ataque de ambos os times.Este apenas é aplicado a jogadores. (O jogador que receber mais que 3 "Dois Minutos" durante a partida é automaticamente desqualificado. e após podendo retornar ao jogo com permissão da mesa de arbitragem. Eles atuam em cooperação e suporte mútuos. e o outro na linha de meio campo.Serve para advertir qualquer atleta ou técnico. por reclamações ou quando após uma falta o jogador não deixa a bola no lugar indicado. 19 . Dois Minutos: . O time permanece durante dois minutos com um jogador a menos e após pode completar o time com outro jogador.

Possui um cronômetro que deve ser interrompido toda vez que os juízes ou os técnicos dos times assim solicitarem. possui a súmula da partida e deve computar todas as estatísticas do jogo. também está sentado à mesa de arbitragem. dois minutos e faltas de cada jogador).2. número de cartões amarelos. • Passe É a ação de enviar e dirigir a bola ao companheiro.3 Fundamentos • Recepção É a ação específica de receber. • Arremesso 20 . quem marcou o gol. para facilitar a próxima ação. na colocação de um companheiro em condições favoráveis de arremessar a bola em direção ao gol adversário. 1. amortecer e reter a bola de forma adequada nas diferentes posições e situações em que o jogador for solicitado. O passe e a recepção são técnicas utilizadas pelos jogadores na preparação da finalização. ou seja.• O Secretário Este fica sentado na mesa de arbitragem. • O Cronometrista É quem controla o tempo da partida. Também é sua função cronometrar os lances de "dois minutos". sendo ele responsável pela volta do atleta ao jogo. para auxiliar os juízes (tal como: número de gols. de forma correta.

a marcação de um gol. para dirigir os movimentos do defensor numa direção falsa. de posse de bola. tendo como objetivo. desviando a sua atenção da própria real intenção. • Progressão É a ação de deslocar-se na quadra. assim. uma ou mais vezes. de posse da bola. para dificultar a ação do goleiro.É a ação de enviar a bola em direção ao gol adversário. causando-lhe o desequilíbrio. • Finta É a ação que o jogador realiza. O drible serve para progredir na quadra ou reter a bola em situação especial. movimentando-se de um lugar a outro. aplicando um forte impulso (força) na mesma. A finta tem como objetivo enganar e passar pelo adversário além de desorganizar a defesa. • Drible É a ação de impulsionar e dirigir a bola em direção ao solo. procurando que ela adentre ao gol. sem perder o controle da mesma. obedecendo às regras do jogo no que diz respeito ao manejo da bola. 21 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful