ORTOGRAFIA

A ortografia é a parte da gramática que trata da escrita das palavras. Um conjunto de regras que estabelece como escrever as palavras de uma língua, empregar os sinais gráficos e pontuar adequadamente a escrita. Emprego das letras Emprega-se a letra Z: • Em palavras derivadas de outras grafadas com z: juiz / ajuizado

Em substantivos abstratos femininos, derivados de adjetivos: flácido / flacidez belo / beleza

Nas terminações –izar (verbos) e –ização(substantivos): capital / capitalizar / capitalização urbano / urbanizar / urbanização

Emprega-se a letra S:

Nos sufixos –ês, -esa, -isa, -osa, -oso e –ense: camponês / japonesa / sacerdotisa / bondosa / gostoso / paraense

em palavras derivadas de outras que têm s no fim do radical: análise / analisar mesa / mesário

em todas as formas dos verbos querer e pôr, que têm s: quis / quiseram pus / puseram

em substantivos derivados de verbos terminados em –nder ou –ndir: pretender / pretensão expandir / expansão

Emprega-se a letra X:

depois de ditongo: a-mei-xa / trou-xa

depois da sílaba inicial en-: enxame / enxaqueca

Exceções: Palavras derivadas de outras que terminam em ch:

encharcar (de charco) • depois da sílaba me: mexer / mexerico

enchente (de cheio)

Exceção: mecha (de cabelo)

Emprega-se a letra J:

em palavras derivadas de outras que já tenham j: laranjeira ( de laranja) granjeiro ( de granja)

nas formas dos verbos terminados em –jar e –jear:

esbanjei (de esbanjar)

gorjeia (de gorjear)

em vocábulos de origem ameríndia (sobretudo tupi) ou africana: maracujá / pajé

Emprega-se a letra g:

em vocábulos formados pelo sufixo –gem: ramagem / ferrugem

Exceções: pajem / lajem / lambujem

em vocábulos terminados em –ágo, -égio, -ígio, -ógio, -úgio: pedágio / colégio / prestígio / relógio / refúgio

em vocábulos derivados de outros já grafados com g: ungir / ungido fingir / fingimento

Emprego das letras SS :

(Só é grafado entre vogais)

No Pretérito imperfeito de todos os verbos Corrêssemos / cantássemos

Na terminação de superlativos Lindíssimo / fofíssima

iça. uça. u) • Nos verbos terminados em -ecer. Segue abaixo uma lista com os exemplos mais comuns: . aço. indígena e africana Paçoca / muçulmano / miçanga Palavras Homônimas São as palavras que tem a mesma pronúncia. mas são diferentes no significado. aça.Emprego da letra Ç: (Só é grafado antes de a. entre outros. coser (costurar) e cozer (cozinhar). iço. uço reação / ricaço / carniça / caniço / carapuça • Em palavras de origem árabe. -escer: anoiteça (de anoitecer) cresça ( de crescer) • Nos sufixos ação. o. Veja alguns exemplos: cela (cubículo) e sela (arreio).

. EXTRATO – produto da extração de alguma coisa (extrato de banco.lugar para sentar. CENSO – recenseamento. CONSERTO – reparo. SESSÃO . nível. VIAJEM – uma das formas conjugadas do verbo “viajar”.ACENTO – sinal gráfico (acento agudo.etc. SEÇÃO – divisão. reforma. sotaque. CASSAR – tornar sem efeito alguma decisão ou cargo. ESTRATO – camada. estipular valores. SENSO – discernimento. ASSENTO . CESSÃO – ato de ceder. CAÇAR . CONCERTO – composição de instrumentos. espetáculo musical. estudo sobre uma população.repetição de um espetáculo no mesmo dia.) TACHAR – rotular.perseguir animais. circunflexo etc.reunião. departamento. pôr defeito em alguma coisa ou alguém. VIAGEM – substantivo. juízo. TAXAR – regular preço. assembléia . Ato de ir de um a outro lugar.). extrato de tomate.

seguidos ou não de s: pá(s). em: • Oxítonas – tonicidade na última sílaba: café / sipó / português / funil / Niterói • Paroxítonas . pó(s). -e. de acordo com a posição da sílaba tônica(pronúncia mais forte). pé(s).tonicidade na penúltima sílaba: Difícil / carinho / baía / escola / brasileiro • Proparoxítonas – tonicidade na última sílaba: Mágico / escândalo / aritmética / lâmina / público • Observação: As sílabas são contadas da última para a primeira! REGRAS BÁSICAS • Acentuam-se os monossílabos (palavras de uma sílaba) tônicos terminados em –a. -o. seguidos ou não de s e as terminadas em –em (-ens): . -e.ACENTUAÇÃO GRÁFICA As palavras podem ser classificadas. • Acentuam-se as oxítonas terminadas em –a. -o.

-ps. Exemplos: sa/ú/de. -ãos.sofá(s) / café(s) / também / parabéns • Permanecem as oxítonas terminadas em ditongos abertos –éi. a forma da terceira pessoa do plural é acentuada para diferenciá-la da forma da terceira pessoa do singular: . seguidos ou não d s: Fiéis / chapéu / céus / remói / sóis • Acentuam-se as paroxítonas terminadas em -l. -is. Ditongos orais: Útil / éter/ xérox / próton / fórceps / táxi / lápis / álbum / álbuns / ímã / órfãs / bênção / sótãos / cárie / árduo. -ãos. -r. -um. • Acentua-se os –i. -n. -ói. -ãs. -i. -éu. -ã. -x. -us. pa/ís *Atenção! Se o –i for seguido de -nh. -uns. não haverá acento: Rainha / bainha Também não haverá acento quando o –i. -u tônicos que formam hiato com a vogal anterior: Aí / cafeína / distribuí-lo / egoísta / faísca / saída / juízo / país / saía / saúde Hiato: Encontro de duas vogais em sílabas diferentes. -u tônicos forem acompanhados de outra letra que não seja o s: ruim / juiz VERBOS TER E VIR No presente do indicativo.

Ele tem / eles têm ele vem / eles vêm • Atenção! Os verbos derivados de ter e vir conservam a acentuação: Ele mantém / eles mantêm Ele provém / eles provêm OUTROS CASOS DE ACORDO COM O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO • -éi . -ói perdem o acento quando formam sílaba tônica de palavras paroxítonas: ideia / assembleia / joia / heroico .

-oo. Bröckelmann ACENTOS DIFERENCIAIS • Perdem a acentuação para diferenciar as palavras homógrafas (diferentes no significado. Permanece apenas nas originadas de outra língua. huberiano. Ex. seguido ou não de s.• Não se acentuam os hiatos –ee. Hubner. e às vezes na pronúncia. nas palavras paroxítonas: creem / enjoo / voo TREMA O trema desaparece definitivamente das palavras na língua portuguesa. mulleriano.: Muller. mas iguais na escrita): ANTES DEPOIS Pára: verbo Para: preposição Para: verbo Para: preposição Pêlo: substantivo Pélo: do verbo pelar Pelo: preposição per + o Pelo: substantivo Pelo: do verbo pelar Pelo: preposição per + o .

• Permanecem acentuadas as oxítonas terminadas em vogais tônicas i e u precedidas de ditongo. geo-. anti. tui/ui/ú . Depois dos prefixos ante-. tei/ú . eletro-. super-homem.: Essa fôrma de bolo é grande. intra-. contra-.arqui-. sobre-. inter-. contra-harmônico. macro-. sub-. bio-. agro-. semi-. auto-. Exemplos: Pi/au/í . hidro-.etc. aero-. Anti-higiênico. circum-hospitalar. entre-. retro-. tele-. infra-. pluri-. circum-. extrahumano. maxi-. super-. mini-.• Permanece acentuada a 3ª pessoa do pretérito perfeito do indicativo do verbo poder (pôde) e o verbo pôr. neo-. extra-. ultra. co-. tui/ui/ús • Uso do acento facultativo (pode ser utilizado quando quiser): Dêmos (1ª pessoa do presente do subjuntivo do verbo “dar”) Fôrma (substantivo) – Ex. micro-. HÍFEN Usa-se: 1. Ditongo: Encontro de duas vogais na mesma sílaba. pan-. hiper-. proto-. ultra-hiperbólico. multi-. Este último para diferenciar da preposição por. co-herdeiro. . supra-. pseudo-. pré-história. sub-hepático. a) Se a palavra seguinte iniciar por h.

ex-diretor. Ex-almirante.e vizo-. coobrigação. panmágico. eletro-ótica.e pan-.é uma exceção: cooperar. sota-. pan-americano. 4. inter-resistente. Depois dos prefixos ex.arqui-hipérbole. contra-almirante. Exceção: o prefixo co. ex-hospedeira. inábil. vice. Exceção: desumano. geo-história. supra-auricular. Circum-escolar. se a palavra seguinte iniciar por r. inter-.e co. e super-. Depois dos prefixos circum. . 5. b) Se a última vogal do prefixo coincidir com a primeira vogal da palavra seguinte. neo-helênico. panhelenismo. desumidificar. circum-navegação. Hiper-requintado. Depois dos prefixos re-. auto-observação. sota-piloto.(estado anterior ou cessamento). 3. Depois dos prefixos hiper-. pré-humano (“pré-“ . vice-presidente. pre. aqui é tônico). semi-interno. eletro-higrômetro. infra-axilar. Anti-ibérico. vogal. soto-. se a segunda palavra iniciar por h.coocupante. semi-hospitalar. sotomestre. inumano. m ou n. circum-murado. vice-reitor.se a palavra seguinte começar por h. super-revista. pan-africano. co-herdeiro. re-hospitalização. ex-presidente. 2. coordenar. arqui-inimigo.

microssistema. coeducação.e super-. Alguns gramáticos consideram que não se deve usar hífen.e pre. Malcriado. Antiaéreo. biorritmo. como em mal-humorado. NÃO SE USA HÍFEN 1. Se a última vogal do prefixo for diferente da primeira vogal da palavra seguinte. 4. plurianual. inter. extraescolar. antissemita. Exceções: usa-se hífen quando a tal advérbio se seguem palavras iniciadas por h. coedição. infrassom. Depois de qualquer prefixo seguido de r ou s. aeroespacial. Com o advérbio bem.6. contrarregra. malditoso. malvisto. biossatélite.) Antirreligioso. minissaia. autoestrada. hidroelétrico. 2. coautoria. contrassenha. autoescola. bem-nascido. malmandado. microrradiografia. extrarregular. bem-falante.quando a palavra seguinte começa por “e”. cosseno. bem-criado. bem-vindo. eletrossiderurgia. Com o advérbio mal aglutinado com palavras iniciadas por consoante. agroindustrial. 3.dobra-se a consoante “r” ou “s” (com exceção dos prefixos hiper-. . O acordo não cita o caso dos prefixos re.

POR QUÊ. PORQUE E PORQUÊ POR QUE • Início de frases interrogativas: Por que é difícil aprender Inglês? • Quando se subentende a palavra motivo ou razão? Ninguém explicou por que Inglês é difícil. preestabelecer. PORQUE • Respostas a perguntas: Não vim porque estava chovendo. EMPREGO DE POR QUE. reencontro. • Quando é possível a substituição pelas expressões pelo qual e suas flexões: São justas as causas por que lutamos.Reedição. preeminente. (Pode ser substituído por pois) . preencher. reescrever.

EXERCÍCIOS . • Pergunta com resposta implícita: Por que Maria faltou à aula? Não será porque estava indisposta? POR QUÊ • Usado no final de perguntas: Você chegou atrasado. exercendo a função de um substantivo: Ele queria saber o porquê de sua desatenção.• Quando for igual a para que: Reclamava porque fosse discutido o aumento salarial. por quê? PORQUÊ • Usado antes de um artigo ou pronome.

qui__er. 3) Complete com g ou j: Ma___estade. lití___io. benefí___io. coali__ão. ___icória. sc. catequi__ar. milane__a.1) Complete com s ou z: Anali__ar. pu__. e___plêndido. cori__a. su__into. SS ou xc: an__io__o. porquê ou por quê: a) São justos os ideiais ___________________ lutamos. ___alé. 4) Complete com c. d) Reze. salsi___a. ___iló. ___ávena. ___erigonça. sacerdoti__a. grani__o. ___ale. pra___e. pi___e. _______________________ tudo corra bem. . s. bali__a. gor___eta. ___ucro. ____ará. ç. b) _________________é difícil aprender Inglês? Será que é _________________ é outra língua? c) Não é difícil empregar os ___________________. cuscu__. cateque___e. ma___i___e. ___ícar. me___er. o___eriza. a___en___ão. egré___io. 2) Complete com x ou ch: Bro___e. 5) Preencha os espaços com por que. preten___io__o. Pai____andu. ultra__e. porque. Ca___umba. man___edoura. ___eito.

b) berinjela .gipe. i) Resta-lhes explicar pelo menos um ____________________ dessa desvalorização da moeda. Marque a opção cm que todas as palavras estão grafadas corretamente: a) enxotar .emigrantes d) sessão .trouxa .jiló ." a) seção . Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do seguinte período: "Em _____ plenária.atravez.defeza.desafio . e) nervoso .chícara.e) _____________________você não estudou? Não estudei ____________________ fui ao jogo.imigrantes . 6.discussão . c) passos . Você reclamou tanto ______________________? h) Os servidores fizeram greve____________________ o governo não concedeu aumento salarial.arremesso.imigrantes c) sessão . Eis o ___________________ não estudei.emigrantes b) cessão .sessão . 7.cessão .secção . f) Estavas alegre ______________________ foste promovido? ______________________ não me avisaste? g) Não há __________________ desconfiar dele. estudou-se a _____ de terras a _____ japoneses. d) certeza .cessão .empresa .

_____ os ideais de uma sociedade _____ justa ainda permanecem"..tacha ( ) apresentação musical a) 5-4-1-3-6-2 b) 5-3-2-1-6-4 c) 4-2-6-1-3-5 d) 1-4-6-5-2-3 10. na ordem em que aparecem..concerto ( ) juízo claro 3 ..mas b) mais .. Cauda/rabo.adrez e) .. portanto.. Assinale a alternativa que completa as lacunas da frase abaixo.conserto ( ) valor pago 2 ....ícara . São.er d) .censo ( ) reparo 4 . (TER–ES) A palavra “fachada” se escreve com ch assim como: a) en... 1 .. palavras homônimas. Associe as duas colunas e assinale a alternativa com a sequência correta.....a c) en.8.. "O Brasil de hoje é diferente.taxa ( ) pequeno prego 6 .. a) mas .ada b) amei.mais 9.mais d) mais . calda/açúcar derretido para doce.mas c) mas .....senso ( ) estatística 5 ....

sem vogal intermediária. que não sejam dígrafo. Esse encontro pode ocorrer na mesma sílaba ou não (carpete.Encontro consonantal O encontro consonantal é a sequência de duas ou mais consoantes. . bíblia).

om. on. ch. há uma tendência a destruir esse encontro. Quando estão no meio criam uma pronúncia mais difícil (pneu/advogado). inserindo a vogal i depois da consoante surda. Quando eles aparecem no início da sílaba são inseparáveis. existem também os dígrafos vocálicos formados pelas vogais nasais: am. mn. Nesse caso. sç. os dígrafos ch. sc. Quando “x” corresponde a cs (táxi. xc e xs. São dígrafos da língua portuguesa: lh. Separação silábica Na língua portuguesa. a divisão das sílabas deve ser feita a partir da soletração. lh. ss. au-la). Ro-gé-rio. um e un. cor-ri-da).Os encontros consonantais (gn. Os encontros gu e qu se forem usados com acento. No uso coloquial. qu. sc. em. in-te-lec-ção). não serão dígrafos. in. falamos "tácsi"). uma vez que o “u” será pronunciado. há um encontro consonantal fonético. pt e tm) não são muito comuns. im. gu (seguidos de “e” ou “i”). Para a separação silábica correta devem-se observar as seguintes regras: • os ditongos e tritongos não podem ser separados: (Pa-ra-guai. en. nas-cer. ps. gu e qu não são separados ( cho-ca-lho). an. os hiatos têm as vogais separadas (a-é-re-o). “x” é chamado de dífono. os dígrafos ss. Utiliza-se o hífen para marcar as sílabas (con-ver-sí-vel). pn. Além desses. nh. rr. as vogais idênticas e os grupos consonantais cc e cç são separados: (co-or-de-na-dor. sç e xc são separados : (pás-sa-ro. • • • • . nh. Dígrafo O dígrafo é o grupo de duas letras que representa um único fonema. rr.

en-con-trei. d) dizer / holandês / groenlandeses. au-tên-ti-co 3. EXERCÍCIOS • 1. temos: a) um ditongo b) um tritongo c) um trissílabo 2. i-ni-ci-ou d) con-se-guir. ar-gu-men-tou e) pais. po-lí-cia. Verificamos a presença de um hiato em: a) entendia. ma-gia. fan-ta-si-a. 4. po-vo-ou. grupos consonantais que ocorrem no início dos vocábulos são inseparáveis: psi-co-se. Em papagaio. Assinale a melhor resposta.• os encontros consonantais ocorridos em sílabas internas diferentes são separados (em-pre-gar). c) digno / decifrar / dissesse. can-tos. dra-ma. li-ga-ção. e) futebolísticos / diligentes / comparecimento. di-nhei-ro. a) de-se-nho. pneu-mo-ni-a. d) um oxítono e) um proparoxítono . a-pre-sen-ta-do. pla-ne-ta c) per-so-na-gens. mi-lhões b) di-á-rio. b) residência / pingue-pongue / dicionário. Assinale a alternativa que não apresenta todas as palavras separadas corretamente. a-dul-tos. b) trabalho. A série em que todas as palavras apresentam dígrafo é: a) assinar / bocadinho / arredores.

e) saguão. dígrafo e encontro consonantal é: a) exceção / étnico b) banho / desça c) seguir / nascimento d) aquático / psicologia e) occipital / represa 6. d) defendiam. Só não existe hiato em: a) atoleiros. respectivamente. c) ruído. e) haviam. Pontuação . b) miaram. 5.c) conjeturou. A alternativa em que as letras sublinhadas nas palavras constituem. d) mais.

os políticos.ª. (Dr. a fim de dissipar qualquer tipo de ambiguidade. 206. Sr. para substituir tais recursos. expressões ou orações e esclarecer o sentido de frases. Estes são também usados para destacar palavras. e não é verdade.pluralismo de idéias e de concepções.pausa. b) separar vários itens de uma enumeração: Art. emprega-se o ponto-e-vírgula para: a) separar orações coordenadas um pouco extensas ou que venham subdivididas por vírgulas: Dizem que nós.igualdade de condições para o acesso e permanência na escola .Há certos recursos da linguagem . usamos os sinais de pontuação. silêncio . c) Separar orações coordenadas que encerram pensamentos opostos: “Matamos o tempo. indicando que o sentido está completo e nas abreviaturas. o tempo nos enterra. ensinar.” • Dois-pontos: Os dois-pontos são empregados para: . a arte e o saber. melodia. marca uma pausa absoluta. II .liberdade de aprender..).que só estão presentes na oralidade. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I . e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino. Na linguagem escrita. Exa. Geralmente. Joana prefere sorvete. III . • O ponto-e-vírgula: Utiliza-se o ponto-e-vírgula para assinalar uma pausa maior do que a da vírgula. entonação e até mesmo. pesquisar e divulgar o pensamento. • Ponto: Usa-se no final do período. somos todos desonestos . chocolate.

o carro.O senhor não precisa de mim? .Afinal. o salto que deu. (Machado de Assis) b) uma citação (cita a fala de alguém): Visto que ela nada declarasse. o que houve? c) um esclarecimento: Joana conseguira enfim realizar seu desejo maior : seduzir Pedro.. ainda que esta não exija resposta: O criado pediu licença para entrar: .Não. • Ponto de interrogação: O ponto de interrogação é empregado para indicar uma pergunta direta. . (José de Alencar) • Ponto de exclamação: . o grito. levado de um ímpeto irresistível.Bem. mas para magoar Lucila. A que horas janta-se? .a) uma enumeração: Estirado no gabinete. Não porque o amasse..Não obrigado. . se o senhor não der outra ordem.Às cinco. os cavalos. d) Na invocação em correspondência (social ou comercial) pode ser seguida de dois-pontos ou de vírgula: Querida amiga: Prezados senhores. evocou a cena : o menino. o marido indagou : .O senhor sai a passeio depois do jantar? De carro ou a cavalo? .

e falava em voz alta. c) para isolar o aposto: .. sala de jantar. Mesmo que o e venha repetido antes de cada um dos elementos da enumeração.O ponto de exclamação é empregado para marcar o fim de qualquer frase que exprime sentimentos. Eis aqui um comedouro muito compreensível e muito repousante. e roía as unhas.. Jacinto! . dor. O apartamento tem três quartos.Viva o meu príncipe! Sim. venha até o meu gabinete. área de serviço e dois banheiros. economistas. Ricardo. senhor.Então janta homem! (Eça de Queiroz) NOTA O ponto de exclamação é também usado com interjeições e locuções interjetivas: Oh! Valha-me Deus! • O uso da vírgula: Emprega-se a vírgula (uma breve pausa): a) para separar os elementos mencionados numa relação: A nossa empresa está contratando engenheiros. ironia e surpresa . e gesticulava. desligue já esse telefone! Por favor. e ria. b) para isolar o vocativo: Cristina. Andava pelos cantos. emoções. analistas de sistemas e secretárias. a vírgula deve ser empregada: Rodrigo estava nervoso. sala de visitas.

g) para isolar orações intercaladas: Não lhe posso garantir nada.): Gastamos R$ 5. respondi secamente. por exemplo. Rafael. O filme. e) para isolar.Dona Sílvia. aliás. tudo o que tínhamos economizado durante anos. o nome do lugar: São Paulo. 13 de dezembro de 1995. 22 de maio de 1995. disse ele.00 na reforma do apartamento. f) após a saudação em correspondência (social e comercial): Cordialmente. Roma.000. ou melhor. nas datas. aquela mexeriqueira do quarto andar. é fantástico. d) para isolar palavras e expressões explicativas (a saber. isto é. o gênio da pintura italiana. isto é. ficou presa no elevador. nasceu em Urbino. além disso etc. Respeitosamente. EXERCÍCIOS .

cuja liberdade de expressão se encontra ameaçada. também. Atente para as seguintes frases: I. A falta da(s) vírgula(s) altera o sentido apenas do que está em . da sociedade como um todo. não preservam sua independência. O direito à livre informação é dos jornalistas e. II. h) Bom dia 2. Pontuar: a) É um homem ainda jovem de aparência robusta cabelos e barba castanhos pele clara e olhos esverdeados b) Os meninos entraram no riacho esfregaram os pés saíram calçaram os chinelos e ficaram espiando o movimento dos pais c) Minha casa que fica no alto de uma colina está localizada em Campos do Jordão d) A maior parte dos candidatos aprovados no concurso optou por tempo integral e) Marcos feche a porta f) Luisa você vai sair agora g) Santos 20 de março de 2012. A preocupação do autor é com os jornalistas. III. que costumam cuidar de seus próprios interesses. Os jornalistas.1.

: Fui à feira. (Me refiro ao professor. substituindo o substantivo feminino por um masculino. um pronome demonstrativo ou um pronome relativo. (Fui à quitanda.) Fui a + aquele encontro. (Fui ao mercado. o a se torna ao.) CRASE OBRIGATÓRIA 1. .) 2. Diante da palavra moda (à moda de). (Fui àquele encontro.) Não me refiro à professora. Exemplos: Fui a + a quitanda. mesmo quando subentendida. Acentua-se o a quando. Ex.a) I b) II c) III d) I e II e) II e III Crase Crase é a fusão de duas vogais idênticas. uma sendo preposição e a outra podendo ser um artigo.

: Estamos dispostos a passar no concurso. à frente de.: Chegamos a uma conclusão.. Ex. (à moda milanesa) Fez um gol à Pelé.: Ele comeu bife à milanesa. . NÃO SE USA A CRASE 1. à noite.: Saiu às cinco horas. Com expressões adverbiais femininas. às vezes. locuções prepositivas ou conjuntivas: à direita. (à moda Luis XV) 3. 3.Ex.. à beira de. Diante de artigo indefinido. (à moda Pelé) Vestiu-se à Luis XV. Na indicação de horas. à procura de. Ex. Ex. 4. 4.: Celso viajou a serviço. à proporção que. Diante de palavras masculinas.: Os dois candidatos ficaram frente a frente. 2. Diante de verbos. à tarde. Diante de palavras repetidas. Ex. Ex. à esquerda.

: Gustavo fez referência a (à) Dolores. Diante de pronomes possessivos femininos.5. Diante de nomes de pessoas femininos. Diante de pronomes que não admitem artigos: Ex. Nomes de lugares: Dica: Se vou a e volto da. (vou a. Ex.: Irei até a (à) praia. Diante da preposição “até”.: Obedeço a (à) minha mãe. a Vossa Majestade . Se vou a e volto de. a qualquer pessoa. Ex. crase há. 3. CASOS ESPECIAIS 1.: Refiro-me a candidatas ao cargo de secretária. Ex. volto da) . 2. Quando o “a” está no singular e a palavra seguinte está no plural. a ninguém. Ex. 6. crase pra quê? Vou à França.: a ele. USO FACULTATIVO 1.

a. a. a. a) a. indica tempo futuro: A aula começará daqui a quinze minutos. a. a. Complete adequadamente as lacunas com a(s). Daqui ___ pouco. a c) a. (vou a. à d) à. EXERCÍCIOS 1. à.a e) à – a – a 3. a. a. quero visitar ____ igreja do Bonfim e assistir_____ uma missa para dar cumprimento ___ promessa que fiz. ele chegará ____ este Tribunal para encaminhar suas reclamações ___ quem de direito. à b) à. indica uma ação passada: A aula começou há quinze minutos. à e) a.Vou a Buenos Aires. à(s) ou há: . a 2. A – preposição. a) a – a – à b) à – à – à c) a – à – a d) a – a. volto de) ATENÇÃO! HÁ x A HÁ – verbo haver. à. à. (CARLOS CHAGAS) Quando for _____ Bahia.

b) Maria pediu ____psicóloga que ____ ajudasse___ resolver o problema que ____ muito _____ afligia.acrescentar idéias que não estão no texto. não o analisando como um todo. Se duas alternativas parecerem corretas busque a mais completa. só usaram o carro ___ gás. quando me dirigi ____ sua casa.a) Deixei-me ficar pelas ruas até ____ quatro horas da tarde. 2. na segunda. mas o preço do combustível impedia que pensassem em ir _____ lugares tão distantes. . _____ tempos pensavam em ir ____ Brasília. geralmente ela situa-se na introdução do texto (primeiro parágrafo) ou na conclusão (último parágrafo). c) Contradição – concluir contrariamente ao texto. ____ partir daquele dia. 3. omitir passagens importantes para fugir do sentido original. uma estátua que _____ séculos foi erigida em homenagem ____ duas deusas da floresta. o viajante encontrará logo ___ entrada do grande bosque. Leia o texto por pelo menos duas vezes. ____ quem não via ____ mais de vinte anos. c) Daqui_____ vinte quilômetros. d) Os rapazes. Na primeira para ter uma visão geral dele. Se o enunciado solicitar a ideia principal ou tema. destacando suas idéias principais. Roteiro para compreensão e ou interpretação de textos 1. saudoso dele. b) Redução – dar atenção a alguns trechos do texto. por economia. Evite os seguintes tipos de erros: a) Extrapolação . 4.

II – Nem tudo o que reluz é ouro.TESTE (FUVEST) I – Uma andorinha não faz verão. respectivamente: a) b) c) d) e) Solidariedade – aparência – vingança – dissimulação. Cooperação. As ideias centrais dos provérbios acima são.aparência – punição – adaptação Egoísmo – ambição – vingança – falsificação Cooperação – ambição – consequência – dissimulação Solidão – prudência – punição – adaptação . caça com gato. III – Quem não tem cão.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful