Você está na página 1de 26
FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci

FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA

Curso de Engenharia Civil

Disciplina: Química

FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci Galvão

Professora: Simone Perruci Galvão

FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci Galvão
FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci Galvão
FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci Galvão
FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA Curso de Engenharia Civil Disciplina: Química  Professora: Simone Perruci Galvão
 Estequiometria das reações que usa substâncias puras foram vistas anteriormente (reagentes e produtos). Reações

Estequiometria das reações que usa substâncias puras foram vistas anteriormente (reagentes e produtos). Reações em solução são também comuns.

Solvente - Um componente de uma solução apresenta-se em uma quantidade muito maior do que a dos outros componentes.

Soluto - cada um dos outros componentes é chamado soluto.

Por exemplo: após dissolver um grama de açúcar em um litro de água água (solvente ) e o açúcar (soluto).

Por exemplo: após dissolver um grama de açúcar em um litro de água  água (solvente
Por exemplo: após dissolver um grama de açúcar em um litro de água  água (solvente

Soluções aquosas são as soluções onde o solvente é água.

Concentração molar, ou molaridade, simbolizada por M (recomenda-se mol/L)Unidade de concentração

Indica o número de mols de soluto adicionado ao solvente em quantidade suficiente para completar um litro (1 dm 3 ) de solução.

de mols de soluto adicionado ao solvente em quantidade suficiente para completar um litro (1 dm
de mols de soluto adicionado ao solvente em quantidade suficiente para completar um litro (1 dm
 Soluções  concentradas e diluídas : ◦ solução concentrada solvente; ◦ Solução diluída 

Soluçõesconcentradas e diluídas :

solução concentrada solvente;

Solução

diluída

solvente.

alta concentração de soluto no

baixa

concentração

de

soluto

no

Saturação quantidade de soluto necessário para ter a máxima dissolução em uma quantidade de solvente.

Solução

não-saturada

contém

menos

soluto

do

que

o

necessário para a saturação.

 

Solução

supersaturada

contém

mais

soluto

que

o

ordinariamente necessário para a saturação.

 Solução supersaturada contém mais soluto que o ordinariamente necessário para a saturação.
 Solução supersaturada contém mais soluto que o ordinariamente necessário para a saturação.
Exemplo - Uma solução tem um volume de 0,250 L e contém 26,8 g de

Exemplo - Uma solução tem um volume de 0,250 L e contém 26,8 g de cloreto de cálcio, CaCl 2 .Qual é a concentração molar do CaCl 2 ? (Massas atômicas: Ca=40,1; Cl=35,5.).

Solução:

1° determinar o número de mols de CaCl 2 :

massa de fórmula [40,1 + 2(35,5)] = 111,1] 2° regra de três 1 mol de CaCl 2 111.1g

x - 26,8g

2 : massa de fórmula [40,1 + 2(35,5)] = 111,1] 2° regra de três  1
2 : massa de fórmula [40,1 + 2(35,5)] = 111,1] 2° regra de três  1
2 : massa de fórmula [40,1 + 2(35,5)] = 111,1] 2° regra de três  1
2 : massa de fórmula [40,1 + 2(35,5)] = 111,1] 2° regra de três  1
2) 126 g de cloreto de sódio são adicionados em uma quantidade de água suficiente

2) 126 g de cloreto de sódio são adicionados em uma quantidade de água suficiente para preparar 793 cm 3 de solução. Qual é a concentração molar do NaCl? (Massas

atômicas: Na = 23,0; Cl = 35,5.) Resposta: 2,72 mol/L.

Solução:

1° determinar o número de mols de NaCl :

massa de fórmula [23 + 35.5] =58,5 2° regra de três 1 mol de CaCl 2 58,5g

x - 126g

x= 2,15 mols

[23 + 35.5] =58,5 2° regra de três  1 mol de CaCl 2 – 58,5g

2,15/0,793 = 2.72 mol/L

[23 + 35.5] =58,5 2° regra de três  1 mol de CaCl 2 – 58,5g
[23 + 35.5] =58,5 2° regra de três  1 mol de CaCl 2 – 58,5g
[23 + 35.5] =58,5 2° regra de três  1 mol de CaCl 2 – 58,5g
[23 + 35.5] =58,5 2° regra de três  1 mol de CaCl 2 – 58,5g
Exemplo - Quantos centímetros cúbicos de uma solução de Cr 2 (SO 4 ) 3

Exemplo - Quantos centímetros cúbicos de uma solução de

Cr 2 (SO 4 ) 3 a 0,250 M são necessários para reagir completamente com 300 cm 3 de BaCl 2 a 0,400 M de acordo com a equação:

Cr 2 (SO 4 ) + 3BaCl 2 3BaSO 4 + 2CrCl 3

1° - O que se deseja obter -

Cr 2 (SO 4 ) 3 a 0,250 M .

volume (cm 3 ) da solução de

2° - calcular a quantidade de mols de BaCl 2 com V= 300 cm 3

0,3L e 0,400 M

N° de mols = M(Mols)x V(L) = 0,4 x 0,3 = 0,12 mols

de mols de BaCl 2 com V= 300 cm 3  0,3L e 0,400 M N°
de mols de BaCl 2 com V= 300 cm 3  0,3L e 0,400 M N°
Cr 2 (SO 4 ) + 3BaCl 2  3BaSO 4 + 2CrCl 3 3°

Cr 2 (SO 4 ) + 3BaCl 2 3BaSO 4 + 2CrCl 3

3° - Estabelecer a relação entre os reagentes:

1 mol de

Cr 2 (SO 4 )

-

3 mol BaCl 2

X

-

0,12

X = 0,04 mol de Cr 2 (SO 4 )

4° Achar o volume de Cr 2 (SO 4 ) que reagiu

4 ) 4° Achar o volume de Cr 2 (SO 4 ) que reagiu V =

V = 0,04 mol/ 0,250M = 0,16 L de solução 160 cm 3 de

Exemplo 2 - Quantos gramas de nitrato de sódio, NaNO 3 , precisam ser usados

Exemplo 2 - Quantos gramas de nitrato de sódio, NaNO 3 , precisam ser usados para preparar 5,00 x 10 2 mL de uma

solução 0,100 mol/L? (Massas atômicas: Na = 23,0; N =14,0;

O = 16,0.)

1 passo: Números de mols de NaNO 3 (quantidade de soluto para completar o volume (L) da solução).

5,00 x 10 2 mL 0,500 L (lembre-se: 1 L = 1000 mL)

N° de mols de NaNO 3 = (0,100 mol/L) (0,500 L) =5,00 x 10 -2 mol

2° Passo A massa de fórmula do NaNO 3 23,0 + 14,0 + 3(16,0) = 85,0

3° Passo  Regra de três: Problema Paralelo - Quantos gramas de cloreto de magnésio,

3° Passo Regra de três:

3° Passo  Regra de três: Problema Paralelo - Quantos gramas de cloreto de magnésio, MgCl,

Problema Paralelo - Quantos gramas de cloreto de magnésio,

MgCl, são necessários para preparar 2,50 x 10 2 mL de solução 0,240 mol/L? (Massas atômicas: Mg=24,3; Cl = 35,5.)

são necessários para preparar 2,50 x 10 2 mL de solução 0,240 mol/L? (Massas atômicas: Mg=24,3;
são necessários para preparar 2,50 x 10 2 mL de solução 0,240 mol/L? (Massas atômicas: Mg=24,3;
são necessários para preparar 2,50 x 10 2 mL de solução 0,240 mol/L? (Massas atômicas: Mg=24,3;
são necessários para preparar 2,50 x 10 2 mL de solução 0,240 mol/L? (Massas atômicas: Mg=24,3;

Balão volumétrico

Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é

Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é a pipeta

Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é
Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é
Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é
Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é
Balão volumétrico – Pipeta - Um aparelho conveniente para transferir uma amostra de volume conhecido é
Exemplo - 50,0 mL de uma solução aquosa de nitrato de potássio, KNO 3 ,

Exemplo - 50,0 mL de uma solução aquosa de nitrato de potássio, KNO 3 , 0,134 mol/L é diluída pela adição de uma quantidade de água suficiente para aumentar seu volume para 225 mL. Qual é a nova concentração?

1)- O número de mols de KNO 3 em solução não muda com a adição de água. 2) V = 50 mL 0,0500 L.

3) (0,134 mol/L)(0,0500 L) =6,70 x 10 -3 mol KNO 3 4) Como o novo volume é 225 mL, ou 0,225 L, a nova concentração é:

novo volume é 225 mL, ou 0,225 L, a nova concentração é: Diluição por adição de

Diluição por adição de solvente não causa um aumento na concentração do soluto

• Os Ácidos – Um ácido é um composto capaz de fornecer íons de hidrogênio,

Os Ácidos Um ácido é um composto capaz de fornecer íons de hidrogênio, H + ,em solução aquosa.

HF (Fluoreto) Ácido fluorídrico

HCl (Cloreto) Ácido clorídrico

H 2 SO 4 (Sulfato) Ácido sulfúrico HNO 3 (Nitrato) Ácido nítrico

HidrácidosÁcido sulfúrico HNO 3 (Nitrato)  Ácido nítrico Oxiácidos • As Bases - são conhecidas também

OxiácidosHNO 3 (Nitrato)  Ácido nítrico Hidrácidos • As Bases - são conhecidas também como álcalis.

As Bases - são conhecidas também como álcalis. É um composto capaz de fornecer íons hidróxidos, OH em solução aquosa. Ex:NaOH Hidróxido de sódio Ex:Mg(OH) 2 Hidróxido de magnésio

Reação de ácido-base ou de Neutralização Pela visão de Arrhenius (restrita a soluções aquosas), a

Reação de ácido-base ou de Neutralização

Reação de ácido-base ou de Neutralização Pela visão de Arrhenius (restrita a soluções aquosas), a neutralização

Pela visão de Arrhenius (restrita a soluções aquosas), a neutralização é definida como :

H + (aq) + OH - (aq) → H 2 O(aq)

(restrita a soluções aquosas), a neutralização é definida como : H + (aq) + OH -
(restrita a soluções aquosas), a neutralização é definida como : H + (aq) + OH -
(restrita a soluções aquosas), a neutralização é definida como : H + (aq) + OH -
(restrita a soluções aquosas), a neutralização é definida como : H + (aq) + OH -

Reação de Neutralização Total

Reação de Neutralização Total Reação de Neutralização parcial do ácido Reação de Neutralização parcial da Base

Reação de Neutralização parcial do ácido

Reação de Neutralização Total Reação de Neutralização parcial do ácido Reação de Neutralização parcial da Base

Reação de Neutralização parcial da Base

Reação de Neutralização Total Reação de Neutralização parcial do ácido Reação de Neutralização parcial da Base
Reação de Neutralização Total Reação de Neutralização parcial do ácido Reação de Neutralização parcial da Base
Reação de Neutralização Total Reação de Neutralização parcial do ácido Reação de Neutralização parcial da Base

Ampliação do conceito ácido e base

Ácidos São substâncias que aumentam a concentração de cátions relacionados com o solvente

Base São substâncias que aumentam a concentração de ânions relacionados com o solvente

No solvente NH 3 um ácido produz NH 4 + e uma base produz NH 2

No solvente SO 2 um ácido produz SO 2 + e uma base, SO 3 2- .

-

e uma base produz NH 2  No solvente SO 2  um ácido produz SO
e uma base produz NH 2  No solvente SO 2  um ácido produz SO
e uma base produz NH 2  No solvente SO 2  um ácido produz SO
e uma base produz NH 2  No solvente SO 2  um ácido produz SO

Reações em soluções aquosas - Classificação

Reação sem transferência de elétrons formação de nova fase ou formação de um eletrólito ) Reação com transferência de elétrons (oxidação-redução ou

redox)

Reação óxido-redução

São as reações em que ocorre pelo menos uma oxidação e uma redução.

Oxidação é o processo pelo qual um elemento perde elétrons, portanto aumenta o nox.

Redução é

o

processo em que um elemento ganha

elétrons, portanto diminui o nox.

portanto aumenta o nox.  Redução é o processo em que um elemento ganha elétrons, portanto
portanto aumenta o nox.  Redução é o processo em que um elemento ganha elétrons, portanto

Reações em soluções aquosas - Classificação

Oxidação e redução ocorrem sempre juntasnenhuma substância é oxidada sem que a outra seja reduzida.

Agente redutor é a substância que é oxidada

Agente Oxidante é a substância que é reduzida.

 Agente Oxidante  é a substância que é reduzida. O Sódio (Na) oxidou 0 →

O Sódio (Na) oxidou

0 → +1

O Hidrogênio (H) reduziu

+1 → 0

Reação óxido-redução

Os metais tem sempre tendência para ceder eletrons; consequentemente, os metais se oxidam e agem como redutores

consequentemente, os metais se oxidam e agem como redutores • Os não-metais tem sempre tendência para

Os não-metais tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.

tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.
tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.
tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.
tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.
tem sempre tendência para receber eletrons; consequentemente, os não metais se reduzem e agem como oxidantes.

REGRAS PARA O BALANCEAMENTO

1° ) O número de oxidação de qualquer elemento livre (não combinado é

igual a zero)

2°) O número de oxidação para qualquer íon monoatômico simples (Na + ou Cl - ) é igual a carga do íon . A carga de um íon poliatômico pode ser vista como sendo o número de oxidação líquida do íon.

3°) A soma dos números de oxidação de todos os átomos em uma molécula ou íon poliatômico precisa ser igual a carga da partícula

4°) Em seus compostos ,

a) o Flúor tem número de oxidação igual a -1,

b) O Hidrogênio tem número de oxidação igual a +1

c) O Oxigênio tem número de oxidação igual a -2

5°) Ou Lembrar dos elementos da tabela periódica

Grupo 1A- formam íons de carga +1 Grupo 2A - formam íons de carga +2

REGRAS PARA O BALANCEAMENTO

6°) Em compostos iônicos binários com metais, os não metais tem número

de oxidação igual as cargas de seus ânions.

EX: Fe 2 O 3 Mg 3 P 2

O 2-

P -3

não metais tem número de oxidação igual as cargas de seus ânions. EX: Fe 2 O
não metais tem número de oxidação igual as cargas de seus ânions. EX: Fe 2 O
não metais tem número de oxidação igual as cargas de seus ânions. EX: Fe 2 O
não metais tem número de oxidação igual as cargas de seus ânions. EX: Fe 2 O

Reação óxido-redução

1º) Determinar, na equação química, qual espécie se oxida e qual se reduz.

a) KMnO 4 + HCl → KCl + MnCl 2 + H 2 O + Cl 2

KMnO 4 + HCl → KCl + MnCl 2 + H 2 O + Cl 2

2º) Encontrar os Δoxid e Δred . Δoxid = número de elétrons perdidos x atomicidade do elemento

Δred = número de elétrons recebidos x atomicidade do elemento

3°Calcular o total de eletrons perdidos de recebidos pelos elementos que sofrem oxidação e redução.

Reação óxido-redução

4° – O coeficiente do elemento que sofre oxidação será o total de eletrons recebidos, e o coeficiente de elemento que sofre redução será, respectivamente, o total de eletrons perdidos .Devemos colocar o coeficiente sempre ao lado dos elementos que apresentaram variação no

NOX.

ao lado dos elementos que apresentaram variação no NOX. 5o – Agora basta finalizar o ajuste

5o Agora basta finalizar o ajuste por tentativas. E teremos como resultado final a seguinte equação balanceada:

2KMnO 4 + 16HCl → 2KCl + 2MnCl 2 + 8H 2 O + 5Cl 2

Reação óxido-redução

EXERCÍCIO

1. Identifique a substância que foi oxidada e reduzida, o agente redutor e agente de oxidação. Fazer o balanceamento da equação.

e agente de oxidação. Fazer o balanceamento da equação. a) MnO 2 +KClO 3 + KOH

a) MnO 2 +KClO 3 + KOH K 2

MnO 4 + KCl + H 2 O.

4+

2-

+1 +5 -2 +1 -2+1 +1 +6 -2 +1 -1
+1 +5 -2
+1 -2+1
+1
+6
-2
+1
-1

Perde 6 e- (redução)

+1

-2

-2 +1 -2+1 +1 +6 -2 +1 -1 Perde 6 e- (redução) +1 -2 Aumentou 2e

Aumentou 2e _ (Oxidação)

6MnO 2 + 2KClO 3 + 12KOH 6K 2 MnO 4 + 2KCl + 6H 2 O.

+1 -2 Aumentou 2e _ (Oxidação) 6 MnO 2 + 2 KClO 3 + 12 KOH
+1 -2 Aumentou 2e _ (Oxidação) 6 MnO 2 + 2 KClO 3 + 12 KOH
+1 -2 Aumentou 2e _ (Oxidação) 6 MnO 2 + 2 KClO 3 + 12 KOH
+1 -2 Aumentou 2e _ (Oxidação) 6 MnO 2 + 2 KClO 3 + 12 KOH

Exercício

A água é sempre formada na neutralização H + (aq) + OH - (aq) H 2 O(aq)

Estequiometria da reação 1: 1:1

Exemplo: Quantos mililitros de uma solução de NaOH com

concentração 0,1 mol/l são requeridos para neutralizar 25 mL de HCl a 0,3 mol/l?

HCl H + + Cl - ( 1:1:1)

M = n°mols/ volume (l)

0,3 = n° mols/25 x 10 -3 n° de mols = 7,5 x 10 -3 HCl ou H ou Cl relação 1:1:1

volume (l) ◦ 0,3 = n° mols/25 x 10 - 3  n° de mols =
volume (l) ◦ 0,3 = n° mols/25 x 10 - 3  n° de mols =
volume (l) ◦ 0,3 = n° mols/25 x 10 - 3  n° de mols =
volume (l) ◦ 0,3 = n° mols/25 x 10 - 3  n° de mols =

Exercício

Neutralização :

H + (aq) + OH - (aq) H 2 O(aq) (1: 1:1)

M = n°mols/ volume (l)

0,1 = 7,5 x 10 -3 /l 75ml de solução NaOH.

→ H 2 O(aq) (1: 1:1) • M = n°mols/ volume (l)  0,1 = 7,5
→ H 2 O(aq) (1: 1:1) • M = n°mols/ volume (l)  0,1 = 7,5
→ H 2 O(aq) (1: 1:1) • M = n°mols/ volume (l)  0,1 = 7,5
→ H 2 O(aq) (1: 1:1) • M = n°mols/ volume (l)  0,1 = 7,5