Você está na página 1de 6

Perguntas para teste de Geografia do Turismo

1) Quanto à posição geográfica de Portugal Continental, indique qual a sua localização e


dimensões.
2) Quer no Inverno, que no Verão, Portugal Continental está sob influencia de que
massas de ar! Que massas são essas e que originam essas?
3) Defina precipitação, diga quais as suas formas e como è que elas ocorrem.
4) Indique quais os tipos de precipitações existentes.
5) Quais os factores que influenciam a precipitação? Explique.
6) Quais os quatro grandes tipos de clima existentes em Portugal? Descreva cada um
deles.
7) Conforme a Natalidade e a Mortalidade sejam maiores, menores ou iguais, três
situações distintas ocorrem. Explique-as.
8) Defina tx. Natalidade; tx. Mortalidade infantil e crescimento natural (formulas).
9) Diga o que entende por Litoralização, Bipolarização e êxodo rural.
10) Quais as politicas demográficas que se adoptam nos países desenvolvidos e em vias de
desenvolvimento.
11) Distinga Emigração de Imigração e Migração.
Respostas das perguntas do teste de Geografia do Turismo

1- Portugal quanto à posição geográfica/localização e dimensão – situa-se na


ponta mais ocidental do continente virado para o oceano atlântico com cerca
de 92.074 km2 de extensão.

2- Os Açores representam 2,5% do território nacional, repartidos por 9 ilhas,


sendo elas: Santa Maria, São Miguel; Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial;
Corvo e Flores. A Madeira compreende, além da ilha com o mesmo nome, a do
Porto Santo e o Ilhéus das Desertas.

3- A Norte temos:

- uma influência oceânica mais vincada;

- uma predominância das principais massas de relevo;

A Noroeste (Norte Atlântico) temos:

- um clima mais húmido;

- grandes densidades populacionais;

- fragmentação e reduzidas dimensões das propriedades e explorações rurais;

- povoamento disperso;

A Nordeste (Norte Interior) temos:

- traços de continentalidade, característicos do centro da península;

- regiões de grandes amplitudes térmicas;

- propriedades e explorações rurais, em geral, de pequenas dimensões;

A Sul temos:

- predominância de características mediterrâneas;

- Verões muito secos e prolongados;

- topografia onde dominam extensas planuras;

- grandes explorações agrícolas;

- baixas densidades populacionais;


- povoamento aglomerado;

4- No Inverno, Portugal está sob a influência das massas de ar associadas às


depressões sub-polares, que produzem tempo chuvoso e instável.

No verão, está sob a influência das massas de ar associadas ao anticiclone sub-tropical


dos Açores, que origina tempo seco e estável.

5- Precipitação:

Para que esta ocorra em qualquer das suas formas (chuva, neve, granizo) é necessária
a ascensão do ar, para que, expandindo-se, arrefeça e atinja a saturação, condição
indispensável ao desencadeamento da condensação.

6- Tipos de precipitação:

A ascensão do ar pode realizar-se por quatro processos fundamentais que caracterizam


os tipos de precipitação:

- Orográficas/de relevo

- Frontais

- Ciclónicas/convergentes

- Convectivas

7- Ritmo de variação da precipitação em Portugal:

Os valores máximos ocorrem de Novembro a Março, devido à influência das depressões


e sistemas frontais que, neste período, se encontram deslocadas para Sul e varrem
sistematicamente o nosso país.

Os valores mínimos ocorrem em Julho e Agosto, uma vez que, as depressões e os


sistemas frontais encontram-se, neste período, mais deslocados para Norte da Europa,
passando, Portugal, a ser mais influenciado por sistemas anticiclónicos, com especial
relevo para o dos Açores.

8- Fatores que influenciam a precipitação:

- Relevo/altitude

- Latitude
- Presença do Atlântico

Relevo/altitude:

É no norte do país que o relevo é mais acentuado, bem como a sua altitude, logo é a
zona mais pluviosa do país. O inverso passa-se no sul, muito menos relevo, logo muito
menos pluvioso.

Latitude:

O norte é mais pluvioso porque,situado a maior latitude, é mais afectado pelas


perturbações frontais ao longo do seu trajecto.

O sul, situado a menor latitude, é mais seco porque é menos afectado pelas
perturbações, e porque é mais influenciado pelos anticiclones subtropicais, sendo
frequentemente invadido, especialmente no Verão, por massas de ar tropical
continental vindas do Norte de África.

Presença do Atlântico:

O Atlântico associado à corrente quente do Golfo influencia as precipitações.

Em resultado desta corrente, a evaporação das águas oceânicas é intensa, o que torna
os ventos de Oeste (dominantes no nosso país) muito húmidos. Ao entrarem no
continente, estes ventos carregados de humidade provocam precipitações mais ou
menos abundantes, sobretudo nas zonas montanhosas. À medida que aumenta a
continentalidade (distância à costa) vai diminuindo a influência Atlântica, já que, no
seu trajecto, os ventos marítimos vão perdendo humidade devido às precipitações que
se vão desencadeando. Daí que, no nosso país, as precipitações diminuam, de um
modo geral, do litoral para o interior, com excepção das áreas montanhosas.

9- Temperatura:

As temperaturas em Portugal são relativamente moderadas, calculando-se que a


média anual ronde os 14c, apesar de existirem diferenças regionais e sazonais, devido
à influência de numerosos factores.

10- Clima Temperado Mediterrâneo:


- Característico do Centro Litoral, Sul e Arquipélago da Madeira.

- Verões muito quentes, secos, luminosos e longos;

- Invernos curtos e suaves;

- Precipitações escassas e irregulares, concentrando-se no Outono e no Inverno;

- Âmplitudes térmicas anuais baixas (11c).

Clima Temperado Marítimo ou Oceânico:

- Característico do Noroeste e Açores;

- Verões relativamente frescos;

- Invernos suaves (amenos e húmidos), embora mais frios que nas áreas de clima
mediterrâneo;

- Âmplitudes térmicas anuais baixas (10c);

- Precipitações relativamente abundantes, nomeadamente no Outono e Inverno;

- Nebulosidade grande, podendo ocorrer durante vários dias ou semanas.

Clima Temperado Continental:

- Característico do Norte Interior/Nordeste.

- Verões muito quentes e secos;

- Invernos frios e longos;

- Neve e geada frequentes;

- Âmplitude térmica anual elevada (16c);

- Precipitações menos abundantes e frequentes que na faixa litoral.


Clima de Altitude:

- Característico das zonas montanhosas (ex: Serra da Estrela);

- Verões frescos e curtos;

- Invernos longos e com queda de neve;

- Temperatura média anual muito baixa (inferior a 10c);

- Âmplitude térmica anual baixa (8c).

11- CRESCIMENTO NATURAL :

N > M – Permite aumentar a população

 N = M permite manter a população, mas origina um crescimento nulo, que


facilmente entra em desequilíbrio

N < M faz diminuir a população