Você está na página 1de 39
Discente: Marco Guerreiro Turma: FB-B 3º Ciclo Escola Secundária Padre Alberto Neto Disciplina de Cidadania

Discente: Marco Guerreiro

Turma: FB-B 3º Ciclo Escola Secundária Padre Alberto Neto Disciplina de Cidadania Docente Dra.Manuela Domingos Ano Lectivo de 2014/2015

Secundária Padre Alberto Neto Disciplina de Cidadania Docente – Dra.Manuela Domingos Ano Lectivo de 2014/2015 1

1

O que é a lusofonia?
O que é a lusofonia?

Conjunto de identidades culturais encontradas em países, regiões, estados ou cidades de língua Portuguesa, tais como Macau, Moçambique, Portugal, Brasil etc.

Identifica-se como uma plataforma onde os povos que hoje falam português se poderão aproximar, dando amplitude á ação da C.P.L.P (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, organização fundada em 17 de julho de 1996), ponto central da declaração de princípios e objetivos da M.I.L( movimento internacional lusófono)

de princípios e objetivos da M.I.L( movimento internacional lusófono) Guerreiro, Marco António da Silva 2
Origens da lusofónia
Origens da lusofónia

Como origens do processo lusófono temos:

Processo de expansão territorial que teve inicio em 1415 com a tomada de Ceuta ( dinastia de Avis)

territorial que teve inicio em 1415 com a tomada de Ceuta ( dinastia de Avis) Guerreiro,

Descobrimentos (descoberta dos arquipélagos da Madeira, Açores, a exploração de ambas as costas de África, a chegada à América do Sul Brasil) e a várias paragens da Ásia, como Goa, Malaca e Timor)

do Sul – Brasil) e a várias paragens da Ásia, como Goa, Malaca e Timor) Guerreiro,

Guerreiro, Marco António da Silva

Importância dos Lusíadas

• Importância dos Lusíadas Guerreiro, Marco António da Silva 5

Formação do Imperio Colonial Português

 Formação do Imperio Colonial Português Guerreiro, Marco António da Silva 6
Países Lusófonos
Países Lusófonos
Países Lusófonos ANGOLA Guerreiro, Marco António da Silva 7

ANGOLA

Capital: Luanda

• Capital: Luanda • Outras cidades importantes: Huambo, Lobito, Cabinda, Benguela, Lubango, Malange • Data da

Outras cidades importantes: Huambo, Lobito, Cabinda, Benguela, Lubango, Malange

Data da atual Constituição: o MPLA adotou uma Constituição de Independência em Novembro de 1975,

alterada em Outubro de 1976, Setembro de 1980, Março de 1991, Abril e Agosto de 1992 e Novembro de

1996

Língua: a língua oficial é o Português. São falados outros idiomas, sobretudo o Umbundo, Kimbundo, Kikongo e Tchokwé

Unidade monetária: Kwanza (Kz)

Recursos Económicos:

Angola possui uma grande diversidade de recursos naturais. Estima-se que seu subsolo tenha 35 dos 45 minerais mais importantes do comércio mundial, entre os quais se destacam petróleo, diamante e gás natural. A cultura do café e o petróleo representam 90% das exportações

As principais bacias de petróleo em expansão situam-se junto à costa nas províncias de Cabinda e Zaire, no norte do País. As reservas de diamantes nas províncias de Lunda Norte e Lunda Sul são admiradas por sua qualidade e consideradas umas das mais importantes do mundo.

Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica MUAMBA Constitui um dos pratos mais populares do país. A sua confeção envolve, para
Cultura Gastronómica MUAMBA Constitui um dos pratos mais populares do país. A sua confeção envolve, para

MUAMBA

Constitui um dos pratos mais populares do país. A sua confeção envolve, para além da galinha, óleo de palma, quiabos, gindungo, cebola, abóbora e alho.

A galinha é cortada em pedaços e temperada com sal, alho e

gindungo, sendo, em seguida, cozinhada com a cebola. Mais tarde, são adicionados o óleo de palma, que pode ser confecionado com

dendéns frescos ou adquirido pronto a usar, os quiabos e as

abóboras.

A muamba é servida com pirão ou funge, que consiste em farinha de milho ou de mandioca cozida.

Pratos do dia- a dia:

Batata Doce Recheada com ovos, milho, atum e cenoura. Assadas e a murro com chocos, bacalhau, entrecostos. Cozida com Bombô, Mandioca. Caldeiradas de :Cabrito, Carne , Peixe

2. KIZACA Feito com folhas de um pequeno arbusto com raízes comestíveis chamadas Mandioca, em

2. KIZACA

2. KIZACA Feito com folhas de um pequeno arbusto com raízes comestíveis chamadas Mandioca, em certas

Feito com folhas de um pequeno arbusto com raízes comestíveis

chamadas Mandioca, em certas regiões de Angola como na

província Cabinda também é conhecida como sacafolha. Em todas regiões de Angola se come a Kizaca com muita frequência principalmente nas cerimónias tradicionais como pedido e alambamento que é encontro das famílias. Na sua confeção utiliza-se:

Kizaca

Muamba crua

Óleo de palma

Cebola

Sal

Água

Depois de pisada a kizaca, dá-se uma fervura com água durante 30min e depois de ferver adiciona-se o sal e a muamba crua e tapa-se a panela a ferver até a muamba dissolver toda. Põe uma frigideira ao lume onde se frita o óleo de palma e a cebola; feito isso adiciona-se o óleo de palma e a cebola frita à Kizaca e deixa- se apurar por 5min e a kizaca fica pronta.

BRASIL Guerreiro, Marco António da Silva 11

BRASIL

• Capital: Brasília • Outras cidades importantes: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte,

Capital: Brasília

Outras cidades importantes: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza,

Curitiba, Recife, Manaus, Porto Alegre e Belém

Data da atual Constituição: Outubro de 1988. Alterações introduzidas posteriormente

Língua: Português

Unidade monetária: Real (BRL)

Recursos económicos:

Pelo facto de a industrialização se concentrar no triângulo formado por Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, e de as vias de transporte serem precárias devido à extensão geográfica e à ineficiente rede rodoviária, o desenvolvimento económico entre as regiões refletem-se nas condições sociais, acentuando as discrepâncias na distribuição de riqueza e de oportunidades de trabalho.

A atividade é variada e tem como produtos de destaque café, banana, cacau, tabaco, açúcar, feijão,

citrinos, milho, soja, algodão, arroz, trigo, batata e mandioca. O Brasil ocupa posições de destaque

mundial na produção dessas culturas.

Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica

Região Norte:

Cultura Gastronómica Região Norte: A culinária do Norte do Brasil possui forte influência indígena, com muitos

A culinária do Norte do Brasil possui forte influência indígena, com muitos pratos de peixes e carnes

de caça. É rica devido aos ingredientes oferecidos pelo bioma amazônico e por isso, é um dos maiores exemplos de culinária nacional. Parte da cultura portuguesa foi incorporada na gastronomia através dos imigrantes que permaneceram na região após a colonização. Além disso, outros povos deixaram suas contribuições tais como japoneses, italianos e libaneses.

A região norte abriga a Floresta Amazônica e o Rio Amazonas

região norte abriga a Floresta Amazônica e o Rio Amazonas Caruru Comidas Típicas da Região Norte:

Caruru

Comidas Típicas da Região Norte:

Pato ao tucupi Peixada de Tucunaré Tacacá Pescada Paraense Mujica de peixe Damorida Bolo de macaxeira Caruru Gurijuba Maniçoba Pirarucu de Casaca

Região Sul

Região Sul A culinária sulina recebeu influência dos países vizinhos(Argentina, Paraguai e Uruguai), sendo o churrasco

A culinária sulina recebeu influência dos países vizinhos(Argentina, Paraguai e Uruguai), sendo o churrasco uma das principais comidas derivadas dessa aproximação.

Com a imigração, muitos descendentes de italianos instalaram-se em colônias na região, sendo os responsáveis por disseminar pratos como a polenta, frango (galeto al primo canto), massas (como a sopa de capelleti). Por isso, existem vários restaurantes italianos em Curitiba, no Paraná, etc.

Da cozinha alemã vem a tradição do café Colonial, sendo comum encontrar este tipo de café em cidades do sul. Geralmente, o cardápio é formado por biscoitos, pães caseiros, bolos, geleias, salame, polenta, frutas, vinhos, etc. Outros pratos da culinária alemã são formados por ingredientes como batatas, salsichas, e bebidas como cerveja.

Além disso, houve uma grande contribuição dos “tropeiros”, mercadores que vinham do Rio Grande do Sul

para a região Sudeste a fim de comercializar carnes. Eles criaram um tipo de cardápio diferente, indicado para viagens longas, à base de arroz, feijão, carne de charque, temperos e gordura.

Pratos, Petiscos e Bebidas Típicas da Região Sul:

Churrasco, Costelão assado em Fogo de Chão, Arroz Carreteiro, Rabada, Polenta, Mocotó, Barreado, Roupa Velha, Pinhão Cozido ou Assado, Fortaia (salame com ovo), Queijos, Salame, Chimarrão, Vinho.

Arroz Carreteiro Mocotó Polenta Guerreiro, Marco António da Silva 15

Arroz Carreteiro

Arroz Carreteiro Mocotó Polenta Guerreiro, Marco António da Silva 15
Arroz Carreteiro Mocotó Polenta Guerreiro, Marco António da Silva 15

Mocotó

Arroz Carreteiro Mocotó Polenta Guerreiro, Marco António da Silva 15

Polenta

Região Centro- Oeste A região Centro- Oeste, possui uma gastronomia variada. A culinária é bastante

Região Centro- Oeste

A região Centro- Oeste, possui uma gastronomia variada. A culinária é bastante marcada pela pecuária com o consumo de carnes caprina, suína e bovina. Teve contribuição também da culinária indígena de onde surgiu o consumo de raízes, como a mandioca.

Culinária Mato-Grossense

Constituída por pratos exóticos e simples , que tem como base o peixe típico(pintado, pacu, pacupeba, piabucu, piraputanga e dourado, etc.)

Pratos Típicos

Mojica de Pintado, Galinha Caipira, Pacu Assado, Caldo de Piranha, Ventrecha de Pacu, Moqueca de Peixe , Curimba à Moda Mato-Grossense, Piraputanga ao molho branco, Animais Selvagens (Capivara na Caçarola), Costela Atolada, Carne Seca com Banana, Vaca Atolada, Picadinho com Quiabo, Guisado à Moda Cuiabana.

Vaca Atolada, Picadinho com Quiabo, Guisado à Moda Cuiabana. Moqueca de peixe Guerreiro, Marco António da

Moqueca de peixe

Culinária Mato-Grossense-do-Sul
Culinária Mato-Grossense-do-Sul
Culinária Mato-Grossense-do-Sul Tem pratos feitos com ingredientes do próprio estado, mas influência das culinárias da

Tem pratos feitos com ingredientes do próprio estado, mas influência das culinárias da Argentina, da Bolívia e do Paraguai.

Pratos Típicos de Mato Grosso do Sul

Sopa Paraguaia ,Forrundu (doce de mamão com rapadura) ,Pacu ,Caribéu (abóbora com carne-seca) ,Tereré (tipo de chá semelhante ao chimarrão) ,Puchero (espécie de cozido proveniente da Argentina), Locro.

Culinária de Goiás
Culinária de Goiás

No estado de Goiás, a culinária é variada, caseira e tem traços da cozinha mineira. Um dos pratos mais populares é a galinhada, uma mistura de arroz, pequi (ou guariroba, fruto popular do estado) e galinha. Caracteriza-se por ter um gosto forte, diferente diferenciando a produção de diversos pratos doces, salgados, sorvetes, licores, azeites e geleia. Além do pequi, a castanha de baru e o cajuzinho do Cerrado” também são utilizados para a produção de doces e gelados.

Pratos Típicos

Arroz com Pequi, Guariroba, Galinhada, Pamonha de Milho, Abobrinha Recheada, Empadão Goiano, Peixe na Telha,

Arroz Maria Isabel.

Culinária do Distrito Federal
Culinária do Distrito Federal

Formado pelo estado de Brasília, não tem nenhum prato realmente típico, pois a capital é uma cidade de misturas. A população é formada por pessoas de todas as regiões. Tem uma cultura variada, tal como a sua culinária, com traços de todos os cantos do Brasil. É possível encontrar restaurantes de todos os tipos, além de muitos pratos da culinária internacional.

Caribeu/ Mato Grosso do sul Galinhada de Goias Guerreiro, Marco António da Silva 18

Caribeu/ Mato Grosso do sul

Caribeu/ Mato Grosso do sul Galinhada de Goias Guerreiro, Marco António da Silva 18
Caribeu/ Mato Grosso do sul Galinhada de Goias Guerreiro, Marco António da Silva 18

Galinhada de Goias

CABO VERDE Guerreiro, Marco António da Silva 19

CABO VERDE

Capital: Cidade da Praia

Outras cidades importantes: Mindelo, Assomada, S. Filipe

Outras cidades importantes: Mindelo, Assomada, S. Filipe • Data da atual Constituição: 25 de Setembro de

Data da atual Constituição: 25 de Setembro de 1992. Foi revista em Julho de 1999

Língua: A língua oficial é o Português, utilizando-se localmente o Crioulo

Unidade monetária: Escudo de Cabo Verde (CVE)

Recursos Económicos

Os recursos económicos de Cabo Verde dependem sobretudo da agricultura e da riqueza marinha As culturas mais importantes são o café, a banana, a cana-de-açúcar, os frutos tropicais, o milho, os feijões, a batata- doce e a mandioca. A banana e a indústria das conservas de peixe, o peixe congelado, as lagostas, o sal e as confeções são os principais produtos exportados.

Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica
Comidas e Bebidas Tradicionais
Comidas e Bebidas Tradicionais
Cultura Gastronómica Comidas e Bebidas Tradicionais Cabo Verde oferece uma variada escolha gastronómica de carácter

Cabo Verde oferece uma variada escolha gastronómica de carácter marítimo e não só.

Tem oferta a nível de peixe e marisco como por exemplo a lagosta, perceves, lapa, búzio, 'bafas' fazendo as delícias dos apreciadores de marisco. A base da cozinha popular cabo-verdiana é o milho que, acompanha, normalmente com a carne de porco, o feijão, a mandioca e a batata-doce. O prato mais conhecido é a 'Katxupa‘, porém, existem outros pratos com igual riqueza gastronómica: o 'xerém', cuscuz, djagacida, caldo de peixe, pastéis de milho, etc. Em relação à bebida temos o famoso grogue local , existindo ainda o vinho do fogo, o ponche, etc.

local , existindo ainda o vinho do fogo, o ponche, etc. Cachupa de Cabo Verde Guerreiro,

Cachupa de Cabo Verde

GUINÉ BISSAU Guerreiro, Marco António da Silva 22

GUINÉ BISSAU

Capital: Bissau

• Capital: Bissau • Outras cidades importantes: Bafatá, Gabú, Mansôa, Catió, Cantchungo, Farim • Data da

Outras cidades importantes: Bafatá, Gabú, Mansôa, Catió, Cantchungo, Farim

Data da atual Constituição: aprovada em 16 de Maio de 1984, foi revista em Maio de 1991, Novembro de 1996 e Julho de 1999

Língua: a língua oficial é o Português, utilizando-se localmente o Crioulo, Mandjaco, Mandinga, entre outros

Unidade monetária: Franco CFA

Recursos económicos

A Guiné-Bissau depende fortemente da agricultura e da pesca (cerca de 62% do PIB). O país encontra-se em sexto lugar na

produção mundial de castanhas de Caju. A Guiné-Bissau exporta peixe e mariscos juntamente com amendoim, semente de palma e produtos das atividades extrativas florestais.

Cultura gastronómica
Cultura gastronómica
Cultura gastronómica Na Guiné-Bissau existe gastronomia muito rica baseada, numa mistura de comida portuguesa e

Na Guiné-Bissau existe gastronomia muito rica baseada, numa mistura de comida portuguesa e africana.

A gastronomia tradicional é caracterizada por paladares intensos, apimentados, onde o limão e a malagueta são condimentos

base.

O arroz é a base principal da alimentação, que quando cozido, é chamado por bianda, no qual se adiciona o mafé, nome

atribuído aos molhos e caldos, geralmente feitos de peixe, maricos, galinha ou carne.

O “chabéu” e o óleo de palma, são as gorduras vegetais da região.

A respeito dos legumes, utiliza-se geralmente baguiche, a candja (quiabo) e o djagato para acompanhar com o arroz.

A suas receitas são muito marcadas pela presença de frutos do mar e ostras sendo estas, conhecidas como as maiores do mundo.

As comidas típicas são: Caldo de Mancarra (caldo de amendoim),Thieboudienne (guisado de peixe, com arroz e legumes). Os turistas, em seus passeios, podem experimentar carne de macaco.

e legumes). Os turistas, em seus passeios, podem experimentar carne de macaco. Guerreiro, Marco António da
e legumes). Os turistas, em seus passeios, podem experimentar carne de macaco. Guerreiro, Marco António da
e legumes). Os turistas, em seus passeios, podem experimentar carne de macaco. Guerreiro, Marco António da
e legumes). Os turistas, em seus passeios, podem experimentar carne de macaco. Guerreiro, Marco António da
GUINÉ EQUATURIAL Guerreiro, Marco António da Silva 25

GUINÉ EQUATURIAL

Capital: Malabo, cerca de 100 mil Habitantes.

Outras cidades importantes: Bata.

Línguas oficiais: Português, Espanhol e Francês

Unidade monetária: Franco CFA.

Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica
• Unidade monetária: Franco CFA. Cultura Gastronómica A cozinha da Guiné Equatorial oferece uma grande variedade

A cozinha da Guiné Equatorial oferece uma grande variedade de pratos e é influenciada pela cozinha Africana e Europeia. Nas áreas rurais, o alimento básico é carne e peixe e nas grandes cidades pode-se encontrar restaurantes tanto de comida tradicional Africana, como pratos ocidentais como a omelete ou paella de origem espanhola.

Um elemento bastante diferenciado é a utilização de animais selvagens na realização de alguns pratos. Poder-se-á mencionar o crocodilo, o pangolim, cobra, macaco, antílope, tartaruga, gazela, entre outros. O peixe também é uma parte importante da culinária nacional, sendo o Pepesup (picante sopa de peixe) um dos pratos típicos, tal como o pangolim com chocolate, e a sopa bambucha ou amendoins. As bebidas típicas são o vinho de palma ou bateu (vem da palma) e Malamba (cana de açúcar).

o vinho de palma ou bateu (vem da palma) e Malamba (cana de açúcar). Pepesup Guerreiro,

Pepesup

MOCAMBIQUE Guerreiro, Marco António da Silva 27

MOCAMBIQUE

Capital: Maputo

• Capital: Maputo • Outras cidades importantes: Beira, Nampula, Chimoio, Nacala-Porto, Quelimane, Tete, Xai-Xai,

Outras cidades importantes: Beira, Nampula, Chimoio, Nacala-Porto, Quelimane, Tete, Xai-Xai, Pemba, Inhambane

Data da actual Constituição: 30 de Novembro de 1990, alterada em 1996 e em 2004

Língua: a língua oficial é o Português. Há numerosas línguas nacionais, como o Lomué, Makondé, Shona, Tsonga e Chicheua

Unidade monetária: Metical (MZM)

Recursos económicos:

A economia é precária e depende de doadores estrangeiros. O solo é rico em ouro, carvão, sal, grafite e bauxite, mas é pouco explorado. Moçambique possui também reservas de gás natural, mármore e madeiras. A maioria da população vive da agricultura de subsistência, mas o país exporta cana-de-açúcar, algodão, sisal, chá e tabaco.

Guerreiro, Marco António da Silva

Cultura gastronómica
Cultura gastronómica
Cultura gastronómica Na Cultura gastronómica de Moçambique, os portugueses tiveram grande influência, devido à sua

Na Cultura gastronómica de Moçambique, os portugueses tiveram grande influência, devido à sua presença no país durante quase 500 anos. Eles trouxeram culturas como a mandioca, castanha-de-caju (Moçambique já foi o maior produtor mundial dessa castanha) e o tradicional pãozinho.

Eles também introduziram o uso de temperos e especiarias, como cebolas, folhas de louro, alho, coentro fresco, paprica, pimenta malagueta, pimentão vermelho, vinho e muito mais. Você provavelmente verá

habitantes locais comendo o Prego (enroladinho de carne), rissóis (bolinhos de camarão), espetada

(churrasquinho no espeto) e pudim - todos pratos portugueses.

Pratos Típicos:

Matapa ( sul de Moçambique),peixe com xima, mucuane, cacana, xiguinha, frango a zambiana, badjias, etc

mucuane, cacana, xiguinha, frango a zambiana, badjias, etc B a d j i a s Xiguinha

Badjias

xiguinha, frango a zambiana, badjias, etc B a d j i a s Xiguinha Cacana Guerreiro,

Xiguinha

xiguinha, frango a zambiana, badjias, etc B a d j i a s Xiguinha Cacana Guerreiro,

Cacana

PORTUGAL Guerreiro, Marco António Da Silva 30

PORTUGAL

Capital: Lisboa

• Capital: Lisboa • Outras cidades importantes: Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal (Madeira), Ponta

Outras cidades importantes: Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal (Madeira), Ponta Delgada (Açores), Porto, Setúbal

Data da atual Constituição: aprovada em Abril de 1976. Revisões em Setembro de 1982, Julho de 1989, Novembro de 1992, Setembro de 1997, Dezembro de 2001, Julho de 2004 e Agosto de 2005

Língua: Português

Unidade monetária: Euro (EUR)

Recursos Económicos :

A produção agrícola representa apenas 4% do PIB. A principal cultura é a uva, situando o país entre os dez primeiros produtores mundiais de vinhos de qualidade,

A abundância de sobreiros, especialmente a Sul do rio Tejo, faz de Portugal o maior produtor mundial de cortiça (cerca de metade da produção da cortiça mundial),

Na pecuária, destaca-se a produção de ovinos e, na pesa, a da sardinha,

O sector industrial responde por 28% do PIB. As principais atividades concentram-se nos sectores têxtil, siderúrgico,

metalúrgico, automobilístico e químico. Também têm importância as indústrias alimentares (conservas de peixe, vinho,

cerveja e azeite), de calçados e de cerâmica.

Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica A cultura gastronómica é parte das tradições lusas e tem sido transmitida de geração

A cultura gastronómica é parte das tradições lusas e tem sido transmitida de geração em geração; representa uma boa parte do património cultural e é um tesouro gastronómico, que deve ser valorizado, respeitado e transmitido às gerações seguintes. Encontra-se profundamente marcada pelas gentes e culturas regionais locais, o que justifica a sua riqueza. Junto à costa e aos rios temos uma imensa riqueza em peixe e marisco e pelos campos de Portugal pastam animais vários que fornecem as melhores e mais saborosas carnes para a nossa mesa. Os produtos da terra, também parte essencial da nossa alimentação.

Partos típicos:

Leitão da bairrada, Tripas à moda do Porto, da Chanfana, Açorda à Alentejana, Caldo Verde, Sopa da Pedra, Alheira de Mirandela, Pastel de Bacalhau,, Bacalhau à Gomes de Sá, Polvo assado no forno, Sardinha assada, Coelho à Caçador, Perdiz de Escabeche, Pastéis de Tentúgal, Pastéis de Belém, Pudim Abade de Priscos. Existem também todos os pratos que são diariamente confecionados com os produtos de alta qualidade

produzidos pelos nossos agricultores, criadores de gado ou pescadores.

Temos produtos e uma gastronomia variada, pratos saborosos e uma imensa riqueza de que podemos e devemos desfrutar.

A p r o v e i t e m o s o q u
A p r o v e i t e m o s
o
q u e
é
b o m ,
a p r o v e i t e m o s
o
q u e
é
P o r t u g u ê s .
Cozido á Portuguesa Guerreiro, Marco, António da Silva Açorda á Alentejana 3 3

Cozido á Portuguesa

Guerreiro, Marco, António da Silva

Cozido á Portuguesa Guerreiro, Marco, António da Silva Açorda á Alentejana 3 3
Cozido á Portuguesa Guerreiro, Marco, António da Silva Açorda á Alentejana 3 3

Açorda á Alentejana

33

São Tomé e Príncipe 34

São Tomé e Príncipe

Capital: São Tomé

Outras cidades importantes: Santo António, Santa Cruz, Neves

cidades importantes: Santo António, Santa Cruz, Neves • Data da atual Constituição: publicada a 29 de

Data da atual Constituição: publicada a 29 de Janeiro de 2003 em Diário da República

Língua: a língua oficial é o Português. Localmente, também se fala Crioulo

Unidade monetária: Dobra (STD)

Recursos económicos:

A principal atividade económica é a agricultura, que produz cacau, óleo de palma, café e coco e na pesca.

A recém-descoberta de jazidas de petróleo nas suas águas pode constituir uma importante fonte de receitas e de energia no futuro.

São Tomé e Príncipe também aposta no turismo quer favorecer a qualidade, preservando o melhor que possível as suas paisagens luxuriantes, a sua arquitetura singular e, sobretudo, a sua calma.

Cultura Gastronómica Em S.Tomé e Príncipe o tipo de gastronomia é influenciado não só pela
Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica

Em S.Tomé e Príncipe o tipo de gastronomia é influenciado não só pela história do passado (descobrimento, povoação e colonização) mas também pela própria localização geográfica do país e tipo de clima existente.

Localiza-se perto da linha do equador e banhado pelo oceano atlântico o que permite que se possa extrair do território nacional vários tipos de ingredientes e peixes em abundância para confeção. As características climáticas permitiram o desenvolvimento de várias espécies de vegetais utilizados em vários tipos de pratos típicos existentes : Ijogó, BláBlá, Izaquente, Molho Fogo, Azagoa, Mbelela, Fungi Maguita, Lússua, Calúlú, Kisaca, feijão à moda da terra , etc.

No dia-a-dia a população opta pela confeção de pratos mais rápidos e económicos como: Banana cozida

acompanhada com peixe, Búzio do mato, fruta-pão, matabala, fuba com molho.

com peixe, Búzio do mato, fruta-pão, matabala, fuba com molho. Calulu de Peixe Guerreiro, Marco António

Calulu de Peixe

Timor - Leste Guerreiro, Marco António da Silva 37

Timor - Leste

Capital: Díli

Outras cidades importantes: Baucau, Manatuto, Aileu e Liquiçá

Data da atual Constituição: Maio de 2002

Língua: as línguas oficiais são o Português e o Tétum

Língua: as línguas oficiais são o Português e o Tétum • Unidade monetária: Dólar norte-americano (USD).

Unidade monetária: Dólar norte-americano (USD). Para facilitar as trocas comerciais, o Estado cunha moedas de denominação “centavo”.

Recursos económicos:

A economia de Timor-Leste assenta na produção de cacau, café, cravo e coco.

Nos últimos anos foram encontrados importantes reservas de petróleo e gás natural.

Cultura Gastronómica gastronomia timorense, apesar da influência dos métodos e sabores asiáticos, conseguiu,
Cultura Gastronómica
Cultura Gastronómica

gastronomia timorense, apesar da influência dos métodos e sabores asiáticos, conseguiu, tal como o seu

A

povo, manter, uma identidade própria, que tem tanto de simples como de exótico e fascinante.

É muito mais do que uma síntese de influências estrangeiras; pelo contrário, os timorenses foram exímios

na arte de selecionar o que de melhor os contributos culinários estrangeiros poderiam trazer para a sua culinária. Aspetos da culinária portuguesa, chinesa, indiana, africana, todos eles podem ser encontrados na gastronomia timorense, mas todos têm um tratamento e uma utilização muito peculiares.

Pratos típicos:

O Singa de Kurita ou de Camarão, o Nasi Goreng, o"Modo-Fila", a Flor de Papaia com Balichão, o Tukir de

Cabrito, o Sassate, o Vau-Tan ou ainda o Saboco Peixe. Quanto aos doces, temos doces "Mano Ten" com banana, doce de ananás e ainda arroz de Jagra.

doces "Mano Ten" com banana, doce de ananás e ainda arroz de Jagra. Guerreiro, Marco António
doces "Mano Ten" com banana, doce de ananás e ainda arroz de Jagra. Guerreiro, Marco António