Você está na página 1de 3

Gabarito do capítulo 18- Sistema circulatório, linfático e imunitário

(Biologia dos Organismos- Amabis & Martho)


Questões para pensar e discutir

Questões objetivas
27. d) G/B/F/C
28. b) H/A/E/C
29. b) A/D/F/H
30. b) B/C/E/G
31. d) B e F
32. b
33. b
34. a
35. d
36. e

Questões discursivas
37. 1. Miocárdio. 2. Vetrículo esquerdo. 3. Valva átrioventricular esquerda
(mitral). 4. Átrio esquerdo. 5. Veias pulmonares. 6. Artéria pulmonar. 7. Aorta. 8.
Veia cava superior. 9. Átrio direito. 10. Veia cava inferior. 11. Valva atrioventricular
direita. 12. Ventrículo direito.

38. a) Sístole ventricular (1) e diástole ventricular (2).


b) De acordo com o gráfico, há sete sístoles em cinco segundos. Assim, a
freqüência cardíaca dessa pessoa corresponde a aproximadamente a 84 batimentos
por minuto.
c) A pressão sanguínea esperada para uma arteríola próxima dos capilares deve
ser menor do que a de uma artéria do braço, uma vez que a pressão sanguínea
diminui ao longo do trajeto do sangue, a partir do coração.

39. Um orifício no septo intraventricular implica mistura de sangue oxigenado com


sangue não oxigenado. Consequentemente cai a eficiência respiratória, e as células
passam a receber menor taxa de gás oxigênio e a acumular gás carbônico.
Dependendo do tamanho do orifício, pode haver prejuízos ao próprio coração e às
artérias a ele ligadas.

40. Supondo-se que a freqüência cardíaca média de uma pessoa é de 80


batimentos por minuto, em uma hora seu coração terá pulsado 4.800 vezes; Em um
dia, 115.200; Em um ano, 42.048.000 vezes. Ao longo de uma vida de setenta e
poucos anos o coração terá batido cerca de 3 bilhões de vezes.

41. O endurecimento e a perda de elasticidade das paredes das artérias,


associados a uma diminuição do calibre desses vasos (arteriosclerose), impedem
seu relaxamento normal durante a sístole ventricular. Assim, a pressão arterial
sistólica é aumentada em pessoas esclerosadas. Quando os ventrículos relaxam
(entram em diástole), as artérias se contraem a fim de assegurar um aumento de
pressão nos vasos e manter o fluxo circulatório. Nos vasos da pessoa esclerosada
o calibre das artérias diminui mais que o normal, de modo que a pressão arterial
diastólica também é aumentada em relação à pressão normal.

42. Os vermes responsáveis pela elefantíase causam obstrução dos vasos


linfáticos, principalmente nas pernas. Com isso, o líquido tissular (do tecido) que
extravasa dos capilares nas terminações arteriais não é reabsorvido pelos
capilares linfáticos, acumulando-se entre as células e causando o inchaço das
pernas característico da doença.

43. Linfócitos B estimulados, no primeiro contato com o antígeno, diferenciam-se


em células de memória, quando o organismo entra em contato pela segunda vez com
o antígeno, as células de memória multiplicam-se e originam linfócitos B
(produtores de anticorpos) mais rapidamente que no primeiro contato com o
antígeno.

44. O soro é uma forma de imunização passiva, uma vez que contém anticorpos
específicos obtidos pela imunização de um animal usado como “cobaia”. Quando há
urgência de imunização, administra-se soro ao paciente, o que dá proteção por um
período relativamente curto de tempo. A vacina representa a forma de imunização
ativa, pois o próprio organismo vacinado produz anticorpos capazes de agir sobre
os antígenos presentes na vacina. A vacinação tem efeito de longa duração, pois leva
a formação de células de memória imunitária.