Você está na página 1de 89

O que são Vírus?

- Menores entidades biológicas existentes;

- Não são considerados seres vivos: não


possuem célula, não se reproduzem sozinhos,
não apresentam metabolismo.

- Parasitas intracelulares obrigatórios


exclusivos;

- Genoma: DNA ou RNA


Noção geral de tamanho:

Célula humana: 10 µm

Bactéria: 0,2- 0,5 µm

Vírus: 15- 300 ηm


Célula humana infectada por vírus.
Tamanho do genoma viral:

Humano: ~ 30 mil

Bacteriano: ~4 mil

Vírus: ~ 200
Como é a estrutura de um vírus?
Classificação dos Adenovírus
Classificação dos vírus de RNA
Adenovírus e Vírus de RNA

-Adenovírus: material genético DNA;

-Vírus de RNA: (1) RNA –


Ex: Vírus da gripe, hantavírus

(2)RNA +
Ex: Vírus da Dengue e rubéola

(3)Retrovírus
Ex: Vírus da AIDS
Peculiaridades dos retrovírus:
Transcriptase reversa
Envoltórios Virais

-Vírus não envelopados;

-Vírus envelopados;
(capsídeo contendo membrana lipoprotéica)
H1= primeiro tipo de proteína
hemaglutinina identificada;

N1= primeiro tipo de proteína


neuraminidase identificada.
Reprodução

-Injeção de DNA
-Fusão do envelope
-Endocitose
CICLO VIRAL- bacteriófagos- Injeção de DNA
Ciclo lítico ou lisogênico
O casionalmente, o profago solta-se do
DNA do fago cromossomo bacteriano e inicia um ciclo
lítico As sucessivas
divisões celulares
geram uma população
Cromossomo de bactérias
bacteriano portadoras do profago

Ciclo lítico Ciclo


lisogênico
A célula é lisada
liberando os Ou Genoma
viral A bactéria se
fagos reproduz
normalmente,
O fago multiplica-se na copiando o profago e
bactéria hospedeira transmitindo-o às
células-filhas
FAGOS TEMPERADOS:

profagos ou

epissomos
CICLO VIRAL- Endocitose- Influenza
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana
plasmática

Vírus Fixação da partícula viral à


infectante membrana celular (H, N)
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana
plasmática

Vírus Fixação da partícula viral à


infectante membrana celular
Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana
plasmática

Vírus Penetração do vírus


infectante

Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana
plasmática

Vírus Destruição dos envoltórios virais e


infectante liberação de moléculas de RNA
Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana Ribossomos
plasmática
RNA viral RNAm Proteínas
viral virais

Núcleo
Membrana
nuclear

Vírus Produção de proteínas virais a partir


infectante de moléculas mensageiras (RNAm
viral) copiadas a partir do material
Receptor
genético do vírus (RNA viral)
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana Ribossomos
plasmática
RNA viral RNAm Proteína
viral s virais

Núcleo
Membrana
nuclear

Vírus Multiplicação do material genético do


infectante vírus (RNA viral)
Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana Ribossomos
plasmática
RNA viral RNAm Proteína
viral s virais

Núcleo
Membrana
nuclear

Vírus Incorporação de proteínas virais à


infectante membrana celular
Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana Ribossomos
plasmática
RNA viral RNAm Proteína
viral s virais

Núcleo
Membrana
nuclear

Vírus Empacotamento do material genético


infectante viral com parte das proteínas virais
Receptor
celular

Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO VÍRUS DA GRIPE

Membrana Ribossomos
plasmática
RNA viral RNAm Proteína
viral s virais

Núcleo
Membrana
nuclear

Vírus Eliminação dos vírions, envoltos por


infectante pedaços da membrana da célula
hospedeira
Receptor
celular
Vírions livres
Proteína do
envoltório viral Membran
a
plasmátic
a
CICLO DO HIV

Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
membrana
CICLO DO HIV

Fixação da partícula viral à


membrana celular

Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV

Penetração do
capsídio (o
envelope não entra)
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV

Liberação do RNA viral

Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral

Transcriptase
reversa

Produção de DNA viral


a partir do RNA do
vírus
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo

Transcriptase
reversa

Penetração do DNA
viral no núcleo celular

Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa
Provírus

Integração do DNA viral


ao cromossomo da
célula hospedeira
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo RNA viral
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa
Provírus

Produção de RNA viral


RNA
viral
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo RNA viral
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa Proteína
Provírus
s virais
Produção de proteínas
RNA virais
viral
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo RNA viral
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa Proteínas
Provírus
virais
União do RNA e das
RNA proteínas do vírus com
viral formação do capsídio
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membran
a nuclear
Núcleo RNA viral
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa Proteínas
Provírus
virais
Incorporação das
RNA proteínas virais na
viral membrana celular
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
CICLO DO HIV
Síntese da
segunda fita de Vírus livre
Degradação DNA viral
do RNA viral
Membrana
nuclear
Núcleo RNA viral
DNA cromossômico
Transcriptase
reversa Proteínas
Provírus
virais
Eliminação de novos vírus
RNA
viral
Membran
a
plasmátic
a
Receptores de
Membrana membrana
lipoprotéica viral
Proteínas do
envoltório viral
Observe a figura a seguir, onde está
representado, esquematicamente, o
vírus HIV e analise as proposições
quanto à sua correção.
( ) A - corresponde a uma camada
lipídica do envoltório do vírus.
( ) B - indica o núcleo.
( ) C - assinala o DNA envolto por
proteínas.
( ) D - mostra proteínas
responsáveis pela adesão à célula
hospedeira.
( ) E - indica moléculas da enzima
transcriptase reversa.
Os vírus, apesar de não possuírem organização celular,
podem ser considerados seres vivos, porque:

a) são constituídos de proteínas;


b) possuem moléculas auto-reprodutíveis;
c) possuem maquinaria enzimática necessária que lhes
permite a síntese das moléculas, independentes de outras
células;
d) crescem e se reproduzem por processos análogos aos
das bactérias.
e) todas as afirmativas anteriores estão corretas.
Característica(s) que todos os seres vivos têm, inclusive os vírus:
a) metabolismo próprio e reprodução
b) reprodução e mutação
c) organização celular
d) núcleo com DNA
e) citoplasma com ribossomos

Observe atentamente as afirmações:

I. Os ácidos nucléicos estão presentes em todos


os seres vivos.
II. A reprodução é um dos processos que
caracterizam a vida.
III. Os vírus são organismos unicelulares.

Está correta ou estão corretas:


a) Todas.
b) Apenas II e III.
c) Apenas I e II.
d) Apenas I e III.
e) Apenas a III.
Ciclo lítico ou lisogênico?
Os itens I a VI apresentam, não necessariamente na seqüência, os passos
pelos quais um vírus é replicado.

I. síntese das proteínas do vírus.


II. adesão da capa do vírus com a membrana celular.
III. produção de proteínas.
IV. abandono da cápsula.
V. liberação do vírus da célula.
VI. replicação do RNA viral.

Assinale a alternativa que apresenta todos esses passos na seqüência correta.


a) II - IV - I - VI - III - V.
b) VI - IV - I - III - V - II.
c) II - VI - IV - III - I - V.
d) V - II - I - IV - VI - III.
e) II - IV - VI - I - III - V.
(UNIRIO) É característica do ciclo reprodutivo de um bacteriófago a:
a) penetração por inteiro na célula hospedeira.
b) injeção do material genético, RNA, no interior da célula hospedeira.
c) injeção do material genético, DNA, no interior da célula hospedeira.
d) reprodução sexuada denominada conjugação.
e) reprodução assexuada denominada divisão binária.
(FUVEST) Os bacteriófagos são constituídos por uma molécula de DNA
envolta em uma cápsula de proteína. Existem diversas espécies, que diferem
entre si quanto ao DNA e às proteínas constituintes da cápsula. Os cientistas
conseguem construir partículas virais ativas com DNA de uma espécie e
cápsula de outra. Em um experimento, foi produzido um vírus contendo DNA
do bacteriófago T2 e cápsula do bacteriófago T4.

Pode-se prever que a descendência desse vírus terá:


a) cápsula de T4 e DNA de T2.
b) cápsula de T2 e DNA de T4.
c) cápsula e DNA, ambos de T2.
d) cápsula e DNA, ambos de T4.
e) mistura de cápsulas e DNA de T2 e de T4.
O vírus da AIDS é formado por uma cápsula esférica contendo em
seu interior o material genético. Este tipo de vírus é chamado
RETROVÍRUS porque:
a) o RNA produz um "molde" de molécula de DNA.
b) o RNA, torna-se uma molécula autoduplicável.
c) o DNA possui cadeia simples sem timina.
d) o DNA possui mecanismos de retroação.
e) o DNA e RNA não se pareiam.
11) O gráfico abaixo demonstra, no
organismo humano, a relação entre os
linfócitos T e o vírus da
imunodeficiência humana (HIV), ao
longo de dez anos de curso da
síndrome da deficiência imunológica
adquirida (AIDS).
Explique as razões das quedas das
concentrações de:

a) linfócitos T;

b) HIV.

a) Os linfócitos T são infectados pelos


vírus e destruídos após os primeiros
meses da doença.

b) Grande parte dos vírus são


destruídos pela produção e atuação de
linfócitos e outras células de defesa,
ainda em grande número durante o
primeiro ano de desenvolvimento da
doença.
O sarampo foi um dos principais responsáveis
pela destruição das populações nativas
da América após a sua importação
da Europa com Colombo. Juntamente com
a Varíola, Varicela e outras doenças, ela matou
mais de 90% da população do continente,
derrotando e destruindo as
civilizações Asteca e Inca.
Sarampo
Rubéola
Catapora ou varicela
Varíola
Varíola x Catapora
Varíola: evolução
Varíola: evolução
Herpes
Herpes genital
HPV
HPV
Caxumba
AIDS- Sarcoma
de Kaposi
AIDS
Você já ouviu falar em Príons??

Príons são proteínas


infecciosas que alteram
a forma e função de
outras proteínas.
Mal da vaca louca
Principais doenças priônicas:
-Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis (proteínas de príon, PPr)

-Scrapie
(ingestão carne contaminada)

-Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) ou Kuru


(canibalismo)

-Encefalopatia Espongiforme Bovina (BSE) ou Mal da Vaca-Louca


(ingestão carne contaminada)

-Síndrome de Gerstmann-Sträussler-Scheinker
(ingestão de carne contaminada)

-Insônia Familiar Fatal


(genética/neurodegenerativa)