Você está na página 1de 2

PORTINGLÊS

- “Preciso fazer muitas coisas hoje: fixar o carro, aplicar para a


universidade, preencher uma aplicação e ordenar o jantar. Mas tenho
que sair. Eu estava suposto estar no trabalho agora”.
- “É, você tem um ponto.”
-
Estranho, não é? Em que lugar os brasileiros falariam assim? Pare de ler
o artigo agora e tente imaginar. Já está de volta? Se você sabe um pouco inglês,
deve ter percebido a ligação entre as duas línguas. Brasileiros imigrantes que
moram nos Estados Unidos misturam muitas vezes o português com o inglês. E
o resultado são frases muitas vezes bizarras para os ouvidos dos brasileiros no
Brasil. As palavras nas frases acima vêm do inglês fix, apply, application, order,
be supposed to e a expressão you have a point. Elas significam
respectivamente consertar, candidatar-se, formulário, fazer o pedido, deveria e
nisso você tem razão. O que acontece é que os brasileiros integram ao lêxico
português certas palavras em inglês, geralmente palavras mais comuns, e as
“abrasileirizam”. Às vezes, essas palavras se tornam tão comuns no falar
cotidiano dos brasileiros que eles já não conseguem nem lembrar como elas são
em português.

Muitas pesquisas acadêmicas têm sido feitas sobre a influência da


primeira língua na aquisição da segunda língua. Por exemplo, você sabe por que
é que os brasileiros têm dificuldades em pronunciar certas palavras em inglês?
O motivo é que certos sons da língua inglesa não fazem parte do nosso
repertório fonético, isto é, certos sons em inglês não existem em português.
Quando ouvimos inglês, ficamos com a impressão de que o americano ‘enrola a
língua’. Erros de pronúncia são, então, esperados no aprendizado do inglês. O
interessante é que muito pouco se tem pesquisado sobre a influência da
segunda língua na primeira. Por exemplo, que tipos de influências o inglês tem
na língua portuguesa falada pelos brasileiros moradores dos Estados Unidos?
Ninguém até agora respondeu à essa pergunta e até onde eu sei, não existem
muitos pesquisas nessa área. A verdade é que, muitas vezes, as frases dos
brasileiros imigrantes soam ‘estranhas’ aos nossos ouvidos.

Se temos as palavras em português, por que os brasileiros imigrantes


teimam em usar palavras emprestadas do inglês?

A mistura de uma língua com a outra não é uma exclusividade dos


brasileiros. A mistura entre o espanhol e o inglês, por exemplo, deu origem ao
que se chama aqui de spanglish, uma espécie de portunhol, só que envolvendo
as línguas espanhola e inglesa.

É possível que a mistura das duas línguas seja um reflexo da convivência


entre duas culturas. Afinal, a maneira como falamos representa nossa identidade
social assim como nossa própria identidade pessoal. Essas palavras e
expressões típicas dos falantes brasileiros nos Estados Unidos marcam os
brasileiros aqui como um grupo lingüístico diferente dos brasileiros morando no
Brasil. Essas marcas lingüísticas são um fenômeno social que podem ocorrer de
forma consciente ou não. Se existe ou não algo como portinglês (português e
inglês), ainda não sabemos. Este é um fenômeno lingüístico aberto a
investigação científica e acadêmica.

Denise Osborne é mestranda em Lingüística Aplicada no Teachers College

Columbia University (Nova York) e professora de português como língua

estrangeira. dmdcame@yahoo.com

Artigo originalmente publicado pelo Jornal Clarim (Minas Gerais, Brasil):

Osborne, D. (2008, March 20). Portinglês. Clarim, Ano 13, n. 610, p. A2.