Você está na página 1de 28

INTRODUÇÃO E

NOÇÕES
DE
PERSPECTIVA
PRIMÓRDIOS
Antes do surgimento da perspectiva, as pinturas e
desenhos normalmente utilizavam uma escala para
objetos e personagens de acordo com seu valor
espiritual ou temático.
Ordem de importância
O único método utilizado para se representar a distância
entre objetos era pela sobreposição de personagens.
A perspectiva foi desenvolvida com os estudos do
Renascimento, em um primeiro momento, e com a
geometria descritiva no século XVIII.
.
PRIMÓRDIOS
O povo cujas manifestações artísticas podem ser
consideradas pré-perspécticas - os gregos e mais
tarde os romanos - chegaram da perspectiva: em suas
pinturas eles adotavam um método conhecido como
escorço (pode ser definido como uma falsa
perspectiva).

A base óptica da perspectiva foi definida no ano 1000 -


matemático e filósofo árabe Alhazen, na obra
Perspectiva, demonstrou que a luz projeta-se em
forma cônica no olho humano.
PRIMÓRDIOS
Giotto foi um dos primeiros artistas italianos quase no
Renascimento, a utilizar-se de métodos algébricos
para determinar a distância entre linhas.
No entanto, tal método, mais tarde desenvolvido por
Bruneleschi, detectou que possuía deficiências e
não retratava fielmente uma seqüência de linhas
em um determinado campo visual.
Construção Prática Perspectiva


Albrecht Durer - Viático do Aprendiz de Pintor
Primeira perspectiva documentada

Giotto - Jesus ante Caifás


TIPOS DE PERSPECTIVAS
Para entender sobre os tipos de perspectivas, é preciso
termos em mente o que são as projeções na Geometria
Descritiva, qu define
a perspectiva
como um tipo especial
de projeção.

É possíveis se medir 3
eixos dimensionais em
um espaço bi-dimensional.
Desta forma, a perspectiva
se manifesta tanto nas
projeções cilíndricas
quanto nas projeções cônicas.
TIPOS DE PERSPECTIVAS
PERSPECTIVA AXONOMÉTRICA

A perspectiva axonométrica, também chamada de


perspectiva paralela e axonometria, é uma
projeção cilíndrica ortogonal sobre um plano
oblíquo em relação às três dimensões do corpo
a representar. Amplamente usada no campo da
engenharia devido à
simplicidade de construção.
A aplicação mais usual da
axonometria é na perspectiva de
instalações hidráulicas e na de
peças, em que o problema de
medidas é fundamental.
Axonometria oblíqua
perspectivas: militar e cavaleira
As perspectivas paralelas oblíquas ocorrem quando o
observador, situado no infinito, gera retas
projetantes (paralelas, portanto) que incidem de
forma não-perpendicular no Plano.
Cavaleira
CAVALEIRA
Axonometria oblíqua
perspectivas: militar e cavaleira
A perspectiva militar (2) possui a face de fuga
(eixos X e Y) perpendiculares entre si (formam
angulo de 90º) a face da frente (eixo Z) deverá ser
reduzida em 2/3.
MILITAR
MILITAR
Axonometria ortogonal

Aquela em que a direção dos raios projetantes é


ortogonal ao plano do desenho. Utiliza-se como plano
de projeção um plano vertical. Sao divididas em tipos:
perspectiva isométrica, dimétrica e trimétrica.
Perspectiva isométrica
O observador está situado no infinito (e portanto, as retas
projetantes são paralelas umas às outras) e incidem
perpendicularmente ao Plano. Os eixos x, y e z têm a
mesma inclinação em relação ao plano vertical. As
projeções dos eixos formam entre si ângulos de 120º. .
Perspectiva isométrica
Axonometria ortogonal
Perspectiva dimétrica
Semelhante a isométrica,
entretanto, os ângulos do
triedro nao são iguais
nem são perpendilulares
entre si (formam angulos
de 7º e 42º). Também a
escala da face de fuga
é reduzida em 2/3 (por
isso dimétrica = duas
medidas (escala de 1
e de 2/3)
Perspectiva dimétrica
Axonometria ortogonal
Perspectiva trimétrica
Semelhante a perspectiva dimétrica, porém, os
tres eixos tem medidas de proporções
diferentes entre si.A perspectiva trimétrica é pouco
usada por conta da demora e do
cuidado necessário para fazer
reduções específicos para dada
um dos 3 eixos.
RESUMO