Você está na página 1de 132

Índice

GRUPO FURUKAWA

4

ORGULHO DE NOSSA

5

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

6

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

7

INSTITUTO FURUKAWA DE TECNOLOGIA

7

OUTRAS FERRAMENTAS DE VENDAS

8

TECNOLOGIA

9

SOLUÇÕES COMPLETAS PARA REDES ÓPTICAS DE

10

SOLUÇÕES FTTx

14

SMART CITIES

16

ITS

20

INDUSTRIAL

21

FTTH

24

FTTA

28

CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

32

EPON

34

CHASSI EPON FK-C32

35

CARTÃO DE INTERFACE OLT

36

OLT STANDALONE EPON OLT FK-C2-RADC

37

GPON

38

CHASSI GPON FK-OLT-G2500

39

MÓDULO DE SERVIÇO 4 PORTAS GPON SFP PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO GPON 7U

40

MÓDULO DE SWITCH E GERENCIAMENTO PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO FK-OLT-G2500

41

MÓDULO DE UPLINK 2 PORTAS 10GE + 4 PORTAS GE SFP PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO GPON 7U

42

OLT STANDALONE GPON FK-OLT-G8S

43

OLT STANDALONE GPON FK-OLT-G4S

44

VÍDEO

45

TRANSMISSOR DE VÍDEO 1550 NM

46

AMPLIFICADOR DE VÍDEO 1550 NM

47

MODULADOR DIGITAL HD/SD OFDM - MR3300XB

48

ACESSÓRIOS

49

TRANSCEIVERS EPON, GPON E DE UPLINK

49

DGO 600

50

DIO BT 48

51

DIO BT 72

52

DIO B 144

53

DIO SUB-BASTIDOR 144F MODULAR

53

SPLITTER ÓPTICO MODULAR LGX

54

SPLITTERS MODULARES 19”

55

53 DIO SUB-BASTIDOR 144F MODULAR 53 SPLITTER ÓPTICO MODULAR LGX 54 SPLITTERS MODULARES 19” 55 1

1

PATCH PANEL MODULAR LGX

56

KIT PLACA PARA ADAPTADORES ÓPTICOS LGX

57

FILTRO WDM

57

EXTENSÃO ÓPTICA CONECTORIZADA SM

58

ADAPTADORES ÓPTICOS

58

CABOS ÓPTICOS

59

CABO ÓPTICO FIBER-LAN INDOOR/OUTDOOR

59

CABO ÓPTICO FIBER-LAN-AR INDOOR/OUTDOOR (PFV)

60

CABO ÓPTICO FIBER-LAN-AR INDOOR/OUTDOOR

61

CABO ÓPTICO OPTIC-LAN

62

CABO ÓPTICO OPTIC-LAN-AR (PFV)

63

CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO MULTI-TUBO (CFOT-UB-S/TS)

64

REDE DE DISTRIBUIÇÃO

65

FK-CEO-4M

66

CONJUNTO DE EMENDA ÓPTICA AÉREO/SUBTERRÂNEO FK-CEO-4M-144F

67

KIT DE DERIVAÇÃO PARA CONJUNTO DE EMENDA ÓPTICO MECÂNICO FK-CEO-4M/6M

68

CONJUNTO DE EMENDA ÓPTICA AÉREO/SUBTERRÂNEO FK-CEO-6M-240F

68

FK-CEO-4T

69

CONJUNTO DE EMENDA ÓPTICA AÉREO FK-CEO-4T-144F

69

KIT DE DERIVAÇÃO COM TERMOCONTRÁTIL PARA FK-CEO-4T

70

CONJUNTO DE EMENDA ÓPTICA AÉREO/ SUBTERRÂNEO FK-CEO-3T

70

SPLITTER ÓPTICO 1XN

71

SPLITTER ÓPTICO 1X2 DESBALANCEADO

72

SPLITTER ÓPTICO 2XN

73

PEDESTAL

74

PEDESTAL ÓPTICO CONECTORIZADO

75

CABOS ÓPTICOS

76

CABO ÓPTICO MINI-RA

76

CABO ÓPTICO RA

77

CABO ÓPTICO AUTOSSUSTENTADO

78

CABO ÓPTICO PARA LONGOS VÃOS

79

CABO ÓPTICO PARA DUTOS

80

CABO ÓPTICO PARA DUTOS COM PROTEÇÃO DIELÉTRICA CONTRA ROEDORES

81

CABO ÓPTICO PARA DUTOS COM PROTEÇÃO METÁLICA CONTRA ROEDORES

82

CABO ÓPTICO DIRETAMENTE ENTERRADO

83

CABO ÓPTICO DIRETAMENTE ENTERRADO COM DUTO

84

CABO ÓPTICO OPTIC-LAN-AR

85

CABO ÓPTICO DIRETAMENTE ENTERRADO COM PROTEÇÃO DIELÉTRICA CONTRA ROEDORES (PFV)

86

CABO ÓPTICO DIRETAMENTE ENTERRADO COM PROTEÇÃO DIELÉTRICA CONTRA ROEDORES (PPU)

87

CABO ÓPTICO DIRETAMENTE ENTERRADO COM PROTEÇÃO METÁLICA CONTRA ROEDORES

88

REDE DE ACESSO

89

CTO

90

CAIXA DE TERMINAÇÃO ÓPTICA FK-CTO-16MC

91

CAIXA DE TERMINAÇÃO ÓPTICA SUBTERRÂNEA FK-CTOS-16P

92

EZ! CONNECTOR PARA CABOS COMPACTOS FLAT

93

EZ! CONNECTOR PARA CABOS CIRCULARES

93

CTOP-L

94

CTOP

96

CAIXA DE TERMINAÇÃO ÓPTICA PRÉ-CONECTORIZADA FK-CTOP-16P

97

CAIXA DE TERMINAÇÃO ÓPTICA PRÉ-CONECTORIZADA FK-CTOP-L

98

SLIMCONNECTOR

99

SPLITTER ÓPTICO PLC 1XN NC/SC-APC

100

DROP ÓPTICO FIG. 8 LOW FRICTION COMPACTO METÁLICO

101

DROP ÓPTICO FIG. 8 LOW FRICTION COMPACTO DIELÉTRICO

102

DROP ÓPTICO FIG. 8 FTTH

103

DROP ÓPTICO FIG.8 TB

104

DROP ÓPTICO CIRCULAR TB

104

REDE DE TERMINAÇÃO

105

SOLUÇÃO VERTICAL

106

DISTRIBUIDOR GERAL

108

CEIP 120

108

DGOI-C 64 - DISTRIBUIDOR GERAL ÓPTICO INTERNO CONECTORIZADO MODULAR

109

SPLITTER ÓPTICO COMPACTO

110

CABOS ÓPTICOS

111

CABO ÓPTICO SIMPLUSLAN

111

CABO ÓPTICO FIBER-LAN INDOOR

112

CABO ÓPTICO ÓPTICO INDOOR 08F

113

CAIXAS DE ANDAR

114

CEIP 12 - CAIXA DE EMENDA INTERNA DE PAREDE 12F

114

KIT DE ADAPTADORES ÓPTICOS

115

EXTENSÃO ÓPTICA CONECTORIZADA

115

CDOI 12 - CAIXA DE DISTRIBUIÇÃO ÓPTICA INTERNA 12F

116

DIO BW12

117

SOLUÇÃO HORIZONTAL

118

PONTO DE TERMINAÇÃO

119

ROSETA ÓPTICA – PONTO DE TERMINAÇÃO

119

CABOS ÓPTICOS

120

CABO ÓPTICO MICRO INDOOR LOW FRICTION

120

CORDÃO ÓPTICO ROBUSTO

121

CABO ÓPTICO CIRCULAR COMPACTO INTERNO

122

EZ! CONNECTOR PARA CABOS COMPACTOS FLAT

123

EZ! CONNECTOR PARA CABOS CIRCULARES

124

CORDÃO ÓPTICO CONECTORIZADO

125

ONUs EPON

126

EPON

FK-ONU-E200B

126

EPON

FK-IONU-20/DS

127

GPON

FK-ONT-G400R

128

GPON

FK-ONT-G420W

129

GPON

FK-ONT-G421W

130

ONUs DE VIDEO

131

ONU DE VÍDEO CATV+ IF-SAT COM WDM FRS-26A/WD

131

ONU DE VÍDEO CATV FRC-9128

132

ONUs DE VIDEO 131 ONU DE VÍDEO CATV+ IF-SAT COM WDM FRS-26A/WD 131 ONU DE VÍDEO

3

Grupo Furukawa

Grupo Furukawa A história do Grupo Furukawa teve início há mais de 130 anos, no Japão.

A história do Grupo Furukawa teve início há mais de 130

anos, no Japão. De lá para cá, o grupo transformou-se em uma corporação mundial com atividades diversificadas nos segmentos de metais, metais leves, telecomunicações, sistemas automotivos, energia, entre outros, formando uma rede internacional de indústrias em países da Ásia, América do Norte, Europa, África e América Latina. São mais de 100 empresas afiliadas e modernos laboratórios de desenvolvimento, preparados para gerar novas tecnologias e produtos.

Todas as empresas do grupo estão integralmente focadas para o mercado e para os clientes participando ativamente na vida das pessoas através de inovação tecnológica contínua.

das pessoas através de inovação tecnológica contínua. Ampliando Novas Fronteiras Como uma empresa verdadeiramente

Ampliando Novas Fronteiras

Como uma empresa verdadeiramente globalizada, o Grupo Furukawa entende o quanto é necessário identificar e desenvolver produtos e soluções que atendem as expectativas do cliente de forma ágil. Somente dessa forma é possível contribuir para atender as necessidades da sociedade nos cinco continentes. Todas as empresas do grupo são integradas com foco orientado para o mercado e para os clientes, com participação ativa na vida das pessoas, através de contínua inovação tecnológica.

A marca Furukawa, a cada ano, vem ampliando a sua

participação internacional. Com unidades industriais no Brasil, Argentina e Colômbia, conta com escritórios regionais, centros de distribuição e rede de canais estrategicamente posicionados para atender cada vez melhor a seus clientes.

posicionados para atender cada vez melhor a seus clientes. Matriz e Unidade Industrial em Curitiba –

Matriz e Unidade Industrial em Curitiba – Brasil

clientes. Matriz e Unidade Industrial em Curitiba – Brasil Unidade industrial de Fibras Ópticas em Sorocaba

Unidade industrial de Fibras Ópticas em Sorocaba – Brasil

Unidade Industrial de Cabos Ópticos em Berazategui - Argentina

Unidade Industrial de Cabos Ópticos em Palmira – Colômbia

Orgulho de nossa história. Compromisso com o futuro.

Projetos de Redes Ópticas (FTTx) para Cidades Digitais no Brasil e no Exterior

Lançamento da Linha GigaLan 10 GbE para Cabeamento Estruturado

Soluções Completas para Voz, Dados e Imagens (Linha FCS - Furukawa Cabling System)

Início de Operação da Fábrica de Acessórios Palmira (IAP) na Colômbia

Aquisição de Tecnologias e Portfolio de Produtos e Soluções de Acesso Óptico, Elétrico e Digital para Redes de Telecomunicações (FIO)

Inauguração da Fábrica de Cabos Ópticos na Colômbia (FIC)

Escritório Comercial

no México

2015

2014

Aquisição da Empresa Metrocable no Brasil

Centro de Distribuição em Curitiba, Brasil

2011

Toll Free em 9 Países da América Latina

Início das Operações de Furukawa Cabos e Acessórios (FCA) em Curitiba/PR, Brasil Lançamento dos Cabos Ópticos Totalmente Secos

2012

Inauguração da Fábrica de Cabos Ópticos na Argentina (FIA)

2008

Soluções de Cabeamento Estruturado Industrial e Data Center

2006

Nova Sede Administrativa e Laboratório de Investigação no Brasil

2013

2013 2007 1999 1982

2007

2013 2007 1999 1982

1999

2013 2007 1999 1982

1982

2010

2009

SPF - Sociedade Produtora de Fibras Ópticas Certificações UL - Underwriters Laboratories e ETL Testing laboratories, Inc.

2005

Exportação da Linha de Cabos LAN (Redes Locais) para os Estados Unidos

2004

Desenvolvimento da Linha de Cabos xDSL para Telecomunicações

2002 2001 Fabricação de Fibras Ópticas em Curitiba Programa Furukawa ISO 14001 - Certificação em
2002
2001
Fabricação de Fibras
Ópticas em Curitiba
Programa Furukawa
ISO 14001 - Certificação
em Política Ambiental
Certified Professional
1997
1998
Fabricação de
Fabricação de
Cabos LAN
Cabos Ópticos
1991
1984
Início das Atividades
no Brasil
Fábrica de Cabos para
Telecomunicações em
Curitiba - PR, no Brasil
1974
1977

1995

Inauguração do Centro de Distribuição na Colômbia (FIC)

Unidade Industrial de Fibra Óptica em Sorocaba

Nova Unidade de Produção

Cabos OPGW e Ampliação da Capacidade Produtiva de Cabos Ópticos (Curitiba/PR)

Primeiro Projeto FTTH (Fiber-To-The-Home) no Brasil

Linha de Cabos Ópticos Premises

Canal Direto com os Distribuidores

E-business Furukawa

Pioneira na Fabricação de Cabos Eletrônicos para Informática

5

Pesquisa e Desenvolvimento

Tecnologia em constante evolução

A Furukawa vem investindo fortemente em pesquisa e laboratórios de aplicações para banda larga e networking, firmando-se como um centro de excelência capaz de oferecer soluções completas, adaptadas às mais diversas necessidades no campo de sua especialidade:

infraestrutura de redes de comunicação.

sua especialidade: infraestrutura de redes de comunicação. Laboratório Component Level Único no Brasil, este

Laboratório Component Level

Único no Brasil, este laboratório permite a realização de testes e análises dos produtos de acordo com os padrões internacionais.

Entre as vantagens de contar com esta estrutura estão a maior agilidade no desenvolvimento dos produtos, na eficiência para o melhoramento dos processos e ajustes dos cabos e equipamentos.

Campo de testes

Neste ambiente são reproduzidas as reais condições de instalação de cabos e acessórios. Assim é possível garantir a eficácia da tecnologia e conformidade com normas locais e internacionais antes do lançamento no mercado.

Responsabilidade Socioambiental

As políticas socioambientais praticadas pela Furukawa atestam seu compromisso com a construção de uma sociedade evolutiva e sustentável. A Furukawa dedica atenção permanente à qualidade em todas as etapas do seu processo produtivo. Essa preocupação garantiu à empresa importantes certificados.

Certificação ISO 9001 Sistemas de Gestão da Qualidade

A Furukawa também tem participação ativa nos principais órgãos e comitês da área.

da Qualidade está presente nas unidades industriais de Curitiba, Argentina e Colômbia.

Filiação

O Certificado ISO 9001 Sistemas de Gestão

Certificação ISO 14001 e Certificação Ambiental Rótulo Ecológico – Selo Verde

A Furukawa é certificada ISO

14001:2004 pela DQS-UL e trabalha para a preservação do meio ambiente e atendimento à legislação de forma responsável e ética, utilizando processos de tratamento de resíduos plásticos, cobre e outros.

Certificação OHSAS 18001

Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional pela DQS-UL. Atuação em relação à segurança e saúde dos funcionários.

em relação à segurança e saúde dos funcionários. Qualidade comprovada A Furukawa dedica atenção permanente
em relação à segurança e saúde dos funcionários. Qualidade comprovada A Furukawa dedica atenção permanente

Qualidade comprovada

A Furukawa dedica atenção permanente à qualidade em todas as etapas do seu pro- cesso produtivo. Essa preocupação garantiu à empresa importantes certificados brasileiros e internacionais.

importantes certificados brasileiros e internacionais. Instituto Furukawa de Tecnologia A Educação como linha de

Instituto Furukawa de Tecnologia

A Educação como linha de frente

O Instituto Furukawa tem o objetivo de capacitar parceiros e clientes quanto às melhores práticas de uso das Soluções Furukawa para infraestrutura de redes. É um sistema de educação continuada, dividida em módulos.

Especialização em Tecnologias Furukawa Inovação e Tendências

Desenvolvido para preparar os profissionais de instalação de redes e criar competência técnica para o mercado de trabalho, reduzindo o tempo de capacitação de equipes. A escassez de profissionais com experiência faz com que os cursos práticos se tornem uma solução para reduzir o tempo de capacitação. A Furukawa dispõe de cursos práticos e teóricos, em infraestrutura de redes, que formam o profissional em curto espaço de tempo.

de cursos práticos e teóricos, em infraestrutura de redes, que formam o profissional em curto espaço

7

Outras Ferramentas de Vendas

CARTÃO BNDES

9999 9999 9999 9999
9999
9999 9999 9999

Em

2010, a

Furukawa iniciou a oferta de

soluções de infraestrutura tecnológica por meio de financiamento via Cartão BNDES. Para o financiamento pré-aprovado, as empresas devem usar

o cartão BNDES, que disponibiliza uma linha de crédito

rotativo, com limite de até R$1milhão por banco emissor e taxa de juros competitiva.

As compras estão liberadas para empresas brasileiras com faturamento anual de até R$ 90 milhões, pode

ser feitas diretamente com a Furukawa e o pagamento facilitado em até 48 prestações mensais fixas e iguais, sem cobrança de tarifa e anuidade. O processo de vendas é simples e rápido, através do portal do Cartão BNDES. É um facilitador para as empresas que precisam construir ou modernizar suas redes de comunicação.

A oferta é válida para cabos ópticos e acessórios de

conectividade óptica monomodo.

A lista completa dos produtos disponíveis para compra financiada pelo Cartão BNDES pode ser encontrada no site da Furukawa:

Garantia

estendida

A Furukawa monitora cada passo da produção dos seus produtos: obtenção da matéria-prima, seu manuseio, até o correto uso pelo cliente. Por essa filosofia de trabalho, a empresa conquistou uma série de certificados nacionais e internacionais de qualidade, que é um dos valores mais importantes para Furukawa.

Por acreditar na qualidade de seus produtos, a Furukawa lança o FBS Garantia 10 anos*, programa inédito na área de Banda Larga que engloba a solução completa FBS para FTTx nas tecnologias EPON ou GPON, incluindo toda a rede óptica passiva e seus acessórios, acomodando também equipamentos ativos (garantia padrão), que deverão estar incluídos no pacote de fornecimento para outorga da garantia estendida do cabeamento óptico de 10 anos.

*Verifique com a Furukawa a disponibilidade para a sua região/ país.

www.furukawa.com.br/pt/a-empresa/cartao-bndes/

FINAME BNDES

Em 2014, o BNDES autorizou Programa de Financiamento PSI para cabos ópticos, enquadrando

estes produtos com Bens de Informática e Automação e que cumpram o Processo Produtivo Básico (PPB)

e apresentem documentos do Ministério da Ciência,

Tecnologia e Inovação (MCTI) atestando que possuem tecnologia nacional, de acordo com a Portaria MCT nº 950, de 12.12.2006, ou outra que a substitua.

O programa permite financiamento com taxas de juros

altamente competitivas, com parcelamentos até 60/96

meses além de permitir carência de 3 a 36 meses, dependendo do produto com PPB ou PPB + Tecnologia Nacional.

O cliente necessita aprovar financiamento junto a um

agente bancário de sua confiança e apresentar garantia reais para o pleito e atualmente, o limite máximo por

empresa está limitado a R$ 1,5 milhões.

Tecnologia

Inovação e Qualidade em produtos certificados e reconhecidos

Fibras Monomodo & Dispersão Não Nula (NZD)

Convencional (G.652.B)

Apresentam ótima performance e baixo coeficiente de atenuação nas bandas de transmissão O (1260 a 1360 nm), C (1530 a 1565 nm) e também banda L (1565 a 1625 nm). Produzidas no Brasil.

Redes de dados, de

acesso e longa distância.

“Low Water Peak” (G.652.D)

Permite expansão futura da rede para novos usuários via CWDM em até 16 canais. Aumento de capacidade de transmissão de 50% em relação às fibras monomodo convencionais. Baixo coeficiente de atenuação no pico de absorção de água (1383±3 nm), garantindo utilização adicional na banda E (1360 a 1460 nm), assim como ao longo das demais bandas de transmissão (1270 a 1610 nm). Produzidas no Japão e Estados Unidos com o nome comercial “AllWave”.

Redes metropolitanas

e de acesso.

“Bending Loss Insensitive” (G.657)

Baixos valores de perda por curvatura ao longo de todo o seu espectro de transmissão, desde 1260 a 1625 nm. Permite dobra- mentos em diâmetros de até 20 mm gerando perdas máximas de 0,5 dB em 1625 nm e 0,2 dB em 1550 nm. Produzidas nos Estados Unidos com o nome comercial “AllWave FLEX”.

Redes de acesso FTTH

(Fiber-To-The-Home) e

redes locais.

NZD Convencional (G.655)

Otimizadas para operação na faixa de 1525 a 1625 nm (bandas C e L) em sistemas DWDM, uma vez que apresentam uma dispersão cromática reduzida e uniforme ao longo desta faixa de operação. São especificamente designadas para sistemas de amplificação com tecnologia EDFA (“Erbium- Doped Fiber Amplifier”). Produzidas na Dinamarca com o nome comercial “TrueWave RS”.

Redes de longa

distância e transição

para as redes de acesso

metropolitanas.

NZD “Wideband” (G. 656)

Otimizadas para operação na faixa de 1525 a 1625 nm (bandas C e L) em sistemas DWDM, uma vez que apresentam uma dispersão cromática reduzida e uniforme ao longo desta faixa de operação. Produzidas na Dinamarca com o nome comercial “TrueWave REACH”.

Redes de longa distância

e especificamente

designadas para sistemas

de amplificação com

tecnologia RAMAN.

REACH”. Redes de longa distância e especificamente designadas para sistemas de amplificação com tecnologia RAMAN. 9

9

SOLUÇÕES COMPLETAS PARA REDES ÓPTICAS DE COMUNICAÇÃO. A demanda por serviços em banda larga aumenta

SOLUÇÕES COMPLETAS PARA REDES ÓPTICAS DE COMUNICAÇÃO.

A demanda por serviços em banda larga aumenta dia a dia e a Furukawa antecipa tecnologias aplicadas às mais modernas soluções para infraestrutura de comunicação, destacando produtos e sistemas ópticos para transmissão de dados, voz e vídeo.

Com a sua linha de produtos FBS – Furukawa Broadband System – disponibiliza equipamentos, cabos e acessórios para implementar serviços sobre redes ópticas de tecnologia PON (Passive Optical Network)

Inclui equipamentos para as duas tecnologias existentes: EPON (IEEE) e GPON (ITU-T), que garantem os serviços de triple play (dados, voz e vídeo) apropriados a cada necessidade e provendo o melhor custo-benefício em qualquer arquitetura de rede (Centralizada, Convergente

e Distribuída), seja ela por fusão, conectorizada

ou até pré-conectorizada.

A linha FBS contempla produtos voltados aos segmentos de operadoras de telecomunicações,

ISPs (Internet Service Providers), construtoras

e operadoras de condomínios horizontais e

verticais de alto padrão, atendendo às mais diferentes necessidades de topologias como FTTH (Fiber-To-The-Home) e FTTA (Fiber-To-The- Apartment).

FTTx (Fiber–To–The–Anywhere)

O termo FTTx designa arquiteturas de redes de

transmissão de alto desempenho, baseadas no meio totalment e óptico. São redes passivas, também designadas por PON (Passive Optical Network), não possuindo portanto, nenhum elemento que necessite ser conectado à energia.

Trata-se de uma tecnologia que permite levar a fibra até a casa do assinante FTTH (Home), apartamento (FTTA), ou ainda outras variações como a entrada do prédio (FTTB – do inglês Building).

Independente da modalidade de FTTx, os elementos principais da tecnologia sempre serão compostos por uma rede de fibra óptica monomodo, equipamentos para as centrais e assinantes, e elementos passivos no meio da rede, denominados splitters.

Os ativos para as centrais são os concentradores OLT que permitem que o sinal seja compartilhado por até 64 usuários simultâneos distantes até 20km da OLT. Esta distância é recomendada, porém é possível compartilhar com um número maior de assinantes por porta.

Tecnologia que permite levar a fibra até a casa ou apartamento do assinante.

1550 nm 1490 nm Vídeo Overlay Rx OLT 1310 nm 1310 nm Tx Rx 1490
1550 nm
1490 nm
Vídeo Overlay
Rx
OLT
1310 nm
1310 nm
Tx
Rx
1490 nm
OLT
Tx
Nos usuários ou assinantes encontramos ativos
ONU ou ONT. Esses produtos recebem um sinal óptico e
disponibilizam portas metálicas para a conexão de equipa-
mentos como computadores ou telefones, por exemplo.

Os splitters são divisores passivos, não alimentados

e totalmente ópticos. São inseridos em pontos estraté- gicos da rede, de forma a otimizar o projeto e facilitar a expansão.

A linha FBS disponibiliza uma solução completa para implantação do sistema FTTx que abrange desde os equipamentos, caixas de emenda e terminação, até os cabos e acessórios. Tem um portfólio completo de equi- pamentos EPON e GPON para atender as mais diversas aplicações.

e acessórios. Tem um portfólio completo de equi- pamentos EPON e GPON para atender as mais

11

As Soluções Conectorizadas reduzem as falhas de operação e tornam os custos de manutenção e

As Soluções Conectorizadas reduzem as falhas de operação e tornam os custos de manutenção e treinamento consideravelmente menores.

Soluções Conectorizadas e Pré-Conectorizadas

Em crescente evolução, as transmissões através de

fibras apresentam vantagens e diferenciais que facilitam

a implantação da rede por pequenos provedores até

grandes operadoras de telecomunicações. Há muitas variáveis que devem ser consideradas para chegar à casa do cliente, como por exemplo custo, tamanho da rede, quantidade de conexões e taxa de ativação.

Com a solução conectorizada, é possível otimizar o processo de ativação de novos usuários, reduzindo custos e tempo de instalação, se comparada com uma solução integrada por fusão.

Geralmente as soluções projetadas são abertas, com o objetivo de gerar compatibilidade entre produtos de diferentes fornecedores e tornar a experiência dos clientes mais flexível. Além disso, uma das principais vantagens está na capacidade de multiplicação das equipes de ativação, sem a necessidade de investir em ferramentas especiais nesse processo como máquinas

de emenda.

As soluções conectorizadas reduzem as falhas de operação e tornam os custos de manutenção e treinamento consideravelmente menores.

Outro ponto importante a considerar são as condições adversas encontradas nas instalações, princi- palmente em construções antigas, onde geralmente encontram-se tubulações congestionadas. Para estes casos, a Furukawa desenvolveu cabos, acessórios e conectores de alta precisão para serem montados em campo, com agilidade e garantia de desempenho. Esses produtos estão em constante evolução e podem ser aplicados nas mais variadas topologias de redes.

Entender a proposta que envolve os assinantes e a distribuição de sinais em uma rede é fundamental para que se possa adotar a topologia mais adequada e obter o sucesso na operação.

Tendências As Redes metálicas já estão no seu limite de capacidade de transmissão, pois necessitam

Tendências

As Redes metálicas já estão no seu limite de capacidade de transmissão, pois necessitam de meios específicos para cada tipo de serviço implementado. Como

exemplo, Telefonia/ADSL que utiliza par metálico de qualidade e CATV com o uso de cabo coaxial. Outro limitante é a distância de transmissão que, em elevadas taxas, restringe seu comprimento máximo e necessita de equipamentos ativos na rede externa onerando os custos de operação e manutenção.

Hoje, a necessidade de largura de banda é bem maior. Um sinal de televisão padrão exige uma largura de banda de 2 Mbps, uma HDTV requer cerca de 4 Mbps se a imagem

for estática. Se as imagens forem rápidas, como nos eventos esportivos, a exigência

é mais de 8 Mbps; mesmo com as novas tecnologias de compressão, como o MPEG4.

A HDTV em 3D, tecnologia já utilizada em cenários acadêmicos e empresariais, exigirá

de 100 a 300 Mbps, quando disponíveis aos usuários finais dentro de alguns anos.

Quanto aos dados, seus requisitos de largura de banda estão sendo determinados pelos diversos tipos de serviços. Telefones VoIP permitem o recebimento de ligações em vídeo, vídeo na Web ou em dispositivos móveis, câmeras conectadas para upload de fotos ou vídeos criados pelo usuário para sites por meio de browsers, porta- retratos com conexão à Internet já que exibem fotos enviadas por e-mail, IPTV – vídeo transportado como dado, entre tantos outros.

Por essas utilizações e pelas rápidas e constantes evoluções tecnológicas que serão disponibilizadas em curto prazo de tempo, precisamos de redes que possuam a capacidade de acompanhar tais evoluções, suportando as crescentes necessidades de banda. Tais redes são as chamadas future-proof ou à prova de futuro. Uma rede instalada com fibra óptica não precisará ser substituída por outra mais moderna durante muitos anos. Todas as aplicações existentes ou em desenvolvimento no mundo são suportadas pelas redes de fibra óptica. A capacidade de transmissão de uma fibra está na ordem de Terabps. Hoje o limitante das aplicações está no equipamento e não no meio.

Uma rede óptica passiva (PON) é uma rede ponto-multiponto, onde a fibra chega até a rede do usuário final. É composta de divisores ópticos passivos que permitem que uma única fibra, atenda a diversos usuários finais, variando entre 32 a 128. Uma configuração PON reduz a quantidade de fibras e equipamentos na central quando comparadas com as arquiteturas ponto a ponto.

Todos os usuários finais que compartilham uma fibra recebem os sinais transmitidos pela central. Para os sinais que retornam do assinante, os mesmos são combinados usando protocolo de múltiplo acesso.

Hoje a necessidade de largura de banda é bem maior.

os mesmos são combinados usando protocolo de múltiplo acesso. Hoje a necessidade de largura de banda

13

Soluções

FTTx

ITS

INDUSTRIAL

SMART CITY

INDUSTRIAL SMART CITY FTTA FTTH 15 15

FTTA

FTTH

15 15

Smart

Cities

As grandes cidades crescem, se modernizam, e exigem cada vez mais serem “inteligentes” a fim de facilitar sua administração e melhorar a qualidade de vida de seus habitantes.

No conceito de “Smart/Safe Cities”, as redes de fibras ópticas expandem sua atuação anterior (FTTA) e são utilizadas para interconectar os serviços prestados aos cidadãos como escolas, hospitais, sistema de semáforos, sistema de segurança pública (defesa civil, bombeiro, polícia), entre outros. Essa interconexão é possível através das soluções de redes ópticas passivas (PON - Passive Optical Network), que permitem acessos de até 10 Gb/s.

Atualmente, a Furukawa é o único player do mer- cado a ofertar todos os produtos necessários para a infraestrutura de rede óptica de uma “Smart/Safe City”, com base na tecnologia PON (Passive Optical Network).

As SmartCities já são hoje uma realidade no Brasil e promovem a qualidade de vida com a sustentabilidade e o crescimento econômico, integrando serviços sob uma única infraestrutura.

As redes de fibras ópticas multisserviços atendem

as necessidades das municipalidades e suas secretarias,

hospitais/postos de saúde, escolas/bibliotecas, câme- ras de vigilância, secretarias da administração pública entre outros, que necessitam de comunicação on-line de alta capacidade para o tráfego de dados a serviço dos cidadãos.

A Furukawa compartilha esta visão com seus clientes,

e deseja desempenhar uma função importante neste

cenário, com o fornecimento de produtos que viabilizem todo tipo de serviço relevante para a sociedade. Oferece ainda soluções para o melhor gerenciamento da rede, de forma confiável e com baixo custo de manutenção.

Conceito de uma Smart City Um conceito holístico que vai além da tecnologia Fornecedores Produtos
Conceito de uma Smart City
Um conceito holístico que vai além da tecnologia
Fornecedores
Produtos
Sociedade
Governo
e Serviços
PODER PÚBLICO
Abordagem Top down
Visão, Estratégia de Desenvolvimento, políticas públicas
Abordagem bottom up
Estudo de casos dos diferentes segmentos
Água
Segurança
Gestão
Edifícios
Energia
Transporte
Resíduos
Comunicações
Saneamento
Pública
Pública
Inteligência proveniente de sensores, automações, soluções que ultrapassam fronteiras, mas também das
regulamentações corretas, modelos de negócios, financiamento e do engajamento da comunidade.
*TIC = Tecnologia da Informação e Comunicação
Negócios
CidadãoUniversidades
Hospitais
Associações
Instituições
Modelos
TICs*
da Indústria
Financeiras
Negócios de

Abrangência:

Gerenciamento da mobilidade urbana;

Controle de tráfego inteligente;

Estacionamentos inteligentes;

Iluminação pública eficiente;

Gerência de crises e prevenção de desastres, sensoriamento;

Serviços públicos de saúde, educação, transporte e segurança.

Smart Metering:

Medições para geração e distribuição de energia;

Medição inteligente de consumo de energia;

Automação da distribuição;

Micro-geração;

Geração distribuída de energias renováveis (eólica, solar).

da distribuição; • Micro-geração; • Geração distribuída de energias renováveis (eólica, solar). 17

17

Smart

Cities

3 REDE DE ACESSO
3 REDE DE ACESSO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
4 REDE DE TERMINAÇÃO
4 REDE DE TERMINAÇÃO
 

Pág.

1
1

CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

Chassi EPON

35

OLT Standalone EPON

37

Distribuidor Óptico (DIO)

52

Cordão Óptico Conectorizado

125

2
2

REDE DE DISTRIBUIÇÃO

 

Conjunto de Emenda Óptico Aéreo/ Subterrâneo

67

Splitter Óptico

71

Cabo Óptico Autossustentado

78

3
3

REDE DE ACESSO

 

Caixa de Terminação Óptica FK-CTO-16MC

91

EZ! Connector (Conector de campo)

93

Splitter Óptico PLC 1XN NC/SC-APC

100

Cabo Óptico de Acesso (Drop)

101

4
4

REDE DE TERMINAÇÃO

 

Extensão Óptica Conectorizada

115

Roseta Óptica (Ponto de Terminação)

119

Cordão Óptico Conectorizado

125

ONUs EPON

126

115 Roseta Óptica (Ponto de Terminação) 119 Cordão Óptico Conectorizado 125 ONUs EPON 126 19 19

19 19

ITS

Sistemas de transporte inteligente

Redes Ópticas de Comunicação para Sistemas de Automação Inteligente de Rodovias

Vivemos em um cenário de constante evolução tecnológica onde, a cada dia, novas soluções são desenvolvidas para atender novos serviços principalmente para as rodovias.

Serviços on-line como call box, radares, câmeras, pedágios, dentre outros, necessitam estar interconectados de forma rápida, segura e confiável. Esta inter- conexão é para que a concessionaria responsável pela rodovia tenha maior controle sobre o tráfego de veículos e pessoas em toda sua operação, podendo assim garantir um serviço melhor para seus usuários.

Para assegurar a confiabilidade e futuras necessidades são aplicadas as redes ópticas, tipo PON (Passive Optical Network). Este tipo de tecnologia elimina todos os equipamentos ativos que seriam utilizados no meio da rede para o transporte de dados. Do ponto de vista gerencial e operacional, isto elimina a necessidade de configuração e manutenção de ativos, além de gerar uma grande redução de pontos de falha na rede, tornando-a mais segura e confiável.

A Furukawa desenvolveu uma solução completa de produtos, desde os equipamentos ativos da central, passando por todos os elementos passivos até o equipamento ativo padrão industrial localizado no ponto final da rede. Referente ao ponto de gerencia da rede, os equipamentos EPON (OLTs – Optical Line Terminals) permitem trafegar dados na rede em até 1,25 Gbps no upstream e 1,25 Gbps no downstream. A OLT realiza todo o controle dos equipamentos localizados nos pontos finais da rede (ONUs – Optical Line Units) de forma centralizada. Na rede óptica passiva são inseridos os cabos de fibra óptica e acessórios como splitters, caixas de emenda/acesso, conectores.

O principal fator de uma rede PON é utilizar uma fibra óptica que pode ser utilizada em até 64 pontos/usuários por meio de splitters ópticos, melhorando assim a utilização dos recursos implantados na rede. Os splitters são utilizados na central de gerência, nas caixas de distribuição ou acesso.

No ponto final da rede PON está localizado a ONU (Optical Network Unit) tipo industrial, desenvolvida exclusivamente para aplicações em ambientes com tempe- raturas elevadas e que não possuem um fornecimento de energia abundante. As ONUs Industriais Furukawa possuem uma resistência maior a temperaturas, através da funcionalidade “Power Saving Mode”ou “Sleep Mode”. Esta função permite que a ONU desligue partes de seu circuito elétrico temporariamente para reduzir o consumo de energia.

Solução EPON e suas vantagens

Ótima relação custo e benefício: Esse sistema otimiza a ocupação das fibras na rede óptica, possibilitando um investimento menor através da liberação gradativa de fibras para futuros serviços.

Solução EPON

Tecnologia aberta: Aplicações e serviços que não requerem hardware ou soluções

proprietárias. A topologia de rede óptica passiva é baseada na tecnologia de

e Vantagens

acesso EPON – IEEE 802.3ah e outras como protocolo IP e redes Ethernet.

Fácil expansão e integração: O uso da tecnologia EPON permite a comunicação

de forma mais confiável entre as diversas aplicações conectadas à rede.

Eficiência energética: Baixo consumo de energia em aplicações específicas, como telefones de emergência / call box.

Monitoramento: Integração total com os sistemas de câmeras de monitora- mento, radares de velocidade, contagem de veículos, painéis de mensagem variável, praças de pedágio, etc.

Rede MetroEthernet interligando as Praças de Pedágio

etc. Rede MetroEthernet interligando as Praças de Pedágio Backbone Pedágio Pedágio Pedágio 40 km 40 km
Backbone Pedágio Pedágio Pedágio 40 km 40 km 40 km 40 km 40 km Praça
Backbone
Pedágio
Pedágio
Pedágio
40
km
40
km
40 km
40
km
40
km
Praça de
pedágio
ou SAU
(Serviço de
OLT
OLT
OLT
OLT
Atendimento
ao Usuário)
OLT
DIO
ONU
ONU
Redes de Acesso
com Splitters
ONU
ONU
Cabo de 12 fibras

Industrial

Atualmente os ambientes industriais também passaram a ser atendidos pelos benefícios da comunicação 100% óptica. Os componentes da linha FBS – Furukawa Broadband System, permitem às indústrias utilizarem-se de uma infraestrutura óptica para realizar atividades diferentes:

Automatização da rede elétrica

• Interconexão de sensores

Automatização de máquinas

Dentre outras características, quando comparamos o meio de transmissão óptico com o metálico, notamos que além da superior velocidade da luz e da capacidade de tráfego de diferentes tipos de dados, há ausência de interferência entre os canais o que permite um planejamento estrutural mais compacto, eficiente e à “prova de futuro”, uma vez que uma eventual mudança na tecnologia implica apenas na substituição das pontas, mantendo inalterada toda a rede passiva entre os equipamentos alterados.

implica apenas na substituição das pontas, mantendo inalterada toda a rede passiva entre os equipamentos alterados.

21

ITS

3 REDE DE TERMINAÇÃO
3
REDE DE TERMINAÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Industrial

3 REDE DE TERMINAÇÃO
3
REDE DE TERMINAÇÃO
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
 

Pág.

1
1

CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

 

Chassi EPON

35

Cartão de Interface OLT

36

Transceiver Óptico

49

Distribuidor Óptico (DIO)

51

Patch Panel Modular LGX

56

Cabo Óptico de Terminação com Proteção Metálica ou Dielétrica contra Roedores

63

2
2

REDE DE DISTRIBUIÇÃO

 

Conjunto de Emenda Óptico Aéreo/Subterrâneo

67

FK-CEO-4M

Splitter Óptico 1X2 Desbalanceado

72

Cabo Óptico para Dutos com Proteção Metálica ou Dielétrica Contra Roedores

82

Cabo Óptico Diretamente Enterrado com Proteção Metálica ou Dielétrica Contra Roedores

88

3
3

REDE DE TERMINAÇÃO

 

CEIP 120 (Distribuidor Geral Óptico Interno)

108

Cabo Óptico Interno Horizontal

112

ONU EPON Industrial

126

Geral Óptico Interno) 108 Cabo Óptico Interno Horizontal 112 ONU EPON Industrial 126 23 23

23 23

FTTH

Fiber-To-The-Home Caixa FK-CTO-16MC com splitter conectorizado Até 16 drops Fusão Conector de campo Roseta
Fiber-To-The-Home
Caixa FK-CTO-16MC
com splitter conectorizado
Até 16 drops
Fusão
Conector de campo
Roseta
Conector de campo
ONU
Cabo Drop
ONU
Conector de campo
Roseta

A Furukawa possui soluções completas para FTTH, com equipamentos e acessórios de alta qualidade para atender às mais diversas aplicações e necessidades dos clientes.

As redes 100 % ópticas em sua maioria conectam as centrais de equipamentos até residências ou “casas” em sua concepção mais convencional. Neste tipo de topologia, na continuidade da rede de distribuição, temos uma caixa de terminação óptica que fará a transição entre cabos de distribuição e cabos de terminação ou “drops”, sendo estes, os últimos encaminhados aos pontos de terminação óptica dentro do ambiente do usuário final. O último elemento é então o cordão óptico que conectará o equipamento final (ONU) com o ponto de terminação.

Com a evolução das redes ópticas para serviços de internet, vídeo e telefonia, está cada vez mais comum encontrar as redes híbridas com a fibra muito próxima da casa do usuário.

Nas redes FTTH, a fibra chega até a casa do usuário, garantindo assim a largura de banda necessária para a crescente demanda gerada pelo enorme tráfego de dados e vídeos via internet.

Para a composição das redes passivas FTTH, a Furukawa oferece uma grande variedade de cabos, para diferentes aplicações (aérea, autossustentada, subterrânea, etc; DIOs (Distribuidores Internos Ópticos) que são pontos concentradores dentro da Central Office; splitters, que permitem a divisão da rede PON e, aumentam a capilaridade da rede; caixas de emenda, para que a derivação da rede seja possível e as caixas de terminação, que englobam os cabos “drop”, que vão até as casas dos clientes.

Além disso, na casa do usuário também há pontos de terminação óptica, onde é realizada a conversão da rede de terminação para a rede doméstica.

Com a conectorização em campo, obtém-se muitas vantagens para as soluções de rede FTTH, sendo possível economizar nos investimentos (máquinas de fusão óptica), em tempo de instalação, simultaneamente assegurando a qualidade e segurança.

A EZ!Lux é a solução da Furukawa para redes pré-conectorizadas, nas quais não é preciso realizar fusões ou conectorizações em campo, pois as caixas de terminação e cabos “Drop” já vêm com conectores e adaptadores de fábrica. Após a instalação da caixa com o splitter não é necessária a abertura da mesma para realizar a ativação do cliente, pois os conectores são externos e possuem um grau de proteção elevado, que permite sua instalação em ambientes externos.

Vantagens da Rede Óptica

Atende

a

residenciais;

crescente

demanda

de

banda

dos

usuários

Suporta Triple Play (Dados, Voz e Vídeo);

• Facilidade de instalação da rede e de ativação de novos clientes;

• Baixa atenuação, permitindo uma distância maior entre o provedor e o cliente final;

Maior qualidade e estabilidade na transmissão de informações;

Meio físico não sofre interferências externas;

Custos em declínio;

• Baixo custo de manutenção.

Em Poucas Palavras

Solução FTTH é uma arquitetura de rede de transmissão óptica em que a rede diverge a partir de uma porta na central (OLT) até atingir individualmente a casa de cada assinante final com uma fibra, passando por distribuidores ópticos que são responsáveis pela transição de diferentes tipos de modularidades de cabos ópticos. Estes distribuidores são, de acordo com a aplicação na rede, DIOs, caixas de emenda, caixas de terminação ou até pontos de terminação óptica, que atendem o último trecho, já dentro da residência. Após esta última transição o sinal é disponibilizado por uma extensão, ou cordão óptico para o receptor óptico (ONU) deste assinante.

O sucesso das redes GPON, amplamente utilizadas em redes de acesso FTTH para a entrega de serviços triple play (dados, voz e vídeo) a assinantes residenciais, utiliza-se de fibra óptica que sai do escritório central do provedor de serviços e chega às residências dos assinantes.

de fibra óptica que sai do escritório central do provedor de serviços e chega às residências

25

FTTH

Fiber-To-The-Home

2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
3 REDE DE ACESSO
3 REDE DE ACESSO
4 REDE DE TERMINAÇÃO
4 REDE DE TERMINAÇÃO
3 REDE DE ACESSO 4 REDE DE TERMINAÇÃO   Pág. 1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS Chassi EPON
 

Pág.

1
1

CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

Chassi EPON

35

Cartão de Interface OLT EPON

36

OLT Standalone EPON

37

Chassi GPON

39

OLT Standalone GPON

43

Transmissor de Vídeo 1550 nm

46

Amplificador de Vídeo

47

Modulador Digital

48

Transceiver Óptico

49

Distribuidor Óptico (DIO)

51

DIO Sub-Bastidor 144F Modular

53

Filtros WDM

57

Extensão Óptica Conectorizada

58

Adaptadores Ópticos

58

Cabo Óptico de Terminação

64

Cordão Óptico Conectorizado

125

2
2

REDE DE DISTRIBUIÇÃO

 

Conjunto de Emenda Óptico Aéreo/ Subterrâneo

67

Splitter Óptico 1XN

71

Pedestal Óptico Conectorizado

75

Cabo Óptico Autossustentado

78

3
3

REDE DE ACESSO

 

Caixa de Terminação Óptica (CTO/NAP)

91

Caixa de Terminação Óptica Subterrânea (CTOS)

92

EZ! Connector (Conector de campo)

93

Caixa de Terminação Óptica Pré- Conectorizada (CTOP)

97

SlimConnector

99

Splitter Óptico PLC 1XN NC/SC-APC

100

Cabo Óptico de Acesso (Drop)

101

4
4

REDE DE TERMINAÇÃO

 

Roseta Óptica (Ponto de Terminação)

119

Cordão Óptico Conectorizado

125

ONUs EPON

126

ONTs GPON

129

ONUs de Vídeo

131

27 27

FTTA

Fibert-To-The-Apartment

Cabo Horizontal PTO Ponto de Terminação Óptica CDOI Caixa de Distribuição Óptica Interna DGOI Distribuidor
Cabo
Horizontal
PTO
Ponto de
Terminação Óptica
CDOI
Caixa de Distribuição
Óptica Interna
DGOI
Distribuidor Geral Óptico Interno
Rede de Acesso
Cabo Vertical

Quando normalmente falamos sobre FTTx, assu- mimos que vamos instalar a fibra até uma "casa", mas é possível que o usuário final esteja em unidades de múltiplas habitações ou em apartamentos de edifícios, onde os desafios podem ser muito diferentes e exigirem arquiteturas e práticas de instalações distintas.

Com a grande quantidade de prédios residenciais nas grandes cidades, fornecer soluções para atender essa demanda torna-se essencial. Para prover o melhor serviço, a Furukawa classifica esses ambientes por número de andares: até 4 andares e acima de 4 andares.

No primeiro caso, recomenda uma infraestrutura óptica com atendimento centralizado em um único andar. No segundo, com mais de quatro andares, o atendimento é distribuído por andar.

As soluções Furukawa foram desenhadas para atender projetos tanto por fusão quanto conectorizados.

Para um projeto desse porte há diversas possibi- lidades: com um único nível de splitter dentro do edifício, ou com dois níveis, um na base e outro nas caixas dos andares.

Uma das principais dúvidas é descobrir qual das

arquiteturas é a mais vantajosa. Os projetos precisam de uma pré-instalação na prumada dos prédios, preparando

a rede para a ativação de um cliente. Os custos estão

relacionados considerando esses dois aspectos. Para deixar todo o prédio pronto são levados em conta os custos iniciais mais elevados.

A solução conectorizada é adequada por sua maior

flexibilidade nas instalações. Através dela é possível preparar a prumada sem instalar todos os componentes

e atender todo o edifício, pois permite sua expansão quando as portas estiverem esgotadas.

Assim, o custo inicial é reduzido, sendo transferido para quando o cliente solicitar o serviço e viabiliza a preparação das prumadas para a sua rede atender mais clientes.

Para agilizar o processo e enfrentar os grandes desafios na construção dessas redes, como dutos bloqueados, edifícios sem infraestrutura adequada e distribuidores existentes com limitações de profun- didade ou instalações feitas diretamente em paredes, a Furukawa possui diversos produtos que dão estabilidade, evitando futuras manutenções, e auxiliando a levar a fibra óptica ao ponto desejado dentro das casas, de maneira rápida e confiável.

ao ponto desejado dentro das casas, de maneira rápida e confiável. Infraestrutura adequada ao tamanho do

Infraestrutura

adequada ao

tamanho do

edifício.

29

FTTA

Fibert-To-The-Apartment

3 REDE DE ACESSO
3 REDE DE ACESSO
 

Pág.

1
1

CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

 

Chassi EPON

35

Cartão de Interface OLT EPON

36

OLT Standalone EPON

37

Chassi GPON FK-OLT-G2500

39

OLT Standalone GPON

44

Transmissor de Vídeo 1550 nm

46

Amplificador de Vídeo

47

Modulador Digital

48

Transceiver Óptico

49

Distribuidor Óptico (DIO)

51

DIO Sub-Bastidor 144F Modular

53

Filtros WDM

57

Extensão Óptica Conectorizada SM

58

Adaptadores Ópticos

58

Cabo Óptico de Terminação

64

Cordão Óptico Conectorizado SM

125

2
2

REDE DE DISTRIBUIÇÃO

 

Conjunto de Emenda Óptico Aéreo/ Subterrâneo

67

Splitter Óptico 1XN

71

Pedestal Óptico Conectorizado

75

Cabo Óptico Autossustentado

78

4 REDE DE TERMINAÇÃO
4 REDE DE TERMINAÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO
Pág. 3 REDE DE ACESSO Caixa de Terminação Óptica (CTO/NAP) 91 Caixa de Terminação Óptica
Pág.
3 REDE DE ACESSO
Caixa de Terminação Óptica (CTO/NAP)
91
Caixa de Terminação Óptica
Subterrânea (CTOS)
92
EZ! Connector (Conector de campo)
93
Caixa de Terminação Óptica Pré-
Conectorizada (CTOP)
97
SlimConnector
99
Splitter Óptico PLC 1XN NC/SC-APC
100
Cabo Óptico de Acesso (Drop)
101
4 REDE DE TERMINAÇÃO
CEIP 120 (Distribuidor Geral Óptico
Interno por Fusão)
108
DGOI-C 64 (Distribuidor Geral Óptico
Interno Conectorizado Modular)
109
Cabo Óptico Interno Riser
111
CEIP 12 (Caixa de Emenda Interna de
Parede 12F - Caixa de Andar)
114
Roseta Óptica (Ponto de Terminação)
119
Cabo Óptico Interno Horizontal
122
Cordão Óptico Conectorizado
125
ONUs EPON
126
ONTs GPON
128
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS
Horizontal 122 Cordão Óptico Conectorizado 125 ONUs EPON 126 ONTs GPON 128 1 CENTRAL DE EQUIPAMENTOS

31 31

Central de Equipamentos

33

33

EPON

PATCH CORD CAT.6 2,5M

35123304 CARTÃO DE INTERFACE 35510215 Vide pag.36 CHASSI EPON FK-C32 35510219 Vide pag.35 PLACA DE
35123304
CARTÃO DE
INTERFACE
35510215
Vide pag.36
CHASSI EPON
FK-C32
35510219
Vide pag.35
PLACA DE
35260426 - Vide pag.52 CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO TOTALMENTE SECO 17070XXX - Vide pag.64
35260426 - Vide pag.52
CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO
TOTALMENTE SECO
17070XXX - Vide pag.64

CORDÃO

DUPLEX

SM LC-UPC/

LC-UPC

33000976 Vide pag.125
33000976
Vide pag.125

GERÊNCIA

35510218 Vide pag.35
35510218
Vide pag.35

OLT EPON

STANDALONE C2

35510214 Vide pag.37
35510214
Vide pag.37
SPLITTER LGX CORDÃO 1X8 SC-APC MONOFIBRA 35500161 SC-UPC/SC-APC Vide pag.54 33006400 Vide pag.125 DIO BT
SPLITTER LGX
CORDÃO
1X8 SC-APC
MONOFIBRA
35500161
SC-UPC/SC-APC
Vide pag.54
33006400
Vide pag.125
DIO BT 72
TRANSCEIVER EPON

35510223 - Vide pag.49

CHASSI EPON FK-C32

Chassi EPON OLT com 16 slots e alimentação AC/DC redundante. Capacidade para até 2048 ONUs.

AC/DC redundante. Capacidade para até 2048 ONUs. Características Construtivas TRANSCEIVER EPON CARTÃO DE

Características Construtivas

TRANSCEIVER EPON
TRANSCEIVER EPON

CARTÃO DE INTERFACE OLT

Alimentação

2 fontes redundantes em compartilhamento 100-240 VAC (50/60 Hz) ou -48 VDC

Temperatura de

0 ºC a 40 ºC

 

operação

 

Altura

132,2 mm

 

Dimensões

Largura

440 mm

 

Profundidade

336,5 mm

 

Peso

Sem os módulos de alimentação - 8,25 kg

 

Com os módulos de alimentação - 10,56 kg

 

Chassi

Slots

16 slots para cartões OLT

1 slot para placa de gerenciamento

 

Portas PON

2

portas SFP por cartão OLT (necessário adquirir os transceivers

ópticos EPON SFP separadamente)

 

Cartões OLT

Portas Uplink

2 portas combo (1 porta RJ-45 e 1 porta SFP, ambas Gigabit Ethernet)

Transceiver óptico

Formato

SFP (Small Form Pluggable)

 

EPON SFP

Conector

SC-PC (fibra SM)

 

Placa de

Ethernet

2 portas Fast Ethernet RJ-45

 

gerenciamento

Serial

1 porta RS232 com conector P2

 

Características Técnicas

Padrão

EPON - 1000BASE-PX, de acordo com IEEE 802.3ah

Atendimento

Até 64 usuários por interface PON, total de 2048 por chassi

Alcance

20 km

Taxa de transmissão

Downstream: 1,25 Gbps nominal (EPON) / 970 Mbps dados (Ethernet)

Upstream: 1,25 Gbps nominal (EPON) / 950 Mbps dados (Ethernet)

Comprimento de onda de transmissão

1490

nm

Comprimento de onda de recepção

1310

nm

 

Gerenciamento local via CLI

Suporte a SNMP V1/V2c/V3

Funções

Controle e gerenciamento de banda dos usuários

Encriptação dos dados

Módulos hot-swappable

Codificação

35510215

Cartão de Interface FK-OLT-20/2 para Chassi EPON FK-C32

35510218

Cartão de Gerenciamento para Chassi EPON FK-C32

35510219

Chassi Concentrador Óptico EPON FK-C32-RAC

35510220

Chassi Concentrador Óptico EPON FK-C32-RDC

35510223

Transceiver OLT EPON 1.25 Gbps 20 km

35510220 Chassi Concentrador Óptico EPON FK-C32-RDC 35510223 Transceiver OLT EPON 1.25 Gbps 20 km 35

35

CARTÃO DE INTERFACE OLT

Cartão de interface óptica (OLT) com 2 portas SFP Gigabit Ethernet PON.

óptica (OLT) com 2 portas SFP Gigabit Ethernet PON. Aplicação Placa OLT para uso com o

Aplicação

Placa OLT para uso com o chassi concentrador óptico FK-C32

Características Construtivas

2 portas SFP por cartão OLT (necessário adquirir os transceivers ópticos EPON SFP separadamente)

2 portas combo (1 porta RJ-45 e 1 porta SFP, ambas Gigabit Ethernet)

Características Técnicas

Padrão

EPON - 1000BASE-PX, de acordo com IEEE 802.3ah

Atendimento

Até 64 usuários por interface PON, total de 2048 por chassi

Alcance

20 km

 

Downstream: 1,25 Gbps nominal (EPON) / 970 Mbps dados (Ethernet)

Taxa de transmissão

Upstream: 1,25 nominal (EPON / 950 Mbps dados (Ethernet)

Comprimento de onda de transmissão

1490

nm

Comprimento de onda de recepção

1310

nm

Codificação

35510215

Cartão de Interface FK-OLT-20/2 para Chassi EPON FK-C32

35510219

Chassi Concentrador Óptico EPON FK-C32-RAC

35510220

Chassi Concentrador Óptico EPON FK-C32-RDC

35510223

Transceiver OLT EPON 1.25 Gbps 20 km

OLT STANDALONE EPON OLT FK-C2-RADC

OLT Standalone EPON com 2 portas PON. Capacidade para até 128 ONUs.

EPON com 2 portas PON. Capacidade para até 128 ONUs. TRANSCEIVER EPON Características Construtivas Alimentação
EPON com 2 portas PON. Capacidade para até 128 ONUs. TRANSCEIVER EPON Características Construtivas Alimentação

TRANSCEIVER EPON

Características Construtivas

Alimentação

2 entradas redundantes, uma AC 100~240 VAC 50/60 Hz) e outra para plug DC

12

V

Temperatura de operação

0 ºC a 50 ºC

 
 

Altura

44 mm (1U)

Dimensões

Largura

280

mm

Profundidade

230

mm

 

EPON

2

portas SFP (necessário adquirir os transceivers ópticos

EPON SFP separadamente)

Interfaces

Uplink

2 portas combo (1 porta RJ-45 e 1 porta SFP, ambas Gigabit Ethernet)

Gerenciamento

2

interfaces RJ-45 para gerenciamento, sendo uma Ethernet e

outra console (serial)

Transceiver óptico

Formato

SFP (Small Form Pluggable)

EPON SFP

Conector

SC-PC (fibra SM)

Características Técnicas

Padrão

EPON - 1000BASE-PX, de acordo com IEEE 802.3ah

Atendimento

Até 64 usuários por interface PON, total de 128 por OLT

Alcance

20

km

 

Downstream: 1,25 Gbps nominal (EPON) / 970 Mbps dados (Ethernet)

Taxa de transmissão

Upstream: 1,25 Gbps nominal (EPON) / 950 Mbps dados (Ethernet)

Comprimento de onda de transmissão

1490

nm

Comprimento de onda de recepção

1310

nm

 

Gerenciamento remoto ou local via interface gr[afica web

Gerenciamento local via CLI

Funções

Suporte a SNMP V1/V2c/V3

Controle e gerenciamento de banda dos usuários

Encriptação dos dados

Codificação

35510214

Concentrador Óptico Standalone EPON OLT FK-C2-RADC

35510223

Transceiver OLT EPON 1.25 Gbps 20 km

35510214 Concentrador Óptico Standalone EPON OLT FK-C2-RADC 35510223 Transceiver OLT EPON 1.25 Gbps 20 km 37

37

GPON

TRANSCEIVER GPON

35510197 - Vide pag.49
35510197 - Vide pag.49
CHASSI GPON FK-OLT-G2500 MÓDULO DE SERVIÇO 35510205 Vide pag.39 35510188 Vide pag.40 MÓDULO DE GERÊNCIA
CHASSI GPON
FK-OLT-G2500
MÓDULO DE
SERVIÇO
35510205
Vide pag.39
35510188
Vide pag.40
MÓDULO DE
GERÊNCIA
FONTE
35510206
Vide pag.41
35510181
Vide pag.39
MÓDULO DE
UPLINK
35510185
Vide pag.42
CORDÃO DUPLEX
LC-UPC/LC-UPC
33000976
Vide pag.125
MÓDULO SFP
35510268
Vide pag.49
OLT GPON
STANDALONE
G4S
35510190
Vide pag.44
BANDEJA
STACK 12F
35260412
Vide pag.51
DIO BT 48
35260490
Vide pag.51
CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO
TOTALMENTE SECO
17070XXX - Vide pag.64
CHASSI GPON FK-OLT-G2500 Chassi GPON OLT com 10 slots de serviço e alimentação AC/DC redundante.

CHASSI GPON FK-OLT-G2500

Chassi GPON OLT com 10 slots de serviço e alimentação AC/DC redundante. Capacidade para até 5120 ONTs.

AC/DC redundante. Capacidade para até 5120 ONTs. TRANSCEIVER XFP 10GE TRANSCEIVER SFP GPON OLT

TRANSCEIVER

XFP 10GE

TRANSCEIVER SFP GPON OLT

Características Construtivas

Alimentação

-48 VDC redundante (Até dois módulos de Alimentação DC)

Temperatura

0º C a 50º C

 

de Operação

 

Altura

310

mm

Dimensões

Largura

444

mm

Profundidade

285

mm (7 Us)

Consumo

390 W

Módulos

Hot Swappable

Características Técnicas

Aplicação

Concentrador de assinantes utilizado em centrais de redes FTTx que utilizem a tecnologia GPON.

 

10 slots para módulos de serviço

Módulo de Serviço com 4 portas GPON SFP

Módulo de Serviço com 4 portas GPON SFP Redundantes

Interfaces

2

slots para módulo de uplink

Módulo de Uplink com 4 portas SFP GbE e 2 portas XFP 10 GbE

2

slots para módulo de switching e controle

2

slots para fonte de alimentação -48 VDC

Codificação

35510205

Chassi Concentrador Óptico GPON FK-OLT-G2500

35510181

Fonte de Alimentação DC para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510182

Painel Cego - Fonte DC para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510206

Módulo de Switch e Gerenciamento para Chassi Concentrador Óptico FK-OLT-G2500

35510184

Painel Cego - Módulo de Switch e Gerenciamento para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510185

Módulo de Uplink 2 Portas 10GE + 4 Portas GE SFP para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510186

Painel Cego - Módulo de Uplink para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510187

Módulo de Serviço 4 Portas GPON SFP para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510188

Módulo de Serviço 4 Portas GPON SFP com Redundância para Chassi Concentrador Óptico

GPON 7U

35510189

Painel Cego - Módulo de Serviço para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510193

Modem Óptico GPON FK-ONT-G400R

35510194

Modem Óptico GPON FK-ONT-G420R

35510195

Modem Óptico GPON FK-ONT-G420W

35510196

Modem Óptico GPON FK-ONT-G421W

35510197

Transceiver SFP GPON OLT Classe B+ para Concentrador Óptico

35510267

Módulo SFP GE SX 850 nm (550 m) para Concentrador Óptico

35510268

Módulo SFP GE LX10 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510269

Módulo SFP GE LX20 1310 nm (20 km) para Concentrador Óptico

35510270

Módulo SFP GE LX40 1310 nm (40 km) para Concentrador Óptico

35510271

Módulo SFP+ 10GE 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510272

Módulo XFP 10GE SR 850 nm (300 m) para Concentrador Óptico

35510273

Módulo XFP 10GE LR 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510274

Módulo XFP 10GE ER 1550 nm (40 km) para Concentrador Óptico

1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico 35510274 Módulo XFP 10GE ER 1550 nm (40 km)

39

MÓDULO DE SERVIÇO 4 PORTAS GPON SFP PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO GPON 7U

Módulo de interface óptica (OLT) com 4 portas SFP GPON.

7U Módulo de interface óptica (OLT) com 4 portas SFP GPON. Características Técnicas Aplicação Placa de

Características Técnicas

Aplicação

Placa de serviço GPON para uso com o chassi concentrador óptico GPON FK-OLT-G2500

 

Padrão GPON ITU-T G.984

Até 128 usuários por porta PON (Até 5120 usuários por Chassi)

GPON

2,5 Gbps de Downstream e 1,25 Gbps de Upstream

20 km de alcance (60 km de alcance lógico máximo)

Capacidade Máxima de 10 Placas de Serviço (40 Portas GPON) por Chassi

Codificação

35510187

Módulo de Serviço 4 Portas GPON SFP para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510188

Módulo de Serviço 4 Portas GPON SFP com redundância para Chassi Concentrador

Óptico GPON 7U

35510189

Painel Cego - Módulo de Serviço para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

MÓDULO DE SWITCH E GERENCIAMENTO PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO FK-OLT-G2500

Módulo de switch e gerenciamento do concentrador óptico chassi GPON.

switch e gerenciamento do concentrador óptico chassi GPON. Características Técnicas Aplicação Placa de

Características Técnicas

Aplicação

Placa de gerenciamento para uso com o chassi concentrador óptico GPON FK-OLT-G2500

Redundância

Permite operação de dois módulos em redundância por Chassi

 

Serial/Telnet (CLI)

SNMP v1/v2/v3

DHCP server, client e relay com opção 82

Gerência

Single IP management

RMON

Syslog

Link Layer Discovery Protocol (LLDP)

 

Até 32K endereços MACs

Suporte a até 4K VLANs

Layer 2

Spanning Tree (STP, RSTP, MSTP)

Link Aggregation (802.3ad)

Standard Ethernet Bridging

 

Roteamento Estático

Layer 3

RIP V1/V2, OSPF v2, BGP v4

VRRP

 

Alocação Dinâmica de banda por usuário

QoS

8 filas de prioridade por porta

Traffic Scheduling (SP, WRR, DRR)

 

SSH v1/v2

Segurança

802.1x com RADIUS e TACACS+

Storm Control

 

Access Control List para L2, L3 e L4

Codificação

35510206

Módulo de Switch e Gerenciamento para Chassi Concentrador Óptico FK-OLT-G2500

35510184

Painel Cego - Módulo de Switch e Gerenciamento para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

FK-OLT-G2500 35510184 Painel Cego - Módulo de Switch e Gerenciamento para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

41

MÓDULO DE UPLINK 2 PORTAS 10GE + 4 PORTAS GE SFP PARA CHASSI CONCENTRADOR ÓPTICO GPON 7U

Módulo de uplink com 4 portas SFP e 2 portas XFP para o concentrador óptico chassi GPON.

SFP e 2 portas XFP para o concentrador óptico chassi GPON. Características Técnicas Aplicação Placa de

Características Técnicas

Aplicação

Placa de Uplink para uso com o chassi concentrador óptico GPON FK-OLT-G2500

Redundância

Permite operação de dois módulos em redundância por Chassi

 

4

portas de Uplink SFP 1GE

Capacidade

2

portas de Uplink XFP 10GE

Codificação

 

Módulo de Uplink 2 Portas 10GE + 4 Portas GE SFP para Chassi Concentrador Óptico

35510185

GPON 7U

35510186

Painel Cego - Módulo de Uplink para Chassi Concentrador Óptico GPON 7U

35510267

Módulo SFP GE SX 850 nm (550 m) para Concentrador Óptico

35510268

Módulo SFP GE LX10 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510269

Módulo SFP GE LX20 1310 nm (20 km) para Concentrador Óptico

35510270

Módulo SFP GE LX40 1310 nm (40 km) para Concentrador Óptico

35510272

Módulo XFP 10GE SR 850 nm (300 m) para Concentrador Óptico

35510273

Módulo XFP 10GE LR 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510274

Módulo XFP 10GE ER 1550 nm (40 km) para Concentrador Óptico

OLT STANDALONE GPON FK-OLT-G8S

OLT Standalone GPON OLT com 8 portas de serviço e alimentação AC/DC redundante. Capacidade para até 1024 ONTs.

AC/DC redundante. Capacidade para até 1024 ONTs. Características Construtivas TRANSCEIVER SFP GPON OLT

Características Construtivas

para até 1024 ONTs. Características Construtivas TRANSCEIVER SFP GPON OLT TRANSCEIVER SFP GE LX Alimentação

TRANSCEIVER SFP GPON OLT

TRANSCEIVER SFP GE LX

Alimentação

Redundante AC full-range (100-240 V, 50/60 Hz) ou -48/60 VDC

Temperatura de operação

–20 ºC a 60 ºC

 

Altura

43 mm

Dimensões

Largura

432

mm

Profundidade

320

mm (1 U)

Consumo

70 W

Fontes

Hot Swappable

Características Técnicas

 

8

interfaces GPON SFP

QoS

Alocação dinâmica de banda por usuário

Interfaces

8 interfaces de uplink GbE tipo combo (RJ-45 + SFP) + 2 interfaces 10 GE SFP+

 

Serial/Telnet (CLI)

2

slots para fontes de alimentação

RMON

redundantes

Gerência

De gerência Ethernet e console

SNMP

 

Padrão GPON ITU-T G.984

Compatibilidade com interface gráfica

128 usuários por interface PON (até 1024 por OLT)

 

IGMP v1/v2/v3

GPON

2,5 Gbps de downstream e 1,25 Gbps de upstream

Multicast

IGMP snooping

20 km de alcance (60 km de alcance lógico máximo)

IGMP proxy

 

Suporte a VLANs

Multicast VLAN registration

Layer 2

Spanning tree (STP, RSTP, MSTP)

 

Autenticação baseada em MAC

Link aggregation

RADIUS e TACACS+

 

Roteamento estático

Segurança

Storm control

Layer 3

RIP v1/v2, OSPF v2, BGP v4

Access control list para L2, L3 e L4

 

VRRP

Codificação

35510249

Concentrador Óptico Standalone GPON FK-OLT-G8S

35510191

Fonte de Alimentação AC para Concentrador Óptico Standalone GPON

35510192

Fonte de Alimentação DC para Concentrador Óptico Standalone GPON

35510197

Transceiver SFP GPON OLT Classe B+ para Concentrador Óptico

35510267

Módulo SFP GE SX 850 nm (550 m) para Concentrador Óptico

35510268

Módulo SFP GE LX10 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510269

Módulo SFP GE LX20 1310 nm (20 km) para Concentrador Óptico

35510270

Módulo SFP GE LX40 1310 nm (40 km) para Concentrador Óptico

35510271

Módulo SFP+ 10GE 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

1310 nm (40 km) para Concentrador Óptico 35510271 Módulo SFP+ 10GE 1310 nm (10 km) para

43

OLT STANDALONE GPON FK-OLT-G4S

OLT Standalone GPON OLT com 4 portas de serviço e alimentação AC/DC redundante. Capacidade para até 512 ONTs.

AC/DC redundante. Capacidade para até 512 ONTs. TRANSCEIVER SFP GPON OLT TRANSCEIVER SFP GE LX

TRANSCEIVER SFP GPON OLT

TRANSCEIVER SFP GE LX

Características Construtivas

Alimentação

Redundante AC full-range (100-240 V, 50/60 Hz) ou -48/60 VDC

Temperatura de operação

0 ºC a 50 ºC

 

Altura

44 mm

Dimensões

Largura

440

mm

Profundidade

300

mm (1 U)

Consumo

50 W

Fontes

Hot Swappable

Características Técnicas

 

4

interfaces GPON SFP

8 interfaces de uplink GbE tipo combo (RJ-45 + SFP)

Interface

2

slots para fontes de alimentação

redundantes

De gerência Ethernet e console

 

Padrão GPON ITU-T G.984

128

usuários por interface PON (até

512

por OLT)

GPON

2,5 Gbps de downstream e 1,25 Gbps de upstream

20 km de alcance (60 km de alcance lógico máximo)

 

Suporte a VLANs

Layer 2

Spanning tree (STP, RSTP, MSTP)

Link aggregation

 

Roteamento estático

Layer 3

RIP v1 /v2, OSPF v2, BGP v4

VRRP

Codificação

QoS

Alocação dinâmica de banda por usuário

 

Serial/Telnet (CLI)

RMON

Gerência

SNMP

Compatibilidade com interface gráfica

 

IGMP v1/v2/v3

Multicast

IGMP snooping

IGMP proxy

 

Multicast VLAN registration

 

Autenticação baseada em MAC

Segurança

RADIUS e TACACS+

Storm control

 

Access control list para L2, L3 e L4

35510190

Concentrador Óptico Standalone GPON FK-OLT-G4S

35510191

Fonte de Alimentação AC para Concentrador Óptico Standalone GPON

35510192

Fonte de Alimentação DC para Concentrador Óptico Standalone GPON

35510197

Transceiver SFP GPON OLT Classe B+ para Concentrador Óptico

35510267

Módulo SFP GE SX 850 nm (550 m) para Concentrador Óptico

35510268

Módulo SFP GE LX10 1310 nm (10 km) para Concentrador Óptico

35510269

Módulo SFP GE LX20 1310 nm (20 km) para Concentrador Óptico

35510270

Módulo SFP GE LX40 1310 nm (40 km) para Concentrador Óptico

VÍDEO

CORDÃO MONOFIBRA SM

SC-APC/SC-APC 2 ,5M 33006401 - Vide pag.125 TRANSCEIVER GPON SPLITTER LGX 35510197 - Vide pag.49
SC-APC/SC-APC
2 ,5M
33006401 - Vide pag.125
TRANSCEIVER GPON
SPLITTER LGX
35510197 - Vide pag.49
35500208 - Vide pag.54
OLT GPON
STANDALONE
G8S
35510249
Vide pag.43
WDM
35500072
Vide pag.57
TRANSMISSOR
DE VÍDEO
35510046
Vide pag.46
AMPLIFICADOR
DE VÍDEO
35510035
Vide pag.47
DIO B 144
35260536 - Vide pag.53
CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO
TOTALMENTE SECO
17070XXX - Vide pag.64
Vide pag.47 DIO B 144 35260536 - Vide pag.53 CABO ÓPTICO DE TERMINAÇÃO TOTALMENTE SECO 17070XXX

45

TRANSMISSOR DE VÍDEO 1550 NM

Transmissor óptico de modulação direta, que trabalha no comprimento de onda de 1550 nm, com serviço de vídeo overlay.

de onda de 1550 nm, com serviço de vídeo overlay. Características Construtivas Alimentação 90 a 265

Características Construtivas

Alimentação

90 a 265 VAC, 50-60 Hz ou -48 VDC (2 fontes em sistema de redundância)

Consumo

< 50 W

 

Temperatura de

0

°C a 50 °C

 

operação

Umidade relativa de operação

5

a 95%, sem condensação

 
 

Altura

44,45 mm

Dimensões

Largura

482,6 mm

Profundidade

266,7 mm

Peso

5,3 kg

 

Características Técnicas

 

Transmissor de vídeo

Modulação direta

 

Comprimento de onda de operação

1550 nm

 

Quantidade de entradas tipo ‘F’

01

entrada

Quantidade de saídas ópticas

01

saída

Tipo de conector

SC

Tipo de fibra

Monomodo

 

Tipo de polimento

APC

Potência óptica de transmissão

10

dBm

 

CATV

45 a 862

Faixa de transmissão

Satélite

950 a 2600

Impedância de

75

 

entrada

Gerência

01

interface RJ-45 para gestão SNMP

01

interface serial

Codificação

35510046

Transmissor Óptico 1550 nm Modulação Direta 15 km Modelo FTS-2615DDA (Fonte AC)

35510253

Transmissor Óptico 1550 nm Modulação Direta 15 km Modelo FTS-2615D48 (Fonte DC)

AMPLIFICADOR DE VÍDEO 1550 NM

Amplificador óptico com potência de saída máxima de 22 dBm.

óptico com potência de saída máxima de 22 dBm. Características Construtivas Alimentação 110 a 260

Características Construtivas

Alimentação

110 a 260 VAC, 50/60 Hz ou -48 VDC (2 fontes em sistema de redundância)

Consumo