Você está na página 1de 9

Métodos de Preparação Industrial de

Solventes e Reagentes Químicos


Revista Virtual de Química ISSN 1984-6835 Volume 6 Número 4

http://www.uff.br/rvq

Ácido Clorídrico (CAS No. 7647-01-0)


por Nathalia M. C. Tolentino, Luana S. M. Forezi Data de publicação na Web: 22 de maio de 2014
Recebido em 27 de março de 2014
Aceito para publicação 15 de maio de 2014

O ácido clorídrico (HCl) é ácido clorídrico na hidrogênio e do cloro


atmosfera. À medida que se utilizados no processo.5,6
um composto inorgânico, descobriram novos usos para
descoberto por volta do o ácido, foram sendo
século IX pelo alquimista construídas fábricas Cl2(g) + H2(g)  2 HCl (g) (Eq. 2)
islâmico Jabir Ibn Hayyan, visando somente sua
considerado pai da alquimia produção. Com o
árabe, ao misturar sal de crescimento da indústria Uma solução de sal do
cozinha (cloreto de sódio) química, o ácido clorídrico tipo cloreto de metal
com vitríolo (ácido sulfúrico) passou a ser utilizado como alcalino ou um cloreto
(Eq. 1). 1-3 um reagente na produção fundido sofrem eletrólise
em larga escala de diversos produzindo o gás cloro, gás
No século XVII, Johann
produtos químicos.1,4-6 hidrogênio e hidróxido. Para
Rudolf Glauber utilizou estes
a produção de ácido
mesmos reagentes para
clorídrico por eletrólise de
preparar sulfato de
salmouras é necessária sua
sódio (Na2SO4) e, como 2. Síntese Industrial
purificação prévia. São
subproduto da reação
A obtenção industrial do eliminados da solução os
obteve cloreto de
ácido clorídrico empregada íons de cálcio, ferro e
hidrogênio, na forma de gás
(HCl). Joseph Priestley, em atualmente pela grande magnésio, mediante a adição
1722, preparou pela primeira maioria das indústrias de carbonato de sódio e
vez o HCl puro e Sir Humphry químicas estende-se a quatro hidróxido de sódio,
Davy demonstrou, no processos principais: síntese formando-se os carbonatos e
começo do século XIX, que direta; via subprodutos da hidróxidos sólidos destes
ele não continha oxigênio e cloração de compostos metais indesejados. Em
era formado por partes orgânicos; pelo método de alguns casos, os sulfatos são
iguais de hidrogênio (H) e Mannheim e através de removidos por tratamento
cloro (Cl). 1,4-6 reações do tipo Hargreaves.1- com BaCl2 ou base sob aque
3,5,6 cimento. A salmoura límpida
é neutralizada por ácido
clorídrico e em seguida
2NaCl(aq) + H2SO4(aq) Na2SO4(aq) + 2HCl(g) (Eq. 1)
estocada.5-7

Na eletrólise de
Fabricado em larga escala 2.1. Síntese direta salmouras o gás cloro é
a partir do século XV, sua produzido no anodo e o gás
produção industrial iniciou- Nesse processo industrial,
o ácido clorídrico é obtido hidrogênio e o hidróxido
se na Inglaterra, e atingiu seu
auge durante a Revolução pela combustão do alcalino no catodo. Existem
Industrial, quando se hidrogênio na presença de muitos modelos de cubas
promulgaram leis proibindo a cloro (Eq. 2). A pureza do eletrolíticas que foram
descarga indiscriminada do ácido depende da pureza do

Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138| 1130


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

Esquema 1.Fluxograma do processo de síntese direta de HCl empregando eletrólise de salmouras8

idealizados com o intuito de As etapas básicas da a barreira de energia


manter separados os produção do ácido clorídrico potencial necessária à
produtos da eletrólise. Os5,6
como subproduto da formação de produtos. A
redução da barreira de
gases produzidos são cloração de hidrocarbonetos
energia é esquematizada na
encaminhados para um forno e derivados incluem a Figura 2. 9,10
de síntese revestido de remoção dos reagentes não
tijolos com refrigeração onde clorados, seguida pela
é produzido o cloreto de absorção do HCl em água.5,6
2.3. Processo Mannheim
hidrogênio (gás). Este, por Por exemplo, a cloração do
sua vez, é conduzido para um tolueno representado na O processo Mannheim é
absorvedor resfriado onde é Equação 3.9 normalmente integrado a
absorvido em água processos que consomem
Como a cloração de HCl. O ácido sulfúrico e o
desmineralizada produzindo
hidrocarbonetos alifáticos e cloreto de sódio são
uma solução de ácido aquecidos em um forno,
aromáticos é altamente
clorídrico.5-7 Este processo de exotérmica é necessário um levando com formação de
síntese está representado no controle rigoroso da cloreto de hidrogênio e o
fluxograma do Esquema 1. temperatura. 5-7 sulfato de sódio (Eq. 1).5-7
Nesse caso, a reação é

feita em presença de um O gás produzido passa


ácido de Lewis como por resfriadores subindo por
2.2. Cloração de
catalisador. Sob a ótica da uma torre de coque para
compostos orgânicos teoria do estado de eliminação das partículas em
transição, o catalisador reduz

1131 Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138|


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

Esquema 2. Gráfico de energia para reações de cloração com e sem catalisador

suspensão e, então, é 2.4. Processo Hargreaves vez reage com a água


absorvido em água num formando ácido sulfúrico.
absorvedor de tântalo ou de Essa reação foi usada Nesse ponto, a reação é
Karbate. Traços de gás que amplamente na Europa a semelhante ao processo de
saiam pelo topo do partir de 1870 para produzir Mannheim, com a reação do
absorvedor são lavados com o sal de Glauber ou sulfato ácido sulfúrico formado in
água em uma torre de de sódio. Porém, ela tem situ com o cloreto de sódio
absorção recheada. O forno algumas implicações (Eq. 7).5-7
Mannheim opera a 538°C ambientais. São produzidos
(1000°F).5-7 60 mil toneladas anuais de
A reação entre o sal ácido clorídrico pelo
processo Hargreaves. Nesse 3. Recuperação do Ácido
comum e o ácido sulfúrico é
processo é preciso remover Clorídrico
um processo muito
endotérmico. As reações gases como SO2 e NO2, um
Um processo que vem
químicas envolvidas no perigo para o ambiente
sendo muito empregado nas
processo são: quando não há
indústrias é a recuperação do
Os equilíbrios deslocam- acompanhamento
ácido clorídrico residual. Um
se no sentido da formação adequado.5-7
esquema11 do processo
dos produtos com a retirada empregado para este fim é
Neste processo o dióxido
de ácido clorídrico do meio, apresentado a seguir.
de enxofre em contato com o
segundo o princípio de Le
oxigênio transforma-se em
Châtellier.5,6,9
óxido sulfúrico que por sua

NaCl (aq) + H2SO4(aq) HCl (aq) + NaHSO4(aq) (Eq. 4)


NaCl(aq) + NaHSO4(aq) HCl (aq) + Na2SO4(aq) (Eq. 5)
2 NaCl (s) + H2SO4(l) 2 HCl (g) + Na2SO4(s) ΔH25°C = +15,7 kcal (Eq. 6)
4 NaCl (aq) + 2SO2(g) + O2(g) + 2H2O(l) 2Na2SO4(aq) + 4HCl (g) (Eq. 7)

Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138| 1132


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

Esquema 3. Esquema ilustrativo do processo de recuperação do ácido clorídrico11

Uma bomba conduz o para o condensador onde é Este composto inorgânico


ácido residual para um pré- resfriado e condensado com é classificado como ácido
filtro. Em seguida, o ácido produção de água purificada. inorgânico forte (pKa é de -
passa por um sistema de Essa água é reutilizada como 6,3). Isso significa que, em
evaporação, constituído por água de enxágue no processo solução, seu hidrogênio é
um evaporador e um de decapagem ou retorna à facilmente ionizável ficando
separador. No primeiro, o linha de ácido concentrado. no meio sob a forma
ácido usado começa a Assim, tem-se a recuperação solvatada (íon hidrônio) e
evaporar a do HCl e da água para reuso, fazendo com que o pH da
aproximadamente 102°C. a reciclagem do licor de mesma seja muito baixo.4,9,12
Com o aumento da decapagem gasto, a
concentração da solução, a estabilização e redução dos O ácido clorídrico é um
temperatura aumenta. tempos de decapagem e a ácido monoprótico que se
Quando a razão entre a concentração do co-produto dissocia formando o íon
temperatura e a (cloreto de ferro (III)) para hidrônio, H3O+, através de
concentração ideal é potencial comercialização, uma reação reversível (Eq.
alcançada, o cloreto de ferro em um processo contínuo.11 8).9
concentrado é drenado
Por se tratar de um ácido
lentamente e transferido
mais forte do que a água, o
para um tanque de
4. Propriedades Físicas e equilíbrio se desloca
armazenamento para venda
Químicas predominantemente para a
sob a forma de solução ou
direita. A água age como
para conversão em cristais. O ácido clorídrico, HCl, é base, recebe um próton e
Forçados pela expansão, os uma molécula formada por produz a espécie [H3O]+. Na
vapores de ácido clorídrico e uma ligação covalente entre direção inversa, [H3O]+ atua
água são movidos do átomos de hidrogênio e cloro como um ácido mais fraco do
separador para o retificador. que compartilham um par de que o HCl e o Cl- como uma
O vapor de água restante é elétrons.9 base mais fraca do que a
removido do ácido e dirigido
água. Nestes casos são,
1133 Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138|
Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

respectivamente, o ácido Com relação à aparência, usuários de ácido clorídrico


conjugado e a base a solução é um líquido são as indústrias
conjugada da H2O e do HCl.9 incolor ou levemente metalúrgicas, químicas,
amarelado com odor acre alimentícias e petroleiras.
Mesmo na ausência de penetrante. O ácido muito Este ácido possui diversas
água, o ácido conjugado concentrado é fumegante, aplicações tais como:
pode atuar como um ácido. tem ponto de fusão –25°C, acidificante e ativador de
Por exemplo, pode dissolver- ponto de ebulição 109°C e poços petrolíferos; na
se em outros solventes gravidade específica 1,19. 9,12 desmineralização da água; na
básicos como o metanol, produção do metal magnésio
protonando moléculas ou Existem quatro pontos e na decapagem de metais.4
íons, e pode ser empregado eutéticos de cristalização
como um catalisador ácido para o ácido clorídrico. Em
(Eq. 9).9 outras palavras, o cloreto de
hidrogênio forma quatro 5.1.Decapagem
No comércio, ele é hidratos diferentes. A
encontrado na forma impura, A decapagem do aço é a
fórmula do cristal pode ser
o chamado ácido muriático. É atividade em que mais se
HCl·H2O (68% HCl), HCl·2H2O
vendido em concentrações emprega o ácido clorídrico.
(51% HCl), HCl·3H2O (41%
de no mínimo 33% e é usado Trata-se da remoção de
HCl) ou HCl·6H2O (25%
principalmente para a óxidos (carepa) da superfície
HCl).9,12
limpeza de pisos e paredes do aço após a laminação e
de pedra ou azulejos e de tem como objetivo dar a
superfícies metálicas antes essas placas as dimensões
do processo de soldagem. 5. Aplicações desejadas. Neste processo as
Sua aparência é de um placas são aquecidas até que
O ácido clorídrico é de atinjam a temperatura ideal
líquido incolor ou levemente
grande importância na para a laminação. Durante o
amarelado. Por ser muito
indústria pesada. Os aquecimento formam-se
higroscópico, os frascos de
principais produtores óxidos na superfície, dando
armazenamento devem
mundiais incluem Dow origem à carepa primária. A
permanecer bem vedados.
Chemical Company, com decapagem ocorre pela ação
Sofre reação violenta com a
produção de 2 de uma solução ácida diluída
água ou seu vapor. Em
toneladas/ano, Formosa entre as temperaturas de
contato com metais produz
Plastics (FMC), Georgia Gulf 80°C e 90°C.5-7,13
H2, um gás inflamável e por
Corporation, Tosoh
isso é inapropriado seu
Corporation, Akzo Nobel, Até a década de 60, o aço
armazenamento em
e Tessenderlo com produção era decapado utilizando-se
recipientes metálicos,
de 0,5 a 1,5 toneladas/ano ácido sulfúrico. Porém, o
preferindo-se materiais
cada uma. A produção ácido clorídrico tem
como fibras de vidro e PVC
mundial é estimada em 20 vantagens no processo e o
para tal função.4,9,12
milhões de toneladas/ano. substituiu. Dentre estas
As propriedades físicas da vantagens estão a maior
Embora não seja rapidez no ataque à carepa, a
solução de ácido clorídrico
fabricado em quantidades menor agressão ao metal
em água, como pontos de
tão altas como o ácido base do aço, deixando a
ebulição e fusão, densidade e
sulfúrico,2 o ácido clorídrico é superfície em melhores
pH dependem da
um produto químico de igual condições para outras
concentração de HCl. As
importância. Os maiores operações, além de produzir
concentrações podem variar
desde valores pequenos HCl(aq) + H2O(l) ⇌ H3O+(aq)+ Cl−(aq) (Eq. 8)
proóximos de zero até 40%.
4,9,12
HCl + CH3OH CH3OH2+ + Cl− (Eq. 9)

Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138| 1134


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

menor quantidade de petrolíferas e é comumente Após essa etapa, a água


solução decapante. A carepa acidificado com soluções de ácida passa por colunas
é uma mistura de óxidos de HCl a 15%.13 contendo resinas aniônicas
ferro II (wustita – FeO) e fortemente básicas para a
ferro III (magnetita – Fe3O4; A acidificação consiste na remoção dos ânions
hematita – Fe2O3). dissolução de minerais, provenientes dos sais
resíduos do fluído de minerais dissolvidos. Ao final
As reações químicas perfuração e outros desses processos, ocorre a
envolvidas no processo de materiais e tem como troca de cátions na resina
decapagem são: objetivo recuperar ou utilizando-se ácido clorídrico
aumentar a produtividade. O ou ácido sulfúrico. Os íons
A concentração da ácido utilizado durante a Na+, Mg2+ e Ca2+ são, então,
solução ácida (HCl) é um dos perfuração costuma voltar à substituídos pelo íon H+,
fatores que influencia a superfície junto com o óleo, regenerando a resina.14
velocidade de decapagem. À gás e água, corroendo as
medida que aumenta a superfícies de revestimento
concentração diminui o dos tubos de produção. Por
tempo de banho no isso, é comum adicionar-se 5.4. Indústrias
processo. Porém, acima da substâncias inibidoras de alimentícias
concentração de 8%, o corrosão à solução.13
tempo decresce mais Muitas reações nas
lentamente. É comum a indústrias de alimentos
adição de produtos orgânicos envolvem o ácido clorídrico,
inibidores de corrosão no 5.3. Desmineralização da como por exemplo, a
curso da decapagem. Ao final água hidrólise ácida do amido e de
do processo, o ácido pode proteínas. A hidrólise ácida
A água desmineralizada é pode ser realizada em uma
ser totalmente
11,13 isenta dos íons minerais série de compostos
recuperado.
naturalmente presentes na orgânicos como açúcares,
água. Ela é mais pura e é, por ésteres e amidas. O maior
isso, a mais utilizada nos uso do ácido na produção de
5.2. Acidificação e processos industriais alimentos está na obtenção,
ativação de poços de (indústrias químicas, a partir do amido, do
petróleo farmacêuticas, alimentícias e edulcorante, o xarope de
de bebidas). Para a remoção milho de alta concentração
O ácido clorídrico é usado dos íons são utilizadas de frutose. Este xarope é
na acidificação de poços de resinas e sua regeneração é muito utilizado na
petróleo, juntamente com feita com ácido clorídrico de composição de refrigerantes.
ácidos orgânicos ou em alta qualidade. Os cátions Adoçantes artificiais como o
mistura com bifluoreto de são retirados da água por aspartame também incluem
amônio (NH4F.HF) chamada resinas catiônicas como aditivo o ácido
de Mud Acid. No Brasil, o fortemente ácidas. Os íons H+ clorídrico.
arenito é a rocha mais da resina são substituídos
comum nas bacias pelos cátions da água bruta.

Fe3O4(s) + 8HCl (aq) 2FeCl3(aq) + FeCl2(aq) + 4H2O(l) (Eq. 10)


Fe2O3(s) + 6HCl (aq) 2FeCl3 (aq) + 3H2O (l) (Eq. 11)
FeO(s) + 2HCl (aq) FeCl2(aq) + H2O (l) (Eq. 12)
Fe(s) + 2HCl (aq) FeCl2 (aq) + H2(g) (Eq. 13)

1135 Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138|


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

5.5. Produção de vapor causa tosse, medicamentos básicos,


magnésio sufocação, cefaleia e tontura como hidróxido de
e se for inalado de forma magnésio (conhecido como
O metal magnésio pode aguda provoca bronquite, leite de magnésia) ou
ser obtido a partir da edema pulmonar e cianose. bicarbonato de sódio.16-20
eletrólise do cloreto de Em caso de toxicidade
magnésio, entretanto alguns crônica, os vapores podem O ácido clorídrico é
minérios tem o sal de provocar corrosão nos comercializado a granel e seu
magnésio na forma de dentes e necrose geral. Cerca transporte em carros-tanque
carbonatos ou de silicatos. de 50% das pessoas que obedece ao Decreto-lei
Nesses casos, é necessário, ingerem ácido clorídrico 96044/88. Ele pode ser
primeiramente, transformar morrem devido aos efeitos armazenado em tanques
esses compostos em cloreto imediatos, sendo que as verticais ou horizontais, com
antes da eletrólise (Eq. 14). lesões do esôfago e do suspiro e sistema de
Para isso, faz-se reagir o estômago podem progredir abatimento de gases
minério com ácido por 2 ou 3 semanas. A morte fabricados, em PRFV (plástico
15
clorídrico. por ingestão pode ocorrer reforçado com fibra de
até 1 mês depois.4,16 vidro), termoplástico ou, em
O ácido clorídrico é ainda último caso, em aço carbono
utilizado na síntese orgânica Curiosamente, apesar de revestido com ebonite.16-18
como neutralizante e ser altamente tóxico, esse
redutor; na elaboração de ácido está presente no suco
corantes, tintas e gástrico. Os sucos
fertilizantes; na fabricação de Referências bibliográficas
digestivos humanos
vários produtos de limpeza, consistem em uma mistura 1
Karpenko V.; Norris, J. A.
na indústria farmacêutica; no bastante diluída de ácido Vitriol in the History of
processo de obtenção de clorídrico e várias enzimas Chemistry. Chemické Listy
cervejas, na refinação de que ajudam a clivar 2002, 96, 997.
óleos e na potabilização de as proteínas presentes na
água.15 comida. A secreção 2
Campos, V. R. Ácido
produzida no estômago Sulfúrico. Revista Virtual de
mantém seu pH entre 0,9 e 2 Química 2011, 3, 210.
6.Informações permitindo a melhor 3
absorção dos nutrientes. O Amr, S. S.; Tbakhi, A. Jabir
Complementares
ácido também age como um ibn Hayyan. Annals of Saudi
O ácido clorídrico não ativador da enzima Medicine 2007, 27, 53.
está listado entre os pepsina para que ela quebre 4
Sítio da Info Escola.
produtos cancerígenos, as proteínas formando
Disponível em: <
porém é bastante corrosivo e cadeias menores, podendo
www.infoescola.com/quimic
a/acido-clorídrico/>.
MgCO3(s) + 2HCl (aq) MgCl2(aq) + CO2(g) + H2O(l) (Eq. 14) Acesso em: 07 maio 2014.
tóxico quando em contato assim ser mais facilmente 5
a) Uchida, S.; Kamo, H.;
com a pele, olhos ou se absorvidas pelo organismo.
Kubota, H.; Kanaya, K.
ingerido ou inalado, podendo Outra função do ácido é
Reaction Kinetics of
causar queimaduras na boca, reduzir o crescimento de
Formation of HCl in
faringe e abdômen, vômito e bactérias causadoras de
Municipal Refuse
diarreia com presença de doenças e infecções. A azia é
Incinerators. Industrial &
sangue, perfuração do resultante da produção
Engineering Chemistry
esôfago e do estômago, além descontrolada de ácido pelo
Process Design and
de poder levar a bruscas organismo. Ela pode ser
Development 1983, 22, 144;
quedas de pressão. Seu aliviada com a ingestão de

Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138| 1136


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

b) Sítio da Gota Química and Mechanisms, 3a. ed., petróleo sobre aço, emectita
Produtos Químicos LTDA. Kluwer Academic/Plenum e arenito. Química Nova
Ácido Clorídrico – Produção e Publisher: New York, 1990; b) 2009, 32, 120. [CrossRef]
Mercado. Disponível em: < Smith, M. B.; March, J.; 14
http://www.gotaquimica.co Advanced Organic Chemistry: Aquafil: tratamento de
m.br/blog/acido-cloridrico- Part 1, 2a. ed., John Wiley & água, Desmineralizadores.
producao-e-mercado>. Sons, Inc.: New Jersey, 2001; Disponível em:
Acesso em: 07 maio 2014; c) c) Costa, P. R. R.; Ferreira, V. <http://www.aquafil.com.br/
Aftalion, F.; A History of the F.; Esteves, P. M.; desmi.htm>. Acesso em: 07
International Chemical Vasconcellos, M. L. A. A.; maio 2014.
Industry. Philadelphia: Ácidos e Bases em Química 15
a) Friedrich, H. E.; Mordike,
University of Pennsylvania Orgânica, Bookman: Porto
B. L.; Magnesium Technology
Press, 1991; d) Greenwood, Alegre, 2005; d) Russel, J. B.;
- Metallurgy, Design Data,
N. N.; Earnshaw, A.; Química Geral, São Paulo:
Applications. s.l.: Springer,
Chemistry of the Elements, McGraw-Hill, 1981; e)Livro:
2006; b) Bray, J.L.; Non-
2a. ed., Oxford: Butterworth- Thompson, R.; Industrial
Ferrous Production
Heinemann, 1997; E) Inorganic Chemicals:
Metallurgy, 2a. ed., John
Shreeve, R. N.; Brink, J. A. Jr.; Production And Uses. The
Wiley & Sons: New York,
Indústrias de Processos Royal Society of Chemistry,
1947; c) Biancardi, C. B.;
Químicos, 4a. ed., Guanabara 1995.
Rocha, D. U.; Noguchi, H. K.
Dois: Rio de Janeiro, 1980. 10
Dias, F. R. F.; Ferreira, V. F.; F. Metalurgia do magnésio,
6
Francisco, Q. Ácido Cunha, A. C. Uma Visão Geral Departamento de engenharia
Clorídrico – Produção, Como dos Diferentes Tipos de metalúrgica e de materiais,
é produzido o cloreto de Catálise em Síntese Orgânica. São Paulo, 2011.
hidrogênio e sua solução. Revista Virtual de Quimica 16
kirk-Othmer; Encyclopedia
Disponível em: 2012, 4, 840. [Link]
of chemical technology, 5a.
<http://knowledgeispowerqu 11
a) Sistemas de recuperação ed., John Wiley: New York,
iumento.wordpress.com/arti
de Ácido Clorídrico. 2007.
cle/acido-cloridrico-
producao-2tlel7k7dcy4s- Disponível em: 17
Sítio da Produquímica.
48/>. Acesso em: 07 maio <http://www.betacontrol.co
Ácido Clorídrico. Disponível
2014. m/sites/default/files/uploads
em:
/file/HCl_literature/brochure
7 <http://www.caii.com.br/ctu
Sítio da Solvay em %20HCl%20vacuum%20evap
do-produtos-acido.html>.
Portugal > Complexo oration_Portuguese.pdf>. Ac
Acesso em: 07 maio 2014.
Industrial da esso em: 07 maio 2014; b)
Póvoa > Produtos e Figura adaptada da 18
Sítio do Brasil escola, ácido
Aplicações > Processos > Ácid referência 11a. clorídrico. Disponível em:
o Clorídrico. Disponível em: 12 <http://www.brasilescola.co
<http://www.solvay.pt/PT/so O´Neil, M. J.; Merck Index,
m/quimica/Acido-
lvayemportugal/complexoind 14a. ed., Merck: New Jersey,
cloridrico.htm>. Acesso em:
ustrial/produtosaplicacoes/h 2006.
07 maio 2014.
ome/acidocloridrico.aspx>. 13
a) Leite, W. F.; Dissertação 19
Acesso em: 07 maio 2014. Castro, L. P.; Brito, E. M.;
de Mestrado, Universidade
Coelho, L. G. V.; Como
8
Esquema ilustrado pelos Federal de Minas Gerais,
Diagnosticar e Tratar Doença
autores. 2008; b) Souza, I. A. G. A.;
do Refluxo Gastroesofágico;
Petri, D. F. S.; Neto, J. C. Q.
9 RBM - Revista Brasileira de
a) Carey, F. A.; Sundberg, R. Adsorção competitiva de
Medicina; 25 de Setembro de
J.; Advanced Organic inibidor de corrosão usado
2009.
Chemistry, Part A: Structure em poços de perfuração de

1137 Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138|


Tolentino, N. M. C.; Métodos de Preparação Industrial de Solventes e
Forezi, L. S. M. Reagentes Químicos

20
Anthea, M.; Hopkins, J.; Wright, J.D.; Human Biology New Jersey, USA: Prentice
McLaughlin, C. W.; Johnson, and Health. Englewood Cliffs, Hall, 1993.
S.; Warner, M. Q.; LaHart, D.;

Hydrochloric Acid (CAS No. 7647-01-0)


Abstract: This article presents a review of different methods of industrial synthesis of hydrochloric acid, such as: direct synthesis;
chlorination of organic compounds; Mannheim process and Hargreaves reactions. Data on physico-chemical properties, toxicity and
the main applications of hydrochloric acid are also presented.
Keywords: Industrial Synthesis; Industrial Applications; hydrochloric acid.
Resumo: Este artigo apresenta uma revisão dos diferentes métodos de síntese industrial do ácido clorídrico, tais como: síntese direta;
cloração de compostos orgânicos; processo Mannheim e reações Hargreaves. Também são apresentados dados sobre propriedades
físico-químicas, toxicidade e as principais aplicações do ácido clorídrico.
palavras-chave: Síntese Industrial; Aplicações Industriais; Ácido Clorídrico.
DOI: 10.5935/1984-6835.20140072

Universidade Federal Fluminense, Instituto de Química, Pós-Graduação em Química, Outeiro de São João
Batista, s/nº Campus Valonguinho, Centro, 24020-150, Niterói-RJ, Brasil.
Luana da Silva Magalhães é graduada em Química (Licenciatura e bacharelado) pela Universidade Federal
de Juiz de Fora no ano de 2008. Obteve seu título de Mestre em Química pela Universidade Federal
Fluminense em 2011 pelo Programa de Pós-Graduação em Química, sob orientação das Professoras Maria
Cecília Bastos Vieira de Souza (IQ-UFF) e Fernanda da Costa Santos Boechat (IQ-UFF). Atualmente é bolsista
de Doutorado da mesma instituição, onde desenvolve sua tese na área de síntese orgânica no Laboratório
de Nucleosídeos Heterocíclos e Carboidratos (LNHC). Realizou um período sanduiche na Universidade de
Aveiro, Portugal, sob orientação do professor José Abrunheiro da Silva Cavaleiro. Têm experiência na área
de Química, com ênfase em Síntese Orgânica atuando principalmente nos seguintes temas: Nucleosídeos,
luanaforezi@hotmail.com
Quinolonas (e outros heterocíclos), Carboidratos, Macrocíclos Porfirínicos e Heteroporfirínicos.

Universidade Federal Fluminense, Instituto de Química, Pós-Graduação em Química, Outeiro de São João
Batista, s/nº Campus Valonguinho, Centro, 24020-150, Niterói-RJ, Brasil.
Nathalia Motta de Carvalho Tolentino é graduada em Química pela Universidade Federal Fluminense no
ano de 2012. Atualmente é bolsista de mestranda do Programa de Pós-Graduação em Química da UFF,
onde desenvolve sua dissertação na área de Síntese Orgânica no Laboratório de Nucleosídeos Heterocíclos e
Carboidratos (LNHC), sob orientação das professoras Fernanda da Costa Santos Boechat (IQ-UFF) e Maria
Cecília Bastos Vieira de Souza (IQ-UFF). Seu trabalho envolve a Síntese de Novas Quinolonas Sulfonil-
hidrazidas.

nathy_tolentino@hotmail.com

Rev. Virtual Quim. |Vol 6| |No. 4| |1130-1138| 1138