Você está na página 1de 8

Código: 83701447

GRUPOS ANIMAIS

Marinhos Presença de poros; hábitos fixos; filtradores; ausência de órgãos;


Poríferos (a maioria) digestão intracelular; reprodução sexuada e assexuada (brotamento e
esponjas ou água gêmulas); células típicas: coanócitos.
doce Primeira ocorrência: pluricelularídade.

Cnidãrios ou Marinhos Formas de vida (pólipos e medusas); simetria radial; tecido nervoso difuso;
Celenterados (a maioria) reprodução sexuada (casos de metagênese) e assexuada (brotamento);
hidras. caravelas, ou água dióicos ou monóicos (hidras); diblásticos (ectoderme e endoderme);
águas-vivas, corais e doce células típicas: cnidócitos.
anêmonas (hidras) Primeira ocorrência: tubo digestório incompleto.

Corpo alongado e achatado; simetria bilateral; sistema nervoso gan-


Platelmintos Terrestres,
glionar; tubo digestório incompleto; reprodução sexuada ou assexuada
planárias água doce
(regeneração em planá ria); monóicos ou dióicos (esquistossomo);
(vida livre),tênias ou em
e esquistossomos triblásticos; acelomados; protostômios; excreção por células-fia ma.
hospedeiros
Primeira ocorrência: tecido muscular (mesoderme).

Nematelmintos
lombrigas,
ancilóstomos, filárias,
oxiúros e nernatóides
de vida livre

Anelídeos
minhocas,
Terrestres,
água doce
ou em
hospedeiros

Marinhos,
água doce,
c Corpo alongado, cilíndrico, não segmentado; simetria bilateral; sistema
nervoso ganglionar; reprodução sexuada; dióicos; triblásticos; pseudo-
celomados; protostômios.
Primeira ocorrência: tubo digestório completo.

Corpo alongado e segmentado; simetria bilateral; sistema nervoso


ganglionar ventral; reprodução sexuada ou assexuada; dióicos ou
minhocoçu, nereis, monóicos (minhoca); triblásticos; celomados; protostômios.
sanguessugas terrestres
Primeira ocorrência: sistema circulatório fechado.
minhoca

Artrópodes Marinhos, Corpo segmentado; exoesqueleto quitinoso; simetria bilateral; sistema


camarões, caranguejos, água doce, nervoso ganglionar ventral; reprodução sexuada; desenvolvimento
baratas, pulgas, terrestres. direto ou indireto; sistema circulatório aberto; triblásticos; celomados;
aranhas, escorpiões.
lacraias, centopéias, Alguns protostômios.
piolhos-de-cobra ectoparasitas Primeira ocorrência: apêndices articulados.

Corpo mole, com pé, massa visceral e manto; simetria bilateral;


Moluscos Marinhos, sistema nervoso ganglionar; reprodução sexuada; sistema circulató-
caramujos,
água doce, rio aberto (exceto lulas e polvos); respiração branquial ou pulmonar
lesmas, ostras,
mariscos, lulas, polvos
terrestres simples (cavidade do manto); exoesqueleto ca!cário (concha) na
maioria; triblásticos; celomados; protostômios.

Equinodermos Endoesqueleto ca!cário recoberto pela epiderme; simetria radial


estrelas-de-mar, Exclusiva-
(adultos); reprodução sexuada ou assexuada (regeneração); sistema
ouriços-de-mar, mente
ambulacral ou hidrovascular com várias funções; triblásticos; celo-
pepinos-de-mar, marinhos
bolachas-da-praia mados; deuterostômios ..
estrela-do-mar

Tubo neural
dorsal; notocorcla;
faringe com fendas;
cauda pés-anel,

Condríctes Ectotermos: 5 a 7 pares de arcos bran-


Geralmente com esca-
'(peixes quiais; fecundação interna; cloaca; sem
mas de origem dermo-
cartilaginosos) vesícula gasosa; anamniotas; com saco
epidérmica; glândulas
tu ba rões, (ações, vitelínico; principal excreta nitrogenada:
mucosas.
raias uréia.

Osteíctes Ectotermos; 4 pares de arcos branquiais;


(peixes ósseos) Geralmente COm esca- fecundação externa (maioria) ou interna;
2"";dad,,{1A, IV)
lambari, pescada, mas de origem dérmica; circulação simples e completa sem cloaca; com vesícula gasosa; anamnio-
traíra, cavalo- glândulas mucosas. tas; com saco vitelínico; principal excreta
marinho lambari nitrogenada: amõnia.

Ectotermos; fecundação externa (maioria);


Anfíbios Pele úmida, permeável desenvolvimento geralmente indireto;
sapos, rãs, e vascularizada; geral- girinos com respiração branquial e cutâ-
pererecas, mente sem anexos cór- nea; adultos com respiração pulmonar e
salamandras, neos; glândulas mucosas cutânea; ovos sem casca; anamniotas;
cobra-cega. sapo e serosas (de veneno). principais excretas nitrogenadas: amônia
3 cavidades (lA e 1V)
circulação dupla e incompleta (fase larva I); uréia (fase adulta).

Epiderme com anexos


Répteis Ectotermos; fecundação interna; desen-
córneos de queratina
tartarugas, volvimento direto; ovos com casca calcá-
(carapaças formadas
jabotis, cobras, ria; respiração pulmonar; anexos embrio-
por placas ou escamas);
lagartos, jacarés, nários (ârnnio, cório, alantóide e saco
crocodilos. geralmente sem glân- 3 cavidades (lA e 1V)
vitelínico); principal excreta: ácido úrico.
dulas. ou 4 cavidades (crocooilianos)
circulação dupla e incompleta

Epiderme com anexos Homotermos; fecundação interna, ovípa-


Aves de queratina: penas ros; ovos com casca; anexos embrionários
galinhas, (exclusivos), bico, pla- (ârnnio, cório, alantóide e saco vitelínico);
pombos,
cas, garras, esporões, pulmões com sacos aéreos; artéria aorta
pingüins,
sem glândulas (exce'to curvada para o lado direito; principal
gaivotaS.
galinha a uropigiana). 4 cavidades (2A e 2V) excreta: ácido úrico.
tirrulação dupla, completa

Epiderme com anexos


Homotermos; fecundação interna; ovípa-
Mamíferos de queratina: pêlos
ornitorrinco, ros (ornitorrinco) ou vivíparos (marsupiais
(exclusivos), garras,
canguru, gambás, e placentários); respiração pulmonar com
unhas, escamas, cascos,
baleias, morcegos, diafragma; glândulas mamárias (exclusi-
peixe-boi,
cornos, bico; glândulas
vas); artéria aorta curvada para o lado
homem. sebáceas e sudoríparas 4cavidades{2Ae2V) esquerdo; principal excreta: uréia.
(podem faltar). circulação dupla e completa
PRINCIPAIS CICLOS DE
PROTOZoARIOS E VERMES

carne mal
cozida (Ô~/
~
vetor:
Inseto
Célula-ovo
(zigoto)
Dois
blastômeros
Quatro
blastômeros
Oito
blastômeros
Mórula

hematófago
Cavidade da blástula Mesentoderme
~ver~uras

ft
Mlcrôrneros rQUênteron
(blastocela)
~.trEi~
~gua (: -, ~ ••••••• '.IJ. ,.., J Blastóporo

\~~.Â
/~
o Blástula
Macrômeros Ectoderme"-
Gástrula
.. " ...

Canal neural

o 50 mito

e\ (mesoderme)

água

Arquênteron

Organogênese

Epiderme e anexos de
Ectoderme queratina (pêlos, penas)
superficial { Esmalte dos dentes (invaginaçâo
na região bucal)
Leishmania Sp O

I
Encéfalo

Protozoários
Tripanosoma cruzi
Plasmodium Sp O
O Ectoderme
I {
neuraJ Medula
Nervos
espinal

Entamoeba histolytica O ~~,~~~~~~\ Vértebra em


desenvolvimento (esqueleto) }
Giardia SpO ~ Musculatura esqueléttca Mesoderme
'->">"~~I Sistema reprodutor
,;r-:- -:<;:"~--\-\,.-\\!rtlRim
Achatados { Esquistossomo
Solitária O
e Revestimento interno
da maior extensão do
Vermes canal digestório, das
AscárideO glândulas anexas (figado,

1 Cilíndricos OxiúroO
AncilóstomoO
pâncreas) e do sistema
respiratório (traquéia,
brônquics. pulmões).

1
FiláriaO
Diferenciação dos folhetos embrionários
Bexiga urinária.

DIGESTÃO HUMANA

amilase salivar
AMIDO ------~.~ MALTOSE
::---~--:::::"----1 (polissacarídeo) (dissacarídeo)

PROTEíNAS pep,ina • POLlPEPTíDEOS


Hct MENORES
vesícula
biliar

AÇÃO DA BILE: emulsificar


gorduras e alcalinizar o
meio intestinal
NaHC03 : neutralização do
HCe estomaca I.

MALTOSE __ -'-m"'a"ltase=
__ .•••• GUCOSE + GUCOSE*
PROTEíNAS trip'ina. PO~~~~~~OS peptida,e,. ÁCIDOS AMINADOS.
SACAROSE sacarase • GLlCOSE + FRUTOSE*
LACTOSE lactase • GLlCOSE + GALACTOSE*
LlPíDIOS ~ ÁCIDOS GRAXOS + GLlCEROL·
POLlPEPTíDEOS peptidases • ÁCIDOS AMINADOS.
MENORES AMIDO ~ MALTOSE
nucleotidases
NUCLEOTíDEOS -----.~ FOSFATO + PENTOSES+ BASES
ORGÂNICAS· ÁCIDOS NUCLÉICOS ....:;n",uc",le",a,",e,,-'
_. NUCLEOTíDEOS

* produto5 ablorviveis no intestino delgado

ESTRUTURAS RESPIRATÓRIAS
Superfície do corpo Traquéias Pulmões

~---:;--- faringe
~~=--- laringe
""-o;-- trQtt~éio
IFi.•.•.

arco brônquio
branQU..ia
I
filarnentc
branquial "'L.o.,~•.•....
-pulmão

boca !
~
filamentos
branquiais
COMPOSiÇÃO DO PLASMA E ELEMENTOS FIGURADOS
FUNÇÕES PRINCIPAIS

Solvente para o transporte 5 - 6 milhões


Água Hemácias,
de outras substâncias. transporte

íons: sódio,
cálcio, potássio,
magnésio, cloreto,
Equilíbrio osmótico,
manutenção do pH e regu-
lação da permeabilidade da
eritrócitos
ou glóbulos
vermelhos o de 02 e
parte do CO2

bicarbonato membrana. Leucócitos


5000 - 10000
defesa
Proteínas plasmáticas: ou
fagocitária e
Albumina ~ Equilíbrio osmótico e glóbulos bran-
imunitária
manutenção do pH cos
basófilo eosinófilo linfócito neutrófilo monócito
Fibrinogênio ~ coagulação
Imunoglobulina (anticorpos) ~ defesa
250000 - 400000
Plaquetas
Substâncias transportadas: glicose, aminoáci-
ou
trombócitos
bI}} 9- C!) Jt.\f coagulação
do sangue
dos, vitaminas, ácidos graxos, enzimas, uréia,
(não são células)
oxigênio, gás carbônico, hormônios etc. injúriadostecidos

ESTRUTURAS EXCRETORAS

Células-flama Poro excretor na Túbulos de Malpighi


superfície
do corpo

Nefridio
~_ •••• aCápsula de Bowman
Minhoca
Arteriola
eferente

I
Cavidade celomática
Glomérulo
(contém liquido
celomático)
Rede de capilares
envolvendo o
túbulo coletor
Nefróstoma
Nefridióporo i

ARCO REFLEXO PATELAR

Neurônio sensorial
(corpo celular no
gânglio da raiz dorsal) Raiz dorsal
do nervo raquiano Receptor sensorial
no músculo
Nervo raqurano

Estimulo
(aplicado ao tendão
do músculo extensor
da perna, abaixo
\ da patela)

Medula ,'~
espinhal Neurônio
motor
Efetuador da resposta
(músculo extensor da perna)
~,/

GLÃNDULAS ENDÓCRINAS

do crescimento (GH) _estimula o crescimento e a síntese de proteínas.


prolactina (Iactogênico) _estimula a lactação.

Hipófise tireotrofina (TH) ou (TSH) _estimula a secreção dos hormônios da tireóide.


anterior . ......(FSH) __ estimula a maturação de folículos ovarianos e a produção de espermatozóides.
gonadotrofmas
•.•..••(LH) _ estimula a ovulação e a síntese de testosterona.

adrenocorticotrofina (ACTH) -+ estimula a líberação de aldosterona pelo córtex da adrenal.

Hipófise posterior antidiurético (ADH) _atua na reabsorção renal de água, aumentando a pressão arterial.
(neuro-hipófise) oxitocina • estimula as contrações uterinas durante o parto e a ejeção do leite.

Paratireóide paratormônio • atua na retirada do cálcio dos ossos para o sangue (descalcificação).

calcitonina I atua na retirada do cálcio do sangue para os ossos (calcificação).


Tireóide
tiroxina I estimula o metabolismo e o desenvolvimento em geral.
adrenalina • aumenta a freqüência cardíaca e a glicemia.
Adrenais aldosterona I promove a reabsorção de Na+ nos túbulos renais e aumento da pressão arterial.
cortisol , reduz a resposta inflamatória e imune.

Pâncreas insulina (cél. ~) , estimula a captação de glicose pelas células e sua conversão em glicogênio.
endócrino glucagon (cél. a) I estimula a conversão do glicogênio em glicose, aumentando a glicemia.

estrogênios , estimula a formação do endométrio e o desenvolvimento das características


Ovário F sexuais secundárias. .
progesterona (I) ----- •• sustenta a gravidez e mantêm as características sexuaís secundárias.
andrógenos estimula a produção de espermatozóides e mantêm as características sexuais
Testículo
(testosterona) • secundárias.
RESUMO, CRUPOS DA BOTÂNICA POSSíVEL EVOLUÇÃO VEGETAL

Gimnospermas

Eubactérias A maioria das bactérias atuais e as cianobactérias.


- metanogênicas - produtoras de metano (CH4),

Proca riontes
Arqueobactérias
-
-
halófilas - vivem em locais de alta salinidade.
termófilas - vivem em locais extremamente ..
quentes (±105 0C),
- acidófilas - vivem em locais de pH extrema-
mente baixo,
Protista Algas (macroscópicas e microscópicas = fitoplâncton)


Ascomicetos, Basiomicetos, Deuteromicetos e ou-
Fungos
tros = Decompositores

Briófitas (plantas avasculares) = musgos e hepáticas,


Algas
Pteridófitas (plantas sem sementes) = samambaias, verdes
Eucariontes
Gimnospermas (plantas com semente, não produ- \
Vegetal toras de frutos) = pinheiros, I
Algas
Angiospermas (também chamadas de Antófitas, ~i~ . vermelhas
por possuírem flores bem diferenciadas), Produ-
zem frutos, no interior dos quais podem existir se-
~
Cianobactérias
mentes, Dominam a flora atual.

CLASSIFICAÇÃO DAS ANGIOSPERMAS

arroz, palmeiras,
trigo, coqueiro,
Monocotiledôneas abacaxi, milho,
geralmente não
banana, grama,
há crescimento cana-de-açúcar,
elementos florais em n~ secundário em
Fasciculada nervuras paralelas de 3 ou múltiplos de 3 espessura

beterraba, feijão,
café, soja, alface,
Dícotiledôneas
amendoim, roseira,
eucalipto, laranja,
elementos florais em n~ presença de câmbio
nervuras ramificadas de 4 ou 5 ou seus múltiplos (crescem em espessura)

TROCAS GASOSAS - ESTÓMATOS - TRANSPIRAÇÃO

parênquíma xilema TRANSPIRAÇÃO


paliçádico CUTICULAR

cutícula -ÍIr"'-'~~~:r:i~-~~'+'"."."""~,"",,,.,ç/
epiderme--"')'
superior
~~~~rfl\.ítlfÍÍll'19~~m:JiJ~1( H,O
H,O

celula~

poro TRANSPIRAÇÃO
estomático CUTICULAR

'•••. CIC!,()~EPRODUTIVODE SAMAMBAIA ANGIOSPERMAS, DESENVOLVIMENTO


~(HAPLODIPLOBIONTE) DO FRUTO E DA SEMENTE

Esporófito i
Esporófito
jovem o
ovro~,
fruto
óvt
semente

embrião ' lndosperma

Fruto e semente

TRANSPORTE VEGETAL

A seiva inorgânica sobe por:


Água
- capilaridade
Zigoto (2n) - impulso positivo da raiz a Glicose
- "sucção" da folha
Diplóide (2n) I
Meiose
Haplóide (n)

Arquegônio Esporângio
aberto

\ Grãos de amido no interior


Anterídío l dascélulas parenquimátícas
'---------------------------
LUXO DE ENERGIA

Biosfera

~~
~ Secundários L----_1\_'

••• i Decompositores~r-------,;fh

I
i (fungos) ~
11IIII energia retida no sistema vivo
II
______ JI CO~~~7á;1g:es energia perdida no sistema vivo
-----_--.--1

CICLO DO NITROGÊNIO

~ O OQ Fotossintese I
combustã~
.I7if' ~<:r .
o..: \
atmosfera
liI I
1I ~~
e
",',1,'

INTERAÇÕES BIOLÓGICAS INTRA-ESPECiFICAS

::l
:s
Formigas, abelhas, 'O
Sociedade 's
cupins, babuínos.

Algas clorofíceas, .s
<li
Indivíduos unidos fisicamente (grudados). 'O
Colônia bactérias, cianobac-
Pode, ou não, haver divisão de trabalho. 2<li
térias, corais,
E
'::l
z'-"'- ..•.
_ INTERAÇÕES BIOLÓGICAS INTERESPECiFICAS tempo
DCrescimento Lento
-~._---~ beneficio), <!prejulzo}~cie não afetada}
DCrescimento Exponencial
r D Estabilização
'"BVi' Comensalismo
.-
c .~
(o >'" t inquilinismo Benefício apenas para o comensal. +/0 FATORES REGULADORES DO CRESCIMENTO
E '0; epifitismo
~g
:r: Cooperação Benefício para ambos, não obrigatória. +1+ Curva do Potencial
Biótico da Espécie
Mutualismo Benefício para ambos, obrigatória, +/+
Parasitismo Prejuízo para o hospedeiro, +/-
Predatismo ;----- curva 5
Prejuízo para a presa, +/-
L. Herbivorismo
Esclavagismo Prejuízo para a espécie explorada, +/- Resistência
do ambiente
Amensalismo Prejuizo para a espécie inibida, com 0/-
tantibiose ou sem benefício para a espécie +/- I
alelopatia inibidora. I~~~~-------------------------~
tem~
I
Competição Prejuizo para ambos, -/-

Equador

Floresta Amazôn ica

11IIII Mata Atlântica

Zona de Cocais

I Mata de Araucárias

11IIII Pampas
I 11IIII Cerrado

I Caatinga

"
Troplco
d
e
Capricórnio
Pantanal
I
I
I N
11IIII Regiões litorâneas I
I
O+L
L
Oceano
Oceano
Pacífico
Atlântico

S
I
~
Fermentação alcoólica

2C2HsOH + 2C02 + energia


álcool etllico gás carbónico

Respiração celülar ' .' .

C6H,206 + 602 6C02 + 6H20 + energia


glicose oxigênio 9ã5 cerbôníco água

Fotossíntese
clorofila
6C02 + 6H20 + luz C6H,206 + 602
gás ca~bônico équa glicose oxigênio Oxigênio

.. 3tJm,t1NHHi~iitil:t'IB!.ji(.]gUi~ \
Glicose r" I energia gllcose p~ra o

Glicólise
(no hialo-
plasma)
CO,

I membrana
luminosa

~H,O
ADP+P
NADP am~
0
metabolismo I

;;toe..
externa
I
~
I
--- I
~

~ Á estroma
lamelas
NADPH, "NADP
I
membrana AT? CO,

H,O
II interna
0,
~CO,~
_J'
.. .
0, CO,

.
I1
I

I • . • • • I . j
g O ponto 2. no eixo horizontal. é
~ o ponto de compensação luminoso.
Fotossíntese
2
Q.

.g ~ Respiração
-g I--~--,,-:" ,
:g ;/
O "':
~ L-__~ __~ __ +- ~~~~~ _
3 Intensidade luminosa

Situação 1: Intensidade luminosa abaixo do ponto de compensação. F < R.


'-!L ---'LL'- __ ::-~-----' ILl'- __'Situação 2: Intensidade luminosa equivalente ao ponto de compensação. F = R.
F< R F= R F> R Situação
3:Intensidade
luminosa
acimadopontodecompensação,
F> R,

CÉLULA BACTERIANA

I,
I Sistema
golgiense
II ~~~:
hialoplasma
cromatina
I

II
,__
ri_bo_s_so_m
__os IIL- :~:::::::::~~~~~~=_M
__ it_o_c_ô_nd_r_ia ~

MITOSE MEIOSE
__ n=1

i'
--
~ .s->
.> ---- __ n=1
I

2n:::: 2 Intérfese ------+- ~ E! R!


2n = 2
(duplicação dos
crcmossomcs)
2n = 2 Intérfase ~
(duplicação dos
cromossomos)
Quantidade
Quantidade
deDNA
deDNA

4C

A~I r~~t:,~inese
curta As células filhas não mais se
2C+---..../ dividem por melose. mas, em
I; ;An Tu certos casos, poderiam fazê-Ia

Intérfase Meiose I
:: "----, por mitose.

" etapas

c%zwaiflilHi
Localização principalmente no núcleo no núcleo e no citoplasma

Bases citosina, timina, adenina, citosina, uracila, adenina,


nitrogenadas guanina guanina

Pentose desoxirribose ribose

síntese de proteínas e, em
Papel na célula informação genética alguns vírus, informação
genética

Hidrolisado
desoxirribonuclease ribonuclease
pela enzima

Enzima que
DNA polimerase RNA polimerase
Par homólogo Permuta Resultado catalisa a síntese
(crossing-over)
núcleo, cloroplastos,
Ocorrência nucléolo, ribossomos
mitocôndrias
'(3) ..r
DUPLICAÇÃO DO DNA TRANSCRiÇÃO' .... ' : > _ SíNTESE PROTEICA (Tradução)
AT
TA
G C
~

"

2. O m-RNA produzido
tem uma seqüência
decódons.

1:! lEI: um caráter é condicionado por dois genes; SISTEMAABO


Com dominância
um gene apenas vai ao gameta

Sem dominância

Com dominância

Sem dominância
/
TRANSFUSÓES POSSiVEIS~:~:';
Gene dominante Anti-A Anti-B Tipo de
---------------- sangue
Gene recessivo
o
Segregação Independente
(2' LEI)

Com crossing A
Ausência
de aglutinação
Linkage
Sem crossing

Ocorre
Clássica aglutinação

Epistasia

Herança AB
Quantitativa

GENÉTICA: O VOCABULÁRIO SEGUNDA LEI DE MENDE~

Gene
o gene que, mesmo em dose simples, expressa o A Segunda Lei estuda a herança de dois ou mais caracteres
fenótipo que ele determina. Por convenção, simultaneamente e estabelece que os genes para dois ou mais
dominante
representado por letra maiúscula (A). caracteres (localizados em pares cromossômicos diferentes)
segregam-se independentemente na formação dos gametas,
O gene que precisa estar em dose dupla para ex-
Gene em igual proporção.
pressar o fenótipo que ele determina. Por con- Observe o cruzamento-entre plantas de ervilha, envolvendo
recessivo
venção, representado por letra minúscula (a). dois caracteres, a cor e a forma da semente.
Indivíduo que tem dois genes alelos iguais para
Homozigoto
a caracteristica (AA ou aa).
Pais (P) AABB
Indivíduo com dois alelos diferentes para a
Heterozigoto característica (Aa). Gametas
O mesmo que "híbrido".

A composição gênica do indivíduo para certa


Primeira geração (F,)
Genótipo característica.
Ex.: AA, Aa, aa. AaBb
Cruzamentó de F,
Expressão'visível- ou verificável - do genótipo. x
Fenótipo Exemplo: cor amarela da semente. O fenótipo AaBb AaBb

• depende da interação do genótipo com o meio .

Diz-se de cromossomo não sexual. Caracteres


autossômicos são aqueles determinados por
9 d 1/4@ 1/4@ 1/4@ 1/4@
Autossomo
cromossomos não sexuais, diferentemente dos
caracteres relacionados ao sexo. 1/16 AABB 1116 AABb 1116 AaBB 1116 AaBb

1/4@

Amarelas, lisas Amarelas. lisas Amarelas, lisas A!'1arelas, lisas:


A Primeira Lei afirma que cada caráter é determinado por um par de
fatores (genes). que se separam na formação dos gametas. 1/16 AABb 1/16 AAbb ·1116 AaBb 1116 Aabb .
"''11
N
u, 1/4@ ! {
Pai afetado Mãe normal ~.""'"
Amarelas, lisas Am., rugosas Amarelas, lisas __~~.!!ugosas
1/16.AaBB 1/16.AaBb 1/16aa8B 1/16aaBb

1/4@

1õb
Amarelas, lisas Amarelas, lisas Verdes, lisas Verdes, lisas
1/16 AaBb 1/16 Aabb 1/16 aaBb
I '

Os resultados fenotipicos

9/16 3/16 3/16 1116

Afetado Normal Afetado Normal

Conclusões importantes: Amarelas, Amarelas, Verdes, Verdes,


lisas rugosas lisas rugosas
1. Cada gameta transporta apenas um gene de cada caráter.
2. Para cada caráter, um gene veio do pai e o outro da mãe. A_bb aaB_ aab