Você está na página 1de 72

ARQUITETURA NAZISTA

Welthauptstadt Germania
Edifício da administração do Partido Nazista em Berlim
Volkshalle ou “Pavilhão do Povo”,
Zeppelinfeld ou a "Catedral da Luz"
Werner March, Estádio Olímpico - 1936
METODOLOGIA DO MOVIMENTO
MODERNO
Le Corbusier, 1947:

"Duas formas de habitação de oferecem à sociedade moderna. Ambas estão comprometidas


com o grande objetivo de restabelecer o contato entre o homem e a natureza, para
restaurar as "leis da natureza" que comandam nossa biologia e nossa psicologia. Uma delas
é a cidade jardim horizontal. A outra é a cidade-jardim vertical.
[...]
A cidade-jardim vertical é um dom das técnicas modernas. Fenômeno de síntese
arquitetônica, ele remove os resíduos, suporta as mais pesadas tarefas domésticas, ela
liberta a mulher de seu cativeiro cotidiano, ela cria um fenômeno social produtivo, onde o
individual e o coletivo se equilibram numa distribuição justa das funções da vida cotidiana.
Mas é bastante difícil querer convencer as pessoas apenas com argumentos. Os fatos, se for
dado tempo suficiente para amadurecer a experiência, serão mais convincentes."
Unité d’Habitacion – Le Corbusier, Marselha, 1947 - 1952
•Forma de um Transatlântico,

•com 24m largura, 140m comprimento e 56m


de altura,

•distribuídos em 18 pavimentos,

•com 337 moradias duplex de dimensões


variadas e com orientação norte/sul.
creche, espaço para lazer, playground, piscina
infantil, academia ao ar livre, ginásio de
esportes, pista de corrida circular

3º e 4º - restaurantes,
livrarias e escritórios.
Nos 7º e 8º (pé-direito
duplo)- área comercial e
pontos de encontro.
Originalmente : açougue,
padaria, verdureiro,
peixaria, armazém,
lavanderia, cabeleireiro,
jornaleiro, correio,
cafeterias e um pequeno
hotel para abrigar os
hóspedes dos moradores
Circulação
ESTRUTURA

•Composto por 2 sistemas construtivos diferentes.

•A macro-estrutura do Edifício é formado por um sistema de


vigas e pilares em concreto armado, moldado em loco,
formando uma grelha estrutural conectado ao solo através
dos pilotis.

•Encaixado neste sistema principal, as unidades


habitacionais formadas por componentes pré-fabricados.
Pavilhão Suiço – Paris, 1931
MIT Baker House Dormitory, Massachusetts, EUA. Alvar Aalto - 1948
C.I.A.M.
CONGRESSO INTERNACIONAL DE ARQUITETURA MODERNA
EDIÇÃO DATA LOCAL TEMA
CIAM I 1928 La Sarraz, Suiça Fundação dos CIAM

CIAM II 1929 Frankfurt. Alemanha Unidade mínima de habitação


(Existenzminimum)
CIAM III 1930 Bruxelas, Bélgica Desenvolvimento racional do lote (Rational Lot
Development)
CIAM IV 1933 Atenas, Grécia. A Cidade funcional (The Functional City) Carta
de Atenas
CIAM V 1937 Paris, França Moradia e recreação (Dwelling and Recreation)

CIAM VI 1947 Bridgewater, Inglaterra Podem nossas cidades sobreviver? (Can Our
Cities Survive?)
CIAM VII 1949 Bérgamo, Itália Sobre a cultura arquitetônica (Concerning
Architectural Culture)
CIAM VIII 1951 Hoddesdon, Inglaterra O Coração da cidade (The Heart of the City)

CIAM IX 1953 Aix-en-Provence, França A Carta da habitação (The Charter of Habitat)

CIAM X 1956 Dubrovnik, Iugoslávia Team X


EXISTENZMINIMUM CIAM 1929
•Grupo de arquitetos e outros participantes convidados, reunidos a partir de julho de 1953, no
9º Congresso C.I.A.M. e criou um cisma nesta entidade, desafiando sua abordagem doutrinária
de urbanismo.

•Primeira reunião formal (sob o nome de Team X) - Bagnols-sur-Cèze (França) em 1960.

•Último, apenas quatro membros presentes, Lisboa em 1981.

•Composto de sete participantes mais ativos e envolvidos

•Jacob Bakema, Georges Candilis, Giancarlo De Carlo, Aldo van Eyck, Alison e Peter Smithson e
Shadrach Woods.

•Outros participantes e suas contribuições foram também importantes: particularmente os de


José Coderch, Ralph Erskine, Amâncio Guedes, Rolf Gutmann, Geir Grung, Oskar Hansen, Reima
Pietila, Charles Polonyi, Brian Richards, Soltan Jerzy, Oswald Mathias Ungers, John Voelcker, e
Stefan Wewerka.
Amsterdam Orphanage, 1960. Aldo Van Eyck