Você está na página 1de 33

Michel Oliveira Gouveia

Michel Gouveia

Prof. Michel Gouveia

Professor Michel Gouveia / Previtube

michelogouveia

michel@michelgouveia.adv.br
CNIS
O que é?

Cadastro Nacional de Informações


Sociais.

Objetivo?

Simplificar a concessão dos benefícios


previdenciários
CNIS
CNIS
CNIS

A ideia do CNIS surgiu em 10/07/89.

Um banco de dados do governo


federal que armazena as informações
trabalhistas e previdenciárias.

O decreto 97.936/89, institui o


Cadastro Nacional do Trabalho,
conhecido como CNT.
CNIS

O mesmo Decreto criou a DIS, que era


conhecido como Documento e
Informações Social.

Antes do CNIS, tínhamos o CNT e a


DIS.

A sigla CNIS é a junção do CNT+DIS.


FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

 Decreto nº 97.936 de 10/07/1989;


 Lei nº 8212 de 24/07/1991;
 Decreto nº 3048 de 06/05/1999;
 Lei Complementar nº 128 de 19/12/2008;
 Decreto nº 6722 de 30/12/2008;
 Instrução Normativa nº 77 de 21/01/2015.
BASE DE DADOS
 Gestor: CEF – PIS e FGTS;

 Gestor: Banco do Brasil – PASEP;

 Gestor: MPS – Contribuinte Individual e CEI;

 Gestor: MPS, MTE e CEF – RAIS;

 Gestor: SRFB – Cadastro Geral Contribuintes e


GFIP – Guia de Recolhimento do FGTS e
Informações à Previdência Social;

 Gestor: MTE - CAGED


OBJETIVOS

• Celeridade no atendimento ao público;

• Inibir fraudes;

• Controlar a arrecadação dos tributos;

• Simplificar os procedimentos para informações sociais;

• Fiscalizar e autuar os empregadores que não cumprem com


suas obrigações,
BASES QUE COMPÕEM O CNIS

• O CNIS é composto de 4 bases da dados:

• Cadastro de Trabalhadores;

• Cadastro de Empregadores;

• Cadastro de Vínculos Empregatícios/Remunerações


do Trabalhador Empregado e Recolhimentos do

• Contribuinte Individual;

• Agregados de Vínculos Empregatícios/


Remunerações por Estabelecimento Empregador.
CNIS PROVA PLENA

 Lei Complementar nº 128 de 19/12/2008;

 Decreto 6.722 de 30/12/2008;

 Prova Plena – Vínculos, Remunerações e Contribuições.


CNIS PROVA PLENA

As informações constantes do CNIS como prova plena.

O critério de prova plena veio com a LC 128/08, sendo


regulamentada pelo Decreto 6.722/08.

A LC 128/08, acrescentou o artigo 29-A a Lei 8.213/91:


CNIS PROVA PLENA
Art. 9o O art. 29-A da Lei no 8.213, de 24 de julho de 1991,
passa a vigorar com as seguintes modificações:

“Art. 29-A. O INSS utilizará as informações constantes no


Cadastro Nacional de Informações Sociais – CNIS sobre os
vínculos e as remunerações dos segurados, para fins de
cálculo do salário-de-benefício, comprovação de filiação
ao Regime Geral de Previdência Social, tempo de
contribuição e relação de emprego.

........................................................................
.....................

§ 2º O segurado poderá solicitar, a qualquer momento, a


inclusão, exclusão ou retificação de informações
constantes do CNIS, com a apresentação de documentos
comprobatórios dos dados divergentes, conforme critérios
definidos pelo INSS.
CNIS PROVA PLENA

 IN 77 - Art. 58 - A partir de 31 de dezembro de 2008, data


da publicação do Decreto nº 6.722 30/12/2008, os dados
constantes do CNIS relativos a atividade, vínculos,
remunerações e contribuições valem, a qualquer tempo,
como prova de filiação à Previdência Social, tempo de
contribuição e salários de contribuição.
CNIS PROVA PLENA

Art. 681. Os dados constantes do CNIS


relativos a vínculos, remunerações e
contribuições valem como prova de
filiação à Previdência Social, tempo
de contribuição e salários de
contribuição, salvo comprovação de
erro ou fraude. (IN 77/2015)
CNIS PROVA PLENA
Art. 170. (IN 77/2015)

Serão utilizadas, a qualquer tempo, as


remunerações ou as contribuições
constantes no CNIS para fins de
formação do PBC e de apuração do
salário de benefício.

O salário de benefício será calculado com as informações do


CNIS, por isso que muito importante observar as remunerações
e contribuições registradas no CNIS.
CNIS PROVA PLENA

Seria possível utilizarmos o CNIS, como


prova do exercício da atividade
especial, para fins de aposentadoria
especial ou conversão?
CNIS PROVA PLENA
Art. 248. (IN 77/2015)

As informações constantes no CNIS serão


observadas para fins do reconhecimento do
direito à aposentadoria especial, nos termos do
art. 19 e § 3º do art. 68, ambos do RPS.

Parágrafo único. Fica assegurado ao INSS a


contraprova das informações referidas no caput
no caso de dúvida justificada, desde que
comprovada mediante o devido processo legal.
MARCAS DO CNIS
PEXT – Pendência de vínculo extemporâneo não
tratado.

AEXT-VI – Acerto de vínculo extemporâneo


indeferido

PVIN-IRREG – Pendência de Vínculo Irregular

PREM-EXT – Indica que a remuneração da


competência do CI prestador de serviço é
extemporânea.
MARCAS DO CNIS
AEXT-VT – Acerto de vínculo extemporâneo validado
totalmente;

ILEI123 – Indica que a contribuição da competência foi


recolhida com código da Lei Complementar 123/2006. (Plano
simplificado de Previdência);

IMEI – Indica que a contribuição da competência foi recolhida


com código MEI. (Microempreendedor individual);

IEAN (15, 20 ou 25) – Indica exposição à agentes nocivos.

ITR – Indicativo de Reclamação Trabalhista


MARCAS DO CNIS
 EXT-NT: Extemporâneo não tratado

 PEND: Para períodos de Segurado Especial


pendentes

 AEXT-DT: Extemporâneo Deferido Totalmente

 AEXT-PV: Extemporâneo Deferido Parcialmente

 AEXT-IT: Extemporâneo Indeferido

 PVIN-IRREG: Para vínculos irregulares

 NEGAT: Para períodos de Segurado Especial


negativos
MARCAS DO CNIS
 ACNISVR - Acerto de Vínculo pelo CNISVR

 AVRC - Acerto de Vínculo pelo Requerimento do Portal


CNIS

 IRECOL - Indica que a contribuição da competência foi


efetuada por guia de recolhimento.

 IRECOL/GFIP - Indica que na competência existe


contribuição somada a remuneração do CI prestador de
serviço declarada em GFIP.

 ISALMIN - Indica que a contribuição da competência foi


limitada ao salário mínimo.
ANÁLISE DO EXTRATO DO CNIS
Fique atento na análise do extrato de CNIS:

Vínculos que não constam no CNIS;

Vínculos com registro extemporâneo;

Vínculos sem data final de encerramento;

Vínculo com registro divergente ao efetivamente


trabalhado;

Vínculo com regime previdenciário errado;

Cargos em comissão ou RPPS;

Vínculo originário de reclamatória trabalhista.


AUSÊNCIA NO CNIS

 Não constando do CNIS informações relativos a


atividade, vínculos, remunerações e contribuições, ou
havendo dúvida sobre a regularidade desses dados,
essas informações somente serão incluídas, alteradas,
ratificadas ou excluídas mediante a apresentação, pelo
filiado, da documentação comprobatória solicitada pelo
INSS.
O que observar no CNIS

 Observar se todos os vínculos estão corretos;

 Observar a regularidade de todas as contribuições;

 Observar o valor das contribuições;

 Observar todas as marcações.


CNIS PROVA PLENA

 O segurado poderá solicitar, a qualquer momento, a


inclusão, exclusão, validação ou retificação de
informações constantes no CNIS, com a apresentação de
documentos comprobatórios de dados pendentes de
validação ou divergentes, independentemente de
requerimento de benefício.
CNIS PROVA PLENA
O Decreto 6.722/08, regulamentando o disposto na LC 128/08, por sua vez, alterou a
redação do artigo 19 do Decreto 3.048/99, dispondo que:

“Art. 19. Os dados constantes do Cadastro Nacional de Informações Sociais -


CNIS relativos a vínculos, remunerações e contribuições valem como prova de
filiação à previdência social, tempo de contribuição e salários-de-contribuição.

§ 1o O segurado poderá solicitar, a qualquer momento, a inclusão, exclusão ou


retificação das informações constantes do CNIS, com a apresentação de
documentos comprobatórios dos dados divergentes, conforme critérios definidos
pelo INSS, independentemente de requerimento de benefício, exceto na hipótese
do art. 142.

§ 2o Informações inseridas extemporaneamente no CNIS, independentemente


de serem inéditas ou retificadoras de dados anteriormente informados, somente
serão aceitas se corroboradas por documentos que comprovem a sua
regularidade.
Retificação do CNIS

Como retificar o CNIS?

O que retificar?

Quais são os procedimentos?

Precisa de agendamento?
Retificação do CNIS

 IN 77/2015

 Art. 61. O filiado poderá solicitar a qualquer


tempo inclusão, alteração, ratificação ou
exclusão das informações constantes do
CNIS, nos termos dos §§ 1º e 2º do art. 58,
independente de requerimento de
benefício, de acordo com os seguintes
critérios:
Retificação do CNIS
 Memorando-Circular Conjunto n. 56 /DIRBEN/DIRAT/INSS, de
03/11/2016.

 Assunto: Alteração do fluxo de atendimento do serviço


Atualização de Tempo de Contribuição.

 2. O serviço de Atualização de Tempo de Contribuição deixa de


ser agendável; a Diretoria de Atendimento, em conjunto com a
Assessoria de Comunicação Social, providenciará a alteração da
Carta de Serviços.

 4. Aos segurados que solicitarem espontaneamente o serviço de


Atualização de Tempo de Contribuição, deverá ser resguardado,
nos termos do artigo 61 da IN nº 77/2015, o direito de
protocolo, devendo, nestes casos, ser efetuado via SIPPS,
observado o disposto no Art. 691 e parágrafos da IN 77/2015.
ANÁLISE DO EXTRATO DO CNIS

• Fiquem atentos na análise do extrato de CNIS:


• Vínculos que não constam no CNIS;
• Vínculos com registro extemporâneo;
• Vínculos sem data final de encerramento;
• Vínculo com registro divergente ao efetivamente
trabalhado;
• Vínculo com regime previdenciário errado;
• Cargos em comissão ou RPPS;
• Vínculo originário de reclamatória trabalhista.
Bibliografia
Bibliografia