Você está na página 1de 12

Faculdade de Engenharia de Sorocaba - FACENS

MOTORES E TURBINAS DE APLICAÇÃO AERONÁUTICA

Bruno Tadeu Donadeli RA: 122649

Franklin Domingues de Pontes RA: 151864

Joelma Meira RA

Yohana Albergueti Lemes RA 132835

Sorocaba - SP 2018
Sumário
1. Introdução ......................................................................................................................................... 4
2. Tipos de Motores ............................................................................................................................. 5
2.1. Motor ciclo Otto .............................................................................................................................. 5
2.2. Motor ciclo Diesel .......................................................................................................................... 5
2.3. Motor ciclo Stirling ......................................................................................................................... 5
2.4. Ciclo Rankine ................................................................................................................................. 5
2.5. Ciclo Brayton .................................................................................................................................. 5
3. Turbinas Aeronáuticas ................................................................................................................... 6
3.1. Conceito .......................................................................................................................................... 6
3.2. Funcionamento Básico ................................................................................................................. 6
3.4 .............................................................................................................................................................. 10
1.1. Turbohélice ................................................................................................................................... 10
1.2. Turbojatos ..................................................................................................................................... 11
Lista de ilustrações

Figura 1- Imagem esquemátina de um turbina. ..................... Error! Bookmark not defined.


Figura 2- Tipos de Turbinas .................................................................................................10
Figura 3- Modelo de turbina Turbofans.................................................................................12
1. Introdução

Máquinas térmicas são sistemas que transformam calor trabalho mecânico. Isto
acontece quando uma substancia de trabalho passa de um estado de baixa
temperatura para uma de temperatura mais elevada. A substância de trabalho
(normalmente gás ou vapor em expansão térmica) transfere essa energia através de
sua expansão no interior da máquina térmica acionando o sistema mecânico (pistão,
rotor ou outro) e realizando trabalho. Durante essa expansão, a substância de trabalho
perde calor para o meio.

Com base nesta definição há vários ciclos termodinâmicos que podem fazer esta
função, como por exemplo ciclo Otto, Diesel, Stirling, Rankine e Ciclo Brayton.

Dentro dos vários ciclos termodinâmicos existentes, vamos discorrer sobre o ciclo de
Brayton que é o modelo ideal da turbina a gás, como é comumente empregado em
referência a um conjunto de três equipamentos: compressor, câmara de
combustão e turbina propriamente dita.
2. Tipos de Motores
2.1. Motor ciclo Otto

Ciclo Otto é responsável pelo funcionamento dos motores de combustão interna onde
acontece internamente ao motor uma reação chamada de combustão através de faísca
que é provocada pela ignição com isso gases são produzidos e são utilizados na
geração de trabalho.

2.2. Motor ciclo Diesel

O ciclo Diesel também é responsável pelo funcionamento de motores de combustão


interna. Porem o combustível utilizado é o diesel. Nesse ciclo não existe a necessidade
de faísca para chegar a combustão e assim gerar o trabalho.

2.3. Motor ciclo Stirling

O motor de Stirling, como um motor de calor, é um dispositivo que funciona em um


ciclo fechado – sem a saída dos gases para o exterior do motor. O ciclo é considerado
simples, pois funciona basicamente com a alternância entre o aquecimento e o
resfriamento, expansão e contração do gás, em dois níveis de temperatura.

2.4. Ciclo Rankine

O ciclo Rankine converte calor em trabalho. É a o principal gerador de energia elétrica


do mundo. Basicamente seu funcionamento se dá pelo calor fornecido à caldeira por
uma outra fonte de calor, e em via de regra utiliza-se á água como fluído.

2.5. Ciclo Brayton

Ciclo Brayton Este ciclo termodinâmico é basicamente o modelo teórico dos processos
térmicos que ocorrem nas turbinas a gás. Vale ressaltar que ele é um ciclo ideal e seu
conceito é utilizado como base para a análise de outros ciclos reais.
3. Turbinas Aeronáuticas

As turbinas aeronáuticas tomam emprestado o termo turbina, embora ele não seja o
mais apropriado. De fato, dentro de um motor aeronáutico, existe um ciclo Brayton
completo, o que inclui um compressor, uma câmara de combustão e uma turbina
propriamente dita. Após a turbina ainda pode haver um pós-queimador e um bocal
convergente, ou convergente-divergente.

3.1. Conceito

Têm o objetivo de gerar empuxo suficiente para acelerar um avião a uma velocidade
suficiente que a força de levantamento sobre as asas, iguale ou supere o peso dele.

A tração tem a finalidade fundamental de vencer a resistência aerodinâmica que atua


sobre o avião.
Ela é obtida graças a terceira lei de Newton: para cada ação cabe uma reação igual e
contrária.

3.2. Funcionamento Básico

O ar que entra na turbina é "acelerado" por meio de uma reação química, por meio de
uma mistura entre o combustível e oxigênio, injetada na câmara, e uma ignição. Dessa
forma, o ar sai a uma velocidade maior, gerando uma força que "empurra" o avião.
Como a boca de saída da turbina é menor do que a boca de absorção do ar, com a
explosão criada na mistura pela ignição, é gerada uma pressão. Essa pressão é o que
ocasiona a força, que é diretamente proporcional à vazão maciça de ar acelerado, e a
diferença de velocidade dele entre a entrada e a saída da turbina.

As fases de funcionamento dos motores de avião são, basicamente:

 Admissão do ar;
 Compressão;
 Queima;
 Escapamento

Pode até lembrar o mesmo princípio dos motores de carros, mas a grande diferença é
como tudo isso ocorre dentro do motor.
3.2.1. Admissão do ar

A eficiência de um motor de avião está diretamente ligada ao tamanho de sua parte


frontal. Quanto maior o ventilador, visível na parte dianteira do motor, mais ar ele será
capaz de captar para gerar potência ao motor

Motor na fábrica da Rolls-Royce

Segundo a fabricante Rolls-Royce, os maiores motores produzidos pela empresa


contam com ventilador de até 3 metros de diâmetro, capaz de sugar até 1,2 tonelada
de ar por segundo. É força suficiente para sugar com tranquilidade uma pessoa que
esteja perto da entrada de ar do motor. Apenas uma pequena quantidade desse ar, no
entanto, será direcionada ao chamado núcleo do motor, formado pelos compressores,
câmara de combustão, turbina e bocal propulsor.

A maior parte do ar, em torno de 80%, é direcionada por um fluxo bypass (desvio) ao
redor do núcleo diretamente para a saída traseira do motor. Esse fluxo de ar pode ser
responsável por até 85% da potência de um motor a jato do tipo turbofan

Saída de ar de um motor de avião do tipo turbofan


O ar que passa dentro do núcleo do motor é o que faz funcionar a turbina, que, por sua
vez, gira os compressores e o grande ventilador frontal. Na hora de dar a partida, é
utilizado um motor de arranque pneumático que aproveita o ar da APU (Unidade de
Potência Auxiliar, na sigla em inglês) ou de uma fonte externa.

3.2.2. Compressão

O ar direcionado ao núcleo do motor passa primeiro pelos compressores de baixa


pressão e, na sequência, pelos compressores de alta pressão. Eles são formados por
diversas palhetas giratórias, que aumentam a pressão do ar conforme ele se desloca
por elas. A função principal dos compressores é deixar o ar mais condensado antes de
ser direcionado para a câmara da combustão do motor. Depois de passar por esse
processo, o ar que entrou no motor é reduzido a 20% do seu volume original. A
compressão também aquece o ar e melhora a eficiência da queima.

Compressores internos do motor


3.2.3. Combustão

Ao chegar à câmara de combustão, o ar é misturado com o combustível (querosene de


aviação) e queimado. Os gases de combustão gerados durante este processo
expandem-se explosivamente na direção da turbina. A temperatura nesta parte do
motor pode chegar a cerca de 2.000º C.

Apenas cerca de 25% do ar que passou pelos compressores, no entanto, é utilizado


efetivamente na queima dentro da câmara de combustão. O restante é usado para o
seu resfriamento. Os materiais utilizados, como revestimentos cerâmicos isolantes,
também ajudam o equipamento a suportar as altas temperaturas.

Turbinas de alta e baixa pressão

Os gases que saem da câmara de combustão são direcionados às turbinas de alta


pressão e de baixa pressão, respectivamente. As turbinas têm a finalidade de extrair
energia cinética dos gases em expansão (energia gerada pelo movimento dos gases),
que escoam da câmara de combustão, e transformá-la em energia mecânica (força
gerada pelo movimento das peças do motor), conseguindo potência para acionar o
compressor, os acessórios ou o fan (ventilador).

Depois que passa pela turbina, o ar se expande novamente, esfria e sai pelo bocal
propulsor, gerando o impulso adicional para o deslocamento do avião

Nesse momento, esse ar é misturado com a grande massa de ar frio que passou em
torno do núcleo do motor. É essa combinação que torna os motores do tipo turbofan
mais silenciosos e econômicos do que os motores chamados de jato puro normalmente
utilizados por caças militares.
3.3 Tipos de turbinas

Figura 1- Tipos de Turbinas

3.3.1 Turbohélice

Um motor turboélice tem uma grande hélice na frente, que suga o ar. A maior parte do
ar se escoa em torno do exterior do motor, tornando-o mais silencioso e dando maior
impulso a baixas velocidades. A maioria dos aviões de hoje são movidos por
turboélices. Num turbojato, todo o ar que entra na admissão passa através do gerador
de gás, o qual é composto por compressor, câmara de combustão, e uma turbina. Num
motor turboélice, apenas uma parte do ar entra na câmara de combustão. O restante
passa através de uma hélice ou compressor de baixa pressão, e é ejetada diretamente
como um jato “frio” ou misturado com o gás de escape-gerador para produzir um jato
quente. O objetivo deste tipo de sistema é aumentar a pressão sem aumentar o
consumo de combustível. Isto é conseguido através do aumento do fluxo de ar em
massa total, e reduzindo a velocidade dentro da mesma alimentação de energia total.
exemplo turbo hélice

Turbojatos

Esse tipo de motor a jato é o mais antigo e usado essencialmente na propulsão


de aeronaves. O ar é introduzido no compressor giratório através da entrada e
comprimido a uma pressão superior antes de entrar na câmara de combustão.
O combustível é misturado com o ar comprimido e inflamado por uma faísca. Este
processo de combustão aumenta significativamente a temperatura do gás. Os produtos
quentes da combustão que saem do combustor expandem-se através da turbina, onde
a potência é extraída para dirigir o compressor. Embora este processo de expansão
reduza a temperatura e a pressão do gás da saída da turbina, ambos os parâmetros
estão geralmente ainda bem acima das condições ambiente. O fluxo de gás saído da
turbina expande-se até à pressão ambiental através do bocal de propulsão, produzindo
um jato de alta velocidade à saída do motor.

• Motor mais moderno;

• Possuem um fan (ventilador) acoplado;

• Possuem um compressor de baixa pressão;


• Vem substituindo as outras turbinas por serem mais eficientes e
com menos ruídos;

• Também podem ser usados em aviões militares sub-sônicos.

Figura 2- Modelo de turbina Turbofans

https://todosabordo.blogosfera.uol.com.br/2017/01/05/voce-sabe-como-funciona-um-motor-a-jato-de-
aviao/

https://www.carrodegaragem.com/como-funcionam-turbinas-aviao/