Você está na página 1de 10

TENHO ESSE TRABALHO PRONTO CHAMA NO

ZAP 38 9 9826 6952

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL

Curso: CST em Segurança Pública Semestre: 4º/3º


Negociação e Gestão de Conflitos de Segurança. Gestão de risco e
Disciplinas: desastres em defesa civil. Direito, Proteção e Inclusão Social.
Consultoria em Segurança. Tecnologias Aplicadas ao Sistema
de
Segurança. Seminário de Projeto Integrado IV.
Suzi Bueno de Almeida. Maurílio Cristiano Batista Bergamo.
Professores Janaína Carla Vargas Testa. Luísa Sarábia Cavenaghi. Nicole Cerci
Mostagi. Natalia Branco Lopes Krawczun.
Compreender e aplicar conceitos relativos à Negociação e Gestão
Competências:
de Conflitos de Segurança; Gestão de risco e desastres em defesa
civil; Direito, Proteção e Inclusão Social; Consultoria em Segurança;
Tecnologias Aplicadas ao Sistema de Segurança.
Ao concluir as etapas propostas neste desafio, você terá
Habilidades:
desenvolvido as competências e habilidades tendentes a:
Possibilitar o desenvolvimento de trabalhos em grupo,
promovendo a capacidade de adaptação, comunicação e
integração do espírito de equipe.
Fornecer sólida formação humanística e visão global que
habilite o acadêmico a compreender os meios social,
político, cultural e econômico.
Promover formação teórico-prática possibilitando a
vivência concreta nas organizações, estimulando uma
postura
investigativa e de análise crítico-reflexiva.
Formar profissionais com visão integral, capacidade
de adaptação e flexibilidade, que atuem de
forma
interdisciplinar.
Capacitar para que os indivíduos possam tomar decisões
complexas com ética e responsabilidade.
Permitir que os indivíduos consigam ampliar sua visão de

Objetivos da forma competitiva, promovendo melhorias nas organizações.


A produção textual é um procedimento metodológico de ensino-
Aprendizagem: aprendizagem que tem por objetivos:
Favorecer a aprendizagem.
E rresponsabilidade do aluno pelo aprendizado
s eficiente e eficaz.
t Promover o estudo dirigido a distância.
i Desenvolver os estudos independentes,
m sistemáticos e o auto aprendizado.
u Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.
l Auxiliar no desenvolvimento das competências
a requeridas pelo Catálogo Nacional de Cursos
r Superiores em Tecnologia do Ministério da
Educação.
a Promover a aplicação da teoria e conceitos para a
solução de problemas práticos relativos à profissão.
c Direcionar o estudante para a busca do raciocínio
o crítico e a emancipação intelectual.
Caro Aluno (a)

Para atingir os objetivos desta produção textual, você deverá seguir as instruções
voltadas a elaboração do trabalho disponibilizadas ao longo do semestre, sob a
orientação do Tutor a Distância, considerando as disciplinas norteadoras. A sua
participação na consecução da proposta é fundamental para que haja o
pleno desenvolvimento de competências e habilidades requeridas em sua
atuação profissional. Nessa produção textual deverá ser considerado o caso do
Tumulto em

ação policial na “Drogalândia” e no “Morro da Fuinha”, apresentado na sequência.

Orientações da produção textual

1. Leitura e interpretação da SGA

a) Na Produção Textual em Individual (PTI) você deverá, em um primeiro momento,


conhecer a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) “Tumulto em ação policial na
“Drogalândia” e no Morro da Fuinha”.
b) Em um segundo momento, você deverá se envolver com a Situação Geradora de
Aprendizagem (SGA), inserindo-se nesse contexto para realizar as tarefas
previstas. Para realizar essas tarefas, siga as orientações fornecidas nesse
material e nas fundamentações teóricas diversas (livros das disciplinas, teleaulas, web
aulas e outros materiais complementares, sejam estes indicados pelos professores ou
pesquisados por

você).

SITUAÇÃO GERADORA DE APRENDIZAGEM (SGA)

Tumulto em ação policial na “Drogalândia” e no Morro da Fuinha

No primeiro domingo do mês de junho, um grupo de toxicômanos que


costumava se aglomerar na região central da cidade de Jubabá, conhecida
como “Drogalândia”, foi surpreendido com a ação da Polícia Militar que
removeu aproximadamente duzentas pessoas, dentre elas, idosos e crianças.
Desde o início do ano de 2018, o local vem passando por transformações em
sua rotina, já que o som de sirenes e helicópteros tornaram-se uma constante,
assim como a presença de agentes de segurança com apoio de cães e da cavalaria,
levando os então ocupantes, usuários de drogas, à uma rotina de dispersão
com correria, gritaria e incêndios. Alguns ocupantes da “Drogalândia” relataram
que a última ação realizada pelos agentes de segurança ocorreu de maneira
violenta, todavia, foi eficaz, já que o local foi plenamente desocupado.
Na manhã seguinte a ação, o grupo removido da “Drogalândia” deslocou-se
para a central de coleta de reciclagem localizada na encosta do “Morro da Fuinha”.
Com o intuito de dificultar novas tentativas de desocupação, o grupo bloqueou
as ruas do entorno por meio da queima de pneus e da utilização de pedaços
de madeira, com o fim de impedir que os agentes de segurança chegassem até o
local, bem como depredaram telefones públicos e até um ônibus do transporte
coletivo que passava pelo local.
O “Morro da Fuinha”, é na realidade uma área de Proteção Ambiental- APA,
muito conhecido na cidade por ser uma das maiores ocupações
irregulares, composta por moradias construídas de forma improvisada, com a
utilização de madeira e papelão, materiais estes, muito inflamáveis, sem que
haja qualquer prestação de serviços públicos como água encanada, rede de
esgoto ou energia elétrica, sendo que os moradores recebem os serviços de água e
energia, por meio dos chamados “gatos”, que são ligações precárias. Os
ocupantes do local, reivindicam melhores condições de moradia há
aproximadamente 2 (dois) anos, por meio da urbanização da região.
No entanto, nenhuma providência foi tomada até o momento. A Defesa Civil
do município, demonstra grande preocupação com a região, já que por ser área de
morro, está suscetível a desmoronamentos, assim como está propensa à ocorrência
de incêndios.
Independentemente da resolução do problema dos moradores
já consolidados do local, alguns agentes de segurança foram até a região na
tentativa de promover nova retirada dos usuários de drogas do lugar, bem
como tinham o intuito de promover a pacificação do conflito, evitando que os danos
ao patrimônio público continuassem. Todavia, esses indivíduos, intimidados com
a presença dos agentes, passaram a se rebelar, ameaçando incendiar a
central de coleta de reciclagem.
Devido à complexidade da situação, que foi se agravando cada vez mais no
decorrer do dia. Por volta das 15h, o Corpo de Bombeiros recebeu um ofício
da
Coordenadoria Municipal de Proteção e de Defesa Civil (Compdec)
comunicando sobre a iminência de incêndio nas encostas do “Morro da Fuinha”.
Logo na sequência, os agentes de segurança, buscando restabelecer a
ordem pública, em atuação conjunta, acabaram invadindo a central de coleta
de reciclagem, ocasião em que o incêndio teve início, mas rapidamente foi controlado
pelo Corpo de Bombeiros. Para conter a confusão foram disparados alguns tiros de
borracha, o que causou muita confusão. A ação culminou na prisão de três pessoas
por porte ilegal de drogas e na apreensão de cinco pacotes contendo
substância conhecida popularmente como maconha, crack e cocaína, além de
R$ 700,00 (setecentos reais) em cédulas.
Embora os agentes de segurança neguem o uso desproporcional da
força/ violência, as imagens de uma das câmeras de monitoramento municipal
foram compartilhadas extraoficialmente nas redes sociais logo após a ação ter
ocorrido,

demonstrando de fato, alguns atos excessivos por parte de alguns desses agentes.

2. Agora, é com você!

Você e sua equipe foram chamados para investigar e analisar os fatos


ocorridos. A missão é produzir um relatório contendo um diagnóstico dos fatos
analisando detalhadamente os seguintes aspectos:

a) No que se refere aos aspectos relativos a Direito, Proteção e Inclusão Social,


considerando que a ação dos agentes de segurança removeu da "Drogalândia"
idosos e crianças, analise as indagações a seguir e as responda de forma
fundamentada:

Em relação às crianças (idade inferior a 12 anos):


Informe qual o órgão responsável por acompanhá-las e atendê-las
quando expostas a esse tipo de risco;
Se constatado que referidas crianças estejam em processo de dependência
química, qual ou quais ações poderiam ser adotadas como forma de protegê-
las, principalmente se houver casos em que a própria família da criança
contribui para a criação e manutenção do vício?
Caso algumas dessas crianças estejam cometendo atos ilícitos ligados
ao tráfico de entorpecentes, seria possível puni-las com a atribuição de
alguma sanção prevista no direito penal ou alguma medida
socioeducativa normatizada pelo ECA? Explique.

Livro da disciplina: NAVES, C. L. L. Direito, proteção e inclusão social. Londrina:


Editora e Distribuidora Educacional S.A, 2017.
ROSSATO, Luciano Alves; CUNHA, Rogério Sanches; LÉPORE, Paulo Eduardo.
Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei N. 8.069/90: comentado artigo por
artigo. 9 ed. São Paulo: Saraiva, 2017. Disponível em:
https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788547223939.
Arti g o s:
https://www.conjur.com.br/2012-mar-01/internacao-compulsoria-criancas-viciadas-
medida-essencial. Acesso em: 21 jun. 2018.
http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/83767-cnj-servico-o-que-faz-um-conselho-tutelar.
Acesso em: 21 jun. 2018.

b) No que tange à Gestão de Risco e Desastres em Defesa Civil, você


pode observar que, mediante a ação que visava restabelecer a ordem pública,
houve uma ameaça de incêndio proposital na central de coleta de reciclagem,
podendo esse levar a uma catástrofe de larga escala, caso o fogo atingisse
as casas localizadas em toda a encosta do “Morro da Fuinha”. Pensando na
atuação da Defesa Civil nessa localidade, analise e responda as seguintes
questões:
Quais são as competências e atribuições da Coordenadoria Municipal de
Proteção e de Defesa Civil (Compdec) para casos como esse?
Quais ações poderiam ser tomadas para uma gestão prospectiva do risco?
A quais vulnerabilidades a população do Morro da Fuinha está sujeita?

REFERÊNCIAS

Livro da disciplina: SILVA, V. A.; PASCOAL JR, J. M. Gestão de risco e desastre em


defesa civil. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A, 2018.
CALHEIROS, L. B.; CASTRO, A. L. C. de; DANTAS, M. C. Apostila sobre implantação
e operacionalização de Comdec. 4. ed. Brasília: Ministério da Integração Nacional,
2009. Disponível em:
<http://www.defesacivil.pr.gov.br/arquivos/File/ManualCOMDEC2009.pdf>. Acesso em:
25 jun. 2018.
VALENCIO, N. Desastres, ordem social e planejamento em defesa civil: o contexto
brasileiro. Saúde e Sociedade, v. 19, n. 4, p. 748-762, 2010.

c) A partir dos preceitos abordados em Consultoria em Segurança, analise a


situação a seguir:
Diante do ocorrido no Morro da Fuinha, a Secretaria Municipal de Defesa Social do
Município de Jubabá realizou a contratação do Sr. Alberto Molinez Neto, consultor
em segurança, especializado em gerenciamento de risco e prevenção de incêndios,
para elaboração de uma proposta de intervenção para a situação relatada. A
contratação de Alberto foi realizada pelo órgão municipal, considerando a Lei
8.666/1993, em seus artigos 24 e 25, a seguir:
- Art. 24, inciso IV, em que é dispensável licitação nos casos de emergência ou de
calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação que
possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços,
equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens
necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e para as
parcelas de obras e serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180
(cento e oitenta) dias consecutivos e ininterruptos, contados da ocorrência da
emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos respectivos contratos; - Art.
25, inciso II, em que é inexigível a licitação quando houver inviabilidade de
competição, em especial, para a contratação de serviços técnicos enumerados no

art. 13 desta Lei (entre eles, I - estudos técnicos, planejamentos e projetos básicos ou
executivos; e III - assessorias ou consultorias técnicas e auditorias financeiras ou
tributárias), de natureza singular, com profissionais ou empresas de
notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e
divulgação. Alberto é major aposentado do Corpo de Bombeiros, formado em
Segurança Pública, instrutor de cursos técnicos na área, com vasta experiência
em projetos para a operação em situações de emergência, desastres ou
calamidade pública, além das fases preventivas e/ou corretivas de circunstâncias
como essas. Portanto, a partir da análise do cenário relatado em que se encontra
o Morro da Fuinha, dos órgãos envolvidos que atuam na região e da
solicitação do projeto de intervenção a ser desenvolvido pelo consultor Alberto,
argumente sobre os seguintes tópicos:

• Por se tratar de um profissional da área de consultoria, qual é o primeiro passo a


ser dado por Alberto para desenvolver seu trabalho?
• Suponha que você esteja no lugar do consultor contratado e precise elaborar um
draft (rascunho) do escopo do projeto para o caso relatado que será apresentado à
Secretaria Municipal de Defesa Social. Nesse sentido, no intuito de ser validado, o
que precisa ser levado em consideração para sua elaboração?
• A partir de sua visão, prezado aluno, enquanto profissional da área de segurança
pública e das atribuições de um consultor, apresente três exemplos de
atividades
principais que poderiam ser propostas por Alberto no projeto que auxiliaria na
resolução dos problemas apresentados.
• Para que o projeto possa ser validado, Alberto precisará realizar uma apresentação
formal da proposta, bem como negociar os termos, com alguns órgãos
públicos envolvidos no caso do Morro da Fuinha. Quais competências essenciais o
consultor contratado deve possuir ou desenvolver para esta tarefa? Para isso,
explique o que são competências essenciais, apresentando três competências
Hard Skill e três competências Soft Skill, justificando sua escolha.

REFERÊNCIAS:
Livro da disciplina: SILVA, N. R. F. Consultoria em segurança. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A., 2018.
BRASIL. Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei
nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras
providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22. Jun. 1993. (Republicada em 6
jul. 1994 e retificado em 6 jul. 1994). Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/l8666cons.htm>. Acesso em: 26 jun. 2018.
FERREIRA, N. J. C. Planejamento estratégico em segurança pública. 200?.
Disponível em: <https://bit.ly/2yMw1Gm>. Acesso em: 26 jun. 2018.
GERALDO, A. R. O papel do bombeiro militar na segurança pública e sua
identidade profissional. 2012. Disponível em: <https://bit.ly/2KsM54T>. Acesso em: 26
jun. 2018.

d) Em relação à Negociação e Gestão de Conflitos de Segurança sabe-se que


um conflito pode se iniciar por diversos motivos e interesses, o fundamental é
estar preparado para identificar o conflito e saber negociar para que a solução do
mesmo aconteça o mais breve possível, portanto entender que cada negociação é
única é fundamental para o sucesso da negociação.

• A metodologia de Negociação de Harvard é pautada em quatro pilares:


pessoas, interesse, opções e critérios. Você deverá desenvolver o processo de
negociação de Harvard (1. Preparação, 2. Criação, 3. Negociação, 4. Fechamento, 5.
Reconstrução.) para a solução do conflito na “Drogalândia” e cada etapa do processo
deve apresentar, no mínimo, 4 pontos relevantes a serem considerados e, por fim, fazer
uma análise para identificar que tipo de negociação deverá ocorrer e porquê.

REFERENCIAS:
Livro da disciplina: MORETTI, Cláudio dos Santos. Negociação e gestão de conflitos
de segurança. Londrina. Editora e Distribuidora educacional S.A., 2018.

MARTINELLI, Dante Pinheiro; NIELSEN, Flavia Angeli Ghisi; MARTINS,


Talita Mauad (org). Negociação: conceitos e aplicações práticas. 2ª ed. Sao Paulo:
Saraiva, 2010.

e) Considerando os aspectos relativos às Tecnologias Aplicadas aos Sistemas


de
Segurança:

• Conforme destacam Hollos e Hollos (2015), o valor de uma informação é diretamente


proporcional à quantidade possível de dados a emergir em um contexto específico. Isso
é evidente no caso da internet, em que as mensagens são trocadas entre emissores e
receptores e a criptografia torna esse processo caracterizado pelas amplas
possibilidades de interpretar tais mensagens, atribuindo, portanto, grande valor à
“chave” que irá desvendá-la. Assim, de fundamental importância é a garantia de
segurança em tais processos, haja vista os cenários em que as mensagens
(textos, áudios ou vídeos) são interceptadas e utilizadas por terceiros. Embora não
se julgue, aqui, as ações da Polícia Militar e Guarda Civil no caso da “Drogalândia”, o
vazamento extraoficial das imagens do conflito serve como exemplo da relevância
de se garantir níveis elevados de segurança nos meios digitais. Nesse sentido,
explique o que é criptografia e o porquê de ela não garantir, por si mesma, a segurança
nos ambientes virtuais (internet). Além disso, descreva o que pode ser feito para
assegurar que as pessoas se comuniquem de forma mais segura nesses ambientes,
indicando, ainda, no caso da “Drogalândia”, como essas ações, que reforçam a
segurança da comunicação na internet, poderiam ter evitado o vazamento das imagens.

REFERÊNCIAS:

Livro da disciplina: OLIVEIRA, R. F. Tecnologias aplicadas aos sistemas de


segurança. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2018.

HOLLOS. S.; HOLLOS, J. R. Information theory. Denver: Abrazol Publishing, 2015.

ORIENTAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO TRABALHO

O trabalho será realizado individualmente;


A produção textual é um trabalho original e, portanto, não poderá haver trabalhos
idênticos ao de outros alunos;
O trabalho deve ser postado na pasta específica (pasta atividades
interdisciplinares), obedecendo o prazo limite de postagem conforme disposto no
cronograma do curso. Não existe prorrogação para a postagem da atividade;
É importante que você leia os materiais disponíveis das disciplinas do semestre;
Além da pesquisa nos materiais das disciplinas, lembre-se de que a Biblioteca
Digital tem excelentes obras que tratam dos temas propostos. (A pesquisa
é fundamental para o bom desenvolvimento do trabalho);
A Produção Textual deverá ser desenvolvida inteiramente dentro das Normas da
ABNT (Capa, Folha de rosto, Sumário, Desenvolvimento,
Conclusão, Referências, etc).

ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO

CONFIGURAÇÕES DO TRABALHO: mínimo 8 e no máximo 15 páginas; A


estrutura do trabalho deverá ser a seguinte: Capa, Folha de rosto; Apresentar o
relatório contendo um diagnóstico dos fatos analisando detalhadamente os
aspectos pertinentes a cada disciplina; Referências (caso necessário);
O trabalho deve ser realizado de acordo com as normas da ABNT; acesse
a Biblioteca Digital, clique em “Padronização” e escolha as opções
“Trabalhos acadêmicos – Apresentação” e “Modelo para elaboração de
Trabalho Acadêmico”.

Lembre-se que seu tutor à distância está à disposição na sala do tutor para lhe atender em
suas dúvidas e também repassar orientações sempre que você precisar. Aproveite esta oportunidade
para

realizar um trabalho com a qualidade exigida de um trabalho acadêmico de nível universitário.

Bom trabalho!
Equipe de professores