Você está na página 1de 312

ABX Pentra 80

Manual do Usuário

n/p: RAB108IPT

HORIBA ABX
B.P. 7290
34184 MONTPELLIER Cedex 4 - FRANCE
Revisão e modificações do Manual do Usuário

1. Revisões, page 0-2


2. Declaração de conformidade, page 0-2
3. Aviso de responsabilidade, page 0-2
4. Marcas comerciais, page 0-3
5. Gráficos, page 0-3
6. Riscos em potencial, page 0-3
7. Copyright ® 2007 da HORIBA ABX, page 0-3

1. Revisões

Índice Nota técnica Revisão Seção Data

RAB108BA V 1.0 Todas 17/06/02

RAB108CA RAH 912 AA V1.01 Todas 01/08/02

RAB108DA RAH 938 AA V1.1 4e8 16/12/02

RAB108DB ECR1354 Correção da UL 8 01/09/03

Correções na etiquetagem da V1.3.0


RAB130BA RAH 986 AA Todas 07/11/03
+ CE Ivd

Versão do Software 1.6.0 Consulte “9.1.V1.6.0 Melhora-


RAB108FPT RAN158A Seção 2 torna-se Guia Diário: mentos no software e correções 03/01/05
RAB220 no manual do usuário, página 6”

RAB108GPT RAN228A Versão do software 1.7.0. Cancelado 15/02/06

Consulte “9.2.V1.7.1 Aprimora-


RAB108HPT RAN228B Versão do software 1.7.1 mentos ao software e correções 08/03/07
ao manual do usuário, página 7”

Consulte “9.3.V1.10.x
Aprimoramentos ao software e
RAB108IPT RAN228D Versão 1.10.x do software 20/06/08
correções ao manual do usuário,
página 8”

◆ Este documento aplica-se à versão de software mais recente.


◆ Quando uma versão posterior do software é lançada, apenas a versão eletrônica (CD-ROM e/ou ajuda on-
line) deste manual do usuário é atualizada e fornecida pela HORIBA ABX. Para atualizar o documento im-
presso, entre em contato com seu representante da HORIBA ABX.

2. Declaração de conformidade

A versão mais recente da declaração de conformidade CE deste equipamento está disponível em www.horiba-
abx.com

3. Aviso de responsabilidade

As informações contidas neste manual são divulgadas conforme se encontram, sem garantia de qualquer es-
pécie. Embora todas as precauções tenham sido tomadas na preparação deste manual, a HORIBA ABX não
assume nenhuma responsabilidade perante pessoas ou entidades com relação a perdas ou danos causados ou

2
supostamente causados, direta ou indiretamente, por deixar de cumprir as instruções contidas neste manual
ou pelo uso do software e hardware de computador aqui descritos de maneira inconsistente com as etiquetas
do nosso produto.

4. Marcas comerciais

◆ Microsoft e Windows são marcas comerciais registradas da Microsoft Corporation.


◆ Outros nomes de produtos mencionados nesta publicação podem ser marcas comerciais ou marcas comer-
ciais registradas de outras empresas.

5. Gráficos

Todos os gráficos, incluindo de telas, impressões e fotografias, servem apenas para fins ilustrativos e não
fazem parte do contrato.

6. Riscos em potencial

No intuito de alertar o operador sobre possíveis condições arriscadas, um dos títulos negritados que se des-
creve abaixo será usado sempre que for preciso ao longo deste manual.

Sinaliza um procedimento que, se não for seguido apropriadamente, pode acabar sendo de extremo
perigo para o operador, o meio ambiente ou ambos.

Destaca um procedimento operacional que tem de ser seguido para evitar possível dano ao instru-
mento ou erro nos resultados do teste.

Destaca informação importante de especial utilidade para o operador antes, durante ou depois de
uma função operacional específica.

7. Copyright ® 2007 da HORIBA ABX

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida ou transmitida, de qual-
quer forma ou por qualquer meio (eletrônico, mecânico, fotocópia, gravação ou qualquer outro), sem a
permissão prévia, por escrito, da HORIBA Diagnostics.

HORIBA ABX
B.P. 7290
34184 MONTPELLIER Cedex 4 - FRANCE
Tel: (33) (0)4 67 14 15 16 Fax: (33) (0)4 67 14 15 17

3
8. Índice do Manual do Usuário

Revisão e modificações do Manual do Usuário


1. Revisões..................................................................................0-2
2. Declaração de conformidade ..................................................0-2
3. Aviso de responsabilidade.......................................................0-2
4. Marcas comerciais ..................................................................0-3
5. Gráficos ..................................................................................0-3
6. Riscos em potencial ................................................................0-3
7. Copyright ® 2007 da HORIBA ABX.........................................0-3
8. Índice do Manual do Usuário..................................................0-4
9. Lista de modificações..............................................................0-6

Seção 1: Introdução
1. Advertências e precauções......................................................1-3
2. Etiquetas .................................................................................1-6
3. Condições de operação...........................................................1-9
4. Visão geral do software .........................................................1-15
5. Visão geral do fluxo de trabalho............................................1-23
6. Impressora ............................................................................1-30

Seção 2: Especificações
1. Especificações Técnicas ..........................................................2-3
2. Especificações físicas ..............................................................2-6
3. Resumo dos dados de desempenho.......................................2-13
4. Limitações.............................................................................2-21
5. Especificações do Reagente...................................................2-26

Seção 3: Garantia de qualidade e registros


1. Controle de qualidade.............................................................3-4
2. Controle de Qualidade do Paciente (XB) ...............................3-14
3. Repetitividade .......................................................................3-20
4. Calibração ............................................................................3-24
5. Logs (Registros) .....................................................................3-31

Seção 4: Fluxo de trabalho


1. Fluxo de trabalho ....................................................................4-3
2. Lista de trabalho....................................................................4-15
3. Coleta e homogeneização de amostras.................................4-25
4. Análise de espécimes ............................................................4-27
5. Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores ...............4-28

4
6. Associação de requisições a ensaios ..................................... 4-53
7. Arquivos de Resultados......................................................... 4-62

Seção 5: Configurações
1. Visão geral do menu ”Configurações” .................................... 5-3
2. Parâmetros do software........................................................... 5-5
3. Configurações da Garantia da Qualidade ............................. 5-11
4. Regras................................................................................... 5-13
5. Sistema ................................................................................. 5-18
6. Salvar e restaurar .................................................................. 5-27
7. Perfis de usuário ................................................................... 5-31
8. Tipos de Amostra .................................................................. 5-34

Seção 6: Descrição da tecnologia


1. Descrição do Pentra 80 .......................................................... 6-3
2. Princípios do modo automático .............................................. 6-8
3. Princípios de medição .......................................................... 6-12

Seção 7: Manutenção e solução de problemas


1. Procedimentos de manutenção e solução de problemas ......... 7-3
2. Procedimentos de troca .......................................................... 7-6
3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento ................. 7-19
4. Descrição do menu Serviço .................................................. 7-22
5. Descrição do menu Superusuário ......................................... 7-23
6. Solução de problemas .......................................................... 7-37
7. Diagrama Hidráulico ............................................................ 7-43
8. Mensagens de erro................................................................ 7-44

Seção 8: Glossário e Índice


1. Glossário ................................................................................ 8-1
2. Índice ..................................................................................... 8-3

5
9. Lista de modificações

9.1. V1.6.0 Melhoramentos no software e correções no manual do usuário


Modificação das etiquetas de entrada/saída ............................................................................. 1-6
Adição de etiqueta de risco biológico ...................................................................................... 1-7
Modificação de erro: Barra de ferramentas "contextuais" em vez de "genéricas" ............................1-15
Modificação no consumo de reagente ...................................................................................... 2-7
Padronização da Linearidade e do Limite de erro ......................................................................2-16
Atualização dos folhetos de reagentes da Horiba abx ................................................................2-26
Ação de modificação de lote de controle .................................................................................3-11
Impressão e exclusão automática dos resultados após a calibração .............................................3-28
Correção de parâmetros ........................................................................................................3-28
Resultados que ultrapassam as faixas lineares do equipamento ...................................................4-32
Acréscimo de sinalizador de suspeita diferencial se HGB > 17,5 g/dl ...........................................4-35
Valores-padrão de LIC e ALY ..................................................................................................4-43
Configurações padronizadas dos tipos ....................................................................................5-42
Princípios de medição de Lysebio ..........................................................................................6-15
Modificação de limpeza concentrada (acréscimo de Minoclair na câmara de WBC/Baso) ..................7-35
Acréscimo de mensagem de erro para a lâmpada de LMNE ..........................................................7-46
Acréscimo de mensagem de erro sobre movimento do rack ........................................................7-48
Definição de ciclo de branco .................................................................................................. 8-1

6
9.2. V1.7.1 Aprimoramentos ao software e correções ao manual do usuário

Link da declaração de conformidade ........................................................................................ 0-2


Acréscimo da Diretiva WEEE .................................................................................................... 1-5
Atualização da etiqueta de conexão ao PC ................................................................................ 1-8
correção na norma dos requisitos de segurança ......................................................................... 1-9
Atualização do kit de instalação ............................................................................................ 1-12
Atualização do conteúdo da embalagem ................................................................................. 1-12
instalação do diluente em altitudes acima de 1000 metros ........................................................ 1-13
Link das informações da impressora na Internet ...................................................................... 1-30
Disponibilidade do Diluente ABX 10L .......................................................................................2-5
atualização de Computador interno ..........................................................................................2-5
Produção de calor .................................................................................................................2-6
Lista de tubos compatíveis .....................................................................................................2-8
Aviso sobre os tubos de microamostras ....................................................................................2-8
Homologação do tubo de amostra "Greiner Minicollect" .............................................................. 2-9
Interferências conhecidas devido a quimioterapia .................................................................... 2-22
Interferências na contagem de plaquetas (lipídios e bilirrubina elevados) ................................... 2-24
Interferências na contagem de basófilos ................................................................................ 2-25
CD ROM RAX055 em lugar dos folhetos de Reagentes ............................................................... 2-26
Recomendações gerais de calibração ...................................................................................... 3-24
Recomendações sobre a seleção do modo de análise ................................................................ 4-27
Acréscimo de sinalizador transmitido de acordo com os limites de Linearidade ............................. 4-32
Modificação de sinalizadores de suspeita de Plt ....................................................................... 4-34
modificação de sinalizador de suspeita LMNE e WBC ................................................................. 4-34
Recomendações sobre o modo CBC: sinalizador L1 .................................................................... 4-44
Limitações do modo CBC (Equilíbrio de WBC) .......................................................................... 4-47
Mensagem "Platelet aggregate" (Agregados plaquetários) ......................................................... 4-51
Modificação ao procedimento de atualização da ajuda on-line ................................................... 5-29
Modificação do princípio de diluição secundária ........................................................................6-5
Ciclo em branco e ensaio de controle após a mudança do reagente ............................................... 7-6
Procedimento de substituição da sonda de amostragem modificado ............................................ 7-14
Modificação do princípio de diluição secundária ...................................................................... 7-40
Novo diagrama hidráulico .................................................................................................... 7-43

7
9.3. V1.10.x Aprimoramentos ao software e correções ao manual do usuário

Atualização da tabela de revisões para a versão v1.10.x ................................................................... 0-2

Correção da recomendação: "todos os periféricos devem ser compatíveis com os padrões correspondentes"
(H_SYS_0441)............................................................................................................................ 1-3

Acréscimo dos símbolos de Restrição sobre Substâncias Perigosas (RoHS) ........................................... 1-5

Localização da etiqueta de riscos biológicos (H_SYS_160) ................................................................ 1-7

Atualização do conteúdo da embalagem........................................................................................1-12

Atualização do consumo de reagentes (com ou sem válvulas Takasago)............................................... 2-7

Atualização da Reprodutibilidade (H_SYS_0498).............................................................................2-13

Precisão esperada para amostras de controle (H_SYS_0412) .............................................................2-14

Os coeficientes de calibração são atualizados (dml 2081) ................................................................3-28

Acréscimo de uma recomendação para a inicialização do equipamento: O reservatório de resíduos deve ser es-
vaziado antes do início da operação (H_SYS_0405) ........................................................................4-27

recomendação sobre o uso do "diluente abx" para efetuar uma diluição (H_SYS_0482) ........................4-32

Evolução de uma das condições de ativação do sinalizador "!": Se PLT < 120x103/mm3 + PDW > 20 (no modo
CBC e DIFF) ; H_SYS_0445<Default Para Font> ...............................................................................4-34

Remoção da recomendação sobre "validação automática" ................................................................4-34

Se surgir um sinalizador de suspeita «!» em WBC, «!» também será gerado nos resultados dos parâmetros BAS#,
BAS%, LYM#, LYM%, MON#, MON%, NEU#, NEU%, EOS#, EOS%, ALY#, ALY%, LIC#, LIC% (H_SYS_0485)..4-34

"!" é gerado nos parâmetros diff (% & #) se Hgb > 17.5 g/dl (dml 2050) ...........................................4-35

Padronização das anormalidades suspeitas do sinalizador NE (H_SYS_0389) .......................................4-40

Erro volume da amostra: 60 µl (foi 60 ml) .....................................................................................6-11

8
Introdução

Índice
1. Advertências e precauções ......................................1-3
1.1. Garantia limitada......................................................... 1-3
1.2. Precauções de Segurança ............................................ 1-4
1.3. Gráficos e símbolos ..................................................... 1-5
2. Etiquetas..................................................................1-6
2.1. Etiquetas de entrada/saída ........................................... 1-6
2.2. Etiqueta de conexão ao PC .......................................... 1-8
3. Condições de operação ...........................................1-9
3.1. Ambiente..................................................................... 1-9
3.2. Local ........................................................................... 1-9
3.3. Aterramento .............................................................. 1-10
3.4. Condições de temperatura e umidade........................ 1-10
3.5. Verificação das condições eletromagnéticas do
ambiente .......................................................................... 1-10
3.6. Proteção ambiental.................................................... 1-10
3.7. Condições de transporte e armazenagem................... 1-11
3.8. Instalação .................................................................. 1-12
3.9. Interconexões ............................................................ 1-12
3.10. Racks....................................................................... 1-14
4. Visão geral do software .........................................1-15
4.1. Descrição da barra de ferramentas contextual ........... 1-16
4.2. Descrição da barra de ferramentas genérica .............. 1-17
4.3. Descrição do menu principal..................................... 1-18
4.4. Diversos .................................................................... 1-19
5. Visão geral do fluxo de trabalho ............................1-23
5.1. Visão geral da Requisição.......................................... 1-23
5.2. Visão geral da lista de trabalho .................................. 1-25
5.3. Visão geral de ensaios e resultados ............................ 1-26
5.4. Visão geral dos arquivos ............................................ 1-27
5.5. Produção de resultados ............................................. 1-29

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–1


Pentra 80

6. Impressora ............................................................1-30

1–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Advertências e precauções

Seção 1: Introdução

Esta seção apresenta informações importantes para você se familiarizar com o Pentra 80.
Advertências e precauções, página 1-3
Etiquetas, página 1-6
Condições de operação, página 1-9
Visão geral do software, página 1-15
Visão geral do fluxo de trabalho, página 1-23
Impressora, página 1-30

1. Advertências e precauções

O manual do usuário tem de ser totalmente lido e o pessoal treinado pela HORIBA ABX antes
de se tentar operar o equipamento. O usuário trabalha sempre com pleno conhecimento e
observação das advertências, alarmes e sinalizadores do equipamento.
Consulte sempre os dizeres de etiquetas e as instruções da HORIBA ABX a fim de evitar
comprometer a integridade do sistema.
O obedece aos Padrões e diretivas descritos na Declaração de Conformidade anexada ao
início deste manual.

◆Os reagentes e acessórios estipulados pela HORIBA ABX foram validados de


acordo com a Diretiva Européia para dispositivos médicos in-vitro (98/79/CE).

◆O uso de quaisquer outros reagentes e acessórios pode colocar em risco o


desempenho do equipamento, comprometendo a responsabilidade do Usuário.
Neste caso, a HORIBA DIAGNOSTiCS não assume responsabilidade pelo equipamento
nem pelos resultados obtidos.
◆Luvas descartáveis, óculos de proteção e avental de laboratório têm de ser
utilizados pelo operador. Os regulamentos locais e nacionais têm de ser cumpridos
em todas as operações.

◆Telefones sem fio/celulares não devem ser usados nas proximidades do


equipamento.

◆Todos os periféricos devem ser compatíveis com os padrões correspondentes.

1.1. Garantia limitada


A duração da garantia encontra-se estipulada nas condições de Venda associadas à compra
deste equipamento. Para validar a garantia, certifique-se de cumprir o seguinte:
1 - O sistema seja operado conforme as instruções deste manual.
2 - Somente software ou hardware especificados pela HORIBA ABX sejam instaladom no
equipamento. Este software terá de ser a versão original licenciada.
3 - Manutenção e consertos sejam feitos por um técnico autorizado da HORIBA ABX, usando
somente peças e sobressalentes aprovados por ela.
4 - O fornecimento elétrico do laboratório siga os regulamentos nacionais.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–3


Pentra 80

5 - Os espécimes sejam coletados e armazenados em condições normais.


6 - Os reagentes utilizados sejam aqueles especificados no presente manual do usuário.
7 - Ferramentas apropriadas sejam usadas durante a execução das operações de manutenção
ou solução de problemas (Consulte a Seção 7, 1.2. Procedimentos de manutenção,
página 7-3).

Se este equipamento tiver-lhe sido fornecido por alguém que não a HORIBA ABX
ou um representante autorizado, a HORIBA ABX não poderá garantir o produto em
termos de especificação ou revisão e documentação mais recentes. Outras
informações podem ser obtidas do seu representante autorizado.

1.2. Precauções de Segurança

1.2.1. Componentes eletrônicos e peças móveis


O usuário não deve manipular nem verificar as peças abaixo:
◆ fonte de alimentação elétrica.
◆ placas de circuitos eletrônicos.
Risco de explosão se a bateria não for devidamente substituída!
Ao trocar a bateria, use sempre outra do mesmo tipo e/ou equivalente recomendado pelo
fabricante. Livre-se das baterias usadas conforme as instruções do fabricante.
Peças móveis: É expressamente proibido desativar sensores, pois isto pode causar lesões ao
operador. As tampas protetoras não podem ser abertas durante as operações do equipamento.

1.2.2. Riscos biológicos

Considere todos os Espécimes, Reagentes, Calibradores, Controles etc. que


contenham sangue ou plasma humano como potencialmente infecciosos! Adote
boas e consagradas práticas de trabalho em laboratório ao manusear espécimes.
Use equipamentos de proteção, luvas, aventais, óculos e/ou máscaras e siga as
demais práticas de bio-segurança especificadas no OSHA Blood borne Pathogens
Rule (29 CFR part 1910. 1030) ou procedimentos de bio-segurança equivalentes.

A HORIBA ABX usa produtos desinfetantes na descontaminação do equipamento (incluindo


sua tela de toque) e recomenda vivamente que você faça o mesmo (consulte Seção7,
1.3. Limpeza geral do equipamento, pág. 7-4), para aprender o procedimento de
descontaminação).

1–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Advertências e precauções

1.3. Gráficos e símbolos

Posição da chave: desligada Posição da chave: ligada

Corrente alternada Fabricante

Este produto obedece aos Padrões


Dispositivo Médico para
e Diretivas da EEC descritos na
Diagnóstico In Vitro
Declaração de conformidade.

Cuidado, consultar os documentos


Risco biológico
que acompanham

Reagente Subir

Frágil, manuseie com cuidado Manter seco

Não empilhar Limitação de temperatura

Código do lote Número de catálogo

Usar até Consultar Instruções de Uso

Calibrador Controle

Este produto deve ser descartado e


reciclado no final da sua vida útil
Conteúdo
de acordo com a Diretiva WEEE
(2002/96/CE)

Aviso do período de utilização


Marca de reciclagem da embalagem
sem prejuízo do ambiente

Todos os gráficos, incluindo de telas, impressões e fotografias, servem apenas para


fins ilustrativos e não fazem parte do contrato.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–5


Pentra 80

2. Etiquetas

2.1. Etiquetas de entrada/saída

Fig. 1–1 Etiquetas do painel traseiro

2.1.1. Etiqueta de identificação

Fig. 1–2 Etiqueta com número de série

1–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Etiquetas

2.1.2. Etiquetas de conexão de resíduos e reagentes


◆ Saída de resíduos: Conexão usada para a tubulação de saída de resíduos (na posição
Resíduos).
◆ Detecção do nível de resíduos: Conexão usada para detecção do nível de resíduos (na
posição Alarme de Resíduos)
◆ Entrada de diluentes: Conexão usada para a tubulação de entrada de diluente (na posição
Diluente).

Fig. 1–3 Etiqueta de reagente e resíduos

2.1.3. Etiquetas de risco biológico


(consulte Fig. 1–3, página 1-7)

Fig. 1–4 Porta interna do suporte do tubo e porta pneumática

Considere toda superfície acessível do equipamento como possivelmente


contaminada com sangue. Use luvas protetoras para operar o equipamento.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–7


Pentra 80

2.1.4. Etiqueta da saída

Fig. 1–5 Etiqueta da Saída

1- Saída RS-232: conexão para o LIS (Sistema de Informações do Laboratório).

2- Conexão da impressora: Não conecte impressoras que não tenham sido


recomendadas por um técnico credenciado da HORIBA ABX .

2.2. Etiqueta de conexão ao PC

Fig. 1–6 Conexões internas do PC

Etiqueta de precaução: É rigorosamente proibido remover as tampas de proteção


durante a operação do equipamento.

Consulte Interconexões, página 1-12, para conexões de outros periféricos.

1–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Condições de operação

3. Condições de operação

Ambiente, página 1-9


Local, página 1-9
Aterramento, página 1-10
Condições de temperatura e umidade, página 1-10
Verificação das condições eletromagnéticas do ambiente, página 1-10
Proteção ambiental, página 1-10
Condições de transporte e armazenagem, página 1-11
Instalação, página 1-12
Interconexões, página 1-12
Racks, página 1-14

3.1. Ambiente
A operação do Pentra 80 deve ficar restrita a uso exclusivo em ambientes internos!
A operação em altitudes superiores a 3.000 metros não é recomendável.
O equipamento foi desenvolvido com proteção contra surtos de voltagem conforme
INSTALLATION CATEGORY II e POLLUTION DEGREE 2 (IEC 61010-1).
Entre em contato com seu representante local da HORIBA ABX para informações referentes a
locais de operação quando eles não estiverem de acordo com as especificações recomendadas.

3.2. Local
O Pentra 80 deve ser colocado em uma mesa ou bancada limpa e nivelada.
Observe que, juntos, o Pentra 80 e a impressora pesam cerca de 55 quilos.
Evite exposição à luz solar.
Coloque o equipamento onde não fique exposto a água ou vapor.
Coloque o equipamento em local protegido de vibrações ou choques.
Coloque o equipamento onde for possível utilizar uma tomada elétrica independente.
Use uma tomada diferente daquela onde houver algum aparelho capaz de gerar ruído, como
centrífugas etc.
Deixe um espaço mínimo de 20 cm atrás do equipamento para a passagem do fio elétrico e
dos tubos.

O interruptor e a conexão de entrada de eletricidade devem sempre permitir fácil


acesso ! Ao posicionar o sistema para operação normal, deixe espaço necessário
para isto.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–9


Pentra 80

Fig. 1–7 Interruptor de energia

3.3. Aterramento
A instalação do equipamento deve prover seu aterramento correto. Verifique se o terra da
tomada elétrica está preparado para isto. Se não tiver certeza, procure o encarregado pela
manutenção elétrica do prédio para confirmar se o terra está em ordem !

3.4. Condições de temperatura e umidade


O Pentra 80 deve trabalhar na faixa de temperaturas entre 16 e 34°C. A umidade relativa
máxima deve ser de 80% para temperaturas de até 31°C, caindo linearmente até 50% a 40°C.
Se o sistema estiver sob temperatura igual ou inferior a 10°C, será preciso deixá-lo à
temperatura ambiente durante 1 hora antes de colocá-lo em operação.

3.5. Verificação das condições eletromagnéticas do ambiente


◆ O Pentra 80 foi projetado para produzir o mínimo necessário de interferência
eletromagnética a fim de funcionar como previsto, possibilitando a operação correta de
outros instrumentos segundo suas respectivas funções.
◆ Se houver suspeita de ruído eletromagnético, verifique se ele não foi colocado perto de
campos eletromagnéticos ou de emissão de ondas curtas (radares, raios X, scanners,
telefones celulares etc.).

3.6. Proteção ambiental

▼ Eliminação de acessórios e produtos de consumo usados


Devem ser coletados por um laboratório especializado na eliminação e reciclagem desse tipo
de material, conforme a legislação local.

1–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Condições de operação

▼ Desalienação do equipamento Pentra 80


O equipamento a ser mandado embora deve ser tratado como se contaminado por sangue e
liberado de acordo com a legislação local. As devidas precauções biológicas devem ser
tomadas.

Em caso de dúvida, entre em contato com a assistência técnica da HORIBA ABX.

▼ Legislação Européia:

De acordo com a Diretiva Européia (2002/96/CE, conhecida também como W.E.E.E),


equipamentos que apresentarem o símbolo acima e forem vendidos para um país europeu pela
HORIBA ABX ou seu representante autorizado deverão ser desalienados e reciclados
corretamente ao final da sua vida útil.
Devido a alterações nos regulamentos locais de cada país, entre em contato com o seu
representante local para obter informações detalhadas e atualizadas sobre como desalienar
seu equipamento da maneira apropriada.

3.7. Condições de transporte e armazenagem


Condições de armazenagem: -20°C +50°C

Antes de enviar o equipamento por transportadora, seja qual for o seu destino, é
preciso promover sua descontaminação externa.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–11


Pentra 80

3.8. Instalação
Um representante da HORIBA ABX deverá instalar o equipamento, seu software e a
impressora.

▼ Conteúdo da embalagem
Verifique se todos as peças da lista da embalagem estão presentes:
1

Nº de Referência Qtd Descrição


XEA785D 1 Kit de instalação do Pentra 80
XBA453B 1 Leitor de código de barras
GBD072A 4 Apoios de içamento
GBL0280 10 Rack 10 frascos 13x82
XBA322D 1 Sensor de resíduos
CBK048A 1 Mouse do computador
GBL0250 1 Gaveta do teclado
CBK043A (ou CBK045A) 1 Teclado Qwerty (ou Azerty)
1 Impressora
7001061 1 Tanque de resíduos vazio + tampa
DAC011A (ou DAC012A nos EUA) 1 Cabo da fonte de alimentação
RAB220 1 Guia diário
RAX055 1 CD-ROM de Reagentes, Controles e Calibradores
RAX035 1 CD-ROM do manual do usuário e ajuda on-line

Tab. 1–1: Tabela da lista de embalagem

3.9. Interconexões

3.9.1. Conexões elétricas e do computador


(consulte 2.2. Etiqueta de conexão ao PC, página 1-8)

1 2 3 4 5

6 7

8 9 10
Fig. 1–8 Conexões do computador

1. VGA 5. 2 X USB
8. COM2: Link do Laboratório
2. Mouse 6. Impressora
9. COM1: Para a Placa-Mãe
3. Teclado 7. COM3: Leitor Externo de Código
10. Energia
4. LAN de Barras

1–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Condições de operação

3.9.2. Conexão à impressora


(consulte 2.1.4. Etiqueta da saída, página 1-8)

3.9.3. Conexões para reagente

É obrigatório instalar o frasco do diluente no mesmo nível do equipamento (sobre


a bancada) quando o ABX Pentra 80 for utilizado em altitudes acima de 1000
metros.
(consulte 2.1. Reposição do reagente, página 7-6)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–13


Pentra 80

3.10. Racks
Os racks do Pentra 80 são identificados por meio de etiquetas de código de barras. Elas devem
ser afixadas neles da seguinte maneira:

Fig. 1–9 Identificação do código de barras e tipo do rack (frente)

Fig. 1–10 Número de identificação do rack (traseira)

1–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do software

4. Visão geral do software

O Pentra 80 possui uma estação de controle cujo software, projetado pela HORIBA ABX, é
instalado em um PC com uma tela de 800 x 600, sensível ao toque, de 12 polegadas.
O Menu Principal do sistema contém duas barras de seleção de menus situadas nas partes
horizontal inferior e vertical direita da tela de toque.
◆ A Barra de ferramentas contextuais (consulte 4.1. Descrição da barra de ferramentas
contextual, página 1-16) fica na parte de baixo da tela.
◆ A Barra de ferramentas genérica (consulte 4.2. Descrição da barra de ferramentas
genérica, página 1-17), à direita,
◆ As teclas de acesso ao menu Principal (consulte 4.3. Descrição do menu principal,
página 1-18) encontram-se na parte central da tela de toque.
◆ Também existem teclas de Inicialização e Encerramento nesta parte central.

Fig. 1–11 Menu Principal

◆ Há uma Barra de Estado na parte de baixo da tela, indicando Dia, Hora, Versão
do Software, Código do Operador e o Gráfico de Barras de Ciclos (Inicialização,
Encerramento e Calibração).
◆ Para ativar todas as teclas em Barras de Ferramentas ou Menus, basta tocar com
o dedo na tela ou fazer a respectiva seleção com o mouse.
◆ Para modificar, editar ou rever dados em telas e guias, consulte Diversos,
página 1-19.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–15


Pentra 80

4.1. Descrição da barra de ferramentas contextual


Localizada na parte inferior da tela, essa barra contém sempre os mesmos botões, seja qual
for o menu inicial que esteja aberto.

Nome Função Descrição

Ajuda Ajuda Chama o arquivo de ajuda.

Detalhes Detalhes Exibe/discrimina informações suplementares.

Inserir Inserção Insere novos dados.

Editar Modificação Edita/modifica dados.

OK Validação Confirma uma ação.

Cancelar Cancelar Cancela uma ação.

Excluir Excluir Exclui dados.

Imprimir Imprimir Imprime dados.

Retornar Retornar Sai do menu atual.

Término Término Sai do software ASP02.

Tab. 1–2: Botões da barra de ferramentas contextual

1–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do software

4.2. Descrição da barra de ferramentas genérica


Os botões de função da barra de ferramentas Genérica situados no lado direito da tela. Eles
são os de uso mais freqüente, além dos botões de ativação do ciclo principal.

Nome Providência Indicador

Parar Interrompe o analisador.

Pisca quando um alerta é emitido (Consulte


Alarme Abre o menu “Alarme”. a Seção 7, 8. Mensagens de erro,
página 7-44).

Exibe o número de requisições


Lista de
Abre a lista de trabalho. (Consulte a Seção 4, 2. Lista de trabalho,
trabalho
página 4-15)

Consulte Guia Diário, 4. Ensaio de


Iniciar Rack Aciona o modo automático
espécime

Consulte Guia Diário, 4. Ensaio de


Urgência Aciona o modo manual
espécime

Exibe o número de resultados


Resultados Abre o menu Resultados. (Consulte a Seção 4, 6. Associação de
requisições a ensaios, página 4-53)

(Consulte a Seção 4, 7. Arquivos de


Arquivos Abre o menu Arquivos
Resultados, página 4-62)

Tab. 1–3: Botões da barra de ferramentas genérica

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–17


Pentra 80

4.3. Descrição do menu principal


Acesso às funções principais do sistema:

Nome Providência Indicador


O medidor de status na barra
inferior progride junto com o
Executa o ciclo de ciclo.
Inicializar
inicialização. Pisca quando o ciclo de
“inicialização” deve ser
executado.

O medidor de status na barra


Executa o ciclo de
Encerrar inferior progride junto com o
encerramento.
ciclo.

Seção3, 5. Logs (Registros),


Registros Abre o menu “Registros”
pág. 3-31

Seção3, Fig. 3–1 Botão de


Garantia de Abre o menu “Garantia de
acesso à Garantia de
Qualidade Qualidade”
Qualidade, pág. 3-3

Ensaio em Abre o menu “Ensaio em Consulte Guia Diário, 4. Ensaio


Andamento Andamento” de espécime

Abre o menu “Estado” do Consulte Guia Diário,


Estado
reagente 2.4. Estado

Seção7, 5. Descrição do
Serviços Abre o menu “Serviços” menu Superusuário, pág. 7-
23

Seção5, 1. Visão geral do


Abre o menu
Configurações menu ”Configurações”,
“Configurações”
pág. 5-3

Tab. 1–4: Botões de função do menu principal

1–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do software

4.4. Diversos

4.4.1. Árvore e dicas do software


◆ Botões, guias e botões de função podem ser ativados ou desativados conforme a condição
do software ou do equipamento:

Ativado

Desativado

◆ O nome do menu aparece no alto da tela quando ele é selecionado.


◆ Para ver as dicas, basta manter o cursor sobre o respectivo botão dos menus (consulte Fig.
1–12, página 1-19).

Fig. 1–12 Árvore e dicas do software

4.4.2. Descrição das guias


As guias são usadas para agrupar funções similares pertencentes a determinado menu.
Aperte a tecla Tab ou clique uma vez para acessar a função desejada.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–19


Pentra 80

Fig. 1–13 Guias de menus

4.4.3. Lista suspensa


Estes pequenos menus contêm uma lista de opções e, às vezes, um “campo livre” onde se
pode editar ou digitar dados no menu.

Para acessar a «lista suspensa» é preciso clicar no botão “Editar”.

Fig. 1–14 Lista suspensa

4.4.4. Caixa de seleção


Caixas de Seleção ativam ou desativam opções de um menu específico. Ao aplicar um “Tique”
na caixa, a opção é ativada. Ao retirá-lo, ela é desativada.

.
Para modificar a «caixa de seleção», clique no botão «Editar».

1–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do software

Fig. 1–15 Caixa de seleção

4.4.5. Botão de rádio


Permite escolher entre opções que se excluem.

Fig. 1–16 Botão de rádio

Para modificar o «botão de rádio», clique no botão «Editar».

4.4.6. Campos de Dados


Áreas retangulares dentro de um determinado menu, usadas para mostrar, receber ou editar
informações específicas em cada campo. Por exemplo: Nome, Dia, Hora etc.
Certos campos têm formato predefinido: Dia, Número, Texto etc.
Estes campos podem ser modificados sempre que estiverem em «BRANCO».
Use a tecla de tabulação (“Tab”) para fazer o cursor passar ao campo seguinte.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–21


Pentra 80

Fig. 1–17 campos de Dados

Para modificar um «campo de dados», clique no botão «Editar».

4.4.7. Controles deslizantes


Quando nem todos os dados cabem na mesma janela, aparece um controle deslizante
horizontal ou vertical. Arraste-o ou clique numa das setas em cada extremidade para chegar
aos dados fora de vista.

Fig. 1–18 Controles deslizantes

1–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do fluxo de trabalho

5. Visão geral do fluxo de trabalho

Estando ou não conectado, o Pentra 80 implementa um «processo de intercâmbio no fluxo de


trabalho» apoiado na gestão segura de solicitações, tanto ligado a um computador central,
quanto em regime de autonomia (consulte 5.1. Visão geral da Requisição, página 1-23). Em
qualquer destas configurações, o sistem protege as informações que estiverem sendo
processadas:
Para Lista de Trabalho (consulte 5.2. Visão geral da lista de trabalho, página 1-25),
Para Arquivos de documentos (consulte 5.4. Visão geral dos arquivos, página 1-27),
Para Análises e Resultados de amostras (consulte 5.3. Visão geral de ensaios e resultados,
página 1-26)
Estes menus são definidos como segue:

5.1. Visão geral da Requisição


Uma requisição é um conjunto de dados que se costuma usar na solicitação de um processo
analítico.
A requisição contém 3 áreas de dados de intervenção como segue:

▼ Informações sobre o paciente:


◆ ID do paciente
◆ Sobrenome do paciente.
◆ Data de nascimento
◆ Sexo

▼ Informações sobre a amostra:


◆ ID da amostra (código de barras ou outro)
◆ Tipo da amostra (infantil, mascilina, feminina etc.)
◆ Ensaio da amostra (contagem sangüínea completa ou diferencial)

▼ Informações clínicas:
◆ Data de coleta da amostra
◆ Departamento requisitante
◆ Médico solicitante
As requisições podem ser recebidas através do host ou inseridas manualmente pelo operador.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–23


Pentra 80

Paciente

SIL

Amostra Requisição

Serviço

P80

Fig. 1–19 Gerenciamento de requisições

1–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do fluxo de trabalho

5.2. Visão geral da lista de trabalho


◆ Uma lista de trabalho é a relação de requisições gerada em cada dia (Consulte a Seção 4,
2. Lista de trabalho, página 4-15).
◆ As requisições são excluídas da lista de trabalho após a execução da análise.
◆ As informações mínimas necessárias para uma requisição são:
– ID da amostra
– Tipo de amostra (Masculina, Feminina etc.)
– Ensaio a realizar (CBC ou DIFF)

Lista de
trabalho

requisição 1 ID da amostra 1
Processo
analítico
requisição 2 ID da amostra 2

requisição 3 ID da amostra 3

requisição n ID da amostra n

Fig. 1–20 Requisições e IDs das amostras

◆ Novos lançamentos podem ser feitos manualmente na lista, se necessário, sem estarem
associados a uma requisição.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–25


Pentra 80

5.3. Visão geral de ensaios e resultados


◆ Processos analíticos e resultados obtidos são definidos como «Ensaios». A seleção de
parâmetros individuais facilita a verificação do resultado final.
◆ Os resultados da amostra são o produto dos ensaios, repetições automáticas e ensaios
manuais decorrentes de uma requisição Seção4, 6. Associação de requisições a ensaios,
pág. 4-53.

Ensaios RBC

Ensaios PLT

Resultados

Ensaios WBC

Ensaios DIFF

Fig. 1–21 Ensaios e resultados

1–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do fluxo de trabalho

5.4. Visão geral dos arquivos


Arquivos contêm ensaios e resultados que podem ser consultados pelo usuário.
Para isto, ele pode usar os dois modos diferentes oferecidos pelo Pentra 80 :
◆ Consulta por data ou
◆ Consulta por paciente

Ensaios e
resultados
ID da amostra 1 ID do paciente 1

ID da amostra 2 ID do paciente 2

ID da amostra 3 ID do paciente 3

ID da amostra 4 ID do paciente 4

Fig. 1–22 Pesquisa por data

(Consulte a Seção 4, 7. Arquivos de Resultados, página 4-62)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–27


Pentra 80

Pesquisa por ID do Paciente

Data 1

Data 2

Data 3

Data 4

Fig. 1–23 Consulta por paciente

1–28 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Introdução
Visão geral do fluxo de trabalho

5.5. Produção de resultados


Os resultados são produzidos em duas formas de identificação da amostra:
«Resultados Associados» (vinculados a uma determinada requisição)

Lista de trabalho Processo analítico Ensaios e resultados Arquivos


Requisição 1 ID da amostra 1 Paciente 1

Requisição 2 ID da amostra 2 Paciente 2

Requisição 3 ID da amostra 3 Paciente 3

Requisição n ID da amostra n Paciente n

Fig. 1–24 Resultados após a associação

«Resultados Não Associados» (sem citar nenhuma requisição)

Lista de trabalho Processo analíticoEnsaios e resultados Arquivos


ID da amostra 1
Sem requisição

Operador Operador

Fig. 1–25 Resultados sem associação

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 1–29


Pentra 80

6. Impressora

Use uma impressora fornecida ou aprovada pela HORIBA ABX.

As informações mais recentes sobre a impressora, bem como os números de


referência dos materiais de consumo, encontram-se em www.horiba-abx.com/
documentation.

1–30 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações

Índice
1. Especificações Técnicas.......................................... 2-3
1.1. Parâmetros .................................................................. 2-3
1.2. Produção de Análises .................................................. 2-4
1.3. Identificação dos tubos................................................ 2-5
1.4. Reagentes .................................................................... 2-5
1.5. Computador Interno .................................................... 2-5
1.6. Medições e computação.............................................. 2-5
2. Especificações físicas .............................................. 2-6
2.1. Requisitos de energia................................................... 2-6
2.2. Temperatura e umidade de operação .......................... 2-6
2.3. Dimensão e peso......................................................... 2-6
2.4. Volume mínimo do espécime...................................... 2-6
2.5. taxas de diluição ......................................................... 2-6
2.6. Medição de HGB ........................................................ 2-6
2.7. Diâmetros de abertura de contagem ............................ 2-6
2.8. Consumo de reagente (ml)........................................... 2-7
2.9. Anticoagulante Recomendado..................................... 2-7
2.10. Lista de tubos compatíveis......................................... 2-8
2.11. Lista de tubos compatíveis para rack ....................... 2-12
3. Resumo dos dados de desempenho ...................... 2-13
3.1. Precisão (Reprodutibilidade)* .................................... 2-13
3.2. Precisão esperada para amostras de controle............. 2-14
3.3. Precisão (Repetitividade)*.......................................... 2-15
3.4. Linearidade ............................................................... 2-16
3.5. Contaminação* ......................................................... 2-16
3.6. Faixas Normais.......................................................... 2-17
3.7. Precisão* ................................................................... 2-19
3.8. Contagem diferencial de leucócitos* ......................... 2-19
3.9. Amostras estudo de estabilidade* .............................. 2-20
4. Limitações ............................................................ 2-21
4.1. Manutenção .............................................................. 2-21
4.2. Espécimes de sangue ................................................. 2-21
4.3. Substâncias de reconhecida interferência .................. 2-21
5. Especificações do Reagente .................................. 2-26
5.1. Precauções no manuseio de resíduos ........................ 2-26
5.2. Folhetos dos Reagentes.............................................. 2-26

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–1


Pentra 80

2–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Especificações Técnicas

Seção 2: Especificações

As especificações do Pentra 80 incluem:


Especificações Técnicas
Especificações físicas
Resumo dos dados de desempenho
Limitações
Especificações do Reagente

1. Especificações Técnicas

O sistema Pentra 80 consiste de um analisador hematológico totalmente automatizado que


se usa para testes diagnósticos in vitro de espécimes de sangue total.

1.1. Parâmetros

WBC Células da Série Branca

RBC Células da Série Vermelha

HGB Concentração de Hemoglobina

HCT Hematócrito

VCM Volume Corpuscular Médio

HCM Hemoglobina Corpuscular Média

CHCM Concentração da Hemoglobina Corpuscular Média

RDW Largura de Distribuição da Série Vermelha

PLT Plaquetas

PDW Largura de Distribuição de Plaquetas

VPM Volume Plaquetário Médio

PCT Plaquetócrito

Tab. 2–1: Parâmetros CBC

PCT, PDW, ALY e LIC não constituem indicações para este produto nos
Estados Unidos. O uso de PCT, PDW, ALY e LIC deve restringir-se apenas a medições
de pesquisa e investigação.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–3


Pentra 80

WBC Células da Série Branca

LIN Linfócitos (% e #)

MON Monócitos (% e #)

NEU Neutrófilos % e #

EOS Eosinófilos % e #

BASO Basófilos (% e #)

LIC Células Grandes Imaturas (% e #)

ALY Linfócitos Atípicos (% e #)

RBC Células da Série Vermelha

HGB Concentração de Hemoglobina

HCT Hematócrito

VCM Volume Corpuscular Médio

HCM Hemoglobina Corpuscular Média

CHCM Concentração da Hemoglobina Corpuscular Média

RDW Largura de Distribuição da Série Vermelha

PLT Plaquetas

PDW Largura de Distribuição de Plaquetas

VPM Volume Plaquetário Médio

PCT Plaquetócrito

Tab. 2–2: Parâmetros DIF

PCT, PDW, ALY e LIC não constituem indicações para este produto nos
Estados Unidos. O uso de PCT, PDW, ALY e LIC deve restringir-se apenas a medições
de pesquisa e caráter investigativo.

1.2. Produção de Análises


◆ 80 amostras por hora.

2–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Especificações Técnicas

1.3. Identificação dos tubos


◆ Por teclado ou leitor interno ou externo de código de barras.

1.4. Reagentes
◆ Diluente ABX (20 ou 10 litros).
◆ ABX Cleaner (1 litro, integrado).
◆ ABX Eosinofix (1 litro, integrado).
◆ ABX Basolyse II (1 litro, integrado).
◆ ABX Lyse (0,4 litro, integrado).

O CD ROM RAX055 fornecido com o seu equipamento contém folhetos/PSPs de


Reagentes, Controles e Calibradores.
As versões atualizadas destes documentos encontram-se em «www.horiba-
abx.com/documentation».

1.5. Computador Interno


◆ Capacidade: 10.000 resultados + gráficos.
◆ Tela colorida de cristal líquido, sensível ao toque: 12 polegadas.
◆ Placa industrial de PC para Windows NT 4.0 ou Windows XPe.
◆ Freqüência do processador............ Celeron 433 MHz.
◆ Capacidade de memória..............................128 Mb.
◆ Unidade de disco rígido ...................... 4,5 Gb mini.
◆ Disquete.
◆ Unidade de CD-ROM.
◆ RS 232C.
◆ Teclado.
◆ Mouse.

1.6. Medições e computação


◆ Impedância para WBC, PLT, RBC, BASO.
◆ Fotometria para HGB.
◆ Impedância e difusão de luz para LIN, MON, NEU, EOS, ALY e LIC.
◆ Computação de dados armazenados com medições diretas para HCT, VCM, HCM, CHCM, RDW,
VPM, PCT E PDW.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–5


Pentra 80

2. Especificações físicas

2.1. Requisitos de energia


◆ Alimentação ........... de 100 Vac a 240 Vac (+/-10%).
.................................................... 50 Hz a 60 Hz.
◆ Consumo ................................. Máximo de 230 VA.
◆ Produção de calor.....Máx 670 Kjoules/h (635 BTU/h)
◆ Impressora .............................. Conforme o modelo.
........................ (Consulte o manual da impressora).

2.2. Temperatura e umidade de operação


◆ Temperatura ambiente entre 16 e 34°C.
◆ Umidade relativa máxima de 80% para temperaturas de até 31°C, caindo linearmente para
50% a 40°C.

2.3. Dimensão e peso


◆ Dimensões................................... 82 x 57 x 54 cm.
◆ .................................. 34,1 x 23,3 x 22 polegadas.
◆ Peso......................................................... 55 Kg.
............................................................. 122 lbs.

2.4. Volume mínimo do espécime


◆ Modo CBC (CBC) ........................................... 30µl.
◆ Modo CBC + 5DIFF (DIFF) .............................. 53µl.

2.5. taxas de diluição


◆ WBC/BASO ................................................1/200.
◆ LMNE..........................................................1/80.
◆ RBC/PLT................................................ 1/10000.
◆ HGB .........................................................1/250.

2.6. Medição de HGB


◆ Câmara de HGB, LED 555 nm.
◆ Método Drabkin modificado (cianometemoglobina).
◆ Fonte de luz ....................Diodo eletroluminescente.
◆ Comprimento de onda .................. 550nm +/- 10nm.

2.7. Diâmetros de abertura de contagem


◆ WBC/BASO ................................................ 80µm.
◆ LMNE........................................................ 60µm.
◆ RBC/PLT.................................................... 50µm.

2–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Especificações físicas

2.8. Consumo de reagente (ml)

2.8.1. Para equipamentos com o novo modo de diluição (válvulas Takasago)

Solução de
Duração Diluente Eosinofix Basolyse II Lyse
Ciclos Limpeza
estimada (ml) (ml) (ml) (ml)
(ml)

CBC/DIFF 0’45’’ 27.6 1.0 2.1 1.1 0.45

CBC 0’45’’ 27.6 - 2.0 1.1 0.45

Preparar Diluente 3’00’’ 47.6 - - - -

Preparo de
1’34’’ 1.6 23.7 - - -
Eosinofix

Preparo de
1’25’’ 1.7 - 23.7 1.0 -
Basolyse 2

Preparar Cleaner 1’24’’ 1.7 - - 24.7 -

Preparar Lyse 1’31’’ 2.7 - - - 8.4

Preparo de todos 7’13’’ 47.6 24.0 24.0 25.0 8.4

Inicialização
3’35’’ 61 2.0 5.1 2.1 1.0
(1 ciclo de branco)

Encerramento 4’00’’ 33.5 1.0 1.0 19.1 0.5

Enxágüe do
1’30’’ 5.0 - - - -
Citômetro

Limpeza
1’33’’ 28.2 1.0 1.0 1.0 0.5
automática

Mini-limpeza 0’38’’ 10.9 1.0 2.0 1.0 0.33

Limpeza
7’12’’ 39.1 1.0 1.0 1.0 0.5
concentrada

Fluxo Reverso 0’35’’ - -

Tab. 2–3: Consumo de reagentes (versão do software v1.10.x com válvulas Takasago)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–7


Pentra 80

2.8.2. Para outros equipamentos (sem válvulas Takasago)

Solução de
Duração Diluente Eosinofix Basolyse II Lyse
Ciclos Limpeza
estimada (ml) (ml) (ml) (ml)
(ml)

CBC/DIFF 0’45’’ 27.4 1.0 2.0 1.0 0.45

CBC 0’45’’ 24.4 - 2.0 1.0 0.45

Preparar Diluente 3’00’’ 44 - - - -

Preparo de
1’34’’ 1.6 23.7 - - -
Eosinofix

Preparo de
1’25’’ 1.7 - 23.7 1.0 -
Basolyse 2

Preparar Cleaner 1’24’’ 1.7 - - 24.7 -

Preparar Lyse 1’31’’ 2.7 - - - 8.4

Preparo de todos 7’13’’ 50.7 24.0 24.0 25.0 8.4

Inicialização
3’35’’ 61 2.0 5.1 2.1 1.0
(1 ciclo de branco)

Encerramento 4’00’’ 32.7 1.0 1.0 19.3 0.5

Enxágüe do
1’30’’ 5.0 - - - -
Citômetro

Limpeza
1’33’’ 27 1.0 1.0 1.0 0.5
automática

Mini-limpeza 0’38’’ 10.3 1.0 2.0 1.0 0.33

Limpeza
7’12’’ 39 1.0 1.0 1.0 0.5
concentrada

Fluxo Reverso 0’35’’ - -

Tab. 2–4: Consumo de reagentes (versão do software v1.10.x sem válvulas Takasago)

As estimativas de duração e consumos do ciclo de INICIALIZAÇÃO aplicam-se a um


controle em ciclo de branco. Pode ser no máximo três ciclos.

2.9. Anticoagulante Recomendado


O anticoagulante recomendado é o K3EDTA, com a proporção correta de sangue para
anticoagulante especificada pelo fabricante do tubo. O K2EDTA é uma alternativa aceitável.

2–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Especificações físicas

2.10. Lista de tubos compatíveis

2.10.1. Lista de tubos compatíveis para Suporte do tubo

As listas de tubos dadas nas tabelas abaixo não são exaustivas. Se os tubos em uso no seu laboratório
não constarem delas, entre em contato com o seu assistente técnico da Horiba ABX.

Aviso sobre os tubos de microamostras


Nos tubos de microamostras, o volume de 100µl só pode ser utilizado nas seguintes condições:
- O tubo deve ser sempre mantido na posição vertical
- Para se misturar o sangue, deve-se dar pequenos golpes no tubo. Não gire o tubo para fazer a mistura,
caso contrário o sangue se espalhará pela lateral do tubo, e o nível mínimo necessário será perdido

▼ Legenda:
– MAN: Fabricante
– BC: Código de barras

▼ Posição do suporte do tubo:


– GBL0183S Suporte de tubo padrão: Posição 1, posição 2, posição 3, posição 4
– GBL0372S Suporte de tubo padrão: Posição 1, posição 5, posição 6, posição 7

2.10.2. Posição 1 do suporte do tubo

Condição de Tipo de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol Vácuo Adesivos
perfuração tampa

Borracha com
Becton D Vacutainer 368452 K3-EDTA 5ml MAN+BC Com tampa
sulco
Becton D Vacutainer 367651 K3-EDTA 5ml 2ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Becton D Vacutainer 367856 K3-EDTA 5ml 3ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Becton D Vacutainer 367652 K3-EDTA 5ml 3ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Becton D Vacutainer 367654 K3-EDTA 5ml 4,5ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Terumo Venoject II VP-053SDK K3-EDTA 5ml 3ml HOMEM Com tampa Ultraseal
Borracha com
Terumo Venoject VT-050STK K3-EDTA 5ml 5ml HOMEM Com tampa
sulco
Borracha com
Terumo Venoject VT-053STK K3-EDTA 5ml 3ml HOMEM Com tampa
sulco
Borracha
CML ABX3004002 TH5C0C K3-EDTA 5ml 4ml MAN+BC Com tampa fortemente
não indicada
Greiner Vacuette 454087 K3-EDTA 5ml 2ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Greiner Vacuette 454086 K3-EDTA 5ml 3ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Greiner Vacuette 454036 K3-EDTA 5ml 4ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Greiner Vacuette 454223 K3-EDTA 5ml 4,5ml MAN+BC Com tampa Hemogard
Mecanismo de
Sarstedt 04-1901 2,6ml
trava

Tab. 2–5: Posição 1 do tubo compatível

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–9


Pentra 80

2.10.3. Posição 2 do suporte do tubo

Condição de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol Vácuo Adesivos Tipo de tampa
perfuração

Borracha
Becton D Vacutainer 6385 K3-EDTA 5ml HOMEM *Sem tampa fortemente não
indicada

Borracha
Terumo Venoject VT-030STK K3-EDTA 3ml 3ml HOMEM Com tampa fortemente não
indicada

Greiner Minicollect** 450403 K3-EDTA 1ml Com tampa com válvula

Tab. 2–6: Posição 2 do tubo compatível

*Devido à espessura da tampa e à falta de espaço entre o suporte e o topo do tubo, o suporte pode não abrir
corretamente
** Requer procedimento de ajuste adicional: no menu «Serviço\Menu Superusuário\Sistema Mecânico\Ajuste
do Suporte», ajuste o «Nível» da «Posição 2» para «8.0» ao invés de «3.0» (Consulte a Seção 7, 5.1.6. Ajuste
do suporte do tubo de amostra, página 7-29).

2.10.4. Posição 3 do suporte do tubo

Condição de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol Vácuo Adesivos Tipo de tampa
perfuração

Comar Sistema R&D TX2B 18533IF 5ml 2,2ml Sem tampa com rosca

Tab. 2–7: Posição 3 do tubo compatível

2.10.5. Posição 4 do suporte do tubo

Condição de Tipo de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos
perfuração tampa

*Fora de Protegido
Sarstedt 901091 0,5ml Sem tampa
formato contra perda

*Fora de
Kabe ABX3001001 0777008RED 0,5ml Sem tampa Unlostable
formato

Tab. 2–8: Posição 4 do tubo compatível

*O tubo aceita um pequeno adesivo (não fornecido pelo fabricante)

2.10.6. Posição 5 do suporte do tubo

Condição de Tipo de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos
perfuração tampa

*Fora de
Becton D Microtainer 365975 0,5ml Sem tampa **Microgard
formato

Tab. 2–9: Posição 5 do tubo compatível

*O tubo aceita um pequeno adesivo (não fornecido pelo fabricante)


**Tampa dotada de adaptador (requer outro ajuste da sonda)

2–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Especificações físicas

2.10.7. Posição 6 do suporte do tubo

Condição de Tipo de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos
perfuração tampa

*Fora de
Becton D Microtainer 365973 0,5ml Sem tampa
formato

Tab. 2–10: Posição 6 do tubo compatível

*O tubo aceita um pequeno adesivo (não fornecido pelo fabricante)

2.10.8. Posição 7 do suporte do tubo

Condição de Tipo de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos
perfuração tampa

Mecanismo
Sarstedt Monovette 05.1167.100 2,7ml
de trava

Tab. 2–11: Posição 7 do tubo compatível

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–11


Pentra 80

2.11. Lista de tubos compatíveis para rack

2.11.1. Rack GBL0280 (tipo A ou B)

Condição de
Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos
perfuração

Becton D Vacutainer 367651 K3-EDTA 5ml 2ml Com tampa Hemogard

Becton D Vacutainer 367652 K3-EDTA 5ml 3ml Com tampa Hemogard

Becton D Vacutainer 367654 K3-EDTA 5ml 4,5ml Com tampa Hemogard

Becton D Vacutainer 368452 K3-EDTA 5ml Com tampa Hemogard

Sarstedt 04-1901 2,6ml Mecanismo de trava

Terumo Venoject VT-050STK K3-EDTA 5ml 5ml Com tampa Borracha com sulco

Terumo Venoject VT-053STK K3-EDTA 5ml 3ml Com tampa Borracha com sulco

Greiner Vacuette 454036 K3-EDTA 5ml 4ml Com tampa Hemogard

Greiner Vacuette 454223 K3-EDTA 5ml 4,5ml Com tampa Hemogard

Tab. 2–12: Lista de tubos compatíveis Rack A ou B

2.11.2. Rack GBL0327 (Tipo C)

Fabric Modelo Referência Aditivo Vol. Vácuo Adesivos Condição de perfuração

Sarstedt Monovette 05.1167.100 2,7ml Mecanismo de trava

Tab. 2–13: Lista de tubos compatíveis Rack C

2–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Resumo dos dados de desempenho

3. Resumo dos dados de desempenho

3.1. Precisão (Reprodutibilidade)*


O Pentra 80 foi calibrado inicialmente com o ABX MINOCAL.
Três níveis de material de Controle Hematológico PENTRA 5D (ABX Difftrol) (Lote nº: PX097)
foram executados em duplicata duas vezes por dia durante 20 dias. Os resultados foram usados
para quantificar a precisão da repetitividade, o DP das médias de ensaios, o DP das médias
diárias e a Imprecisão Total de acordo com as Diretrizes NCCLS EP 5-A.

DP das
DP da DP das Imprecisão
Parâmetro ABX Difftrol médias de
Repetitividade médias diárias Total (DP)
ensaios
PX097 H 0,13 0,09 0,09 0,15
WBC PX097 N 0,08 0,05 0,05 0,08
PX097 L 0,04 0,04 0,02 0,04
PX097 H 0,04 0,04 0,03 0,05
RBC PX097 N 0,04 0,04 0,03 0,05
PX097 L 0,03 0,02 0,02 0,03
PX097 H 0,05 0,07 0,05 0,08
HGB PX097 N 0,04 0,05 0,04 0,06
PX097 L 0,03 0,04 0,03 0,04
PX097 H 0,36 0,34 0,40 0,53
HCT PX097 N 0,34 0,33 0,29 0,44
PX097 L 0,20 0,16 0,20 0,27
PX097 H 8,75 7,77 3,79 9,10
PLT PX097 N 6,44 5,87 4,56 7,67
PX097 L 3,30 3,93 2,32 4,30
PX097 H 0,32 0,27 0,28 0,41
%Neutro PX097 N 0,58 0,47 0,37 0,64
PX097 L 0,99 0,89 0,86 1,28
PX097 H 0,23 0,14 0,19 0,27
%Linfo PX097 N 0,55 0,45 0,39 0,64
PX097 L 0,91 0,75 0,75 1,12
PX097 H 0,08 0,06 0,06 0,09
%Mono PX097 N 0,08 0,07 0,04 0,09
PX097 L 0,10 0,04 0,05 0,09
PX097 H 0,23 0,18 0,20 0,29
%Eosino PX097 N 0,25 0,21 0,17 0,29
PX097 L 0,54 0,40 0,54 0,72
PX097 H 0,03 0,02 0,03 0,03
%Baso PX097 N 0,02 0,02 0,02 0,03
PX097 L 0,06 0,04 0,02 0,05
Tab. 2–14: Reprodutibilidade (Desvio padrão)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–13


Pentra 80

CV% das
CV% da CV% das Imprecisão
Parâmetro ABX Difftrol médias de
Repetitividade médias diárias Total (CV%)
ensaios
PX097 H 0,73 0,50 0,52 0,81
WBC PX097 N 1,05 0,73 0,60 1,09
PX097 L 1,47 1,44 0,98 1,76
PX097 H 0,73 0,74 0,65 0,98
RBC PX097 N 0,80 0,89 0,64 1,06
PX097 L 1,10 0,91 0,84 1,31
PX097 H 0,31 0,42 0,28 0,47
HGB PX097 N 0,29 0,40 0,34 0,49
PX097 L 0,54 0,56 0,44 0,70
PX097 H 0,74 0,70 0,83 1,10
HCT PX097 N 0,89 0,85 0,75 1,15
PX097 L 1,05 0,86 1,04 1,42
PX097 H 1,77 1,57 0,77 1,84
PLT PX097 N 2,53 2,31 1,79 3,01
PX097 L 4,73 5,63 3,32 6,17
PX097 H 0,40 0,35 0,36 0,52
%Neutro PX097 N 0,91 0,75 0,59 1,02
PX097 L 1,68 1,51 1,46 2,16
PX097 H 2,08 1,31 1,70 2,43
%Linfo PX097 N 1,89 1,55 1,33 2,18
PX097 L 2,97 2,46 2,45 3,67
PX097 H 12,15 9,44 9,56 14,49
%Mono PX097 N 19,50 17,95 10,60 21,53
PX097 L 64,16 27,73 32,43 59,11
PX097 H 4,16 3,24 3,61 5,19
%Eosino PX097 N 6,11 5,24 4,23 7,09
PX097 L 7,52 5,52 7,42 9,92
PX097 H 0,57 0,48 0,60 0,80
%Baso PX097 N 0,70 0,70 0,48 0,85
PX097 L 1,88 1,28 0,81 1,80

Tab. 2–15: Reprodutibilidade (%CV)

3.2. Precisão esperada para amostras de controle

Parâmetros Nível baixo Nível normal Nível alto

WBC 5% 4% 3%

RBC 3% 2.5% 2.5%

HGB 2.5% 2% 1.8%

HCT 5% 4% 3%
VCM 3% 2.5% 2%

2–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Resumo dos dados de desempenho

Parâmetros Nível baixo Nível normal Nível alto

RDW 5% 5% 5%

PLT 15% 10% 7%

Linfo% 8% 8% 8%

Mono% 70% 40% 30%

Neutro% 8% 6% 4%

Eosino% 15% 13% 10%

Baso% 8% 8% 8%

3.3. Precisão (Repetitividade)*


Três amostras de sangue normal são ensaiadas 10 vezes, uma em modo CBC, uma em modo
diff e uma em tubo aberto.
São calculadas a média, a razão de variação, junto com o desvio padrão da medição, para
cada amostra.

CV Manual (%)
Parâmetros CV (%) Rack CBC CV (%) Rack Diff
(Tubo aberto)
WBC 1,24 1,16 1,22
RBC 0,51 0,86 1,00
HGB 0,34 0,38 0,54
HCT 0,53 0,78 1,03
PLT 1,51 2,25 1,66
LIN 2,20 --- 2,27
MONO 4,69 --- 6,18
NEU 1,37 --- 0,77
EOS 6,28 --- 9,41
BASO 11,11 --- 16,62

Tab. 2–16: Tabela de repetitividade N=10

▼ Declarações de precisão

Parâmetros %CV Faixa


WBC < 2.0% 4 – 10 x 103/µL
RBC < 2.0% 3,6 -6,2 x 106/µL
HGB < 1.0% 12 – 18 g/dl
HCT < 2.0% 36 – 54 %
PLT < 5.0% 150 -500 x 103/µL

Tab. 2–17: Declarações de precisão

*Fonte requerimento 510K nº K024002

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–15


Pentra 80

3.4. Linearidade
◆ Faixa de linearidade: O fabricante testou a zona de linearidade do instrumento com kits
de linearidade e/ou sangue humano.
◆ Limites de linearidade: Valores máximo e mínimo dentro do equipamento não retornam
alarme de diluição.
◆ Faixa visível: Valores da faixa dados pelo equipamento. Estes valores (acima dos limites
de linearidade) são dados como uma indicação. Eles vêm associados a um sinalizador «D».
Esta faixa Visível encontra-se fora da faixa do Fabricante.

▼ Kits de linearidade
A linearidade foi testada com os kits existentes de teste de linearidade de faixa baixa e total.
Os kits de teste foram analisados e os dados computados de acordo com o manual de
instruções do Fabricante.

▼ Sangue humano
Também foi obtida a linearidade no sangue humano, usando um mínimo de 5 pontos de
diluição. Os resultados deste estudo foram os seguintes:

Faixa de Limites de Limite de erro


Parâmetros Faixa Visível*
linearidade Linearidade* (o que for maior)

WBC (103/mm3) 0.45 - 124 0 - 120 120 - 150 ± 0.3 ± 7,5%


6
RBC (10 /mm ) 3 0.22 - 8.9 0 - 8.0 8.0 - 18.0 ± 0.07 ±3%
HGB (g/dl) 1.3 - 26 0 - 24 24 - 30 ± 0.3 ± 3%
HCT (%) 1.9 - 72 0 - 67 67 - 80 ± 2.0 ± 3%
PLT (103/mm3) 7 - 2087 0 - 1900 1900 - 2800 ± 10 ± 12,5%
para HGB>2 g/dl
PLT (103/mm3) 5 - 2792 0 - 2800 2800 - 3200 ± 10 ± 12,5%
para HGB<2 g/dl, PLT>15x103/mm3

Tab. 2–18: Linearidade

*fonte requerimento 510K nº K024002

3.5. Contaminação*
Os efeitos da contaminação foram avaliados analisando-se três vezes consecutivas (i1-3) uma
amostra com concentrações celulares elevadas, seguida imediatamente por uma amostra
diluída, 3 vezes consecutivas (j1-3) .
Por conseguinte, a % de contaminação é:
Contaminação = (j1 - j3)/(i3 - j3) x 100

Os resultados finais deram o seguinte:

2–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Resumo dos dados de desempenho

WBC RBC HGB PLT


Média dos níveis
0,78 1,047 4,09 28,67
baixos
Média dos níveis
43,64 8,56 25,94 739,00
altos
% Contaminação -0,070% -0,268% 0,046% 0,286%

Tab. 2–19: Tabela de contaminação

Este é o método conforme descrito em Guidelines for the Evaluation of blood cell analyzers
including those used for differential leukocyte and reticulocyte counting and cell marker
applications ISLH, 14 de janeiro de 1994.

▼ Declarações de Contaminação

WBC RBC HGB PLT


Declarações < 2,0% < 2,0% < 2,0% < 2,0%

Tab. 2–20: Declarações de contaminação

*fonte requerimento 510K nº K024002

3.6. Faixas Normais

Parâmetros Masculino Feminino


3
WBC (10 /mm ) 3 4 - 10 4 - 10

RBC (106/mm3) 4.50 - 6.50 3.80 - 5.80


HGB (g/dl) 13.0 - 17.0 11.5 - 16.0
HCT (%) 40.0 - 54.0 37.0 - 47.0
VCM (µm ) 3 80 - 100 80 - 100
HCM (pg) 27.0 - 32.0 27.0 - 32.0
CHCM (g/dl) 32.0 - 36.0 32.0 - 36.0
RDW (%) 11.0 - 16.0 11.0 - 16.0
PLT (103/mm3) 150 - 500 150 - 500

MPV (µm ) 3 6 - 11 6 - 11
PCT (%) 0.15 - 0.50 0.15 - 0.50
PDW (%) 11 - 18 11 - 18
NEU (%) 50 - 80 50 - 80
LIN (%) 25 - 50 25 - 50
MON (%) 2 - 10 2 - 10
EOS (%) 0-5 0-5
BASO (%) 0-2 0-2

Tab. 2–21: Tabela de faixas normais1

1. Bibliografia:
AIDE MEMOIRE D’HEMATOLOGIE
Prof : C.SULTAN / M. GOUAULT- HELMANN / M. IMBERT
Service Central d’Hématologie de l’Hopital Henri Mondor
Faculté de médecine de Créteil (Paris XII)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–17


Pentra 80

PCT, PDW, ALY e LIC não constituem indicações para este produto nos
Estados Unidos. O uso de PCT, PDW, ALY e LIC deve restringir-se apenas a medições
de pesquisa e investigação.

Importante: Os valores esperados variam com a população selecionada e/ou local


geográfico. É altamente recomendado que cada Laboratório estabeleça as suas
próprias Faixas normais com base na população local!

2–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Resumo dos dados de desempenho

3.7. Precisão*
O desempenho de Exatidão foi comprovado pela comparação do Pentra 80 com um
equipamento de comparação reconhecido, usando 200 espécimes de sangue total de
pacientes e operando dentro da faixa de funcionamento normal do equipamento:

Parâmetro R² (Comparação das médias) Declarações de Precisão


WBC 0,99 >0,95
PLT 0,99 >0,95
RBC 0,95 >0,95
HGB 0,99 >0,95
HCT 0,96 >0,95
Linfo 0,94 -
Neutro 0,97 -
Mono 0,81 -
Eosino 0,96 -
Baso 0,4 -

Tab. 2–22: Tabela de precisão

*fonte requerimento 510K nº K024002

3.8. Contagem diferencial de leucócitos*


Dados de 200 amostras para Diferenciação de Leucócitos foram coletados de acordo com os
documentos de orientação da NCCLS:

Linfo % Neutro % Mono % Eosino %


CONCORDÂNCIA (%) 92,5 85,5 74 97
RAZÃO FALSO POSITIVO (%) 2,3 2,2 20,6 1,6
RAZÃO FALSO NEGATIVO (%) 44 41,9 47,5 33,3

Tab. 2–23: Tabela de diferenciação de leucócitos

Documentos de Padrões de Laboratório (NCCLS): Reference Leukocyte Differential


(Proportional) and Evaluation of Instrumental Methods, Approved Standard, documento NCCLS
H20-A (ISBN 1-56238-131-8), 1992.
*fonte requerimento 510K nº K024002

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–19


Pentra 80

3.9. Amostras estudo de estabilidade*


De acordo com a orientação da ICSH, 10 amostras foram recolhidas da carga de trabalho
rotineira do laboratório (5 amostras normais e 5 anormais). As amostras foram divididas em
2 alíquotas, uma das quais foi armazenada sob temperatura ambiente e a outra a 4 graus
centígrados. A estabilidade das amostras foi avaliada ao longo de um período de 72 horas.
Obtiveram-se os seguintes resultados:

Temperatura Ambiente 4 °Celsius

0 hrs 24 hrs 48 hrs 72 hrs 0 hrs 24 hrs 48 hrs 72 hrs


% Desvio WBC # 0 1,44 1,85 7,19 0 0,41 0,1 9,87
% Desvio RBC # 0 1,42 1,4 3,06 0 0,55 0,7 6,41
% Desvio HGB # 0 1,42 0,71 3,3 0 0,87 0,69 2,83
% Desvio HCT # 0 0,93 0,53 0,03 0 0,42 0,37 1,11
% Desvio PLT # 0 5,73 5,81 4,95 0 8,87 11,58 12,23
% Desvio Linfo % 0 9,49 22,36 29,95 0 8,61 0,15 19,53
% Desvio Neutro % 0 4,38 6,79 6,10 0 1,18 9,85 23,78
% Desvio Mono % 0 1,71 18,75 39,52 0 10,28 25,40 19,86
% Desvio Eosino % 0 5,38 12,11 24,22 0 22,83 11,66 8,52
% Desvio Baso % 0 6,52 0,00 18,48 0 9,78 7,61 210,87

Tab. 2–24: Estudo de estabilidade das amostras

Guidelines for the evaluation of blood cell analysers including those used for differential
leukocyte and reticulocyte counting and cell marker applications International Council for
Standardization in Hematology; Clin. Lab. Haemat.1994, 16, 157-174

▼ Conclusão sobre Estabilidade das Amostras


Os resultados concluíram com uma declaração de relativa estabilidade da amostra no período
de 48 horas a 4°C.
*fonte requerimento 510K nº K024002

2–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Limitações

4. Limitações

Embora a HORIBA ABX faça todos os esforços para investigar e indicar todas as
interferências conhecidas, não há meio possível de garantir que todas as existentes
tenham sido identificadas. Em todas as circunstâncias, os resultados devem ser
validados e comunicados somente depois de todas as informações relativas ao
paciente terem sido avaliadas e levadas em consideração.

4.1. Manutenção
No capítulo 7, Manutenção, estão relacionados procedimentos de manutenção específicos.
Aqueles identificados são obrigatórios para uso e operação adequados do Pentra 80.

Se algum deles deixar de ser executado, isto pode prejudicar a confiabilidade do


sistema.

4.2. Espécimes de sangue


A verificação de qualquer resultado de teste anormal (incluindo resultados sinalizados ou fora
da faixa normal) deve ser executada com base em métodos de referência ou outros
procedimentos padronizados de laboratório para conclusões definitivas quanto aos
resultados. As seções abaixo relacionam limitações conhecidas dos contadores de células
sangüíneas automatizados que usam a impedância e a absorbância de luz como princípios de
medição.

4.3. Substâncias de reconhecida interferência


WBC:
◆ Células da Série Branca (Leucócitos) - Os resultados de WBC que excedem os limites de
linearidade do sistema exigem diluição da amostra de sangue (amostra para leucemia
seguida por leucopenia). A repetição da análise da amostra diluída permite a obtenção do
valor de análise correto.
◆ Hemácias não lisadas - Em algumas raras ocasiões, os eritrócitos da amostra de sangue
podem não estar completamente lisados. Estas hemácias não lisadas podem ser detectadas
no histograma de WBC com um alarme L1 ou como uma linha de base elevada no lado
(borda de referência) da população de linfócitos. Eritrócitos não lisados causam uma
contagem de WBC falsamente elevada.
◆ Mieloma múltiplo - A precipitação de proteínas em pacientes com mieloma múltiplo pode
causar contagens altas de WBC.
◆ Leucemia - Essa doença pode provocar uma contagem muito baixa de WBC devido ao
possível aumento da fragilidade dos leucócitos, o que leva à destruição de algumas dessas
células durante a contagem. Esses fragmentos também interferem com os parâmetros
diferenciais dos leucócitos.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–21


Pentra 80

◆ Quimioterapia - As drogas citotóxicas e imunossupressivas podem aumentar a fragilidade


das membranas dos leucócitos, o que pode causar contagens baixas de WBC. Nestes casos
específicos, o modo CBC não pode ser usado pois o alarme de equilíbrio de WBC (Consulte
a Seção 4, 5.3.9. Equilíbrio em WBC, página 4-47) está desativado. Recomenda-se
ensaiar essas amostras em modo DIFF.
◆ Crioglobulinas - O aumento nos níveis de crioglobulina decorrente de mieloma, carcinoma,
leucemia, macroglobulinemia, distúrbios linfoproliferativos, tumores metastáticos,
doenças auto-imunes, infecções, aneurisma, gravidez, fenômenos tromboembólicos,
diabetes etc. pode elevar as contagens de WBC, RBC ou PLT e a concentração de HGB. O
espécime deve ser aquecido até 37°C em banho-maria por 30 minutos e reanalisado em
seguida imediatamente (métodos do analisador ou manual).
◆ Macrotrombócitos - Em número excessivo, talvez afetem e aumentem a contagem de
leucócitos.

RBC:
◆ Células da Série Vermelha (Eritrócitos): A diluição de hemácias contém todos os
elementos formados no sangue: eritrócitos, leucócitos e plaquetas. Durante a contagem de
eritrócitos (células vermelhas), as plaquetas não são contadas, já que o seu tamanho é
inferior ao limiar mínimo.
◆ Eritrócitos aglutinados - Podem causar uma contagem baixa errônea de RBC. A presença
de valores elevados de HCM e CHCM pode causar suspeita nas amostras de sangue que
contenham hemácias aglutinadas. Isso é visto através do exame da lâmina de sangue
tratado com corante.
◆ Aglutininas frias - As imunoglobulinas IgM, cujo nível é alto nas doenças de aglutinação
fria, podem causar contagens baixas de RBC e PLT e aumentar o VCM.

HGB (Hemoglobina):
◆ Turbidez da amostra de sangue - Diversos fatores fisiológicos e/ou terapêuticos podem
produzir resultados de HGB altos errôneos. Para obter resultados de hemoglobina exatos
quando ocorre aumento de turbidez da amostra de sangue, determine a causa da turbidez
e siga um dos métodos abaixo.
◆ WBC elevada - Uma contagem extremamente elevada de WBC causa dispersão de luz
excessiva. Nesse caso, use métodos de referência (manuais). A amostra diluída deve ser
centrifugada e o fluido sobrenadante deve ser medido com um espectrofotômetro.
◆ Concentração elevada de lipídios - A alta concentração de lipídios na amostra de sangue
dá aparência ”leitosa” ao plasma. Isso pode ocorrer em caso de hiperlipidemia,
hiperproteinemia (como nas gamopatias) e hiperbilirrubinemia. A determinação exata da
hemoglobina pode ser obtida através de métodos de referência (manuais) e de uma amostra
de controle de qualidade de plasma.
◆ O aumento da turbidez também pode ser observado nos casos em que as hemácias são
resistentes à lise. Esta condição provoca um resultado elevado errôneo da HGB, mas pode
ser detectada através da observação de valores anormais na HCM e na CHCM e do aumento
da linha de base na borda de referência do histograma de WBC. Resultados errôneos da
hemoglobina provocam erro também nos resultados de HCM e CHCM.
◆ Sangues fetais - A mistura entre o sangue fetal e o maternal pode produzir um valor alto
e inexato de HGB.

2–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Limitações

HCT (Hematócrito):
◆ Aglutinação de hemácias - Pode produzir valores inexatos de HCT e VCM. A aglutinação
de células sangüíneas vermelhas pode ser detectada através da observação de valores
anormais de HCM e CHCM, como também através do exame da lâmina de sangue tratado
com corante. Nesses casos, os métodos manuais talvez sejam necessários para obter um
valor de HCT exato.

VCM (Volume Corpuscular Médio):


◆ Aglutinação de hemácias - Pode produzir um valor inexato de VCM. A aglutinação de
hemácias pode ser detectada através da observação de valores anormais de HCM e CHCM,
como também através do exame da lâmina de sangue tratado com corante. Nesses casos,
os métodos manuais talvez sejam necessários para obter um valor de VCM exato.
◆ O número excessivo de plaquetas grandes e/ou a presença de uma contagem de WBC
excessivamente alta pode interferir com a determinação exata do valor de VCM. Nesses
casos, o exame cuidadoso da lâmina de sangue tratado com corante pode revelar o erro.

HCM (Hemoglobina Corpuscular Média):


◆ A HCM é determinada de acordo com o valor da HGB e a contagem de RBC. As limitações
apontadas para HGB e RBC exercem efeito sobre a HCM e podem causar valores inexatos.

CHCM (Concentração da Hemoglobina Corpuscular Média):


◆ A CHCM é determinada de acordo com os valores de HGB e HCT. As limitações apontadas
para HGB e RBC exercem efeito sobre a CHCM e podem causar valores inexatos.

RDW (Largura de Distribuição de RBC):


◆ A largura de distribuição de células sangüíneas vermelhas é determinada de acordo com a
contagem de RBC.
◆ Deficiência nutricional ou transfusão de sangue - Podem causar resultados altos de RDW
devido à deficiência de ferro e/ou cobalamina e/ou folato.

PLT (Plaquetas):
◆ Eritrócitos muito pequenos (micrócitos), fragmentos de eritrócitos (esquizócitos) e
fragmentos de WBC podem interferir na contagem adequada de plaquetas, provocando
resultados elevados.
◆ Eritrócitos aglutinados - Podem capturar plaquetas, causando uma contagem baixa e
errônea de plaquetas. A presença de eritrócitos aglutinados pode ser detectada através da
observação de valores anormais de HCM e CHCM e do exame cuidadoso da lâmina de sangue
tratado com corante.
◆ Plaquetas gigantes em números excessivos - Podem causar uma contagem de plaquetas
baixa inexata, já que, se excederem o limiar máximo do parâmetro correspondente, essas
plaquetas grandes talvez não sejam contadas.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–23


Pentra 80

◆ Quimioterapia - As drogas citotóxicas e imunossupressivas podem aumentar a fragilidade


dessas células, o que pode causar contagens baixas de PLT. Talvez sejam necessários
métodos de referência (manuais) para obter uma contagem de plaquetas exata.
◆ Hemólise - Espécimes hemolisados contêm estroma de células vermelhas, que pode
aumentar as contagens de plaquetas.
◆ Sangue A.C.D. - O sangue anticoagulado com ácido-citrato-dextrose pode conter plaquetas
aglomeradas, as quais podem reduzir a contagem de plaquetas.
◆ Lipídios e/ou colesterol elevados: pode interferir na contagem correta das plaquetas.
Entre os pacientes que estão fazendo tratamento parenteral com intra-lípides, notou-se
uma superestimativa da contagem de plaquetas, que poderia mascarar uma trombopenia no
modo DIFF. Neste caso, deve-se repetir o ensaio da amostra no modo CBC.
◆ Bilirrubina elevada : pode interferir na contagem correta das plaquetas. Entre os pacientes
com disfunção hepática severa, transplante de fígado... notou-se uma superestimativa da
contagem de plaquetas, que poderia mascarar uma trombopenia
◆ Aglutinação de plaquetas - As plaquetas aglomeradas podem causar uma redução na
contagem de plaquetas e/ou uma contagem de WBC alta. O espécime deve ser recoletado
em anticoagulante de citrato de sódio para garantir o caráter anticoagulante, dependendo
da aglutinação, e deve ser reanalisado apenas quanto à contagem de plaquetas. O resultado
PLT final deve ser corrigido para o efeito de diluição de citrato de sódio. Porém esses
aglomerados de plaquetas acionam sinalizadores L1, LL e LL1.

VPM (Volume Plaquetário Médio):


◆ As plaquetas gigantes que excederem o limiar máximo do parâmetro correspondente
podem não ser contadas como plaquetas. Conseqüentemente, elas não serão incluídas no
cálculo do Volume Plaquetário Médio do equipamento.
◆ Eritrócitos muito pequenos (micrócitos), fragmentos de eritrócitos (esquizócitos) e
fragmentos de células sangüíneas brancas podem interferir na contagem e no
dimensionamento adequado das plaquetas.
◆ Eritrócitos aglutinados - Podem capturar plaquetas, causando um resultado de VPM
incorreto. A presença de eritrócitos aglutinados pode ser detectada através da observação
de valores anormais de HCM e CHCM e do exame cuidadoso da lâmina de sangue tratado
com corante.
◆ Quimioterapia- Também pode afetar o dimensionamento das PLTs.

As amostras de sangue coletadas em EDTA não mantêm um Volume Plaquetário


Médio estável. As plaquetas coletadas em EDTA incham, dependendo do tempo após
a coleta e da temperatura de armazenamento.
LYM# (valor absoluto da contagem de linfócitos), LIN% (porcentagem de linfócitos):
◆ A contagem de linfócitos deriva da contagem de WBC. A presença de eritroblastos, certos
parasitas e eritrócitos resistentes à lise pode interferir na precisão da contagem de LIN. As
limitações relacionadas à contagem de WBC aplicam-se também às contagens # e % de LIN.

2–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Especificações
Limitações

MON# (contagem absoluta de células mononucleares), MON% (porcentagem


mononuclear):
◆ A contagem absoluta de células mononucleares deriva da contagem de WBC. A presença de
linfócitos grandes, linfócitos atípicos, blastos e um número excessivo de basófilos pode
interferir na precisão da contagem de monócitos.
◆ As limitações relacionadas à contagem de WBC aplicam-se também às contagens # e % de
MON.
NEU# (contagem absoluta de neutrófilos), NEU% (porcentagem de neutrófilos):
◆ A contagem de neutrófilos deriva da contagem de WBC. A presença excessiva de
eosinófilos, metamielócitos, mielócitos, promielócitos, blastos e células do plasma pode
interferir na precisão da contagem de neutrófilos.

EOS# (contagem absoluta de eosinófilos), EOS% (porcentagem de eosinófilos):


◆ A contagem de eosinófilos deriva da contagem de WBC. A presença de grânulos anormais
(áreas desgranuladas, grânulos tóxicos etc.) pode interferir na contagem de eosinófilos.

BASO# (contagem absoluta de basófilos), BASO% (porcentagem de basófilos):


◆ A contagem de basófilos deriva da contagem de WBC.

▼ Superavaliação na contagem de basófilos:


Número excessivo de leucócitos (leucocitose) pode causar aumento artificial no número de
basófilos contados devido ao desvio da população de leucócitos na zona das populações de
basófilos.
Monócitos e Blastos mostram grânulos grandes e podem se deslocar para a área de contagem
de basófilos. Isto pode interferir na precisão da contagem.
Um número anormalmente baixo de leucócitos (leucopenia) também pode aumentar os
resultados dos basófilos. Os elementos presentes na zona de basófilos são devolvidos em uma
pequena quantidade total de leucócitos, o que aumenta o erro estatístico e pode causar
variações na porcentagem.
A fraqueza de células leucocitárias mostrada em certas doenças (Leucemia Linfocítica
Crônica) ou durante o tratamento anticâncer (quimioterapia) pode ser traduzida no canal
basofílico pela sub-avaliação dos leucócitos devido à sua destruição e, com isto, causar um
aumento estatístico das populações de basófilos.

▼ Sub-avaliação na contagem de basófilos:


Durante a leucemia, os basófilos podem perder seus caracteres citoquímicos e responder ao
reagente de forma anormal. A destruição do citoplasma dos basófilos impede sua
diferenciação dos demais leucócitos.
Os basófilos de tamanho muito pequeno (depois de tratamentos) podem interferir na
contagem dos leucócitos, pois não se pode distinguir os tamanhos das células.
Os basófilos anormais (perda de granulação depois de alergias) podem interferir na contagem
dos leucócitos, porque não se pode distinguir o tamanho das células e porque eles perdem o
aterial intracitoplasmático que os caracteriza.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 2–25


Pentra 80

5. Especificações do Reagente

Os reagentes HORIBA ABX especificados para este equipamento foram aprovados


pela Diretriz Européia 98/79/CE (Anexo III) para dispositivos médicos in-vitro.

5.1. Precauções no manuseio de resíduos

Ao descartar resíduos, use vestimenta de proteção (avental de laboratório, luvas,


óculos etc.). Siga as orientações locais e/ou nacionais para eliminação de resíduos
com risco biológico.
Se necessário, os resíduos podem ser neutralizados antes do descarte. Siga o protocolo do seu
laboratório para neutralização e descarte de resíduos.
Descarte o reservatório de resíduos de acordo com os requisitos regulamentares locais ou
nacionais.

5.2. Folhetos dos Reagentes

O CD ROM RAX055 fornecido com o seu equipamento contém folhetos/PSPs de


Reagentes, Controles e Calibradores.
As versões atualizadas destes documentos encontram-se em «www.horiba-
abx.com/documentation».

2–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade

Índice
1. Controle de qualidade ............................................ 3-4
1.1. Acesso ao menu Controle de Qualidade...................... 3-4
1.2. Gráficos LJ................................................................... 3-6
1.3. Grade da tela de dados do CQ .................................... 3-7
1.4. Tela de gráficos ........................................................... 3-8
1.5. Imprimir, enviar ou excluir resultados ......................... 3-9
1.6. Nova configuração de sangue-controle ..................... 3-10
1.7. Ensaio do sangue-controle......................................... 3-13
2. Controle de Qualidade do Paciente (XB)............... 3-14
2.1. Acesso ao menu XB................................................... 3-15
2.2. Gráficos XB ............................................................... 3-16
2.3. Tela da grade de dados do XB ................................... 3-17
2.4. Conteúdo do lote....................................................... 3-18
2.5. Limites de XB ............................................................ 3-19
3. Repetitividade....................................................... 3-20
3.1. Acesso à Grade de Dados da Repetitividade.............. 3-20
3.2. Configuração de amostra em tubo fechado................ 3-21
3.3. Ciclos de ensaio ........................................................ 3-21
4. Calibração ............................................................ 3-24
4.1. Recomendações gerais .............................................. 3-24
4.2. Acesso ao menu principal da Calibração................... 3-25
4.3. Valores-alvo .............................................................. 3-26
4.4. Processamento da calibração .................................... 3-26
5. Logs (Registros) ..................................................... 3-31
5.1. Acesso à função de ”Registros”.................................. 3-31
5.2. Registros de calibração.............................................. 3-33
5.3. Registros de controle de qualidade ............................ 3-34
5.4. Registros de reagente................................................. 3-34
5.5. Registros de configurações ........................................ 3-34
5.6. Registros de manutenção........................................... 3-34
5.7. Registros de erro........................................................ 3-34
5.8. Registros do host ....................................................... 3-34
5.9. Registros de ciclo de branco...................................... 3-35
5.10. Registros do paciente............................................... 3-35

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–1


Pentra 80

3–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade

Seção 3: Garantia de qualidade e registros

O menu ”«Garantia de Qualidade» é acessado pressionando-se o botão Garantia de Qualidade


do Menu Principal.

Fig. 3–1 Botão de acesso à Garantia de Qualidade

Há quatro funções disponíveis neste menu:


◆ Controle de qualidade 1. Controle de qualidade, página 3-4
◆ XB 2. Controle de Qualidade do Paciente (XB), página 3-14
◆ Repetitividade 3. Repetitividade, página 3-20
◆ Calibração 4. Calibração, página 3-24
Os registros são descritos em 5. Logs (Registros), página 3-31.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–3


Pentra 80

1. Controle de qualidade

◆ O controle de qualidade permite a monitoração de um conjunto de análises com base em


amostras conhecidas ao longo de um período de vários meses. Os cálculos estatísticos
realizados nestas populações permitem a extração de informações qualitativas relacionadas
à estabilidade do equipamento.
◆ Um total de 24 lotes de controle podem ser salvos no controle de qualidade.
Todas as funções de CQ encontram-se descritas nas seções a seguir:
– 1.1. Acesso ao menu Controle de Qualidade, página 3-4
– 1.2. Gráficos LJ, página 3-6
– 1.3. Grade da tela de dados do CQ, página 3-7
– 1.4. Tela de gráficos, página 3-8
– 1.5. Imprimir, enviar ou excluir resultados, página 3-9
– 1.6. Nova configuração de sangue-controle, página 3-10
– 1.7. Ensaio do sangue-controle, página 3-13

1.1. Acesso ao menu Controle de Qualidade


Pressione o botão ”Controle de Qualidade”

Fig. 3–2 Botão de acesso ao Controle de Qualidade

3–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de qualidade

▼ Botão Controle de Qualidade

Botão Nome Função

Passa da janela Gráfico LJ para a janela Grade de Dados


Detalhes
(consulte 1.3. Grade da tela de dados do CQ, página 3-7)

Dá acesso à janela Valores-alvo


Alvo (consulte 1.6. Nova configuração de sangue-controle,
página 3-10)

Exibe em tela cheia o último CQ realizado


Matriz
(consulte Tela de gráficos, página3-8)

Seleção de um novo lote de controle


Nome do
(consulte Seleção de um número de controle, página3-10)
controle
É possível salvar 24 controles (12 para CBC e 12 para DIFF).

Guia DIFF/CBC Passa de exibição de CBC-alvo para DIFF-alvo.

Na Grade da Tela de Dados:


- Resultados (só os selecionados ou todos) ou somente
estatísticas
Imprimir/ (consulte Imprimir, enviar ou excluir resultados,
Transmitir página3-9)
- Envio de resultados (só os selecionados ou todos) ao
host
Nos gráficos LJ: Impressão com 100 pontos cheios

Exclui resultados (selecionados, não selecionados ou todos)


Excluir
(consulte Imprimir, enviar ou excluir resultados, página3-9)

Tab. 3–1: Botões do controle de qualidade

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–5


Pentra 80

1.2. Gráficos LJ
É a representação gráfica dos dados de controle de qualidade com base nos valores diários de
cada parâmetro de controle, seu valor-alvo e a faixa em que foram plotados sobre um gráfico
para revisão periódica.
É possível mostrar na tela e na cópia impressa um total de 100 pontos por parâmetro.
Os parâmetros hematológicos são apresentados em grupos de 5, em 2 ou 4 exibições, de
acordo com o modo da análise (CBC ou DIFF). As alterações na exibição são feitas através
das guias ”WBC, RBC, HGB, HCT, PLT”, ”VPM, VCM, CHCM, HCT, HCM” e ”NEU, EOS, BASO, LIN,
MON” (consulte Fig. 3–3, página 3-6).

1- Indica o valor-alvo,
mostrado pela linha
central no campo do
parâmetro
2
2- Indica o valor-alvo
1
máximo, mostrado
pela linha superior no
3
campo do parâmetro

3- Indica o valor-alvo
mínimo, mostrado
pela linha inferior no
campo do parâmetro 4
4- Pontos individuais
de valor do parâmetro,
indicados pelo cursor

Azul, indica valor


inferior ao limite
mínimo.
Vermelho, indica Fig. 3–3 Gráficos LJ
valor superior ao
limite máximo.

A data apresentada é a do ensaio de controle indicado pelo cursor.

3–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de qualidade

1.3. Grade da tela de dados do CQ


Na tela dos gráficos LJ, use o botão ”Detalhes” para exibir a ”grade da tela de dados do CQ”.

▼ Resultados das análises

1- Caixas de seleção:
marcam/desmarcam dados
de CQ.
1 2 3
2- Operador que processou
os ensaios de controle

3- Dia e hora em que o


ensaio de CQ foi processado

4- Filtro: (DIFF, CBC ou 4 5


Todos os Parâmetros)
6
5- Use os controles
deslizantes para visualizar
todos os parâmetros.

6- Este campo mostra todos


os comentários associados
ao ensaio de CQ específico
(Clique na linha de Fig. 3–4 Tela da grade do CQ
resultados desejada para que
ele a mostre em «Cinza»)

7- Este campo mostra o


número de ensaios de CQ
selecionados nas Caixas de
seleção

Os resultados são mostrados em vermelho quando são maiores do que os limites máximos, e
em azul quando menores do que os limites mínimos.

Análises rejeitadas não ficam guardadas no CQ! Uma notificação da rejeição é


lançada nos registros.

▼ Estatísticas
Dos resultados selecionados:
◆ Os valores das médias são mostrados em vermelho quando maiores do que os limites
máximos, e em azul quando menores do que os limites mínimos.
◆ Os coeficientes de variação são mostrados em vermelho quando maiores do que aqueles
definidos pelo operador. (Consulte a Seção 5, 3.4. Faixas dos coeficientes de variação,
página 5-12)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–7


Pentra 80

◆ Quando um parâmetro de Controle de Qualidade fica fora da faixa, é ativado um alarme de


CQ. (Consulte a Seção 4, 5.3.12. Sinalizadores de função estatística, página 4-52)

◆ Um ou mais resultados podem ser excluídos dos cálculos do CV usando-se as


caixas de seleção para marcá-los ou desmarcá-los. Os cálculos estatísticos são
recomputados depois de cada marcação/desmarcação de resultados.
◆ Não há limite para o número de resultados que podem ser salvos para um
determinado lote de sangue-controle.

1.4. Tela de gráficos


Na grade da tela de dados ou gráficos LJ, selecione o botão ”Matriz” para exibir o último
resultado do CQ.

Fig. 3–5 Tela de gráficos do CQ

As definições de sinalizadores e alarmes encontram-se descritas em detalhes na Seção4,


5.3. Sinalizadores, página 4-31.

▼ Anotação de comentários
Pode-se usar o campo ”Comentários” da tela de Gráficos do CQ para fazer anotações. O campo
aceita até 50 caracteres.
Para inserir seus comentários, basta clicar nele.
Aperte o botão «OK» quando acabar sua anotação. Esses comentários podem ser exibidos na
grade de dados do CQ (consulte Fig. 3–4, página 3-7).

3–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de qualidade

1.5. Imprimir, enviar ou excluir resultados

1.5.1. Imprimir resultados

▼ Tela de gráficos
Os resultados podem ser impressos na ”tela de Gráficos” (consulte Fig. 3–5, página 3-8) em
modo de tela cheia. .
Selecione o botão «Imprimir».
Em seguida, pressione o botão «OK».

▼ Grade de dados do CQ
A partir da tela «Grade de Dados» é possível imprimir os resultados Selecionados, Não
Selecionados e TODOS, bastando escolher como se vê na Fig. 3–6, página 3-9.

Fig. 3–6 Opções de impressão do CQ

▼ Gráficos LJ
Os gráficos LJ também podem ser impressos a partir da tela «Gráficos LJ».
Com a tela presente, selecione os dados a serem impressos e depois pressione o botão
«Imprimir».

1.5.2. Envio dos resultados ao SIL


Entre na tela da «Grade de Dados», (consulte Fig. 3–4, página 3-7).
Pressione o botão «Imprimir» e escolha uma opção (resultados Selecionados ou Todos).
A seguir, pressione o botão «Enviar». Os resultados escolhidos serão enviados ao computador
central.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–9


Pentra 80

1.5.3. Exclusão de resultados

▼ Tela de gráficos
Só se pode excluir da tela o último resultado do CQ.
Selecione o botão «Excluir» (consulte Fig. 3–5, página 3-8), apertando a tecla «Delete».

▼ Grade de dados do CQ
Pode-se selecionar e excluir mais de um resultado da «Grade de Dados do CQ». Quando a grade
se abre, a janela «Excluir» fica disponível. (consulte Fig. 3–7, página 3-10)

Fig. 3–7 Opções de exclusão do CQ

1.6. Nova configuração de sangue-controle


É da maior importância inserir todas as informações necessárias relativas a um novo lote de
sangue-controle antes de realizar com ele qualquer análise de CQ. Valores-alvo, Faixas de
parâmetros, Níveis de alarme, Limiares de matriz 5DIFF e outras características do sangue-
controle devem ser registradas antes de se analisar o novo lote.

▼ Seleção de um número de controle


Selecione o botão ”Alvo” (consulte Tab. 3–1: Botões do controle de qualidade, página 3-
5) para abrir a janela ”Modificar Alvo”.
Percorra a lista ”Nome do Controle” e clique no número que deseja selecionar (os números de
1 a 12 correspondem a controles de CBC e de 13 a 24 a controles de DIFF).
Caso precise modificar valores-alvo ou números de lote, siga as instruções descritas em
Inicialização de alvos por disquete, página 3-10 ou Inserção manual do valor-alvo, página
3-11.

▼ Inicialização de alvos por disquete


Cada requisição de sangue-controle (ABX DIFFTROL) vem com um disquete, que o operador
pode inserir e assim atualizar os novos lotes de controle sem nenhuma necessidade de
digitação de dados. Números de lotes, Valores-alvo e Faixas, Alarmes e Limiares e a Data de
Vencimento são mantidos no disquete para cada nível de controle.
Selecione o botão ”Alvo” (consulte Tab. 3–1: Botões do controle de qualidade, página 3-
5) para abrir a janela ”Modificar Alvo”.

3–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de qualidade

A seguir, selecione o botão «Editar».

Sempre que modificar um lote de controle, as análises do lote anterior terão de ser
apagadas ou gravadas. Surgirá uma mensagem de advertência.
◆Selecione o botão «Sim» para apagar todas as informações do lote anterior.
◆Selecionar o botão «Não» fará o recálculo das estatísticas anteriores de Controle
de acordo com as novas metas do lote.

◆ Coloque o disquete no drive.


◆ Selecione o botão «Editar» e depois o botão
«Disquete» (consulte Fig. 3–8, página 3-11).
Fig. 3–8 Botão de acesso ao
◆ A seguir, selecione o nível de controle que deseja
disquete
carregar.

Fig. 3–9 Janela para carga de controles

Se usar um sangue-controle com etiqueta de código de barras, não se esqueça de


marcar a quadrícula «reservado» (consulte Fig. 3–11, página 3-12)

◆ Confirme selecionando o botão «OK».

▼ Inserção manual do valor-alvo

◆ Selecione o botão «Alvo» (consulte Tab. 3–1: Botões


do controle de qualidade, página 3-5) para abrir a
janela «Modificar Alvo».
◆ Selecione a tecla «Editar».
◆ Selecione o campo do código de barras (duas vezes
Fig. 3–10 Número do lote para manter o número do lote anterior).
de controle

◆ Passe o leitor externo na etiqueta do código de barras ou digite o número do lote.


◆ Use a tecla de tabulação («Tab») para passar ao campo seguinte.
◆ Confirme a escolha selecionando a tecla «OK»..

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–11


Pentra 80

Se usar sangue-controle com etiqueta de código de barras, não se esqueça de marcar


a quadrícula «reservado» (consulte Fig. 3–11, página 3-12)

◆Use o botão da caixa suspensa para abrir o


calendário e selecione a data de vencimento.
◆Modifique ou digite valores-alvo, selecionando a
área onde quiser substituir o valor.

Fig. 3–11 Data de vencimento do


controle

Fig. 3–12 Inserção manual de valor-alvo

Selecionando a guia «Limiar», torna-se possível modificar os níveis de limiar e alarme.

3–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de qualidade

1.7. Ensaio do sangue-controle

1.7.1. Ensaio em modo STAT


Confirme se o lote de sangue-controle foi registrado conforme descrito em 1.6. Nova
configuração de sangue-controle, página 3-10.
Prepare o sangue-controle de acordo com as instruções específicas que se encontram no
respectivo pacote (temperatura, homogeneização etc.).
Selecione o botão ”Urgência”: a porta do suporte de tubos se abrirá.
Passe o leitor externo na etiqueta do código de barras ou digite o número do lote.
Selecione o botão «OK».
Coloque o frasco na posição apropriada e feche a porta até sua posição recuada.
Quando a análise estiver concluída, os resultados do CQ serão automaticamente salvos no
menu CQ do respectivo número de lote.

1.7.2. Ensaio em modo de Rack (com identificação da etiqueta do código de


barras)
Confirme se o lote de sangue-controle foi registrado conforme descrito em 1.6. Nova
configuração de sangue-controle, página 3-10.
Prepare o sangue-controle de acordo com as instruções específicas que se encontram no
respectivo pacote (temperatura, homogeneização etc.).
Posicione o sangue-controle em qualquer rack (verifique se a etiqueta pode ser detectada pelo
leitor interno).
Coloque o rack no carregador e pressione o botão «Iniciar Rack».
Quando a análise estiver concluída, os resultados do CQ serão automaticamente salvos no
menu CQ do respectivo número de lote.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–13


Pentra 80

2. Controle de Qualidade do Paciente (XB)

O Controle de Qualidade do Paciente (XB) é usado para detectar qualquer alteração na


qualidade dos resultados usando apenas os dados do paciente. A monitoração de dados deve
ser feita sem intervenção do usuário, devendo ser aplicada a um conjunto de 9 parâmetros
(WBC, RBC, HGB, HCT, RDW, PLT, VCM, HCM, CHCM) ou 3 parâmetros (VCM, HCM e CHCM). O
operador faz a seleção de parâmetros com baswe em seus próprios estudos de população
(Consulte a Seção 5, 3.2. Opções do XB, página 5-11).
Os dados do XB podem ser processados da seguinte forma:
Todas as análises associadas a um paciente (aquelas não associadas a um Calibrador ou sangue
de Controle de Qualidade) que não tiverem nenhum sinalizador de “Rejeição” e/ou “DIL”, e
um resultado de RBC e HCT dentro das categorias de sustentação de vida clínica, que não
tiverem sinalizador de rejeição nem de DIL, um resultado de RBC superior a 100.103/mm3 e
HCT superior a 0,7%, serão arquivadas com seus sinalizadores.
Quando 20 resultados forem arquivados, um lote XB será computado.
Os dados do lote computados representam o resultado médio de todas as 20 análises contidas
nele.
A data da computação dos valores do lote é registrada como sendo a data desse lote.
Um alarme (XB) ocorre quando o cálculo do último lote mostra um ponto situado fora dos
limites definidos pelo operador (consulte 2.5. Limites de XB, página 3-19). O operador pode
desativar este alarme.
O software aceita armazenar no máximo 60 lotes.

▼ A seção XB inclui
◆ 2.1. Acesso ao menu XB, página 3-15
◆ 2.2. Gráficos XB, página 3-16
◆ 2.3. Tela da grade de dados do XB, página 3-17
◆ 2.4. Conteúdo do lote, página 3-18
◆ 2.5. Limites de XB, página 3-19

3–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de Qualidade do Paciente (XB)

2.1. Acesso ao menu XB


No «Menu Garantia de Qualidade» (consulte Fig. 3–1, página 3-3), selecione o botão «XB».

Fig. 3–13 Tela de gráficos XB

▼ Botões XB

Botão Nome Função

Passa da tela Gráfico LJ para a tela Grade de Dados


Detalhes
(consulte 2.3. Tela da grade de dados do XB, página 3-17)

Dá acesso à tela de modificação de limites do XB


Alvo
(consulte 2.5. Limites de XB, página 3-19)

Exibe o conteúdo dos resultados do lote selecionado


XB
(consulte 2.4. Conteúdo do lote, página 3-18)

Na Grade de Dados XB: imprime uma lista de Lote


Imprimir/ (consulte Impressão da grade de dados XB, página3-17)
Transmitir No modo de gráficos XB: imprime gráficos com 60 pontos
cheios

Tab. 3–2: Botões XB

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–15


Pentra 80

2.2. Gráficos XB
Os Gráficos XB (consulte Fig. 3–14, página 3-16) constituem uma representação de cada
parâmetro do lote e respectivos limites plotados sobre um gráfico, para até 60 lotes. Os 60
lotes serão mostrados na tela e na impressão (consulte 2.5. Limites de XB, página 3-19).

◆Use aos botões da ”Guia


Parâmetros” para
selecionar dentre grupos
de parâmetros.
◆Para os limites dos
valores XB, a linha
Vermelha indica o limite
Máximo, a Verde o valor
Alvo e a Azul o limite
Mínimo.
◆O cursor Amarelo pode
ser posicionado pelo
operador de modo a
selecionar um lote
específico.
◆Os valores paramétricos
de um lote selecionado
são mostrados em
Vermelho se forem
maiores do que o limite Fig. 3–14 Gráficos XB
superior e Azul se
menores do que o
inferior.

▼ Imprimir gráficos XB
Use o botão «Imprimir/Transmitir» para imprimir os gráficos XB (60 pontos cheios).

3–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de Qualidade do Paciente (XB)

2.3. Tela da grade de dados do XB


No menu ”Gráficos XB” (consulte Fig. 3–14, página 3-16), selecione o botão «Detalhes» para
abrir a tela «Grade de Dados XB» (consulte Fig. 3–15, página 3-17).

Fig. 3–15 Tela Grade de Dados XB

A grade de dados XB contém os dados hematológicos individuais, além do número do lote. A


data do ensaio e os valores-limite também são incluídos.
Os dados Estatísticos contêm a média de todos os lotes, o Desvio padrão e os Coeficientes de
variação. Quando os valores de Lote e/ou Médias não estiverem dentro dos seus limites
específicos (consulte 2.5. Limites de XB, página 3-19), serão mostrados em Vermelho, se
estiverem acima do respectivo limite superior, e em Azul, se abaixo do limite inferior.
Selecione o botão «XB» para mostrar o conteúdo de um lote específico.

▼ Impressão da grade de dados XB


Selecione o botão «Imprimir/Transmitir» para imprimir a lista dos lotes.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–17


Pentra 80

2.4. Conteúdo do lote


Ao selecionar o conteúdo do Lote XB, ele mostrará todos os 20 resultados ali contidos.
Na tela ”Grade de Dados XB” (consulte Fig. 3–15, página 3-17) ou em ”Gráficos XB”
(consulte Fig. 3–14, página 3-16), selecione o botão «XB» para abrir o conteúdo específico
do lote selecionado.

Fig. 3–16 Conteúdo do Lote XB

Um máximo de 5 resultados pode ser desmarcado apenas do último lote! Selecione as «Caixas
de Seleção» para desmarcar os resultados a serem excluídos dos cálculos estatísticos.
O número de análises incluídas nos valores de lote é mostrado no quadrado à direita de
«Análise Selecionada». Quando um resultado é desmarcado do lote, os valores estatísticos são
automaticamente recalculados.

▼ Impressão do conteúdo do lote do XB


Use o botão «Imprimir/Transmitir» para imprimir o conteúdo exibido do lote selecionado.

3–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Controle de Qualidade do Paciente (XB)

2.5. Limites de XB
Na tela «Grade de Dados XB» (consulte Fig. 3–15, página 3-17) ou «Gráficos XB»
(consulte Fig. 3–14, página 3-16), selecione o botão «Alvo» para abrir a tela «Limites do
XB» (consulte Fig. 3–17, página 3-19).

Fig. 3–17 Tela de limites do XB

Selecione o botão «Editar» para modificar os valores-limite e depois selecione o valor que
deseja editar.
Use a tecla de tabulação (”Tab”) para passar ao campo seguinte.
Pressione o botão «OK» para confirmar os novos valores.
Se algum dos parâmetros do XB dentro do último lote estiver fora dos seus limites, haverá um
«Alarme XB» Seção4, 5.3.12. Sinalizadores de função estatística, página 4-52.
Se a impressora estiver selecionada, uma mensagem ”XB” será impressa. Esse sinalizador
também pode ser transmitido através da saída de dados, caso tenha sido ativado a partir do
«formato de saída da RS».
Se houver uma impressora configurada no sistema, uma mensagem dizendo «XB» será anotada
na impressão. O sinalizador «XB» também pode ser transmitido para um computador central,
se ele estiver selecionado no «Formato de Saída pela RS232». Este alarme ocorre quando os
cálculos estatísticos do último lote são concluídos, seja qual for a tela operacional em que o
operador esteja.
Os valores exibidos no momento nos «limites do XB» são default de fábrica. Eles podem ser
editados para um determinado grupo ou população de pacientes, de modo a detectar qualquer
possível deriva nos cálculos.

▼ Impressão dos limites do XB


Use o botão «Imprimir/Transmitir» para imprimir os limites do XB.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–19


Pentra 80

3. Repetitividade

A Repetitividade tem por base resultados obtidos por análises consecutivas da mesma
amostra de sangue.

▼ Seções aqui apresentadas:


◆ 3.1. Acesso à Grade de Dados da Repetitividade, página 3-20
◆ 3.2. Configuração de amostra em tubo fechado, página 3-21
◆ 3.3. Ciclos de ensaio, página 3-21

3.1. Acesso à Grade de Dados da Repetitividade


No «Menu Garantia de Qualidade» (consulte Fig. 3–1, página 3-3), selecione o botão
«Repetitividade».

Fig. 3–18 Grade de Dados da Repetitividade

▼ Botões da Repetitividade

Botão Nome Função

Exclui resultados (selecionados, não selecionados ou todos)


Excluir (consulte 3.3.4. Imprimir/Transmitir ou excluir resultados,
página 3-22).

Imprime: resultados (os selecionados ou todos) ou apenas


estatísticas
Imprimir/
Envia: resultados (os selecionados ou todos)
Transmitir
(consulte 3.3.4. Imprimir/Transmitir ou excluir resultados,
página 3-22)

Passa do teste CBC para o DIFF


CBC/DIFF
(consulte 3.3. Ciclos de ensaio, página 3-21)

Tab. 3–3: Botões da Repetitividade

3–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Repetitividade

3.2. Configuração de amostra em tubo fechado


O usuário pode ensaiar amostras de repetitividade tanto no modo manual quanto no modo de
rack.

Digite o número de tomadas a serem feitas no


tubo da amostra para o modo rack.
Fig. 3–19 Configuração do modo de tubo
fechado

◆A «Grade de Dados de Repetitividade» tem de estar aberta durante a execução do


ciclo!
◆Cada tubo do rack será analisado tantas vezes quantas forem especificadas pelo
”número de amostragem”.

3.3. Ciclos de ensaio


O teste de Repetitividade deve ser realizado em uma amostra fresca de sangue total.

3.3.1. Modo manual


Abra a tela ”Grade de Dados da Repetitividade” (consulte Fig. 3–18, página 3-20).
Selecione o teste (CBC ou DIFF) pressionando o botão CBC/DIFF da grade (consulte Tab. 3–
3: Botões da Repetitividade, página 3-20).
Selecione a tecla ”URGÊNCIA” da barra de ferramentas genérica Seção1, 4.2. Descrição da
barra de ferramentas genérica, página 1-17.
Quando isto é feito, a porta do suporte de tubos se abre. Coloque o tubo da amostra na
posição apropriada.
Feche a porta do suporte; o ciclo de análise tem início.
Repita diversas vezes o ensaio da amostra.
A Repetitividade é concluída quando o operador sai da tela ”Grade de Dados da
Repetitividade”.

3.3.2. Modo de rack


Coloque o tubo em qualquer rack.

Se houver mais de um tubo no rack, cada amostra será analisada tantas vezes
quantas forem especificadas pelo ”Número de Amostragem”.

Abra a tela ”Grade de Dados da Repetitividade” (consulte Fig. 3–18, página 3-20).
Selecione o teste (CBC ou DIFF) pressionando o botão CBC/DIFF da grade (consulte Tab. 3–
3: Botões da Repetitividade, página 3-20).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–21


Pentra 80

Coloque o rack no carregador.


Selecione o botão ”Iniciar Rack” Seção1, 4.2. Descrição da barra de ferramentas genérica,
página 1-17.
O rack é carregado e os resultados são exibidos automaticamente na grade.

3.3.3. Resultados

Fig. 3–20 Resultados da Repetitividade

Essa grade inclui dados estatísticos para cada parâmetro (desvios máximo, mínimo, médio e
padrão). O coeficiente de variação é mostrado em vermelho, se for maior do que o limite
superior estabelecido pelo operador Seção5, 3.4. Faixas dos coeficientes de variação,
página 5-12.
É possível excluir resultados dos dados estatísticos, bastando usar as «caixas de seleção» para
desmarcar as respectivas análises.

3.3.4. Imprimir/Transmitir ou excluir resultados

▼ Imprimir ou Transmitir
Abra a tela ”Grade de Dados da Repetitividade”.
Usando o botão «Imprimir/Transmitir» (consulte Tab. 3–3: Botões da Repetitividade,
página 3-20),
Selecione «Imprimir» ou «Enviar», dependendo da ação que quiser criar.

3–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Repetitividade

Fig. 3–21 Imprimir resultados da Repetitividade

▼ Excluir resultados
Abra a tela ”Grade de Dados da Repetitividade”.
Usando o botão ”Excluir” (consulte Tab. 3–3: Botões da Repetitividade, página 3-20),
remova os resultados (não selecionados, selecionados ou todos) da grade:

Fig. 3–22 Excluir resultados da Repetitividade

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–23


Pentra 80

4. Calibração

A função de Calibração é usada para determinar a Precisão e a Exatidão do analisador com o


emprego de um produto especificamente formulado para recuperar cada parâmetro dentro de
tolerâncias estritas de valores-alvo e limites conhecidos. A recuperação de coeficientes de
variação e percentuais de diferença tem de ficar dentro dos seus limites especificados.

▼ Seções aqui apresentadas:


◆ 4.1. Recomendações gerais, página 3-24
◆ 4.2. Acesso ao menu principal da Calibração, página 3-25
◆ 4.3. Valores-alvo, página 3-26
◆ 4.4. Processamento da calibração, página 3-26

4.1. Recomendações gerais


A calibração dos equipamentos da HORIBA ABX é um procedimento excepcional, que deve ser
efetuada principalmente em caso de certas intervenções técnicas (instalação, manutenção,
intervenção de serviço). A calibração não deve ser feita para compensar uma deriva de
resultado devida, por exemplo, a alguma obstrução do equipamento.

4.1.1. Peliminares
Antes de efetuar uma calibração, é essencial assegurar-se de que o equipamento esteja em
perfeitas condições de operação e cumprir as etapas a seguir:
1- Execute um procedimento de Limpeza automática concentrada (Consulte a Seção 7,
5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
2- Faça dois ciclos de branco para conferir a limpeza do equipamento (outros ciclos,
Ciclo de branco) e confira se os resultados ficam dentro dos valores a seguir (caso
contrário, entre em contato com o seu representante Horiba ABX):
– WBC< 0,3 x 103/mm3
– RBC <0,03 106/mm3
– HGB < 0,3 g/dl
– PLT< 7 x 103/mm3
– LMNE < 0,30
3- Confira a repetitividade do equipamento, ensaiando 6 vezes uma amostra de sangue
humano normal sem levar em conta o primeiro resultado(Consulte a Seção 3,
3. Repetitividade, página 3-20)
4- Desmarque o primeiro resultado da tabela e verifique se o CV obtido com os outros
5 é inferior a: WBC: 2%, RBC: 2%, HGB: 1%, HCT: 1%, PLA: 5%
5- Faça um ensaio com sangue controle e verifique se os resultados estão dentro dos
limites aceitáveis. Se não estiverem ensaie um novo sangue controle.
Se os valores ainda estiverem fora dos limites aceitáveis e o equipamento estiver limpo
(ciclos de branco em conformidade com os valores dados no manual) e a repetitividade estiver
correta (valores de CV aceitáveis), efetue a calibração descrita em Seção3,
4.1.2. Procedimento de calibração, página 3-25.

3–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Calibração

4.1.2. Procedimento de calibração


6- Faça pelo menos 4 ciclos com o Calibrator, desprezando os valores do primeiro
resultado (Consulte a Seção 3, 4.4. Processamento da calibração, página 3-26).
7- Calibre o equipamento pela média dos três últimos resultados de acordo com as
instruções do manual (Consulte a Seção 3, 4.4.1. Calibração aceita, página 3-28).
8- Faça mais 3 ciclos com o Calibrator para conferir os valores.
9- Confirme a calibração ensaiando um sangue controle. Os valores devem ficar dentro
dos limites aceitáveis.
10- Depois de aproximadamente trinta análises do dia, verifique se os valores de VCM,
HCM e CHCM estão em conformidade com os valores usuais do laboratório.

4.2. Acesso ao menu principal da Calibração


No ”menu Garantia de Qualidade” (consulte Fig. 3–1, página 3-3), selecione o botão
«Calibração».

Fig. 3–23 Botão de acesso à Calibração

▼ Botão Calibração

Botão Nome Função

Executa um cálculo automático dos novos


coeficientes (consulte 4.4.1. Calibração
Cálculo Automático aceita, página 3-28). Esse botão só é
ativado se pelo menos 5 ensaios tiverem
sido realizados no calibrador.

Permite acesso à janela Valores-alvo


Alvo (consulte 4.3. Valores-alvo, página 3-
26).

Tab. 3–4: Botões da grade de calibração

Se o lote do Calibrador estiver diferente do material em uso para calibração, proceda com o
seguinte conforme descrito em 4.3. Valores-alvo, página 3-26.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–25


Pentra 80

4.3. Valores-alvo
Na grade Calibração, selecione o botão «Alvo» (consulte Tab. 3–4: Botões da grade de
calibração, página 3-25), que abre para edição a tela «Alvo de Calibração».

Fig. 3–24 Edição dos valores-alvo

Selecione o botão «Editar» a fim de editar os campos do alvo.


Passe o Leitor externo de Código de Barras na etiqueta do calibrador ou digite todas as suas
informações na planilha Ensaio que vem com o kit do aparelho.
Depois de fazer todos os lançamentos, selecione o botão «OK» para salvar as informações.
Saia do menu ”Valores-alvo” usando o botão ”Retornar”.

4.4. Processamento da calibração


Se o procedimento de verificação do controle de qualidade fracassar (consulte 1.7. Ensaio do
sangue-controle, página 3-13),
1- Verifique se os reagentes são suficientes, novos e isentos de contaminantes.
2- Faça uma “Inicialização” do sistema e verifique se as contagens de fundo acusam
seus menores limites possíveis.
3- Faça uma “Repetitividade” e verifique se os coeficientes de variação encontram-se
dentro dos seus limites.
Use um calibrador MINOCAL para calibrar o Pentra 80. Leia no encarte da embalagem do
calibrador as instruções apropriadas de homogeneização e manuseio do produto.
Se for preciso dar entrada em novo lote no sistema, siga o procedimento descrito em
4.3. Valores-alvo, página 3-26.

3–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Calibração

Abra a ”Grade de Calibração” conforme descrito em Acesso ao menu principal da Calibração,


página 3-25.
Selecione o botão «Modo de Urgência».
Faça uma homogeneização suave do calibrador e coloque-o em posição apropriada no suporte
dos tubos.
Feche a porta do suporte e faça a análise.
Quando a porta do suporte se abrir, retire e torne a tampar o frasco para pré-homogeneização
do ciclo seguinte.

Os resultados da calibração podem sair errados se o calibrador não for devidamente


homogeneizado entre cada ciclo de análise e o seguinte.

Quando a análise estiver concluída, o primeiro resultado será exibido na «Grade de


Resultados».
Utilize o calibrador mais 4 vezes. (O número mínimo de amostragem é 5 para um bom cálculo
estatístico). O calibrador pode ser utilizado de 1 até 99 vezes se for preciso. Seção5,
3.3. Número de ensaios de calibração, página 5-12.

Fig. 3–25 Grade de resultados de calibração

◆ Quando os resultados da calibração chegam ao monitor, são salvos como dados


de calibração e não como resultados de amostras.
◆ Resultados de calibração não são transmitidos a um computador central, sendo
mantidos na grade de resultados.
◆ Se um ciclo de calibração for rejeitado, não será exibido nem preservado. Surgirá
uma mensagem de erro na tela, indicando que a amostra da calibração foi
rejeitada.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–27


Pentra 80

Para remover resultados do cálculo estatístico, selecione a respectiva quadrícula e


(consulte Fig. 3–25, página 3-27) retire a marca.
Para remover Parâmetros dos cálculos de Coeficientes, selecione a respectiva quadrícula e
(consulte Fig. 3–25, página 3-27) retire a marca.
Quando um Coeficiente de variação é mostrado em Vermelho, ele se encontra acima do seu
limite, mostrando que o respectivo parâmetro fracassou na calibração.

4.4.1. Calibração aceita


Existem apenas 2 critérios de aprovação para calibrações!
1- Os Coeficientes de variação têm de estar dentro dos respectivos limites Seção5,
3.4. Faixas dos coeficientes de variação, página 5-12.
2- As diferenças porcentuais entre o valor Alvo e os valores Médios têm de ser inferiores
a 20%.
O equipamento permite selecionar calibração automática. Pressione o botão ”Cálculo
automático”.
Surge uma mensagem, confirmando a Calibração automática. Selecione o botão «ok» para
imprimir automaticamente os resultados e depois excluí-los da «Grade de resultados».

4.4.2. Calibração ”forçada”


Dá indicação de que a análise de calibração do momento não se encontra dentro dos limites
aceitáveis.
1- Os Coeficientes de variação estão além dos seus limites.
2- A diferença porcentual entre o valor Alvo e os valores Médios é superior a 20%. A
calibração é chamada «Forçada» e uma mensagem de advertência pedirá confirmação
para continuar.
Ao executar a calibração, uma mensagem de advertência surge na tela dizendo que foi
detectada uma calibração «Forçada». Outra mensagem surgirá, perguntando se você quer
continuar com a calibração.
Você tem a opção de continuar ou rejeitar a operação neste momento.

4.4.3. Faixas dos coeficientes de calibração


Verifique se os coeficientes de calibração encontram-se dentro dos limites aceitáveis a seguir.
Caso contrário, entre em contato com a assistência técnica da HORIBA ABX.

Coeficiente de calibração Mínimo Máximo


WBC 90 200
RBC 100 300
HGB 30 60
HCT 100 300
PLT 130 400
RDW 0.1 1
VPM 0.1 2
LMNE 0.5 1.5

Tab. 3–5: Faixas do coeficiente de calibração

3–28 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Calibração

4.4.4. Imprimir, enviar ou excluir resultados de calibração

▼ Imprimir e enviar resultados de calibração


Os resultados da calibração podem ser impressos e/ou enviados a um computador central
bastando selecionar o botão «Imprimir». Resultados e parâmetros específicos podem ser
incluídos ou excluídos dos cálculos estatísticos marcando-se as respectivas Caixas de Seleção
na «Grade de Resultados de Calibração» (consulte Fig. 3–26, página 3-29).
Pressione o botão «Imprimir» na barra de ferramentas contextual para abrí-la.

Fig. 3–26 Imprimir e enviar janelas

Fig. 3–27 Impressão da calibração

▼ Exclusão de resultados de calibração


Para excluir resultados da «Grade de Resultados de Calibração», selecione as Caixas de Seleção
para marcar ou desmarcar resultados e parâmetros e depois o botão «Excluir» da Barra de
Ferramentas Contextual, escolhendo «Selecionados, Não Selecionados ou TODOS» para a
exclusão (consulte Fig. 3–28, página 3-30).
Agora confirme a sua seleção

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–29


Pentra 80

Fig. 3–28 Opções de exclusão

3–30 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Logs (Registros)

5. Logs (Registros)

São os registros de eventos do Pentra 80. Eles contêm todas as notificações feitas
automaticamente pelo software durante o funcionamento do Pentra 80.
As funções de ”registros” são descritas em:
◆ 5.1. Acesso à função de ”Registros”, página 3-31
◆ 5.2. Registros de calibração, página 3-33
◆ 5.3. Registros de controle de qualidade, página 3-34
◆ 5.4. Registros de reagente, página 3-34
◆ 5.5. Registros de configurações, página 3-34
◆ 5.6. Registros de manutenção, página 3-34
◆ 5.7. Registros de erro, página 3-34
◆ 5.8. Registros do host, página 3-34
◆ 5.9. Registros de ciclo de branco, página 3-35
◆ 5.10. Registros do paciente, página 3-35

5.1. Acesso à função de ”Registros”

Fig. 3–29 Tela principal de registros

Pressione o botão ”Registros” da tela principal.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–31


Pentra 80

▼ Botões de acesso a registros

Botão Nome Função

Abre a tela de registro de calibração (consulte 5.2. Registros de


Calibração
calibração, página 3-33).

Abre a tela de registro do controle de qualidade


Controle de
(consulte 5.3. Registros de controle de qualidade, página 3-
qualidade
34).

Abre a tela de registro de reagente (consulte 5.4. Registros de


Reagente
reagente, página 3-34).

Abre a tela de registro de configurações


Configurações
(consulte 5.5. Registros de configurações, página 3-34).

Abre a tela de registro de manutenção (consulte 5.6. Registros


Manutenção
de manutenção, página 3-34).

Abre a tela de registro de erro (consulte 5.7. Registros de erro,


Erro
página 3-34).

Abre a tela de registro do host (consulte 5.8. Registros do


Host
host, página 3-34).

Ciclo de Abre a tela de registro do ciclo de branco


branco (consulte 5.9. Registros de ciclo de branco, página 3-35).

Abre a tela de registro da manipulação de dados


Paciente
(consulte 5.10. Registros do paciente, página 3-35).

Tab. 3–6: Botões de acesso a registros

3–32 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Logs (Registros)

▼ Botão de função de registros

Botão Nome Função

Abre uma janela de comentários. O usuário pode inserir


Adicionar
um comentário para associá-lo à entrada ”Registros” na
Comentários
qual se encontre no momento.

Permite que o usuário imprima os registros atuais como


Imprimir
uma lista, entre duas datas.

Tab. 3–7: Botões de função de Registros

5.2. Registros de calibração

Fig. 3–30 Registros de calibração

◆ A cada calibração, é inserida uma nota nesse registro (novos coeficientes exibidos).
◆ A cada calibração de canal LMNE, é inserida uma nota.
◆ A cada alteração de alvo, é inserida uma nota.
◆ A cada análise rejeitada na calibração, é inserida uma nota.
◆ Quando uma análise é realizada com um calibrador vencido, é inserida uma nota.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–33


Pentra 80

5.3. Registros de controle de qualidade


◆ Cada vez que os alvos de CQ são alterados, é inserida uma nota.
◆ Cada vez que uma análise realizada em um CQ é rejeitada, é inserida uma nota.

5.4. Registros de reagente


◆ Para cada alteração de reagente, é inserida uma nota.

5.5. Registros de configurações


◆ A cada modificação das configurações, é inserida uma nota.

5.6. Registros de manutenção


◆ A cada manutenção, o técnico ou usuário deve inserir uma nota nessa tela.
Após uma operação de manutenção, abra a tela de registros ”Manutenção”. Pressione o botão
”Inserir” para inserir uma ação, a duração e um comentário sobre essa ação. Pressione o botão
”OK” para salvar a nova entrada.

5.7. Registros de erro


◆ É inserida uma nota quando um alarme é exibido.

5.8. Registros do host


◆ Cada vez que um arquivo do host é rejeitado, é inserida uma nota. Essa rejeição é gerada
no software - e não na varredura - quando, por exemplo:
– Uma requisição possui uma repetição pendente.
– O rack no qual o tubo se encontra está em processo de análise.

3–34 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Garantia de Qualidade
Logs (Registros)

5.9. Registros de ciclo de branco


A cada análise de inicialização executada, é inserida uma nota.
◆ A inicialização é aceita se o ciclo for iniciado e os parâmetros WBC, RBC, HGB e PLT
estiverem dentro dos limites aceitáveis. A linha de notificação é exibida em verde.
◆ Ocorre falha na inicialização se o ciclo for iniciado e as três análises consecutivas
realizadas fornecerem resultados incorretos para os parâmetros WBC, RBC, HGB ou PLT. A
linha de notificação é exibida em vermelho.
◆ Ocorre falha na inicialização se um valor de branco de HGB não estiver dentro dos limites
aceitáveis. A linha de notificação é exibida em vermelho.
◆ Os valores-limite padrão são:
– WBC = 0,3 103/ mm3
– RBC = 0,03 106/mm3
– HGB = 0,3 g/dl
– PLT = 7 103/mm3

5.10. Registros do paciente


◆ A cada modificação realizada em um arquivo de paciente (pela lista de trabalho ou pelo
HOST), é inserida uma nota.
◆ Quando uma exceção é gerada devido à não-correspondência entre rack/posição da amostra
e a requisição Seção4, 1.7. Gerenciamento de exceções, página 4-11, é inserida uma
nota.
◆ Quando o usuário associa uma requisição a um resultado na tela de associação, é inserida
uma nota. Se o resultado for recomputado, a nota especifica isso.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 3–35


Pentra 80

3–36 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho

Índice
1. Fluxo de trabalho.................................................... 4-3
1.1. Gerenciamento de tubos de amostra ........................... 4-3
1.2. Fluxo de trabalho ........................................................ 4-4
1.3. Lista de trabalho .......................................................... 4-4
1.4. Identificação de amostras ............................................ 4-5
1.5. Identificação por código de barras............................... 4-5
1.6. Identificação da amostra em Rack/Posição .................. 4-8
1.7. Gerenciamento de exceções...................................... 4-11
1.8. Associação do tubo de amostra à requisição ............. 4-13
1.9. Gerenciamento de arquivos de pacientes .................. 4-13
1.10. Carga da Lista de trabalho a partir do SIL................. 4-14
2. Lista de trabalho ................................................... 4-15
2.1. Visão geral ................................................................ 4-15
2.2. Acesso à função Lista de Trabalho............................. 4-15
2.3. Grade da lista de trabalho ......................................... 4-16
2.4. Visão geral do rack.................................................... 4-22
3. Coleta e homogeneização de amostras ................ 4-25
3.1. Anticoagulante recomendado.................................... 4-25
3.2. Estabilidade da amostra de sangue ............................ 4-25
3.3. Microamostragem...................................................... 4-25
3.4. Homogeneização ...................................................... 4-26
4. Análise de espécimes............................................ 4-27
5. Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores4-28
5.1. Formato de saída da impressora ................................ 4-28
5.2. Tela de resultados...................................................... 4-29
5.3. Sinalizadores ............................................................. 4-31
6. Associação de requisições a ensaios ..................... 4-53
6.1. Revisão dos resultados das amostras.......................... 4-53
6.2. Associação entre resultados e requisições.................. 4-59
7. Arquivos de Resultados......................................... 4-62
7.1. Acesso aos Arquivos de Resultados ........................... 4-62
7.2. Descrição da tela Resultados Diários......................... 4-63
7.3. Resultados do Paciente.............................................. 4-65
7.4. Revisão de um resultado em tela cheia...................... 4-67

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–1


Pentra 80

4–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

Seção 4: Fluxo de trabalho

O capítulo do fluxo de trabalho apresenta:


1. Fluxo de trabalho, página 4-3
2. Lista de trabalho, página 4-15
3. Coleta e homogeneização de amostras, página 4-25
4. Análise de espécimes, página 4-27
5. Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores, página 4-28
6. Associação de requisições a ensaios, página 4-53
7. Arquivos de Resultados, página 4-62

1. Fluxo de trabalho
Este capítulo descreve a operação geral do gerenciamento de amostras de paciente através do
sistema, incluindo: criação de requisições, atendimento de requisições (automático e
manual), gerenciamento dos arquivos de paciente, exceções em amostras e muitos outros
recursos que identificam a amostra em toda a sua trajetória até os resultados finais. A
descrição das seções do capítulo é feita na ordem abaixo:
– 1.1. Gerenciamento de tubos de amostra, página 4-3
– 1.2. Fluxo de trabalho, página 4-4
– 1.3. Lista de trabalho, página 4-4
– 1.4. Identificação de amostras, página 4-5
– 1.5. Identificação por código de barras, página 4-5
– 1.6. Identificação da amostra em Rack/Posição, página 4-8
– 1.7. Gerenciamento de exceções, página 4-11
– 1.8. Associação do tubo de amostra à requisição, página 4-13
– 1.9. Gerenciamento de arquivos de pacientes, página 4-13
– 1.10. Carga da Lista de trabalho a partir do SIL, página 4-14
O Pentra 80 enriquece as operações do sistema na análise de amostras ao permitir o
gerenciamento de várias tarefas quando configuradas nas seguintes áreas:
◆ Modo de identificação de amostra
◆ Modo de acesso à lista de trabalho
◆ Estado dos resultados
◆ Conexão com o computador central

1.1. Gerenciamento de tubos de amostra


O Pentra 80 carrega automaticamente os racks em que houver tubos de amostra.
O modo de Urgência pode ser usado para analisar um ou vários espécimes manualmente
quando se estiver em modo rack. O rack pára quando entra o modo de Urgência e continua
com as amostras remanescentes quando a urgência estiver concluída.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–3


Pentra 80

1.2. Fluxo de trabalho


Depois que o Pentra 80 inicia o processo de análise em um tubo de amostra, gera-se uma
requisição de pesquisa na lista de trabalho por 2 dentre os seguintes critérios:
◆ Número da posição no rack onde o tubo foi colocado:
◆ Código de barras da ID da Amostra

O modo de pesquisa de requisições é gerado com base em configurações específicas


selecionadas pelo operador Seção5, 2.2. Guia Geral, pág. 5-6.

Quando a requisição correspondente é localizada, o equipamento executa automaticamente


a análise solicitada, gerada a partir das informações da lista de trabalho que estiverem
vinculadas a cada amostra, tal como tipo de sangue definido e dados quantitativos do
paciente.

1.3. Lista de trabalho


As requisições da lista de trabalho aceitam os seguintes critérios:
◆ identificação individual do tubo da amostra
◆ seleção do ensaio a ser realizado (CBC ou DIFF).
◆ faixas dos parâmetros de seleção de acordo com os tipos específicos de sangue (p.ex.,
homem, mulher, criança etc.)
◆ criação de um arquivo do paciente e dos seus dados quantitativos
◆ cruzamento de requisições com arquivos de paciente específicos
Ao criar uma requisição, existem apenas 2 modos disponíveis:
1- Uma tela gráfica (consulte 2.4. Visão geral do rack, página 4-22) que simula uma
visão geral do rack com as posições dos tubos. Este modo deve ser usado com a
seguinte configuração : «Rack / Posição» Seção5, 2.2.5. Opção de identificação,
pág. 5-7.
2- Uma grade destinada a identificar o tubo da amostra por meio do código de barras
na sua etiqueta. A digitação da posição do tubo no rack fica indisponível neste modo.
Ele só pode ser usado com a configuração «Código de Barras» Seção5, 2.2.5. Opção
de identificação, pág. 5-7.

O gerenciamento das amostras da lista de trabalho depende da organização do


laboratório. Ele deve ser definido quando o equipamento é instalado (código de
barras ou rack/posição).

4–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

1.4. Identificação de amostras


Um número de amostra exclusivo identifica requisições geradas a partir da lista de trabalho.
Se o operador não digitar um número, o equipamento vai atribuí-lo automaticamente:
"AUTO_SID_xxxxx"

Fig. 4–1 Numeração automática de amostras

Se o operador inserir uma requisição cuja ID de amostra já exista na lista de trabalho, a


requisição anterior será atualizada. Não é possível efetuar modificações durante o processo
de análise da amostra. As requisições são apagadas quando a análise é concluída.
Existem três modos de identificação de amostras:
◆ Identificação por código de barras (consulte 1.5. Identificação por código de barras,
página 4-5)
◆ Identificação por Rack/Posição (consulte 1.6. Identificação da amostra em Rack/
Posição, página 4-8)
◆ Numeração automática pelo equipamento.

1.5. Identificação por código de barras


O modo de Identificação por Código de Barras é o mais recomendado no Pentra 80 , porque
garante o máximo de segurança e flexibilidade. Torna-se fácil associar as requisições aos seus
respectivos tubos com este tipo de identificação.
O campo "ID da Amostra" corresponde ao código de barras da etiqueta. A digitação da posição
do tubo no rack fica indisponível neste modo.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–5


Pentra 80

1.5.1. Configuração: Código de Barras/Associação manual = DESLIGADO


O campo "ID da Amostra" corresponde ao código de barras da etiqueta. Nesse modo, é
impossível alocar uma posição para o tubo na lista de trabalho.

A guia P80: «Configurações/Parâmetros do


software/guia Geral/Opção de código de barras" é
definida da seguinte forma:
Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-
7

ID do código de barras: 123

Leitura do código de barras

Problema na leitura

OK
Tela de associação

Identificação "refeita"

ID do resultado:123
Fig. 4–2 Código de Barras/Associação manual = DESLIGADO

4–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

1.5.2. Configuração: Código de Barras/Associação manual = LIGADO

A guia P80: «Configurações/Parâmetros do


software/guia Geral/Opção de código de barras" é
definida da seguinte forma:
Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-
7

ID do código de barras: 123

Leitura do código de barras


OK OK Problema
na leitura
Verificação da lista de trabalho Verificação da lista de trabalho

Lista de trabalho sem associação

Tela de associação

Lista de trabalho com associação Identificação "refeita"

ID do resultado:123
Fig. 4–3 Código de Barras/Associação manual = LIGADO

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–7


Pentra 80

1.6. Identificação da amostra em Rack/Posição


Configuração: «Rack/Posição" Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-7, ou seja, o
identificador é fornecido pela posição da amostra no rack.
Quando não é usada etiqueta de código de barras no tubo da amostra, a requisição terá de
conter a posição do tubo no rack. O campo «ID da Amostra» torna-se disponível para
digitação, embora isto não seja obrigatório.
◆ Se a posição do tubo no rack for indicada, os resultados finais conterão a identificação da
amostra.
◆ Caso contrário, o equipamento vai atribuir uma numeração automática (AUTO_SID_xxx)
para garantir que o resultado final contenha uma identificação exclusiva.

1.6.1. Configuração: Rack/Posição/Associação manual = DESLIGADO

A guia P80: «Configurações/Parâmetros do


software/guia Geral/Opção de código de barras" é
definida da seguinte forma:
Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-
7

Identificação da amostra na
lista de trabalho

Processo de análise
do P80
Amostra detectada na posição 3

Sem requisição

Identificação do resultado: Numeração automática:


Rack: x Posição: y "AUTO_SID_xxxxx"

Fig. 4–4 Posição do rack/Associação manual = DESLIGADO

4–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

1.6.2. Configuração: Rack/Posição/Associação manual = LIGADO

A guia P80: «Configurações/Parâmetros do


software/guia Geral/Opção de código de barras" é
definida da seguinte forma:
Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-
7

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–9


Pentra 80

Identificação da amostra na lista de trabalho

Processo de análise do P80

Amostra detectada na posição 3

Numeração automática: "Auto_SIDxx"


Requisição e amostra
associadas

Tela de
associação

Identificação do resultado: Associada a uma requisição


Rack: x Posição: y

Fig. 4–5 Posição do rack/Associação manual = LIGADO

4–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

1.7. Gerenciamento de exceções


O gerenciamento usual da amostra consiste na associação automática e segura de requisições
aos respectivos tubos.
Quando uma associação automática for impossível, ocorrerão exceções. Por exemplo, quando
um tubo de amostra for encontrado em posição não definida na lista de trabalho ou quando
uma etiqueta do código de barras não puder ser lida.

Repetição automática

Processo da amostra
Sem associação

Grade de resultados Associação

Fig. 4–6 Fluxo de trabalho da requisição/resultado

A definição dos critérios de exceção tem de ser feita na caracterização da função


Configuração. «Associação manual numa Exceção» Seção5, 2.2.5. Opção de identificação,
pág. 5-7 define um tratamento específico de expectativas. Os resultados obtidos para cada
condição de expectativa específica são salvos numa tela específica, que permite a associação
de requisições identificadas com resultados não identificados(consulte 6.2.1. Descrição da
grade de associação, página 4-59).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–11


Pentra 80

1.7.1. Identificação da amostra através tanto do código de barras quanto de


Rack/Posição
Se um tubo de amostra for identificado por um código de barras, embora a configuração seja
"Rack/Posição" Seção5, 2.2.5. Opção de identificação, pág. 5-7, o equipamento verifica se
a ID da Amostra da lista de trabalho corresponde à identificação do código de barras do tubo
e se o valor de rack/posição do tubo corresponde ao inserido na lista de trabalho. Se não
houver correspondência, o equipamento gera uma exceção. Exemplo:

RACK LISTA DE TRABALHO


Rack: 1 Rack:1
Posição: 1 Posição: 1
Código de Barras: 123 ID da Amostra: 124

O tubo, identificado como "123" posição 1/1, não corresponde à posição 1/1 da requisição
que é identificada como "124".
◆ Esse tubo é analisado no teste-padrão do equipamento.
◆ O resultado e a requisição devem ser associados manualmente.

1.7.2. Identificação com código de barras, sem requisição


O Pentra 80 não gera uma exceção nesse caso, desde que o valor de rack/posição desse tubo
não tenha sido reservado para uma requisição da lista de trabalho.
Exemplo:

RACK LISTA DE TRABALHO


Rack: 1 Rack:
Posição: 1 Posição:
Código de Barras: 123 ID da Amostra:

4–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Fluxo de trabalho

◆ Esse tubo é analisado no teste-padrão do equipamento.


◆ Se a configuração for "Associação manual na exceção = LIGADA" Seção5, 2.2.5. Opção de
identificação, pág. 5-7, a ID da Amostra fornecida com o resultado é o código de barras.
É importante definir o método de trabalho específico para a identificação da amostra no seu
laboratório:
◆ O uso sistemático de códigos de barras deve ser definido como: «Código de Barras".
◆ Se o código de barras não for utilizado, ative "Rack/Posição".
◆ Se ambas as identificações forem utilizadas (código de barras, Rack/Posição), defina
"Rack/Posição".

1.8. Associação do tubo de amostra à requisição


Essa tela permite fazer a associação manual dos tubos de amostras classificados como
"exceções" a requisições da lista de trabalho.
Essa tela mostra duas listas:
◆ Tubos de amostra, encontrados pelo equipamento e definidos como «Não associados».
◆ Resultados de amostra que ficam «Não associados» a Requisições
Para associar resultados de tubos não identificados a requisições, ver 6.2. Associação entre
resultados e requisições, página 4-59.

A associação de resultados não identificados a requisições não modifica as


requisições.

1.9. Gerenciamento de arquivos de pacientes


O gerenciamento de arquivos de pacientes do Pentra 80 permite o atendimento de requisições
quando os dados estatísticos do paciente são conhecidos.
◆ Quando não houver dados lançados no campo «ID do Paciente», é criado um número de
identificação automática da seguinte maneira: «AUTO_PID_xxx». Este modo cria limitações
para o processamento da amostra.
◆ É muito recomendável usar o campo "ID do Paciente" para criar uma dessas IDs exclusiva
para cada amostra. Este campo tem grande relevância na criação de arquivos de pacientes
que possam ser arquivados e associados com facilidade (pesquisando pelo critério «ID do
Paciente») na requisição. Os dados estatísticos do paciente só podem ser modificados
quando forem criados «manualmente» no equipamento. O computador central só consegue
modificar dados estatísticos de pacientes que tenham sido transmitidos ao equipamento
por um SIL. Quando um arquivo de paciente é modificado (pelo SIL ou manualmente pelo
usuário), todos os resultados anteriores anexados a esse arquivo são sinalizados.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–13


Pentra 80

1.10. Carga da Lista de trabalho a partir do SIL


O Pentra 80 contém conexões de comunicação para transmissão bidirecional com um
computador central.
Uma ID de Paciente exclusiva sempre identifica requisições da lista de trabalho geradas a
partir deste computador.
Se o número de identificação do tubo já existir na lista de trabalho quando as requisições são
carregadas a partir dele, a requisição anterior será atualizada para incluir as últimas
modificações da nova.
Convém lembrar que é impossível atualizar a requisição no equipamento quando ela tiver sido
transmitida do computador central.

4–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Lista de trabalho

2. Lista de trabalho

2.1. Visão geral


Uma lista de trabalho é a relação de requisições gerada em cada dia. Estas requisições podem
conter:
◆ requisições para amostras que não tenham sido analisadas
◆ requisições para amostras que tenham sido analisadas mas tenham recebido estado de
«Reensaiar». O processo de reensaio pode ser automático, de acordo com as definições em
«Regras do Sistema» Seção5, 4.2. Condições de reensaio, pág. 5-13 ou manual, segundo
a tela «Resultados» (consulte 6.1.8. Reensaio manual da amostra, página 4-57).
Depois da amostra ser analisada e automaticamente associada a uma requisição, esta é
removida da lista de trabalho.
A remoção também ocorre quando o operador associa manualmente a requisição com um
resultado (consulte 6.2.3. Associação de resultados a requisições, página 4-60).
As requisições podem ser inseridas na lista de trabalho:
◆ Manualmente, a partir da lista de trabalho (consulte 2.3.1. Criação de uma requisição,
página 4-17) ou da tela «Resultados», se você estiver solicitando um «Reensaio»
(consulte 6.1.8. Reensaio manual da amostra, página 4-57).
◆ Automaticamente, a partir do computador central (não modificável)
As funções da lista de trabalho encontram-se descritas nas seções a seguir:
– 2.2. Acesso à função Lista de Trabalho, página 4-15
– 2.3. Grade da lista de trabalho, página 4-16
– 2.4. Visão geral do rack, página 4-22

2.2. Acesso à função Lista de Trabalho


Selecione o botão ”Lista de Trabalho” da barra de ferramentas genérica.

Fig. 4–7 Acesso à Lista de Trabalho

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–15


Pentra 80

A lista de trabalho encontra-se em duas telas, com acesso pelos seguintes botões:

▼ Botões de seleção para exibição da lista de trabalho

Título/Botão Nome Função

Botão de exibição Exibe a grade da lista de trabalho


da grade (consulte 2.3. Grade da lista de trabalho, página 4-16)

Exibe o rack
Botão de exibição (consulte 2.4. Visão geral do rack, página 4-22).
do rack Ativado se a opção de código de barras estiver em Rack/
Posição (consulte 1.3. Lista de trabalho, página 4-4)
Tab. 4–1: Botões de seleção da lista de trabalho

Em ambas as telas de exibição da lista de trabalho, a «Captura/Modificação» da requisição


encontra-se no lado direito.

2.3. Grade da lista de trabalho


2.3.1. Criação de uma requisição, página 4-17
2.3.2. Botões da barra de ferramentas contextual, página 4-18
2.3.3. Funções da grade, página 4-18
2.3.4. Campos de informações da requisição, página 4-19
2.3.5. Procura por ID da amostra, página 4-20
2.3.6. Procura por nome de paciente, página 4-20
2.3.7. Impressão da lista de trabalho, página 4-21

O lado esquerdo da tela mostra a lista de requisições (o controle deslizante horizontal permite
ver o conjunto completo das informações de cada uma). O lado direito permite criar/modificar
requisições no modo «Editar».

O gerenciamento dos arquivos de pacientes da lista de trabalho depende do método


específico de identificação das amostras no seu laboratório. (consulte 1. Fluxo de
trabalho, página 4-3).

4–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Lista de trabalho

Fig. 4–8 Grade da lista de trabalho

2.3.1. Criação de uma requisição


Na «grade da Lista de Trabalho», pressione o botão "Inserir" (consulte Tab. 4–2: Botões de
função, página 4-18) para criar uma nova requisição.
Preencha as informações da requisição usando a parte direita da tela da grade (consulte Tab.
4–3: Campos da requisição, página 4-19).
Selecione o teste a ser realizado, clicando no botão «CBC/DIFF».
(Consulte 1.4. Identificação de amostras, página 4-5)
Clique em «OK» depois que todos os lançamentos estiverem concluídos.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–17


Pentra 80

2.3.2. Botões da barra de ferramentas contextual

Título/Botão Nome Função


Modificação de uma requisição:
- Os campos Rack, Posição e ID da Amostra não podem ser
Editar modificados.
- As requisições transmitidas pelo host também não podem ser
modificadas.
Inserção de uma nova requisição
Inserir (os campos Rack e Posição não estão disponíveis para a entrada
de dados).

Exclui requisições (exceto quando o rack estiver em processo de


Excluir
análise).

Imprime a lista de trabalho (consulte 2.3.7. Impressão da lista


Imprimir
de trabalho, página 4-21).

Tab. 4–2: Botões de função

2.3.3. Funções da grade


◆ Quando o usuário clica em uma «linha» de informação, os detalhes da requisição são
exibidos no lado direito da tela.

Fig. 4–9 Classificando com um clique no título

◆ Selecione uma descrição (ou título) de coluna para organizar os seus componentes:
– Um clique para a ordem ascendente (++)
– Dois cliques para a ordem descendente (--)
– Três cliques para restaurar a ordem inicial.
◆ Não é permitido fazer seleção múltipla neste momento. Apenas uma de cada vez.

4–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Lista de trabalho

2.3.4. Campos de informações da requisição

Cabeçalho/Botão Função Formato


Rack Número do rack no qual o tubo se encontra. 2 caracteres.
Pos. Posição do tubo no rack.
O botão é exibido se a posição do rack vier do de 1 a 10
host.
ID da amostra Entrada da ID da amostra.
Botão Procurar Amostra: (consulte 2.3.5. 16 caracteres.
Informações da amostra

Procura por ID da amostra, página 4-20)


Lista de seleção
Tipo associado às características sangüíneas
Tipo (20 caracteres no
Seção5, 8. Tipos de Amostra, pág. 5-34.
máximo)
Botão de Teste Seleção do modo CBC ou DIFF.
O teste padrão é
Ativado se o software estiver no modo de edição
apresentado.
ou de inserção.
Comentários da
amostragem
Abre a janela "Comentários da amostragem". 50 caracteres

Repetir Indica que a requisição é uma Repetição. caixa de seleção


Lista de seleção ou
Departamento solicitante Seção5, 2.3. Guia captação ativada
Departamento
Departamento/Médicos, pág. 5-8. (20 caracteres no
Informações clínicas

máximo)
Lista de seleção ou
O médico solicitante Seção5, 2.3. Guia captação ativada
Médico
Departamento/Médicos, pág. 5-8. (20 caracteres no
máximo)
Data da coleta Dia e hora da coleta do espécime. Data/hora
Comentários sobre o
paciente
Abre a janela "Comentários sobre o paciente". 50 caracteres
Informações sobre o paciente

ID do paciente Entrada da ID do paciente


Botão Procurar Paciente: (consulte 2.3.6. 25 caracteres.
Procura por nome de paciente, página 4-20)
Sobrenome do
Entrada do sobrenome do paciente. 20 caracteres.
paciente.
Nome Entrada do nome do paciente. 5 caracteres
Data de Nascimento Entrada da data de nascimento do paciente caixa de edição
Idade Idade do paciente 5 caracteres
Sexo Masculino, Feminino ou Desconhecido lista suspensa
Dados do paciente
Se exibido, indica que os dados do paciente
foram recebidos do host

Tab. 4–3: Campos da requisição

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–19


Pentra 80

2.3.5. Procura por ID da amostra


O operador tem a capacidade de selecionar um registro de amostra específico a partir do
campo ID da Amostra. Basta selecionar o botão «Procurar Amostra». (consulte Tab. 4–3:
Campos da requisição, página 4-19).
Este botão torna-se disponível quando for selecionado o modo «Editar» ou o «Inserir».
Depois de clicar no botão «Procurar Amostra», surge a seguinte tela:

Fig. 4–10 Tela Procurar por ID de Amostra

Somente as amostras inscritas na lista de trabalho são mostradas na janela


«Procurar Amostra». «Amostras em andamento» não serão exibidas.

O campo "ID da Amostra" permite ao usuário digitar os primeiros caracteres da ID da amostra


desejada. À medida que cada letra é digitada, a grade é atualizada, exibindo a lista de
amostras correspondentes aos caracteres inseridos.
O campo «ID da Amostra» permite visualizar a seqüência de caracteres alfabéticos ou
numéricos que estiver sendo digitada. À medida que cada letra é digitada, a grade é
atualizada, exibindo a lista de amostras correspondentes aos caracteres inseridos.
Quando uma determinada «ID de Amostra» for localizada, clique no botão «OK» para sair da
tela e voltar à lista de trabalho.

2.3.6. Procura por nome de paciente


O operador tem a capacidade de selecionar um determinado arquivo de Paciente a partir do
campo Sobrenome do Paciente. Basta clicar no botão «Procurar Paciente» (consulte Tab. 4–
3: Campos da requisição, página 4-19).
Com isto, surge a seguinte tela:

Fig. 4–11 Janela Procurar Paciente

O campo «Sobrenome do Paciente» permite visualizar a seqüência de caracteres alfabéticos


ou numéricos que estiver sendo digitada. À medida que cada letra é digitada, a grade é
atualizada, exibindo a lista de pacientes que correspondem aos caracteres inseridos.
Quando um determinado «Nome de Paciente» for localizado, clique no botão «OK» para sair
da tela e voltar à lista de trabalho.

4–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Lista de trabalho

2.3.7. Impressão da lista de trabalho


Clicar no botão «Imprimir» da barra de ferramentas Contextual faz imprimir a «Grade da Lista
de Trabalho».
Surge a seguinte janela (consulte Fig. 4–12, página 4-21):

Fig. 4–12 Janela de impressão da lista de trabalho

Os modos disponíveis são «Impressão completa» e «Impressão rápida».

▼ Impressão completa
As informações da requisição são impressas no modo de grade: Paciente, amostra, dados
clínicos.... (consulte Fig. 4–13, página 4-21)

Fig. 4–13 Impressão da grade da lista de trabalho

▼ Impressão rápida
Também se pode ter uma impressão rápida (uma requisição por linha) da lista de trabalho.
Selecione a opção «Impressão rápida» e clique no botão «OK» (consulte Fig. 4–14, página 4-
21).

Fig. 4–14 Impressão rápida da lista de trabalho

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–21


Pentra 80

2.4. Visão geral do rack


Quando o código de barras não for utilizado, a requisição deve conter a posição do tubo da
amostra no rack (consulte 1.6. Identificação da amostra em Rack/Posição, página 4-8).
Na «Grade da lista de trabalho», clique no botão «Visão do rack».

Fig. 4–15 Captura do número do rack

Passe o leitor externo de código de barras no «Número do Rack» a fim de exibir a respectiva
tela de gráficos.
Esta apresentação contém informações sobre requisição e tipo de teste solicitado para cada
posição do rack.

Fig. 4–16 Tela de visão do rack

Clique em uma posição vazia onde alocar um novo tubo de amostra.

4–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Lista de trabalho

Preencha os campos da requisição (consulte Tab. 4–3: Campos da requisição, página 4-19):
– Informações sobre a amostra
– Informações clínicas
– Informações sobre o paciente
Selecione o tipo de teste a ser feito na amostra. Observe a cor dos indicadores:
◆ DIFF é Verde
◆ CBC é Amarelo
Se o tipo de teste não for selecionado, o equipamento assumirá o default (DIFF).
O cursor muda automaticamente para a posição seguinte no rack. (Se não houver mais
nenhuma disponível, ele passará para o número de rack a seguir)

2.4.1. Numeração automática


Se uma «ID da Amostra» não for digitada para uma posição de tubo, a requisição receberá
um número automático:

Fig. 4–17 Numeração automática do rack

Clique no botão de exibição da grade da lista de trabalho (consulte Tab. 4–1: Botões de
seleção da lista de trabalho, página 4-16) para exibir as requisições associadas ao rack
capturado.

Para obter mais detalhes sobre a identificação de amostras, consulte 1. Fluxo de


trabalho, página 4-3.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–23


Pentra 80

2.4.2. Botões da barra de ferramentas contextual da visão geral do rack

Título/Botão Nome Função


- Modifica a requisição de uma posição já preenchida (exceto
quando o rack está em processo de análise).
Editar
- Os campos Rack, Posição e ID da Amostra não podem ser
modificados.
- Exclui requisições de uma posição já preenchida (exceto
quando o rack estiver em processo de análise).
Excluir Há duas opções:
- Esvaziar os campos Rack e Posição
- Excluir a requisição

Imprimir (consulte 2.4.4. Imprimir a visão geral do rack, página 4-24)

Tab. 4–4: Botões de função

2.4.3. Funções da visão geral do rack


◆ O operador pode selecionar um tubo «Vazio» a fim de dar entrada diretamente em uma
requisição nova específica para aquela posição. (Se o rack estiver sendo processado no
momento, a operação não será permitida).
◆ Se a posição do tubo não estiver vazia, os dados da amostra e do paciente serão exibidos.

2.4.4. Imprimir a visão geral do rack


Na tela «visualização do rack», clique no botão "Imprimir".

Fig. 4–18 Impressão da visão geral do rack

O laudo da impressão da visão geral do rack exibe:


– as informações sobre o paciente
– as informações sobre a amostra
– as informações clínicas

4–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Coleta e homogeneização de amostras

3. Coleta e homogeneização de amostras

Todas as amostras de sangue devem ser coletadas com o emprego da técnica apropriada.

Considere todos os Espécimes, Reagentes, Calibradores, Controles etc. que


contenham sangue ou plasma humano como potencialmente infecciosos! Adote
boas e consagradas práticas de trabalho em laboratório ao manusear espécimes.
Use equipamentos de proteção, luvas, aventais, óculos e/ou máscaras e siga as
demais práticas de bio-segurança especificadas no OSHA Blood borne Pathogens
Rule (29 CFR part 1910. 1030) ou procedimentos de bio-segurança equivalentes.
Ao colher amostras de sangue, é melhor usar sangue venoso, embora o arterial também sirva
em casos extremos. O sangue recolhido deve ser colocado em tubos de coleta a vácuo ou
atmosférica.
Para mais informações sobre a coleta de amostras de sangue venoso e capilar, consulte os
documentos H3-A4 e H4-A4 (set 1999) da NCCLS.
O tubo de coleta de sangue tem de ser preenchido com a quantidade exata de sangue nele
indicada. As coletas de amostra de sangue medidas incorretamente estão sujeitas a variação
nos resultados.
(Consulte a Seção 2, 2.10. Lista de tubos compatíveis, página 2-9)

3.1. Anticoagulante recomendado


O anticoagulante recomendado é o K3EDTA, com a proporção correta de sangue para
anticoagulante especificada pelo fabricante do tubo.
O K2EDTA é uma alternativa aceitável, desde que a coleta da amostra ocorra em condições
normais. Caso contrário, pode ocorrer a formação de coágulos.

3.2. Estabilidade da amostra de sangue


Os espécimes podem ser usados entre 15 a 20 minutos após a coleta. Os resultados de todos
os parâmetros dependem do modo de conservação da amostra.
Dependendo do parâmetro a ser medido, a estabilidade da amostra pode chegar a 48 horas.
Consulte Seção2, 3. Resumo dos dados de desempenho, pág. 2-13.

3.3. Microamostragem
O modo de amostragem ”Tubo aberto” permite trabalhar com microamostras de 100µl (para
uso pediátrico e geriátrico).

Em tubos de microamostragem, o volume de 100 µl só pode ser usado nas


seguintes condições:
◆O tubo tem de ser mantido sempre em posição vertical
◆A homogeneização do sangue tem de ser obtida com batidas leves no tubo. Não
rodar o tubo para a homogeneização, caso contrário o sangue se espalhará pelas
paredes e o nível mínimo exigido será perdido.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–25


Pentra 80

3.4. Homogeneização
O modo de perfuração de tampa efetua uma pré-homogeneização automática através de
rotação que dura um minuto.
No modo de tubo aberto, as amostras de sangue devem ser bem homogeneizadas, com
suavidade, logo antes de se colocá-las no suporte do tubo e fechar a porta. Isto vai garantir
um meio homogêneo para a medição.

4–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Análise de espécimes

4. Análise de espécimes

Consulte Guia Diário, 4. Ensaio de espécime

▼ Recomendações sobre a seleção do modo de análise (CBC ou DIFF)


Quando selecionar análise CBC, não haverá modo de controle sobre contagens errôneas de
WBC que possam ser causadas por tratamentos específicos dos pacientes (Consulte a Seção
2, 4. Limitações, página 2-21) e descrição do equilíbrio de WBC (Consulte a Seção 4,
5.3.9. Equilíbrio em WBC, página 4-47).

▼ Inicialização do equipamento/resíduos
No início de cada dia, antes da inicialização, verifique se o reservatório de resíduos precisa
ser esvaziado.
Durante a operação, não retire os tubos de reagentes e o tubo de resíduo líquido sob nenhuma
circunstância.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–27


Pentra 80

5. Resultados dos ensaios e respectivos


Sinalizadores
Este capítulo apresenta:
◆ 5.1. Formato de saída da impressora, página 4-28
◆ 5.2. Tela de resultados, página 4-29
◆ 5.3. Sinalizadores, página 4-31
Os resultados dos ensaios são exibidos e impressos. Uma função de resultado permite revisar
os resultados dos ensaios do dia

5.1. Formato de saída da impressora

Cabeçalho

Requisição

Sinalizadores
RBC

PLT

WBC & DIFF

Legenda

◆ O operador pode modificar o formato de saída da impressora, bastando clicar no botão da


função «Configurações» Seção5, 5.4. Impressora, pág. 5-22.

4–28 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.2. Tela de resultados

Requisição

Sinalizadores

Fig. 4–19 Tela de apresentação dos resultados

Os resultados da análise atual são exibidos automaticamente conforme mostrado.


Os sinalizadores são exibidos em "árvore" com base em cinco categorias:
– Sinalizadores de Morfologia
– Alarmes do Analisador
– Patologias Suspeitas
– Sinalizadores da Garantia de Qualidade
– Notas
Esses sinalizadores estão listados em 5.3. Sinalizadores, página 4-31.
Os resultados podem ser revistos através da função "Resultados" (consulte 6.1. Revisão dos
resultados das amostras, página 4-53).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–29


Pentra 80

▼ Recurso de Ampliação
Todos os gráficos de parâmetros (RBC, PLT, BASO, LMNE) podem ser ampliados, bastando clicar
na representação do histograma ou da matriz (consulte Fig. 4–20, página 4-30).

Fig. 4–20 Ampliação da apresentação dos resultados

Selecione a tecla «Retornar» para voltar à apresentação normal.

4–30 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.3. Sinalizadores
Os sinalizadores dividem-se em cinco grupos diferentes:
◆ Sinalizadores vinculados a resultados que ultrapassam os limites normais de um parâmetro:
– 5.3.1. Faixas normal e de pânico, página 4-32
◆ Sinalizadores vinculados a resultados que ultrapassam a faixa linear do equipamento que
leva a uma «Análise Rejeitada»:
– 5.3.2. Resultados que ultrapassam as faixas lineares do equipamento,
página 4-32;
– 5.3.3. Rejeição da análise, página 4-33
◆ Sinalizadores vinculados a alguma morfologia anormal nas populações celulares do sangue
ou a alguma anomalia durante as contagens:
– 5.3.4. Sinalizadores de suspeita, página 4-34
– 5.3.5. Sinalizadores da matriz LMNE, página 4-35;
– 5.3.6. Sinalizadores no histograma WBC/BASO, página 4-44;
– 5.3.7. Sinalizadores no histograma RBC, página 4-45
– 5.3.8. Sinalizadores no histograma PLT, página 4-45;
– 5.3.9. Equilíbrio em WBC, página 4-47
– 5.3.11. Mensagens sobre patologia, página 4-49.
◆ Alarmes do analisador:
– 5.3.10. Alarmes do Analisador, página 4-48
◆ Sinalizadores vinculados à função estatística:
– 5.3.12. Sinalizadores de função estatística, página 4-52.

O operador pode ajustar a sensibilidade de cada sinalizador Seção5, 8. Tipos de


Amostra, pág. 5-34

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–31


Pentra 80

5.3.1. Faixas normal e de pânico


«h" indica que o resultado está acima do limite normal definido pelo usuário.
«l" indica que o resultado está abaixo do limite normal definido pelo usuário.
«H" indica que o resultado está acima do limite de pânico definido pelo usuário.
«L" indica que o resultado está abaixo do limite de pânico definido pelo usuário.
Esses sinalizadores também podem ser usados como critérios para as mensagens de patologia.

5.3.2. Resultados que ultrapassam as faixas lineares do equipamento

(Consulte a Seção 2, 3.4. Linearidade, página 2-16)

Limites de
Parâmetro Faixa visível > Faixa visível
linearidade

«Resultado WBC+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


WBC «resultado» «Resultado WBC+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS

«LIN, MON, NEU, EOS, BASO, ALY , LIC» indicados como «-----»

«Resultado RBC+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


RBC «resultado» «Resultado RBC+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS

«VCM, HCM, CHCM e RDW» indicados como «-----»

«Resultado HGB+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


HGB «resultado» «Resultado HGB+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS

«HCM e CHCM» indicados como «-----»

«Resultado HCT+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


HCT «resultado» «Resultado HCT+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS

«HCM e CHCM» indicados como «-----»

«Resultado PLT+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


PLT «Resultado PLT+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS
«resultado»
(para HGB>2g/dL)
«VPM, PCT e PDW» informados como «---»

PLT «Resultado PLT+D» exibido e impresso «--- D» exibido e impresso


para HGB<2g/dl, «resultado» «Resultado PLT+0» transmitido ao LIS «--- O» transmitido ao LIS
PLT>15x103/mm3 «VPM, PCT e PDW» informados como «---»

Tab. 4–5: Resultados excedendo faixas lineares do equipamento

«Modo de Concentrado de Plaquetas»: indica o disparo do modo de linearidade estendida de


PLT para um HGB<2g/dL e PLT>15x103/mm3.

Quando uma amostra tiver que ser diluída após a ocorrência do sinalizador «----D»
em um parâmetro, será obrigatório utilizar o «diluente ABX» nesta diluição.

4–32 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.3.3. Rejeição da análise


Um sinalizador de rejeição (indicado por um *) é exibido quando duas contagens de um
parâmetro diferem mais do que os limites predefinidos. Isto indica que o resultado do
parâmetro é inconclusivo e deve ser investigado em termos de um estado de reensaio
(manual) e/ou mal funcionamento do equipamento, se for consistente em todas as amostras.

▼ RBC
Se o parâmetro RBC for rejeitado, os resultados dos parâmetros VCM, HCM, CHCM e RDW serão
substituídos por «---» e/ou apresentarão o indicador «*».

▼ WBC
Se o parâmetro WBC for rejeitado, os resultados do parâmetro diff. serão substituídos por «-
--» e/ou apresentarão o indicador «*».

▼ PLT
Se o parâmetro PLT for rejeitado, os resultados dos parâmetros PCT, VPM e PDW serão
substituídos por «---» e/ou apresentarão o indicador «*».

▼ LMNE
◆ Uma rejeição no canal de LMNE indica uma fraca correlação entre as medições óptica e de
resistência da matriz. Ela é indicada por um "*" em todos os parâmetros diferenciais em %
e #. Os resultados não são confiáveis e o espécime deve ser reensaiado.
◆ Sinalizador NO: (consulte Sinalizador NO, página4-35)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–33


Pentra 80

5.3.4. Sinalizadores de suspeita

▼ Plt
Um sinalizador de suspeita (!) no parâmetro PLT indica a detecção de possível anomalia
durante a contagem das plaquetas.

Sinalizador
Condições Conseqüências
ativado

Se a mensagem de PLT «Agregados Plaquetários» ocorrer e se


PLT < PLT I
(limite Normal baixo de PLT definido pelo usuário conforme
descrito em 5.3.1. Faixas normal e de pânico, página 4-32)
O resultado Plt tem
(!) em PLT e
Se os parâmetros CHCM ou HCM estiverem fora dos limites de de ser confirmado de
em PDW, VPM,
Pânico (definidos pelo usuário conforme descrito em acordo com as Boas
PCT
5.3.1. Faixas normal e de pânico, página 4-32) Práticas Laboratoriais

Se PLT < 120x103/mm3 (somente em modo CBC)

Se PLT < 120x103/mm3 + PDW > 20 (no modo CBC e DIFF)

▼ Hemoglobina
◆ O sinalizador de suspeita "!" é gerado se duas medições consecutivas de branco de
hemoglobina apresentarem resultados diferentes do valor predefinido em «Configurações/
Parametragem do Tipo/guia Alarmes e Limiares das Curvas/grade Níveis de Alarmes/valor
absoluto do parâmetro HGB» Seção5, 8.3.1. Níveis de alarme, pág. 5-38.
◆ O sinalizador de suspeita «!» é gerado se as três medições de hemoglobina apresentarem
resultados diferentes do valor predefinido em «Configurações, Parametragem do Tipo, guia
Alarmes e Limiares das Curvas, grade Níveis de Alarmes, valor percentual do parâmetro HGB»
Seção5, 8.3.1. Níveis de alarme, pág. 5-38.
◆ - Se 3 sinalizadores de suspeita «!» consecutivos forem notados na Hemoglobina durante
a análise da amostra, o valor para Hemoglobina será rejeitado e substituído por «---».
◆ Durante a inicialização do equipamento, o valor de medição do branco de HGB é pré-
definido a partir de diluente novo. Se ele não estiver dentro dos limites de medição, a
mensagem "Falha na Inicialização: Branco de HGB" será exibida.

▼ LMNE e WBC
◆ Quando forem detectadas populações de WBC em quantidades anormais em uma ou mais
áreas da matriz LMNE, um sinalizador de suspeita «!» será exibido ao lado do(s)
parâmetro(s) em questão. Se um ou mais parâmetros de um resultado apresentarem um
sinalizador de suspeita "!", o resultado deverá ser investigado com mais profundidade
(suspeita de patologia, amostra coagulada, células no plasma etc.).
◆ Se surgir um sinalizador de suspeita «!» em WBC, «!» também será gerado nos resultados
dos parâmetros BAS#, BAS%, LYM#, LYM%, MON#, MON%, NEU#, NEU%, EOS#, EOS%, ALY#,
ALY%, LIC#, LIC%.

4–34 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

◆ Um sinalizador de suspeita «!» é gerado nos resultados dos parâmetros BAS#, BAS%, LYM#,
LYM%, MON#, MON%, NEU#, NEU%, EOS#, EOS% se Hgb > 17,5 g/dl ou inválido «---». Esse
sinalizador ocorre somente nos resultados do paciente.
◆ Se um sinalizador LMNE+ ou LMNE- ou BASO+ (consulte 5.3.9. Equilíbrio em WBC,
página 4-47) for disparado, também será gerado um sinalizador de suspeita «!» no
parâmetro WBC.

▼ RBC

Sinalizador
Condições Conseqüências
ativado

Se os parâmetros CHCM ou HCM estiverem fora dos limites de


Pânico (definidos pelo usuário conforme descrito em (!) em RBC (!) em HCT, VCM
5.3.1. Faixas normal e de pânico, página 4-32)

5.3.5. Sinalizadores da matriz LMNE

▼ Sinalizador NO

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Ruído de fundo (NO).

EOS Esse sinalizador aparece quando o número


de partículas contadas na área de ruído de
NO fundo é maior do que o limite definido em
NE
RN
NO# (absoluto) ou quando o número de
Neu
Esq.
Neu
Dir.
partículas contadas versus o número total
Neutro
RMN de WBC está acima do limite NO%
LN
(relativo).
NL Dir. Mono
Mono Anormalidades suspeitadas:
Linfo Linfo Linfóc.
Atípicos Esq.
• Agregados plaquetários,
NoL LL AL LMD RM Resistividad
• Grande número de plaquetas,
Fig. 4–21 Sinalizador No • Membrana do eritrócito resistente à lise
(estroma),
Valor-padrão de NO: %100#120
• Eritroblastos,
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
pág. 5-38 • Contaminação.

Esse alarme aparece na área "Alarmes do Analisador", tanto na tela quanto no laudo
impresso.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–35


Pentra 80

▼ Sinalizador LL

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Left Lymphocytes (linfócitos


à esquerda)
EOS
Presença de uma população
significativamente grande à esquerda da
NE área dos linfócitos. Esse sinalizador
Ruído RN aparece quando o número de partículas
Neu Neu
Dir. Neutro Esq. contadas é maior do que o limite definido
RMN
LN em LL# (absoluto) ou quando o número de
Mono partículas contadas versus o número total
NL Dir
Linf.
Mono de WBC excede o limite LL% (relativo).
Linfo Linfóc.
Esq. Atíp. Anormalidades suspeitadas:
NoL LL AL LMD RM Resistividad
• Pequenos linfócitos,
LL
• Agregados plaquetários,
Fig. 4–22 Sinalizador LL • Eritroblastos,
Valor-padrão de LL: %100 #50 • Membrana do eritrócito resistente à lise
(estroma).
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
Esse sinalizador está associado a um (!) em
pág. 5-38
• LIN% LIN#
• NEU% NEU#
• MON% MON#
• EOS% EOS#
• ALY% ALY#
• LIC% LIC#

4–36 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

▼ Sinalizador LL1

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Left Lymphocytes 1


(Linfócitos à esquerda 1)
EOS
Presença de uma população
significativamente grande de células à
NE esquerda da área dos linfócitos. Esse
Ruído RN
Neu Neu sinalizador aparece quando o número de
Neutro Neutro
Esq.
Dir.
RMN
partículas contadas é maior do que o limite
LN definido em LL1# (absoluto) e quando o
NL Dir. Mono número de partículas contadas em LL em
Mono
Linf. Linfo Linfóc.
relação ao número total de linfócitos está
Esq.
Atíp. acima do limite LL1% (relativo).
NoL LL AL LMD RM Resistividad
Anormalidades suspeitadas:
LL1
• Agregados plaquetários,
Fig. 4–23 Sinalizador LL1
• Eritroblastos,
Valor-padrão de LL1: %5 #45
• Membrana do eritrócito resistente à lise
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, (estroma),
pág. 5-38
• Estroma,
• Pequenos linfócitos anormais.

▼ Sinalizador NL

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Neutro/Linfo


Presença de uma população
EOS
significativamente grande de células
localizadas na área do limiar de separação
NE entre linfócitos e neutrófilos. Esse
Ruído RN
Neu Neutro sinalizador aparece quando o número de
Neutro Dir.
Esq.
RMN
partículas contadas nessa área é maior do
LN que o limite definido em NL# (absoluto)
NL Mono Mono ou quando o número de partículas
Dir.
Linf Linfo Linf.
contadas em relação ao número total de
Esq.
Atíp. WBC está acima do limite NL% (relativo).
NoL LL AL LMD RM Resistividad
Anormalidades suspeitadas:
NL
• Pequenos neutrófilos sem grânulos e/ou
Fig. 4–24 Sinalizador NL
ligeiramente segmentados,
Valor-padrão de NL: %3 #120 • Linfócitos com núcleo segmentado ou
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, linfócitos ativados,
pág. 5-38 • Neutrófilos com membrana fraca.
Esse sinalizador está associado a um (!)
em:
• LIN% LIN# e NEU% NEU#

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–37


Pentra 80

▼ Sinalizador MN

Significado: Mono/Neutro
MN
Absorbância NoN NoE Canal 127
Presença de uma população
significativamente grande de células
EOS
localizadas na área do limiar de separação
entre os monócitos e os neutrófilos. Esse
NE sinalizador aparece quando o número de
Ruído RN
Esq. Dir. partículas contadas nessa área é maior do
Neu Neutro Neutro
RMN
que o limite definido em MN# (absoluto)
LN ou quando o número de partículas
NL Mono Dir. contadas em MN em relação ao número
Mono
Esq. Linfo Atíp.
total de WBC está acima do limite MN%
Linf
Linf (relativo).
NoL LL AL LMD RM Resistividad
Anormalidades suspeitadas:
Fig. 4–25 Sinalizador MN • Monócitos com grânulos no citoplasma
ou monócitos hiperbasofílicos,
Valor-padrão de MN: %100 #120
• Neutrófilos jovens com núcleo não
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, segmentado.
pág. 5-38
Esse sinalizador está associado a um (!)
em:
• ALY % ALY # e LIC % LIC #
e substitui:
• NEU% e #, MON% e # por "---"

4–38 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

▼ Sinalizador LN

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Left Neutro (neutrófilos à


esquerda)
EOS
Presença de uma população
significativamente grande de células
NE localizadas à esquerda da área dos
Ruído RN
Esq. Dir. neutrófilos. Esse sinalizador aparece
Neutro Neutro
Neu
RMN
quando o número de partículas contadas
LN nessa área é maior do que o limite definido
NL Mono Dir. em LN# (absoluto) ou quando o número de
Mono
Esq. Linfo Atíp.
partículas contadas em relação ao número
Linf
Linf total de WBC está acima do limite LN%
NoL LL AL LMD RM Resistividad (relativo).
LN
Anormalidades suspeitadas:
Fig. 4–26 Sinalizador LN
• Destruição dos neutrófilos devido ao
Valor-padrão de LN: %2,5 #999 armazenamento incorreto ou antigüidade
da amostra,
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
pág. 5-38 • Contaminação, estroma ou agregados
plaquetários.
Esse sinalizador está associado a um (!) em
todos os parâmetros de diferencial WBC:

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–39


Pentra 80

▼ Sinalizador NE

Significado: Neutro/Eosino.
Absorbância NoN NoE NE Canal 127
Presença de uma população
EOS significativamente grande de células
localizadas na área de separação entre
neutrófilos e eosinófilos devido a uma
NE
Ruído RN
superposição das duas populações. Esse
Esq. Dir.
Neutro sinalizador aparece quando o número de
Neu Neutro
RMN partículas contadas nessa área é maior do
LN
que o limite definido em NE# (absoluto)
Dir.
NL Mono
Mono ou quando o número de partículas
Esq.
Linf
Linfo Atíp. contadas em relação ao número total de
Linf
WBC está acima do limite NE% (relativo).
NoL LL AL LMD RM Resistividad
Anormalidades suspeitas:
Fig. 4–27 Sinalizador NE • Eosinófilos jovens

Valor-padrão de NE: %1,1 #60 • Neutrófilos hipersegmentados

Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, • Eosinófilos hipogranulares


pág. 5-38 • Neutrófilos com granulações citotóxicas
Esse sinalizador está associado a um (!)
em:
• LIC %LIC # e substitui:
• NEU %, NEU #, EOS %, EOS #
por "----"

4–40 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

▼ Sinalizador RM

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Right Mono (monócitos à


direita)
EOS
Presença de uma população
significativamente grande de células
NE localizadas à direita da área dos monócitos
Ruído RN
Esq. Dir. (LIC baixo). Esse sinalizador aparece
Neutro Neutro
Neu
RMN
quando o número de partículas contadas
LN nessa área é maior do que o limite definido
NL Mono Dir. em RM# (absoluto) ou quando o número de
Mono
Esq. Linfo Atíp.
partículas contadas em relação ao número
Linf
Linf total de WBC está acima do limite RM%
NoL LL AL LMD RM Resistividad (relativo).
RM
Anormalidades suspeitadas:
Fig. 4–28 Sinalizador RM
• Monócitos grandes,
Valor-padrão de RM: %1,1 #999 • Monócitos hiperbasofílicos,
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, • Mielócitos ou promielócitos,
pág. 5-38
• Blastos grandes.
Esse sinalizador está associado a um (!)
em:
• NEU% NEU#
• MON% MON#
• LIC% LIC#

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–41


Pentra 80

▼ Sinalizador RN

Significado: Right Neutro (neutrófilos à


Absorbância NoN NoE RN Canal 127 direita)
EOS Presença de uma população
significativamente grande de células
localizadas à direita da área dos
NE
Ruído RN
neutrófilos (LIC alto). Esse sinalizador
Esq. Dir.
Neutro Neutro aparece quando o número de partículas
Neu
RMN contadas nessa área é maior do que o
LN
limite definido em RN# (absoluto) ou
Dir.
NL Mono
Mono quando o número de partículas contadas
Esq.
Linf
Linfo Atíp. em relação ao número total de WBC está
Linf
acima do limite RN% (relativo).
NoL LL AL LMD RM Resistividade
Anormalidades suspeitadas:
Fig. 4–29 Sinalizador RN
• Neutrófilos grandes,
Valor-padrão de RN: %1,1 #999
• Células imaturas de hematopoiese de
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas, granulócitos (metamielócitos, mielócitos,
pág. 5-38 promielócitos).
Esse sinalizador está associado a um (!)
em:
• NEU% NEU#
• LIC% LIC #

4–42 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

▼ Sinalizador LIC

Significado: Large Immature Cells (células


Absorbância NoN NoE LIC grandes imaturas)
Presença de uma população
EOS
significativamente grande de células
localizadas nas áreas RN + RM + canal 127.
NE Esse sinalizador aparece quando o número
Ruído
Esq.
RN
Dir. de partículas contadas nessa área é maior
Neutro
Neu Neutro do que o limite definido em LIC#
RMN
LN (absoluto) ou quando o número de
NL Mono Dir. partículas contadas em relação ao número
Mono total de WBC está acima do limite LIC%
Esq. Atíp.
Linfo
Linf (relativo) Seção5, 8.2. Limites
Linf
NoL LL AL LMD RM Resistividade patológicos, pág. 5-37.
Anormalidades suspeitadas:
Fig. 4–30 Sinalizador LIC
• Monócitos grandes,
Valor-padrão de LIC: %3 #0,3 • Monócitos hiperbasofílicos,
Seção5, 8.5. Configurações padronizadas • Mielócitos, metamielócitos,
de tipos no Pentra 80, pág. 5-42 promielócitos,
• Blastos grandes,
• Neutrófilos grandes.

▼ Sinalizador ALY

Absorbância NoN NoE Canal 127 Significado: Atypical Lymphocytes


(linfócitos atípicos)
EOS
Presença de uma população
significativamente grande de células
NE localizadas à direita da área dos linfócitos.
Ruído RN
Esq. Dir. Esse sinalizador aparece quando o número
Neutro Neutro
Neu
RMN
de partículas contadas nessa área é maior
LN do que o limite definido em ALY#
NL Mono Dir. (absoluto) ou quando o número de
Mono
Esq.
Linfo Atíp.
partículas contadas em relação ao número
Linf
Linf total de WBC está acima do limite ALY%
NoL LL AL LMD RM Resistividade (relativo) Seção5, 8.2. Limites
ALY patológicos, pág. 5-37.
Fig. 4–31 Sinalizador ALY Anormalidades suspeitadas:

Valor-padrão de ALY: %2,5 #0,25 • Linfócitos grandes,

Seção5, 8.5. Configurações padronizadas • Formas linfóides reativas,


de tipos no Pentra 80, pág. 5-42 • Linfócitos estimulados,
• Plasmócitos.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–43


Pentra 80

5.3.6. Sinalizadores no histograma WBC/BASO

▼ Sinalizador L1 (modos CBC e DIFF)

O sinalizador L1 é estabelecido de
0 BA1 BA2 BA3 acordo com a proporção das células
contadas entre o canal 0 e BA1.
L1 indica a presença de um número
anormal de células em comparação
com os leucócitos.
Anormalidades suspeitadas:
• Agregados plaquetários,

Fig. 4–32 Histograma WBC • Eritroblastos.


O sinalizador L1 está associado a um
Valor-padrão de L1: %3 #200 (!) no valor de WBC e nos valores
absolutos dos parâmetros
Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
diferenciais.
pág. 5-38

Em certos casos, o sinalizador L1 não será disparado devido à sua baixa sensibilidade
(grandes agregados plaquetários e/ou eritroblastos que estejam além do limiar
eletrônico. Isto só acontece no modo CBC. Dois outros sinalizadores, LL
(consulte Sinalizador LL, página4-36) e LL1 (consulte Sinalizador LL1, página4-
37), estão disponíveis no modo DIFF e oferecem mais confiabilidade na detecção de
anomalias. Este deve ser o modo recomendado.

▼ Sinalizador MB (modo DIFF somente)


Significado: Mono BASO
Esse sinalizador aparece quando o percentual de basófilos no canal BASO está acima do
percentual de contagens brutas de Linfo/Mono/Neutro encontradas no canal da matriz LMNE.

▼ BASO+ (modo DIFF somente)


Se o percentual de BASO exceder 50%, será gerado um sinalizador BASO+.
Os basófilos não serão removidos das populações da Matriz LMNE e um «---» será mostrado
no lugar de BAS % and BAS #.

Esse alarme aparece na área "Alarmes do Analisador", tanto na tela quanto no laudo
impresso.

4–44 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.3.7. Sinalizadores no histograma RBC

Os sinalizadores MIC e MAC são


gerados quando o percentual de
células contadas nas áreas
microcítica (MIC) e macrocítica
%MIC %MAC (MAC), comparado ao número total
de RBCs, encontra-se acima dos
limites definidos pelo usuário.

RBC1 RBC2 Os limiares RBC1 e RBC2 definem as


Fig. 4–33 Histograma RBC
áreas microcítica e macrocítica,
sendo calculados de acordo com o
Valores-padrão de MIC: %5 VCM e a RDW do histograma de RBC.

Valores-padrão de MAC: %45


Seção5, 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
pág. 5-38

5.3.8. Sinalizadores no histograma PLT

O histograma PLT contém 256 canais


entre 2fL e 30fL. Um limiar móvel
(em 25 fL como padrão) muda de
acordo com as RBCs microcíticas
presentes na área da análise de
plaquetas.

Os sinalizadores PLT são gerados sob


as seguintes condições:
Fig. 4–34 Histograma PLT

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–45


Pentra 80

Uma presença excessiva de partículas


no lado direito da área do limiar (após
25 fL) gera o sinalizador MIC
(micrócitos), que é mostrado na área
de alarme de plaquetas. Nesse caso, o
limiar móvel procura por uma
depressão entre 18 e 25fL (área-
padrão).

Quando o limiar móvel não pode ser


identificado na área-padrão (de 18fL a
25fL), uma rejeição PLT (*) e um
sinalizador MIC são gerados. O
resultado de PLT não é confiável.
Verifique-o usando plasma rico em
plaquetas (PRP) ou contagem manual.

Se o limiar móvel não puder ser


identificado (nenhuma depressão
entre os histogramas PLT e RBC), o
sinalizador SCH (Esquizócitos) será
gerado.
Anormalidades suspeitadas:
• Presença de esquizócitos
• Presença de agregados plaquetários.
Verifique esta anormalidade,
observando o esfregaço de sangue
periférico para confirmar seus
resultados.

Fig. 4–35 Sinalizadores PLT O sinalizador SCL (Small Cell) indica a


presença de pequenas células nas
zonas 2fL e 3fL. Realize uma segunda
análise e verifique os resultados.

4–46 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.3.9. Equilíbrio em WBC


Durante a contagem inicial das WBCs na câmara WBC/BASO, uma segunda contagem de WBC
é realizada a partir do volume injetado através da célula de fluxo óptica da LMNE.
As duas contagens são comparadas. Se a diferença entre elas for maior do que o limiar
definido, dependendo da quantidade de células medidas, um sinalizador LMNE+ ou LMNE-
será gerado com base nas condições a seguir:
◆ Quando a contagem de WBC estiver entre 0 e 2501:
Se a contagem de WBC LMNE for superior a 50% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE+.
Se a contagem de WBC LMNE for inferior a 50% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE-.
◆ Quando a contagem de WBC estiver entre 2501 e 8000:
Se a contagem de WBC LMNE for superior a 20% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE+.
Se a contagem de WBC LMNE for inferior a 20% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE-.
◆ Quando a contagem de WBC estiver acima de 8000:
Se a contagem de WBC LMNE for superior a 15% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE+.
Se a contagem de WBC LMNE for inferior a 15% da contagem de WBC BASO, será gerado o
sinalizador LMNE-.
O canal WBC BASO é considerado uma referência, sendo usado para calibrar o canal WBC LMNE.
A razão calculada entre os coeficientes de calibração dos dois canais é estável quando não
há intervenção técnica. De qualquer maneira, é o resultado de WBC BASO que é informado.

Os sinalizadores de equilíbrio em WBC aparecem na área de «Alarmes do Analisador».


Os sinalizadores de equilíbrio de WBC (LMNE+ e LMNE-) são ativados somente se o
teste selecionado for «DIFF» e este sinalizador tiver sido ativado. O Equilíbrio de
WBC pode ser ativado ou desativado por um Técnico de Manutenção aprovado pela
ABX. Entre em contato com um Representante de Assistência Técnica da ABX na sua
localidade para exercer esta opção.

Estes sinalizadores estão associados a um (!) em todos os parâmetros diferenciais


(% e #).

Limitações do modo CBC


O sinalizador de equilíbrio de WBC indicará um defeito do equipamento ou também
uma interferência conhecida (Consulte a Seção 2, 4. Limitações, página 2-21).
Em caso de patologia cujos tratamentos enfraqueçam as membranas leucocitárias, o
agente de lise do canal WBC pode danificar as células e produzir uma contagem de
leucócitos mais baixa.
O sinalizador LMNE+ será então disparado, integrando uma suspeita aos resultados
de WBC. Por isto, recomendamos não desativar o sinalizador de equilíbrio de WBC e
trabalhar em modo DIFF para todas as amostras que possam apresentar esta possível
interferência. A seleção do modo CBC desativará este modo de controle. Por isto,
recomenda-se usá-lo com pacientes que não apresentem este tipo de interferência.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–47


Pentra 80

5.3.10. Alarmes do Analisador

▼ Sinalizador CO
Significado: correlação fraca.
A correlação é notada como a porcentagem de células validadas medidas entre a medição de
Resistência e a medição Óptica ao passarem pela célula de fluxo de LMNE. Se as medições
celulares entre a resistiva e a óptica ficarem abaixo de 50%, será indicado um sinalizador CO .
Anormalidades suspeitadas:
• Interferência do estroma na medição,
• Forte contaminação,
• Ajuste incorreto da bancada óptica.

▼ Outros
• Na matriz LMNE: sinalizador NO
• No equilíbrio em WBC: LMNE+, LMNE-
• No histograma WBC/BASO: BASO+

4–48 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

5.3.11. Mensagens sobre patologia


As mensagens de suspeita de patologia podem ser tanto exibidas quanto impressas. As
condições que as deflagram estão vinculadas aos limites do laboratório inseridos pelo
usuário.

Estas mensagens vão indicar uma possível condição patológica e devem ser usadas
como auxílio na separação rápida e eficiente de amostras anormais bem como na
detecção de certas condições que conduzam a um determinado diagnóstico.
Recomenda-se usar métodos de referência reconhecidos para confirmação de
diagnósticos.

▼ Mensagens de WBC

Mensagem Condição

Leucocitose WBC > WBC H

Leucopenia WBC < WBC L

Linfocitose LIN # > LIN # H ou se LIN % > LIN % H *

Linfopenia LIN # < LIN # L ou se LIN % < LIN % L *

Neutrofilia NEU # > NEU # H ou se NEU % > NEU % H *

Neutropenia NEU # < NEU # L ou se NEU % < NEU % L *

Eosinofilia EOS # > EOS # H ou se EOS % > EOS % H *

Mielemia NEU % > NEU % H e LIC # > LIC # H

Células Grandes Imaturas LIC # > LIC # H ou LIC % > LIC % H

Linfócitos Atípicos ALY # > ALY # H ou ALY % > ALY % H

Desvio à Esquerda (MN ou NL) e RN

Monocitose MON # > MON # H ou se MON % > MON % H *

Basofilia BASO # > BASO # H ou se BASO % > BASO % H *

Blastos BASO # > BASO # H e LIC # > LIC # H e RM

Interpretação Impossível WBC < 0,1x103/mm3 ou WBC > 85.0x103/mm3 ou alarme de CO

Tab. 4–6: Mensagens sobre patologia de WBC

”H”: limite máximo elevado


"L": limite mínimo rebaixado
*: indica que a patologia é detectada nos valores absolutos máximo e mínimo do parâmetro
em questão.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–49


Pentra 80

▼ Mensagens de RBC

Mensagem Condição

Anemia HGB < HGB L

Anisocitose RDW > RDW H

Micrócitos MIC

Micrócitos + % MIC > 10%

Micrócitos ++ % MIC > 15 %

Macrócitos no sinalizador Mac

Hipocromia CHCM < CHCM L

Aglutinina Fria CHCM > CHCM H e WBC < 91,3x103/mm3

Microcitose VCM < VCM L

Macrocitose VCM > VCM H


Eritrocitose RBC > RBC H

Interpretação Impossível RBC < 0,01x106/mm3 ou rejeição de RBC ( ou RBC>0.03 durante a


inicialização)

Tab. 4–7: Mensagens sobre patologia de RBC

”H”: limite máximo elevado


"L": limite mínimo rebaixado

4–50 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Resultados dos ensaios e respectivos Sinalizadores

▼ Mensagens de PLT

Mensagem Condição

Trombocitose PLT > PLT H

Trombocitopenia PLT < PLT L

Microcitose MIC

Esquizócitos Nenhum limiar entre RBC e PLT nas curvas.

Células Pequenas Células pequenas no início da curva de plaquetas.

condição 1
PLT < 150x103/mm3 + rejeição de WBC ou
NO + PDW > 20 ou
NO + VPM > 10 ou
NO + PLT < 150x103/mm3ou
Agregados plaquetários NO + rejeição de WBC ou
(L1 ou LL1) + PDW > 20 ou
(L1 ou LL1) + VPM > 10 ou
(L1 ou LL1) + PLT < 150x103/mm3ou
PDW > 20 + PLT < 120x103/mm3(somente em modo CBC, um sinalizador de
suspeita «!» é disparado em PLT)

Condição 2
LL ou
NRBCs
Rejeição WBC + L1 ou
Rejeição WBC + LL1

Agregados plaquetários Se as condições 1 e 2 não forem satisfeitas


Eritroblastos e se L1 ou LL1 ou rejeição de WBC

Macroplaquetas MPV > 11

Interpretação Impossível RBC < 5,0x103/mm3 ou rejeição de PLT ( ou alarme de PEC durante a
inicialização)

Tab. 4–8: Mensagens sobre patologia de PLT

”H”: limite máximo elevado


"L": limite mínimo rebaixado

▼ Diversas

Mensagem Condição

Pancitopenia RBC < L e WBC < L e PLT< L


Tab. 4–9: Mensagens sobre patologias variadas

”H”: limite máximo elevado


"L": limite mínimo rebaixado

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–51


Pentra 80

5.3.12. Sinalizadores de função estatística

▼ Sinalizador XB
Este é um alarme específico, associado ao controle de qualidade do paciente. Este sinalizador
específico é notado quando os resultados do lote passam dos limites de XB estabelecidos pelo
usuário.
◆ Se um dos valores médios de um lote de 20 amostras estiver fora dos limites estabelecidos,
será ativado um alarme XB Seção3, 2.5. Limites de XB, pág. 3-19.
◆ A seleção ou o cancelamento da seleção de uma análise pode ativar o alarme XB.
◆ O usuário tem a opção de ativar ou desativar o alarme XB nas funções de «Configurações
do Equipamento». Seção5, 3.2. Opções do XB, pág. 5-11
◆ O alarme XB pode paralisar as operações do equipamento se o usuário tiver selecionado
suas condições nas funções de «Configurações do Equipamento» Seção5, 2.2. Guia Geral,
pág. 5-6

▼ Falha do CQ
Este sinalizador aparece quando o controle de qualidade não atende os critérios selecionados
nas funções de «Configurações do Equipamento». O usuário tem a opção de marcar ou
desmarcar estes critérios Seção5, 2.2. Guia Geral, pág. 5-6.

4–52 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Associação de requisições a ensaios

6. Associação de requisições a ensaios

6.1. Revisão dos resultados das amostras


A função Resultado permite revisar os resultados dos ensaios do dia de modo a vincular os
resultados não associados a requisições da lista de trabalho e solicitar repetições.

6.1.1. Acesso à lista de Resultados


Selecione o botão ”Resultados” da barra de ferramentas genérica.

Fig. 4–36 Lista de Resultados

6.1.2. Botões de função da lista de Resultados

Título/Botão Nome/Ação Função


- Abre a exibição Associação do Resultado
(consulte 6.2. Associação entre resultados e
Botão de associação requisições, página 4-59)
- Fica desativado se um ciclo estiver em andamento ou
se não houver resultados sem associação

Marca todas as linhas de resultado da lista


Selecionar tudo
(Coluna "Selecionado").

Cancelar Todas as Desmarca todas as linhas de resultado da lista.


Seleções (Coluna "Selecionado").

Imprime ou envia opções (consulte 6.1.9. Impressão


Imprimir/Enviar
ou Transmissão da Lista de Resultados, página 4-57)

Exibe o resultado correspondente em página inteira


Clicar em uma linha Clicar em uma linha (consulte 6.1.6. Exibição dos resultados, página 4-
56)
Tab. 4–10: Botões de função

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–53


Pentra 80

6.1.3. Informações da grade de resultados


Use o controle deslizante (consulte Fig. 4–36, página 4-53) para exibir todos os itens da
lista Resultados conforme a seguir:
- Número da ID da amostra,
- Número do rack e posição do tubo no rack,
- Informações sobre o paciente: ID, Nome, Sexo, Data de Nascimento
- Teste realizado
- Data da análise
- Os seguintes indicadores: «DANEPT"
◆D: significa «Defeito da Análise» (consulte 5.3. Sinalizadores, página 4-31),
surgindo quando há:
1- Resultados que ultrapassam a capacidade linear do parâmetro
2- Rejeição de um ou vários parâmetros
3- Referência incorreta de branco de HGB
4- Alarme de CO
◆A: significa «Alarmes de Patologia» (consulte 5.3. Sinalizadores, página 4-31),
surgindo quando há:
1- Sinalizadores que envolvem curvas de distribuição
2- Sinalizadores que envolvem limiares da matriz LMNE
3- Alarmes MIC (PLA), SCL ou SCH
◆N: o resultado está fora dos «valores Normais»
◆E: O resultado está fora dos «valores Extremos»
◆P: O resultado foi «imPresso»
◆T: o resultado foi «Transmitido» ao computador central.

4–54 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Associação de requisições a ensaios

6.1.4. Classificação
É possível fazer a classificação das amostras pelas seguintes colunas:
– Data/Hora
– ID da amostra
– ID do paciente

Fig. 4–37 Informações da grade de resultados

Clique no título de uma coluna para classificar os dados da amostra(consulte Fig. 4–37,
página 4-55):
– Um clique para a ordem ascendente (++)
– Dois cliques para a ordem descendente (--)
– Três cliques para voltar ao ordenamento original.

6.1.5. Filtros de Resultado


Os filtros, baseados nos indicadores "DANEPT"(consulte 6.1.3. Informações da grade de
resultados, página 4-54), podem ser aplicados à lista conforme definido a seguir:

Fig. 4–38 Filtros de resultado

Default: marque essa caixa para exibir somente os resultados com o indicador "D".
Alarme Ativado: marque essa caixa para exibir somente os resultados com o indicador "A".
Valores-padrão Normais: marque essa caixa para exibir somente os resultados com o
indicador "N".
Padrão Extremo: marque essa caixa para exibir somente os resultados com o indicador "E".
Não impresso: marque essa caixa para exibir os resultados sem o indicador "P".
Não transmitido: marque essa caixa para exibir os resultados sem o indicador "T".

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–55


Pentra 80

6.1.6. Exibição dos resultados


Na exibição da grade de resultados, clique em uma das linhas para exibir seus resultados em
tela cheia:

Fig. 4–39 Exibição dos resultados

6.1.7. Botões da exibição de resultados

Título/Botão Nome Função

Seta para a esquerda Exibe o resultado anterior em tela cheia

Seta para a direita Exibe o resultado seguinte em tela cheia

Solicitação de repetição: gera uma nova entrada na


lista de trabalho com a mesma requisição
Reensaiar
(consulte 6.1.8. Reensaio manual da amostra,
página 4-57)
Comentários do Permite que o operador adicione um comentário aos
Resultado resultados
i/j: número de resultados exibidos/número total de
Resultado i/j Resultado i/j
resultados no tubo em questão
Tab. 4–11: Botões de função da exibição de resultados

4–56 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Associação de requisições a ensaios

6.1.8. Reensaio manual da amostra


O usuário tem condições de selecionar manualmente um «Reensaio» a partir da amostra em
exame no «Modo de Tela Cheia».
No resultado exibido em tela cheia (consulte Fig. 4–39, página 4-56), pressione o botão
"Reensaiar".

Fig. 4–40 Solicitação de reensaio

Quando se clica neste botão, surge uma mensagem pedindo para confirmar ID da Amostra, ID
do Paciente, Sobrenome e Nome do Paciente.
Uma nova entrada é então gerada na «Lista de trabalho». Consulte Guia Diário, 4. Ensaio de
espécime para executar a análise nesta nova ordem.

O botão "Reensaiar" fica desativado se os resultados estiverem sem associação


(consulte 6.2. Associação entre resultados e requisições, página 4-59) ou se já
existir uma solicitação de reensaio para a mesma requisição na lista de trabalho.

6.1.9. Impressão ou Transmissão da Lista de Resultados


Há várias opções de impressão e transmissão disponíveis na grade de resultados.
Pressione o botão «Imprimir/Enviar» e escolha uma das seguintes:

▼ Opções de impressão

- Imprimir lista de resultados para linhas


selecionadas
- Imprimir lista de resultados compacta para
linhas selecionadas
- Imprimir lista de resultados para todas as linhas
- Imprimir lista de resultados compacta para todas
as linhas
- Imprimir laudo de resultados para linhas
selecionadas
- Imprimir laudo de resultados para todas as
linhas

Fig. 4–41 Tela de opções de impressão - Imprimir o último resultado em página cheia

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–57


Pentra 80

Fig. 4–42 Impressão de linhas selecionadas

▼ Opções de envio

- Enviar o último resultado ao host


- Enviar os resultados selecionados ao host
- Enviar todos os resultados ao host

Fig. 4–43 Tela de opções de envio

4–58 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Associação de requisições a ensaios

6.2. Associação entre resultados e requisições

6.2.1. Descrição da grade de associação


Na grade "Resultado", pressione o botão "Associação" (Esta função estará desativada se
todos os resultados já tiverem sido associados a requisições)

Fig. 4–44 Grade de associação

Esta tela apresenta duas listas:


◆ Requisições da lista de trabalho não associadas a resultados: conforme definidas na lista
de trabalho (ID da amostra, ID do paciente etc.).
◆ Resultados com Rack/Posição dos tubos e/ou identificação de código de barras da amostra
de acordo com a leitura feita pelo equipamento.
Na parte direita da tela:
◆ - Os campos Data do Ensaio, Rack e Posição que estão associados aos resultados
selecionados
◆ - Outros campos da requisição (em cinza) definidos na lista de trabalho.

As requisições cujo processamento estiver em andamento não são exibidas na tela.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–59


Pentra 80

6.2.2. Botões da grade de associação

Título/Botão Nome Função


Exclui a requisição selecionada da lista de trabalho
Excluir (uma mensagem de confirmação é exibida: "Deseja
excluir a requisição cuja ID da Amostra é XXX?")
Associa a requisição selecionada aos resultados
selecionados (consulte 6.2.3. Associação de
OK
resultados a requisições, página 4-60). Uma nota é
incluída nos registros.
Na lista de resultados:
- Exibe o Rack e a Posição do tubo, assim como a data
Clicar em uma linha Clicar em uma linha do ensaio.
- Permite associar o tubo à sua requisição-padrão (se
nenhuma requisição for selecionada)
Tab. 4–12: Botões de função da Associação

6.2.3. Associação de resultados a requisições


Esta tela permite fazer a associação manual entre tubos de amostras e requisições da lista de
trabalho classificadas como "exceções" (consulte 1.7. Gerenciamento de exceções,
página 4-11).
Selecione um resultado (na metade inferior da grade de associações) ao qual deseja associar
uma requisição.
Agora selecione a requisição (na metade superior da grade de associações) para associar ao
resultado selecionado.
Em seguida, pressione o botão «OK». Uma mensagem de confirmação será exibida
(consulte Fig. 4–45, página 4-60)

Fig. 4–45 Confirmação de associação

Após efetuada a associação, as linhas selecionadas desaparecem. Os resultados associados


são adicionados à grade "Resultado" (consulte 6.1.3. Informações da grade de resultados,
página 4-54).
Uma nota é incluída nos registros do equipamento.

4–60 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Associação de requisições a ensaios

◆ Se o tipo da requisição for diferente do dos resultados, estes serão


recomputados (com as novas configurações de tipo: limiares, limites etc.). Os
resultados recomputados são indicados nos sinalizadores "Notas"
(consulte 5.2. Tela de resultados, página 4-29).
◆ Se o teste da requisição for diferente do teste dos resultados, então o teste dos
resultados associados = CBC.
◆ Quando o usuário valida a associação e nenhuma requisição é selecionada, a
seguinte mensagem é exibida: «Deseja realmente associar o tubo à sua requisição-
padrão?".

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–61


Pentra 80

7. Arquivos de Resultados

No fim do dia, pelo relógio de 24:00 horas, todos os resultados do dia anterior são
automaticamente arquivados na memória do sistema (se a tela Início do dia tiver sido
configurada conforme descrito em Guia Diário, 2. Inicialização do equipamento).
A revisão dos Arquivos de Resultados pode ser feita de dois modos:
◆ Por data: Resultados diários (consulte 7.2. Descrição da tela Resultados Diários,
página 4-63)
◆ Por paciente: Resultados do paciente (consulte 7.3. Resultados do Paciente, página 4-
65)

7.1. Acesso aos Arquivos de Resultados


Selecione o botão ”Arquivos” da barra de ferramentas genérica.

Fig. 4–46 Acesso aos arquivos

Quando se abre a função "Arquivos", a tela Resultados Diários aparece.

4–62 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Arquivos de Resultados

7.2. Descrição da tela Resultados Diários

Fig. 4–47 Grade de resultados diários

A grade de resultados diários contém todos os resultados associados de um dia de trabalho,


incluindo a ID da amostra, o número do rack e a posição do tubo, a ID do paciente, seu nome,
o teste CBC/DIFF e o tipo aplicado à amostra.
Selecione a data que deseja examinar usando o ícone deslizante para percorrer a lista.
A exclusão de resultados da tela «Arquivos» fica anotada nos registros de «Manipulação de
dados» (consulte Fig. 4–48 Registros de manipulação de dados, página 4-63).

Fig. 4–48 Registros de manipulação de dados

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–63


Pentra 80

▼ Botões de função de Resultados Diários

Título/Botão Nome Função

Resultados do Exibe a tela de pesquisa por paciente.


Paciente (consulte 7.3. Resultados do Paciente, página 4-65)

Exibe a tela de pesquisa por data


Resultados Diários (consulte 7.2. Descrição da tela Resultados Diários,
página 4-63)
Abre um calendário no qual é possível selecionar a data do
Data do Ensaio ensaio.
A data também pode ser digitada manualmente.
Permite a exclusão de todas as análises, das análises
Excluir
selecionadas e das não selecionadas.

Seleciona todas as linhas de resultados da lista.


Selecionar tudo
(Coluna "Selecionado").

Cancelar Todas as Desmarca todas as linhas de resultado da lista.


Seleções (Coluna "Selecionado").

Imprime ou envia as opções: todas as linhas ou somente as


Imprimir/Enviar
linhas selecionadas.

Exibe os resultados em modo de tela cheia


Clicar em uma
Clicar em uma linha (consulte 7.4. Revisão de um resultado em tela cheia,
linha
página 4-67).
Um clique para a ordem ascendente (++ ao lado do
Clique nos cabeçalho).
cabeçalhos "ID da Outro clique para a ordem descendente (-- ao lado do
Amostra" Classificação
cabeçalho).
ou "ID do Paciente" Um terceiro clique para restaurar a ordem inicial
(consulte Fig. 4–47, página 4-63).
Tab. 4–13: Botões de função de Resultados Diários

4–64 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Arquivos de Resultados

7.3. Resultados do Paciente


A função Arquivos permite rever os dados quantitativos do paciente.
Se a "ID do Paciente" for conhecida, siga este procedimento:
Na grade de resultados diários, pressione o botão "Resultados do Paciente" (consulte Tab. 4–
14: Botões de função de Resultados do Paciente, página 4-66)

Fig. 4–49 Tela Resultados do Paciente

O ícone deslizante pode ser usado para mostrar todos os resultados que estiverem associados
a este paciente.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–65


Pentra 80

7.3.1. Botões de função de Resultados do Paciente

Título/Botão Nome Função


Exibe a tela de pesquisa por data
Resultados
(consulte 7.2. Descrição da tela Resultados Diários,
Diários
página 4-63)

Quando um paciente é selecionado, os resultados são exibidos


ID do paciente
na parte direita

Botão Procurar Abre a tela Procurar Paciente (consulte 7.3.2. Procurar


Paciente Paciente, página 4-66)

Impressão dos últimos 4 arquivos com dados do paciente,


Imprimir/Enviar
dados do ensaio, matriz e histogramas

Clique em uma Exibe os resultados em tela cheia.


Clique em um
faixa do Seção4, 7.4. Revisão de um resultado em tela cheia,
resultado
resultado pág. 4-67
Tab. 4–14: Botões de função de Resultados do Paciente

7.3.2. Procurar Paciente


Para rever os resultados associados a um paciente conhecido, pressione o botão "Procurar
Paciente" (consulte Tab. 4–14: Botões de função de Resultados do Paciente, página 4-66)

Fig. 4–50 Tela Procurar Paciente

Digite o sobrenome do paciente (ou suas primeiras letras) no campo «Sobrenome do


Paciente» situado na parte superior esquerda da tela. Se constar nos "Arquivos", ele será
exibido em uma única linha com as demais informações associadas (ID do paciente, seu nome,
data de nascimento, sexo etc.).
Depois, selecione o botão “OK” para confirmar.

4–66 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Fluxo de trabalho
Arquivos de Resultados

7.4. Revisão de um resultado em tela cheia

7.4.1. Tela Resultados do Paciente


Na tela "Resultados do Paciente" (consulte Fig. 4–49, página 4-65), clique no resultado que
deseja exibir em tela cheia (consulte Fig. 4–51, página 4-67).
Outros resultados associados ao mesmo paciente podem ser exibidos usando as setas para a
direita e para a esquerda.
Para voltar à tela «Resultados do Paciente», clique no botão «Retornar» em modo de tela
cheia.

7.4.2. Tela Resultados Diários


Na tela "Resultados Diários" (consulte Fig. 4–47, página 4-63), clique na linha do resultado
que deseja exibir em tela cheia (consulte Fig. 4–51, página 4-67).
Outros resultados do mesmo dia podem ser exibidos usando as setas para a direita e para a
esquerda.
Para voltar à tela «Resultados Diários», clique no botão «Retornar» em modo de tela cheia.

Fig. 4–51 Arquivos - resultado em página inteira

É possível imprimir e/ou transmitir este resultado ao computador central a partir desta tela,
bastando clicar no botão «Imprimir/Enviar».

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 4–67


Pentra 80

4–68 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações

Índice
1. Visão geral do menu ”Configurações” .................... 5-3
1.1. Acesso ao menu ”Configurações”................................ 5-3
1.2. Funções do menu Configurações................................. 5-4
2. Parâmetros do software........................................... 5-5
2.1. Acesso ao menu Parâmetros do Software..................... 5-5
2.2. Guia Geral .................................................................. 5-6
2.3. Guia Departamento/Médicos....................................... 5-8
2.4. Guia Unidades ............................................................ 5-9
3. Configurações da Garantia da Qualidade ............. 5-11
3.1. Acesso às configurações da GQ ................................ 5-11
3.2. Opções do XB ........................................................... 5-11
3.3. Número de ensaios de calibração.............................. 5-12
3.4. Faixas dos coeficientes de variação ........................... 5-12
4. Regras................................................................... 5-13
4.1. Acesso à tela ”Regras” ............................................... 5-13
4.2. Condições de reensaio .............................................. 5-13
4.3. Condições de impressão............................................ 5-16
4.4. Condições de transmissão ......................................... 5-17
5. Sistema ................................................................. 5-18
5.1. Acesso à tela ”Sistema” ............................................. 5-18
5.2. Configurações Locais................................................. 5-18
5.3. Comunicação ............................................................ 5-20
5.4. Impressora................................................................. 5-22
5.5. Opção de ciclo.......................................................... 5-26
6. Salvar e restaurar .................................................. 5-27
6.1. Acesso à tela ”Salvar/Restaurar” ................................ 5-27
6.2. Configuração............................................................. 5-27
6.3. Esvaziar Base de Dados ............................................. 5-28
6.4. Atualização da ajuda on-line..................................... 5-29
7. Perfis de usuário ................................................... 5-31
7.1. Acesso à tela ”Usuário” ............................................. 5-31
7.2. Botões de função do menu Usuário........................... 5-32
7.3. Criação de um novo perfil ”Usuário”......................... 5-32
8. Tipos de Amostra.................................................. 5-34
8.1. Acesso ao menu de parâmetros ”Tipos”..................... 5-34
8.2. Limites patológicos.................................................... 5-37
8.3. Alarmes e limiares de curvas ..................................... 5-38
8.4. Faixa Etária................................................................ 5-41
8.5. Configurações padronizadas de tipos no Pentra 80.... 5-42

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–1


Pentra 80

5–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Visão geral do menu ”Configurações”

Seção 5: Configurações

A presente seção apresenta a descrição do menu ”Configurações” do Pentra 80, que inclui:
1. Visão geral do menu ”Configurações”, página 5-3
2. Parâmetros do software, página 5-5
3. Configurações da Garantia da Qualidade, página 5-11
4. Regras, página 5-13
5. Sistema, página 5-18
6. Salvar e restaurar, página 5-27
7. Perfis de usuário, página 5-31
8. Tipos de Amostra, página 5-34

1. Visão geral do menu ”Configurações”

1.1. Acesso ao menu ”Configurações”


Selecione o botão ”CONFIGURAÇÕES” na tela principal.

Fig. 5–1 Botão de acesso ao menu Configurações

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–3


Pentra 80

1.2. Funções do menu Configurações

Botão Nome Função

Abre as telas de gerenciamento das opções de software


Parâmetros
(consulte 2.1. Acesso ao menu Parâmetros do Software, página 5-
Parâmetros
5).
Permite definir o CV para calibração, CQ e Repetitividade
Garantia de
(consulte 3. Configurações da Garantia da Qualidade, página 5-
Qualidade
11). O modo XB também deve ser definido aqui.
Abre as telas de gerenciamento com a finalidade de definir critérios
Regras para impressão e para envio ao host e condições de repetição
(consulte 4. Regras, página 5-13)
Abre as telas de gerenciamento com opções específicas do sistema
Sistema (data e hora, RS 232, impressora etc.) (consulte 5. Sistema,
página 5-18)
Salvar/
Abre a tela de gerenciamento para salvar e restaurar a configuração
Restaurar
do software (consulte 6. Salvar e restaurar, página 5-27).
Configuração

Abre a tela de gerenciamento para definir perfis do operador


Usuários
(consulte 7. Perfis de usuário, página 5-31).

Parametragem Permite a configuração do equipamento de acordo com os tipos de


de Tipos ensaio de sangue (consulte 8. Tipos de Amostra, página 5-34).

Tab. 5–1: Botões de função do menu Configurações

5–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Parâmetros do software

2. Parâmetros do software

2.1. Acesso ao menu Parâmetros do Software


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Parâmetros do software”. Isto faz surgir o menu
geral de parâmetros do software.

Fig. 5–2 Parâmetros do software - menu Geral

Existem três guias disponíveis a partir deste menu:


◆ Geral (consulte 2.2. Guia Geral, página 5-6)
◆ Departamento/Médicos (consulte 2.3. Guia Departamento/Médicos, página 5-8)
◆ Unidades (consulte 2.4. Guia Unidades, página 5-9)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–5


Pentra 80

2.2. Guia Geral

2.2.1. Recursos da guia Geral

Botão/Cabeçalho Nome Função


Define o valor inicial da ID da amostra numerada
Numeração automaticamente
Numeração Automática
Automática (consulte 2.2.2. Numeração automática, página 5-
6).
Ativa/desativa os parâmetros USP para operações de
Parâmetros USP Parâmetros USP impressão e envio (consulte 2.2.3. Parâmetros USP,
página 5-7).
Ativa/desativa avisos automáticos para registros
Registros Registros (consulte 2.2.4. Equipamento - Registros, página 5-
7).
Teste realizado quando não há nenhuma requisição
Teste-padrão Teste-padrão
associada a um determinado tubo de amostra.
Depende do modo de operação do laboratório
Opção de código de Opção de código de (todas as amostras identificadas com código de barras
barras barras ou não;
consulte 2.2.5. Opção de identificação, página 5-7).
Opções de alarmes de CQ ou XB Seção4,
5.3.12. Sinalizadores de função estatística, pág. 4-
Alarmes Alarmes 52:
os alarmes ”Falha do CQ” e ”XB” são alarmes de
bloqueio?
Define o número (de 1 a 5) de alarmes ou contratempos
do equipamento consecutivos para interromper as
Número de análises Condições de operações de análise.
consecutivas com interrupção O operador pode escolher o número de acionadores
consecutivos de cada alarme. Eles são selecionados por
padrão e podem ser desativados.
Tab. 5–2: Botões de função da guia Geral

2.2.2. Numeração automática


Quando o equipamento não recebe uma requisição, associa um número automático de ID de
Amostra que é incrementado para cada novo ciclo. Este número automático é identificado no
campo de ID como «AUTO_SIDn», onde «n» é o número incrementado que aparece nesta
caixa.
Selecione o botão ”Editar” e clique no número da caixa ”AUTO_SID” (consulte Fig. 5–2,
página 5-5).
Agora digite um número inicial para começar o sequenciamento do dia e depois selecione o
botão «OK» para confirmar.

Para poder dar entrada na seqüência inicial diária de numeração automática, a Lista
de trabalho do dia anterior precisa ser apagada (Consulte Guia Diário,
2.3. Inicialização do Pentra 80).

5–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Parâmetros do software

2.2.3. Parâmetros USP


Os parâmetros USP (uso somente em pesquisa) são os seguintes: PCT, PDW, ALY, LIC.
Se a caixa «Visível» da tela de parâmetros do software estiver marcada (consulte Fig. 5–2,
página 5-5), o software do equipamento vai emitir a seguinte mensagem quando os
resultados surgirem na tela: «PCT, PDW, ALY e LIC são de uso somente em pesquisa». Esta
mensagem também será impressa e/ou transmitida a um computador central.
Selecione o botão «Editar» e depois marque a caixa «Visível» ou «Invisível».
Depois, selecione o botão ”OK” para confirmar.
2.2.4. Equipamento - Registros
Quando se troca de reagente é preciso recalibrar o equipamento e/ou realizar uma operação
de manutenção. Um relatório destas intervenções é automaticamente criado no respectivo
registro do equipamento (Reagentes, Calibração ou Manutenção).
Quando essas caixas são selecionadas (consulte Fig. 5–2, página 5-5), é exibida uma caixa
para a inserção de comentários (consulte Fig. 5–3, página 5-7).

Fig. 5–3 Caixa de diálogo Comentários

Na tela de parâmetros do software, selecione o botão «Editar» e depois marque as caixas


apropriadas para as suas aplicações.
Depois de concluir as marcações, selecione o botão «OK» para confirmá-las.

2.2.5. Opção de identificação

Fig. 5–4 Opção de identificação

Esta opção tem de ser configurada de acordo com a ordem de trabalho específica das
operações do laboratório Seção4, 1. Fluxo de trabalho, pág. 4-3.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–7


Pentra 80

▼ Opção de identificação:
◆ Código de Barras: marque esta opção se todos os tubos vierem a ser identificados com
etiquetas de código de barras.
◆ Rack/Posição: Marque esta opção se amostras Com e Sem etiquetas de códigos de barras
vierem a ser analisadas no equipamento.

▼ Associação Manual na Exceção


Deve estar ”LIGADA” para permitir uma associação manual entre requisições e resultados
Seção4, 1.7. Gerenciamento de exceções, pág. 4-11.

2.3. Guia Departamento/Médicos


Para impedir a inserção manual de informações clínicas para cada requisição, esta guia
contém campos para anotação dos nomes dos Departamentos e Médicos que estiverem
requisitando a análise das amostras Seção4, 2. Lista de trabalho, pág. 4-15.
No menu ”Parâmetros do software”, selecione a guia ”Departamento/Médicos”.

Fig. 5–5 Guia Departamento/Médicos

Use os botões de função a seguir para inserir, excluir ou modificar um departamento/médico.

5–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Parâmetros do software

▼ Botões de função

Botão Nome Função


Modificação da linha selecionada (se o foco está
na lista de departamentos, o software permite a
Editar
modificação de um departamento; máximo de 20
caracteres).
Acréscimo de novo departamento ou médico (se o
foco está na lista de departamentos, o software
Inserir
permite a adição de um departamento; máximo de
20 caracteres).
Exclusão de departamento ou médico (se o foco
Excluir está na lista de departamentos, o software
permite a exclusão de um departamento).
Tab. 5–3: Botões de função

2.4. Guia Unidades


Seleção de um conjunto de unidades dentre as seguintes:

UNIDADES
WBC RBC HGB HCT PLT VCM
Padrão 3 3 6 3 g/dl % 3 3 µm3
10 /mm 10 /mm 10 /mm
SI 109/l 1012/l g/l l/l 109/l fl
mmol/l 9 12 mmol/l l/l 9 fl
10 /l 10 /l 10 /l
JAPÃO 102/mm3 104/mm3 g/dl % 104/mm3 µm3
HCM CHCM RDW VPM PCT PDW
Padrão pg g/dl % 3 % %
µm
SI pg g/l % fl 10-2/l %
mmol/l fmol mmol/l % fl -2 %
10 /l
JAPÃO pg g/dl % µm3 % %
LYC LYC MON MON NEU NEU EOS
Padrão % # % # % # %
SI % # % # % # %
mmol/l % # % # % # %
JAPÃO % # % # % # %
EOS BASO BASO ALY ALY LIC LIC
Padrão # % # % # % #
SI # % # % # % #
mmol/l # % # % # % #
JAPÃO # % # % # % #

Tab. 5–4: Unidades

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–9


Pentra 80

Abra a guia ”Unidades”.


Agora selecione o botão «Editar» e percorra a lista «Seleção da Unidade»(consulte Fig. 5–6,
página 5-10).
Selecione as unidades desejadas e depois o botão «OK» para confirmar.

Fig. 5–6 Guia Unidades

5–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Configurações da Garantia da Qualidade

3. Configurações da Garantia da Qualidade

3.1. Acesso às configurações da GQ


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Garantia da Qualidade”.

Fig. 5–7 Configurações da Garantia da Qualidade

Existem três configurações disponíveis neste menu:


◆ Opções do XB (consulte 3.2. Opções do XB, página 5-11)
◆ Número de ensaios de calibração (consulte 3.3. Número de ensaios de calibração,
página 5-12)
◆ Calibração, CQ e valores de coeficientes do XB (consulte 3.4. Faixas dos coeficientes de
variação, página 5-12)

3.2. Opções do XB
A função ”XB” Seção3, 2. Controle de Qualidade do Paciente (XB), pág. 3-14 é baseada
em um método BULL e inclui um cálculo com 3 ou 9 (ampliado) parâmetros.
Os 3 parâmetros são: VCM, HCM, CHCM.
Os 9 parâmetros são: WBC, RBC, HGB, HCT, VCM, HCM, CHCM, RDW, PLT.
Essa função permite que o operador selecione o modo XB: 3 ou 9 parâmetros ou cálculo do
”XB” desativado (menu XB inacessível).
◆ Selecione o botão ”EDITAR” e marque o botão de rádio desejado.
◆ Selecione o botão ”OK” para confirmar.

Fig. 5–8 Opções do XB

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–11


Pentra 80

3.3. Número de ensaios de calibração


Pode ser definido pelo usuário entre 1 e 99, se for solicitado. O número Mínimo de ensaios
para um bom cálculo estatístico durante a calibração é (5).
Na janela «Garantia da Qualidade», selecione o botão «Editar» (consulte Fig. 5–7, página 5-
11).
Agora selecione o campo com o título «Quantidade mínima de amostragens necessárias para
calibração automática», e clique no número do campo.
Modifique o número para a quantidade de ensaios solicitados para a calibração (lembre-se, o
mínimo é 5).
Depois, selecione o botão ”OK” para confirmar.

3.4. Faixas dos coeficientes de variação


Os coeficientes de variação (CV) aplicados nos cálculos estatísticos, como calibração Seção3,
4.4.1. Calibração aceita, pág. 3-28, CQ Seção3, 1.3. Grade da tela de dados do CQ, pág. 3-
7 e grades de repetitividade Seção3, 3.1. Acesso à Grade de Dados da Repetitividade,
pág. 3-20, podem ser modificados nesta janela.

Fig. 5–9 Valores-padrão de CV

Selecione o botão ”EDITAR” e clique no número que deseja modificar.


Digite o novo valor e selecione o botão ”OK”.

5–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Regras

4. Regras

4.1. Acesso à tela ”Regras”


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Regras”.

Fig. 5–10 Acesso à tela ”Regras”

A tela «Regras» contém três guias que permitem configurar as seguintes condições:
◆ Condições de repetição (consulte 4.2. Condições de reensaio, página 5-13)
◆ Condições de impressão (consulte 4.3. Condições de impressão, página 5-16)
◆ Condições de transmissão (consulte 4.4. Condições de transmissão, página 5-17)

4.2. Condições de reensaio


Nesta guia, o usuário tem a opção de determinar os critérios para condições de repetição de
amostras A reamostragem dos tubos vai se basear nestes critérios.
Será preciso repetir a amostragem se:
a – os resultados hematológicos deflagrarem condições de alarme (L1, LL1, MB etc.). Há
critérios definidos para todos os tipos de sangue (consulte 4.2.1. Repetição por
alarmes, página 5-14).
b – os resultados hematológicos estiverem além dos limites dos seus parâmetros, que são
definidos pelo usuário, ou amostras que forem rejeitadas. Esses critérios são próprios
de cada tipo de sangue (consulte 4.2.2. Reensaio por parâmetros, página 5-15).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–13


Pentra 80

4.2.1. Repetição por alarmes

Consulte 5.3. Sinalizadores, página 4-31 para


a interpretação dos alarmes hematológicos
antes de fazer uma seleção nesta tela.
Para modificação das condições de Repetição
por Alarmes:
◆ Selecione a tecla ”Editar”.
◆ Selecione a caixa do alarme que deseja
vincular à repetição da amostragem.
◆ Selecione o botão «OK» para confirmar suas
opções.

Fig. 5–11 Repetição por


alarmes

5–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Regras

4.2.2. Reensaio por parâmetros

Na tela ”Repetir”, percorra a


lista ”Tipos” e selecione o
tipo a ser configurado.
Selecione o botão
«EDITAR».
Escolha quais os limites
(Pânico ou Normal,
definidos pelo usuário) ou
parâmetros rejeitados que
vão deflagrar uma
repetição.
Marque ou Desmarque as
quadrículas a fim de ativar
ou desativar uma repetição
com base em limites de
parâmetros.
Fig. 5–12 Repetição por parâmetros Se quiser uma repetição
para qualquer parâmetro
que esteja fora dos limites
inferiores normais,
selecione o botão « l» e
marque todos os parâmetros
que quiser associar a uma
repetição desta natureza.
Depois, selecione o botão
”OK” para confirmar.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–15


Pentra 80

4.3. Condições de impressão


Na tela ”Regras”, selecione a guia ”Condições de impressão”.

Fig. 5–13 Condições de impressão

A seleção de resultados impressos pode ter as seguintes condições:


◆ Manual: somente quando o operador requer o resultado impresso de uma tela de resultados.
◆ Incondicional: todos os resultados serão impressos.
◆ Critérios selecionados: o resultado deve obedecer a uma (ou várias) das seguintes
condições para ser impresso:
1- um dos sinalizadores marcados tiver sido acionado.
2- ocorra um resultado rejeitado em um dos parâmetros marcados.
3- os resultados estiverem fora dos limites de pânico ou normais de um dos parâmetros
marcados.
Para marcar ou desmarcar critérios, consulte a guia «Repetição». (consulte 4.2. Condições
de reensaio, página 5-13).

5–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Regras

4.4. Condições de transmissão


Na tela ”Regras”, selecione a guia ”condições de transmissão”.

Fig. 5–14 Condições de transmissão

A transmissão de resultados para um computador externo pode ter as seguintes condições:


◆ Manual: somente quando o operador requer a transmissão do resultado de uma tela de
resultados.
◆ Incondicional: todos os resultados serão transmitidos.
◆ Critérios selecionados: o resultado não será transmitido ao host se uma das condições a
seguir for detectada:
4- um dos sinalizadores marcados tiver sido acionado.
5- ocorrer um resultado rejeitado em um dos parâmetros marcados.
6- os resultados estiverem fora dos limites de pânico ou normais de um dos parâmetros
marcados.
Para marcar ou desmarcar critérios, consulte a guia «Repetição». (consulte 4.2. Condições
de reensaio, página 5-13).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–17


Pentra 80

5. Sistema

5.1. Acesso à tela ”Sistema”


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Sistema”.

Fig. 5–15 Tela Sistema

A tela ”Sistema” apresenta quatro guias para a definição de:


◆ Configurações Locais (consulte 5.2. Configurações Locais, página 5-18)
◆ Comunicação (consulte 5.3. Comunicação, página 5-20)
◆ Impressora (consulte 5.4. Impressora, página 5-22)
◆ Opção de Ciclo (consulte 5.5. Opção de ciclo, página 5-26)

5.2. Configurações Locais


Esta guia permite a modificação do formato de data/hora (consulte 5.2.1. Formato de data
e hora, página 5-18) e do idioma (consulte 5.2.2. Opções de idioma, página 5-19):

5.2.1. Formato de data e hora

Fig. 5–16 formato de data e hora

Selecione o botão ”Editar” e percorra as listas ”Data” ou ”Hora”.


◆ Os formatos da data podem ser:
– MM/dd/aaaa,
– dd/MM/aaaa,
– aaaa/MM/dd.

5–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Sistema

◆ As opções de formato de hora na lista suspensa são:


– hh:mm:ss (conforme os sistemas de 12 – am/pm – ou 24 horas)
– HH:mm:ss.

5.2.2. Opções de idioma


As opções de idioma do software são:
– Inglês
– Francês
– Alemão
– Italiano
– Espanhol
– Português
Na tela «Configurações Locais», selecione o botão «Editar» e depois o idioma adequado às
suas operações.
Depois, selecione o botão “OK” para confirmar.

Fig. 5–17 Formato do idioma

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–19


Pentra 80

5.2.3. Alteração de data e hora


Na guia ”Configurações Locais” (consulte Fig. 5–15, página 5-18), selecione o botão
”Editar”.
Depois, selecione o botão «Alterar Data/Hora». Acerte a data e a hora do computador para
que correspondam ao momento.

Fig. 5–18 Janela de data e hora

5.3. Comunicação

Fig. 5–19 Guia Comunicação do Sistema

5–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Sistema

As configurações do menu «Sistema/Comunicação» afetam as informações enviadas


e recebidas do SIL. Estas informações foram configuradas no seu sistema por um
técnico qualificado, usando a documentação do Formato de Saída do SIL (ref:
RAA024).

5.3.1. Guia Configurações da RS232:

Cabeçalho/botão Função Valor-padrão

Bauds seleção da velocidade 9600

Paridade seleção da paridade Nenhum

Protocolo seleção do protocolo Xon/Xoff

Seleção do formato do protocolo entre a P80


Formato Nenhum
e o host (ABX ou ASTM)

comunicações bidirecionais ou do P80 para o


Modo ABX/BIDIR
host

tempo-limite (em segundos) para


Tempo máximo 80
desconexão automática

Tempo de resposta tempo-limite (em segundos) para a recepção 15

Tempo-limite para novo Soh quando há um


Conflito Soh/Soh 2
conflito Soh/Soh

Desconexão automática Desconexão automática Desmarcado

Enviar Resultados do
A análise do CQ é enviada ao host? Desmarcado
Controle de Qualidade

Enviar os Resultados da A análise da Repetitividade é enviada ao


Desmarcado
Repetitividade host?

Enviar os Resultados da
A análise de branco é enviada ao host? Desmarcado
Inicialização

Tab. 5–5: Configurações da RS232

No formato ABX, o tamanho é sempre de 8 bits.


No formato ASTM, o tamanho pode ser de 7 ou 8 bits, mas o protocolo é BIDIR.

5.3.2. Guia Formato ABX/ASTM


O formato ABX permite variar o tamanho dos lotes de dados transmitidos. Este tamanho
variável permite a transmissão de Histogramas, Limiares e matrizes 5-DIFF conforme exibidos
no sistema.
Formato ASTM: consulte a documentação-padrão da ASTM.
As configurações da RS232 podem ser alteradas de acordo com as opções feitas pelo operador
(consulte 5.3.1. Guia Configurações da RS232:, página 5-21).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–21


Pentra 80

Cabeçalho/botão Função

Resultados Numéricos Parâmetros hematológicos selecionados enviados ao host

Sinalizadores Seção4, 5.3. Sinalizadores, pág. 4-31 associados aos


Sinalizadores
parâmetros selecionados enviados ao host

Patologias Seção4, 5.3. Sinalizadores, pág. 4-31 associadas aos


Patologia
parâmetros selecionados enviados ao host

Sinalizadores gerais Seção4, 5.3. Sinalizadores, pág. 4-31

Campos selecionados enviados ao host Seção4, 2. Lista de trabalho,


Arquivo do Paciente
pág. 4-15

Histogramas e limiares
Dados selecionados enviados ao host
(formato ABX)

Tab. 5–6: Configurações de formato

5.4. Impressora

Fig. 5–20 Guia Impressora do Sistema

Para modificar as propriedades da impressora, selecione o botão ”Editar” e use as funções a


seguir:

5–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Sistema

Cabeçalho botão/Lista Função

Cabeçalho do Seis campos de 20 caracteres no máximo


Cabeçalho do relatório
relatório (consulte Fig. 5–21, página 5-24)

Impressora Nome da Impressora Lista das impressoras instaladas

Impressora-padrão Impressora usada pelo software

Chama a janela ”Windows NT” para adicionar uma


Adicionar Impressora
impressora local

Chama a tela de propriedades das impressoras


Propriedades da
(consulte 5.4.2. Propriedades da impressora,
impressora
página 5-25)

Definir Impressora- A impressora exibida na lista de impressoras é a


padrão impressora-padrão

A impressora exibida na lista de impressoras é


Excluir Impressora
removida

Quando marcada, os limites normais são impressos


Ativar Faixa
(consulte Fig. 5–21, página 5-24)

Quando marcado, as contagens brutas são impressas


Bruto
(consulte Fig. 5–21, página 5-24)

Quando marcada, as fórmulas manuais são impressas


Grade de entrada manual
(consulte Fig. 5–21, página 5-24)

Quando marcada, as patologias são impressas


Patologias suspeitas
(consulte Fig. 5–21, página 5-24)

Curvas e matriz Impressas quando marcado

Controle de qualidade
Quando marcado, os resultados do Controle de
Impressão Análise de Repetitividade
Qualidade, Repetitividade, Calibrador, Inicialização e
Automática Calibração
Sem Associação são impressos automaticamente
Inicialização

Parâmetros Parâmetros
Os parâmetros selecionados não são impressos
hematológicos hematológicos

Tab. 5–7: Configurações da impressora

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–23


Pentra 80

5.4.1. Exemplo de impressão

5
2

3
4
Fig. 5–21 Impressão de resultado

1- Cabeçalho do relatório
2- Faixa
3- Grade de entrada manual
4- Contagens brutas
5- Patologias suspeitas

5–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Sistema

5.4.2. Propriedades da impressora

Fig. 5–22 Janela Propriedades da Impressora

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–25


Pentra 80

5.5. Opção de ciclo


Para modificar uma das opções de ciclo, selecione o botão ”Editar” e use uma das funções a
seguir:

Fig. 5–23 Guia de opção Ciclo do Sistema

Cabeçalho/botão Função Valor-padrão

Freqüência de Limpeza Número de análises executadas para acionar os ciclos


100
Automática de limpeza automática.

O ciclo de inicialização é automático no início do dia


Inicialização Selecionado
(se selecionado).

O ciclo de encerramento é automático na hora


Encerramento Selecionado
programada (se selecionado).

Noção do fluxo de trabalho (número aproximado de


análises DIFF e CBC por dia). Usada para avisar o
Carga de Trabalho Diária
operador se o nível do reagente estiver muito baixo
para o dia de trabalho.

Início do dia

Tab. 5–8: Opção de Ciclo

5–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Salvar e restaurar

6. Salvar e restaurar

6.1. Acesso à tela ”Salvar/Restaurar”


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Sistema”.

Fig. 5–24 Salvar e restaurar configuração

A tela «Salvar e restaurar» tem duas guias para o operador escolher:


◆ Configuração (consulte 6.2. Configuração, página 5-27)
◆ Esvaziar Base de Dados (consulte 6.3. Esvaziar Base de Dados, página 5-28)

6.2. Configuração

6.2.1. Funções de configuração do analisador

Cabeçalho/botão Função

Salvar configurações no disco


Abre uma caixa de diálogo para salvar a configuração atual
rígido

Restaurar configurações do
Abre uma caixa de diálogo para selecionar uma das configurações salvas.
disco rígido

Salvar a configuração em Abre uma caixa de diálogo para salvar a configuração atual em um
disquete disquete

Restaurar configurações do Abre uma caixa de diálogo para selecionar uma das configurações salvas
disquete em disquete.

Tab. 5–9: Opções de salvamento/restauração do analisador

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–27


Pentra 80

6.2.2. Funções de configuração da estação de trabalho

Cabeçalho/botão Função

Salvar configurações no disco Abre uma caixa de diálogo para selecionar o caminho de salvamento da
rígido configuração atual.

Restaurar configurações do
Abre uma caixa de diálogo para selecionar uma das configurações salvas.
disco rígido

Abre uma caixa de diálogo para selecionar o caminho de salvamento da


Salvar a configuração em
configuração atual no disquete. Se o disquete não estiver formatado, o
disquete
software solicitará ao usuário que o faça.

Restaurar configurações do Abre uma caixa de diálogo para selecionar uma das configurações salvas
disquete em disquete.

Tab. 5–10: Opções de salvamento/restauração da estação de trabalho

6.3. Esvaziar Base de Dados

Fig. 5–25 Guia Esvaziar Base de Dados

Cabeçalho/botão Função

Na confirmação, exclui todas as requisições, ensaios e resultados e


Excluir dados anteriores a
pacientes associados anteriores à data selecionada. Uma nota é incluída
esta data
nos registros.

Tab. 5–11: Botão de função do Banco de dados

5–28 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Salvar e restaurar

6.4. Atualização da ajuda on-line


O CD-ROM do manual do usuário contém versões em todos os idiomas (Inglês, Italiano,
Espanhol, Português, Alemão, Dinamarquês, Sueco, Grego, Japonês e Francês).
Os manuais estão em formato PDF, que permite sua impressão e leitura.
Inclui também a última atualização da ajuda on-line. Esta pode ser facilmente instalada em
seu Pentra 80, através do botão «Atualizar Ajuda», da seguinte forma:

Fig. 5–26 Tela de salvamento e restauração

◆ Coloque o CD-ROM no drive de CD do equipamento.


◆ Abra a tela «Configurações/Configurações de Salvamento e Restauração»
◆ Pressione o botão «Atualização da ajuda» para chegar à tela do Manual do usuário. O
conteúdo deste CD-ROM pode ser examinado em qualquer PC que tiver instalado o software
do Acrobat Reader (versão 5.0 ou mais recente).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–29


Pentra 80

Fig. 5–27 Acesso ao manual do usuário e à ajuda

Escolha o seu idioma: aparece a tela a seguir.

Fig. 5–28 Acesso à Ajuda na tela ou ao manual do usuário

O botão «Pdf» abre o manual do usuário no Acrobat Reader, para que possa ser lido ou
impresso.
O botão «HTML» abre a ajuda on-line gravada no CD-ROM.
O botão «Instalação» instala a nova ajuda on-line (do CD-ROM) no seu equipamento (nos 6
idiomas) e apaga a anterior.

5–30 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Perfis de usuário

7. Perfis de usuário

Existem duas conexões: as correspondentes a Windows NT ou XPe e as correspondentes ao


software Pentra 80.
No software do Pentra 80, existem 3 grupos de perfis de usuário.
◆ O perfil ”técnicos” ABX, que dá acesso a funções técnicas específicas reservadas aos
técnicos credenciados pela HORIBA ABX.
◆ O perfil «Usuários Treinados», que dá acesso aos menus de Serviço, úteis para as operações
de manutenção do equipamento. Ele também dá acesso às Configurações do equipamento
e Funções de calibração.
◆ O perfil ”Usuários”, que dá acesso às operações de trabalho cotidianas.

▼ Seções de perfis de usuário:


◆ 7.1. Acesso à tela ”Usuário”, página 5-31
◆ 7.2. Botões de função do menu Usuário, página 5-32
◆ 7.3. Criação de um novo perfil ”Usuário”, página 5-32

7.1. Acesso à tela ”Usuário”


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Usuário”.

Fig. 5–29 Definição de Perfis de usuário

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–31


Pentra 80

7.2. Botões de função do menu Usuário

Botão Nome Função

Inserir Permite acrescentar um novo usuário

Editar Modifica um perfil de usuário

Exclui um perfil de usuário e exibe um perfil de


Excluir
confirmação.
Tab. 5–12: Botões de função do menu Usuário

7.3. Criação de um novo perfil ”Usuário”


Para criar um Novo Perfil, siga as etapas indicadas:
◆ Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Usuário”.
◆ Selecione o botão ”Inserir”.
◆ No campo ”Nome/Código/Operador”, digite seu nome de operador (máximo de 10
caracteres).
◆ Digite a sua senha (máximo de 10 caracteres; a senha-padrão é ”ABX”).
◆ Selecione o campo «Grupo» e percorra a lista para selecionar um perfil «Usuário» ou
«Usuário Treinado».
◆ Agora selecione o campo «Código do Operador» e digite o seu código.
◆ Depois de preencher todas as informações solicitadas na tela «Usuário», clique no botão
«OK» para confirmar. Seu perfil será adicionado a uma das listas de perfis.

O usuário pode editar, inserir ou excluir códigos de conexão do mesmo nível ou de


níveis inferiores, mas não de níveis superiores.
A inserção do nome do usuário é feita nas janelas de autenticação Consulte Guia
Diário, 2.3. Inicialização do Pentra 80.

É possível trocar de usuário sem reinicializar o equipamento:


◆ Clique duas vezes na segunda caixa (A) da Barra de Ferramentas Contextuais (consulte Fig.
5–30 Lista de usuários, página 5-33).

5–32 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Perfis de usuário

Fig. 5–30 Lista de usuários

◆ Quando surgir a janela «Autenticação», todos os usuários serão mostrados.


◆ Clique duas vezes no usuário.
◆ Digite a senha e pressione o botão «Validar» (consulte Fig. 5–31 Senha de usuário,
página 5-33).

Fig. 5–31 Senha de usuário

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–33


Pentra 80

8. Tipos de Amostra

Existem 20 diferentes tipos de amostra de sangue, 8 das quais já previamente incrementados


(Standard, Homem, Mulher, Criança1, Criança2, Criança3, Criança4 e Criança5). A tela «Tipos»
permite que o usuário crie as seguintes alterações:
◆ Um novo tipo (consulte 8.1. Acesso ao menu de parâmetros ”Tipos”, página 5-34)
◆ Limites patológicos (consulte 8.2. Limites patológicos, página 5-37)
◆ Níveis de alarme e limiares de curvas (consulte 8.3. Alarmes e limiares de curvas,
página 5-38)

8.1. Acesso ao menu de parâmetros ”Tipos”


Na janela ”Configurações”, selecione o botão ”Tipo”.

Fig. 5–32 Parâmetros de tipos - Guia Alarmes e Limiares de Curvas

A partir deste menu, o operador terá condições para:


◆ Criar um novo tipo de sangue (consulte 8.1.2. Criação de um novo tipo de amostra de
sangue, página 5-35)
◆ Modificar limites patológicos (consulte 8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme,
página 5-35)
◆ Modificar alarmes e limiares de curvas (consulte 8.1.3. Modificação de limites/valores
de alarme, página 5-35)

Quando um dos tipos «Criança» for selecionado, surgirá uma terceira guia,
indicando «Faixa Etária» (consulte 8.4. Faixa Etária, página 5-41).

5–34 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

8.1.1. Botões de função

Botão/Cabeçalho Nome Função


Permite definir um novo tipo de sangue
Inserir (consulte 8.1.2. Criação de um novo tipo de amostra
de sangue, página 5-35).
Permite modificar o tipo selecionado (exceto o tipo
”Padrão”, que é somente para leitura)
Editar
(consulte 8.1.3. Modificação de limites/valores de
alarme, página 5-35).
Copia valores de um tipo para outro
Gerenciamento de
Copiar (consulte 8.1.4. Cópia do Tipo da Amostra, página 5-
tipos
36).
Aplicar valores No modo ”Editar”, o tipo selecionado assume valores do
standard tipo ”standard”.
Definir como tipo-
O tipo selecionado na lista torna-se o tipo-padrão.
padrão
Tab. 5–13: Botões de função dos Tipos

8.1.2. Criação de um novo tipo de amostra de sangue


Selecione o botão ”Inserir”.

Fig. 5–33 Criação de um novo tipo

Digite o nome do tipo (máximo de 20 caracteres).


A seguir, pode-se:
◆ Selecionar o botão ”OK” para confirmar o novo tipo criado.
◆ Selecionar «Aplicar valores standard» a fim de colar os valores do «tipo standard» no novo
tipo criado, clicando depois em «OK» para confirmá-los.
◆ Copiar valores de um tipo para esse novo tipo (consulte 8.1.4. Cópia do Tipo da Amostra,
página 5-36).
◆ Modificar limites ou limiares de curvas e alarmes (consulte 8.1.3. Modificação de limites/
valores de alarme, página 5-35).

8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme


Na guia ”Limites Patológicos” (ou na guia ”Guia Alarmes e Limiares de Curvas”), selecione o
botão ”Editar”.
Clique no número que deseja modificar e digite o novo valor.
Depois de fazer todas as alterações, selecione o botão «OK» para confirmá-las.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–35


Pentra 80

8.1.4. Cópia do Tipo da Amostra


No campo «Gerenciamento de tipos», selecione um tipo de amostra de onde você quer copiar
(no exemplo abaixo: «Mulher»).
Em seguida, selecione o botão «Copiar».

Fig. 5–34 Cópia de tipo

Na janela ”Copiar”, percorra a lista para escolher o tipo no qual os valores devem ser colados.
A seguir, selecione o botão «OK».

8.1.5. Associação automática do tipo

▼ Amostra com tipos conhecidos (exceto «Standard»)


Se o tipo for conhecido (quando a requisição for criada) ou capturado na lista de trabalho,
ele será usado para fornecer os resultados.

▼ Amostra sem tipo


◆ O «tipo padrão» (consulte Tab. 5–13: Botões de função dos Tipos, página 5-35) é
associado automaticamente para fornecer os resultados.
◆ Quando o tipo «Standard» é capturado na requisição ou definido como «tipo padrão», tem
lugar uma busca automática nos campos «Departamento», «Data de nascimento» ou
«Sexo»:
1- se houver um nome de tipo no campo «departamento», ele será usado para fornecer
os resultados.
2- se a «data de nascimento» corresponder a uma das «faixas etárias» da criança
(consulte 8.4. Faixa Etária, página 5-41), ela será usada para fornecer os resultados.
3- se o «sexo» for conhecido, o tipo «Masculino» ou «Feminino» será usado para
fornecer os resultados.

5–36 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

8.2. Limites patológicos

Fig. 5–35 Guia Limites Patológicos

Há um conjunto de limites para cada tipo de amostra. O operador, de acordo com as


especificações do laboratório, pode modificar estes limites. Aqueles que tiverem sido
inscritos nos 8 tipos diferentes (Standard, Homem, Mulher, Criança1, Criança2, Criança3,
Criança4 e Criança5) são valores Padrão de Fábrica.
Os valores do «Tipo Standard» são valores fixos e não podem ser modificados pelo usuário.
Homem, Mulher, Criança1, Criança2, Criança3, Criança4 e Criança5 são valores Padrão de
Fábrica que podem ser modificados pelo usuário.

◆ Resultados que passarem dos limites das «Faixas Normais» serão marcados com os
seguintes sinalizadores:
– «h” nos resultados acima do limite máximo normal,
– «l” nos resultados abaixo do limite mínimo normal.
◆ Resultados que passarem dos limites das «Faixas de Pânico» serão marcados com os
seguintes sinalizadores:
– «H» para resultados acima do limite máximo extremo,
– «L” para resultados abaixo do limite mínimo extremo.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–37


Pentra 80

8.3. Alarmes e limiares de curvas

8.3.1. Níveis de alarme


Cada sinalizador pode ser ajustado de acordo com os valores digitados nos campos de valor
porcentual e/ou absoluto do parâmetro. Ele será disparado por valores que ultrapassem
aqueles definidos.

Fig. 5–36 Níveis-padrão de alarme

Seção4, 5.3. Sinalizadores, pág. 4-31


Os valores-padrão foram incrementados no caso dos 8 tipos (Standard, homem, mulher,
criança1, criança2, criança3, criança4 e criança5).
(consulte 8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme, página 5-35)

5–38 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

8.3.2. Limiares de Matriz 5DIFF


Cada eixo da matriz (X e Y) é dividido em 128 canais numerados de 0 a 127.
13 índices verticais (Y) e 13 horizontais (X) permitem que o usuário localize estes canais por
múltiplos de 10. O primeiro canal de índice da matriz 5-Diff é a origem (no canto inferior
esquerdo). Trata-se do canal «0». O segundo canal será o 10, o terceiro será o 20, o quarto
será o 30 e assim por diante. Os ajustes de limiar são expressos em canais.

NoE

FNE
NE

LN RN
FMN

NoN RMN
FLN
MN
LMU

NL LMN RM
NoL
LL AL LMD

Fig. 5–37 Limiares da matriz

Existem apenas 3 razões básicas para ajustar os limiares da matriz.


(consulte 8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme, página 5-35):
a – Melhorar a separação entre diferentes populações celulares que possam variar de acordo
com a seleção do anticoagulante para a coleta da amostra sangüínea ou pequenos
ajustes internos do equipamento.
b – Modificar as áreas de alarme destas populações a fim de melhorar a sensibilidade da
detecção.
c – Modificar uma ou mais áreas da matriz de modo a definir com mais exatidão uma
população específica com finalidades de pesquisa.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–39


Pentra 80

Limite Limite
Limiar Finalidade Padrão
mínimo máximo

NOL Separação entre Ruído e Linfo à Esquerda 22 0 LL

NON Separação entre Ruído e Neutro à Esquerda 25 NOL NOE

LL Separação entre Linfo à Esquerda e Linfo. 30 NOL AL

LN Separação entre Neutro e Neutro à Esquerda 35 NON LMN

NOE Separação entre Ruído e Eosino 48 NON Canal 127

LMN Ponto de interseção entre área de linfo/mono/neutro 70 LN LMU

AL Separação entre Linfo e Linfo à Esquerda 68 LL LMU

Ponto superior do declive de separação entre ALY e


LMU 78 AL LMD
Mono

Ponto inferior do declive de separação entre ALY e


LMD 90 LMU RM
Mono

Ponto superior do declive de separação entre Mono e


MN 90 LMN RM
Neutro

RM Separação entre Mono e Mono Direita 118 LMD Canal 127

RN Separação entre Neutro e Neutro Direita 118 MN Canal 127

Tab. 5–14: Limiares DC de matriz (resistentes)

Limite Limite
Limiar Finalidade Padrão
mínimo máximo

NL Separação entre Linfo e Neutro 29 0 RMN

RMN Separação entre Mono Direita e Neutro Direita 51 NL NE

NE Separação entre Neutro e Eosino 82 RMN Canal 127

Tab. 5–15: Limiares AC (Absorbância)

Limiar Finalidade Padrão

FLN Número do canal para a área de alarme NL 2

FNE Número do canal para a área de alarme NE 2

FMN Número do canal para a área de alarme MN 2

Tab. 5–16: Largura do canal

8.3.3. Limiar da curva de BASO


Todos os leucócitos são mostrados entre os limiares 0 e BA3 Seção6, 3.3. Contagem de WBC
e diferencial, pág. 6-18.
O valor absoluto L1 é calculado entre o canal e o limiar BA1. A porcentagem de basófilos é
calculada de acordo com o número de partículas do limiar BA2 para o limiar BA3.
Esses limiares já vêm configurados de fábrica com os seguintes valores.

5–40 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Limiar Finalidade Padrão

BA1 Separação entre área de contagem do nº de L1 e WBC 35

BA2 Separação entre WBC e BASO 110

BA3 Final da área de contagem de BASO 240

Tab. 5–17: Limiares de BASO

8.4. Faixa Etária


Esta guia somente dá acesso quando um dos tipos ”criança” for selecionado a partir da lista
”Gerenciamento de Tipos” (consulte Fig. 5–33, página 5-35).

Fig. 5–38 Tipos - Faixa Etária

Esta guia permite que o usuário defina limites entre áreas pediátricas. As faixas de tipos
criança são exibidas em lilás. A faixa mínima de uma criança (n+1) começa na faixa máxima
da criança (n) + 1 dia.
O formato de data da faixa é o seguinte: ”xx ano xx mês xx dia”.
Para modificar a faixa de uma criança, selecione o botão ”Editar”.
Mova o cursor do tipo de criança para a esquerda/direita para exibir a faixa máxima desejada.
Selecione o botão ”OK” para confirmar.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–41


Pentra 80

8.5. Configurações padronizadas de tipos no Pentra 80


Os valores que se seguem são os valores-padrão do software para os limiares e limites
patológicos (Seção5, 8.5.1. Limiares e limites patológicos, pág. 5-42), Níveis de alarme
(Seção5, 8.5.2. Níveis de alarme, pág. 5-51) e Limiares de matriz classificados por tipos
(padrão, homem, mulher, criança 1,2,3,4 e 5).

8.5.1. Limiares e limites patológicos


No menu: Configurações \ Tipos \ Limites patológicos e Limiares (Seção5,
8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme, pág. 5-35)

5–42 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Tipo standard Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 3.00 4.00 10.00 13.00

RBC 3.50 3.80 6.50 6.50

HGB 9.50 11.5 17.0 18.0

HCT 34.0 37.0 54.0 54.0

VCM 70 80 100 110

HCM 25.0 27.0 32.0 34.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 100 150 500 550

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.70 2.00 7.50 8.0

LIN 1.00 1.00 4.00 5.00

MON 0.00 0.20 1.00 1.50

EOS 0.00 0.00 0.50 0.70

BASO 0.00 0.00 0.20 0.25

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.25 0.25

LIC # 0 0 0.30 0.30

Tab. 5–18: Configurações típicas do standard

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–43


Pentra 80

Homem Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 3.00 4.00 10.00 13.00

RBC 3.50 4.50 6.50 6.50

HGB 11.0 13.0 17.0 18.0

HCT 37.0 40.0 54.0 54.0

VCM 70 80 100 110

HCM 25.0 27.0 32.0 34.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 100 150 500 550

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.70 2.00 7.50 8.0

LIN 1.00 1.00 4.00 5.00

MON 0.00 0.20 1.00 1.50

EOS 0.00 0.00 0.50 0.70

BASO 0.00 0.00 0.20 0.25

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.25 0.25

LIC # 0 0 0.30 0.30

Tab. 5–19: Configurações padrão para Homem

5–44 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Mulher Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 3.00 4.00 10.00 13.00

RBC 3.50 3.80 5.80 6.00

HGB 9.50 11.5 16.0 17.0

HCT 34.0 37.0 47.0 50.0

VCM 70 80 100 110

HCM 25.0 27.0 32.0 34.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 100 150 500 550

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.70 2.00 7.50 8.0

LIN 1.00 1.00 4.00 5.00

MON 0.00 0.20 1.00 1.50

EOS 0.00 0.00 0.50 0.70

BASO 0.00 0.00 0.20 0.25

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.25 0.25

LIC # 0 0 0.30 0.30

Tab. 5–20: Configurações padrão para Mulher

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–45


Pentra 80

Criança 1 Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 10.0 10.0 26.0 30.0

RBC 4.00 4.00 6.00 6.00

HGB 13.5 13.5 19.5 19.5

HCT 44.0 44.0 64.0 64.0

VCM 98 100 112 114

HCM 30.0 30.0 38.0 38.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 150 200 400 450

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 6.00 6.00 26.0 26.0

LIN 2.00 2.00 11.0 11.0

MON 0.40 0.40 3.10 3.10

EOS 0.00 0.00 0.85 0.85

BASO 0.00 0.00 0.65 0.65

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.35 0.35

LIC # 0 0 0.35 0.35

Tab. 5–21: Configurações padrão para Criança 1

5–46 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 2 Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 10.0 10.0 26.0 30.0

RBC 4.00 4.00 6.00 6.00

HGB 13.5 13.5 19.5 19.5

HCT 44.0 44.0 64.0 64.0

VCM 98 100 112 114

HCM 30.0 30.0 38.0 38.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 150 200 400 450

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 6.00 6.00 26.0 26.0

LIN 2.00 2.00 11.0 11.0

MON 0.40 0.40 3.10 3.10

EOS 0.00 0.00 0.85 0.85

BASO 0.00 0.00 0.65 0.65

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.35 0.35

LIC # 0 0 0.35 0.35

Tab. 5–22: Configurações padrão para Criança 2

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–47


Pentra 80

Criança 3 Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 5.00 5.00 15.0 17.0

RBC 4.10 4.10 5.50 5.50

HGB 11.5 12.0 14.0 14.5

HCT 36.0 36.0 44.0 44.0

VCM 71 73 89 91

HCM 24.0 24.0 30.0 30.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 150 200 400 450

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.50 1.50 8.50 8.50

LIN 2.00 2.00 8.00 8.00

MON 0.00 0.00 0.8 0.8

EOS 0.00 0.00 0.65 0.65

BASO 0.00 0.00 0.20 0.30

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.35 0.35

LIC # 0 0 0.35 0.35

Tab. 5–23: Configurações padrão para Criança 3

5–48 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 4 Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 4.50 4.50 13.5 15.0

RBC 4.00 4.00 5.40 5.40

HGB 11.0 11.5 14.5 15.0

HCT 37.0 37.0 45.0 45.0

VCM 75 77 91 93

HCM 24.0 24.0 30.0 30.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 150 200 400 450

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.80 1.80 8.00 8.00

LIN 1.50 1.50 6.50 6.50

MON 0.00 0.00 0.8 0.8

EOS 0.00 0.00 0.60 0.60

BASO 0.00 0.00 0.20 0.30

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.25 0.25

LIC # 0 0 0.30 0.30

Tab. 5–24: Configurações padrão para Criança 4

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–49


Pentra 80

Criança 5 Pânico L Normal l Normal h Pânico H

WBC 4.50 4.50 13.5 15.0

RBC 4.00 4.00 5.40 5.40

HGB 11.0 11.5 14.5 15.0

HCT 37.0 37.0 45.0 45.0

VCM 75 77 91 93

HCM 24.0 24.0 30.0 30.0

CHCM 32.0 32.0 36.0 36.0

RDW 10.0 11.0 16.0 17.0

PLT 150 200 400 450

VPM 6 6 11 12

PCT 0.00 0.15 0.50 1.00

PDW 7 11 18 20

NEU% 0 0 99.9 99.9

LIN% 0 0 99.9 99.9

MON% 0 0 99.9 99.9

EOS% 0 0 99.9 99.9

BAS% 0 0 99.9 99.9

NEU 1.80 1.80 8.00 8.00

LIN 1.50 1.50 6.50 6.50

MON 0.00 0.00 0.8 0.8

EOS 0.00 0.00 0.60 0.60

BASO 0.00 0.00 0.20 0.30

ALY% 0 0 2.5 2.5

LIC% 0 0 3.0 3.0

ALY # 0 0 0.25 0.25

LIC # 0 0 0.30 0.30

Tab. 5–25: Configurações padrão para Criança 5

5–50 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

8.5.2. Níveis de alarme


No menu: Configurações \ Tipos \ Alarmes e Limiares de Curvas (ver Seção5,
8.1.3. Modificação de limites/valores de alarme, pág. 5-35)

Standard Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11

HGB 3 60

Tab. 5–26: Níveis de alarme para o tipo Standard

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–51


Pentra 80

Homem Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11

HGB 3 60

Tab. 5–27: Níveis de alarme para Homem

Mulher Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11
HGB 3 60

Tab. 5–28: Níveis de alarme para Mulher

5–52 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 1 Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11

HGB 3 60

Tab. 5–29: Níveis de alarme para Criança 1

Criança 2 Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11
HGB 3 60

Tab. 5–30: Níveis de alarme para Criança 2

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–53


Pentra 80

Criança 3 Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11

HGB 3 60

Tab. 5–31: Níveis de alarme para Criança 3

Criança 4 Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11
HGB 3 60

Tab. 5–32: Níveis de alarme para Criança 4

5–54 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 5 Nível % Nível #

NÃO 100 80

LL 100 80

LL1 5 55

NL 3 120

MN 15 120

RM 0.7 999

LN 2.5 999

RN 1.1 999

NE 1.1 30

L1 3 200

Rejeição LMNE 50

MIC 5

MAC 45

MACp 11

HGB 3 60

Tab. 5–33: Níveis de alarme para Criança 5

8.5.3. Limiares de matriz


No menu: Configurações \ Tipos \ Alarmes e Limiares de Curvas

Standard Canal Standard Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–34: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Standard

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–55


Pentra 80

Homem Canal Homem Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–35: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Homem

Mulher Canal Mulher Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–36: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Mulher

5–56 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 1 Canal Criança 1 Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–37: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Criança 1

Criança 2 Canal Criança 2 Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–38: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Criança 2

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–57


Pentra 80

Criança 3 Canal Criança 3 Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–39: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Criança 3

Criança 4 Canal Criança 4 Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–40: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Criança 4

5–58 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Configurações
Tipos de Amostra

Criança 5 Canal Criança 5 Canal

NOL 24 RN 118

NON 27 NL 29

LL 31 RMN 51

LN 35 NE 82

NOE 50 FLN 2

LMN 69 FNE 2

AL 69 FMN 2

LMU 73 BA1 35

LMD 100 BA2 110

MN 100 BA3 240

RM 118

Tab. 5–41: Valores dos Limiares de Matriz do tipo Criança 5

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 5–59


Pentra 80

5–60 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descriçăo e Tecnologia

Índice
1. Descrição do Pentra 80 .......................................... 6-3
1.1. Vista frontal ................................................................. 6-3
1.2. Vista lateral esquerda .................................................. 6-4
1.3. Vista lateral direita....................................................... 6-5
1.4. Suporte do tubo de urgência........................................ 6-6
1.5. Vista traseira................................................................ 6-7
2. Princípios do modo automático .............................. 6-8
3. Princípios de medição .......................................... 6-12
3.1. Sistema de amostragem de multidistribuição
(MDSS, Multi Distribution Sampling System) .................... 6-12
3.2. Princípios de detecção de CBC.................................. 6-14
3.3. Contagem de WBC e diferencial................................ 6-18

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–1


Pentra 80

6–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Descrição do Pentra 80

Seção 6: Descrição da tecnologia

A seção «Descrição e Tecnologia» abrange o seguinte:


1. Descrição do Pentra 80, página 6-3
2. Princípios do modo automático, página 6-8
3. Princípios de medição, página 6-12

1. Descrição do Pentra 80

1.1. Vista frontal

2 3

4
5 6

Fig. 6–1 Visão frontal do Pentra 80

1- Tampa do reagente: Acesso aos frascos

2- Bandeja de carga do rack: Capacidade para 10 racks de 10 tubos

3- Bandeja de ejeção do rack: Capacidade de 10 racks

4- Tampa frontal esquerda:Acesso ao sistema de carga mecânica do rack

5- Porta de suporte do tubo: abre quando se efetua uma análise manual

6- Tampa frontal direita: Acesso ao sistema mecânico de ejeção do rack

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–3


Pentra 80

1.2. Vista lateral esquerda

3 4

Fig. 6–2 Vista lateral esquerda do Pentra 80

1- Acesso ao Reagente: Abra esta tampa para substituir os frascos vazios

2- Bancada óptica: Assegura o suporte e ajuste da célula de fluxo, da lâmpada e dos


elementos ópticos e eletrônicos.

3- Conjunto de seringas de LMNE:


– Assegura a dosagem correta do diluente de parada na câmara de LMNE,
– Injeta o espécime na célula de fluxo,
– Injeta o fluxo da bainha interna e externa na célula de fluxo.

4- Conjunto de seringas do reagente:


– Assegura a dosagem correta dos reagentes:
– Reagente de lise para hemoglobina (ABX Lyse),
– Reagente de limpeza (ABX Cleaner),
– Reagente de lise para contagem DIFF (ABX Eosinofix),
– Diluente utilizado para as diluições (ABX Diluent), exceto o diluente de parada
LMNE,
– Reagente de lise para WBC/BASO (ABX Basolyse II).

5- Unidades de disquete e CD

6–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Descrição do Pentra 80

1.3. Vista lateral direita

2 3

Fig. 6–3 Vista lateral direita do Pentra 80

1- Seringa de amostragem: Recepção da amostra de sangue total e distribuição de


porções do espécime para as câmaras de diluição.

2- Unidade de Contagem:
– Recebe os diferentes enxágües e diluições,
– Regula a temperatura das diluições,
– Fornece as diluições para WBC/BASO, RBC/PLT e HGB.

3- Placa-mãe:
– Amplifica, processa e conta os sinais a seguir:
– Sinais de resistência e sinais ópticos de LMNE,
– Sinal RBC e sinal PLT,
– Sinais WBC/BASO.
– Dosa a hemoglobina.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–5


Pentra 80

1.4. Suporte do tubo de urgência


Há 3 posições para a porta do suporte do tubo de urgência:
◆ Aberta (como mostrado)
◆ Modo de rack (posição intermediária)
◆ Posição de amostragem (atrás)

1
4
2
3

Fig. 6–4 Suporte do tubo de urgência

1- Posição de amostragem 1: Para tubos de 5ml

2- Posição de amostragem 2: Para tubos de 3 ml

3- Posição de amostragem 3: Para Controles/Calibradores e material de Látex.

4- Posição de amostragem 4: Para micro-recipientes

5- LEDS
– Quando o LED verde acende, o equipamento está pronto para a amostra.
– Quando os LEDs verde e vermelho piscam alternadamente, o equipamento está
em processo de amostragem
– Quando o LED vermelho acende, o equipamento está em execução

Consulte Seção2, 2.10. Lista de tubos compatíveis, pág. 2-9.

6–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Descrição do Pentra 80

1.5. Vista traseira

2 3 4 5

Fig. 6–5 Vista traseira

1- Etiqueta com número de série

2- Entrada de energia da rede

3- Conexões de diluentes e resíduos

4- Conexão para computador host

5- Conexão da impressora

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–7


Pentra 80

2. Princípios do modo automático

▼ Carga de racks
O Pentra 80 permite a carga ininterrupta de racks com tubos de amostra durante todas as
fases da operação. Os racks são colocados e depois retirados de um mecanismo que permite
a homogeneização e amostragem de cada tubo do respectivo rack. Microchaves detectam
quando os racks são colocados na bandea de carga.

Fig. 6–6 Detecção e correção da altura do tubo

O tubo da amostra é detectado e tem sua altura ajustada pela presença de 2 detectores que
ficam rolando no interior do mecanismo (consulte Fig. 6–6, página 6-8). Outros sensores
presentes no mecanismo indicam a posição do rack a qualquer momento durante sua
permanência no carregador.

6–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios do modo automático

▼ Homogeneização da amostra

Fig. 6–7 Homogeneização da amostra

Rotações longitudinais de 360° durante aproximadamente 1 minuto asseguram a perfeita


homogeneização das amostras.
O «Captor de Tubos» contém 2 garras, que trabalham em conjunto com a amostragem do tubo.
A primeira prende o tubo número 1 e o agita durante 30 segundos. Depois, o tubo é devolvido
ao rack. O mesmo processo se aplica ao segundo tubo no rack. Em seguida, os tubos de
número 1 e 3 são agarrados e agitados ao mesmo tempo por mais 30 segundos. Eles também
voltam ao rack, dando lugar aos tubos de número 2 e 4, e o processo se repete.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–9


Pentra 80

▼ Identificação do tubo de amostras


Um leitor interno de código de barras identifica os racks e os tubos de amostra, assegurando
uma identificação positiva e a segurança dos resultados.

Fig. 6–8 Identificação do tubo de amostras

6–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios do modo automático

▼ Perfuração da Tampa da Amostra


Para manter o volume da amostra em seu mínimo, aproximadamente 60 µl, a HORIBA ABX
utiliza uma «Sonda de amostra com agulha dupla». Esta sonda consiste de uma agulha
externa para perfuração com um estreito canal interno que aspira a amostra durante a
perfuração da tampa.

Fig. 6–9 Perfuração da Tampa da Amostra

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–11


Pentra 80

3. Princípios de medição

3.1. Sistema de amostragem de multidistribuição (MDSS, Multi


Distribution Sampling System)

3.1.1. Modo CBC


Estando no Modo CBC, 30µl de sangue
total são aspirados e depois distribuídos
pelas seguintes câmaras, conforme Diluente
indicado:
Ar
Um segmento da amostra para a câmara 7µl descartados
de Diluição, que é usada para a diluição
10µl WBC/BASO
de RBC/PLT e a medição da
Hemoglobina. 10µl RBC/PLT/HGB
3µl descartados
O outro segmento da amostra é usado
para a contagem de WBC/BSO.

Fig. 6–10 Distribuição de segmentos no modo


CBC

3.1.2. Modo DIFF


Estando no Modo DIFF, 30µl de sangue
total são aspirados e depois distribuídos
pelas seguintes câmaras, conforme Diluente
indicado: Ar
5µl descartados
Um segmento da amostra para a câmara
de Diluição, que é usada para a diluição Diferencial de 25µl
de RBC/PLT e a medição da 10µl WBC/BASO
Hemoglobina. 10µl RBC/PLT/HGB
3µl descartados
O segundo segmento da amostra é usado
para a contagem de WBC/BSO.
O último segmento é usado para a
câmara de LMNE, de onde a amostra é Fig. 6–11 Distribuição de segmentos no modo
levada à célula de fluxo para a contagem DIFF
de LMNE.

6–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

3.1.3. Distribuição da amostra


Cada segmento de amostra é distribuído
para as câmaras por meio de um Fluxo
tangencial de reagente. Este fluxo Reagente
permite a perfeita homogeneização de Entrada
cada diluição e evita quaisquer
problemas de viscosidade. Este processo
de fluxo tangencial é patenteado pela
HORIBA ABX.

Fig. 6–12 Distribuição da amostra em fluxo


tangencial

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–13


Pentra 80

3.2. Princípios de detecção de


CBC
3.2.1. RBC/PLT
As RBCs e PLTs são medidas por um
princípio eletrônico de variação de
impedância. Isto quer dizer que um
campo eletrônico é gerado ao redor da
micro-abertura dentro da câmara pela
qual as células do sangue são aspiradas.
A amostra é diluída com um Diluente
eletrolítico (fluido condutor de corrente
eletrônica), homogeneizado e depois Fig. 6–13 Princípios de impedância
aspirado por uma microabertura
calibrada. Dois eletrodos ficam situados
de cada lado da abertura, com uma
corrente elétrica passando Altura do pulso
continuamente entre eles.
Pulso de Plt
Pulso de RBC
À medida que as células do sangue
passam pela abertura, criam resistência
(impedância) no campo eletrônico entre
os dois eletrodos. A tensão, que mede as Hora
Hora
células, é proporcional ao tamanho de
cada uma. Como a corrente é constante Número de células Conversão analógica
e permanece inalterada, células maiores
produzirão «mais» resistência. Quanto
menores elas forem, «menos» resistência
formarão. Tamanho da célula
Essas voltagens eletrônicas variam em
duração do pulso de acordo com a
passagem das células pela abertura. Os Número de células Integração e plotagem de dados
da curva de distribuição de RBC
pulsos são amplificados, canalizados de
acordo com sua duração e limiar,
agrupados e depois matematicamente
calculados, junto com os coeficientes de RBC
Tamanho da célula
calibração, produzindo um valor
numérico final para as RBCs e as PLTs.
Fig. 6–14 Curva de distribuição de RBC

▼ Resultados
Número de células contadas por unidade
de volume x coeficiente de calibração. Número de células Conversão analógica

▼ Histogramas
Tamanho da célula
RBC: Curvas de distribuição em 256
canais de contagem de 30fl a 300fl.
Integração e plotagem de dados
PLT: Curvas de distribuição em 256 da curva de distribuição de PLT
canais de 2fl até um limiar móvel. Este Número de células
limiar varia de acordo com a população
de micrócitos presente na área de PLT
análise. Tamanho da célula

Fig. 6–15 Curva de distribuição de PLT

6–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

▼ Diluições

Características técnicas das contagens de HEMÁCIAS e PLAQUETAS

Volume de sangue inicial 10 µl Método Impedância

Vol. ABX Diluent 2500 µl Diâmetro da abertura 50 µm

Taxa de diluição final** 1/10000 Vácuo de contagem 200 mb

Temperatura de reação 35°C Período de contagem 2 X 6 segundos

**: Duas diluições sucessivas são realizadas: Diluição primária para RBC e PLT:

Sangue (µl) 10 µl

Vol. ABX Diluent 1700 diluição 1/170

Diluição secundária para RBC e PLT (a partir da diluição primária)

Diluição (µl) 42,5 µl

Vol. ABX Diluent 2500 diluição 1/58,8

Diluição final: 1/170 x 1/58,8 = 1/10.000

Tab. 6–1: Diluições RBC/PLT

3.2.2. Medição de HGB


Durante o ciclo de análise, o reagente lisante é liberado na câmara de Diluição.

▼ Alphalyse
Este reagente rompe a membrana celular da RBC e libera a hemoglobina contina na célula. A
hemoglobina, liberada pelo agente lisante, combina-se com o cianeto de potássio deste para
formar um composto cromógeno, a cianometemoglobina. Esse composto é, então, medido na
parte óptica da primeira câmara de diluição por espectrofotometria sob comprimento de onda
de 550 nm.

▼ Lysebio
Reagente para lise dos eritrócitos e determinação das hemoglobinas sem cianeto.
Através da adição do agente de lise, as hemoglobinas são liberadas. Todo o ferro heme é
oxidado e estabilizado. Os complexos resultantes da oxidação são quantificados por
espectrofotometria em um comprimento de onda de 550nm.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–15


Pentra 80

Características técnicas da MEDIÇÃO DE HGB

Volume de sangue 10 µl Método Fotometria


Comprimento de
Vol. ABX Diluent 1700 µl 550 nm
onda
Vol. ABX Lyse 400 µl
ABX Diluent - complemento 400 µl
Taxa de diluição final 1/250
Temperatura de reação 35°C

Tab. 6–2: Medição de HGB

▼ Resultados
Os resultados da hemoglobina são dados pelo valor de absorbância obtido da amostra x
coeficiente de calibração.

3.2.3. Medição de HCT


Todos os pulsos de RBC são agrupados em diversos tamanhos. Apura-se então a altura média
de cada grupo de pulsos. Todas estas médias são computadas e produzem um tempo final para
a mediana de todas as alturas dos pulsos de RBC. Esta função é uma integração numérica do
MCV.
Os resultados de HCT são dados como porcentagem desta integração.

3.2.4. Cálculo de RDW


A RDW (Largura de Distribuição das Hemácias) é usada para determinar anormalidades em
eritrócitos vinculadas à anisocitose. A RDW permite que o usuário acompanhe a evolução da
largura do histograma de RBC em relação ao número de células e seu volume médio.
A RDW também representa um cálculo obtido do histograma de RBC.
As operações de cálculo são as seguintes:
– RDW = (K X SD) / VCM
Onde:
◆ K = constante do sistema
◆ SD = Desvio Padrão de acordo com estudos estatísticos da distribuição das células no
histograma de RBC.
◆ VCM = Volume Corpuscular Médio de eritrócitos

3.2.5. Cálculo de VCM, HCM e CHCM


◆ O VCM (Volume Celular Médio) é calculado diretamente a partir do histograma completo de
RBC.
◆ A HCM (Hemoglobina Corpuscular Média) é calculada a partir do valor de HGB e da
contagem de RBC.
◆ O peso médio da hemoglobina em cada RBC é calculado através da fórmula:
– HCM (pg) = HGB/RBC x 10

6–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

◆ A CHCM (Concentração da Hemoglobina Corpuscular Média) é calculada de acordo com os


valores de HGB e HCT. A concentração de HGB média no volume total de RBC é calculada
através da fórmula:
– CHCM (g/dL) = HGB/HCT x 100

3.2.6. Medição do VPM


O VPM (Volume Plaquetário Médio) deriva diretamente da análise da curva de distribuição de
plaquetas.

3.2.7. Cálculo de Pct


O trombócrito é calculado de acordo com a fórmula:
– Pct% = PLT (103/mm3) x VPM (µm3) / 10 000

3.2.8. Cálculo de PDW

A PDW (Largura de
Distribuição de Plaquetas) é
calculada a partir do
histograma de PLT.

A PDW é representada pela


largura da curva entre 15% do
número de plaquetas
iniciando com 2 fl (S1) e 15%
do número de plaquetas S1 S2
iniciando com o limiar
superior de variáveis (S2). Fig. 6–16 Cálculo de PDW

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–17


Pentra 80

3.3. Contagem de WBC e diferencial

3.3.1. Princípios gerais de contagem


A contagem de WBC é feita duas vezes por dois métodos de análise diferentes que utilizam a
contagem total de WBC nas duas áreas:
◆ uma, na câmara de contagem de BASO, durante a contagem destes,
◆ outra, na câmara óptica, durante a contagem de LMNE.
A contagem de referência de WBC é aquela obtida a partir da câmara de contagem de WBC/
BASO.

3.3.2. Contagem de BASO/WBC

O princípio de medição é exatamente o


mesmo da medição de RBC/PLT.
A diferenciação entre os BASOs e outros
leucócitos é obtida pelo uso do reagente
ABX Basolyse II , com sua ação lisante
específica.
Todos os WBCs são contados entre os
limiares eletrônicos de <0> a <BA3>.
Os basófilos são contados entre os
limiares <BA2> e <BA3>. Fig. 6–17 Histograma de WBC/BASO

Características técnicas das contagens de WBC/BASO

Volume de sangue inicial 10 µl (CBC ou CBC/DIFF) Método Impedância


Vol. ABX Basolyse II 2000 µl Diâmetro da abertura 80 µm

Taxa de diluição final 1/200 Vácuo de contagem 200 mb

Temperatura de reação 35°C Período de contagem 2 X 6 segundos

Tab. 6–3: Contagem de WBC/BASO

▼ Resultados
WBC: O número de células contadas dentro de um determinado período por volume x
coeficiente de calibração das WBC.
BASO: O número de células contadas dentro de determinado período por volume x o
coeficiente de calibração das WBC numa porcentagem do número total de leucócitos
(basófilos e núcleos de WBCs).

6–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

3.3.3. Contagem da matriz


LMNE
As contagens de WBC e diferencial
de 5 partes na célula de fluxo têm
por base 3 princípios essenciais:
• O sistema sequencial
hidrodinâmico duplo «DHSS», que
permite um fluxo linear das células
através da trilha luminosa (patente
da HORIBA ABX )
Medição da absorbância
• O volume celular, que impedância
corresponde a uma medição por Impedância
impedância
corrente elétrica (variações de
impedância).
• A medição da luz transmitida sob
ângulo 0×, que possibilita uma
resposta mensurada de acordo com
a estrutura interna de cada célula e
sua absorbância, uma vez que a luz
não absorvida atravessa os
interstícios do material nuclear de
cada célula. Isto é conhecido como
luz difundida.
São fornecidos 25µl de sangue
total para a câmara LMNE em um
fluxo tangencial de Eosinofix. Este
reagente promove a lise das RBCs,
estabiliza as WBCs em suas formas
nativas e tinge os núcleos dos Fig. 6–18 Princípios do DHSS
eosinófilos com uma coloração
específica, para sua medição na
matriz.
A solução é depois estabilizada
com diluente e transferida para a
célula de fluxo de LMNE. Cada
célula tem medidas sua
absorbância (citoquímica) e
alterações resistivas de impedância
(volume).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–19


Pentra 80

Características técnicas das contagens de WBC durante a aquisição da matriz

Volume de sangue inicial 25 µl Método Impedância com hidrofoco

Vol. ABX Eosinofix 1000 µl Diâmetro da abertura 60 µm

Volume do diluente 1000 µl Diâmetro do fluxo 42 µm

Taxa de diluição final 1/80 Duração da injeção 12 s

Temperatura de reação 35°C Volume injetado 72µl

Duração da incubação 12s

Tab. 6–4: Contagens de WBC

Sem células na
Linha de base
célula de fluxo

Célula mal
pigmentada (sem Baixa
grânulos) na absorbância
célula de fluxo

6–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

Hipersegmentada
com pigmentação
Alta absorvância
e granularidade
complexa

Fig. 6–19 Medição da absorbância

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–21


Pentra 80

▼ Resultados
A partir das medições de absorbância e resistência dos leucócitos, desenvolve-se uma matriz
com volumes celulares no eixo X e transmissão óptica no eixo Y. O estudo da imagem da matriz
permite uma clara diferenciação de 4 entre 5 populações de leucócitos. Devido à baixa
porcentagem de basófilos em comparação com o restante dos leucócitos, eles têm sua própria
medição em separado, em lugar de marcarem presença na matriz.

LMNE
absorbância

volume

NEUTRÓFILOS

EOSINÓFILOS

LINFÓCITOS

MONÓCITOS

ATÍPICOS
LINFÓCITOS
(ALY)

CÉLULAS IMATURAS
GRANDES (LIC)

Fig. 6–20 Resultados da matriz LMNE

LINFÓCITOS: Os linfócitos são células arredondadas muito pequenas com citoplasma


condensado e núcleo grande. Estas células costumam se posicionar na parte inferior do eixo
Y óptico, bem como na parte inferior do eixo X do volume, devido ao seu pequeno tamanho.
A extrema esquerda da zona dos linfócitos (LL) normalmente estará vazia. Qualquer presença
de células na zona (LL) será indício de linfócitos pequenos, agregados plaquetários, NRBCs
(Eritroblastos) e alinhamento da célula de fluxo mal ajustado. Também se pode detectar ruído
de fundo nesta zona, se a interferência for grande.
MONÓCITOS: Os monócitos são células muito grandes de formato irregular com grandes
núcleos enovelados. O núcleo contém dobras e, às vezes, vacúolos. O citoplasma também é
grande, com material intracelular de natureza não granulada. Estas células não dispersam nem
absorvem muita luz quando passam pela célula de fluxo. Ocupam, portanto, a parte inferior
do eixo óptico Y. Devido ao seu grande tamanho, os monócitos tendem a ocupar a área à
direita do eixo de volume X.

6–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Descrição e Tecnologia
Princípios de medição

NEUTRÓFILOS: Neutrófilos são maiores do que os linfócitos. Eles contêm material granular
no seu citoplasma junto com um núcleo segmentado. Devido a estas características celulares,
deixam passar mais luz ao atravessarem a célula de fluxo. Este efeito vai posicioná-los mais
acima no eixo óptico Y e distribuí-los ao longo do eixo de volume X de acordo com sua
maturidade. A hipersegmentação e o aumento dos grânulos situam estas células ainda mais
alto no eixo óptico Y.
EOSINÓFILOS: Os eosinófilos guardam certa semelhança com os neutrófilos. Eles contêm
material granular e núcleos segmentados dentro do citoplasma. O material granular é
pigmentado com o ABX Eosinofix antes de passarem sob a trilha de luz da célula de fluxo.
Devido ao efeito pigmentador do reagente, os eosinófilos vão ocupar a região de altura
máxima do eixo óptico Y. Hipersegmentação e grânulos aumentados fazem esta população
distribuir-se pelo segmento superior direito da matriz.
Parâmetros adicionais: LIC (Células Grandes Imaturas) e ALY (Linfócitos Atípicos)
completam o espectro de distribuição celular da matriz.
Células granulocíticas imaturas são detectadas por seu maior volume e pelos grânulos
expandidos, que permitem maior passagem de luz pelas células e aumentam a intensidade da
sua difusão. Portanto, células como os metamielócitos são encontradas à direita dos
neutrófilos e quase no mesmo nível. Mielócitos e promielócitos são encontrados em posição
de saturação à extrema direita da matriz. Metamielócitos, mielócitos e promielócitos são
todos enquadrados como (LIC) e têm seus resultados incluídos no valor dos neutrófilos. Os
blastos costumam se situar à direita dos monócitos e, como tais, aumentam a contagem de
LIC. Pequenos blastos são encontrados entre populações de monócitos e linfócitos normais
(ALY).
Agregados plaquetários e resíduos de fragmentos de RBCs são encontrados na área de ruído
de fundo, no canto inferior esquerdo da matriz. A maioria dos limiares das populações
celulares são fixos e definem os limites de normalidade morfológica dos leucócitos. As
alterações na morfologia de uma determinada população são expressas na matriz por um
deslocamento em relação à população correspondente.
Um alarme de blasto é gerado a partir do aumento de contagens dentro da área de LIC. Isso
tem relação com a detecção de blastos no histograma de basófilos.
Linfócitos grandes são detectados na zona de ALY (Linfócitos Atípicos), onde também podem
ser encontradas formas linfóides reativas, plasmócitos e linfócitos estimulados.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 6–23


Pentra 80

6–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutençăo e Soluçăo de problemas

Índice
1. Procedimentos de manutenção e solução de
problemas................................................................... 7-3
1.1. Tabela de manutenção de ciclos hidráulicos ............... 7-3
1.2. Procedimentos de manutenção.................................... 7-3
1.3. Limpeza geral do equipamento ................................... 7-4
2. Procedimentos de troca .......................................... 7-6
2.1. Reposição do reagente ................................................ 7-6
2.2. Troca da lâmpada da bancada óptica ........................ 7-12
2.3. Troca da sonda de amostragem ................................. 7-14
2.4. Limpeza do filtro da câmara de enxágue ................... 7-16
2.5. Enxágüe do Equipamento .......................................... 7-17
3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento . 7-19
3.1. Remoção da porta frontal esquerda ........................... 7-19
3.2. Remoção da porta frontal direita ............................... 7-20
3.3. Remoção do painel do lado direito............................ 7-20
3.4. Remoção do painel do lado esquerdo ....................... 7-21
4. Descrição do menu Serviço .................................. 7-22
5. Descrição do menu Superusuário ......................... 7-23
5.1. Menu Mecânica ........................................................ 7-24
5.2. Menu Hidráulica ....................................................... 7-31
5.3. Outros ....................................................................... 7-36
6. Solução de problemas .......................................... 7-37
6.1. Modo de operação do equipamento.......................... 7-38
6.2. Resultados ................................................................. 7-39
6.3. Sinalizadores ............................................................. 7-41
7. Diagrama Hidráulico ............................................ 7-43
8. Mensagens de erro................................................ 7-44
8.1. Tipos de erro e mensagens de ajuda do analisador .... 7-45
8.2. Tipos de erro e mensagens de ajuda na transferência 7-47
8.3. Tipo de erro e mensagem de ajuda no modo de
Urgência .......................................................................... 7-48
8.4. Tipos de erro e mensagens de ajuda de ambiente...... 7-48
8.5. Tipos de erro e mensagens de ajuda do usuário......... 7-51
8.6. Tipos de erro e mensagens de ajuda de data de
vencimento ...................................................................... 7-51
8.7. Tipos de erro e mensagens de ajuda internos do
analisador......................................................................... 7-51

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–1


Pentra 80

7–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de manutenção e solução de problemas

Seção 7: Manutenção e solução de problemas

A seção a seguir contém informações para manutenção e solução de problemas do Pentra 80,
incluindo:
1. Procedimentos de manutenção e solução de problemas, página 7-3
2. Procedimentos de troca, página 7-6
3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento, página 7-19
4. Descrição do menu Serviço, página 7-22
5. Descrição do menu Superusuário, página 7-23
6. Solução de problemas, página 7-37
8. Mensagens de erro, página 7-44

1. Procedimentos de manutenção e solução de


problemas

1.1. Tabela de manutenção de ciclos hidráulicos


Um dos principais fatores de contribuição para resultados precisos e confiáveis é manter o
equipamento sob manutenção constante e correto funcionamento pelo operador. O usuário
dispõe de várias funções de manutenção no sistema para limpar e verificar o equipamento.
A freqüência dos ciclos de manutenção depende do número de ciclos de análise por dia. Faça
a manutenção do equipamento de acordo com a respectiva tabela.

Manutenção Produção de amostras (Análises por Dia)

Ciclos < 100 > 100

Inicialização 1 por dia 1 por dia


Encerramento 1 por dia 1 por dia
Limpeza concentrada 1 por mês 2 por mês

1.2. Procedimentos de manutenção

Operações Freqüência

A pedido (consulte 1.3. Limpeza geral do


Limpeza geral do equipamento
equipamento, página 7-4)
Sempre que o nível do reagente baixar
Substituição do reagente
(consulte 2.1. Reposição do reagente, página 7-6)
A pedido (consulte 2.2. Troca da lâmpada da bancada
Substituição da lâmpada da bancada óptica
óptica, página 7-12)
A pedido (consulte 2.3. Troca da sonda de
Substituição da sonda de amostragem
amostragem, página 7-14)
Uma vez por mês (consulte 2.4. Limpeza do filtro da
Limpeza do filtro da câmara de enxágue
câmara de enxágue, página 7-16)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–3


Pentra 80

Operações Freqüência

(consulte 2.5. Enxágüe do Equipamento, página 7-


Enxágüe do Equipamento
17)

1.3. Limpeza geral do equipamento

1.3.1. Limpeza externa do equipamento


As superfícies externas do equipamento têm de ser descontaminadas considerando o
ambiente biológico.

1 - Nunca derrame líquidos no equipamento.


2 - Nunca utilize produto desinfetante* que contenha álcool.

▼ Tela sensível ao toque


Use um pano macio umedecido com o produto desinfetante*. Passe-o suavemente na tela e
seque-a bem para remover toda umidade.

▼ Todas as superfícies contaminadas (tampas, região do conjunto de contagem...)


Umedeça uma esponja com produto desinfetante* e limpe as superfícies sujas.

▼ Peças de aço inoxidável


Umedeça uma esponja com produto desinfetante* e limpe as superfícies sujas. Seque com um
pano macio.

* Produtos com as seguintes propriedades microbiológicas:


– Bactericida
– Fungicida
– Ativo sobre Aspergillus fumigatus
– Ativo sobre Mycobacterium tuberculosis (B.K)
– Antiviral (VIH, HBV e rotavirus)
Produto Exemplo validado pela HORIBA ABX:
– ANIOS detergente desinfetante ; WIP’ANIOS ; ref: 1316.424

Consulte também as diretrizes da Organização Mundial de Saúde: «Laboratory


Biosafety Manual, 2nd edition», para mais informações.

7–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de manutenção e solução de problemas

1.3.2. Limpeza interna do equipamento

▼ Limpeza concentrada
As câmaras de contagem e peças hidráulicas são descontaminadas usando-se a função
«Limpeza concentrada» descrita em (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–5


Pentra 80

▼ Sonda de amostragem
A sonda de amostragem tem de ser descontaminada como segue:
1- Prepare uma solução de hipoclorito de sódio a 100 ml/l*.
2- Encha com ela um tubo de 5 ml.
3- Faça 5 análises com água sanitária usando o modo «Urgência» descrito em Guia
Diário, 4.3. Modo de urgência.

Consulte também as diretrizes da Organização Mundial de Saúde: «Laboratory


Biosafety Manual, 2nd edition», para mais informações

2. Procedimentos de troca

Esta seção descreve como repor:


◆ um reagente que está acabando (consulte 2.1. Reposição do reagente, página 7-6)
◆ uma lâmpada da bancada óptica (consulte 2.2. Troca da lâmpada da bancada óptica,
página 7-12)
◆ a sonda de amostragem (consulte 2.3. Troca da sonda de amostragem, página 7-14)

2.1. Reposição do reagente

2.1.1. Locais e conexões do reagente

Ao abastecer o sistema de diluente, o mais importante é nunca deixar o nível do


reservatório chegar a menos de 80 cm abaixo do equipamento. Se este limite for
ultrapassado, poderão ocorrer erros nos resultados.

O comprimento dos tubos de diluente e resíduos é crítico para a instalação. Para


melhores resultados, siga os comprimentos recomendados:
Tubulação de entrada de diluentes: Cristal 3x6 / 2 metros no máximo.
tubulação de saída de RESÍDUOS: Cristal 4x6 / 2 metros no máximo.

Certifique-se de efetuar um ciclo em branco e um ensaio de Controle, após a


mudança de um reagente no decorrer do dia.

Locais de frascos e recipientes (consulte Fig. 7–1, página 7-7):


1- ABX Lyse
2- ABX Basolyse II
3- ABX Eosinofix
4- ABX Cleaner
5- ABX Diluent
6- Reservatório de resíduos

7–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

1
4

3
2

6 5

Fig. 7–1 Local do reagente

2.1.2. Reposição integrada dos recipientes de diluentes e reagentes


Durante a inicialização do equipamento, o usuário compara a quantidade restante de cada
reagente com a carga de trabalho programada para o dia. Se um ou mais reagentes atingir o
«Nível Baixo» durante o dia, será emitido um alarme, surgindo uma janela com a seguinte
mensagem (consulte Fig. 7–2, página 7-8):

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–7


Pentra 80

Fig. 7–2 Alarme de nível baixo do reagente

Quando um alarme de nível baixo de reagente surgir na tela, selecione o botão «Conferir»
(consulte Fig. 7–2, página 7-8) para abrir a janela «Estado do Reagente» (consulte Fig. 7–
3, página 7-8).

Fig. 7–3 Janela de estado do reagente

7–8 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

Na janela de estado do reagente, selecione o reagente que deseja repor. Uma vez selecionado,
surge a seguinte tela (consulte Fig. 7–3, página 7-8).
Agora, selecione o botão «Editar» para modificar qualquer especificação do reagente
(consulte Fig. 7–4, página 7-9).

Fig. 7–4 Edição do reagente

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–9


Pentra 80

Fig. 7–5 Reposição do reagente

Selecione o campo «N° Lote» e use o leitor de código de barras para atualizar alguma das
especificações do reagente: Número do lote, Data de vencimento (consulte Fig. 7–5,
página 7-10).
O nível de reagente é ajustado para um nível padrão automático. Verifique este nível e/ou
corrija-o para o valor correto em milímetros, se for preciso. Selecione o campo «Nível» e edite
se for preciso. (consulte Fig. 7–6, página 7-11).

7–10 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

Fig. 7–6 Nível do reagente

Selecione o botão ”OK” para confirmar as alterações (consulte Fig. 7–7, página 7-11).

Fig. 7–7 Validação da reposição do reagente

Depois de selecionar o botão «OK», o equipamento automaticamente prepara o reagente


(consulte Fig. 7–8, página 7-12).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–11


Pentra 80

Fig. 7–8 Preparação do reagente

2.1.3. Troca do tanque de resíduos


Abra a tampa do reservatório de resíduos.
Troque o reservatório de acordo com o protocolo do seu laboratório.
Feche o reservatório vazio e descarte os líquidos residuais de acordo com os regulamentos
locais\nacionais.

2.2. Troca da lâmpada da bancada óptica

2.2.1. Substituição da lâmpada

Espere a lâmpada esfriar antes de manuseá-la.

Desligue o equipamento.
Abra os painéis da esquerda e da direita do equipamento e levante a tampa de cima
(consulte 3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento, página 7-19).
A bancada óptica fica situada na parte superior esquerda do equipamento ( (consulte Fig. 7–
9, página 7-13).

7–12 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

Fig. 7–9 Local da bancada óptica

Solte o conector da lâmpada (consulte Fig. 7–10, página 7-13).

Fig. 7–10 Desconexão da lâmpada da bancada óptica

Solte um pouco os parafusos do suporte da lâmpada (consulte Fig. 7–11, página 7-13).

Fig. 7–11 Parafusos de fixação da lâmpada

Gire o suporte da lâmpada para liberá-lo dos parafusos soltos e retire a lâmpada
(consulte Fig. 7–12, página 7-14).

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–13


Pentra 80

Fig. 7–12 Remoção da lâmpada

Depois de retirar a lâmpada velha, coloque outra nova.


Use um pano sem fiapos para limpar qualquer resíduo ou marca de dedos da lâmpada nova
antes de colocá-la na bancada óptica. Isto vai garantir seu funcionamento correto.
Aperte os parafusos de fixação da lâmpada.
Ligue a lâmpada à sua fonte de energia.

2.2.2. Teste da lâmpada


Depois de concluir a reposição, verifique se o equipamento funciona direito. Ligue-o e veja
se a lâmpada da bancada óptica se acende.
Caso positivo, espere a inicialização do equipamento terminar e torne a desligá-lo, para
recolocar a tampa e os painéis.
1- Se a lâmpada não se acender,
2- Verifique se a sua conexão está bem feita.
3- Retire a lâmpada e verifique se o filamento está danificado.
4- Tente outra lâmpada, se houver.
5- Se nenhuma dessas soluções simples resolver, chame o seu representante local da
HORIBA ABX.

2.3. Troca da sonda de amostragem


Desligue o equipamento.)
Remova o painel lateral direito do equipamento (consulte 3. Retirada dos painéis e da
tampa do equipamento, página 7-19).
Execute uma seqüência de «Posição de manutenção do carro» (menu «Superusuário\Outros»;
Seção7, 5.3. Outros, pág. 7-36)
Levante a trava (engate superior) para liberar a sonda (consulte Fig. 7–13, página 7-15).

7–14 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

Fig. 7–13 Trava da sonda

Solte com cuidado o tubo conectado ao topo da sonda e retire-a.


(consulte Fig. 7–14, página 7-15).

Fig. 7–14 Troca da sonda

Coloque o tubo de volta no topo da sonda.


Engate de volta a trava superior da sonda em seu encaixe.
Baixe o braço da trava que prende a sonda.
Aperte os parafusos de fixação do bloco de enxágüe para garantir a boa vedação da sonda.
Ligue o equipamento e verifique se existe algum vazamento durante a inicialização. Torne a
colocar o painel lateral direito.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–15


Pentra 80

2.4. Limpeza do filtro da câmara de enxágue


1- Este filtro deve ser limpo uma vez por mês, da seguinte maneira:
2- Retire o painel do lado direito, conforme descrito em 3. Retirada dos painéis e da
tampa do equipamento, página 7-19, a fim de acessar as câmaras de diluição.

Fig. 7–15 Localização do filtro da câmara de enxágue

3- Localize o filtro abaixo da câmara de enxágüe.


4- Retire-o, soltando os tubos, e abra-o, retirando os parafusos das duas partes.

Fig. 7–16 Desmontagem do filtro

5- Enxágüe as duas partes do filtro com água corrente.


6- Deixe secar e monte de volta na ordem inversa.

7–16 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Procedimentos de troca

2.5. Enxágüe do Equipamento


Efetue este procedimento antes de transportar o equipamento, fazer uma demonstração ou
guardá-lo por muito tempo sem funcionar.

2.5.1. Enxágüe do equipamento


1- Faça uma limpeza geral do equipamento (Consulte Limpeza geral do equipamento,
página 4).
2- Remova os canudos dos frascos de reagentes e jogue-os em uma garrafa vazia.
3- Remova o canudo do Cubitainer de diluente e jogue-o em uma garrafa vazia.
4- Entre em: Serviço \ Menu Superusuário \ Hidráulica \ Ciclo de Retorno Primário
e clique no botão «Todos» (Consulte Ciclo de retorno primário, página 17)

Fig. 7–17 Ciclo de retorno primário

5- Pressione o botão «Validar» e repita este ciclo pela segunda vez.


6- Seque os canudos com papel absorvente.
7- Jogue os canudos em uma garrafa cheia de água destilada.
8- Entre em: Serviço \ Menu Superusuário \ Hidráulica \ Ciclos Primários e clique
no botão «TODOS OS REAGENTES» (Consulte Tela de ciclos primários, página 17)

Fig. 7–18 Tela de ciclos primários

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–17


Pentra 80

9- Pressione o botão «Validar» e repita este ciclo pela segunda vez.


10- Faça vários ciclos manuais.
11- Retire os canudos da garrafa com água destilada e jogue-os em uma garrafa vazia.
12- Efetue vários ciclos de retorno primário «TODOS» (Consulte Ciclo de retorno
primário, página 17) para drenar o equipamento.

2.5.2. Inatividade das seringas e do carro


Ponha as seringas e o carro em posição segura:
1- Entre em: Serviço \ Menu Superusuário \ Outros e pressione o botão «Colocar
seringa em posição de inatividade» (Consulte Tela de inatividade, página 18)

Fig. 7–19 Tela de inatividade

2- Antes de transportar o equipamento, pressione o botão «Colocar carro em posição


de manutenção».
3- Trave o carro usando os «Trilhos plásticos» (Consulte Trilhos plásticos, página 18).

Fig. 7–20 Trilhos plásticos

4- Feche a porta e desligue o equipamento.

7–18 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Retirada dos painéis e da tampa do equipamento

3. Retirada dos painéis e da tampa do


equipamento

Capítulos desta seção:


◆ 3.1. Remoção da porta frontal esquerda, página 7-19
◆ 3.2. Remoção da porta frontal direita, página 7-20
◆ 3.3. Remoção do painel do lado direito, página 7-20
◆ 3.4. Remoção do painel do lado esquerdo, página 7-21

Desligue o equipamento.
Desconecte o cabo de energia.

3.1. Remoção da porta frontal esquerda


Puxe a tampa frontal esquerda para baixo, conforme indicado em (1), e depois para fora,
como indicado em (2) (consulte Fig. 7–21, página 7-19).

Fig. 7–21 Tampa frontal esquerda

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–19


Pentra 80

3.2. Remoção da porta frontal direita


Puxe a tampa frontal direita para baixo, conforme indicado em (1), e depois para fora, como
indicado em (2) (consulte Fig. 7–22, página 7-20).

Fig. 7–22 Tampa frontal direita

3.3. Remoção do painel do lado direito


Localize os dois parafusos de pressão no alto do painel lateral direito. Solte os parafusos com
uma chave de fenda, girando no sentido anti-horário (consulte Fig. 7–23, página 7-20).

Fig. 7–23 Painel lateral direito

Levante o painel para tirá-lo do seu encaixe.

7–20 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Retirada dos painéis e da tampa do equipamento

3.4. Remoção do painel do lado esquerdo


Levante a tampa do compartimento do reagente a fim de expor os dois parafusos que prendem
a parte de trás do painel lateral esquerdo.
Remova o painel esquerdo soltando 2x CHC M4X6 na frente e folgando 2x CHC M4X6 na
traseira (consulte Fig. 7–24, página 7-21).

Fig. 7–24 Painel lateral esquerdo

Agora empurre o painel esquerdo para a frente e levante-o para fora do equipamento.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–21


Pentra 80

4. Descrição do menu Serviço

Quando se entra na tela do «Menu Serviço», os seguintes menus tornam-se disponíveis:

Fig. 7–25 Tela do menu Serviço

Há 3 ciclos hidráulicos de manutenção disponíveis neste menu:


◆ Mini-limpeza: breve seqüência de enxágüe das câmaras de contagem
◆ Limpeza Concentrada: Limpeza completa das câmaras com água sanitária (consulte Ciclos
de Limpeza, página7-34)
◆ Limpeza automática: ciclo de limpeza automática. Pode ser executado automaticamente
a cada «n» ciclos de análise (consulte 5.5. Opção de ciclo, página 5-26).
assim como um submenu «Superusuário» (consulte 5. Descrição do menu Superusuário,
página 7-23)

7–22 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

5. Descrição do menu Superusuário

Quando se entra na tela do «Menu Superusuário», os seguintes menus tornam-se disponíveis:


Há 3 menus disponíveis para intervenção de manutenção do equipamento:
◆ 5.1. Menu Mecânica, página 7-24
◆ 5.2. Menu Hidráulica, página 7-31
◆ 5.3. Outros, página 7-36

Fig. 7–26 Menu Superusuário

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–23


Pentra 80

5.1. Menu Mecânica

5.1.1. Inicialização do Equipamento

Fig. 7–27 Superusuário\Mecânica\Inicialização

Agora selecione o botão «Inicialização» e depois o botão «Executar» para dar início ao ciclo
de inicialização. Este ciclo vai deixar todos os componentes mecânicos em «posição pronta
para análise». Isto representa uma condição de partida para o amostrador automático, a
sonda de amostragem, o carro, as seringas etc. A rotina também é chamada de homing
mecânico de todos os sistemas em sua posição de pronto.

5.1.2. Verificação de motores


Este menu permite verificar de modo independente o funcionamento de todos os sistemas
acionados por motor:
Desligue o equipamento.
Abra as portas frontais direita e esquerda do equipamento e retire os painéis de cada lado
(consulte 3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento, página 7-19).
Depois de retirá-los, ligue o equipamento.
Na tela principal, selecione o «Menu Superusuário» e depois /Mecânica /Verificar Motores.

7–24 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

1 5 9

2 6 10

3 7 11

4 8 12

Fig. 7–28 Superusuário\Mecânico\Verificar Motores

1- Seringas do Diluidor: Lado esquerdo do equipamento, verifique a suavidade e o


deslocamento completo da seringa.
2- Seringas do Injetor: Lado esquerdo do equipamento, verifique a suavidade e o
deslocamento completo da seringa.
3- Seringa de Contagem: Lado esquerdo do equipamento, verifique a suavidade e o
deslocamento completo da seringa.
4- Drenagem 2 - Motor da Seringa: Lado esquerdo do equipamento, verifique a
suavidade e o deslocamento completo da seringa.
5- Mecanismo de Perfuração: Feche a porta do suporte dos tubos e verifique a
suavidade e a totalidade do movimento de perfuração.
6- Mecanismo de Carga: Verifique a suavidade e a totalidade do movimento do
carregador de racks.
7- Mecanismo de Transferência: Verifique a suavidade e a totalidade do movimento
do mecanismo de transferência de racks.
8- Mecanismo do Homogeneizador: Verifique a suavidade e a totalidade do
movimento de rotação do homogeneizador de tubos de amostra.
9- Agulha de Amostragem: Verifique a suavidade e a totalidade do movimento da
sonda de amostragem.
10- Motor do Carro: Lado direito do equipamento, verifique a suavidade e o
deslocamento completo da seringa de amostragem.
11- Seringa de Amostragem: Lado direito do equipamento, no carro, verifique a
suavidade e o deslocamento completo da seringa de amostragem.
12- Drenagem 1 - Motor da Seringa: Lado esquerdo do equipamento, verifique a
suavidade e o deslocamento completo da seringa de drenagem de resíduos.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–25


Pentra 80

5.1.3. Verificação de válvulas


Este menu permite verificar o funcionamento de todas as válvulas elétricas do equipamento:
Desligue o equipamento.
Abra as portas frontais direita e esquerda do equipamento e retire os painéis de cada lado
(consulte 3. Retirada dos painéis e da tampa do equipamento, página 7-19).
Depois de retirá-los, ligue o equipamento. Na tela principal, selecione o «Menu Superusuário»
e depois /Mecânica /Verificar Válvulas.
Observe atentamente a operação das válvulas; os movimentos devem ser diretos e regulares.

1 3

2 4

Fig. 7–29 Superusuário\Mecânico\Verificar Válvulas

1- Válvulas 1-12: Verifique a operação correta dessas válvulas.


2- Válvulas 13-19: Verifique a operação correta dessas válvulas.
3- Válvulas 20-23: Verifique a operação correta dessas válvulas.
4- Válvulas 24-30: Verifique a operação correta dessas válvulas.
5- Válvulas 31-35: Verifique a operação correta dessas válvulas.

7–26 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

5.1.4. Verificação de sensores


Verifica a atividade de todos os sensores mecânicos (principalmente chaves) do equipamento.
Se todos os sensores estiverem funcionando direito, serão indicados em «Verde».
Na tela principal, selecione o «Menu Superusuário» e depois /Mecânica /Verificar Sensores.

Fig. 7–30 Superusuário\Mecânico\Verificar Sensores

Verifique se todos os sensores estão indicados em «Verde». Se algum deles estiver em


«Vermelho», entre em contato com o Representante de Suporte Técnico da HORIBA ABX na
sua localidade, para outras instruções.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–27


Pentra 80

5.1.5. Teste do amostrador


Obtém um rack de tubos de amostra, coloca alguns tubos em posição e deixa 2 ou 3 espaços
vazios.
Na tela principal, selecione o «Menu Superusuário» e depois /Mecânica /Testar Amostrador..
Agora selecione o botão «Iniciar Rack» e verifique se a identificação do rack e todos os tubos
que estiverem nele foram detectados:
◆ Número do rack
◆ Tipo de rack (CBC ou DIFF)
◆ Números do código de barras

Fig. 7–31 Superusuário\Mecânico\Teste do Amostrador

7–28 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

5.1.6. Ajuste do suporte do tubo de amostra


O suporte do tubo de amostra e as posições da agulha de amostragem vêm ajustados de
fábrica. Não tente mudar nada, salvo por orientação de um representante da HORIBA ABX .

Fig. 7–32 Superusuário\Mecânica\Ajuste do Suporte

◆ Profundidade: Para cada Id da posição de abertura, a profundidade é medida em


milímetros.
◆ Nível: Esta medição é subtraída da profundidade total de cada Id da posição de abertura,
para que a sonda de amostragem não encoste no fundo de nenhum tubo colocado na
posição.
◆ ID da Posição: Esta medição é feita desde posição inicial da sonda até a superfície lisa no
topo do suporte do tubo.
◆ Botão Aceitar Valores: Usado para aceitar quaisquer alterações feitas nos campos
Profundidade e Nível e na opção Sem Perfuração.
◆ Botão Ensaiar: Permite aceitar o número de etapas desde a posição inicial da sonda de
amostragem até a superfície lisa no topo do suporte do tubo. Os valores obtidos são
retornados ao campo ID da Posição.
◆ Botão Tempo de Abertura do Suporte: Permite que o instrumento calcule a demora até a
abertura completa do suporte do tubo. Este valor é lançado no campo «Tempo».

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–29


Pentra 80

5.1.7. Ajuste do Rack


O menu Ajuste do Rack permite definir a profundidade e o nível da amostragem dentro do
tubo conforme cada tipo de rack.
◆ Profundidade: É a profundidade efetiva do rack em milímetros, correspondendo ao «Tipo»
de rack.
◆ Nível: É subtraído da profundidade de amostragem em milímetros, em relação ao «Tipo» de
rack.
◆ Botão Aceitar Valores: Usado para aceitar quaisquer alterações feitas nos campos
Profundidade e Nível.

Fig. 7–33 Superusuário\Mecânico\Ajuste do Rack

7–30 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

5.2. Menu Hidráulica

5.2.1. Drenagem de câmaras

1 4

2 5

3 6

Fig. 7–34 Superusuário\Hidráulico\Drenar Câmaras

1- Enxágüe: Drena a câmara de enxágüe.


2- HGB: Drena a câmara de HGB.
3- LMNE: Drena a câmara de LMNE.
4- RBC/PLT: Drena a câmara de RBC/PLT.
5- WBC/BASO: Drena a câmara de WBC/BASO.
6- Todos: Drena todas as câmaras.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–31


Pentra 80

5.2.2. Ciclos Primários


Este menu permite preparar os reagentes para o equipamento.
Execute esse procedimento após a realização de serviços de manutenção.

Esta função serve apenas para o preparo de reagentes para o equipamento. Ela não
ajusta as quantidades de reagente para 100%.

1 4

2 5

3 6

Fig. 7–35 Superusuário\Hidráulica\Ciclos Primários

1- ABX Diluent: Prepara o reagente ABX Diluent.


2- ABX Cleaner: Prepara o reagente ABX Cleaner.
3- ABX Eosinofix: Prepara o reagente ABX Eosinofix.
4- ABX Basolyse 2: Prepara o reagente ABX Basolyse 2.
5- ABX Lyse: Prepara o reagente ABX Lyse.
6- Todos os reagentes: Prepara todos os reagentes ao mesmo tempo.

7–32 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

5.2.3. Ciclo de Retorno Primário

Fig. 7–36 Superusuário\Hidráulica\Ciclo de Retorno Primário

1- Reservatório de diluente: Drena o reservatório de diluente.


2- Todos: Executa o retorno primário de todos os reagentes do equipamento.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–33


Pentra 80

5.2.4. Ciclos de Limpeza

Fig. 7–37 Superusuário\Hidráulica\Ciclos de Limpeza

1- Limpeza Concentrada: Permite a limpeza das câmaras com água sanitária.


2- Fluxo Reverso: Permite limpar as câmaras de contagem usando contrapressão em
caso de entupimento da abertura.
3- Enxaguar Citômetro: Permite mandar um fluxo reverso de ABX Diluent pela célula
de fluxo de LMNE a fim de eliminar borbulhas e/ou entupimentos da área de contagem .
Para fazer uma limpeza concentrada:
retire o painel lateral direito (consulte 3. Retirada dos painéis e da tampa do
equipamento, página 7-19) para ter acesso às câmaras.
Selecione o botão Limpeza Concentrada e depois o botão Validar na janela seguinte a fim
de confirmar o ciclo (consulte Fig. 7–38, página 7-34).

Fig. 7–38 Confirmação da limpeza concentrada

O ciclo inicia quando a janela a seguir é exibida (consulte Fig. 7–39, página 7-35). Antes
de pressionar o botão Validar, coloque em cada câmara 3 ml de Minoclair ou solução
alvejante diluída em cloreto a 4° (consulte Fig. 7–40, página 7-35).

7–34 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Descrição do menu Superusuário

Fig. 7–39 Limpeza concentrada - coloque Minoclair em todas as câmaras

Fig. 7–40 Uso de Minoclair

Selecione o botão Validar depois que o Minoclair se distribuir por todas as câmaras. Com isto,
aparece a seguinte mensagem:

Fig. 7–41 Limpeza concentrada - coloque Minoclair na câmara de WBC/Baso

Coloque 3 ml de Minoclair ou água sanitária diluída a 4° de cloreto na câmara de WBC/BASO


(última câmara do lado direito, Fig. 7–40, página 7-35).
Selecione o botão Validar.
Espere o equipamento completar a limpeza.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–35


Pentra 80

5.3. Outros

1
4

Fig. 7–42 Superusuário\Outros

1- Contador de Ciclos: mostra o número de ciclos especificados realizados pelo


equipamento.
2- Seringas em Posição de Inatividade: Este botão permite colocar os êmbolos das
seringas em posição segura para inatividade ou armazenamento prolongado e durante
o transporte do equipamento de um local para outro.
3- Carro na Posição de Manutenção: Este botão permite mover automaticamente o
carro de amostragem pela área da câmara para troca da sonda e/ou demais
procedimentos de manutenção que dependam da sua movimentação.
4- Cada Coeficiente de Calibração pode ser forçado para um valor:
– Digite o valor que deseja modificar na grade «Coeficientes de calibração».
– Confirme as modificações, pressionando «Aceitar valores». Uma nota é incluída
automaticamente nos registros de calibração.

Qualquer mudança nos coeficientes vai afetar os resultados.

7–36 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Solução de problemas

6. Solução de problemas

MODO DE verificar verificar verificar


OPERAÇÃO DO Impressora Reagentes Inicialização
EQUIPAMENTO
OK OK OK
Não
Conectada Controle de nível Fonte principal Conectar
conectada
OK OK OK
Não
Ligada OK Expiration date OK Ligada
Chave
Liga/Desliga
OK OK OK
Controle de Falha
Alimentação de papel controle Inicialização aceita Proc. 3
OK
Temperatura Não
Substituição de alcançada
Proc. 3
Proc. 1 Vazio
frasco OK
Calibração insuficiente
verificação Seção 3
verificar verificar verificar
CICLO DE
Alarmes Amostragem Diluição
ANÁLISE
OK OK OK
Operações Sonda movimento do carro
técnicas
OK OK OK

Temperatura Aspiração de sangue distribuição de amostra


Proc. 5
OK OK OK
Consultar mensagens OK
de erro reagentes Movimento da sonda drenagem
OK OK

impressão/transmissão enxágüe
Proc. 4

verificar verificar verificar verificar


RESULTADOS verificar
Todos os parâmetros RBC, Plt, Hct Hgb WBC/BASO Diferencial
INCORRETOS
OK Diluição OK OK OK
OK
Repetitividade Repetitividade Repetitividade Repetitividade Repetitividade
OK OK OK OK OK OK OK

Calibrados Calibrados Calibrados Calibrados

Proc. 9 Proc. 10
Proc. 6 Proc. 7 Proc. 8

verificar verificar
verificar
Mensagens sobre
SINALIZADORES Análise padrão Sinalizadores
patologia
OK OK OK

WBC WBC WBC


OK OK OK

RBC RBC RBC


OK OK OK

Plt Plt Plt


OK OK
OK OK OK

Hgb Hgb Hgb


OK OK OK

Diferencial Diferencial Diferencial

Proc. 11 seção 3 seção 3

Fig. 7–43 Guia de solução de problemas

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–37


Pentra 80

6.1. Modo de operação do equipamento

▼ Procedimento 1: Impressora
Consulte o manual do usuário da impressora para obter informações sobre como conectar,
ligar/desligar ou alimentar papel.

▼ Procedimento 2: Reagentes
Substituição de frasco (consulte 2.1.2. Reposição integrada dos recipientes de diluentes
e reagentes, página 7-7).
Reservatório de resíduos (consulte 2.1.3. Troca do tanque de resíduos, página 7-12).

▼ Procedimento 3: Inicialização do equipamento


Falha na inicialização:
a – Verifique as datas de vencimento do reagente: Substitua o frasco, se necessário.
b – Repita o ciclo de inicialização.
c – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
Temperatura não alcançada:
a – Espere cinco minutos para chegar à temperatura operacional.
b – Se a temperatura não for alcançada, contate o departamento de serviços da HORIBA
ABX.
Verificação da calibração fora dos limites aceitáveis:
a – Limpe o sistema (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34) e repita o controle.
b – Ensaie um novo frasco.
c – Calibre o equipamento Seção3, 4. Calibração, pág. 3-24.

▼ Procedimento 4: Sonda de amostragem


Sonda de amostragem:
a – Verifique o movimento da sonda (consulte 5.1.2. Verificação de motores, página 7-
24).
b – Abra o painel lateral direito para acessar as câmaras Seção7, 3.3. Remoção do painel
do lado direito, pág. 7-20.
c – Execute um ciclo de análise no sangue.
d – Controle a aspiração do espécime (sangue fornecido às câmaras).
e – Verifique se a sonda não está dobrada.

7–38 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Solução de problemas

▼ Procedimento 5: Diluição
Movimento do carro:
a – Verifique se as operações hidráulicas funcionam corretamente (o nível do reagente em
cada câmara e o movimento do carro).
Distribuição da amostra:
a – Ensaie um ciclo de análise e verifique se a distribuição do espécime é executada
corretamente nas câmaras.
b – Um enxágüe da sonda é realizado previamente na câmara de enxágüe (1) (nesta câmara
há sangue).
c – O primeiro espécime é fornecido para a primeira câmara de diluição (2) (cor marrom);
o segundo, para a câmara de WBC\BASO (5) (mais claro) e o terceiro, para a câmara de
LMNE (3) (o mais escuro).
d – Verifique se há borbulhamento nessas câmaras após a diluição do espécime.

1 2 3 4 5

Fig. 7–44 Câmaras

Drenagem e enxágüe:
a – Verifique se as câmaras são drenadas e enxaguadas.
b – Se ocorrerem falhas nas operações, procure identificar a origem da falha e chame a
assistência técnica da HORIBA ABX.

6.2. Resultados

▼ Procedimento 6: Todos os parâmetros


Repetibilidade: De acordo com as especificações do CV Seção2, 3.3. Precisão
(Repetitividade)*, pág. 2-15.
O equipamento não pode ser repetido em todos os parâmetros? Se não puder, execute
diretamente o procedimento correspondente ao parâmetro não repetível. Se nenhum dos
parâmetros for repetível, faça o seguinte:
c – Verifique visualmente se a operação de amostragem está correta.

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–39


Pentra 80

d – Controle as operações das seringas de amostragem (consulte 5.1.2. Verificação de


motores, página 7-24).
e – Controle as operações das seringas de contagem (consulte 5.1.2. Verificação de
motores, página 7-24).
f – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
g – Se todas essas operações estiverem aparentemente corretas, chame a assistência
técnica da HORIBA ABX.
Calibração
a – Se o sistema estiver funcionando de forma aparentemente correta, se forem usados
reagentes não contaminados frescos e se a precisão estiver dentro das especificações,
o Pentra 80 talvez precise de uma calibração Seção3, 4. Calibração, pág. 3-24.

▼ Procedimento 7: RBC, PLT, HCT


Repetibilidade (se RBC, PLT e HCT não forem repetíveis):
a – Verifique se a segunda diluição é realizada corretamente (42,5 µl desta diluição são
aspirados da câmara 2 para o circuito hidráulico e injetados com diluente na câmara 4).
b – Verifique o borbulhamento na câmara de RBC\PLT (4) depois que a diluição for
realizada (a diluição permanece transparente.).
c – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
d – Se todas essas operações estiverem aparentemente corretas, chame a assistência
técnica da HORIBA ABX.
Calibration:
a – Execute uma calibração do equipamento (consulte Calibração, página7-40).

▼ Procedimento 8: HGB
Repetibilidade (se HGB não for repetível):
a – Execute um ciclo de análise.
b – Verifique a cor da diluição na câmara (2): ”Leitosa” logo que a amostra é fornecida para
a câmara e marrom transparente quando a lise é injetada.
c – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
d – Se isso não corrigir a contagem de HGB, contate o departamento de serviços da HORIBA
ABX.
Calibração:
e – Execute uma calibração do equipamento (consulte Calibração, página7-40).

7–40 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Solução de problemas

▼ Procedimento 9: WBC, Baso


Repetibilidade (se WBC\Baso não for repetível):
a – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
b – Se isso não corrigir a contagem de WBC\Baso, chame a assistência técnica da HORIBA
ABX.
Calibração:
a – Execute uma calibração do equipamento (consulte Calibração, página7-40).

▼ Procedimento 10: Diferencial (LMNE)


Repetibilidade (se os resultados diferenciais não forem repetíveis)
a – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
b – Se isso não corrigir a contagem Diferencial, chame a assistência técnica da HORIBA
ABX.

6.3. Sinalizadores

▼ Procedimento 11: Análise padrão


WBC:
a – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
b – Reensaie o espécime.
c – Verifique a operação das válvulas de líquidos <23> e <14> (abertura e fechamento
durante o ciclo). Se tiver defeitos, substitua-a.
d – Se isso não corrigir os resultados de WBC, contate o departamento de serviços da
HORIBA ABX.
RBC, PLT:
a – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
b – Reensaie o espécime.
c – Verifique a operação da válvula de líquidos <14> (abertura e fechamento durante o
ciclo). Se tiver defeitos, substitua-a.
d – Se isso não corrigir os resultados de RBC\PLT, chame a assistência técnica da HORIBA
ABX.
HGB:
a – Verifique se o LED de HGB se acende quando o sistema é ligado:

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–41


Pentra 80

Fig. 7–45 LED de HGB

b – Execute uma limpeza concentrada (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
c – Reensaie o espécime.
d – Verifique a operação da válvula de líquidos <14> (abertura e fechamento durante o
ciclo). Se tiver defeitos, substitua-a.
e – Se isso não corrigir os resultados de HGB, contate o departamento de serviços da
HORIBA ABX.
Diferencial (LMNE):
a – Verifique se a lâmpada da bancada óptica se acende quando o equipamento é ligado.
Caso contrário, substitua-a (consulte 2.2. Troca da lâmpada da bancada óptica,
página 7-12).
b – Execute um enxágüe do citômetro (consulte 5.2.4. Ciclos de Limpeza, página 7-34).
c – Reensaie o espécime.
d – Se isso não corrigir os resultados de WBC, contate o departamento de serviços da
HORIBA ABX.

7–42 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Diagrama Hidráulico

7. Diagrama Hidráulico

Veja o diagrama hidráulico na página a seguir

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–43


Pentra 80

8. Mensagens de erro

Quando um erro ou alarme é detectado pelo equipamento, ele surge na tela de alarmes. O
botão Alarme é ativado e pisca (consulte Fig. 7–46 Botão de alarme, página 7-44).
Pressione o botão Alarme para acessar a tela de alarmes (consulte Fig. 7–47 Tela de
alarmes, página 7-44). Verifique o tipo de erro e siga as instruções da tela de alarmes.

Fig. 7–46 Botão de alarme

Fig. 7–47 Tela de alarmes

Mensagens de erro desta seção:


◆ 8.1. Tipos de erro e mensagens de ajuda do analisador, página 7-45
◆ 8.2. Tipos de erro e mensagens de ajuda na transferência, página 7-47
◆ 8.3. Tipo de erro e mensagem de ajuda no modo de Urgência, página 7-48
◆ 8.4. Tipos de erro e mensagens de ajuda de ambiente, página 7-48
◆ 8.5. Tipos de erro e mensagens de ajuda do usuário, página 7-51
◆ 8.6. Tipos de erro e mensagens de ajuda de data de vencimento, página 7-51
◆ 8.7. Tipos de erro e mensagens de ajuda internos do analisador, página 7-51

7–44 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Mensagens de erro

8.1. Tipos de erro e mensagens de ajuda do analisador

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor Automática
Falha no motor do carro
do carro sempre detectado Verifique o motor no menu de
Serviço

Execute uma Limpeza


Mecanismo do carro não atinge Falha na inicialização do Automática
a posição inicial mecanismo do motor do carro Verifique o motor no menu de
Serviço

Execute uma Limpeza


Falha no motor da seringa de Sensor da posição inicial do motor Automática
contagem da seringa sempre detectado Verifique o motor no menu de
Serviço

Execute uma Limpeza


Mecanismo da seringa de Falha na inicialização do
Automática
contagem não alcança a mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
posição inicial de contagem
Serviço

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor
Falha no motor das seringas do Automática
da seringa do diluidor sempre
diluidor Verifique o motor no menu de
detectado
Serviço

Execute uma Limpeza


Mecanismo da seringa de Falha na inicialização do
Automática
contagem não alcança a mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
posição inicial do diluidor
Serviço

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor
Drenagem 1 - falha no motor da Automática
da seringa de Drenagem 1 sempre
seringa Verifique o motor no menu de
detectado
Serviço

Execute uma Limpeza


Drenagem 1 - Mecanismo da Falha na inicialização do
Automática
seringa não alcança a posição mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
inicial de Drenagem 1
Serviço

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor
Drenagem 2 - falha no motor da Automática
da seringa de Drenagem 2 sempre
seringa Verifique o motor no menu de
detectado
Serviço

Execute uma Limpeza


Drenagem 2 - Mecanismo da Falha na inicialização do
Automática
seringa não alcança a posição mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
inicial de Drenagem 2
Serviço

Drenagem – tempo do sensor Execute uma Limpeza


Sensor de drenagem
[número (1, 2 ou 3)] esgotado Automática

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor
Falha no motor da seringa de Automática
da seringa de injeção sempre
injeção Verifique o motor no menu de
detectado
Serviço

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–45


Pentra 80

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Execute uma Limpeza


Mecanismo das seringas do Falha na inicialização do
Automática
injetor não alcança a posição mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
inicial de injeção
Serviço

Tempo do sensor de Execute uma Limpeza


Sensor de transferência de LMNE
transferência de LMNE esgotado Automática

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor Automática
Falha no motor da agulha
da agulha sempre detectado Verifique o motor no menu de
Serviço

Execute uma Limpeza


Mecanismo da agulha não Falha na inicialização do Automática
atinge a posição inicial mecanismo do motor da agulha Verifique o motor no menu de
Serviço

Execute uma Limpeza


Posição de perfuração superior Automática
Motor da seringa de perfuração
ou inferior incorreta Verifique o motor no menu de
Serviço

Temperatura do reagente fora


Temperatura do Reagente Faça uma inicialização
da faixa. (Valores Mín. e Máx.)

Sensor de temperatura do Sensor de temperatura do


Faça uma inicialização
reagente desconectado reagente

Falha no sensor de temperatura Sensor de temperatura do


Faça uma inicialização
do reagente reagente

Execute uma Limpeza


Sensor da posição inicial do motor
Falha no motor da seringa de Automática
da seringa de amostragem sempre
amostragem Verifique o motor no menu de
detectado
Serviço

Execute uma Limpeza


Mecanismo da seringa de Falha na inicialização do
Automática
amostragem não alcança a mecanismo do motor da seringa
Verifique o motor no menu de
posição inicial de amostragem
Serviço

Sensor de temperatura do
Temperatura do compartimento
compartimento termostático Faça uma inicialização
termostático
desconectado

Falha no sensor de temperatura Temperatura do compartimento


Faça uma inicialização
do compartimento termostático termostático

Temperatura no
compartilhamento termostático Temperatura do compartimento
Faça uma inicialização
fora da faixa. (Valores Mín. e termostático
Máx.)

Painel do compartimento Porta do compartimento Execute uma Limpeza


termostático aberto termostático Automática

Substitua a lâmpada
Voltagem da lâmpada Lâmpada da bancada óptica de (consulte 2.2. Troca da
inoperante LMNE com defeito lâmpada da bancada óptica,
página 7-12)

7–46 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Mensagens de erro

8.2. Tipos de erro e mensagens de ajuda na transferência

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Falha na inicialização do Faça uma inicialização


Mecanismo do motor de carga
mecanismo do motor de carga do Verifique o motor no menu de
não alcança a posição inicial
amostrador Serviço

Sensor da posição inicial do motor Faça uma inicialização


Falha no motor de carga de carga do amostrador sempre Verifique o motor no menu de
detectado Serviço

Faça uma inicialização


Sensor de parada de carga de
Motor de carga do amostrador Verifique o motor no menu de
rack não detectado
Serviço

Faça uma inicialização


Sensor de parada de carga de
Motor de carga do amostrador Verifique o motor no menu de
rack detectado
Serviço

Mecanismo de transferência do Falha na inicialização do Faça uma inicialização


amostrador não alcança a mecanismo do motor de Verifique o motor no menu de
posição inicial transferência do amostrador Serviço

Sensor da posição inicial do motor Faça uma inicialização


Falha no motor de transferência
de transferência do amostrador Verifique o motor no menu de
do amostrador
sempre detectado Serviço

Sensor de parada do Sensor do transferidor final do rack Faça uma inicialização


transferidor de rack não do motor do transferidor do Verifique o sensor no menu de
detectado amostrador não detectado Serviço

Sensor do transferidor final do rack Faça uma inicialização


Sensor de parada do
do motor do transferidor do Verifique o sensor no menu de
transferidor de rack detectado
amostrador sempre detectado Serviço

Falha na inicialização do Faça uma inicialização


Mecanismo do homogeneizador
mecanismo do motor do Verifique o motor no menu de
não alcança a posição inicial
homogeneizador Serviço

Sensor da posição inicial do motor Faça uma inicialização


Falha no motor do
do homogeneizador sempre Verifique o motor no menu de
homogeneizador
detectado Serviço

Posição do sensor das garras do Faça uma inicialização


Posição incorreta da garra do
motor do homogeneizador não Verifique o motor no menu de
homogeneizador
detectada Serviço

Posição do sensor das garras do Faça uma inicialização


Posição incorreta da garra do
motor do homogeneizador sempre Verifique o motor no menu de
homogeneizador
detectada Serviço

Coloque o rack na posição


Rack no lado incorreto na área de
Rack do lado incorreto correta e reinicie o ciclo
carga
automático

Sem rack Sem rack na área de carga Sem mensagem

Descarregar os racks e reiniciar


Área de descarga cheia Área de descarga cheia
ciclo automático

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–47


Pentra 80

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Faça uma inicialização.


Abra a tampa frontal esquerda e
Tubo muito alto, talvez não esteja
Tubo muito alto no rack remova o rack da área de carga.
inserido corretamente no rack
Feche a tampa frontal esquerda
e reinicie um ciclo automático.

Movimento incorreto de
transferência do rack Controle de movimento Faça uma inicialização
(esquerdo)

Movimento incorreto de
Controle de movimento Faça uma inicialização
transferência do rack (direito)

Detectado Movimento
Controle de movimento Faça uma inicialização
Indesejado do Rack

Feche as tampas frontais


Tampa frontal aberta Tampa frontal aberta
Faça uma inicialização

8.3. Tipo de erro e mensagem de ajuda no modo de Urgência

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Falha no mecanismo do suporte


Porta não abre Sem mensagem
do tubo

8.4. Tipos de erro e mensagens de ajuda de ambiente

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

%d Resultado(s) de %s
Resultados incoerentes Faça uma inicialização
incoerente(s)

Comunicação com o analisador


Sistema Faça uma inicialização
interrompida

Falha na comunicação com o


Sistema Faça uma inicialização
analisador

Erro no sensor de fim de


Estado do sensor Faça uma inicialização
transferência da amostra

Erro ao enviar os resultados


Falha no resultado Faça uma inicialização
brutos

Sensor 1 do suporte em posição


Estado do sensor Faça uma inicialização
incorreta

Sensor 2 do suporte em posição


Estado do sensor Faça uma inicialização
incorreta

Sensor 3 do suporte em posição


Estado do sensor Faça uma inicialização
incorreta

Sensor 4 do suporte em posição


Estado do sensor Faça uma inicialização
incorreta

7–48 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Mensagens de erro

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Erro no sensor esquerdo do


Estado do sensor Faça uma inicialização
carregador

Erro no sensor direito do


Estado do sensor Faça uma inicialização
carregador

Sensor inferior do perfurador em


Estado do sensor Faça uma inicialização
posição incorreta

Divergência entre o primeiro e o


segundo código de barras do Código de barras Faça uma inicialização
tubo lidos no rack %d pos. %d

Sem diluente no reservatório do Nível incorreto de diluente no Verifique o nível do diluente e


analisador reservatório faça um ciclo de carga

Alarme da impressora Problema na impressora Verifique a impressora

Módulo da impressora fechado Software Sem mensagem

Verifique os dados do controle de


Falha do CQ Falha do CQ
qualidade na tela CQ

Erro no sensor esquerdo de


Estado do sensor Faça uma inicialização
movimento do rack

Erro no sensor direito de


Estado do sensor Faça uma inicialização
movimento do rack

Sem leitura na etiqueta do Verifique a etiqueta do código de


Rack não identificado
código de barras do rack barras

Nível de reagente demasiado


baixo para a carga de trabalho Sem reagente Verifique o reagente
diária

Nível de reagente demasiado Verifique o reagente e reinicie


Sem reagente
baixo para executar uma análise ciclo automático

Nível do reagente demasiado Verifique o reagente e reinicie


Sem reagente
baixo para ensaiar um rack ciclo automático

Execute uma Limpeza


Resultado não armazenado Software
Automática

Alarme da RS232 Problema externo da RS232 Verifique a conexão com o host

ID da Amostra %s já está em
Software Sem mensagem
andamento

Módulo de comunicação do SIL


Software Sem mensagem
fechado

Sensor de detecção do tubo na


Estado do sensor Faça uma inicialização
posição incorreta

Sensor de detecção do nível do


Estado do sensor Faça uma inicialização
tubo na posição incorreta

Dois racks com a mesma ID %d


Código de barras Sem mensagem
no trilho do transferidor

Não foi possível iniciar o módulo


Software Sem mensagem
da impressora

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–49


Pentra 80

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Não foi possível iniciar o módulo


Software Sem mensagem
de comunicação do SIL

Sensor de descarga em posição


Estado do sensor Faça uma inicialização
incorreta

Sensor superior de perfuração em


Estado do sensor Faça uma inicialização
posição incorreta

Esvazie o reservatório de
Reservatório de resíduos cheio Reservatório de resíduos cheio resíduos e reinicie um ciclo
automático

Falha no XB Falha no XB Verifique o XB na tela de XB

7–50 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Manutenção e Solução de problemas
Mensagens de erro

8.5. Tipos de erro e mensagens de ajuda do usuário

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Equipamento paralisado pelo Execute uma Limpeza


usuário Automática

Equipamento paralisado pelo


Faça uma inicialização
usuário no final da análise

Equipamento paralisado pelo


usuário no final do rack

8.6. Tipos de erro e mensagens de ajuda de data de vencimento

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Reagente(s) %s com data Substituir reagente e reiniciar


vencida ciclo automático

Nº Lote/Código de barras do CQ Verifique a data de vencimento


%s com data vencida do CQ e use outro lote

8.7. Tipos de erro e mensagens de ajuda internos do analisador

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Erro na COM do slave %d Erro de comunicação com slave Faça uma inicialização

Falha no gerenciamento de erros Ciclo desconhecido Faça uma inicialização

Erro no ciclo %d Faça uma inicialização

Erro ao iniciar o sincronismo


Faça uma inicialização
interno

Gerenciamento de erros no Execute uma Limpeza


Ciclo de branco de HGB incorreto
branco de HGB Automática

Erro %d na posição inicial do


Faça uma inicialização
motor

Posição incorreta do motor do Posição incorreta do motor do


Faça uma inicialização
carro (%d). Mín: %d Máx: %d carro

Posição incorreta do motor de


contagem (%d). Mín: %d Máx:
Posição incorreta do motor de
%d (Posição incorreta do motor Faça uma inicialização
pressão
de PRESSÃO (%d) Mín: %d Máx:
%d)

Posição incorreta do motor do Posição incorreta do motor do


Faça uma inicialização
diluidor (%d). Mín: %d Máx: %d diluidor

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 7–51


Pentra 80

Alarme Tipo de erro Mensagem de ajuda

Posição incorreta do motor da


drenagem 1 (%d). Mín: %d Máx:
Posição incorreta do motor do
%d) (Posição incorreta do motor Faça uma inicialização
fluxo
do FLUXO (%d) Mín: %d Máx:
%d)

Posição incorreta do motor da


Posição incorreta do motor da
drenagem 2 (%d). Mín: %d Máx: Faça uma inicialização
DRENAGEM 2
%d

Posição incorreta do motor do Posição incorreta do motor do


Faça uma inicialização
injetor (%d). Mín: %d Máx: %d injetor

Posição incorreta do motor de Posição incorreta do motor do


Faça uma inicialização
carga (%d). Mín: %d Máx: %d carregador

Posição incorreta do motor do


Posição incorreta do motor do
homogeneizador (%d). Mín: %d Faça uma inicialização
homogeneizador
Máx: %d

Posição incorreta do motor da Posição incorreta do motor da


Faça uma inicialização
agulha (%d). Mín: %d Máx: %d agulha

Posição incorreta do motor de


Posição incorreta do motor da
amostragem (%d). Mín: %d Máx: Faça uma inicialização
amostragem
%d

Posição incorreta do motor do


Posição incorreta do motor de
transferidor (%d). Mín: %d Máx: Faça uma inicialização
translação
%d

Problema de conexão interna do


Erro interno no código de barras Faça uma inicialização
código de barras

Parada do sistema devido a Execute uma Limpeza


Falha na sincronização interna
problema de sincronização Automática

Motor %d indisponível Faça uma inicialização

Execute um novo ciclo enquanto Execute uma Limpeza


Analisador já no ciclo
o analisador está ocupado Automática

Válvula já ativada Faça uma inicialização

7–52 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Índice e Glossário
Glossário

Seção 8: Glossário e Índice

1. Glossário

Definição

aglutinação Aglomeração

Procedimento de padronização do equipamento através do estabeleci-


calibração mento de seu desvio em relação às referências de calibração e da aplicação
dos fatores de correção necessários

Substância que tem origem em um método de referência para preparação


calibrador
ou material, usada para calibrar, graduar ou ajustar a medição

campo Área da tela usada para a inserção de dados

características Consulte “características de desempenho”

Executa uma análise no diluente a fim de verificar a limpeza da abertura


ciclo de branco
de contagem.

Limpa as linhas e aberturas fluídicas do equipamento para evitar o acú-


ciclo de encerramento
mulo de resíduos

Garante que o equipamento esteja pronto para funcionar (inclui um teste


Ciclo de inicialização
de fundo)

Uma expressão, em termos percentuais, de afastamento de dados (desvio-


coeficiente de variação
padrão) com relação à média CV%=(desvio-padrão/média)x100

concentrado de plaque- Produto sangüíneo lábil, composto de plaquetas e produzido por ban-
tas cos de sangue para fins de transfusão

contagem de fundo Medição da interferência da eletricidade ou de partículas

A quantidade (percentual) de células sangüíneas remanescentes no dilu-


contaminação
ente após a realização do ciclo em uma amostra de sangue

Substância usada para monitorar o desempenho de um processo analítico


controle
ou equipamento

Preparado feito com sangue humano que contém células estabilizadas e


controle de células material substituto, usado para o controle de qualidade diário do equipa-
mento

controle de qualidade Conjunto amplo de procedimentos que um laboratório estabelece para


(CQ) garantir que o equipamento funcione de maneira precisa

CV Consulte “Coeficiente de variação”

O último dia no qual se pode usar um determinado número de lote de rea-


data de vencimento
gente, controle ou calibrador

O desempenho desejado para o equipamento com base nas faixas e especi-


desempenho
ficações de parâmetros estabelecidas

Medida de variação dentro de um grupo de amostras ou de uma população


DP
(desvio-padrão)

Consulte especificações de desempenho (consulte 3. Resumo dos dados


Especificações
de desempenho, Cap. 2)

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 8–1


Pentra 80

Definição

Faixa de resultados na qual o equipamento exibe, imprime e transmite


faixa de operação
dados

Fatores de correção que o sistema utiliza para ajustar a precisão do equi-


fatores de calibração
pamento

femtolitro Um quatrilionésimo (1015) de litro

fL Abreviação de femtolitro

A capacidade de um equipamento de recuperar resultados esperados (valo-


res de referência ou valores calculados) de parâmetros como WBC, RBC,
linearidade
HGB e PLT, em níveis variados de concentração desses parâmetros dentro
dos limites especificados

média A média aritmética de um grupo de dados

Código do fabricante que identifica produtos como reagentes, controles ou


número de lote
calibradores

padrão Uma configuração de fábrica (original)

parâmetro Um componente sangüíneo medido e informado pelo equipamento

Capacidade do equipamento de corresponder a um valor de referência pre-


precisão determinado a qualquer «ponto dentro da faixa de operação; proximidade
de um resultado ao valor real (aceito)»

Suspensão celular do plasma, alta concentração de plaquetas obtida atra-


vés da sedimentação de uma amostra de sangue total para determinar, no
PRP
analisador hematológico, a contagem de plaquetas na presença de uma
população microcítica contagiosa de RBC.

Procedimento que verifica se o sistema fornece resultados semelhantes,


reprodutibilidade
dentro de limites estabelecidos, toda vez que mede a mesma amostra

requisição Conjunto de dados usados para solicitar o processo analítico

sangue total Sangue não diluído; sangue e anticoagulante somente

SIL Abreviação de Sistema de Informações do Laboratório

Em impressões ou telas, as letras ou símbolos que aparecem ao lado dos


sinalizadores
resultados do parâmetro para indicar condições específicas

Procedimento de análise de controles de células ou de sangue total com


verificação valores conhecidos, a fim de determinar se os resultados estão dentro da
faixa aceitável

Definição

8–2 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Índice e Glossário
Índice

2. Índice Perfis de usuário 5-31


Salvar/Restaurar 5-27
sistema 5-18
A Configurações padronizadas de tipos de equipamento
Advertências e precauções 1-3 5-42
Amostra Consumo
Lista de tubos compatíveis 2-8 consumo de energia 2-6
Ampliação 4-30 Reagente 2-7
Arquivos 4-62 Contagem de BASO/WBC 6-18
Acesso 4-62 Contaminação 2-16
Procurar paciente 4-66 Controle de Qualidade 3-4
Resultados Diários 4-63 acesso 3-4
Resultados do Paciente 4-65 Alvos 3-10
Associação de requisições a ensaios 4-53 botões 3-5
Associação de resultados a requisições 4-60 Ensaio 3-13
Associação Manual na Exceção 5-8 Enviar resultados 3-9
Excluir resultados 3-10
B grade da tela 3-7
Barra de ferramentas de funções básicas 1-15 Gráficos 3-8
Barra de ferramentas de funções especiais 1-15 gráficos LJ 3-6
Imprimir resultados 3-9
C
Cálculo de Pct 6-17 D
Cálculo de PDW 6-17 Dados de desempenho 2-13
Cálculo de RDW 6-16 DANEPT 4-54
Cálculo de VCM, HCM e CHCM 6-16 Data e hora 5-18
Calibração Drenar câmaras 7-31
Processamento da calibração 3-26
Recomendações gerais 3-24 E
Ciclo Encerramento 1-18
opção 5-26 Ensaio em andamento 1-18
Ciclos de Limpeza 7-34 Especificações 2-3
Ciclos primários 7-32 Físicas 2-6
Condições de impressão 5-16 Parâmetros 2-3
Condições de repetição 5-13 técnicas 2-3
Condições de temperatura 1-10 Estado 1-18
Condições de transmissão 5-17 Estudo de estabilidade 2-20
Configurações 1-18, 5-3 Esvaziar Base de Dados 5-28
acesso 5-3 Exibição dos resultados 4-56
guia Geral 5-6
limiares 5-39 F
Opção de identificação 5-7 Faixa etária 5-41
Parâmetros do software 5-5 Faixas Normais 2-17

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 8–3


Pentra 80

Faixas normal e de pânico 4-32 requisição 4-17


Fluxo de trabalho 4-3 Visão geral do rack 4-22
associação 4-13 Logs (Registros) 1-18
gerenciamento de exceções 4-11 Lote 3-18
ID da amostra 4-4, 4-5
identificação por código de barras 4-5 M
Lista de trabalho 4-4 Manuseio de resíduos 2-26
Rack/posição 4-8 Manutenção 7-3
Funções principais 1-18 tabela 7-3
MDSS 6-12
G Medição do VPM 6-17
Garantia da Qualidade Mensagens de erro 7-44
configurações 5-11 Mensagens sobre patologia 4-49
Faixas dos coeficientes de variação 5-12 Menu Superusuário 7-22, 7-23
Número de ensaios de calibração 5-12 Ajuste do rack 7-30
Opções do XB 5-11 Ajuste do suporte 7-29
Garantia de Qualidade 1-18 Hidráulica 7-31
acesso 3-3 Mecânica 7-24
Grade de associação 4-59 Teste do amostrador 7-28
gráficos LJ 3-6 Verificar motores 7-24
Verificar sensores 7-27
H Verificar válvulas 7-26
Homogeneização 4-26
N
I Nível do alarme 5-38
Idiomas 5-19 Numeração automática 4-23, 5-6
Impressão 4-28
Impressora 1-30, 5-22 O
Impressão 5-24 Opção de identificação 5-7
propriedades 5-22
Inicialização 1-18 P
Parâmetros do software 5-5
L Parâmetros USP 5-7
Limiares 5-39 Perfis de usuário 5-31
Limitações 2-21 Porta de suporte do tubo 6-3
Limites patológicos 5-37 Precisão 2-13
Linearidade 2-16 Princípios de medição 6-12
Lista de trabalho 4-15 matriz de LMNE 6-19
botão de acesso 4-15 Princípios de detecção de CBC 6-14
grade 4-16 WBC e diferencial 6-18
Numeração automática 4-23 Procurar paciente 4-20
procurar amostra 4-20 Proteção ambiental 1-10
procurar paciente 4-20

8–4 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT


Índice e Glossário
Índice

R Sinalizador LL1 4-36, 4-37


Rack 1-14 Sinalizador LN 4-39
Número de Identificação 1-14 Sinalizador MN 4-38
Reagente 2-5, 6-3 Sinalizador NE 4-40
Conexões de diluentes e resíduos 6-7 Sinalizador NL 4-37
consumo 2-7 sinalizador NO 4-35
reposição 7-6 Sinalizador RM 4-41
tampa 6-3 Sinalizador RN 4-42
Reensaio Manual 4-57 sinalizador XB 4-52
Registros 5-7 Suspeita 4-34
Repetitividade 2-13, 3-20 Sistema
acesso 3-20 configurações da RS232 5-21
Botão 3-20 Configurações locais 5-18
Ensaio 3-21 Impressora 5-21, 5-22
Requisição Software 1-15
visão geral 1-23 árvore e dicas 1-19
Reservatório de resíduos 7-12 visão geral 1-15
Retirada dos painéis e da tampa 7-19 Solução de problemas 7-37
Substituição da lâmpada da bancada óptica 7-12
S Substituição da sonda de amostragem 7-14
Salvar/Restaurar 5-27
Serviços 1-18 T
Sinalizadores 4-28 Tela de resultados 4-29
BASO+ 4-44 Tipos 5-34
Faixas normal e de pânico 4-32 Configurações padronizadas 5-42
falha do CQ 4-52 Tubo
LMNE- 4-47 Lista para rack 2-12
LMNE+ 4-47 Lista para suporte do tubo 2-8
MAC 4-45
Mensagens sobre patologia 4-49
U
Unidades 5-9
MIC 4-45
Níveis de alarme 5-38
V
rejeição 4-33
Vista frontal 6-3
Resultados que ultrapassam a capacidade do equipa-
mento 4-32
X
SCH 4-46
XB 3-14
SCL 4-46
acesso 3-15
Sinalizador ALY 4-43
Botão 3-15
sinalizador CO 4-48
Gráficos 3-16
sinalizador L1 4-44
limites 3-19
Sinalizador LIC 4-43
Lote 3-18
Sinalizador LL 4-36
Tela da grade 3-17
sinalizador LL 4-44

Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT 8–5


Pentra 80

8–6 Pentra 80 - Manual do Usuário - RAB108IPT