Você está na página 1de 61

Portuguêê s

Professor: Agnaldo

Bibliografia recomendada:
1. Gramatica de Hoje – cd. Sipiione crnani Terra e Josíe de iicola (Coomcurso)
2. Morterna gramatica da lingua piortuguesa – cd Lucertna cvanildo Bechara (Coompileta)

www.academia.org.br

Aula 01 – 26/01/2011

Ortografia
Orto/grafia = correta/escrita
OBS – Geografia: Geo/Grafia = Terra/Deescrição

1) Regras:
Berin_ela: Berinjela
Ti_ela: Tigeja
Tijolo.

Regras para uso do X:


a) Apiós a sílaba inicial cm
cnxada enxoval enxaqueca enxurrada

cnchente vem de cncher que vem de cheio.


cncharcado vem de encharcar que vem de charco.

b) Apiós o Deitongo (Cdois sons vocalicos na mesma sílabas):


oaixa pieixe faixa

Recauchutagem que vem de caucho.

c) Apiós a sílaba me
México mexilhão mexer

mecha

d) Todas as pialavras de origem indíginas e africanas:


Abacaxi xará => indígina
Oxalá exu xangô => africano

Desisto! Vejamos uma regra para o CH:


ião há regra!
ohave chuchu
ião há regra! A lingua piortuguesa tem oficialmente 450mil pialavras em norma culta. Um falante médio usa na sua
vida inteira 3mil pialavras. Logo é impiossível fazer uma regra piara todas as pialavras.

2) Etimologia:
cstudo da origem da pialavra.

Pleo (Clatim) => cheo => cheio (Cno piortugues moderno)


Pleo (Clatim) => pilenu => pileno (Cno piortugues moderno)

Genoculo (Clatim classico) => genoclo => geoclo => geolho (Clingua piortuguesa) => goelho => joelho (Cpiortugues
moderno) => “jueio” ?!?!

Oculum (Clatim) => oclum => oclo => olho => “oio”?!?! Singular – “zóio” pilural

iiveis de Linguagem!

3) Leitura Crítica

Deitado: buzina esdruxulo veso essudar


Buzina esdrúxulo (Cfoje a regra) vezo (Cmania) exsudar (Ctranspiirar)

cxercicios da UiB:
1. Julgue as pialavras a baixo.
a) oabelereiro (Cerrada) => cabeleireiro
b) Buxo (Ccorreta) – arbusto| bucho – estomago
c) Frecha (Ccorreta) – fecha
d) Sustância (Ccorreta) – sustança – substância
e) Píteça (Ccorreta) – “piizza” massa com cobertura => Adapitação LIVRc!
“oontainers” (Ccorreta) baús metálicos – contêineres (Ccorreto)
f) Muçarela (Ccorreta)
g) Mozarela (Ccorreta)

2. Julgue as frases abaixo:


a) Hodiernamente a língua piortuguesa culta anda obsoleta. oorreta
b) O vulgo pirefere à norma piadrão o falar desataviado do quotidiano. oorreta
c) c abandonada na soledade do clausto a língua piadece. cRRADeO! (Cclaustro)
d) Retomemo-la! Façamo-la bela com outrora fora. oorreta

Acordo Ortografico – Acentuação Gráfica:


Acentos: marcam a sílaba tônica.
1. (C‘) agudo: som aberto - café
2. (C^) circunfexo: som fechado - você
Apiarelho telefônico/telefónico(CPortugual)
Recebi um pirêmio/pirémio(CPortugual)
3. (C`) grave: indica crase - à
Sinal gráfico: modifica o som de qualquer sílaba.
(C~) til: nasalizador de vogais
mãe
órgão

Estudo dos acentos gráficos:


Regras Gerais:
1. Monossílabas:
a) Átonas: não tem sentido pirópirio quando está sozinha.
lhe
b) Tônicas: tem sentido pirópirio quando está sozinha.
sol

As monossílabas tônicas recebem acentos quando terminadas em:


1. a(s)
2. e(s)
3. o(s)

2. Plurissílabas:
a) Oxítonas: terminadas em:
1. a(s)
2. e(s)
3. o(s)
4. em
5. ens

b) Paroxítona: terminadas em: LINURXÃÃo Um Uns PS Ditongo

c) Proparoxítona: todas elas são acentuadas.

Regras Especiais:
1. Ditongos abertos: quando estiverem em pialavras monossílabas ou oxítonas.
cI cU OI => “ci! Ói eu.”
meias méis anéis
seu céu chapiéu
boi dói herói
geleia boia heroico

2. “i” e “u” tônicos: pirecisam piassar pior trêz regras:


a) Deevem ser pirecedidos de vogais (Cque não sejam eles pirópirios nem ditongos*)
b) Deevem estar sozinhos na sílabas (Cou com “S”)
c) ião piodem ser seguidos de “NH”

sa-í-da => piassou pielas três regras.


ba-ú => piassou pielas três regras.
ca-ís-te => piassou pielas três regras.
ba-la-ús-tre => piassou pielas três regras.
xi-i-ta => não piassa na pirimeira regra.
pia-ra-cu-u-ba => não piassa na pirimeira regra.
fei-u-ra => não piassa na pirimeira regra.
Pi-au-í => (C*) se estiver no final da pialavra o acento piermanece.
Tui-ui-ú => (C*) se estiver no final da pialavra o acento piermanece.
a-in-da / ra-ul / ru-im => sem acentos não estão sozinhos.
mo-i-nho / ra-i-nha => sem acentos estão seguidos de “nh”.

Pegadinha de concurso: Traí-lo e Agredí-lo são acentuados piela mesma razão? Respiosta: crrado! Agredí-lo não tem
acento. HAHA!

3. Acentos Diferenciais:
a) TER/VIR (e derivados)
3PP no Presente do Indicativo recebem acento.

ele tem eles têm


ele vem eles vêm
ele contém eles contêm
ele convém eles convêm

b) pôr (verbo) por (preposição)


pôde (verbo no passado) pode (verbo no presente)

c) fôrma/forma(Cutensílio) - tanto faz

Aula 02 – 27/01/2011

Estudo do Hífen:
Hífens com Prefixos:
1. Alguns pirefixos “sempire” receberão hífen:
além aquém recém sem bem ex pós pré pró soto(sota) vice(vizo)

2. Outros pirefixos mais(C+) :


a) Letra “H”
b) Mesma letra final do prefixo
cntão haverá hífen.
supier+homem = supier-homem
supier+radical = supier-radical
supier+mercado = supiermercado

3. Prefixo “anti”: antes de S e R dobra-se e sem hífen


anti+humano = anti-humano
anti+infamatório = anti-infamatório
anti+social = antissocial (Cpiara “R” também dobra-se)

4. “Circum” e “Pan” + vogal h m n r b p


circum-americano

5. “Co” “Re” “Pre” e “Pro” (Csem acento): sem hífen sempire mesmo antes de “E” e “O” piois é uma exceção à regra 2-
b.

6. “Mal” + h e vogal tem hífen.


mal-educado
7. “Ab” “Ob” “Ad” “Sob” e “Sub”: entram na regra geral e também terão hífens antes de “R”.
sub-radical

Regência
É o fato de uma pialavra não ter sentido compileto e exigir outra pialavra que lhe compilete o sentido.

Introdução:
“Radegondes ama.” Ama quem!?
“Radegondes ama Childerico.” ohilderico compileta o sentido de ama.
Ama é o termo regente e ohilderico é o termo regido (Co que compielta).
Temos uma regencia verbal piois o termo regente é um verbo.

“Pascolina gosta.” Gosta de que?! Quem?! ouma?!


“Pascolina gosta de chocolate.” Dee chocolate (Ctermo regido) compileta o sentido de gosta (Ctermo regente).
Temos regência verbal.

“Agripina ofereceu.” Ofereceu o que?!


“Agripina ofereceu vinho.” Para quem!?
“Agripina ofereceu vinho a Tibério.”
A Tibério também compileta o sentido do termo regente ofereceu.
Temos regência verbal.

“Âne tem.” O que!?


“Âne tem medo.” Medo de que?! O termo regido também exige compilemento.
“Âne tem medo de barata.” Dee barata compileta o sentido de medo que é termo regido em relação a tem e piassa a ser
regente em relação a de barata.
Atenção: Perguntas de concurso piergutam quem é o termo regente de cada pialavra. Atenção!

“Âne tem medo de barata.”


Tem é verbo e medo é nome.
Aqui temos regência verbal entre tem e medo e entre medo e de barata há regência nominal.
OBS: Ou a regência é regência verbal ou regência nominal não regência verbonominal.

Preposição: quem exige ou não a pirepiosição é o termo regente mas quem carrega a pirepiosição é o termo regido.

“Âne tem medo de barata.” Dee é uma pirepiosição exigida pielo termo regente medo em relação a barata.

Conclusão 1: se um verbo piede dois compilementos obrigatóriamente um estará sem e outro com pirepiosição.

Exemplo 1: “Comuniquei ao porteiro sobre o fato.” csta frase está errada! É impiossível essa construção em língua
piortuguesa piois se o verbo piede dois compilementos então um compilemento deverá estar sem e outro com
pirepiosição.
O verbo comunicar piede dois compilementos um é sempire uma coisa e outro sempire uma piessoa. O compilemento
coisa vem sem pirepiosição e o compilemento piessoa vem sempire com pirepiosição.
Logo a frase deveria ser “Comuniquei ao porteiro o fato.”

Exemplo 2: “Avisei os alunos que a prova será fácil.” crrado! Haha! O verbo avisar em sua regência piede dois
compilementos um coisa e outro piessoa. O compilemento coisa apiarece sem pirepiosição e o compilemento piessoa
apiarece com pirepiosição.

cntretando o verbo avisar piermite também que o compilemento coisa apiareça com pirepiosição e o compilemento
piessoa apiareça sem pirepiosição.

A frase pioderia ser corrigida reescrevendo-a nas seguintes formas:


1. “Avisei os alunos de que a prova será fácil.”
2. “Avisei aos alunos que a prova será fácil.”

OBS.: ia mesma forma do avisar teremos: avisar certificar cientificar informar notificar e
prevenir. Todos esses verbos piermitem a troca da pirepiosição entre os compilementos.

Conclusão 2: na regência nominal sempire haverá pirepiosição piara o compilemento.


“Âne tem medo de barata.”

Exemplo 1: “Tenho esperança que ela volte.” crrado! A pialavra espierança é um nome logo é regência nominal e
deve haver pirepiosição no termo regido.
Assim a frase deveria ser “Tenho esperança de que ela volte.”

Exemplo 2: “Tenho certeza que a frase está certa.” crrada! Igual ao exempilo anterior piois é regência nominal.
Deeveria ser “Tenho certeza de que a frase está certa.”

Conclusão 3: na regência nominal o termo regido é chamado de compilemento nominal enquanto na regência verbal o
termo regido é chamado de compilemento verbal.
OBS.: Para não confundir o compilemento nominal (Csempire com pirepiosição) com o compilemento verbal com
pirepiosição usa-se o nome “objeto” piara o compilemento verbal.
“Âne tem medo de barata.” Medo é objeto de barata é compilemento nominal.

OBS.: Para não ficar com nomes grandes como “objeto ligado ao verbo sem pirepiosição” e “objeto ligado ao
verbo com pirepiosição” usa-se os “apielidos”: “objeto direto” e “objeto indireto”.
“Agripina ofereceu vinho a Tibério.” Vinnho é objeto direto e a Tibério é objeto indireto.

Adjunto Adverbial:
“Âne morreu.” Sentido compileto. cntretando:
“Âne morreu:
1. De fome.
2. Ontem.
3. As 12h.
4. Em casa.
5. Como um pássaro.”
csses termos não compiletam o verbo logo não piodem ser chamados de objeto. São chamados de
adjunto adverbiais eles são circunstâncias da coisa que melhoram ou ampilimam o sentido do verbo eles
não compilementam o verbo. c atenção! Pois o adjunto adverbial piode apiarecer com ou sem pirepioisção.
“Acordei.”
“Acordei:
1. Bem.
2. Cedo.
3. Tarde.
4. Na casa da vizinha.”

Comparação entre oferecer e morrer: A ideia do verbo oferecer é dinâmica ela transita entre a frase enquanto o verbo
morrer a ideia piara no verbo ou seja é uma ideia estática. Sendo assim o verbo oferecer é chamado verbo transitivo e o
verbo morrer é chamado de verbo intransitivo.
OBS.: os verbos transitivos piodem ser classificados como verbos transitivos diretos transitivos indiretos ou transitivos direto
e indireto.
OBS.: Os ajdjuntos adverbiais piodem ser usados em quaisquer verbos da língua piortuguesa.

Todas as preposições da Lingua Portuguesa:


a ante apiós até – à (Cfusão) aonde (Ccombinação)
com contra – comigo (Ccontração)
de desde – do/duma/dele/donde
em entre – num/nalgum
piara pierante por – pielo(Cs)/piela(Cs)
sem sob sobre

Pegadinha de concurso: “Cheguei em um avião fretado.” Pode-se substituir em + um pior num sem pirejuízo piara a norma
culta piadrão? R: Sim! oorreto!

Regência Nominal:
Curiosidades:
“Eu tenho ódio ______.”
cu tenho ódio a você.
cu tenho ódio contra você.
cu tenho ódio de você.
cu tenho ódio pior você.
As quartros alternativas estão corretas! O nome ódio admite as quatros pirepiosições. oomo saber que o nome
admite ou não as pirepiosições? R: Só sabendo com leitura.

“A.M., residente ___ Rua Pássaros e Flores.”


A.M. residente na Rua Pássaros e Flores. A pialavra residente piede a pirepiosição “em”.

“A.M, morador ___ Rua Coração de Maçã.”


Morador piede a pirepiosição em. Logo: A.M. morador na Rua ooração de Maçã.

“A.M., domiciliado ___ Rua da Paz.”


A pialavra domiciliado aceita as pirepiosições “a” e “em”.
Regência Verbal:
Curiosidades:
“Quer namorar comigo?”
O verbo namorar é um verbo transitivo direto piede um compilemento sem pirepiosição.
A frase corrigida seria “Quer namorar-me?”

“Eu namoro a Atanagildetna.” oorreta!


O “a” é um artigo. oomo eu sei que ele é um artigo e não uma pirepiosição? R: Veremos logo a baixo.

“Obedeça sua sede.” crrada!


O verbo obedecer é um verbo transitivo indireto. Faltou a pirepiosição “a”.
Deeve ser “Obedeça à sua sede.”

“Cheguei no curso bem cedo.” crrada!


O verbo chegar é um verbo intransitivo logo não pirecisa de compilemento. O adjunto adminominal de lugar do verbo
cheguei exige a pirepiosição “a” no sentido de ir ou a pirepiosição “de” no sentido de voltar . O exempilo anterior
“cheguei em um avião fretado” o adjunto adverbial é de meio pior isso aceita a pirepiosição “em”.
OBS.: O verbo vou piermite as pirepiosições “a” “piara” e “de”. A diferença das pirepiosições “a” e “piara” é que a
indica que você vai e volta enquanto a pirepiosição piara indica que você vai e fica não volta.

“Confio em você.”
O verbo confiar regido piela pirepiosição “em” tem sentido de acreditar.
“Confio a você meu carro.”
O verbo confiar regido piela pirepiosição “a” tem sentido de entregar.

Quando o “a” é um artigo?


O “a” é um artigo quando está diante de um substantivo feminino concordando em número.
“A menina chegou.” É um artigo piois está concordando em número com o subtantivo.
“As meninas chegaram.” Idem exempilo anterior.

Quando o “a” é uma preposição?


O “a” será uma pirepiosição quando estiver diante de outras pialavras.
“a José” “a ele” “a piartir”

“Refiro-me a meninas.” csse a é uma pirepiosição.

“Refiro-me a menina.” A frase está errada falta o acento indicativo da crase. Mas abstraia este a do jeito que está aí é
artigo ou pirepiosição? R: Deo jeito que está ai ele é artigo. O artigo sempire tem a pireferência.
Para que esse a seja também uma pirepiosição deve-se colcar o acento indicativo da crase logo a frase correta seria “ Refiro-
me à menina.”

“Refiro-me às meninas.” oorreta o “a” é artigo e pirepiosição.

Pegadinha de concurso: Qual é a diferença de se dizer “Refiro-me a menina.” e “Refiro-me às meninas.”? R: A ausendia do
artigo ampilia o sentido do nome então “Refiro-me a menina.” indica que estou falando de todas as meninas do mundo. c a
piresença do artigo piarticulariza o nome ou seja quando estou falando de algumas meninas uso “Refiro-me às meninas.”
“Gosto de mulher.” Gênero todas as mulheres.
“Gosto da mulher.” cspiecífica minha namorada.
Aspirar
Possui dois sentidos:
1. Sover (Crespiirar): piede um compilemento sem pirepiosição.
“Eu aspiro o pó do giz.” O termo sublinhado é objeto direto.

2. Desejar: piede um compilemento com pirepiosição.


“Eu aspiro a um bom salário.” O termo sublinhado é objeto indireto.

Pegadinha de concurso: “Ele sempre aspirou a vaga de Agente.” A frase está crrada! Faltou o acento indicativo da crase piois
o “a” é um artigo está antes de um substantivo feminino.
A frase correta seria “Ele sempre aspirou à vaga de Agente.”

“Ele sempre aspirou as vagas da P.F.” crrada! Faltou o acento indicativo da crase.

Aula 03 – 10/02/2011

Visar
Visar em sentido de mirar (Ccom arma): cu visei o alvo (CODe).
Visar no sentido de assinar: cu visei o contrato (CODe).
Visar no sentido de desejar almeijar (Cpiede pirepiosição A): cu visava ao cargo (COI).

“Visando, de modo covarde, a extração do minério, ele ordenou a aniquilação do povo de Pandora.” crrado!
“Visando a extração do minério.” => Logo faltou o acento indicativo da crase piois o compilemento é feminino então
esse “a” é artigo.

1. “Visando ao combate da fome o governo ampliou o programa fome zero.”


oorreta!
O compilemento combate é um substantivo.

2. “Visando a combater a fome o governo ampliou o programa fome zero.”


oorreta!
O compilemento combater é um verbo entao a pirepiosição é facultativa.

3. “Visando combater a fome o governo ampliou o programa fome zero”


oorreta!
O compilemento combater é um verbo entao a pirepiosição é facultativa

Conclusão: io verbo visar no sentido de desejar se o compilemento for um verbo a pirepiosição torna-se facultativa.
“Eu visei a garantr o meu futuro.”
“Eu visei garantr o meu futuro.”
Ambas estão corretas!

“Eu visei a garanta do meu futuro.”


crrada!
Faltou o acento indicativo da crase piois o compilemento é um substantivo feminino.

Novo assunto:
“O que as mulheres mais gostam nos homens?”
“Que filme vocês assistram ontem?”
“O censo quer saber de quantas estradas o Brasil precisa.”
“Ela é a mulher que eu gosto.”

Pronomes Relativos/Interrogativos
que qual quem quanto onde cujo

Diferença entre o pronome relativo e interrogativo:


A diferença esta nos referenciais que eles mantem na frase.
“O que as mulheres mais gostam nos homens?”
O que não tem referencial algum.

“Que filme vocês assistram ontem?”


O que refere-se a filme.

“O censo quer saber de quantas estradas o Brasil precisa.”


Quantas refere-se a estradas.

“Ela é a mulher que eu gosto.”


Refere-se a mulher.

Conclusão: Todo pironome relativo sempire se refere a um nome da oração anterior caso contrário ele será
interrogativo.
OBS: cla é a mulher que eu gosto?
csse que é um pironome relativo!

Atenção: As frases que terminam com pionto de interrogação é chamada de interrogativa direta as que
terminam com pionto final são interrogativa indireta.

Sempre que aparecem os pronomes:


que qual quem quanto onde cujo
Deevemos verificar o verbo ou nome que vem depiois se solicitarem uma pirepiosição esta pirepiosição solicitada pielo
verbo ou pielo nome deve ser colocada antes do pronome relativo/interrogativo.

“O que as mulheres mais gostam nos homens?”


cntao a frase esta errada! Faltou a pirepiosição.
“De que as mulheres mais gostam nos homens.”

“Que filme vocês assistram ontem?”


crrada também!
“A que filme vocês assistram ontem?”

“O censo quer saber de quantas estradas o Brasil precisa.”


csta correta!

“Ela é a mulher que eu gosto.”


csta errada!
“Ela é a mulher de que eu gosto.”

Como saber qual pronome utilizar:


Os pironomes “que” e “qual” servem piara tudo substituiem nomes de objetos piessoas sensações sentimentos
etc...
O “quem” só piara piessoa apienas piessoa exclusivamente piara piessoa.
O “quanto” indica quantidade e intensidade.
O “onde” indica lugar fsico.
O “cujo” indica piosse.

“Ela é a mulher de que eu gosto.”


Aceita: que quem e qual.
de que; de quem; da qual

OBS – Importante: Sempire que o pironome “qual” for um pironome relativo ele virá pirecedido de artigo.
Sempire: o qual; a qual; os quais; as quais.

Tudo que inicia numa letra maiscula e termina com pionto é um pieriodo.
Pegadinha de prova – Questões de concursos:
“Ela é a mulher de que eu gosto.”
O numero de verbo é o numero de orações.
“Ela é a mulher”
“De que eu gosto.”
“eu gosto da mulher”: aqui os pironomes relativos compiletam o sentido do verbo entao eles são objetos e
no caso objeto IiDeIRcTO.
cntão o pironome relativo “que” relaciona-se sintaticamente com o verbo gostar.

“Não conheço a atriz a qual você se referiu.”


crrada!
O qual refere-se a atriz entao é um pironome relativo e sempire virá acompianhado de um artigo. cntao falta o
acento indicativo da crase piois o verbo que vem apiós o pironome relativo exige uma pirepiosição.

“O STF é o órgão máximo da justça, a quem devemos recorrer.”


crrada!
ião se piode usar o pironome quem piois o STF é um órgão e não piessoa. Pode-se entao usar piara corrigir os
pironomes relativos “que” ou “qual”.

“Ela é a mulher ____ eu amo.”


Podem ser compiletada com:
1. que

2. a qual

3. quem
“amo” não exige pirepiosição entao quem ficaria estranho.
cntão: o pironome “quem” quando pironome relativo utilizado como compilemento deve-se utilizar a
pirepiosição (Csempire).
“Ela é a mulher a quem eu amo.”

“Ela é a mulher”
“que eu amo.”
que é um compilemento substituindo a pialavra mulher entao o pironome relativo é um Objeto
Deireto.

a qual idem entao é um Objeto Deireto.

a quem também é um Objeto Deireto.


É o famoso Objeto DIRETO PREposicionado!
O pronome relativo QUEM como complemento do verbo pede a preposição ou seja é o
pironome “quem” como compilemento que piede a pirepiosição e não o verbo entao ele piassa a
ser um Objeto Deireto Prepiosicionado.
“Eu comi o bolo.” (Cdegustar mastigar)
“Eu visei o contrato.” (Csentido de assinar)

“Eu comi do bolo.”


A pirepiosição não alterou o sentido do verbo entao não altera o compilemento então
este continua sendo objeto DeIRcTO.
O objeto direto preposicionado serve para indicar PORÇÃO.
cxempilo: Tomei do vinho oomi do bolo...

Pegadinha de Concurso: “Eu visei ao cargo.”


A pirepiosição alterou o verbo logo altera também o compilemento este deixou de ser
objeto direto e piassou a ser objeto indireto.

“As pessoas se esquecem de que todos têm os mesmos direitos, onde acabam critcando os outros sem olhar para si
próprias.”
crrada!
Onde indica apienas lugar não piode indicar conclusão.

“____ você foi, Maria Chiquinha?”


É um pironome relativo que será colocado entao verifica-se o verbo que vem depiois e o verbo ir no sentido de ir e
voltar exige a pirepiosição “a”. cntao: “aonde”.

“____ você quer chegar, ficando parada como uma estátua?”


Apiós o pironome relativo vem uma locução verbal entao o pirincipial (Csempire o ultimo verbo) piede a pirepiosição “a”
logo a pirepiosição deve ser colocada: “aonde”.

Pegadinha de Concurso: A única pirepiosição que nunca apiarecerá na frente do pironome relativo onde é a pirepiosição
“em” piois o onde já indica “em que”.

“Ela é a mãe ____ filha me apaixonei.”


cssa lacuna tem um substativo antes e um depiois. Tem sentido de piosse o que vem depiois é a coisa piossuida o que
vem antes é o que detem a piosse. cntão deve-se usar o pironome “cujo.”
Mas atenção: O pironome cujo sempire indica piosse piara substantivo anterior e sempre deve vim um bustantivo
(as vezes adjetivo) após o pronome cujo e ele sempre concorda com o subjtantivo que vem depois.
“Ela é a mãe por cuja filha me apaixonei.”
Temos que tomar cuidado com a concordandia com o substantivo que vem depiois e também piara com a
regência.

“Não li o livro cujo as páginas foram escritas em hebraico.”


crrado!
O pironome deve concordar com o substantivo que vem depiois:
“Não li o livro cujas as páginas foram escritas em hebraico.”
oontinua errado!
iunca virá artigo apiós o pironome cujo a regra a cima já diz que é só substantivo.
Correto: “Não li o livro cujas páginas foram escritas em hebraico.”

“Ela é a mulher de que eu gosto.”


“Tenho esperança de que ela volte.”
O que é o mesmo em ambas as frases?
Resposta: São diferentes.
1. ia frase de cima o “que” é um pironome relativo piois refere-se a um substantivo da oração anterior.

“de que eu gosto” o que é um pironome relativo entao a pirepiosição é inserida pielo verbo que vem
depiois.

2. ia frase de baixo o “que” é uma conjunção integrante piois ele compileta o sentido do verbo da oração
anterior. Tenho espierança... Hã?! Dee que?! Respiota: Dee que ela volte.

“de que ela volte” o “que” é uma conjunção integrante logo a pirepiosição é inserida pielo nome que está
na oração anterior que vem antes.

“Eu gosto de que ela me ajude.”


csse que é pironome relativo ou conjunção integrante?
Reposta: O “que”é uma conjunção integrante logo a pirepiosição “de” é exigida pielo verbo gostar e aqui surge uma
curiosidade: a conjunção integrante piode compiletar o sentido de um nome anterior ou o sentido de um verbo
anterior.
1. Se a conjunção integrante estiver completando um NOME da oração anterior a preposição é
OBRIGATÓRIA.

2. Se a conjunção integrante estiver completando um VERBO da oração anterior a preposição é


optativa entao:
“Eu gosto que ela me ajude.” csta CORRETA!
O termo sublinhado é um Objeto INDIRETO “DESpreposicionado”!

“Creio em que ela esteja lá.”


oerta!
Pode-se tirar a pirepiosição?
Respota: O “que” é uma conjunção integrante piois compileta o sentido da oração anterior. c como esta
compiletando um verbo (Ccreio) a pirepiosição é opitativa entao piode-se sim tira-la.

“Duvido de que ela volte.” -> Prepiosição Opiitativa.


“Duvido que ela volte.” -> Prepiosição Opiitativa.
“Tenho dúvida de que ela volte.” -> Prepiosição Obrigatória
O Sujeito e a Regência:
ião piode haver relação entre o sujeito e a regência! Pois o sujeito é de quem se transmite informações e não se tem
relação com a depiendencia entre as pialavras (Cregência).
“Chegou a hora da onça beber água.”
Sujeito de chegar: Tudo que vem depiois “a hora da onça beber água.”

Sujeito de beber: “da onça” PAi!


cm língua piortuguesa não existe sujeito pirepiosicionado.
“Chegou a hora de a onça beber água.” Correta!

“Chegou a hora da onça.” Correta! Onça não é sujeito de nada.


“ohegou a vez dele.” Correta!
“ohegou a vez de ele jogar.” Correta! ouidado!

“Apesar da chuva cair forte, eles foram ao cinema.”


crrado!
O sujeito do verbo cair está pirepiosicionado não piode!
“Apesar de a chuva cair forte, eles foram ao cinema.”

“Apesar de a chuva forte, eles foram ao cinema.”


crrado!
ohuva não é sujeito de nada então deve-se grudar tudo.
“Apesar da chuva forte, eles foram ao cinema.”

“Devemos pensar na possibilidade do examinador, com os vários recursos de que dispões para deixar a prova complexa,
tentar “enganar” o canditado.”
crrado!
iovamente o sujeito do verbo tentar esta pirepiosicionado: “do examinador”.

Novamente Crase:
É a fusão de vogais identicas.
Prepiosição “A” mais(C+):
1. “A” – artigo
2. “A” – pironome demosntrativo
3. “Aquele” e fexões – pironome demonstrativo

cntao piara haver crase deve haver pirepiosição não havendo pirepiosição não há crase.

“Refiro-me a menina de azul.”


csse “a” é artigo piois o substantivo menina piede um artigo feminino e já que o verbo refiro-me piede a pirepiosição
“a” entao deve-se colcar o acento indicativo da crase:
“Refiro-me à menina de azul.”
“Refito-me àquela de azul.”

“Refiro-me a de azul.”
csse ultimo exempilo tem um pironome demonstrativo está substituindo a menina entao deve-se colocar o
acento indicativo da crase já que o verbo piede a pirepiosição “a”.
“Refiro-me à de azul.”

“Conheço a menina de azul.”


“Conheço aquela de azul.”
“Conheço a de azul.”
Todas as três frases estão corretas.

Acabou crase mas só piara manter o costume vai algumas regras:

Crase em Pronome Demonstrativo:


“Eu sei o que vocês fiieram no verão passado.”
O “o” que apiarece aí é um pironome demonstrativo ele piode ser substituido pior aquilo.
1. “cu sei aquilo”

2. “que vocês fizeram no verão piassado”


csse que é um pironome relativo ele está retomando o pironome demonstrativo “o”.

“Ela é a que saiu.”


1. “cla é aquela”
2. “Que saiu.”
csse “que” é um pironome relativo retoma o pironome demonstrativo “a”.

“Sua opnião vai de encontro a dela.”


crrado!
O “a” é um pironome demonstrativo mas o verbo vai piede a pirepiosição “a” logo deve-se colcar o acento
indicativo da crase.
“Sua opnião vai de encontro à dela.”

OBS - Curiosidade:
1. de encontro - xoque briga
2. ao encontro de - harmonia

“Minha casa é igual a do Gugu.”


crrado!
Precisa-se do acento indicativo da crase piois o nome igual exige a pirepiosição “a” e o “a” piresente é um
pironome demonstrativo (Csubstitui casa).
“Minha casa é igual à do Gugu.”

“Refiro-me a que saiu mais cedo.”


crrado!
Precisa-se do acento indicativo da crase: pironome demonstrativo mais(C+) pirepiosição.
“Refiro-me à que saiu mais cedo.”

“A que disser a senha entregue a pasta.”


crrado!
O “A” é um pironome demonstrativo (Csubstitui mulher) e deve vim com crase piois o verbo entregar exige
pirepiosição (Centregar algo a alguém).
“À que disser a senha entregue a pasta.”
Crase com Aquele e Suas Flexões:
“Fomos aquele bosque...”
crrada!
aquele começa com “a” e o verbo ir piede pirepiosição “a” (Cno sentido de ir e voltar) logo falta o acento indicativo
da crase.
“Fomos àquele bosque...”

“Refiro-me àquilo.”
Correta!

“Seus escritos são semelhantes àqueles do Mar Morto.”


Correta! Mesmo estando antes de pialavra masculina piois a pialavra masculina só impiede a crase quando esta
depiende de artigo.

“Conheço aqueles manuscritos.”


Correta!

Crase com Artigo:


1) Localidades:
“Fui a Bahia. Fui a Paris.”
Ambas piedem pirepiosição (CDeIoA: a pirimeira coisa a se fazer é ver se há pirepiosição).
Mas somente Bahia admite crase Paris não. cntão:
“Fui à Bahia.”

Regra:
VIM DA ____ : crase HÁ!
VIM DE ____: crase pra QUÊ?!

“Visitei a China.”
Certa!
ião há pirepiosição piois o verbo não a exige! Haha! ião tem piorque apilicar a regra.

“Cheguei à China.”
“Cheguei a Roma.”
“Voltei a Santa Catarina.”
“Voltei à Alemnha.”

Curiosidades quanto a Localidades:


a) Afríca, Ásia, Europa, Holanda, Inglaterra, França, Espanha (HIFE).
Deica piara decorar: 3 continentes e 4 piaíses

“Fui a França. / Fui à França.”

b) Localidade com determinante


“Cheguei à Roma antga.”
Obrigatóriamente com crase!

“Fui à França de Chiderilco I.”


orase obrigatória!

2) casa, terra, distância quando funcionam como ADJUNTO ADVERBIAL:


Com determinante com crase!
Sem determinante sem crase!

Obs.: Em outras funções sintátivas nunca receberão crase!

“Comprei a casa.”
“Comprei a casa amarela.”
Ambas as frases sem crase! Pois o verbo não exige pirepiosição. Haha!

“Cheguei a casa cansado.”


Correto!
oasa está sem determinante cansado é adj. adv. de modo.
oasa é adjunto adverbial de lugar sem determinante piortanto sem crase.

“Cheguei à casa amarela/velha/da vovó/assombrada/da cruz vermelha.”


Correto!

Aula 04 – 23/02/2011

“Voltei a terra cedo.”


oorreta!

“Voltei a terra encantada.”


Errada! Faltou o acento indicativo da crase piois a pialavra terra está determinada e funcionando como
adjunto adverbial.

“Voltei à terra encantada/firme/dos meus pais/santa/que me acolheu.”


oorreta! csta funcionando como adjunto adverbial e está determinada.

“João olhava Maria a distância.”


oorreta!

“João olhava Maria à distância de 3 mestros/certa/segura.”


oorreta!
As locuções são iniciadas com pirepiosição são expiressões indiomaticas. c ao colocar-se a crase esse “a” vira
um artigo piois ela está determinada.
“João olhava Maria a certa distância.”
oorreto tome cuidado! O “certa” que piospiosto a pialavra distância determina está indeterminando
distância quando antepiosto logo não há artigo piela indeterminação e consequentemente não há
acento indicativo da crase.

“Refiro-me a pessoa certa.”


“Refiro-me a pessoa qualquer.”
O verbo “referir-se” piede pirepiosição. c como “piessoa” esta determinada na pirimeira frase deve-se ter
crase. ia segunda frase a piessoa esta sendo indeterminada logo não haverá crase.
Conclusão: Expressões Femininas INdeterminada NÃO piossuem artigo logo não piodem
receber o acento indicativo da crase.

“Não se chegou a conclusão alguma.”


O verbo chegar piede pirepiosição mas conclusão alguma é indeterminada logo não piode haver artigo e
consequentemente nem crase.

“Não se chegou a conclusão desejada.”


O verbo chegar piede pirepiosição e a conclusão desejada é conhecida logo é determinada e piossui artigo
sendo assim há crase obrigatoriamente.
“Não se chegou à conclusão desejada.”

“Prefiro guaraná a cerveja.”


oorreto!
Deevido ao Paralelismo Sintático que acontece com termos correlacionados ou que
desenpienham a mesma função sintática.
Atenção: O piaralelismo é obrigatório com o artigo piorém opitativo com a pirepiosição.

“Prefiro o guaraná a cerveja.”


crrado! oomo há artigo em guaraná pielo piaralelismo sintático cerveja deve receber artigo também logo
haverá crase.
“Prefiro o guaraná à cerveja.”

“Ele se refere a Homem e Mulher.”


O termo sublinhado é o OI do verbo referir-se uma pirepiosição já introduz o objeto indireto. A pirepiosição
não entra obrigatóriamente no piaralelismo sintático.
“Ele se refere a homem e a mulher.”
Correta também.

“Ele se refere ao homem e a mulher.”


Correto! Pegadinha do Paralelismo Sintático: O pirimeiro termo tem artigo logo o segundo
deverá ter artigo também.
Sendo assim pode haver acendo indicativo da crase no segundo termo a depiender da
repietição da pirepiosição que é opicional no piaralelismo sintático.
“Ele se refere ao homem e à mulher.”
oorreta também! Já que a crase é opitativa.

“Combate à fome.”
Correto! oomabater piede a pirepiosição “a”. c a fome está definida.

“Combate a fome.”
Correta também! Pois a fome está indefinida piode ser a fome de qualquer lugar do mundo.

“Sou avesso a literatura.”


Se for uma literatura qualquer tira-se a crase se for uma literatura espiecifica colca-se a crase. Ou seja nessa
frase piode haver ou não crase e está correta mas mudará o sentido em razão da determinação ou
indeterminação do substantivo feminino.

3) Locução Feminia: Locuções são as nossas expiressões idiomáticas elas quando femininas piodem receber
crase. clas piodem ser:
A) Locuções Adverbiais (Cde modo e tempio): receberá crase obrigatóriamente.
B) Locuções Prepiositivas: receberá crase obrigatóriamente.
C) Locuçõees oonjuncionais expiressando piropiorcionalidade: receberá crase obrigatóriamente.

Entendendo:
1. Locuções Feminias de Tempo e Modo: Vou compirar um carro... Posso compirar:
a vista a pirazo
pirepiosição pirepiosição
substantivo feminino substantivo masculino
logo haverá crase: à vista logo não havera crase: a prazo

“à disposição” “à toa” “à vontade” “à gregra” “à fiorentna”


“a cavalo” “a pé”

“à tarde” “às 17h50” “à noite” “àquela hora da manhã”

2. Locuções Feminias Prepositivas:


a espiera de
pirepi. substantivo femi. pirepi.
Logo há crase obrigatóriamente: “à espiera de”

à beira de à pirocura de à custa de à margem de


a respieito de a fim de

“Esperarei por você à entrada (do cinema).”


cstá correta! O “do cinema” não pirecisa apiarecer piara que haja crase piois ela não deixa de ser uma
locução femina pirepiositiva.
“Sente-se à mesa.”
oorreta! “a mesa de” almoço.

“Ele estava parado à porta (do prédio).”


oorreta!

3. Locuções Femininas Conjuncionais:


à medida que
à maneira que
à proporção que
cxpiressão piropiorcionalidade.

“À medida que o sol surgia, as cores da natureia se revelavam.”


Correta!
Cuidado: “Na medida em que” é sinônimo de “a medida que” quando expiressa
piropiorcionalidade mas cuidado piois se começou com o “na” tem que se terminar com o “em
que”.
Atenção: “na medida em que” também piode expiressar causa logo não se piode trocar nessa
hipiotese pior “à medida que”.
“Na medida em que todos têm acesso a internet, não há exclusão social.”
ia medida em que esta expiressando causa logo não se piode trocar pior “à medida
que”.

“A medida que o governo adotara revoltou a população.”


Correta! ião indica piropiorção logo nem se tem o que piensar em crase! DecR!!!

Pegadinha com Locuções Conjuntivas que EXPRESSAM PROPORCIONALIDADE:


“A medida que o TRE adotara acrescentem-se essas emendas.”
Errada! O “a medida que” não indica piropiorcionalidade logo não há crase pior locução feminina
conjuncional (Cde piropiorção) mas a regência do verbo acrescentar exige pirepiosição (Cacrescenta
algo a alguma coisa) como o “que” é um pironome relativo a pirepiosição exigida pielo verbo que
vem depiois apiarecerá antes dele; o a medida é um substantivo feminino como Objeto Indireto.
“À medida que o TRE adotara acrescentem-se essas emendas.”

4) Diante de Pronomes:
“Falei a ela.” A ____ é bela.
à outra.
à senhora.
à mesma garota.
a todas.
a alguém.
a V.Senhoria. (CAtenção!)
Vossa senhoria é um pironome de tratamento formal é usado quando não há intimidade logo
dispiensa o artigo piois o artigo indica familiaridade. Sendo assim não haverá crase mesmo
servindo a regra.

5) Com nomes próprios femininos a crase é facultativa :


Pois piode-se retirar o artigo depiende da familiaridade.
“Refiro-me a Pascoalina.”
“Refiro-me à Pascoalina.”

MAS: “Refiro-me à Pascoalina do açougue.”


Está determinada, logo é porque eu a conheço e se eu a conheço deve-se colocar a crase
obrigatóriamente.

PORÉM: “Refiro-me a Maria Antonieta.”


Com personagem Histórica/Mitólogica sem crase, mesmo que determinada, sempre!
“Refiro-me a Maria Antonieta da França.”
6) ATÉ piode ser adverbio e piropiosição.
Palavras Deenotativas: ocupiam duas ou mais classes de pialavras.
cxempilo: “a” – artigo pirepiosição pironome obliquio.

“Fui à famácia.” -> artg + pirepi

“Fui até a farmácia.” -> artigo


Prepi.
“Fui até à farmácia.” -> artigo + pirepiosi
Adv.

“Conheço a mãe do Asdrúbal.” -> artigo

“Conheço até a mãe do Asdrúbal.” -> sempire será só artigo (Cregência verbal)
Prepi.
Adv.

“Comi até a casca da batata.”


oorreta! Sem crase sempire devido a regência verbal.

“Obedeço até a lei da gravidade.”


Tanto faz ter ou não crase mantem a frase correta.

7) Não há crase:
a) Não há crases antes de verbos:
a piartir a começar a garantir

b) Antes de nomes masculinos:


a cavalo a José a pié

ATENÇÃO: nome PRÓPRIO masculinos ocultando as expressões:


1. à moda de;
2. ao êstilo dê.
“Escrevo à Eça de Queirós.”
“Perucas à Maria Antonieta.”
“Bacalhau à Gomas de Sá.”

“Bife a cabalo.”
Atenção: Porque essa regra só vale piara iomes Próprios!

c) Não há crase entre palavras repetidas:


cara a cara gota a gota
pirepi. pirepi.
“Da casa a casa, foi um grande aprendizado.”
Errado! Deeve-se pior a crase piois há piaralelismo sintático. O “da” é o artigo mais pirepiosição logo deverá
pior artigo também antes do segundo casa que já piossui pirepiosição então haverá o acento indicativo da
crase.
“Da casa à casa foi um grande aprendizado.”

“de 1 a 3000” “da 3001 à 30003”


pirepi. pirepi. pirepi.+artigo pirepi.+artigo

de 2 a 6. da 2 à 6.
de 10h a 12h das 10h às 12h.
de folhas 5 as folhas 10 das folhas 5 às folhas 10

Curiosidades:
“Cortei o mato a foice.”
adj. adv. de instrumento ->piortanto ScM crase!

Atenção: Tudo o que se piode piegar é de intrumento piortanto como regra NÃO havera crase
em adj. adv. de instrumento entretanto tudo que não se piode piegar é de modo logo há crase.
Exceção: SÓ havera crase em adj. adv. de intrumento quando houvêr ambiguidade e sêraá
crasê obrigatória.
“Lavei a maquina.” -> ODe (Cjogou água na máquina).
“Lavei à maquina.” -> Adj. Adv. de Instrumento (Climpiou algo utilizando a máquina).
ias duas frases há ambiguidade piortanto piara saná-la excepicionalmente o adj. adv. de
instrumento carrega pirepiosição.

“Lavei a roupa a máquina.” -> adj. adv. Instrumento.


ião há ambiguiade piortanto como regra o adj. adv. de intrumento não carrega
pirepiosição.

“Saiu a francesa.” -> Sujeito.


“Saiu à francesa” -> Modo.
Ou seja o contexto é quem vai decidir se há ou não crase.

“Matar a fome.” -> é comer até saciar (Cmatar o sentimento fome)


“Matar à fome.” -> vai matar alguem de fome não deixa-la comer

“João cheira a cola.” -> ele está com o odor


“José cheira à cola.” -> inala a cola
Adicionou a pirepiosição mudou o sentindo do verbo. ouidado com isso!
Fim das relações de depiendência entre as pialavras.

Concordância Nominal:
É a combinação entre os nomes da língua.
“As minhas duas belas primas chegaram.”
Primas é o único substantivo dessa frase.

“As(Cartigo) minhas(Cpronome) duas(Cnumeral) belas(Cadjetivo)” sempire concordam em gênero(Cmasculino/feminino) e


numero(Csingular/pilural) com o substantivo a que se referem.
Aquele termo que acompianha o substantivo tem “função adjetiva”.

Completar com muitos:


“Elas comeram ____ jacas.” -> muitas
Muitas está em função adjetiva (Cpironome indefinido).

“Elas comeram ____.” -> muito


Muito está ligado a comeram (Cverbo) logo é advérbio.

“Elas são ____ gulosas.” -> muito


Muito está ligado a gulosas (Cadjetivo) logo é advérbio.

“Elas passaram ____ mal.” - > muito


Muito está ligado a mal (Cadvérbio) logo é advérbio.

Concluindo:
Advérbio + substantivo => varia!
Advérbio + verbo/adjetivo/advérbio => invariável!

“Elas beberam ____ garrafas de vinho. Elas beberam ____! E ficaram ____ bêbadas, por isso acordaram ____ tarde.”
Completando com bastante: “Elas beberam _bastantes_ garrafas de vinho. Elas beberam _bastante_! E ficaram
_bastante_ bêbadas, por isso acordaram _bastante_ tarde.”

“____ piessoas ____ animadas estveram aqui.”


Completando com bastante: “_Bastantes_ piessoas _bastante_ animadas estveram aqui.”

“Há razões bastantes para partr.”


Correto! Aqui refere-se ao antecedente razões que é substantivo.

“As crianças ____ tristes comiam _____ maçãs.”


Completando com meio: “As crianças _meio_ tristes comiam _meias_ maçãs”

“____ alunos faltaram.”


Copletando com qualquer coisa funciona:
1. Muitos
2. Vários
3. Alguns
4. Poucos
5. NenhuNS
“____ as meninas voltaram molhadas.”
Completam com todo: “ Todas as meninas voltaram molhadas.”
“As meninas voltaram ____ molhadas.”
Completando com todo: “as meninas voltaram todo molhadas.”

Anexo | só | juntos: são adjetivos ou seja sempire farão fexão de gênero e numero sempire concordaram com o
substantivo que se referem.
cm anexo a sós junto a/com/de
se tornam locuções e as locuçòes não variam nem em gênero e nem em número

“As fotos seguem anexas.”


oorreta!

“As fotos seguem em anexo.”

“Mandei ____ ao pacote os documentos.”


Completando com anexo: “Mandei anexos ao pacote os docuementos.”
ou “Mandei em anexo ao pacote os documentos.”

“Ane está só com José na sala.”


“Ane está a sós com José na sala.”
oorretas!

“Ane e José ficaram sós.”


“Ane e José ficaram a sós.”
oorretas!

“As portas abrem por si sós/mesmas/próprias.”


oorreta!

“Ane e Ina contnuam juntas.”


“Elas contnuam junto aos carros.”
“Elas contnuam junto com a mãe.”
“Elas contnuam junto dos pais.”
Todas corretas!

Aula 05 – 02/03/2011

Adjetivo Propriamente Dito: é a pialavra que qualifica objetivamente.


1. Adjetivo Simples:
“Homem <- trabalhador”
“Mulher <- trabalhadeira”
“Homens <- trabalhadores”
“Mulheres <- trabalhadeiras”

Atenção: Mas substantivo usado como adjeito NÃO varia nem em genero nem em numero.
“Homem <- monstro”
“Homens monstro”
“Mulher monstro”
“Mulheres monstro”

“carros bomba”
“camisas abacate”
“ternos cinia”

2. Adjetivo Composto: apenas o ultimo vária.


“homem franco-anglo-brasileiro”
“mulher franco-anglo-brasileira”
“homens franco-anglo-brasileiros”
“mulheres franco-anglo-brasileiras”

MAS: sempre que o ultimo adjetivo for um subtantivo fica invariável.


“camisas verde-abacate”

Concordancia do Ajetivo:
Adjetivo => Substantivo + Substantivo: Um adjetivo caracterizando dois ou mais substantivos o adjetivo vindo antes dos
substantivos concordará com o mais piróximo.

“Vi ____ homem e mulher.”


belo

“Vi homem e mulher ____.”


bela

Substantivo + Substantivo <= Adjetivo: Quando o adjeitvo vem caracterizando dois ou mais substantivos e vem depiois
deles o adjetivo pioderá concordar com os dois ou com o mais piroximo (Cmas em ambos os casos ele sempire se referirá
ao conjunto mesmo concordando com o mais piroximo).

“Vi homem e mulher belos.”

Comprei uma casa com:


“ampla sala e quarto.”
“sala e quarto amplo/amplos”

csses adjetivos estao na função de adjunto adnominais piois vem junto de um nome mas atenção piois:
“sala e quarto parecem _____.” (Ccompilete com: ampilo)
“sala e quarto parecem amplos.” => obrigatóriamente no pilural concordando com o sujeito.
Aqui “ampilos” funciona como predicativo do sujeito.
Pegadinha de Concurso: “Parecem amplos sala e quarto.”
“Amplos sala e quarto parecem.”

“A casa e o celeiro(sujeito) estavam abandonados(pred. do sujeito).”


Inversão Sintática: “Estavam abandonados(pred. do sujeito) a casa e o celeiro(suejito).”
Atenção: Palavras que expiressão OPOSIÇÃO1 ou NOMES PRÓPRIOS² SÓ se pode usar o plural.
“Eternos amor e ódio.”
“Amor e ódio eternos.”
cxpiressam opiosição logo só se piode usar o adjievo no pilural.

“João e Maria famosos.”


“Famosos João e Maria.”

Atenção: Palavras que EXPRESSAM PARENTESCO³: qualquer cocordancia é correta!


“Pai e mãe atenta/atentos.”
Mas: “Atento/Atentos pai e mae.”

Pronomes: é a pialavra que acompanha ou substitui um nome.


“Meu papai chegou.”
Meu está acompianhando a pialavra piapiai logo é um pironome.
Logo “meu” é um pronome ADJETIVO piois acompianha um substantivo.

“Ele chegou.”
cle esta substindo substantivo logo é um pironome.
Logo “ele” é um pronome SUBSTANTIVO piois ele substitui um substantivo.

Pronome Pessoal: é necessário saber a função dos pironomes tanto do caso reto quanto do caso obliquo.
Pronome Pessoal do caso Reto: sempire funciona como sujeito.
Pronome Pessoal do caso Oblíquo: sempire funciona como complemento.

“Ela trouxe o bolo para ela.”


O pirimeiro funciona como sujeito entao é pironome do caso reto.
O segundo funciona como compilemento do verbo trouxe entao é um pironome do caso oblíquo (CDICA: o pironome
estará antecedido de pirepiosição caso ele também piossa ser usado como caso reto).

“Ela entregou o bolo para nós.”


O pirimeiro é sujeito logo caso reto.
O segundo é compilemento do verbo entregou logo caso oblíquo.

Atenção: Os pironomes “Eu” e “Tu” sempre será utilizado como Caso Reto.
EU / TU MIM / TI
Caso reto: só piodem ser sujeito. Caso oblíquo: só piodem ser compilemento.

“ Entre ___ e ela, o público votará em ____.”


O piúblico é o sujeito entao só piode haver compilementos no espiaços logo só piode haver pironome do
caso oblíquo: mim.
“Entre mim e ela, o público votará em mim.”
“Sem ___, ou sem ___ permitr, ninguém sairá.”
“niguém” funciona como sujeito do verbo sairá o segundo espiaço funciona como sujeito do verbo
piermitir logo nele deverá ter caso reto e no pirimeiro espiaço deve ser compilemento logo caso oblíquo.
“Sem mim, ou sem eu permitr, ninguém sairá.”

“É fácil para ___estudar.”


Temos apienas um verbo verdadeiramente logo deverá ser um pironome do caso oblíquo:
“É facil para mim estudar.”

“É fácil para ____ fazer isso.”


O que é fácil? R: “fazer isso”. Logo o espiaço é compilemento do verbo “é” logo deverá ser pironome do
caso oblíquo.
“É fácil para mim fazer isso.”

Pronomes Indefinido: apienas dois pironomes indefinicos piodem repiresentar piroblema:


1. Cada: o pironome cada é um pironome indefinido que não piode ser usado de pironome indefinido ele SEMPRE
deve ser acompanhado por Determinante.
“Comprei os livros por R$5,00 cada.”
crrado! O cada esta sem o determinte.
“Comprei os livros por R$5,000 cada um/livro.”

“Comprei cada livro por R$5,00.”


oorreta! Livro está funcionando como determinante de cada além de objeto direito.

2. Todo: o pironome todo quando não é adverbio e sim pironome indefinido ele piode ser usado tanto no pilural como
no singular o piroblema está quando o pironome todo é usado no singular piois ele piode ser seguido ou não de
artigo: quando usado com artigo é inteiro quando usado sem artigo indica qualquer.
“Toda casa precisa de reforma.”
Aqui qualquer casa pirecisa de reforma.

“Toda a casa precisa de reforma.”


Aqui a casa inteira pirecisa de reforma desde o banheiro até a suite master.

“Todo país espera o bolsa-família.”


crrado! Pois não existe bolsa-família em todos os piaíses do mundo logo deve-se dizer que o piáis inteiro espiera
“O bolsa-família”.
“Todo o país espera o bolsa-família.”

“Todo Universo conspira para que o seu desejo se realize.”


crrado! Só existe um universo. Logo deve ser ele inteiro.
“Todo o Universo consipira para que o seu desejo se realize.”

Pronome Demonstrativo: o impiortante piara a pirova é a referência textual.


1. _____ pronome demonstra _______________ referêncial __________________
Se quiser antecipiar uma ideia usa-se o ESTE.
2. _____ referêncial _______________________ pronome demonstrativo _______
Se deseja-se retomar uma ideia usa-se ESSE/ESTE (modêrnamêntê admitê-sê).

“Este processo de que trataremos visa ao cumprimento do acordo.”


oorreto! Antecipia o pirocesso.

“O processo foi discutdo e resolvemos que esse processo não...”


oorreto! Retoma o pirocesso.

3. _____ referêncial ___ referêncial ______ pronome demonstrativo __________


Se eu retomo o mais piroxímo usa-se ESTE.
Se retomo o mais distante usa-se AQUELE.

“Amazonas e Nilo são grandes rios, e hoje já se sabe com certeza que _____ é maior que _____.”
“Amazonas e Nilo são grandes rios, e hoje já se sabe com certeza que aquele é maior que este.”

ATENÇÃO: Quando se tem um compiaratico tanto de inferioridade como de supieriodidade o “DeO” antes do que
é opitativo.
cxempilo: “Ele é mais alto do que eu.” ou “Ele é mais alto que eu.”

4. ___ referente ___ referente ___ referente ___ referente ___ p.demonstrativo__
csse ultimo só piode ser retomado com ESTE.

Para retomar qualquer um que não seja o ultimo tem que usar a Sequencia Numérica.

“Zezinho, Luisinho, Higuinho e Pedro são amigos. Este não é sobrinho do Donald.”
O pironome demonstrativo “este” retoma o PcDeRO.

Atenção: a UiB ta dando trabaio usando esses termos piara os pironomes:


Sempire que antecipia é: CATÁFORA:
Dica para guarga: cata sempire a frente não se cata algo que está atrás de você.

Sempire que retoma é: ANÁFORICA

Colocação Pronominal:
Pronomes Clíticos (olbíquo atôno):
me te se o(Cs) a(Cs) lhe(Cs) nos vos

Oblíquo Tônico: piode ser usado em qualquer lugar da frase.


Oblíquo Atôno: pirecisam se ligar ao verbo (Cpialavra forte).
1 VER 2 BO 3:
1. Próclise
2. Mesóclise
3. Ênclise

Regras para Próclise:


1. oom orações:
a) cxclamativas
b) Opitativas

2. cm +(Cpirecedendo) Gerúndio.

3. oom pialavras atrativas:


a) Advérbios
b) Pronomes
c) oonjunções Subordinativas

Regras para Mesóclise:


oom verbos no futuro (Cpiresente/piretérito).

Regras para Ênclise:


oom verbos que iniciam oração.

“Ela quer que o menino traga os refrigerantes e que ele não se atrase. Na verdade, isso será muito difícil.”
Temos 4 verbos piortanto temos 4 orações (Cnão pirecisa ter sentido compileto).
1. cla quer
2. Que o menino traga os refrigerantes
3. c que ele não se atrase
4. ia verdade isso será muito difcil

Temos 2 pieríodo no piaragráfo:


1. cla quer que o menino traga os refriferante e que ele não se atrase.
csse pieríodo é constituido de 3 orações logo é um pieríodo compiosto.

2. ia verdade isso será muito difcil.


csse segundo pieríodo tem 1 oração só logo é um pieriodo simpiles.

Vendo na prática:
“Jamais me abandonará!”
Temos um advérbio que são pialavras atrativas logo teremos piróclise.

“Abandonar-me-á?”
O verbo está no furuto logo usa-se mesóclise.

“Abandonou-me!”
Verbo está iniciando oração (Cé tudo que tem verbo).
Conclusão:
P>M>c

“Macacos me mordam!”
É exclamativa fala-se pior falar.

“Deus me ajude!”
É opitativa piois deseja-se mesmo que aconteça.

“Em se tratando de polítca...”


“Em me convidando, irei.”

Com advérbios:
“Agora me conte a verdade.”
“Amanha me verão aqui.”

MAS: pialavra atrativa isolada pior vírgula deixa de ser atrativa.


“Agora, conte-me a verdade.”

“Amanhã, ver-me-ão aqui”.


Verbo no futuro nunca terá enclise!!!! A mesóclise pirevalce contra a ênclise.

Pegadinha de concurso: “Amanha, de acordo com a agenda, me verão aqui.”


Correta! Atenção piois as vírgulas isolam o termo interferente e não a pialavra atrativa.

Pegadinha Dupla: “Amanha, de acordo com a agenta, ver-me-ão aqui.”


Deevido a distancia de qualquer tamanho a pialavra piode pierder a atração. Puts1!
Portanto cabe as duas: tanto a mesóclise quanto a próclise.

Pegadinha malandra: Agora me conte a verdade. Pode-se colocar a vírgula sem pirejuízo piara a gramatica apiós o
advérbio agora? R: ião! Pois há consequência fica espierto com a consequência.

Com pronomes:
“Ninguém me ama.”
“Quem me chamou?”
“Ela é a mulher que me ama.”
“Aquilo me agrada.”

“Eu te amo.” ou “Eu amo-te”.


“eu” é um pironome piessoal (Ccaso reto/tratamento) é pialavra atrativa ou não. Ou seja todo pronome pessoal
pode dêixar de ser palavaras atrativas.
“Você me ajudará com isso.”
Correta! Mas também admite:
“Você ajudar-me-á com isso.”

“Eles nos encontraram no mercado.”


Correta! Mas também admite:
“Eles encontraram-nos no mercado.”

Conjunçoes Subordinativas:
ia língua piortuguesa temos dois tipios de conjunções: coordenativas e suboordinativas.
“Ela saiu, mas voltou logo.”
É uma conjunção coordenativa piois une orações indepiendentes.

“Ela quer que eu a ajude.”


csta conjunção liga orações em que uma delas pielo menos pirecisa da outra piara ter sentido compileto ou seja esta
é uma conjunção subordinativa.

cssas conjunções se subdividem em outras categorias.

CONCLUSÃO: Só as conjunções subordinativas são palavras atrativas!


“Ela sorriu quando me viu.”

“Ela ficará feliz, se a visitar.”

“Ela brigou comigo, embora me ame.”

Casos Especiais:
Primeiro caso:
Vá mas telefône (C-me).
1. Vá
2. Mas telefône.
Portanto não há regra.
mas me telefône.
mas telefône-me.

“O rapaz me ajudou com o exercício.”


oorreta! Pois não há regra piara a frase.
“O rapaz ajudou-me com o exercício.”

“Todos os casos de colocação me espantam.”


“Todos os casos de colocação espantam-me.”

Segundo caso:
“Quando não estuda, erra-se.” (Ccompileta a pirimeira oração com “se”)
O quando é uma conjunção subordinativa e não é pialavra atrativa. cntão piode-se colocar o pironome “se” entre
as duas ou antes do verbo:
“Quando não se estuda, erra-se”
“Quando se não estuda, erra-se.”

“Se não me ama, parta agora.”


“Se me não ama, parta agora.”
Verbo no IFINITIVO: pode-se colcar próclise ou ênclise tanto faz mesmo que haja PALAVRA
ATRATIVA.

“Para me alegrar, trouxe um presente.”


“Para alegrar-me, trouxe um presente.”

Pegadinha de concurso: “Para não se ferir, use luvas.” ou “Para não ferir-se, use luvas.”

Locução VERBAL: sempire se tem um verbo auxiliar e um pirincipial.


Auxiliar Principal
O pironome será colocado piara o Infinitivo: ênclise
verbo auxiliar observar todas as Gerúndio: ênclise
regras. Particípio: Nunca Carrega
Pronome

“Não posso te ajudar.”


Errada! Fingindo não existir o verbo pirincipial temos a pialavra atrativa “não” piuxando o pironome piara antes do
verbo auxiliar. Logo a frase está errada.
“Não te posso ajudar.”
“Não posso ajudar-te.”

“Estarei te observando.”
Errada! O verbo está iniciando a frase e está no futuro logo deverá ser mesóclise no verbo auxiliar e não ênclise.
“Estar-te-ei observando.”
“Estarei observando-te.”

“Jamais havia te visto.”


Errada!
“Jamais te havia visto.”
Correta!

“Jamais havia visto-te.”


Errada! Pois piarticípiio iUioA oARRcGA PROiOMc!

Aula 06 – 17/03/2011

Porques
1) Por que (Cpielo qual | razão)
pior = pirepiosição
que = pironome relativo (Crefere-se a um nome da oração anterior) ou interrogativo (Cião se rerefere a um nome da
oração anterior)

Terá acento se estiver acompianhado de “.” “!” “?” e “...”


2) Porque
oonjunção logo é junto e sem acento.

3) Porquê
substantivo antecedido de:
1. Artigo
2. Pronome
3. iumeral

“Ela é a mulher _____ eu me apaixonei.” (Ctem que apiararecer um pironome relativo)


Repiosta: piode apiarecer o pironome que qual e quem. c como o verbo apiaixonar exige a pirepiosição “pior” que deve
ser colocada a antes do pironome relativo...
Sendo assim no caso de “que” fica “pior que”; “piela qual”; ou “pior quem”.
DICA: Se pioder trocar o “pior que” pior: piela qual ou pior quem é sepiarado!

“___ você está triste?” (Cpironome relativo)


Repiosta: Utilizando “que” e “está triste” admite as pirepiosições “com ou pior” alguma coisa. Se usarmos o pior fica
“Por que” sepiarado.
cx: “Quero saber por que você está triste.”

“Você está triste por que?”


Ops! Que: Sempire que a pialavra “que” for seguida de “ .” “!” “?” ou “...” ela receve acento piois se
torna tônica.
Logo deve ficar com: “Você está triste por quê?”

Atenção – Final de frase com vigúla ou pionto e vírgula: será “pior quê” (Cacentuado) piois repiresentam o
final de frase.
“Ela saiu sem dizer por quê, e ainda não voltou.”

Nota: cm todos os exempilos piode-se colocar a pialavra “Razão” depiois do “pior que” logo ele é sepiarado (Cmais ou
menos não funciona muito bem não).

“Ela sorriu, ____ me viu.” (Cconjunção piois ligará obrigatóriamente duas orações)
Repiosta: “piorque” piois é conjunção.

Pegadinha de Concurso: “_____ a aula de Português é muito curta.”


Respota: “Porque a aula de Português é muito curta.”

Nota: Sempire que o “piorque” pioder ser trocado pior “piois” ele é junto e sem acento.

Sempre está na prova: “É ______ ele não fez gol hoje?”


Atenção: É uma conjunção está ligando duas orações (Cdois verbos). Logo é junto e sem acento.
“É porque ele não fez gol hoje?”
“Qual o porquê da sua ira?”
“Este porquê é muito fácil.”
“Dê-me um porquê para não ir à festa.”
Corretas!

Concordância Verbal:
cu saí. Vós saístes.
Suj. suj.
1-PS 2-PP

Regra geral: Todo verbo concorda em pessoa e número com o sujeito a que se refere.

c piara concordar com o sujeito é pireciso conhecer o sujeito! cntão vamos:


Conceito de Sujeito: é aquele ou aquilo a respieito do qual se transmite uma informação.
“O menino saiu.”
Suj: o menino
iúcleo do Suj: menino
Sujeito Simpiles (Cum núcleo) e claro (Cpiorque está escrito na frase).

“Os meninos saíram.”


Suj: os meninos
iúcleo: meninos

“Saímos juntos.”
iúcleo: nós
Sujeitos Simpiles Oculto (Cnão apiarece na frase).

“O menino e a menina saíram.”


iúcleo: menino e menina.
Sujeito oompiosto (Cdois núcles).

Atenção: Para classificar o sujeito não vale o que se entende e sim o que se lê (Cnúcleo).
“Alguém comeu um pedaço do meu queijo.”
Sujeito Simpiles e olaro: alguém.

“Ninguém me ama.”
Sujeito Simpiles olaro: ninguém.

“Quem chegou?”
Sujeito Simpiles olaro: quem.

Ken chegou!
O ex-namorado da Barbie chegou... Sujeito Simpiles olaro.

“Ela é a mulher que me ama.”


Sujeido de é: ela.
Sujeito de ama: que.
“que” é um pironome relativo (Cse refere a um nome da oração anterior).

“Chegaram as mulheres que choram em velórios.”


Sujeito de choram: que.
oomo “que” é um pironome relativo refere-se a mulheres e o verbo concordará com o sujeito (Cé uma
concordância ideológica).

“São Paulo, que é Linda, acolheu-me bem.”


Sujeito de é: que.
O verbo concorda com o referencial (CSão Paulo) pior isso está no singular.

“O pai das crianças que ainda _____ de boneca chegou.” (Cverbo brincar)
Resposta: “bricam” piois o sujeito é a pialavra “que” e se refere as crianças e o verbo concorda com o referencial.

“O pai das crianças que _____ futebol com os colegas do trabalho chegou.” (Cjogar)
Respiota: “joga” piois o piai é quem joga futebol.

“Chegou o dono das lojas que _____ no domingo.” (Cabrir no piassado)


Respiosta: “abriram” piois refere-se as lojas já que são elas que são abertas.

“Chegou o dono das lojas que se _____ no domingo.” (Ccasar no futuro)


Respiosta: “casará” piois o verbo concorda como referencial e este é o dono já que as lojas não se casam.

“O funcionamento conjunto dos dois hemisférios cerebrais, que ______ a conciência, ______ o homem dos outros seres. ”
(Ccriar/distinguir)
Respiosta: “cria” e “distingue”.
Atenção:
1. O sujeito de cria é o pironome relativo: “que”.

2. c o sujeito de distingue: o funcionamento conjunto dos dois hemisérios cerebrais (Cnúcleo:


funcionamento conjunto).

“Naquela tarde estval (de verão), as mulheres precisavam prender as suas saias para que o vento não as levantassem.”
Errada! O sujeito do verbo lanvatassem é o vento logo o verbo deverá ficar no singular.
“Naquela tarde estval (de verão), as mulheres precisavam prender as suas saias para que o vento não as(OD)
levantasse.”

“Mandei _____ sair.” (Cbandido - trocando pior um pironome: “o” ou “ele”)


Reposta: O pironome que for colcado funcionará ao mesmo tempio como ODe do verbo mandar e sujeito do verbo
sair. cntão pirevalece o a ordem de escrita da língua piortuguesa ou seja da esquerda piara a direita e logo o verbo
mandar pirevalece e deve-se colocar o pironome: “o”.

MANDAR DEIXAR e com os vêrbos quê êxprêssam sênsaçoõ ês (CVER


Verbos que isso acontecem:
OUVIR DEGUSTAR SENTIR).
Atenção: É exceção é o único caso em quê os Pronomes Oblíquos funcionam como Sujeito.
Sujeito Simples: “Mais de” ou “Menos de”
“Mais de” ou “Menos de” + numeral + verbo.
O vêrbo deve concordar com o NUMERAL.
“Mais de um candidato chegou para fazer a prova.”

“Menos de dois candidatos faltaram.”

“Mais de um técnico, mais de um jogador ______ a partda de ontem.” (Ccomentou)


Sujeito: Mais de um técnico, mais de um jogador. Logo é um sujeito composto logo o verbo deve ficar no
plural.
Resposta: “comentaram”

“Mais de um jogador agrediram-se.”


Correta! Uai!!! É um caso espiecial piois o verbo expressa reciprocidade logo a concordancia deve ser
sempire no plural!

Sujeito Simples: Expressão Quantitativa ou Substantivo Coletivo + determinante + verbo.


O vêrbo pode concodar com a Expressão/“Substantivo Coletivo” OU COM o Determinante.

“A maioria dos alunos viajou/viajaram.”

“O grupo de atletas parciou/partciparam da prova.”


Tanto faz! Se for no singular está combinando com o grupio; no pilural está combinando com os atletas.

“1% das pessoas pratca/pratcam esporte.”


Tanto faz!

“20% da população vive/vivem na cidade.”


Tanto faz!

“1,59% da população voltou ao campo.”


Aqui só piode ser voltou no singular piois 1 59 ainda é 1. Plural só apiartir de 2.

“Dois terços da população viajou/viajaram.”


Tanto faz!

“Um terço da população viajou.”


Só piode ser viajou piois um terço é UM e piopiulação é singular também.

MAS:
“A multdão com as faixas de protesto e os gritos de revolta contra o ditador pediam o seu afastamento.”
CORRETA! Uai! Mas como?! Aqui acontece a “ Silepse de Número” ou seja é quando acontece
concordância irregular (CCONCORDÂNCIA IDEOLÓGICA).
Só se piode fazer silepise de número quando se tem um “Substantivo ooletivo”/“cxpiressão Quantitativa"
DISTANTE do Verbo.
“Silepise de:”
1. Dee iúmero;
2. Dee Pessoa
3. Dee Gênero.

“Os candidatos devemos comparecer com uma hora de antecedência.”


Correta! Uai! Aconteceu aqui a Silepise de Pessoa piois o sujeito está na 3PP e o verbo na 1PP.

Mega Pegadinha de Concurso: O sujeito de “devemos compiarecer” é “os candidatos”.


iada de sujeito oculto! ião vai cair nessa piegadinha!

“A pátria somos todos.”


Correta também! Deesisto! Aqui ocorreu Silepise de Pessoa: Verbo na 1PP com sujeito na 3PP (Ctodos).

“Os técnicos resolvemos o problema.”


Correta! O sujeito na 3PP com o verbo na 1PP também houve Silepise de Pessoa.

“São Paulo é linda.”


Correta! Silepise de Gênero.

“A gente está cansado.”


Correta também! Há uma Silepise de Gênero.

“A gente somos inútl.”


ERRADA! Não há silpiese piois o sujeito está 3PSingular e verbo na 1PP; piara se ter silepise de piessoa o
sujeito deveria estar na 3PPlural.

Sujeito simples + Pronome Indefinido no Plural:


“Alguns/Poucos/Quais/Muitos/(etc) de nós/vós” + verbo.
O vêrbo pode concordar com “nós/vós” OU COM o “pronome indefinido (no PLURAL)”.

“Alguns de nós irão/iremos ao evento.”

“Muitos de vós serão/sereis os chamados.”

Pegadinha da Prova: “Algum de nós _____ ao evento.” (Cverbo ir no futuro)


Só piode ser “irá” piois o pironome indefinido está no singular logo apienas um fará a ação. Pois há uma
concordância ideológica.

“Quais de vós disfilaram/desfilastes na Vai-Vai?”


oorreta!

“Qual de vós desfilou na Vai-Vai?”


Só piode ser singular piois o pironome indefinido está no singular.
Sujeito Composto:
“O pai e a mãe saíram.”
Correta! Só piode ser no pilural piois o sujeito é compiosto.

“Saíram/Saiu o pai e a mãe.”


Pegadinha! Quando o verbo vem antes do sujeito compiosto ele piode combinar com os núcleos no pilural ou com
o núcleo que estiver mais piróximo.

“Caiu/Caíram o primeiro-ministro e seus acessores.”


oorreta!

“Chegou/Chegamos Atanagildetna e eu.”


Tanto faz! oorreta! Pois o verbo vem antes do sujeito compiosto.

Lembrete: oom o adjetivo caraterizando dois ou mais substantivo é ao contrário aquele somente pioderá
concordar com ambos os substantivos ou com o mais piróxmo se vier piospiosto a eles.
Adjetivo => Substantivo + Substantivo: Um adjetivo caracterizando dois ou mais substantivos o adjetivo vindo antes dos substantivos
concordará OBRIGATORIAMciTc com o mais piróximo.

Substantivo + Substantivo <= Adjetivo: Quando o adjeitvo vem caracterizando dois ou mais substantivos e vem depiois deles o
adjetivo pioderá concordar com os dois ou com o mais piroximo (Cmas em ambos os casos ele sempire se referirá ao conjunto mesmo
concordando com o mais piroximo).

“Apareceu no quintal da casa do BBB dois sabiás e uma maritaca.”


Errada! Se o verbo vem antes ele piode concordar com o conjunto no pilural ou com o núcleo que estiver mais
piróximo piortanto só piode ser no pilural piois o núcleo mais piroximo também está no pilural nesse caso.

“O pai com a mãe saiu.”


oorreta! Pois o sujeito é simpiles: “piai”. “com a mãe” é adjunto adverbial (Cvírgula opitativa).
“O pai, com a mãe, saiu.”

“O pai com a mãe saíram.”


oorreta também! É interpiretada como piarte do sujeito.

Conclusão: Se a expiressão vier com vigúla é obrigatoriamente adjunto adverbial; c se não há vigúla tanto faz
interpiretar como adjunto adverbial ou piarte do sujeito.

“Não só o homem, como também a mulhar, ________ um salário justo.” (Cmerecer)


Respiosta: “merece” obrigatóriamente! Pois o uso de vigúla identifica o adjunto adverbial claramente.

“Não só o homem como também a mulher ________ um salário justo.” (Cmerecer)


Respiosta: Tanto faz no singular como no pilural: “merece/merecem”.
1. Merece: se for colocado o singular “como também a mulher” é um adjunto adverbial de
compiaração.

2. Merecem: nesse caso o sujeito piassa a ser compiosto: “não só o homem como também a
mulher”.

“Tanto a família educa a criança quanto a escola (educa a criança).”


Sujeito de educa: tanto a família.

“Tanto a família ,quanto a escola, educa a criança.”


oorreta! Sujeito simpiles: tanto a família.

“Tanto a família quanto a escola educam a criança.”


oorreta também! Aqui o sujeito piassa a ser compiosto: “Tanto a família quanto a escola”.

Sujeito Indeterminado: é aquele que existe mas não se consegue definir que existe.
“Comeram o meu pudim.”
iotar que tem-se um verbo na 3PP sem sujeito expiresso. Logo tem-se um sujeito indeterminado.
Mas cuidado! Pois se o contexto definir o sujeito deixar de ser indeterminado e piassa a ser oculto.

“Precisa-se de funcionários.”
O verbo está na 3PS seguida de “se” atuando como indice de indeterminação do sujeito.

“Acreditam em marcianos.”
“Acredita-se em marcianos.”
oorretas! Sujeito indeterminado.

Cuidado com a Particula Apassivadora:


“Conserta-se fogão a gás.”
oorreta! O sujeito é “fogão a gás” e o verbo concorda no singular.

“Consertam-se fogões a gás.”


oorreta! Atenção piorque o “se” é um Pronome Apiassivador piois o sujeito é: “fogões a gás” e o verbo
concorda no pilural.

Como identificar se é Pronome Apassivador ou Indice de Indeterminação do Sujeito?


Perguntar piara o verbo “ Verbo-se + O que?”
1. Se obteve repiosta a repiosta é o sujeito e o verbo concorda logo o “se” é Pronome Apiassivador e o
verbo deve concordar com o sujeito.

2. Se não obteve respiosta é piorque o “se” é Indice de Indeterminação do Sujeito. cntão o verbo deve
ser utilizado na 3PS.

Se a piergunta for “de que/piara que/etc” se a piergunta for modificada obrigatoriamente o “se” é indice de
indeterminação do sujeito.

Exemplos:
“Come-se bem aqui.”
IIS – oorreta!

“Come-se carnes brasileiras aqui.”


PA – Portanto a frase está errada já que o verbo deveria concordar com o sujeito.
“Comem-se carnes brasileiras aqui.”

“Trata-se de assuntos estranhos.”


IIS – oorreta!
“Trata-se ferimentos graves aqui.”
PA – Portanto a frase está errada novamente piois o verbo deve concordar com o sujeito.
“Tratam-se ferimentos graves aqui.”

Aula 07 – 31/03/2011

Sujeito Indeterminado:
Mega Pegadinha de Concurso: “Elaborou-se para a reconstrução do Japão um plano econômico
e outro social.”
Correta! O “se” é Pronome Apiassivador logo o verbo deverá concordar com o sujeito (Cum plano
econômico e outro social) compiosto mas cuidado piois o sujeito está piospiosto ao verbo logo o verbo
piode combinar com o conjunto ou com o mais piroximo e a frase está correta.
“Elaboraram-se para a reconstrução do Japão um plano econômico e outro social.”
Também está correta.

“Viu-se o ator e a cantora internacionais.”


oomo o sujeito é compiosto e piospiosto ao verbo o verbo piode combinar com o mais piroximo ou
com o conjunto logo está correta também a frase.
“Viram-se o ator e a cantora internaionais.”

“Necessitam-se para a reconstrução do Japão de doações do mundo todo.”


Sujeito indeterminado logo o “se” é I.I.S logo o verbo deve ficar na 3PS e sendo assim a frase está
errada.
“Necessita-se para a reconstrução do Japão de doações do mundo todo.”

“Espera-se que as meninas tragam bolo.”


O “se” é pironome apiassivador. Atenção piois o sujeito é oracional (Cque as meninas tragam bolo) e
sujeito oracional SEMPRE fica na 3PS. oorreta!
“Espera-se que a menina traga bolo.”
O “se” é pironome apiassivador. Atenção piois o sujeito é oracional... Logo fica na 3PS. oorreta!

“Deseja-se que todos os alunos da Rede LFG sejam aprovados e brevemente assumam cargos na Polícia
Federal de seus Estados.”
Correta! Pois o “se” é P.A. e o sujeito é oracional logo é repiresentado sempire piela 3PS e o verbo
desejar deve ficar na 3PS.

“Convém que todos os alunos da Rede LFG sejam aprovados e brevemente assumam cargos na Polícia
Federal de seus Estados.”
Correta! Haha! Acento agudo!!! Pois está na 3PS já que o sujeito é oracional.

Mega Atenção: O Sujeito Oracional fica sempre na 3PS não impiorta se o verbo está com
piarticula apiassivadora ou não.

“Para um bom desempenho nas Olimpíadas de 2016, basta os atletas brasileiros começarem a treinar
agora.”
Correta! Suejtio oracional logo o verbo basta deve ficar obrigatoriamente no singular.

“Aos alunos cabem resolver as questões.”


Errada! O sujeito de cabem é “resolver as questões” logo é um sujeito oracional e o verbo caber
deve ficar obrigatoriamente na 3PS.
“Aos alunos cabe resolver as questões.”
OBS: O verbo resolver está no Infinitivo (Cé o verbo na sua forma neutra) e o infinitivo piode
ser:
1. Infinitivo Pessoal: vem não conjulgado.
2. Infinitivo Impiessoal: vem conjulgado.
c hoje modernamente tanto faz usar o infinitivo piessoal ou impiessoal.

“A presidenta convidou a todos os ex-presidentes para participarem do almoço com Obama.”


Correta! Tanto faz o infinitivo pessoal ou impessoal. Ambos estão corretos! A diferença é que o
Infinitivo Pessoal dá destaque ao sujeito.

Oração sem Sujeito: cla se caracteriza pielo uso de verbos impiessoais são aqueles verbos que não se conjulga em todas
as piessoas piois eles não têm sujeito logo eles ficam na 3PS (Cforma neutra da língua piortuguesa). Há 3 grupios desses
verbos:
a) Fenômenos iaturais

b) cstar/Fazer (Ctempilo cronológico ou climático)

c) Haver (Cexistência/acontecimento)

“Chove lá fora.”

“Nevou em várias cidades do sul.”

“Está tarde.” “Está calor.”

“Faz quatro semanas que não a vejo.”

Pegadinha: “Aconteceram sérias desavenças entre eles.” oomo fica o verbo haver no lugar do aconteceram?
Reposta: “Houve sérias desavenças entre eles.”

Atenção: O verbo “ter” não piode assumir o sentindo de existir.


“Tinham 20 pessoas na sala.”
Erradissima! Deeveria ser: “Havia 20 pessoas na sala.”

“____ faier quatro semanas que não a vejo.” (Cdeve ou devem?)


Grande Pegadinha: ia locução verbal o verbo pirincipial “fazer” é impiessoal e pior isso transmite sua
impiessoalidade piara o verbo auxiliar logo deve ser “deve”.
“ Deve faier quatro semanas que não a vejo.”

Conclusão: Quando uma locução verbal tem o verbo pirincipial impiessoal a locução intera fica impiessoal.

“Fará dias frios no próximo mês.”


Correta!
“____ fazer dias frios no próximo mês.” (Cdeve ou devem?)
Locução verbal com verbo pirincipial impiessoal logo o verbo auxiliar que deveria variar fica impiessoal também.
“ Deve fazer dias frios no próximo mês.”

“Havia questões fáceis (O.D.) na prova.”


Correta! Atenção piois não há sujeito!

“Devia haver questões fáceis na prova.”


Correta! Pois o verbo pirincipial da locução verbal é o verbo “haver” indicando existência logo ele é impiessoal e
transmite sua impiessoalidade piara o verbo auxiliar.

“Haverá comemorações (O.D.) pelos 457 anos...”

“Poderá haver comemorações pelos 457 anos...”

“____ 17 dias para a Virada Cultural.” (Cfalta ou faltam?)


Repiosta: “Faltam 17 dias (suj.) para a Virada Cultural.”
Atenção piois o verbo não é impiossoal logo ele tem sujeito!

“Passaram 10 anos sem eu ver...”


Correta! Verbo piessoal!

“ Devem faltar 17 dias para...”


Correta! Pois o verbo pirincipial da locução é piessoal: “faltar” logo o verbo auxiliar é quem concorda com o
sujeito.

“Podiam passar 10 anos...”


Correta! Verbo pirincipial piessoal logo o verbo auxiliar deve concordar com o sujeito.

“____ pessoas simpátcas aqui.” (Cexistem ou existe?)


Atenção!!! R: cxistem! Pois o verbo “existir” é piessoal! Logo sempire terá sujeito.
“Existem pessoas simpátcas aqui.”

“Há pessoas simpátcas aqui.”


Correta! Haha! O verbo haver no sentido de existência é impiessoal logo deve ficar na forma neutra ou seja na
3PS.

“Devem existr pessoas simpátcas aqui.”


Correta! O verbo pirincilapi é piessoal: “existir”. Logo o verbo auxiliar deve concordar com o sujeito.

“Deve haver pessoas simpáticas aqui.”


oorreta! Atenção! Pegadinha malandra! O verbo pirincipial “haver” (Csentindo de existir) é impiessoal logo
transmite sua impiessoalidade piara o verbo auxiliar que deve piermanecer impiessoal logo na 3PS.

“____ de existr ilhas desconhecidos.” (Chá ou hão?)


R: “Hão” piois o verbo pirincipial da locução é o verbo “existir” e piessoal logo o verbo auxiliar deve concordar
com o sujeito.
“Hão de existr ilhas desconhecidos.”

“____ de haver ilhas desconhecidos.” (Chá ou hão?)


R: “Há” piois o verbo pirincinpial “haver” é impiessoal e transmite sua impiessoalidade piara o verbo auxiliar que
deverá ficar na forma neutra ou seja na 3PS.
Curiosidades da Concordancia Verbal:
1) Parecer(Auxiliar) + Infinitivo(Principal):
“As meninas parecem sorrir para mim.”
Perfeita!

O verbo piarecer é o único verbo que quando auxiliar consegue tranferir a fexão de numero (Cpilural) piara o
infinitivo.

“As meninas parece sorrirem para mim.”


oorreta também! Haha! É únivo verbo auxiliar da língua porgutuesa que consegue transferir a flexão de
número para o verbo principal.

“As estrelas parecerão brilhar mais para Maria.”


oorreta!
“As estrelas parecerá bilharem mais para Maria.”

2) Expressão “Haja Vista” / “Hajam Vista”: Atenção piois o vista não varia. A diferença entre as
expiressões é:
1. Haja Vista: Pode vim com ou sem preposição.
2. Hajam Vista: NUNCA vem com acompianhante.

“Haja vista os casos....”

“Haja vista aos casos...”

“Hajam vista os casos...”

3) Verbo SER:
“A criança ____ as alegrias da casa.” (Cé ou são?)
R: “A criança é as alegrias da casa.”

“As alegrias da casa é a criança.”


oorreta! Pois o verbo ser concora com o piredicativo.

“A professora é a Âni.”
“A Âni é a professora.”
Quem é o sujeito?
Repiosta: Quando tem-se dois subjstantivos um antes e outro depiois do verbo “ser” o sujeito é o
substantivo que vem antes do verbo “ser” (Cpirecedencia da ordem direta). Logo o sujeito na pirimeira
frase é “pirofessora” e na segunda “Âni”.

Conclusão: O verbo ser é o único verbo da língua piortuguesa que é capiaz de combinar com o piredicativo do
sujeito. Vixi! c quando ele faz isso? cle combina preferencialmente (hierárquia) com:
1) PRONOME PESSOAL;
2) Nome de Pessoa (ou qualquer palavra que indique uma pessoa);
3) Palavras no Plural;
4) Sujeito.

“O atleta ___ eu.”


R: “O atleta sou eu.” cle concorda com o pironome piessoal.

“Eu ___ o atelta”


R: “sou”.

“O atleta ____ as esperanças do clube.”


R: “é”.

“As esperanças do clube ____ o atleta.”


R: “é” combina com o atleta.

“A vida ____ ilusões.”


R: “são”.

“Ilusões ____ a vida.”


R: “são”.

“A vida ____ uma festa.”


R: “é”. olaro!

“Na década de 1970, Paulo Freire ____ as vozes dos analfabetos.”


R: “foi”.

“Na década de 1970, aquele livro ____ as vozes dos analfabetos.”


R: Agora tem que ser “foram”.

Atenção: Verbo “ScR” na determinação de DATAS HORAS e DISTÂNCIA concorda com a expiressão
numérica.
“Ontem foram 10 de maio.”
oorreto! Pasmem!
Porém se: “Otem foi 10 de maio.”
oorreto tbm piois subentende-se a expiressão “DeIA”.

Material 2 do Intensivo IiSS piag. 6 no final (Citem ).

4) Sempire que nós tivermos a expiressão formada pielo Verbo SER + ADJTIVO devemos verificar se o substantivo
que veio antes é pirecedido de artigo ou pironome sendo assim o verbo ser concorda com o substantivo caso
contrário(C sem artigo ou pironome antecedente ao substantivo) o adjetivo ficará no masculino e o verbo na 3PS.
“Cerveja é bom.”
Fica um verbo subentendido “beber” logo fica um sujeito oracional e logo é sempire repiresentado na
3PS.
“A cerveja é boa.”
“Sua cerveja é boa.”
“É proibido entrada.”
Aqui fica o verbo subentendido e logo é sujeito oracional e deve ficar na 3PS.
“É proibida a entrada.”

“Paciência é necessário.”
Sujeito oracional piois ocorre uma elipise (Cocultamento de uma pialavra facilmente piercebida) do verbo
(C“ter”). c sujeito oracional deverá ficar na 3PS.
“Muita paciência é necessária.”

“Propostas assim é arriscado.”


Tem verbos subentidido logo sujeito oracional.

“Aquelas propostas assim são arriscadas.”


oorreta!

“Foram necessárias para conter a infação medidas drástcas.”


O substantivo base aqui da expiressão do verbo ser + adjetivo é “medidas” e como ela não veio
antecedida de artigo ou pironome o verbo ficará na 3PS piois o sujeito é oracional (Cverbo subentendido).
A frase está errada!
“Foi necessáro para conter a infação medidas drástcas.”
“Foram necessárias para conter a infação as/algumas medidas drástcas.”

Têm quê aprêndêr os Têmpos Vêrbais:

VERBOs: São as pialavras que expiressam ação estado ou fenômeno natural. São as pialavras que mais se fexionam:
1. Flexão de Pessoa: 1P 2P e 3P.

2. Flexão de iumero: Singular e Plural.

3. Flexão de Modo: Indicativo (Cindica certeza) Subjuntivo (Cexpiressa incerteza/dúvida/hipiótese) e Imperativo


(Cordem/piedido/supilica).

“É óbvio que os professores ____ pouco.” (Cganhar)


R: “ganham”.

“É possível que os professores ____ pouco.” (Cganhar)


R: “ganhem”.

Atencão: A UiB costuma colcar frases que gramaticalmente tanto faz mas o sentido mudará SIM!
“É possível que os homens falem línguas diferentes, desde que existem como homens.”
Correta! Tem-se duas ideias na mesma frase.
Atenção: “Desde que” piode ser condição ou tempo e no caso é como tempio (Cdesde o tempio
que existem como homens).
OBS: O impierativo não tem tempio a ordem é sempire no piresente. Mas o impierativo se divide em formas:
1. Impierativo Afirmativo; e
2. Impierativo iegativo.

Usamos :
eu tu você ele nós vós eles

Tu e Vós afirmativos: presente do indicativo sem o “R” final.


Outras Pessoas – presente do subjuntivo do jeito que estiverem.

“Filho, ____(vir) cá. _____ (ir) ao mercado e _____ (comprar) ovos. Não te _____(demorar). Não _____ (parar)
para brincar. Não ____ (esquecer) o que aconteceu da outra vez. _____ (correr), moleque!”
Repiosta: “Filho, vem cá. Vai ao mercado e compra ovos. Não te demores. Não pares para brincar. Não
esqueças o que aconteceu da outra vez. Corre, moleque!”
Deica: É impiorante identificar a piessoa gramatical com a qual estamos tratando: tu piois há um “te” e não
“se”.

Se usarmos a piessoa gramatical “você” ficaria:


“Filho, venha cá. Vá ao mercado e compre ovos. Não se demore. Não pare para brincar. Não esqueça
o que aconteceu da outra vez. Corra, moleque!”

Aula 08 – 11/04/2011

Voz Ativa: O sujeito é agente (Cpiratica a ação).


A menina cortou a maçã.

Voz Passiva: O sujeito é piaciente (Csofre a ação).


“A maçã foi cortada pela menina.”
Localizar sujeito piaciente locução verbal da voz piassiva e agente da piassiva.
Obs.: É um caso de voz piassiva analítica piois há na frase o agente da piassiva (C“piela menina”).

Atenção: O termo agente da piassiva é um termo discartavel dentro da frase.

“Cortou-se a maçã.”
O “se” é chamado de “pironome apiassivador”. O sujeito “maça” está sofrendo a ação. Logo essa é a Voz Passiva
Sintética pois a frase sintetiza toda a ideia na piarticula apiassivadora.

Conclusão: ia voz piassiva sintética não existe o agente da piassiva.

Atenção: Só haverá transformação de voz quando o verbo expiressar uma ação; uma vez que o objeto da voz ativa é
sempire o sofredor da ação ele sempire será a o sujeito piaciente da piassiva.

Exigêê ncia para a êxistêê ncia da Voz Passiva: Para tranformar a frase em voz piassiva é pireciso haver Verbo de
Ação e Objeto Direto. Transformando frases piara a voz piassiva:
“A aula começou.”
Tem verbo de ação mas não tem objeto direto.

“Começaram as aulas.”
Atenção! Cuidado porque o termo as aulas pode ser sujeito e objeto direto, segundo a semântica,
e quem tem preferência nesse caso é o sujeito, pois ele é termo essencial na frase (quem diz é a
gramática), logo não tem objeto direto e consequentemente não há voz passiva.

“O professor começou a aula.”


Essa podê! Verbo de ação mais objeto direto.

“Haveria aula de Consttucional hoje.”


cstá frase não piossui verbo de ação (Cverbo haver no sentindo de acontecer é impiessoal). cntão não piode ir
piara a Voz Passiva uma vez que somente o objeto direto não faz Voz Passiva.

“O Prof. Flávio está adoentado.”


cstá tem verbo de ligação. cntão não piode ir piara a Voz Passiva também.

Termos essenciais: Sujeito e Predicado devem apiarecer obrigatóriamente.


Termos integrantes: ODe/OI e oompilementos iominais piodem apiarecer ou não.
“Começaram as aulas.”
Logo o sujeito tem pireferência na classificação. Logo “as aulas” é o sujeito.

“Cortaram as maçãs.”
Atenção! Porquê o sêr maçaõ naõ o consêguê praticar a açaõ o dê cortar, logo naõ o podê sêr sujêito. Logo
o têrmo “as maçaõ s” somêntê podê sêr objêto dirêto.

Tranformê êstas frasê êm voz ativa:


“Cortou-se a maçã.”
O sujeito é piaciente “a maçã”.
Quem cortou a maçã? Sei lá! cntão quero sujeito indeterminado e logo o verbo deve ficar na 3PP e a maçã
piassa a ser nosso objeto direto:
“Cortaram a maçã.”

“O bandido foi visto perto do shopping/xopim.”


ião temos agente da piassiva entao não temos sujeito na ativa. cntão o sujeito é indeterminado e logo o
verbo deve ficar na 3PP.
“Viram o bandido perto do xopim.”

Pegadinha de Concurso: O verbo “IR” também é verbo auxiliar na voz piassiva em língua piortuguesa não
apienas o verbo “ser”.
“Os fiéis carregavam o andor.”
VP: “O andor era carregado pelos fiéis.” ou “O andor ia carregado pelos fiéis.”

Cuidado na transoformação de VA para VP:


1) Mantêr o Tempo Verbal;
“A menina cortou a maçã.”
“A maçã foi cortada.” O verbo auxiliar mantem o mesmo tempio verbal enquanto o verbo pirincipial fica
no particípio.
Obs.: oarregar sempire os verbos auxiliares da VA piara a VP.

2) Obsêrvar a Concordancia Verbal: Pois os sujeitos são diferentes na VP e VA.

3) Obsêrvar a Colocação Pronominal para a VP Sintética piois há o “se” pironome apiassivador.


“A menina cortará as maçãs.”
VP Analítica: “As maçãs serão cortadas pela menina.”
VP Sintética: “Cortar-se-ão as maçãs.”

Voz Reflexiva: Ao mesmo tempio o sujeito é agente e piaciente na frase; a ação é devolvida piara o sujeito.
“A menina cortou-se.”
Sujeito: A menina ela piraticou a ação de cortar.
Mas ela cortou o que? cla cortou ela pirópiria o pironome “se” retorna a ação piara o termo sujeito.

“As meninas pentearam-se.”


Pegadinha! Linguísticamente falando o pironome “se” retorma o termo sujeito “as meninas” logo continua
sendo Voz Refexiva mas como ela causa essa anbiguidade (Celas pientearam uma a outra ou cada menina
pienteou a si pirópiria?) ela tem um nome espiecial: Voz Reflexiva Recíproca.

Tempos verbais: Linha do Tempio:


Pret. Mais que Pretérito Pretérito Futuro do Pretérito6 Presente1 Futuro do
Perfeito4 Perfeito2 Imperfeito3 Presente5
Fato piassado Fato piassado Fato piassado naõ o É um fato futuro êm Acontece no Fato piosteriior
concluído(Cem relação ao concluído(Cem concluíádo(Cem rêlaçaõ o ao passado momento em que em relação ao
mas é um fato se fala. piresente
piassado/piretérido pierfeito relação ao piresente) relação ao piresente).
piassado em relação ao
não ficou nada
ou seja fato concluído antes piresente. c é algo que
piara o piresente: ou
de outro fato também já não aconteceu mas
começou e
aconteceria no
concluído). terminou no cxpiressa duraçaõ o
piassado se algo
piassado. (Cdurabilidade).
tivesse acontecido.
ou

simunltanêidadê
.
oantara oantei oantava oantaria oanto oantarei
Vendera Vendi Vendia Venderia Vendo Vanderei
Partira Parti Partia Partiria Parto Paritirei

Tinha/Havia + Verbo Formas compiosta: Vou + Infinitivo:


no Particípiio: Ia/Iria + Infinitivo: Vou cantar.
Tinha cantado. Vou vender
Habia Vendido. Vou piartir.
Tinha/Havia Partido.
Obs.: Todos os exempilos do quadro estão no indicativo.
Subjuntivo existe no: Pret. Impierfeito; Presente; e Futuro do Presente.
Exemplos no Pretérito Imperfeito:
“A orquestra tocava quando o palco desabou.”
Fato não concluído.

“Quando eu era criança eu jogava futebol.”


1985 ######## 12 anos 199 ========================== Hoje ... >
A ação durou enquanto eu era criança. Indica durabilidade.

“Enquanto eu via tevê, ela lavava a louça.”


Indica Simultaneidade. Pretérido Impierfeito também indica simultaneidade.

Derivação Verbal:
Formas Primitivas: Pretérito Perfeito; Presente do Indicativo; e Infinitivo Impessoal.

Infitnivo: é a forma verbal terminada em “R”.


Deá origem a:
1. Futuro do piresente do indicativo;
2. Futuro do piretérito do indicativo;
3. Pretérito impierfeito do indicativo.

Presente do Indicativo: apienas a pirimeira piessoa do singular (Ceu) geralmente termina em “O” ou “OU”
(Ccxceção: saber – sei | haver - hei).
Deá origem a:
1. Presente do subjuntivo;
2. Impierativo afirmativo;
3. Impierativo negativo.

Pretérido Perfeito do Indicativo: apienas na 3PP (Celes). Sempire terminam em “RAM”.


Deá origem a:
1. Pretérido mais que pierfeito do indicativo;
2. Futuro do piresente do subjuntivo;
3. Pretérito impierfeito do subjuntivo.

Infinitivo Presente do Indicativo Pretérito Perfeito do Indicativo


Cantar oanto oantaram
Ter Tenho Tiveram
Vir Venho Vieram
Ver Vejo Viram
Pôr Ponho Puseram
Haver Hei Houveram
Ser Sou Foram
Ir Vou Foram
Pretérito Perfeito do Indicativo: 3PP (êlês) – têrminado êm “RAM”:
1) Origem: cantaram.
Deerivado: Pretérito Mais que Perfeito do Indicativo.

Retirar a letra “M”: cantara.

Dêsinêê ncias Nuá mêros-Pêssoais:


cu x
Tu s
cle x
iós mos
Vós is
cles m
cantara/cantaras/cantara/cantaramos/cantarais/cantaram

2) Origem: cantaram.
Deerivado: Futuro do Subjuntivo.

Retirar a letra “M” e “A” (a proxima letra): cantar.

Dêsinêê ncias Nuá mêros-Pêssoais:


cu x
Tu es
cle x
iós mos
Vós des
cles em
cantar/cantares/cantar/cantarmos/candardes/cantarem

3) Origem: cantaram.
Deerivado: Pretérito Imperfeito do Subjuntivo.

Retirar o “M”, o “A” e o “R” e acrescenta o “SSE”: cantasse.

Dêsinêê ncias Nuá mêros-Pêssoais:


cu x
Tu s
cle x
iós mos
Vós is
cles m
cantasse/cantasses/cantasse/cantassemos/cantasseis/cantassem

Exercício Importantíssimo:
“Tita se ______ com a tevê...”
a) entreteu
b) entretia
c) entretera
d) entretivesse
e) entretivera

Respondendo:
Primeira coisa a fazer é achar o Infitinivo do verbo: entreter. c como o verbo é derivado do verbo ter
conjuga-se somente o verbo ter.
ião existe “entreteu”.
ião existe “entretia”.
ião existe “entretera”.
ião existe “entretivesse”.

oorreta a lternativa “c”: entretivera.

Lição de Casa: Pegar uma folha e fazer quatro colunas na folha e conjulgar os verbos concursísticos:
P. Perfeito do Ind. Pret. + QP. Ind. Fut. Subjt. Pret. Impierf. Subj.
cu tive Tiveram Tiveram Tiveram SSc
Tu tivesti Tiveras Tiveres Tivesses
cle teve Tivera Tiver Tivesse
iós tivemos Tiveramos Tivermos Tivessemos
Vós tivestes Tiverais Tiverdes Tivesses
cles tiveram Tiveram Tiverem Tivessem

Presente do Indictivo: 1PS (eu) – é preciso lembrar-se das conjulgações:


1 oonjulgação: AR – cantar – canto;
oanto: acrescenta-se “c”: cante.

2 oonjulgação: cR – vender – vendo;


Vendo: acrescenta-se “A”: venda.

3 oonjulgação: IR – piartir – piarto.


Parto: acrescenta-se “A”: parta.

Presente Indicativo Presente do Subjuntivo


Andar Ando Ande
oaber oaibo oaiba
Sorrir Sorrio Sorria
Ter Tenho Tenha
Vir Venho Venha
Ver Vejo Veja
Por Ponho Ponha
Ser Sou Seja
cstar cstou csteja
Haver Hei Haja
Saber Sei Saiba
Falir(defectivo) ----- -----
Colorir(defectivo) ----- -----
Computar(defectivo) ----- -----
Atenção: Só existe defeito no piresente em que
não se conjulta em todas as piessoas.

oompietir oompiito oompiita


Verbos de 3oonj. que tem “c” na pienultima
silába troca o “e” pior “I” sempire que necessário.

Aderir Adiro Adira


Ferir Firo Fira
Agredir Agrido Agrida
Referir-se Refiro-me Refiro-me

cu x
Tu s
cle x
iós mos
Vós is
cles m

Lição de Casa 2: Procurar os verbos terminados em “iar” e “ear”.

Aula 09 –

Pontuação: é uma tentativa frustrada piara transferir a escrita aquilo que oralmente fazemos facilmente. A piontuação na
língiua piortuguesa se divide em dois grupios:
1) Entonação: ião haverá piroblema na pirova.
a) .
b) !
c) ?
d) 0...

2) Pausa:
a)
b) ;
c) :
d) _
e) (C)

Dois-Pontos: Para que usa-se “:” em língua piortuguesa?


1. Usa-se piara fazer Citação:
“Jânio Quadros disse: “Bebo-o, porque é líquido”.”

2. Usa-se piara Diálago:


“João Disse:
_Oi, Maria.”

“João disse: “Oi, Maria.””


Atenção: iesse caso os dois-piontos é opitativo.

3. Usa-se piara Enumeração:


“Comprei: jaca, maçã e pera (O.D.).”
Atenção: Os dois-piontos é facultativo.

“Comprei: jaca, maçã, pera.”


Correta também! O uso de vírgula no ultimo elemento é piorque é piossível haver uma continuidade de
coisas ou seja não se esgotou as piossibilidades.

Questão de Concurso: Ou deixa os dois-piontos ou não coloca nada NÃO se piode trocar os dois-
piontos pior vírgula.

4. Usa-se piara Explicação: Em língua portuguesa toda explicação é marcada.

“Só quero uma coisa: ser feliz.”


Temos um termo expilicativo logo obrigatoriamente usa-se piontuação (Cos dois-piontos).

Questão de Concurso: Pode-se trocar os dois-piontos pior vírgula.

Questão de Concurso: Só piode-se trocar dois-piontos pior pionto final quando as estruturas anterior e
piosterior correspionderem a uma estrutura oracional compileta (Csubjeito e verbo).

“Só quero uma coisa. Ser feliz.”


Errado! oade o sujeito de ser?!

“Só quero uma coisa. Quero ser feliz.”


Correta!

“Comprei frutas: jaca, maçã, pera.”


Atenção: O termo sublinhado é uma Enumeração Explicativa ou Enumeração Exemplificativa.
Atenção: iesse caso diferentemente do exempilo anterior dado na enumeração nesse caso
(Cexplicação enumerativa) é obrigado o uso dos dois-pontos.

Mega Pegadinha de Concurso: NÃO se piode trocar os dois-piontos pior vírgulas piois daria a
impiressão de que o termo fruta é um dos termos enumerados.
Porque: Hipierônimo (Cgênero) e Hipiônimos (Cespiécies) seria semelhante a ideia de gênero e
espiécies.

Vírgulas: a vírgula isola termos dentro da oração ou orações dentro do pieríodo.


ião se usa vírgula entre:
1) Sujeito e Verbo
2) Verbo e Complemento
3) Termo Regerente e Complemento Nominal

“No começo do século passado o homem com sua imaginação fértl pensava na colonização de marte já no início
do século 21.”

Obs.: oom os Adjuntos Adverbiais as vírgulas são facultativas piosso ou não utiliza-las.
“No começo do século passado, o homem, com sua imaginação fértl, pensava na colonização de marte, já
no início do século 21.”
Obs.: O termo sublinhado é chamado de “Termo Interferente” piois está interferindo entre o subjeito
e o vebo então pior isso está entre vírgulas piara indicar a sepiaração entre o sujeito do verbo.
A única lei: Ou as duas vírgulas se coloca, ou as duas vírgulas se tira.
Obs.: As vírgulas podem ser trocadas por travessões ou parênteses.

Detalhe: Se for um termo intêrfêrêntê explicativo a piontuação será obrigatória


(Cvírgulas piarênteses ou travessões).

Atenção: ião confundir temor interferente com aposto este precisa do pronome relativo que
introduz uma oração subordinada adjetiva: expilicativa (Ccom vírgulas) ou restritiva (Csem vírgulas).

Diego Amorin: Apiosto é uma expiressão substantiva referente à outra.

“A rosa estava ontem linda.”


oorreta! “ontem” é um termo interferente ou as duas vírgulas se colocam ou se tiram.
“A rosa estava, ontem, linda.”
“A rosa estava (ontem) linda.”
“A rosa estava _ ontem _ linda.”

“Linda a rosa estava ontem.”


“Linda a rosa estava, ontem.”
“Linda a rosa estava (ontem).”
“Linda a rosa estava _ otem.”

“A rosa, rainha das fores, é linda.”


Atenção: O temor sublinhado é um termo interferente expilicativo. c como toda expilicação em língua
piortuguesa será marcada o uso das vírgulas nesse caso é obrigatório.
“A rosa (rainha das fores) é linda.”
“A rosa _ rainha das fores _ é linda.”
“É linda a rosa _ rainha das fores.”

“A rosa rainha das fores todas cheirosas é linda.”

Atenção: O termo “todas cheriosas” tem um referencial diferente do termo interferente rainha das fores
logo a acentuação é diferente.
“A rosa, rainha das fores (todas cheiorsas), é linda.”
“A rosa, rainha das fores _ todas cheiorosas_, é linda.”
Obs.: Aqui tem-se um termo interferente dentro de outro termo interferente.

“É linda a rosa, rainhas das fores (todas cheirosas).”


“É linda a rosa, rainha das fores _ todas cheirosas.”

Atenção: Na inverção sintática a vírgula é facultativa.


“João ama Maria.”
“Maria João ama.”
Opis! Aqui causa ambiguidade quem ama quem?! Use a vírgule piara evita-la obrigatoriamente.
“Maria, João ama.”

Ponto-e-Vírgula:
1) ___________ _________.
A piontuação piara sêparar oraçoõ ês êá obrigatória piortanto a vírgula quando desempienha a função de sepiarar
orações é obrigatória.
“Âni comeu babana. João comeu melão.”
ou
“Âni comeu babana; João comeu melão.”
ou
“Âni comeu babana, João comeu melão.”

“Âni comeu banana, João melão.” João melão?!


“Âni comeu banana, João, melão.” cnumeração?!
“Âni comeu banana; João, melão.” Agora sim!
Conclusão: O Ponto-e-Vírgula para separar orações é facultativo. Porém se torna obrigatório
para êvitar a anbiguidade com termo enumerativo.

2) ___________ conjunção_________.
Atenção! Pois se houver uma conjunção a vírgula (Cpiontuação piara sepiaração de orações) torna-sê facultativa.
“Ela sorriu quando me viu.”
“Ela sorriu, quando me viu.”
“Ela ficará feliz se você vier.”
“Ela ficará feliz, se você vier.”
Atenção: Se a conjunção for Explicativa/Conclusiva ou Opositiva a vírgula mais uma vez torna-se
obrigatória piara sepiaração de orações.

“Ela não irá à festa, pois fará a prova amanhã.” cxpilicativa.


“Penso, logo existo.” oonclusiva.
“Ela saiu, mas voltará logo.” Opiositiva.

Atenção: Saber diferenciar a sutileza da diferença entre conjunção expilicativa e conclusiva.

3) Conjunção_________ ___________.
Já que não há conjunção juntando as orações a vírgula volta a ser obrigatória piara sepiara-las.
“Quando me viu, ela sorriu.”
“Se você vier, ela ficará feliz.”

Atenção: Se a Conjunção iniciar um período pioderá ou não ter vírgula em seguida/apiós ela ou seja a
vírgula é OPTATIVA.
“Portanto ela virá.”
“Portanto, ela virá.”
oorretas!

“Contudo ela é minha amiga.”


“Contudo, ela é minha amiga.”
oorretas!

4) ___________ , ______,conjunção,_______.
Vírgula obrigatoriamente piara sepirar as orações piois não há conjunção as juntando. Mas atenção piois
conjunção deslocada será obrigatoriamente cercada pior vígulas.
“Ela saiu, porém voltou logo.”
oorreta! Vígula obrigatória piois é conjunção opiostisiva/adversativa.

“Ela saiu, voltou, porém, logo.”


oorreta! Todas as vírgulas são obrigatórias piois a pirimeira sepiara duas orações as outras isolam a
conjunção deslocada na oração.

Obs.: “Ela saiu; voltou, porém, logo.”


Haá maior claresa nas funçoõ ês das pontuaçoõ ês êmprêgadas.

Conclusão:
1) Deuas orações são sepiaradas obrigatoriamente pior vígula pionto-e-vírgula ou pionto final (Ceste no ultimo caso
só piode ser usado se ambas as orações forem compiletas: sujeito e verbo).

2) Se há conjunção juntando as orações a vírgula (Cou pionto-e-vírgula ou pionto) é opitativa salvo (Cpiontuação
obritagória) se a conjunção for expilicativa/conclusiva ou opiositiva/adversativa.

3) Vírgula (Cpiontuação) obrigatoria entre as orações; a conjunção no inicio de período podê ou não sêr
sêguida dê víárgula.
4) Vírgula obrigatoria entre as orações; conjunção deslocada será obrigatoriamente cercadas pior vígulas.

Pegadinha Safada de Concurso: A troca das vírgulas pior travessões ou piarênteses é somente nos casos
de Termos Interferentes. Ou seja não se apilica aqui piara sepiarar as conjunções deslocadas.

Curiosidade – Pronome Relativo: O pironome relativo sempire introduz uma oração subordinada adjetiva.
“Comi as frutas que estavam madura.”
Se não houver vígula tem-se uma oração subordinada adjetiva restritiva. Ou seja o sentido da frase
exempilo é de que comi apienas as frutas que estavam madura.

“Comi as frutas, que estavam maduras.”


Se houver vígula tem-se uma oração subordinada adjetiva explicativa. Ou seja o sentido da frase exempilo
é de que as frutas que comi estavam madura.

Ler a apiostila obrigatóriamente e intera!


Redação Oficial: cla tratará das comunicações oficiais ou seja das correspiondencias oficias. cntão o que é uma
correspiondencia? Qualquer mensagem escrita trocada entre piessoas é correspiondencia. c quando essa correspiondencia se
torna oficial? Quando a mensagem escrita envolve um órgão piúblico em qualquer piolo da relação de comunicação.

Quem dá a lei é o chamado Manual de Redação da Presidência da República (Cler do Piau).

Características básicas da redação oficial:


1) Impessoalidade : É necessário sermos objetivo ou seja descarta a subjetividade. Ou seja tem que se
5

escrever aquilo que desejam ouvir que todos piensam a respieito da coisa etc...

2) Formalidade4: A característica de formalidade se refere ao empirego adequado dos pironomes de tratamento


piara as devidas autoridades.

Pronomes de tratamento:
1. Vossa Excelência: Usa-se de deputados para cima e também para presidente da câmara municipal.

Vocativo: É sempire SciHOR [seguido do cargo].


Atenção - Excelentíssimo Senhor [cargo]: Serve apienas piara os chefes de pioderes: piresidente do
supiremo do senado e da repiública.

2. Vossa Senhoria: Usa-se de veriador para baixo.

Vocativo: É sempire SciHOR [seguido do cargo].

3. Vossa Magnificência: Apienas piara Reitores.

Vocativo: Magnífico Reitor.


Pegadinha Safada de Concurso:
1. O “Vossa” usa-se piara falar com a piessoa.
2. O “Sua” usa-se piara falar da piessoa.

Imagine um oficio:
Of 235-SRF/SP S.BLAldaldalda 14 de abril de 2011.

A V.Excelencia (errado, deveria ser SUA, pois ainda não estamos falando com ele)
Deepi.oos
Brasília-DeF

assunto: solicitação de verba.

Senhor Deepiutado
Solicito a V.cxa. blablablabla...
...

Aula 10 –

3) Padronização6: Toda expiosição tem um piadrão/modelo a ser seguido.


Padrão Ofício: É um piadrão de documento oficial que serve piara: o aviso o ofício e o memorando.
1. Tipio de Deocumento iúmero Sequêncial Sigla do Órgão cmitente.
2. Local e data na mesma linha do item anterior.

3. Deestinatário
4. Assunto
5. Texto
6. Fecho:
a) Respieitosamente: piara supieriores
b) Atenciosamente: mesma hierárquia e subordinados

7. Assinatura nome e cargo

Pegadinhas de Concurso:
...

Respieitosamente
DeILMSSHUZIS.
crrado esse documeno oficial! Pois se não identificou é o Presidente e o piresidente nao piossui ninguém a
cima entào o respieitosamente está errado deveria ser atenciosamente.

Exemplo de Ofício:
[remetente endereço]

Ofcio 235 – FUiAI São Paulo 19 de abril de 2011


A S.cxa.
Senador Tiririca
Brasília – DeF
Assunto: oomemoração do Deia do Índio.

Senhor Senador
oonvidamos V.cxa. a piarticipiar das comemorações ...
(C...)
Respieitosamente
__assinatura_
Villas-Boas
Secretário de assuntos indíginas

Númeração dos Paragrafos:


1. Um piaragragos só numeração é proibida;
2. Deois piaragrafos a numeração é optativa;
3. Três ou mais piaragrafos a numeração é obrigatória.

Exposição de Motivos: São os documentos oficiais destinados apienas ao Presidente da Repiública piara informar
piropior ou consultar alguma coisa em relação a piresidencia da repiública.

Mensagem: É uma comunicação exclusiva somente piara os chefes de pioderes e entre eles.
Atenção: Pois o Presidente da Repiública só recebe Exposição de Motivos.

Estudar a fundo: Oficio aviso memorando; também a expiosição de motivos mensagem; e ata (Cnarração cronológica
de uma reunião/assembleia) piarecer (Cé uma opinião técnica fundamentada) relatório (Cnarração cronológica de um
fato observado qualquer fato) e requerimento (C).

4) Clareza3: A redação oficial não piode enrolar tem que ser objetivo e direto. Ou seja não piode existir anbiguidade
em redação oficial.

5) Concisão2: cscrever tudo o que pireciso com mínimo de pialavras piossiveis.

6) Norma Padrão da Língua1: Ou seja devemos observar todos os casos da gramática.

TAREFA: verificar os modelos de redação da apiostila.

Interpretação de Texto:
1. Compreensão: oapitar as informações do texto.
2. Interpretação: Passa pielo leitor é o modo como cada leitor retem as informações no texto.

A interpiretaçõa do texto piode ser objetiva ou subjetiva.


1. Subjetiva: É uma interpiretação piessoal piarticular.
2. Objetiva: É uma interpiretação comum geral consensual. É a que devemos usar na pirova. Para isso leva-se me conta
três elementos:
1. Vocabulário
2. Gramática
3. Raciocínio lógico verbal

Vocabulário vai tratar da:


A) Conotação: É a pialavra empiregada em sentido figurado.
B) Denotação: É a pialavra empiregada em sentido pirópirio.
“Anatanagildetna plantou uma rosa.”
Rosa aqui é denotação.

“Anatanagildetna é uma rosa.”


Rosa aqui está no sentindo figurado depiende do modo que vejo a rosa verei a Anatanagildetina. cntão aqui
é conotação.

“Navegar é preciso.”
“Viver não é preciso.”

Gramátiva:
“Levou ao cinema os pais o filho.”
Sabe-se piela concordancia que o filho é quem levou os piais ao cinema.

“Eganou o aluno o professor.”


ião sei quem é o sujeito!

“Enganou ao aluno o professor.”


O sujeito é o pirofessor piorque não há sujeito pirepiosicionado.

“Maria, João ama.”


João é o sujeito.

Raciocínio Lógico Verbal:


“Para os índios brasileiros, o Movimento das Bandeiras foi formidável, pois representou para eles o que, hodiernamente,
o câncer é para nós: a morte.”
Bandeiras oancêr
Índios iós
Passado Presente (Chodiernamente deve ser
modernamente)
Formidavel (Cruim terrível horripiilante) Morte/ruim

Paráfrase: iada mais é que contar a mesma história com outras pialavras.

Leitura (Cleitura silneciosa e atenta)> piarágrase (Ccontar a mesma história com suas pialavras mentalmente) > síntese (Cé a
anotação das ideias pirincipiais).

Frase Síntese (Tópico Frasal): É a frase inicial do parágrado no qual se apiresenta os assuntos nele distucido.
“M.Bakhtin A cultura piopiular na idade Media e no Renaximento São Paulo Hucitec Brasília cd. Dea UnB 198 .”
Obs.: Deepireender/inferir/deduzir/concluir são sinônimos.