Você está na página 1de 46

Marcadores discursivos

Objetivo:
Ao final desta aula você será ca-
paz de compreender o uso e a
aplicação de diversos marcadores
discursivos para entendimento da
estrutura de um texto.
Marcadores discursivos

a fim de que você desenvolva, cada vez mais, a sua capacida-


de de compreensão.

Você tem a ideia, então, de tentar entender a organização do


texto e nota que a maioria das frases é iniciada por termos
que provavelmente indicam a relação entre as ideias apresen-
tadas. Mas você fica confuso com relação à frase final do pri-
www.learntoday.in
meiro parágrafo, em que se lê:

HEY, GUYS, HOW ARE YOU DOING? Conversely, when we feel angry we tense up, clench or fists,
and tighten our jaws, so that being persuaded to loosen up
Imaginemos que você lê, com interesse, um texto sobre body can have the opposite effect of what is intended and we won’t
language utilizado ao iniciar uma conversa no trabalho. Mas feel as angry.
acha o vocabulário difícil: há muitas palavras que desconhece e
Você imagina que essa frase deva estar relacionada, de algu-
você não está conseguindo inferir o significado de muitas delas
ma forma, com o início do parágrafo, mas não consegue en-
usando outras estratégias, tais como o apoio em palavras cog-
tender se tal relação expressa condição, causa, consequência,
natas ou o foco no contexto mais global do texto.
exemplo, ou alguma outra ideia. Você também suspeita que a
Apresentaremos algumas atividades usando diferentes gêneros, chave para esse entendimento esteja na palavra conversely,
Marcadores discursivos

pois afinal é ela que faz a ligação entre as duas frases que for- difficult to raise a cup to their mouths with their legs crossed,
mam o parágrafo. Você pensa: and totally impossible with their arms crossed. Thus, by such
a simple procedure, you enable your closed individual to lite-
“Será que o entendimento das palavras que conectam duas fra-
rally open up.
ses pode me auxiliar na leitura de um texto?”

Discussing the subject of bullying at work, one expert pointed


Ribbens, Geoff and Thompson, Richard. Understanding Body
out that when someone is bullied, he may feel depressed, ma-
Language. Hauppauge, NY: Barron’s, 2000. p. 25.
king him slump down and lean forward. If the person being
bullied stands up straight instead, he won’t feel as depressed.
Conversely, when we feel angry we tense up, clench or fists,
Você estava certo ao observar que o entendimento da palavra
and tighten our jaws, so that being persuaded to loosen up
conversely ajudaria a compreender a relação entre a frase que
can have the opposite effect of what is intended and we won’t
a antecede e a frase que ela inicia. Conversely é um marcador
feel as angry.
de discurso (discourse marker) que significa “de modo inver-
so”, indicando que a relação entre a ideia que antecede o dis-
What this means is that you need to find a way to gently break
course marker e a que segue, é de contraste.
the ice. One way is to offer tea or coffee. Though this many
sound simplistic, it is nevertheless the case that people find it
Marcadores do discurso (também conhecidos como transition
Marcadores discursivos

words ou cohesion markers) têm função de conectar e facilitar o Tal sequência, por sua vez, sugere que as ideias apresentadas

desenvolvimento das ideias em um texto, portanto, sua identifi- no texto seguem a seguinte ordem:

cação auxilia o leitor a compreender a organização do texto li-


do. No texto acima, o uso de diversos discourse markers per-
mite ao leitor que identifique as opiniões apresentadas no texto  condição  paráfrase
e entenda como elas são conectadas. A fim de identificar essas
ideias, pode-se fazer uma leitura rápida do texto, à procura dos  alternativa  concessão
discourse markers. Tal leitura levaria à observação do seguinte
 contraste  contraste
vocabulário, na sequência apresentada:

 finalidade  adição

 if  what this means is that  adição  consequência

 instead  though

 conversely  nevertheless O entendimento dos itens apresentados é importante na leitu-


ra do texto, uma vez que, mesmo que não entenda detalhes
 so that
 and dos pontos apresentados, o leitor pode fazer uma inferência
 and mais aprofundada se compreende o que foi exposto pelos dis-
 thus course markers utilizados.
Marcadores discursivos

Tais elementos são usados em diversos tipos de textos e gêneros Sendo assim, os marcadores discursivos podem sinalizar: adi-
textuais, mas são mais frequentes em textos que tratam de as- ção, contraste, causal/consequência, tempo, sequência crono-
suntos controversos. A dificuldade para o uso desta estratégia lógica, etc. Observe, a seguir, alguns exemplos de marcadores
reside no fato de que nem sempre discourse markers são em- discursivos bastante utilizados na língua inglesa.
pregados para expressar determinadas ideias – às vezes essas
ideias são apresentadas de forma implícita. No referido texto,
por exemplo, a maioria deles poderia não estar presente: com ADIÇÃO
exceção de if, todos os outros são, de certa forma, dispensáveis And: e

na estrutura do texto. Em outras palavras, sua presença funcio- Futhermore, In addition, Moreover, Besides: além disso

na mais como um guia para o leitor do que como um elemento in addition to.../ as well as…: além de…

indispensável para o texto estar correto gramaticalmente. Also; too/as well: também
both…and: tanto…quanto
not only…but also: não apenas…mas também

Exemplos:
There’s still a tendency to see the issues in black and white.

The source of the information is irrelevant. Moreover, the infor-


wikiestudo.blogspot.com
Marcadores discursivos

mation need not be confidential. Rather than… instead of… : ao invés de / em vez de
John, Jack and Sam are coming as well as our friends from Bos- Although / though: embora
ton. While/whereas - enquanto que/ao passo que
Peter is a photographer and also writes books. On the one hand - Por um lado,
She is a valued colleague and a great friend too/as well. On the other hand - Por outro lado
Sometimes it is not only wise to listen to your parents but al- In contrast (to/with), Unlike..., Differently from… - ao contrário
de…

Exemplos:
I’d like to go but I’m too busy.
He’s overweight and bald; yet somehow, he’s incredibly attrac-
tive.
inglespipcbc.blogspot.com Despite all out efforts to save the school, the authorities decid-
ed to close it.
CONTRASTE
She walked home by herself, although she knew that it was
But: mas
dangerous.
However: entretanto / porém
On the one hand I’d like a job which pays more, but on the
Yet / still / Nevertheless / Despite / In spite of … : apesar disso/
other hand I enjoy the work I’m doing at the moment.
apesar de …
Marcadores discursivos

Rather than go straight on to university why not get some work Exemplos:
experience first? I was feeling hungry, so I made myself a sandwich.
He must be about sixty, whereas his wife looks about thirty. Progress so far has been very good. Therefore, we are confi-
In contrast to Cuiabá, Curitiba has a cold winter. dent that the work will be completed on time.
Since you are unable to answer, perhaps we should ask some-
one else.
We didn’t enjoy the day because the weather was so awful.

www.chefpatrick.com

CAUSA/CONSEQUÊNCIA
so - por isso/assim
languagegarden.wordpress.com
Therefore, /Thus, Because of this/that, For this/that reason,
Consequently, /As a result, - Portanto
since - visto que/ uma vez que
TEMPO / SEQUÊNCIA CRONOLÓGICA
because - porque/ por causa de First(ly), /To start with, - Primeiramente

so that - a fim de que Second(ly), /Third(ly), - Em Segundo/terceiro lugar


Marcadores discursivos

Then, /Next, /After that, /Afterwards, - A seguir Zimmerman changed his name after he left Germany.
Finally, - Finalmente, /Por último Of the two suggestions, I prefer the former.
Formerly - no passado She offered me more money or a car and I chose the latter.
Nowadays/currently - atualmente I went there when I was a child.
Before / prior to - antes de While I was in Italy, I went to see Alessandro.
after… - depois que/de
the former - o/a primeiro/a
The latter - o/a segundo/a EXEMPLIFICAÇÃO
When - quando for example, /for instance, /e.g. / i.e. - por exemplo
While - enquanto such as - tal/tais como
like - como
Exemplos:
We had tea, and afterwards we sat in the garden for a while. CONCLUSÃO
The European Union was formerly called the European Commu- In short, / In conclusion, /In summary, Finally, /To sum up, - Fi-
nity. nalmente, Em resumo
Most people nowadays are aware of the importance of a healthy
diet. Exemplos:
All the arrangements should be completed prior to your depar- That sum of money is to cover costs such as travel and accom-
ture. modation.
Marcadores discursivos

To sum up, for a healthy heart you must take regular exercise COMPARAÇÃO
and stop smoking. In the same way, / Likewise, / Similarly, / Correspondingly, - Da
mesma forma

Exemplos:
I’ve known Barbara for years. Since we were babies, actually.
The cost of living in the city is more expensive, but salaries are
supposed to be correspondingly higher.

Vejamos exemplos adicionais, agora com definições na língua


mig-biscuit.blogspot.com
alvo para você praticar:
ÊNFASE
As a matter of fact, / In fact, /
Agreement / Addition / Similarity
Actually, / Indeed, - De fato, /
Na verdade The transition words like also, in addition, and, likewise, add
information, reinforce ideas, and express agreement with pre-
ceding material.

www.condenaststore.com
Marcadores discursivos

in the first place equally important as additionally

not only ... but also by the same token too

as a matter of fact again moreover Opposition / Limitation / Contradiction

in like manner to as well as Transition phrases like but, rather and or,
express that there is evidence to
in addition and together with
the contrary or point out alternatives, and
thus introduce a change the line of rea-
coupled with also of course
soning (contrast).
in the same fashion / way then likewise
although this may be true
first, second, third equally comparatively
in contrast
in the light of identically correspondingly
different from
not to mention uniquely similarly
of course ..., but
to say nothing of like furthermore
on the other hand
Marcadores discursivos

on the contrary unlike otherwise Cause / Condition / Purpose

at the same time or however These transitional phrases present specif-


ic conditions or intentions.
in spite of (and) yet rather

even so / though while nevertheless


in the event that
be that as it may albeit regardless
granted (that)
then again besides notwithstanding
as / so long as
above all although
on (the) condition (that)
in reality instead
for the purpose of
after all whereas
with this intention
but despite

(and) still conversely


Marcadores discursivos

with this in mind whenever only / even if

in the hope that since so that


www.wstpetersburg.com

to the end that while so as to


Examples / Support / Emphasis
for fear that because of owing to
These transitional devices (like especially) are used to introduce
in order to as inasmuch as
examples as support, to indicate importance or as
an illustration so that an idea is cued to the reader.
seeing / being that since due to

in view of while

in other words
If lest

to put it differently
... then in case

for one thing


unless provided that

as an illustration
when given that
Marcadores discursivos

in this case point often overlooked indeed in particular

for this reason to point out certainly in detail

surely for example


to put it another way on the positive / negative side

markedly for instance


that is to say with this in mind
especially to demonstrate
with attention to notably
specifically to emphasize
by all means including
expressively to repeat
important to realize like
surprisingly to clarify
another key point to be sure
frequently to explain

first thing to remember namely


significantly to enumerate

most compelling evidence chiefly in fact such as

must be remembered truly in general


Marcadores discursivos

Effect / Consequence / Result hence

Some of these transition words (thus, then, accordingly, conse- consequently


quently, therefore, henceforth) are time words that are used to
therefore
show that after a particular time there was a consequence or
an effect.
thereupon

Note that for and because are placed before the cause/reason.
forthwith
The other devices are placed before the consequences or ef-
fects. accordingly

henceforth endlessorigami.com

as a result for
Conclusion / Summary / Restatement

under those circumstances thus


These transition words and phrases conclude, summarize and /
in that case because the or restate ideas, or indicate a final general statement. Also
some words (like therefore) from the Effect / Conse-
for this reason then quence category can be used to summarize.
Marcadores discursivos

as can be seen in fact usually Time / Chronology / Sequence

generally speaking in summary by and large These transitional words (like finally) have the function of limit-
ing, restricting, and defining time. They can be used either
in the final analysis in conclusion to sum up
alone or as part of adverbial expressions.

all things considered in short on the whole


at the present time as soon as quickly
as shown above in brief in any event
from time to time in the meantime finally
in the long run in essence in either case
sooner or later in a moment after
given these points to summarize all in all
at the same time without delay later
as has been noted on balance
up to the present time in the first place last
in a word altogether
to begin with all of a sudden until
for the most part overall
in due time at this instant since
after all ordinarily
until now immediately then
Marcadores discursivos

before henceforth instantly

hence whenever presently

since eventually occasionally

when meanwhile

once further
www.condenaststore.com

about during
Many transition words in the time category (consequently; first,
next first, second second, third; further; hence; henceforth; since; then, when;
and whenever) have other uses.
now in time
Except for the numbers (first, second, third) and further they
formerly prior to
add a meaning of time in expressing conditions, qualifications,
or reasons. The numbers are also used to add infor-
suddenly forthwith
mation or list examples. Further is also used to indicate added
shortly straightaway space as well as added time.
Marcadores discursivos

Space / Location / Place above nearby among

These transition words are often used as part of adverbial ex- below wherever beneath
pressions and have the function to restrict, limit or qualify space.
down around beside
Quite a few of these are also found in the Time category and
can be used to describe spatial order or spatial reference.
up between behind

under before across

in the middle in the foreground there


further alongside

to the left/right in the background next


beyond amid

in front of in the center of where


Esta estratégia de leitura é especialmente recomendável em
on this side adjacent to from textos mais longos, em que muitas ideias são apresentadas. É
também recomendável em textos cujo vocabulário é difícil pa-
in the distance opposite to over
ra o leitor – pelos discourse markers pode-se entender muito
here and there here near sobre o texto!
Marcadores discursivos

Mas e na fala?Há marcadores de discurso específicos para essa é fundamental no processo de melhorar a sua compreensão
modalidade? de qualquer idioma, porque assim pode-se eliminar uma pro-
porção significativa de linguagem repetida, para depois se
concentrar mais na compreensão das informações mais espe-
cíficas numa conversa.

Existem muitos exemplos em português, como “tá bom então”,


poemsbyninotaziz.blogspot.com “daí”, “sabe?”, “na verdade”, “digamos assim”, etc. Porém,
existe em inglês uma quantidade ainda maior, com mais sutile-
Em conversas típicas, há palavras e frases que usamos para or- za de entonação, refletindo mais funções na conversa. Por tais
ganizar o que estamos falando, que mostram as conexões se- motivos, às vezes fica difícil dar uma tradução precisa.
mânticas ou lógicas entre os blocos de linguagem que conte-
nham a mensagem principal.

Os marcadores do discurso são, portanto, usados às vezes para


revelar as atitudes dos falantes, ou muitas vezes simplesmente
para falar ou reagir de uma forma social, sem necessariamente
carregar muitas informações importantes. Por este motivo, re-
conhecer e praticar os marcadores de discurso mais frequentes butenessa.blogspot.com
Marcadores discursivos

Apesar de ser uma área bastante extensa, podemos dar priori- “K”:
dade para as mais comuns, examinando as funções diferentes
OK, you have two hours starting... now.
em conversas típicas. Existe uma sobreposição também com a
linguagem social e as expressões fixas e, as vezes, é difícil saber
(OK, vocês têm duas horas a partir de… agora.)
exatamente como classificar uma expressão. Além disso, lembre
-se que estas palavras são usadas com frequência em combina-
ções, com mudanças de pronúncia que tornam o entendimento SO

mais difícil ainda, como nos diálogos a seguir, por exemplo:


Sinaliza para algum tipo de resumo do que foi falado ou indi-
ca um tipo de conclusão. Não confunda com “so” no sentindo
de “então” ou “daí”, por exemplo “I was hungry so I had a
OK/OK? sandwich” (Estava com fome, então comi um sanduíche), nem
no sentido de “tão” com adjetivos e advérbios, como “He’s so
Não precisa de uma explicação muito extensa, pois é usada in-
hard to understand because he speaks so quickly” (É tão difícil
ternacionalmente com muitas funções, como introduzir ou en-
entendê-lo, porque ele fala muito rápido.) Na verdade, “well”,
cerrar um tópico, mostrar atenção, entendimento, impaciência
a seguir, funciona como uma delimitação entre um trecho de
etc. A única diferença, que influencia bastante a facilidade de
conversa ou uma seção do tópico e outro trecho da mesma
compreensão de inglês, é que a pronúncia pode ser cortada
conversa, e também para marcar um novo tópico ou diferente.
para /kei/, ou seja, (quase) não dá para ouvir o “O” antes do
Marcadores discursivos

So, what do you want me to bring to the party? WELL

(Então, o que você quer que eu traga para a festa?) Com as mesmas funções de “so”, mas também é usada quan-
do o falante está considerando a sua resposta ou pensando
no melhor jeito de se expressar, geralmente com uma pausa

So then what did you do? So, we went back home. bastante comprida depois, da mesma forma como a palavra
“bem” é usada às vezes em português. A diferença é que, em
(Daí o que você fez? Então, voltamos para casa.) inglês, a palavra geralmente é falada num tom bem mais alto
do que em português:

Do you like being a teacher? Well… it has its ups and downs.

(Você gosta de ser professor? Bem… isso tem seus altos e bai-
xos.)

Well then of course nobody wanted to get in the car.


www.thelolshop.com
(Daí, é claro, ninguém queria entrar no carro.)
Marcadores discursivos

(AL)RIGHT/(ALL)RIGHT? Right then, it’s time for us to meet the contestants!

Pode ser usada na forma positiva (“right”) para mostrar que está (Então tá, está na hora de a gente conhecer os participantes!)

pronto para passar para a próxima fase da conversa ou do ne-


gócio ou que está pronto para tomar uma decisão. Também é
bastante usada para delimitar a introdução e o começo de uma
história ou piada.

Right, if you’re ready, let’s get started.

(Então, se vocês estão prontos, vamos começar.)

www.memecenter.com
Do you want to hear a joke? Right, there was an Englishman, an
Irishman and a Scotsman…
Na forma interrogativa (“right?”) é uma expressão geralmente
(Quer ouvir uma piada? Então, havia um inglês, um irlandês e usada para confirmar entendimento ou concordância por par-
um escocês...) te do ouvinte, da mesma forma que a expressão “tá (bom)?”
pode ser usada em português. Do mesmo modo, pode sinali-
Marcadores discursivos

zar o final do assunto, e serve como confirmação de que tudo Assim, pode servir como confirmação de entendimento por
foi entendido, bem como se usa “ok?” nos dois idiomas: parte do interlocutor, muitas vezes em combinação com outras
palavras como “ok”, “I see”, “(I) got it”:

So, you switch on the computer, right? Then you click on My


Computer, ok? A: First we add 10% to the price, right?

(Então, você liga o computador, tá? Depois clica no Meu Com- B: Right, ok.
putador, tá bom?)
A: Then we mark the product 10% off!

B: Right, I see.
Right? So, thank you for coming and we’ll be in touch soon.
(Primeiro adicionaremos 10% ao preço, tá bom?
(Tá bom? Então, obrigado por ter vindo e entraremos em con-
Tá ok.
tato brevemente.)

Depois marcaremos o produto com 10% de desconto!

Tá bom, entendi.)
Marcadores discursivos

É bom saber também que, no inglês britânico informal, a per- NOW


gunta “alright?”, às vezes, com a pronúncia cortada, até fica
parecida com “right?”, uma forma comum de se cumprimentar, Ao lado da tradução “agora”, esta palavra também pode ser

o equivalente ao português “E aí?”. Na verdade, como não se empregada com a função de sinalizar o começo da próxima

está perguntando literalmente se a pessoa está bem, a resposta etapa do discurso, muitas vezes com instruções:

é a mesma palavra:

Click on “address”. Now, type the address in the box. Now,

A: Alright Pete, how’s it going? click on “confirm”.

B: Alright mate, not bad… how you doing? (Clique no “endereço”. Agora, digite o endereço na caixa. Ag-
ora, clique em “confirmar”.)
(E aí, Pete, como vai?

E aí, amigo, tudo joia... tudo bem contigo?)


Quando “now” vem sem muita ênfase, pode também marcar
o final de uma série, no sentido de que agora algo pode ser
considerado pronto:
Marcadores discursivos

Right, have you mixed up all the ingredients? Now you can put it Alright then, who’s going first? or So, who’s going first then?
in the oven.

(Então, você já misturou todos os ingredientes? Agora pode co-


Muitas vezes, esta palavra é empregada num contexto social
locar no forno.)
para confirmar um compromisso e vem no final da frase para
mostrar que representa um tipo de conclusão:

THEN

Além do sentido de “daí” numa sequência de eventos, também So you’ll deposit the Money tomorrow then?
tem o sentido de “então”, ou seja, uma conexão casual além
I’ll see you at 8 o’clock, then.
de temporal. Como já vimos nos exemplos anteriores, muitas
vezes essa palavra vêm depois de “ok”, “right”, “so” e “well”,
quase sempre para sinalizar o encerramento (de uma parte) do ANYWAY
tópico, ou algum tipo de resumo de que acabou de ser dito:
Esta palavra provavelmente causa mais dificuldade do que
If you don’t have any capital, then how can you set up a compa- qualquer outra, principalmente porque é usada com tantas
ny? funções diferentes. Não se preocupe... está na hora de, final-
mente, entender os mistérios desta palavra versátil!
Marcadores discursivos

Primeiro, é comum no final da frase e, nessa posição, tem o A palavra também pode ser empregada como o equivalente a
sentido de “mesmo assim”, geralmente com “but” na mesma “de qualquer jeito”:
frase:

I’m going downtown anyway, so I can get if for you.


My wife has no money in her account, but she bought some new
shoes anyway.

Finalmente, pode servir para voltar a um tópico que tenha sido


interrompido ou do qual o locutor tenha divergido. Neste ca-
Segundo, é usada como marcador para mostrar que você quer so, usaríamos em português “então” (com ênfase nas duas sí-
chegar à conclusão da conversa, o equivalente a “tá bom en- labas):
tão” ou “então tá” perto do final de uma conversa:

Anyway, where was I? Ah, yes, your house is on fire.


So anyway, I’ll see you at the restaurant then... take care, bye.
Marcadores discursivos

So what now? I mean, will the airline pay for a hotel room?

Além disso, às vezes, a frase serve como introdução para algo


mais negativo, uma crítica, uma reclamação, uma frustração
etc.:

www.creativeldsquotes.com

I mean why the hell should I pay my daughter’s phone bill?


I MEAN

Literalmente, “quero dizer”, mas, como marcador do discurso, o


YOU KNOW (WHAT I MEAN)?
sentido fica bem mais próximo de “quer dizer”, quando a pes-
soa precisa esclarecer ou justificar o que acabou de dizer:
Assim como a palavra “sabe” aparece com frequência nas
conversas cotidianas em português, tanto em frases positivas
quanto interrogativas, as traduções “you know” ou “you
The food is crap, I mean, it’s not exactly my taste. know?” são muito comuns. Nas conversas de adolescentes,
Marcadores discursivos

estas palavras podem aparecer de três em três palavras! Nos You see, the problem with selling in Brazil is the excessive im-
dois idiomas, são usadas principalmente para confirmar a com- port duty.
preensão por parte do ouvinte e também para suavizar e perso-
Why didn’t you call? Well, you see, I forgot my mobile and I
nalizar o estilo da conversa.
didn’t have a phonecard…
A diferença é que em inglês a per-
gunta às vezes amplia-se para Não esqueça que esta frase, geralmente sem “you”, é usada
como o equivalente de “viu?”, no sentido de “o que eu falei?”
“ ( you ) k n ow what I me -
ou “o que você esperava?”:
an?” (literalmente: sabe o que
quero dizer?), mas, na verdade,
fica mais perto das expressões
“sacou?” e “tá ligado?”. project.progresive.cz I’ve got a terrible cold. See? Told you shouldn’t go singing in
the rain!
Uma outra alternativa comum com a mesma função é “(you)
know what I’m saying?” (Sabe o que estou dizendo?). Veja este
exemplo meio exagerado:
Finalmente, as expressões “Let’s see” ou “let me see” são equi-
valentes a “deixa eu ver”, usadas para refletir ou considerar
So I was like, you know, trying to study, but I was, you know, to-
antes de falar, muitas vezes para dar mais tempo para contar
tally fucked, you know what I mean?
ou calcular:
Marcadores discursivos

A: How much does it come to?

B: Let me see now, that’s $35 a head.

LISTEN/LOOK

Equivalente a escute/olhe. Tal como eu português, as expres-


www.someecards.com
sões “listen” e “look” podem servir para chamar a atenção do
interlocutor, muitas vezes quando se vai explicar ou confirmar
uma informação, ou, com mais ênfase, para expressar um pou-
FOR FURTHER INFORMATION:
co de impaciência:

Assista:
Assista aos vídeos e atente-se a uma importante
Listen/Look, if you don’t give a refund right now, I’m going to
dica apresentada pela professora em sua aula:
call the police.

http://www.youtube.com/watch?v=AuIhBZzGCts
http://www.youtube.com/watch?v=PmfgszRF090
Marcadores discursivos

Ou ainda, revise o conteúdo da aula de hoje e pratique com


exercícios no site da Bond University, reconhecida universidade
How about a Prezi presentation? Enjoy it!:
australiana:
http://prezi.com/n_mtkbtszv3w/discourse-
markers-1-linkers/
https://bond.edu.au/current-students/services-support/student
-support/student-learning-support

Pratique também com exercícios on-line


da Oxford University Press:

https://elt.oup.com/student/
practicegrammar/?
cc=br&selLanguage=pt
Marcadores discursivos

Exercise 1: Choose the best option to complete the sentences.


3.__________ the fact that she had no money with her, she
couldn’t buy the tickets for the concert.
1. Greg lived in various Swiss cantons, ________ it’s no surprise
to me hecan speak German, French and Italian very well. (a) Because

(a) thus (b) Due to

(b) whereas (c) Hence

(d) As a result
(c) nevertheless
4. It was a well designed car; _______ it did not reach high
(d) besides
speeds fast.

2.__________ her tireless efforts to pass the exam, she failed (a) meanwhile
miserably.
(b) therefore
(a) Despite
(c) however
(b) In spite
(d) in short
(c) However

(d) In view of
Marcadores discursivos

5. Rosa seems to be perfect for the position; _________, she’s 7. I’ll go to Japan _______ I can get a loan at the bank to pay
been with us for quite some time. for the trip.

(a) furthermore (a) unless

(b) whereas (b) provided

(c) as well as (c) nevertheless

(d) on the other hand (d) thus

6. She was running a fever, __________ she went to the doc- 8. He appeared perfectly normal, ______________ there was
tor’s. something in his speech that made us suspicious.

(a) so (a) moreover

(b) next (b) therefore

(c) then (c) despite

(d) likewise (d) yet


Marcadores discursivos

9. There is one aspect in favor Susan; ________, she’s fluent in Exercise 2: Read the text below in order to answer questions 1
Spanish. to 4 (AFC/STN/ 2002- banca ESAF)

(a) namely
Brazil's economy
(b) e.g.

(c) accordingly

(d) even though


www.edicate.co.uk
10. Sharon worked hard, _________ she was given a promotion
at the office. On Jan. 15, 2002, Brazil began its 4th year with a free-floating

(a) such as currency. The move, coupled with the government’s inflation
targeting system, has been a clear success. Indeed, the econo-
(b) lest
my’s flexibility help edit to weather a barrage of challenges in

(c) hence 2001. Still, the country faces significant risks. Even amid global
weakness, the September 11 terrorist attacks on the U.S., Ar-
(d) likewise
gentina’s meltdown, and an energy crisis that caused power
rationing, Brazil's economy appears to have grown about 2% in
Marcadores discursivos

2001 with7.7% inflation. Brazil posted a trade surplus, the first 2. According to the author, Brazil
since 1994, and toward the end of the year, the currency rallied
a) was able to increase its domestic spending.
strongly, although it has relinquished some of those gains in re-
cent weeks.
b) and the USA have solved the energy crisis.

c) has allowed its currency to float.

1. The text deals with


d) could have grown about 2% in 2001.

a) Argentina's economic growth in 2001.


e) and Argentina have been economic partners.

b) the current growth of the American economy.


3. According to the text, the Brazilian currency has

c) the low Brazilian interest rates.


a) been hit.

d) the energy crisis that has affected the world.


b) remained weak.

e) the Brazilian ability to overcome difficulties.


c) remained strong.

d) been changed.
Marcadores discursivos

e) been replaced. moreover firstly


on the other hand whereas
at least then

4. The text indicates that the Brazilian inflation rate however actually
besides though
a) has remained unchanged for three and half years

b) remained below 7.7% in the course of last year. 1. I had a terrible day at work and lost my umbrella

too. I spoke to that nice guy who works in the


c) forms part of a government economic action plan.
coffee shop at last!

d) was affected by Brazil’s 1st trade surplus since 1994.


2. Television turns people into lazy couch potatoes. ,
e) survived bad weather and the crisis in Argentina. there are some educational programmes on.

Exercise 3: Choose the correct word for each sentence - each is


3. , I would like to welcome you all to the con-
only used once.
ference today.
Marcadores discursivos

4. the film was a little boring, we still had a nice 8. Why do you think I don't want to go out tonight. ,I
evening out. would be delighted to get out of the house.

9. You should go to university as it gives you a chance to meet


5. I've always known Caroline as a mean person. ,
she lent me $10 yesterday without me having to ask twice! so many new people. , it gives you the chance
to get important qualifications and get a better job.

6. I got up at 9 o'clock yesterday and had a cold show-


2) As used at the beginning of the story, which is the best anto-
er. , I had breakfast and left for work. nym for “infrequent”?

A. common

7. My brother works in a large office I B. long

work on my own at home.


C. rare

D. surprising
Marcadores discursivos

3) Which other title would best fit this passage? 5) How are the children different than the adults in this pas-
sage?
A. “1993”
A. The kids stayed warm, while the adults were very cold.
B. “A Cold March”
B. The kids knew the storm was coming, while the adults did
C. “Magical Snow”
not.

D. “Ill-Prepared Parents”
C. The kids went out and had fun, while the adults did not

4) The author may have described the storm as magical because know what to do.

D. The adults still had to go to work, while the kids stayed


A. Lily Mae believed the snow was magic
home.
B. it was such an unusual thing to happen that it felt like magic

C. there was no other explanation for why the storm occurred


6) What conclusions can be drawn about what the weather is
typically like in Birmingham during the month of March?
D. the author wanted to cast doubt on whether the storm actual-
ly took place I. It is warm.
Marcadores discursivos

7) What can be said about the Turner kids' ideas for playing in "No one knew how to drive in the stuff."
the snow without the usual snow gear?
Which of the following punctuation marks could best be used
I. They were creative. to combine the above sentences?

II. They were effective. A. a comma ( , )

III. They were complicated. B. a semicolon ( ; )

A. I only C. an ellipsis ( … )

B. I and II D. a hyphen ( - )

C. II and III

D. I, II, and III 9) What was going on outside of Birmingham during the snow-
storm?

A. The rest of the country was also dealing with snow.


8) "What was funny was that even the slightest bit of snow was
B. Nothing—Birmingham was the only area affected by the
enough to cancel school and close businesses."
storm.
Marcadores discursivos

C. The Eastern United States was also hit by the storm. Exercise1 – Answers and translation

D. The passage does not provide enough information to say. 1- Greg lived in various Swiss cantons, thus it’s no surprise to
me he can speak German, French and Italian very well.

10) As used at the end of the story, which is the best antonym for (O Greg viveu em vários Cantões Suíços, portanto não me
“splendid”? surpreende que ele saiba falar alemão, francês e italiano mui-
to bem.)
A. great

B. perfect

C. happy 2- Despite her tireless efforts to pass the exam, she failed mis-
erably.
D. terrible
(Apesar de seus incansáveis esforços para passar na prova, ela
fracassou totalmente.)

3- Due to the fact that she had no money with her, she couldn’t
www.kaleidoscopeadventures.com
buy the tickets for the concert.
Marcadores discursivos

(Devido ao fato de não ter nenhum dinheiro com ela, não pôde 6- She was running a fever, so she went to the doctor’s.
comprar os ingressos para o concerto.)
(A febre dela estava aumentando, portanto foi ao médico.)

4- It was a well designed car; however, it did not reach high


7- I’ll go to Japan provided I can get a loan at the bank to pay
speeds fast.
for the trip.
(Era um carro com um belo design, entretanto, não alcançava
(Irei pro Japão se conseguir um empréstimo no banco para
altas velocidades rapidamente.)
pagar a viagem.)

5- Rosa seems to be perfect for the position; furthermore, she’s


8- He appeared perfectly normal, yet there was something in
been with us for quite some time.
his speech that made us suspicious.
(A Rosa parece perfeita para o cargo; além disso, está conosco
(Parecia perfeitamente normal, contudo havia algo na fala de-
há muito tempo.)
le que nos fez suspeitar.)
Marcadores discursivos

9- There is one aspect in favor Susan; namely, she’s fluent in plano de metas de inflação do governo. Na letra a, lê-se: o
Spanish. crescimento econômico da Argentina em 2001,quando o texto
fala no fracasso (meltdown) da economia Argentina; em b, lê-
(Há um aspecto a favor de Susan; a saber, ela é fluente em es-
se ‘o crescimento atual da economia norte-americana’, quan-
panhol.)
do o texto menciona o impacto sofrido pelos EUA com os ata-
ques terroristas de 11 de setembro; em c, lê-se ‘as taxas de
10- Sharon worked hard, hence she was given a promotion at juros baixas no Brasil’ (quem dera!); e, em d, lê-se a crise de
the office. energia que afetou o mundo, quando o texto só fala na crise
de energia brasileira.
(Sharon trabalhou arduamente, portanto, foi promovida no es-
critório.)

2- Melhor resposta (C): Como já mencionamos acima o autor


declara que o Brasil entra no quarto ano com sua moeda flu-
Exercise 2 – Answers and explanations
tuando livremente. Na letra a, lê-se: o Brasil foi capaz de au-

AFC /ESAF / 2002/ Brazil’s Economy mentar seus gastos internos; em b, lê-se: o Brasil e os EUA re-
solveram suas crises energéticas; em d, lê-se: que o Brasil po-
1- Melhor resposta (E): O autor fala em ‘evidente sucesso’ deria ter crescido cerca de 2% em 2001; por fim, em e, lê-se
quando se refere à moeda livremente flutuante acoplado ao que o Brasil e a Argentina têm sido parceiros econômicos.
Marcadores discursivos

3- Melhor resposta (A): de acordo com o texto a moeda brasi- Exercise 3


leira foi atingida. Atenção para o verbo ‘rally’ (r.v) é um dos ver-
Question 1 - At least.
bos ingleses que reflete uma queda, de índice, de cotação etc
com a consequente retomada, daí poder-se afirmar que a moe-
Question 2 - On the other hand.
da brasileira foi afetada; em b, permaneceu fraca; em c, per-
maneceu forte; em d, foi mudada; em e, foi substituída. Question 3 - Firstly.

Question 4 - Though.

4- Melhor resposta (C): Como já dissemos na questão 1, há um Question 5 - However.


câmbio flutuante e uma política de metas inflacionárias como
Question 6 - Then.
parte de um plano governamental. Em a, não é correto dizer
que a taxa de inflação tenha ficado invariável por três anos e
Question 7 - Whereas.
meio; em b, não se fala no texto em ter permanecido below
(=abaixo) de 7.7%; em d, não se diz no texto que a taxa de in- Question 8 - Actually.
flação foi afetada pelo superávit comercial desde 1994; em e,
Question 9 - Moreover.
lê-se, sobreviveu a maus tempos e à crise na Argentina.

Question 10 - Besides.
Marcadores discursivos

Exercise 4 Você aprendeu na aula de hoje que marcadores discursivos,


frequentemente representados por conjunções, são termos uti-
1) A
lizados para ligar orações, indicando como elas se relacio-
nam. Por meio desses elementos de ligação, os autores mos-
2) A
tram com maior clareza a organização de suas ideias. Dis-
3) C course markers constituem, portanto, importante recurso de
coesão textual.
4) B

5) C
Na próxima aula falaremos sobre AFIXOS.
6) B
See you!
7) B

8) B

9) C

10) D
Marcadores discursivos

Referências: FANTINI, Marcia de Castro. O impacto de modelos interioriza-


dos do processo de leitura na compreensão de textos em in-
BIG DOG’S GRAMMAR. Think you understand pronoun refer- glês como língua estrangeira. Tese de doutorado. PUC-SP,
ence? Disponível em: <http://aliscot.com/bigdog/ 1997.
ref_exercise.htm>. Acesso em: 2 nov. 2010.
FIORI-SOUZA, Adriana G. Uma investigação sobre a relação
CHAMOT, A. U.; BARNHADT, S.; EL-DINARY, P.B. & ROBBINS, J. entre os modelos mentais e as estratégias de leitura de alunas-
The learning strategies handbook. Longman, 1999. professoras do curso de Letras. Dissertação de mestrado. PUC
-SP, 1999.
CRUZ, Décio Torres; SILVA, Alba Valéria; ROSAS, Mar-
ta. Inglês.com.textos para informática. São Paulo: Disal, 2006. GEEK T V. Disponível em: <http://
www.newsweek.com/2010/10/09/google-s-has-big-plans-for-
ENGLISH FOR EVERYONE. Disponível em: http://
your-tv.html>. Acesso em: 15 out. 2010.
w w w . e n g l i s h f o r e v e r y o n e . o r g / To p i c s / R e a d i n g -
Comprehension.htm. Acesso em 15 de maio de 2013. GRIGOLETO, Mariza. Ensino de leitura em língua estrangeira:
o que mais pode ser feito? Contexturas – Ensino crítico de lín-
ESTERAS, Santiago Remachas. Infotech: english for computer
gua inglesa, v.1. Apliesp, 1992, p. 41-46.
users. Student’s book. 4. ed. Cambridge: Cambridge University
Press, 2005.
Marcadores discursivos

HUTCHINSON, T. & WATERS, A. English for specific purposes: a MUNHOZ, R. Inglês instrumental: Estratégias de leitura. São
learning-centred approach. CUP, 1994. Paulo: Textonovo, 2004.

ILLINOIS WESLEYAN UNIVERSITY. Pronoun Reference. Dis- OXFORD, R. & COHEN, A. Language Learning Strategies:
ponível em: <http://www.iwu.edu/~jhaefner/WC200XSP10/ Crucial issues of concept and definition. Applied Language
pronouns.html>. Acesso em: 2 nov. 2010. Learning, v.3. n.1 &2, 1992.

JACOBS, M. Como não aprender inglês: edição definitiva. Rio PEREIRA, C. A. Inglês para o vestibular: textos, provas, exercí-
de Janeiro: Elsevier, 2002. cios e testes simulados para você melhorar o seu conhecimen-
to de língua inglesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
KLEIMAN, Angela. Leitura: Ensino e pesquisa. Pontes, 1996.

RAMOS, Rosinda de Castro Guerra. Combinações de estraté-


______. Oficina de leitura: Teoria e prática. Pontes, 1992.
gias e seu efeito na leitura de textos acadêmicos. Em: Pascho-

______. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas: al, M.S.Z. & Celani, M.A.A. (orgs.). Linguística aplicada: da

Pontes, 2002. aplicação da linguística à linguística transdisciplinar. Educ,


1992. P. 153-163.
LEWIS & CLARK COLLEGE. Pronoun references. Disponível em:
<http://legacy.lclark.edu/~writing/handouts/Pronoun.pdf>. SANTOS, D. Como ler melhor em inglês. São Paulo: Disal,
Acesso em: 2 nov. 2010. 2011.
Marcadores discursivos

SCARAMUCCI, Marilda V. R. A competência lexical de alunos


universitários aprendendo a ler em inglês como língua estran-
geira. Delta, v.13, n.2, 1997.

SOUZA, A. G. F.; ABSY, C. A.; COSTA, G. C.; MELLO, L. F. Lei-


tura em língua inglesa: uma abordagem instrumental. São Pau-
lo: Disal, 2005.

WOODS, G. Gramática Inglesa para Leigos. Rio de Janeiro:


Alta Books, 2010.