Você está na página 1de 4

TESTE CN

Grupo I

A

ilha de Surtsey é uma ilha vulcânica que se situa 33 km a sul da costa da Islândia. A ilha formou--se durante

o

período compreendido entre 1963 e 1967, quando um vulcão submarino atingiu a superfície. Como uma ilha

inteiramente nova, Surtsey possibilitou aos investigadores o ambiente ideal para estudar em detalhe uma

sucessão ecológica. A colonização da ilha pelas plantas e animais está a ser registada desde a sua formação.

A primeira planta vascular (Cakile arctica) foi descoberta em 1965, dois anos antes das erupções na ilha

terminarem. A partir daí, 69 espécies de plantas colonizaram a ilha e estabeleceram-se várias colónias de aves marinhas. A colonização da ilha de Surtsey pode ser dividida em várias etapas. A primeira (1965-1974) foi dominada por plantas litorais costeiras, que colonizaram a costa norte da ilha. A mais bem-sucedida destas plantas foi a Honckenya peploides, que em 1971 produziu sementes pela primeira vez e, consequentemente, espalhou-se pela ilha. Os níveis de carbono e azoto no solo foram registados como muito baixos durante este período de tempo. Esta colonização inicial por plantas costeiras foi seguida de um período estacionário (1975- 1984), onde um número reduzido de espécies chegou à ilha e a taxa de sobrevivência diminuiu. Após este período de estagnação e do estabelecimento de uma colónia de gaivotas na ponta sul da ilha, novas espécies de plantas chegaram à ilha. As populações de plantas, dentro ou perto da colónia de gaivotas, expandiu-se rapidamente, enquanto as populações fora da colónia mantiveram- se baixas. Ervas como a Poa annua formaram extensas manchas de vegetação. A primeira planta arbustiva, Salix phylicifolia, estabeleceu- se em 1998. Após este rápido aumento, a entrada de novos colonizadores diminuiu até ao ano de 2006. Uma segunda vaga de colonizadores fixou-se na ilha, incluindo algumas espécies que no passado não conseguiram sobreviver, acompanhando um aumento significativo da matéria orgânica do solo.

1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.4., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

1.1. A ilha de Surtsey é um exemplo de uma sucessão ecológica…

(A)

… primária porque ocorreu devido à destruição da comunidade instalada por uma catástrofe natural.

(B)

… secundária porque ocorreu numa área onde não existia vida.

(C)

… primária porque ocorreu numa área onde não existia vida.

(D)

… secundária porque ocorreu devido à destruição da comunidade instalada por uma catástrofe natural.

1.2. São espécies pioneiras…

(A)

… a Cakile arctica e o Honckenya peploides.

(B)

… a Poa annua e a Salix phylicifolia.

(C)

… a Honckenya peploides e a Poa annua.

(D)

… a Cakile arctica e a Salix phylicifolia.

1.3. No processo de evolução do ecossistema da ilha de Surtsey, verificou-se…

(A)

… a manutenção dos níveis de matéria orgânica do solo.

(B)

… a manutenção das cadeias alimentares iniciais.

(C)

… uma diminuição dos nutrientes disponíveis no solo.

1.4. Num ecossistema, a comunidade clímax…

(A) … é constituída por populações estáveis num ecossistema desenvolvido, onde os fluxos de matéria e

de energia atingem o equilíbrio.

(B) … é formada por organismos resistentes e menos exigentes em relação ao meio.

(C) … é constituída pelos primeiros organismos que alteram a composição do solo e facilitam o aparecimento de novas espécies.

(D) … cria condições para que outras espécies mais exigentes se possam fixar nesse ecossistema.

2. Faz corresponder os termos aumenta ou diminui às seguintes alíneas, para explicar como variam alguns

fatores ao longo da sucessão.

(A)

Número de espécies

(B)

Instabilidade

(C)

Perturbação causada pelos fatores abióticos

(D)

Recursos existentes no solo

(E)

Luminosidade junto ao solo

3. Explica porque é que algumas espécies que não sobreviveram na primeira vaga de colonização conseguiram fixar-se numa segunda vaga, anos mais tarde.

4. Explica a razão das espécies pioneiras não serem seres heterotróficos.

Grupo II

Um dos grandes desafios para a Humanidade é produzir alimentos suficientes para se sustentar sem destruir o

ambiente. Neste contexto, tem de ser ponderada a crescente utilização de pesticidas, já que conduz a efeitos indesejáveis, tanto para o Homem, através da contaminação ambiental ou de acidentes, como para a vida selvagem. O termo pesticida advém da palavra peste, a qual se aplica a qualquer animal, planta ou microrganismo que vive onde não é desejado, sendo aplicado a uma substância que anula, destrói ou diminui a capacidade de uma peste competir com outros organismos. Grande parte destes compostos apresenta uma alta estabilidade, não sendo rapidamente degradados pelos organismos ou fatores abióticos do meio, o que lhes permite acumularem-se nos tecidos dos organismos, num processo designado por bioacumulação, e passarem através da cadeia alimentar. Ao aumento de concentração da substância tóxica por nível trófico chama-se bioampliação.

Roche (2009), Organochlorines in the Vaccare’s Lagoon trophic web

Figura 1 · Concentração de quatro contaminantes em cinco níveis tróficos da lagoa de Vaccarès.
Figura 1 · Concentração de quatro contaminantes em cinco
níveis tróficos da lagoa de Vaccarès.

(Biosphere Reserve of Camargue, France) (adaptado)

1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.6., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

1.1. Os principais fatores críticos, que estão na origem da degradação dos ecossistemas do planeta Terra,

são…

(A)

… a introdução de espécies invasoras, a desflorestação e a migração das espécies.

(B)

… o efeito-estufa, a poluição e a reflorestação.

(C)

… as alterações climáticas, a reintrodução de espécies protegidas e poluição.

(D)

… a destruição de habitats, as alterações climáticas e a sobre-exploração dos recursos naturais.

1.2.

De acordo com os dados, o contaminante mais abundante é o…

(A)

… Fipronil.

(B)

… Lindano.

(C)

… Endossulfão.

(D)

… Diuron.

1.3.

O fenómeno de bioacumulação é…

(A)

… o mecanismo de passagem de energia ao longo da cadeia alimentar.

(B)

… o processo mediado por bactérias que permite a acumulação de nutrientes nos solos.

(C)

… o crescimento das populações de presas aquando do desaparecimento do predador.

(D)

… o processo pelo qual os seres vivos absorvem e retêm substâncias químicas no seu organismo.

1.4.

De acordo com o estudo efetuado…

(A)

… a concentração de contaminantes é igual em todos os níveis tróficos.

(B)

… os produtores apresentam uma maior concentração de contaminantes.

(C)

… ao longo da cadeia alimentar vai ocorrer um aumento da concentração de contaminantes.

(D) os predadores de topo conseguem eliminar os contaminantes mais eficazmente do que os

herbívoros.

1.5.

O uso intensivo de pesticidas químicos…

(A)

… é um dos métodos mais usados numa agricultura sustentável.

(B)

provoca desequilíbrios nas teias alimentares devido à eliminação das espécies.

(C)

… não traz problemas para a saúde das populações que consomem esses alimentos.

(D)

… elimina apenas as espécies que constituem pragas agrícolas.

1.6.

O efeito a longo prazo dos pesticidas deve-se ao facto de ser um poluente…

(A)

… não degradável que permanece inalterado durante muito tempo.

(B)

… biodegradável que permanece inalterado durante muito tempo.

(C)

… não degradável que é decomposto por processos naturais.

(D)

… biodegradável que é decomposto por processos naturais.

1.7.

Indica qual dos gráficos representa melhor a variação da população de herbívoros ao longo do tempo

se fossem eliminados os carnívoros.

2.

Refere duas formas de estes contaminantes poderem passar para os seres humanos.

3. Explica quais as consequências da aplicação generalizada de pesticidas na agricultura, para as populações de predadores que se alimentam de camarão.

4. Ordena as letras de A a E, de modo a reconstituíres a sequência cronológica de acontecimentos

relacionados com o processo de morte dos peixes de um lago por aumento da acidificação.

A. Acidificação das águas do lago.

B. Emissão de monóxido de azoto e dióxido de enxofre para a atmosfera.

C. Precipitação de água rica em ácidos.

D. Formação de compostos ácidos, como o ácido nítrico e o sulfúrico, na atmosfera.

E. Queima de carvão e petróleo pelas fábricas.

5. Faz a correspondência entre as afirmações da coluna I e os conceitos da coluna II. Utiliza cada letra e

cada número apenas uma vez.

Coluna I

Coluna II

A. Modelo de desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades presentes sem comprometer a satisfação das necessidades futuras.

1.Catástrofe natural 2.Catástrofe antrópica

B. Compostos químicos criados pelo ser humano que reagem com as moléculas de ozono, destruindo-as.

C. Desastre provocado diretamente pela ação do Homem.

3.Eutrofização

4.Dióxido de carbono 5.Desenvolvimento sustentável 6.Pegada ecológica

D. Gás que aumenta a quantidade de calor retido na atmosfera terrestre.

E. Crescimento exagerado de algas provocado pelo excesso de nutrientes na massa de água.

7.Clorofluorcarbonetos

8.Dióxido de enxofre.

6. Classifica como verdadeiras ou falsas as afirmações que se seguem.

A. Na atualidade a principal causa da desflorestação é a construção naval.

B. A floresta é muito importante pois além de atuar na regulação do clima, liberta oxigénio.

C. As plantas contribuem para a manutenção dos níveis de dióxido de carbono na atmosfera dentro de valores mais ou menos estáveis.

D. As espécies exóticas são aquelas que são introduzidas, num habitat onde não existiram anteriormente dentro de valores mais ou menos estáveis.

E. Um aumento significativo de matéria orgânica num lago de água doce contribui para a manutenção do equilíbrio desse ecossistema.

F. O aumento do efeito de estufa é uma catástrofe climatérica.

7. Comenta a seguinte afirmação: “ O efeito de estufa não é prejudicial para a vida na Terra”.

Grupo I

1.1

1.2

1.3

1.4

2

3

4

 
 

4

4

4

4

5

6

6

Grupo II

1.1

1.2

1.3

1.4

1.5

1.6

1.7

2

3

4

5

6

7

 

4

4

4

4

4

4

4

6

8

6

5

6

8