Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL

INTEGRIDADE ESTRUTURAL – FADIGA

1. Um ensaio de fadiga foi conduzido onde a tensão média aplicada era de 50 MPa e a amplitude da tensão era
de 225 MPa.
a. Calcule os níveis de tensão máxima e mínima aos quais o corpo de prova foi submetido; (-
175≤≤275MPa)
b. Calcule a razão de tensão; (-0,636)
c. Calcule a magnitude do intervalo de tensões. (450 MPa)

2. Um ensaio de fadiga de cisalhamento foi conduzido aplicando um torque variando entre +20 N.m e +70 N.m
num espécime cilíndrico com diâmetro igual a 17 mm. Determine:
a. A tensão mínima e a tensão máxima imposta no ensaio; (20,7 ≤  ≤ 72,6 MPa)
b. A razão de tensão; (0,286)
c. A tensão média e a tensão alternante aplicada ao corpo de prova. (m = 46,6 MPa; a = 25,9 MPa)

3. Uma chapa de aço relativamente grande deve ser exposta a tensões cíclicas de tração e compressão com
magnitudes de 100 MPa e 50 MPa, respectivamente. Antes de testar, foi determinado que o comprimento
da maior trinca superficial de borda é de 2,0 mm. Estime a vida em fadiga para esta chapa se a sua tenacidade
à fratura em deformação plana é de 25 MPa√𝑚 e os valores de C e m são 1,0 x 10-12 e 3,0 respectivamente,
para  em MPa e a em metros. Suponha que o parâmetro  seja constante e igual a unidade. (5,5 x 106 ciclos)

F
4. Uma placa retangular de dimensões 6,35 x 1400 x 2800 mm é necessária para
suportar uma carga variável 88,9 ≤ F ≤ 889 kN. Procedimentos de inspeção
detectarão somente trincas de borda, através da espessura, maiores que 2,7
mm. A placa é feita de aço SAE 4130, com Sut = 1330 MPa e KIc = 70 MPa√𝑚.

2800
Este mesmo material foi ensaiado sob as seguintes condições: R=0,1; f = 1 a
50 Hz; Temperatura ambiente. Os resultados deste ensaio estão
demonstrados na tabela abaixo. Adote  constante e igual a 1,1.
Considerando que somente serão aplicadas peças cujas trincas de borda não 1400
superem 2,7 mm, estime o número de ciclos até a fratura (1,28x106 ciclos)
F
K (MPa√𝑚) da/dN (mm/ciclo)
10 7 x 10-6
40 2 x 10-4

5. Considere que, numa nova aplicação, esta placa seja


submetida à uma carga variável reduzida à um quinto do
valor original (17,8 F 178 kN). Neste caso:
a. Obtenha uma equação quadrática e uma equação
cúbica que representem . Qual descreve melhor a
curva de ?
b. Obtenha a dimensão da trinca crítica considerando
 variável. (ac = 0,622 m)
c. Obtenha a estimativa de ciclos até a fratura da placa.
(N = 73x106 ciclos)
6. Um vaso de pressão foi construído e instrumentado para se obter resultados de deformação verdadeira num
ponto identificado como sendo crítico, quando sujeito à pressão máxima de trabalho. Tal pressão irá variar
de zero até o seu valor máximo em períodos regulares de tempo. Sabendo que o material utilizado é um SAE
1020 laminado à quente com resistência à tração Sut = 440 MPa, e que a deformação verdadeira observada
é /2 = 0,01 estime o número de ciclos até a ruptura. (1057 ciclos)

Amplitude da Ciclos até a fratura


7. Os dados de fadiga obtidos a partir de ensaios de flexão tensão (MPa)
rotativa em corpos de prova padrão para uma liga de latão 310 2 x 105
são dados na tabela ao lado. 223 1 x 106
a. Faça um gráfico s-N (amplitude da tensão em 191 3 x 106
função do logaritmo do número de ciclos até a 168 1 x 107
fratura) usando os dados fornecidos na tabela; 153 3 x 107
b. Determine a resistência à fadiga para 5 x 105 ciclos; 143 1 x 108
(250MPa) 134 3 x 108
c. Determine a vida em fadiga para 200 MPa (2x106). 127 1 x 109

8. Estime o limite de resistência à fadiga S’e de um aço com Sut = 550 MPa. Considere que um elemento
estrutural cilíndrico de diâmetro 32 mm, feito com este mesmo aço, sofrerá um carregamento de flexão
rotativa completamente invertido. Além disso, o componente será obtido a partir de laminação à quente e
deverá ter uma confiabilidade igual a R = 99%, e irá operar à temperatura ambiente. Determine o seu limite
de resistência à fadiga Se. (S’e = 275 MPa; Se = 118,3 MPa)
9. Estime o limite de resistência à fadiga Se considerando que o elemento do exercício 8 será submetido
somente à flexão não rotativa. (Se = 132,5 MPa)
10. Estime o limite de resistência à fadiga Se considerando que o elemento do exercício 8 será submetido
somente à tração completamente invertida. (Se = 118,0 MPa)
11. Um corpo de prova de aço 1045 tem sua curva S’-n
plotada na figura ao lado. Se uma barra cilíndrica
feita deste material estiver sujeita a um ciclo
repetitivo de tensões de tração e compressão ao
longo de seu eixo, com uma amplitude da carga
igual a ±22 kN, determine o diâmetro mínimo
necessário para assegurar que não ocorrerá falha
por fadiga. A barra será usinada e aplicada numa
condição de temperatura ambiente. Uma
confiabilidade de 95% é requerida, além de um
coeficiente de segurança igual a 2. (17 mm)
12. Considere que uma nova barra do aço 1045 da
figura ao lado será obtida por forjamento. Sua
região crítica de carregamento não passará por
nenhum processo de usinagem e sofrerá um
torque completamente invertido T = ±50 N.m. A
barra será aplicada numa condição de temperatura
T = 400o C. O item exige um nível de confiabilidade
igual a 99,9% além de um coeficiente de segurança
igual a 3 devido à expectativa de sobrecargas no
sistema.
a. Determine o menor diâmetro necessário para assegurar que a barra não falhará em fadiga. (24,9
mm)
b. Sabendo que o limite de resistência ao cisalhamento deste material vale Ssu = 486 MPa, determine
qual deveria ser o fator de segurança em relação ao Ssu adotado pelo engenheiro para que o eixo
não falhasse em fadiga sob as mesmas condições usadas para resolver (a). (nu = 29)
13. Suponha que, junto ao torque do exercício 12, estará associado em fase um momento fletor M = ±30 N.m.
Determine um novo diâmetro mínimo de eixo para garantir a vida em fadiga. (26,9 mm)
14. Refaça os cálculos do exercício 13, considerando que o eixo será usinado e retificado na região crítica. Qual
deverá ser o novo diâmetro mínimo de eixo para garantir a vida em fadiga? (20,9 mm)
15. Um bastão cilíndrico usinado com diâmetro de 12,5 mm, fabricado a partir de uma liga de alumínio 2014-
T6 (Fig. 8.42), tem Sut = 480 MPa, está sujeito a um ciclo de carregamento repetido de tração e compressão
ao longo do seu eixo. Calcule as cargas máxima e mínima que serão aplicadas para produzir uma vida em
fadiga de 1x107 ciclos. Considere temperatura ambiente, e confiabilidade R = 99%. (Fmáx = 11,9 kN; Fmín = -11,9
kN)