Você está na página 1de 6

Átila Abiorana

Compreensão e Interpretação de Texto


CONCEITOS ESSENCIAIS
8.PARAFRASEAR Consiste em escrever a mesma ideia de um
1.TEXTO: (Tēxō, -is, -ĕre, textǔī, textum, v. tr. 1) Tecer, texto qualquer, porém com palavras diferentes. Texto paralelo ao
original que mantém as ideias principais e secundárias do primitivo.
entrelaçar, entrançar, tramar (sents. próprio e figurado) (...). Daí : 2)
Arranjar, dispor, compor (...). 3) Construir (...). / textīle, is, subs. n.
9.INFERIR – EST. Operação que consiste em efetuar
Tecido, teia, bordado (...). - FARIA, Ernesto. Dicionário escolar
latino-português. 2ª Ed., RJ : MEC, Campanha Nacional de generalizações, tomando por base amostras estatísticas. Ideia
Material de Ensino, 1956, p. 311. extraída do texto que se encontra nas entrelinhas. É a ideia sutil do
texto, que não está explícita.
“(...) texto, em sentido lato, designa toda e qualquer manifestação da
capacidade textual do ser humano (quer se trate de um poema, quer
de uma música, uma pintura, um filme, uma escultura, etc.), isto é, 10. DEPREENDER – Alcançar clareza intelectual a
qualquer tipo de comunicação realizada através de um sistema de respeito de algo; entender, perceber, compreender. Tirar por
conclusão, chegar à conclusão de
signos”.
(FÁVERO, L. F. & KOCH, I. V. Linguística textual: introdução.
5. ed. São Paulo: Cortez., 2000.) 11. AFIRMAR – Consiste em assegurar a veracidade ou a
existência de algo; certificar, comprovar. Em relação ao texto, o
item no plano afirmativo está sempre correto, desde que o seu
2.LÉXICO
conteúdo semântico, ou seja, o seu sentido (ideia) esteja exatamente
É o conjunto de palavras usadas em uma língua ou em um texto.
Quanto à língua, não existe um falante que domine por completo seu no texto em análise (pelo menos de forma parafraseada).
léxico, pois o idioma é vivo e vocábulos vão desaparecendo,
12. DENOTAÇÃO
enquanto novos surgem. Quanto ao texto, o léxico corresponde às
Ideia, palavra ou expressão de sentido real, sentido primeiro.
palavras utilizadas na escrita de determinado texto.
Ex.: “Os raios de sol adentraram pela imensa janela”.
3.CAMPO LEXICAL
13. CONOTAÇÃO
É formado pelas palavras que derivam de um mesmo radical. Assim,
Ideia, palavra ou expressão de sentido figurado, sentido segundo.
o campo lexical ou a família da palavra “pedra”, seria: pedregulho,
pedraria, pedreira, pedrinha, dentre outros. Campo lexical Ex.: “Seu olhar eram raios de sol a iluminar-me”.
compreende ainda as palavras que pertencem à mesma área de
Obs.: as figuras de linguagem se encontram neste conceito.
conhecimento:
a) Escola: professor, caderno, aula, livro, apostila, material escolar,
diretor, etc. 14. AMBIGUIDADE OU ANFIBOLOGIA
b) Internet: web, página, link, internauta, portal, blog, site, etc. Ocorre quando, por falta de clareza, há duplicidade de sentido da
frase, o que provoca dúvida quanto à interpretação coerente do texto.
c) Informática: pen drive, software, hardware, programas, gigabite,
Exemplos: Ana disse à amiga que seu namorado havia chegado. (O
etc.
d) Linguagem bíblica: mandamentos, Jesus, Novo Testamento, namorado é de Ana ou da amiga?)
Apocalipse, Céus, Inferno, discípulos, etc. O pai falou com o filho caído no chão. (Quem estava caído no chão?
Pai ou filho?)
4.SEMÂNTICA
É o estudo das significações das palavras, ou seja, do significado de 15. POLISSEMIA
cada vocábulo existente na língua. Ocorrência de palavras ou expressões que podem possuir variados
sentidos. Ex.: “Brasília está ficando legal” (UnB).
Obs.: palavras homônimas não são palavras polissêmicas; pois na
5.CAMPO SEMÂNTICO,
polissemia há um traço semântico comum, já na homonímia não há
É o conjunto dos significados, dos conceitos que uma palavra possui.
Um mesmo termo tem ou pode ter vários sentidos, os quais são nenhum traço semântico em comum. Ex. deste; manga.
escolhidos de acordo com o contexto abordado. Assim, são A polissemia é a propriedade de uma palavra adquirir multiplicidade
de sentidos que só se explica dentro de um contexto, trata – se de
exemplos de campos semânticos:
uma única palavra que abarca grande número de acepções dentro de
a) levar: transportar, carregar, retirar, guiar, transmitir, passar,
receber. seu próprio campo semântico.
b) natureza: seres que constituem o universo, temperamento, Exemplos:
Paula tem uma mão para cozinhar que dá inveja!
espécie, qualidade.
Vamos! Coloque logo a mão na massa!
c) nota: anotação, breve comunicação escrita, comunicação escrita
e oficial do governo, cédula, som musical, atenção. As crianças estão com as mãos sujas.
d) breve: de pouca duração, ligeiro, resumido. Passaram a mão na minha bolsa e nem percebi.

6.ARQUILEXEMA (do grego, archi = maior; do grego lexikós =


palavra) COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS
Sm. (s. XX) Ling. Est. palavra ou locução que reúne o conjunto de
traços semânticos (SEMAS) pertinentes e comuns a diversas COMPREENSÃO / INTELECÇÃO DE TEXTOS: Os testes
unidades de uma série de palavras de um mesmo campo semântico, exigem do candidato uma postura voltada para o que realmente está
e representa a neutralização da oposição multilateral de traços escrito no texto. Os comandos enunciam-se assim:
semânticos específicos das unidades dessa série (p. ex.: recipiente é (IDEIAS EXPLÍCITAS)
arquilexema da série vaso, vasilha, taça, tigela, caixa etc.) (...). Na O texto sugere...;
falta deste, o tópico frasal. O texto diz...;
Segundo o texto, é correto ou incorreto...;
7.TÓPICO FRASAL: O narrador afirma que...
Ideia principal de um parágrafo. É uma generalização.
Obs.: Quando o tópico frasal vem no início do parágrafo, o método INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS: Os testes querem saber o que
de construção do parágrafo é o método dedutivo; quando o tópico o candidato conclui sobre o que está escrito. Os comandos
frasal vem no final, método indutivo. enunciam-se assim:
Obs.: há casos em que não há generalização (tópico frasal), diz-se, (IDEIAS IMPLÍCITAS)
aí, que o tópico frasal está diluído. Da leitura do texto, infere-se que...,

. 1
Átila Abiorana
Compreensão e Interpretação de Texto
O texto permite deduzir que...;
Com base no texto, pode-se concluir que; 1 O mercado de livros de autoajuda cresce
Qual a intenção do narrador, quando afirma que... monstruosamente. Segundo dados da Câmara Brasileira
Subentende-se... do Livro, foram 710 títulos produzidos em 2002 e 2,5
Depreende-se... 4 milhões de exemplares vendidos. No ano seguinte, foram
produzidos 855 títulos, que se multiplicaram em 4,6
ERROS CLÁSSICOS milhões de exemplares. Autoajuda é a sétima categoria
Frequentemente, o candidato é conduzido, pelos examinadores, a 7 mais comprada. Perde para livros didáticos, religiosos,
histórias de amor, romance, dicionários e livros infantis.
três tipos de erros: extrapolação, redução e contradição. Fuja deles!
Preocupado com o efeito que esse tipo de
EXTRAPOLAÇÃO
1. Dizer mais que o texto; 10 literatura pode provocar nas pessoas, o sociólogo Pedro
2. Generalizar o que é particular. Demo, professor da Universidade de Brasília (UnB),
resolveu pesquisar o tema, com base em publicações de
Exemplo: Os portugueses José, Antônio e Joaquim são simpáticos.
13 diversos continentes. E chegou a uma conclusão: grande
A questão diz: Os portugueses são simpáticos.
REDUÇÃO parte desses livros que estão à venda ilude mais que ajuda.
1. Particularizar o que é geral; Em Autoajuda: uma sociologia da ingenuidade como
16 condição humana, Demo ressalta que esses livros
2. Ater-se apenas a uma parte, esquecendo outra(s)
recomendam modelos de felicidade que, na maioria das
importante(s);
3. Desprezar o contexto e entender uma parte com outro vezes, são impossíveis de se reproduzirem na vida real.
19 João Rafael Torres, Revista do Correio,
significado. Correio Braziliense, 16/4/2006, p. 16 (com
Exemplo: O estudo dá prazer, por isso deve ser cultivado. adaptações).
A questão diz: Quando se estuda bem, o estudo dá prazer. 3 - As informações contidas no 1.º parágrafo do texto permitem
CONTRADIÇÃO inferir-se que
1. Concluir contrariamente ao texto;
2. Omitir passagens importantes para fugir ao sentido A é eficiente a propaganda realizada pelas editoras que publicam
original. livros de autoajuda.
Exemplo: O homem, racional, quando sob o domínio do ódio, pode B o indivíduo, no século XXI, cada vez mais busca apoio em
agir como um animal selvagem. livros, para conduzir sua vida.
A questão diz: O homem é racional, porque pode agir como um C os livros didáticos são os mais vendidos porque são mais
animal. baratos e exigidos pelas escolas.
D a religião proporciona mais ajuda aos seres humanos que a
EXERCÍCIOS psicologia.

1 É preciso ter cuidado com as palavras. Elas são 4 - Depreende-se da leitura do texto que o sociólogo Pedro
verdadeiras armas. Algumas vezes mortais. Certas Demo
pessoas têm o dom de dizer as mais afiadas, que entram
4 feito uma flecha envenenada. Porém, em muitos casos, o A considera um problema que a ingenuidade possa caracterizar
atingido é aquele que usou a arma, ou seja, o falador. Esse, a condição humana.
por exemplo, pode sofrer horríveis arrependimentos por B julga que o efeito da literatura de autoajuda é, especialmente,
7 ter dito o que não deveria ter dito. Mas como não dizer mais pernicioso no Brasil.
aquilo que pensamos? Há maneiras de dizer sem dizer, e C recusa a ideia de que os livros de autoajuda possam oferecer
de dizer, desdizendo. qualquer ajuda a alguém.
Ana Miranda. O oráculo insondável. In: D critica as pessoas que adotam modelos de felicidade
Correio Braziliense, Caderno C, p. 10, estabelecidos em livros.
2/4/2006 (com adaptações).
1 - Assinale a opção incorreta com relação à argumentação do
5 - Em relação ao texto acima, assinale a opção incorreta.
texto.
A Pelos sentidos do texto, o emprego da palavra
A As palavras podem ter consequências tão perigosas quanto às
“monstruosamente” (ℓ. 2) acentua o lado negativo do que é
armas, que têm a capacidade de ferir mortalmente.
informado.
B Palavras devem ser usadas com cuidado, pois podem ter
B Entende-se do texto que livros didáticos, religiosos, histórias
consequências nefastas tanto para quem as ouve quanto para
de amor, romance, dicionários e livros infantis são mais
quem as pronuncia.
vendidos que livros de autoajuda.
C Em todas as circunstâncias, é mais prudente não dizer nada
C As expressões “esse tipo de literatura” (ℓ. 10-11), “o tema”
porque as palavras são perigosas e, uma vez ditas, não são
(ℓ. 13), “desses livros” (ℓ. 15) e “esses livros” (ℓ. 18) retomam
recolhidas.
a ideia antecedente contida em “livros de autoajuda” (ℓ. 1).
D O perigo das palavras recomenda que se empregue cautela ao
D A direção argumentativa do texto indica que o autor
dizê-las, pois a maneira de dizer pode ser tão importante
subestima os leitores de best-sellers.
quanto o próprio dizer.
Texto para as questões de 33 a 35
2 - Constrói-se a textualidade estabelecendo-se relações de
retomadas de sentido, em que certas palavras remetem a
1 Brasil, um país de não leitores
outras, em uma verdadeira cadeia de elos de coesão. Nesse
sentido, assinale a opção incorreta.
O brasileiro lê em média 1,8 livro não escolar
4 por ano. Várias iniciativas estão sendo tomadas para
A “Algumas” (ℓ.2) retoma “palavras” (ℓ.1).
melhorar a situação. O governo lançou, em 13 de março,
B “que” (ℓ.3) retoma a ideia de “palavras” (ℓ.1).
um programa nacional de incentivo à leitura que visa criar
C “o falador” (ℓ.5) retoma “o atingido” (ℓ.5).
7 bibliotecas, financiar editoras, estimular projetos de
D “Esse” (ℓ.6) retoma e demonstra “o falador” (ℓ.5).
formação de professores, entre outras coisas. No Brasil, já
existem ONGs dedicadas a isso e, ultimamente, até as
Texto para as questões de 3 a 5 10 novelas de TV têm mostrado personagens lendo. Um dos
. 2
Átila Abiorana
Compreensão e Interpretação de Texto
problemas é que os livros são caros, devido às baixas Ex.: Esta é a principal causa da violência: a impunidade.
tiragens. Outro é cultural: nunca se criou o hábito da (Observe que o pronome demonstrativo “Esta” refere-se ao termo
13 leitura, e o sucesso do rádio, desde os anos 1930, e o da posposto “a impunidade”.)
TV, desde os anos 1950, contribuíram para isso. 3. Elemento coesivo endofórico
Internet: <www.opiniaoenoticia.com.br/interna> É aquele que apresenta referente interno (está dentro do
(com adaptações). texto). Observe que todos os elementos coesivos presentes nos
exemplos anteriores são, além de anafóricos ou catafóricos,
6 De acordo com o texto, o governo lançou um programa de
endofóricos.
incentivo à leitura porque
4. Elemento coesivo exofórico
A os livros, no Brasil, apesar das baixas tiragens, são caros.
É aquele que apresenta referente externo (fora do texto)
B o Estado deve, além de distribuir livros didáticos à população Ex.: Eu estive fazendo um levantamento das mensagens que
pobre, assegurar-lhe acesso à literatura brasileira. me enviam pela internet. (Observe que o pronome “Eu” refere-se a
C levantamentos demonstraram que o hábito de leitura é pouco elemento não registrado no texto.)
cultivado no Brasil. 5. Elemento dêitico
D os apelos dos meios de comunicação audiovisuais fomentam Sinal que designa mostrando, e não conceituando. Situa a
o desinteresse das crianças pela leitura. informação no tempo, no espaço ou em relação às pessoas do
discurso. Observe, cuidadosamente, pronomes pessoais e
7 - Com base nos preceitos gramaticais e mantendo-se o sentido desinências verbais (indicam os participantes do ato do discurso),
do texto, assinale a substituição correta. pronomes demonstrativos, certas locuções prepositivas e
adverbiais, advérbios de tempo: este, hoje, agora, ultimamente,
A “O brasileiro lê” (ℓ.1) por Os brasileiros lêm recentemente, ontem, no próximo ano, antes de (pretérito) e
B “estão sendo tomadas” (ℓ. 2) por tem sido executado. outros.
C “já existem ONGs” (ℓ. 8) por já se criaram ONGs. Na verdade, os dêiticos são os elementos linguísticos que
D “os livros são caros” (ℓ. 10-11) por os livros custam caros. também evidenciam a presença do emissor no enunciado.
Ex.: Nesses últimos meses, circula por aí uma proposta para
8 - Considerando aspectos gramaticais do texto, assinale a aumentar as verbas com vistas à contratação de funcionários
opção correta. pessoais de cada deputado. Hoje, um parlamentar recebe 58.000
reais por mês para isso. A ideia é elevar esse montante para 78.000
A A expressão “livro não escolar” (ℓ. 1) deveria estar flexionada reais. Eu considero esse fermento nas verbas de gabinete um assalto
no plural para se manter a coerência com a ideia expressa pelo aos cofres públicos deste país.
numeral 1,8.
B Pelo emprego da expressão “melhorar a situação” (ℓ. 4),
infere-se que o índice de leitura no Brasil é considerado baixo. PROCESSOS DE COESÃO LEXICAL
C O termo “Outro” (ℓ. 11) antecipa, por coesão, o vocábulo 1. Coesão lexical ou reiteração léxica
“hábito” (ℓ. 12). A coesão entre elementos léxicos sucessivos é feita por meio
D A forma verbal “contribuíram” (ℓ. 14) está no plural para da simples repetição ou da substituição léxica.
concordar com “problemas” (ℓ.10). Ex.: “Não ia nunca saber o nome daquele cachorro,
carecia nomeá-lo. Se o tratasse com jeito, muito carinho, se o
COESÃO E COERÊNCIA nome fosse bom, o nome pegava.” (Autran Dourado) = coesão
lexical por repetição.
Ex.: “Só é possível a doação do órgão com o consentimento
Estrutura diafórica – todo texto produz cadeias coesivas à prévio do paciente. Essa aquiescência permitirá o exercício da
medida que os vocábulos são registrados. Você perceberá que, solidariedade”. = coesão lexical por substituição.
como o texto é um “tecido”, ideias serão sempre retomadas ou 2.Sinonímia
previstas. São lexemas sinônimos os que possuem identidade
Que procedimentos asseguram coesão e coerência do texto? referencial em dois ou mais momentos sucessivos do texto. Estão,
portanto, no mesmo campo semântico.
Na estrutura diafórica do texto, à medida que os vocábulos Ex.: Todo brasileiro tem o sonho da casa própria. O projeto
são registrados, os elementos de coesão lexical e gramatical de garantir um lar para cada cidadão já está sendo traçado pela Caixa
apresentam referentes antepostos, pospostos, internos e externos. Econômica Federal.
Entenda melhor: 3.Hiperonímia
Ocorre quando a segunda expressão mantém com a primeira
PROCESSOS DE COESÃO GRAMATICAL uma relação todo/parte.
A coesão entre elementos léxicos sucessivos é feita por meio Ex.: O trabalhador encontra dificuldades para exercitar a
de operadores lógicos oferecidos pela língua: pronomes, numerais, realidade digital do computador. Assim, é necessário treinar o
advérbios pronominais e outros. homem para compreender a realidade da máquina que está diante
Ex.: Ciro Gomes, que anda à procura de um partido para dele. (Observe que o vocábulo “homem”, em relação ao vocábulo
abrigá-lo, teve longa conversa com seu colega de ministério. = “trabalhador”, tem um sentido mais amplo. Porém, esses vocábulos
coesão gramatical por meio de pronome. remetem à mesma noção e contribuem, no processo articulatório do
1. Elemento coesivo anafórico texto, para a produção de uma unidade de significação).
É aquele que apresenta referente anteposto. 4. Hiponímia
Ex.: O ex-presidente criticou o empresário que intermediou Ocorre quando a segunda expressão mantém com a primeira
o patrocínio do projeto. (Observe que o pronome relativo “que” uma relação de parte/todo.
retoma o antecedente “o empresário”.) Ex.: O indivíduo que apresenta mau comportamento deve
2. Elemento coesivo catafórico ser punido. A eliminação do bandido pela morte não é solução,
É aquele que apresenta referente posposto. portanto, para reduzir a criminalidade. (Observe que o vocábulo
“bandido”, em relação ao vocábulo “indivíduo”, tem um sentido

. 3
Átila Abiorana
Compreensão e Interpretação de Texto
MNJ1contribuem, no processo articulatório do texto, para a Eu, na rua, com pressa, e o menino segurou no meu braço,
produção de uma unidade de significação). falou qualquer coisa que não entendi. Fui logo dizendo que não
5. Metonímia tinha. Certa de que ele estava pedindo dinheiro. Não estava.
Ocorre quando a segunda expressão mantém com a primeira Queria saber a hora.
uma relação de contiguidade semântica. Talvez não fosse um Menino De Família, mas também não
Ex.: Os moços, muitas vezes, esquecem que os idosos são era um Menino De Rua. É assim que a gente divide. Menino De
fonte de sabedoria. A juventude precisa, por conseguinte, rever Família é aquele bem-vestido com tênis da moda e camiseta de
alguns valores. (Observe que o vocábulo “juventude”, em relação marca, que usa relógio e a mãe dá outro se o dele for roubado
ao vocábulo “moços”, evidencia estreita relação semântica: trocou- por um Menino De Rua. Menino De Rua é aquele que quando a
se a ideia de pessoa pela fase em que se encontra. Porém, esses gente passa perto segura a bolsa com força porque pensa que ele
vocábulos remetem à mesma noção e contribuem, no processo é pivete, trombadinha, ladrão.
articulatório do texto, para a produção de uma unidade de Ouvindo essas expressões tem-se a impressão de que as
significação). coisas se passam muito naturalmente, uns nascendo De Família,
6. Elipse / Zeugma outros nascendo De Rua. Como se a rua, e não uma família, não
Ocorre quando a segunda expressão fica logicamente um pai e uma mãe, ou mesmo apenas uma mãe os tivesse
subentendida em relação à primeira. gerado, sendo eles filhos diretos dos paralelepípedos e das
Ex.: Os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da calçadas, diferentes, portanto, das outras crianças, e excluídos
Colômbia faturaram a soma de 1,5 bilhão de dólares. Também das preocupações que temos com elas. É por isso, talvez, que,
fizeram algum caixa com extorsões por meio de sequestros. se vemos uma criança bem-vestida chorando sozinha num
(Observe que o termo “Os guerrilheiros das Forças Armadas shopping center ou num supermercado, logo nos acercamos
Revolucionárias da Colômbia” ficou logicamente protetores, perguntando se está perdida, ou precisando de
subentendido antes do verbo “fizeram”. Mais uma vez, a elipse alguma coisa. Mas se vemos uma criança maltrapilha chorando
contribui, no processo articulatório do texto, para a produção num sinal com uma caixa de chicletes na mão, engrenamos a
de uma unidade de significação). primeira no carro e nos afastamos pensando vagamente no seu
abandono.
EXERCÍCIOS (COLASANTI, Marina. A
casa das palavras. São Paulo: Ática, 2006. p. 40. Adaptado.)

1.IDECAN/CRA-MA/Administrador Fiscal Atentando para os elementos de coesão textual, identifique


O aproveitamento e a reciclagem do lixo a relação corretamente indicada entre o termo destacado e
[...] Muitas pessoas se preocupam com o impacto dos atuais seu referente.
quase 7 bilhões de habitantes do mundo. Evidentemente o a) “É assim que a gente divide.” (2º§) – gente
elevado número de pessoas no Planeta é um fator de pressão b) “É por isso, talvez, que, se vemos uma criança [...]” (3º§) –
sobre o meio ambiente. Acontece que a população vai continuar criança
crescendo até algo em torno de 9 bilhões de habitantes, pois o c) “Menino De Rua é aquele que quando a gente passa perto
mundo ainda tem uma estrutura etária relativamente jovem. segura a bolsa com força [...]” (2º§) – a gente
Somente com o aprofundamento da transição demográfica a d) “[...] diferentes, portanto, das outras crianças, e excluídos
população vai parar de crescer. Mas o meio ambiente não pode das preocupações que temos [...]” (3º§) – outras crianças
esperar a “inércia demográfica". O que fazer então? e) “[...] que usa relógio e a mãe dá outro se o dele for roubado
Uma alternativa é diminuir o consumo. Mas, isto também não por um Menino De Rua.” (2º§) – Menino De Família
é simples, pois existem bilhões de habitantes que não possuem
condições adequadas de sobrevivência e lutam por uma vida
com mais conforto, com mais educação e saúde, com melhores 3. IDECAN /CREFITO-8ª Região(PR)/Analista de
condições de habitação e lazer etc. A China, por exemplo, é um Sistemas
país que controlou o crescimento da população, mas liberou o Na oração “O destino humilhante daqueles que são comidos é
crescimento do consumo e já é o maior mercado para alimentos, expresso em um mito africano a respeito de uma ave gigante que
moradias, eletrodomésticos, motocicletas, automóveis, engole um homem e, no dia seguinte, o expele.” (2º§), o
celulares etc. vocábulo sublinhado retoma o termo
a) ave. b) mito. c) gigante. d)
Considerando aspectos coesivos e de coerência textuais, homem.
fundamentais para que um adequado entendimento do texto, é e) africano.
correto afirmar que o termo destacado em “isto também não é 4. IDECAN /CREFITO (PR)/ Analista de Sistemas
simples" (2º§) refere-se
Não vivemos sem monstros
a) à proposta apresentada como solução através do título do Os monstros fazem parte de todas as mitologias. Os havaianos
texto. acreditam em um homem com uma boca de tubarão nas costas.
b) ao que está expresso no último período do segundo Os aborígines falam de uma criatura com corpo humano, cabeça
parágrafo do texto. de cobra e tentáculos de polvo. Entre os gregos, há relatos de
c) ao que está expresso no parágrafo anterior, ou seja, no gigantes canibais de um olho, do Minotauro, de uma serpente
primeiro parágrafo. que usa cabeças de cachorros famintos como um cinto.
d) às condições precárias de sobrevivência a que muitas Não importam as diferenças de tamanho e forma. Os monstros
pessoas estão sujeitas. têm uma característica em comum: eles comem pessoas.
e) ao que está expresso na oração do período que antecede o Expressam nossos medos de sermos destruídos, dilacerados,
trecho em destaque. mastigados, engolidos e defecados. O destino humilhante
2. IDECAN/SES-DF/ Agente de Vigilância Ambiental em daqueles que são comidos é expresso em um mito africano a
Saúde respeito de uma ave gigante que engole um homem e, no dia
seguinte, o expele. Além de significar a morte, este tipo de
De quem são os meninos de rua?
. 4
Átila Abiorana
Compreensão e Interpretação de Texto
destino final nos diminui, nos tira qualquer ilusão de e) novidades, / aprimoramento
superioridade em relação aos outros animais.
Para os homens de milhões de anos atrás esta era uma realidade. 6. IDECAN/FUNTELPA/Administrador
Familiares, filhos, amigos eram desmembrados e devorados. O Twitter e o cargo público
Passamos muito tempo da nossa história mais como caça do que O último levantamento do “Politweets” aponta que 391 políticos
caçador. Tanto que até hoje estamos fisiologicamente eleitos no Brasil já aderiram ao Twitter. O número não
programados para reagir a situações de estresse da mesma forma representa a parcela de políticos presentes na rede de
com que lidávamos com animais maiores – e famintos. microblogging, visto que muitos estão sem mandato e
O arquétipo do monstro, tão recorrente em nossa história concorrem ao pleito neste ano. Além disso, há centenas de
cultural, expressa e intensifica nosso medo ancestral dos vereadores nas mais de seis mil cidades brasileiras que
predadores. A partir do momento em que criamos estes seres e ingressam na rede sem se identificar como tal.
os projetamos no reino da mitologia, nos tornamos capazes de Não há como negar, no entanto, que a cada dia, o Twitter
lidar melhor com nossos medos. Em sua evolução no plano ganha novos adeptos na política – seja para quem a faz
cultural, os monstros passaram a explicar a origem de outros diretamente ou simplesmente se interessa por ela – e que a
elementos que nos assustam e colocam nossas vidas em risco, ferramenta vem se consolidando como instrumento necessário
em especial fenômenos naturais como vulcões, furacões e para o exercício de qualquer cargo público. É uma maneira fácil
tsunamis. e rápida de disseminar uma mensagem, socializar uma agenda,
Mais que isso, esses seres fictícios nos permitiram lidar com a divulgar um espaço (blog, site, endereço em redes sociais) e
mudança de nossa situação neste planeta. Conforme nos estreitar o relacionamento com a população, permitindo que ela
tornamos predadores, passamos a incorporar os monstros como possa acompanhar o dia a dia de seus eleitos.(...)
forma de autoafirmação. E, diante do imenso impacto que (Larissa Squeff é estrategista de política em mídias digitais e
provocamos nos ecossistemas que tocamos, também de redes sociais da Maquina Public Relations. André de Abreu é
autocrítica. De certa forma, nos tornamos os monstros que gestor da Máquina Web, unidade de mídias digitais e redes
temíamos. Isso provoca uma sensação dupla de poder e culpa. sociais da Máquina Public Relations, e membro do COM +,
Começamos com os dragões, os primeiros arquétipos de grupo de pesquisa em Comunicação, Jornalismo e Mídias
monstros que criamos, e chegamos ao Tubarão, de Steven Digitais da ECA – USP)
Spielberg, e ao Alien, de Ridley Scott. Nessas tramas, o ser O pronome “ela” destacado nas frases têm como referência,
maligno precisa ser destruído no final, mesmo que para voltar respectivamente: “... simplesmente se interessa por ela...” “...
de forma milagrosa no volume seguinte da franquia. permitindo que ela possa...”
Precisamos dos monstros. Eles nos ajudam há milênios a manter a) política / ferramenta
nossa sanidade mental. É por isso que os mitos foram repetidos b) mensagem/ população
através dos séculos, alimentaram enredos literários e agora c) ferramenta / mensagem
enchem salas de cinema. Não temos motivo nenhum para abrir d) ferramenta / agenda
mão deles. e) política / população
(Paul A. Trout. Revista Galileu. Março de 2012, nº 248 I.
Editora Globo.) 7.(ABIN/ OFICIAL DE INTELIG) O desenvolvimento da
argumentação do texto mostra que o pronome em “modifica-o”
Assinale a alternativa em que o antecedente do pronome relativo (linha 2) toma como referente a expressão “determinado
está INCORRETAMENTE indicado. assunto” (linha1).
a) “... que temíamos.” (5º§) – monstros
b) “... que são comidos...” (2º§) – destino Uma vez pesquisado, determinado assunto agrega novos
c) “... que tocamos,...” (5º§) – ecossistemas elementos ao pensamento de seu observador e, portanto,
d) “… que nos assustam…” (4º§) – elementos modifica-o. "Mudado seu modo de pensar, o pesquisador já não
e) “… que usa cabeças de cachorros…” (1º§) – serpente concebe aquele tema da mesma forma e, assim, já não é capaz
de estabelecer uma relação exatamente igual à do experimento
original.
5. IDECAN/Banestes/Analista Econômico - Financeiro
De acordo com a Fecomércio, os gastos das famílias brasileiras 8. (ABIN/ OFICIAL DE INTELIG)Na articulação dos
– que possuem rendimento médio de R$ 2,9 mil entre todas as argumentos do texto, o termo “os indivíduos” (linha 3) retoma,
classes – com aparelhos celulares demonstram as por coesão, o mesmo conjunto de seres antes designados como
transformações na sociedade do País. Ao todo, estes gastos “seres humanos” (linha 1).
apresentaram alta de 63,3% entre 2003 e 2009. Porém, na Nos seres humanos, a ressonância mórfica pode ser uma
análise entre as faixas de renda, a classe C ampliou os recursos ferramenta utilíssima para explicar o aprendizado, em especial
destinados em 70%; já a classe E (rendimento familiar até R$ o de idiomas. Pela teoria, em geral é mais fácil aprender o que
900) apresentou alta de 312%. “Com mais recursos, as famílias outros já aprenderam antes, graças à memória coletiva acessível
brasileiras não se ativeram, simplesmente, à melhora do que já a todos os indivíduos da mesma espécie.
possuíam, mas passaram a buscar novidades, aprimoramento na
qualidade de vida e inclusão”, afirmou Borges.
(http://economia.terra.com.br) 9. (ABIN/ OFICIAL DE INTELIG) A função textual de
Considerando o uso dos elementos de coesão textual no último “esta” (linha 3) e “Este” (linha 5) é retomar, como referente, a
parágrafo, está correta a relação referencial entre os elementos ideia enunciada na oração que precede cada um desses
destacados indicada em pronomes.
a) famílias brasileiras / que possuem
b) Ao todo, / estes gastos apresentaram Quando arranjarem seu primeiro emprego, junto com sua
c) na análise / entre as faixas de renda carteira de trabalho, receberão um número de inscrição que
d) a melhora / do que já possuíam passará a acompanhar seu nome. Um dia chegará em que todos

. 5
Átila Abiorana
Compreensão e Interpretação de Texto
os cidadãos terão seu número de registro: esta é a meta dos Mas o Brasil tem capacidade técnica e experiência suficientes
serviços de identidade. Nossa personalidade civil já se exprime para, no mínimo, reduzir o impacto de chuvas como essa. Em
com maior precisão mediante nossas coordenadas de Blumenau, há uma estação telemétrica que monitora a vazão do
nascimento do que mediante nosso sobrenome. Este, com o rio Itajaí e tem condições de emitir sinais de alerta para
tempo, poderia muito bem não desaparecer, mas ficar reservado inundações. Há também um programa de monitoramento do
à vida particular, enquanto um número de identidade, em que a clima — que previu até a gravidade do furacão Catarina, em
data de nascimento seria um dos elementos, o substituiria para 2004. “O dilúvio ninguém previu, mas já chovia no estado quase
uso civil. O nome pertence ao mundo da fantasia, enquanto o a primavera toda, e estudos sobre as áreas de risco de enchentes
sobrenome pertence ao mundo da tradição. e deslizamentos apontavam o que podia acontecer se chovesse
demais.”

10. (DETRAN/ANAL. DE TRÂNSITO) A expressão “nessa 15. (MCT/ASSISTENTE EM C&T) Pode-se subentender,
área” (linha 2) é um elemento de coesão textual que retoma o no segmento “Aqui tudo na mesma” (linha 1), a palavra
antecedente “qualidade do ambiente urbano” (linha1). situação, à qual o pronome “mesma” se refere.
“Já estava assustado com o seu silêncio. Aqui tudo na mesma.
“A qualidade do ambiente urbano torna-se, cada vez mais, Depois de amanhã dou uma reunião aos amigos e uns
uma destacada fonte de cobrança da população sobre seus professores franceses, pra que venham ver o meu retrato que
governantes. Repleta de problemas nessa área, a cidade 4de São todos anseiam por ver.”
Paulo experimenta, nos últimos anos, uma notável mudança de
comportamento das autoridades municipais, que passam a
incorporar o tema em suas prioridades de gestão.”
16. (MDS/ TÉC. DE SUPORTE) O termo “Obstáculos”
(linha 2), cujo significado está associado contextualmente a
“desequilíbrios e assimetrias” (linha 2), refere-se a “As
11. (DETRAN/ANAL. DE TRÂNSITO) No processo de diversidades produtivas, sociais, culturais, espaciais (regionais,
coesão textual, a expressão “naquela via” (linha 3) funciona urbanas e rurais)” (linha 1).
como elemento coesivo que retoma o antecedente “passeios “As diversidades produtivas, sociais, culturais, espaciais
públicos” (linha 1). (regionais, urbanas e rurais), por muito tempo, foram tratadas
como desequilíbrios e assimetrias. Obstáculos colocados ao
“Depois de ter implementado uma reforma nos passeios desafio que é promover o desenvolvimento em um país
públicos da avenida Paulista, a prefeitura, agora, promove uma continental e periférico como o nosso.”
blitz com o fito de acabar com as diversas formas de invasão da
calçada naquela via. Rampas de garagem, escadarias e jardins
17. (MMA/ANAL. AMBIENTAL)O termo “a substância”
(linha 2) refere-se ao antecedente “plástico” (linha 1).
se apropriam, sem mais, de um espaço reservado ao pedestre.”
“Segundo o Programa Ambiental das Nações Unidas, existem
46.000 fragmentos de plástico em cada 2,5 quilômetros
12. (HEMOBRÁS/CARGOS N.SUPERIOR) A expressão quadrados da superfície dos oceanos. Isso significa que a
“esse processo” (linha 3) retoma, de maneira resumida, a ideia, substância já responde por 70% da poluição marinha por
desenvolvida na oração anterior, de “institucionalização da resíduos sólidos.”
ciência” (linha 1).

“A institucionalização da ciência ocorreu com a mudança da


atividade científica individual para a coletiva, do espaço privado
para o público, e, aliado ao fato de depender de financiamentos
de governos, pessoas, instituições privadas, esse processo
passou a determinar as rotas de pesquisa.”

13. (IBAMA/ANAL.AMBIENTAL) O termo “o


documento” (linha 4) refere-se a “portaria de anistia” (linha 1).
“Após assinar a portaria de anistia, Tarso Genro declarou que
o assassinato de Chico Mendes está diretamente associado 13 à
perseguição sofrida pelo seringueiro durante a ditadura. “O
Estado brasileiro não soube compreender o que ele (Mendes)
representava naquele momento”, disse o ministro. “O Brasil
pede perdão a Chico Mendes”, afirmou, ao assinar o
documento. Acompanhada de dois filhos, Izalmar Mendes
mostrou-se satisfeita com o resultado do julgamento.”

14.(ICMBIO/ ANAL.AMBIENTAL) As palavras


“calamidades” (linha1), “desastres” (linha 3) e “inundações”
(linha 6) remetem, no texto, ao termo “enchentes”, encontrado
no título do texto abaixo, contribuindo para a coesão textual.

Uma investigação sobre as causas das enchentes em Santa


Catarina — e suas lições para o Brasil
“Uma das piores calamidades dos últimos anos alagou Santa
Catarina e comoveu o país. O que fazer para que nossas cidades
não fiquem tão vulneráveis? Ninguém questiona a força dos
desastres naturais.

. 6