Você está na página 1de 55

GeoGebra

Universidade Federal do Rio de Janeiro


Licenciatura em Matemática
Informática Aplicada ao ensino (2012/1)
Professor: Cabral
Componentes do grupo: Larissa da Conceição Borges dos Santos, NickolePalacios de
Matos, Erica da Silva Paula, Raphael Costa Garcia da Silva e JhonnyRosemberg.
 O que é o GeoGebra?

O GeoGebra é um software gratuito, desenvolvido com o fim de aprimorar o


ensino e aprendizagem de matemática tanto para o ensino básico, como para o ensino
universitário. No GeoGebra podemos encontrar recursos de diversas áreas matemáticas,
como geometria, álgebra, tabelas, gráficos, probabilidade, estatística e cálculos
simbólicos.

Como instalar?
Para instalar o GeoGebra é necessário que o computador tenha a linguagem Java
habilitada; É comum encontrar dificuldades na hora de executar o GeoGebra, após
instalá-lo, e a não instalação prévia do Java pode ser um desses problemas.

A instalação do programa Geogebra está disponível neste endereço:

http://www.geogebra.org/webstart/4.2/geogebra-42.jnlp.

Para a instalação do Java, segue o link:

http://www.java.com/pt_BR/.

Como utilizar:
 Disposições: O Geogebra dispõe de diferentes disposições para a visualização
do trabalho. Para mudar essa disposição, basta clicar em ‘disposições’ no Menu
Principal do Geogebra. Você também pode criar uma nova disposição; para
salvá-la, basta clicar em ‘disposições’ e depois em ‘gravar disposição atual’.
Para que o Geogebra sempre inicie com a disposição criada, grave em
‘configurações’, dentro de ‘opções’, no menu principal.
 Ferramentas: Para saber o que uma ferramenta faz, basta deixar o apontador do
mouse sobre o ícone da ferramenta. Para ativá-la, basta dar um clique com o
botão esquerdo do mouse. Lembrando que na área de ajuda sempre estarão
disponíveis dicas para a utilização da ferramenta. É importante saber que várias
ferramentas podem estar alojadas em uma mesma área; para a visualização
dessas ferramentas, clique no pequeno triângulo vermelho que aparece no canto
inferior direito no ícone da ferramenta.

Se quisermos criar, por exemplo, um ponto, basta clicarmos no ícone de pontos para
ativar a ferramenta e depois clicar na área desejada dentro da janela de visualização.
Para trabalharmos com retas, devemos entender que o programa construí-las-á a partir
da especificação de dois pontos que passem por essa reta.

 Apagar e desfazer: Para apagar um objeto, posicione o apontador do mouse


sobre ele, clique com o botão direito do mouse e selecione a opção ‘apagar’. Ao
apagar um ponto, apagamos também as retas que dependem dele.
 Mediana: Para construirmos a mediana de um triângulo ABC, precisamos
primeiro calcular os pontos médios entre os vértices, disponível na ferramenta
que está alojada no ícone para construção de pontos ‘ponto médio ou centro’.
Uma vez ativada, basta clicar nos dois pontos dos quais se deseja calcular o
ponto médio. Depois de construído os pontos médios dos lados do triângulo
ABC, basta criarmos a mediana como segmento ligando dois pontos, que
aparece como a ferramenta ‘segmento definido por dois pontos’, no ícone de
‘reta definida por dois pontos’.
 Translações: Para transladar a janela de visualização mantenha a tecla CTRL
pressionada. Pressione então o botão esquerdo do mouse com o apontador na
tela de fundo. Com o botão pressionado, arraste o mouse. Para ampliar ou
reduzir, use a roda do mouse.
 Rótulos: Na configuração padrão do GeoGebra,todos os objetos são rotulados.
Para esconder um rótulo, primeiro posicione o apontador do mouse sobre o
objeto. Clique então com o botão direito do mouse e desmarque a opção ‘exibir
rótulo’. Se quiser que não mais apareça os rótulos instantaneamente, deve-se
clicar em ‘opções’  ‘rotular’  ‘menos para objetos novos’. Para que isso seja
permanente deve-se selecionar a opção ‘gravar configurações’. Dessa maneira,
se for desejado que o rótulo seja mostrado pra determinado ponto, basta clicar
nele com o botão direito e selecionar ‘exibir rótulo’. Podemos mover pontos ou
rótulos ao clicar neles com o botão direito e arrastar o mouse.
 Triângulo equilátero: Se quisermos construir um triângulo equilátero, podemos
começar construindo um segmento; desse segmento, traçaremos duas
circunferências centradas em cada um dos pontos da extremidade desse
segmento e de raio igual ao segmento; ao marcarmos o ponto de interseção entre
as circunferências, basta traçarmos os segmentos pra construção do triângulo
equilátero. Um recurso que será útil nessa construção é o de “esconder”
construções auxiliares, como é o caso das circunferências. Para isso, devemos
clicar com o botão direito em cima do objeto que desejamos esconder e
desmarcar a opção ‘exibir objeto’. Como esses objetos foram apenas escondidos,
para os visualizarmos, devemos ativar a ferramenta ‘exibir objeto’ no ícone
‘mover janela de visualização’ do menu principal. Podemos esconder mais de
um objeto ao selecionarmos clicando CTRL.
 Quadrado: Para construirmos um quadrado, devemos primeiro criar um lado do
quadrado, através da criação de um segmento ligado por dois pontos. Então,
ativamos a ferramenta que traça retas perpendiculares a retas, semirretas e
segmentos. Para construir uma perpendicular, você deve primeiro especificar o
segmento ao qual a reta será perpendicular e, depois, um ponto por onde ela
passará. Devemos, então construir duas circunferências centradas nos pontos de
extremidade do segmento e de raio igual ao segmento. Marcaremos, então, os
pontos de interseção das circunferências com as retas perpendiculares. Pronto!
Já temos os quatro pontos do quadrado.
 Paralelogramo: Para construirmos um paralelogramo, necessitamos construir
retas paralelas. Inicialmente, devemos construir dois lados adjacentes do
paralelogramo. Depois, ativamos a ferramenta que nos permite criar retas
paralelas a retas, semirretas e segmentos de reta. Para construir a reta paralela,
primeiro deve-se indicar a qual reta será paralela e, depois, indicar um ponto em
que a reta paralela passará. Após criar as duas retas paralelas, basta criarmos o
ponto de interseção entre elas e teremos o paralelogramo.
 Alterações: Se quisermos colorir um polígono criado, devemos ativar a
ferramenta ‘polígono’, depois selecionarmos os vértices do polígono, sendo que
o último vértice selecionado deve coincidir com o primeiro. Para mudar a cor,
tamanho, espessura ou aparência de um objeto, usaremos a barra de estilos.
Primeiramente, deve-se ativar a ferramenta ‘mover’. Com ela, selecionamos o
objeto que desejamos modificar e, assim, teremos opções na barra de estilos.
 Mediatriz e bissetriz: Para calcular a mediatriz, devemos ativar a ferramenta
‘mediatriz’ e selecionar os dois pontos ou o segmento do qual desejamos
calcular a mediatriz. Para calcular a bissetriz, temos que ativar a ferramenta
‘bissetriz’ e selecionar três pontos (para obter a bissetriz interna) ou duas retas
concorrentes (para obter as bissetrizes interna e externa).
 Como construir o incentro e a circunferência inscrita no triângulo.

Como sabemos o incentro e o encontro das bissetrizes internas de um triângulo?

Assim: construa um triângulo de vértices A, B e C.

Em seguida, use a ferramenta “bissetriz” para encontrar o incentro.

Com a ferramenta “interseção entre objetos” encontramos o ponto D (nosso incentro).


Selecione as retas com a tecla “Crtl” e com o botão direito do mouse desmarque a opção
“Exibir Objeto”.

Obtendo a seguinte figura:

Vamos agora construir a circunferência inscrita no triângulo. Com a ferramenta “reta


perpendicular”, traçaremos a altura do ponto D em relação à reta BC.
Com a ferramenta “Interseção de dois Objetos”, marcamos o ponto E.

Selecionando a ferramenta “Círculo dados Centro e Um de seus Pontos”.


Obtemos a circunferência inscrita no triângulo.

 Como construir pontos semilivres, como rastrear pontos, como construir


lugares geométricos.

Construa os pontos A, B e C não colineares, em seguida trace a reta que passa pelos
pontos B e C.
O ponto semilivre será um ponto que pertença à reta BC. Com a ferramenta “Novo
Ponto” clique sobre a reta. Obtemos o ponto D.

Agora vamos construir uma reta perpendicular a BC e que passe pelo ponto semilivre
(D). Novamente use a ferramenta “Reta Perpendicular”.
Em seguida trace o segmento AD e use a ferramenta “Mediatriz” nos pontos A e D.

Com a ferramenta “Interseção de dois Objetos” marque o ponto E e faça o segmento


AE.
Neste momento, mexa com o ponto D sobre a reta e observe o movimento do ponto E.
Para uma melhor visualização, iremos usar “Habilitar Rastro”. Assim, clique com o
botão direito do mouse em cima do ponto E e clique em “Habilitar Rastro”.

Movendo o ponto D, obtemos a seguinte imagem:


Vamos usar agora a ferramenta “Lugar geométrico dos pontos”

Nesta ferramenta devemos selecionar em primeiro lugar, o ponto A cujo lugar


geométrico pretende desenhar. Depois com um clique selecione um ponto P(ponto
Móvel) de que depende o ponto A .

Atenção: O ponto P deve pertencer a um objeto (reta, segmento, circunferência,…).


 Mais sobre rastros, atalho de teclado CTRL + F.

Vamos alterar a cor do rastro do ponto E.

Clique com o botão direito do mouse em cima do ponto E e aperte em “Propriedades”.


Aparecerá a janela de propriedades, quando clicamos em cor:

Quando movimentos o ponto D, teremos a seguinte imagem:

Observação: Para apagar os rastros basta pressionar a tecla “CTRL+F”.

Além de pontos, retas, segmentos e círculos também podem ser rastreados!

Vamos agora rastrear a reta tangente da parábola.

Clique com o botão direito do mouse sobre a reta e aperte “Habilitar Rastro”.
Altere a cor deste rastro para azul e mova o ponto D.
 Como criar e usar novas ferramentas (macros), a ferramenta Polígono
Regular.

Vamos construir um triângulo equilátero e seu baricentro a partir de dois de seus


vértices. Para isso usaremos uma ferramenta nova: Polígono Regular.

Clique no ponto A e depois no ponto B. Temos a seguinte mensagem:


Altere o número de pontos para 3 e aperte “OK”.

Clique com o botão direito do mouse em cima do triângulo e aperte em “Exibir Objeto”

Ligando os pontos por segmentos.


Para determinar o baricentro do triângulo, temos que calcular os pontos médios
dos seus lados.
Assim, usaremos a ferramenta “Ponto médio ou Centro”.

Clicando sobre os seus lados AC e CB obtemos os pontos D e E.

Unindo os segmentos AE e BD. Faremos o seu ponto de interseção F.


Com a tecla “CTRL” pressionada, selecione os segmentos AE e BD e os pontos D e E.
Clique com o botão direito do mouse e selecione “Exibir Objeto”.

A construção de uma ferramenta (Macro) tem três passos:

1. Seleção dos objetos finais.


2. Seleção dos objetos iniciais.
3. Escolha do nome da ferramenta.

Para criar uma nova ferramenta, acesse este item do menu principal e, então, escolha a
opção “Criar uma Nova Ferramenta”.
Aparecerá a seguinte mensagem:

Nesta etapa, clique nos objetos que deseje aparecer quando criamos dois pontos.
Conforme a figura abaixo.
Clique em próximo.

Clique em próximo e diga o nome da ferramenta tal como a “Ajuda da ferramenta”.

Clicando em “Concluído”.
Basta clicar na nova ferramenta e clicar (ou criar) dois pontos.

 Como gravar, abrir, configurar e apagar uma ferramenta (macro). Como


deixar uma ferramenta permanente.

Aprenderemos como gravar uma nova ferramenta em arquivo. Assim, a nova


ferramenta poderá ser usada em outras construções ou, ainda, ela poderá ser enviada por
e-mail.
Para gravar uma nova ferramenta, acesse este item do menu principal e, então,
escolha a opção “Gerenciar Ferramentas”.
Em seguida.

Clique em “Gravar Como ...” e salve em uma pasta.

Clique em “Fechar” e pronto. A sua ferramenta está salva.


Observação: Se você sair e entrar no Geogebra a ferramenta não estará mais
disponível. Para usá-la, você precisará abri-la usando o arquivo que foi gravado em
disco.
Caso você queira que a ferramenta fique permanentemente disponível, isto é,
que ela fique disponível mesmo que você entre e saia do Geogebra, basta gravar as
configurações!
Clique em “Gravar configurações” e em seguida “Fechar”.

Vamos agora mostrar como apagar (Excluir) uma ferramenta.

Clique em “ferramentas” em seguida “Gerenciamento de Ferramentas”.


Clique agora em apagar.

Aparecerá a mensagem:

Basta clicar em “Fechar” e pronto.


 Usando macros para ilustrar o Teorema de Napoleão.

Teorema: Dado um triângulo ∆ABC qualquer, construa triângulos equiláteros


apoiados externamente sobre cada um de seus lados. O triângulo externo de Napoleão é
obtido unindo-se os baricentros X, Y e Z destes triângulos.

Primeiro vamos construir um triângulo qualquer.

Vamos usar a nova ferramenta para ilustrar o teorema.

Unindo os baricentros, obtemos o triângulo equilátero.


 Como exportar figuras para o Microsoft Word ou o BrOffice usando o
formato PNG.

O primeiro passo é selecionar a figura que vamos exportar!Isto é feito com a


ferramenta “Mover”: Basta ativá-la e, então, clicar e arrastar com o mouse para criar um
retângulo de seleção.
Agora, basta pressionar as teclas “CTRL+SHIFT+C” para copiar a área de
transferência.
Abra o Word e acione a tecla “CTRL+V” para colar a imagem. Não esqueça de
ajustar ao tamanho adequado.
 Textos e fórmulas em Latex.

Para inserir um texto clique na seguinte ferramenta:

Digite o texto desejado.


Para inserir uma fórmula em látex, clicamos na mesma caixa e ativamos “Fórmula
Latex”.
E criemos a fórmula desejada.
 Definindo funções.
Vamos usar o campo de entrada para criar gráfico de funções.

Exemplos de algumas funções.


Função Quadrática.

Uma forma de definir funções no intervalo é a seguinte.

Apresentando como resultado.


 Geogebra: Aplicações

 Geometria Plana

Ponto, Reta e Plano

1. Crie os pontos P e Q e construa a reta s que os contém. Depois crie um ponto M não
pertencente à reta s e uma reta t que contém M e P. O que podemos de dizer sobre P? O
ponto P é a interseção das retas s e t.

Passo a passo no Geogebra:

Clique na ferramenta “Novo Ponto” e clique em qualquer lugar da área de


desenho, determinando assim um ponto. Nomeie este ponto de P clicando com o botão
direto do mouse sobre o ponto, selecione “Renomear” na janela de diálogo. Faça o
mesmo para o ponto Q. Cliquem na Ferramenta “Reta definida por dois pontos” e
selecione os pontos P e Q criando assim uma reta, nomeia de s. Agora e só criar o ponto
M e a reta t que contém M e P.
Polígonos

2. Construa no Geogebra um polígono qualquer, determine suas bissetrizes internas e


movimente os vértices.

Passo a passo no Geogebra:

Clique na ferramenta “Polígono” e aparecerá uma janela de diálogo com


algumas opções, escolha a opção “Polígono”. Na área de desenho selecione os pontos
que deseja e retorne ao ponto inicial, assim criando o polígono desejado.
Para determinar as bissetrizes internas clique na ferramenta “Bissetriz” e
selecione três pontos ou duas retas para determinar cada bissetriz dos ângulos internos
do polígono. Na imagem abaixo veja o polígono inicial ABCD, os demais mostram o
polígono com a movimentação dos vértices A, B e C.

Circunferência e área

3. Determine a área da circunferência de centro qualquer e raio 3.

Passo a passo no Geogebra:

Clique na ferramenta “Círculo dados Centro e Raio”, selecione o centro e digite


na caixa de diálogo o raio. Para determinar a área, existem duas maneiras:

1) Clique na ferramenta “Área” e selecione a circunferência.


2) Escreva na barra de entrada Area [x^2+(y-1)^2=9] e tecle “Enter”.
 Geometria Analítica

1. Com o auxílio do Geogebra, classifique (retângulo, isósceles ou escaleno) o triângulo


ABC tal que as coordenadas dos vértices A, B e C são (1, 1), (5, 1) e (3, 3),
respectivamente. Determine a altura relativa ao lado AB.

Passo a passo no Geogebra:

Para construir o triângulo ABC cujas coordenadas são (1, 1), (5, 1) e (3, 3) exiba
na janela de visualização do Geogebra os eixos e a malha para facilitar na plotagem dos
vértices do triangulo ABC. Clique na ferramenta “Polígono” e selecione os pontos com
as coordenadas desejáveis.
Automaticamente aparecerão as medidas dos lados do triângulo ABC na janela
de álgebra (destaque verde na figura abaixo). Para determinar a altura relativa ao lado
AB, clique na ferramenta “Reta Perpendicular” e selecione o vértice C e o segmento AB
e insira o ponto de interseção da reta com AB selecionando a ferramenta “Interseção de
dois objetos”.
Seguindo essa orientação poderemos enfim classificar o triangulo ABC como
isósceles e a medida da altura relativa ao lado AB é 2. Mas se não tivéssemos o recurso
da malha e dos eixos para determinar a altura, basta construir o segmento CD contido na
reta perpendicular a AB selecionando a ferramenta “segmento definido por dois pontos”
e na janela de álgebra mostrará a medida do segmento CD (destaque em vermelho na
figura a seguir). Ou ainda na barra de entrada (em amarelo) escreva “Segmento [C,D]” e
pressione a tecla “Enter”.
2. Calcule os comprimentos das medianas de um triângulo de vértices A(2, -6), B(-4, 2)
e C(0,4) e determine as coordenadas do baricentro.

Passo a passo no Geogebra:

Insira as coordenadas de cada ponto na barra de entrada, um de cada vez e tecle


“Enter”. Em seguida escreva na barra de entrada Polígono[A,B,C] e tecle “Enter”,
formando o triângulo ABC.
Para determinar as medianas, clique na ferramenta “Ponto Médio ou Centro” e
selecione dois pontos para determinar o ponto médio. Faça isso para cada lado do
triângulo, em seguida clique na ferramenta “Segmento definido por dois pontos” para
construir cada mediana. Na janela de álgebra mostrará as medidas das medianas.
Para determinar as coordenadas do baricentro, teremos que determinar o ponto
de interseção duas a duas medianas, pois o programa apenas determina o ponto de
interseção de dois objetos. Se as coordenadas das interseções forem iguais, significa que
existe um ponto G que é baricentro do triângulo ABC. Portanto, G=H=I=J, G(-0,67, 0).
Outro modo de fazer é escrever na barra de entrada Baricentro[pol1] e teclar
“Enter”.
3. Determine as coordenadas do ponto A’, simétrico ao ponto A(4,2) em relação à reta
r, que passa pelos pontos B(-10,0) e C(5,72, -5,24).

Passo a passo no Geogebra:

Escreva na barra de entrada as coordenadas dos pontos e tecle “Enter”, depois


clique na ferramenta “Reta definida por dois pontos” e selecione os pontos B e C. Plote
o ponto A e clique na ferramenta “Reflexão em relação a uma reta”, selecione o ponto A
e a reta (BC). Deste modo determinando as coordenadas do ponto A’.

 Tabelas

a) Grafico e tabelas!

Como Criar tabelas utilizando o Geogebra :

Primeiramente temos que ir na , e assim aparecerá uma planilha


eletrônica semelhante a planilha no programa
Para introduzir uma tabela basta digitar os dados da tabela na planilha.

Exemplo 1: Criar uma tabela alunos x notas. Sendoos alunos: João, Julia, Amanda, Elisa,
Manoel e Carlos e as notas: ,3; 7; 9; 10; 5; 8 respectivamente.

Primeiramente temos que ir na , e assim aparecerá uma planilha


eletrônica semelhante à planilha no programa Na coluna A digitaremos Alunos para o
título e em seguida os nomes, e na coluna B, Notas e os seus valores:
Para criar a tabela, devemos selecionar os dados na planilha e depois ir em ,e
clicar na seta para baixar e selecionar tabela “Criar tabela”.
E assim aparecerá uma janela onde poderá criar o titulo da tabela, e escolher se deseja
deixar a tabela na posição da planilha, ou a “transposta” dela.

E em seguida, clicaremos em criar, e aparecerá a tabela na Janela de visualização.


→Qual a média das notas da turma?

Para isso basta ir em , e clicar na opção média, e selecionar todas as notas da


coluna B.
Logo a média das notas da turma foi 7.

Exemplo 2:

Criação da tabela PRODUTO X PREÇO, onde os produtos são: Chocolate em barra, Maçã,
Banana, Biscoito, Pão de queijo, Pão com geleia, Suco de Manga,Suco de Laranja, Açaí, e seus
respectivos preço são: R$ 0, 50 , R$ 0,50, R$ 0,70, R$2,00 , R$ 1,50, R$1,50, R$2,50, R$2,00,
R$2,50.

Utilizando o raciocínio análogo ao exemplo 1, temos:


E assim temos a tabela desejada.

Inclusive utilizando o Geogebra podemos criar o histograma desses preços. Na ultima


linha da coluna dos produtos iremos inserir o comando “=histograma” e as classes, e os
elementos que desejamos, que neste caso são os da coluna B. Tendo assim:
“=histograma[{0,1,2,3},B1:B9]”.

Logo,

.
Inclusive se desejarmos podemos alterar as propriedades, como cor, nome e etc,deste
histograma basta clicarmos com o botão direito do mouse e ir em “propriedades”.

Tendo assim:
→Se uma pessoa comprasse cada um dos produtos, quanto ela iria gastar?

Para isso basta ir em , e clicar na opção somatório, e selecionar todos os preços da


coluna B.

Logo, a pessoa iria gasta R$ 13,70.


→Qual o produto mais caro? E o mais barato?

Para o caso do produto mais caro, basta ir em , e clicar na opção Máximo, e


selecionar todos os preços da coluna B.

No caso, do mais barato, clicar em mínimo.

Logo o produto mais caro custa R$ 2,50 e o mais barato custa R$ 0,50.
 Funções
Antes de falarmos sobre funções e gráficos devemos saber que para introduzir
números, coordenadas ou equaçõespodem-se utilizar expressões aritméticas com
parêntesis. As seguintes operações estão disponíveis:

Operar Introduzir
Soma +
Diferença -
Multiplicação, Produto escalar *
Divisão /
Potenciação ^
Factorial !
Função gama Gamma()
Parêntesis ()
Coordenada x X()
Coordenada y Y()
Valor absoluto Abs()
Sinal Sign()
Raiz quadrada Sqrt()
Função exponencial Exp()
Logaritmo natural Log()
Seno Sin()
Co-seno Cos()
Tangente Tan()
Arco-coseno Acos()
Arco-seno Asen()
Arco tangente Atan()
Co-seno hiperbólico Cosh()
Seno hiperbólico Sinh()
Arco coseno hiperbólico Acosh()
Arco seno hiperbólico Asinh()
Arco tangente hiperbólico Atanh()
Maior número interior menor ou igual a Floor()
Arredondamento Round()
Menor número interior maior ou igual a Ceil()

Dados dois conjuntos A e B, não-vazios, dizemos que uma regra f deassociação


de elementos de A com elementos de B é uma função de A em B se,para todo x
pertencente ao conjunto A, existe um único y pertencente a B associadoa x, indicado por
y = f(x).

4.2. GRÁFICO DE UMA FUNÇÃO

O gráfico de uma função f é um subconjunto do plano cartesiano formadopelos


pares ordenados (x,y) onde y = f(x).
Utilizando o Geogebra, podemos observar o gráfico de uma função, dada a sua
lei de formação.

Exemplo 1: A função .

Basta digitarmos em “entrada”, utilizando os códigos já apresentados, que neste


caso seria , e clicar em “enter”. E assim temos:
Exemplo 2: (x^2 + 2*x + 1). Utilizando o mesmo raciocínio, temos:

Inclusive, podemos alterar a cor desse gráfico, assim como a sua lei de formação, dando
“duplo clique” em cima da parábola, e aparece a seguinte janela:
Dessa janela podemos alterar a lei de formação para, por exemplo, y=-x²+2x+1. E assim
temos:

Para alterar a cor, bastar seguir o mesmo procedimento e ir em “propriedade”, e assim


temos a seguinte janela:
Nessa posso alterar a cor, o nome e etc, da minha parábola.

Exemplo 3: Crie o gráfico da função , cujo domínio é o intervalo real


D=[-3,3].

Utilizando o raciocínio para a criação das tabelas, introduziremos os valores para x, na


coluna “x”, com os seguintes valores {-3,-2,-1,0,1,2,3}.
Na coluna “y” digitemos a formula “=A2^2+3” copiando para as células B3 a B8.

Na terceira coluna “Pontos” iremos introduzir na célula c2 a formula “(A2,B2)”


copiando até a célula C8 para visualizarmos os pontos.

Para sobrescrevermos os pontos com o gráfico basta em uma célula escrevermos


“Função[x^2 + 3, A2, A8]”.

.
Exemplo 4: Determine o e .

Passo a passo no Geogebra:

Insira na barra de entrada a função e tecle “Enter”, a janela


de visualização mostrar o gráfico da função. Depois clique no ícone de ajuda no canto
inferior direito, na janela de ajuda que aparecerá selecione a opção “Funções e Cálculo”
e clique no tópico limite e depois em “colar”. Feito isto a barra de entrada mostrará a
seguinte expressão: “Limite[<Função>, <Número>]” , em <Função> substitua por
e em <Número>substitua pelo número que tende neste caso a . Para
finalizar tecle “Enter”. Então na janela de álgebra mostrará o resultado do limite.

Faça o mesmo para .

Exemplo 5: Determine a derivada da função .

Passo a passo no Geogebra:

Insira a função na barra de entrada, tecle “Enter”, a janela de visualização


mostrará o gráfico. Depois clique na ferramenta de ajuda do canto inferior direito,
selecione a opção “Funções e Cálculo” e selecione “Derivada” e clique em colar. Então
na barra de ferramenta insira a função para determinar a derivada para qualquer ponto.