Você está na página 1de 7

300 QUESTÕES - FGV

Língua Portuguesa
Maria Augusta

ISOLADA 300 QUESTÕES FGV 2015 casas no Brasil têm descargas embutidas
na parede, que costuma ter um altíssimo
AULA 10 nível de consumo”.
Sobre as ocorrências do vocábulo que
Continuação da prova Aula 9 presentes nesse segmento do texto 2, a
afirmação correta é a de que:
11-“Sua vantagem é tanta que a prefeitura
da Cidade do México lançou um programa (A) a primeira e a terceira ocorrência
de conservação hídrica que substituiu 350 pertencem à mesma classe gramatical;
mil vasos por modelos mais econômicos. (B) a segunda ocorrência pertence à mesma
As substituições reduziram de tal forma o classe da primeira;
consumo que seria possível abastecer 250 (C) as três últimas ocorrências pertencem à
mil pessoas a mais. No entanto, muitas mesma classe;
casas no Brasil têm descargas embutidas (D) a última ocorrência pertence à classe
na parede, que costuma ter um altíssimo diferente de todas as demais;
nível de consumo. O ideal é substituí-las (E) a segunda e a quarta ocorrências
por outros modelos.” pertencem a classes diferentes.
Nesse segmento do texto 2, a forma verbal
sublinhada que apresenta erro em relação
à concordância é: TEXTO 3 – QUANTO FALTA PARA O
DESASTRE?
(A) lançou;
(B) substituiu; Verão de 2015. As filas para pegar
(C) abastecer; água se espalham por vários bairros. Famílias
(D) têm; carregam baldes e aguardam a chegada dos
(E) costuma. caminhões-pipa. Nos canos e nas torneiras,
nem uma gota. O rodízio no abastecimento
força lugares com grandes aglomerações,
12-Para que os argumentos utilizados no como shopping centers e faculdades, a
texto 2 contra o desperdício de água no fechar. As chuvas abundantes da estação não
ambiente doméstico sejam eficientes, o vieram, as obras em andamento tardarão a
autor do texto apela principalmente para: ter efeito e o desperdício continuou alto. Por
isso, São Paulo e várias cidades vizinhas, que
(A) testemunhos de autoridade, como, por formam a maior região metropolitana do país,
exemplo, a citação da ONU no primeiro entram na mais grave crise de falta d’água da
parágrafo; história. (Época, 16/06/2014)
(B) estratégias de intimidação, aludindo à falta
de água num futuro próximo;
(C) diferentes opiniões do enunciador, 14. A ficção do texto 3 está marcada por:
misturadas a vozes alarmistas;
(D) exemplo de experiência bem sucedida no (A) emprego do imperfeito do indicativo;
combate ao desperdício; (B) citação de locais imaginários;
(E) afetividade, mostrando a Terra como um (C) diferentes opiniões do enunciador,
ser vivo, a quem se maltrata diariamente. misturadas as vozes alarmistas;
(D) informação de data futura;
(E) narração de desastres futuros.
13-“Sua vantagem é tanta que a prefeitura
da Cidade do México lançou um programa
de conservação hídrica que substituiu 350 15-O título dado ao texto 3 tem a forma de
mil vasos por modelos mais econômicos. uma pergunta – Quanto falta para o
As substituições reduziram de tal forma o desastre? – que:
consumo que seria possível abastecer 250
mil pessoas a mais. No entanto, muitas

1
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

(A) exemplifica uma pergunta retórica, já que (B) “O rodízio no abastecimento força lugares
não há resposta possível; com grandes aglomerações, como shopping
(B) é claramente respondida no texto por centers e faculdades, a fechar”.
meio de uma previsão; (C) “As chuvas abundantes da estação não
(C) não apresenta resposta no corpo do texto; vieram, as obras em andamento tardarão a
(D) funciona como um conselho para as ter efeito e o desperdício continuou alto”.
autoridades; (D) “Por isso, São Paulo e várias cidades
(E) é respondida por meio de uma informação vizinhas,...”.
do enunciador. (E) “...que formam a maior região
metropolitana do país, entram na mais grave
crise de falta d’água da história”.
16-As duas primeiras frases do texto 3
mostram formas verbais no presente do
indicativo, que indicam: 19-“Por isso, São Paulo e várias cidades
vizinhas, que formam a maior região
(A) mais ênfase nos fatos que indicam o metropolitana do país, entram na mais
desastre anunciado; grave crise de falta d’água da história.”
(B) o interesse do autor em descrever fatos O conectivo “Por isso” introduz uma:
alarmantes;
(C) a apresentação de fatos futuros como já (A) conclusão;
ocorridos; (B) explicação;
(D) a preocupação de argumentar a favor de (C) causa;
novas medidas; (D) consequência;
(E) a intenção de dar mais dinamismo às (E) adição.
ações narradas.

20-Entre as razões apontadas no texto 3


17-O segmento do texto 3 que retoma o para o desastre anunciado, NÃO se inclui:
tema dos dois textos anteriores (textos 1 e
2) é: (A) falta de planejamento;
(B) situações climáticas anormais;
(A) “As filas para pegar água se espalham por (C) consumo em excesso;
vários bairros.” (D) má administração;
(B) “Famílias carregam baldes e aguardam a (E) preocupações eleitorais.
chegada dos caminhões-pipa.”
(C) “Nos canos e nas torneiras, nem uma
gota.” 21-A correção na acentuação gráfica faz
(D) “O rodízio no abastecimento força lugares parte do cuidado com a norma culta na
com grandes aglomerações, como shopping redação de um texto; a opção que
centers e faculdades, a fechar.” apresenta um vocábulo do texto 3 que é
(E) “As chuvas abundantes da estação não acentuado graficamente por razão distinta
vieram, as obras em andamento tardarão a das demais é:
ter efeito e o desperdício continuou alto.”
(A) famílias;
(B) país;
18-Uma das regras de emprego da vírgula (C) rodízio;
é para marcar a omissão de uma forma (D) água;
verbal; o segmento abaixo em que isso (E) desperdício.
ocorre no texto 3 é:

(A) “Nos canos e nas torneiras, nem uma 22-O item abaixo cujas palavras, retiradas
gota”. dos textos desta prova, mostram o mesmo
tipo de processo de formação é:

2
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

(A) onipresente/caminhões-pipa; uma opinião do enunciador sobre o


(B) infindas/inesgotabilidade; assunto veiculado, é:
(C) abastecer/abastecimento;
(D) banheiro/descarga; (A) apenas;
(E) consumo/rodízio. (B) consome;
(C) quente;
(D) elétrico;
23-A frase “As filas para pegar água se (E) ensaboar.
espalham por vários bairros” mostra uma
forma de escritura que modifica o seu
sentido original em: 27-“Se seu chuveiro for aquecido a gás, os
primeiros minutos até a água esquentar
(A) espalham-se por bairros vários as filas consomem 15 litros”. Essa frase do texto 5
para pegar água; possui uma inadequação, que é:
(B) as filas para pegar água por vários bairros
se espalham; (A) a expressão “a gás” deveria vir com
(C) por vários bairros se espalham as filas acento grave, já que se trata de uma locução
para pegar água; adverbial;
(D) para pegar água, as filas se espalham por (B) a forma verbal “for” deveria ser substituída
vários bairros; por “fosse”, já que expressa uma condição
(E) as filas se espalham por vários bairros futura;
para pegar água. (C) a expressão mais adequada seria “nos
primeiros minutos”, com modificação na forma
verbal seguinte;
24. A frase “fechando o registro”, reescrita (D) “até a água esquentar” deveria ser
de forma a substituir a oração reduzida por substituída por “até que a água esquente”;
desenvolvida, assume, com correção, a (E) a forma verbal “consomem” deveria estar
seguinte forma: grafada “consumem”.

(A) a fim de que se feche;


(B) após fechar-se o registro; 28-“Coloque um balde embaixo do
(C) enquanto se fecha o registro; chuveiro”; a opção em que a forma
(D) caso se feche o registro; sublinhada está ERRADA é:
(E) embora se feche o registro.
(A) Abaixo o desperdício de água!
(B) Todos devíamos consumir abaixo do
25-O texto 4 deve ser classificado como: consumo atual.
(C) As famílias devem perseguir o baixo
(A) instrucional, já que dá instruções de como consumo.
banhar-se; (D) Os preços das contas deviam vir de alto a
(B) didático, já que ensina os usuários a baixo.
tomar banho; (E) As contas vieram debaixo do esperado.
(C) publicitário, pois tenta convencer o leitor a
economizar;
(D) narrativo, pois relata a sucessão de ações 29-“para recolher a água fria”; essa frase
no banho; do texto 5, se nominalizada, adquiriria a
(E) argumentativo, pois defende banhos seguinte forma:
menos longos.
(A) para que se recolha a água fria;
(B) para que se recolhesse a água fria;
26-O vocábulo abaixo do texto 4, que é (C) para a acolhida da água fria;
classificado como modalizador por inserir (D) para a coleta da água fria;
(E) para que a água fria seja recolhida.

3
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

30-Na frase, o verbo está no plural por acabemos de defini-la. A realidade não é bela
concordar com o sujeito composto nem feia, nem justa nem injusta, nem
“escovar os dentes ou se barbear”; a frase exultante nem deprimente, não há
abaixo em que a forma verbal deveria estar maniqueísmo. A vida é um conjunto de
no singular é: possibilidades que devem ser construídas.
Por isso, nada é definitivo, tudo está por vir.
(A) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem As coisas adquirem propriedades novas
muita diferença na conta mensal de água; quando vamos em direção a elas com novos
(B) lavar o carro com mangueira ou tomar projetos.
banhos prolongados aumentam a despesa
doméstica; Observemos essa explosão do real em
(C) os adultos ou as crianças podem múltiplas possibilidades. Cada coisa é uma
colaborar na economia doméstica; fonte de ocorrências, cada ponto se converte
(D) o desperdício de água ou o na intersecção de infinitas retas, ou de
desmatamento mostram descuido com o infinitos caminhos. Cada vez mais se
futuro do planeta; desfazem os limites entre o natural e o
(E) cuidar dos encanamentos ou preocupar- artificial.
se com vazamentos demonstram consciência
cidadã.
1-“Todos queremos viver em liberdade e
**************************************************** procuramos construir caminhos para
alcançar esse propósito.”
TEXTO 1 – CONSTRUIR A REALIDADE Nesse primeiro período do texto 1, o autor
resume um projeto de vida para o homem;
José Antonio Marina nesse projeto, o único elemento
inadequadamente definido é:
Todos queremos viver em liberdade e
procuramos construir caminhos para alcançar (A) agentes da ação: o autor e seus leitores;
esse propósito. Se um problema atravessa (B) motivação da ação: desejo de viver
nossas vidas, nos sentimos impossibilitados livremente;
de estar plenamente livres, pois há limitações (C) ação: construção de caminhos;
e dificuldades de atuar. Ficamos em uma rua (D) finalidade da ação: alcançar a liberdade;
sem saída. (E) meio da ação: procurar construir
caminhos.
Felizmente, a inteligência nos permite
encontrar soluções e nos possibilita criar
alternativas. O pensamento liberta! Não nos 2-“Observemos essa explosão do real em
contentamos em conhecer, não nos basta múltiplas possibilidades”; no contexto em
possuir, não somos seres passivos. Nossos que está inserido (texto 1), o segmento
projetos buscam conectar-se à realidade e tem função de:
ampliá-la. Por exemplo, milhares de pessoas
leem livros de autoajuda, pois desejam mudar (A) ordem;
sua própria realidade, ainda que os resultados (B) conselho;
sejam pequenos. Então, por que continuam (C) advertência;
lendo? Porque a simples ideia de que “se (D) apelo;
pode” mudar enche o coração de esperança. (E) ironia.

Em muitas ocasiões, nos sentimos


presos à realidade, sem poder agir, limitados 3-Na frase “Todos queremos viver em
pelas contingências da vida. Felizmente, a liberdade”, o exemplo de concordância
inteligência nos diz que, dentro de certos verbal em “Todos queremos” se repete na
limites – a morte é um deles -, a realidade não seguinte frase:
está totalmente decidida; está esperando que

4
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

(A) Não são criativos todos os brasileiros; livres, pois há limitações e dificuldades de
(B) Os candidatos estamos preocupados com atuar. Ficamos em uma rua sem saída.”
a prova; A inversão de termos em uma das frases
(C) V. Exa . parece entristecido; desse primeiro parágrafo do texto 1 que se
(D) Todos nós desejamos a liberdade; torna inadequada por modificar o sentido
(E) A gente não deseja mais viver. original é:

(A) todos queremos viver em liberdade / todos


4-“procuramos construir caminhos para queremos em liberdade viver;
alcançar esse propósito”; a forma (B) procuramos construir caminhos para
adequada da transformação da oração alcançar esse propósito / para alcançar esse
reduzida sublinhada em oração propósito procuramos construir caminhos;
desenvolvida é: (C) se um problema atravessa nossas vidas /
se um problema nossas vidas atravessa;
(A) para o alcance desse propósito; (D) nos sentimos impossibilitados / sentimo-
(B) para que alcançássemos esse propósito; nos impossibilitados;
(C) para alcançarmos esse propósito; (E) ficamos em uma rua sem saída / ficamos
(D) para que alcancemos esse propósito; sem saída em uma rua.
(E) para que esse propósito fosse alcançado.

8-“Felizmente, a inteligência permite


5-Ao dizer que “Ficamos em uma rua sem encontrar soluções e nos possibilita criar
saída”, no final do primeiro parágrafo, o alternativas”; a forma de reescrever-se o
autor do texto 1 se refere: segmento sublinhado que respeita o
paralelismo sintático é:
(A) à demorada procura da solução de um
problema; (A) permite o encontro de soluções e nos
(B) ao surgimento de um problema em nosso possibilita que criemos alternativas;
caminho; (B) permite o encontro de soluções e a
(C) à incapacidade de agirmos livremente; possibilidade de criação de alternativas;
(D) ao encontro de limitações e dificuldades; (C) permite que encontremos soluções e nos
(E) à possibilidade de descobrir um caminho. possibilita que criemos alternativas;
(D) permite que encontremos soluções e nos
possibilita a criação de alternativas;
6-“Se um problema atravessa nossas (E) permite o encontro de soluções e a
vidas, / nos sentimos impossibilitados de possibilidade de criarmos alternativas.
estar plenamente livres”; o segundo
segmento desse trecho do texto 1, em
relação ao primeiro, funciona como sua: 9-“Não nos contentamos em conhecer, /
não nos basta possuir, / não somos seres
(A) explicação; passivos”; nesse trecho do texto 1 há três
(B) conclusão; segmentos destacados e, entre eles, as
(C) condição; conjunções adequadas seriam:
(D) consequência;
(E) concessão. (A) mas – já que;
(B) e – pois;
(C) pois – e;
7-“Todos queremos viver em liberdade e (D) já que – logo;
procuramos construir caminhos para (E) porém – dado que.
alcançar esse propósito. Se um problema
atravessa nossas vidas, nos sentimos
impossibilitados de estar plenamente

5
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

10-“A realidade não é bela nem feia, nem


justa nem injusta, nem exultante nem
deprimente, não há maniqueísmo.”
O par de palavras abaixo que obedece ao
mesmo padrão dos adjetivos (bela/feia,
justa/injusta, exultante/deprimente) no
segmento destacado é:

(A) transferido/mantido;
(B) inédito/desconhecido;
(C) impávido/orgulhoso;
(D) eficaz/eficiente;
(E) habitual/inóspito.

11-A frase do texto 1 que se encontra na


voz passiva é:

(A) “nos sentimos impossibilitados de estar


plenamente livres”;
(B) “não nos basta possuir”;
(C) “então, por que continuam lendo?”;
(D) “nos sentimos presos à realidade”;
(E) “cada vez mais se desfazem os limites”.

12-“As coisas adquirem propriedades


novas quando vamos em direção a elas
com novos projetos”; o termo que
equivale exatamente ao segmento
sublinhado é:

(A) ao encontro delas;


(B) de encontro a elas;
(C) junto delas;
(D) em companhia delas;
(E) contra elas.

6
www.cers.com.br
300 QUESTÕES - FGV
Língua Portuguesa
Maria Augusta

GABARITO:

Continuação da última prova da aula 9:


11-E
12-D
13-A
14-D
15-B
16-C
17-E
18-A
19-D
20-E
21-B
22-B
23-E
24-D
25-E
26-A
27-C
28-E
29-D
30-A

Prova 2:
1-A
2-B
3-B
4-D
5-C
6-D
7-E
8-C
9-B
10-A
11-E
12-A

7
www.cers.com.br