Você está na página 1de 8

Proposta de Trabalho Final de Graduação

Desenvolvimento de um freio eletrodinamométrico com sistema


de IoT para ensaios de bombas funcionando como turbinas

Aluno: Vinícius Silveira Bastos RA: 24669

Curso: Engenharia Elétrica

Orientador: Prof. Dr. Rafael Emílio Lopes

Itabira

2019
Sumário

1. Introdução……………………………………………………………………………..2
2. Motivação…………………………………………………………..…………………3
3. Metodologia…………………...………………………………………………………4
4. Objetivo…………………………………………………………………….………….5
5. Cronograma……………………………………………………………………………5
Referências Bibliográficas………………………………………………….…….…….…7
Apêndice A - Assinaturas……………………………………………………………….…8
2

1. Introdução

Dentre todos os recursos naturais disponíveis na Terra, a água é o mais abundante: tem um
volume estimado de 1,38 bilhão de quilômetros cúbicos, cobrindo 2/3 da superfície terrestre. Além
disso, a água não contribui para o aquecimento global e é um recurso renovável [1]. O Brasil é um
país privilegiado em recursos hídricos e utiliza-se disso para formar a base de sua matriz
energética. Segundo [2], cerca de 64% de toda a capacidade instalada no SIN provém de UHEs
(Usinas Hidrelétricas), PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) e CGHs (Centrais Geradoras
Hidrelétricas).
Entretanto, a geração de energia a partir de grandes usinas hidrelétricas vem enfrentando
crescentes dificuldades de expansão devido a limitação de terrenos economicamente viáveis e
fatores ambientais [3]. Encontra-se como alternativa a produção de energia isolada oriunda de
microcentrais hidrelétricas, onde existe a possibilidade de aplicação de bombas funcionando como
turbinas (BFTs). Segundo [4], enquanto no Brasil a utilização de BTFs ainda se dá somente em
âmbito acadêmico, em países como Alemanha, França e EUA essa tecnologia já é utilizada para
substituir turbinas convencionais.
O estudo da aplicação de bombas funcionando como turbinas requer o levantamento de
curvas características e aspectos operacionais como torque no eixo, potências e eficiência. É
possível obter tais dados através de ensaios utilizando freios eletrodinamométricos.
Freios eletrodinamométricos são máquinas que tem como finalidade aplicar carga a um
determinado motor ou gerador sob teste, enquanto efetuam a medição do conjugado no eixo e
potência útil produzida ou absorvida. Quando comparados com outros tipos de dinamômetros
mecânicos, como os freios de Prony e os freios hidráulicos, os freios que utilizam máquinas de
corrente contínua ou alternada apresentam a vantagem de serem reversíveis. Além disso, a medição
do conjugado e potência útil transmitida pelos motores elétricos pode ser feita por métodos diretos
e indiretos [5].
Existe, portanto, a possibilidade de se desenvolver freios eletrodinamométricos utilizando
motores de corrente contínua ou motores de corrente alternada. Todavia, os freios que usam
motores de indução possuem uma maior facilidade no controle do conjugado de carga, através da
variação da frequência.
Ensaios em laboratório têm o objetivo de simular o desempenho de equipamentos,
aplicando de maneira controlada condições reais de operação. Um bom sistema de supervisão e
aquisição de dados torna mais fácil a realização e o monitoramento dos ensaios. A utilização de
3

instrumentos de medição como multímetros e amperímetros satisfazem a condição de leitura


instantânea de grandezas, enquanto sistemas de monitoramento em tempo real permitem a
gravação de histórico em bancos de dados e visualização gráfica dos eventos. Diversos fatores
devem ser levados em consideração para se estabelecer a comunicação entre instrumentos de
medição e computadores, como os protocolos das camadas física, de rede e de transporte do
modelo OSI, os requisitos de taxa de transmissão e especificidades da camada de aplicação.
Nos últimos anos, tornou-se viável interligar equipamentos dos mais diversos tipos com a
rede. Segundo [6], o termo Internet of Things (Internet das Coisas, ou IoT) surgiu no início do
século XXI, e desde então pesquisas e artigos científicos sobre essa nova área da tecnologia cresce
de maneira assustadora. A primeira tecnologia relacionada ao termo IoT ganhou o nome de RFID
(Radio Frequency Identification). Em suma, é um equipamento que envia por RF (radiofrequência)
uma identificação única, possibilitando a aplicação em crachás e produtos de supermercado, por
exemplo [7].
Através da utilização de sensores, conversores, microcontroladores, cloud storage
(armazenamento de dados na nuvem) e comunicação em protocolos comerciais como o IEEE
802.11 é possível desenvolver sistemas de supervisão e monitoramento remotos, em tempo real,
interligando equipamentos que anteriormente não se comunicavam entre si

2. Motivação

Com a crescente demanda de energia elétrica no Brasil, pesquisadores e engenheiros tem


visto a micro geração de energia elétrica como alternativa às dificuldades de expansão das grandes
UHEs. No universo das microcentrais hidrelétricas, uma tecnologia de ainda baixa utilização no
Brasil apresenta alta competitividade nos aspectos de custos de instalação, operação e manutenção:
bombas funcionando como turbinas [8].
Conforme apresentado na introdução, o estudo da utilização de BFTs como forma de
substituir turbinas convencionais requer a realização de ensaios a fim de determinar parâmetros
operacionais como o torque no eixo do motor, potências de atrito, hidráulica e mecânica, eficiência
e rendimento.
Nesse sentido, o foco desse estudo é desenvolver um freio eletrodinamométrico para ensaio
de bombas funcionando como turbinas (BFTs) utilizando um motor de indução trifásico, com um
sistema de IoT para monitoramento de parâmetros em tempo real.
4

3. Metodologia

O trabalho consiste em desenvolver em bancada um freio eletrodinamométrico utilizando


um motor de indução trifásico e um inversor de frequência para ensaios de bombas funcionando
como turbinas.
Serão montados dois sistemas de monitoramento em tempo real, a fim de medir os
parâmetros necessários. Ambos terão como fonte de dados o Multimedidor Kron Multi-K Graphic,
que possui como interface de comunicação o padrão RS-485, a dois fios, half-duplex, baudrate de
9600 bps, 19200 bps, 38400 bps ou 57600 bps, 1 start bit, 8 bits de dados, 1 ou dois stop bits e
baseada no protocolo MODBUS-RTU [9].
O primeiro sistema consiste na utilização do software de monitoramento do próprio
fabricante, que os disponibiliza gratuitamente em sua página da Web. Para tal, será necessária a
utilização de um conversor RS-485 / Ethernet.
Já o segundo sistema de comunicação em tempo real consistirá no uso de uma plataforma open-
source de prototipagem eletrônica, um SoC (System-on-a-chip, ou Sistema-em-um-chip) com
protocolo TCP/IP integrado e acesso à Internet via WiFi e uma aplicação para smartphone.. A
arquitetura geral do sistema pode ser observada na Figura 1.
5

Figura 1 - Arquitetura do sistema de testes. Própria

4. Objetivo

Desenvolver um freio eletrodinamométrico para testes de bombas funcionando como


turbinas (BFTs) em bancada. Será utilizado um motor de indução trifásico e um inversor de
frequência para efetuar a frenagem da máquina sob ensaio. O trabalho também almeja estabelecer
comunicação local e remota em tempo real com o medidor de qualidade de energia da Kron,
através da criação de um sistema de IoT (Internet das Coisas).

5. Cronograma

As atividades foram organizadas conforme o cronograma descrito pela Tabela 1.


6

Tabela 1 – Cronograma de atividades


Atividades a serem
Março Abril Maio Junho
desenvolvidas

Revisão Bibliográfica X

Estabelecimento de
comunicação entre medidor X
Kron e computador
Desenvolvimento do freio
X X
eletrodinamométrico
Desenvolvimento do código
para tratamento dos dados
X X
recebidos em protocolo
Modbus RTU
Desenvolvimento do código
para envio dos dados tratados
X X
ao banco de dados hospedado
na nuvem
Desenvolvimento da aplicação
X X
para smartphone

Avaliação dos resultados X

Elaboração do artigo final X X

Entrega do artigo X

Fonte: Autoria própria


7

Referências Bibliográficas

[1] Atlas de energia elétrica do Brasil / Agência Nacional de Energia Elétrica. 3. ed. – Brasília:
Aneel, 2008. p. 51.
[2] Plano Decenal de Expansão de Energia 2027 / Ministério de Minas e Energia. Empresa
de Pesquisa Energética. Brasília: MME/EPE, 2018. p. 61.
[3] SOSNOSKI, A. S. K. B. Produção de energia por mini e micro hidrelétricas na rede de
distribuição de água. São Paulo, 2015. 167 p.
[4] MEDEIROS, D. M. A utilização de bombas operando como turbinas e geradores de
indução na geração de energia elétrica. Itajubá (MG): [s.n.], 2004.129 p.
[5] SILVA, G. M. B. Freio eletrodinamométrico usando um inversor de frequência e um
motor de indução trifásico. Guaratinguetá, 2015. 66 f.
[6] SILVA, M. C. Estação IoT para monitoramento da temperatura e umidade no interior de
veículos. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. 2018.
[7] OLIVEIRA, S. Internet das Coisas com ESP8266, Arduino e Raspberry Pi. 1ª ed. São
Paulo: Novatec Editora Ltda., 2017.
[8] CUSTÓDIO, L.M., AVELAR, L., VALAMIEL, V., CARDOSO, R.B., LOPES, R.E.
Utilização de bomba funcionando como turbina operando à frequência variável como alternativa
de geração de energia. Revista Brasileira de Energias Renováveis, v.7, n.1, p. 106-119, 2018.
[9] Interface RS-485 – Medidores Kron. Kron Medidores. Disponível em:
<www.kron.com.br/download2.php?id=548>. Acesso em: 02 de março de 2019.