Você está na página 1de 5

Centro de Estudo e Explicações – Aguiar da Beira

O Sistema Digestivo

O sistema digestivo é responsável pela absorção e transporte de todos os nutrientes


que o corpo precisa para se desenvolver, eliminando impurezas do organismo.

O sistema digestivo é constituído pelos seguintes órgãos:

-órgãos anexos: glândulas salivares, fígado, vesícula biliar, pâncreas


- órgãos do tubo digestivo: boca ou cavidade oral, esófago, estômago, intestino grosso,
intestino delgado, reto e ânus.

Transformações dos alimentos no sistema digestivo

A digestão é o conjunto de transformações que os alimentos sofrem ao longo do tubo


digestivo, e estas transformações podem ser:

 Mecânicas – movimentos peristálticos ou mastigação.


 Químicas – através de substâncias produzidas pelas glândulas.

A digestão começa na boca e acaba no intestino delgado.

Transformações na boca

Na boca os alimentos são cortados pelos dentes que têm a seguinte constituição:

Esquema de um dente:

1- Esmalte,
2- Dentina,
3-Polpa,
4-Gengiva,
5-Cemento,
6-Osso alveolar,
7-vaso sanguíneo,
8-nervo.

A - Coroa, B - Raiz
Centro de Estudo e Explicações – Aguiar da Beira

Devido à ação conjunta dos dentes e da saliva os alimentos transformam-se em bolo


alimentar que passa para o esófago através da epiglote. No esófago o bolo alimentar sofre
movimentos peristálticos até chegar ao estômago.
A saliva contém amido que ajuda na digestão.

Deglutição – o bolo alimentar é engolido com a ajuda da epiglote que se desloca e bloqueia o
acesso à laringe para os alimentos não entrarem nas vias respiratórias.

Transformações no estômago

No estômago o bolo alimentar sofre transformações mecânicas através dos movimentos


peristálticos, mas também sofre transformações químicas através do suco gástrico. Estas
acções transformam o bolo alimentar em quimo.

Transformações do quimo no intestino delgado

O início do intestino delgado chama-se duodeno, que é o local onde o fígado, o pâncreas e o
suco intestinal e a bílis transformam o quimo em quilo.
A bílis é produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar.

Absorção

Depois de transformados em substâncias mais pequenas, os alimentos ficam prontos para ser
absorvidos para o organismo – Absorção.

A absorção ocorre no intestino delgado em estruturas em forma de onda (pregas circulares),


chamadas vilosidades intestinais, que facilitam a absorção, pois aumenta a superfície de
absorção.

Na absorção os nutrientes passam do tubo digestivo para a corrente sanguínea e daí para
todas as células do corpo.
Nas células do organismo, ocorre a assimilação, isto é, eles passam a fazer parte da própria
célula.

Esquema do intestino e do seu interior

Transformações do quilo no intestino grosso

As substâncias que não são absorvidas seguem para o cólon do intestino onde existem
bactérias que participam na última degradação das fezes, que se acumulam no reto, que são
expulsas pelo ânus.

O muco é a substância protectora que age como lubrificante, ajuda as fezes a deslocarem-se.
Se ingerirmos (comermos) fibras alimentares ajuda a movimentação das fezes.
Centro de Estudo e Explicações – Aguiar da Beira

Relação entre o sistema digestivo e o regime alimentar dos vertebrados

O sistema digestivo dos animais está relacionado com o seu regime alimentar.
Nem todos os vertebrados têm um sistema digestivo semelhante ao humano
(regime alimentar omnívoro).

Eis alguns exemplos:

1. O intestino delgado dos mamíferos herbívoros é comparativamente mais longo


que o dos omnívoros. Os carnívoros apresentam o intestino delgado mais curto.
Isto deve-se ao facto das plantas serem menos nutritivas e de mais difícil digestão
do que os alimentos de origem animal. Elas têm de permanecer mais tempo no
tubo digestivo a fim de serem completamente digeridas e posteriormente
absorvidas.

Comparação entre os sistemas digestivos de dois mamíferos (herbívoro e carnívoro).

2. Alguns mamíferos herbívoros, como a vaca ou o veado, são designados de


ruminantes. Os ruminantes têm estômago composto formado por quatro
cavidades: pança, barrete, folhoso e coalheira.

Estes animais engolem os alimentos rapidamente para a pança sem os mastigar.


Mais tarde, quando estão em repouso, fazem voltar os alimentos à boca passando
primeiro pelo barrete. Na boca, os alimentos são lentamente mastigados e
Centro de Estudo e Explicações – Aguiar da Beira

insalivados (ruminação). Forma-se o bolo alimentar que é deglutido, passando


para o folhoso e depois para a coalheira (onde existe um suco digestivo bastante
ativo). A digestão é completada no intestino.

Mas, nem todos os herbívoros são ruminantes, como o coelho e o cavalo que são
semelhantes aos omnívoros e carnívoros.

Percurso do alimento no estômago composto de um ruminante.

3. O esófago das aves granívoras tem uma dilatação, o papo. O seu estômago
está dividido em dois compartimentos: proventrículo e moela.

Os grãos (sementes) são engolidos inteiros e ficam armazenados no papo onde


são amolecidos. Passam depois para o proventrículo onde são sujeitos à ação do
suco gástrico. Seguem mais tarde para a moela onde são triturados. A digestão
termina no intestino.

Sistema digestivo de uma ave granívora.


Centro de Estudo e Explicações – Aguiar da Beira