Você está na página 1de 12

Agrupamento de Escolas

Trabalho realizado por:


Índice

Introdução --------------------------------------------------------------------------- página 2

Os principais deuses egípcios -------------------------------------------------- página 3

Conclusão -------------------------------------------------------------------------- página 11

Bibliografia ------------------------------------------------------------------------- página 12

2
Introdução
No Antigo Egito a religião era politeísta, isso significa que os egípcios prestavam
culto a diversos deuses.
Existiam deuses cujo culto era praticado em todo o Egito e outros adorados apenas
em determinados lugares, tendo alguns chegado a serem adorados na Europa. Entre os
primeiros estavam os deuses ligados à morte e ao enterro, como Osíris.
As cidades do Egito Antigo possuíam um deus protetor, que recebia oferendas e
pedidos da população local e é importante referir que havia guerras entre as cidades
egípcias que possuíam deuses rivais.
Estas divindades possuíam algumas caraterísticas (poderes) acima da capacidade
humana. Poderiam, por exemplo, estar presentes em vários locais ao mesmo tempo,
assumir várias formas, até mesmo de animais e interferir diretamente nos fenómenos da
natureza.
Os poderes dos deuses eram sempre comparados a algumas propriedades dos
elementos da natureza ou dos animais, o que deu lugar a representações híbridas, às
vezes espantosas.
Para representar os deuses, todas as combinações eram possíveis: divindades
totalmente humanas, deuses inteiramente animais, com corpo de homem e cabeça de
animal, com o animal inteiro no lugar da cabeça (o escaravelho, por exemplo) ou com
cabeça humana. A esfinge, imagem do deus-sol e do rei, é um leão com cabeça humana.
Há animais comuns a muitas divindades (o falcão, o abutre, a leoa) e outros que são
caraterísticos de apenas uma (íbis de Thot, o escaravelho de Khepri).
De seguida, apresentarei alguns dos mais importantes deuses egípcios de entre
um conjunto de mais de 1500 divindades que eram adoradas desde a realeza ao povo!

Os principais deuses egípcios


3
1. Ámon - O oculto
Ámon era considerado o rei dos deuses e deusas do
Egito. Era geralmente representado numa forma humana,
mas às vezes também era retratado com cabeça de
carneiro.
Ámon fazia parte da “Tríade Tebana”, junto com Mut
e o seu descendente Khonsu, o deus da lua. Como muitos
outros antigos deuses egípcios que foram assimilados com
as suas versões regionais, Amon foi fundido com Rá,
tornando-se Ámon-Rá. Este permaneceu como o principal
deus durante todo o período do antigo Egito.

2. Mut - A deusa mãe


Mut, que significa “mãe” na língua egípcia, era um
dos principais deuses tebanos, esposa de Amon e mãe de
Khonsu.
Venerada como a grande mãe divina, Mut era
geralmente descrita como uma mulher com duas coroas
na cabeça, representando o Alto e o Baixo Egito. Às
vezes ela também era retratada com a cabeça ou corpo
de um abutre ou como uma vaca, pois posteriormente ela
fundiu-se com Hator, outra grande mãe divina que era
geralmente representada como uma mulher com rosto e
chifres de vaca.

4
3. Osíris - O deus da vida após a morte
Era o filho mais velho do deus da terra Zeb e da
deusa do céu Nut.
Osíris era um deus que simbolizava a renovação
e crescimento, tomando conta da fertilidade ao redor
das margens do Nilo. Casou-se com a sua irmã Ísis e
foi assassinado pelo seu próprio irmão Seth. Porém,
Osíris, foi trazido de volta à vida pela magia de Ísis e
tornou-se o deus dos mortos e juiz do submundo,
auxiliando a vida após a morte dos faraós e até mesmo
da população. Osíris foi adorado como o deus da vida
após a morte, visto que os egípcios acreditavam que a
vida continuava noutro plano.

4. Seth - O deus do caos


Seth era o deus do deserto e das tempestades,
que mais tarde também foi associado ao caos e à
escuridão. Ele era descrito como um homem com
cabeça de cão e cauda bifurcada, mas às vezes ele
também era representado como porco, crocodilo,
escorpião ou hipopótamo.
Seth é uma das personagens da lenda de
Osíris e Ísis e, como resultado da crescente
popularidade do culto a Osíris, Seth foi demonizado e
as suas imagens foram removidas dos templos. No
entanto, em algumas partes do antigo Egito ele
continuou a ser adorado como uma das principais
divindades.

5
5. Ísis - A deusa da ressurreição
Ísis era a deusa da fertilidade,
mãe de Hórus e esposa e irmã de
Osíris. Ísis era retratada como uma
mulher com o símbolo Ankh na mão,
às vezes com um corpo feminino e
cabeça e chifres de vaca.
Quando Osíris foi assassinado
por Seth, ela recolheu as partes do
seu corpo e uniu-as enrolando-as em
tiras de linho, dando início à antiga
prática egípcia de mumificar os mortos.
Ao trazer Osíris de volta à vida, Ísis também introduziu o conceito de ressurreição,
que influenciou muitas religiões, incluindo o cristianismo.

6. Hórus - O deus da vingança


Hórus era um dos mais importantes
deuses egípcios antigos, filho de Osíris e Ísis.
De acordo com o mito, ele vingou o
assassinato do pai matando o seu tio Seth e
tornando-se o novo rei do Egito. Adorado como
o deus da luz e do céu, Hórus era geralmente
descrito como uma criatura masculina com
cabeça de falcão, usando uma coroa branca e
vermelha.
Os antigos faraós egípcios
apresentavam-se ao povo como o Hórus encarnado.

6
7. Anúbis - O embalsamador divino
Anúbis era um deus com cabeça de chacal
e corpo de homem, responsável pelo reino dos
mortos antes do assassinato de Osíris. Era
conhecido por mumificar os mortos e orientar as
almas para a vida após a morte. Anúbis era
descendente de Rá e Néftis, e era representado
com um tom de pele preto, simbolizando os
depósitos escuros do Nilo, que garantiam o
sucesso do cultivo no Egito. Também simbolizava
o renascimento e a coloração dos cadáveres após o embalsamamento, e participava na
cerimónia de "Ponderação do Coração", que decidia o destino dos falecidos de acordo
com seus atos em vida.

8. Rá - O deus do sol
Rá era o deus do sol e uma das mais
importantes divindades egípcias antigas. Ele também
foi associado à construção de pirâmides e à
ressurreição dos faraós. Esse deus simbolicamente
nascia todas as manhãs, com o nascer do sol, e morria
com cada pôr-do-sol, iniciando sua jornada para o
submundo.
Rá era associado a Hórus e, assim como ele,
era geralmente retratado como um homem com cabeça
de falcão. No entanto, em vez de uma coroa branca e
vermelha, Rá possuía um disco solar na sua cabeça.
Muitos antigos deuses egípcios foram fundidos
com Rá, e muitos foram criados por ele.

7
9. Thoth - O deus do conhecimento e sabedoria
O deus da sabedoria, escrita e magia era
frequentemente retratado como um homem com cabeça de
íbis ou de babuíno. Thoth era o escriba do submundo,
mestre das leis físicas e divinas, que mantinha a biblioteca
dos deuses. Ele escreveu os feitiços em dois livros: “O
Livro dos Mortos” e “O Livro de Thoth”, que continha os
segredos do universo.
Thoth era considerado o deus mais instruído da
história antiga e também desempenhou um papel
importante em muitos mitos egípcios, agindo como um
árbitro entre as forças do bem e do mal.

10. Hator - A deusa da maternidade


Hator era a deusa associada à dança e à música,
mas também era conhecida como a Senhora do Céu, da
Terra e do Submundo.
Ela era muito popular entre os antigos egípcios e
era vista como sábia, gentil e afetuosa, tanto para os
vivos quanto para os mortos.
Era a ela que as mulheres pediam protecção
durante a gravidez e o parto, e também era adorada
como deusa da fertilidade.
Hator foi mais frequentemente retratada como
uma mulher com cabeça ou chifres de vaca.

8
11. Sekhmet - A deusa da guerra e da cura
Sekhmet era a deusa da guerra e era
descrita como a deusa com cabeça de leão.
Ela era conhecida como “A Poderosa”, que
destruiu os inimigos de Rá e ajudava os faraós
contra os seus oponentes.
Sekhmet também estava associada à
medicina e à saúde.
O seu retrato de mulher leoa ou com
cabeça de leão frequentemente incluía o disco
solar, um símbolo da realeza e autoridade divina
dos faraós egípcios.

12. Wadjet - A protetora do faraó


Wadjet era a protetora do faraó, o
Hórus vivo. Ela era retratada como uma cobra naja
e a sua imagem era frequentemente incluída na
insígnia real, como um símbolo de soberania sobre
o Egito.
Segundo a mitologia, Wadjet estava sempre
pronta para atacar qualquer potencial inimigo do
faraó. Às vezes ela também era descrita como uma
mulher com duas cabeças de cobra.
Nas representações de Wadjet também era
utilizado o disco solar, um emblema utilizado nas
coroas dos antigos governantes do Egito.

9
13. Maat - A deusa da verdade
Maat era adorada pelos egípcios como a
deusa da verdade, justiça, moralidade, ordem e
harmonia.
Ela simbolizava o equilíbrio natural do
universo, sendo o oposto do caos.
A cerimónia da “Pesagem do Coração”,
conforme descrita no Livro dos Mortos, ocorria
no Salão de Maat.
Ela era normalmente retratada como
uma mulher com uma pena de avestruz na
cabeça.

14. Bastet - A deusa felina


Bastet era uma deusa felina,
representada como um gato ou uma mulher
com cabeça de gato.
Ela era a filha do deus do sol Rá e estava
intimamente associada ao gato doméstico.
Bastet era adorada pela sua natureza maternal
e protetora e era frequentemente pintada
cercada por gatos. Porém, também se
acreditava que ela era feroz quando necessário,
pois os gatos conseguiam matar as cobras, uma
das criaturas mais mortais do antigo Egito.

10
Conclusão

A religião é algo que existe desde muito antes do Cristianismo.


No Antigo Egito, por exemplo, as pessoas, o governo e todos os assuntos
respeitantes à sociedade da época eram regidos por aspetos religiosos e muitos eram os
deuses egípcios que as pessoas adoravam e dos quais eram devotos sendo que, cada
setor da vida contava com a proteção de um padroeiro diferente que tinha poderes para o
bem e para o mal.
O próprio faraó (nome dado ao rei do Egito na antiguidade) era considerado um
deus vivo e fazia questão de se apresentar como tal.
O povo egípcio, na época, já acreditava na polémica “vida após a morte”, adorando
um conjunto de deuses associados a este tema e este facto fez com que nos deixassem,
por exemplo, um vasto legado na arte de preparação dos corpos depois de mortos, como
a mumificação e várias representações sobre o assunto.

11
Bibliografia

https://www.todamateria.com.br/deuses-egipcios/

https://www.hipercultura.com/principais-deuses-egipcios/

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quais-sa%CC%83o-os-principais-deuses-
egipcios/

https://www.fatosdesconhecidos.com.br/8-principais-deuses-egipcios-e-suas-respectivas-
historicas/

12