Você está na página 1de 6

EMERGÊNCIA COM AMÔNIA

A Amônia foi descoberta por Priestley em 1774. Priestley preparou gás-amônia, reagindo sal
amoníaco com cal virgem, recolhendo gás formado sobre mercúrio.

Berthollet, em 1784, decompôs o gás por meio de uma centelha elétrica, estabelecendo sua
composição como sendo 3 (três) volumes de hidrogênio e 1 (um) volume de nitrogênio. Foi a
primeira análise elementar da amônia que proporcionou o conhecimento da fórmula.

A primeira produção em escala industrial deu-se em 1913 na Alemanha, utilizando-se o processo


Harber-Bosch. O processo de produção da amônia consiste essencialmente na reação entre o
nitrogênio e o hidrogênio, sob elevada pressão e temperatura, na presença de catalisador, como
indicado na seguinte equação:

N2 + 3H2 2NH3

Antes do advento da indústria de amônia sintética, a principal fonte desse derivado nitrogenado era
constituída pelos gases provenientes da operação de coqueificação do carvão.

O nitrogênio utilizado na síntese da amônia é derivado do ar. Uma grande variedade de fontes,
contudo, é usada para obter o nitrogênio exigido pelo processo.

Amônia

Nome químico de substância composta por um átomo de nitrogênio e três de hidrogênio: NH3

Amônia Anidra

Nome comum ou comercial. subsiste no estado líquido sob baixas temperaturas ou pressões
relativamente altas.

Tipos Comerciais

A Amônia Anidra é consumida sob tres tipos distintos, às vezes associado ao nome amônia:

a) Tipo comercial, usada como matéria-prima no processamento químico, aí concluindo os


fertilizantes.

b) Tipo Refrigeração, para fins de refrigeração ou uso em que seja necessário um índice maior de
pureza.

c) Tipo Metalúrgico, para a geração de ambientes redutores, na metalurgica.

Aplicações da Amônia

Uma das maiores aplicações da amônia é como veículo de nitrogênio, diretamente ou através de
seus compostos, como fertilizantes.
Estas várias fontes de nitrogênio são uniformizadas segundo o teor contido de nitrogênio:
Soluções nitrogenadas e outros fertilizantes
Acrilonitrila
Hexametileno Diamina
Amidas e nitrilas diversos
Caprolactama

Aplicações / Uso Industrial

o Manufatura de ácido nítrico, explosivos, fibras sintéticas e material para refrigeração.


o Manufatura de explosivos.
o Na refrigeração de sistemas de compressão e absorção.
o Extração de certos metais como cobre, níquel e molibidênio de seus minérios.
o Controle de PH.
o Inibidor de corrosão nas refinarias de petróleo e plantas de gás natural.
o Na indústria da borracha para estabilização do látex natural e sintético.
o Combinado com cloro para purificação de água de abastecimento doméstico e industrial.
o Manufatura de farmacêuticos, loções, cosméticos, substâncias usadas na limpeza dentária,
amônia para uso doméstico, detergentes e material de limpeza.
o Na indústria de fertilizantes para aplicação direta e como bloqueador na manufatura de soluções
fertilizantes de nitrogênio, de uréia, nitrato de amônia, sulfato de amônia e fosfatos.
o Na produção de ácido nítrico e em fibras e plásticos industriais para a produção de acrilonitrila,
hexametilenodiamina, tolueno e outros.
o Papel e celulose.
o Metalurgia.
o Alimentação de animais.
o Processo Solvay.
o Manufatura de Rayon.
o Manufatura de ácido sulfúrico (processo de câmaras).

Amostragem

A amostra de amônia anidra pode ser tomada em fase líquida ou gasosa. A tensão de vapor de
amônia a 25° C é de 10 atm. e o recipiente da amônia é, em geral, metálico e previamente tarado.

SEGURANÇA DO PRODUTO

Amônia Anidra (NH3)


ONU: 1005 Nº DE RISCO: 268 CAS: 7664-41-7

1 - Identificação do Produto

Descrição: Amônia Anidra (NH3). Obtido a partir do nitrogênio atmosférico e hidrogênio de


processo, em alta temperatura e pressão, na presença de um catalisador. Utilizado como gás de
refrigeração, como componente básico para fabricação de fertilizantes, ácidos e nitrato de amônia.

Outras designações: Amônia (NH3).

2 - Limites de Exposição Ocupacional


OSHA: 15 min STEL: 35ppm, 24mg/m1
NIOSHI: 5-min: 50ppm, 35 mg/m3
ACGIH: TWA: 25ppm, 17 mg/m3
LT: 20ppm, 14 mg/m3

3 - Dados Físicos

Ponto de Ebulição: -33.35ºC (*)


Ponto de Fusão: -77.7ºC (*)
Peso Molecular: 17g/mol
Densidade 20ºC: 0,682 g/cm3
Solubilidade em água: solúvel (liberação de calor)

Aparência e odor: Gás comprimido liquefeito, incolor, com odor característico.

(*) Dados de Literatura.

4 - Prevenção e Combate ao Fogo

Temperatura de Fulgor: Gás na temperatura ambiente


Temperatura Auto-Ignição: 651ºC
LIE: 16%
LSE: 25%

Meios de Extinção: Apresenta risco moderado ao fogo. Em casos de fogo em instalações, o melhor
procedimento é estancar o fluxo de gás, fechando a válvula, já que a amônia em concentrações
elevadas no ar, pode formar uma mistura explosiva. Para isso, pode ser necessário o uso de água,
dióxido de carbono ou pó químico, para extinção da chama adjacente à válvula que controla o
fornecimento do gás.

Use água para resfriar os recipientes expostos ao fogo e interrompa o gás para proteção pessoal,
a água reduz a concentração do gás devido sua solubiliadde em água. Para fogo envolvendo
amônia líquida, usar pó químico ou CO2 para combatê-lo.

Riscos Adicionais: A NH3 oferece ou apresenta risco moderado de fogo e explosão, quando
exposta ao calor ou chama. Em presença de óleo e outros materiais combustíveis aumenta o risco
de fogo.

Procedimentos Emergenciais: Em caso de fogo existe a possibilidade de decomposição com


liberação de gases tóxicos. Utilize máscara autônoma ou máscara com ar mandado, e roupas de
PVC. Refrigere os recipientes expostos ao fogo.

5 - Dados de Reatividade

Estabilidade/Polimerização: Amônia Anidra é estável quando armazenado e usado sobre


condições normais de estocagem e manuseio. Acima de 450ºC pode se decompor liberando
nitrogênio e hidrogênio. Não ocorre polimerização.

Incompatibilidade Química: Este produto é um gás alcalino que emite calor quando reage com
ácido. Em contato com halogênios, boro, 1.2 declorectano, óxidos de clileno, platina, triclorato de
nitrogênio e fortes oxidantes, pode causar reações potencialmente violentas ou explosivas. Em
contato com metais pesados e seus compostos pode formar produtos explosivos. Em contato com
cloro e seus compostos pode resultar a liberação de gás cloroamina. Amônia produz significativa
mistura explosiva quando em contato com hidrocarbonetos. O produto também é incompatível com
aldeído acético, acrofeína, hidraxina, ferrocianeto de potássio.

Produtos Perigosos da Decomposição: Decomposição térmica do NH3, pode produzir gases


nitrosos tóxicos.

6 - Riscos a Saúde

Amônia Anidra não é considerada cancerígena pela OSHA.

Resumo de riscos: Devido à grande solubilidade em água, o gás amônia dissolve-se nas mucosas
dos olhos e trato respiratório superior exercendo efeito irritante e dano celular pela sua ação
cáustica alcalina. O contato com amônia líquida pode causar severas queimaduras nos olhos e na
pele. A inalação do gás em grandes concentrações pode inibir os reflexos e causar morte. Devido
às características físicas da amônia anidra, os acidentes por ingestão são pouco prováveis,
podendo ocorrer, entretanto, queimaduras na boca, faringe, esôfago e estômago.

Principais partes atingidas: aparelho respiratório, olhos e pele.

Efeitos agudos: A inalação pode causar dificuldade respiratória, broncoespasmo, queimadura nas
mucosas da boca, faringe e laringe, constricção e dor torácica e salivação. Dependendo da
concentração e do tempo de exposição, o quadro respiratório pode evoluir com edema e espasmo
de glote, asfixia, cianose, edema pulmonar, parada respiratória e morte. O contato da amônia
líquida com a pele pode causar queimaduras graves. A exposição dos olhos à amônia na forma
gasosa pode causar lacrimejamento, vermelhidão e inchação das pálpebras. Os acidentes com
amônia líquida são sempre graves, podendo causar perda permanente da visão.

Efeitos crônicos: A exposição repetida ao produto pode causar bronquite crônica.

PRIMEIROS SOCORROS

Inalação: Remova a vítima para área não contaminada e arejada e administre oxigênio, se
disponível, sob máscara facial ou catéter nasal. Aplique manobras de ressucistação em caso de
parada respiratória. Encaminhe imediatamente ao hospital mais próximo. Olhos: O atendimento
imediato é fundamental. Os primeiros 10 segundos são críticos para evitar cegueira. Lave os olhos
com água corrente durante 15 minutos, levantando as pálpebras para permitir a máxima remoção
do produto. Após esses cuidados encaminhe imediatamente ao médico oftalmologista.

Pele: Retire rapidamente as roupas e calçados contaminados e lave as partes atingidas com água
corrente em abundância durante 15 minutos. Encaminhar ao médico. Ingestão: Nunca dê nada
pela boca a pessoas inconscientes ou em estado convulsivo. O acidentado consciente pode ingerir
água ou leite, sempre aos poucos para não induzir vômitos. Não provocar vômitos. Encaminhar ao
médico informando as características do produto.

Nota ao Médico: A rápida penetração da amônia líquida nos tecidos do olho pode provocar
perfuração da córnea, catarata tardia ,glaucoma, irite e atrofia da retina. Acidentes por inalação de
gases irritantes requerem observação médica para a prevenção de edema pulmonar de instalação
tardia.

7 - Procedimentos em Casos de Vazamento e Derramamento


Vazamento/Derramamento: Estabeleça por escrito um plano de emergência para ações em caso
de vazamento da NH3. Realize treinamentos práticos. Imediatamente avisar o pessoal da
Segurança, evacue todas as pessoas se necessário, isole a área, remova toda fonte de ignição e
providencie ventilação adequada para dispersar o gás. Antes de estancar o derramamento, use
água em forma de spray para reduzir a concentração dos gases de amônia em volta do local
derramado. Se a Amônia estiver liquefeita, isole os riscos na área e se possível vaporize-a .
Neutralização em grandes quantidades de Amônia, muitas vezes não é recomendada, pelo fato de
liberação de calor e exposições de pessoas aos riscos.

8 - Proteção Pessoal

Óculos: Use óculos de segurança, contra produtos químicos ou protetor facial.

Máscaras: Use proteção respiratória se necessário. Em grandes concentrações utilize máscara


autônoma. Atenção: Máscaras com filtros mecânicos não protegem trabalhadores expostos a
atmosfera deficiente de oxigênio.

Luvas: Utilize luvas de PVC.

Roupas: Utilize roupas de PVC.

Comentários: Dote a área de chuveiros/lava-olhos. Nunca coma, beba ou fume em área de


trabalho. Pratique boa higiene pessoal principalmente antes de beber, comer e fumar.

9 - Precauções Especiais e Comentários

Previna danos físicos ao tanque, container, tambores etc. Armazene preferencialmente em área
coberta, seca, ventilada, piso impermeável e afastado de materiais incompatíveis. Recomenda-se
a existência de diques de contenção na área de armazenamento.

Controles de Engenharia (Proteção Coletiva): Para reduzir a possibilidade de risco potencial à


saúde, assegure ventilação diluidora suficiente ou existência de exaustão no local para controlar a
concentração ambiente a níveis baixos.

Controles Administrativos: Mantenha os locais de trabalho dentro dos padrões de higiene


ocupacional e submeta os funcionários expostos ao produto a exames médicos periódicos,
enfatizando testes de olhos, pele, trato respiratório.

Conscientize periodicamente os funcionários sobre o manuseio seguro e os riscos que o Amônia


Anidra oferece.

Os dados acima dizem respeito ao produto no seu estado puro e estão baseados em nossa
experiência e conhecimento atual.
Nas situações onde houver misturas ou combinações, deve-se considerar se estas poderão gerar
algum risco.

Recomendamos que sejam considerados além dessas informações, os textos legislativos,


administrativos e regulamentares existentes relacionados ao produto, a higiene e a segurança do
trabalho.
SOLUÇÃO ON-LINE

Edição 27 de 1998
Título: Amônia, um contaminante ocupacional

A amônia é um gás incolor, com odor sufocante, pungente, e extremamente tóxico para a saúde
agindo como um irritante das vias respiratórias superiores. A irritabilidade aumenta com o aumento
da concentração. É uma substância química encontrada numa variedade de ambientes industriais,
comerciais e domésticos como em fábricas de fertilizantes, na avicultura e suinocultura, em
processamento de alimentos, nos sistemas de refrigeração, nas fábricas químicas, nos produtos
de limpeza. Estudos recentes demonstraram a presença de amônia nos cigarros comerciais
(cuidado: ela potencializa a ação da nicotina em até cem vezes).

Os principais sintomas do envenenamento por amônia são: inchamento de todo o corpo, forte dor
na boca, colapso, febre, tosse, forte dor no peito, forte dor nos olhos, ouvidos e garganta, forte dor
no abdômen e vômito. A exposição prolongada causa sufocação e pode ocasionar a morte.

O envenenamento por exposição à amônia pode ocorrer com freqüência se não forem tomados os
devidos cuidados durante o seu manuseio e emprego. O trabalho seguro com amônia é feito
seguindo três pontos principais: o uso correto de equipamentos, o uso de equipamentos em bom
estado, e seguir práticas ou normas seguras. O Engenheiro de Segurança do Trabalho é o
profissional habilitado a emitir laudo sobre as condições de ambiente de trabalho que contenha
contaminantes químicos e dar outras informações sobre equipamentos e procedimentos de
segurança.

A exposição ocupacional à amônia é controlada pelo Ministério do Trabalho através da Norma


Regulamentadora NR-15 que no correspondente Anexo 11 define o limite de tolerância, LT, para a
amônia em ambientes de trabalho. A concentração ambiental a nível de trabalhador é de 20 ppm
ou 14 mg/m3, que é uma concentração válida para jornadas de trabalho de até 48 horas por
semana, inclusive. Para jornadas de trabalho que excedam as 48 horas semanais deve ser
cumprido o disposto no art. 60 da CLT.

A elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do Plano de Prevenção de Riscos


Ambientais, PPRA, poderão ser feitas pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e
em Medicina do Trabalho _ SESMT ou por pessoa ou equipe de pessoas que, a critério do
empregador, sejam capazes de desenvolver o disposto na NR-9/MT. Este trabalho visa a
preservação da saúde e a integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento,
avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a
existir no ambiente de trabalho, levando em consideração, a proteção do meio ambiente e dos
recursos naturais.

Em caso de acidente trabalhe rápido: não induza o vômito; se a amônia está na pele ou nos olhos
lave com bastante água pelo menos durante 15 minutos; se a amônia for ingerida dê leite ou água
para dilui-la; se a amônia tiver sido inalada leve a pessoa para o ar fresco. Antes de chamar a
emergência certifique-se para dar as informações como a idade, peso e condição física do
acidentado, o nome e a quantidade de produto engolido.