Você está na página 1de 602

Instruções de uso

Série Infinity® Delta

ADVERTÊNCIA: Série de monitoramento de


P a r a t e r u m e n t e n d im e n t o co m p l et o paciente Infinity
d a s c a r ac t e r í s t i c a s d e d e se m p e n h o
deste dispositivo médico, antes de
u t i l i z á - l o , o u su á r i o d e v e l e r
c u i d a d o s a m e n t e e s ta s I n s t r u ç õ e s
de uso.
Série de monitoramento de paciente Infinity

Instruções de uso da Série Infinity® Delta

ADVERTÊNCIA: Para um entendimento completo das


características de desempenho deste dispositivo
m é d i c o , o u s u á ri o d e v e l e r c u i d a d o s a me n t e e s ta s
Instruções de uso antes de utilizá-lo.
Fabricado por: O módulo Infinity BISx é fabricado por:
Draeger Medical Systems, Inc. Aspect Medical Systems, Inc.
3135 Quarry Road 141 Needham St.
Telford, PA 18969-1042 Newton, MA 02464
Série Infinity Delta Instruções de uso EUA
Software VF8 Representante autorizado para a CE:
Aspect Medical Systems International B.V.
©Draeger Medical Systems, Inc. 2008. Rijnzathe 7d2
Todos os direitos reservados. 3454 PV De Meern
Países Baixos
Impresso nos Estados Unidos da América.
Masimo, Masimo SET e Signal Extraction Technology
Este dispositivo usa o texto CE, de (SET) são marcas registradas da Masimo Corporation.
acordo com as provisões da Diretiva
93/42/EEC de 14 de junho de 1993 Nellcor é marca registrada da Covidian
relativa a dispositivos médicos (o texto SILICON SOFTWARE © 1989, 90, 91, 92, 93, 94
não é aplicável a dispositivos nos Microtec Research Inc.
EUA). Todos os direitos reservados
Distribuído por: Alguns gráficos são cortesia da Novametrix Medical
Dräger Medical GmbH Systems, Inc.
Moislinger Alee 53-55
D-23558 Lübeck Direitos não publicados reservados de acordo com as
Alemanha leis de direitos autorais dos Estados Unidos.
A reprodução de qualquer forma, completa ou parcial, LEGENDA DE DIREITOS RESTRITOS O uso, a
em inglês ou em qualquer outro idioma, com exceção duplicação ou a divulgação pelo governo estão
de curtas inserções em revistas e documentos sujeitos às restrições estabelecidas no parágrafo
científicos, é proibida sem a permissão prévia, por (c)(1)(ii) da cláusula Direitos sobre dados técnicos e
escrito, da Dräger Medical GmbH. software de computador na DFARS 252 227:7013
Todos os dispositivos da Dräger devem ser utilizados O módulo Infinity etCO2 Microstream
somente pela equipe médica treinada. usa o texto CE de acordo com as
provisões da Diretiva 93/42/EEC de
Antes de usar qualquer dispositivo da Dräger, leia 14 de junho de 1993 relativa a
cuidadosamente todos os manuais fornecidos com dispositivos médicos (o texto não é
seu dispositivo. O equipamento de monitoramento de aplicável a dispositivos nos EUA).
paciente, embora sofisticado, nunca deve ser usado
como substituto para tratamento, atenção e avaliação O módulo Infinity etCO2 Microstream é fabricado pela:
crítica feitas por pessoas que apenas profissionais da Oridion Medical 1987 Ltd.
área de saúde treinados podem fornecer. P.O. Box 45025
HaMarpe 7, Har-Hozvim
ACE, MultiMed, Hemo2, Hemo4, Infinity, SmartPod, 91450 Jerusalém
Trident, Pick and Go, Scio, MicrO2+ e OxiSure são Israel
marcas registradas da Dräger Medical GmbH. Representante autorizado para a CE:
PiCCO, PULSION e PULSIOCATH são marcas Obelis S. A.
registradas da PULSION Medical Systems AG Av. de Tevuren, 34 Bte 44
B-1040 Bruxelas
CAPNOSTAT é marca registrada da Novametrix Bélgica
Medical Systems, Inc. Microstream é marca registrada da Oridion Medical
BIS e Bispectral Index são marcas registradas da 1987 Ltd.
Aspect Medical Systems, Inc. e são registradas nos Todas as outras marcas ou nomes de produtos são
Estados Unidos, na UE e em outros países. marcas comerciais ou registradas de suas respectivas
A-2000 e BISx são marcas registradas da Aspect empresas.
Medical Systems, Inc. Este dispositivo está sujeito à Diretiva da UE 2002/96/
O módulo Infinity BISx usa o texto CE EC (WEEE). Ele não está registrado para uso em
de acordo com as provisões da estabeleciment os domésticos e não pode ser
Diretiva 93/42/EEC de 14 de junho de descartado em pontos de coleta de lixo municipal de
1993 relativa a dispositivos médicos (o equipamentos elétricos e eletrônicos. A Dräger
texto não é aplicável a dispositivos nos Medical autorizou uma empresa para descartar este
EUA). dispositivo de maneira apropriada. Para obter
informações mais detalhadas, entre em contrato com a
organização da Dräger Medical local.
Guia do usuário da Série Infinity Delta

Visão geral

Finalidade de uso ............................................................................................................ iv


Indicações para uso ........................................................................................................ iv
Categorias de paciente destinadas ................................................................................ v
Recursos da documentação............................................................................................ v
Advertências, Cuidados e Notas .............................................................................. v
Referências cruzadas ................................................................................................ v
Tabelas de referência rápida..................................................................................... v
Rodapé ....................................................................................................................... vi
Aplicabilidade............................................................................................................ vi
Considerações sobre segurança ................................................................................... vi
Local de funcionamento.......................................................................................... vii
Inspeção e manutenção ......................................................................................... viii
Segurança elétrica geral........................................................................................... ix
Precauções com o desfibrilador............................................................................... x
Marcapassos .............................................................................................................. x
Dispositivos periféricos ............................................................................................ x
Eletrocirurgia............................................................................................................. xi
Compatibilidade eletromagnética ................................................................................. xii
Índice .............................................................................................................................. xiii

VF8 Delta/Delta XL/Kappa iii


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Finalidade de uso
O monitores da série Infinity Delta (Delta/Delta XL/Kappa) foram projetados para
monitoramento de pacientes com vários parâmetros. Os dispositivos produzirão
alarmes visuais e sonoros se qualquer um dos parâmetros fisiológicos monitorados
variar além dos limites predefinidos e registros cronometrados ou de alarme serão
produzidos. Esse dispositivo conectará um registrador R50 diretamente ou através da
rede Infinity.

NOTA: Todos as imagens de hardware e de telas da Dräger mostradas nestas Instruções


de uso servem somente como exemplos. O produto ou telas reais podem ser ligeiramente
diferentes.

Indicações para uso


Os monitores da série Infinity Delta podem monitorar:
z Freqüência cardíaca
z Freqüência respiratória
z Pressão invasiva
z Pressão não-invasiva
z Arritmia
z Temperatura
z Débito cardíaco
z Saturação do oxigênio arterial
z Freqüência de pulso
z Apnéia
z Análise do segmento ST
z Análise do segmento ST de 12 derivações
z tcpO2/tcpCO2
z Sinais de EEG
z FiO2
z etCO2
z Mecânica respiratória
z Agentes anestésicos
z Transmissão neuromuscular

iv Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Os dispositivos devem ser utilizados em um ambiente onde os cuidados com o


paciente são fornecidos por profissionais da área de saúde, isto é, médicos,
enfermeiros e técnicos, que determinarão quando o uso do dispositivo será indicado,
com base na avaliação profissional das condições médicas do paciente.

Categorias de paciente destinadas


Os monitores da séria Infinity Delta (Delta/Delta XL/Kappa) devem ser utilizados nas
populações adulta, infantil e neonatal, com exceção dos parâmetros de Débito
cardíaco, Análise do segmento ST e Arritmia, que devem ser utilizados somente nas
populações adulta e infantil; e de tcpO2 que deve ser utilizado somente na população
neonatal quando o paciente não estiver sob gás anestésico.

Recursos da documentação

Advertências, Cuidados e Notas


A D V E R T Ê N C I A : U m AVI S O d e a d v e r t ê n c i a f o r n e c e
i n f o r m a ç õ e s i m p o r ta n t e s s o b r e u m a p o t e n c i a l s i t u a ç ã o d e
r i s c o q u e , s e n ã o f o r e v i ta d a , p o d e r á r e s u l ta r e m m o r t e o u
f e ri m e n t o g ra v e .
CUIDADO: Um aviso de CUIDADO fornece informações importantes sobre uma
potencial situação de risco que, se não for evitada, poderá resultar em ferimento
mínimo ou moderado para o usuário ou paciente ou em danos ao equipamento ou outro
bem.

NOTA: Uma nota fornece informações adicionais com o objetivo de evitar situações
inconvenientes durante a operação.

Referências cruzadas
As referências cruzadas especificam o capítulo e a página (por exemplo, a página 16-3
refere-se ao Capítulo 16, página 3). Quando o texto se refere a um capítulo inteiro, o
número do capítulo e o título são fornecidos (por exemplo, 1).

Tabelas de referência rápida


Sempre que possível, uma tabela de referência rápida é fornecida para facilitar o
acesso às informações das funções do monitor.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa v


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Rodapé
A versão de software atual aparece no final de cada página, juntamente com os
números de capítulo e página e o nome do dispositivo.

Aplicabilidade
Todas as referências ao “monitor” neste manual referem-se aos monitores de paciente
Delta, Delta XL e Kappa. As informações específicas do modelo são documentadas
conforme necessário.

NOTA: A funcionalidade do software é idêntica entre os seguintes produtos:


z Infinity Delta = Siemens SC 7000
z Infinity Delta XL = Siemens SC 9000XL
z Infinity Kappa = Siemens SC 8000
com as seguintes exceções como citado:
z Barra de alarme. (veja as páginas 1-5, 2-15 e 3-15.)
z Bateria interna (veja as páginas 1-13, 1-15, A-1 e B-9)
z Tamanho e peso (veja a página B-9)

Considerações sobre segurança


Estas Instruções de uso pressupõem um conhecimento profissional de monitores de
paciente. Para garantir a operação segura e precisa do equipamento, leia todas as
instruções operacionais cuidadosamente antes de utilizar o monitor. Este aparelho está
de acordo com a IEC 601-1 e com os padrões de segurança e específicos aplicáveis.

vi Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Local de funcionamento
Utilize estes dispositivos somente em áreas compatíveis com os requisitos ambientais
descritos na seção de dados técnicos.

ADVERTÊNCIA:
z Não opere o dispositivo em áreas de ressonância
magnética (MRI), aeronaves, ambulâncias, residências
ou câmaras hiperbáricas.
z N ã o o p e r e o s d i s p o s i t i v o s ( m o n i t o r, m ó d u l o s e
a c e s s ó r i o s ) m u i t o p r ó x i m o s a e q u i pa m e n t o s q u e
e m i t e m m i c r o - o n d a s o u d e o u t r a s e m i s s õ e s d e a l ta
f r e q ü ê n c i a p o i s e l a s p o d em i n t e r f e r i r n a o p e r a ç ã o d o s
dispositivos.
z Ao posicionar o dispositivo, verifique se existe
ventilação adequada, e evite superaquecimento
p o s i c i o n a n d o o d i s p o s i t i v o c om p e l o m e n o s 5 c m ( 2
pol) de distância em todas as laterais. Não cubra os
d i s p o s i t i v o s c o m c o b e r t o r e s o u l e n ç ó i s . P a r a e v i ta r
q u e i m a d u r a s n o pa c i e n t e , e v i t e c o n ta t o d i r e t o e n t r e a s
s u p e r f í c i e s e x t e r n a s d e s s e s i t e n s e o pa c i e n t e .
z S o m e n t e o s i t e n s i n d i c a d o s n a l i s ta d e a c e s s ó r i o s n o
c a p í t u l o “ A c e s s ó r i o s ” f o r a m t e s ta d o s e a pr o v a d o s pa r a
u s o c o m o d i s p o s i t i v o . C o n s e q ü e n t e m e n t e , é a l tam e n t e
recomendável que somente esses acessórios sejam
utilizados em conjunto com o dispositivo específico.
Caso contrário, o funcionamento correto do dispositivo
poderá ficar comprometido.
z Acessórios descartáveis (como eletrodos descartáveis,
t r a n s d u t o r e s , e t c . ) s ã o s o m e n t e pa r a u s o ú n i c o . N ã o
reutilize acessórios descartáveis.
z P a r a m i n i m i z a r o r i s c o d e e s t r a n g u l a m e n t o d o pa c i e n t e ,
p o s i c i o n e e p r e n d a c ui d a d o s a m e n t e o s c a b o s d o
s e n s o r. Ta m b é m , pa r a m i n i m i z a r l o o ps i n d u t i v o s ,
p o s i c i o n e c u i d a d o s a m e n t e o s c a b o s d o s e n s o r.
z P a r a e v i ta r e x p l o s õ e s , o s d i s p o s i t i v o s n ã o d e v e m s e r
utilizados na presença de misturas anestésicas
i n f l a m á v e i s , i n c l u i n d o o x i g ê n i o , é t e r, ó x i d o n i t r o s o e
c i c l o p r o pa n o .

ADVERTÊNCIA: Por causa do risco de choque elétrico, nunca


r e m o v a a ta m pa d e n e n h u m d i s p o s i t i v o e n q u a n t o e l e e s t i v e r
e m f u n c i o n a m e n t o o u c o n e c ta d o à e ne r g i a e l é t r i c a .

VF8 Delta/Delta XL/Kappa vii


Guia do usuário da Série Infinity Delta

CUIDADO: Para evitar curto-circuito e outros danos ao dispositivo, não permita que
fluidos entrem em contato com o dispositivo. Se fluidos forem derramados
acidentalmente no equipamento, retire a unidade afetada do serviço assim que possível
e entre em contato com a equipe técnica para verificar se a segurança do paciente não
está comprometida.

CUIDADO: Antes de movimentar o paciente, desconecte-o de todos os sensores que


não serão utilizados (para evitar ferimentos no paciente).

CUIDADO: Leia todas as instruções de limpeza (por exemplo, as do fabricante do


desinfetante e as do hospital) cuidadosamente antes de limpar o dispositivo. Consulte o
capítulo “Limpeza e desinfecção” para obter as instruções de limpeza específicas ao
dispositivo. A umidade pode danificar os circuitos, comprometer o desempenho crítico
e/ou apresentar risco de segurança.

Inspeção e manutenção
A inspeção e a manutenção regulares do sistema de monitoramento, de seus
acessórios e de suas montagens são essenciais para manter a segurança do paciente.
A não execução das instruções de serviço pela pessoa responsável, pelo hospital ou
pela instituição pode comprometer a segurança do paciente ou do profissional de
saúde e/ou provocar falhas no dispositivo.
ADVERTÊNCIA: Se o monitor estiver danificado
m e c a n i c a m e n t e o u s e n ã o e s t i v e r f u n c i o n a n d o c o r r e ta m e n t e ,
n ã o o u s e . E n t r e e m c o n ta t o c o m a e q u i p e t é c n i c a .

O usuário deve verificar se os textos de segurança estão legíveis e se as verificações


de segurança foram executadas no intervalo necessário.

Controles, verificações, calibração e manutenção de segurança devem ser executados


pelo menos a cada dois anos pela equipe treinada, conforme descrito no manual de
serviço (veja os capítulos individuais sobre parâmetros para obter informações sobre
calibração e verificação de funções específicas de parâmetros e de dispositivos).
Todos os cabos, as funções de alarme, os acessórios e os dispositivos associados
devem ser verificados, inspecionando-se qualquer dano, resistência de terra, correntes
de fuga de chassi e de paciente uma vez por ano ou mais freqüentemente de acordo
com o uso. Mantenha um registro dessas verificações de segurança e de outras
inspeções.

NOTA:
z O Manual de serviço do monitor está disponível com o representante de
assistência técnica da Dräger Medical.
z Descarte todos os equipamentos de acordo com os regulamentos locais.

viii Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

A Dräger Medical recomenda que:


z a manutenção, as modificações e os consertos sejam executados pela equipe
treinada.
z os componentes sejam substituídos por peças de reposição fornecidas pela
Dräger Medical. Caso contrário, o funcionamento correto do dispositivo
poderá ficar comprometido.

Os equipamentos sejam usados de acordo com as instruções operacionais da Dräger


Medical, como descrito nestas Instruções de uso.

Segurança elétrica geral


A D V E R T Ê N C I A : P a r a p r o t e g e r o pa c i e n t e c o n t r a p o s s í v e i s
ferimentos provocados por choque elétrico:
z A n t e s d e c o l o c a r u m m o n i t o r d e pa c i e n t e e m u s o , o
i n s ta l a d o r d e v e v e r i f i c a r s e s u a c or r e n t e d e f u g a a t e n d e
aos requisitos de segurança elétrica da IEC 60601-1 e
d a I E C 6 0 6 0 1 - 1 - 1 ( o s pa d r õ e s d e s e g u r a n ç a pa r a
sistemas elétricos médicos).
z A conexão simultânea de vários dispositivos médicos a
u m pa c i e n t e a u m e n ta a c o r r e n t e d e f u g a a q u a l e l e é
exposto. Dispositivos periféricos devem ser
c o n e c ta d o s a p e n a s a u m m o n i t o r d e pa c i e n t e n a m e s m a
sala.
z O i n s ta l a d o r o u o p r o v e d o r d o s e r v i ç o d e v e v e r i f i c a r s e
a s c o r r e n t e s d e f u g a d o s i s t e m a i n t e r c o n e c ta d o
atendem aos requisitos de segurança elétrica
m e n c i o n a d o s a c i m a . O i n s ta l a d o r o u o p ro v e d o r d e
s e r v i ç o ta m b é m d e v e v e r i f i c a r s e a c l a s s i f i c a ç ã o d e
s e g u r a n ç a e l é t r i c a d e c a d a d i s p o s i t i v o é a de q u a d a pa r a
a aplicação pretendida.
z P a r a e v i ta r c h o q u e e l é t r i c o , i n s p e c i o n e t o d o s o s c a b o s
a nt e s d o u s o . N u n c a u s e c a b o s q u e pa r e ç a m e s ta r
r a c h a d o s , d e s g a s ta d o s o u d a n i f i c a d o s d e a l g u m a f o r m a
(isso pode comprometer o desempenho ou colocar o
pa c i e n t e e m r i s c o ) .
z Para garantir que o dispositivo esteja aterrado
a de q u a d a m e n t e , c o n e c t e o a d a p ta d o r C A , o m ó d u l o d a
f o n t e d e a l i m e n ta ç ã o d e c o m u n i c a ç ã o e a f o n t e d e
a l i m e n ta ç ã o d a I D S a u m a t o m a d a e l é t r i c a d e pa d r ã o
h o s p i ta l a r.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa ix


Guia do usuário da Série Infinity Delta

CUIDADO: Para evitar ferimentos no paciente, não toque em nenhum conector ou


parafuso de montagem no dispositivo ao tocar no paciente. Não permita também que as
partes condutoras dos eletrodos e dos cabos entrem em contato com outras partes
condutoras ou terra.

NOTA: O terminal de equalização potencial pode ajudar a garantir a não existência de


uma diferença de tensão entre várias peças do equipamento.

Precauções com o desfibrilador


O monitor e os dispositivos periféricos são protegidos contra interferência de alta
freqüência provocadas por desfibriladores e unidades eletrocirúrgicas e contra
interferência da linha de força de 50 e de 60 Hertz. Após a desfibrilação, o monitor
começa a exibir dados de forma de onda novamente em 10 segundos se os eletrodos
corretos forem usados e aplicados de acordo com as instruções do fabricante.
CUIDADO:
z Desfribile somente ao longo do tórax.
z Para evitar o redirecionamento potencial de corrente elétrica pelos eletrodos,
provocando queimaduras e choque elétrico, não posicione as almofadas do
desfibrilador próximas a nenhum eletrodo ou sensor.
z Para proteger o monitor contra danos durante a desfibrilação, para obter
informações precisas de ECG e para obter proteção contra ruídos e outras
interferências, use somente cabos e eletrodos de ECG especificados pela
Dräger.

Marcapassos
NOTA: Veja “Marcapassos”, na página 8-3, para obter informações sobre precauções
de segurança no monitoramento de pacientes com marcapasso.

Dispositivos periféricos
NOTA: Veja “Precauções”, na página 28-5, para obter informações sobre precauções de
segurança no monitoramento de pacientes por meio de um dispositivo de protocolo MIB
(Medical Information Bus) ou Vídeo de cirurgia independente.

A D V E R T Ê N C I A : C o n e x õ e s e l é t r i c a s a o e qu i pa m e n t o q u e n ã o
e s t e j a m l i s ta d a s n e s ta s I n s t r u ç õ e s d e u s o d e v e m s e r f e i ta s
a pe n a s a p ó s c o n s u l ta a o r e s p e c t i v o f a b r i c a n t e .

x Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Eletrocirurgia
Para suporte à segurança do usuário e do paciente e para reduzir interferência da
unidade eletrocirúrgica (UEC), observe as seguintes precauções durante a
eletrocirurgia.

ADVERTÊNCIA:
z P a r a r e d u z i r o r i s c o d e q ue i m a d u r a s d u r a n t e a c i r u r g i a ,
não use o módulo MultiMed 12® durante
eletrocirurgias.
z P a r a o b t e r o m e l h o r d e s e m p e n h o e pa r a r e d u z i r o r i s c o
de queimaduras durante a cirurgia, sempre utilize
a c e s s ó r i o s p r o j e ta d o s pa r a a m b i e n t e s d e U E C .
z Para reduzir o risco de queimaduras durante cirurgias,
m a n t e n h a o s e n s o r o u o t r a n s d u t o r ( E C G, t e m p e r a t u r a ,
p r e s s ã o , SpO 2 , B I S x ) e o s c a b o s a s s o c i a d o s l o n g e d o
l o c a l c ir ú r g i c o , d o e l e t r o d o d e r e t o r n o d a u n i d a d e
eletrocirúrgica e do aterramento.
z Use sempre um bloco de UEC da Dräger Medical ou um
cabo MultiMed Plus OR com fios de derivação
c o m pa t í v e is . I s s o r e d u z a i n t e r f e r ê n c i a d e U EC e
p r o t e g e o pa c i e n t e c o n t r a q u e i m a d u r a s p r o v o c a d a s
pela corrente induzida de UEC que flui pelos fios de
derivação. Para obter um melhor desempenho, defina
ta m b é m a o p ç ã o d e f i l t r o d e E C G c o m o U E C .
z O monitoramento da respiração de impedância e a
d e t e c ç ã o d o m a r c a pa s s o f i c a m i n o p e r a n t e s q u a n d o o
b l o c o d e U EC o u o c a b o M u l t i M e d P l u s O R é u s a d o .

NOTA:
z Utilize o SpO2 em vez do parâmetro de ECG para determinar a freqüência
cardíaca.
z Use revestimentos externos de sondas de temperatura retais para cobrir sensores
de temperatura colocados internamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa xi


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Compatibilidade eletromagnética
O monitor foi projetado e testado para estar de acordo com os padrões regulamentares
atuais (IEC 60601-1-2 e CISPR 11 Classe A ou Classe B) no que se refere à sua
capacidade de reduzir EMI (emissões eletromagnéticas) e de bloquear EMI de fontes
externas.
A Dräger Medical recomenda os seguintes procedimentos para reduzir a interferência
eletromagnética:
z Utilize somente acessórios fornecidos pela Dräger Medical. Caso contrário, o
funcionamento correto do dispositivo poderá ficar comprometido. (Veja o
Apêndice C)
z Verifique se outros produtos nas áreas de monitoramento de paciente e/ou de
suporte à vida estão de acordo com os padrões de emissão aceitos (CISPR 11,
Classe B).
z Aumente a distância entre os dispositivos médicos elétricos. Dispositivos com
alto nível energia relacionados a eletrocauterização, eletrocirurgia e radiação
(raio X), como também estimuladores elétricos e dispositivos potenciais
evocados, podem produzir interferências no monitor.
z Limite estritamente o acesso de fontes portáteis de radiofreqüência (por
exemplo, telefones celulares e transmissores de rádio). Os telefones portáteis
podem transmitir periodicamente mesmo quando estão em modo de espera.
z Mantenha os cabos em boas condições. Evite passar os cabos sobre
equipamentos elétricos. Não entrelace os cabos.
z Certifique-se de que a manutenção elétrica seja feita pela equipe qualificada.
z Os monitores e módulos de PNI e de etCO2 de fluxo lateral (exceto pelo
módulo Infinity etCO2 Microstream®) usam motores que emitem campos
eletromagnéticos de níveis muito baixos e que podem interferir com outros
dispositivos médicos sensíveis.
z Para obter mais informações sobre compatibilidade eletromagnética, veja a
página B-3.

xii Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Índice

Capítulo 1: Introdução
Visão geral .....................................................................................................................1-2
Fontes de energia (Delta/Delta XL) ............................................................................1-12
Fontes de energia (Kappa) .........................................................................................1-16
Introdução ....................................................................................................................1-17
Acesso ao menu ..........................................................................................................1-20
Aplicações de arquivos de dados..............................................................................1-22
Funções da Ajuda........................................................................................................1-25

Capítulo 2: Configuração do monitor


Visão geral .....................................................................................................................2-2
Configuração do monitor..............................................................................................2-2
Gerenciamento das configurações..............................................................................2-9
Menus exclusivos........................................................................................................2-12

Capítulo 3: Aplicações de rede


Visão geral .....................................................................................................................3-2
Conexão à rede..............................................................................................................3-3
Transporte Pick and Go (somente Delta/Delta XL).....................................................3-4
Suporte do Infinity Explorer .........................................................................................3-5
Rede sem fio ..................................................................................................................3-5
Transferência em rede ................................................................................................3-11
Vista remota .................................................................................................................3-12
Privacidade ..................................................................................................................3-14

Capítulo 4: Admissão, transferência e alta


Visão geral .....................................................................................................................4-2
Admissão de pacientes.................................................................................................4-2
Transferência de dados do paciente ...........................................................................4-3
Alta de um paciente.......................................................................................................4-6

Capítulo 5: Alarmes
Visão geral .....................................................................................................................5-2
Prioridades de alarme ...................................................................................................5-3
Bloqueio de alarme .......................................................................................................5-5
Gerenciamento de alarme.............................................................................................5-5
Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme) .................................................5-7

VF8 Delta/Delta XL/Kappa xiii


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Tabela de histórico de alarme ....................................................................................5-14


Alarmes de SO .............................................................................................................5-15

Capítulo 6: Tendências
Visão geral .....................................................................................................................6-2
Configuração de tendências ........................................................................................6-2
Gráficos de tendências .................................................................................................6-3
Tabela de tendências ....................................................................................................6-5
Minitendências...............................................................................................................6-7

Capítulo 7: Registros
Visão geral .....................................................................................................................7-2
Registros ........................................................................................................................7-2
Configuração do registrador ........................................................................................7-8
Impressão de tela ........................................................................................................7-11
Relatórios .....................................................................................................................7-11
Mensagens de status ..................................................................................................7-13

Capítulo 8: ECG e freqüência cardíaca


Visão geral .....................................................................................................................8-2
Precauções para ECG ...................................................................................................8-3
Preparação do paciente ................................................................................................8-8
Derivações de ECG .....................................................................................................8-14
Processamento e exibição de sinais de ECG ...........................................................8-15
Alarmes e condições de alarmes...............................................................................8-16
Menu Configuração de ECG .......................................................................................8-17
Mensagens de status ..................................................................................................8-22

Capítulo 9: Monitoramento de arritmia


Visão geral .....................................................................................................................9-2
Sobre o modelo de arritmia ..........................................................................................9-3
Configuração de arritmia ..............................................................................................9-5
Mensagens de status ....................................................................................................9-9

Capítulo 10: Monitoramento de ST


Visão geral ...................................................................................................................10-2
Módulos MultiMed para análise de ST.......................................................................10-3
Exibição de ST .............................................................................................................10-4
Configuração da análise de ST ..................................................................................10-4
Tabela Alarmes de ST .................................................................................................10-8
Mensagens de status ..................................................................................................10-9

xiv Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Capítulo 11: Monitoramento de EEG


Visão geral ...................................................................................................................11-2
Precauções ..................................................................................................................11-2
Conexão do módulo de EEG ......................................................................................11-3
Configuração de EEG..................................................................................................11-4
Mensagens de status ..................................................................................................11-8

Capítulo 12: Respiração


Visão geral ...................................................................................................................12-2
Precauções para RESP ...............................................................................................12-3
Preparação do paciente ..............................................................................................12-4
Recursos de vídeo.......................................................................................................12-5
Menu de configuração de RESP ................................................................................12-6
Monitoramento de OxyCRG (OCRG) .......................................................................12-10
Mensagens de status ................................................................................................12-19

Capítulo 13: Pressão sangüínea não-invasiva


Visão geral ...................................................................................................................13-2
Recursos do vídeo ......................................................................................................13-2
Configuração de PNI ...................................................................................................13-3
Mensagens de status ................................................................................................13-13

Capítulo 14: Pressão sangüínea invasiva


Visão geral ...................................................................................................................14-2
Precauções ..................................................................................................................14-3
Configuração de hardware .........................................................................................14-3
Recursos do vídeo ......................................................................................................14-9
Configuração de PSI .................................................................................................14-11
Vídeo de pressão em cunha do capilar pulmonar..................................................14-16
Mensagens de status ................................................................................................14-18

Capítulo 15: Débito cardíaco


Visão geral ...................................................................................................................15-2
Precisão........................................................................................................................15-3
Vídeo da tela principal ................................................................................................15-4
Configuração de D.C. ..................................................................................................15-5
Procedimentos de medição de D.C. ........................................................................15-10
Cálculo da média das medições de D.C..................................................................15-11
Mensagens de status ................................................................................................15-13

VF8 Delta/Delta XL/Kappa xv


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Capítulo 16: Cálculos


Visão geral ...................................................................................................................16-2
Cálculos fisiológicos...................................................................................................16-3
Cálculos hemodinâmicos (Hemo/Calcs) .................................................................16-10
Cálculos de medicamentos ......................................................................................16-11

Capítulo 17: Oximetria de pulso (SpO2)


Visão geral ...................................................................................................................17-2
Precauções ..................................................................................................................17-3
Configuração de hardware .........................................................................................17-4
Preparação do paciente ..............................................................................................17-7
Recursos de vídeo.......................................................................................................17-8
Configuração de SpO2................................................................................................17-8
Mensagens de status ................................................................................................17-10
Oxímetro de pulso independente MicrO2+®...........................................................17-20

Capítulo 18: Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo


Visão geral ...................................................................................................................18-2
Precauções ..................................................................................................................18-3
Preparação do paciente ..............................................................................................18-4
Hardware ......................................................................................................................18-5
Recursos do vídeo ....................................................................................................18-10
Configuração de tpO2/CO2.......................................................................................18-10
Mensagens de status ................................................................................................18-14

Capítulo 19: Monit. de etCO2 (Término de corrente de CO2)


Visão geral ...................................................................................................................19-2
Precauções gerais da análise de etCO2/Gás............................................................19-3
Métodos de amostragem ............................................................................................19-4
Recursos de vídeo.......................................................................................................19-7
Configuração de etCO2 ..............................................................................................19-9
Limpeza, calibração e verificação............................................................................19-12
Mensagens de status ................................................................................................19-14

Capítulo 20: Monitoramento de etCO2 do Microstream®


Visão geral ...................................................................................................................20-2
Precauções ..................................................................................................................20-2
Conexão .......................................................................................................................20-3
Recursos de vídeo de etCO2......................................................................................20-4
Configuração de etCO2 ..............................................................................................20-6

xvi Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Calibração ....................................................................................................................20-7
Mensagens de status ..................................................................................................20-8

Capítulo 21: Mecânica respiratória


Visão geral ...................................................................................................................21-2
Precauções ..................................................................................................................21-2
Configuração de hardware .........................................................................................21-4
Menus de configuração de Pva e Vent ......................................................................21-7
Recursos do vídeo ....................................................................................................21-10
Alarmes ......................................................................................................................21-22
Limpeza e calibração ................................................................................................21-22
Mensagens de status ................................................................................................21-23

Capítulo 22: Monitoramento de FiO2


(O2 inspirado fracionário)
Visão geral ...................................................................................................................22-2
Precauções ..................................................................................................................22-2
Recursos do vídeo ......................................................................................................22-3
Configuração de FiO2 .................................................................................................22-3
Mensagens de status ..................................................................................................22-6

Capítulo 23: Módulos Scio® Four


Visão geral ...................................................................................................................23-2
Precauções ..................................................................................................................23-5
Configuração de hardware .........................................................................................23-7
Configuração do Scio ...............................................................................................23-12
Manutenção e conserto ............................................................................................23-24
Mensagens de status ................................................................................................23-27

Capítulo 24: Monit. da transmissão neuromuscular (NMT)


Visão geral ...................................................................................................................24-2
Precauções ..................................................................................................................24-3
Conexões: ....................................................................................................................24-4
Modos de monitoramento...........................................................................................24-5
Tomada de medições NMT .........................................................................................24-6
Mensagens de status ..................................................................................................24-9

Capítulo 25: Monitoramento do Bispectral Index (BISx)


Visão geral ...................................................................................................................25-2
Precauções ..................................................................................................................25-2

VF8 Delta/Delta XL/Kappa xvii


Guia do usuário da Série Infinity Delta

Preparação do paciente ..............................................................................................25-3


Recursos de vídeo.......................................................................................................25-3
Configuração BIS ........................................................................................................25-4
Mensagens de status ..................................................................................................25-8

Capítulo 26: Monit. débito cardíaco de contorno de pulso


(PiCCO)
Visão geral ...................................................................................................................26-2
Precauções ..................................................................................................................26-5
Configuração do PiCCO incluindo PSI......................................................................26-6
Cálculo da média das medições de p-DC ...............................................................26-10
Recursos do vídeo ....................................................................................................26-13
Configuração do parâmetro do PiCCO....................................................................26-14
Otimização de resultados para medições de PiCCO .............................................26-19
Mensagens de status ................................................................................................26-22

Capítulo 27: Temperatura corporal


Visão geral ...................................................................................................................27-2
Vídeo da temperatura..................................................................................................27-3
Configuração da temperatura ....................................................................................27-4
Mensagens de status ..................................................................................................27-5

Capítulo 28: Dispositivos periféricos e software associado


Visão geral ...................................................................................................................28-2
Precauções ..................................................................................................................28-5
Sistemas de anestesia e ventiladores .......................................................................28-6
Monitores de SvO2/DCC ...........................................................................................28-11
Monitor Radiometer MicroGas 7650 ........................................................................28-13
Monitor Aspect A-2000 BIS“.....................................................................................28-13
Vídeo de cirurgia independente (ISD)......................................................................28-14
Mensagens de status ................................................................................................28-17
Incubadora infantil Dräger C2000/C2000e...............................................................28-18
Incubadora infantil Dräger Caleo .............................................................................28-21
Aquecedor infantil Dräger Babytherm.....................................................................28-24
Oxímetro cerebral/corporal Somanetics INVOS 5100C .........................................28-27

Capítulo 29: Limpeza e desinfecção


Visão geral ...................................................................................................................29-2
ECG...............................................................................................................................29-3
PNI.................................................................................................................................29-4
PSI.................................................................................................................................29-4

xviii Delta/Delta XL/Kappa VF8


Guia do usuário da Série Infinity Delta

SpO2 .............................................................................................................................29-5
Módulo Trident (NMT) .................................................................................................29-6
etCO2 e Mecânica respiratória ...................................................................................29-6
FiO2...............................................................................................................................29-9
Temperatura.................................................................................................................29-9

Apêndice A: Glossário

Apêndice B: Dados técnicos


Visão geral .................................................................................................................... B-3
Conformidade global com padrões regulamentares ................................................ B-3
Compatibilidade eletromagnética (EMC).................................................................... B-3
Componentes do sistema............................................................................................ B-9
Monitores .................................................................................................................... B-20
Acessórios de monitoramento.................................................................................. B-22
Especificações de monitoramento ........................................................................... B-35

Apêndice C: Opcionais e acessórios aprovados


Fonte de alimentação................................................................................................... C-3
Acessórios para conexão externa .............................................................................. C-5
Vídeos e componentes de vídeo................................................................................. C-7
Opções do monitor ...................................................................................................... C-8
ECG................................................................................................................................ C-8
Oximetria de pulso (SpO2) ........................................................................................ C-11
Temperatura................................................................................................................ C-14
Pressão sangüínea não-invasiva (PNI)..................................................................... C-15
Débito cardíaco de contorno de pulso (PiCCO) ...................................................... C-16
Pressão sangüínea invasiva (PSI) ............................................................................ C-17
Débito cardíaco........................................................................................................... C-19
Gás sangüíneo percutâneo ....................................................................................... C-19
Término de corrente de CO2 (etCO2) ....................................................................... C-20
etCO2/Mecânica respiratória ..................................................................................... C-21
FiO2.............................................................................................................................. C-21
Monitoramento de MultiGas ...................................................................................... C-22
Monitoramento NMT................................................................................................... C-23
Monitoramento BISx................................................................................................... C-23
EEG .............................................................................................................................. C-24
Comunicação do módulo........................................................................................... C-24

VF8 Delta/Delta XL/Kappa xix


Guia do usuário da Série Infinity Delta

- Página intencionalmente deixada em branco -

xx Delta/Delta XL/Kappa VF8


1 Introdução
Visão geral......................................................................................................................1-2
Visão geral (Delta/Delta XL) ...................................................................................1-2
Visão geral (Kappa).................................................................................................1-2
Componentes do sistema ......................................................................................1-3
Unidade base ..........................................................................................................1-5
Vídeo do Kappa .....................................................................................................1-10
Marcas do dispositivo ..........................................................................................1-10
Vídeo auxiliar e outros componentes .................................................................1-11
Fontes de energia (Delta/Delta XL) ............................................................................1-12
Infinity Docking Station (IDS)...............................................................................1-13
Energia da bateria .................................................................................................1-13
Fontes de energia (Kappa)..........................................................................................1-16
Introdução ....................................................................................................................1-17
Ligação e desligamento do monitor....................................................................1-17
Acesso à Tela principal ........................................................................................1-18
Uso do botão giratório..........................................................................................1-19
Teclado remoto .....................................................................................................1-19
Acesso ao menu ..........................................................................................................1-20
Menu Acesso rápido .............................................................................................1-20
Menu principal .......................................................................................................1-21
Teclas fixas ............................................................................................................1-21
Botões de controle................................................................................................1-22
Aplicações de arquivos de dados..............................................................................1-22
Armazenamento de eventos ................................................................................1-23
Chamada de evento ..............................................................................................1-24
Navegação pela tela Chamada evento ................................................................1-25
Funções da Ajuda........................................................................................................1-25
1 Introdução

Visão geral
O monitor de paciente é projetado para o monitoramento de pacientes adulto, infantil e
neonatal. Pode ser utilizado como um dispositivo independente ou conectado à rede
Infinity. O uso do monitor é restrito a um paciente de cada vez.
Os seguintes recursos opcionais de software estão disponíveis:
z Arritmia completa ACE (Arritmia II)
z Cálculos hemodinâmicos e de oxigenação/ventilação (cálculos fisiológicos)
z Análise do segmento ST de 3 derivações
z Atualizações do canal de forma de onda (somente Kappa: 4 canais a 5
canais. Somente Delta/Kappa: 5 canais a 6 canais. Delta/Delta XL/Kappa:
6 canais a 8 canais.
z Aries (Revisão avançada do sistema de evento de isquemia)
z Uma conexão PodCom é padrão no monitor Delta, uma segunda conexão
PodCom é opcional. Duas conexões PodCom são padrão no Kappa Delta XL.
Três conexões PodCom estão disponíveis no Kappa.
z MIB (somente Kappa: Comunicação avançada. Somente Delta/Delta XL:
MIB II 1 a 4 opções para IDS)
z Rede sem fio
z Modo SO (para IDS e/ou monitor)

Visão geral (Delta/Delta XL)


Com o recurso Pick And Go da Dräger Medical, o monitor Delta ou Delta XL pode ser
desconectado da rede e transportado juntamente com o paciente para outro local. Não
há necessidade de dar alta ao paciente e admiti-lo em outro monitor. Com isto,
economiza-se tempo valioso e não se interrompe o monitoramento do paciente
durante o transporte. O monitor portátil pode ser reconectado (reacoplado) à rede a
qualquer momento por meio da Docking Station ou Infinity Docking Station.

Visão geral (Kappa)


O sistema de monitoramento Kappa básico consta de dois componentes: uma CPU
básica para processamento e uma unidade de vídeo. Salvo indicação em contrário, o
termo “monitor Kappa” é usado em todo o manual para se referir à CPU básica.
O Kappa foi projetado para funcionar separadamente com um vídeo de tela grande.
O monitor aceita a função de tendência e exibe dados de tendência em vídeos de
tendências tabulares e gráficas.

1-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Visão geral

Sistema de monitoramento Kappa

1 Unidade de vídeo
2 Kappa Unidade base

Componentes do sistema
NOTA:
z Para obter uma lista completa de acessórios disponíveis com este produto, veja
o Apêndice C.
z A configuração do monitor pode variar. Consulte o biomédico para obter mais
informações.
z As peças abaixo incluem componentes padrão e opcionais.
Componentes do Série Infinity Delta:
O Delta ou Delta XL requer:
z Monitor
z Fonte de alimentação
z Cabo de alimentação e monitor específicos do país
z Cabos MultiMed ou NeoMed
z Opcional: Infinity Docking Station (IDS) para capacidade de montagem,
alimentação e sistema de rede
O Kappa requer:
z Unidade base do monitor
z Cabo de alimentação específico do país
z Uma unidade de vídeo
z Cabos MultiMed ou NeoMed

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-3


1 Introdução

As opções aplicáveis de software (em uma placa de memória opcional) incluem:


z Opções somente para Delta:
z Opção segunda porta do módulo Delta
z Opções somente para Kappa:
z Opção Canal 4 e 5 do Kappa
z Opção Comunicação avançada do Kappa II
z Somente Delta e Kappa:
z Opção Canal 5 a 6 do Delta e Kappa
z Somente Delta e Delta XL:
z Opção Modo SO (carregado na IDS)
z Delta, Delta XL e Kappa:
z Opção 1 a 4 do Delta/Delta XL MIB II para IDS/ Kappa - Comunicação
avançada
z Opção Canal 6 e 8
z Opção Análise de ST de 3 derivações
z Opção Rede sem fio
z Opção ARIES
z Opção Cálculos fisiológicos
z Opção Arritmia completa ACE
z Pacote de opções ARIES/Cálculos fisiológicos/Arritmia ACE
z Opção Modo SO (carregado no monitor)

1-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Visão geral

Unidade base

Vista frontal do monitor - Delta

1 Teclas fixas
2 Tecla fixa Menu principal
3 Tecla fixa Tela principal
4 Indicador da carga da
bateria
5 Chave Liga/desliga
6 Barra de alarme (não
disponível no SC 7000)

Vista frontal do monitor - Delta XL

1 Teclas fixas
2 Tecla fixa Menu principal
3 Tecla fixa Tela principal
4 Indicador da carga da
bateria
5 Chave Liga/desliga
6 Barra de alarme (não
disponível no SC 9000XL)

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-5


1 Introdução

Vista frontal do monitor - Kappa

1 Teclas fixas 6 Conector do HemoMed


2 Botão giratório 7 Conectores para Aux/Hemo ou
PodCom
3 Conector analógico (bomba balão)/ 8 Conector do MultiMed
Sinc. (desfib. de sinc. QRS)
4 Conector da mangueira de PNI 9 Liberação de tensão de cabo
5 Conector PodCom auxiliar

Vista posterior do monitor - Delta

1 Compartimento da bateria
externa (chumbo)
2 Conector para docking
station
3 Conector para adaptador CA
4 Slot para módulo etCO2

1-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Visão geral

Vista posterior do monitor - Delta XL

1 Compartimento da bateria
externa (chumbo)
2 Conector para docking
station
3 Conector para adaptador CA
4 Slot para módulo etCO2

Vista posterior do monitor - Kappa

1 Sinc. analógica 6 Conector de sinc. QRS (por exemplo, para


conexão do desfibrilador)
2 Vídeo externo: (X5) 7 Slot para PCMCIA: “Placa de memória”
3 Saída do registrador: (X13) 8 Conector da rede Infinity: (X14)
4 Saída de vídeo: (X16) 9 Equalização de potencial
5 Entrada/saída do RS232: (X8) 10 Entrada CA

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-7


1 Introdução

Lateral esquerda do monitor - Delta

1 Conector do HemoMed
2 Conectores para Aux/Hemo ou PodCom
3 Conector do MultiMed
4 Conector de PNI

Lateral esquerda do monitor - Delta XL

1 Conector do HemoMed
2 Conectores para Aux/Hemo ou PodCom
3 Conector do MultiMed
4 Conector de PNI

Lateral esquerda do monitor - Kappa

1 Opções de comunicação avançadas


2 Conector CANBUS para módulo
antigo Scio (PN 68 71 255)
3 Conectores MIB
4 Conector do Scio/Vídeo de cirurgia
independente (ISD)

1-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Visão geral

Lateral direita do monitor - Delta/Delta XL

1 Slot para PCMCIA: Placa de memória


2 Conector da rede Infinity
3 Sinc. de QRS
4 Conector RS232 (X8)
5 Saída analógica (X10)

Lateral direita do monitor - em branco no Kappa

CUIDADO:
z A unidade de vídeo Kappa não possui bateria de reserva. Quando a
alimentação é perdida, nada aparece na tela, a não ser que a unidade de vídeo
esteja conectada a um no-break (Uninterruptable Power Supply - UPS). A
Dräger Medical recomenda o uso de um UPS com a unidade de vídeo. O no-
break deve atender aos requisitos de segurança elétrica da IEC 60601-1 ou
estar conectado a um transformador de isolamento que atenda a esses
requisitos (veja a seção “Segurança elétrica”).
z A conexão do monitor Kappa, da unidade de vídeo e do no-break opcional
requer vários cabos de alimentação. Para reduzir a chance de interferência
eletromagnética de campos magnéticos, os cabos de alimentação devem estar o
mais próximos possível uns dos outros, para redução da área de repetição
(loop).
z O conector de saída de vídeo na parte posterior do Kappa não é isolado
galvanicamente.
z Se for usado um monitor de vídeo diferente do especificado pela Dräger
Medical, ele deverá ser compatível com a IEC 60601-1 e ser adequado para
uso na presença de misturas anestésicas inflamáveis (veja Local de
funcionamento). Com base na finalidade de uso do sistema, o monitor de vídeo
também deve ter classificações adequadas para proteção contra entrada de
água, bem como contra emissões por radiação e condução. Na instalação, o
instalador deve garantir que todos esses requisitos sejam atendidos.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-9


1 Introdução

Vídeo do Kappa
O Kappa está de acordo com os requisitos da IEC 60601-1 quando usado com vídeos
de padrão médico aprovados pela Dräger Medical, disponível em vários tamanhos de
tela. Veja a página B-20.

CUIDADO: A saída do vídeo remoto na IDS não é isolada galvanicamente. Se um


monitor de vídeo diferente do especificado pela Dräger Medical for utilizado, ele deverá
ser compatível com a IEC 60601-1 e ser adequado para uso na presença de misturas
anestésicas inflamáveis e/ou de líquidos inflamáveis (veja Local de funcionamento).
Com base na finalidade de uso do sistema, o monitor de vídeo também deve ter
classificações adequadas para proteção contra entrada de água, bem como contra
emissões por radiação e condução. Na instalação, o instalador deve garantir que todos
esses requisitos sejam atendidos.

Marcas do dispositivo
A tabela a seguir descreve os símbolos que aparecem no monitor e seus acessórios que
não foram descritos nas páginas 1-5 a 1-9:

Monitor ligado/desligado Teclado remoto dentro

Equipamento operado por bateria RS 232

Atenção! Consulte o documento Analógico fora


acompanhante

Equipamento à prova de Analógico fora


desfibrilação,
tipo FC
Corrente contínua Analógico fora

Perigo: Risco de explosão se Empurrar a bateria até o fim no


usado em presença de anestésicos compartimento.
inflamáveis
Conexão isolada do paciente, Fechar porta do compartimento da
tipo FC bateria.

Atende à Diretiva Européia de Esta extremidade para cima.


Dispositivos Médicos 93/42/EEC

Tipo BF, protegido Símbolo de artéria e seta devem ser


contra desfibrilador colocados sobre a artéria braquial ou
femoral.
Gás dentro Não contém material látex

1-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Visão geral

Gás fora Número de lote do fabricante

Observe os requisitos de descarte Certos códigos de manguito são


de equipamentos elétricos e estéreis ao óxido de etileno.
eletrônicos (WEEE) (veja a página
ii).
Data de fabricação REF Código de renovação de estoque do
fabricante
Alarme fora Não fornece isolamento entre os
dispositivos conectados

Monitor está recebendo energia CA Terminal de equalização de potencial

Marcação de RoHS da China Saída de vídeo

Contém chumbo - Recicle de maneira


apropriada

Vídeo auxiliar e outros componentes


Os seguintes dispositivos permitem a visualização remota dos dados do paciente.
z Vídeo remoto - permite visualizar, mas não controlar as funções do monitor
quando estiver longe da cabeceira. A Dräger Medical recomenda fortemente
que se utilize somente monitores de vídeo aprovados. Caso contrário, o
funcionamento do monitor poderá ficar comprometido. Para ter uma lista
completa de monitores de vídeo aprovados, entre em contato com o
representante local da Dräger para obter um catálogo. O uso de monitores não
aprovados poderá comprometer o funcionamento correto do dispositivo. Caso
seja utilizado um monitor de vídeo alternativo, esteja ciente da seguinte
informação:

CUIDADO: A saída do vídeo remoto na IDS não é isolada galvanicamente. Se um


monitor de vídeo diferente do especificado pela Dräger Medical for utilizado, ele deverá
ser compatível com a IEC 60601-1 e ser adequado para uso na presença de misturas
anestésicas inflamáveis e/ou de líquidos inflamáveis (veja Local de funcionamento).
Com base na finalidade de uso do sistema, o monitor de vídeo também deve ter
classificações adequadas para proteção contra entrada de água, bem como contra
emissões por radiação e condução. Na instalação, o instalador deve garantir que todos
esses requisitos sejam atendidos.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-11


1 Introdução

z Controlador do vídeo de cirurgia - permite exibir informações adquiridas pela


Interface de vídeo de cirurgia em um monitor de vídeo remoto. Fornece uma
interface especial adaptada às necessidades dos cirurgiões e do restante da
equipe da sala de cirurgia (veja a página 28-14 para obter mais informações).

NOTA: O monitor Kappa poderá ser conectado à Interface de vídeo de cirurgia (SDI)
somente se estiver equipado com a opção de comunicação avançada.
z Teclado remoto - o Teclado remoto opcional permite operar o monitor à
distância. Um botão giratório e teclas fixas duplicam os do monitor e dos
módulos, enquanto que um teclado numérico permite inserir dados. Veja a
página 1-19 para obter mais informações.
z Protocolo de exportação - permite compartilhar dados com outros
dispositivos da Dräger Medical e de terceiros (por exemplo, Sistemas de
registro de anestesia e de informações clínicas e registradores de dados; veja a
publicação Infinity RS-232 Export Protocol Reference Booklet) da Dräger
Medical.
z Conversores de protocolo MIB - o monitor pode exibir dados numéricos, de
forma de onda e de dados de tendência gerados por dispositivos de
monitoramento externos. A Dräger Medical fornece os conversores de
protocolo que convertem a saída dos dispositivos externos no protocolo MIB
(Medical Information Bus), usando os padrões 1073 adequados (IEEE
1073.3.2 ou 1073.3.1 e 1073.4.1) Para obter mais informações, veja o
Capítulo 28.
z Registradores série R50 - produzem registros de alarme cronometrados,
contínuos e de tendências. Veja o Capítulo 7, para obter informações
adicionais sobre os registradores R50 e R50-N.
z Placa PCMCIA - permite transferir dados, atualizar software, armazenar e
fazer o download de configurações e armazenar registros de diagnóstico.
z Saída de sinc. QRS - permite sincronizar desfibrilações com o batimento
cardíaco do paciente durante cardioversão.
z Interface com bomba balão - permite a interação com uma bomba balão
fornecendo dois sinais de saída analógicos (ECG e ART).

Fontes de energia (Delta/Delta XL)


O monitor Delta/Delta XL pode ser alimentado pela Infinity Docking Station (IDS),
por uma tomada de padrão hospitalar com adaptador CA ou por bateria. Em caso de
uma interrupção de linha ou cabo desconectado, o monitor passa automaticamente
para a alimentação por bateria para garantir um monitoramento do paciente sem
nenhuma perda de dados.

CUIDADO: Leia “Considerações sobre segurança” nestas Instruções de uso antes de


conectar o monitor à fonte de energia.

1-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Fontes de energia (Delta/Delta XL)

Infinity Docking Station (IDS)


A Infinity Docking Station (IDS) ajuda a facilitar o transporte de pacientes,
permitindo remover o monitor da cabeceira e acoplá-lo em outra estação, mantendo as
conexões entre o monitor e o paciente. Esse recurso, denominado Pick And Go, é
explicado em mais detalhes na página 3-4. Juntamente com a fonte de alimentação
CC, a IDS fornece conexão para dados e energia, armazena padrões de configuração e
conecta o monitor a uma rede.
Infinity Docking Station (visualização posterior)
1 Módulo MultiGas
2 Fonte de alimentação
3 Protocolo de exportação
(RS 232)/módulo Scio
4 Vídeo de cirurgia
independente (ISD)
5 Rede
6 Registrador série R50
7 Vídeo remoto
8 Equalização de potencial
9 Conectores MIB

Energia da bateria
O monitor Delta/Delta XL opera com uma bateria de chumbo externa lacrada e
também com uma bateria de lítio interna. A bateria externa, que pode ser substituída
facilmente quando estiver descarregada, pode alimentar o monitor por
aproximadamente 50 minutos. Se a bateria estiver com carga baixa ou se for removida
de um monitor que está usando a alimentação por bateria, o monitor passará
automaticamente a usar uma bateria interna que alimentará o monitor por
aproximadamente 180 minutos (veja a página B-9).

NOTA: A bateria de chumbo interna do monitor SC7000/9000XL pode alimentar o


monitor por aproximadamente 75 minutos.

A D V E R T Ê N C I A : B a t e r i a s d e s g a s ta d a s o u c o m d e f e i t o p o d e m
reduzir significativamente esses tempos.

Quando as duas baterias estiverem com carga baixa, o monitor acionará um alarme e
uma mensagem de status aparecerá na área de mensagem da rede. Se as duas baterias
estiverem descarregadas, o monitor se desligará automaticamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-13


1 Introdução

A bateria externa se encaixa em um compartimento no lado esquerdo do monitor.


Quando descarregada ou removida, troque-a imediatamente ou conecte o monitor a
uma fonte de alimentação.
A bateria está sendo carregada (conforme indicado Insira a bateria aqui
pelo LED do carregador de bateria no painel
frontal) sempre que o monitor está conectado à
tomada de corrente alternada.
A bateria interna é carregada primeiro, depois a
Bateria
bateria externa. A tabela a seguir ilustra a função do
gráfico de barras da carga da bateria na parte
superior da tela:

CUIDADO: A exibição do Carregador de bateria será exata se as baterias estiverem


em condições normais de funcionamento.

NOTA:
z Quando a energia CA for desconectada, a exibição da carga da bateria poderá
levar até 15 segundos para refletir a capacidade real da bateria interna e até 60
segundos para refletir a capacidade real da bateria externa.
z O indicador da bateria não será exibido se o monitor não estiver conectado à
Rede Infinity e se Modo de rede estiver definido como Modo de rede direta e
Controle da rede estiver como Lig. Para exibir o indicador da bateria nessas
circunstâncias, o monitor deve estar definido como Controle da rede: Deslig.

Exibição da carga da bateria


Exibição Carga Ação
Bateria em uso completamente carregada. N/D

Bateria em uso com meia carga. Conecte a IDS ou o adaptador CA.

Carga da bateria externa está muito baixa Troque por uma bateria externa
(< 25%). totalmente carregada.
A bateria externa está descarregada.1 Troque por uma bateria externa
totalmente carregada.
Carga da bateria interna está muito baixa Conecte imediatamente ao adaptador
(<25%). CA ou à Infinity Docking Station. Troque
a bateria externa.
Bateria interna está descarregada; <5
minutos de energia restantes.2
1O monitor faz soar um tom de aviso único. 2O monitor faz soar um tom de aviso a cada 5
segundos.

1-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Fontes de energia (Delta/Delta XL)

CUIDADO:
z É altamente recomendável utilizar baterias fornecidas pela Dräger Medical. O
uso de baterias não aprovadas pode danificar o aparelho.
z NÃO transporte o paciente utilizando esse monitor se a carga da bateria
interna for de 25% ou menos, a não ser que a bateria externa esteja totalmente
carregada.
z Altas temperaturas podem afetar adversamente as baterias. Para obter o
melhor desempenho, carregue e use baterias externas em temperaturas abaixo
de 35 °C (95 °F).
z Observe as regulamentações locais sobre descarte de baterias. Para evitar fogo
ou explosão, nunca jogue as baterias no fogo.

NOTA:
z Para maximizar a carga disponível para transporte, deixe o monitor conectado
até que você esteja pronto para mover o paciente. Reconecte o monitor
imediatamente depois do transporte.
z A Dräger Medical recomenda a substituição da bateria de chumbo ou de lítio
depois de 24 meses de uso contínuo. A vida útil da bateria pode variar de
acordo com o uso.
z Para evitar desgaste prematuro, recarregue as baterias imediatamente após
descarregá-las. Isso é importante principalmente para baterias de chumbo que
se degradam rapidamente se permanecerem descarregadas por vários dias.
z Quando armazenadas, as baterias de chumbo descarregam lentamente com o
tempo e sua carga pode se esgotar depois de vários meses. As baterias
armazenadas para uso com o monitor devem ser recarregadas a cada seis meses.

Carga das baterias


Antes de usar o monitor do Delta/Delta XL pela primeira vez, carregue a bateria
interna por um período máximo de 6,5 horas e a bateria externa por 3,5 h.

NOTA: Carregue a bateria de chumbo interna SC 7000/9000XL por um máximo de 4,5


h pela primeira vez.

Quando o monitor recebe energia CC, as baterias são recarregadas automaticamente.


O Carregador de bateria SLA opcional pode carregar totalmente quatro baterias
externas simultaneamente em aproximadamente 3,5 h. Para iniciar uma carga rápida,
insira as baterias nos slots do carregador de bateria com os contatos de metal voltados
para baixo.

CUIDADO: A exibição do Carregador de bateria será exata se as baterias estiverem


em condições normais de funcionamento.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-15


1 Introdução

Fontes de energia (Kappa)


ADVERTÊNCIA: Leia “Considerações sobre segurança” e
“ U n i d a d e d e v í d e o K a p pa ” n e s ta s I n s t r u ç õ e s d e u s o a n t e s d e
c o n e c ta r o m o n i t o r à f o n t e d e e n e r g i a .
O monitor Kappa usa energia CA (100-240 V CA). Em caso de uma interrupção de
linha ou cabo desconectado, o monitor passa automaticamente para a alimentação por
bateria para garantir um monitoramento do paciente sem nenhuma perda de dados. A
unidade base pode continuar operando e emitir alarmes usando a energia da bateria
por aproximadamente 20 minutos.
Uma bateria interna pode alimentar o monitor Kappa (mas não a unidade de vídeo
Kappa) por até aproximadamente 20 minutos dependendo da configuração de
monitoramento. Destina-se somente para usos de curto prazo, por exemplo, como
reserva durante as interrupções de energia.

A D V E R T Ê N C I A : B a t e r i a s d e s g a s ta d a s o u c o m d e f e i t o p o d e m
reduzir significativamente esse tempo.

Quando a unidade está funcionando somente com energia da bateria, uma mensagem
na parte inferior da tela avisa se a bateria está com carga baixa e um gráfico de barras
indica a quantidade de carga restante. (Veja a tabela Exibição da carga da bateria a
seguir). A bateria recarrega automaticamente sempre que o monitor for conectado a
uma tomada de CA.

CUIDADO: A exibição do Carregador de bateria será exata se as baterias estiverem


em condições normais de funcionamento.

NOTA: Quando a energia CA estiver desconectada, a exibição da carga da bateria pode


levar até 60 segundos para refletir a capacidade real da bateria.

1-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Introdução

Exibição da carga da bateria

Exibição Carga Ação


Bateria em uso completamente carregada. N/D

Bateria em uso com meia carga. Conectar à energia.

Bateria está muito baixa < 25% da energia Conecte imediatamente o monitor à
restante. energia.
Bateria interna está descarregada; <3 minutos
de energia restantes. O monitor emite um tom
de aviso a cada 5 segundos.

Introdução
Ligação e desligamento do monitor
Para ligar o monitor:
z Pressione a tecla Liga/desliga ('), localizada na parte inferior esquerda do
painel frontal do monitor Delta ou Delta XL e na parte superior esquerda do
painel frontal do monitor Kappa. O monitor ativa a luz indicadora de energia,
ilumina a barra de alarme, emite um tom de ligado, ativa a tela, executa um
auto-teste e exibe a tela principal.
Para desligar o monitor:
z Pressione e mantenha pressionada a tecla liga/desliga (') por dois
segundos. A luz indicadora de energia fica escura e o monitor emite um tom
de desligamento.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-17


1 Introdução

Acesso à Tela principal


Depois de ligar o monitor, a tela principal aparece. Para retornar à tela principal a
partir de um menu ou de outro monitor:
z Pressione a tecla fixa Tela principal, localizada acima do botão giratório no
painel frontal do monitor. A tela principal aparece, como mostrado na
seguinte ilustração.

1 Mensagem da rede
2 Quadros de parâmetro
3 Formas de onda
4 Mensagem local

O monitor padrão Delta fornece cinco canais de forma de onda com quadros de
parâmetros adjacentes. O Kappa fornece quatro formas de onda com quadros de
parâmetro adjacentes. O Delta XL fornece seis formas de onda com quadros de
parâmetro adjacentes. Podem ser adicionados mais canais para exibir até um total de
oito formas de ondas. O canal inferior pode ser usado para exibir quadros de
parâmetros adicionais (veja “Canal inferior” na página 2-5).
Os quadros de parâmetro mostram valores, limites de alarme e ícones especiais para
parâmetros selecionados. Os parâmetros e suas formas de onda associadas possuem
códigos de cor para fácil reconhecimento.

NOTA:
z Os menus de configuração de parâmetros podem ser acessados rolando através
dos quadros de parâmetros usando o botão giratório e selecionando o parâmetro
a ser configurado.
z Veja “Referência rápida - Configuração do Menu principal” na página 2-3 para
acessar os menus de configuração de parâmetros.
z É possível alterar o código de cores padrão de cada parâmetro acessando o
menu Cores parâmetro (veja a página 2-21). Para obter uma lista das cores de
parâmetros padrão, veja Referência rápida - Menu Cores parâmetro, na
página 2-22.

As mensagens aparecem ao longo da parte superior da tela na área de Mensagem


local (esquerda) ou na área de Mensagem de rede (direita). Quando não há nenhuma
mensagem local, o monitor exibe o nome do paciente e o texto do leito. Quando não
há mensagem de rede, o monitor exibe a data e a hora.

1-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Introdução

Uso do botão giratório


O botão giratório permite navegar por menus, escolher configurações e
executar funções de menu. Role pelos itens girando o botão. Pressione-o
(ou clique) para confirmar.
Para definir ou executar funções de menu com o botão giratório:
1. Selecione a função desejada girando o botão.
2. Pressione o botão e clique para confirmar a seleção. Uma lista de opções
aparece ou então o campo muda para seu valor alternativo, por exemplo de
Lig. para Deslig.
Também é possível usar o botão giratório para
inserir letras ou números.
1. Clique em um campo de entrada (por
exemplo, Médico). Aparece uma tela de
entrada de dados semelhante à que se
segue:

2. Use o botão giratório para selecionar


caracteres individuais ou dígitos e em
seguida clique para confirmar. Use os
botões de controle na parte inferior da
tela para edição.
3. Clique em Aceitar para confirmar a entrada inteira ou em Cancelar para sair
da tela de entrada de dados.

Teclado remoto
NOTA: A tecla D.C. do teclado remoto não está disponível no módulo PiCCO.

O teclado remoto possui todas as teclas fixas do monitor e teclas adicionais que
executam as seguintes instruções:
Tendências - exibe gráficos de tendências
Congelar - congela a exibição de forma de onda
Calcs. - ativa o menu Cálculos
Todo ECG - exibe a tela Mostrar deriva.
Vista remota - exibe o menu Vista remota
Configuração de chamada - exibe o menu Restaurar config.
Ver+ - alterna do monitor para a tela secundária (vídeo)

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-19


1 Introdução

Para conectar o teclado remoto ao monitor:


z (Delta/Delta XL) Ligue uma extremidade do cabo no teclado e a outra no
conector RS232, no lado direito do monitor.
z (Kappa) Conecte uma extremidade do cabo no teclado e a outra no conector
de entrada do teclado, no painel posterior do monitor.

Acesso ao menu
Há duas maneiras para acessar os menus. O menu Acesso rápido permite abrir
rapidamente os menus usados com freqüência. O Menu principal lista os menus
básicos (Config. paciente, Config. monitor, etc.), que permitem acessar outros menus.

Menu Acesso rápido


O menu Acesso rápido acessa os seguintes submenus e telas diretamente:

Veja a Veja a
Item de acesso rápido Item de acesso rápido
página página

Vista remota 3-12 Cálculos 16-1

OxiCRG (somente neonatal) 12-10 Mostrar todas deriva. 8-17

Histórico de alarmes 5-14 Dados de lab. 16-8

Gráficos de tendências 6-3 Pulmão aberto (somente por 28-9


meio de MIB)

Tabela de tendências 6-5 SO 2-12

Chamada de evento 1-24 Tela dividida 2-7

Dose 16-11

Para abrir o menu Acesso rápido:


z Pressione a tecla fixa Acesso rápido na parte frontal do monitor.
Muitos desses menus podem ser acessados selecionando-se Revisar no menu Tela
principal. Veja a página 2-5 para obter mais informações.

1-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Acesso ao menu

Menu principal
O Menu principal permite executar determinadas funções e acessar outras. Os ícones
são usados para identificar itens de menu:
z Ícone de página (por exemplo, Restaurar config.) - acessa o submenu
z Ícone de seta (por exemplo, Revisar) - exibe outra coluna
z Sem ícone (por exemplo, Espera) - executa função
Para exibir o Menu principal:
1. Pressione a tecla fixa Menu. A lista básica das opções do Menu principal
aparece.
2. Clique em um ícone de página ao lado de um cabeçalho ( ) para abrir um
submenu do Menu principal ou em um ícone de seta ( ) para exibir outra
coluna das opções do Menu principal (veja a página 2-2 para obter
informações detalhadas sobre a configuração do Menu principal).

Teclas fixas
As teclas fixas no painel frontal do monitor permitem executar funções que são
realizadas freqüentemente.

Tecla fixa Descrição Tecla fixa Descrição

Silenciar Silencia o tom de alarme ativo Registrar Alterna um registro


alarme por um minuto cronometrado de ligado
para desligado e vice-versa

Limites de Abre uma tabela da qual se Impressão de tela Imprime a tela atualmente
alarme pode definir limites de alarme exibida em uma impressora
superior e inferior a laser da rede

Apagar todos Suspende todos os alarmes por PNI Início Término Inicia ou pára a medição de
alar. um tempo pré-selecionado ou pressão sangüínea não-
cancela a suspensão invasiva (PNI)

Código Ativa um conjunto de funções Acesso rápido Exibe o menu de acesso


do monitor para cuidados rápido
urgentes

Dar Alta Exibe o menu Alta. Marcar Armazena dados com a


NOTA: Pressione a tecla Alta hora atual
uma segunda vez para dar alta
ao paciente.

Tela principal Ativa a tela principal Congelar Congela o vídeo da forma


(somente Delta XL) de onda

Menu Ativa o Menu principal

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-21


1 Introdução

Botões de controle
Os botões de controle encontram-se na parte inferior de várias telas, tabelas e gráficos
de tendências, exibições de alças, etc.

Aplicações de arquivos de dados


O monitor pode armazenar eventos, alarmes e tendências automaticamente ou por
solicitação do usuário, dependendo do tipo de informações que se deseja armazenar.
Alguns eventos são registrados e armazenados automaticamente. Outros podem ser
armazenados manualmente com o pressionamento da tecla fixa Marcar. O monitor
armazena automaticamente as condições de alarme e eventos de arritmia que tenham
sido configurados para armazenamento na tabela Limites de alarme (veja a página 5-
7) e na tabela Configuração de ARR (veja a página 9-6).

NOTA: O armazenamento de eventos de assistolia e de fibrilação ventricular não pode


ser desativado. O monitor armazena estes eventos automaticamente.

As informações arquivadas podem ser acessadas em um ou mais dos seguintes bancos


de dados:
z Tendências
z Cálculos
z Histórico de alarmes
z Chamada de evento
Cada banco de dados indica a hora da captura de dados e valores de parâmetros e/ou
formas de onda ativas na hora da captura. As Tendências, os Cálculos e o Histórico de
alarmes são relatados nos seguintes capítulos (Chamada de evento e armazenamento
são explicados mais adiante nesta seção):
z Tendências - veja o Capítulo 6. Eventos armazenados são marcados com a
hora e a data de captura, como se segue:
Tabela de tendência - um ícone ( ) sobre a linha de hora marca somente os
eventos armazenados manualmente. Alarmes e chamadas de arritmia
armazenados automaticamente não são marcados na Tabela de tendências.
Gráficos de tendências - uma pequena linha vertical amarela no topo da tela
marca eventos armazenados manual e automaticamente.
z Cálculos - veja o Capítulo 16.
z Histórico de alarmes - veja o Capítulo 5.

1-22 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Aplicações de arquivos de dados

Armazenamento de eventos

Armazenamento automático
O monitor armazena eventos automaticamente, desde que as tabelas Configuração de
ARR e Limites de alarme tenham sido previamente configuradas.
É possível ativar alarmes de parâmetro individuais na coluna Alarmes das telas de
configuração de Limites de alarme e/ou ARR. Configure o armazenamento de eventos
na coluna Arquivo, selecionando Armaz. ou Arm/Reg.

Armazenamento manual de dados (tecla Marcar )


A tecla fixa Marcar, na parte frontal do monitor, permite capturar um evento
manualmente. Todos os dados exibidos na Tela principal no instante da captura são
arquivados para identificação e comparação posterior.
O número de eventos que podem ser armazenados depende da configuração de
Canais Máx. no menu da Tela principal (veja a página 2-5). Se a configuração de
Canais Máx. estiver definida como 8, o monitor armazenará quatro conjuntos de
formas de onda. Se estiver definida como 6, o monitor armazenará três conjuntos e
assim por diante. Formas de onda são capturadas, armazenadas e exibidas em pares.
Para armazenar dados manualmente:

z Pressione a tecla fixa Marcar , na parte frontal do monitor, para capturar


todas as formas de onda e os valores de parâmetros que estejam em exibição
na Tela principal.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-23


1 Introdução

Chamada de evento
O monitor armazena dados de monitoramento (valores de formas de onda e de
parâmetros), condições de alarme e eventos de arritmia na tela Chamada evento.
Pode-se visualizar até 50 eventos armazenados, cada um contendo 20 segundos de
dados, com data e hora associadas.
Os eventos são armazenados na base de primeiro a entrar, primeiro a sair. Quando o
armazenamento de eventos estiver cheio, o monitor apaga os eventos mais antigos para
criar espaço para os novos. Todos os eventos armazenados são apagados quando se dá
alta a um paciente, se restaura o monitor ou quando há falta temporária de energia.
Para acessar a tela Chamada evento:
1. Pressione a tecla Acesso Rápido.
2. Clique em Chamada evento para exibir a tela Chamada evento.

1 Hora da captura 6 Ver1:


2 Valores dos parâmetros na hora da 7 Exibição de parâmetros2:
captura
3 Imprime relatório 8 Textos de parâmetro
4 Solicita registro 9 Pausa e velocidade da forma
de onda
5 Salva/apaga eventos

1
Ver: Todos - exibe todos os eventos armazenados; Manual - exibe eventos armazenados
manualmente; Alarme - exibe somente eventos de alarme; BRAD - exibe somente eventos de
bradicardia; Desat (somente neonatal) - exibe somente eventos de dessaturação.
2Exibição de parâmetros: Prév. - exibe o conjunto anterior de (2) parâmetros; Próx. - exibe o próximo
conjunto de (2) parâmetros.

1-24 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Funções da Ajuda

Navegação pela tela Chamada evento

Para rolar para frente e para trás através de 20 segundos de dados de forma de onda,
clique nas setas em qualquer lado da barra de rolagem na parte inferior da tela.
Para rolar através da lista de valores de parâmetro no instante da captura de dados,
clique nas teclas de seta acima da lista de parâmetros, à direita da tela.
Para rolar através das formas de onda exibidas no instante da captura de dados, clique
nos botões de controle Prév (Anterior) e Próx, sob a exibição da forma de onda.

Funções da Ajuda
É possível exibir uma curta descrição das funções destacadas no momento na parte
inferior de todos os menus ativos, ativando a ajuda de contexto:
1. Pressione a tecla Menu para abrir o Menu principal.
2. Clique em Config. monitor. Outra coluna de opções é exibida.
3. Acesse o menu Opções de vídeo clicando nesse cabeçalho.
4. Selecione Vídeo da linha de ajuda e clique em Lig.
Informações adicionais sobre o monitor encontram-se disponíveis no menu Ajuda
principal
1. Pressione a tecla fixa Menu.
2. Clique em Ajuda. O menu de ajuda principal aparecerá.
3. Clique na seleção adequada na tabela abaixo.

Item do menu Descrição

Opções Exibe opções de software ativas atualmente instaladas no monitor


bloqueadas

Teclas fixas Descreve as funções das Teclas fixas

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 1-25


1 Introdução

- Página intencionalmente deixada em branco -

1-26 Delta/Delta XL/Kappa VF8


2 Configuração do monitor
Visão geral......................................................................................................................2-2
Configuração do monitor..............................................................................................2-2
Configuração do Menu principal ...........................................................................2-2
Referência rápida - Configuração do Menu principal ..........................................2-2
Gerenciamento das configurações..............................................................................2-9
Menus exclusivos ........................................................................................................2-12
Modo SO ................................................................................................................2-12
Supervisor de unidade .........................................................................................2-13
Biomédico ..............................................................................................................2-20
Cores de parâmetros ............................................................................................2-21
2 Configuração do monitor

Visão geral
Este capítulo descreve como configurar o monitor. Se o monitor estiver conectado à
rede, será possível salvar configurações definidas e restaurá-las posteriormente para
exibição.

Configuração do monitor
Configuração do Menu principal
O Menu principal permite acessar submenus, exibir telas e executar certas funções de
configuração do monitor.
1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.
2. Clique em um ícone de página ( ) para abrir um submenu do Menu principal
ou
— clique no ícone de seta ( ) para exibir outra coluna das opções de submenu.
3. Clique na configuração desejada para executar funções ou acessar outros
submenus.
4. Clique em Sair na parte inferior de uma lista de submenu ou na seta de cor
branca no canto superior esquerdo da tela para retornar ao menu ou à tela
anterior.

Referência rápida - Configuração do Menu principal


Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Ferramen. Fornece acesso ao submenu Ferramen. • Configurar
cursor cursor (veja a seguir) que permite que o • Cursor horizontal
usuário selecione três formas de onda • Término
exibidas com cursores horizontais e um • Hemo/Cálcs
cursor vertical. • Cursor vertical
Submenu Ferramen. cursor
Este submenu permite configurar as seguintes funções.
Configurar Abre o menu Inicializar a ferramenta do • Forma de onda (até 3)
cursor. NOTA: No modo de 4 canais, um
máximo de 2 formas de onda.
• Velocidade varredura
• 6,25 mm/s
• 12,5 mm/s
• 25 mm/s (padrão)
• 50 mm/s

2-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Cursor Exibe um cursor horizontal. O usuário pode N/D
horizontal rolar para cima e para baixo em cada forma
(um para cada de onda.
forma de onda NOTAS:
em exibição) • O valor do cursor é exibido1.
• O cursor e o valor permanecem exibidos
até que a janela seja fechada.
• Os botões permanecem inibidos até que o
usuário pressione a tecla Interrom.
Para SAIR da ferramenta do cursor:
• Pressione/clique no botão giratório para
sair do controle do cursor
ou
• pressione a tecla fixa Tela principal.
1 O valor do cursor será exibido somente se a escala for associada à forma de onda. Escalas de formas
de onda são as mesmas do vídeo de parâmetro principal.
Término Interrompe rolagem de todas as formas de N/D
onda no vídeo de ferramenta do cursor e
ativa os botões Cursor horizontal e
Cursor vertical.
Hemo/Cálcs Abre a tela Hemo/Calcs. N/D
NOTAS:
• O botão aparece inibido a não ser que
uma licença esteja presente.
• Menu de Cálculos avançados estará
disponível se a opção estiver instalada.
Cursor Exibe um cursor vertical. O usuário pode N/D
vertical rolar para frente e para trás por todas as
formas de onda.
NOTAS:
• O cursor não tem nenhum valor.
• O cursor permanece exibido até que a
janela seja fechada.
• Os botões permanecem inibidos até que o
usuário pressione a tecla Interrom.
Para SAIR da ferramenta do cursor:
• Pressione/clique no botão giratório para
sair do controle do cursor
ou
• pressione as teclas fixas Menu, Tela
principal, Limites de alarme, Acesso
rápido ou Dar alta.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-3


2 Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Revisar Fornece acesso aos submenus do vídeo do • Clique em Revisar para abrir os
Menu principal (veja a página 2-2). seguintes submenus e vídeos:
Histórico de alarme, Gráficos tendên.,
Tabela tendên., Chamada evento,
Resultados calc., OxiCRG (somente
no modo neonatal), Mostrar deriv.,
Dados de lab. e Pulmão aberto.
• Clique em Sair para retornar à
primeira coluna do Menu principal.
Submenu Config. paciente
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Categoria do Determina a disponibilidade de recursos de • Adulto
paciente monitoramento como detecção de apnéia • Infantil
(somente neonatos) e ventilação. • Neonatal
NOTAS:
• Um clique em uma configuração exibe
uma mensagem pop-up que avisa que
haverá alterações se você confirmar a
ação. Clique na categoria de sua escolha
novamente para confirmar a ação.
• Se a categoria de um paciente for
alterada, a seleção do peso será apagada
e deverá ser selecionada novamente.
Textos de Atribui textos de canais de pressão PSI ART, AP, PVC, PAE, PVE, PVD, PAD,
pressão (veja o Capítulo 14, para obter informações PIC, PIC2, PIC3, PIC4, GP1, GP2
detalhadas).
Parâmetros Acessa os menus de configuração de • Clique em um dos parâmetros
parâmetros listados para acessar seu menu de
configuração: (por exemplo, ECG,
ARR, ST, ART, AP, PVC, PAD, SPO2,
PNI, RESP, etCO2, D.C.
Nota: Os parâmetros exibidos nessa
lista dependem da configuração do
monitor e dos dispositivos conectados.
• Clique em Sair para retornar à
primeira coluna do Menu principal.
Limites de Abre a tabela Limites de alarme. Veja a página 5-7.
alarme

2-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Submenu Config. monitor
Tela principal
Este submenu permite definir a exibição da tela principal configurando as funções listadas abaixo. Para
acessar a segunda página desse menu, clique na seta para baixo na parte inferior da tela. Clique na seta
para cima para retornar para essa página.
Prioridade Permite modificar a ordem dos parâmetros Para alterar a ordem de exibição de um
parâm. exibidos na Tela principal sem considerar se parâmetro:
aquele parâmetro está conectado ou não. 1) Role para Modo de vídeo.
NOTAS: 2) Selecione Manual.
• É preciso atribuir uma prioridade aos 3) Clique em Prioridade parâm. para
parâmetros. Sua exibição na tela principal destacar o primeiro parâmetro listado.
dependerá da prioridade e do número de Nota: Os parâmetros são numerados
canais configurados para exibir formas de de acordo com sua prioridade. A
onda (veja Canais Máx.). exibição é codificada pela cor: um texto
• No modo de vídeo Automático, os de parâmetro na cor verde indica que o
parâmetros conectados são exibidos de dispositivo de parâmetro associado
acordo com a sua prioridade, estabelecida (por exemplo, um manguito/mangueira
na lista Prioridade parâm. Se todos os de PNI) está conectado ao monitor. Um
canais estiverem cheios, um parâmetro de texto na cor branca indica que o
maior prioridade NÃO “empurrará” dispositivo não está conectado.
quadros de parâmetro de menor 4) Role pela lista até o parâmetro que
prioridade para fora da Tela principal deseja mover e clique.
quando o dispositivo associado estiver 5) Mova o parâmetro para seu novo
conectado. Para exibir o parâmetro, o lugar usando o botão giratório.
usuário deverá clicar duas vezes no 6) Clique para confirmar a nova posição
parâmetro na lista Prioridade parâm. do parâmetro na lista.
• No Modo SO, se todos os canais 7) Clique novamente para retornar para
estiverem cheios, um parâmetro de maior Prioridade parâm.
prioridade “empurrará” quadros de
parâmetro de menor prioridade para fora 8) Role até a seta no canto superior
da Tela principal quando o dispositivo esquerdo do menu para sair ou
associado estiver conectado. continue para configurar outras funções
de submenu da Tela principal.
Canais Máx. Determina o número de canais de forma de • Clique em 4, 5, 6, 7 ou 8.
onda e os parâmetros exibidos. NOTA: O número de formas de onda
depende da opção de software
instalada (veja a página 1-18 para obter
uma lista de opções).
Canal inferior Configura o canal da forma de onda inferior Forma de onda, parâmetros
para exibir uma forma de onda ou três
quadros de parâmetros.
Canais de ECG Determina o número e o formato de formas Clique nas seguintes configurações:
de onda de ECG exibidas. • ECG1 - exibe a forma de onda de
ECG principal.
• ECG1 e 2 - exibe duas formas de
onda.
• ECG1, 2 e 3 - exibe três formas de
onda.
• Cascata - exibe em cascata os dados
de ECG1 em um segundo canal.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-5


2 Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Monitoramento Seleciona o modo de Arritmia • Selecione Deslig. para desativar o
ARR (para obter informações detalhadas, veja a monitoramento da arritmia.
página 9-5). • Selecione Cheia para ativar o
monitoramento de arritmia cheia.
• Selecione Bás. para ativar o
monitoramento de arritmia básica.
Monitoramento Ativa e desativa o monitoramento de ST • Selecione Lig. para ativar o
de ST (para obter informações detalhadas, monitoramento de ST.
consulte o Capítulo 10). • Selecione Deslig. para desativar o
monitoramento de ST.
Monitoramento Ativa e desativa o monitoramento da • Selecione Lig. para ativar o
RESP respiração (para obter informações monitoramento da respiração.
detalhadas, consulte o Capítulo 12). • Selecione Deslig. para desativar o
monitoramento da respiração.
Modo de vídeo Reduz a desordem da Tela principal • Selecione Manual para exibir todos
exibindo apenas parâmetros associados ao os parâmetros e atribuir-lhes
dispositivo conectado (veja Prioridade de prioridades na tela Prioridade parâm.
parâmetros, na página 2-5). • Selecione Automático para exibir
somente os parâmetros ativos.
Vídeo de Exibe um quadro de parâmetros de agente • Selecione Lig. para exibir o agente.
agentes anestésico. • Selecione Deslig. para cancelar a
exibição.
Vídeo de N2O Exibe o quadro de parâmetros de N2O/O2. • Selecione Lig. para exibir N2O/O2.
NOTA: Esta seleção fica inibida a não ser • Selecione Deslig. para cancelar a
que o módulo MultiGas ou MultiGas+ esteja exibição.
conectado.
Parâmetro Exibe um quadro de parâmetro combinado Para exibir o quadro de parâmetros de
MultiGas de O2/Agente/N2O. MultiGas:
NOTA: É possível também exibir ou • Clique em Parâmetro MultiGas.
cancelar o quadro de parâmetro de • Clique novamente para alternar entre
MultiGas a partir do menu de configuração Lig. e Deslig.
de O2. Veja o capítulo 23 para obter mais
informações.

2-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Tela dividida Reserva uma parte da tela principal para a Clique em um dos seguintes:
exibição de gráfico de tendência e alças de • Deslig.
ventilação. • Tendên. 60 min
• Tendên. 10 min
• Ventilação
Canais EEG Define o número de formas de onda de • Clique em 1, 2, 3 ou 4.
EEG exibidas.
Opções de vídeo
Este submenu permite acessar e modificar as formas de onda e outros recursos de vídeo através da
configuração das funções listadas abaixo.
Monit. Determina a velocidade da forma de onda. • Clique em 6,25, 12,5, 25 ou 50 mm/s.
velocidade A velocidade de varredura mais alta “move”
varredura a forma de onda mais rapidamente.
Velocidade Permite configurar a velocidade de • Clique em 6,25, 12,5, 25 ou 50 mm/s.
varredura resp varredura para a forma de onda de
respiração independentemente de outros
parâmetros.
Sobreposição Exibe até quatro formas de onda de PSI em • Selecione Lig. para exibir as formas
de pressão um único canal superdimensionado. de onda de PSI em formato de
Formas de onda sobrepostas compartilham sobreposição.
um ponto zero comum, mas cada uma • Selecione Deslig. para cancelar a
retém a configuração da escala original exibição de formas de onda em
(veja a página 14-12). formato de sobreposição.
Escala comum Exibe formas de onda de pressão com uma • Clique em 5, 10, 15, 20, 25, 30, 40,
de pressão escala comum, facilitando a comparação 50, 75, 100, 150, 200, 250, 300
entre elas. mmHg ou em Deslig.
Brilho do Define o brilho do monitor. • Clique em Auto (luz ambiente), 20,
monitor 40, 60, 80 ou 100%.
Brilho do SC Define o brilho do monitor SC 9015.
9015
Vídeo da linha Mostra a linha de ajuda contextual na parte • Selecione Lig. para exibir a ajuda.
de ajuda inferior do menu. • Selecione Deslig. para cancelar a
exibição.
Vídeo das unid. Exibe a unidade de medição nos quadros • Selecione Lig. para exibir as
parâm. de parâmetro. unidades.
• Selecione Deslig. para cancelar a
exibição.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-7


2 Configuração do monitor

Menu principal
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Opções monitor
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Data e hora Define a data e a hora exibidas na parte Para definir a data e a hora do monitor:
inferior direita da tela principal. 1) Clique em Data e hora.
2) Clique em Data atual. Uma tela de
NOTAS: entrada de dados aparece.
• Uma bateria interna alimenta o relógio do 3) Clique em Dia, role até a data
monitor mesmo quando ele está correspondente e clique.
desligado. 4) Repita a etapa 3 para Mês e Ano.
• Esta opção não está disponível quando o 5) Clique em Aceitar para confirmar ou
monitor está conectado à rede, pois a data em Cancelar para retornar ao
e a hora da rede são definidas na estação submenu.
central. 6) Clique em Hora atual para definir a
• A mudança da hora não afeta outras hora, usando o mesmo método das
funções relacionadas com o tempo, tais etapas 3 e 5.
como timers e marcadores de tempo.
Volume dos Permite definir o volume dos alarmes, tom • Clique em Volume do alarme para
alto-falantes de pulso e tons de aviso. definir o volume de alarmes (10-
100%, em incrementos de 10).
• Clique em Volume do tom de pulso
para definir o volume do tom de pulso
(Deslig. - 100%, em incrementos de
10 depois de 5).
• Clique em Volume do tom de aviso
para definir o volume dos tons de
aviso (Deslig.-100%, em incrementos
de 10 depois de 5).
Configuração Permite configurar a exibição das • Submenu; veja o Capítulo 6 para
de tendências tendências. obter informações detalhadas.
Registros Permite configurar e atribuir registros. • Submenu; veja o Capítulo 7, para
obter informações.
Biomédico Fornece acesso aos registros clínicos e • Submenu; veja a página 2-20.
técnicos e aos menus de serviço.
Supervisor Permite que o supervisor da unidade, o • Submenu; veja a página 2-9.
unid. médico ou a enfermeira-chefe configure as
funções de monitoramento para a equipe
clínica.
SO Configura o monitor para atender às • Submenu; veja a página 2-12.
necessidades especiais do ambiente da
sala de cirurgia.

2-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Gerenciamento das configurações

Gerenciamento das configurações


É possível salvar e restaurar as configurações atuais do monitoramento e do paciente.
Quando um paciente recebe alta, o monitor salva automaticamente as configurações
padrão, enquanto as configurações padrão e as definidas pelo usuário são salvas na
IDS local.
Gerenciamento de configurações
Função/item de
Descrição Referência/Procedimentos
menu
Definição de configurações
Para nomear, salvar ou restaurar configurações,
configure-as como mostrado nas páginas de referência.
Vídeo da Tela Menu Tela principal Página 2-5
principal
Parâmetros Menus de configuração dos Página 2-4
parâmetros
NOTA: Para obter mais
informações, veja os capítulos
sobre parâmetros.
Alarmes Tabela de limites de alarme Página 5-7
Chamadas de arritmia Tabela Configuração de ARR Página 9-6
Tendências Config. tendência Página 6-2
Gráficos de tendências Página 6-3
Tabela de tendências Página 6-5
Nomeação e renomeação das configurações
Siga estes procedimentos para nomear ou renomear as configurações definidas.
Acesso ao menu Permite rotular (nomear) ou Para inserir a senha:
Supervisor unid. modificar as configurações no menu 1) Pressione a tecla fixa Menu para exibir
protegido por senha Supervisor o menu principal.
unid. 2) Clique em Config. monitor.
NOTA: Para obter informações 3) Clique em Supervisor unid. Uma caixa
sobre outras funções do Supervisor de entrada de dados aparece.
de unidade, veja a página 2-13.
4) Clique os números da senha
apropriada. Se ocorrer um erro, clique
em Retrocesso e tente novamente.
5) Clique em Aceitar para abrir o menu
Supervisor unid.
Renomear config. As configurações selecionadas no 1) Abra Supervisor unid.
menu Renomear config. são 2) Clique em Renomear config.
listadas automaticamente no menu 3) Selecione Predefin. ou uma
Salvar/Restaurar config. configuração numerada.
4) Nomeie uma configuração usando o
NOTA: Todas as configurações no botão giratório e as teclas de edição na
menu Renomear config., exceto a parte inferior do vídeo.
configuração padrão, ficarão 5) Clique em Aceitar para substituir a
inibidas se o monitor não estiver configuração numerada ou a padrão com
conectado a uma IDS. o nome de sua escolha.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-9


2 Configuração do monitor

Gerenciamento de configurações
Função/item de
menu Descrição Referência/Procedimentos

Salvamento das configurações


Siga estes procedimentos para salvar as configurações configuradas e nomeadas.
Salvar configuração NOTAS: 1) Abra o menu Supervisor unid. (veja a
• Uma função Salvar configuração página 2-9).
CUIDADO: Salve também está disponível no Vídeo 2) Clique em Salvar/Restaurar.
configurações com de cirurgia independente (veja a 3) Clique em Salvar configuração.
cuidado. O salvamento página 28-14). A configuração do
de uma configuração 4) Clique no nome da configuração que
Vídeo de cirurgia independente deseja salvar. O monitor salva a
substitui uma não afeta as configurações do
configuração existente. configuração com seus novos
monitor. parâmetros. Um tom indica que o monitor
• É possível salvar uma conseguiu salvar a configuração.
configuração em um monitor não
ligado à rede somente se a
configuração tiver sido definida
como Predefin. no menu
Supervisor unid. sob Renomear
config. Todas as outras opções
de configuração ficam inibidas.
Restauração das configurações
Siga estes procedimentos para restaurar configurações que tenham sido definidas, nomeadas e salvas.
Restaurar config. NOTAS: 1) Abra o menu Supervisor unid. (veja a
• É possível acessar Restaurar página 2-9).
CUIDADO: Restaure config. rapidamente, da seguinte 2) Clique em Salvar/Restaurar.
configurações com forma: 3) Clique em Restaurar config.
cuidado. A restauração 1) Pressione a tecla fixa Menu. 4) Clique no nome da configuração que
de uma configuração 2) Clique em Restaurar config. deseja restaurar.
substitui uma
configuração existente. 3) Siga as etapas 4 a 6 à direita. 5) Selecione o tipo de configuração a ser
• As seleções de menu Salvar restaurada:
configuração e Restaurar • Apenas config. do monitor para
config. também estão disponíveis restaurar configurações definidas no
no Vídeo de cirurgia independente menu Config. monitor ou
(veja a página 28-14). A • Config.: paciente e monitor para
configuração do Vídeo de cirurgia restaurar configurações de monitor e
independente no menu Salvar ou parâmetros definidos no menu Config.
Restaurar não afeta as paciente.
configurações do monitor. 6) O monitor restaura a configuração e
• Se o monitor não estiver ligado a retorna para o menu Restaurar Config.
uma rede, não será possível ou
restaurar configurações definidas
pelo usuário. indica quais os parâmetros que serão
removidos para dar lugar à
• As configurações também configuração restaurada.
poderão ser restauradas a partir
do Menu principal. 7) Clique em Nova configuração para
remover os parâmetros indicados e
restaurar a configuração selecionada
ou em Cancelar para retornar à tela
principal.
Restauração dos padrões de fábrica
Consulte o biomédico para restaurar as configurações originais com as quais o monitor foi enviado. Para
obter informações detalhadas sobre as funções de configuração do Biomédico que são protegidas por
senha, consulte a documentação de instalação e serviços.

2-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Gerenciamento das configurações

Gerenciamento de configurações
Função/item de
Descrição Referência/Procedimentos
menu
Gerenciamento das configurações durante Pick And Go (somente Delta e Delta XL)
Siga estes procedimentos para especificar como o monitor faz o download de configurações padrão a
partir da Docking Station local durante operações de PICK AND GO.
Pick And Go NOTA: Configure Pick and Go no 1) Abra o menu Supervisor unid. (veja a
menu Salvar/Restaurar antes de página 2-9).
transportar o paciente (veja 2) Clique em Salvar/Restaurar.
página 2-11). 3) Clique em Pick And Go.
4) Clique em uma das seguintes
configurações para executar a função
indicada:
• Automático - ao ser acoplado, o
monitor faz automaticamente o
download da configuração padrão
armazenada na Docking Station local.
Se esta ação remover os parâmetros
existentes do vídeo, um menu pop-up
solicitará a confirmação desta ação.
• Manual - quando o monitor é acoplado,
um menu pop-up sempre solicita a
confirmação do download da
configuração padrão local, quer isto
remova ou não os parâmetros existentes
do vídeo.
• Deslig. - ao ser acoplado, o monitor não
faz o download da configuração local,
mas continua a funcionar com as
configurações existentes.
Gerenciamento do menu pop-up Nova configuração durante Pick And Go
(somente Delta & Delta XL)
Siga estes procedimentos para especificar como o monitor deve fazer o download de configurações
padrão a partir da Docking Station local durante as operações de PICK AND GO.

O novo menu pop-up Configurar aparecerá quando:


• uma nova configuração remover um parâmetro do vídeo ou
• uma nova configuração causar a perda de uma opção bloqueada ou
• em modo Pick and Go 'manual'. (veja a página 2-14).
Novo menu pop-up Permite ao usuário restaurar Selecione uma das configurações a seguir
Configurar configurações do monitor somente, para executar a função indicada:
configurações do paciente e do • Configurações do monitor - restaura
monitor ou cancelar. somente as configurações do monitor;
as configurações do paciente
permanecem inalteradas.
• Config.: paciente e monitor - restaura
as configurações do paciente e do
monitor.
• Cancelar - as configurações do paciente
e do monitor permanecem inalteradas.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-11


2 Configuração do monitor

Menus exclusivos
Modo SO
O modo SO foi projetado especificamente para o ambiente de centro cirúrgico,
permitindo acesso instantâneo a um conjunto específico de parâmetros e funções.
Além disso, é possível desativar alarmes sonoros sem afetar os alarmes visuais,
mesmo quando o monitor não está conectado a uma rede. O modo SO é uma opção
bloqueada do software disponível para os monitores Delta, Delta XL e Kappa ou com
a Infinity Docking Station com monitores Delta ou Delta XL.

Para acessar o menu SO:


1. Pressione a tecla Acesso Rápido.
2. Clique em SO para exibir o menu SO.

Tabela de referência rápida - Menu SO


Função de SO Descrição Configuração

Menu SO
SO Ativa as funções do menu SO • Lig. - as funções de SO estão ativadas.
NOTA: Esta função é uma opção • Deslig. - o monitor reverte para
bloqueada. Ela é instalada no momento funções normais;
da aquisição da unidade de cuidados Bypass cardíaco e Tom PNI são
pré e pós-cirurgia ou pode ser instalada inibidas.
pela assistência técnica da Dräger ou
pelo biomédico local.
Bypass cardíaco Configura o monitor para uso durante • Lig. - suspende todos os alarmes de
cirurgias cardíacas. monitoramento do paciente (exceto os
alarmes de ventilador), as medições de
intervalo de PNI e a detecção de
arritmia.
• Deslig. - o monitor reverte para as
funções normais.
Tom de PNI Controla se um tom de aviso é emitido • Lig. - um tom de aviso é emitido
ao concluir uma medição de PNI, veja o quando a medição de PNI é concluída.
capítulo 13 para obter mais • Deslig. - nenhum tom é emitido quando
informações). a medição de PNI é concluída.
Volume do alarme Define o volume do alarme. • 10 a 100%, em incrementos de 10
• Deslig.
Vídeo grande Determina o tamanho relativo do valor • Lig. -- O valor médio de PSI é maior do
Média PSI da pressão média em quadros de que os valores de PSI sistólico e
parâmetro de pressão invasiva. diastólico.
• Deslig. - os valores de PSI sistólico,
diastólico e médio são do mesmo
tamanho.
Volume do Tom Define o volume do tom de aviso. • Deslig, 5, 10 a 100%, em incrementos
de aviso de 10

2-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Função de SO Descrição Configuração


Fonte FR Deriva a freqüência cardíaca a partir de Clique em uma das seguintes
várias fontes (veja a página 8-21). configurações para determinar a fonte de
NOTA: Esta função é útil durante Freqüência cardíaca:
eletrocirurgia, quando o artefato torna o • ECG
canal de ECG indisponível. • ART
• SpO2
• AUTO
Filtro Determina a sensibilidade a ruído, • Deslig.
artefato e outras distorções de sinal • UEC
(veja a página 8-18). • Monitor
NOTA: A configuração da UEC
desativa automaticamente a detecção
de marcapasso.
Monitoramento de Determina o número de eventos de • Deslig.
ARR arritmia que podem ser monitorados • Bás.
(veja a página 9-5). • Cheio
Volume do tom de Define o volume do tom de pulso (veja • 10% - 100%
pulso a página 2-8).

Supervisor de unidade
O menu Supervisor unid. permite que a equipe de supervisão configure as funções de
monitoramento para a equipe clínica. O acesso a este menu é feito somente por senha.
Para abrir o menu Supervisor unid:
1. Pressione a tecla Menu para abrir o Menu principal.
2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Supervisor unid. Uma caixa de entrada de dados aparece.
4. Role através dos números e clique sucessivamente nos dígitos da senha
clínica. Se ocorrer um erro, clique em Retrocesso e tente novamente.
5. Clique em Aceitar para abrir o menu Supervisor unid. As funções disponíveis
deste menu estão descritas na seguinte tabela.
Menu Supervisor unid.
Item do menu Descrição Config. disponíveis
Submenu Controle alarme
Este menu permite que o supervisor da unidade configure o anúncio do alarme.
Abra o menu Supervisor unid., clique em Controle alarme e siga os
procedimentos descritos nesta tabela para executar as funções indicadas.
Tecla Apagar Determina se a equipe clínica pode • Lig. (padrão) - o pressionamento
todos alar. suspender alarmes utilizando a tecla fixa da tecla fixa Apagar todos alar.
Apagar todos alar. localizada na parte suspende os alarmes.
frontal do monitor. • Deslig. - pressionar a tecla fixa
Apagar todos alar. dispara um tom
de erro.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-13


2 Configuração do monitor

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Hora todos os Define a hora de suspensão de alarme. • 1, 2 (padrão), 3, 4 ou 5 min - um
alarmes des. timer na parte superior da tela
ADVERTÊNCIA: se a opção Sem pausa indica o período de tempo
estiver atribuída ao período de restante em Hora Apagar todos
desligamento de alarme, nenhum alar.
contador será exibido e os alarmes • Sem pausa - alarmes suspensos
permanecerão desativados até que indefinidamente; nenhum timer
sejam ativados novamente. aparece.
Prolon. Apagar Determina se a equipe clínica pode utilizar a • Ativado
todos alar. tecla fixa Apagar todos alar. para prolongar • Desativado (padrão)
o período de apagar todos os alarmes.
NOTA: Esse item será exibido apenas se o
monitor estiver configurado para esse recurso
(entre em contato com o biomédico para obter
mais informações).
Validação de Valida as condições de alarme para limitar • Lig. - ativa a Validação de
alarme alarmes inconvenientes em virtude de alarme.
artefato ou movimentação/movimento, • Deslig. (padrão) - desativa a
retardando o tempo do alarme. Validação de alarme.

Nota: Quando a Validação de alarme estiver


como Lig., o tempo para alarme a partir do início
de uma violação de limite será igual ao tempo de
detecção mais a pausa do sinal de Validação de
alarme designado. Para FC, esse tempo pode
exceder o máximo de 10 segundos conforme
exigido pelo AAMI EC13 e a IEC 60601-2-27.

Os tempos de validação de alarme são:


Limite sup. Limite inf.
FC 6s 6s
RESP 14 s 14 s
PSI 4s 10 s
SpO2 6s 10 s1
PLS 6s 10 s1
SpO2* 4s 4s
PLS* 4s imediatamente
Todos os outros
parâmetros imediatamente.
1(veja “Pausa do alarme de SpO2”)

Pausa do alarme Valida uma condição de alarme de SpO2 ao • Lig. - condição de alarme de
de SpO2 solicitar que a violação persista por 10 limite inferior de SpO2 ou de PLS
segundos (limite inferior) antes de fazer soar anunciada após persistir por um
um alarme. período de 10 segundos.
NOTA: A Validação de alarme deve estar como • Deslig. - a condição de alarme de
Lig.. Se a Validação de alarme estiver como limite inferior de SpO2 ou de PLS
Deslig., a Pausa do alarme de SpO2 será não é validada antes de ser
automaticamente desligada e a seleção do menu anunciada.
será inibida.

2-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Alarmes ASI/FV Permite que o usuário impeça a desativação • Sempre LIGADO - os alarmes de
de alarmes de ASI e de FibV. ASI e de FibV estão sempre
ativos.
• Seguir alarmes FC (padrão) - os
A D V E R T Ê N C I A : Q u an d o o alarmes de ASI e de FibV seguem
a l a r m e de F C e o m o n it or a m e nt o as configurações do alarme de
de ARR estão como “Deslig.”, o FC.
m o n it o r n ã o p o de g e r a r al a r m e s
A SI / FV.
Bloquear PIN/ Permite que o usuário processe o alarme de • Lig. - o alarme de SpO2 está
SpO2 SpO2 inativo quando a medição de PNI está inativo quando a medição de PNI
em andamento. é feita.
• Deslig. (padrão) - o alarme de
SpO2 está ativo quando a
A D V E R T Ê N C I A : Ve r i fi q ue medição de PNI é feita.
v i s u a l m e n t e s e o m a n g u it o d e P N I
está no mesmo braço que o
s e n s o r d e SP O 2 . O m o n it or n ã o
d e t e c ta a u t o m a t i c a m e n t e s e o
m a n g u it o de P N I e o s e ns o r d e
S P O 2 es t ã o n o m e s m o b r a ç o .
Vídeo limites de Ativa a exibição dos limites de alarme em • Lig. (padrão) - os limites de
alarme quadros de parâmetro associados. alarme são exibidos para o valor
do parâmetro atual no quadro de
parâmetros. Um sino cruzado
será exibido ali se o alarme
estiver desativado.
• Deslig. - os limites de alarme não
são exibidos.
Luz de alarme Permite que o usuário ative/desative a • Lig. (padrão) - a barra de alarme:
iluminação da barra de alarme (relacionada • piscará em vermelho para todos
ao hardware) na parte superior da caixa do os alarmes altos.
monitor. e
NOTA: Não disponível no SC 7000/8000/ • piscará em amarelo para todos
9000XL ou no Kappa. os alarmes médios.
NOTA: Durante várias condições
de alarme, a barra de alarme pisca
somente para o grau mais elevado
de alarme.
• Deslig. - a barra de alarme não
pisca.
Controle do alarme Permite que o usuário ative/desative • Lig. (padrão) - os alarmes de MIB
de MIB alarmes de MIB desconectados associados desconectado estão ativos.
a ventiladores e/ou máquinas de anestesia. • Deslig. - os alarmes de MIB
NOTA: Essa seleção aplica-se somente a desconectado estão inativos.
ventiladores e/ou máquinas de anestesia.
Vídeo de vista Permite que o usuário defina o • Sempre LIGADO - o alarme do
remota comportamento da Vista remota (veja a leito local não fará com que o
página 3-12) quando a Vista remota está recurso vista remota “ative” o
exibindo ECG de telemetria. vídeo de leito remoto.
• Puxar durante alarme (padrão) -
o alarme do leito local não fará
com que o recurso vista remota
“ative” o vídeo de leito remoto.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-15


2 Configuração do monitor

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Lembrete de Permite que o usuário defina um lembrete • Lig. (padrão) - quando Volume
alarme de áudio quando o volume do alarme está desligado. do alarme está desligado, um
tom de lembrete é emitido a cada
30 s em 50% do volume.
NOTA: para Modo de SO: no final
do período de contagem regressiva
(Silenciar alarme ou Alarme
desligado), se a condição de
alarme ainda estiver ativa, o quadro
de parâmetros piscará e um tom de
lembrete Alto, Médio ou Baixo (em
50% do volume) será emitido a
cada 30 s.
• Deslig. - não há um tom de
lembrete quando Volume do
alarme está desligado.
Submenu Config. evento
Este menu permite que o supervisor da unidade configure o monitor para uma resposta de emergência
rápida. Abra o menu Supervisor unid. (página 2-13), clique em Config. evento e, então, selecione e
execute as funções indicadas nesta tabela. Para obter mais informações, veja a página 5-6.
Registro contínuo NOTA: Se nenhum registrador estiver • Sim (padrão) - permite registro
disponível, o pedido de registro contínuo quando a tecla fixa
permanecerá pendente para impressão CÓDIGO é pressionada.
posterior. • Não - nenhum registro pode ser
iniciado quando a tecla CÓDIGO
é pressionada.
PNI contínua NOTA: É preciso anexar o manguito de PNI • Sim - permite medições de PNI
e exibir o quadro de parâmetros de PNI contínuas quando a tecla
antes de solicitar medições de PNI. CÓDIGO é pressionada.
• Não (padrão) - nenhuma medição
de PNI pode ser iniciada quando
a tecla CÓDIGO é pressionada.
Volume alarme Permite reduzir o volume do alarme para • Sim - permite diminuir o volume
deslig. sua configuração mínima (veja a página 2-8 do alarme.
epágina 2-12) quando a tecla fixa CÓDIGO • Não (padrão) - os volumes de
é pressionada. alarme não são afetados quando
a tecla fixa CÓDIGO é
pressionada.

2-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Apagar todos alar. A configuração Ativado permite o seguinte • Ativado
comportamento: • Desativado (padrão)
Quando a tecla fixa CÓDIGO é pressionada
-
• todos os alarmes (sonoros e visuais) são
desligados imediatamente e uma faixa
“Apagar todos alar.” é exibida na parte
superior central do monitor.
• Um timer de evento é exibido na parte
inferior esquerda do monitor.
• A seleção do menu Config. evento de
Volume alarme deslig. é desativada/
inibida.
• Se Código estiver desligado (com o
pressionamento da tecla fixa CÓDIGO
novamente), Apagar todos alarm. será
desativado e a faixa “Apagar todos alarm.”
será removida da exibição.

A configuração Desativado permite o


seguinte comportamento:
Quando Volume alarme deslig. estiver
definido como Sim e a tecla fixa CÓDIGO
for pressionada -
• O volume do áudio será desligado
imediatamente e o ícone de alto-falante
com uma marca de barra será exibido na
parte superior central do monitor.
• Um timer de evento é exibido na parte
inferior esquerda do monitor.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-17


2 Configuração do monitor

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Submenu Configuração de menu
Configuração de Determina a quantidade de tempo que os 1) Clique em Configuração de
menu menus e as telas permanecem em exibição. menu.
2) Clique em Limite de tempo de
NOTA: Essa configuração determina o menu.
tempo de exibição do menu também em 3) Clique em um dos seguintes:
Vista remota. • Lig. - ativa a exibição de menus e
telas somente por um tempo
limitado (aproximadamente 5
minutos).
• Deslig. - os menus e telas
permanecem em exibição até que
sejam cancelados ou outro vídeo
seja selecionado.

Submenus Salvar/Restaurar e Renomear configurações


Estes menus permitem que o supervisor da unidade salve e restaure as configurações padrões e as
definidas pelo usuário. Abra o menu Supervisor unid. (página 2-13), clique em Salvar/Restaurar ou
Renomear config. e siga os procedimentos descritos na página 2-10 para executar as funções
indicadas.

Submenu TPO2/CO2
Este menu configura o monitor para o monitoramento de gás sangüíneo percutâneo. Abra o menu
Supervisor unid. (página 2-13), clique em TPO2/CO2, selecione e execute as funções, conforme
descrito nesta tabela. Para obter mais informações sobre as funções de tpO2/CO2, veja a página 18-10.
Controle do timer Restringe ou permite o acesso ao timer de • Enfermeira - a equipe clínica
de lugar lugar (veja a página 18-11). pode definir o timer de lugar no
menu tpO2/CO2.
• Supervisor - o acesso ao timer
de lugar é restrito através do
menu protegido por senha
Supervisor unid.
Controle do timer Limita o uso do sensor de tpO2/CO2 a um • 30 min - 8:00 h em incrementos
período de tempo especificado. Quando o de 30 min
tempo expira, um alarme é emitido e todos • Deslig.
os dispositivos na rede são avisados com
uma mensagem.
Controle de timer Atribui controle à função Lig. ou Deslig. do • Lig. - somente o supervisor de
deslig. timer de lugar (veja a página 18-11). unidade pode desativar o timer de
lugar.
• Deslig. - a equipe clínica pode
desativar o timer de lugar no
menu tpO2/CO2.
Parada aquecedor Consulte a política do hospital sobre esse • Lig. - desativa o aquecedor de
auto. recurso. sensor quando o prazo do timer
NOTA: de lugar expira.
O aquecedor de sensor está desativado no • Deslig. - continua o
modo Espera para conservar energia e monitoramento de tpO2/CO2
prolongar a vida útil do sensor. quando o prazo do timer de lugar
expira.

2-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Fatores de Ajusta os valores de tpCo2 para alinhá-los • Severing. (padrão)- o monitor
correção mais próximos dos valores de CO2 arterial aplica os fatores de correção
compensando determinados fatores Severinghaus/metabólicos para
metabólicos. os valores de parâmetros e de
NOTAS: tendências de tpCO2 de acordo
• O monitor não aplica fatores de correção com a seguinte equação:
enquanto o eletrodo está na câmara de
calibração. tpCO2Severinghaus =
• Ao alterar a configuração do fator de [tpCO2não corrigido * e-0,0484(t-37)]-k
correção, o monitor exibe uma linha no
gráfico de tendências e um marcador de em que:
evento (+CF ou -CF) na tabela de t = temperatura do sensor; k= fator de
tendência. correção metabólica = 4 (fixo)
• Alterar as configurações no menu
Supervisor unid. durante o monitoramento • Nenhum - nenhum fator de
invalida a calibração do sensor de tpO2/ correção é aplicado.
CO2. Uma mensagem aparece, indicando
que o sensor deve ser calibrado.
Estender timer de Apaga o alarme do timer de lugar e estende N/D
lugar o timer de lugar por 30 minutos. Esta
extensão só é permitida uma vez.
NOTAS:
• A seleção fica inibida e não pode ser
selecionada até que o alarme do timer de
lugar TP/TP* soe.
• Uma vez ativada, a seleção ficará
novamente inibida e não poderá ser
selecionada até que o lugar tenha sido
mudado e o tempo do timer tenha se
esgotado para aquele lugar de TP ou TP*.
• Se o Controle de timer de lugar tiver sido
definido como “Supervisor“ em Supervisor
unid., a opção Estender timer de lugar no
menu de configuração de tpO2/CO2 será
inibida.
• Se a Parada do aquecedor auto. for
definida como “Lig.” em Supervisor unid., a
opção Estender timer de lugar no menu de
configuração de tpO2/CO2 ficará inibida
no menu Supervisor unid.
• Se o Controle do timer de lugar for fixado
para “Enfermeira”, a opção Estender timer
de lugar fica esmaecida no menu
Supervisor de unidade.
Submenu Config. lista medicamentos
Este menu permite que o supervisor de unidade armazene até 44 tipos de medicamentos e suas
dosagens para uso durante cálculos de medicamentos. Abra o menu Supervisor unid. (página 2-13),
clique em Config. lista medicamentos e siga os procedimentos descritos na página 16-16.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-19


2 Configuração do monitor

Menu Supervisor unid.


Item do menu Descrição Config. disponíveis
Submenu Mudar senha
Este recurso permite alterar a senha do menu Supervisor unid.
Abra o menu Supervisor unid. (página 2-13), clique em Mudar senha e siga os procedimentos descritos
nesta tabela.
1) Role através dos números e clique sucessivamente nos dígitos únicos da senha clínica. Se ocorrer
um erro, clique em Retrocesso e tente novamente.
2) Clique em Aceitar para confirmar a nova senha.
Submenu Modo Detecção de MP
Este recurso permite definir a função de detecção de marcapasso.
Abra o menu Supervisor unid. (página 2-13), clique em Modo Detecção de MP e siga os procedimentos
descritos nesta tabela.
Básico (padrão) Define as seleções de Detecção de N/D
marcapasso no submenu Opções de ECG
(veja a página 8-19) somente como Lig./
Deslig.
Avançado Define as seleções da Detecção de N/D
marcapasso no submenu Opções de ECG
(veja a página 8-19) como Lig./Deslig./
Fusão.

Biomédico
O menu Biomédico refere-se a aspectos técnicos do monitor. Para abrir o menu
Biomédico:
1. Pressione a tecla Menu para abrir o Menu principal.
2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Biomédico.
As funções do Biomédico estão descritas na tabela a seguir:

Referência rápida - Menu Biomédico


Item do menu Descrição Configurações/Procedimentos

Submenu Registros
Este menu exibe registros de diagnósticos clínicos e técnicos. Abra o menu Biomédico (página 2-20),
clique em Registros e siga os procedimentos descritos nesta tabela.
Registro do comp. O monitor mantém registros “somente 1) Role até o componente que
para leitura” dos principais deseja inspecionar e clique. O
componentes ou dispositivos. Estes registro aparece com a seta de
registros incluem números parciais e saída já selecionada.
de revisão, números de série, versão 2) Retorne ao submenu Registros
de software e informações sobre clicando novamente.
compatibilidades.
Registro do status Exibe informações sobre as versões Exibe no modo somente para leitura.
de software e de hardware atuais.

2-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Item do menu Descrição Configurações/Procedimentos


Registro do Captura os dados sobre o Exibe no modo somente para leitura.
diagnóstico desempenho de hardware e de • Clique na seta para baixo na parte
software relativos à operação do inferior da tela para rolar através
monitor do vídeo.
Reg. diag. FE Captura dados sobre o desempenho Exibe no modo somente para leitura.
de CPS e IDS relativos à operação do • Clique na seta para baixo na parte
monitor inferior da tela para rolar através
do vídeo.
Reg. diag. FE Captura e exibe dados sobre o Exibe no modo somente para leitura.
desempenho de front-end relacionado • Clique na seta para baixo na parte
à operação do monitor inferior da tela para rolar através
do vídeo.
Copiar todos os reg Faz o download dos registros de Clique em Copiar todos os reg.
status e dos registros de diagnóstico Uma mensagem de confirmação
para uma placa de memória. aparece na área de mensagem para
indicar que o download foi
concluído.
Imprimir registro Imprime uma versão expandida do Clique em Imprimir registro.
Registro de diagnóstico em uma
impressora a laser da rede INFINITY.
Submenu Serviço
O menu Serviço é protegido por senha e é destinado somente à equipe de biomédicos do hospital ou à
equipe de assistência técnica da Dräger Medical.
Impulso de teste
Impulso de teste Testa a clareza e exibição de sinais de Clicando em Impulso de teste,
ECG e EEG. ocorre o seguinte:
• Injeta-se um pulso de 300 ms em
uma forma de onda de ECG (1 mV
nas derivações I e III, 2 mV na
derivação II).
• Sobrepõe-se um pulso de 100 µV
em todos os canais de EEG para
200 ms.

Cores de parâmetros
O menu Cores parâmetro permite ao usuário atribuir uma cor a um parâmetro/forma
de onda individual. Para abrir o menu Cores parâmetro:
1. Pressione a tecla Menu para abrir o Menu principal.
2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Opções monitor.
4. Clique em Cores parâmetro.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-21


2 Configuração do monitor

5. Digite a senha clínica.


NOTA: O menu de senha clínica fará uma pausa após 5 minutos aproximadamente.
Permanecerá ativo até que o usuário clique em Aceitar.

6. Clique em Aceitar.
7. Clique no parâmetro e selecione a cor desejada.
8. Clique na cor desejada.
As funções de Cores parâmetro estão descritas na tabela a seguir:
Referência Rápida - Menu Cores parâmetro
Parâmetro Cor Padrão
NOTAS:
• A configuração de mudança de cor neste menu modifica todos os usos do parâmetro (quadro de parâmetros, formas de
onda, tendências).
• A lista de parâmetros não está limitada somente aos parâmetros conectados.
• As cores dos parâmetros de agentes (HAL, ISO, ENF, SEV, DES) e O2/N2O (branco) não podem ser alteradas.
• Seleções possíveis: Vermelha, Branca, Amarela, Verde, Azul Claro, Azul, Roxa, Laranja.
ECG (inc. ST, ARR) Verde
NOTAS:
• O texto de derivação de ECG na Tela principal é da mesma cor que a da forma de onda.
• Os complexos de ST seguem a cor selecionada para ECG (curvas de referência permanecem
em roxo).
ART Vermelha
AP Amarela
PVC Azul Claro
RA (braço dir.) Laranja
LA (braço esq.) Roxa
PVE Amarela
PIC e/ou PIC2 e/ou PIC3 e/ou PIC4 Azul Claro
PVD Laranja
GP1 e/ou GP2 Vermelha
P1a e/ou P1b e/ou P1c e/ou P1d Vermelha
P2a e/ou P2b e/ou P2c e/ou P2d Vermelha
P3a e/ou P3b e/ou P3c e/ou P3d Vermelha
DC (inc. TS, Inj. T) Branca
TEMP e/ou TEMP2 e/ou TEMP3 Branca
EtCO2 (inc. iCO2, FRc) e/ou EtCO2* (inc. iCO2*, FRc*) Amarela
SPO2 (inc. PLS) e/ou SPO2* (sem forma de onda, mas inc. PLS*, ' SPO2%) Branca
NMT Branca

2-22 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menus exclusivos

Parâmetro Cor Padrão


PNI Branca
Nota: Durante medições de PNI, o quadro de parâmetros de PNI torna-se branco no fundo com
letras/números em preto, independentemente da cor selecionada neste menu.
RESP Azul
O2/N2O Branca
Parâmetros de SvO2 Branca
Parâmetros de Pva e/ou de Vent. Azul
BIS Branca
Nota: No quadro de parâmetros de BIS, SQI permanece na cor roxa e EMG permanece na cor
branca, independentemente da cor selecionada neste menu.
TP e/ou TP* Branca
FiO2 Branca
EEG1 e/ou EEG2 e/ou EEG3 e/ou EEG4 Branca
PiCCO TD (p-DC, p-IC, VDFG, IVDFG, AEVP, IAEVP, FEG, IPPV, IFC, VSIT, Branca
IVSIT)
PiCCO CP (DCCP, ICCP, p-VS, p-IVS, p-RVS, p-IRVS, dPmax, VVP, VPP) Branca
INCUB1/2 Branca
AQUECEDOR1/2 Branca
HAL Vermelha
ENF Laranja
ISO Roxa
SEV Amarela
DES Azul
LrSO2 e/ou RrSO2 e/ou S1rSO2 e/ou S2rSO2 e/ou BL Branca
Nota: Somente no menu Mostrar parâmetros, o parâmetro BL sempre é exibido em roxo.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 2-23


2 Configuração do monitor

- Página intencionalmente deixada em branco -

2-24 Delta/Delta XL/Kappa VF8


3 Aplicações de rede
Visão geral......................................................................................................................3-2
Conexão à rede ..............................................................................................................3-3
Conexão do Delta/Delta XL à rede .........................................................................3-3
Desconexão do monitor Delta/Delta XL da rede ..................................................3-4
Conexão/desconexão do Kappa com a rede ........................................................3-4
Mensagem de rede (Delta/Delta XL/Kappa) ..........................................................3-4
Transporte Pick and Go (somente Delta/Delta XL)....................................................3-4
Suporte do Infinity Explorer .........................................................................................3-5
Rede sem fio ..................................................................................................................3-5
Considerações sobre segurança da rede sem fio ...............................................3-6
Configuração da rede sem fio................................................................................3-7
Modo sem fio ...........................................................................................................3-8
Mensagens sem fio ...............................................................................................3-10
Transferência em rede ................................................................................................3-11
Dados do paciente ................................................................................................3-11
Licenças de software ............................................................................................3-11
Vista remota .................................................................................................................3-12
Privacidade...................................................................................................................3-14
3 Aplicações de rede

Visão geral
Ao conectar o monitor de cabeceira a uma rede, será possível acessar as informações
do paciente a partir de qualquer monitor da rede ou a partir de uma estação central.
Cada um dos dispositivos pode apresentar as informações da Tela principal para
visualização remota.
A Infinity Network• liga monitores e outros dispositivos a uma estação central e um
ao outro, oferecendo uma ampla variedade de funções de monitoramento. Na Infinity
CentralStation• é possível exibir informações de até 16 monitores conectados em
rede simultaneamente. Para obter mais informações sobre a estação central, veja as
Instruções de uso da Infinity CentralStation.
A função RemoteView• do monitor permite exibir telas de outros monitores
conectados à rede, imprimir registros remotos e silenciar alarmes remotos (veja a
página 3-12). Por meio da função Controle remoto na Infinity CentralStation, é
possível desempenhar as seguintes tarefas na estação central para qualquer monitor de
cabeceira:
z Iniciar registros
z Modificar limites de alarmes
z Silenciar alarmes
z Iniciar uma Reaprendizagem de arritmia ou de respiração
z Imprimir a tela do monitor atual em uma impressora a laser de rede (através
do Teclado remoto opcional)
z Inserir, editar e visualizar dados do paciente

3-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Conexão à rede

Conexão à rede
A conexão do monitor à rede através da Infinity Docking Station (IDS) permite o
acesso a:
z Energia
z Rede Infinity
z Registrador de cabeceira
z Alarme de chamada de enfermeira
z Teclado remoto
z Memória para armazenar os padrões de configuração do monitor
z Módulos Scio MultiGas para monitoramento respiratório e anestésico
z Interfaces de dispositivos MIB
O recurso DirectNet permite conectar o monitor diretamente à rede Infinity, sem a
necessidade de uma Docking Station ou de uma Infinity Docking Station. O DirectNet
não aceita o módulo MultiGas ou o protocolo MIB.

Conexão do Delta/Delta XL à rede


Para os monitores Delta/Delta XL, também é possível usar uma Docking Station•
para acessar a rede (veja as Instruções de instalação de hardware de fonte de
alimentação da Infinity Docking Station e da Docking Station).
Para conectar o monitor à rede:

1. Encaixe o monitor na IDS ou na Docking


Station usando as duas mãos - uma IDS ou
segurando a alça e a outra firmando o Docking
monitor. Verifique se o monitor se Station
posicionou firmemente no lugar com um
clique.
2. Deslize a alavanca para a direita para Alavanca
travar o monitor no lugar. Mova para a
.
direita para
Verifique se o monitor está posicionado travar
firmemente, pois a alavanca não se move até que
o monitor esteja corretamente posicionado. Um indicador de carga de bateria (LED)
se acende quando o monitor está conectado corretamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-3


3 Aplicações de rede

Desconexão do monitor Delta/Delta XL da rede


Para desconectar o monitor da rede:

1. Segure o monitor com firmeza pela alça. Deslize a alavanca para a direita para
soltar a fonte de alimentação. O monitor passa automaticamente à
alimentação por bateria.
2. Continue a mover a alavanca para a esquerda até ouvir um clique. Incline o
monitor para frente com as duas mãos e remova-o da IDS ou da Docking
Station.

Conexão/desconexão do Kappa com a rede


Para conectar o monitor Kappa à rede, ligue o cabo da rede ao conector da rede
Infinity (marcado X14) do painel posterior do monitor (página 1-3). Desligue o cabo
de rede para desconectar o monitor Kappa da rede.

Mensagem de rede (Delta/Delta XL/Kappa)


Uma vez conectado à rede, o monitor exibe a seguinte mensagem:

Área de
Mensagens Condições exibição

Não é • Conectado à rede, mas não Rede


monitorado atribuído à Infinity
pela central CentralStation

Transporte PICK AND GO (somente Delta/Delta XL)


O sistema de transporte de paciente Pick And Go permite que o monitor seja
transportado com o paciente para outras estações de cuidados dentro do hospital. Ao
carregar as configurações da IDS para a nova estação de cuidados, o monitor se adapta
a seu novo “lar” clínico (Sala de operação (SO), Unidade de terapia intensiva (UTI),
Unidade coronariana (UC), etc.), retendo os dados do paciente.
O cenário do Pick And Go, mostrado a seguir, descreve como as informações
monitoradas acompanham o paciente de uma cabeceira de UTI para a sala de cirurgia.

1. Desaclope o monitor na cabeceira da UTI - o monitor retém as configurações


do monitor da UTI e do paciente.
2. Transporte do monitor com o paciente - o monitor continua a usar as
configurações feitas na cabeceira da UTI.

3-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Suporte do Infinity Explorer

3. Acople o monitor na SO - o monitor faz o upload das configurações padrão do


monitor da SO.
4. Desacople o monitor na SO - o monitor retém as configurações do monitor da
SO e do paciente.
5. Transporte de volta - o monitor continua a monitorar o paciente usando a
configuração de monitoramento da SO.
6. Reacople o monitor na cabeceira da UTI - o monitor faz o upload dos padrões
de monitoramento da UTI na cabeceira e retoma o monitoramento de
cabeceira. As configurações de paciente não são afetadas.

Para obter mais informações sobre como gerenciar as configurações durante


operações de Pick And Go, veja a página 2-11. Para obter informações sobre
gerenciamento de configurações (incluindo restauração de paciente ou configurações
de monitor e paciente), veja a página 2-9.
NOTA: Um monitor poderá mudar automaticamente para modo sem fio durante um
Pick And Go se determinados critérios forem atendidos. (Veja 3-8).

Suporte do Infinity Explorer


Quando o Delta/Delta XL é conectado através da rede ao Infinity Explorer, o monitor
transmite todos os parâmetros para o Infinity Explorer. O status do alarme desses
parâmetros também é transmitido para o Infinity Explorer. Os itens de menu desses
parâmetros podem ser controlados no monitor ou no Infinity Explorer. Há uma opção
de configurações de hardware para o Infinity Explorer. Consulte o representante de
vendas local para obter detalhes.

Rede sem fio


NOTA: A rede sem fio é uma opção bloqueada. Entre em contato com o biomédico
para obter mais informações.

O Delta/Delta XL/Kappa pode funcionar em uma rede sem fio, permitindo ao monitor
estabelecer e manter contato com a rede Infinity e a estação central sem estar
conectado por cabo ou acoplado à Docking Station.
Um monitor sem fio transmite e recebe dados com a ajuda de uma placa LAN PC sem
fio instalada no slot da placa de memória do monitor. A placa sem fio comunica-se por
meio de pontos de acesso, os quais estão estrategicamente posicionados dentro da
unidade de monitoramento para cobrir a área de transmissão desejada.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-5


3 Aplicações de rede

A rede sem fio oferece:


z Transporte do paciente sem interrupção - o monitor sem fio continua a se
comunicar com a rede Infinity durante situações de transporte Pick And Go e
seus dados permanecem no vídeo central depois de deixar a Docking Station
de cabeceira.
z Mudança do paciente sem interrupção - o paciente e o monitor podem ser
transportados para outro quarto ou outra unidade de cuidados, dentro da
mesma unidade de monitoramento, sem perder qualquer contato com a rede
Infinity.
z Configuração de rede simplificada - os monitores sem fio podem ser
conectados em rede sem a necessidade de docking stations ou de conectores
hub com fio, o que reduz a necessidade de cabos de rede dentro do hospital.
(Nota: A estação central, os pontos de acesso e os registradores/impressoras
são conectados à rede por cabos.

Considerações sobre segurança da rede sem fio


Ao operar o monitor em uma rede sem fio, observe o seguinte:
z Não segure a unidade de transmissão/recepção próximo a partes expostas do
corpo, principalmente o rosto ou os olhos, enquanto a unidade estiver
transmitindo ou recebendo sinais. A placa sem fio/antena deve ficar a uma
distância mínima de 5 cm (2 pol) do corpo.
z O funcionamento da rede sem fio baseia-se na transmissão ininterrupta de
sinais entre os componentes de transmissão e recepção da rede. Quando a rede
sem fio for usada, esteja ciente de que
-- certas limitações da estrutura do hospital podem interferir na transmissão
do sinal;
-- outros dispositivos que emitam freqüências de rádio, tais como fornos de
microondas ou aquecedores com fugas, podem interferir na transmissão
do sinal;
-- as freqüências emitidas pelo dispositivo podem interferir no
funcionamento de outros equipamentos médicos.
z O modo sem fio não aceita o Infinity Explorer.
z O número máximo de leitos sem fio por ponto de acesso dedicado é seis.

3-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Rede sem fio

Configuração da rede sem fio


NOTA: O modo sem fio estará disponível somente se o monitor estiver no modo
DirectNet (veja a página 3-10) ou durante Pick And Go (veja a página 3-4).

ETAPAS: Como instalar a placa sem fio (Delta/Delta XL)


NOTA: A placa e o adaptador sem fio são colocados em slots e podem ser inseridos
apenas em uma orientação. Não force a placa no adaptador, os pinos do adaptador
podem entortar ou quebrar.

1. (Opcional) Se necessário, posicione a placa sem fio no adaptador da placa


sem fio. Para obter mais informações sobre o adaptador da placa sem fio,
entre em contato com o representante da Assistência técnica da Dräger.
2. De frente para o monitor, vire a placa de modo que o lado plano (texto
posterior) fique voltado para o seu lado.
3. Pressione firmemente a placa no slot da placa de memória até que o botão de
liberação seja projetado para fora.

Slot da placa

Botão de
liberação

Slot da placa de memória do Delta/Delta XL

ETAPAS: Como instalar a placa sem fio (Kappa)


1. Desligue o monitor.
NOTA: A placa e o adaptador sem fio são colocados em slots e podem ser inseridos
apenas em uma orientação. Não force a placa no adaptador, os pinos do adaptador
podem entortar ou quebrar.

2. (Opcional) Se necessário, posicione a placa sem fio no adaptador da placa


sem fio. Para obter mais informações sobre o adaptador da placa sem fio,
entre em contato com o representante da Assistência técnica da Dräger.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-7


3 Aplicações de rede

3. De frente para a parte posterior do monitor, vire a placa de modo que o lado
plano (texto posterior) fique voltado para baixo.
4. Pressione firmemente a placa no slot da placa de memória até que o botão de
liberação seja projetado para fora.
5. Ligue novamente o monitor.

Slot da placa

Botão de liberação

Slot da placa de memória do Kappa

Remoção da placa sem fio


Para remover a placa, pressione o botão de liberação e remova a placa do slot.

Modo sem fio


NOTA: A rede sem fio é uma opção bloqueada. Entre em contato com o biomédico
para obter mais informações.

Para acessar as configurações sem fio para o monitor:

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Admitir/Dar alta.
3. Clique em Sem fio.
4. Clique em Unidade de cuidados para fazer uma seleção na lista de unidades
de cuidados disponíveis.
5. Clique em Sair para retornar ao menu Sem fio.
6. Clique em Rótulo do leito para fazer uma seleção na lista de leitos
disponíveis.

NOTA: A seleção de Rótulo do leito fica inibida até que uma unidade de cuidados
válida seja selecionada.

3-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Rede sem fio

Quando o modo sem fio está ativado, aparece um ícone com o ícone de data e
hora, refletindo a intensidade do sinal. O ícone e o ícone de data/hora se alternam com
outras mensagens secundárias na área de mensagens da rede.
Há cinco ícones diferentes de intensidade do sinal:

=0 = 1-25 = 26-50 = 51-75 = 76-100

No modo sem fio, o monitor carrega configurações a partir da docking station e se


comunica com todos os dispositivos suportados conectados à IDS.
NOTA: Monitores sem fio não podem enviar registros para um registrador local que
esteja conectado à CPS.

MVWS

IDS AP IDS

Monitor de Monitor de
cabeceira cabeceira

Monitor
sem fio
MVWS = Infinity CentralStation
IDS = Infinity Docking Station
AP = Ponto de acesso

Se um monitor sem fio perder contato com todos os pontos de acesso e a transmissão
sem fio for interrompida (isto é, se a placa sem fio for removida ou o monitor estiver
fora de alcance), a rede gerará uma mensagem offline e o monitor funcionará como
um dispositivo independente.
Se um monitor sem fio readquirir contato com qualquer ponto de acesso (isto é, a
placa sem fio for inserida ou o monitor for trazido para dentro da área de alcance) o
estado de monitoramento normal será restabelecido e a mensagem offline
desaparecerá em 40 segundos.
CUIDADO: Quando o monitor está em modo sem fio, os dados do paciente não são
exibidos na Infinity CentralStation enquanto o software é atualizado, as configurações
estão sendo salvas e transferências de dados de placa estão ocorrendo.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-9


3 Aplicações de rede

1. Conexão sem fio durante Pick And Go


Um monitor em modo IDS alternará automaticamente para o modo sem fio quando for
desacoplado da Docking Station, nas seguintes condições:
z Se uma placa sem fio for inserida (veja a página 3-7)
e
z se todas as configurações sem fio estiverem corretas (entre em contato com o
biomédico).
Quando o monitor é reacoplado à Docking Station, ele retorna automaticamente ao
modo IDS.
NOTA: Se a opção Manter rótulo do leito = sim, o rótulo do leito da IDS será mantido
quando o monitor for desacoplado.

Conexão sem fio durante o modo DirectNet•


Para mudar o monitor para o modo sem fio, consulte o biomédico ou a assistência
técnica e a documentação de instalação.

Mensagens sem fio


As mensagens apresentadas na seguinte tabela podem aparecer no modo sem fio:

Mensagens Condições Área de exibição

Offline • Monitor desloca-se para fora do Rede


alcance do PA
ou
• Placa sem fio removida

Placa de memória • Placa sem fio defeituosa Local


inválida

A opção sem fio não está • Placa sem fio foi inserida sem que a Local
ativada opção sem fio fosse ativada

Não é monitorado pela • Conectado à rede, mas não Rede


central atribuído à Infinity CentralStation

3-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Transferência em rede

Transferência em rede

Dados do paciente
NOTA: A transferência de dados da placa do software de nível VF8 para um software
de nível inferior funcionará corretamente. A transferência de dados da placa de um
software de nível inferior para o software de nível VF8 não é aceita.
É possível transferir os dados do paciente (admissão, tendências, eventos, cálculos de
Hemo/Oxi/Vent) de um monitor para outro. Os procedimentos diferem dependendo de
o monitor de origem e de destino estarem ou não conectados à rede Infinity. Para
transferir informações que envolvem um monitor que não esteja em rede, é preciso
utilizar uma placa de memória PCMCIA. Para transferir informações através da rede,
utilize as opções de menu. Veja a página 4-3 para obter mais informações.

Licenças de software
Funções de software opcionais devem ser “desbloqueadas” (ativadas) com a licença
apropriada antes de serem utilizadas. O biomédico pode transferir as licenças e o
software opcional do monitor para a rede e vice-versa. Consulte o Manual de
instalação e serviço para obter mais informações sobre como transferir licenças de
produtos da Dräger.

Transferência de licenças através do PICK AND GO (somente Delta/


Delta XL)
A função Pick And Go permite carregar configurações do monitor da unidade de
cuidados em que ele é reacoplado. Se o monitor não tiver licenças que aceitem as
configurações da unidade de cuidados, a IDS da unidade de cuidados (se uma Docking
Station estiver sendo usada) “empresta” temporariamente suas licenças para o
monitor. As orientações a seguir se aplicam à transferência de opções bloqueadas
envolvendo Pick And Go.
z Quando a IDS da unidade de cuidados transfere suas configurações para um
monitor, ela também adiciona suas licenças temporariamente. Essas licenças
“emprestadas” temporariamente desbloqueiam as opções no monitor.
z As licenças temporárias permanecem válidas no monitor mesmo após este ser
desligado da unidade de cuidados para ser transportado.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-11


3 Aplicações de rede

Vista remota
Se o monitor estiver conectado à rede Infinity, será possível, a partir dele, ver outros
monitores da rede, imprimir seus registros e silenciar seus alarmes. Os procedimentos
para exibir a tela Vista remota são descritos a seguir. Para ajustar a hora de vídeo do
menu, veja Configuração do Menu principal na página 2-2.
NOTA: A tela Vista remota pode ser impressa como aparece no monitor local, usando a
tecla fixa Imprimir tela localizada no painel frontal do monitor.

Referência rápida - Configuração da vista remota


Item do menu Descrição Configuração
Selecione leito Exibe até duas formas de onda e 1) Pressione a tecla Acesso Rápido.
remoto quadros de parâmetro de um leito 2) Clique em Vista remota.
remoto. Se o leito remoto não estiver
em alarme, as duas formas de onda 3) Selecione leito remoto para exibir uma
superiores serão exibidas no leito local; lista de todos os leitos na unidade de
caso contrário, a forma de onda em monitoramento.
alarme ocupa o canal inferior. 4) Clique no texto do leito que deseja ver.
NOTAS: 5) Pressione a tecla fixa Tela principal
• O monitor atualiza constantemente o para retornar à Tela principal ou clique em
texto do leito remoto, o nome do Selecione leito remoto para retornar ao
paciente e as mensagens de status e menu Vista remota.
de alarme. NOTA: Para acessar as funções de Vista
• A exibição remota aparece na metade remota, veja a seção “Tela Vista remota” na
inferior da tela, para que as formas de página página 3-13.
onda superiores, os quadros de
parâmetro e a área de mensagens do
monitor local possam continuar em
exibição.
Grupo de alarme Atribui ao monitor um número de grupo 1) Pressione a tecla Acesso Rápido.
de alarme (0 a 255), permitindo 2) Clique em Vista remota.
restringir o número de mensagens
recebidas pela rede a partir da estação 3) Clique em Grupo de alarme.
central ou de outras cabeceiras 4) Clique no número do grupo de alarme
desejado.
Vista dupla autom. Configura o monitor para exibir 1) Pressione a tecla Acesso Rápido.
qualquer leito remoto em alarme que 2) Clique em Vista remota.
faça parte do grupo de alarmes de leito
local. 3) Clique em Vista dupla autom.
4) Clique para alternar entre Lig. ou
Deslig.
NOTA: Leitos no mesmo grupo de alarme
continuam a enviar mensagens na área de
mensagem da rede do grupo de alarme
quando a opção Vista dupla autom. está
desativada. Caso não deseje exibir
mensagens para um determinado leito,
coloque o leito em seu próprio grupo de
alarme, selecionando um número de Grupo
de alarme ainda não atribuído.

3-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Vista remota

Tela Vista remota


A barra de menus Vista remota divide a tela horizontalmente, separando a exibição
remota da tela principal. Siga os procedimentos delineados na página 3-12
(Selecionar leito remoto) para exibir a tela Vista remota.

1 Exibe o menu Vista remota 8 Texto da tela (somente exibição)


2 Exibição do leito local 9 Mensagem do leito local
3 Barra de menus da Vista remota 10 Texto do leito remoto
4 Exibição do leito remoto (Vista 11 Seta para saída (restaura a exibição
remota) do leito local)
5 Área de mensagem de alarme do leito 12 Texto do leito local
remoto
6 Silencia o alarme do leito remoto por 13 Inicia registro do leito remoto (veja a
60 segundos nota a seguir)
7 Nome do paciente

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-13


3 Aplicações de rede

NOTA:
z Os registros são impressos no registrador atribuído ao monitor local e mostra as
configurações de uso local daquele monitor para pausa, duração e velocidade
do registro. O nome do paciente e o texto do leito remotos são impressos no
registro de tira. (Para obter informações sobre registros contínuos e
cronometrados, veja o Capítulo Capítulo 7, Registros).
z Não é possível selecionar formas de onda para registros remotos. As formas de
onda são impressas de acordo com a configuração de registro do leito remoto.
Se o leito remoto estiver configurado para seleção manual de forma de onda
(veja a página 7-9), as formas de onda do registro poderão ser diferentes das
exibidas no menu Vista remota.
z Se o leito local disparar um alarme enquanto o menu Vista remota estiver em
exibição, o comportamento do monitor dependerá da seleção de Vídeo de vista
remota no menu Supervisor unid. (veja a página 2-9).
z Se o leito remoto disparar um alarme, a tela mostrará a forma de onda superior e
a que estiver em alarme. Quando houver vários alarmes, será exibido o alarme
de grau mais elevado.
z Para obter informações sobre o recurso Silenciar alarme, veja a página 5-6.

Privacidade
Ao operar no modo Privacidade, o monitor deixará a tela em branco e silenciará os
alarmes sonoros na cabeceira. Este recurso é útil quando os vídeos e alarmes
perturbam os pacientes e as visitas. Todos os alarmes sonoros são suprimidos e a tela
fica em branco, exceto pela faixa onde se lê:
Privacidade: Pressione tela principal para monitoramento
Todas as outras funções de monitoramento permanecem ativas, permitindo continuar
o monitoramento do paciente na estação central.
NOTA:
z O modo Privacidade está disponível somente em cabeceiras conectadas a uma
estação central. O monitor sairá do modo Privacidade quando for desconectado
da rede ou da Infinity CentralStation.
z A opção de chamada de enfermeira continua sendo aceita no modo Privacidade.

Para ativar o modo Privacidade:

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Privacidade.

3-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Privacidade

3. Pressione a tecla fixa Tela principal para retornar à Tela principal.


A D V E R T Ê N C I A : Q ua n d o u m m o n i t o r d e c a b e c e i r a e s t á e m
modo Privacidade, alarmes sonoros são emitidos apenas no
I n f i n i t y C e n t r a l Sta t i o n ( o m o n i t o r d e c a b e c e i r a n ã o e m i t e
alarmes sonoros nem ativa sua barra de alarme).

NOTA: A barra de alarme não se aplica ao SC 7000/8000/9000XL ou ao Kappa.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 3-15


3 Aplicações de rede

- Página intencionalmente deixada em branco -

3-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


4 Admissão, transferência e alta
Visão geral......................................................................................................................4-2
Admissão de pacientes.................................................................................................4-2
Transferência de dados do paciente ...........................................................................4-3
Transferência de dados pela rede .........................................................................4-5
Alta de um paciente.......................................................................................................4-6
4 Admissão, transferência e alta

Visão geral
A tela Admitir paciente permite inserir e editar os dados pessoais do paciente (nome,
identificação (ID), data de nascimento, altura, peso, data de admissão e médico). É
possível admitir um paciente no monitor de cabeceira ou na estação central, desde que
o monitor esteja ligado à rede. Também é possível transferir os dados do paciente, as
tendências e os cálculos de um monitor para outro. Os procedimentos de transferência
diferem dependendo de o monitor de origem e o de destino estarem ou não conectados
à rede Infinity. Ao dar uma alta, todos os dados relacionados ao paciente são
apagados, tanto no monitor como na estação central. As configurações do paciente e
do monitor retornam às configurações padrão e todos os registros são cancelados.

Admissão de pacientes
Para admitir um paciente no monitor de cabeceira:

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Admitir/Dar alta.
3. Clique em Admitir para exibir o menu Admissão de paciente.
4. Clique em um campo. Uma tela de entrada de dados aparece.
5. Clique sucessivamente nas letras da palavra que deseja inserir. Se ocorrer um
erro, clique em Retrocesso e tente novamente.
6. Clique em Aceitar para confirmar os dados.
7. Clique no próximo campo e repita as etapas 5 e 6.

NOTA:
z Para alterar a categoria do paciente (Adulto, Infantil ou Neonatal), é necessário
acessar o menu Config. paciente. (veja a página 2-1).
z Se a categoria de um paciente for alterada, a seleção do peso será apagada e
deverá ser selecionada novamente.
z No modo Neonatal, valores adicionais (Tempo de gestação e Peso no
nascimento) estarão disponíveis. O menus Dias de vida e TG corrigido também
são exibidos em um campo Somente leitura.
z Inserções e alterações envolvendo a altura e o peso do paciente afetam todos os
outros menus do monitor e os vídeos que usam essas informações.
z Se o monitor estiver conectado à rede Infinity, será possível inserir dados
adicionais do paciente, como sexo, religião, tipo sangüíneo e número de
telefone ao admitir o paciente na estação central. Porém, não será possível
visualizar estes dados no monitor. Para obter informações sobre admissão na
estação central, consulte as Instruções de uso da MultiView WorkStation.

4-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Transferência de dados do paciente

Transferência de dados do paciente


É possível transferir os dados do paciente, incluindo tendências, cálculos e dados de
chamada de evento de um monitor para outro. Para transferir informações que
envolvem um monitor que não esteja em rede, é preciso utilizar uma placa de memória
PCMCIA. Para transferir informações através da rede, é possível utilizar a opção
Copiar dados pac. (placa PCMCIA necessária) ou Transferir no sistema de menus
(veja as páginas 4-4 e 4-5). Determinadas condições restringem a transferência de
dados do paciente:
z Os monitores de origem e de destino devem ter o mesmo nível de software
(consulte o Biomédico responsável para obter mais informações).
Cálculos só serão transferidos se o leito de destino aceitar essa opção (veja o Capítulo
16, Cálculos).

CUIDADO: Ao iniciar uma transferência, o monitor de destino libera


automaticamente o paciente atual. Todos os dados atuais do paciente armazenados no
monitor de destino são sobrescritos pelos dados do novo paciente.

Transferência de dados com a placa de memória


A transferência de dados de um monitor para outro com a placa de memória PCMCIA
é um processo em duas etapas: os dados são copiados do monitor de origem para a
placa, e em seguida da placa para o monitor de destino. Depois de serem copiados no
monitor de destino, os dados não ficam mais disponíveis na placa.
O monitor exibe o nome e o número de identificação (ID) do paciente atual no início
da transferência de dados. Como os dados da placa sobrescrevem os dados no monitor
de destino, é possível sobrescrever os dados de um paciente com os de outro
efetivamente, liberando o primeiro e admitindo o último. Certifique-se de copiar as
informações no monitor de destino antes de executar funções de monitoramento
importantes.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 4-3


4 Admissão, transferência e alta

Transferência por placa de memória

ADVERTÊNCIA:
z Use práticas preventivas de descarga eletrostática
( E S D ) a o i n s e r i r a p l a c a P C M C I A n o m o n i t o r. E m
a l g u m a s c o n d i ç õ e s a m b i e n ta i s a i n s e r ç ã o d a p l a c a d e
m e m ó r i a p o d e r e i n i c i a r o m o n i t o r c o m o r e s u l ta d o d e u m
evento de ESD.
z O e v e n t o a rm a z e n a d o e a s i n f o r m a ç õ e s d e t e n d ê n c i a s
d o pa c i e n t e s e r ã o p e r d i d o s a p ó s o r e i n í c i o d o m o n i t o r.
z O monitoramento não ocorre durante a transferência de
dados.

CUIDADO: Não remova a placa de memória enquanto uma cópia estiver em


andamento. Se houver falha na transferência, repita o procedimento usando uma nova
placa.

NOTA: A transferência de dados da placa do software de nível VF8 para um software


de nível inferior funcionará corretamente. A transferência de dados da placa de um
software de nível inferior para o software de nível VF8 não é aceita.
Insira a placa no slot da placa de memória.

1. Pressione a tecla fixa Menu no monitor de origem.


2. Clique em Admitir/Dar alta.
3. Clique em Copiar dados pac.
4. Destaque Copie na placa e clique. No lado direito da tela, uma seta grande
mostra a direção do fluxo de dados.
5. Vá para a etapa 7 se o nome e a identificação (ID) do paciente aparecerem
tanto na janela superior como na inferior.
ou
— Clique em Admissão de paciente e siga os procedimentos de entrada de
dados padrão (página 4-2) se a janela superior instruir para inserir o nome ou
a identificação do paciente.
— Uma faixa informa que a cópia está em andamento. Uma mensagem aparece
quando a cópia foi completada com sucesso.
6. Remova a placa de memória do monitor de origem.
7. Leve a placa de memória para o monitor de destino.
8. Pressione a tecla Menu no monitor de destino.
9. Clique em Admitir/Dar alta.

4-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Transferência de dados do paciente

10. Clique em Copiar dados pac. A seta grande agora indica a direção do fluxo
de dados do monitor para a placa.
11. Clique em Passar para monitor. Se a data e hora estiverem corretas nos dois
monitores, a seguinte mensagem aparecerá:
Dados atuais serão substituídos. Copiar dados no monitor?
— Se a data e a hora não estiverem corretas, as seguintes mensagens poderão
aparecer para indicar a necessidade de sincronização dos monitores:
Alguns dados na placa estão adiantados em relação à hora
do monitor. Esses dados não podem ser copiados no
monitor.
Alguns dados na placa são mais antigos do que o monitor
possa aceitar. Esses dados não podem ser copiados no
monitor.
12. Clique em Sim para iniciar a transferência, ou em Não para cancelar a
transferência e voltar ao menu Copiar dados pac.

Sincronização dos monitores


Para garantir uma transferência de informações completa e bem-sucedida, é preciso
verificar se a data e a hora dos monitores de origem e de destino são idênticas. Os
dados de tendência que são copiados do monitor de origem 24 horas antes ou cinco
minutos após a hora do monitor de destino, são transferidos sem interrupção. Se você
tentar transferir dados que estão fora deste período de tempo, aparecerá uma faixa
solicitando a confirmação da transferência.

Transferência de dados pela rede


Para transferir dados através da rede é preciso interromper temporariamente o
monitoramento do paciente, colocando o monitor de origem no modo de espera. O
monitor salva as configurações do paciente e do monitor até que se saia do modo de
espera e se retome o monitoramento do mesmo paciente. Para transferir dados através
da rede:

1. Pressione a tecla fixa Menu. O menu aparece.


2. Role até Espera e clique. A Tela principal fica em branco, com exceção da
seguinte mensagem:
Espera: Pressione tela principal para monitoramento.
3. Vá para o monitor de destino e pressione a tecla fixa Menu.
4. Clique em Admitir/Dar alta.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 4-5


4 Admissão, transferência e alta

5. Clique em Transferir para exibir o menu Transferir dados do paciente. Se


estiver transferindo dados de fora da unidade de cuidados, vá para a Etapa 6.
Caso contrário, vá para a Etapa 8.
6. Clique em Unidade atend. para transf. de. Uma lista de unidades de
cuidados é exibida. Se estiver monitorando somente uma unidade de
cuidados, este item estará inibido.
7. Clique na unidade de cuidados a partir da qual está transferindo os dados. A
unidade selecionada aparece ao lado da Unidade de cuidados.
8. Clique em Leito para fazer a transferência para exibir o leitos que estão no
momento em modo de espera.
9. Clique no leito de origem para exibi-lo no menu.
10. Clique em Iniciar a transferên. para este leito.
11. Clique em Transferir para este leito para transferir os dados do paciente e
exibir o aviso, Transferência em andamento ou em Cancelar para
voltar ao menu anterior.
12. Pressione a tecla fixa Tela principal no monitor de origem para sair do modo
de Espera.

Alta de um paciente
É preciso dar alta a um paciente antes de admitir outro. Caso contrário, o monitor
anexa os dados existentes ao paciente admitido posteriormente. É possível dar alta a
um paciente somente no monitor de cabeceira. Não é possível dar alta a um paciente
na estação central.
Para dar alta a um paciente no monitor de cabeceira:

1. Pressione a tecla fixa Dar alta.


2. Uma tela o avisa que a operação de alta apagará todos os dados do paciente.
3. Clique em Dar alta uma segunda vez. A alta ao paciente é executada.
O monitor exibe a mensagem: Alta em andamento... Quando a alta do paciente
tiver sido concluída com êxito, uma faixa de alta contendo a seguinte mensagem será
exibida:
Pressione tela principal para monitoramento.
ou
Use o botão para clicar em Cancelar para retornar ou Menu principal sem dar alta ao
paciente.

4-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Alta de um paciente

Para dar alta a um paciente a partir do Menu Principal:

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Admitir/Dar alta.
3. Clique em Dar alta.
O monitor exibe a mensagem:
Dar alta apagará os dados do paciente.
4. Clique em Dar alta novamente.
O monitor exibe a mensagem: Alta em andamento... Quando a alta do paciente
tiver sido concluída com êxito, uma faixa de alta contendo a seguinte mensagem será
exibida:
Pressione tela principal para monitoramento.
ou
Use o botão para clicar em Cancelar para retornar ou Menu principal sem dar alta ao
paciente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 4-7


4 Admissão, transferência e alta

- Página intencionalmente deixada em branco -

4-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


5 Alarmes
Visão geral......................................................................................................................5-2
Teste de sinais de alarme visual e sonoro ...........................................................5-2
Alarmes em rede .....................................................................................................5-2
Prioridades de alarme ...................................................................................................5-3
Bloqueio de alarme........................................................................................................5-5
Gerenciamento de alarme.............................................................................................5-5
Suspensão de alarmes ...........................................................................................5-5
Controle do alarme .................................................................................................5-6
Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme)..................................................5-7
Limites de alarmes superiores e inferiores ..........................................................5-8
Modificação das funções de alarme....................................................................5-12
Referência rápida - Configuração da tabela Limites de alarme........................5-13
Atalho para Limites de alarme .............................................................................5-14
Alarmes de ST e de arritmia .................................................................................5-14
Tabela de histórico de alarme ....................................................................................5-14
Alarmes de SO .............................................................................................................5-15
5 Alarmes

Visão geral
O monitor pode ser configurado para exibir limites de alarme - limiares de parâmetros
- que, se violados, disparam um alarme. Os alarmes são exibidos tanto na tabela
Limites de alarme como nos quadros de parâmetro, onde alarmes visuais ou sonoros o
alertam para as violações de limite.
Embora o monitor de cabeceira seja o principal dispositivo de alarme, podem existir
outros dispositivos de alarme secundários dependendo de como o dispositivo/rede está
configurado. Dependendo da condição do alarme, o monitor anuncia alarmes usando
um ou mais dos seguintes indicadores:
z Tons sonoros que refletem a gravidade do alarme
z Alterações de cores no quadro do parâmetro de alarme
z Mensagens de alarme na área de mensagem local
z Dispositivos de alarme externos como um sistema de chamada de enfermeira
z Ativação de um registro de alarme
O monitor dispara alarmes para parâmetros que se encontram ligados na tabela
Limites de alarme (veja a página 5-7). Os parâmetros não precisam ser exibidos ou
estar conectados para disparar alarmes.
O monitor não dispara alarmes para Débito cardíaco (D.C.), Pressão em cunha do
capilar pulmonar (PCCP), Temperatura do líquido injetado (TI), Batimentos de
marcapasso (% MP) ou Pressão de perfusão cerebral (PPC/PPC2/PPC3/PPC4), EEG
ou N2O.

Teste de sinais de alarme visual e sonoro


A barra de alarme do monitor e os alto-falantes são testados durante a inicialização.
O usuário pode testar sinais de alarme visual e sonoro criando uma condição de
alarme (por exemplo, reduzindo o Limite superior de FC). Restaure os limites de
alarme apropriados para encerrar o teste. Veja Configuração de alarme na página 5-7.

Alarmes em rede
O monitor pode transmitir mensagens de alarme pela rede para qualquer monitor ou
estação central compatível na rede (normalmente em menos de dois segundos). Na
rede Infinity, pode-se também agrupar monitores em grupos de alarmes separados
para limitar o número de mensagens enviadas a um determinado dispositivo (veja a
página 3-12).

5-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Prioridades de alarme

Os monitores conectados à rede automaticamente transmitem alarmes para a estação


central. Se esta não confirmar a recepção de um alarme em 10 segundos (por
interrupção da rede, por exemplo), o monitor exibe a mensagem, Erro de alarme de
rede, e ecoa um tom em volume máximo (100%). O volume do alarme permanece
configurado em 100% até que seja alterado no menu Limites de alarme (página 5-7).
NOTA: A rede faz distinção entre interrupções de rede indesejadas (erros offline) e o
desacoplamento deliberado de um dispositivo de cabeceira Delta/Delta XL durante
operações de transporte Pick and Go. A remoção de um monitor de uma IDS ou de uma
Docking Station não dispara um alarme de erro de rede.

Prioridades de alarme
O monitor possui três prioridades de alarme: alta, média e baixa. Historicamente, a
Dräger trata essas prioridades como condições de alarme de P-V (perigo de vida),
SÉRIO e ADV (advertência), respectivamente. É possível definir prioridades de
alarme somente para os parâmetros de arritmia e de ST, usando a tabela de
configuração de arritmia (veja a página 9-6) ou a tabela de alarmes de ST (veja a
página 10-8). Cada prioridade de alarme tem seus próprios sinais de alarme sonoro
(tom de alarme) e cores distintas.

Prioridade de Exemplos Cor do alarme


alarme

Alta Assistolia, fibrilação ventricular Vermelha


Média Apnéia neonatal, condições de segurança do Amarela
paciente durante medições de PNI
Baixa Condições técnicas, como transdutor mal Branca
aplicado ou derivação desconectada

Sempre que ocorre um alarme, o monitor fornece um sinal de alarme sonoro e vários
sinais de alarme visuais. Os sinais de alarme visuais são:
z O quadro de parâmetros de alarme pisca na cor daquela prioridade de alarme.
z A causa do alarme é exibida na área de mensagens na parte superior esquerda
da tela (a cor de fundo é a da prioridade do alarme da mensagem).
z Para condições de alarme de prioridade alta e média, a barra de alarme do
monitor pisca na cor daquela prioridade de alarme.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-3


5 Alarmes

O monitor está configurado para fornecer um dos três tons de alarme sonoro possíveis,
Infinity, IEC1 e IEC2 (veja a tabela Tons de alarme sonoro). As seqüências de tom de
IEC1 e IEC2 são iguais, mas a seqüência de IEC2 tem pausas mais longas entre
repetições. As seqüências dos tons de prioridade alta e média são:
z Alta (10 avisos sonoros): quatro avisos sonoros, aviso sonoro de volume mais
alto, pausa curta, quatro avisos sonoros, aviso sonoro de volume mais alto,
pausa longa.
z Média (3 avisos sonoros): dois avisos sonoros, aviso sonoro de volume mais
baixo, pausa longa.

Tons de alarme sonoro

Prioridade de
alarme Infinity IEC1 IEC2

Alta Seqüência de dois Cinco avisos sonoros, Cinco avisos sonoros,


tons contínuos pausa curta, cinco avisos pausa curta, cinco avisos
sonoros, pausa de três sonoros, pausa de oito
segundos segundos
Média Dois tons, depois Três avisos sonoros (dois Três avisos sonoros (dois
pausa avisos sonoros seguidos avisos sonoros seguidos
por um aviso sonoro de por um aviso sonoro de
volume mais baixo), pausa volume mais baixo), pausa
de cinco segundos. de quinze segundos.
Baixa Tom baixo, uma Dois avisos sonoros, pausa Dois avisos sonoros, pausa
vez a cada dez de 16 segundos. de 30 segundos.
segundos.

Se mais de um alarme ocorrer simultaneamente, o monitor emitirá apenas o tom de


alarme sonoro de prioridade mais alta e piscará a barra de alarme na cor daquele
alarme. O monitor também piscará vários quadros de parâmetro e exibirá as
mensagens de alarme associadas na seqüência.
Todas as prioridades de alarme iniciarão um registro de alarme se a função de registro
estiver ativada. Os limites de alarme controlam essa função para alarmes de prioridade
alta e média. As tabelas de arritmia e ST controlam essa função para condições de
alarme de prioridade baixa.
Todas as prioridades de alarme ativam qualquer sistema de alarme externo que esteja
conectado ao monitor.

5-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Bloqueio de alarme

Bloqueio de alarme
Alguns alarmes são bloqueados: eles continuam a anunciar de forma visual e sonora
até que sejam confirmados manualmente, mesmo se a condição que provocou o
alarme não existir mais. Outros alarmes podem ser bloqueados somente parcialmente,
como indicado na tabela a seguir.
NOTA: Alarmes de prioridade alta e média não são bloqueados em modo SO; veja a
página 2-12 para obter mais informações.

Comportamento do bloqueio de alarme

Alarmes de prioridade alta são bloqueados (os sinais de alarme visuais e sonoros continuam).
Os alarmes de prioridade média apenas bloqueiam a mensagem de alarme. Ela continua a ser
exibida quando a condição de alarme termina, embora o quadro de parâmetros pare de piscar e o
tom de alarme seja interrompido.
Os alarmes de prioridade baixa cessam assim que a causa do alarme desaparece ou quando o
alarme é confirmado.

Para confirmar (ou silenciar) um alarme bloqueado, pressione a tecla Silenciar


alarme ou a tecla fixa Apagar todos alar.

Gerenciamento de alarme

Suspensão de alarmes
Os alarmes podem ser suspensos usando-se as teclas na frente do monitor.
z Apagar todos alar. - pressione esta tecla para suspender os alarmes visuais e
sonoros por um período de tempo determinado pelo usuário. Uma faixa
aparece no topo da tela com a mensagem Todos alarm. des. Os alarmes
permanecerão suspensos até que a tecla Apagar todos alar. seja pressionada
novamente ou até que o período de pausa expire.
A D V E R T Ê N C I A : N u n c a d e i x e u m pa c i e n t e s e m a t e n d i m e n t o
quando os alarmes tiverem sido permanentemente
desativados. Sempre reative os alarmes assim que possível.

NOTA: O monitor poderá ser configurado para suportar a função que permite que a
tecla fixa Apagar todos alar. seja utilizada para prolongar o período de Todos alam.
des. (pressionando-se de maneira incremental a tecla fixa Apagar todos alar.).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-5


5 Alarmes

z Silenciar alarme - pressione para silenciar um alarme por 60 segundos. As


indicações visuais de alarme permanecerão na tela. O tom de alarme será
retomado se um novo alarme ocorrer durante um período de silêncio de
alarme ou se uma condição de alarme alta ou média persistir após o período
de silêncio de um minuto.
z Código - pressione uma vez para silenciar o tom de alarme (no modo de rede)
ou para reduzir o volume a 10% (no modo independente) e ativar e exibir um
timer de evento. Pressione novamente para desativar todas as funções de
código ativas. Pressione uma terceira vez para desativar o timer de evento.
Veja a página 2-16 para obter mais informações.

Controle do alarme
Muitas funções de alarme, inclusive a suspensão de alarme, a validação e a exibição
de limites de alarme, somente podem ser configuradas no menu Controle do alarme
que, por sua vez, é acessado somente através do menu protegido por senha Supervisor
unid.
Para obter uma descrição das funções disponíveis no menu Controle do alarme, veja a
página 2-12.

5-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme)

Configuração de alarme (Tabela Limites de


alarme)
A tabela Limites de alarme permite modificar os limites de alarme de vários
parâmetros em um único local.
A tabela Limites de alarme exibe valores somente se o parâmetro associado tiver sido
definido como prioridade (veja a página 2-5) ou se o dispositivo de monitoramento
associado (por exemplo, o manguito de PNI ou o módulo de etCO2/mecânica
respiratória) estiver conectado.
z Pressione a tecla fixa Limites de alarme. A tabela Limites de alarme aparece:

1 Definir limites de alarme 7 Mensagem da ajuda on-line


2 Armazenar e/ou registrar 8 Clique nas setas para rolar para cima
alarmes ou para baixo
3 Opções de armazenamento/ 9 Lista de parâmetros
registro
4 Acessar Configuração de 10 Auto
arritmia
5 Acessar Limites de alarme 11 Ativar alarmes
de ST
6 Volume do alarme

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-7


5 Alarmes

Limites de alarmes superiores e inferiores


Os limites do alarme devem ser configurados de acordo com as condições do paciente
dentro dos alcances predefinidos do monitor, listados na tabela a seguir.

Alcance de alarme predefinido Estado Configuração de alarme


Parâmetro padrão padrão
ARR Veja “Tabela de configuração de arritmia” na página 9-6.
ART S/M/D -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. S: (Adulto)
Baixo 90 mmHg (12,0 kPa)
Alto 160 mmHg (21,3 kPa)
M: (Adulto)
Baixo 60 mmHg (8,0 kPa)
Alto 125 mmHg (16,7 kPa)
D: (Adulto)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 110 mmHg (14,7 kPa)
S: (Adulto)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 120 mmHg (16,0 kPa)
M: (Infantil)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
D: (Infantil)
Baixo 30 mmHg (4,0 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
S: (Neonatal)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 120 mmHg (16,0 kPa)
M: (Neonatal)
Baixo 40 mmHg (5,3 kPa)
Alto 85 mmHg (11,3 kPa)
D: (Neonatal)
Baixo 35 mmHg (4,7 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
BIS (somente do 10 a 100 Deslig. Baixo 10
módulo BISx. Alto 100
Não é possível
controlar alarmes
do Aspect
A2000)
TS/TS* 25,0 a 43,0 oC (77,0 a 109,4 oF) Deslig. Baixo 34,0 oC (93,2 oF)
o
Alto 39,0 C (102,2 oF)
PPC/PPC2/ -25 a 300 mmHg Deslig. Baixo 70 mmHg (9,3 kPa)
PCC3/PCC4 (-3,3 a 40,0 kPa) Alto 100 mmHg (13,3 kPa)
PVC -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. Baixo 0 mmHg (0,0 kPa)
Alto 20 mmHg (2,7 kPa)
et DES/i DES 0 a 20% Deslig. Baixo 0% Alto 20%
et ENF/i ENF 0 a 7,5% Deslig. Baixo 0% Alto 6%
et HAL/i HAL 0 a 7,5% Deslig. Baixo 0% Alto 6%
et ISO/i ISO 0 a 7,5% Deslig. Baixo 0% Alto 6%
et O2 10 a 100% Deslig. Baixo 10% Alto 100%

5-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme)

Parâmetro Alcance de alarme predefinido Estado Configuração de alarme


padrão padrão
et SEV/i SEV 0 a 9,0% Deslig. Baixo 0% Alto 9%
etCO2/etCO2* 5 a 95 mmHg (0,7 a 12,6 kPa) Deslig. Baixo 30 mmHg (4,0 kPa)
Alto 50 mmHg (6,7 kPa)
FiO2 18 a 100% Lig. Baixo 18% Alto 100%
GP1/GP2 -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. S: (Adulto/infantil)
S/M/D Baixo 90 mmHg (12,0 kPa)
Alto 160 mmHg (21,3 kPa)
M: (Adulto/infantil)
Baixo 60 mmHg (8,0 kPa)
Alto 125 mmHg (16,7 kPa)
D: (Adulto/infantil)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 110 mmHg (14,7 kPa)
S: (Neonatal)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 120 mmHg (16,0 kPa)
M: (Neonatal)
Baixo 40 mmHg (5,3 kPa)
Alto 85 mmHg (11,3 kPa)
D: (Neonatal)
Baixo 35 mmHg (4,7 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
FC 20 a 300 batidas por minuto Lig. Adulto:
Alto 45 bpm
Alto 120 bpm
Infantil:
Alto 50 bpm
Alto 150 bpm
Neonatal:
Alto 80 bpm
Alto 170 bpm
iCO2/iCO2* 2 a 10 mmHg (0,3 a 1,3 kPa) Deslig. Alto: 4 mmHg (0,5 kPa)
(somente limite alto superior)
PIC/PIC2/PIC3/ -25 a 300 mmHg Deslig. Baixo 2 mmHg (0,3 kPa)
PIC4 (-3,3 a 40,0 kPa) Alto 20 mmHg (2,7 kPa)
iO2 18 a 100% Deslig. Baixo 18% Alto 100%
LA (braço esq.) -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. Baixo 0 mmHg (0,0 kPa)
Alto 20 mmHg (2,7 kPa)
PVE S/M/D -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. S:
Baixo 75 mmHg (10,0 kPa)
Alto 160 mmHg (21,3 kPa)
M:
Baixo 40 mmHg (5,3 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
D:
Baixo 2 mmHg (0,3 kPa)
Alto 25 mmHg (3,3 kPa)

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-9


5 Alarmes

Alcance de alarme predefinido Estado Configuração de alarme


Parâmetro padrão padrão
PNI S/M/D Adulto: 10 a 250 mmHg Deslig. S: (Adulto)
(1,3 a 33,3 kPa) Baixo 90 mmHg (12,0 kPa)
Infantil: 10 a 170 mmHg Alto 160 mmHg (21,3 kPa)
(1,3 a 22,7 kPa) M: (Adulto)
Neonatal: 10 a 130 mmHg Baixo 60 mmHg (8,0 kPa)
(1,3 a 17,3 kPa) Alto 125 mmHg (16,7 kPa)
D: (Adulto)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 110 mmHg (14,7 kPa)
S: (Adulto)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 120 mmHg (16,0 kPa)
M: (Infantil)
Baixo 40 mmHg (5,3 kPa)
Alto 85 mmHg (11,3 kPa)
D: (Infantil)
Baixo 35 mmHg (4,7 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
S: (Neonatal)
Baixo 50 mmHg (6,7 kPa)
Alto 80 mmHg (10,7 kPa)
M: (Neonatal)
Baixo 40 mmHg (5,3 kPa)
Alto 70 mmHg (9,3 kPa)
D: (Neonatal)
Baixo 25 mmHg (3,3 kPa)
Alto 60 mmHg (8,0 kPa)
AP S/M/D -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. S:
Baixo 10 mmHg (1,3 kPa)
Alto 35 mmHg (4,7 kPa)
M:
Baixo 7 mmHg (0,9 kPa)
Alto 17 mmHg (2,3 kPa)
D:
Baixo 2 mmHg (0,3 kPa)
Alto 13 mmHg (1,7 kPa)
PLS/PLS* 30 a 300 batidas por minuto Deslig. Adulto:
Baixo 45 bpm
Alto 120 bpm
Infantil:
Baixo 50 bpm
Alto 150 bpm
Neonatal:
Baixo 80 bpm
Alto 180 bpm
CVP/min Adulto e Infantil: 1 a 50 CVP por Lig. Alto: 10 CVP por minuto
minuto (somente limite alto
superior)
RA (braço dir.) -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. Baixo 2 mmHg (0,3 kPa)
Alto 12 mmHg (1,6 kPa)

5-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme)

Parâmetro Alcance de alarme predefinido Estado Configuração de alarme


padrão padrão
RESP Adulto: 5 a 100 respirações por Deslig. Adulto:
minuto Baixo 5 bpm
Infantil e neonatal: 5 a 145 Alto 30 bpm
respirações por minuto Infantil/neonatal:
Baixo 20 bpm
Alto 80 bpm
FRc 5 a 145 respirações por minuto Adulto: Adulto:
Deslig. Baixo 5 bpm
Inf./neo: Alto 30 bpm
Lig. Infantil/neonatal:
Baixo 20 bpm
Alto 60 bpm
FRc* 5 a 90 respirações por minuto Deslig. Baixo 5 bpm
Alto 30 bpm
PVD S/M/D -5 a 300 mmHg (-0,7 a 40,0 kPa) Deslig. S:
Baixo 10 mmHg (1,3 kPa)
Alto 35 mmHg (4,7 kPa)
M:
Baixo 7 mmHg (0,9 kPa)
Alto 17 mmHg (2,3 kPa)
D:
Baixo 2 mmHg (0,3 kPa)
Alto 13 mmHg (1,7 kPa)
SpO2/SpO2* 20 a 100% Adulto: Adulto/infantil:
NOTA: Condições de alarme de Deslig. Baixo 90% Alto 100%
SpO2 alto e baixo (saturação) são Inf./neo: Neonatal:
classificadas como “Médias”. Lig. Baixo 85% Alto 95%
' SpO2% 1 a 100% (somente limite alto) Deslig. Adulto/infantil:
Alto 20%

Neonatal:
Alto 10%
Alarmes de ST Veja o “Tabela Alarmes de ST” na página 10-8.
STVM/STVCM 0 a 45 mm (0 a 4,5 mV) Veja o “Tabela Alarmes de ST” na
página 10-8.
Cont TOF 0a4 Deslig. Baixo 0
Alto 4
Parâmetros de TruST (veja: Derivações de ST TruST)
Temperatura (Ta/ -5,0 a 50,0 oC (23,0 a 122,0 oF) Deslig. Baixo 34,0 oC (93,2 oF)
b, T2a/b, T3a/b) Alto 39,0 oC (102,2 oF)
'T/'T2/'T3 -32,0 a 35,0 oC (-25,6 a 95,0 oF) Deslig. Baixo 0,0 oC (32,0 oF)
Alto 2,0 oC (35,6 oF)
tpCO2/pCO2* 10 a 150 mmHg (1,3 a 20,0 kPa) Lig. Baixo 4,0 mmHg (0,5 kPa)
Alto 6,7 mmHg (0,9 kPa)
tpO2/tpO2* 10 a 300 mmHg (1,3 a 40,0 kPa) Lig. Baixo 6,7 mmHg (0,9 kPa)
Alto 10,7 mmHg (1,4 kPa)
DCCP 0,50 a 25,00 l/min Deslig. Baixo 5,50 l/min
Alto 9,50 l/min
ICCP 0,75 a 15,00 l/min Deslig. Baixo 3,00 l/min
Alto 8,00 l/min

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-11


5 Alarmes

Modificação das funções de alarme


1. Acesse a tabela Limites de alarme (veja a página 5-7).
2. Role até o parâmetro cujas funções de alarme deseja configurar e clique.
3. Role até a função de alarme que deseja modificar (a primeira coluna, Alarmes,
é destacada quando você clica no parâmetro pela primeira vez).
NOTA:
z Ligar um alarme permite a esses parâmetros dispararem os alarmes, quer
estejam sendo exibidos quer não. Os parâmetros não precisam ser exibidos ou
estar conectados para disparar alarmes.
z Desligar um alarme evita que esses parâmetros disparem alarmes.

4. Escolha a nova configuração e clique para confirmar a seleção.


5. Repita os passos 2 - 4 para cada mudança.

5-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de alarme (Tabela Limites de alarme)

Referência rápida - Configuração da tabela Limites de


alarme
Tabela de limites de alarme

Função Descrição Config. disponíveis

Auto Define os limites de alarme com base nos valores N/D


atuais

Parâmetros Limite Limite inferior NOTAS:


superior

Ta, T1a-b, T2a- < 107% do < 93% do valor • O monitor recalcula os limites
b, T3a-b valor atual atual de alarme superior e inferior
baseado nos valores de
'T1, 'T2, 'T3, Sem alteração Sem alteração
CVP/min, iCO2, parâmetro na coluna Atual.
iCO2* • Auto aplica-se somente aos
parâmetros exibidos e aos
SpO2/SpO2* Adultos 100 Valor atual parâmetros de ST.
Neonatos 98 - (valor x 5%)
• Se um valor de limite
'SpO2% Valor atual Nenhum calculado cair fora do
+ 20% alcance daquele parâmetro,
os limites de alarme do
ST Valor atual Valor atual
+ 2,0 mm -2,0 mm parâmetro permanecerão
inalterados.
Agente de < 105% do < 95% do valor
MultiGas valor atual atual
BIS Sem alteração Sem alteração
Cont TOF Sem alteração Sem alteração
DCCP Valor atual Valor atual
+ 30% -30%
ICCP Valor atual Valor atual
+ 30% -30%
MultiGas O2 100% 21%
tp < 125% do < 80% do valor
valor atual atual

Alarmes Ativa ou desativa a função de alarme para o • Lig.


parâmetro selecionado. • (Ícone de alarme
desligado)
Superior Determina o limite atual de alarme superior. As configurações são
específicas do parâmetro
Atual Somente para leitura; não pode ser modificado. N/D
Inferior Determina o limite atual de alarme inferior. As configurações são
específicas do parâmetro

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-13


5 Alarmes

Tabela de limites de alarme

Função Descrição Config. disponíveis

Arquivo Permite armazenar e/ou registrar • Armazenar


automaticamente um evento de alarme para o • Registrar,
parâmetro selecionado. Os alarmes
armazenados poderão ser revistos mais tarde • Arm./Reg.
na tela Chamada de evento. • Deslig.
NOTA: A opção de Arquivo não pode ser
desligada para assistolia ou fibrilação
ventricular.

Atalho para Limites de alarme


Os menus de configuração de parâmetro possuem uma seleção de menu de Alarme,
que abre a tabela Limites de alarme, objetivando os parâmetros associados na tabela
Limites de alarme. Ao sair da tabela Limites de alarme volta-se à tela de
configuração de parâmetro.

Alarmes de ST e de arritmia
Os parâmetros de ST e de arritmia têm suas próprias telas de configuração de limites
de alarme, que podem ser acessadas selecionando-se os botões de controle ST ou ARR
na parte inferior da tabela Limites de alarme (veja a página 5-7). Consulte os
Capítulos 10 e 9 para obter mais informações sobre as tabelas de ST e de arritmia.

Tabela de histórico de alarme


O monitor armazena até 50 eventos de alarme fisiológicos para cada paciente. Os
eventos são apagados quando o paciente recebe alta. Os dados são armazenados no
monitor e permanecem com o paciente durante transportes Pick And Go. Os dados
também sobrevivem às quedas de energia. A tabela Histórico de alarme registra todos
os alarmes altos e médios, cada ativação e desativação do modo de bypass cardíaco,
cada mudança de categoria de paciente e cada ativação de Apagar todos alar. ou de
Silenciar alarme.
Para acessar a tabela de Histórico de alarme:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido.


2. Clique em Histórico alarme para exibir a tabela Histórico de alarme.

5-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Alarmes de SO

Alarmes de SO
O monitoramento pode ser interrompido ou descontinuado com maior freqüência
durante a anestesia do que ao longo de cuidados críticos. Por esta razão, alguns
alarmes têm um comportamento diferente quando o monitor opera no modo SO.
Como mostrado na tabela abaixo, certos alarmes param de anunciar quando a
condição cessa (alarmes de um disparo), enquanto outros emitem um tom de aviso
único. Para obter mais informações sobre o modo SO, veja a página 2-12.
NOTA: Não é possível definir o Volume de tom de aviso como Deslig. para
alarmes de anestesia.

Mensagens Condições Grau Anúncio

SpO2 Nada é detectado entre a fonte de Baixo Um disparo


Transparente luz do sensor e o detector.

SpO2 Luz Luz insuficiente para medição Baixo Um disparo


bloqueada válida

ECG Derivações • Derivações de processamento de Baixo Um disparo


inválidas QRS inválidas por > 10 segundos
• Falha no contato de eletrodo ou
no conjunto de derivações
• Conjunto de derivações
desconectado.
• Tipo de cabo incorreto
selecionado no menu
Configuração de derivação de
ECG (veja a página 8-17)

Apnéia A respiração não foi detectada para Nenhum Tom de aviso único
o Tempo de apnéia (AT) segundos alarme

A respiração não foi detectada por Nenhum Tom de aviso único


AT x 2 segundos alarme

A respiração não foi detectada por Médio Um disparo


AT x 3 segundos

A respiração não foi detectada por Alto Um disparo


AT x 6 segundos

NOTAS:
• As informações nesta tabela aplicam-se à apnéia detectada por monitoramento de etCO2 de
qualquer fonte (módulo ou módulo (pod) etCO2, módulo MultiGas, etc.). É possível definir o Tempo
de apnéia da FRc (AT) como Deslig., 10, 15, 20, 25 ou 30 segundos nos menus de configuração de
etCO2 ou etCO2*.
• Se a tecla Silenciar alarme for pressionada a qualquer momento após a primeira indicação pelo
monitor de uma condição de apnéia (AT), os alarmes subseqüentes para aquela condição de apnéia
não serão anunciados.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 5-15


5 Alarmes

- Página intencionalmente deixada em branco -

5-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


6 Tendências
Visão geral......................................................................................................................6-2
Configuração de tendências.........................................................................................6-2
Gráficos de tendências .................................................................................................6-3
Tabela de tendências ....................................................................................................6-5
Minitendências...............................................................................................................6-7
6 Tendências

Visão geral
O monitor armazena dados de tendências de todos os sinais conectados, exceto as
pressões com texto P1a-d, P2a-d e P3a-d que são atribuídos automaticamente como
textos temporários quando transdutores de pressão são conectados inicialmente. Pode-
se solicitar um registro ou um relatório de tendência e executar uma impressão de tela
das tendências exibidas. O monitor apaga todos os dados de tendência assim que o
paciente receber alta.
É possível armazenar uma tela de tendência exibida no momento no banco de dados
de Chamada de evento, bastando pressionar a tecla fixa Marcar na parte frontal do
monitor. Os eventos armazenados manual ou automaticamente são identificados em
uma barra de resumo de evento na parte superior do vídeo de tendência, conforme
descrito a seguir:
z Tabela de tendências - um ícone ( ) sobre a linha de tempo marca somente
os eventos armazenados manualmente. Os alarmes e as chamadas de arritmia
não são marcados (veja a ilustração na página 6-5).
z Gráficos de tendências - uma pequena linha vertical amarela marca os
eventos armazenados manual e automaticamente (veja a ilustração na página
6-3).
Para obter informações sobre como marcar ou armazenar eventos (incluindo o uso da
tecla fixa Marcar e da tela Chamada de evento), veja a página 1-23.

Configuração de tendências
O menu Configuração de tendências permite personalizar as funções de tendência.
Para abrir o menu Configuração de tendências:

1. Clique na tecla fixa Menu localizada na parte frontal do monitor.


2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Config. tendência para exibir o menu Configuração de
tendências.

Modo de vídeo
Há duas maneiras de determinar a ordem de parâmetros nos Gráficos de tendências: o
modo Automático, que exibe parâmetros na ordem em que aparecem na Tela principal,
e o modo Manual, que permite determinar a ordem de parâmetros no vídeo de
tendência.

6-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Gráficos de tendências

Para determinar o modo de vídeo de tendência:

1. Acesse o menu Configuração de tendências (veja a página 6-2).


2. Selecione Modo de vídeo e clique no botão giratório para alternar entre os
modos Automático e Manual.

Atribuição de canal
Uma tendência de parâmetro é exibida ao atribuir parâmetros a um dos doze canais de
vídeo. Para exibir as tendências de parâmetro:

1. Acesse o menu Configuração de tendências (veja a página 6-2).


2. Selecione Modo de vídeo e clique no botão giratório para alternar entre os
modos Automático e Manual.
3. Clique no botão para selecionar o modo Manual.
4. Role até o canal que deseja formatar e clique. Uma lista dos parâmetros
disponíveis aparece.
5. Clique no parâmetro cujos valores de tendência deseja visualizar em Gráficos
de tendências.

Gráficos de tendências
Os gráficos de tendência exibem os dados de tendência armazenados na forma de
gráficos individuais para cada parâmetro. Estes gráficos mostram o comportamento
dos parâmetros exibidos em um período de tempo significativo, três canais de cada
vez. O texto do parâmetro em sua cor de identificação e uma barra de escala aparecem
à esquerda do canal de tendência associado. Linhas verticais em cada gráfico marcam
as divisões de tempo. As tendências são atualizadas automaticamente, com os dados
mais recentes entrando de forma contínua no lado direito.
Para exibir Gráficos de tendências:

1. Clique na tecla fixa Acesso rápido para exibir o menu Acesso rápido.
2. Clique em Gráficos de tend. para exibir a tela Gráficos de tendências.

Há vários recursos disponíveis para ajudar na navegação na tela Gráficos de


tendências. Usando o botão giratório, role até a função desejada e clique.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 6-3


6 Tendências

Hora do cursor: 1-jan-1999 13:04

1 Exibição de parâmetro de vários 7 Alterar escala


valores - conjunto de valores variáveis
(por exemplo, ART, plotados como uma
banda de várias camadas) (aqui,
camada superior = pressão sistólica;
camada inferior = pressão diastólica;
“camada” em branco no meio = pressão
média)
2 Ativar/cancelar cursor 8 Rolar por intervalos
3 Imprimir relatório 9 Rolar por tendências
4 Solicitar registro de tendência 10 Marcador vertical mostrando a hora
do alarme, a arritmia ou o evento
marcado manualmente
5 Acessar tabela de tendências 11 Exibição de parâmetro de valor
único - valor único de variável (por
exemplo, FC) plotado como uma linha
única contínua
6 Definir intervalos

Alteração da dimensão dos gráficos de tendência


É possível alterar a escala de um gráfico de tendência para uma visualização mais fácil
ou mais detalhada.

1. Destaque o ícone de escala ( ). Os valores de escala são destacados


simultaneamente.
2. Usando o botão giratório, role através das escalas de tendência e clique no
valor que deseja alterar.

6-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Tabela de tendências

3. Disque no valor desejado.


4. Clique para confirmar sua escolha.

Revisão de gráficos no tempo


Para rever um ponto específico nos gráficos de tendência.
z Selecione a barra vertical à esquerda da tela e clique no botão giratório. Role
através dos parâmetros de tendência e clique para selecionar os gráficos a
serem visualizados.
z Clique repetidamente em um dos pares de setas abaixo dos gráficos de
tendência ou clique na barra horizontal na parte inferior da tela e insira o
tempo desejado.
z Clique em Horas, defina a duração de tendência desejada (1, 2, 4, 8, 12 ou
24 h) e clique novamente para confirmar sua escolha. Esta função também
afeta os intervalos de rolagem quando se usa a barra horizontal ou as setas,
como descrito anteriormente.
NOTA: O relógio do monitor controla a escala de tempo. Ao ajustar o relógio, uma
marca amarela vertical aparece na base do gráfico de tendência. Se o relógio for ajustado
mais de uma vez em um período de 24 horas, somente a alteração mais recente será
marcada.
z Clique em Cursor para exibir uma linha de cor branca vertical, uma marca de
data e hora e também os valores de parâmetro de tempo de cursor à direita da
tela. Use o botão giratório para mover o cursor até a hora que deseja delinear.
Se nenhum dado foi armazenado para aquele ponto no tempo, nenhum valor
será exibido.

Tabela de tendências
A Tabela de tendências exibe os dados de tendências armazenados em um formato
tabular de fácil leitura. São exibidas até oito colunas, e estas são atualizadas a cada 60
segundos. Uma marca de hora acima de cada coluna marca o intervalo durante o qual
aquela coluna de dados estava em tendência. O valor exibido é o último adquirido
durante aquele intervalo, com a coluna mais à direita reservada para os dados mais
recentes. Para visualizar a Tabela de tendência:

1. Clique na tecla fixa Acesso rápido na parte frontal do monitor.


2. Clique em Tabela tendên.

NOTA: A marca de hora indica o final do intervalo. Se a opção de intervalo estiver


definida como 15 minutos, a marca de hora 11:15 marcará uma coluna de dados em
tendência entre 11:00:00 e 11:14:59.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 6-5


6 Tendências

1 Solicitar relatório de tendência 4 Definir intervalos


2 Solicitar registro de tendência 5 Rolar por intervalos
3 Acessar gráficos de tendências 6 Rolar por tendências

A tecla Intervalo, na parte inferior esquerda da Tabela de tendências, exibe funções de


forma similar ao recurso Horas nos Gráficos de tendências (veja a página 6-3). As
configurações são 1, 5, 15, 30 ou 60 min.
NOTA: O monitor sempre marca uma medição de PNI e uma média de D.C. com uma
marca de hora na tabela de tendências.

6-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Minitendências

Minitendências
É possível exibir até uma hora de dados de tendência para até oito parâmetros,
enquanto se continua a monitorar as formas de onda e os quadros de parâmetro da Tela
principal. Os gráficos de minitendências seguem a codificação de cor e a ordem de
exibição dos parâmetros que representam e são atualizados com novos dados de
tendência a cada 60 segundos.
Para exibir Minitendências:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido.


2. Clique em Tela dividida.
3. Clique em Tendên. 10 min, Tendên. 60 min, Ventilação ou Deslig.
4. Pressione a tecla fixa Tela principal para sair do menu.

Vídeo de minitendências TELA PRINCIPAL

NOTA: Se um quadro de parâmetro contiver mais de um texto de parâmetro (por


exemplo, SvO2 e Vol), será possível selecionar o menu de configuração do parâmetro
individual para os dados de tendência desejados.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 6-7


6 Tendências

- Página intencionalmente deixada em branco -

6-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


7 Registros
Visão geral......................................................................................................................7-2
Registros ........................................................................................................................7-2
Layout ......................................................................................................................7-2
Registros cronometrados ......................................................................................7-6
Contínuo ..................................................................................................................7-7
Eventos e tendências .............................................................................................7-7
Registros pendentes...............................................................................................7-7
Configuração do registrador ........................................................................................7-8
Referência rápida - Menu Config. R50 ..................................................................7-8
Registradores principal e secundário ...................................................................7-9
Troca do papel do registrador .............................................................................7-10
Impressão de tela ........................................................................................................7-11
Relatórios .....................................................................................................................7-11
Referência rápida - Configuração de relatórios .................................................7-12
Mensagens de status ..................................................................................................7-13
7 Registros

Visão geral
O monitor pode imprimir um registro em tempo real dos resultados do monitoramento
em um registrador de cabeceira ou em um registrador localizado de forma centralizada
dentro da rede de monitoramento. O registro pode ser solicitado no monitor local, em
um monitor remoto na rede (através da tela Vista remota) ou na estação central da
rede.
Os registros são impressos em um registrador da série R50, que pode ser conectado ao
monitor de cabeceira e à rede Infinity. Os registradores R50 e R50-N são de dois
canais. A rede Infinity também aceita registros de telas de impressão (relatórios) em
uma impressora a laser.
A D V E R T Ê N C I A : U s e r e g i s t r o s d a t i r a d e E C G s o m e n t e pa r a
d o c u m e n ta ç ã o ( e l e s n ã o t ê m q u a l i d a d e pa r a d i a g n ó s t i c o ) . E m
v e z d i s s o , u s e u m E C G d e 1 2 d e r i v a ç õ e s e m r e p o u s o pa r a f i n s
d e d i a g n ó s t i c o . A i n t e r p r e ta ç ã o d e d i a g n ó s t i c o d e u m E C G d e
1 2 d e r i v a ç õ e s d e v e s e r e x e c u ta d a a p e n a s p o r u m m é d i c o o u
pela equipe treinada sob a supervisão de um médico.

Os registros podem ser contínuos ou cronometrados e podem ser disparados manual


ou automaticamente, dependendo de sua origem. O monitor também pode imprimir
registros de tendências, eventos e formas de onda OCRG. Os registros de alarme
podem ser disparados automaticamente, dependendo de como estão configurados ou
da condição associada (veja o Capítulo 5, Alarmes, para obter mais informações).
Todos os registros são identificados pelo nome e identificação (ID) do paciente,
número do leito e data e hora do registro.

Registros

Layout
Os registros contêm uma, duas ou três formas de onda em tiras de 50 mm. Para
imprimir uma forma de onda, ela deve primeiro ser exibida na tela. As formas de onda
de pressão são registradas nos modos padrão ou sobreposto, dependendo da
configuração anterior da exibição Sobreposição de pressão no menu Config. monitor
(veja a página 2-5). Um cabeçalho exibe as informações sobre o paciente, as
configurações do monitor e do registrador e os parâmetros que estão sendo
monitorados.

7-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Registros

Informações sobre cabeçalho


O cabeçalho mostra os valores de parâmetros, nome do paciente, número de
identificação (ID), data e hora e outras informações sobre o paciente. A ilustração a
seguir mostra uma tira de registro cronometrado típica. Os cabeçalhos de registros
contínuos não mostram os tempos de pausa, mas, no restante, são idênticos aos
cabeçalhos de registros cronometrados.

1 Nome do paciente, ID e texto do leito 4 Origem e tipo de solicitação


2 Data e hora da solicitação do registro 5 Código de diagnóstico
3 Pausa e velocidade do registro 6 Eventos e condições de alarme

NOTA: Os valores e os indicadores de alarme desligado ( ), ativos no momento da


solicitação do registro, são impressos depois do cabeçalho do registro de cada parâmetro
(se for o caso).

Código de diagnóstico
A tabela a seguir explica os caracteres que compõem o código de diagnóstico no
cabeçalho de um registro de tira. A primeira coluna mostra a posição de cada caractere
na seqüência (da esquerda para a direita).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-3


7 Registros

Posição Descrição Valores Definição

1 Derivação processada para FV X Nenhum


1 I
e 2 II
3 III
Rejeição de pulso de marcapasso S aVR
T aVL
U aVF
V V
+ V+
a V1
b V2
c V3
d V4
e V5
f V6
g V7
h V8
i V9
A dV1
B dV2
C dV3
D dV4
E dV5
F dV6
G dV7
H dV8
I dV9
j V1R
k V2R
l V3R
m V4R
n V5R
o V6R
p V7R
q V8R
r V9R
J dV1R
K dV2R
l dV3R
M dV4R
N dV5R
O dV6R
P dV7R
Q dV8R
R dV9R
2 Filtro de ECG M Monitor
D Deslig.
E UEC
3 Detecção de marcapasso C Lig. - Rejeição do artefato <Médio>
c Deslig. - Rejeição do artefato <Médio>

7-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Registros

Posição Descrição Valores Definição

4 Processamento de QRS/ARR 2 ECG1 + ECG2


1 ECG1
5 Categoria de paciente/ <Espaço> Adulto, Nenhuma derivação concluiu a
Classificação QRS 1 aprendizagem
2 Adulto, Derivação ECG1 concluiu a
B aprendizagem
n Adulto, Derivação ECG2 concluiu a
aprendizagem
Adulto, Derivações ECG1 e ECG2
concluíram a aprendizagem
Neonato
6 Derivações disponíveis para 0 Nenhuma derivação válida para
processamento 1 processamento
2 Derivação ECG1 válida para
3 processamento
Derivação ECG2 válida para
processamento
Derivações ECG1 e ECG2 válidas para
processamento
7 Contagem TV 5-F Valor = Contagem TV
(em que A-F corresponde a 10-15)
8 Freqüência TV 0-A Valor = (Freqüência VT - 100)/10
(em que A corresponde a 10)
9 Contagem TSV 3-A Valor = Contagem TSV
(em que A corresponde a 10)
10 Freqüência TSV 0-A Valor = (Freqüência SVT - 100)/10
(em que A corresponde a 10)
11 Contagem TAQ 5-F Valor = Contagem TAQ
(em que A-F corresponde a 10-15)
12 Freqüência TAQ 0-A Valor = (Freqüência TAQ - 100)/10
(em que A corresponde a 10)
13 Freqüência BRAD 0-F Valor = (Freqüência BRAD -30)/5
(em que A-F corresponde a 10-15)
14 Freqüência PAUS 0-5 Valor = (Freqüência PAUS -1,0)/0,5
(em que A-F corresponde a 10-15)
15 Fonte FR E ECG é fonte FC
P PSI(AP) é fonte FC
S SPO2 é fonte de FC
16 Modo RESP O Monitoramento de RESP desligado
M Manual
A Automático
17 Tamanho RESP 1-K Valor = (Tamanho RESP)/5
(em que A-K corresponde a 10-20)

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-5


7 Registros

Posição Descrição Valores Definição

18-19 Minutos desde a inicialização 00-99 Número de minutos transcorridos


do detector de respiração desde que o detector de respiração foi
inicializado
(onde 99 corresponde a >= 99
minutos)
20 Não usado <Espaço> N/D
21 Modelo do monitor A SC9000
B Delta/Delta XL/Kappa
I SC6000
J Gamma
T Telemetria Infinity
22-26 Versão de software XXXX Os primeiros 5 caracteres do software
(ASCII) básico
(isto é, “VA1.1”)

Registros cronometrados
Os registros cronometrados são registros de tira com uma duração especificada (de 6 a
20 segundos). Eles contêm dados de pausa originados antes do início do registro e
dados de tempo real adquiridos após o início do registro.
As violações dos limites de alarme e eventos de arritmia dispararão automaticamente
um registro cronometrado, contanto que o registro e/ou a função de alarme tenham
sido ativados na tabela Limites de alarme, no menu Alarmes de ST ou no menu
Configuração de arritmia (veja o Capítulo 5, Alarmes).
Para solicitar um registro cronometrado:
z Pressione a tecla fixa Registrar na parte frontal do monitor.
Para cancelar um registro cronometrado:
z Pressione a tecla fixa Registrar novamente ou a tecla fixa Interrom. do
registrador.

7-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Registros

Contínuo
Diferentemente de registros cronometrados, que são executados somente por um
tempo especificado, os registros contínuos são executados até que sejam
interrompidos manualmente.
Para solicitar um registro contínuo:

1. Pressione a tecla fixa Menu para abrir o Menu principal.


2. Clique em Registro contín.

Para parar o registro:


z Clique em Registro contín. novamente ou pressione a tecla fixa Interrom. do
registrador.

Eventos e tendências
O monitor pode armazenar formas de onda e valores de parâmetros para até 50
eventos (alarmes de parâmetros, eventos de arritmia, eventos marcados). Esses
eventos são exibidos na tela Chamada de evento (veja a página 1-24).
Os registros de eventos armazenados, bem como de tendências, podem ser impressos
da seguinte forma:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido.


2. Clique em Gráficos de tendências, Tabela de tendências ou em Chamada
evento.
3. Clique em Registrar, na parte inferior da tela em exibição.

Registros pendentes
Os registradores conectados ao monitor podem ficar temporariamente indisponíveis
para impressão (por exemplo, durante uma troca de papel). Se outro registrador estiver
disponível, o registro será redirecionado para aquele registrador e impresso
totalmente. Se não houver nenhum registrador disponível, os dados se tornarão um
registro pendente e serão impressos assim que um registrador ficar disponível. O
monitor pode armazenar até seis registros cronometrados e uma solicitação para
registro contínuo. A ordem de impressão é determinada pelo tipo de registro.
Registros contínuos têm a prioridade mais alta, seguidos de registros cronometrados e,
em seguida, registros de alarme.
NOTA: Quando o monitor armazena um registro cronometrado, os dados de
monitoramento reais são salvos no momento da solicitação do registro. Para registros
contínuos, porém, o monitor salva somente a solicitação do registro e não os dados reais.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-7


7 Registros

Configuração do registrador
O monitor imprime registros em um registrador R50 de
cabeceira (à direita) ou em um registrador R50-N em
rede. O registrador R50-N, usado para imprimir
registros na rede, é similar, mas ligeiramente maior. A
tecla fixa mm/s no painel frontal do registrador
(Velocidade alternada em registradores mais antigos)
permite alterar a velocidade de um registro em
andamento. O registrador interrompe brevemente e
reinicia o registro automaticamente com a nova
velocidade de registro. A tecla fixa Interrom., também
no painel frontal do registrador, interrompe um registro
em andamento.
NOTA: A tecla mm/s ou Velocidade alternada somente funciona enquanto um
registro está em andamento.

É possível personalizar uma variedade de funções do registrador no menu Config.


R50.
Para acessar o menu de configuração da série R50:

1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.


2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Registros.
4. Clique em Config. R50 para exibir o menu de configuração.

Referência rápida - Menu Config. R50


As funções listadas no menu Config. R50 estão descritas abaixo.

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis

Pausa Determina a quantidade de dados de • 6, 10, 15 s


pré-eventos incluídos no registro Esse valor não pode exceder o
cronometrado. tempo de Duração selecionado.
Duração Determina a extensão de um registro • 6, 10, 15, 20 s
cronometrado Esse valor deve ser maior do que
o tempo de Pausa selecionado.
Velocidade Determina a velocidade do registro • 1; 6,25; 12,5; 25; 50 mm/s

7-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração do registrador

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis

Velocidade Determina a velocidade de registro • 1; 6,25; 12,5; 25; 50 mm/s


alternada quando a tecla Velocidade alternada
(mm/s) é pressionada no registrador da
série R50
Seleção de forma Determina se as formas de onda a • Auto - as formas de onda
de onda serem impressas serão selecionadas superiores serão selecionadas
automática ou manualmente automaticamente para os
registros.
• Manual - as formas de onda
selecionadas (veja Forma de
onda 1 e Forma de onda 2)
serão impressas.
Forma de onda 1 Atribui a forma de onda superior para • ECG1, ECG2, RESP, ART, AP,
registros no R50, desde que Seleção PVD, PVE, PAD, PAE, PVC,
forma onda esteja definida como PIC, PIC2, PIC3, PIC4, GP1
Manual. GP2, SpO2, etCO2, etCO2*, O2,
Agente, Pva, Fluxo, Vol, EEG1,
Forma de onda 2 Atribui a forma de onda do canal 2 nos EEG2, EEG3, EEG4, BIS
registros de R50, desde que Seleção
forma onda esteja definida como
Manual.
Modo de registro Exibe o registrador atual. N/D
Esta configuração é somente leitura e
não pode ser modificada.
Forma de onda de Dá prioridade a um parâmetro com • Lig. - coloca a forma de onda
alarme alarme, que (se a opção Forma de onda associada à condição de alarme
de alarme estiver ativada) aparece no em um canal de registro inferior.
segundo canal de registro, sem levar em As formas de onda são
consideração as atribuições de formas impressas de acordo com a
de onda anteriores. configuração de Seleção forma
NOTA: Se o parâmetro com alarme não de onda (Auto ou Manual).
tiver uma forma de onda (por exemplo, • Deslig.
PNI, TEMP), o registrador imprimirá a
forma de onda atribuída no segundo
canal de registro.

Registradores principal e secundário


É possível designar um registrador principal e um secundário ou um registrador de
backup na rede Infinity. O monitor imprime no registrador designado na rede ou no
registrador local ou de cabeceira, de acordo com os seguintes critérios:
z O registrador principal imprimirá o registro se não houver nenhum registrador
R50 local conectado ao monitor. O registrador secundário imprimirá o
registro se o registrador principal não estiver disponível.
z O registrador local, se conectado, imprimirá o registro solicitado. Se um
registrador local estiver conectado, mas não estiver disponível, o registrador
secundário executará a impressão solicitada.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-9


7 Registros

Para designar registradores:

1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.


2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Registros.
4. Clique em Designar R50. Uma caixa de entrada de dados aparece.
5. Role através dos números e clique sucessivamente nos dígitos da senha
clínica. Se ocorrer um erro, clique em Retrocesso e tente novamente.
6. Clique em Aceitar para abrir o menu Designar R50.
7. Clique em Registrador principal para exibir os registradores disponíveis.
8. Clique no registrador desejado.
9. Clique em Registr. secundário.
10. Clique no registrador desejado.
NOTA:
z Os nomes dos registradores são atribuídos pela equipe de assistência técnica
quando a rede Infinity é configurada.
z Se o monitor e os registradores não estiverem conectados à rede, a opção
Designar R50 será inibida. Para conectar o registrador R50-N à rede e a um
registrador secundário, veja as Instruções de instalação do R50-N.

Troca do papel do registrador


Quando o papel do registrador estiver acabando, uma linha vermelha aparece na tira
de registro. Troque o papel assim que for possível para assegurar uma operação
contínua.
Para trocar o papel do registrador:

1. Abra a porta do compartimento de papel.


2. Puxe o rolo de papel para fora do suporte do carretel.
3. Remova todo papel remanescente no mecanismo de impressão.
4. Coloque o novo rolo de papel no suporte do carretel. Desenrole alguns
centímetros de papel do fundo. O lado impresso deverá ficar para cima.
5. Alinhe o rolo de papel com as guias de papel. Se não estiver alinhado, o papel
poderá emperrar.
6. Feche a porta do compartimento do papel.
7. Para verificar resultados positivos, gere um registro cronometrado (veja a
página 7-6).

7-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Impressão de tela

Impressão de tela
Se o monitor estiver conectado à rede Infinity e se uma impressora a laser estiver
disponível na rede, você poderá solicitar uma cópia e imprimir a imagem da tela do
monitor. Para solicitar, pressione a tecla fixa Imprimir tela.

Relatórios
Se o monitor estiver conectado a uma rede Infinity, você poderá gerar relatórios em
uma impressora a laser. Além de tendências, ECG e formas de onda padrão, você
também pode imprimir relatórios de eventos e condições armazenadas no banco de
dados de Chamada de evento. Para obter mais informações, veja a página 1-24.
Para abrir o menu de configuração Relatórios:

1. Pressione a tecla fixa Acesso rápido para exibir o menu Acesso rápido.
2. Clique em Relatórios para exibir o menu Relatórios.
As funções disponíveis no menu de configuração Relatórios são descritas na tabela
“Referência rápida - Configuração de relatórios” na página 7-12.
A seguir um relatório típico de monitor de ECG:

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-11


7 Registros

Referência rápida - Configuração de relatórios


Configurações
Item do menu Descrição disponíveis

Relatório de ECG Imprime relatórios de ECG em repouso. • Clique no ícone da


NOTAS: impressora para
• Um Relatório ECG em versão de diagnóstico estará solicitar o relatório.
disponível quando a opção Aries estiver instalada e
o monitor estiver conectado à Infinity CentralStation.
• Se o monitor não estiver conectado à Infinity
CentralStation, será possível imprimir um relatório
de forma de onda de ECG. Veja o Capítulo 8, ECG e
freqüência cardíaca, para obter mais informações.
Formas onda cronom. Imprime relatórios de registros cronometrados (veja a
página 7-6).
Formas onda contínuas Imprime relatórios de registros contínuos (veja a • Clique no ícone para
página 7-6). solicitar o relatório.
• Clique novamente
para interromper a
impressão.
Pausa forma de onda Determina a quantidade de dados de pré-eventos • 6, 10, 15 s
incluídos no registro cronometrado.
Duraç. forma de onda Determina a extensão do relatório cronometrado. • 10, 20 s
Gráfico de tendências Imprime o relatório de tendências gráficas. • Clique no ícone da
Veja 6, Tendências, para obter mais informações. impressora para
solicitar o relatório.
Tabela de tendências Imprime o relatório de tendências tabulares.
Veja 6, Tendências, para obter mais informações.
Duração tendências Determina o comprimento do relatório de tendências • 1, 2, 4, 8, 12, 24 h
gráficas.
Esse item corresponde à configuração Horas na parte
inferior da exibição Gráficos de tendências. Veja o
Capítulo 6, Tendências, para obter mais informações.
Intervalo da tabela Determina o intervalo de tempo para o relatório de • 1, 5, 15, 30, 60 min
tendências tabulares. Esse item corresponde à
definição do Intervalo na parte inferior da exibição da
Tabela de tendências. Veja o Capítulo 6, Tendências,
para obter mais informações.

7-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

Verifique impressora A impressora não está Verifique a conexão da impressora.


conectada.
Registrador [principal/ O registrador está desconectado Conecte um registrador e verifique se
secundário] não está ou a conexão é ruim. foi atribuído corretamente.
conectado Inspecione o cabo e o substitua, se for
necessário.
Registrador [principal/ Nenhum registrador foi Especifique um registrador no menu
secundário] não foi especificado. Designar R50.
designado
A porta do registrador A porta do compartimento do Feche com firmeza a porta do
[principal principal/ papel está aberta. compartimento do papel do registrador.
secundário] está aberta
Registro cronometrado O registrador está imprimindo. Deixe o registrador finalizar a
iniciou impressão.
Registro não foi aceito O registrador não compreendeu Tente novamente; liguei para o
a solicitação de impressão. Biomédico.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 7-13


7 Registros

- Página intencionalmente deixada em branco -

7-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


8 ECG e freqüência cardíaca
Visão geral......................................................................................................................8-2
Precauções para ECG ...................................................................................................8-3
Marcapassos ...........................................................................................................8-3
Detecção de marcapasso .......................................................................................8-4
Eletrocirurgia ...........................................................................................................8-6
Bombas de desvio de infusão ou de palhetas .....................................................8-7
Dispositivos de isolamento de linha .....................................................................8-7
Estimuladores elétricos de nervos percutâneos .................................................8-8
Preparação do paciente ................................................................................................8-8
Configurações de três, cinco, seis e doze derivações TruST®..........................8-9
Configuração de 12 derivações TruST................................................................8-10
Configurações de 12 derivações (padrão e Frank) ............................................8-11
Derivações de ECG......................................................................................................8-14
Derivações de ECG regulares ..............................................................................8-14
12 Deriv. TruST......................................................................................................8-14
Processamento e exibição de sinais de ECG ...........................................................8-15
Alarmes e condições de alarmes ...............................................................................8-16
Menu Configuração de ECG .......................................................................................8-17
Tabela de referência rápida - Configuração de ECG .........................................8-17
Mensagens de status ..................................................................................................8-22
8 ECG e freqüência cardíaca

Visão geral
O monitor pode calcular a freqüência cardíaca, detectar condições de arritmia
(somente pacientes adultos e infantis) e exibir dados de ECG. Os fios das derivações
são conectados ao monitor através de módulos especiais projetados para facilitar o uso
dos cabos. Os cabos MultiMed acomodam conjuntos de cabos padrão (de 3, 5 ou 6
derivações) com o (módulo MultiMed 12) ou um conjunto de cabos de 12 derivações
com o (módulo MultiMed 12 opcional). O módulo NeoMed é designado para
monitoramento de 3 derivações para pacientes neonatais, permitindo que uma forma
de onda de ECG seja exibida. Os cabos MultiMed e NeoMed também têm conectores
para um sensor de SpO2 e até duas sondas de temperatura. Um conector para um
sensor de FiO2 está disponível somente no cabo NeoMed.
O cabo MultiMed também tem conectores para um sensor de SpO2 e até duas sondas
de temperatura. O módulo NeoMed tem todos esses conectores mais um conector para
um sensor de FiO2. A porta de SpO2 não será ativada se você tiver um logotipo
Masimo SET ou Nellcor OxiMax na frente do monitor.
Antes de iniciar o monitoramento de ECG e da freqüência cardíaca, proceda como
indicado a seguir:

1. Conecte o cabo MultiMed ou NeoMed apropriado ao monitor.


Kappa

Delta/Delta XL

1 Cabo MultiMed 5 com acessórios.


(os cabos NeoMed, MultiMed6, MultiMed Plus e MultiMed Plus OR são
semelhantes)

2 Módulo MultiMed 12 - conecta-se ao conector PodCom.


(não em escala com o módulo MultiMed 5)

2. Conecte derivações e acessórios aos conectores designados.


3. Fixe os fios das derivações nos eletrodos no paciente.

8-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções para ECG

Precauções para ECG


Consulte a seção sobre segurança elétrica, eletrocirurgia e desfibrilador para obter
informações sobre precauções gerais.
ADVERTÊNCIA:
z Use registros da tira de ECG somente para documentação
(eles não têm qualidade para diagnóstico). Em vez disso,
use um ECG de 12 derivações em repouso para fins de
diagnóstico. A interpretação de diagnóstico de um ECG de
12 derivações deve ser executada apenas por um médico
ou pela equipe treinada sob a supervisão de um médico.
z Para evitar ferimentos no paciente, verifique sempre a
cronometragem do pulso SINC antes de tentar uma
cardioversão.
z Tenha cuidado ao utilizar dispositivos potenciais
evocados pois eles podem interferir no monitoramento de
ECG.
z Não se baseie somente no ECG para pacientes propensos
a convulsões. Artefatos elétricos de origem não-cardíaca,
como convulsões, podem impedir a detecção de certas
arritmias.

CUIDADO: Para proteger o monitor contra danos durante a desfibrilação, para obter
informações precisas de ECG e para obter proteção contra ruídos e outras
interferências, use somente cabos e eletrodos de ECG especificados pela Dräger.

Marcapassos
As dificuldades inerentes ao monitoramento de ECG requerem atenção especial para
os pacientes com marcapasso. O monitor erra no aspecto de cuidado em casos de
desempenho duvidoso de marcapassos e pode não contar os complexos QRS em
pacientes com marcapassos. Isso pode resultar em alarmes falsos de “freqüência
baixa” nas seguintes circunstâncias:
z Batidas unidas e marcapassos assíncronos quando os intervalos de
acoplamento forem de +10 a -90ms
z Pulsos do marcapasso de 700 mV seguidos de complexos QRS menores que
0,5 mV
z Pulsos de marcapasso assíncronos com excesso de corrente
O monitor foi testado com êxito para rejeição de pulso de marcapasso. Não é possível,
porém, antecipar toda característica de forma de onda clinicamente possível. Assim,
para alguns pacientes com marcapasso, o monitor poderá não contar a freqüência
cardíaca com precisão e interpretar erroneamente as arritmias dependentes de
freqüência.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-3


8 ECG e freqüência cardíaca

A D V E R T Ê N C I A : S e m p r e m a n t e n h a pa c i e n t e s c o m m a r c a pa s s o
s o b o b s e r v a ç ã o c o n s ta n t e e m o n i t o r e o s s i n a i s v i ta i s c o m
cuidado.
z N ã o a v a l i e a c o n d i ç ã o d o pa c i e n t e e x c l u s i v a m e n t e a
pa r t i r d o s v a l o r e s d e f r e q ü ê n c i a c a r d í a c a e r e s p i r a t ó r i a
exibidos pelo monitor e pelos alarmes de freqüência
g e r a d o s . O s m e d i d o r e s d e f re q ü ê n c i a c a r d í a c a p o d e m
c o n t i n u a r a c o n ta r a f r e q ü ê n c i a d o m a r c a pa s s o d u r a n t e
pa r a d a s c a r d í a c a s o u a l g u m a s a r r i t m i a s .
z A l g u n s m a r c a pa s s o s ( e s p e c i a l m e n t e m a r c a pa s s o s
externos com eletrodos na superfície do corpo) emitem
p u l s o s c o m a m p l i t u d e s q u e u l t r a pa s s a m e m m u i t o a
a m p l i t u d e m á x i m a d e 7 0 0 m V e s p e c i f i c a d a pa r a o
m o n i t o r. O m o n i t o r p o d e d e t e c ta r i n c o r r e ta m e n t e e s s e s
p u l s o s d e m a r c a pa s s o g r a n d e s c o m o c o m p l e x o s Q R S
v á l i d o s e ta l v e z n ã o d e t e c t e pa r a d a s c a r d í a c a s .
z A interferência de um monitor pode fazer com que
a l g u n s m a r c a pa s s o s i m p l a n t á v e i s c o m f r e q ü ê n c i a
a da p ta t i v a f u n c i o n e m a ta x a s a l ta s
d e s n e c e s s a r i a m e n t e . O b s e r v e a t e n ta m e n t e pa c i e n t e s
q u e u t i l i z a m e s s e s t i p o s d e m a r c a pa s s o s .
z Ve r i f i q u e s e a d e t e c ç ã o d o m a r c a pa s s o e s t á d e s l i g a d a
pa r a pa c i e n t e s s e m m a r c a pa s s o e l i g a d a pa r a pa c i e n t e s
c om m a r c a pa s s o . A d e s a t i v a ç ã o d a d e t e c ç ã o d e
m a r c a pa s s o pa r a pa c i e n t e s c o m m a r c a pa s s o p o d e
r e s u l ta r n a c o n ta g e m d e p u l s o s d o m a r c a pa s s o c o m o
complexos QRS regulares, o que pode impedir que um
a l a r m e d e a s s i s t o l i a s e j a d e t e c ta d o . S e m p r e v e r i f i q u e
s e o s ta t u s d a d e t e c ç ã o d o m a r c a pa s s o e s t á c o r r e ta
pa r a o pa c i e n t e . L e m b r e - s e d e q u e a c on f i g u r a ç ã o d a
o p ç ã o d o f i l t r o d e E C G pa r a U E C d e s a t i v a
a ut o m a t i c a m e n t e a d e t e c ç ã o d o m a r c a pa s s o .

Detecção de marcapasso
NOTA: A configuração do monitor para monitoramento neonatal (veja a página 2-4) ou
para proteção contra eletrocirurgia (veja a página 8-9) desativa automaticamente a
Detecção do marcapasso.
Quando a detecção do marcapasso está ativada, o monitor identifica como um pulso
de marcapasso qualquer pulso que atenda às seguintes especificações:
Amplitude - r2 a r700 mV
Largura (dp) - 0,2 a 2,0 ms
Tempos de subida/descida (mín.) - 0,1 dp, 100 ms
Excesso de corrente (mín.) - 0,025 ap, 2 mV
Constante de tempo de recarga - 4 a 100 ms

8-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções para ECG

O monitor identifica o pulso de marcapasso detectado através de uma marca azul no


ECG do paciente no canal ECG1. Se um complexo QRS ocorrer dentro de 250 ms de
um pulso de marcapasso, esse complexo QRS será identificado como um batimento de
marcapasso. No quadro de parâmetros de FC, os batimentos de marcapasso são
identificados pelo ícone Pj. Batimentos regulares continuam a ser identificados pelo
símbolo de coração piscante (j).
Quando a detecção de marcapasso está desligada, a mensagem Marcapasso deslig.
aparece no canal ECG1. Para ativar a detecção de marcapasso:
1. Clique no quadro de parâmetros de FC.
2. Clique em Opções de ECG.
3. Clique em Filtro.
4. Role até Deslig. e clique.
5. Role até Detecção marcapas. e clique para alterná-lo para Lig.
Com o uso de um conjunto de cabo de cinco ou seis derivações para aumentar a faixa
de opções de sinal, é possível otimizar ainda mais a aquisição e o processamento de
sinais de ECG para pacientes com marcapasso como segue:
1. Ative a detecção do marcapasso como descrito anteriormente.
2. Selecione a derivação com a menor interferência e a maior onda R para
exibição no canal ECG1.
3. Role novamente até Filtro no menu ECG.
4. Alterne entre Monitor e Deslig. até determinar qual a configuração que
oferece o sinal mais claro.

Marcapassos de resposta de freqüência derivada de impedância


Os marcapassos com resposta de freqüência derivada de impedância emitem pulsos
que podem ajustar a freqüência do marcapasso à freqüência respiratória. O monitor
pode interpretar os pulsos emitidos como pulsos de marcapasso, sobrepondo um pico
azul de marcapasso na forma de onda de ECG. Para marcapassos de resposta de
freqüência derivada de impedância, modifique a colocação dos eletrodos até que os
picos azuis na forma de onda desapareçam.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-5


8 ECG e freqüência cardíaca

Eletrocirurgia
Observe as “Considerações sobre segurança” na página vi e “Eletrocirurgia” na página
xi destas Instruções de uso para obter informações sobre precauções gerais de
segurança durante procedimentos eletrocirúrgicos para reduzir a interferência de UEC
e melhorar a segurança do usuário e do paciente.
NOTA:
z Coloque os eletrodos o mais longe possível da incisão cirúrgica, mantendo uma
configuração clinicamente útil.
z Coloque o cabo e os fios das derivações o mais longe possível da UEC e
perpendiculares aos cabos da UEC.
z Use o eletrodo de retorno da UEC com a maior área de contato possível.
Sempre que possível, coloque o eletrodo de retorno da UEC diretamente sob o
campo cirúrgico, evitando protrusões ósseas.
z Troque os eletrodos de ECG com freqüência.
z Leia as instruções de operação que acompanham a UEC para obter informações
adicionais.

A função de ECG do monitor é protegida contra interferência de alta freqüência de


desfibriladores e unidades eletrocirúrgicas. Para reduzir interferências da unidade
eletrocirúrgica:
1. Clique no quadro de parâmetros de FC na tela principal.
2. Clique em Opções de ECG.
3. Clique em Filtro.
4. Role até UEC e clique.

8-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções para ECG

Bloco da UEC
O Bloco de UEC ou o MiltiMed Plus OR melhora o desempenho do monitor durante
eletrocirurgias. Compatível com conjuntos de derivação de ECG com 3 e 5 fios, o
bloco reduz o ruído nas formas de onda de ECG e protege o paciente contra
queimaduras. Veja o Capítulo 29, para obter informações sobre a limpeza do
dispositivo.
Para usar o Bloco da UEC: Módulo MultiMed
1. Clique no quadro de parâmetros de FC na tela
Bloco
principal. da UEC
2. Clique em Opções de ECG.
3. Clique em Filtro. Conjunto de
derivações
4. Role até UEC e clique.
5. Conecte o Bloco de UEC no módulo MultiMed. Ao usar um módulo
MultiMed 6, deixe a conexão da derivação V+ aberta.
6. Conecte um conjunto de derivações de ECG padrão ao Bloco de UEC,
conforme mostrado. Não use a derivação azul blindada; use somente
conjuntos de derivação de ECG brancos padrão com o Bloco UEC.
NOTA: Utilize o Bloco de UEC somente durante eletrocirurgia. Somente para uso com
o MultiMed 3, o MultiMed 5 ou o MultiMed 6.

Bombas de desvio de infusão ou de palhetas


Bombas de desvio de infusão ou de palhetas (tipo Roller) podem causar artefatos nos
sinais de ECG do monitor. Tal interferência pode provocar a exibição de picos do
marcapasso no monitor, mesmo que a forma de onda de ECG pareça normal. Para
determinar se a bomba é a origem da perturbação elétrica, desligue-a, se possível. Se o
artefato desaparecer, a bomba será a causa provável. Para reduzir esse artefato,
escolha a derivação com o melhor sinal para monitoramento ou substitua os eletrodos.
O redirecionamento da tubulação de pressão invasiva para longe da bomba de infusão
também pode melhorar os sinais.

Dispositivos de isolamento de linha


Para reduzir o efeito de dispositivos de isolamento de linhas, que podem causar
perturbações temporárias (transientes) no sinal do ECG, tome as seguintes precauções:
z Escolha a derivação com o melhor sinal para monitoramento.
z Verifique os eletrodos e os substitua, se for necessário.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-7


8 ECG e freqüência cardíaca

Estimuladores elétricos de nervos percutâneos


Os sinais de estimuladores elétricos de nervos percutâneos (TENS) freqüentemente se
parecem com sinais de marcapasso e podem ser rotulados como tal pelo monitor. O
monitor pode rejeitar os complexos QRS válidos que acompanham sinais TENS
interpretados erroneamente. Para evitar alarmes falsos de assistolia ou de “baixa
freqüência” que podem ocorrer nesses casos, siga as etapas descritas para garantir a
claridade do sinal (veja “Detecção de marcapasso” na página 8-4). Se os sinais TENS
continuarem a ser registrados como picos de marcapasso, você poderá desativar a
detecção do marcapasso.

Preparação do paciente
A preparação cuidadosa da pele e a colocação correta dos eletrodos aceitam sinais
fortes com um mínimo de artefatos. No caso de um alarme técnico (por exemplo, uma
derivação desconectada), prepare o paciente novamente de acordo com as seguintes
recomendações.
Siga as técnicas clínicas aprovadas pelo hospital para a preparação da pele do
paciente. Para obter um sinal de boa qualidade, troque os eletrodos a cada período de
24 a 48 horas. Pode ser necessário trocar os eletrodos com maior freqüência nas
seguintes condições:
z Degradação do sinal de ECG
z Perspiração excessiva do paciente
z Irritação da pele do paciente
Uma grande seleção de eletrodos reutilizáveis e descartáveis está disponível.
Selecione o melhor eletrodo para a situação de monitoramento. A Dräger Medical
recomenda os eletrodos descartáveis Ag/AgCl. Se você estiver usando eletrodos já
preparados com gel, verifique se há gel suficiente no eletrodo. Nunca use eletrodos
descartáveis depois da data de vencimento ou quando o gel já tenha secado.
Escolha a localização dos eletrodos na configuração que forneça o melhor ECG (as
amplitudes das ondas P e T não devem ser maiores do que um terço da amplitude de
QRS). Selecione locais planos e sem músculos para maximizar o contato do eletrodo e
para minimizar artefatos musculares. Evite articulações ou protrusões ósseas.
Considere as condições especiais seguintes ao selecionar os locais para a colocação
dos eletrodos:
Cirurgia - mantenha os eletrodos o mais longe possível do campo cirúrgico.
Pacientes com queimaduras - use eletrodos esterilizados. Limpe completamente
o equipamento. Siga os procedimentos de controle de infecções do hospital.
Use um pedaço de fita à prova d’água (| 5 cm de largura) ou esparadrapo esterilizado
para fixar os eletrodos e protegê-los de fluidos. Forme um pequeno laço com o fio da
derivação diretamente sob a conexão e fixe com fita adesiva.

8-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Preparação do paciente

Configurações de três, cinco, seis e doze derivações


TruST®
As ilustrações a seguir mostram configurações de derivação de ECG típicas e códigos
de cores designados pela IEC e AHA/US:

Padrão de três derivações Padrão de cinco derivações

Cinco derivações Padrão de seis derivações


(pacientes com marcapasso) Infinity TruST

Padrão de derivação de tórax

NOTA: Para monitoramento com o Infinity


TruST de 12 derivações, as colocações de
derivação recomendadas para V e V+ são V2 e
V5 (derivação de tórax).

V1 V2
V6
V3 V5
V4

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-9


8 ECG e freqüência cardíaca

Codificação de cores de derivação para monitoramento com


3, 5 e 6 derivações

Derivação de ECG IEC AHA/US


LA (braço esq.) Amarela Preto
LL (perna esq.) Verde Vermelha
RA (braço dir.) Vermelha Branca
RL Preto Verde
V Branca Marrom
V+ Cinza e branco Cinza e marrom

Configuração de 12 derivações TruST


Visão geral
O Infinity TruST é monitoramento de ECG com 12 derivações adquirido com um
MultiMed, um MultiMed Plus ou um MultiMed OR e seis (e não 10) eletrodos. As
derivações TruST são construídas a partir de outras derivações e são destinadas para
avaliação em tempo real de alterações de segmento de ST. TruST está disponível nos
modos adulto e infantil, mas não no modo neonatal.

Em geral, o sinal de uma derivação medida fornece informações comuns a outras


derivações. Quando essas informações são adequadamente combinadas, o sinal de
derivações não configuradas pode ser pressuposto. O uso apropriado dessas
informações permite que os sinais de ECG sejam derivados para derivações que não
estão disponíveis fisicamente. Esse tipo de derivação tem um alto nível de correlação
com derivações medidas, mas não deve ser utilizado para análise de ECG de 12
derivações para diagnóstico.
Eletrodos TRUST são colocados em uma configuração padrão de seis derivações.
Como no módulo de seis derivações, formas de ondas de oito derivações podem ser
visualizadas no monitor Delta, mas TRUST também processa e exibe formas de ondas
de quatro derivações adicionais. Essas derivações de TruST podem ser vistas da
mesma forma como a exibição Todas as derivações (veja também Mostrar deriv. na
página 8-20) como as derivações convencionais. Veja a página 8-9 para colocação do
eletrodo de “Seis derivações padrão/Infinity TruST”.
ADVERTÊNCIA:
z Consulte a derivação convencional se a morfologia de
Q RS d e u m a d e r i v a ç ã o Tr u S T d i f e r i r d a m o r f o l o g i a d e
s ua d e r i v a ç ã o c o n v e n c i o n a l e q u i v a l e n t e .
z N ã o s e l e c i o n e d e r i v a ç õ e s Tru S T pa r a p r o c e s s a m e n t o d e
s i n a l d e E C G.

8-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Preparação do paciente

Configuração TruST
Você pode selecionar a configuração dos eletrodos de acordo com o formato de doze
derivações TruST. O monitoramento de 12 derivações TruST estará disponível no
Delta/Delta XL/Kappa somente ao usar o módulo MultiMed de seis derivações. Se um
módulo de cinco ou doze derivações estiver conectado, a seleção de 12 derivações
TruST aparecerá inibida e indisponível.
Para selecionar a configuração TruST:

1. Clique no quadro de parâmetros de FC.


2. Clique em Opções de ECG.
3. Role até 12 Deriv. TruST e selecione Lig.

Configurações de 12 derivações (padrão e Frank)


A configuração dos eletrodos pode ser selecionada de acordo com os formatos de
derivação Padrão ou Frank. O monitoramento de doze derivações estará disponível
somente ao usar o módulo MultiMed de 12 derivações.
NOTA: O módulo MultiMed de 12 derivações não aceita Respiração.

Para selecionar uma configuração de 12 derivações:

1. Clique no quadro de parâmetros de FC.


2. Clique em Configuração deriv.
3. Role até Posição 12 deriv. e selecione Padrão ou Frank.

As ilustrações e diretrizes para a configuração de derivações Frank e Padrão são


fornecidas nas páginas seguintes.

Formato padrão de 12 derivações


1. Para o monitoramento padrão de 12 derivações, coloque os eletrodos de tórax
nas posições de V1 até V6, como mostrado nas ilustrações a seguir.
2. Selecione Padrão no menu ECG, como descrito na página 8-18.
A colocação dos eletrodos pode ser ligeiramente diferente, dependendo de o
monitoramento ser de ECG ou de ST, conforme mostrado nas ilustrações a seguir. A
morfologia dos sinais para configurações de Monitoramento de ST e de ECG em
repouso também pode diferir.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-11


8 ECG e freqüência cardíaca

Formato padrão de 12 derivações

ECG em repouso

Análise de ST

Codificação de cores do conjunto de derivações para monitoramento padrão de 12


derivações

Codificação de cores do conjunto de derivações para monitoramento


padrão de 12 derivações
Derivação de ECG AHA/US IEC
LA (braço esq.) Preto Amarela
LL (perna esq.) Vermelha Verde
RA (braço dir.) Branca Vermelha
RL Verde Preto
V1 Marrom e vermelho Branco e vermelho
V2 Marrom e amarelo Branco e amarelo
V3 Marrom e verde Branca e verde
V4 Marrom e azul Branca e marrom
V5 Marrom e laranja Branca e preto
V6 Marrom e roxo Branco e roxo

8-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Preparação do paciente

Formato de derivação Frank


O formato de derivação Frank mostra a atividade cardíaca em três
direções mutuamente perpendiculares. Sete eletrodos Frank (I, E,
C, A, M, H e F) são combinados para produzir derivações Frank
X, Y e Z (o eletrodo F não é necessário para derivações Frank).
Com esse formato, um cardiologista pode trabalhar com as
derivações X, Y e Z na CRS (Cardiology ReviewStation). Porém,
a cabeceira e a estação central usam o formato padrão e mais
conhecido, de 12 derivações.
As tabelas a seguir mostram eletrodos Frank usados para derivar
as derivações Frank X, Y e Z e a correlação entre a posição dos
eletrodos Frank e a posição dos eletrodos do tórax.

Eletrodos Frank usados para derivar Correlação entre a posição de


derivações Frank eletrodos do tórax e Frank

Texto da derivação
Eletrodo Frank Eletrodo do tórax Posição Frank
Frank
A, C, I X V1 I
F, M, H Y V2 E
A, M, I, E, C Z V3 C
V4 A
V5 M
V6 H

Ao selecionar o monitoramento Frank (veja “Configurações de 12 derivações (padrão


e Frank)” na página 8-11), ocorre o seguinte:
z As derivações Frank são convertidas no formato padrão de 12 derivações.
z As derivações de membro exibidas são derivações de membro verdadeiras. As
derivações do tórax permanecem derivadas.
z Os dispositivos conectados ao monitor através da rede (estação central,
impressoras, CRS) trabalham com dados no formato de 12 derivações.
z A CRS pode exibir os formatos de 12 derivações ou Frank.
z Os relatórios de ECG em repouso e de ST são rotulados como “Derivações
torácicas derivadas”.
z Se um eletrodo Frank se soltar, o monitor exibirá uma mensagem Derivação
deslig. e o texto do eletrodo Frank correspondente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-13


8 ECG e freqüência cardíaca

Derivações de ECG
O número de derivações de ECG disponíveis depende do tipo de módulo e do conjunto
de cabos que estão sendo utilizados, conforme mostrado nas tabelas a seguir.

Derivações de ECG regulares


Conjunto de
Módulo de ECG Canais Derivações disponíveis
cabos
NeoMed 3 derivações ECG1 I ou II ou III
1
MultiMed 5 3, 5 derivações ECG1, ECG2, ECG3 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V 2
MultiMed 6 3, 5, 6 derivações ECG1, ECG2, ECG3 1 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V, V+2
MultiMed 12 5, 6, 12 derivações ECG1, ECG2, ECG3 1 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V1-V62
1
ECG3 está disponível somente quando os quadros de parâmetros de FC, ARR e ST estão na Tela
principal.
2
V e V+ são derivações torácicas; aVR, aVL e aVF são derivações aumentadas.

12 Deriv. TruST
Módulo de ECG Conjunto de Canais Derivações disponíveis
cabos
MultiMed 6 6 derivações ECG13 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V1, V+1,
V22, V52
ECG23 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V1, V+1,
V22, V52
ECG3 I, II, III, aVR, aVL, aVF, V1, V+1,
dV12, V22, dV32, dV42, V52, dV62
NOTA: Derivações TruST são
indicadas pelo prefixo “d” antes da
derivação V.
12 Derivações1 --
1
Tipo de cabo --
1
Seleçãoindisponível/inibida quando a opção 12 derivações TruST estiver ligada.
2Seleção indisponível/inibida quando a opção 12 derivações TruST estiver desligada.
3
Canal não aceita a exibição de outras derivações TruST.

8-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Processamento e exibição de sinais de ECG

Processamento e exibição de sinais de ECG


O monitor identifica complexos QRS com amplitudes entre 0,2 e 5,0 mV e uma
largura de QRS de 70 a 120 ms para adultos (ou de 40 a 100 ms para neonatos; veja
nota na página 8-21). Calcula freqüências cardíacas dentro do alcance de 15 a 300
batimentos por minuto, usando os intervalos R-R dos últimos 10 segundos e
desprezando os dois intervalos R-R maiores e os dois menores. Calcula a média dos
intervalos restantes e exibe o resultado como a freqüência cardíaca atual no quadro de
parâmetros de FC, na tela principal:

Durante o processamento de canal duplo, o monitor atribui um peso a cada canal


dependendo do nível de artefato (o canal mais limpo recebe um peso maior). Quando
o ruído em um canal excede determinado nível, ele é excluído do sinal composto e o
monitor efetivamente alterna para o processamento de canal único. O nível de artefato
em um canal analisado determina o peso recebido pelo canal (um canal mais limpo
recebe um peso maior). Quando o ruído em um canal excede determinado nível, ele é
excluído do sinal composto e o monitor efetivamente alterna para o processamento de
canal único. Se os dois canais apresentarem ruído excessivo, a mensagem Artefato de
ECG será exibida até que pelo menos um canal esteja suficientemente livre de ruído.
z Durante um artefato breve, a freqüência cardíaca é apagada. Durante um
artefato estendido, o valor da freqüência cardíaca é exibida como * * *.
z Quando o artefato é limpo, o monitor retoma o processamento de QRS, mas
não inicia uma reaprendizagem.
Ao ativar o monitoramento de arritmia (não disponível para pacientes neonatais), o
quadro de parâmetros de FC exibe as alterações de forma correspondente. Se Básico
for selecionado, as quatro chamadas de arritmia básicas ASI, FV, TV e ARTF estarão
disponíveis para exibição. Se você selecionar Cheio e configurar a tela principal para
exibir dois ou mais canais de ECG, um quadro de parâmetros de ARR separado será
exibido sob o quadro de parâmetros de FC (veja a página 9-5 para obter informações
sobre como selecionar um modo de arritmia).
Modo de arritmia básico Modo de arritmia cheio

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-15


8 ECG e freqüência cardíaca

Alarmes e condições de alarmes


z Assistolia e fibrilação ventricular - se o monitoramento de ECG estiver ativo
e o monitor exibir pelo menos uma forma de onda de ECG, serão anunciadas
as condições de alarmes de assistolia e de fibrilação ventricular mesmo
quando o monitoramento de arritmia estiver definido como Deslig.
z Ondas P e T altas - ondas P ou T de grande amplitude (> 0,2 mV) de longa
duração podem ser detectadas como complexos QRS. Para permitir que o
monitor detecte condições de freqüências cardíacas baixas adequadamente
nesses casos, coloque a derivação com a onda R mais alta (relativa às ondas T
e/ou P) no canal ECG1. Se o monitor continuar a interpretar erroneamente as
ondas P ou T, reposicione os eletrodos ou utilize um oxímetro de pulso para
monitorar a freqüência de pulso do paciente.
z Eletrodos desconectados - se mais de um eletrodo estiver desconectado, as
mensagens serão alternadas. Quando qualquer derivação é reconectada, todos
os dados da derivação mostram um pulso de 1 mV em cada forma de onda. O
monitor exibirá as seguintes mensagens, dependendo do eletrodo ser ou não
essencial para o processamento de QRS:
— Derivações de ECG inválidas - o eletrodo desconectado é essencial
— Derivação <XX> deslig. - o eletrodo desconectado não é essencial

8-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menu Configuração de ECG

Menu Configuração de ECG


Clique no quadro de parâmetros de FC para acessar o menu de configuração de ECG.
Os itens e configurações são descritos na tabela a seguir.

Tabela de referência rápida - Configuração de ECG


Seleção de menu Descrição Config. disponíveis
Mostrar deriv. Exibe todas as derivações de ECG • Clique em Mostrar deriv. para exibir todas
ativas as derivações de ECG disponíveis.
NOTAS: • Clique em Relatório, no botão de controle
• Enquanto a opção Mostrar deriv. na parte inferior da tela, para imprimir um
é exibida, outros quadros de relatório de ECG em uma impressora a
parâmetro permanecem visíveis e laser da rede.
ativos e os alarmes e registros • Clique em Notas, na parte inferior da tela,
continuam a funcionar, mas não é para exibir as observações sobre a
possível utilizar o botão giratório condição fisiológica do paciente. Role até a
para acessar outros menus. nota apropriada e clique novamente. As
• Também é possível acessar notas são exibidas na tela e impressas nos
Mostrar deriv. usando as teclas relatórios gerados.
fixas Acesso rápido (monitor) ou • Pressione a tecla fixa Menu principal para
Todo ECG (teclado remoto). retornar à tela principal.
Submenu Amplitude ECG
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Dimens. TODO/ECG Altera a amplitude da exibição das • Clique em Dimens. TODO/ECG para
formas de onda de ECG alterar a amplitude de todas as formas de
NOTAS: onda em Mostrar deriv.
Amplitude Canal <#> • Ao conectar um cabo com três • Clique em Amplitude canal 1, canal 2 ou
derivações ao monitor, as opções canal 3 para alterar a amplitude dos canais
Amplitude canal 2 e Amplitude de ECG individuais.
canal 3 aparecem inibidas.
• O limite de detecção de QRS
normal do monitor é de
aproximadamente 0,35 mV,
dependendo da largura do QRS.
Esse limite é utilizado para
seleções de amplitude de canais
de 1, 2, 4 ou 8 V/cm (veja a
página 8-16 para obter mais
informações sobre a detecção de
QRS e a amplitude de canais).
• A seleção de uma amplitude de
canal de 0,25 ou de 0,5 mV/cm
aumenta o limite da detecção de
QRS para aproximadamente 0,2
mV. Nesse caso, esses
complexos de QRS de baixa
amplitude poderão ser incluídos
no cálculo da freqüência
cardíaca, se a largura de QRS
estiver entre 70 e 120 ms.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-17


8 ECG e freqüência cardíaca

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis


Submenu Configuração deriv.
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Canais de ECG Determina o número e o formato • Clique em ECG1 para exibir o sinal de ECG
das formas de onda de ECG primário.
exibidas. • Clique em ECG1 e 2 para exibir dois sinais
Nota: As derivações derivadas das de ECG.
12 derivações TruST não podem
ser exibidas como ECG1 ou como • Clique em ECG1, 2 e 3 para exibir três
ECG2. Elas podem ser exibidas canais de ECG.
apenas na visualização Mostrar • Clique em Cascata para transferir os dados
Deriv. de ECG1 em cascata para o segundo
canal.
Canal 1 Seleciona derivações para • Clique em Canal 1, Canal 2 ou Canal 3 e,
Canal 2 exibição contínua nos canais de em seguida, role pela lista de derivações
Canal 3 ECG na tela principal. disponíveis e clique para selecionar para
exibição.
Posição 12 deriv. Configura o monitor para • Clique em Padrão para configurar o
monitoramento Padrão ou Frank de monitor para monitoramento padrão de 12
12 derivações (veja a página 8-13 derivações.
para obter mais informações). • Clique em Frank para configurar o monitor
para monitoramento Frank de 12
derivações.
Tipo de cabo Detecta automaticamente o • Clique em Detect. autom. para detectar
número de derivações conectadas automaticamente o número de derivações
por meio de um módulo MultiMed. em um conjunto de cabos. O monitor
Se as formas de onda de ECG não compensa automaticamente uma
forem exibidas no modo Detec. derivação neutra desconectada. Este
aut. ou se a mensagem recurso está disponível somente nessa
Derivações de ECG inválidas for configuração.
exibida no canto inferior esquerdo • Clique em 5, 6, 12 derivações se um cabo
da tela, selecione manualmente o de ECG de 5, 6 ou 12 derivações estiver
tipo de cabo. sendo utilizado.
NOTA: Verifique a configuração • Clique em 3 derivações se um cabo de
Tipo de cabo sempre que um ECG de 3 derivações estiver sendo usado.
monitoramento de ECG for iniciado
(o monitor retém a configuração
anterior de Tipo de cabo).
Submenu Opções de ECG
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Filtro Controla a largura de banda do • Clique em Deslig. para obter a largura de
canal e exibe uma faixa no canal banda máxima e a maior sensibilidade em
de ECG1 se a configuração for relação a ruídos ou artefatos.
Deslig. ou UEC. • Clique em Monitor para reduzir a
Nenhuma faixa será exibida se interferência do desvio da linha de base, do
você selecionar Monitor artefato de músculos e da linha de energia
(configuração padrão). (recomendado para monitoramento,
exibição, registro e saída analógica
CUIDADO: A configuração UEC, padrão).
quando ativada, desativa
automaticamente a detecção de • Clique em UEC para reduzir a distorção de
marcapasso. sinais proveniente de unidades
eletrocirúrgicas. (Veja a página 8-6 para
obter informações sobre segurança
eletrocirúrgica).

8-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menu Configuração de ECG

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis


Detecção de Determina a capacidade do No modo “Básico”: (veja a página 2-20):
marcapasso monitor de identificar o pulso de • Selecione Lig. para ativar a detecção de
NOTA: Veja as páginas marcapassos. Permite que o marcapasso.
8-4 e 2-20 para obter usuário ative/desative a detecção
de marcapasso ou escolha a • Selecione Deslig. (padrão) para
mais informações desativar a detecção de marcapasso.
sobre detecção de seleção mais avançada do modo
marcapasso. Fusão. No modo “Avançado”: (veja a página 2-20):
• Selecione Lig. para ativar a detecção de
CUIDADO: A detecção de marcapasso.
marcapasso no modo Fusão não • Selecione Deslig. (padrão) para
deve ser usada com marcapassos desativar a detecção de marcapasso.
unipolares de sinal alto. Ela • Selecione Fusão para ativar a detecção
deve ser utilizada somente com de marcapasso, mas diminua a rejeição
marcapassos bifásicos. Observe posterior do marcapasso para reduzir a
o seguinte: perda de detecção de batidas do
marcapasso pseudo unidas, o que
• Selecione o modo 'Fusão' apenas em resulta em alarmes falsos de assistolia.
situações em que seja necessário
suprimir alarmes falsos repetidos de
assistolia e/ou de baixa freqüência
cardíaca.
• Antes de selecionar o modo 'Fusão',
verifique se o paciente possui um
marcapasso bifásico (externo ou
implantado) e se ele está
programado de maneira correta
para o paciente.
• Não use o modo 'Fusão' se não tiver
certeza sobre qual tipo de
marcapasso está sendo utilizado.
Marca de sinc. QRS A linha vertical branca exibida em • Conecte o dispositivo na saída marcada
cada complexo de QRS detectado Sinc no lado direito do monitor.
indica quando é seguro executar • Selecione Lig. para ativar a Marca de sinc.
uma cardioversão sincronizada. QRS.
NOTA: Os pulsos de saída de • Selecione Deslig. para desativar a Marca
sincronização podem disparar a de sinc. QRS.
cronometragem dos
desfibriladores durante
cardioversão sincronizada.
Fonte do tom pulso Seleciona o sinal de ECG ou de • Clique em ECG para usar o sinal de ECG
SpO2 como a fonte do tom de como a fonte do tom de pulso.
pulso. • Clique em SpO2 para usar o sinal de SpO2
Um coração piscante (j) é exibido como a fonte do tom de pulso.
no quadro de parâmetros.
Vol. tom de pulso Regula o volume do tom de pulso. • Clique em Deslig. para silenciar o tom de
pulso.
• Clique em volume (5 a 100%) para regular
o tom de pulso.
12 Deriv. TruST Permite que o monitor execute • Selecione Lig. para ativar o monitoramento
monitoramento de 12 derivações de 12 derivações TruST.
quando um módulo MultiMed 6 é • Selecione Deslig. (padrão) para desativar o
utilizado. monitoramento de 12 derivações TruST.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-19


8 ECG e freqüência cardíaca

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis


Config. relat. ECG Permite configurar e solicitar • Relatório - gera o relatório ECG em
relatórios de Análise de ECG em repouso
repouso em uma impressora a • Admitir - permite inserir dados do paciente
laser (desde que o monitor esteja (veja o Capítulo 4, Admissão, transferência
em rede e conectado a uma Infinity e alta)
CentralStation, que tenha a opção • Sexo - Desconhecido, Masculino, Feminino
Aries instalada e que um módulo
MultiMed de 12 derivações esteja • Raça - Desconhecida, Caucásia, Asiática,
conectado) Origem africana, Outra
• Medicamento 1 e Medicamento 2 -
Desconhecido, Sem medicamentos,
Nota: Para solicitar um relatório, Digitalis, Beta-bloqueador, Quinidina,
primeiro é necessário configurá-lo Procainamida, Amiodarona, Disopiramida,
na estação central (veja o Capítulo Lidocaína, Outros antiarrítmicos, Diurético,
Biomédico nas Instruções de uso Psicotrópico, Esteróide, Outros
da Infinity CentralStation para obter medicamentos
informações detalhadas). • Condição 1 e Condição 2 - Desconhecida,
Normal, Enfartação, Isquemia,
Hipertensão, DC congênita, DC valvular,
Pericardite, Doença respiratória, Doença
endócrina, Marcapasso, Embolia pulmonar,
Mudanças pós-op., Cardiomiopatia, Outras
• Nota - (disponível quando a opção Aries
está instalada) Nenhum, Dor torácica,
Aumento da dor torácica, Dor torácica
desapareceu, Diminuição da dor torác.,
ECG de rotina, Mudança de tratamento,
Início trombolítico, Pós-trombolítico, ECG/
Pós-intervenção, Pós-PTCA, Pós-CABG,
Posição: supina, lado esquerdo, lado
direito, vertical, frente, ECG do lado direito,
ECG/V7-Vx
Submenu Alarme de Brad
(Visível somente no modo neonatal)
NOTAS:
• Em modo Neonatal, bradicardia é um alarme de freqüência cardíaca baixa.
• O alarme de Brad, que é um alarme de prioridade alta, pode ser configurado independentemente
do alarme de FC baixa, que é um alarme de prioridade média.
Este submenu permite configurar as seguintes funções:
Detecção de Brad Define o limite da detecção de • Deslig.
bradicardia. • 20 - 100 bpm em intervalos de 5 bpm.
Archive de Brad Permite armazenar e/ou registrar • Deslig.
um evento de alarme de • Registrar
bradicardia automaticamente. Os
alarmes armazenados poderão ser • Armazenar (Padrão)
revistos mais tarde na tela • Arm./Reg.
Chamada de evento.
Outras funções de configuração de ECG
Alarme de FC Acessa a tabela Limites de alarme. • Clique em Alarme de FC para abrir a
Veja o Capítulo 5, Alarmes, para tabela Limites de alarme com a prioridade
obter mais informações sobre dos alarmes associados à FC.
configuração e exibição de limites ADVERTÊNCIA: Quando o alarme de FC e o
de alarme. monitoramento de ARR estão como
“Deslig.”, o monitor não pode gerar alarmes
ASI/FV. Para restaurar essa habilidade,
defina os alarmes ASI/FV como “Sempre
LIGADO”. (veja a página 2-14).

8-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menu Configuração de ECG

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis


Fonte FR Seleciona a fonte da freqüência • Selecione ECG para derivar a freqüência
cardíaca (útil principalmente cardíaca do sinal de ECG.
durante eletrocirurgia quando • Selecione ART para derivar a freqüência
artefatos interferem na detecção cardíaca do sinal de Pressão arterial. O
da freqüência cardíaca de ECG). texto do quadro de parâmetros de FC será
NOTAS: Quando o monitor é parte alterado para APR e exibirá os valores em
de uma rede, o resto do sistema vermelho. Se o monitor não puder detectar
continua a exibir o texto da FC no um sinal, passará a freqüência cardíaca
quadro de parâmetros de FC, para ECG.
independentemente da fonte. Por • Selecione SpO2 para derivar a freqüência
exemplo, mesmo se for cardíaca do sinal de oximetria de pulso. O
selecionado o SpO2 como a fonte texto do quadro de parâmetros de FC será
de FC no monitor, a Infinity alterado para PLS e exibirá os valores em
CentralStation exibirá FC no branco. O blipe visual e o tom de áudio do
quadro de parâmetros de ECG. pulso não mostram nenhuma alteração
indicando valores de saturação de SpO2.
• Selecione Auto para derivar a freqüência
cardíaca do sinal de ECG ou de outros
sinais disponíveis. Se um sinal de ECG não
estiver disponível, o monitor passará para
ART e, em seguida, para SpO2. O blipe
visual e o tom de áudio do pulso são
derivados do mesmo parâmetro da fonte de
FC selecionada.
Seleção QRS/ARR Facilita a detecção precisa de • Clique em ECG 1 para determinar a
chamadas de FC e ARR freqüência cardíaca e as arritmias com
permitindo selecionar o base na melhor derivação única.
processamento de canal único ou • Clique em ECG1 e 2 para determinar a
duplo para obter a máxima freqüência cardíaca e as arritmias com
claridade dos sinais. Essa base nas duas melhores derivações.
configuração afeta a maneira como
o monitor responde ao artefato.
NOTAS:
• A forma de resposta do monitor
depende da configuração do
monitoramento de ECG para
canal único ou duplo (veja a
coluna à direita). Veja a página 8-
18.
• Independentemente da definição
dessa configuração, o monitor
retoma o processamento de
QRS, mas não inicia uma
reaprendizagem quando um
artefato é eliminado.
• A seleção de QRS/ARR aparece
inibida no modo neonatal.
Monitoramento de ST Ativa/desativa o monitoramento de • Selecione Lig. para ativar o monitoramento
ST. de ST.
Para obter informações • Selecione Deslig. para desativar o
detalhadas, consulte o Capítulo 10. monitoramento de ST.
Monitoramento de Seleciona o modo de Arritmia. • Selecione Deslig. para desativar o
ARR Para obter informações monitoramento de arritmia.
detalhadas, consulte a página 9, • Selecione Bás. para ativar o
Monitoramento de arritmia. monitoramento de arritmia básica.
• Selecione Cheia para ativar o
monitoramento de arritmia cheia.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-21


8 ECG e freqüência cardíaca

Seleção de menu Descrição Config. disponíveis


Monitoramento RESP Ativa/desativa o monitoramento da • Selecione Lig. para ativar o monitoramento
respiração. de respiração.
Para obter informações • Selecione Deslig. para desativar o
detalhadas, consulte 12, monitoramento de respiração.
Respiração.
Reaprender Cria um modelo de referência com • Selecione Reaprender para iniciar um
base na identificação de um processo de reaprendizagem. Veja 9,
padrão QRS dominante. Monitoramento de arritmia, para obter mais
NOTA: Essa função aparece informações sobre a reaprendizagem de
inibida quando o monitor não está um modelo de referência.
processando sinais de ECG.

Mensagens de status
Mensagens Definição e/ou causa possível Ações sugeridas
FC> # A freqüência cardíaca do paciente • Observe o paciente e administre
FC< # está fora dos limites de alarme tratamento, se for necessário.
atuais. • Altere os limites de alarme.
FC Fora de alcance A freqüência cardíaca do paciente • Observe o paciente e administre
(superior) está fora do alcance superior de tratamento, se for necessário.
medição (300 bpm).
Derivação braço Condição de derivação desligada • Inspecione e substitua os cabos e fios
esquerdo deslig. detectada para a derivação indicada defeituosos.
Derivação perna A causa pode ser uma ou mais das • Reaplique gel nos eletrodos
esquerda deslig. causas a seguir: descartáveis.
Derivação braço • Cabo quebrado • Se uma derivação ou eletrodo não
direito deslig. • Fio de derivação solto puder ser substituído, selecione outra
Derivação perna derivação de ECG para
direita deslig. • Fio de derivação defeituoso processamento.
Derivação torácica • Derivação incorreta • Se estiver monitorando derivações
deslig. • Gel seco no(s) eletrodo(s) aumentadas, verifique o número de
derivações selecionadas no menu.
Artefato de ECG Movimentação, tremores do paciente • Acalme o paciente.
Falha no contato do eletrodo • Verifique os eletrodos e os reaplique,
Ruído excessivo no sinal se for necessário.
Interferência de equipamentos • Verifique se a pele do paciente está
auxiliares preparada corretamente.
• Se possível, isole o paciente de
equipamentos auxiliares.
Formas de onda ECG O monitor iniciou a captura de 10 • Instrua o paciente para permanecer
estão sendo reunidas segundos de formas de onda de imóvel.
ECG em repouso.

8-22 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Definição e/ou causa possível Ações sugeridas


ECG Derivações As derivações de processamento de • Inspecione e substitua os cabos e fios
inválidas QRS são inválidas para > 10 s defeituosos.
Falha no contato do eletrodo ou • Reaplique gel nos eletrodos
conjunto de derivações defeituoso. descartáveis.
Conjunto de derivações • Se uma derivação ou eletrodo não
desconectado. puder ser substituído, selecione outra
Tipo de cabo incorreto selecionado derivação de ECG para
no menu Configuração de derivação processamento.
de ECG (veja a página 8-18) • Verifique se o número de derivações
selecionado no menu Configuração
deriv. de ECG corresponde ao conjunto
de derivações aplicado (veja a página
8-18).
Servidor de relatório A Infinity CentralStation está no • Aguarde alguns minutos e tente
de ECG ocupado - momento processando um relatório novamente.
Tente mais tarde
Falha mecânica de Falha de hardware de ECG • Entre em contato com o biomédico ou
ECG detectada por um teste de 1 mV na com a assistência técnica da Dräger
inicialização. Medical.
Módulo MultiMed O MultiMed não está conectado ao Verifique cabos e conexões; substitua os
desconectado monitor durante o monitoramento de cabos, se for necessário.
3, 5 ou 6 derivações. Se o módulo MultiMed não estiver sendo
usado, pressione a tecla fixa Silenciar
alarme.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 8-23


8 ECG e freqüência cardíaca

- Página intencionalmente deixada em branco -

8-24 Delta/Delta XL/Kappa VF8


9 Monitoramento de arritmia
Visão geral......................................................................................................................9-2
Sobre o modelo de arritmia ..........................................................................................9-3
Classificação de batimento e ritmo .......................................................................9-3
Aprendizagem e reaprendizagem automáticas ....................................................9-4
Configuração de arritmia ..............................................................................................9-5
Modos (Cheio, Básico, Deslig.)..............................................................................9-5
Canal - Seleção de derivação.................................................................................9-6
Tabela Configuração de ARR.................................................................................9-6
Mensagens de status ....................................................................................................9-9
9 Monitoramento de arritmia

Visão geral
O monitoramento de arritmia está disponível para pacientes adultos e infantis. O modo
de seleção (Cheio, Básico ou Deslig.) determina os eventos processados. Arritmia
cheia é uma opção bloqueada que deve ser ativada pelo Biomédico. O monitoramento
de arritmia não está disponível para neonatos. O monitoramento de arritmia está
disponível somente para pacientes adultos e infantis. O modo selecionado (Cheio,
Básico ou Deslig.) determina os eventos a serem processados.
O monitor compara os batimentos de entrada com os batimentos registrados e
armazenados anteriormente em um modelo de referência. Através desse processo o
monitor pode verificar a ocorrência de um evento de arritmia, classificá-lo e extrair
conclusões clinicamente úteis com base na freqüência e na morfologia do sinal. O
monitor considerará todos os batimentos questionáveis se o deslocamento de uma
linha de base ultrapassar limites especificados.
A D V E R T Ê N C I A : N ã o s e b a s e i e s o m e n t e n o E C G pa r a
pa c i e n t e s p r o p e n s o s a c o n v u l s õ e s . A r t e f a t o s e l é t r i c o s d e
origem não-cardíaca, como convulsões, podem impedir a
d e t e c ç ã o d e c e r ta s a rr i t m i a s .

NOTA: A detecção de arritmia pode não funcionar adequadamente em alguns


pacientes. O monitor classifica somente complexos QRS > 0,20 mV, para larguras > 70
ms. Uma condição de artefato (ARTF) pode ocorrer quando o sinal do ECG não atinge
esses valores mínimos. Enquanto continua a monitorar a FC, você pode desligar o
monitoramento de ARR para pacientes cujos complexos QRS não atinjam esses valores
mínimos.

O monitor usa os resultados do processamento de QRS para a análise de arritmia.


Durante o processamento de arritmia com derivações múltiplas, os complexos QRS de
cada derivação são medidos e comparados com seu batimento normal dominante
aprendido. O monitor classifica os batimentos com base nas informações adquiridas
em todas as derivações disponíveis.

9-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Sobre o modelo de arritmia

Sobre o modelo de arritmia


Depois de conectar os cabos de ECG ao paciente, o monitor começa a aprender o
modelo de referência daquele paciente com base em sua identificação do padrão de
QRS dominante do paciente. Enquanto o monitor está na fase de aprendizagem, todos
os alarmes de arritmia e a coleta de tendências permanecem suspensos. APRE aparece
no quadro de parâmetros e a mensagem Reaprender é exibida na área de mensagens
locais. Essa fase de aprendizado normalmente leva de 30 a 40 segundos. Se o monitor
detectar mais de 100 complexos de QRS e menos de 16 batimentos correspondentes,
ele exibirá a mensagem <Não pode aprender>, mas o monitor continuará tentando
reaprender o padrão de QRS dominante do paciente.
Quando o modelo de referência do paciente é aprendido, o monitor remove as
mensagem de aprendizagem, inicia alarmes de arritmia e a coleta de tendências.
Batimentos individuais subseqüentes são classificados por meio da comparação com o
modelo de referência aprendido do paciente. Na terceira fase do processamento de
arritmia, o monitor compara seqüências de batimentos válidos com as do modelo.

Classificação de batimento e ritmo


A classificação de batimentos refere-se à análise de batimentos individuais. Se as
características do novo batimento não corresponderem àquelas do modelo de
referência, o novo batimento será classificado como anormal, estimulado ou
questionável. O monitor usa todos os batimentos detectados para calcular a freqüência
cardíaca, eliminando batimentos questionáveis das classificações de arritmia.
A classificação de eventos de ritmo refere-se à análise de seqüências de batimentos. O
monitor compara a seqüência dos oito últimos batimentos com as seqüências
armazenadas na memória do monitor. Se detectar dois ou mais eventos
simultaneamente, o monitor disparará alarmes na ordem de prioridade do evento e
usará a prioridade do evento para determinar qual condição de alarme iniciar.
A tabela a seguir descreve as classificações de batimento e de evento disponíveis. Os
itens desta tabela são ordenados de acordo com sua prioridade de evento:
Texto Classificação de evento e batimento
ASI Assistolia: 4 segundos passados sem a detecção de um complexo QRS válido
FV Fibrilação ventricular: O monitor identifica uma forma de onda senoidal com características
de fibrilação1
TV Taquicardia ventricular: N ou mais CVPs são detectados em um intervalo de tempo
T = (60 * (N - 1)) / R, em que N é definido como a contagem de TV e R é definido como a
freqüência de TV1,2
RUN Corrida ventricular: Séries de 3 a N-1 CVPs consecutivos com freqüência batimento a
batimento t a freqüência TV1,2
RIVA Ritmo idioventricular acelerado: Séries de 3 ou mais CVPs com uma freqüência menor que
a freqüência de TV2

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 9-3


9 Monitoramento de arritmia

Texto Classificação de evento e batimento


TSV Taquicardia supraventricular: N ou mais batimentos consecutivos normais, com uma
freqüência batimento a batimento maior ou igual à configuração de TSV
PAR Par ventricular: Seqüência de batimentos com o padrão: normal, CVP, CVP, normal
BGM Bigeminismo ventricular: Seqüência de batimentos com o padrão: normal, CVP, normal,
CVP, normal
TAQ Taquicardia sinusal: N ou mais batimentos consecutivos normais, com uma freqüência de
batimento a batimento t à configuração de freqüência TAQ2,3
BRAD Bradicardia sinusal: 8 ou mais batimentos consecutivos normais, com uma freqüência
média d à configuração de freqüência de bradicardia sinusal2
NOTAS:
• Em modo Neonatal, bradicardia é um alarme de freqüência cardíaca baixa.
• Alarme de Brad (somente neonatos), que é um alarme de prioridade alta, pode ser
configurado independentemente do alarme de FC baixa, que é um alarme de prioridade
média.
PAUS Pausa: Seqüência de dois batimentos classificados como normais ou CVP, com intervalo t
ao valor da freqüência da pausa em segundos (±100ms)
ARTF Artefato: Mais de 50% de batimentos no último minuto classificados como questionáveis
1
Certas taquicardias ventriculares têm formas de onda senoidais parecendo-se muito com aquelas de
fibrilações ventriculares. Em função da similaridade dessas formas de onda, o monitor pode classificar
esses tipos de taquicardia ventricular como fibrilação ventricular, a mais séria das duas condições.
2
“N” é a contagem de eventos definida na coluna de contagem da tabela de configuração de arritmia.
3
Um batimento CVP ou outro anormal interrompe a seqüência de análise e a reinicia.

Aprendizagem e reaprendizagem automáticas


Depois de conectar os cabos de ECG ao paciente, o monitor iniciará a aprendizagem
de um modelo de referência sempre que qualquer uma das seguintes operações for
executada:
z Ligar o monitor
z Sair do modo Espera
z Clicar em Monitoramento ARR ou Seleção QRS/ARR
z Alterar a derivação do canal superior (ECG 1) ou alterar a derivação do canal
ECG2 durante o processamento de ECG1 e 2
z Alterar uma configuração de 12 derivações

9-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de arritmia

Configuração de arritmia

Modos (Cheio, Básico, Deslig.)


Conforme mostrado na tabela a seguir, o monitor informa determinados eventos de
arritmia mesmo que o Monitoramento ARR esteja definido como Deslig. O modo de
arritmia Básico permite expandir a lista de eventos relatados. Quando o
Monitoramento ARR é definido como Cheio, o monitor relata todos os eventos de
arritmia disponíveis.

Modo de ARR Parâmetros de exibição disponíveis Quadro de parâmetros

Deslig. • ASI (Assistolia)


• FV (Fibrilação ventricular)
• ARTF (Artefato)

Bás. • ARR (Texto para registrar ocorrência de arritmia)


• ASI (Assistolia)
• FV (Fibrilação ventricular)
• ARTF (Artefato)
• TV (Taquicardia ventricular)

Cheio • Todos os eventos de arritmia (Veja a página 9-3


para obter uma lista completa.)
• CVP (Contração ventricular prematura)

O monitor pode ser configurado para processar arritmias de acordo com o número e
variedade de eventos que se deseja observar.

1. Clique no quadro de parâmetros de ECG para exibir o menu ECG.


2. Clique em Monitoramento ARR.
A D V E R T Ê N C I A : Q ua n d o o a l a r m e d e F C e o m o n i t o r a m e n t o d e
ARR estão como “Deslig.”, o monitor não pode gerar alarmes
A S I / F V. P a r a r e s ta u r a r e s s a h a b i l i d a d e , d e f in a o s a l a r m e s
A S I / F V c o m o “ S e m p r e L I G A D O ” . Ve j a a p á g i n a 2 - 1 5 .

3. Role pelas configurações disponíveis (Básico, Cheio ou Deslig.) e clique


para verificar a seleção.
NOTA: Se o monitoramento em modo Cheio estiver instalado como uma opção
bloqueada, você poderá selecionar Cheio, Básico ou Deslig. Caso contrário, as opções
serão Básico e Deslig.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 9-5


9 Monitoramento de arritmia

Canal - Seleção de derivação


A seleção adequada de derivações é essencial para a precisão do monitoramento de
arritmia. De maneira ideal, você deverá atribuir as duas melhores derivações aos dois
canais superiores do monitor. Veja a página 8-18 para obter informações mais
detalhadas.
As opções de processamento são:
z ECG1 (opção de canal único) - dedica o processamento à derivação que ocupa
o canal superior na tela do monitor.
z ECG 1 e 2 (opção de canal duplo) - instrui o monitor a determinar a
freqüência cardíaca e a arritmia com base nas derivações que ocupam os dois
canais superiores na tela do monitor.
Para configurar o monitor para monitoramento com canal único ou duplo.

1. Clique no quadro de parâmetros de ECG para exibir o menu ECG.


2. Clique em Seleção QRS/ARR.
3. Selecione ECG1 ou ECG1 e 2 e clique na opção desejada.

Tabela Configuração de ARR


Quando o monitor está funcionando no modo Cheio de arritmia, a tabela Configuração
de ARR permite configurar o monitoramento de arritmia de acordo com as
necessidades do paciente. O monitor pode detectar todos os eventos listados na
primeira coluna da tabela. Usando as colunas restantes, você pode modificar os
atributos de cada evento. Os campos que não são aplicáveis a uma determinada
categoria de evento aparecem em branco, enquanto que aqueles que não podem ser
modificados aparecem inibidos.
NOTA: O valor atual de CVP/min é exibido somente se o monitor está no modo Cheio
de arritmia. O limite de CVP/min é definido na tabela Limites de alarme. Consulte o
Capítulo Capítulo 5, para obter mais informações sobre a configuração de limites de
alarme.

Para acessar a tabela Configuração de ARR:


z Clique no quadro de parâmetros de ECG na tela principal.
ou

1. Pressione a tecla fixa Limites de alarme.


2. Clique em ARR no canto inferior direito da tabela Limites de alarme. O menu
Configuração de ARR é exibido.

9-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de arritmia

1 Definir freqüência e contagem


2 Armazenar ou registrar eventos/alarmes
3 Configurações de modo de arritmia
4 Definir modo de arritmia
5 Clique na seta para acessar a segunda página
6 Lista de parâmetros
7 Reaprendizagem manual
8 Configurar alarmes

Modificação das funções de arritmia


1. Acesse a tabela Configuração de ARR (veja a página 9-6).
2. Role até o parâmetro cujas funções de arritmia você deseja configurar e clique.
3. Role até a função que deseja modificar (a primeira coluna, Alarme, é
destacada quando você primeiro clica em um parâmetro).
4. Clique para acessar as configurações da função de arritmia selecionada.
5. Gire através das configurações e clique para confirmar a seleção.
6. Repita as etapas de 2 a 5 para configurar funções ou parâmetros de arritmia
adicionais.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 9-7


9 Monitoramento de arritmia

Referência rápida - Tabela de configuração de arritmia

Função Descrição Config. disponíveis

Reaprender Inicia um processo de reaprendizagem. A Para aprender ou reaprender o modelo:


Dräger Medical recomenda que você 1. Defina o Monitoramento de ARR como
execute uma reaprendizagem nas Básico ou Cheio.
seguintes condições: 2. Verifique a qualidade do sinal de ECG.
• Uma derivação foi reconectada ou os 3. Verifique se o ECG do paciente exibe
eletrodos foram reposicionados. um padrão de referência normal.
• Oito horas se passaram desde que o 4. Clique em Reaprender para iniciar uma
último complexo de referência foi nova fase de aprendizagem.
aprendido.
• Chamadas de arritmia questionáveis
aparecem no ECG do paciente.
• Outras alterações significativas
aparecem no ECG do paciente.
Alarme Define o grau do alarme (veja a página 5-3) • Alta
para um evento de arritmia. • Média
NOTA: As configurações de Assistolia • Baixa
(ASI) e Fibrilação ventricular (FV) não
podem ser modificadas. • (Deslig.)

Taxa Com a contagem, determina o ponto no • TV – 100 a 200, incrementos de 10


qual uma chamada de evento é disparada. • RUN - igual à Freqüência TV
NOTAS: • RIVA – dTV Freqüência - 1
• A freqüência dos seguintes parâmetros • TSV – 120 a 200, incrementos de 10
não pode ser modificada: ASI, FV, PAR,
BGM ou ARTF. • TAQ – 100 a 200, incrementos de 10
• RUN e RIVA não podem ser modificados • BRAD – 30 a 105, incrementos de 5
porque suas configurações derivam de • PAUS – 1,0 a 3,5 s, incrementos de 0,5 s
TV. Eles são incluídos para quantificar
sua derivação com base nos valores
atuais de TV.
Contagem Com a freqüência, determina o ponto no • TV - 5 a 15, incrementos de 1
qual uma chamada de evento é disparada. • RUN – 3 a ContagemTV - 1
NOTAS: • RIVA - Contagem t3
• A contagem dos seguintes parâmetros • TSV - 3 a 10, incrementos de 1
não pode ser modificada: ASI, FV, PAR,
BGM ou ARTF. • TAQ – 5 a 15, incrementos de 1
• RUN e RIVA derivam suas configurações • BRAD - n/d
de TV e não podem sem modificados. • PAUS - n/d
Eles são incluídos para quantificar suas
derivações, com base nos valores de TV
atuais.
Arquivo Determina se o evento selecionado é • Armaz.
armazenado, registrado ou ambos. Você Armazena o evento selecionado
pode visualizar eventos armazenados na • Registrar gera automaticamente um
tela Chamada de evento (veja a página 1- registro de alarme do evento
24). selecionado.
NOTA: As funções Arquivo para ASI • Arm./Reg.
(Assistolia) e FV (Fibrilação ventricular) Evento armazenado e alarme registrado
não podem ser desativadas. (mesmo quando o alarme de evento está
desligado).
• Deslig.

9-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens de status
Mensagens Definição de evento Ações sugeridas
CVP/min > LS O valor de CVP/mim está acima do limite • Verifique o paciente.
superior de alarme.
Não pode No final da fase de aprendizagem, o complexo • Verifique as derivações.
aprender normal dominante não pôde ser determinado • Escolha outra derivação para
derivação <X> para a derivação <X> (uma das duas processamento de QRS.
derivações selecionadas para o
processamento de QRS).
A análise de arritmia continua utilizando a
outra derivação como origem. A derivação
<X> é ignorada até que uma reaprendizagem
seja iniciada.
Reaprendizagem O monitor está aprendendo um complexo QRS • N/D
normal como um modelo de referência.
Não é possível Depois de 100 batimentos, o monitor não pode • Verifique a preparação do
aprender determinar o complexo normal dominante em eletrodo.
nenhuma derivação selecionada para
processamento de QRS. A aprendizagem
continua.
Artefato de linha O artefato está bloqueando a classificação da • Verifique a preparação do
base arritmia. eletrodo.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 9-9


9 Monitoramento de arritmia

- Página intencionalmente deixada em branco -

9-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


10 Monitoramento de ST
Visão geral....................................................................................................................10-2
Módulos MultiMed para análise de ST.......................................................................10-3
Exibição de ST .............................................................................................................10-4
Configuração da análise de ST ..................................................................................10-4
Referência rápida - Menu Análise ST ..................................................................10-4
Pontos de medição ...............................................................................................10-6
Tabela Alarmes de ST .................................................................................................10-8
Mensagens de status ..................................................................................................10-9
10 Monitoramento de ST

Visão geral
O desvio de segmento ST é definido como o deslocamento (em mm) acima ou abaixo
do nível isoelétrico. A medição do desvio compara o ponto isoelétrico com o ponto de
medição ST.
O ponto isoelétrico define o ponto de tensão zero (sem atividade elétrica, 0 mm) com
uma posição padrão de 28 ms antes do início do complexo QRS no eixo horizontal
(tempo). O ponto ST ocorre no segmento ST entre a derivação de QRS (ponto J) e a
onda T, em uma posição padrão de 80 ms depois da derivação de QRS. A figura a
seguir ilustra um complexo QRS típico.

1 Ponto isoelétrico 5 Desvio de ST


(Padrão = 28 ms antes do início do QRS)
2 Início do QRS 6 Ponto de medição de ST
(Padrão = 80 ms antes da derivação
do QRS)
3 Ponto fiducial 7 Nível isoelétrico
4 Derivação do QRS 8 Nível de ST

O recurso de análise de ST examina os complexos QRS classificados como


batimentos “normais” de até doze derivações de ECG selecionadas. O monitor
aprende cada derivação de ST, combinando as medições e as características de
batimentos normais em um complexo QRS composto (ou médio). O desvio do
segmento de ST é derivado dessa média.
Quando o monitoramento ST está ativado, calcula-se as tendências dos valores ST
atuais, que podem ser examinadas no vídeo de tendência.

10-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Módulos MultiMed para análise de ST

Módulos MULTIMED para análise de ST


Monitoramento de ST de seis derivações
Os cabos MultiMed 6, MutliMed Plus ou MultiMed Plus OR aceitam duas derivações
torácicas (V e V+). O monitoramento de ST de seis derivações é quase tão preciso
quanto o monitoramento de 12 derivações, sem algumas das dificuldades de colocação
de eletrodos e de uso associados a esse último monitoramento.

Monitoramento de ST de doze derivações TruST


O Infinity TruST é um ECG de 12 derivações obtido por meio do módulo MultiMed 6.
O processamento de ST de 12 derivações TruST requer a instalação da opção de
software de ECG em repouso de 12 derivações (ARIES). TruST permite a
visualização do mesmo número de derivações que um monitor de seis derivações com
quatro derivações TruST adicionais. Para obter mais informações veja a página 8-10.
Monitoramento de ST de doze derivações
O processamento de ST de doze derivações requer a instalação da opção de software
de ECG em repouso de 12 derivações para até seis derivações torácicas (V1 a V6)
através do módulo MultiMed 12. A exibição de 12 derivações e o processamento de
QRS por si sós não requerem essa opção de software.
ADVERTÊNCIA: Para reduzir o risco de queimaduras durante
a cirurgia, não use o módulo MultiMed 12® durante
e l e t r o c i r u r g i a s . Ve j a “ C o n s i d e r a ç õ e s s ob r e S e g u r a n ç a ”
d e s ta s I n s t r u ç õ e s d e u s o , pa r a o b t e r o u t r a s i n f o r m a ç õ e s
i m p o r ta n t e s s o b r e p r e c a u ç õ e s d e s e g u r a n ç a .

O monitoramento de ST de doze derivações, disponível para pacientes adultos e infantis,


aumenta a precisão dos parâmetros ST. Durante o monitoramento de ST de 12
derivações, o monitor calcula as tendências de todas as 12 derivações de ST mais a
STVM (Magnitude de vetor ST) e a STCVM (Alteração de ST na magnitude de vetor):
z STVM é a magnitude (mm ou mV) do vetor de ST (o vetor de ECG no ponto
de medição ST). Uma combinação dos valores de desvio de ST de todas as
doze derivações, ela mede o nível de ST em todo o coração. A STVM é,
assim, um vetor de resumo e um único parâmetro que pode alertar o clínico
sobre uma alteração no nível de ST em alguma parte do coração. Possui
tendências e seus próprios limites de alarme.
z STCVM é a alteração da magnitude (mm ou mV) entre o vetor de ST atual e o
vetor de ST no momento da última referência. Os valores de STCVM também
mostram uma alteração na localização do vetor ST no decorrer do tempo.
NOTA: Se o software ARIES estiver instalado, o monitor poderá emitir um alarme de
ST para aquelas derivações não exibidas no quadro de parâmetros de ST. Veja a página
C-8.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 10-3


10 Monitoramento de ST

Exibição de ST
Quando o monitoramento de ST e ECG está ativado, o quadro de
parâmetros de ST aparece imediatamente abaixo do quadro de
parâmetros de FC na tela principal.
É possível ativar e desativar o monitoramento de ST no menu Análise
ST ou no menu Configuração de ECG (página 8-17). Os valores de
desvio de ST são exibidos com o mesmo formato de registros de tira,
onde 1 milímetro (mm) na grade corresponde a 0,1 milivolt (mV).

Configuração da análise de ST
O menu Análise ST permite executar a maioria das funções envolvidas na análise do
segmento ST.
Para abrir o menu Análise ST:
z Clique no quadro de parâmetros de ST (se exibido)
ou
1. Pressione a tecla fixa Menu na frente do monitor.
2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros. Uma lista dos parâmetros disponíveis aparece.
NOTA: O ST não aparecerá na lista de parâmetros se o monitoramento de ST tiver sido
desativado.

4. Clique em ST.

Referência rápida - Menu Análise ST

Item do menu Descrição Configuração

Monitoramento de Ativa/desativa o monitoramento de ST. • Ligado


ST NOTA: Monitoramento ST aparecerá • Deslig.
inibido se o ECG estiver desativado ou
se não houver derivações conectadas.

10-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração da análise de ST

Item do menu Descrição Configuração

Derivação1 de ST Seleciona até três derivações de ECG Nenhum, I, II, III, aVR, aVL, aVF, V1,
como fontes para análise de ST e V+1, V11, V2, V31, V 41, V5, V61, dV12,
Derivação2 de ST exibição no quadro de parâmetros de dV32, dV42, dV62, MV, CMV
ST.
Derivação3 de ST NOTA: Todas as derivações de ST
serão monitoradas se o software ARIES
estiver instalado.
Minitendências ST Exibe até uma hora de dados de ST Nenhum, STI, STII, STIII, STaVR,
com tendência em gráficos de STaVL, STaVF, STV1, STV+1, STV1,
minitendências no lado esquerdo da tela STV2, STV3, STV4, STV5, STV6,
principal.
NOTA: Veja a página 6-7 para obter STdV12, STdV32, STdV42, STdV62,
informações detalhadas sobre STVM, STVCVM
minitendências.
1
Seleçãoindisponível/inibida quando a opção 12 derivações TruST estiver ligada.
2
Seleção indisponível/inibida quando a opção 12 derivações TruST estiver desligada.
Reaprender • Elimina os complexos S-T médios NOTAS:
armazenados. • Os novos complexos são exibidos na
• Apaga complexos S-T médios exibidos tela Pontos de medição (veja a página
atualmente na tela Pontos de 10-6).
medição. • Reaprender também é acessível nos
• Aprende a arritmia e o ritmo QRS menus de configuração de ECG e
dominante do paciente. ARR.
• Identifica o novo complexo QRS • Todas as operações de
dominante. reaprendizagem são armazenadas no
banco de dados de tendências. Os
marcadores nas exibições de
tendências indicam quando ocorreu
uma operação de reaprendizagem.
Mostrar todas Exibe as formas de onda de todas as Quando a tela Mostrar deriv. é exibida:
deriva. derivações de ECG conectadas e • As derivações são exibidas em uma
também das derivações TruST. “página” única, exceto as derivações
de monitoramento de 12 derivações
Nota: Também acessível no Menu (incluindo derivações TruST), que são
principal/submenu Revisar e no Teclado exibidas em duas páginas com seis
remoto (tecla fixa Todo ECG). em cada uma.
• As funções de exibição do quadro de
parâmetros, alarme e registro não são
afetadas.
• O botão giratório somente pode rolar
itens de menu de Mostrar deriv.
• Os quadros de parâmetros são
visíveis, porém inacessíveis.
Pontos de medição Exibe o complexo S-T médio para cada • ISO - altera o ponto que define a
derivação ST monitorada, assim como posição do ponto isoelétrico.
derivações TruST. • ST - altera o ponto que define a
NOTA: Veja a página 10-6 para obter posição do ponto de medição de S-T.
mais informações. • Recalcula o complexo QRS.
Alarmes de ST Abre a tabela de limites de alarme de Veja a página 10-8.
ST.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 10-5


10 Monitoramento de ST

Pontos de medição
Tela Pontos de medição
Os pontos inicial e final do complexo QRS são determinados automaticamente. Na
prática, porém, a determinação precisa dos pontos de medição isoelétricos e de ST
requer uma avaliação clínica cuidadosa. Na tela Pontos de medição, acessível através
do menu Análise ST (página 10-4), é possível alterar os pontos de medição isoelétrico
e de ST para garantir uma medição precisa do desvio de ST.

Tela Pontos de medição (12 derivações)

1 Salvar complexos S-T como referência


2 Exibir derivações individuais em formato grande
3 Sobrepor complexos S-T de referência em complexos S-T atuais
Codificação de cores: Referência = magenta; atual = verde
4 Gerar relatório de ST (somente com software ARIES)
5 Ponto de medição ST (valor atual)
6 Recalcula o complexo QRS
7 Ponto de medição isoelétrico (com valor atual)

10-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração da análise de ST

Tela Pontos de medição


(3 derivações) Tela de formato grande (zoom)

Crie modelo de Role até a derivação de ST


referência desejada e clique

Alteração dos pontos ISO e ST


Quando os pontos de medição ST e ISO são alterados na tela Pontos de medição, o
monitor recalcula o valor do desvio ST de forma apropriada (veja a página 10-8 para
obter instruções sobre como alterar pontos ST e ISO). Durante esse procedimento, os
valores de desvio ST em alteração são exibidos em amarelo abaixo dos valores atuais,
que aparecem em verde. Na parte inferior da tela, a colocação do ponto de medição
ISO (em milissegundos) antes do início do QRS é exibido ao lado do texto ISO,
enquanto a colocação do ponto de medição ST (em milissegundos) após a derivação
de QRS é exibida ao lado do texto ST.
NOTA:
z Uma boa prática clínica a ser observada é verificar a posição dos pontos de
medição isoelétrico e de ST antes de iniciar o monitoramento de ST.
z Depois de concluir uma reaprendizagem, o início e a derivação QRS são
bloqueados até você iniciar outra reaprendizagem.

Em todas a exibições de tendência, os marcadores indicam alterações na colocação


dos pontos de medição, bem como das operações de reaprendizagem. Os textos MUD
(Mudar) e APRE (Reaprender) aparecem nas colunas com marca de hora na Tabela de
tendências e nos Gráficos de tendência de ST. Também nos Gráficos de tendências,
uma linha vertical contínua branca nos gráficos de tendências de ST marca a hora da
alteração de um ponto de medição, enquanto uma linha vertical pontilhada marca a
hora em que uma operação de reaprendizagem teve início. Use o cursor para indicar a
hora de alterações marcadas e de operações de reaprendizagem (veja a página 6-3 para
obter instruções sobre como usar o cursor em gráficos de tendência).
NOTA: Veja a página 9-4 para obter informações sobre eventos e procedimentos que
disparam automaticamente uma reaprendizagem.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 10-7


10 Monitoramento de ST

A tabela a seguir descreve os procedimentos para alterar os pontos de ISO


(isoelétrico) e ST na tela Pontos de medição:

Alteração do ponto de medição isoelétrico Alteração do ponto de medição ST

1. Clique em ISO para destacar a posição do ponto 1. Clique em ST para destacar a posição do ponto
de medição de ISO atual (em milissegundos). A de medição de ST atual (em milissegundos). A linha
linha vertical ISO é alterada para a cor amarela. de referência vertical ST é alterada para a cor
2. Use o botão giratório para mover a linha vertical amarela.
ISO ao longo do eixo horizontal. À medida que você 2. Use o botão giratório para mover a linha vertical
move a linha, o valor (também com a cor amarela) é de ST ao longo do eixo horizontal. À medida que
alterado. Os valores de desvio ST alterados são você move a linha, o valor ST (também com a cor
exibidos em amarelo abaixo dos valores atuais. amarela) é alterado. Os valores de desvio ST
3. Quando você atingir a posição desejada no alterados são exibidos em amarelo abaixo dos
complexo S-T médio, clique para confirmar o novo valores atuais.
ponto de medição ISO. 3. Quando você atingir a posição desejada no
• A cor amarela da linha vertical e do valor ISO é complexo S-T médio, clique para confirmar o novo
alterada para a cor branca. ponto de medição ST.
• Para cada complexo S-T médio exibido, o valor • A cor amarela da linha vertical e do valor ST é
(em milímetros) do desvio ST é alterado para alterada para a cor branca.
refletir o novo ponto de medição ISO. • Para cada complexo S-T médio exibido, o valor
(em milímetros) do desvio ST se altera para refletir
o novo ponto de medição ST.
• Os textos ISO e ST aparecerão inibidos se não houver nenhum complexo ST válido. O quadro de
parâmetros de ST exibirá o novo valor de desvio de ST depois que as alterações forem concluídas.

Tabela Alarmes de ST
A tabela Alarmes de ST permite modificar os limites de alarme de múltiplos
parâmetros de ST em uma localização única. Os alarmes de ST estão sujeitos às
mesmas orientações de alarme de outros parâmetros (veja o Capítulo 5). Além disso,
as teclas de controle na parte inferior da tela permitem executar as seguintes funções
de alarme na tabela Alarme de ST:

Item do menu Descrição Configuração

Auto Altera os limites superior e inferior (mm ou • Limite de alarme superior


mV) para todas as derivações de ST ativas. Valor atual + 2 mm (ou 0,2 mV)
NOTA: O recurso Auto no menu Limites de • Limite de alarme inferior
alarme principal também usa esse cálculo Valor atual - 2 mm (ou 0,2 mV)
para ajustar os limites de alarme de
parâmetros de ST ativos (veja a página 5-
13).
Duração eventos Determina o tempo que uma condição de • Deslig., 15, 30, 45, 60 s
alarme potencial deve durar em derivações
de ST antes que o monitor a classifique
como uma condição de alarme válida.
Reaprender Inicia uma operação de reaprendizagem N/D
(consulte a página 10-5).

10-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Para acessar a tabela de configuração de Alarmes de ST:


1. Pressione a tecla fixa Limites de alarme na parte frontal do monitor.
2. Clique na tecla de controle ST no canto inferior direito da tela.
3. Siga as orientações para modificação de limites de alarme na página 5-7.
4. Use as teclas de controle na parte superior da lista de parâmetros (Auto) e na
parte inferior da tela (Duração eventos, Reaprender) para executar outras
funções de alarme de ST.

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

ST <x> Fora de O algoritmo do ST calculou • Verifique os pontos de medição isoelétricos e


alcance (valor muito valores ±15 mm (ou ±1,5 mV) fora ST.
alto) do alcance de medição ST • Observe o paciente e administre tratamento,
ST <x> Fora de superior ou inferior. se for clinicamente indicado.
alcance (valor muito
baixo)
Não pode analisar O monitor não pode determinar os • Execute uma reaprendizagem.
ST valores de ST devido a: • Acalme o paciente.
• Verifique os eletrodos; reaplique-os se
• Ausência de batimentos necessário.
normais • Verifique se a pele do paciente está
• Artefato preparada corretamente.
• Se possível, isole o paciente de
equipamentos auxiliares.
ST <x> > <#> O valor ST está fora do limite de • Observe o paciente cuidadosamente e
alarme superior ou inferior. administre tratamento, se for clinicamente
ST <x> < <#> indicado.
• Altere os limites de alarme.
ST <x> Derivação Falha no contato do eletrodo ou • Inspecione e substitua os cabos e fios
inválida fio da derivação defeituoso. defeituosos.
• Reaplique gel nos eletrodos descartáveis.
• Reaplique os eletrodos. Verifique se a pele
do paciente está preparada de maneira
adequada.
• Se uma derivação ou eletrodo não puder ser
substituída, selecione outra derivação de ST
para processamento.
Não pode derivar • Pelo menos uma das 12 • Inspecione e substitua os cabos e fios
STVM derivações está desconectada. defeituosos.
ou • Reaplique gel nos eletrodos descartáveis.
Não pode derivar • A STVM era inválida no • Reaplique os eletrodos. Verifique se a pele
STCVM momento de salvar a referência. do paciente está preparada de maneira
adequada.
• STCVM: Execute Salvar referência.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 10-9


10 Monitoramento de ST

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

Módulo MultiMed 12 O módulo MultiMed 12 não está Verifique cabos e conexões; substitua os
desconectado conectado ao monitor durante o cabos, se for necessário.
monitoramento de 12 derivações. NOTA: Não aceito quando TruST está como
Lig.
Módulo MultiMed O MultiMed não está conectado Verifique cabos e conexões; substitua os
desconectado ao monitor durante o cabos, se for necessário.
monitoramento de 3, 5 ou 6 Se o módulo MultiMed não estiver sendo
derivações. usado, pressione a tecla fixa Silenciar alarme.

10-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


11 Monitoramento de EEG
Visão geral....................................................................................................................11-2
Precauções...................................................................................................................11-2
Conexão do módulo de EEG ......................................................................................11-3
Configuração de EEG..................................................................................................11-4
Referência rápida - Configuração de EEG ..........................................................11-5
Mensagens de status ..................................................................................................11-8
11 Monitoramento de EEG

Visão geral
Quando usado com o módulo de EEG, o monitor pode medir até quatro sinais de EEG.
Cada forma de onda de EEG tem seu próprio quadro de parâmetros, e cada quadro de
parâmetros exibe até três parâmetros de sua escolha. Os parâmetros de EEG podem ter
sua tendência calculada, ser impressos e exibidos em uma estação central.
Cada “derivação” de EEG representa uma medição diferencial entre dois eletrodos
(positivo e negativo). Por exemplo, um texto de derivação de Fp-Cz indica que o
eletrodo positivo está no local FP e que o eletrodo negativo está no local Cz.

NOTA:
z A mensagem “Falha mecânica no módulo de EEG” será exibida se o software
do módulo de EEG e o software do monitor não forem compatíveis.
z O módulo de EEG deve ser usado somente com eletrodos de superfície.
z O recurso Impulso de teste no menu Biomédico (veja a página 2) permite ao
biomédico ou técnico de serviço confirmar a precisão dos sinais de EEG.

Precauções
NOTA:
z Os parâmetros de EEG não anunciam alarmes.
z O canal EEG 1 é necessário para que o monitoramento de EEG ocorra.

As seguintes precauções aplicam-se ao monitoramento de EEG durante


eletrocirurgias:
z Coloque os eletrodos de EEG acima do osso mastóide.
z Não faça eletrocirurgia acima do osso mastóide.

11-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Conexão do módulo de EEG

Conexão do módulo de EEG


Conectar o módulo de EEG ao monitor usando os conectores Hemo/Aux ou Aux. Para
obter uma lista completa dos acessórios de EEG fornecidos pela Dräger Medical,
disponíveis com este produto, veja a página C-20.

1 Diagrama de derivações 6 Canal 1


2 Conexões de eletrodos 7 Neutro
3 Canal 4 8 “Vazio” (área reservada para uso
futuro, ainda não funcional)
4 Canal 3 9 Cabo para monitor
5 Canal 2

Medição diferencial x referencial


Há dois modos de medir o EEG.
O modo diferencial usa dois eletrodos para cada canal, medindo o diferencial entre
cada par (veja a ilustração acima). Por exemplo, o canal um tem uma conexão positiva
(+) e uma negativa (-); o canal dois tem uma conexão positiva (+) e uma negativa (-) e
assim por diante. A medição exibida para o canal um é o diferencial entre os eletrodos
1+ e 1-.
O modo referencial usa um eletrodo para cada canal e todos os quatro canais
compartilham o eletrodo de referência (R). Por exemplo, o canal um tem uma conexão
positiva (+); o canal dois tem uma conexão positiva (+) e ambos compartilham a
mesma conexão de referência. Use o Bloco referencial, que se ajusta na frente do
módulo de EEG, como mostrado na ilustração a seguir, para monitorar a EEG no
modo referencial.
Bloco referencial

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 11-3


11 Monitoramento de EEG

O diagrama a seguir compara os modos diferencial e referencial.

MODO DIFERENCIAL MODO REFERENCIAL

1 Eletrodo do Canal 2+ 1 Eletrodo do Canal 2


2 Eletrodo Neutro 2 Eletrodo Neutro
3 Eletrodo do Canal 2- 3 Eletrodo de referência
4 Eletrodo do Canal 1- 4 Eletrodo do Canal 1
5 Eletrodo do Canal 1+

Observe que, no modo diferencial, cada canal (1, 2, 3 e 4) tem dois eletrodos, um
positivo e um negativo. No modo referencial, todos os canais utilizam o mesmo
eletrodo de referência e somente um eletrodo numerado (positivo).

Configuração de EEG
Para exibir o menu de configuração de EEG.

1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.


2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros.
4. Clique em EEG1, EEG2, EEG3 ou EEG4. O menu de EEG associado aparece.

11-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de EEG

É possível exibir até quatro canais de EEG ao mesmo tempo. Todos os quatro menus
de EEG mostram as mesmas configurações para os vários canais (EEG1, EEG2,
EEG3, EEG4). O monitor exibe cada forma de onda de EEG próxima de seu quadro
de parâmetros respectivo (veja a página 2-4 para obter informações sobre a exibição
de quadros de parâmetro). Um quadro de parâmetros de EEG tipicamente configurado
é mostrado a seguir:

1 Texto da derivação
2 Parâmetros com valores atuais
3 Canal de EEG

Referência rápida - Configuração de EEG


A tabela a seguir descreve as funções de configuração de EEG disponíveis.

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Texto derivação Permite selecionar um texto de É possível selecionar um texto de lugar


derivação de acordo com o modo de genérico ou específico. Se você
medição atual (diferencial ou selecionar um texto de lugar específico, o
referencial) cursor se moverá até a outra metade do
veja a página 11-3. par. Escolha outro texto de lugar e clique
para confirmar.
NOTA: A preparação adequada da • Textos de lugar genéricos: Nenhum,
pele e o posicionamento cuidadoso Esquerdo, Direito, Frontal, Traseiro,
do eletrodo são essenciais para obter Frente esq., Atrás esq., Frente dir.,
resultados confiáveis no Atrás dir.
monitoramento de EEG. Siga as • Textos de lugar específicos: Fp, Fp1,
mesmas recomendações de Fp2, Fz, F3, F4, F7, F8, Cz, C3, C4, T7,
monitoramento de ECG (veja a T8, Pz, P3, P4, P7, P8, O, O1, O2
página 8-8). NOTA: Consulte o diagrama no topo do
módulo de EEG para localizar os lugares.
Amplitude Determina a amplitude de cada forma • 5, 10, 25, 50, 100, 250 ou 500µV
de onda de EEG.
TODAS amplitudes Determina a amplitude de todas as • 5, 10, 25, 50, 100, 250 ou 500µV
formas de onda de EEG
simultaneamente.
Canais EEG Permite exibir até quatro canais para • 1, 2, 3 e 4
monitoramento de EEG.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 11-5


11 Monitoramento de EEG

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Opções de EEG Abre novo menu com seleções para • Parâmetro 1


configurações relacionadas a EEG. • Parâmetro 2
NOTA: Veja “Opções do submenu de • Parâmetro 3
EEG” a seguir.
• Minitendência de EEG
• Configuração SEF
• Filtro baixo
• Filtro alto
• Filtro de Notch
1
A seleção ficará inibida se a versão de
software do módulo de EEG for VE0.
Espectro de energia Mostra os dados de distribuição de N/D
freqüência para os canais
selecionados no menu de NOTA: O vídeo do Espectro de energia
configuração de EEG. consiste em 4 histogramas mostrando a
distribuição de freqüência de cada canal,
mais todos os oito parâmetros derivados
de cada canal.
Verifique impedância Testa a qualidade da conexão dos N/D
eletrodos de EEG no paciente, NOTAS:
permitindo diagnosticar e solucionar 1. O menu Impedância EEG classifica o
problemas de sinais de EEG com status de conexão de cada eletrodo
ruídos. como segue:
• Desconectado: aparecerá (para os
O controle da impedância é dois eletrodos de um canal) se um
importante no monitoramento de dos eletrodos de um canal estiver
EEG, onde é difícil medir os sinais. desconectado ou tiver um valor de
Um sinal ruim pode ser devido à impedância > 250 kOhms.
colocação incorreta dos eletrodos ou
à preparação inadequada do • Não pode medir: aparecerá se o
paciente. eletrodo Neutro estiver
desconectado ou se o par de
amplificadores do canal 1 estiver
aberto.
2. Sempre verifique a impedância ao
aplicar os eletrodos. O valor
recomendado para os eletrodos é <5 k
ohms.

11-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de EEG

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Submenu Opções de ECG


Parâmetro 1 Permite selecionar até três • Med (Mediana) - freqüência no ponto
Parâmetro 2 parâmetros para exibição nos médio, onde 50% da energia
Parâmetro 3 quadros de parâmetros de EEG. permanece acima e abaixo.
Todos os canais de EEG exibem os • SEF (Freqüência da borda espectral) -
mesmos parâmetros. freqüência abaixo da qual se encontra a
A figura abaixo mostra as porcentagem de energia definida pelo
freqüências da Borda Mediana e usuário.
Espectral, bem como a distribuição Se SEF estiver definida como 90%,
das bandas de freqüência Delta, 90% da energia se encontrará abaixo
Teta, Alfa e Beta, como mostrado na da barra marcada.
tela Espectro de energia. • BSR (Taxa de supressão de estouros) -
porcentagem de tempo em que a forma
Amplitude de onda de EEG apresentou uma linha
plana nos últimos 60 segundos (quando
a EEG de linha plana se alterna com
Média “estouros” de atividade).
• Energia (energia total) - soma da
energia total de EEG (não é a
SEF @ 90%
quantidade de energia em cada
freqüência) exibida em decibéis (dB).
• Delta (energia delta) - porcentagem da
Energia total entre 0,5 e 4 Hz (ciclos por
Beta
Hz segundo).
Delta Teta Alfa
• Teta (energia Teta) - porcentagem da
Energia total entre 4 e 7 Hz.
• Alfa (energia Alfa) - porcentagem de
Energia total entre 8 e 13 Hz.
• Beta (energia Beta) - porcentagem de
Energia total entre 13 e 30 Hz.
Minitendências EEG Permite selecionar parâmetros para 1) Pressione a tecla Acesso Rápido.
exibição em minitendências (veja a 2) Clique em Tela dividida.
página 6-7 para obter mais 3) Clique em Tendên. 10 min ou Tend.
informações sobre exibição de 60 min
minitendências). 4) Abra o menu de EEG como descrito à
página 11-4.
5) Clique na configuração desejada:
Med, SEF, BSR, Energia, Beta, Alfa,
Teta ou Delta.
Configuração SEF Determina o nível de Freqüência da • 75, 85, 90, 95, 97 ou 98%
borda espectral (SEF)
Filtro alto1, 2 Permite ao usuário compensar pelo • 0,5 Hz (padrão)
excesso de desvio da linha de base. • 1,0 Hz
Filtro baixo1, 2 Permite ao usuário compensar pelo • 15 Hz
artefato de ruído elétrico. • 30 Hz (padrão)
• Deslig.
Filtro de Notch1, 2 Permite ao usuário compensar pelo • Lig. (padrão)
artefato de ruído de linha de energia. • Deslig.
1 Cuidado:Somente a equipe qualificada deverá acessar as funções de Filtro.
2
A seleção ficará inibida se a versão de software do módulo de EEG for VE0.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 11-7


11 Monitoramento de EEG

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

EEG: verifique os Um canal de EEG se • Substitua os eletrodos.


eletrodos deteriorou, sugerindo que o
contato dos eletrodos é ruim.
Módulo de EEG está O módulo de EEG está • Aguarde até que o módulo tenha aquecido
inicializando aquecendo. antes de executar uma medição.
Módulo de EEG O módulo de EEG não está • Verifique o cabo e a conexão. Substitua o
desconectado conectado ao monitor. cabo, se for necessário.
EEG Falha no SW do Foi detectado um problema • Ligue para o biomédico ou para a assistência
módulo com o software do módulo de técnica da Dräger Medical.
EEG.
Falha de HW no Perda de comunicação ou foi • Verifique se o software do módulo de EEG é
módulo de EEG detectado um problema com o compatível com o software do monitor.
hardware. • Verifique a conexão do módulo de EEG.
• Ligue para o biomédico ou para a assistência
técnica da Dräger Medical.

11-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


12 Respiração
Visão geral....................................................................................................................12-2
Precauções para RESP ...............................................................................................12-3
Preparação do paciente ..............................................................................................12-4
Recursos de vídeo.......................................................................................................12-5
Menu de configuração de RESP.................................................................................12-6
Tabela de referência rápida - Configuração da respiração ...............................12-7
Monitoramento de OxyCRG (OCRG)........................................................................12-10
Escala...................................................................................................................12-11
Cursor ..................................................................................................................12-11
Visão geral da tela de resumo da revisão.........................................................12-12
Acessando a tela Resumo da revisão ...............................................................12-12
Tabela de referência rápida - Resumo da revisão do OCRG ..........................12-15
Menu de configuração do OCRG .......................................................................12-16
Tabela de referência rápida - Configuração do OCRG ....................................12-16
Textos do segundo e terceiro canais ................................................................12-17
Base de tempo.....................................................................................................12-17
Registros..............................................................................................................12-18
Mensagens de status ................................................................................................12-19
12 Respiração

Visão geral
O monitor mede a impedância respiratória através da passagem de uma corrente de
alta freqüência inofensiva entre dois eletrodos de ECG no tórax do paciente. A
resistência elétrica (impedância) entre os eletrodos varia com a expansão e contração
do tórax durante a inspiração e a expiração. Você pode derivar a forma de onda e a
freqüência de uma respiração a partir dessas alterações de impedância.
O monitor pode usar derivações de ECG I ou II para detecção de respiração,
independentemente da derivação selecionada para o processamento de QRS. O
alcance de medição para o monitoramento de impedância respiratória vai de 0 a 155
respirações por minuto. O alcance para configurações de alarme vai de 5 a 150
respirações por minuto. Nos modos neonatal e infantil, o monitor pode detectar apnéia
central. Usando os acessórios apropriados, é também possível monitorar a freqüência
cardíaca, SpO2 e tpO2/O2*, e exibir os valores associados em um
oxicardiorespirograma. Veja a página 12-10 para obter mais informações.

12-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções para RESP

Precauções para RESP


Para obter as precauções gerais de segurança relativas à eletrocirurgia, veja
“Considerações sobre segurança”, na página vi destas Instruções de uso.

ADVERTÊNCIA:
z A segurança e a efetividade do método de medição da
r e s p i r a ç ã o n a d e t e c ç ã o d a a p n é i a , p r i n c i pa l m e n t e d a
apnéia de prematuridade e da apnéia infantil, não foi
e s ta b e l e c i d a .
z Este dispositivo não monitora apnéia obstrutiva. Os
pa c i e n t e s c o m r i s c o d e c ri s e s r e s p i r a t ó r i a s d e v e r ã o s e r
observados cuidadosamente.
z O m o n i t o r r e l a ta u m e v e n t o a p n é i c o q u a n d o n e n h u m a
r e s p i r a ç ã o é r e l a ta d a d e n t r o d o p e r í o d o e s ta b e l e c i d o
pa r a a p n é i a . P o r ta n t o n ã o s e b a s e i e s om e n t e n o
monitoramento de impedância respiratória como o
ú n i c o m é t o d o d e d e t e c ç ã o d e pa r a d a r e s p i r a t ó r i a . A
D r ä g e r M e d i c a l r e c o m e n d a m o n i t o r a r pa r â m e t r o s
a d i c i o n a i s q u e i n d i c a m o s ta t u s d a o x i g e n a ç ã o d o
pa c i e n t e , c o m o e t C O 2 e Sp O 2 . O s a l a r m e s d e l i m i t e d e
f r e q ü ê n c i a c a r d í a c a ta m b é m d e v e m s e r a t i v a d o s e
a j u s ta d o s a d e q u a d a m e n t e .
z A respiração de impedância e a detecção de
m a r c a pa s s o f i c a m i n o p e r a n t e s q ua n d o o b l o c o d e U E C
ou o cabo MultiMed Plus OR é usado. Consulte a seção
d e E l e t r o c i r u r g i a par a o b t e r a s p r e c a u ç õ e s g e r a i s d e
s e g u ra n ç a .
z P u l s o s d e m a r c a pa s s o d e g r a n d e a m p l i t u d e ( 1 0 0 m V o u
m a i s ) p o d e m i n t e r f e r i r n a c a pa c i d a d e d o m o n i t o r d e
m e d i r o u d e t e c ta r r e s p i r a ç ã o .

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-3


12 Respiração

Preparação do paciente
A preparação adequada da pele e o posicionamento cuidadoso do eletrodo são
essenciais para obter resultados confiáveis no monitoramento de impedância
respiratória. Siga as mesmas recomendações de monitoramento de ECG (veja a página
8-8).
Como regra, coloque os eletrodos de forma que gerem os sinais mais claros possíveis
com um mínimo de artefato. Os eletrodos que aderem com firmeza e têm uma grande
área condutiva proporcionam os melhores resultados. Utilize um conjunto de cabos
com 5 derivações (com RL (perna dir.) como eletrodo neutro) para melhorar o sinal de
RESP. Você pode querer posicionar os eletrodos para aumentar a expansão e contração
máximas dos pulmões, especialmente no caso de pacientes com respiração abdominal
profunda.
Para neonatos, coloque os eletrodos RA (braço direito) e LA (braço esquerdo) no nível
dos mamilos, na linha média axilar. Posicione o eletrodo LL (perna esquerda) abaixo
do diafragma e do umbigo. Evite a área do fígado e os ventrículos do coração para
evitar artefatos causados pelo fluxo sanguíneo pulsante. A figura a seguir ilustra a
colocação recomendada das derivações de ECG para impedância respiratória em um
adulto e em um neonato:

Colocação da derivação
da respiração

Adulto Neonato

12-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Recursos de vídeo

Recursos de vídeo
As alterações da impedância refletem-se na forma de onda respiratória exibida à
esquerda do quadro de parâmetros de RESP. A morfologia das formas de onda difere
dependendo de o paciente estar respirando ou não com um ventilador, como mostrado
abaixo.

Formas de onda da respiração

Respiração independente do paciente

inspiração

expiração

Respiração do paciente com assistência de ventilador

expiração

inspiração

No quadro de parâmetros de RESP, um símbolo de pulmão ( ) pisca sempre que


uma respiração é detectada. A exibição de alarmes de respiração, limites de alarme e
valores de parâmetros segue o padrão de exibição de outros parâmetros.

1 Limites de alarme
2 Freqüência respiratória
3 A respiração é detectada

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-5


12 Respiração

Menu de configuração de RESP


Todas as funções de impedância respiratória são controladas no menu de configuração
de RESP, que pode ser acessado de duas formas:
z Clique no quadro de parâmetros de RESP na tela principal
ou

1. Pressione a tecla fixa Menu na frente do monitor.


2. Clique em Config. paciente. Uma lista das funções disponíveis de
configuração do paciente aparece.
3. Clique em Parâmetros na segunda coluna. Uma lista dos parâmetros
disponíveis aparece.
4. Role até RESP e clique para exibir o menu de configuração de RESP.

12-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menu de configuração de RESP

Tabela de referência rápida - Configuração da respiração


Menu de configuração de respiração

Item do menu Descrição Configuração

Derivação RESP Determina a derivação de I, II


respiração.
Modo Determina o modo de • Auto - limite ideal de detecção de
processamento para alterações de respiração, calculado no início do
impedância relacionadas à monitoramento de RESP. Destinado a
respiração. pacientes com padrões normais de
respiração.
• Manual - nenhum limite de detecção de
respiração foi definido pelo monitor no
início do monitoramento de RESP. Em
vez disso, os ajustes feitos na
Amplitude da forma de onda (veja
Amplitude, a seguir) ajustam a
sensibilidade da detecção da
respiração do monitor. Destinado a
pacientes adultos ou infantis cujos
padrões respiratórios mostram variação
excessiva ou para neonatos cujos
ritmos respiratórios tendem a ser
irregulares e cujos sinais respiratórios
talvez não sejam detectados de
maneira confiável no modo Auto.

ADVERTÊNCIA: Se a
amplitude da forma de
onda da respiração estiver
definida como muito baixa,
respirações superficiais
ta l v e z n ã o s e j a m c o n ta d a s .
Se a configuração for
m u i t o a l ta , a r t e f a t o s
c a r d í a c o s s e r ã o c o n ta d o s
como respirações. Assim,
sempre use o marcador de
r e s p i ra ç ã o pa ra v e ri f i c a r a
detecção da respiração na
a mp l i t u d e d e s e j a d a .
Amplitude O controle funcionará de maneira • 5 - 100% (em incrementos de 5%)
diferente de acordo com a
configuração do Modo:
Modo Auto - ajusta a amplitude da
forma de onda.
Modo Manual - ajusta a amplitude
da forma de onda e o limite da
detecção da respiração.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-7


12 Respiração

Menu de configuração de respiração

Item do menu Descrição Configuração

Marcador RESP Sobrepõe uma linha vertical à • Lig.


forma de onda de RESP quando o • Deslig.
monitor detecta uma respiração.
Se o monitor exibir o marcador
RESP por causa de artefatos ou
de outra interferência, configure o
limite da detecção da respiração
para contar apenas respirações
válidas.
1. Defina o modo como Manual.
2. Ative Marcador RESP.
3. Clique em Amplitude.
4. Defina o valor de Amplitude com
o valor mais baixo no qual o
marcador de RESP apareça.
NOTA:
• Os marcadores de RESP não
são transmitidos na rede e não
aparecem em vistas ou registros
remotos.
• O marcador de RESP indica a
hora da detecção de respiração,
não o início ou final da
respiração.
Detecção /coincid. Identifica quando a freqüência • Lig. - a mensagem Coincidência de
respiratória está dentro de 20% da RESP é exibida sempre que uma
freqüência cardíaca, indicando coincidência de freqüência respiratória/
que o monitor pode estar contando cardíaca é detectada (padrão para
batimentos cardíacos como monitoramento de pacientes neonatos).
respiração. • Deslig. - o monitor não detecta
coincidência de freqüência respiratória/
ADVERTÊNCIA: A cardíaca (padrão para monitoramento
c oi n c i d ê n c i a d e de pacientes adultos ou infantis).
f re q ü ê n c i a
respiratória/cardíaca
p o d e m a s c a ra r u ma
condição de apnéia.
NOTA: Ative os alarmes de
respiração antes de configurar
Detecção/coincid. como Lig.
Monitoramento de Ativa e desativa o monitoramento • Lig.
RESP da respiração. Isso também pode • Deslig.
ser feito na Tela principal e nos
menus de configuração de ECG
(veja as páginas 2-4 e 8-17).
Tempo de apnéia Define o tempo de espera do • Deslig., 10 s, 15 s, 20 s, 25 s, 30 s
monitor antes de relatar uma NOTA: Este recurso está disponível
cessação da respiração como um somente nos modos Neonatal e Infantil.
evento de apnéia e emite um
alarme.

12-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Menu de configuração de RESP

Menu de configuração de respiração

Item do menu Descrição Configuração

Arquivo de apnéia Permite que o usuário armazene • Deslig., Registrar, Armazenar (padrão),
e/ou registre automaticamente um Arm./Reg.
evento de alarme de apnéia. O NOTA: Este recurso está disponível
usuário poderá, posteriormente, somente nos modos Neonatal e Infantil.
revisar alarmes armazenados na
tela Chamada de evento.
Reaprender Aprende o padrão de respiração N/D
do paciente quando o Modo está NOTA: Reaprender aparece inibido no
configurado como Auto. modo manual.
NOTA: Inicie uma operação
Reaprender se os eletrodos
tiverem sido reposicionados e/ou
se o padrão de respiração do
paciente sofrer alterações.
Alarme de RESP Exibe os alarmes de respiração na N/D
tabela Limites de alarme (veja a
página 5-7).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-9


12 Respiração

Monitoramento de OxyCRG (OCRG)


O monitor pode exibir um oxicardiorespirograma (OxyCRG ou OCRG) no modo
neonatal. O OCRG exibe três ou seis minutos de uma tendência de Freqüência
cardíaca, batimento a batimento, continuamente atualizada (bbFC), uma tendência de
SpO2 ou de tpO2/O2* e uma forma de onda respiratória/etCO2, bem como eventos de
apnéia. O monitor continua a atualizar os parâmetros da tela principal, a anunciar
alarmes e a iniciar registros de alarmes.

11:23:26

1 Ativar cursor 8 Texto de Respiração/etCO2 (o texto de


apnéia é exibido quando ocorre e é exibido
um evento de apnéia).
2 Hora do cursor 9 Forma de onda de Respiração/etCO2

3 Sair do vídeo de OCRG 10 Base de tempo


4 Exibir Revisão do OCRG, menu 11 Valores na hora do cursor
Resumo (veja a página 12-12)
5 Exibir o menu de configuração de 12 Escala
OCRG (veja a página 12-16)
6 Disparar um registro cronometrado de 13 Cursor
parâmetros exibidos
7 Valores dos parâmetros atuais 14 Barra do Apagador

NOTA: Quando dois módulos de tpO2/CO2 estão conectados, cada um exibe um


quadro de parâmetros na Tela principal. Os textos do segundo módulo são marcados
com um asterisco (*) e, dessa forma, o texto de parâmetro tpO2*. Para exibição na tela, o
texto do parâmetro de tpO2/CO2 algumas vezes é abreviado para tpO2.

12-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Monitoramento de OxyCRG (OCRG)

Para exibir a tela de OCRG:

1. Defina o Tipo de paciente como Neonatal (veja a página 2-4).


2. Conecte os sensores de SpO2, as derivações de FC e de respiração ou de
etCO2.
3. Defina o tempo de apnéia no menu de RESP (veja a página 12-8).
4. Pressione a tecla Acesso Rápido.
5. Clique em OxyCRG para exibir a tela do OCRG.

Escala
Você pode alterar a escala do bbFC como segue:

1. Usando o botão giratório, destaque o valor no canto superior esquerdo da


grade e clique.
2. Gire até a configuração de escala desejada e clique.

Os valores são mostrados na tabela a seguir (você pode modificar somente a escala de
FC).
Parâmetro Escala Definição

bbFC 10 - 180 bpm (menor O valor de bbFC mais alto (Máx) e mais baixo
configuração) (Mín) ao longo dos últimos três minutos
130 - 300 bpm (configuração
mais alta)
SpO2 50 -100% Menor valor de saturação ao longo dos últimos
três minutos
tpO2/tpO2* 30 a 110 mmHg Valor inferior de saturação de tpO2/tpO2* nos
(4 a 16 kPa) últimos três minutos

Cursor
Ao clicar em Cursor, uma barra vertical aparece na área de tendência da tela e a hora
do cursor é exibida no canto superior direito. Os números no lado esquerdo da tela não
mais representam valores de escala, mas sim valores de parâmetro na hora marcada
pelo cursor. O monitor continua a exibir valores atuais (em tempo real) no lado direito
da tela. Quando você move o cursor para a direita ou esquerda com o botão giratório,
os valores de hora do cursor e a hora do cursor são modificados e exibidos de forma
apropriada.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-11


12 Respiração

Visão geral da tela de resumo da revisão


Utilize a tela Resumo da revisão para visualizar eventos armazenados de bradicardia,
SpO2 e apnéia. Esta tela também permite acessar os dados associados a cada evento.
O monitor armazena até um total de 75 eventos, mas mantém dados associados
somente dos últimos 50 eventos de OCRG (novos dados sobrescrevem os antigos).
Quando ocorre um evento disparado por OCRG, aparece uma barra laranja no gráfico
de parâmetros correspondente na tela Resumo da revisão do OCRG. Sempre que
ocorre um evento de OCRG, o monitor captura automaticamente os dados de eventos
de bradicardia, SpO2 e apnéia (se estiverem disponíveis). Dados de evento associados
ao evento disparador aparecem nas outras duas linhas (BRAD, SpO2 ou Apnéia)
codificadas por cor, da seguinte maneira:
z Bradicardia - Verde
z SpO2 - Branco
z Apnéia- Azul

Acessando a tela Resumo da revisão


Há duas formas para acessar a tela de revisão de OCRG:
z Acesse a Tabela Histórico de alarme e clique na tecla de acesso rápido
Revisão OxyCRG.
ou
z Clique o botão Resumo na tela de OCRG.

NOTA: A tela Resumo da revisão de OCRG não é pausada nem atualizada


automaticamente. Essa tela permanece exibida até que seja removida pelo usuário. Para
atualizar a exibição, clique na seta de retorno e clique no botão Resumo novamente.

12-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Monitoramento de OxyCRG (OCRG)

.
1 Cursor
2 Botão de paginação para a
direita
3 Botão Cursor
4 Barra de paginação horizontal
5 Configuração do intervalo de
tempo
6 Botão de paginação para a
esquerda
7 Barra de tempo
8 Seta de retorno

Rolagem pelos dados de OCRG


A paginação dos dados da tela Resumo da revisão do OCRG pode ser efetuada de
duas formas:
z Utilize o botão de paginação para a esquerda ou para a direita:

1. Gire o botão até que os botões de paginação para a esquerda ou para a direita
fiquem destacados.
2. Clique o botão para paginar pelos dados do Resumo da revisão do OCRG sem
apagar os dados.
z Utilize a barra de Paginação horizontal:

1. Gire o botão até que a barra de paginação fique destacada.


2. Clique uma vez.
3. Gire o botão para atualizar a barra de tempo. Isso apaga os dados até o final da
próxima etapa.
4. Depois que a barra de tempo mostrar o intervalo de tempo desejado, clique
novamente no botão para atualizar os dados.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-13


12 Respiração

Configuração do intervalo de tempo


Para alterar a escala do intervalo de tempo na barra de tempo, utilize o botão Horas na
tela Resumo da revisão do OCRG. Intervalos de tempo de 1, 2, 4 (padrão), 6, 12 ou 24
horas estão disponíveis.

1. Gire o botão até que o botão Horas fique destacado.


2. Pressione o botão para clicar em Horas.
3. Gire o botão para selecionar o intervalo de tempo.
4. Clique no botão para atualizar a tela para o novo intervalo de tempo.

Uso do cursor
Para visualizar o menu Chamada de evento, utilize o botão Cursor na tela Resumo da
revisão do OCRG.

1 Número de eventos de apnéia dos 7 Tempo de apnéia


dados no vídeo
2 Data/hora do cursor 8 Botão Cursor
3 Valores alto/baixo de BRAD 9 Dados associados (verdes)
4 Evento disparador (laranja) 10 Número de eventos de dessaturação
dos dados no vídeo
5 Valores alto/baixo de SpO2 11 Número de eventos de bradicardia dos
dados no vídeo
6 Cursor

12-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Monitoramento de OxyCRG (OCRG)

Para acessar o menu Chamada de evento a partir da tela Resumo da revisão do OCRG:

1. Gire o botão até que o botão Cursor fique destacado.


2. Pressione o botão para clicar o botão Cursor. O cursor e o tempo do cursor
aparecem na tela.
3. Gire o botão para mover o cursor ao longo dos dados gráficos.
4. Mova o cursor até que ele sobreponha um evento disparador. Dados altos/
baixos de BRAD e SpO2 (se estiverem disponíveis) serão exibidos. O tempo
de apnéia (se estiver disponível) será também exibido.
5. Pressione o botão giratório para exibir o menu Chamada de evento para este
evento.

NOTA:
z Um tom de erro soará e “Dados evento não estão disponív.” será exibido se o
evento não puder ser visualizado. Para obter mais informações sobre a tela
Chamada de evento, veja a página 1-26.
z Se houver dificuldade para exibir o evento disparador com o cursor, defina a
escala de intervalo de tempo como um intervalo de tempo mais curto (veja a
página 12-14).
z Se um evento não for sobreposto pelo cursor, pressionar o botão giratório
cancelará o modo cursor.

Tabela de referência rápida - Resumo da revisão do OCRG


Menu Resumo de revisão do OCRG

Item do menu Descrição Configuração

Botão de paginação para a Pagina à esquerda pelos dados de Resumo N/D


esquerda da revisão do OCRG sem apagar dados.
(Setas duplas)
Botão de paginação para a Pagina à direita pelos dados de Resumo da N/D
direita revisão do OCRG sem apagar dados.
(Setas duplas)
Barra de paginação Girar o botão move a caixa no sentido N/D
horizontal horizontal na janela de paginação. Com isto
a Barra de tempo é atualizada, apagando
os dados. Ao pressionar o botão depois de
atualizar a barra de tempo, restauram-se os
dados da tela de revisão.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-15


12 Respiração

Menu Resumo de revisão do OCRG

Item do menu Descrição Configuração

Horas Muda o intervalo de tempo para os dados • 1 min


exibidos na tela de resumo do OCRG. • 2 min
Pressione o botão para selecionar o botão • 4 min
Horas. Gire o botão para selecionar a
configuração do intervalo de tempo. • 6 min
Pressione novamente o botão giratório para • 12 min
exibir os dados do novo intervalo de tempo. • 24 min
Cursor Exibe o Cursor e a data/hora de cursor. N/D
Girar o botão move o cursor. Quando este
pousar sobre um evento, pressione o botão
para exibir o menu Chamada de evento
desse evento. Se não houver dados para o
evento, um tom de erro será emitido e a
mensagem “Dados evento não estão
disponív.” será exibida.

Menu de configuração do OCRG


As configurações do segundo e terceiro canais e a Base de tempo para o menu Oxy
CRG são controlados a partir do menu de configuração do OCRG. Para acessar a
configuração do OCRG:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido.


2. Clique em OxyCRG para exibir a tela do OCRG.
3. Clique o botão Configur. na tela do OCRG.

NOTA: O menu de configuração de OCRG não é pausado. Ele permanece exibido até
ser removido pelo usuário.

Tabela de referência rápida - Configuração do OCRG


Menu de configuração do OCRG

Item do menu Descrição Configuração

Parâmetro 2 Exibe uma lista com as escolhas de textos para atualizar o • SpO2
menu de OCRG do segundo canal. • tpO2
• tpO2*
Parâmetro 3 Exibe uma lista com as escolhas de textos para atualizar o • RESP
menu de OCRG do terceiro canal. • etCO2
Tempo Exibe as escolhas da Base de tempo. • 3 min
Nota: A seleção de Base de tempo exibe o menu da senha • 6 min
clínica. A nova Base de tempo de OCRG entra em vigor
após a senha ser inserida.

12-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Monitoramento de OxyCRG (OCRG)

Textos do segundo e terceiro canais


É possível definir o segundo e/ou terceiro canal do menu OCRG.

1. Clique o botão Configur. na tela do OCRG.


2. Clique no Parâmetro 2 e selecione SpO2, tpO2 ou tpO2*.
ou
3. Clique no Parâmetro 3 e selecione RESP ou etCO2.

Base de tempo
É possível selecionar base de tempo de OCRG de três ou de seis minutos. A base de
tempo padrão é de três minutos.
Para alterar a base de tempo de OCRG para seis minutos:

1. Clique o botão Configur. na tela do OCRG.


2. Clique em Base de tempo.
3. Clique em 6 min.
4. Digite a senha clínica.

NOTA:
z O menu de senha clínica não expira. Ele permanece exibido até que o usuário
clique em Aceitar.
z Depois de digitar a senha clínica, a nova Base de tempo de OCRG torna-se
efetiva e é exibida na parte inferior esquerda do menu de OCRG.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-17


12 Respiração

Registros
O monitor imprime registros de alarme e manuais de OxyCRG (Cronometrados)
somente quando o oxicardiorespirograma é exibido. Se não houver nenhum
registrador conectado, o monitor armazenará os registros de alarme de OxyCRG para
posterior impressão. Para obter mais informações sobre registros manuais e de alarme,
veja o Capítulo 7, Registros. Um registro típico de OCRG é mostrado a seguir.

1 Formas de onda da respiração


2 Dados de oxigenação (SpO2 ou tpO2/tpO2*)
3 Dados de bbFC

12-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

RESP > # A freqüência respiratória está • Verifique o paciente e administre tratamento,


acima do limite superior de se for necessário.
alarme. • Verifique a colocação dos eletrodos. Mude a
posição, se for necessário.
• Afaste os eletrodos das fontes de
interferência.
RESP < # A freqüência respiratória está • Verifique o paciente e administre tratamento,
abaixo do limite inferior de se for necessário.
alarme. • Verifique a colocação dos eletrodos. Mude a
posição, se for necessário.
RESP Fora de • A freqüência respiratória é • Verifique o paciente e administre tratamento,
alcance (valor maior que 150 respirações por se for necessário.
muito alto) minuto. • Verifique a colocação dos eletrodos. Mude a
• O monitor pode estar contando posição, se for necessário.
artefatos como respirações • Afaste os eletrodos das fontes de
válidas. interferência.
• O monitor pode estar contando
interferências causadas por
equipamentos defeituosos.
Apnéia RESP Nenhuma respiração foi • Verifique o paciente e administre tratamento,
(somente no modo detectada em <XX> segundos. se for necessário.
neonatal ou infantil) • Verifique a colocação dos eletrodos. Mude a
posição, se for necessário.
• Execute uma operação Reaprender RESP ou
redefina a sensibilidade de detecção de
respiração no modo Manual.
RESP Coincidência A freqüência cardíaca e a • Observe o paciente cuidadosamente.
freqüência respiratória do Administre tratamento, se for necessário.
paciente se situam dentro de • Verifique e troque a colocação dos eletrodos
20% um do outro. se você receber uma mensagem de
coincidência, até obter um sinal de
respiração claro.
RESP: Não detecta A coincidência de RESP está • Acalme o paciente.
coincidências ativada, mas há artefatos de • Verifique se a pele do paciente está
ECG em excesso ou as preparada corretamente.
derivações de ECG estão • Isole o paciente de equipamentos auxiliares.
desconectadas.
• Verifique eletrodos. Reaplique o gel ou troque
o eletrodo, se for necessário.
• Inspecione e substitua os cabos e fios
defeituosos.
• Se uma derivação ou eletrodo não puder ser
substituído, selecione outra derivação para
processamento (no menu de ECG).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 12-19


12 Respiração

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

RESP Sinal O sinal de RESP detectado pelo • Verifique cuidadosamente o cabo e os fios
saturado monitor tem deslocamento das derivações no paciente.
excessivo de linha de base. • Substitua qualquer cabo ou fio de derivação
com condições anormais.
• Reaplique gel ou troque o eletrodo.
• Verifique o módulo MULTIMED e o substitua,
se for necessário.
RESP Derivação A causa poderá ser um ou mais • Verifique cuidadosamente o cabo e os fios
deslig. das listadas a seguir: das derivações no paciente.
• Cabo quebrado • Substitua qualquer cabo ou fio de derivação
• Fio de derivação solto com condições anormais.
• Fio de derivação defeituoso • Reaplique gel ou troque o eletrodo.
• Gel seco nos eletrodos • Verifique o módulo MULTIMED e o substitua,
• Módulo MULTIMED defeituoso se for necessário.

RESP Reaprender O usuário ligou o monitoramento • Nenhuma ação necessária


da respiração ou clicou em
Reaprender.
RESP Artefato Artefato persistente detectado. • Verifique cuidadosamente o cabo e os fios
das derivações no paciente.
• Verifique a colocação dos eletrodos. Mude a
posição, se for necessário.
RESP Falha • Ligue para o biomédico ou para a assistência
mecânica técnica da Dräger Medical.

12-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


13 Pressão sangüínea não-
invasiva
Visão geral....................................................................................................................13-2
Recursos do vídeo.......................................................................................................13-2
Configuração de PNI ...................................................................................................13-3
Considerações sobre segurança.........................................................................13-3
Seleção e colocação de manguito.......................................................................13-3
Menu de configuração e tabela de referência rápida ........................................13-7
Tomada de medições de PNI ...............................................................................13-9
Estase venosa .....................................................................................................13-12
Mensagens de status ................................................................................................13-13
13 Pressão sangüínea não-invasiva

Visão geral
O monitor pode adquirir e processar sinais de PNI (pressão sangüínea não-invasiva) e
exibir os resultados. As medições de pressão sangüínea são determinadas pelo método
oscilométrico e são equivalentes às obtidas por métodos intra-arteriais, dentro dos
limites prescritos pela American National Standard, esfigmomanômetros eletrônicos
automatizados (AAMI/ANSI SP-10).
O sistema de PNI do monitor insufla e desinsufla um manguito pneumático colocado
ao redor do braço ou da perna do paciente. Uma mangueira liga o manguito ao
monitor, que determina as pressões sistólica, diastólica e média em pacientes adultos,
infantis ou neonatais. O monitor pode iniciar medições de pressão sangüínea
individualmente, em intervalos definidos, ou continuamente, em períodos de 5
minutos.

NOTA: Os elementos funcionais de PNI devem ser calibrados anualmente pelo


biomédico ou outra equipe qualificada, conforme descrito no Manual de serviço do
monitor (veja ”Considerações sobre segurança”, na página vi).

O monitor pode ser configurado para emitir um tom sonoro de aviso sempre que uma
medição de PNI for concluída (veja a página 2-9 para obter informações).

Recursos do vídeo
O monitor exibe a pressão sangüínea não-invasiva na forma de valores e tendências
numéricos. Não há forma de onda de PNI. Para obter informações sobre dados com
tendências, veja o Capítulo 6, Tendências.
O quadro de parâmetros de PNI mostra as leituras mais recentes das pressões média,
sistólica e diastólica. Veja a página 2-4 para obter mais informações sobre
estabelecimento de prioridades e exibição de quadros de parâmetro.

1 Pressão sistólica
2 Limites de alarme (ícone de sino
cruzado se o alarme estiver
desativado)
3 Pressão diastólica
4 Pressão média

13-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PNI

Configuração de PNI

Considerações sobre segurança


ADVERTÊNCIA: Obstruções podem fazer com que o manguito
i n s u f l e e d e s i n s u f l e d e f o r m a i n c o r r e ta , r e s u l ta nd o e m
l e i t u r a s i m p r e c i s a s . Ve r i f i q u e s e a m a n g u e i r a e o m a n g u i t o
a pr e s e n ta m d a n o s o u s u j e i r a . N ã o d e i x e q u e a m a n g u e i r a e o
m a n g u i t o e n t r e m e m c o n ta t o c o m f l u i d o s e g a r a n ta q u e n ã o
f i q ue m c om pr i mi d os ou d ob ra dos .

Interrupções da pressão do manguito por software e hardware


O manguito se desinsuflará automaticamente se uma medição durar mais que 2
minutos no modo Adulto/Infantil ou 90 segundos no modo Neonatal. Para proteger o
paciente de pressão excessiva, estabeleceram-se limites de insuflação em todas as
categorias de paciente; veja o Apêndice B para obter mais informações.

Seleção e colocação de manguito


A qualidade do monitoramento da PNI depende muito da qualidade dos sinais
recebidos pelo monitor. É importante selecionar o manguito de tamanho correto para o
paciente. Meça a circunferência do membro do paciente e utilize as marcas do
manguito para selecionar o manguito de tamanho correto.

ADVERTÊNCIA: Medições de PNI precisas dependem do


ta m a n h o e d o t i p o c or r e t o s d o m a n g u i t o d e p r e s s ã o
s a n g ü í n e a e m r e l a ç ã o à c i r c u n f e r ê n c i a d o b r a ç o d o pa c i e n t e .
M a n g u i t o d e ta m a n h o i n c o r r e t o o u m a n g u i t o f or a d o a l c a n c e
o u d o ta m a n h o f a b r i c a d o p e l a D r ä g e r, p o d e r á c a u s a r
m e d i ç õ e s i n c o r r e ta s . U t i l i z e a p e n a s m a n g u i t o s a p r o v a d o s
p e l a D r ä g e r M e d i c a l e v e r i f i q u e s e o ta m a n h o c o r r e t o é
u t i l i z a d o pa r a c a d a pa c i e n t e .

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-3


13 Pressão sangüínea não-invasiva

ADVERTÊNCIA:
z Obstruções podem fazer com que o manguito insufle e
d e s i n s u f l e d e f o r m a i n c o r r e ta , r e s u l ta n d o e m v a l o r e s
i m p r e c i s o s . Ve r i f i q u e s e a m a n g u e i r a e o m a n g u i t o
a pr e s e n ta m d a n o s o u s u j e i r a . N ã o p e r m i ta q u e a
m a n gu e i ra e o m a n gu i t o e nt re m e m c on ta t o c om f l ui d os
e que não fiquem comprimidos ou dobrados.
z N ã o c o l o q u e o ma n g u i t o s o b re p e l e f e ri d a o u c o rta d a
p o r q u e a c om p r e s s ã o d o m a n g u i t o p o d e d a n i f i c a r a i n d a
mais o tecido.
z N ã o c o l o q u e o ma n g u i t o s o b re u m me mb ro c o m u ma
linha intra-arterial ou prótese vascular porque a
compressão do manguito impedirá a perfusão.
z Para reduzir a possibilidade de bombeamento de ar nos
v a s o s s a n g ü í n e o s d o pa c i e n t e , n u n c a c o n e c t e
c o n e c t o r e s p n e u m á t i c o s e m u m s i s t e m a i n t r a v a s c u l a r.
z Antes de monitorar neonatos e crianças:
— Selecione o manguito e a mangueira de tamanhos corretos.
— Selecione a categoria do paciente, neonatal ou infantil, se
ainda não estiver selecionada. Isso protege neonatos,
bebês e pacientes infantis contra altas pressões dos
manguitos usados para adultos.

NOTA: A precisão do sinal oscilométrico da pressão sangüínea pode ser reduzida (até a
perda da medição) nas seguintes condições:
— pulsos fracos
— pulsos irregulares
— artefatos de movimento do paciente
— artefatos de tremores
— artefatos respiratórios

NOTA: Uma pressão sangüínea sistólica mais alta do que o limite superior de
insuflação atual pode disparar uma mensagem de limite baixo de insuflação de PNI.
Quando isso ocorrer, verifique manualmente a pressão sangüínea do paciente e selecione
o próximo limite de insuflação mais alto, se apropriado.

13-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PNI

ETAPAS: Como aplicar o manguito de PNI

NOTA: Coloque o manguito de forma que não pressione as articulações.

1. Peça ao paciente para deitar-se ou sentar-se. O membro deve estar relaxado,


estendido e apoiado sobre uma superfície macia.
2. Coloque o manguito 2 a 5 cm acima da dobra do cotovelo (ou no meio da
parte posterior da coxa). O texto “este lado para o paciente” deve ser colocado
contra a pele.
3. Coloque o marcador sobre a artéria, apontando para a mão ou o pé.
Quando o manguito for aplicado, o texto “linha do índice” do manguito deve
se situar dentro da área marcada como “alcance”.
4. Envolva o manguito desinsuflado confortavelmente em torno do membro sem
impedir o fluxo sangüíneo.
5. Peça ao paciente para não falar ou mover-se durante a insuflação do
manguito.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-5


13 Pressão sangüínea não-invasiva

1 Indicadores de tamanho do manguito 4 Textos dos alcances


2 Texto da artéria 5 Texto: Este lado para o paciente
3 Linha de índice

Para evitar dobras na mangueira, centralize a bolsa inflável do manguito na artéria


para que a mangueira fique à esquerda ou à direita da artéria. Em condições ideais, as
medições de pressão sangüínea devem ser realizadas com o manguito posicionado no
nível do coração. Se o manguito não estiver colocado no nível do coração, ajuste as
leituras sistólica e diastólica exibidas +8 mmHg para cada 10 cm acima do coração e -
8 mmHg para cada 10 cm abaixo do coração.
Para selecionar um local para monitoramento, verifique se não há interferência entre
as conexões do paciente. A Dräger Medical não recomenda colocar um manguito de
PNI em um membro que já esteja sendo usado para outras medições.

13-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PNI

Conexão da mangueira - empurre firmemente a ponta da mangueira ajustada no anel


plástico no lado esquerdo do monitor (veja a figura a seguir).
Conector da mangueira de PNI

Conector da mangueira de PNI

Kappa

Delta/Delta XL

NOTA: Há mangueiras separadas para categorias de pacientes Infantil/Adulto e


Neonato. Selecione a mangueira adequada com base na aplicação de monitoramento
desejada.

Conexão do manguito - segure a mangueira pela conexão do manguito e insira-a no


conector da mangueira correspondente até que ela se encaixe no lugar com um clique.
Para remover o manguito, puxe para dentro o anel metálico na mangueira adaptadora
de PNI.

Menu de configuração e tabela de referência rápida


Para acessar o menu de configuração de PNI:
z Clique no quadro de parâmetros de PNI na tela principal.
ou

1. Pressione a tecla fixa Menu no monitor.


2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros na segunda coluna.
4. Clique em PNI. O menu de PNI aparece.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-7


13 Pressão sangüínea não-invasiva

A tabela a seguir descreve brevemente as funções disponíveis no menu de PNI.


Função Descrição Configuração

Tempo de intervalo Define o intervalo para séries de • Deslig., 1; 2; 2,5; 3; 5; 10; 15; 20;
medições individuais de PNI. 25; 30; 45; 60; 120 e 240 min
Estase venosa Interrompe o fluxo sangüíneo na parte • Deslig.
inferior do membro com o manguito por • Ligado
um período de tempo fixo.
Modo contínuo Inicia medições de PNI sucessivas por 5 • Deslig.
minutos. • Ligado
Limite de insuflação Define os limiares para insuflação • Categoria de paciente neonatal -
máxima do manguito; a insuflação inicial 140 mmHg
será menor. • Categoria de paciente infantil -
infantil - 180 mmHg
neonatal - 140 mmHg
• Categoria de paciente adulto -
adulto - 270 mmHg
infantil - 180 mmHg
neonatal - 140 mmHg
NOTA: O limite de insuflação pode
ser configurado igual ou abaixo do
máximo para a categoria de paciente
selecionada (ver acima). Nenhuma
outra função de parâmetro é afetada.
Modo de calibração Configura a calibração da PNI. • Deslig.
CUIDADO: • Ligado
z Somente a equipe de assistência técnica
qualificada deverá acessar essa função.
z Se o Modo de calibração de PNI for
acidentalmente deixado como Lig., a
PNI assumirá como padrão um estado
inativo de PNI. Para restaurar a PNI
para o modo de operação normal,
reinicie o monitor.
Alarmes de PNI Acessa os alarmes de PNI e variáveis • N/D
associadas na tabela Limites de alarme.
Tom de PNI Emite um tom quando a medição de PNI • Deslig.
é concluída. • Lig.

13-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PNI

Tomada de medições de PNI


A D V E R T Ê N C I A : P r e s s i o n e a t e c la f i x a P N I I n í c i o / T é r m i n o
pa r a d e s i n s u f l a r o m a n g u i t o r a p i d a m e n t e s e o c o r r e r q u a l q u e r
e f e i t o n e g a t i v o n o pa c i e n t e .

Medições únicas
Para realizar uma única medição:
z Pressione a tecla fixa PNI INÍCIO/TÉRMINO na parte frontal do monitor.
O manguito insufla e, em seguida, desinsufla. Quando uma medição de PNI está em
andamento, o fundo fica branco e o primeiro plano fica preto.
Quando a medição é concluída, um sinal sonoro é emitido (se tiver sido selecionado
pelo usuário) e os novos dados aparecem. Para interromper uma medição única em
andamento, pressione a tecla fixa PNI INÍCIO/TÉRMINO.

NOTA: Se a leitura de uma PNI for indeterminada, o valor da leitura anterior no quadro
de parâmetros ficará em branco ou será exibido como ***.

Medições com intervalos


Você pode realizar uma série de medições únicas em intervalos específicos. O tempo
de intervalo é medido do início de uma medição até o início da próxima. Para realizar
uma série de medições:

1. Abra o menu de PNI (veja a página 13-7).


2. Clique em Hora de intervalo.
3. Gire o botão até a hora de intervalo desejada.
4. Clique no intervalo para confirmá-lo.
5. Pressione a tecla fixa PNI Início/Término.

NOTA: Para tirar o monitor do modo de intervalo, pressione a tecla fixa PNI Início/
Término duas vezes em um segundo.

Se uma série de medições já estiver em andamento, a configuração de um novo


intervalo reinicializará o timer.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-9


13 Pressão sangüínea não-invasiva

Depois da primeira medição, o quadro de parâmetros de


PNI exibe os resultados. Uma barra de contagem
regressiva indica a quantidade de tempo restante até a
próxima medição.
Medições adicionais únicas ou contínuas podem ser
realizadas sem afetar o ciclo dos intervalos. O intervalo
mínimo é de 30 segundos entre o final de uma medição e
o início de outra para permitir reperfusão do membro.
Para interromper uma medição com intervalo em
andamento, pressione a tecla fixa PNI Início/Término. O
monitor interrompe a medição atual e continua o ciclo 1 Tempo restante
como estava programado com a próxima medição com 2 Tempo decorrido
intervalo. 3 Tempo de intervalo

Medições contínuas
No modo contínuo, o monitor realiza continuamente medições de PNI em um período
de 5 minutos.
Para iniciar medições contínuas:

1. Abra o menu de PNI (veja a página 13-7).


2. Clique em Modo contínuo.
3. Clique para alternar para o modo Lig. O monitor realiza medições de PNI por
cinco minutos e atualiza continuamente o quadro de parâmetros de PNI. A
medição anterior é exibida até que a atual seja concluída.

O monitor espera pelo menos dois segundos entre o final de uma medição e o início de
outra para garantir a reperfusão do membro. O ciclo completo da medição contínua
será interrompido se houver um alarme de PNI.

13-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PNI

Para interromper uma medição contínua em andamento, clique novamente em Modo


contínuo no menu de PNI ou pressione a tecla fixa PNI Início/Término. O ciclo
inteiro de medição é cancelado.

ADVERTÊNCIA:
z Ciclos rápidos e prolongados de medições de pressão
não-invasiva têm sido ocasionalmente relacionados
c o m p e t é q u i a , i s q u e m i a , p ú r p u r a o u n e u r o pa t i a .
Ve r i f i q u e s e o m a n g u i t o e s t á c o n e c ta d o c o r r e ta m e n t e e
v e r i f i q u e o l o c a l d o m a n g u i t o r e g u l a r m e n t e pa r a e v i ta r
que a pressão impeça o fluxo sangüíneo.
z A o u s a r m o d o c o n t í n u o , o b s e r v e o pa c i e n t e
cuidadosamente e verifique a perfusão do membro
c l i n i c a m e n t e . O bs e r v e a t e n ta m e n t e n e o n a t o s o u
pa c i e n t e s c o m c o m p r o m e t im e n t o h e m o d i n â m i c o a o
usar o modo contínuo.

Novas medições
Se uma medição não estiver clara E se a categoria do paciente e o limite de insuflação
selecionado for Adulto - 180 ou 270 mmHG, o monitor interromperá a medição e
tentará novamente. O monitor exibirá uma mensagem de erro se uma segunda
tentativa falhar. As mensagens de erro podem afetar a exibição ou a medição como
indicado abaixo:
z Apenas média - o monitor exibe apenas uma pressão média no quadro de
parâmetros (os valores sistólico e diastólico são exibidos como ***) para
algumas condições, incluindo amplitudes de pulso sistólico e diastólico muito
baixas ou movimentação significativa.
z Impossível medir - o monitor interrompe a medição e substitui todos os
valores de PNI por * * *.
z Sem pulsação - o monitor interrompe a medição.
z Linha aberta - o monitor interrompe a medição.
z Período de medição terminou - o monitor interrompe a medição.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-11


13 Pressão sangüínea não-invasiva

Estase venosa
Ao insuflar e manter uma pressão constante no manguito, o monitor interrompe o
fluxo sangüíneo na extremidade inferior do membro com o manguito o suficiente para
canular o paciente. O manguito no modo de Estase venosa irá ocluir o membro pelo
tempo aproximado de uma medição de PNI (aproximadamente dois minutos para
pacientes adultos e um minuto para neonatos).

A D V E R T Ê N C I A : N ã o u t i l i z e e s ta s e v e n o s a e m u m m e m b r o q u e
s e j a i n a d e q u a d o pa r a m e d i ç õ e s d e P N I ( p o r e x e m p l o , u m
b r a ç o c o m u m c a t e t e r ) . S e o pa c i e n t e s e n t i r r e a ç õ e s
a d v e r s a s , p r e s s i o n e i m e d i a ta m e n t e o b o t ã o d e m e n u P N I
I n í c i o / T é r m i c o pa r a d e s i n s u f l a r o m a n g u i t o .

Para iniciar a insuflação do manguito, clique em Estase venosa. Clique novamente


para concluir o procedimento e desinsuflar o manguito. Durante a Estase venosa, o
monitor exibe a pressão do manguito no canto inferior direito da tela, enquanto o texto
ESTASE e o tempo restante são exibidos no quadro de parâmetros de PNI.
Você não poderá ativar a Estase venosa se estiver realizando medições contínuas. As
medições com intervalo são suspensas durante a Estase venosa, mas continuam
imediatamente depois que o manguito desinsufla.
O monitor determina a pressão de insuflação inicial e máxima do manguito e o tempo
de insuflação de acordo com a categoria do paciente, como mostrado na tabela a
seguir:
Insuflação Adulto Infantil Neonatal

Pressão de insuflação (mmHg) 80 + 5 60 + 4 40 + 3


inicial e máxima
Tempo de insuflação (s) 120 + 5 120 + 5 60 + 2,5

NOTA: Proceda com a Estase venosa em um braço diferente daquele usado para medir
o SpO2 para garantir um correto monitoramento de SpO2.

13-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

PNI s/d/m > # O valor de PNI (sistólica, diastólica, • Verifique o paciente e administre
PNI s/d/m < # média) ultrapassa os limites de tratamento, se for necessário.
alarme. • Altere os limites de alarme atuais
do paciente.
PNI Limite de insuflação A pressão sistólica do paciente é • Selecione a próxima configuração
baixo maior que o limite de insuflação mais alta de limite de insuflação de
máximo permitido. PNI.
PNI Verificar tamanho do As pulsações do paciente estão • Verifique o tamanho do manguito.
manguito baixas demais para determinar a • Mova o manguito para outro
pressão sangüínea. membro.
PNI: estase venosa O modo de estase venosa está ativo. • Nenhuma ação é necessária.
iniciou
PNI: estase venosa está Restam 10 segundos de modo de • Nenhuma ação é necessária.
finalizando Estase venosa.
PNI: estase venosa O modo de Estase venosa foi • Nenhuma ação é necessária.
terminou desativado ou concluído.
PNI Verificar conexão da A pressão não pode ser mantida no • Verifique se há fragmentos
mangueira manguito. interrompendo a conexão entre o
O tempo de insuflação é muito curto manguito e a mangueira.
devido a uma mangueira bloqueada • Verifique se há obstruções ou
ou dobrada. dobras na mangueira e no
manguito. Substitua-os, se for
necessário.
PNI Mangueira A mangueira de PNI está • Reconecte a mangueira.
desconectada desconectada.
PNI Apenas média O pulso do paciente é muito baixo • Verifique o paciente e administre
para que o monitor derive os valores tratamento, se for necessário.
de pressão sistólica e diastólica, mas • Verifique a mangueira e o
grande o suficiente para informar um manguito.
valor de pressão média. • Verifique o tamanho e a colocação
do manguito.
PNI Não pode desinflar o Falha pneumática. • Verifique se há obstruções na
manguito mangueira e no manguito.
Substitua-os, se for necessário.
• Se a mensagem não desaparecer,
entre em contato com o biomédico
ou com a assistência técnica da
Dräger Medical.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-13


13 Pressão sangüínea não-invasiva

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

PNI Erro de A bomba ou as válvulas de PNI foram • Desconecte e reconecte o


esvaziamento do energizadas por mais de 2 minutos manguito.
manguito (modos Adulto e Infantil) ou 90 • Verifique se há obstruções na
segundos (modo Neonatal). mangueira e no manguito.
Substitua-os, se for necessário.
• Se a mensagem não desaparecer,
entre em contato com o biomédico
ou com a assistência técnica da
Dräger Medical.
PNI Fuga no manguito A queda na pressão do manguito • Verifique se há fugas na
depois do final do ciclo de insuflação é mangueira e no manguito.
muito grande. Substitua-os, se for necessário.
• Reinicie a medição. Se a
mensagem não desaparecer, entre
em contato com o biomédico.
PNI Não pode medir O perfil do pulso é muito fraco para • Verifique o paciente e administre
realizar uma medição confiável tratamento, se for necessário.
(normalmente devido a um artefato de • Mova o manguito para um membro
movimento persistente). com menos movimento.
• Reinicie a medição. Se a
mensagem persistir, entre em
contato com o biomédico ou com a
assistência técnica.
PNI Linha bloqueada A taxa de insuflação é alta demais • Selecione um outro manguito.
durante o ciclo de insuflação ou o • Verifique se a mangueira e o
tempo para descarregar a pressão manguito estão danificados.
residual no final do ciclo de • Reinicie a medição. Se a
esvaziamento é muito curto. mensagem não desaparecer, entre
em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da
Dräger Medical.
PNI Não pode zerar O monitor não é capaz de zerar o • Verifique o paciente e administre
transdutor dentro de 30 segundos do tratamento, se for necessário.
início do programa de PNI, • Mova o manguito para um membro
normalmente devido a artefato de com menos movimento.
movimento. • Se a mensagem não desaparecer,
entre em contato com o biomédico.
PNI Período de medição Uma medição foi interrompida • Repita as medições.
terminou (normalmente devido a um artefato de
movimento) porque durou mais do
que dois minutos (Adulto ou Infantil)
ou 90 segundos (Neonatal).
PNI Sem pulsação Sinal fraco. O monitor não consegue • Verifique o paciente e administre
detectar um número suficiente de tratamento, se for necessário.
pulsações de amplitude adequada no • Verifique a mangueira e o
período de dois minutos. manguito.
• Verifique se o tamanho e a
colocação do manguito são
adequados.

13-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

PNI Linha aberta O tempo de insuflação durante o ciclo • Verifique se a mangueira e o


de insuflação do manguito é longo manguito estão conectados
demais ou a taxa de insuflação é corretamente ao monitor.
muito pequena.
PNI Fora de alcance Os valores são informados, mas ficam • Nenhuma ação é necessária.
fora de limites especificados.
PNI Sobrepressão A pressão do manguito está acima de • Verifique o paciente e administre
270 mmHg (Adulto), 180 (Infantil) ou tratamento, se for necessário.
140 mmHg (Neonatal). O manguito • Verifique se há obstruções no
desinsufla automaticamente. manguito.
• Repita a medição.
PNI Tentando novamente O monitor falhou em detectar • Nenhuma ação é necessária.
pulsações suficientes, interrompeu a
medição e iniciou uma nova.
PNI Falha no circuito de Ocorreu falha no circuito de • Ligue para o biomédico ou para a
sobrepressão sobrepressão do manguito. assistência técnica da Dräger.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 13-15


13 Pressão sangüínea não-invasiva

- Página intencionalmente deixada em branco -

13-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


14 Pressão sangüínea invasiva
Visão geral....................................................................................................................14-2
Precauções...................................................................................................................14-3
Configuração de hardware .........................................................................................14-3
Tubulação ..............................................................................................................14-3
Transdutores .........................................................................................................14-3
Módulos hemodinâmicos .....................................................................................14-6
Cabos Y de PSI ......................................................................................................14-8
Recursos do vídeo.......................................................................................................14-9
Configuração de PSI..................................................................................................14-11
Referência rápida - Configuração de PSI..........................................................14-11
Textos em canais de pressão ............................................................................14-12
Conflitos de textos de pressão ..........................................................................14-15
Vídeo de pressão em cunha do capilar pulmonar..................................................14-16
Mensagens de status ................................................................................................14-18
14 Pressão sangüínea invasiva

Visão geral
O monitor adquire sinais de pressão sangüínea invasiva (PSI) através de cabos Y, um
ou mais módulos hemodinâmicos ou de uma combinação desses dispositivos. Um
transdutor, conectado ao cabo ou módulo, converte os dados de pressão em sinais
eletrônicos para uso do monitor.
Esses sinais são filtrados automaticamente para reduzir o artefato gerado pelo sistema
de tubulação e cateter preenchido com fluido, bem como pela movimentação e pulos
do cateter. O monitor detecta batimentos individuais estabelecendo limites com base
nas médias das pressões sistólica e diastólica.
O monitor pode processar até doze sinais de PSI, aos quais atribui textos de pressão
padrão, genéricos ou automáticos. Veja a página 14-12 para atribuir textos de pressão.
A tabela abaixo mostra textos de PSI padrão e automático:
Textos de PSI

Texto Tipo de pressão Pressões medidas Alcance de medição


ART Arterial Sistólica, diastólica, média -50 a +400 mmHg
PVE Ventricular esquerda Sistólica, diastólica, média
NOTA: Veja as mensagens
AP Arterial pulmonar Sistólica, diastólica, média de status, página 14-18
PVD Ventricular direita Sistólica, diastólica, média
PVC Venosa central Média
RA (braço Atrial direita Média
dir.)
LA (braço Atrial esquerda Média
esq.)
PIC Intercranial Média
PIC2 Intercranial Média
PIC3 Intercranial Média
PIC4 Intercranial Média
GP1 Pressão genérica 1 Sistólica, diastólica, média
GP2 Pressão genérica 2 Sistólica, diastólica, média
NOTAS:
• Durante medições de PCCP, o monitor exibe somente a pressão AP média.
• O monitor exibirá a pressão média apenas se detectar um pressão estática. Isso ocorre quando os
valores máximo e mínimo de um sinal de pressão pulsátil diferem em menos de 3 mmHg.
• Se ART e PIC estiverem conectados, a PPC (Pressão de perfusão cerebral) será exibida. PPC é a
média de ART - PIC.

14-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções

Precauções
As precauções a seguir se aplicam aos procedimentos de PSI. Consulte as diretrizes
clínicas da instituição para obter mais informações. Para obter informações gerais
sobre precauções relativas ao uso de acessórios e dispositivos periféricos, veja
“Considerações sobre segurança”, na página vi nestas Instruções de uso. Para obter
uma lista completa dos acessórios de PSI fornecidos pela Dräger Medical, disponíveis
com este produto, veja a página C-17. O uso de transdutores não aprovados poderá
comprometer o funcionamento correto do dispositivo.

A D V E R T Ê N C I A : P a r a e v i ta r f e r i m e n t o s n o pa c i e n t e , n u n c a
r e u t i l i ze u m t r a n s d u t o r d e ú n i c o u s o .

Configuração de hardware

Tubulação
Para obter a máxima força do sinal, escolha uma tubulação de alta pressão com o
menor comprimento possível para ligá-la ao paciente. As tubulações mais curtas
reduzem a atenuação de sinais e os efeitos de artefatos de movimento. A tubulação de
alta pressão limita o amortecimento dos sinais. Siga os procedimentos clínicos do
hospital para a montagem do sistema de tubulação. Certifique-se de remover todas as
bolhas de ar do sistema, pois elas amortecem o sinal e podem levar a medições
incorretas da pressão sistólica.

Transdutores
Os transdutores estão disponíveis em uma variedade de formas e dimensões. Para
obter uma lista completa dos acessórios de PSI fornecidos pela Dräger Medical,
disponíveis com este produto, veja a página C-17. Para obter informações sobre a
conexão do transdutor ao monitor e ao módulo ou cabo Y, veja a página 14-6.

Zeragem
É possível zerar um único transdutor de cada vez ou usar a função “Zero inteligente”
do módulo hemodinâmico para zerar todos os transdutores estáticos simultaneamente.
O transdutor é zerado nas seguintes condições:
z Imediatamente depois de introduzir o cateter no sistema vascular do paciente
z Depois de conectar inicialmente o transdutor a um módulo de pressão
z Antes de cada sessão de monitoramento

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-3


14 Pressão sangüínea invasiva

z Antes de inserir um fator de calibração


z Sempre que for alterada a tubulação ou a cúpula do transdutor
z Quando a mensagem <PSI> Zero exigido for exibida
A tabela seguinte descreve os procedimentos de zeragem:
Zeragem de um único transdutor “Zero inteligente” simultâneo

1. Verifique se o transdutor está no nível do coração. A Dräger Medical recomenda fixar os suportes do
transdutor na parte frontal do módulo hemodinâmico para obter a altura correta.
2. Feche a válvula de segurança do transdutor para o paciente e abra-o para o ar.
3(a). Clique no quadro de parâmetros associado ao ADVERTÊNCIA: Não utilize a função ‘Zero
transdutor que deseja zerar. O menu de inteligente’ se uma forma de onda de pressão
configuração de parâmetro aparece. for plana (quase estática).
NOTA: É também possível acessar o menu de 3(b). Pressione a tecla no módulo
parâmetro como segue: hemodinâmico que deseja zerar. O monitor
1) Pressione a tecla fixa Menu para exibir o menu determina quais são os transdutores do módulo
principal. que estão abertos para o ar e os zera.
2) Clique em Config. paciente. NOTA: Se esta etapa 3(b) for utilizada e não for
possível zerar uma determinada PSI com a tecla
3) Clique em Parâmetros. , use o quadro de parâmetros associado,
4) Role até o parâmetro desejado e clique. como descrito em 3(a). Este método pode ser
mais efetivo.
4. Clique em Zero.
NOTA: Se o procedimento falhar, o monitor exibirá a mensagem: <PSI> Zero aceito. Se a zeragem
falhar, o monitor exibirá a mensagem: <PSI> Não zerou. Verifique a forma de onda: se os picos
excederem três milímetros, repita o procedimento. Se a zeragem falhar depois de duas tentativas,
substitua o transdutor ou consulte o biomédico

Procedimentos de calibração
Os procedimentos de calibração diferem dependendo do tipo do transdutor usado, isto
é, descartável (uso único) ou reutilizável. Não é necessário calibrar transdutores
descartáveis, pois já vêm calibrados de fábrica com o valor padrão 100 do monitor. O
uso prolongado de transdutores reutilizáveis, porém, pode afetar negativamente a
precisão. Ao usar transdutores reutilizáveis, será necessário voltar a digitar o fator de
calibração periodicamente, como indicado a seguir:

1. Abra o menu de configuração do parâmetro de PSI que deseja monitorar


(vejas as páginas 14-2 e 14-11).
2. Role até Fator de cal. e clique.
3. Gire até o fator de calibração e clique para confirmar.

CUIDADO: Sempre zere um transdutor reutilizável antes da calibração. O transdutor


deve ser calibrado dentro do período de cinco minutos de uma zeragem para que sejam
obtidas medições precisas.

14-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de hardware

Você ou o biomédico pode obter o fator de calibração usando um dos métodos a


seguir. Em ambos os casos, primeiro deve-se zerar o transdutor. Sempre registre o
novo fator de calibração e certifique-se de que esteja disponível para futuros usuários
do transdutor.

Calibração com manômetro ou simulador


Para recalcular o fator de calibração usando um manômetro ou um simulador de
pressão:

1. Abra o menu de configuração do parâmetro de PSI que deseja monitorar (veja


a página 14-11).
2. Conecte o manômetro ou simulador de pressão ao transdutor.
3. Feche o transdutor para o paciente e abra-o para o manômetro.
4. Use o manômetro ou simulador de pressão para criar uma pressão no
transdutor dentro do alcance de pressão associado.
5. Clique em Cal. manômetro quando a pressão no transdutor se estabilizar.
6. Use o botão giratório para destacar a leitura no manômetro ou simulador e
clique. O monitor calcula o novo valor e o exibe no campo Fator de cal.

Calibração com coluna d’água


Para recalcular o fator de calibração usando uma coluna d’água:

1. Se necessário, adicione uma extensão à tubulação para que a tubulação usada


para conectar o transdutor ao paciente tenha um comprimento mínimo de
136 cm (136 cm de H2O = 100 mmHg).
2. Encha a tubulação com jatos de solução esterilizada, certificando-se de que
não haja bolhas de ar.
3. Alinhe os níveis da ponta da tubulação e da membrana do transdutor.
4. Abra o transdutor para a tubulação.
5. Amarre com fita adesiva a ponta da tubulação em um pólo IV a um nível de
136 cm acima da cúpula do transdutor.
6. Siga o procedimento descrito acima para o manômetro, usando 100 mmHg
como o valor do manômetro.
7. Remova o excesso da tubulação de calibração antes de reconectar as linhas ao
paciente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-5


14 Pressão sangüínea invasiva

Módulos hemodinâmicos
Quatro módulos hemodinâmicos estão disponíveis para a medição da pressão sangüínea
invasiva. Os textos de pressão que representam dois ou quatro canais de pressão do
monitor aparecem em LCDs nos módulos Hemo2 e Hemo4 e PiCCO (para obter mais
informações sobre o módulo PiCCO, veja o Capítulo 26). O HemoMed, que também
aceita quatro parâmetros de PSI do monitor, não possui LCDs para textos de pressão.

NOTA: O monitor atribui automaticamente P1a-d, P2a-d e P3a-d como textos de


pressão temporários quando os transdutores de pressão são conectados inicialmente.
Esses textos de pressão temporários devem ser rotulados novamente com um texto
apropriado permanente correspondente ao local de pressão que está sendo monitorado.

As teclas fixas, localizadas ao longo da parte superior de cada um dos módulos


hemodinâmicos, permitem executar as seguintes funções:
- “Zero inteligente” zera todos os transdutores conectados ao módulo
e abertos para o ar.
Cunha - inicia uma medição de pressão em cunha do capilar pulmonar
(não disponível no módulo PiCCO).
Início de D.C. - inicia uma medição de débito cardíaco.

NOTA:
z O D.C. do módulo PiCCO é derivado de forma diferente dos módulos Hemo2,
Hemo4 ou HemoMed.

Módulo HEMOMED Módulo HEMO2 Módulo HEMO4 Módulo PICCO

1 LCDs de texto de pressão


2 Conector para monitor
3 Slots de transdutores
4 Transdutor (Picco)

14-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de hardware

Os cabos dos transdutores se conectam aos blocos adaptadores na parte posterior do


módulo e podem ser montados no painel frontal. Coloque o transdutor no slot mais
próximo do conector do módulo associado.
Módulo HEMO4

Visualização posterior

Visualização lateral

1 Transdutor
2 Cabo do transdutor
3 Blocos adaptadores

Para conectar o módulo hemodinâmico ao monitor:

1. Conecte uma extremidade do cabo ao conector correto do monitor.

Delta/Delta XL Kappa

1 Conector do HEMO2 ou HEMO4 (segundo conector opcional no


Delta) ou conector do módulo Picco
2 Conector do HemoMed

2. Conecte a outra extremidade do cabo à porta de conexão do módulo


hemodinâmico.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-7


14 Pressão sangüínea invasiva

Cabos Y de PSI
O cabo Y de PSI aumenta as capacidades de monitoramento do módulo Hemo2 ou
Hemo4 ou permite que dois parâmetros de PSI sejam medidos sem um módulo
hemodinâmico. Quando conectado ao monitor, o cabo Y pode acomodar até dois
transdutores, permitindo obter duas medições de PSI simultaneamente. O monitor
atribui automaticamente P1a-d, P2a-d e P3a-d como textos de pressão temporários
quando os transdutores de pressão são conectados inicialmente. Esses textos de
pressão temporários devem ser rotulados novamente com um texto apropriado
permanente correspondente ao local de pressão que está sendo monitorado.

1 Cabos Y de PSI 3 Transdutores de PSI


2 Conectar no conector hemomed no 4 Cabos intermediários
monitor

Para conectar o cabo Y de PSI ao monitor:

1. Conecte um transdutor no cabo intermediário, conforme mostrado.


2. Conecte a outra extremidade do cabo intermediário ao cabo Y (7 ou 10 pinos).
3. Repita as etapas 1 e 2 para um segundo transdutor.
4. Conecte o cabo Y a um módulo hemodinâmico ou ao monitor.

NOTA: Para obter uma lista completa dos acessórios de PSI fornecidos pela Dräger
Medical, disponíveis com este produto, veja a página C-17.

14-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Recursos do vídeo

Recursos do vídeo
Recursos especiais caracterizam o vídeo dos valores de parâmetros e formas de onda
da PSI. A aparência dos quadros de parâmetros variará dependendo de o parâmetro ser
pulsátil ou não pulsátil. Os quadros de parâmetros para pressões pulsáteis (ART, PVE,
AP, PVD, GP1, GP2, que recebem temporariamente os textos P1a-P3d) exibem
valores das pressões sistólica, diastólica e média.

NOTA: O monitor atribui automaticamente P1a-d, P2a-d e P3a-d como textos de


pressão temporários quando os transdutores de pressão são conectados inicialmente.
Esses textos de pressão temporários devem ser rotulados novamente com um texto
apropriado permanente correspondente ao local de pressão que está sendo monitorado.

Um quadro de parâmetros da pressão pulsátil típico é mostrado abaixo:

1 Pressão sistólica 4 Pressão média


2 Limites de alarme 5 Texto do parâmetro
3 Pressão diastólica

NOTA: A página 2-13 descreve como aumentar o tamanho do valor da pressão média
no quadro de parâmetros de PSI.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-9


14 Pressão sangüínea invasiva

Os quadros de parâmetros de pressões não pulsáteis (PAE, PAD, PVC, PIC, PIC2,
PIC3, PIC4) exibem somente pressões médias:

Pressões médias

Textos dos parâmetros

O parâmetro PPC (pressão de perfusão cranial) é calculado e exibido sempre que os


parâmetros PIC e ART são monitorados simultaneamente (PPC = ARTmédia - PIC).
PPC/PPC2/PPC3/PPC4 é exibido na parte inferior do quadro de parâmetros de PIC/
PIC2 /PIC3/PIC4.
As formas de onda de PSI podem ser exibidas em formato padrão ou de sobreposição.
Quando as formas de onda de PSI são sobrepostas, os valores de escala dos
parâmetros podem ser exibidos sobrepostos lado a lado (na ordem da exibição
correspondente à prioridade dos quadros de parâmetro), configurando Escala comum
como Deslig. no menu de configuração de PSI (veja a página 14-12). A figura abaixo
mostra as formas de onda de PSI sobrepostas com a Escala comum ativada.

14-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PSI

Configuração de PSI
A configuração da PSI é um processo de duas fases, envolvendo os procedimentos
apresentados abaixo. Depois de configurá-los individualmente, os parâmetros de PSI
devem ser atribuídos aos canais de PSI conectados. Esses procedimentos são descritos
nas páginas seguintes.
Para acessar o menu de configuração de parâmetros de PSI:
z Clique no quadro de parâmetros respectivo na tela principal
ou

1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.


2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros.
4. Role até o parâmetro de PSI que deseja configurar (ART, PVE, AP, PVD,
PVC, PAD, PAE, PIC, PIC2, PIC3, PIC4, GP1 ou GP2) e clique. O menu de
configuração é exibido com o nome do parâmetro selecionado exibido na
parte superior do menu.

Referência rápida - Configuração de PSI


As funções disponíveis, presentes em todos os menus de configuração de PSI, são
descritas na tabela a seguir:
Menu de configuração de PSI

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Zero Zera o transdutor e exibe a hora e a data N/D (somente leitura)


da última zeragem (veja a página 14-3).
Escala Define os valores superiores da escala da • Para ART, PVC, PVE, GP1,
forma de onda de PSI. GP2, PIC, PIC2, PIC3, PIC4,
PAE, P1-3(a-d), AP, PAD e
PVD: 5, 10, 15, 20, 25, 30,
35, 40, 50, 75, 100, 125,
150, 175, 200, 225, 250 e
300 mmHg
Filtro Ajusta o filtro aplicado ao sinal de PSI. • 8, 16 e 32 Hz
Fator de cal. Determina o fator de calibração. • 80 - 120
Último fator de cal. Exibe a hora da última calibração bem- • N/D (somente leitura)
sucedida.
Cal. manômetro Permite inserir a leitura do manômetro ou • 10 - 300
simulador de pressão e iniciar a
calibração (veja a página 14-5).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-11


14 Pressão sangüínea invasiva

Menu de configuração de PSI

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Sobreposição de pressão Permite visualizar até quatro parâmetros • Ligado


de PSI em uma única linha de base. • Deslig.
Escala comum Define as formas de onda para uma • Deslig., 5, 10, 15, 20, 25, 30,
escala. 35, 40, 50, 75, 100, 125,
150, 175, 200, 225, 250 e
300
Média grande Aumenta o tamanho de todos os valores • Ligado
da Média de PSI. • Deslig.
Início de cunha Inicia uma medição de pressão em cunha. • N/D
(apenas menu de Mesma função da tecla fixa Cunha em um
configuração de AP) módulo hemodinâmico (veja a página 14-
16).
Nota: Não disponível no módulo Picco
Escala principal Configura a escala da forma de onda PIC • Ligado
(apenas menus de para +/- 25 mmHg (+/- 3,3 kPa) • Deslig.
configuração de PIC, PIC2, Nota: Quando a configuração de “Escala
PIC3, PIC4) Principal” estiver como “ligada”, as
seleções estarão indisponíveis.
Textos de pressão Exibe a tela Texto de pressão (veja a • N/D
página 14-12).
<Parâmetro de PSI> Exibe alarmes para parâmetros e • N/D
Alarmes variáveis associadas na tabela Limites de
alarme.

Textos em canais de pressão


O texto de pressão determina como um sinal é analisado e relatado ao monitor. Para
obter informações detalhadas sobre os tipos de texto de pressão, veja página 14-2.
Ao atribuir um novo texto a um canal de pressão, o monitor elimina os parâmetros e
condições fixados para o texto anterior (incluindo alarmes e escalas de formas de
onda) e os substitui por valores definidos para o novo texto. As tendências são
armazenadas de acordo com o texto atribuído. As configurações Zero, Fator de cal e
Hora e data de cal. estão associadas ao canal de pressão e são mantidas mesmo
havendo alterações no texto.
A tela Textos de pressão pode exibir até doze fontes de PSI em uma matriz de 3 X 4.
O monitor atribui um texto de pressão automático (P[1-3][a-d]) a cada quadro.
As fontes de sinal são exibidas em linhas [1-3], com a linha 1 representando os dados
recebidos do módulo HemoMed ou do cabo Y, e as linhas 2 e 3 representando o
módulo Hemo2, Hemo4 ou PiCCO, que pode ser conectado a um conector Aux/Hemo
do monitor. As letras [a-d] identificam a posição do transdutor no módulo.

14-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PSI

Delta/Delta XL

1 Letra da posição do
transdutor
2 Conector do HemoMed ou
do cabo Y
3 Conector do Hemo2,
Hemo4 ou PiCCO
Kappa

Para atribuir um texto a um canal de pressão:

1. Acesse um menu de configuração de PSI (veja a página 14-11).


2. Role até Textos de pressão e clique.
3. Role até o canal em que se deseja colocar o texto e clique. O primeiro texto na
coluna do lado direito do menu é destacado.
4. Role até o texto desejado e clique.
5. Repita as etapas 3 e 4 para designar outros textos de pressão.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-13


14 Pressão sangüínea invasiva

Delta/Delta XL

Kappa

1 Fonte de sinal: 1 - HemoMed ou cabo Y; 2 e 3 - Hemo2, Hemo4 ou PiCCO


2 Selecionar textos
3 Local do transdutor
4 Módulo Hemo4 (somente exemplo) mostrando textos da conexão e dos
parâmetros da conexão do monitor Aux/Hemo3 ativos

Os textos de pressão são codificados por cores nessa janela para indicar seu status.
Para atribuir um texto, é necessário verificar se o módulo hemodinâmico ou o cabo Y
está conectado ao monitor.
Codificação de cores para textos de pressão

Fundo Texto Status

Preto Verde • Módulo ou cabo Y conectado ao monitor


• Transdutor conectado
Branca • Módulo ou cabo Y conectado ao monitor
• Transdutor não conectado
Cinza Branca • Módulo ou cabo Y não conectado ao monitor
• Transdutor não conectado

14-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de PSI

NOTA: Nos módulos HEMO2, a tela Textos de pressão mostra dois campos inibidos
porque o módulo monitora duas pressões.

Conflitos de textos de pressão


Cada texto de pressão pode ser atribuído somente a uma posição de cada vez. Ao
tentar usar um texto novamente, o monitor exibirá uma tela de alerta, informando que
o texto está em uso e perguntará se deseja continuar. Se a resposta for SIM, o monitor
colocará o texto no quadro selecionado e um texto de pressão automática (P1a - P3d)
na posição anterior.

Conflitos de textos entre módulo e monitor


Os módulos Hemo2, Hemo4 e PiCCO e o monitor armazenam as atribuições de textos
de pressão. Quando um módulo com textos armazenados previamente é conectado a
um monitor, pode ser que o módulo e o monitor armazenem textos de pressão
diferentes para o mesmo canal, causando conflito.
O texto armazenado no módulo prevalecerá se o transdutor estiver conectado ao
módulo. O módulo mantém o texto exibido no visor de LCD e o monitor atribui esse
texto de parâmetro à tela Textos de pressão.
Se o transdutor não estiver conectado ao módulo, o texto armazenado na memória do
monitor prevalecerá.

Conflitos por texto duplicado entre módulos


Conflitos também podem ocorrer quando dois módulos Hemo2, Hemo4 ou PiCCO
são configurados para os mesmos textos e os transdutores são conectados aos
módulos.
Os cenários de conflito por duplicação de texto podem variar. Eles podem ser
detectados quando um segundo módulo é conectado a um monitor em operação, caso
em que o texto do primeiro módulo conectado prevalece. Se dois módulos que
armazenam textos duplicados forem conectados a um monitor antes da inicialização, o
módulo conectado à porta do módulo com a menor numeração no monitor (Aux/
Hemo2 ou Aux/Hemo3) terá prioridade, enquanto um texto automático é atribuído ao
outro módulo (P1a-P3d).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-15


14 Pressão sangüínea invasiva

Vídeo de pressão em cunha do capilar


pulmonar
NOTA: PCCP não se encontra disponível com o módulo PiCCO.

ADVERTÊNCIA: Durante medições de pressão em cunha:


z O m o n i t o r a m e n t o d e a l a r m e pa r a p r e s s õ e s i n v a s i v a s , s e
a t i v a d o , s e r á t e m p o r a r i a m e n t e d e s a t i v a d o pa r a e v i ta r
a l a r m e s i n c o n v e n i e n t e s . O q u a d r o d e pa r â m e t r o s n ã o
exibe um sino cruzado porque o monitoramento de
alarme é automaticamente ativado na conclusão de uma
medição de pressão em cunha.
z P a r a a s e g u r a n ç a d o pa c i e n t e , m a n t e n h a o t e m p o d e
i n s u f l a ç ã o d o b a l ã o a o m í n i m o n e c e s s á r i o pa r a a dq u i r i r
um valor de PCCP preciso. Uma insuflação prolongada
d o b a l ã o p o d e r e s u l ta r e m h e m o r r a g i a p u l m o n a r o u
e n f a r ta ç ã o .
z Não insufle o balão em excesso porque um balão
excessivamente insuflado pode provocar ruptura na
a r t é r i a p u l m o n a r.
z O cateter de AP pode se mover até a posição em cunha
a nt e s d o b a l ã o s e r i n s u f l a d o . U m s i n a l d e s s a
“ t e n d ê n c i a d o c a t e t e r ” é a t r a n s f o r m a ç ã o d a f or m a d e
onda de PCCP em uma forma em cunha. Siga as
d i r e t r i z e s c l í n i c a s d o h o s p i ta l pa r a c o r r i g i r a p o s i ç ã o
d o c a t e t e r.
O monitor possui um vídeo especial que acomoda as medições de pressão em cunha
do capilar pulmonar. O monitor calcula a média dos valores de formas de onda de AP
por 10 segundos e calcula um valor de pressão em cunha (PCCP). Durante a medição,
o quadro de parâmetros de AP não mostra valores sistólicos ou diastólicos, e os
alarmes de AP permanecem desativados.
Siga os procedimentos de configuração do hospital e faça uma medição de PCCP
conforme descrito abaixo:

1. Verifique se um cateter de AP foi inserido corretamente e se a extremidade do


cateter está situada na artéria pulmonar.
2. Pressione a tecla fixa Cunha no módulo hemodinâmico que está adquirindo
os sinais de AP ou
z Abra o menu de configuração de AP, role até Início de cunha e clique.

14-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Vídeo de pressão em cunha do capilar pulmonar

A seguinte tela aparece:

3. Clique em Escala.
4. Role até a escala de forma de onda desejada (5, 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40, 50,
75, 100, 125, 150, 175, 200, 225, 250 ou 300 mmHg) e clique.
5. Clique em Velocidade varredura.
6. Role até a velocidade de varredura desejada (6,25, 12,5, 25 ou 50 mm/s) e
clique.
7. Insufle o balão e clique em Cunha para iniciar a medição.
A mensagem Cunha em andamento aparece.
Ao finalizar o cálculo, as formas de onda de AP e RESP serão interrompidas, uma
linha de cursor horizontal através da forma de onda de AP indicará o novo valor de
PCCP e o monitor fornecerá instruções para que o balão seja esvaziado.
— As teclas de controle na parte inferior da tela permitem salvar, navegar ou
sair do vídeo:
— Depois de quatro minutos, o monitor salva automaticamente o valor de
PCCP e sai para a tela principal. As formas de onda de AP e RESP
continuam com sua amplitude e velocidade de varredura anteriores, os
valores sistólicos e diastólicos de AP são restaurados e os alarmes de AP
são ativados automaticamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-17


14 Pressão sangüínea invasiva

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

<xx> S <#> Valor da pressão fora dos limites de • Verifique o paciente e tome as ações
<xx> D <#> alarme. adequadas.
<xx> M <#> • Acesse o menu Limites de alarme e altere
os limites de alarme.
• Verifique o equipamento e substitua-o se
necessário.
<xx> Fora de O sinal da pressão está fora do • Verifique o paciente e administre
alcance (Alto) alcance de medição. tratamento, se for necessário.
• Acesse o menu Textos de pressão e
<xx> Fora de atribua o texto correto.
alcance (valor muito • Verifique o equipamento e substitua-o se
baixo) necessário.

<xx> Verifique o zero O zero da PSI armazenado no • Zere o transdutor.


monitor pode não corresponder ao
dispositivo periférico.
<xx> Pressão Pressão estática detectada em um • Verifique o paciente e administre
estática sinal pulsátil, devido a: tratamento, se for necessário.
• Uma condição fisiológica, por • Abra o sistema para o paciente girando a
exemplo, uma assistolia válvula de segurança.
• Transdutor desconectado para o • Siga os procedimentos do hospital para
paciente desalojar cateteres.
• Uma extremidade do cateter está • Siga os procedimentos do hospital para
alojada contra a parede de um cateteres com coágulos.
vaso
• Um coágulo na extremidade do
cateter
<xx> Fora da O transdutor de pressão do • Pressão ativa: Reconecte ou substitua o
tomada parâmetro especificado está cabo.
desconectado ou defeituoso. • Pressão inativa: Desligue os alarmes.
<xx> Zero exigido O transdutor de pressão do • Zere o transdutor.
parâmetro especificado deve ser
zerado.
<xx> Zero aceito Zeragem correta do transdutor • Nenhuma.
<xx> Não zerou Falha na zeragem do transdutor • Imobilize toda as tubulação e zere
devido a: novamente.
• Ruído excessivo no sinal • Troque o transdutor.
• Uma forma de onda não estática • Verifique a válvula de segurança e zere
novamente.
NOTA: <xx> representa o texto do parâmetro de PSI associado à mensagem exibida.
<xx> Não zerou - O transdutor falhou ao zerar porque • Zere o transdutor novamente.
erro de derivação a pressão estática era muito alta ou • Solte e reaperte a cúpula do transdutor e
muito baixa. zere-o novamente.
• Substitua o transdutor.
<xx> Calibração em Calibração com mercúrio em • Conclua a calibração antes de iniciar a
execução andamento monitoramento do paciente.

14-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

<xx> Cal. aceita A calibração com mercúrio foi bem- • Nenhum


sucedida ou o fator de calibração
inserido pelo usuário foi aceito.
<xx> Cal. falhou - A calibração com mercúrio falhou • Certifique-se de que o transdutor esteja
pressão não estática porque a pressão de entrada não fechado para o paciente.
era estática. • Verifique possíveis fugas.
• Mantenha imóvel toda a tubulação.
• Zere o transdutor novamente.
• Consulte os procedimentos de calibração
(página 14-5).
• Solte e reaperte a cúpula do transdutor e
zere-o novamente.
• Substitua o transdutor.
<xx> Cal. falhou - A calibração com mercúrio falhou • Certifique-se de que o transdutor esteja
fora de alcance porque o valor medido era muito zerado e tente novamente. Se a nova
alto ou muito baixo. tentativa falhar, substitua o transdutor.
• Se a calibração exigir um fator fora desse
alcance, substitua o transdutor.
<xx> Zere antes da Durante a calibração, mais de 5 • Zere o transdutor.
cal. minutos se passaram desde a
última zeragem bem-sucedida.
<xx> Falha Falha no hardware do canal de PSI. • Verifique o hardware e o substitua.
mecânica • Ligue para o biomédico ou para a
assistência técnica da Dräger.
Módulo Hemo [n] O módulo hemo [1, 2 ou 3] não está • Verifique os cabos e a conexão. Substitua
desconectado conectado ao monitor. o cabo se necessário.
NOTA: <xx> representa o texto do parâmetro de PSI associado à mensagem exibida.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 14-19


14 Pressão sangüínea invasiva

- Página intencionalmente deixada em branco -

14-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


15 Débito cardíaco
Visão geral....................................................................................................................15-2
Precisão........................................................................................................................15-3
Vídeo da tela principal.................................................................................................15-4
Configuração de D.C. ..................................................................................................15-5
Hardware ................................................................................................................15-5
Menu de configuração de D.C..............................................................................15-6
Referência rápida - Configuração de D.C. ..........................................................15-6
Modo de medição..................................................................................................15-7
Procedimentos de medição de D.C..........................................................................15-10
Cálculo da média das medições de D.C. .................................................................15-11
Mensagens de status ................................................................................................15-13
15 Débito cardíaco

Visão geral
O monitor usa a termodiluição para medir o fluxo sanguíneo bombeado pelo coração.
Uma solução de volume e temperatura conhecidos é injetada na corrente sangüínea no
átrio direito. A solução injetada mistura-se com o sangue e o resfria nas áreas
adjacentes. A temperatura sangüínea atinge seu mínimo de maneira relativamente
rápida e se aquece lentamente até retornar à temperatura básica. A queda total da
temperatura sangüínea do paciente é inversamente relacionada ao débito cardíaco do
paciente: quanto mais baixo o débito cardíaco, mais o líquido injetado esfria o sangue
e vice-versa. Um termistor na extremidade do cateter mede continuamente a
temperatura do sangue que sai do coração.
O monitor restabelece as configurações de D.C. aos seus valores padrão quando um
paciente recebe alta ou seleciona Novo paciente após o monitor ser ligado. Se a tecla
fixa Início de D.C. for pressionada subseqüentemente (ou se for pressionada após a
desconexão de um cateter), o monitor mostrará o menu de configuração de D.C.,
emitirá um tom e solicitará que os dados da configuração atual sejam confirmados. Ao
pressionar a tecla Início de D.C. por 30 segundos para confirmar os dados da
configuração atual, a tela Cálculo da média de D.C. é exibida e inicia-se a medição do
débito cardíaco.
O fluxo sangüíneo é medido em litros por minuto. Ao calcular o débito cardíaco, o
monitor leva em consideração os seguintes fatores:
z Volume, temperatura, densidade e calor específico do líquido injetado
z Temperatura de linha de base, densidade e calor específico do sangue
z Alterações da temperatura da mistura do líquido injetado
z Área sob a curva de temperatura

15-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precisão

Precisão
Para otimizar a medição do débito cardíaco:
z Siga as recomendações feitas pelo fabricante. A Dräger Medical recomenda a
colocação das seringas preenchidas ou o sistema fechado de distribuição de
líquido injetado em uma bacia com gelo.
z Verifique a bacia regularmente e acrescente gelo quando for necessário para
manter uma temperatura entre 0 qC e 5 qC. A precisão das medições feitas
com o método de termodiluição aumenta à medida que a temperatura do
líquido injetado se aproxima de 0 qC.
z Verifique o volume do líquido injetado.
z Verifique a constante de cálculo. Uma constante de cálculo incorreta é uma
causa comum de erro.
z Use um sistema de líquido injetado em linha. Os sistemas que medem a
temperatura do líquido injetado na bacia com gelo podem apresentar erro,
pois a temperatura do líquido injetado muda desde o momento em que é
removido da bacia até ser injetado. Use um sensor de temperatura em linha
para eliminar essa fonte de erro.
z Se as seringas forem enchidas manualmente, encha-as com o mesmo volume
a cada vez. A quantidade recomendada é 10 cc para adultos e 5 cc para
pacientes infantis. Evite tocar o corpo da seringa. O calor da mão aquecerá o
líquido rapidamente.
z Injete todo o volume de uma só vez, com movimento contínuo.
z Faça a injeção ao final de uma expiração. As medições sucessivas de débito
cardíaco em diferentes pontos do ciclo respiratório podem fornecer diferentes
medições, principalmente para pacientes com ventiladores mecânicos.
z Descarte os resultados que são muito diferentes da tendência geral e aqueles
associados a curvas de formas irregulares (por exemplo, cortadas).

NOTA: Para obter os resultados mais precisos ao usar um líquido injetável na


temperatura ambiente, um volume de líquido injetado de 10 cc deve ser utilizado, exceto
quando for clinicamente contra-indicado. Se o líquido injetado estiver na temperatura
ambiente, injete um volume de 10 cc, exceto quando for clinicamente contra-indicado.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-3


15 Débito cardíaco

Vídeo da tela principal


Quando as medições de D.C (débito cardíaco) estão disponíveis, a média de D.C.
salva mais recentemente é exibida no canto superior direito do quadro de parâmetros
de D.C., na tela principal.

Débito cardíaco (D.C.) - média da última série de medições salvas em litros por
minuto (l/min).
Temperatura sangüínea (TS) - a temperatura sangüínea do paciente adquirida do
módulo Hemo2 ou Hemo4 utilizado naquele momento para medir o D.C.
Hora da média de D.C. - a hora em que a média de D.C. em exibição naquele
momento foi obtida.
Temperatura do líquido injetado (TI) - a temperatura da solução de líquido
injetado adquirida do módulo hemodinâmico que está sendo usado para medições
de D.C.

Um quadro de parâmetros de D.C. típico é mostrado abaixo:

1 Última média de D.C. salva


2 Temperatura sangüínea
(leitura e limites de alarme)
3 Temperatura do líquido
injetado
4 Horário da última média de
D.C. salva

NOTA: Se nenhuma nova medição foi realizada durante 24 horas, a média de D.C. e o
indicador de tempo ficam em branco.

15-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de D.C.

Configuração de D.C.
Hardware
Os módulos Hemo2, Hemo4 e HemoMed são usados com o monitor para o
monitoramento do débito cardíaco. A ilustração abaixo mostra uma configuração
típica de débito cardíaco usando o módulo HemoMed:
CONFIGURAÇÃO DO HemoMed -
Débito cardíaco

1 Solução injetada 7 Cabo do cateter para D.C.


2 Sonda de temperatura do líquido 8 Porta do termistor
injetado
3 Peça “T” do termistor 9 Lúmen distal
4 Lúmen proximal 10 Lúmen do balão
5 Válvula de segurança 11 Cateter de termodiluição
6 Cabo Y para D.C.

NOTA: Os módulos Hemo2 e Hemo4 têm um conector adicional claramente marcado


somente para monitoramento da temperatura corporal. Para obter mais informações
sobre módulos hemodinâmicos, veja a página 14-6.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-5


15 Débito cardíaco

Os sinais de débito cardíaco, temperatura de líquido injetado (TI) e temperatura


sangüínea (TS) podem ser obtidos a partir do módulo de pressão-2 (HEMO2) ou do
módulo de pressão-4 (HEMO4). Os sinais de débito cardíaco podem ser obtidos a partir
do HEMOMED, mas não os sinais de temperatura corporal.

NOTA: Ambos os sinais, TI e TS, devem ser obtidos a partir do mesmo módulo.

Menu de configuração de D.C.


Para acessar o menu de configuração de D.C.:
z Clique no quadro de parâmetros de D.C. na tela principal.
ou

1. Pressione a tecla fixa Menu para exibir o Menu principal.


2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros.
4. Role até D.C. e clique para exibir o menu de configuração de D.C.

Referência rápida - Configuração de D.C.


Item do menu Descrição Config. disponíveis

Início de D.C. Inicia a medição de D.C. (veja a página 15-10) • N/D


Tipo de cateter Mostra o tipo de cateter selecionado no Clique em uma das opções
momento. abaixo para alterar o tipo de
cateter:
NOTA: Devido a fusões corporativas, os • BD/Ohmeda
catéteres e acessórios de débito cardíaco da • Edw./Baxter
Baxter podem estar rotulados como sendo da • Arrow
Edwards, e os catéteres e acessórios de débito
cardíaco da Ohmeda podem estar rotulados • Outro
como sendo da Becton Dickinson (BC). Entre em
contato com a Edwards e/ou com a DB se
houver qualquer dúvida quanto à identidade dos
acessórios ou dos catéteres de débito cardíaco.
Tamanho de cateter Mostra o tamanho do cateter selecionado Clique nas seguintes opções
atualmente. para alterar o tamanho do
Nota: Se a opção Outro for selecionada para cateter:
Tipo de cateter, esse campo aparecerá inibido. • 5, 7, ou 7,5 F
Volume para injetar Mostra o volume selecionado atual do líquido a • 3,0, 5,0 ou 10,0 cc
ser injetado usado para a medição do débito
cardíaco.
Nota: Se a opção Outro for selecionada para
Tipo de cateter, esse campo aparecerá inibido.

15-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de D.C.

Item do menu Descrição Config. disponíveis

Constante de comp. Compensa as discrepâncias nos catéteres. Veja • N/D


a página 15-8 para obter informações mais
detalhadas.
Modo Determina o modo de medição do débito • Auto
cardíaco; veja a página 15-7 para obter mais • Manual
informações.
Alarme de TS Abre a tabela Limites de alarme, iniciando com • N/D
os parâmetros de temperatura.

Modo de medição
Os procedimentos de medição de débito cardíaco diferem de acordo com o modo de
medição selecionado. A medição do D.C. é geralmente realizada em modo
automático. Mesmo na presença de temperaturas sangüíneas instáveis, artefato ou
outras condições que não permitam uma medição automática, é possível medir o D.C.,
selecionando o modo manual. (Manual é a configuração padrão no menu de
configuração de D.C.)
Em modo automático, a mensagem PRONTO é exibida quando o monitor determina
se a temperatura sangüínea da linha de base está estável. Não aplique uma injeção de
D.C. antes dessa mensagem ser exibida (essa mensagem indica que o monitor está
pronto para detectar a temperatura reduzida do líquido injetado. Uma temperatura
sangüínea instável remove a mensagem PRONTO. Ela não será exibida novamente
até que a temperatura sangüínea do paciente esteja estável novamente.
Em ambos os modos, manual e automático, o monitor emite um tom de aviso quando
o valor de D.C. foi calculado. Na tela Cálculo da média de D.C., o valor é exibido na
próxima caixa disponível, e o campo Salvar média é atualizado. O valor no quadro de
parâmetros da Tela principal não muda até que a média de D.C. seja salva.
Para mudar esse modo de medição, abra o menu de configuração de D.C., como
descrito na página 15-6, e selecione o modo desejado. Os procedimentos para medição
de D.C. em modo manual ou automático são descritos na página seguinte.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-7


15 Débito cardíaco

Catéteres (Constante de comp.)


A D V E R T Ê N C I A : U m a c o n s ta n t e d e c o m p u ta ç ã o i n c o r r e ta p o d e
p r o d u z i r m e d i ç õ e s d e D . C . i n c o r r e tas e c o l o c a r o pa c i e n t e e m
r i s c o . C o n f i r m e s e a c o n s ta n t e d e c o m p u ta ç ã o i n s e r i d a
m a n u a l m e n t e e s t á c or r e ta pa r a o c a t e t e r q u e e s t á s e n d o
utilizado.

O monitor compensa as discrepâncias nos catéteres usados para medir o D.C. O fator
de compensação de cateter é listado como Constante de comp. no menu de
configuração de D.C.
Se um cateter Edwards/Baxter, DB/Ohmeda ou Arrow for usado, a constante de
computação é escolhida automaticamente. É possível, entretanto, inserir um valor
diferente (sempre que, por exemplo, se alterar a temperatura ou volume do líquido
injetado). A escolha de um tipo de cateter determina as opções disponíveis em
Tamanho de cateter e Volume para injetar. As tabelas abaixo listam a constante de
computação dos catéteres Edwards/Baxter, DB/Ohmeda e Arrow.
Temperatura do líquido injetado (TI) Sensor Sensor de TI
conectado desconectado

Tamanho de Volume para


TI = -5 °C a +16 °C TI = 16 °C a 27 °C TI = 0 °C
cateter injetar

7F 10 cc 0,561 0,608 0,542


7F 5 cc 0,259 0,301 0,247
7,5 F 10 cc 0,574 0,595 0,564
7,5 F 5 cc 0,287 0,298 0,257
5F 5 cc 0,285 0,307 0,270

Temperatura do líquido injetado (TI) Sensor Sensor de TI


conectado desconectado

Tamanho de Volume para TI = -5 °C a +16 °C TI = 16 °C a 27 °C TI = 0 °C


cateter injetar

7,5 F 10 cc 0,579 0,628 0,566


7,5 F 5 cc 0,281 0,309 0,270
7,5 F 3 cc 0,160 0,181 0,151
7F 10 cc 0,579 0,628 0,566
7F 5 cc 0,281 0,309 0,270
7F 3 cc 0,160 0,181 0,151
5F 5 cc 0,291 0,316 0,279
5F 3 cc 0,170 0,188 0,160

15-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de D.C.

Temperatura do líquido injetado (TI) Sensor conectado

Tamanho de Volume para


TI = -1 °C (±1 °C) TI = 24°C (±1 °C)
cateter injetar

7,5 F 10 cc 0,532 0,586


7,5 F 5 cc 0,249 0,265
7,5 F 3 cc 0,131 0,155
7F 10 cc 0,541 0,601
7F 5 cc 0,250 0,273
7F 3 cc 0,134 0,156
5F 5 cc 0,267 0,303
5F 3 cc 0,157 0,192

Se a opção Outro for escolhida como o tipo de cateter, uma constante de computação
deverá ser inserida para que o volume de líquido injetado e o tamanho do cateter
sejam exibidos ou selecionados. Consulte a documentação incluída com o cateter para
as constantes de computação e selecione uma que corresponda ao volume e à
temperatura do líquido injetado usados.
Para inserir uma constante de computação:

1. No menu D.C., clique em Constante de comp. Uma tela de entrada de dados


aparece no lado direito do menu:
2. Digite a constante de computação e clique em Aceitar para confirmar a
entrada. A constante de computação inserida manualmente é exibida à direita
da tecla Constante de comp.

NOTA: Se detectar que um novo cateter Edwards/Baxter, BD/Ohmeda ou Arrow foi


conectado, o monitor escolherá automaticamente a constante de computação correta. Se
o menu de configuração de D.C. for exibido quando isso ocorrer, o monitor não
atualizará o valor da constante de computação exibido até que a próxima medição de
D.C. seja realizada. No entanto o valor correto é utilizado para a medição de D.C.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-9


15 Débito cardíaco

Procedimentos de medição de D.C.


Para medir o D.C. em modo automático:

1. Pressione a tecla fixa Início de D.C. no módulo hemodinâmico para exibir a


tela Cálculo da média de D.C. Um tom é emitido e a mensagem PRONTO
aparece quando o monitor detecta uma temperatura sangüínea estável.
2. Injete a solução salina na corrente sangüínea do paciente após visualizar a
mensagem PRONTO. Uma curva de termodiluição aparece exibindo a
mudança da temperatura sangüínea.

NOTA: Se a mensagem PRONTO não for exibida ou for exibida apenas de maneira
intermitente, alterne para o modo Manual e repita a etapa 2.

3. Repita a etapa 2 para fazer uma medição adicional, certificando-se de esperar


pela mensagem PRONTO. Se uma queda de temperatura não for detectada em
quatro minutos, a tela Cálculo da média será fechada e as etapas 1 e 2 deverão
ser repetidas para medições adicionais de D.C.

Para medir o D.C. no modo manual:

1. Pressione a tecla fixa Início de D.C. no módulo hemodinâmico ou selecione


Início de D.C. no menu de configuração de D.C. A mensagem PRONTO é
exibida por 30 segundos ou até que uma queda de temperatura sangüínea
seja detectada.
2. Injete imediatamente a solução salina e aguarde até que o monitor comece a
calcular um valor de D.C. Esse cálculo inicia-se logo que for detectada uma
queda da temperatura sangüínea.
3. Se o monitor falhar em detectar a queda de temperatura causada pelo líquido
injetado, a forma de onda desaparece após 30 segundos. Um tom de aviso é
emitido, uma mensagem de erro é exibida na área de mensagem local e três
asteriscos (* * *) são exibidos no campo Salvar média. Repita as etapas 1e 2
para medições adicionais.

NOTA: Início de D.C. está disponível apenas como um item de menu em modo
manual. Assim que uma medição de D.C. é iniciada, a tecla Início de D.C. é desativada
e o item de menu Início de D.C. fica inibido até que um valor seja relatado.

15-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculo da média das medições de D.C.

Cálculo da média das medições de D.C.


As diferenças na técnica de injeção podem provocar variações nas medições
realizadas em um mesmo paciente. Para compensar tais diferenças, até cinco
resultados de medições podem ser revistos e usados para o cálculo da média de D.C. A
tela Cálculo da média de D.C. é exibida sempre que se inicia a medição de D.C. A tela
Revisar curvas duplica os cinco valores mostrados na tela Cálculo da média de D.C.
com suas curvas de termodiluição correspondentes.

Cálculo da média de D.C.

1 Temperatura sangüínea estável 5 Temperatura atual do líquido injetado


detectada (veja a página 15-8)
2 A média atual dos valores de D.C. 6 Temperatura sangüínea atual
(clique para salvar; exibirá *** se os
valores estiverem fora de alcance)
3 Sair da tela de cálculo da média de D.C. 7 Valores de medição de D.C. (valor mais
(o valor do D.C. nãoé armazenado) recente à direita; clique no valor para
apagá-lo da média e marcá-lo com uma
barra)
4 Acesse a tela Revisar curvas (veja a 8 Curva de termodiluição - o ponto mais
seguir) alto representa a temperatura sangüínea
mais baixa (medida na saída do
coração)

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-11


15 Débito cardíaco

1 Média atual dos


valores de D.C. (clique
para salvar. *** será
exibido se os valores
estiverem fora de
alcance)
2 Retornar à tela Cálculo
da média de D.C.

Revisar curvas

Salvamento de uma média de D.C


Clique em Salvar média para salvar a média de todos os valores indicados e encerrar
a sessão de medição do D.C. A média é gravada em tendências e atualizada no quadro
de parâmetros da Tela principal no horário da última medição incluída na média. É
possível salvar a média calculada a qualquer momento ao sair da tela Cálculo da
média de D.C. acessando um outro menu da Tela principal ou sempre que se passarem
quatro minutos sem uma medição de D.C.

15-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

TS > LS A temperatura sangüínea está além • Verifique o paciente e administre


TS < LI dos limites de alarme, devido a: tratamento, se for necessário.
Uma condição fisiológica. • Mude os limites de alarme.
Limites de alarme inadequados. • Verifique o equipamento e
Um cartucho ou sensor defeituoso. substitua-o se necessário.
TS Fora de alcance A temperatura sangüínea está além do • Verifique o equipamento e
(valor muito alto) alcance de medição (25 °C a 43 °C), substitua-o se necessário.
TS Fora de alcance devido a um cartucho ou sensor
(valor muito baixo) defeituoso.
D.C. já está sendo A sonda do líquido injetado e o cateter • Desconecte os cabos
usado estão conectados a módulos Hemo intermediários dos módulos HEMO.
diferentes. • Conecte o cateter e a sonda de
líquido injetado ao mesmo cabo e
conecte novamente.
• Jogue fora o cabo intermediário
não usado.
D.C. Fora de alcance O débito cardíaco é maior do que 20 • Verifique o paciente e administre
(valor muito alto) litros/min ou menor que 0,5 litros/min tratamento, se for necessário.
D.C. Fora de alcance devido a: • Use um líquido para injetar mais
(valor muito baixo) • Uma condição fisiológica. frio.
• Linha de base instável. • Insira os valores corretos no menu
• Volume de líquido injetado, tamanho de D.C.
do cateter ou Constante de comp. • Repita as medições. Se a
incorreta. mensagem persistir, substitua o
• Cateter, cabo ou cartucho defeituoso. componente defeituoso.

Líquido injetado de Temperatura do líquido injetado abaixo • Use um líquido injetável dentro do
D.C. muito frio de -5 °C. alcance de: -5 °C a +30 °C.
Cabo ou módulo hemodinâmico • Verifique o equipamento e
defeituoso. substitua-o se necessário.
Líquido injetado de Temperatura do líquido injetado acima • Use um líquido injetável dentro do
D.C. muito quente de +30 °C. alcance de: -5 °C a +30 °C.
Sonda do líquido para injetar não está • Verifique a conexão da sonda. Se o
conectada. problema persistir, substitua a
sonda.
Cabo ou módulo hemodinâmico • Repita as medições. Se o problema
defeituoso. persistir, substitua a peça
defeituosa.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 15-13


15 Débito cardíaco

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

Nenhuma mudança da A mudança da temperatura detectada


temperatura de D.C. foi de < 0,1 °, pelas seguintes razões:
• A tecla INÍCIO de D.C. foi • Repita as medições.
pressionada, mas a injeção não foi • Use um volume maior de líquido
aplicada. injetado.
• Volume de líquido injetado muito • Repita as medições. Se o problema
baixo. persistir, substitua o cateter.
• Cateter defeituoso. • Use um líquido injetado mais frio.
• Temperatura do líquido injetado muito
alta.
D.C. - Injete líquido • Existe uma diferença < 5 °C entre a • Use um líquido injetado mais frio.
mais frio temperatura sangüínea do paciente e
a temperatura do líquido injetado.
• A temperatura do líquido injetável é
maior que 30 °C.
D.C. Temperatura do A tecla INÍCIO de D.C. foi pressionada, • Conecte a sonda de líquido
líquido fixada a <valor mas nenhuma sonda de líquido injetável.
TI>! injetável está conectada.
Média D.C. salva A média de D.C foi salva. • Nenhuma ação é necessária.
D.C. Transdutor fora da Um cabo ou transdutor foi • Conecte novamente o cabo ou
tomada desconectado. transdutor. Se o problema persistir,
substitua a peça defeituosa.
D.C. Linha de base A curva da temperatura não retornou • Siga os procedimentos do hospital.
instável para a linha de base dentro de 30 • Repita as medições. Se a
segundos após o pressionamento da mensagem persistir, substitua os
tecla INÍCIO de D.C. por causa dos componentes defeituosos.
seguintes fatores:
• Da temperatura instável do paciente.
• Cateter, cabo ou cartucho defeituoso.
D.C. Falha no módulo - A resistência de referência é muito alta • Remova e conecte o módulo
má refer. ou muito baixa. novamente. Repita as medições.
Se a mensagem persistir, substitua
o módulo e entre em contato com a
assistência técnica da Dräger
Medical.
D.C. Falha no cateter - • A resistência de referência do cateter • Verifique o cateter e faça a
má refer. é muito baixa. substituição se estiver defeituoso.
• Tipo de cateter desconhecido. • Entre em contato com o biomédico
ou com a assistência técnica da
Dräger Medical.
D.C. Verifique sonda A sonda de temperatura de líquido • Conecte a sonda e repita a
do líquido injetável injetado não está conectada ou foi medição.
desconectada durante a medição.

15-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


16 Cálculos
Visão geral....................................................................................................................16-2
Cálculos fisiológicos...................................................................................................16-3
Parâmetros hemodinâmicos ................................................................................16-5
Parâmetros de ventilação e oxigenação .............................................................16-7
Dados de lab. .........................................................................................................16-8
Cálculos hemodinâmicos (Hemo/Calcs) .................................................................16-10
Hemo/Cálcs..........................................................................................................16-10
Cálculos de medicamentos ......................................................................................16-11
Tabelas de titulação ............................................................................................16-12
Configuração do calculador de medicamentos ...............................................16-13
Configuração de medicamentos padrão (Supervisor de unidade).................16-16
16 Cálculos

Visão geral
O monitor executa cálculos fisiológicos usando dados obtidos por ele mesmo e de
outros dispositivos. O monitor armazena os parâmetros derivados e os exibe na tela
Resultados (Cálculos), Calculador de medicamentos ou no vídeo Laboratórios. As
entradas disponíveis e os parâmetros calculados variam dependendo se o software
Cálculos usado for o padrão ou o opcional.
Como um recurso padrão, o monitor calcula automaticamente um conjunto de
parâmetros hemodinâmicos chamados de Hemo/Calcs sempre que o débito cardíaco é
medido (veja a página 15-13 para obter informações detalhadas). O monitor pode
também ser configurado para calcular os parâmetros relativos aos medicamentos,
incluindo concentração, taxa, dose total e volume total.
Além desses recursos de cálculo padrão, dois recursos adicionais estão disponíveis
com a opção de software Cálculos fisiológicos:
Hemodinâmicos O monitor calcula os parâmetros hemodinâmicos com base no
débito cardíaco, na pressão sanguínea invasiva e nos dados do paciente (por exemplo,
altura e peso).
Cálculos de hemo/oxi/vent Esta opção bloqueada fornece os padrões de oxigenação e
de ventilação além dos parâmetros hemodinâmicos (para obter uma lista completa de
parâmetros de hemo/oxi/vent, veja a página 16-5). Quando o monitor está conectado
ao WinView ou a um dispositivo que usa o protocolo de interface MIB (Medical
Information Bus), os dados de laboratório podem ser obtidos através do menu Hemo/
oxi/vent.

16-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos fisiológicos

Cálculos fisiológicos
Os parâmetros hemodinâmicos, de oxigenação e de ventilação podem ser calculados e
armazenados para visualização na tela Cálculos e impressos em uma impressora a
laser.

NOTA: Antes de iniciar um cálculo fisiológico, é necessário medir a pressão em cunha


do capilar pulmonar (veja a página 14-16) e o débito cardíaco (veja a página 15-7).

Para obter os cálculos fisiológicos, proceda como segue:

1. Pressione a tecla Menu para abrir o Menu principal.


2. Clique em Cálculos.
3. Clique em Hemo ou Hemo/Oxi/Vent para exibir o menu de cálculos
associado.

4. Clique em Valores captur. para salvar a data e a hora de captura e exibir os


valores atuais dos parâmetros de entrada. Os valores capturados podem ser
usados imediatamente ou serem mantidos para cálculos posteriores.
5. Clique em Resulta. A tela Cálculos é exibida, conforme mostrado na página a
seguir.

NOTA: A tela Cálculo não exibe resultados para parâmetros derivados a menos que
todas as informações pertinentes tenham sido digitadas.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-3


16 Cálculos

1 Marcadores de 5 Clique e role para determinar o tipo de dados exibidos na


data e hora coluna Ver:

Referência - valores armazenados através da tecla Salvar


referência.
Alcance norm - alcances padrão para valores de
parâmetros.
Unidades - unidades de medição para valores de
parâmetros.
2 Coluna Ver 6 Salvar o último conjunto de dados calculados para exibição
na coluna Ver
3 Categoria da 7 Enviar solicitação de relatório para a impressora a laser na
exibição estação central
4 Exibir textos, 8 Clique e arraste para rolar pela lista de parâmetros
definições e
alcances

O menu Cálculos hemo/oxi/vent pode ser acessado mais rapidamente da seguinte


forma:

1. Clique na tecla fixa Acesso Rápido.


2. Clique em Cálculos para exibir o menu de cálculos de Hemo/Oxi/Vent.

Se estiver faltando um valor ou o mesmo for duvidoso (por exemplo, artefato), é


possível digitar ou modificar seus valores da seguinte maneira:

16-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos fisiológicos

1. Destaque o parâmetro em questão e clique. Um bloco de teclas de entrada de


dados aparece:
2. Clique nos dígitos do novo valor.
3. Clique em Aceitar quando terminar. O valor modificado aparece
imediatamente na tela Cálculos, marcado com um sinal de libra (#). Os
valores modificados não são transferidos para os quadros de parâmetro ou
para as formas de onda da Tela principal, nem terão tendências.

Parâmetros hemodinâmicos
O monitor calcula os valores hemodinâmicos utilizando estes parâmetros:
Texto Descrição do valor de parâmetro Derivação Unidades

ART S Pressão arterial sistólica Entrada monitorada mmHg


kPa
ART M Pressão arterial média Entrada monitorada mmHg
kPa
ART D Pressão arterial diastólica Entrada monitorada mmHg
kPa
DC, DCC, DCI. Débito cardíaco (contínuo, intermitente) Entrada monitorada l/min
p-DC Débito cardíaco por termodiluição através do Entrada monitorada l/min
módulo PiCCO
DCCP Débito cardíaco de contorno de pulso através do Entrada monitorada l/min
módulo PiCCO
PVC Pressão venosa central Entrada monitorada mmHg
kPa
FC Freqüência cardíaca Entrada monitorada rpm
HT Altura do paciente (comprimento) Entrada manual cm / pol
AP M Pressão arterial pulmonar média Entrada monitorada mmHg
kPa
PCCP Pressão em cunha do capilar pulmonar Entrada monitorada mmHg
kPa
Peso Peso atual do paciente Entrada manual kg / lb

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-5


16 Cálculos

O monitor calcula automaticamente os seguintes parâmetros hemodinâmicos:


Descrição do
Texto Derivação Unidades
parâmetro
SC Superfície corporal Equação de Boyd ou DuBois m2
NOTA: Equação de Boyd, para
pacientes cujo peso é menor que 15 kg
e cuja altura é menor que 80 cm:
SC = Peso(0,7285 - 0,0188 x(log10Peso) x
Altura0,3 x 0,0003207

Equação de DuBois, para todos os


outros pacientes:
SC = Peso0,425 x Altura0,725 x
0,007184

Peso do corpo em gramas e altura em


centímetros
IC, ICC, ICI Índice Cardíaco D.C. / SC l/min/m2
(contínuo, intermitente)
p-IC Índice cardíaco por p-DC / SC l/min/m2
termodiluição através
do módulo PiCCO
ICCP Índice cardíaco de DCCP / SC l/min/m2
contorno de pulso
através do módulo
PiCCO
PPCCE Pressão de perfusão ART D - PCCP mmHg
coronária do coração
esquerdo
TPVE Trabalho de pulsação 0,0136 x (ART M - PCCP) x VS g x m/batimento
do ventrículo esquerdo
ITPVE Índice do trabalho de 0,0136 x (M ART - PCCP) x IVS g x m/m2/batimento
pulsação do ventrículo
esquerdo
RVP Resistência vascular 80 x ((P AM - PCCP) /D.C.) dinas x s x cm-5
pulmonar
IRVP Índice de resistência 80 x ((P AM - PCCP) /IC) dinas x s x cm-5 x m2
vascular pulmonar
PFP Produto da freqüência ART S x FC mmHg/min
da pressão
TPVD Trabalho de pulsação 0,0136 x (AP M - PVC) x VS g x m/batimento
do ventrículo direito
ITPVD Índice do trabalho de 0,0136 x (PA M - PVC) x IVS g x m/m2/batimento
pulsação do ventrículo
direito
VS Volume sistólico DC x 1000 / FC ml
IVS Índice de volume VS / SC ml/m2
sistólico

16-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos fisiológicos

Descrição do
Texto Derivação Unidades
parâmetro
RVS Resistência vascular 80 x (ART M - PVC) / D.C. dinas x s x cm-5
sistêmica
IRVS Índice da resistência 80 x (ART M - PVC) / IC dinas x s x cm-5 x m2
vascular sistêmica
RPT Resistência pulmonar 80 x AP M / D.C. dinas x s/cm5
total
RVT Resistência vascular 80 x ART M / D.C. dinas x s/cm5
total

Parâmetros de ventilação e oxigenação


O monitor calcula os valores de oxigenação e de ventilação utilizando esses
parâmetros.
Texto Descrição do parâmetro Derivação Unidades
Hgb Concentração de hemoglobina Entrada monitorada g/dl
iO2 Oxigênio inspirado Entrada monitorada %
PaCO2 Pressão do CO2 arterial Dados de entrada mmHg
PaO2 Pressão de oxigênio arterial Dados de entrada mmHg
PAUSA Pressão Pausa/Platô Entrada monitorada cm H2O
Pb Pressão barométrica Entrada monitorada mmHg
PeCO2 Pressão mista do CO2 expirado Entrada monitorada mmHg
PEF Pressão do pico término Entrada monitorada cm H2O
expiratório
PPI Pressão do pico inspiratório Entrada monitorada cm H2O
FRc, FRc*, FRv Freqüência respiratória Entrada monitorada l/m
SaO2, SaO2* Saturação do oxigênio arterial Dados de entrada %
SvO2 Saturação do oxigênio venoso Entrada monitorada %
VTe Volume corrente expirado Entrada monitorada ml/
respiração

O monitor calcula automaticamente os seguintes parâmetros de oxigenação e de


ventilação:
Texto Descrição do parâmetro Equações Unidades
C(a-v)O2 Diferença de oxigênio arteriovenoso CaO2 - CvO2 ml/dl
CaO2 Conteúdo de oxigênio arterial 0,0134 x HGB x SaO2 ml/dl
CDYN Complacência dinâmica CDYN =VTe/ (PPI - PEF) ml/cmH2O
Cs Complacência estática VTe/(Pausa-PEF) ml/cmH2O
CvO2 Conteúdo de oxigênio venoso 0,0134 x HGB x SvO2 ml/dl
DO2 Disponibilidade, entrega ou transporte de CaO2 x D.C. x 10 ml/min
oxigênio

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-7


16 Cálculos

Texto Descrição do parâmetro Equações Unidades


IDO2 Índice de disponibilidade (ou de entrega) DO2 / SC ml/min/m2
de oxigênio
VM alv Volume de minuto alveolar (VTe- Vd va) x FR ml/min
VMe Volume minuto expirado (VTe x FR) / 1000 l/min
VM/D.C. Relação ventilação/débito cardíaco MV alv / D.C. Nenhum
O2ER Relação de extração de oxigênio (CaO2 - CvO2)/ CaO2 Nenhum
P(A-a)DO2 Diferença de oxigênio alveolar-arterial iO2 x (PB -47) - PaCO2 - mmHg
PaO2
Qs/ Qt “Shunt” intrapulmonar direita-esquerda 1/(1 + C(a-v)O2 / P(A-a)O2 %
(percentagem/derivada) x 0,003
VTd fis Espaço morto de volume corrente VTe x (1-PeCO2/PaCO2 ml
(fisiológico)
VTd/ VT fis Relação do espaço morto volume Vd / VTe -
corrente para espaço morto volume
corrente (fisiológico)
VO2 Consumo de oxigênio avDO2 x D.C. x 10 ml/min
VO2I Índice de consumo de oxigênio VO2 / SC ml/min/m2

Dados de lab.

Tela Dados de laboratório


Os dados de laboratório podem ser fatorados no cálculo de parâmetros derivados. O
monitor importa os dados de laboratório automaticamente através de uma interface
MIB ou após uma solicitação manual através da rede.
Para exibir a tela Dados de lab.:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido.


2. Clique em Dados de lab. para exibir os valores capturados mais
recentemente.
3. Clique em Lab./captura para exibir os valores atuais.

NOTA: Os parâmetros exibidos variam de acordo com o tipo de dispositivo de análise


sangüínea conectado ao monitor.

16-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos fisiológicos

1 Marca de data e hora: Indica a hora


em que o monitor recebe os dados.
Rotulada de acordo com os seguintes
critérios: Hora do teste - a hora e a
data são geradas pelo dispositivo de
análise sangüínea e enviadas com os
resultados do laboratório.
Hora da chegada - a hora e a data
são geradas pelo monitor; a hora do
teste não é enviada com os
resultados do laboratório.
2 Exibir valores atuais (aparece
inibido até que os dados estejam
disponíveis)
3 Um sinal de maior (>) que indica que
o número de caracteres ou dígitos
excede o espaço de exibição
disponível
4 Textos, valores e unidades de
medição de parâmetros.

Dados de laboratório na tela Cálculos


Para exibir os dados de laboratório na tela Cálculo Hemo/Oxy/Vent, proceda da
seguinte maneira:

1. Tire uma amostra e analise o sangue do paciente.


2. Pressione a tecla fixa Acesso rápido no painel frontal do monitor.
3. Clique em Cálculos para exibir o menu Cálculos de Hemo/Oxi/Vent. Os
parâmetros de entrada de dados de laboratório aparecem à direita.
4. Clique em Valores captur. Uma mensagem na parte superior da tela principal
avisa quando os novos dados de laboratório estão disponíveis.
5. Clique em Lab./captura para capturar os valores dos gases do sangue.
6. Clique em Calcular ou em Resultados. A tela Cálculos aparece com os
parâmetros derivados atualizados.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-9


16 Cálculos

Cálculos hemodinâmicos (Hemo/Calcs)


Os Hemo/Calcs são uma característica padrão do monitor. Sempre que o débito
cardíaco é medido, o monitor calcula automaticamente um conjunto de parâmetros
hemodinâmicos relacionados, marca-os com um indicador de tempo e armazena-os
em um banco de dados especial. Esses parâmetros derivados podem ser visualizados
posteriormente na tela Resultados cálc. e impressos em uma impressora a laser da rede
Infinity. Os cálculos hemodinâmicos não têm tendência.

NOTA: A função Hemo/Calcs é uma versão reduzida da opção bloqueada Cálculos


fisiológicos.

Para obter cálculos precisos:


z Certifique-se de que a altura e o peso atuais do paciente sejam inseridos na
tela Admissão de paciente. A ausência ou erro na altura e no peso resultarão
em valores incorretos ou em branco.
z Para um conjunto de cálculos completo, execute tanto uma medição em cunha
do capilar pulmonar (PCCP) quanto uma medição de D.C. Os valores em
branco na tela Cálculos (resultados) são resultados de erros na execução das
duas medições.

Hemo/Cálcs
Para acessar o resultados de Hemo/Cálcs sem opções bloqueadas:

1. Clique na tecla fixa Menu.


2. Clique em Revisar.
3. Clique em Resultados cálc. para exibir o menu de cálculos Hemo/Calcs.

Parâmetros hemodinâmicos

NOTA: Para obter uma lista mais detalhada das entradas e parâmetros derivados,
inclusive unidades de medição e derivação, veja a página 16-5.

A D V E R T Ê N C I A : D i g i t e o p e s o a t u a l d o pa c i e n t e ( n ã o o p e s o
d e ‘ a d m i s s ã o ’) . A n ã o i n s e r ç ã o d o v a l o r p re c i s o d o p e s o p o d e
r e s u l ta r e m c á l c u l o s i m p r e c i s o s e c o l o c a r o pa c i e n t e e m
risco.
O monitor calcula os valores hemodinâmicos (Hemo) utilizando estes parâmetros:
z FC - freqüência cardíaca atual
z ART M - Pressão arterial média atual
z AP M - Pressão arterial pulmonar média atual

16-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos de medicamentos

z PCCP - Pressão em cunha do capilar pulmonar mais recente


z PVC - Pressão venosa central atual
z D.C. - Débito cardíaco mais recente
z ART S - Pressão arterial sistólica atual
z ART D - Pressão arterial diastólica atual
z Alt. - Altura do paciente (comprimento) conforme inserida
z Peso - Peso do paciente conforme inserido
z p-DC - débito cardíaco por termodiluição através do módulo PiCCO
z DCCP - débito cardíaco de contorno de pulso através do módulo PiCCO
O monitor calcula automaticamente os seguintes parâmetros hemodinâmicos. A
unidade de medida de cada parâmetro é indicada entre parênteses:
z VS - Volume sistólico (ml)
z RVS - Resistência vascular sistêmica (dina x s x cm-5)
z ICI/IC - Índice cardíaco intermitente (litros/min/m2)
z IVS - Índice de volume sistólico (ml/m2)
z IRVS - índice de resistência vascular sistêmica (dina x s x cm-5 x m2)
z SC - Superfície corporal (m2)
z ICC - Índice cardíaco contínuo (litros/min/m2)
z p-IC - índice cardíaco por termodiluição (litros/min/m2) através do módulo
PiCCO
z ICCP - índice cardíaco de contorno de pulso (litros/min/m2) através do
módulo PiCCO

Cálculos de medicamentos
O monitor calcula as taxas de infusão de até 44 medicamentos e exibe os resultados
em tabelas de titulação. É possível atribuir e calcular até quatro medicamentos por
paciente ou por sessão de monitoramento. A informação referente aos medicamentos
específicos do paciente é apagada automaticamente quando o paciente recebe alta no
monitor.
Para atender à demanda de um grupo maior de pacientes, também é possível
configurar até 40 medicamentos padrão. Esses medicamentos somente podem ser
atribuídos pelo supervisor de unidade ou por outras pessoas que tenham acesso ao
menu protegido por senha Supervisor unid. As enfermeiras podem, no entanto, editar
e recalcular medicamentos padrão a partir do menu irrestrito Dose. Os dados
pertencentes aos medicamentos padrão não são apagados quando um paciente recebe
alta no monitor.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-11


16 Cálculos

Tabelas de titulação
Após inserir as informações corretas, o monitor exibe uma tabela de titulação
mostrando as unidades de medição que foram especificadas no menu Calculador de
medicamentos ou Config. lista medicamentos. As taxas são exibidas com a cor verde
na coluna direita. Sempre que uma entrada é alterada no menu Calculador de
medicamentos, o monitor atualiza automaticamente os valores titulados.
Para exibir uma tabela de titulação, siga as instruções para o cálculo de medicamento
na página 16-14.
Se você clicar em um novo medicamento, o menu Calculador de medicamentos será
exibido.

1. Clique no medicamento cuja tabela de titulação deseja exibir.


2. Clique na categoria de informação (por exemplo, Peso Diário).
3. Insira os dados como descrito na página 16-14.

A dose e a freqüência serão tituladas se os dados para o cálculo forem digitados


corretamente. A titulação da tabela é executada novamente quando qualquer
configuração do menu Calculador de medicamentos é alterada. Veja abaixo um
exemplo de uma tabela de titulação calculada.

Os textos numerados (Sem título 1 a 4) no menu de configuração Dose são


reservados para medicamentos específicos para o paciente ou sessão de
monitoramento atuais, enquanto os medicamentos padrão são listados simplesmente
como Sem título. Após a atribuição de um medicamento no menu Dose, é possível
digitar seus parâmetros de infusão, realizar cálculos e visualizar uma tabela de
titulação utilizando o menu Calculador de medicamentos. Quando um medicamento é
atribuído ao menu Dose, seu nome aparece automaticamente no menu Calculador de
medicamentos, em que é possível calcular rapidamente uma nova taxa de infusão
(veja a página 16-13).

16-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos de medicamentos

Configuração do calculador de medicamentos


A tabela a seguir resume as tarefas que podem ser executadas com a função Cálculos
de medicamentos.
Cálculos de medicamentos

Tarefa Menu Etapa inicial

Medicamentos específicos do paciente (Slots 1-4)


Calcular um medicamento Dose Medicamento novo
Medicamentos padrão (Slots não numerados 5-40)
Atribuir um medicamento padrão Supervisor unid. Config. lista
medicamentos
Digitar quantidade, volume e unidades de dose para o Supervisor unid. Config. lista
medicamento padrão medicamentos

Atribuição de medicamentos
Após ser atribuído, o nome do medicamento aparece tanto no menu Dose quanto no
menu Calculador de medicamentos. Para atribuir um medicamento:

1. Pressione a tecla Acesso Rápido. O menu Acesso rápido aparece.


2. Clique em Dose.
3. Clique em Medicamento novo para exibir o medicamento ou os campos do
medicamento.

4. Clique em um dos primeiros quatro campos de exibição na lista (Sem título 1


a Sem título 4) para atribuir medicamentos a um determinado paciente.

NOTA: Embora um clique em um medicamento padrão acesse o menu Calculador de


medicamentos, os medicamentos padrão podem ser nomeados e renomeados apenas no
menu Supervisor unid. (veja a página 16-16).

5. Clique em Medic.
6. Clique em Nomear medicamen. para exibir a tela de texto de entrada.
7. Insira o nome do medicamento que deseja atribuir, clicando nas letras sob a
janela de entrada de texto. Edite a entrada usando os botões de controle na
parte inferior da tela.
8. Clique em Aceitar para confirmar.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-13


16 Cálculos

Cálculo de medicamentos
Use os procedimentos a seguir para inserir as informações no menu Calculador de
medicamentos.

1. Pressione a tecla Acesso Rápido. O menu Acesso rápido aparece.


2. Clique em Dose.
3. Clique em Medicamento novo (veja a página 16-13).

4. Clique no medicamento novo de sua escolha para exibir o menu Calculador


de medicamentos.
5. Role até uma categoria e clique para exibir uma caixa de entrada de dados.

Se as opções Conc. (para Concentração), Dose e Dose total forem selecionadas, a


caixa de entrada de dados exibirá um campo em que é possível alterar as unidades de
medição para essas categorias, como mostrado a seguir:

1. Clique em Mudar unidades.


2. Use o botão giratório para selecionar uma unidade de medição.
3. Clique para confirmar.

Para inserir um valor para quaisquer das categorias do Calculador de medicamentos:

1. Clique sucessivamente em dígitos únicos para inserir um valor para a


categoria selecionada.
2. Clique em Aceitar para confirmar suas escolhas e retornar ao menu
Calculador de medicamentos.

NOTA: Para acessar as unidades de dose baseadas no peso do paciente, é necessário


inserir o Peso diário do paciente no menu Calculador de medicamentos. O monitor
recalcula automaticamente os medicamentos salvos sempre que a entrada de peso diário,
infantil ou de adulto é modificada. É necessário inserir o peso diário sempre que se
calcula um medicamento para um neonato.

16-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Cálculos de medicamentos

A tabela abaixo lista os alcances disponíveis para cada categoria no menu Calculador
de medicamentos.
Menu Calculador de medicamentos

Item do menu Alcance e unidades


Medicamento (nome) N/D
Peso (do paciente) 0 a 255,0 kg (adulto, infantil)
0 a 30.000 g (neonato)
Quantidade (de 0 a 100.000.000.000 microgramas (mcg), unidades m, mEg, mmol
medicamento) 0 a 100.000.000 miligramas (mg), unidades, mol
0 a 100.000 gramas (g), unidades k
Volume 0-10.000 ml
Concentração 0 a 100.000.000.000 mcg/ml, unidades m/ml, mEg/ml,mmol/ml
0 a 100.000.000 mg/ml, unidades/ml, mol/ml
0 a 100.000 g/ml, unidades k/ml
0 a 100 unidades m/ml
Dose por hora 0 a 100.000.000.000 mcg/hr, mEg/hr, unidades m/hr, mmol/hr
0 a 100.000.000 mg/hr, unidades/hr, mol/hr
0 a 10.000 g/hr, unidades k/hr
Dose por minuto 0 a 1.666.666.666,66 mcg/min, mEg/min, unidades m/min, mmol/min
0 a 1.666.666,66 mg/min, unidades/min, mol/min
0 a 1.666,66 g/min, unidades k/min
Dose/peso por hora 0 a 100.000.000.000/wt, mcg/kg/hr, mEg/kg/hr, unidades m /kg/hr,mmol/kg/hr
0 a 100.000.000/wt mg/kg/hr, unidades/kg/hr, mol/kg/hr
0 a 0,100.000/wt g/kg/hr, unidades k/kg/hr
Dose/peso por minuto 0 a 1,666,666,666.66/wt mcg/wt/min, mEg/wt/min, unidades/wt/min, mmol/
wt/min
0 a 1.666.666,66/wt mg/wt/min, unidades/wt/min
0 a 1.666,66 g/wt/min, unidades/wt/min
Taxa 0-10.000 ml/h
Duração 0-10.000 h
Dose total 0 a 100.000.000.000 mcg, mEg, mmol
0 a 100.000.000 mg, unidades, mol
0 a 100.000 g, unidades k
1-100 unidades m
Volume Total 0-10.000 ml

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 16-15


16 Cálculos

Configuração de medicamentos padrão (Supervisor de


unidade)
O supervisor de unidade pode atribuir até 40 configurações padrão para os
medicamentos usados com mais freqüência.
Para atribuir medicamentos padrão:

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Config. monitor.
3. Clique em Supervisor unid. Uma caixa de entrada de dados aparece.
4. Role através dos números e clique sucessivamente em cada dígito da senha do
Supervisor de unidade. Se ocorrer um erro, clique em Retrocesso e tente
novamente.
5. Clique em Aceitar para abrir o menu Supervisor unid.
6. Vá para Config. lista medicamentos e clique. O cursor destaca o primeiro de
uma lista de medicamentos à direita da tela.
7. Clique em Sem título ou no nome de um medicamento que deseje mudar. O
menu Config. lista medicamentos aparece (figura à direita).
8. Clique em Nomear medicamen. para exibir uma caixa de entrada de texto.
9. Insira o nome do medicamento que deseja atribuir, clicando nas letras sob a
janela de entrada de texto. Edite a entrada usando os botões de controle na
parte inferior da tela.
10. Clique em Aceitar quando terminar.

Para calcular um medicamento atribuído:

1. Abra o menu Config. lista medicamentos (veja a página 16-16).


2. Clique na categoria de dados. Uma caixa de entrada de texto aparece.
3. Clique sucessivamente nos dígitos para inserir o valor desejado.
4. Clique em Mudar unidades para modificar as unidades de medição.
5. Role através das unidades de medição disponíveis e clique para selecionar.
6. Clique em Unidades de dose.
7. Role através das unidades de dose disponíveis e clique para confirmar.
8. Clique em Aceitar para confirmar as escolhas.

16-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


17 Oximetria de pulso (SpO2)
Visão geral....................................................................................................................17-2
Precauções...................................................................................................................17-3
Configuração de hardware .........................................................................................17-4
Monitor com logotipo Masimo - configuração do hardware .............................17-4
Monitor com logotipo Nellcor - configuração do hardware ..............................17-5
Monitor sem o logotipo Masimo ou Nellcor - configuração do hardware .......17-6
Preparação do paciente ..............................................................................................17-7
Recursos de vídeo.......................................................................................................17-8
Configuração de SpO2 ................................................................................................17-8
Tabela de referência rápida - Configuração de SpO2........................................17-9
Mensagens de status ................................................................................................17-10
Monitor com logotipo Masimo - mensagens de status ...................................17-10
Monitor com logotipo Nellcor - mensagens de status ....................................17-12
Monitor sem o logotipo Masimo ou Nellcor - mensagens de status..............17-14
Oxímetro de pulso independente MicrO2+®...........................................................17-20
Visão geral ...........................................................................................................17-20
Parâmetros ..........................................................................................................17-20
Configuração do SpO2 MicrO2+ ........................................................................17-21
Tendências de SpO2 MicrO2+............................................................................17-21
Mensagens de status de MicrO2+® SpO2 ........................................................17-22
17 Oximetria de pulso (SpO2)

Visão geral
A Dräger Medical oferece três algoritmos para monitoramento de SpO2:
z Masimo SET®
z Nellcor Oximax®
z Se o software VF8 estiver sendo instalado em monitores que não têm um
logotipo Masimo SET (veja a página 17-4) ou um logotipo Nellcor OxiMax
(veja a página 17-5), o Dräger OxiSure (com conexão por meio de cabos
MultiMed) estará disponível.
Essas tecnologias melhoram a qualidade do monitoramento de SpO2, permitindo
medir a porcentagem da hemoglobina funcional saturada com oxigênio (% SpO2) no
sangue arterial do paciente. Um sensor de SpO2 mede os níveis de absorção da luz
vermelha e infra-vermelha. O monitor usa a diferença entre as duas medições para
calcular a porcentagem de hemoglobina saturada. Como a absorção de luz varia de
acordo com o volume sangüíneo e este varia com a freqüência de pulso, o monitor
pode também derivar uma freqüência de pulso (PLS).
O sensor de SpO2, disponível para pacientes adultos, infantis e neonatais é conectado
ao monitor por meio de vários cabos MultiMed e NeoMed ou o Infinity®Masimo SET
SpO2 SmartPod®, ou do módulo Infinity® Nellcor Oximax® SpO2 SmartPod®.

NOTA: Para obter uma lista completa dos acessórios de SpO2 fornecidos pela Dräger
Medical, disponíveis com este produto, veja a página C-11.

17-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções

Precauções
Consulte a seção sobre segurança elétrica, eletrocirurgia e desfibrilador para obter
informações sobre precauções gerais.
As medições de SpO2 são particularmente sensíveis às pulsações nas artérias e
arteríolas. É possível que as medições não sejam precisas se o paciente estiver em
choque, tiver hipotermia, anemia ou se recebeu certos medicamentos que reduzem o
fluxo sangüíneo nas artérias.

ADVERTÊNCIA:
z Um oxímetro de pulso não deve ser utilizado como um
monitor de apnéia.
z Níveis altos de oxigênio podem predispor um
p r e m a t u r o à f i b r o p l a s i a r e t r o l e n t i c u l a r. S e e s s a f o r u m a
consideração, NÃO defina o limite de alarme superior
c o m o 1 0 0 % , q u e é e q u i v a l e n t e a a l t e r n a r o a l a r m e pa r a
desligado. O monitoramento de pO2 percutâneo é
r e c o m e n d a d o pa r a p r e m a t u r o s q u e e s t ã o r e c e b e n d o
o x i g ê n i o s u p l e m e n ta r.
z Inspecione o local da aplicação a cada duas a três
h o r a s pa r a g a ra n t i r a q u a l i d ad e d a p e l e e o a l i n h a m e n t o
ó t i c o c o r r e t o . S e a q u a li d a d e d a p e l e m u d a r, m o v a o
s e n s o r pa r a o u t r o l o c a l . M ud e o l o c a l d a a p l i c a ç ã o p e l o
menos a cada quatro horas.
z U t i l i z e a p e n a s s e n s o r e s e s p e c i f i c a d o s p e l a D r ä g e r.
O ut r o s s e n s o r e s p o d e m n ã o f o r n e c e r p r o t e ç ã o
a de q u a d a c o n t r a d e s f i b r i l a ç ã o e c o l o c a r o pa c i e n t e e m
risco.

ADVERTÊNCIA: Acessórios descartáveis (como eletrodos


d e s c a r t á v e i s , t r a n s d u t o r e s , e t c . ) s ã o s o m e n t e pa r a u s o ú n i c o .
Não reutilize acessórios descartáveis.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-3


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Configuração de hardware

Monitor com logotipo Masimo - configuração do hardware

1 O logotipo Masimo SET indica


que a compatibilidade com o
Masimo SET está ativada
2 Conector X8
3 Infinity Kappa
4 Módulo Masimo SET com cabo
de conexão X8 ao monitor
5 Cabo intermediário Masimo
LNOP
6 Sensor de SpO2 Masimo LNOP

7 Sensor de SpO2 Masimo LNCS

8 Cabo intermediário Masimo


LNCS
9 Infinity Delta/Delta XL

ADVERTÊNCIA: Somente
sensores e cabos
i n t e r m e d i á r i o s M a s im o
podem ser utilizados
com o módulo Masimo
S E T.

NOTA:
z O logotipo Masimo SET indica que o monitor está configurado apenas com a
funcionalidade Masimo SET. A conexão de SpO2 por meio de um cabo MultiMed,
MultiMed 12 ou de um oxímetro de pulso MicrO2+ não é aceita.
z A posse ou aquisição do módulo Masimo SET® não implica em nenhuma licença
expressa ou implícita para uso do dispositivo com sensores ou cabos não
autorizados que podem, sozinhos, ou em combinação com este dispositivo, estar
dentro do escopo de uma ou mais patentes relacionadas a este dispositivo.

17-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de hardware

Monitor com logotipo Nellcor - configuração do hardware

1 O logotipo Nellcor Oximax


indica que a compatibilidade
com o Nellcor Oximax está
ativada
2 Conector X8
3 Infinity Kappa
4 Módulo Nellcor Oximax com o
cabo de conexão X8 ao monitor
5 Cabo intermediário Nellcor
6 Cabo de SpO2 Nellcor

7 Infinity Delta/Delta XL

A D V E R T Ê N C I A : U t i l iz e
a pe n a s s e n s o r e s e
cabos intermediários
Nellcor recomendados
pela Dräger Medical.

NOTA: O logotipo Nellcor Oximax indica que o monitor está configurado apenas
com a funcionalidade Nellcor Oximax. A conexão de SpO2 por meio de um cabo
MultiMed, MultiMed 12 ou de um oxímetro de pulso MicrO2+ não é aceita.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-5


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Monitor sem o logotipo Masimo ou Nellcor - configuração


do hardware
1 Monitor sem o logotipo
Masimo ou Nellcor (veja a
compatibilidade na Nota a
seguir)
2 Conector do MultiMed
3 Infinity Kappa
4 Conector de SpO2 no
MultiMed
5 Cabo Masimo Procal+
Intermediate LNOP
6 Sensor de SpO2 Masimo
LNOP
7 Sensor de SpO2 Dräger/
Nellcor
8 Cabo intermediário Dräger/
Nellcor
9 Conector de SpO2 no cabo
MultiMed Plus
10 Infinity Delta/Delta XL

ADVERTÊNCIA: Utilize somente cabos intermediários de


SpO 2 e s e n s o r e s d e Sp O 2 d a D r ä g e r M e d i c a l . N ã o u t i l i z e
cabos ou sensores de outro fabricante.

NOTA: Um monitor que não tenha um logotipo Masimo SET ou Nellcor Oximax na
área próxima ao botão de ajuste é compatível com:
z OxiSure via conector de SpO2 em vários MultiMeds. Veja o gráfico acima.
z Módulo Masimo SET via cabo intermediário Masimo. Veja a página 17-4.
z Módulo Nellcor via cabo intermediário Nellcor. Veja a página 17-5.

17-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Preparação do paciente

Preparação do paciente
A precisão de monitoramento de SpO2 depende muito da força e da qualidade do sinal
de SpO2.
Se o dedo for usado como o local de monitoramento, remova qualquer esmalte. Corte
as unhas do paciente, se houver necessidade, para melhor posicionamento do sensor.
Utilize somente sensores fornecidos pela Dräger Medical e aplique-os conforme a
recomendação do fabricante (veja a página C-11).
A luz ambiente pode interferir nas medições de oximetria de pulso, caso o sensor não
esteja conectado adequadamente, provocando medições irregulares ou ausência de
valores. Certifique-se da correta colocação do sensor e cubra o sensor com material
opaco se a interferência da luz ambiente for suspeita.

NOTA: Leia as instruções fornecidas com o sensor para conhecer as técnicas de


aplicação mais favoráveis e as informações de segurança. Nunca utilize sensores
danificados.

1. Selecione o tipo e tamanho do sensor que melhor se adequar ao paciente.


2. Se o sensor for reutilizável, limpe-o antes e após ser usado por cada paciente.
3. Posicione o sensor corretamente e prenda-o ao paciente.
4. Conecte o sensor ao cabo do paciente. Para obter o cabo apropriado para o
paciente para o dispositivo de SpO2 específico, veja a página C-13.
5. Inspecione o local de aplicação do sensor com freqüência. Um sensor
apertado demais pode danificar o tecido impedindo o fluxo sangüíneo ou
provocar superaquecimento da pele. Não utilize um sensor danificado.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-7


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Recursos de vídeo
O monitor pode exibir leituras numéricas no quadro de parâmetros de SpO2 e uma
forma de onda de pletismografia de pulso no canal adjacente.

NOTA: A forma de onda de pletismografia de pulso de SpO2 não é normalizada e NÃO


é diretamente proporcional à amplitude do pulso. O monitor tenta maximizar
automaticamente o tamanho dessa forma de onda, portanto o tamanho apenas aumenta
quando a qualidade do sinal é marginal.

O quadro de parâmetros exibe tanto o valor quanto a freqüência de pulso de SpO2,


como mostrado abaixo:

1 Valor de SpO2

2 Limites de alarme (ícone de sino


cruzado se o alarme estiver desativado)
3 Freqüência de pulso da fonte de SpO2

4 O símbolo de coração pisca a cada


pulso (o símbolo será exibido somente se
SpO2 for selecionado como a fonte do
tom de pulso).

Configuração de SpO2
Para acessar o menu SpO2:
z Clique no quadro de parâmetros de SpO.
ou
1. Pressione a tecla fixa Menu.
2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros para exibir uma lista dos parâmetros disponíveis.
4. Clique em SpO2.

17-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de SpO2

Tabela de referência rápida - Configuração de SpO2


Clique nos itens a seguir para executar funções de configuração de SpO2.
Item do menu Descrição Configuração
Fonte do tom pulso Seleciona uma fonte para o tom de pulso • ECG - o monitor usa o sinal
e exibe um coração piscante (j) no de ECG como a fonte do tom
quadro do parâmetros correspondente. de pulso
Quanto mais alto o volume do som, mais • SpO2 - o monitor usa o sinal
alta é a freqüência cardíaca (FC) ou a de SpO2 como a fonte do tom
porcentagem de saturação de SpO2. de pulso
NOTA: A fonte de tom de pulso pode ser
configurada a partir do menu de configuração
de ECG.
Vol. tom de pulso Define o volume do tom de pulso. • Deslig., 5, 10, 20, 30, 40, 50,
NOTA: O volume do tom de pulso pode ser 60, 70, 80, 90 ou 100
configurado a partir do menu de ECG.
Ampl. forma onda Determina a amplitude da forma de onda • 10 - 100%
de pletismografia de pulso. (incrementos de 10)
NOTA: Se a altura da forma de onda exceder
à dimensão do canal de vídeo, a forma de
onda será cortada. O processamento de sinal
de SpO2 não é afetado.
Modo Cálculo da média Determina o cálculo da média dos valores MultiMed
de SpO2. • Normal — reflete 90% de
NOTA: A configuração Normal é menos uma alteração de SpO2 em
sensível a artefatos, mas mais lenta para 30 segundos
disparar alarmes. A configuração Rápida é • Rápida — reflete 90% de
mais rápida para disparar alarmes, mas mais uma alteração de SpO2 em
sensível a artefatos. 15 segundos
Masimo SET
• Normal — cálculo da média
em oito segundos
• Rápido - cálculo da média
em dois a quatro segundos
Nellcor Oximax
• Normal — cálculo da média
em quatro a seis segundos
sob condições sem
interferência.
• Rápido — cálculo da média
em menos de quatro
segundos sob condições
sem interferência.
SpO2 Alarme dessat. Ativa/desativa o alarme de dessaturação • Lig. (padrão)
(apenas categoria de de SpO2. • Deslig.
paciente neonatal) NOTA: Essa seleção é protegida por senha.
Alarme de SpO2 Acessa os alarmes de SpO2 na tabela • N/D
Limites de alarme (veja a página 5-7).

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-9


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Mensagens de status

Monitor com logotipo Masimo - mensagens de status


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 > # O SpO2 do paciente está fora • Observe o paciente e administre


SpO2 < # dos limites superior ou inferior tratamento, se for necessário.
atuais do alarme.
PLS > # A freqüência de pulso do • Observe o paciente e administre
PLS < # paciente está fora dos limites tratamento, se for necessário.
superior ou inferior atuais do
alarme
SpO2 < Valor do limite O SpO2 do paciente está abaixo • Observe o paciente e administre
inferior - 20% do limite inferior de alarme atual tratamento, se for necessário.
(apenas categoria de em 20% ou mais.
paciente neonatal)
PLS Fora de alcance A freqüência de pulso está fora • Observe o paciente e administre
(valor muito alto/valor do alcance de medição do tratamento, se for necessário.
muito baixo) monitor.
SpO2 Transparente O detector de luz do sensor está • Verifique se o sensor está conectado
exposto a luz em excesso. corretamente ao dedo do paciente.
Essa condição normalmente • Remova a fonte de luz.
ocorre porque o sensor está fora • Cubra o sensor com material opaco.
do dedo ou porque luz ambiente
em excesso foi detectada. • Certifique-se de que nenhuma luz
ambiente chegue até o detector do
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sensor não O monitor não reconhece o • Verifique se há sensor defeituoso ou
reconhecido sensor conectado como válido. não aprovado.
• Substitua o sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2 Artefato Um artefato persistente é • Verifique se o sensor de SpO2 está
detectado. afixado corretamente no paciente, se o
paciente está imóvel e se todos os
cabos estão conectados corretamente.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sinal fraco A amplitude do pulso é muito • Verifique o estado do paciente.
baixa. • Certifique-se de que o sensor de SpO2
Fisiológica: esteja corretamente preso ao paciente e
- Perfusão precária (choque). que todos os cabos estejam
- Temperatura do corpo baixa. corretamente conectados.
• Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 Não há medições O monitor não conseguiu • Verifique se o sensor de SpO2 está
computar uma medição válida afixado corretamente ao paciente em
nos últimos 30 segundos devido um local estático e se todos os cabos
a condições de medição estão conectados corretamente.
instáveis. • Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Erro de regulagem O sensor detecta um nível • Verifique se o sensor SpO2 está
discrepante de luz. corretamente preso ao paciente.
Detecta-se um excesso de luz • Remova ou escureça qualquer fonte
ambiente. externa de luz que esteja entrando no
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor • Verifique se os cabos e o sensor estão
não está conectado ao módulo conectados firmemente.
MultiMed. • Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2: Conexão não Módulo Nellcor conectado. • Desconecte o módulo Nellcor Oximax e
aceita conecte o módulo Masimo SET.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-11


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Monitor com logotipo Nellcor - mensagens de status


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 > # O SpO2 do paciente está fora dos • Observe o paciente e administre
SpO2 < # limites superior ou inferior atuais do tratamento, se for necessário.
alarme.
PLS > # A freqüência de pulso do paciente está • Observe o paciente e administre
PLS < # fora dos limites superior ou inferior tratamento, se for necessário.
atuais do alarme
SpO2 < valor do limite O SpO2 do paciente está abaixo do • Observe o paciente e administre
inferior - 20% limite inferior de alarme atual em 20% tratamento, se for necessário.
(apenas categoria ou mais.
de paciente
neonatal)
PLS Fora de alcance A freqüência de pulso está fora do • Observe o paciente e administre
(valor muito alto/valor alcance de medição do monitor. tratamento, se for necessário.
muito baixo)
SpO2 Sensor não O monitor não reconhece o sensor • Verifique se há sensor defeituoso ou
reconhecido conectado como válido. não aprovado.
• Substitua o sensor.
• Desconecte/reconecte o módulo e
substitua por um bom sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2 Artefato/ • Um artefato persistente é detectado. • Verifique se o sensor de SpO2 é do
Sensor/Local? • Sensor e/ou local incorreto utilizado. tipo correto e se está afixado
• Alta amplitude de pulso detectada. corretamente no paciente, se o
paciente está imóvel e se todos os
• Sensor colocado incorretamente. cabos estão conectados
• Interferência elétrica/ótica presente. corretamente.
• Luz bloqueada. • Verifique se nenhuma interferência
elétrica ou ótica está presente.
• Verifique se há bloqueio de luz no
sensor. (pode ocorrer devido a
esmalte de unha)
• Mude o local periodicamente. (por
exemplo, dedo versus testa, etc.)
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sinal fraco/ • A amplitude do pulso é muito baixa. • Verifique o estado do paciente.
Sensor desligado? • Sinal fraco/pulso fraco. • Certifique-se de que o sensor de
• Fisiológica: SpO2 esteja corretamente preso ao
- Perfusão precária. paciente e que todos os cabos
estejam corretamente conectados.
- Temperatura do corpo baixa.
- Sensor fora do paciente. • Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 Procura em O monitor não pôde calcular uma • Verifique se o sensor de SpO2 está
execução medição válida e está procurando por afixado corretamente ao paciente em
um pulso. um local estático e se todos os cabos
estão conectados corretamente.
• Verifique se o tipo de sensor correto
e/ou local é utilizado.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor não • Verifique se os cabos e o sensor
está conectado ao módulo MultiMed. estão conectados firmemente.
• Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2: Falha no Falha no hardware ou no software do • Desconecte/reconecte o módulo se o
módulo módulo. problema persistir.
• Desconecte/reconecte o módulo e/ou
substitua por um bom sensor.
• Entre em contato com o biomédico (a
compatibilidade com SpO2 é uma
opção bloqueada).
SpO2: Verifique/ Sensor com defeito. • Troque o sensor por um compatível
substitua sensor com Nellcor.
• Entre em contato com o biomédico (a
compatibilidade com SpO2 é uma
opção bloqueada).
SpO2: Conexão não Módulo Masimo conectado. • Desconecte o módulo Masimo SET e
aceita conecte o módulo Nellcor Oximax.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-13


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Monitor sem o logotipo Masimo ou Nellcor - mensagens de


status

Dräger OxiSure (por meio de cabos MultiMed)


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 > # O SpO2 do paciente está fora • Observe o paciente e administre


SpO2 < # dos limites superior ou inferior tratamento, se for necessário.
atuais do alarme.
PLS > # A freqüência de pulso do • Observe o paciente e administre
PLS < # paciente está fora dos limites tratamento, se for necessário.
superior ou inferior atuais do
alarme
SpO2 < valor do limite O SpO2 do paciente está abaixo • Observe o paciente e administre
inferior - 20% do limite inferior de alarme atual tratamento, se for necessário.
(apenas categoria de em 20% ou mais.
paciente neonatal)
PLS Fora de alcance A freqüência de pulso está fora • Observe o paciente e administre
(valor muito alto/valor do alcance de medição do tratamento, se for necessário.
muito baixo) monitor.
SpO2 Transparente O detector de luz do sensor está • Verifique se o sensor está conectado
exposto a luz em excesso. corretamente ao dedo do paciente.
Essa condição normalmente • Remova a fonte de luz.
ocorre porque o sensor está fora • Cubra o sensor com material opaco.
do dedo ou porque luz ambiente
em excesso foi detectada. • Certifique-se de que nenhuma luz
ambiente chegue até o detector do
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sensor não O monitor não reconhece o • Verifique se há sensor defeituoso ou
reconhecido sensor conectado como válido. não aprovado.
• Substitua o sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2 Luz bloqueada O detector de luz do sensor não • Verifique se o sensor está afixado
recebe luz suficiente. corretamente no dedo do paciente e se
NOTA: Com sensores o dedo não tem substâncias que
descartáveis desconectados ou possam provocar bloqueios.
parcialmente desconectados, os • Verifique se o sensor está com defeito e
emissores e detectores de luz o substitua, se for necessário.
ficam desalinhados.
SpO2 Artefato Um artefato persistente é • Verifique se o sensor de SpO2 está
detectado. afixado corretamente no paciente, se o
paciente está imóvel e se todos os
cabos estão conectados corretamente.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 Sinal fraco A amplitude do pulso é muito • Verifique o estado do paciente.


baixa. • Certifique-se de que o sensor de SpO2
Fisiológica: esteja corretamente preso ao paciente e
- Perfusão precária (choque). que todos os cabos estejam
- Temperatura do corpo baixa. corretamente conectados.
• Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Não há medições O monitor não conseguiu • Verifique se o sensor de SpO2 está
computar uma medição válida afixado corretamente ao paciente em
nos últimos 30 segundos devido um local estático e se todos os cabos
a condições de medição estão conectados corretamente.
instáveis. • Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Erro de regulagem O sensor detecta um nível • Verifique se o sensor SpO2 está
discrepante de luz. corretamente preso ao paciente.
Detecta-se um excesso de luz • Remova ou escureça qualquer fonte
ambiente. externa de luz que esteja entrando no
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor • Verifique se os cabos e o sensor estão
não está conectado ao módulo conectados firmemente.
MultiMed. • Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2: Sensor não Um módulo SpO2 ou um sensor • Troque o sensor por um compatível com
compatível com Masimo não compatível com o Masimo Masimo.
está conectado a um monitor • Entre em contato com o biomédico (a
que está configurado para compatibilidade com SPO2 é uma opção
Masimo. bloqueada).
SpO2: Sensor não Um módulo SpO2 ou um sensor • Troque o sensor por um compatível com
compatível com Nellcor não compatível com o Nellcor Nellcor.
está conectado a um monitor • Entre em contato com o biomédico (a
que está configurado para compatibilidade com SPO2 é uma opção
Nellcor. bloqueada).
Cabo de SpO2 O cabo de SpO2, peça nº. 33 78 • Substitua por um cabo SpO2 compatível
incompatível (não se 614, não é mais aceito. (para obter uma lista completa dos
aplica a módulo de 12 acessórios de SpO2 fornecidos pela
derivações) Dräger Medical, disponíveis com este
produto, veja a página C-11).
Duplicata de dispositivo Um módulo MultiMed (com • Desconecte o dispositivo duplicado.
está conectada sensor SpO2) e um módulo
Infinity Masimo SET ou um
módulo Infinity Nellcor Oximax
estão conectados
simultaneamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-15


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Módulo Masimo SET


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 > # O SpO2 do paciente está fora • Observe o paciente e administre


SpO2 < # dos limites superior ou inferior tratamento, se for necessário.
atuais do alarme.
PLS > # A freqüência de pulso do • Observe o paciente e administre
PLS < # paciente está fora dos limites tratamento, se for necessário.
superior ou inferior atuais do
alarme
SpO2 < valor do limite O SpO2 do paciente está abaixo • Observe o paciente e administre
inferior - 20% do limite inferior de alarme atual tratamento, se for necessário.
(apenas categoria de em 20% ou mais.
paciente neonatal)
PLS Fora de alcance A freqüência de pulso está fora • Observe o paciente e administre
(valor muito alto/valor do alcance de medição do tratamento, se for necessário.
muito baixo) monitor.
SpO2 Transparente O detector de luz do sensor está • Verifique se o sensor está conectado
exposto a luz em excesso. corretamente ao dedo do paciente.
Essa condição normalmente • Remova a fonte de luz.
ocorre porque o sensor está fora • Cubra o sensor com material opaco.
do dedo ou porque luz ambiente
em excesso foi detectada. • Certifique-se de que nenhuma luz
ambiente chegue até o detector do
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sensor não O monitor não reconhece o • Verifique se há sensor defeituoso ou
reconhecido sensor conectado como válido. não aprovado.
• Substitua o sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2 Artefato Um artefato persistente é • Verifique se o sensor de SpO2 está
detectado. afixado corretamente no paciente, se o
paciente está imóvel e se todos os
cabos estão conectados corretamente.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sinal fraco A amplitude do pulso é muito • Verifique o estado do paciente.
baixa. • Certifique-se de que o sensor de SpO2
Fisiológica: esteja corretamente preso ao paciente e
- Perfusão precária (choque). que todos os cabos estejam
- Temperatura do corpo baixa. corretamente conectados.
• Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 Não há medições O monitor não conseguiu • Verifique se o sensor de SpO2 está
computar uma medição válida afixado corretamente ao paciente em
nos últimos 30 segundos devido um local estático e se todos os cabos
a condições de medição estão conectados corretamente.
instáveis. • Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Erro de regulagem Nível inconsistente de luz • Verifique se o sensor SpO2 está
detectado pelo sensor. corretamente preso ao paciente.
Detecta-se um excesso de luz • Remova ou escureça qualquer fonte
ambiente. externa de luz que esteja entrando no
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor • Verifique se os cabos e o sensor estão
não está conectado ao módulo conectados firmemente.
MultiMed. • Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2: Sensor não Um módulo SpO2 ou um sensor • Troque o sensor por um compatível com
compatível com Masimo não compatível com o Masimo Masimo.
está conectado a um monitor • Entre em contato com o biomédico (a
que está configurado para compatibilidade com SPO2 é uma opção
Masimo. bloqueada).
Duplicata de dispositivo O módulo MultiMed (com sensor • Desconecte o dispositivo duplicado.
está conectada SpO2) e o módulo Infinity
Masimo SET estão conectados
simultaneamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-17


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Módulo Nellcor OxiMax


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 > # O SpO2 do paciente está fora dos • Observe o paciente e administre
SpO2 < # limites superior ou inferior atuais do tratamento, se for necessário.
alarme.
PLS > # A freqüência de pulso do paciente está • Observe o paciente e administre
PLS < # fora dos limites superior ou inferior tratamento, se for necessário.
atuais do alarme
SpO2 < valor do limite O SpO2 do paciente está abaixo do • Observe o paciente e administre
inferior - 20% limite inferior de alarme atual em 20% tratamento, se for necessário.
(apenas categoria ou mais.
de paciente
neonatal)
PLS Fora de alcance A freqüência de pulso está fora do • Observe o paciente e administre
(valor muito alto/valor alcance de medição do monitor. tratamento, se for necessário.
muito baixo)
SpO2 Sensor não O monitor não reconhece o sensor • Verifique se há sensor defeituoso ou
reconhecido conectado como válido. não aprovado.
• Substitua o sensor.
• Desconecte/reconecte o módulo e
substitua por um bom sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2 Artefato/ • Um artefato persistente é detectado. • Verifique se o sensor de SpO2 é do
Sensor/Local? • Sensor e/ou local incorreto utilizado. tipo correto e se está afixado
• Alta amplitude de pulso detectada. corretamente no paciente, se o
paciente está imóvel e se todos os
• Sensor colocado incorretamente. cabos estão conectados
• Interferência elétrica/ótica presente. corretamente.
• Luz bloqueada. • Verifique se nenhuma interferência
elétrica ou ótica está presente.
• Verifique se há bloqueio de luz no
sensor. (pode ocorrer devido a
esmalte de unha)
• Mude o local periodicamente. (por
exemplo, dedo versus testa, etc.)
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Sinal fraco/ • A amplitude do pulso é muito baixa. • Verifique o estado do paciente.
Sensor desligado? • Sinal fraco/pulso fraco. • Certifique-se de que o sensor de
• Fisiológica: SpO2 esteja corretamente preso ao
- perfusão precária. paciente e que todos os cabos
estejam corretamente conectados.
- Temperatura do corpo baixa.
- Sensor fora do paciente. • Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-18 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2 Procura em O monitor não pôde calcular uma • Verifique se o sensor de SpO2 está
execução medição válida e está procurando por afixado corretamente ao paciente em
um pulso. um local estático e se todos os cabos
estão conectados corretamente.
• Verifique se o tipo de sensor correto
e/ou local é utilizado.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2 Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor não • Verifique se os cabos e o sensor
está conectado ao módulo MultiMed. estão conectados firmemente.
• Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2: Falha no Falha no hardware ou no software do • Desconecte/reconecte o módulo se o
módulo módulo. problema persistir.
• Desconecte/reconecte o módulo e/ou
substitua por um bom sensor.
• Entre em contato com o biomédico (a
compatibilidade com SPO2 é uma
opção bloqueada).
SpO2: Verifique/ Sensor com defeito. • Troque o sensor por um compatível
substitua sensor com Nellcor.
• Entre em contato com o biomédico (a
compatibilidade com SPO2 é uma
opção bloqueada).
SpO2: Sensor não Um módulo SpO2 ou um sensor não • Troque o sensor por um compatível
compatível com compatível com o Nellcor está com Nellcor.
Nellcor conectado a um monitor que está • Entre em contato com o biomédico (a
configurado para Nellcor. compatibilidade com SPO2 é uma
opção bloqueada).
Duplicata de O módulo MultiMed (com sensor • Desconecte o dispositivo duplicado.
dispositivo está SpO2) e o módulo Infinity Nellcor
conectada Oximax estão conectados
simultaneamente.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-19


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Oxímetro de pulso independente MicrO2+®


Visão geral
O MicrO2+ pode ser utilizado como uma segunda fonte de monitoramento de SpO2
com monitores compatíveis com o Dräger Oxisure via MultiMed. Trata-se de um
pequeno oxímetro de pulso operado por bateria que se conecta ao conector X8 do
monitor por meio de um cabo RS232.

Parte posterior
do Kappa Conector de SpO2 MicrO2+

Lateral direita do Delta/Delta XL

Ao monitorar SpO2 por meio do MicrO2+, o quadro de parâmetros é rotulado como


SpO2*. Os alarmes de SpO2* são configurados no menu Limites de alarme (veja o
Capítulo 5). O SpO2* não exibe uma forma de onda é não é aceito para OCRG.

NOTA:
z Não é possível utilizar o teclado remoto e/ou os módulos Masimo SET ou
Nellcor Oximax com o MicrO2+ simultaneamente.
z O oxímetro de pulso MicrO2+ não é aceito em monitores com logotipo Masimo
ou Nellcor. Veja as páginas 17-4 e17-5.

Parâmetros
Parâmetro Texto Unidades Alcance

SpO2 SpO2* % 1 a 100


PLS PLS* b/min 30 a 250
SpO2 Delta ' SpO2% % 0 a 99

NOTA:
z 'SpO2% é o valor absoluto de (SpO2 - SpO2*).
z Ambos SpO2 e SpO2* devem estar conectados para se obter o valor ' SpO2%.
z Se PLS e PLS* não estiverem entre os valores +/- 6 bpm, o campo do parâmetro
'SpO2% ficará em branco.

17-20 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Oxímetro de pulso independente MicrO2+®

Configuração do SpO2 MicrO2+


Para acessar o menu SpO2 MicrO2+:
z Clique no quadro de parâmetros de SpO2*.
ou
1. Pressione a tecla fixa Menu.
2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros para exibir uma lista dos parâmetros disponíveis.
4. Clique em SpO2*.

Clique em Rótulo de SpO2* para definir o texto no quadro de parâmetros. As


escolhas são Nenhum, Pré-ductal e Pós-ductal. Se a escolha for Nenhum, o quadro
de parâmetros SpO2* não terá texto.
Clique em Alarme de SpO2* para ir à entrada de SpO2* no menu Limites de alarme.

Tendências de SpO2 MicrO2+


As tendências de SpO2*, PLS* e 'SpO2% podem ser vistas na tabela de tendências/
gráficos (veja o Capítulo 6).
z Se SpO2 e SpO2* estiverem conectados:

1. SpO2 e SpO2* serão exibidos na mesma tendência/gráfico, com os dois textos


de parâmetros. A tendência de SpO2 é branca e a tendência de SpO2* é azul.
2. PLS e PLS* são exibidos no mesmo gráfico de tendência com os textos dos
dois parâmetros. A tendência de PLS é branca e a de PLS* é azul.
3. Clique no cursor para ver os valores de SpO2, SpO2*, e 'SpO2%.
NOTA: 'SpO2% não aparecerá se não houver delta para esse ponto de dado.

4. O menu Configuração de tendências tem seleções combinadas para o canal no


modo Vídeo manual para SpO2/SpO2* e também para PLS/PLS*.
z Se somente SpO2 ou SpO2* (não os dois) estiverem conectados:

1. SpO2 e SpO2* serão exibidos em suas próprias tendências/gráficos.


2. PLS e PLS* serão exibidos nas suas próprias tendências/gráficos.
3. O menu Configuração de tendências tem seleções separadas para cada canal
no modo Vídeo manual para SpO2, SpO2*, PLS e PLS*.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-21


17 Oximetria de pulso (SpO2)

Mensagens de status de MicrO2+® SpO2


Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2* > # O SpO2* do paciente está fora • Observe o paciente e administre


SpO2* < # dos limites de alarme superior ou tratamento, se for necessário.
inferior atuais.
PLS* > # A freqüência de pulso do • Observe o paciente e administre
PLS* < # paciente está fora dos limites tratamento, se for necessário.
superior ou inferior atuais do
alarme
PLS* Fora de alcance A freqüência de pulso está fora • Observe o paciente e administre
(muito alto) do alcance de medição do tratamento, se for necessário.
monitor.
' SpO2% > LS ' SpO2% é maior do que o limite • Observe o paciente e administre
superior. tratamento, se for necessário.
SpO2* Transparente O detector de luz do sensor está • Verifique se o sensor está conectado
exposto a luz em excesso. corretamente ao dedo do paciente.
Essa condição normalmente • Remova a fonte de luz.
ocorre porque o sensor está fora • Cubra o sensor com material opaco.
do dedo ou porque luz ambiente
em excesso foi detectada. • Certifique-se de que nenhuma luz
ambiente chegue até o detector do
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2* Sensor não Valor inválido detectado para o • Verifique se há sensor defeituoso ou não
reconhecido resistor de calibração do sensor. aprovado.
• Substitua o sensor.
• Entre em contato com o biomédico ou
com a assistência técnica da Dräger
Medical.
SpO2* Luz bloqueada O detector de luz do sensor não • Verifique se o sensor de luz está afixado
recebe luz suficiente. corretamente no dedo do paciente e se o
NOTA: Com sensores dedo não tem substâncias que possam
descartáveis desconectados ou provocar bloqueios.
parcialmente desconectados, os • Verifique se o sensor está com defeito e
emissores e detectores de luz o substitua, se for necessário.
ficam desalinhados.
SpO2* Artefato Um artefato persistente é • Certifique-se de que o sensor de SpO2
detectado. esteja corretamente preso ao paciente,
que o local de monitoramento esteja
estático e que todos os cabos estejam
corretamente conectados.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.

17-22 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Oxímetro de pulso independente MicrO2+®

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

SpO2* Sinal fraco A amplitude do pulso é muito • Verifique o estado do paciente.


baixa. • Certifique-se de que o sensor de SpO2
Fisiológica: esteja corretamente preso ao paciente e
- Perfusão precária (choque). que todos os cabos estejam
- Temperatura do corpo baixa. corretamente conectados.
• Recoloque o sensor em outra
extremidade.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2* Não há medições O monitor não conseguiu • Verifique se o sensor de SpO2 está
computar uma medição válida afixado corretamente ao paciente em um
nos últimos 30 segundos devido local estático e se todos os cabos estão
a condições de medição conectados corretamente.
instáveis. • Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2* Procura em Pesquisa de pulsos válidos a • Verifique se o sensor SpO2 está
execução partir dos quais se possam corretamente preso ao paciente.
computar medições.
SpO2* Erro de O sensor detecta um nível • Verifique se o sensor SpO2 está
regulagem discrepante de luz. corretamente preso ao paciente.
Detecta-se um excesso de luz • Remova ou escureça qualquer fonte
ambiente. externa de luz que esteja entrando no
sensor.
• Entre em contato com a assistência
técnica da Dräger.
SpO2* Fora da tomada O sensor ou o cabo do sensor • Verifique se os cabos e o sensor estão
não está conectado ao módulo firmemente conectados.
MultiMed. • Verifique se o sensor está defeituoso.
SpO2* Incompatível A versão do software MicrO2+ • Entre em contato com a assistência
não é compatível ou técnica da Dräger Medical.
oxímetro de pulso MicrO2+
conectado a um Masimo apenas
ou monitor apenas Nellcor
SpO2* Fora da tomada O MicrO2+ está desconectado. • Reconecte o MicrO2+.
SpO2* Falha mecânica Falha no circuito de hardware de • Entre em contato com a assistência
front end. técnica da Dräger.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 17-23


17 Oximetria de pulso (SpO2)

- Página intencionalmente deixada em branco -

17-24 Delta/Delta XL/Kappa VF8


18 Monitoramento de gás
sangüíneo percutâneo
Visão geral....................................................................................................................18-2
Precauções...................................................................................................................18-3
Preparação do paciente ..............................................................................................18-4
Aplicação do sensor .............................................................................................18-4
Hardware ......................................................................................................................18-5
Aquecimento do sensor .......................................................................................18-5
Substituição das membranas do sensor ............................................................18-6
Unidade de calibração ..........................................................................................18-7
Calibração do sensor de tpO2/CO2 .....................................................................18-8
Recursos do vídeo.....................................................................................................18-10
Configuração de tpO2/CO2.......................................................................................18-10
Tabela de referência rápida - Configuração de tpO2/CO2 ..............................18-11
Mensagens de status ................................................................................................18-14
18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Visão geral
Com o monitoramento da gás sangüíneo percutâneo, é possível realizar medições
contínuas não-invasivas da capacidade do corpo de enviar oxigênio para o tecido e de
remover o dióxido de carbono através do sistema cardiopulmonar. A habilidade de
obter valores de tpO2 pré-ductal e pós-ductal para neonatos pode indicar derivação da
direita para a esquerda. O monitoramento percutâneo é útil na alteração do status de
oxigenação do paciente e pode reduzir o número de amostras de gás sangüíneo
necessárias. Entretanto, não se espera substituir o monitoramento de gasometria
sangüínea invasiva através de um dispositivo de gasometria sangüínea. Os valores da
gasometria sangüínea não coincidem com as leituras gasométricas percutâneas.

NOTA:
z Medições de gás sangüíneo percutâneo são contra-indicadas para pacientes
infantis sob gás anestésico. Agentes anestésicos, como halotano, podem
provocar leituras incorretas ou imprecisas.
z A tendência não-invasiva da pressão parcial do dióxido de carbono percutâneo
destina-se a todo tipo de paciente.
z Os valores da gasometria percutânea podem não ser clinicamente úteis para
pacientes com débito cardíaco reduzido.

18-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções

Precauções
ADVERTÊNCIA:
z Vo c ê d e v e r e m o v e r o t r a n s d u t o r o u r e f a z e r a m e m b r a n a
e calibrar o transdutor antes da desfibrilação. Para
e v i ta r d a n o s a o t r a n s d u t o r, r e m o v a - o d o pa c i e n t e
durante procedimentos cirúrgicos.
z Te m p e r a t u r a s d o s e n s o r d e 4 3 ° C ( 1 0 9 ° F ) e a c i m a p o r
l o n g o s p e r í o d o s p o d e m d a n i f i c a r a p e l e e r e s u l ta r e m
queimaduras graves. Mude o local de monitoramento
pelo menos a cada quatro horas e sempre que o prazo
d o t i m e r d e l u g a r e x p i r a r. Ve r i f i q u e o pa c i e n t e
freqüentemente caso não esteja usando o timer de
l u g a r.

CUIDADO:
z Verifique a configuração de Parada aquecedor autom. com o supervisor da
unidade antes de configurar o Timer de lugar. Se a função Parada aquecedor
autom. tiver sido ativada no menu Config. monitor, o aquecedor do sensor será
desligado assim que o timer de lugar de tpO2/CO2 expirar. Se a função Parada
aquecedor autom. tiver sido desativada, o aquecedor não será desligado e
poderá queimar a pele do paciente.
z Limpe os sensores tpO2/CO2 com chumaços incluídos no kit de membrana.
Não limpe a superfície do sensor com álcool.
Depois de aplicar loção nas mãos, seque-as completamente antes de manusear
o sensor e o cabo, porque loções que contêm isopropanol/propanol e álcool
podem danificar o cabo do sensor.
z Para obter valores precisos de medição, sempre use o fator de correção
Severinghaus. O texto de tpCO2 é usado para valores de medição de dióxido de
carbono percutâneo, quer esse fator de correção tenha sido aplicado ou não.
z Armazene sempre o sensor tampado para evitar a secagem da membrana. Se o
sensor esteve armazenado ou se você estiver utilizando um novo sensor, molhe
as membranas por 24 horas antes do uso.

NOTA: O TpO2/CO2 pode ser monitorado por meio de uma conexão MIB ao monitor
Radiometer MicroGas 7650.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-3


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Preparação do paciente
Para obter medições de tpO2/CO2 confiáveis, coloque a membrana do sensor
diretamente sobre os capilares da pele do paciente. Selecione como local de
monitoramento uma superfície plana ou curvada para fora (convexa), sem
protuberâncias ósseas, que tenha boa circulação sangüínea, um depósito adiposo
mínimo e uma camada externa fina da epiderme. Evite partes com pêlos, áreas de pele
com cavidades e veias visíveis. Nos neonatos, as regiões abdominal e torácica, assim
como a superfície interna da parte de cima das coxas tendem a ser locais ideais de
monitoramento. Para obter os valores de tpO2 pré-ductais, coloque o sensor na parte
superior do tórax do paciente, no braço direito ou na cabeça. Coloque o sensor na
parte inferior do abdome ou nas pernas para obter valores pós-ductais.

Aplicação do sensor
A aplicação do sensor é um processo de duas etapas: 1) coloque um anel de fixação
adesivo na pele do paciente e 2) aplique o sensor no anel de fixação. A aplicação de
mais de um anel de fixação permite mover o sensor em torno rapidamente para obter
valores de tpO2/CO2 de vários locais de monitoramento. Isso ajuda a evitar
queimaduras ou irritações na pele do paciente. Se a pele se tornar irritada, basta mover
o sensor para um anel de fixação diferente e permitir que a hiperemia (ponto
vermelho) desapareça antes de reutilizar o local de monitoramento anterior. Para
reutilizar um local de monitoramento, remova o excesso de fluido do anel de fixação
depois de remover o sensor.

1. Remova a gordura da pele e a pele descamada do paciente.


2. Remova a cobertura de papel do anel adesivo de fixação.
3. Posicione o anel acima do local de monitoramento para que o
cabo do sensor aponte para a direção desejada, em ângulo reto
com as marcas nas bordas do anel de fixação. Prenda o anel de
fixação no local de monitoramento: pressione a parte roscada
para baixo e esfregue em torno da superfície metálica flexível.
4. Coloque 4 a 5 gotas de líquido de contato na pele dentro do anel.
5. Posicione o sensor no anel de fixação, alinhando a seta no
sensor com uma das marcas do anel. Gire o sensor ¼ de
uma volta no sentido horário para fixá-lo. O cabo deve
estar em ângulo reto com as duas marcas laterais.
6. Fixe o cabo do sensor com um prendedor para evitar
puxar o anel adesivo e a pele e também para evitar a
inclinação do sensor.

18-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Hardware

Hardware
A D V E R T Ê N C I A : S e o m o n i t o r r e l a ta r u m a f a l h a m e c â n i c a ,
r e m o v a o s e n s o r i m e d i a ta m e n t e e n ã o r e a p l i q u e o s e n s o r a t é
que o problema tenha sido corrigido.
O sistema de monitoramento percutâneo consiste em um módulo de tpO2/CO2, um
sensor de estado sólido e uma unidade de calibração. O sensor contém dois sensores
de temperatura, um elemento de aquecimento e um elemento de absorção combinado
de O2 e CO2. O sensor aquece a pele do paciente, aumentando a perfusão de sangue no
local. O oxigênio e o dióxido de carbono se difundem através da pele aquecida e o
sensor mede seus valores na superfície da pele. Em neonatos, as crises de hipoxia e
hiperoxia podem, portanto, ser rapidamente detectadas e evitadas.

Módulo de tpO2/CO2

1 Chave de calibração
2 Câmara de calibração
3 Conexão com o eletrodo de tpO2/CO2
4 Conexão com o monitor

Sensor de tpO2/CO2 1 Elemento de aquecimento


2 Eletrodo cerâmico de CO2 tipo
Severinghaus em estado sólido
3 Eletrodo de O2 tipo Clark de platina
4 Sensores de temperatura (2)

Aquecimento do sensor
O elemento de aquecimento do sensor deve aquecer o tecido subjacente antes que seja
possível obter valores precisos de tpO2/CO2. A extensão do período de aquecimento
varia; geralmente leva de 10 a 15 minutos. Os valores exibidos no quadro de
parâmetros de tpO2/CO2 durante a calibração e a fase de aquecimento inicial não são
clinicamente úteis porque a leitura estará estável somente após o local estar quente e a
hiperemia estar completa.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-5


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Os alarmes de tpO2/CO2 são desativados durante o período de aquecimento. O início


e o final do período de aquecimento são marcados no vídeo de tendência com uma
linha vertical no gráfico de tendências e um marcador de evento na tabela de
tendência.

Substituição das membranas do sensor


Substitua as membranas do sensor uma vez por semana para obter medições
confiáveis. Os sensores duram cerca de um ano, tenham sido eles usados ou
armazenados. Veja a página C-19 para obter mais informações sobre o sensor, os kits
de membrana e outros acessórios. Para substituir as membranas:

1. Deslize o removedor do anel-O sob os anéis-O, acima


da seta no compartimento do sensor. Gire no sentido
horário para soltar os dois anéis-O.
2. Retire a camada externa das duas membranas.

3. Absorva a solução velha de eletrólito com papel de


limpeza. Esfregue a ponta do sensor duas ou três vezes
para remover a camada delgada de prata que pode estar
na parte de tpO2 do sensor.
4. Coloque duas gotas de solução de eletrólito na
superfície do sensor (abaixo à esquerda). Certifique-se
de que a solução cubra toda a superfície e não haja
bolhas de ar.
5. Vire o sensor como mostrado (abaixo à direita). Insira a cabeça do sensor no
topo da unidade da membrana. Pressione o sensor para dentro da unidade de
membrana. Remova o sensor da unidade da membrana e limpe qualquer
excesso de eletrólito com um tecido macio. O sensor agora está pronto para
calibração.

18-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Hardware

Unidade de calibração
Um cilindro de gás de referência dentro da unidade de calibração é usado para calibrar
o sensor. Pressione a tecla Iniciar/parar ( ), no painel frontal da unidade, para
iniciar ou parar o fluxo de gás de referência. O medidor no painel frontal mostra a
pressão real no cilindro de gás. Troque o cilindro quando o ponteiro indicar BAIXA.

VISTA FRONTAL UNIDADE DE CALIBRAÇÃO VISTA


POSTERIOR

1 Cilindro do gás de referência 5 Tecla Iniciar/parar


2 Roscar para prender o painel posterior 6 Luz indicadora verde (válvula aberta)
3 Manômetro 7 Cano de encaixe da mangueira de nylon
4 Luz indicadora vermelha (trocar
bateria)

ADVERTÊNCIA:
z O conteúdo dos cilindros de gás está sob pressão. Não
perfure. Não armazene nem use perto do calor ou de
chamas.
z Nunca jogue o recipiente dentro do fogo ou de
i n c i n e r a d o r e s . Te m p e r a t u r a s a c i m a d e 5 4 ° C ( 1 5 4 ° F )
podem causar o vazamento do conteúdo ou a explosão
do recipiente.
z Remova a válvula de segurança antes de se desfazer
dos cilindros de gás.

Para instalar o cilindro de gás de referência:

1. Remova a tampa protetora da válvula do cilindro.


2. Aperte o cilindro no sentido horário o máximo possível dentro do soquete do
painel posterior da unidade de calibração.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-7


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Para trocar as baterias da Unidade de calibração:

CUIDADO: Para evitar fuga, use sempre duas baterias do mesmo tipo e com a mesma
data de validade para alimentar a unidade de calibração.

1. Remova o cilindro de gás de referência.


2. Afrouxe o parafuso no painel posterior da Unidade de calibração.
3. Remova o painel.
4. Troque as baterias seguindo a orientação
de polaridade mostrada dentro da unidade.
5. Coloque o painel posterior novamente em
seu lugar e aperte os parafusos.

Calibração do sensor de tpO2/CO2


A sensibilidade dos elementos de absorção de tpO2/CO2 pode variar. Calibre com um
gás de referência conhecido antes de cada sessão de monitoramento a cada período de
um determinado número de horas (a recomendação é a cada duas horas). Para calibrar
o sensor:

1. Prenda o cilindro de gás de referência à unidade de calibração.


2. Conecte uma das extremidades da mangueira de nylon ao cano de encaixe da
unidade de calibração e a outra extremidade ao cano de encaixe da câmara de
calibração do módulo.

NOTA: Utilize sempre a tubulação de gás recomendada. O uso de outra tubulação


provocará medições imprecisas.

3. Conecte o cabo do sensor ao módulo.


4. Remova a tampa do sensor e insira o sensor já com a membrana dentro da
câmara de calibração do módulo.
5. Gire para baixo a tampa da câmara para proteger o sensor.
6. Pressione a tecla Iniciar/Parar ( ) na unidade de calibração para iniciar o
fluxo de gás, observando o medidor na parte frontal da unidade para verificar
o fornecimento adequado de gás.

NOTA: A unidade de calibração corta automaticamente o fluxo de gás de referência


após 20 minutos, mas o fluxo de gás pode ser parado antes disso pressionando-se a tecla
Iniciar/Parar.

18-8 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Hardware

7. Acesse o menu Configuração de tpO2/CO2.


8. Clique em Iniciar calibração.
ou
— Pressione a tecla de calibração na parte frontal do módulo tpO2/CO2 e
mantenha-a pressionada por dois segundos.
— As informações de calibração aparecem no lado direito do menu. O
monitor emite um som quando a calibração terminar.
9. Remova o sensor da câmara de calibração, mantendo-o afastado das fontes de
CO2. O monitor realiza um teste de resposta final do sensor de CO2.

Se a calibração for bem-sucedida, a data e a hora da calibração serão exibidas no menu


de tpO2/CO2 e o timer de lugar, uma vez ativado, iniciará uma contagem regressiva
da sessão de monitoramento cronometrada.

NOTA: Se o sensor não for removido até 30 minutos após o início da calibração, o
aquecedor do sensor se desligará, sendo necessário uma nova calibração.

Em condições normais, a calibração leva de 3 a 5 minutos. O monitor realiza as


seguintes verificações funcionais:
Teste de temperatura - liga o aquecedor do sensor e verifica se o sensor
é aquecido até a temperatura definida (±0,05 °C) em 3 minutos
Teste de alcance - verifica se o sensor produz voltagens dentro de
alcances aceitáveis quando exposto ao gás de referência
Teste de estabilidade - verifica se o sensor produz voltagens estáveis
pelo menos por 1 minuto após a exposição ao gás de referência

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-9


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Recursos do vídeo
O monitor exibe valores de tpO2/CO2 e tendências como mostrado abaixo:
z No quadro de parâmetros de tpO2/CO2 da Tela principal.
z No vídeo de tendências (veja o Capítulo 6, Tendências).
z No oxicardiorespirograma (veja a página 12-10).
Quando dois módulos de tpO2/CO2 estão conectados, cada um exibe um quadro de
parâmetros na Tela principal. Os textos do segundo módulo são marcados por um
asterisco (*), como mostrado abaixo:

Configuração de tpO2/CO2
Altas temperaturas do sensor na superfície da pele oferecem um maior grau de
precisão e pode rapidamente detectar uma mudança na condição do paciente. No
entanto, o calor vindo do sensor pode causar queimaduras severas, principalmente em
neonatos. No menu Configuração de tpO2/CO2, é possível restringir o tempo de
aplicação do sensor e estabelecer um ponto determinado de temperatura (uma
temperatura final para aquecimento do sensor durante a calibração).
A configurações do módulo tpO2/CO2 de altitude e de pressão barométrica
influenciam a medição. O módulo de tpO2/CO2 contém um sensor interno de pressão
que mede a pressão barométrica atual, a qual muda com a altitude e as condições do
tempo. O monitor possibilita contar com os valores de pressão barométrica gerados
automaticamente pelo módulo ou digitar manualmente os valores de pressão obtidos
com um barômetro externo. As leituras são exibidas no menu Configuração de tpO2/
CO2.
Veja Precauções no início deste capítulo, para obter outras informações importantes
sobre segurança.
Para acessar o menu Configuração de tpO2/CO2:
z Clique no quadro de parâmetros de tpO2/CO2 (se exibido).
ou

18-10 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de tpO2/CO2

1. Pressione a tecla fixa Menu.


2. Clique em Config. paciente.
3. Clique em Parâmetros.
4. Vá para TP ou TP* e clique.

NOTA:
z Algumas das funções de configuração de tpO2/CO2 também estão disponíveis
no menu Supervisor unid. (veja a página 2-13). Essa alternativa permite que o
supervisor da unidade, a enfermeira chefe ou o médico configure determinadas
funções críticas de tpO2/CO2, de acordo com as políticas e as considerações de
segurança do hospital.
z Os menus de configuração de tpO2/CO2 e tpO2/CO2* não expiram.

Tabela de referência rápida - Configuração de tpO2/CO2


Menu Configuração de tpO2/CO2

Item do menu Descrição Configurações/


Procedimentos

Timer de lugar Limita o uso do sensor de tpO2/CO2 a um período • 0,5 - 8,0 h em incrementos
de tempo especificado. Quando o tempo se esgota, de meia-hora
um alarme soa até que o aquecedor seja desligado, • Deslig.
ou até que se coloque o sensor na câmara de NOTAS: Os itens do menu
calibração, e uma mensagem seja exibida em todos Supervisor unid. afetam o
os dispositivos da rede. O timer inicia a contagem timer de lugar no menu
regressiva da sessão de monitoramento após a Configuração de tpO2/CO2.
calibração do sensor. Um gráfico de barras no Veja a página 2-13 para
quadro de parâmetros de tpO2/CO2 indica o tempo obter mais informações.
restante.
• Se o Controle de timer de
lugar for definido como
“Supervisor” em
Supervisor unid., o Timer
de lugar no menu
Configuração de tpO2/
CO2 ficará inibido.
• Se o Controle de timer
deslig. tiver sido
desativado em Supervisor
unid., não será possível
desativar o timer de lugar
no menu Configuração de
tpO2/CO2.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-11


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Menu Configuração de tpO2/CO2

Configurações/
Item do menu Descrição
Procedimentos

Estender timer de Apaga o alarme do timer de lugar e estende o timer


lugar de lugar por 30 minutos. Esta extensão só é
permitida uma vez.
NOTAS:
• A seleção fica inibida e não pode ser selecionada
até que o alarme do timer de lugar TP/TP* soe.
• Uma vez ativada, a seleção ficará novamente
inibida e não poderá ser selecionada até que o
lugar tenha sido mudado e o tempo do timer tenha
se esgotado para aquele lugar de TP ou TP*.
• Se o Controle de timer de lugar tiver sido definido
como “Supervisor“ em Supervisor unid., a opção
Estender timer de lugar no menu de configuração
de tpO2/CO2 será inibida.
• Se Parada aquecedor autom. tiver sido definida
como “Lig.” em Supervisor unid., a opção Estender
timer de lugar no menu Configuração de tpO2/CO2
ficará inibida.
Definir temperatura Determina um ponto de definição de temperatura ou • 37 a 45 °C (99 a 113 °F)
marca uma temperatura para aquecer o sensor
durante a calibração.
NOTA: A temperatura ideal do sensor para
monitoramento de tpO2/CO2 em neonatos é igual ou
acima de 43 °C.
Sensor de temp. Exibe a temperatura atual do sensor. • Somente exibição (visível
atual apenas durante a
calibração).
Última membrana Configura a data e a hora da instalação de uma nova • O formato de data e hora é
nova membrana. 10:10 Dez 14.
Fatores de Seleciona o fator de correção para uso para valores • Severing. (padrão)
correção de tpCO2. Veja a página 2-17 para obter • Deslig.
informações detalhadas.
Modo de pressão Determina a configuração automática ou manual da • Manual - o monitor não
atmos. compensação de pressão atmosférica. atualiza a leitura de
NOTA: Uma compensação de pressão atmosférica pressão.
somente deve ser estabelecida por equipe • Auto - o monitor atualiza a
qualificada. Consulte o biomédico ou a equipe de leitura da pressão
assistência técnica antes de alterar a configuração continuamente.
do Modo de pressão atmos. para Manual.

18-12 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Configuração de tpO2/CO2

Menu Configuração de tpO2/CO2

Configurações/
Item do menu Descrição Procedimentos

Pressão autom. Exibe a pressão atmosférica atual. • Somente exibição


NOTA: Se o sensor de pressão interna do módulo • Esta função estará inibida
não for calibrado corretamente, não será possível se o Modo de pressão
calibrar o sensor de tpO2/CO2 em modo Auto (a atmos. estiver configurado
Pressão autom. exibe ***). como Auto.
Pressão manual Permite digitar a pressão barométrica manualmente. 1. Selecione Modo de
NOTA: Se a Pressão autom. exibe ***, digite a pressão atmos. no menu
pressão barométrica manualmente e solicite a um Configuração de tpO2/CO2.
técnico qualificado para calibrar o sensor de 2. Clique em Manual.
pressão. 3. Selecione a configuração
desejada.
Alarme de tpO2 Acessa os valores de tpO2/CO2 na tabela Limites de N/D
alarme (veja a página 5-7).
NOTA: Algumas das funções de configuração do tpO2/CO2 estão disponíveis também no menu
Supervisor unid., onde o supervisor da unidade, a enfermeira-chefe ou o médico podem configurar
determinadas funções críticas de tpO2/CO2, de acordo com os procedimentos e as considerações de
segurança do hospital. Veja a página 2-13 para obter mais informações.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-13


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

Mensagens de status
Mensagens Possível causa Ações sugeridas

tpO2 > # Os valores de tpO2 ou tpCO2 estão • Verifique o paciente e administre


tpO2 < # fora dos limites de alarme. Possíveis tratamento, se for necessário.
razões: • Mude os limites de alarme (veja o
tpCO2 > # • Fisiológicas capítulo Alarmes).
tpCO2 < #
• Configurações de limites incorretas • Aplique um novo anel num lugar de
• Anel de fixação está frouxo monitoramento diferente.
• Verifique o sensor e o módulo;
calibre o sensor novamente; mude
as membranas do sensor ou troque
o sensor, se for necessário.
TP fora de alcance (valor Os valores de tpO2/CO2 estão fora • Verifique o paciente e administre
muito alto) do alcance de medição. Possíveis tratamento, se for necessário.
razões: • Verifique o sensor e o módulo;
• Fisiológicas calibre o sensor novamente;
• Falha no equipamento aplique as novas membranas do
sensor; troque o sensor, se for
necessário.
TP está aquecendo - Fase de aquecimento em andamento. • Aguarde até que a fase de
Precisão reduzida. aquecimento tenha encerrado
contando com os valores de tpO2/
CO2 exibidos para avaliação
clínica.
Sensor TP está fora da O sensor de tpO2/CO2 está • Verifique todas as conexões.
tomada desconectado. • Se for necessário, troque o sensor
e calibre novamente.
Módulo TP está fora da O módulo de tpO2/CO2 não está • Verifique todas as conexões.
tomada conectado no monitor. • Troque o módulo ou conecte o
cabo, se for necessário.
Verifique lugar do sensor O timer de lugar expirará em 15 • Prepare-se para recalibrar e
TP minutos. reposicionar o sensor.
Verifique/substitua Parada aquecedor autom. em efeito • Calibre novamente o sensor e
sensor TP ou o sensor não aqueceu até a aplique-o em um outro local de
temperatura desejada. monitoramento para iniciar o timer
de lugar.
• Verifique se o sensor é compatível
com o módulo.
TP Mude o sensor de O timer de lugar expirou. • Remova imediatamente o sensor
lugar do paciente.
• Calibre novamente o sensor e
aplique-o em um outro local de
monitoramento.
Remover sonda da A calibração do sensor está • Remova o sensor da câmara de
câmara concluída. calibração.
TP Pausa da câmara Os eletrodos permaneceram na • Recalibre ou cubra o sensor com
câmara de calibração > 30 min. uma tampa protetora para
armazenamento.

18-14 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Mensagens de status

Mensagens Possível causa Ações sugeridas

TP Cal. exigida O sensor deve ser calibrado antes do • Calibre o sensor.


uso e após os seguintes eventos:
• Mudança na configuração de
temperatura do sensor
• Mudança na configuração no timer
de lugar
• Mudança no valor de pressão
barométrica digitado manualmente
• Mudança na configuração de
Parada aquecedor autom.
TP Cal. aceita A calibração do sensor obteve êxito. • Aplique o sensor no paciente e
prossiga com o monitoramento.
TP Cal. falhou A calibração do sensor não obteve • Calibre novamente o sensor.
êxito.
Cal. barométrica TP O sensor de pressão barométrica • Entre em contato com a
falhou interna do módulo precisa de assistência técnica da Dräger
calibração. Medical.
TP Falha de Perda de comunicação entre o • Remova imediatamente o sensor
comunicação monitor e o módulo. do paciente.
• Verifique o cabo e as conexões do
módulo. Se for necessário, troque
o cabo ou o módulo.
TP Deriva A temperatura do sensor real difere • Certifique-se de que o sensor
da configuração de temperatura-alvo esteja colocado firmemente no anel
em > 0,3 °C. de fixação e que o anel esteja
preso ao paciente corretamente.
• Se for necessário, troque o sensor.
Cartucho TP (mód) O módulo tpO2/CO2 é incompatível • Troque o módulo.
incompatível com o monitor. • Entre em contato com a
assistência técnica da Dräger
Medical.
Mód. TP suportados Módulo TP está no conector errado • Conecte o módulo TP a um dos
somente em AUX1/AUX2 do monitor. dois conectores inferiores do
módulo do monitor (Hemo/Aux. ou
Aux.).
Falha mecânica no Falha mecânica de tpO2/CO2. • Remova imediatamente o sensor
módulo TP do paciente.
• Verifique o sensor; verifique o
módulo e as conexões de módulo.
Troque o sensor e o módulo, se for
necessário.
• Conecte e desconecte o módulo.
• Calibre novamente o sensor.
• Se o problema persistir, ligue para
a assistência técnica da Dräger
Medical.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 18-15


18 Monitoramento de gás sangüíneo percutâneo

- Página intencionalmente deixada em branco -

18-16 Delta/Delta XL/Kappa VF8


19 Monit. de etCO2 (Término de
corrente de CO2)
Visão geral....................................................................................................................19-2
Precauções gerais da análise de etCO2/Gás ............................................................19-3
Métodos de amostragem ............................................................................................19-4
Fluxo principal.......................................................................................................19-4
Fluxo lateral (somente para pacientes adultos e infantis) ................................19-5
Recursos de vídeo.......................................................................................................19-7
Parâmetros ............................................................................................................19-7
capnogramas .........................................................................................................19-8
Configuração de etCO2 ..............................................................................................19-9
Tabela de referência rápida - Configuração de etCO2 ....................................19-10
Limpeza, calibração e verificação............................................................................19-12
Limpeza ................................................................................................................19-12
Calibração do adaptador ....................................................................................19-12
Verificação e calibração do sensor ...................................................................19-13
Mensagens de status ................................................................................................19-14
19 Monit. de etCO2 (Término de corrente de CO2)

Visão geral
O término de corrente de CO2 ou de etCO2 é o nível de dióxido de carbono nas vias
aéreas ao final da expiração. O monitor informa o etCO2 e seus parâmetros associados
de iCO2 (CO2 inspirado) e FRc (Freqüência respiratória) por meio de uma unidade
independente MultiGas, opcional, de um módulo de etCO2 ou de um módulo de
etCO2. O etCO2 também pode ser monitorado por meio de um módulo de etCO2/
mecânica respiratória combinado opcional.

NOTA: Para monitorar o etCO2 e outros gases das vias aéreas por meio do módulo
MultiGas, veja o Capítulo 23, Módulos Scio® Four. Para monitorar a pressão, o fluxo, o
volume e outras variáveis de mecânica respiratória das vias aéreas conjunta ou
separadamente do etCO2, veja o Capítulo 21, Mecânica respiratória.

O módulo e os módulos (pods) de etCO2 captam sinais de um sensor Capnostat®. Para


o monitoramento do fluxo principal, o sensor se encaixa sobre um adaptador
especialmente projetado nas vias aéreas do paciente entubado ou no circuito
respiratório. Para a detecção de fluxo lateral, uma bomba de amostragem passa os
sinais do adaptador para o módulo ou módulo (pod).

NOTA: As leituras de etCO2 pressupõem que a temperatura do corpo é de 37 °C e a


umidade, de 100%. Caso contrário, as leituras de etCO2 podem sofrer variações.

As portas e saídas são claramente marcadas na parte frontal do módulo e dos módulos
de etCO2. Use esses textos como um guia ao conectar o módulo ou módulo (pod) ao
monitor e aos periféricos.

Conecte uma extremidade do cabo do


conector ao conector do PodCom no lado
Insira no slot na parte posterior do monitor esquerdo do monitor. Conecte a outra
até que o módulo se encaixe firmemente. extremidade ao módulo.
1 Porta de saída do fluxo lateral 1 Porta de entrada do fluxo lateral
2 Porta de entrada do fluxo lateral 2 Porta de saída do fluxo lateral
3 Cabo do sensor Capnostat 3 Cabo do sensor Capnostat
4 Conexão PodComm (ao monitor)

19-2 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Precauções gerais da análise de etCO2/Gás

Precauções gerais da análise de etCO2/Gás


Consulte a seção Local de funcionamento para obter as precauções gerais.

ADVERTÊNCIA:
z A segurança e a efetividade do método de medição da
r e s p i r a ç ã o n a d e t e c ç ã o d a a p n é i a , p r i n c i pa l m e n t e d a
apnéia de prematuridade e da apnéia infantil, não foi
e s ta b e l e c i d a .
z M on i t o r e s d e pa c i e n t e s q u e m e d e m C O 2 , a g e n t e s
anestésicos e/ou mecânica respiratória não devem ser
utilizados como um monitor de apnéia e/ou dispositivo
de registro. Embora esses produtos forneçam um
alarme de apnéia, essa condição de alarme é iniciada
com base no tempo decorrido desde que a última
r e s p i r a ç ã o f oi d e t e c ta d a . O d i a g n ó s t i c o c l í n i c o d e u m
e v e n t o a p n é i c o v e r d a d e i r o , n o e n ta n t o , r e q u e r v á r i o s
sinais fisiológicos.
z Os alarmes de CO2 não são ativados até que a primeira
r e s p i r a ç ã o s e j a d e t e c ta d a d e p o i s d e s e l i g a r o m o n i t o r
o u d a r a l ta a o pa c i e n t e .
z Selecione o sensor correto cuidadosamente. A seleção
d o s e n s o r i n c o r r e t o r e s u l ta e m l i m i t e s d e a l a r m e
i n a d e q u a d o s e e m e s c a l a s d e f o r m a d e o n d a e ta m b é m
pode provocar resistência excessiva à ventilação e
e s pa ç o m o r t o n a s v i a s a é r e a s , o q u e p o d e p r o v o c a r
f e ri m e n t o s n o pa c i e n t e ( p o r e x e m p l o , b a r o t ra u ma
p o d e r á r e s u l ta r s e u m a d a p ta d o r d a s v i a s a é r e a s pa r a
adultos for utilizado em um neonato).
z S e g u r a n ç a o c u pa c i o n a l : a t u b u l a ç ã o d e a m o s t r a g e m ,
c o n e c t o r e s “ T ” e c o l e t o r e s d e á g u a u s a d o s p o d e m e s ta r
c o n ta m i n a d o s e d e v e m s e r m a n u s e a d o s e d e s c a r ta d o s
com cuidado. Pode haver perigo de infecção. Desfaça-
se desses itens, seguindo os regulamentos locais.
z O t i m i z e o t e m p o d e r e s p o s ta r e d u z i n d o e s pa ç o m o r t o e
m a n t e n d o a t u b u l a ç ã o d e a m o s t r a o m a i s c u r ta
possível, sem estirá-la. Linhas de amostragem longas
p o d e m re d u z i r a p r e c i s ã o e p r o v o c a r t e m p o s d e
r e s p o s ta m a i s l e n t o s pa r a t e c n o l o g i a s d e m e d i ç ã o d e
fluxo lateral.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 19-3


19 Monit. de etCO2 (Término de corrente de CO2)

CUIDADO:
z Fugas no circuito respiratório (por exemplo, um tubo endotraqueal sem
manguito ou um adaptador de vias aéreas danificado) podem afetar
significativamente os valores de medição de CO2 e da mecânica respiratória
(por exemplo, pressão, fluxo, espaço morto e produção de CO2 das vias
aéreas).
z Calibre o sensor ao trocar tipos de sensor (por exemplo, de adulto para
neonatal).
z Para evitar danos às janelas do sensor, remova o adaptador das vias aéreas do
circuito sempre que um medicamento sob forma de aerosol for utilizado.
z Para evitar vazamentos, verifique se o adaptador das vias aéreas está
conectado firmemente ao circuito respiratório.

Métodos de amostragem

Fluxo principal
Na detecção do fluxo principal, o sensor localiza-se dentro das vias aéreas do paciente
ou do circuito respiratório, permitindo o monitoramento dos ciclos respiratórios
individuais do paciente entubado. Esse método é apropriado para neonatos bem como
para pacientes adultos e infantis.

Configuração de monitoramento de fluxo principal


1. Clique no quadro de parâmetros de etCO2 para acessar o menu Configuração
de etCO2.
2. Clique em Modo de medição.
3. Clique em Principal.
4. Selecione um adaptador das vias aéreas. Certifique-se de que as janelas
estejam limpas e secas. Limpe ou troque o adaptador se necessário.
5. Alinhe as marcas na base do adaptador
com o sensor.

19-4 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Métodos de amostragem

6. Encaixe-o firmemente no lugar. Sensor


7. Insira o adaptador em uma posição Capnostat
vertical entre o cotovelo e o “Y” do
circuito do ventilador.
8. Posicione o cabo do sensor afastado do
paciente.
9. Confirme a configuração correta no
menu Configuração de etCO2.

Fluxo lateral (somente para


pacientes adultos e infantis)
O monitoramento do fluxo lateral é indicado para
pacientes não entubados ou para pacientes
1 Ao etcO2 modulo ou
entubados que estejam respirando de forma mód. (pod)
independente. O monitoramento do fluxo lateral 2 Ao ventilador
não deve ser usado em neonatos e, portanto, é
desativado no modo Neonatal. 3 Adaptador de vias
aéreas do fluxo principal
Uma bomba no dispositivo de etCO2 tira uma 4 Au paciente
amostra do ar inspirado e expirado pelo paciente
à medida que ele passa pela cânula de
amostragem nasal. Não é possível medir o fluxo, o volume ou a pressão através do
monitoramento do fluxo lateral.

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 19-5


19 Monit. de etCO2 (Término de corrente de CO2)

Configuração de monitoramento de fluxo lateral


1. Clique no quadro de parâmetros de etCO2 para acessar o menu de
configuração.
2. Clique em Modo de medição.
3. Clique em Lado.
4. Verifique se a bomba de fluxo lateral no dispositivo etCO2 está ligada e se há
sucção na porta de entrada.
5. Selecione um adaptador das vias aéreas de fluxo lateral. Certifique-se de que
as janelas estejam limpas e secas. Limpe ou troque o adaptador se necessário.
6. Use a tubulação de amostragem do fluxo lateral para conectar o adaptador das
vias aéreas ao conector de entrada na parte frontal do módulo ou módulo
(pod) de etCO2. A Dräger Medical recomenda o conjunto de tubulação de
desumidificação da NAFION®.

NOTA: Para obter uma lista completa dos acessórios de etCO2 fornecidos pela Dräger
Medical, disponíveis com este produto, veja a página C-20.

7. Conecte uma cânula de amostragem nasal ao conjunto da tubulação de


desumidificação, se este for utilizado. Caso contrário, conecte a cânula
diretamente ao adaptador das vias aéreas do fluxo lateral.

NOTA: A tubulação de desumidificação e da cânula podem afetar a calibração do


adaptador das vias aéreas. Calibre o adaptador se houver mudanças nas combinações ou
comprimentos de tubos de desumidificação e da cânula.

8. Alinhe as marcas da base do adaptador com a base do sensor CAPNOSTAT.


Insira o adaptador das vias aéreas no sensor até ouvir um clique.
9. Você deve calibrar o adaptador ao trocar tipos de adaptador (por exemplo de
adulto para neonatal) conforme descrito na página 19-11.
10. Conecte o tubo de O2 no ventilador e digite a configuração de O2 a ser usada.
11. Acesse o menu de etCO2 e selecione Compensação do gás (ao usar o
módulo (pod) de etCO2) ou Compensação O2 (ao usar o módulo etCO2).
12. Entre a configuração de O2 usada na etapa 10. Clique para confirmar a
escolha.
13. Insira as extremidades da cânula nas narinas do paciente, passe a tubulação da
cânula por trás das orelhas e deslize a luva de retenção para cima, de maneira
que a tubulação fique acomodada sob o queixo do paciente.

19-6 Delta/Delta XL/Kappa VF8


Recursos de vídeo

14. Prenda o sensor CAPNOSTAT nas cobertas ou na roupa de cama do paciente.


15. Verifique se os cabos do sensor e os tubos da cânula nasal estão firmes e se
estão afastados do paciente.

CUIDADO: Posicione sempre verticalmente o adaptador das vias aéreas para evitar
que as secreções do paciente obscureçam as janelas do adaptador.

Recursos de vídeo
O monitor relata os dados do etCO2 como formas de onda e valores de parâmetros. Os
valores de parâmetro atuais aparecem no quadro de parâmetros de etCO2. Para obter
informações sobre os valores de exibição de etCO2 de tendência, veja o Capítulo 6,
Tendências.

Parâmetros
O quadro de parâmetros de etCO2 exibe os seguintes parâmetros e seus valores atuais.
.

1 Valor de término de corrente de 5 Valor de CO2 inspirado - o valor médio


CO2 - a média mais alta de CO2 nas mínimo de CO2 nas vias aéreas durante o
vias aéreas durante o período período inspiratório.
expiratório.
2 Limite de alarme superior 6 Freqüência respiratória
3 Limite de alarme inferior 7 Ícone de respiração (pisca a cada
respiração)
4 Ícone de alarme desativado

VF8 Delta/Delta XL/Kappa 19-7


19 Monit. de etCO2 (Término de corrente de CO2)

capnogramas
O monitor também exibe uma leitura instantânea de CO2 como uma forma de onda ou
um capnograma. Mostra-se abaixo um capnograma típico:

1 Platô expiratório (o nível de CO2 nos pulmões pára de aumentar de modo


significativo)
2 Ponto de concentração de término de corrente (final da fase expiratória,
quando etCO2 é medido)
3 Início da fase inspiratória
4 Fase expiratória
5 Linha de base durante a inspiração

É possível usar os capnogramas para solucionar problemas de funcionamento do


equipamento ou configuração do monitor, assim como para monitorar o estado clínico
do paciente. A tabela abaixo mostra alguns dos pr