Você está na página 1de 537

PREFÁCIO

1. ESTRUTURA
Este manual de manutenção foi preparado como uma ajuda para aprimorar a qualidade dos reparos
ao fornecer ao técnico de manutenção um entendimento preciso do produto e ao mostrar-lhe a
maneira correta de executar os reparos e tomar decisões. Certifique-se de entender o conteúdo
deste manual e de usá-lo completamente em toda oportunidade.
Este manual de manutenção contém principalmente as informações técnicas necessárias para as
operações executadas em uma oficina de manutenção.
Para facilitar o entendimento, o manual é dividido nas seções a seguir.
Estrutura e função
Este grupo explica a estrutura e a função de cada componente. Ele serve não só para oferecer uma
explicação da estrutura, mas também como material de referência para a resolução de problemas.
Verificações operacionais e resolução de problemas
Este grupo explica as verificações operacionais do sistema e as tabelas de resolução de problemas
que relacionam o problema com sua solução.
Testes e ajustes
Este grupo explica as verificações que devem ser feitas antes e após a execução de reparos, assim
como os ajustes que devem ser feitos na conclusão das verificações e dos reparos.
Desmontagem e montagem
Esta seção explica a ordem a ser seguida ao remover, instalar, desmontar e montar cada
componente, assim como as precauções a serem tomadas para estas operações.

As especificações contidas neste manual de oficina são sujeitas a mudanças a qualquer hora e sem
aviso prévio. Entre em contato com seu distribuidor Hyundai para obter as informações atualizadas.

0-1
2. COMO LER O MANUAL DE MANUTENÇÃO
Distribuição e atualização Marca de edição revisada (①②③…)
Quaisquer adicões, anexos ou outras alterações Quando um manual é revisado, uma marca de
serão enviados aos distribuidores HYUNDAI. revisão é colocada no canto inferior externo das
Obtenha as informações mais atualizadas antes páginas.
de começar o trabalho.
Revisões
Método de arquivamento Páginas revisadas são mostradas na lista de
1. Veja o número da página na parte inferior da páginas revisadas entre a página de conteúdo
página. e a página da seção 1.
Arquive as páginas na ordem correta.
2. Os exemplos a seguir mostram como ler o Símbolos
número da página. Para que o manual da oficina possa ser usado
Exemplo 1 de modo prático, os lugares importantes para a
3-3 segurança e qualidade são marcados com os
Número da seção (3. Sistema símbolos a seguir.
de transmissão)
Número de página consecutivo Símbolo Item Comentários
para cada seção.
Precauções de segurança
3. Páginas adicionais: As páginas adicionais são especiais são necessárias ao
indicadas por um hífen (-) e um número após o efetuar o trabalho.
número da página. Arquive como no exemplo. Segurança
Precauções de segurança
10 - 4 extremamente especiais são
10 - 4 - 1 necessárias ao efetuar o
Páginas adicionais trabalho, porque ele se
10 - 4 - 2 encontra sob pressão interna.
10 - 5
Precauções técnicas especiais
ou outras precauções para
※ Aviso preservar os padrões são
necessárias ao executar o
trabalho.

0-2
3. TABELA DE CONVERSÃO
Método de uso da Tabela de Conversão
A Tabela de Conversão desta seção é fornecida para permitir a conversão simples de números. Para
maiores detalhes de como usar a Tabela de Conversão, veja o exemplo dado abaixo.

Exemplo
1. O método de usar a Tabela de Conversão para converter de milímetros para polegadas
Converta 55 mm para polegadas.
(1) Localize o número 50 na coluna vertical à esquerda, tome isso como ⓐ, então desenhe uma
linha horizontal a partir de ⓐ.
(2) Localize o número 5 na linha no topo, tome isso como ⓑ, então desenhe uma linha perpendicu-
lar a partir de ⓑ.
(3) Tome o ponto onde duas linhas se cruzam como ⓒ. Este ponto ⓒ dá o valor ao converter de
milímetros para polegadas. Logo, 55 mm = 2,165 polegadas.

2. Converta 550 mm para polegadas.


(1) O número 550 não aparece na tabela, então divida por 10 (mova o número decimal um dígito
para a esquerda) para convertê-lo para 55 mm.
(2) Siga o mesmo procedimento mostrado acima para converter 55 mm para 2,165 polegadas.
(3) O valor original (550 mm) foi dividido por 10, então multiplique 2,165 polegadas por 10 (mova o
ponto decimal um dígito para a direita) para retornar ao valor original.
Isso resulta em 550 mm = 21,65 polegadas.

Milímetros para polegadas ⓑ


1mm = 0,03937 pol

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

0 0,039 0,079 0,118 0,157 0,197 0,236 0,276 0,315 0,354


10 0,394 0,433 0,472 0,512 0,551 0,591 0,630 0,669 0,709 0,748
20 0,787 0,827 0,866 0,906 0,945 0,984 1,024 1,063 1,102 1,142
30 1,181 1,220 1,260 1,299 1,339 1,378 1,417 1,457 1,496 1,536
40 1,575 1,614 1,654 1,693 1,732 1,772 1,811 1,850 1,890 1,929

50 1,969 2,008 2,047 2,087 2,126 2,165 2,205 2,244 2,283 2,323

60 2,362 2,402 2,441 2,480 2,520 2,559 2,598 2,638 2,677 2,717
70 2,756 2,795 2,835 2,874 2,913 2,953 2,992 3,032 3,071 3,110
80 3,150 3,189 3,228 3,268 3,307 3,346 3,386 3,425 3,465 3,504
90 3,543 3,583 3,622 3,661 3,701 3,740 3,780 3,819 3,858 3,898

0-3
Milímetros para polegadas 1mm = 0,03937pol

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

0 0,039 0,079 0,118 0,157 0,197 0,236 0,276 0,315 0,354


10 0,394 0,433 0,472 0,512 0,551 0,591 0,630 0,669 0,709 0,748
20 0,787 0,827 0,866 0,906 0,945 0,984 1,024 1,063 1,102 1,142
30 1,181 1,220 1,260 1,299 1,339 1,378 1,417 1,457 1,496 1,536
40 1,575 1,614 1,654 1,693 1,732 1,772 1,811 1,850 1,890 1,929

50 1,969 2,008 2,047 2,087 2,126 2,165 2,205 2,244 2,283 2,323
60 2,362 2,402 2,441 2,480 2,520 2,559 2,598 2,638 2,677 2,717
70 2,756 2,795 2,835 2,874 2,913 2,953 2,992 3,032 3,071 3,110
80 3,150 3,189 3,228 3,268 3,307 3,346 3,386 3,425 3,465 3,504
90 3,543 3,583 3,622 3,661 3,701 3,740 3,780 3,819 3,858 3,898

Kilogramas para libras 1kg = 2,2046lb

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

0 2,20 4,41 6,61 8,82 11,02 13,23 15,43 17,64 19,84


10 22,05 24,25 26,46 28,66 30,86 33,07 35,27 37,48 39,68 41,89
20 44,09 46,30 48,50 50,71 51,91 55,12 57,32 59,5 61,73 63,93
30 66,14 68,34 70,55 72,75 74,96 77,16 79,37 81,57 83,78 85,98
40 88,18 90,39 92,59 94,80 97,00 99,21 101,41 103,62 105,82 108,03

50 110,23 112,44 114,64 116,85 119,05 121,25 123,46 125,66 127,87 130,07
60 132,28 134,48 136,69 138,89 141,10 143,30 145,51 147,71 149,91 152,12
70 154,32 156,53 158,73 160,94 163,14 165,35 167,55 169,76 171,96 174,17
80 176,37 178,57 180,78 182,98 185,19 187,39 189,60 191,80 194,01 196,21
90 198,42 200,62 202,83 205,03 207,24 209,44 211,64 213,85 216,05 218,26

0-4
Litros para galões americanos 1ℓ = 0,2642 gal. am.

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

0 0,264 0,528 0,793 1,057 1,321 1,585 1,849 2,113 2,378


10 2,642 2,906 3,170 3,434 3,698 3,963 4,227 4,491 4,755 5,019
20 5,283 5,548 5,812 6,6076 6,340 6,604 6,869 7,133 7,397 7,661
30 7,925 8,189 8,454 8,718 8,982 9,246 9,510 9,774 10,039 10,303
40 10,567 10,831 11,095 11,359 11,624 11,888 12,152 12,416 12,680 12,944

50 13,209 13,473 13,737 14,001 14,265 14,529 14,795 15,058 15,322 15,586
60 15,850 16,115 16,379 16,643 16,907 17,171 17,435 17,700 17,964 18,228
70 18,492 18,756 19,020 19,285 19,549 19,813 20,077 20,341 20,605 20,870
80 21,134 21,398 21,662 21,926 22,190 22,455 22,719 22,983 23,247 23,511
90 23,775 24,040 24,304 24,568 24,832 25,096 25,631 25,625 25,889 26,153

Litros para galões britânicos 1ℓ = 0,21997 gal. brit.

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

0 0,220 0,440 0,660 0,880 1,100 1,320 1,540 1,760 1,980


10 2,200 2,420 2,640 2,860 3,080 3,300 3,520 3,740 3,950 4,179
20 4,399 4,619 4,839 5,059 5,279 5,499 5,719 5,939 6,159 6,379
30 6,599 6,819 7,039 7,259 7,479 7,969 7,919 8,139 8,359 8,579
40 8,799 9,019 9,239 9,459 9,679 9,899 10,119 10,339 10,559 10,778

50 10,998 11,281 11,438 11,658 11,878 12,098 12,318 12,528 12,758 12,978
60 13,198 13,418 13,638 13,858 14,078 14,298 14,518 14,738 14,958 15,178
70 15,398 15,618 15,838 16,058 16,278 16,498 16,718 16,938 17,158 17,378
80 17,598 17,818 18,037 18,257 18,477 18,697 18,917 19,137 19,357 19,577
90 19,797 20,017 20,237 20,457 20,677 20,897 21,117 21,337 21,557 21,777

0-5
kgf·m para lbf
kgf lbf·pé
pé 1kgf·m = 7,233lbf·pé

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

7.2 14.5 21.7 28.9 36.2 43.4 50.6 57.9 65.1


10 72.3 79.6 86.8 94.0 101.3 108.5 115.7 123.0 130.2 137.4
20 144.7 151.9 159.1 166.4 173.6 180.8 188.1 195.3 202.5 209.8
30 217.0 224.2 231.5 238.7 245.9 253.2 260.4 267.6 274.9 282.1
40 289.3 396.6 303.8 311.0 318.3 325.5 332.7 340.0 347.2 354.4

50 361.7 368.9 376.1 383.4 390.6 397.8 405.1 412.3 419.5 426.8
60 434.0 441.2 448.5 455.7 462.9 470.2 477.4 484.6 491.8 499.1
70 506.3 513.5 520.8 528.0 535.2 542.5 549.7 556.9 564.2 571.4
80 578.6 585.9 593.1 600.3 607.6 614.8 622.0 629.3 636.5 643.7
90 651.0 658.2 665.4 672.7 679.9 687.1 694.4 701.6 708.8 716.1

100 723.3 730.5 737.8 745.0 752.2 759.5 766.7 773.9 781.2 788.4
110 795.6 802.9 810.1 817.3 824.6 831.8 839.0 846.3 853.5 860.7
120 868.0 875.2 882.4 889.7 896.9 904.1 911.4 918.6 925.8 933.1
130 940.3 947.5 954.8 962.0 969.2 976.5 983.7 990.9 998.2 10005.4
140 1012.6 1019.9 1027.1 1034.3 1041.5 1048.8 1056.0 1063.2 1070.5 1077.7

150 1084.9 1092.2 1099.4 1106.6 1113.9 1121.1 1128.3 1135.6 1142.8 1150.0
160 1157.3 1164.5 1171.7 1179.0 1186.2 1193.4 1200.7 1207.9 1215.1 1222.4
170 1129.6 1236.8 1244.1 1251.3 1258.5 1265.8 1273.0 1280.1 1287.5 1294.7
180 1301.9 1309.2 1316.4 1323.6 1330.9 1338.1 1345.3 1352.6 1359.8 1367.0
190 1374.3 1381.5 1388.7 1396.0 1403.2 1410.4 1417.7 1424.9 1432.1 1439.4

0-6
kgf/cm2 para lbf/pol2 1kgf / cm2 = 14,2233lbf / pol2

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

14.2 28.4 42.7 56.9 71.1 85.3 99.6 113.8 128.0


10 142.2 156.5 170.7 184.9 199.1 213.4 227.6 241.8 256.0 270.2
20 284.5 298.7 312.9 327.1 341.4 355.6 369.8 384.0 398.3 412.5
30 426.7 440.9 455.1 469.4 483.6 497.8 512.0 526.3 540.5 554.7
40 568.9 583.2 597.4 611.6 625.8 640.1 654.3 668.5 682.7 696.9

50 711.2 725.4 739.6 753.8 768.1 782.3 796.5 810.7 825.0 839.2
60 853.4 867.6 881.8 896.1 910.3 924.5 938.7 953.0 967.2 981.4
70 995.6 1010 1024 1038 1053 1067 1081 1095 1109 1124
80 1138 1152 1166 1181 1195 1209 1223 1237 1252 1266
90 1280 1294 1309 1323 1337 1351 1365 1380 1394 1408

100 1422 1437 1451 1465 1479 1493 1508 1522 1536 1550
110 1565 1579 1593 1607 1621 1636 1650 1664 1678 1693
120 1707 1721 1735 1749 1764 1778 1792 1806 1821 1835
130 1849 2863 1877 1892 1906 1920 1934 1949 1963 1977
140 1991 2005 2020 2034 2048 2062 2077 2091 2105 2119

150 2134 2148 2162 2176 2190 2205 2219 2233 2247 2262
160 2276 2290 2304 2318 2333 2347 2361 2375 2389 2404
170 2418 2432 2446 2460 2475 2489 2503 2518 2532 2546
180 2560 2574 2589 5603 2617 2631 2646 2660 2674 2688

200 2845 2859 2873 2887 2901 2916 2930 2944 2958 2973
210 2987 3001 3015 3030 3044 3058 3072 3086 3101 3115
220 3129 3143 3158 3172 3186 3200 3214 3229 3243 3257
230 3271 3286 3300 3314 3328 3343 3357 3371 3385 3399
240 3414 3428 3442 3456 3470 3485 3499 3513 3527 3542

0-7
TEMPERATURA
Conversão de Fahrenheit-Centígrados
Uma maneira simples de converter uma temperatura em Fahrenheit para uma temperatura em graus
centígrados ou vice-versa é inserir os valores na tabela a seguir no centro, na coluna de números em
negrito.
Estes números referem-se à temperatura em graus Fahrenheit ou centígrados.
Se você quiser converter de graus Fahrenheit para graus centígrados, considere a coluna no centro como
uma tabela de temperaturas Fahrenheit e veja a temperatura correspondente em graus centígrados na
coluna à esquerda.
Se você quiser converter de graus centígrados para graus Fahrenheit, considere a coluna no centro como
uma tabela de graus centígrados e veja a temperatura correspondente em graus Fahrenheit na coluna à
direita.

˚C ˚F ˚C ˚F ˚C ˚F ˚C ˚F
-40.4 -40 -40.0 -11.7 11 51.8 7.8 46 114.8 27.2 81 117.8
-37.2 -35 -31.0 -11.1 12 53.6 8.3 47 116.6 27.8 82 179.6
-34.4 -30 -22.0 -10.6 13 55.4 8.9 48 118.4 28.3 83 181.4
-31.7 -25 -13.0 -10.0 14 57.2 9.4 49 120.2 28.9 84 183.2
-28.9 -20 -4.0 -9.4 15 59.0 10.0 50 122.0 29.4 85 185.0

-28.3 -19 -2.2 -8.9 16 60.8 10.6 51 123.8 30.0 86 186.8


-27.8 -18 -0.4 -8.3 17 62.6 11.1 52 125.6 30.6 87 188.6
-27.2 -17 1.4 -7.8 18 64.4 11.7 53 127.4 31.1 88 190.4
-26.7 -16 3.2 -6.7 20 68.0 12.8 55 131.0 32.2 90 194.0
-26.1 -15 5.0 -6.7 20 68.0 12.8 55 131.0 32.2 90 194.0

-25.6 -14 6.8 -6.1 21 69.8 13.3 56 132.8 32.8 91 195.8


-25.0 -13 8.6 -5.6 22 71.6 13.9 57 134.6 33.3 92 197.6
-24.4 -12 10.4 -5.0 23 73.4 14.4 58 136.4 33.9 93 199.4
-23.9 -11 12.2 -4.4 24 75.2 15.0 59 138.2 34.4 94 201.2
-23.3 -10 14.0 -3.9 25 77.0 15.6 60 140.0 35.0 95 203.0

-22.8 -9 15.8 -3.3 26 78.8 16.1 61 141.8 35.6 96 204.8


-22.2 -8 17.6 -2.8 27 80.6 16.7 62 143.6 36.1 97 206.6
-21.7 -7 19.4 -2.2 28 82.4 17.2 63 145.4 36.7 98 208.4
-21.1 -6 21.2 -1.7 29 84.2 17.8 64 147.2 37.2 99 210.2
-20.6 -5 23.0 -1.1 35 95.0 21.1 70 158.0 51.7 125 257.0

-20.0 -4 24.8 -0.6 31 87.8 18.9 66 150.8 40.6 105 221.0


-19.4 -3 26.6 0 32 89.6 19.4 67 152.6 43.3 110 230.0
-18.9 -2 28.4 0.6 33 91.4 20.0 68 154.4 46.1 115 239.0
-18.3 -1 30.2 1.1 34 93.2 20.6 69 156.2 48.9 120 248.0
-17.8 0 32.0 1.7 35 95.0 21.1 70 158.0 51.7 125 257.0

-17.2 1 33.8 2.2 36 96.8 21.7 71 159.8 54.4 130 266.0


-16.7 2 35.6 2.8 37 98.6 22.2 72 161.6 57.2 135 275.0
-16.1 3 37.4 3.3 38 100.4 22.8 73 163.4 60.0 140 284.0
-15.6 4 39.2 3.9 39 102.2 23.3 74 165.2 62.7 145 293.0
-15.0 5 41.0 4.4 40 104.0 23.9 75 167.0 65.6 150 302.0

-14.4 6 42.8 5.0 41 105.8 24.4 76 168.8 68.3 155 311.0


-13.9 7 44.6 5.6 42 107.6 25.0 77 170.6 71.1 160 320.0
-13.3 8 46.4 6.1 43 109.4 25.6 78 172.4 73.9 165 329.0
-12.8 9 48.2 6.7 44 111.2 26.1 79 174.2 76.7 170 338.0
-12.2 10 50.0 7.2 45 113.0 26.7 80 176.0 79.4 172 347.0

0-8
CONTEÚDO

PREFÁCIO ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 0-1

SEÇÃO 1 GERAL

Grupo 1 Dicas de Segurança ------------------------------------------------------------------------------------------ 1-1


Grupo 2 Especificações --------------------------------------------------------------------------------------------------- 1-10
Grupo 3 Folha de Registro de Verificações Operacionais ------------------------------------------- 1-23

SEÇÃO 2 MOTOR

Grupo 1 Estrutura e Função -------------------------------------------------------------------------------------------- 2-1


Grupo 2 Velocidade do Motor e Rpm de Estol -------------------------------------------------------------- 2-6
Grupo 3 Sistema de aquecimento do combustível ------------------------------------------------------- 2-7

SEÇÃO 3 SISTEMA DE TRANSMISSÃO

Grupo 1 Estrutura e Função -------------------------------------------------------------------------------------------- 3-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------------------- 3-44
Grupo 3 Testes e Ajustes ------------------------------------------------------------------------------------------------ 3-55
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ----------------------------------------------------------------------------- 3-57

SEÇÃO 4 SISTEMA DE FREIOS

Grupo 1 Estrutura e Função -------------------------------------------------------------------------------------------- 4-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------------------- 4-31
Grupo 3 Testes e Ajustes ------------------------------------------------------------------------------------------------ 4-38
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ---------------------------------------------------------------------------- 4-40

SEÇÃO 5 SISTEMA DE DIREÇÃO

Grupo 1 Estrutura e Função -------------------------------------------------------------------------------------------- 5-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------------------- 5-15
Grupo 3 Testes e Ajustes ------------------------------------------------------------------------------------------------ 5-23
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ---------------------------------------------------------------------------- 5-30

0-9
SEÇÃO 6 EQUIPAMENTO DE TRABALHO

Grupo 1 Estrutura e Função ----------------------------------------------------------------------------------------- 6-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas ------------------------------ 6-33
Grupo 3 Testes e Ajustes --------------------------------------------------------------------------------------------- 6-44
Grupo 4 Desmontagem e Montagem -------------------------------------------------------------------------- 6-59

SEÇÃO 7 SISTEMA ELÉTRICO

Grupo 1 Localização dos componentes ---------------------------------------------------------------------- 7-1


Grupo 2 Circuito Elétrico ----------------------------------------------------------------------------------------------- 7-3
Grupo 3 Sistema de Monitoramento ---------------------------------------------------------------------------- 7-21
Grupo 4 Especificações dos Componentes Elétricos ------------------------------------------------ 7-49
Grupo 5 Conectores ------------------------------------------------------------------------------------------------------ 7-57
Grupo 6 Resolução de Problemas ------------------------------------------------------------------------------- 7-78

0-10
SEÇÃO 1 GERAL

Grupo 1 Dicas de Segurança ----------------------------------------------------------------------------- 1-1


Grupo 2 Especificações -------------------------------------------------------------------------------------- 1-10
Grupo 3 Folha de Registro de Saída Operacional ---------------------------------------- 1-23
SEÇÃO 1 GERAL
GRUPO 1 DICAS DE SEGURANÇA

SIGA OS PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA


Práticas de trabalho inseguras são perigosas.
Entenda os procedimentos de manutenção
antes de efetuar o trabalho. Não tente usar ata-
lhos.

USE ROUPAS PROTETORAS


Use roupas justas e equipamento de seguran-
ça apropriado para o trabalho.

73031GE01

AVISE OS OUTROS DO TRABALHO DE


MANUTENÇÃO
Movimentos inesperados da máquina podem
causar ferimentos graves.
Antes de realizar qualquer trabalho na carrega-
deira de rodas, fixe a placa「Não
Não utilize」na
utilize AVISO
WARN
DO
alavanca de controle direita. NÃO
NOT
OPERE
OPERATE
7609S1GE01

USE OS CORRIMÕES E OS DEGRAUS


A queda é uma das maiores causas de ferimen-
tos.
Quando você sobe e desce da máquina, sempre
mantenha o contato em três pontos com os
degraus e corrimões e mantenha-se virado em
direção à máquina. Nunca use os controles como
corrimão.
Nunca salte para subir e descer da máquina. 73032E01

Nunca suba ou desça da máquina em movimento.


Cuidado com condições escorregadias nas plata-
formas, nos degraus e nos corrimões ao descer
da máquina.

1-1
PREPARE-SE PARA EMERGÊNCIAS
Esteja preparado se o fogo começar.
Mantenha um kit de primeiros socorros e um
extintor de incêndio à mão.
Mantenha os números de emergência de médi-
cos, do serviço de ambulância, hospital e bom-
beiros perto de seu telefone.

73031GE03

TRABALHE EM UMA ÁREA LIMPA


Antes de começar o trabalho:
· Limpe a área de trabalho e a máquina.
· Certifique-se de ter todas as ferramentas
necessárias para fazer o seu trabalho.
· Tenha as peças corretas à mão.
· Leia todas as instruções com cuidado. Não
tente usar atalhos.
73031GE26

PROTEJA-SE DE DETRITOS VOADORES


Proteja-se de lesões causadas por peças de
metal ou detritos voadores. Use óculos de pro-
teção ou de segurança.

73031GE04

PROTEJA-SE DO RUÍDO
A exposição prolongada ao ruído em alto volu-
me pode causar danos ou a perda da audição.
Use um dispositivo de proteção à audição apro-
priado, como abafadores ou plugues de ouvido,
para proteger-se de ruídos altos e desconfortá-
veis.

73031GE05

1-2
ESTACIONE A MÁQUINA DE FORMA SEGURA
Antes de trabalhar na máquina:
· Estacione a máquina em uma superfície
plana.
· Abaixe a caçamba ao chão.
· Gire a chave para a posição OFF para parar
o motor. Remova a chave do interruptor.
· Mova a alavanca piloto controle de desliga-
mento para a posição travada. 73031GE23

· Deixe o motor esfriar.

SUPORTE A MÁQUINA DE FORMA APRO-


PRIADA
Sempre abaixe o acessório ou implemento ao
chão antes de trabalhar na máquina. Se você
tiver que trabalhar em uma máquina ou acessó-
rio elevados, suporte a máquina ou acessório
de maneira segura.
Não suporte a máquina em blocos de concre-
tos, telhas ocas ou suportes que possam que-
brar sob uma carga contínua.
Não trabalhe embaixo de uma máquina que é 73031GE06

suportada apenas por um macaco. Siga os pro-


cedimentos recomendados neste manual.

MANUTENÇÃO SEGURA DO SISTEMA DE


RESFRIAMENTO
A liberação explosiva de fluídos do sistema de
resfriamento pressurizado pode causar queima-
duras sérias.
Desligue o motor. Somente remova a tampa de
enchimento quando ela estiver fria o suficiente
para tocá-la com as mãos sem proteção.
73031GE07

MANUSEIE FLUÍDOS DE MODO SEGURO -


EVITE INCÊNDIOS
Manuseie combustível com cuidado; ele é alta-
mente inflamável. Não reabasteça a máquina
enquanto estiver fumando nem de perto de
chamas nem faíscas. Sempre pare o motor
antes de reabastecer a máquina.
Encha o tanque de combustível do lado de fora.
73031GE08

1-3
Armazene fluídos inflamáveis longe de perigos
de incêndio. Não queime ou faça furos em reci-
pientes pressurizados.
Certifique-se de que a máquina esteja limpa de
lixo, graxa ou detritos.
Não armazene panos com óleo. Eles podem
inflamar-se e queimar espontâneamente.

73031GE09

CUIDADOS COM OS GASES DO ESCAPA-


MENTO
Previna a asfixia. Os gases do escapamento
podem causar doenças ou morte.
Se você deve trabalhar em um prédio, certifi-
que-se de que haja ventilação adequada. Use
uma extensão para o cano de escape para
remover os gases de escape ou abra as portas
e janelas para trazer ar externo suficiente para
a área.

REMOVA A PINTURA ANTES DE SOLDAR


OU AQUECER
Evite gases e pó potencialmente tóxicos.
Gases perigosos podem ser gerados quando a
pintura é aquecida ao soldar ou usar um maça-
rico.
Faça todo o trabalho do lado de fora ou em
uma área bem ventilada. Descarte pinturas e
solventes de modo apropriado.
Remova a pintura antes de soldar ou aquecer:
· Se você lixar pintura, evite respirar o pó. Use
um respirador aprovado.
· Se você usar solvente ou removedor de tinta,
retire o removedor com água e sabão antes 73031GE10

de soldar. Remova os recipientes de solven-


te e removedor de pintura e outros materiais
inflamáveis da área. Deixe os gases disper-
sarem por pelo menos 15 minutos antes de
soldar ou aquecer.

1-4
ILUMINE A ÁREA DE TRABALHO DE FORMA
SEGURA
Ilumine sua área de trabalho de forma adequa-
da, porém segura. Use uma lâmpada de segu-
rança portátil para trabalhar dentro ou embaixo
da máquina. Certifique-se de que a lâmpada
esteja dentro de uma gaiola de arame. O fila-
mento quente de uma lâmpada quebrada por
acidente pode inflamar combustível ou óleo 73031GE11
derramado.

EFETUE A MANUTENÇÃO DA MÁQUINA DE


FORMA SEGURA
Prenda cabelos longos na parte de trás da
cabeça. Não use gravatas, cachecóis, roupa
solta ou colares ao trabalhar perto de ferramen-
tas da máquina ou peças móveis. Se estes
itens ficarem presos, isso pode causar lesões
graves.
Remova anéis e outros tipos de jóias para pre- 73031GE12

venir curto-circuitos e para que elas não fiquem


presas nas peças móveis.

FIQUE LONGE DE PEÇAS MÓVEIS


Ficar preso nas peças móveis pode causar
lesões sérias.
Para prevenir acidentes, tenha cuidado ao tra-
balhar perto de peças móveis.

73031GE13

1-5
EVITE FLUÍDOS EM ALTA PRESSÃO
O fluido que vaza sob pressão pode penetrar
na pele causando sérias lesões.
Evite o perigo liberando a pressão antes de
desconectar dutos hidráulicos ou outros tipos
de dutos. Aperte todas as conexões antes de
aplicar a pressão.
Veja se há vazamentos com um pedaço de
73031GE14
papelão. Proteja as mãos e o corpo de fluídos
em alta pressão.
Se ocorrer um acidente, consulte um médico
imediatamente. Qualquer fluído injetado na pele
deve ser removido cirurgicamente em algumas
horas, ou gangrena poderá ocorrer.

73031GE15

EVITE O AQUECIMENTO PERTO DE DUTOS


DE FLUÍDO PRESSURIZADO
Um spray inflamável pode ser gerado pelo
aquecimento perto de dutos de fluído pressuri-
zado, resultando em queimaduras sérias em
você e nas pessoas em volta. Não aqueça ao
soldar ou usar um maçarico perto de dutos de
fluído pressurizado ou outros materiais inflamá-
veis.
Dutos pressurizados podem ser cortados aci-
dentalmente quando o calor irradiar além da 73031GE16

área imediata da chama. Instale proteções


resistentes a fogo para proteger as mangueiras
e outros materiais.

PREVINA A EXPLOSÃO DA BATERIA


Mantenha faíscas, fósforos acesos e chamas
longe do topo da bateria. O gás da bateria pode
explodir.
Nunca verifique a carga da bateria colocando
um objeto de metal nos terminais. Use um voltí-
metro ou hidrômetro.
Não carregue uma bateria congelada; ela pode
explodir. Aqueça a bateria para 16˚C (60˚F). 73031GE17

1-6
PREVINA QUEIMADURAS DE ÁCIDOS
O ácido sulfúrico no eletrólito da bateria é vene-
noso. Ele é forte o suficiente para queimar a
pele, fazer furos em roupas e causar cegueira
se borrifado nos olhos.
1. Evite o perigo ao:
2. Encher as baterias em uma área bem venti-
lada.
3. Usar óculos de proteção e luvas de borra-
cha.
Evitar inalar os gases ao adicionar eletróli-
tos.
4. Evite derramar o eletrólito.
5. Use o procedimento correto de partida
assistida.
1. Se você derramar ácido em você mesmo:
2. Lave sua pele com água.
Aplique bicarbonato de sódio ou cal para
ajudar a neutralizar o ácido.
3. Lave seus olhos com água por 10-15 minu-
tos.
Busque cuidados médicos imediatamente.
73031GE18
1. Se o ácido for ingerido:
2. Beba grandes quantidades de água ou
leite.
Então beba leite de magnésia, ovos batidos
ou óleo vegetal.
3. Busque cuidados médicos imediatamente.

USE AS FERRAMENTAS DE MODO APRO-


PRIADO
Use as ferramentas apropriadas ao trabalho.
Ferramentas, peças e procedimentos improvi-
sados podem criar riscos à segurança.
Use ferramentas elétricas somente para soltar
ferramentas com roscas e fixadores.
Para afrouxar e apertar ferragens, use ferra-
73031GE19
mentas de tamanho apropriado. Evite lesões
corporais causadas pelo escorregamento de
chaves.
Use apenas as peças de reposição recomen-
dadas. (Consulte o Catálogo de peças.)

1-7
EFETUE A MANUTENÇÃO DOS PNEUS DE
FORMA SEGURA
A separação explosiva do pneu e da calota pode
causar lesões sérias ou morte.
Não tente montar um pneu a não ser que você
tenha o equipamento apropriado e experiência
para efetuar o trabalho.
Sempre mantenha a pressão correta do pneu.
Não infle os pneus acima da pressão recomenda-
da. Nunca solde ou aqueça um conjunto de roda e
pneu. O calor pode causar um aumento na pres-
são do ar, resultando em uma explosão do pneu.
A soldagem pode enfraquecer a roda estrutural-
mente ou deformá-la.
Ao encher pneus, use um mandril de encaixe e
uma mangueira de extensão longa o suficiente
para permitir que você fique parado de lado e não
em frente ou sobre o conjunto dos pneus. Use uma
73031GE24
grade de segurança se houver uma disponível.
Verifique se há baixa pressão, cortes, bolhas,
calotas danificadas ou parafusos ou porcas de
roda ausentes nas rodas.

USE O EQUIPAMENTO DE ELEVAÇÃO APRO-


PRIADO
A elevação incorreta de componentes pode cau-
sar lesões sérias ou danos à máquina.
Siga o procedimento recomendado para a remo-
ção e instalação de componentes do manual.

73031GE25

DESCARTE OS FLUÍDOS DE MODO APRO-


PRIADO
O descarte impróprio de fluídos pode danificar o
meio ambiente e a ecologia. Antes de drenar qual-
quer fluído, informe-se sobre a maneira apropria-
da de descartar resíduos em sua agência ambien-
tal local.
Use recipientes apropriados ao drenar fluídos.
Não use recipientes de comida ou bebida que 73031GE20
possam dar uma falsa impressão e levar alguém a
beber deles.
NÃO derrame o óleo no chão, em um ralo ou rio,
lagoa ou lago. Observe os regulamentos de prote-
ção ambiental relevantes ao descartar óleo, com-
bustível, fluído de freios, filtros, baterias e outros
detritos nocivos.
1-8
SUBSTITUA PLACAS DE SEGURANÇA
Substitua placas de segurança ausentes ou
danificadas. Consulte o manual de operação
da máquina para saber a colocação correta
das placas de segurança.

73031GE21

VIVA EM SEGURANÇA
Antes de retornar a máquina ao cliente, certi-
fique-se de que a máquina esteja funcionan-
do de forma apropriada, especialmente os
sistemas de segurança. Instale todas as pro-
teções e carapaças.

MANTENHA ROPS INSTALADO CORRE-


TAMENTE (opção)
Certifique-se de que todas as peças foram
reinstaladas corretamente se a estrutura pro-
tetora de tombamentos (ROPS - roll-over
protective structure) for afrouxada ou removi-
da por qualquer razão. Aperte os parafusos
de montagem com o torque apropriado.
A proteção oferecida por ROPS será prejudi-
cada se ROPS for sujeito a danos estrutu- 73031GE22
rais, for envolvido em um incidente de tom-
bamento ou for alterado de qualquer modo
através de soldas, dobras ou cortes. Uma
ROPS danificada deve ser substituída, não
reutilizada.

1-9
GRUPO 2 ESPECIFICAÇÃO

1. COMPONENTE PRINCIPAL

Caçamba
Bucket Pneu
Tire Farol light
Head Tanque hidráulico
Hydraulic tank Limpador de ar Radiator
Air cleaner Radiador

Lança
Boom Cilindro
Boom da lança
cylinder Válvula de controle
Main control valve Bateria
principal Battery Contrapeso
Counterweight

Pré-limpador (opção)
Precleaner(option)
Cilindro da Cab Bomba
Mainprincipal Tampa de Silencioso
Muffler Motor
Manivela
Bellde bola
crank Bucket cylinder Cabine
caçamba
pump Rain cap(std) Engine
chuva (padrão)

LigaçãoBucket
da caçamba
link Eixo frontal
Front axle Cilindro de
Steering direção
cylinder Transmissão
Transmission Eixo
Reartraseiro Tanque
axle Fuel tank de combustível

7609S2SE01

1-10
2. ESPECIFICAÇÕES
1) COM CAÇAMBA DE LÂMINA DE CORTE COM PARAFUSO (HL760-9S)

5540
B

F
I
H

4105

C
K

G
40

57

D
2
656 5
0
E
A
7609S2SE03

Descrição Unidade Especificação


Peso de operação kg (lb) 17600 (38800)
Alcançada 2,7 (3,5)
Capacidade da caçamba m3 (yd3)
Amontoada 3,1 (4,1)
Comprimento total A 8065 (26' 6")
Largura total B 2900 (9' 6")
Altura total C 3485 (11' 5")
Distância ao solo D 420 (1' 5")
Distância entre eixos E mm (pés-polegadas) 3300 (10' 10")
Banda F 2160 (7' 1")
Espaço de descarga em 45˚ G 3000 (9' 10")
Alcance da descarga (elevação completa) H 1190 (3' 11")
Largura sobre pneus I 2770 (9' 1")
Ângulo de descarga J 47
graus (˚)
Ângulo de reversão (posição de transporte) K 47
Levantar (com carga) 6,2
Tempo de ciclo Descarregar (com carga) seg 1,4
Abaixar (vazio) 3,0
Velocidade máxima de viagem km/hr (mph) 38,4 (23,9)
Distância de freada 12 (39' 4")
m (ft-in)
Raio de manobra de mínimo (centro externo do pneu) 5,73 (18' 9")
Capacidade de rampa graus (˚) 30
Força de arranque kg (lb) 15950 (35170)
Primeira engrenagem 6,4 (4,0)
Segunda marcha 12,1 (7,5)
Para frente
Terceira marcha 24,2 (15)
Velocidade de Quarta marcha km/hr (mph) 38,4 (23,9)
viagem
Primeira marcha 6,8 (4,2)
Ré Segunda marcha 12,8 (8,0)
Terceira marcha 25,4 (15,8)

1-11
COM CAÇAMBA DE LÂMINA DE CORTE COM PARAFUSO (HL760XTD-9S)

6030
B

F
I

4600
H

C
K

G
40

57

D
2
677 5
0 E
A

7609S2SE03-1

Descrição Unidade Especificação


Peso de operação kg (lb) 18400 (40570)
Alcançada 2,7 (3,5)
Capacidade da caçamba m3 (yd3)
Amontoada 3,1 (4,1)
Comprimento total A 8640 (28' 4")
Largura total B 2900 (9' 6")
Altura total C 3485 (11' 5")
Distância ao solo D 420 (1' 5")
Distância entre eixos E mm (pés-polegadas) 3300 (10' 10")
Banda F 2160 (7' 1")
Espaço de descarga em 45˚ G 3490 (11' 5")
Alcance da descarga (elevação completa) H 1215 (4' 0")
Largura sobre pneus I 2770 (9' 1")
Ângulo de descarga J 47
graus (˚)
Ângulo de reversão (posição de transporte) K 49
Levantar (com carga) 6,2
Tempo de ciclo Descarregar (com carga) seg 1,4
Abaixar (vazio) 3,0
Velocidade máxima de viagem km/hr (mph) 38,4 (23,9)
Distância de freada 12 (39' 4")
m (ft-in)
Raio de manobra de mínimo (centro externo do pneu) 5,73 (18' 9")
Capacidade de rampa graus (˚) 30
Força de arranque kg (lb) 15650 (34500)
Primeira engrenagem 6,4 (4,0)
Segunda marcha 12,1 (7,5)
Para frente
Terceira marcha 24,2 (15)
Velocidade de Quarta marcha km/hr (mph) 38,4 (23,9)
viagem
Primeira marcha 6,8 (4,2)
Ré Segunda marcha 12,8 (8,0)
Terceira marcha 25,4 (15,8)

1-12
2) COM CAÇAMBA TIPO DENTE (HL760-9S)

5540
B

F
I
H

4105

C
K

G
40

57

D
2
663 5
0
E
A

7609S2SE02

Descrição Unidade Especificação


Peso de operação kg (lb) 17600 (38800)
Alcançada 2,6 (3,4)
Capacidade da caçamba m3 (yd3)
Amontoada 3,0 (3,9)
Comprimento total A 8220 (27' 0")
Largura total B 2950 (9' 8")
Altura total C 3485 (11' 5")
Distância ao solo D 420 (1' 5")
Distância entre eixos E mm (pés-polegadas) 3300 (10' 10")
Banda F 2160 (7' 1")
Espaço de descarga em 45˚ G 2870 (9' 5")
Alcance da descarga (elevação completa) H 1270 (4' 2")
Largura sobre pneus I 2770 (9' 1")
Ângulo de descarga J 47
graus (˚)
Ângulo de reversão (posição de transporte) K 47
Levantar (com carga) 6,2
Tempo de ciclo Descarregar (com carga) seg 1,4
Abaixar (vazio) 3,0
Velocidade máxima de viagem km/hr (mph) 38,4 (23,9)
Distância de freada 12 (39' 4")
m (ft-in)
Raio de manobra de mínimo (centro externo do pneu) 5,73 (18' 9")
Capacidade de rampa graus (˚) 30
Força de arranque kg (lb) 16990 (37460)
Primeira engrenagem 6,4 (4,0)
Segunda marcha 12,1 (7,5)
Para frente
Terceira marcha 24,2 (15)
Velocidade de Quarta marcha km/hr (mph) 38,4 (23,9)
viagem
Primeira marcha 6,8 (4,2)
Ré Segunda marcha 12,8 (8,0)
Terceira marcha 25,4 (15,8)

1-13
COM CAÇAMBA TIPO DENTE (HL760XTD-9S)

6030
B

F
I
H

4600

C
K

G
40

57

D
2
685 5
0 E
A

7609S2SE02-1

Descrição Unidade Especificação


Peso de operação kg (lb) 18400 (40570)
Alcançada 2,6 (3,4)
Capacidade da caçamba m3 (yd3)
Amontoada 3,0 (3,9)
Comprimento total A 8790 (28' 10")
Largura total B 2950 (9' 8")
Altura total C 3485 (11' 5")
Distância ao solo D 420 (1' 5")
Distância entre eixos E mm (pés-polegadas) 3300 (10' 10")
Banda F 2160 (7' 1")
Espaço de descarga em 45˚ G 3360 (11' 0")
Alcance da descarga (elevação completa) H 1305 (4' 3")
Largura sobre pneus I 2770 (9' 1")
Ângulo de descarga J 47
graus (˚)
Ângulo de reversão (posição de transporte) K 49
Levantar (com carga) 6,2
Tempo de ciclo Descarregar (com carga) seg 1,4
Abaixar (vazio) 3,0
Velocidade máxima de viagem km/hr (mph) 38,4 (23,9)
Distância de freada 12 (39' 4")
m (ft-in)
Raio de manobra de mínimo (centro externo do pneu) 5,73 (18' 9")
Capacidade de rampa graus (˚) 30
Força de arranque kg (lb) 16550 (36490)
Primeira engrenagem 6,4 (4,0)
Segunda marcha 12,1 (7,5)
Para frente
Terceira marcha 24,2 (15)
Velocidade de Quarta marcha km/hr (mph) 38,4 (23,9)
viagem
Primeira marcha 6,8 (4,2)
Ré Segunda marcha 12,8 (8,0)
Terceira marcha 25,4 (15,8)

1-14
3. PESO
Item kg lb
Montagem da estrutura dianteira 1610 3550
Montagem da estrutura traseira 2010 4430
Para-choque dianteiro (LH & RH) 31 68
HL760-9S 1000 2200
Contrapeso
HL760XTD-9S 1600 3530
Montagem da cabine 780 1720
Montagem do motor 617 1360
Montagem da transmissão 535 1180
Eixo de acionamento (dianteiro) 25 55
Eixo de acionamento (central) 23 50
Eixo de acionamento (traseiro): 12 26
Eixo dianteiro (incluir diferencial) 1020 2250
Eixo traseiro (incluir diferencial) 1040 2300
Pneu (23,5-25, 20PR. L3) 300 661
Montagem do tanque hidráulico 230 507
Montagem do tanque de combustível 235 518
Montagem da bomba principal 36,4 80
Montagem do ventilador e da bomba do freio 5 11
Válvula de controle principal (2 / 3 bobinas) 45/55 99/121
Válvula de direção (EHPS) 15 33
HL760-9S 1120 2470
Montagem da lança
HL760XTD-9S 1285 2830
Montagem da manivela de bola 355 780
Conexão de caçamba 66 146
Caçamba de 3.1 m3, com lâmina de corte com parafusos 1480 3260
Caçamba de 3.0 m3, com dentes 1430 2950
Montagem do cilindro da lança 155 342
Montagem do cilindro da caçamba 177 390
Montagem do cilindro de direção 29 64
Assento 40 88
Bateria 55 121

1-15
4. ESPECIFICAÇÃO DOS COMPONENTES PRINCIPAIS
1) MOTOR
Item Especificação
Modelo Cummins 6CTAA8.3
Tipo Motor a diesel de 4 ciclos com turbocompressor e resfriado por ar de admissão
Tipo de controle Mecânico
Método de esfriamento Água de esfriamento
Número de cilindros e organização 6 cilindros, em linha
Sequência da ignição 1-5-3-6-2-4
Tipo de câmara de combustão Tipo injeção direta
Diâmetro do cilindro × curso 114×135 mm (4,5"×5,3")
Deslocamento de pistão 8300 cc (506pol cu)
Relação de compressão 18,0 : 1
Cavalo-vapor nominal (Líquido) 205 hp a 2200 rpm
Torque máximo a 1400 rpm 99 kgf·m (716 lbf·pé)
Quantidade de óleo de motor 20ℓ(5,3 U.S. gal)
Peso úmido 617 Kg (1360 lb)
Velocidade alta de marcha lenta 2300 ± 50 rpm
Velocidade baixa de marcha lenta 850± 50 rpm
Consumo nominal de combustível (valor nominal) 244 g/kW·hr
Motor de partida Denso 428000-1340 (24 V-7,8 kW)
Alternador Delco Remy 24SI (24V-70 Amp)
Bateria 2×12V×130Ah

1-16
2) BOMBA PRINCIPAL
Especificação
Item
Direção Carregadeira
Tipo Bomba fixa de engrenagem de tandem de deslocamento
Capacidade 68 cc/rev 68 cc/rev
Pressão de operação máxima 210 kgf/cm2 (2990 psi)
140ℓ/min (37 galões ame- 140ℓ/min (37 galões ame-
Quantidade nominal de óleo
ricanos por minuto) ricanos por minuto)
Velocidade nominal 2100 rpm

3) VENTILADOR + BOMBA DE FREIO


Especificação
Item
Ventilador Freio

Tipo Bomba fixa de engrenagem de tandem de deslocamento


Capacidade 19,0 cc/rev 11,9 cc/rev
Pressão de operação máxima 120 kgf/cm2 (1710 psi) 150 kgf/cm2 (2130 psi)
43ℓ/min (11,4 galões ameri- 27ℓ/min (7,1 galões america-
Quantidade nominal de óleo
canos por minuto) nos por minuto)
Velocidade avaliada 2100 rpm

4) VÁLVULA PRINCIPAL DE CONTROLE


Item Especificação
Tipo 2 bobinas
Método de operação Auxiliar hidráulico piloto
Pressão do sistema 210 kgf/cm2 (2990 psi)
Pressão da válvula de escape de sobrecarga 240 kgf/cm2 (3410 psi)

5) VÁLVULA DE CONTROLE REMOTO


Item Especificação
Tipo Tipo redutor de pressão
Mínimo 5,8 kgf/cm2 (82,5 psi)
Pressão de operação
Máximo 19 kgf/cm2 (270 psi)
Curso de operação única Alavanca 70 mm (2,8 pol)

1-17
6) CILINDRO
Item Especificação
Cilindro da barra Barra dia×Haste dia×Acionamento Ø160×Ø90×757 mm
Cilindro de caçamba Barra dia×Haste dia×Acionamento Ø180×Ø90×530 mm
Cilindro de direção Barra dia×Haste dia×Acionamento Ø 80×Ø45×440 mm

7) DISPOSITIVOS DINÂMICOS DE TRANSMISSÃO DE POTÊNCIA

Item Especificação
Modelo ZF4WG 210
Conversor Estágio único, fase única
Tipo
Transmissão Transmissão power shift completamente automática
Proporção de não-
Transmissão 2,121 : 1
funcionamento do conversor
Alavanca de engrenagem Quarta marcha para a frente, terceira marcha de ré
Controle Tipo alavanca elétrica única, sistema kick-down
Fluxo nominal da bomba 105ℓ/min (27,7 U.S.gpm) at 2000 rpm
Dispositivos de acionamento Impulso de 4 rodas
Eixo Frente Localização frente fixa
Traseira Oscilação±12˚ do centro do eixo carregado
Rodas Pneus 23,5-25, 20PR (L3)
Tipo tração nas quatro rodas, disco úmido, completa-
Viagem
mente hidráulico
Freios
Freio acionado por molas, de liberação hidráulica na
Estacionamento
transmissão
Tipo Completamente hidráulico, articulado
Direção
Ângulo de direção 40˚ para ângulo direito e esquerdo, respectivamente

1-18
5. APERTE TORQUE DE APERTO DE COMPONENTE IMPORTANTE
Tamanho do Torque
No Descrições
parafuso kgf·m lbf·ft
Parafuso de montagem do motor, porca (bor-
1 M20×2,5 46,3 ± 7,0 335 ± 50,6
racha, 2EA)
2 Parafuso de montagem do motor (suporte, 8EA) M12×1,75 10,7 ± 1,6 77,4 ± 11,6
Parafuso de montagem do motor (compartimento
3 M10×1,5 4,6 ± 0,9 33,3 ± 6,5
T/C, 12EA)
Motor
Parafuso de montagem do motor (volante do
4 M10×1,5 4,5 ± 0,6 32,5 ± 4,3
motor, 4EA)
5 Parafuso de montagem de radiador M16×2,0 29,7 ± 4,5 215 ± 32,5
Parafuso de montagem de depósito de com-
6 M16×2,0 29,7 ± 4,5 215 ± 32,5
bustível, porca
Parafuso de montagem de caixa de bomba
7 M12×1,75 12,8 ± 3,0 92,6 ± 21,7
principal
Parafuso de montagem do compartimento da
8 M10×1,5 6,9 ± 1,4 50 ± 10,1
bomba do freio & do ventilador
Parafuso de montagem da válvula de contro-
9 M12×1,75 12,8 ± 3,0 92,6 ± 21,7
le principal
10 Parafuso de montagem da unidade de direção M10×1,5 6,9 ± 1,4 50 ± 10,1
11 Válvula de parada M10×1,5 6,9 ± 1,4 50 ± 10,1
Sistema Parafuso de montagem de válvula de direção
12 hidráulico (EHPS) M8×1,25 2,5 ± 0,5 18,1 ± 3,6

13 Válvula de amortecimento M8×1,25 2,5 ± 0,5 18,1 ± 3,6


14 Parafuso de montagem de válvula de freio M8×1,25 2,5 ± 0,5 18,1 ± 3,6
15 Parafuso de montagem de válvula de corte M12×1,75 12,8 ± 3,0 92,6 ± 21,7
Parafuso de montagem de alavanca de con-
16 M6×1,0 1,1 ± 0,2 8,0 ± 1,4
trole remoto
17 Válvula de segurança M8×1,25 2,5 ± 0,5 18,1 ± 3,6
18 Parafuso hidráulico de montagem de tanque de óleo M16×2,0 29,7 ± 4,5 215 ± 32,5
Parafuso de montagem da transmissão, porca
19 M24×3,0 100 ± 15 723 ± 108
(borracha, 2EA)
Parafuso de montagem de transmissão
20 M20×2,5 46,3 ± 7,0 335 ± 50,6
(suporte, 6EA)
Sistema
21 de Parafuso de montagem de eixo dianteiro, porca M33×2,0 225 ± 20 1630 ± 145
22 transmissão Parafuso de montagem de eixo traseiro, porca M36×3,0 308 ± 46,2 2227 ± 334
23 Porca de montagem do pneu M22×1,5 79 ± 2,5 571 ± 18,1
Parafuso de montagem da junta do eixo de
24 1/2-20UNF 15 ± 2,0 108 ± 14,5
acionamento
25 Tirante de contrapeso M30×3,5 199 ± 30 1440 ± 216
26 Outros Parafuso de montagem do assento do operador M8×1,25 3,4 ± 0,8 24,6 ± 5
27 Parafuso de montagem de cabine ROPS (4EA) M30×3,5 199 ± 30 1440 ± 216

1-19
6. TABELA DE TORQUES

Use a seguinte tabela para torque não especificado.

1) PARAFUSO E PORCA

(1) Rosca grossa

Tamanho do 8T 10T
parafuso kg·m lb·pé kg·m lb·pé
M 6×1,0 0,85 ~ 1,25 6,15 ~ 9,04 1,14 ~ 1,74 8,2 ~ 12,6
M 8×1,25 2,0 ~ 3,0 14,5 ~ 21,7 2,73 ~ 4,12 19,5 ~ 29,8
M10×1,5 4,0 ~ 6,0 28,9 ~ 43,4 5,5 ~ 8,3 39,8 ~ 60
M12×1,75 7,4 ~ 11,2 53,5 ~ 79,5 9,8 ~ 15,8 71 ~ 114
M14×2,0 12,2 ~ 16,6 88,2 ~ 120 16,7 ~ 22,5 121 ~ 167
M16×2,0 18,6 ~ 25,2 135 ~ 182 25,2 ~ 34,2 182 ~ 247
M18×2,5 25,8 ~ 35,0 187 ~ 253 35,1 ~ 47,5 254 ~ 343
M20×2,5 36,2 ~ 49,0 262 ~ 354 49,2 ~ 66,6 356 ~ 482
M22×2,5 48,3 ~ 63,3 350 ~ 457 65,8 ~ 98,0 476 ~ 709
M24×3,0 62,5 ~ 84,5 452 ~ 611 85,0 ~ 115 615 ~ 832
M30×3,0 124 ~ 168 898 ~ 1214 169 ~ 229 1223 ~ 1655
M36×4,0 174 ~ 236 1261 ~ 1703 250 ~ 310 1808 ~ 2242

(2) Rosca fina

Tamanho do 8T 10T
parafuso kg·m lb·pé kg·m lb·pé
M 8×1,0 2,17 ~ 3,37 15,7 ~ 24,3 3,04 ~ 4,44 22,0 ~ 32,0
M10×1,25 4,46 ~ 6,66 32,3 ~ 48,2 5,93 ~ 8,93 42,9 ~ 64,6
M12×1,25 7,78 ~ 11,58 76,3 ~ 83,7 10,6 ~ 16,0 76,6 ~ 115
M14×1,5 13,3 ~ 18,1 96,2 ~ 130 17,9 ~ 24,1 130 ~ 174
M16×1,5 19,9 ~ 26,9 144 ~ 194 26,6 ~ 36,0 193 ~ 260
M18×1,5 28,6 ~ 43,6 207 ~ 315 38,4 ~ 52,0 278 ~ 376
M20×1,5 40,0 ~ 54,0 289 ~ 390 53,4 ~ 72,2 386 ~ 522
M22×1,5 52,7 ~ 71,3 381 ~ 515 70,7 ~ 95,7 512 ~ 692
M24×2,0 67,9 ~ 91,9 491 ~ 664 90,9 ~ 123 658 ~ 890
M30×2,0 137 ~ 185 990 ~ 1338 182 ~ 248 1314 ~ 1795
M36×3,0 192 ~ 260 1389 ~ 1879 262 ~ 354 1893 ~ 2561

1-20
2) CANO E MANGUEIRA (tipo FLARE)
Tamanho da rosca Largura plana (mm) kgf·m lbf·pé

1/4" 19 4 28,9
3/8" 22 5 36,2
1/2" 27 9,5 68,7
3/4" 36 18 130
1" 41 21 152
1-1/4" 50 35 253

3) TUBO E MANGUEIRA
MANGUEIRA(tipo ORFS)
Tamanho da rosca Largura plana (mm) kgf·m lbf·pé

9/16-18 19 4 28,9
11/16-16 22 5 36,2
13/16-16 27 9,5 68,7
1-3/16-12 36 18 130
1-7/16-12 41 21 152
1-11/16-12 50 35 253

4) AJUSTE

Tamanho da rosca Largura plana (mm) kgf·m lbf·pé

1/4" 19 4 28,9
3/8" 22 5 36,2
1/2" 27 9,5 68,7
3/4" 36 18 130
1" 41 21 152
1-1/4" 50 35 253

1-21
7. LUBRIFICANTES RECOMENDADOS
Usem só óleos listados abaixo ou equivalentes.
Não misture óleo de marca diferente.
Temperatura ambiente ˚C (˚F)
Capacidadeℓ
Ponto de serviço Tipo de fluído -20 -10 0 10 20 30 40
(galões americanos)
(-4) (14) (32) (50) (68) (86) (104)

SAE 30

SAE 10W
Cárter de motor Óleo de motor 20 (5,3)
SAE 10W-30

SAE 15W-40

SAE 10W-30
Transmissão Óleo de motor 32 (8,5)
SAE 15W-40

Frente: 35 (9,2) ★
Eixo UTTO Consulte a lista abaixo
Traseira : 35 (9,2)

ISO VG 32
Tanque:
Tanque 150 (39,7)
Óleo hidráulico ISO VG 46
hidráulico Sistema:
220 (58,1)
ISO VG 68

ASTM D975 NO.1


Tanque de Combustível
334 (88,2)
combustível diesel ASTM D975 NO.2

NLGI NO.1
Ajuste Conforme
Graxa
(bico de graxa) necessário NLGI NO.2

Mistura de
anticongelante
Radiador 33 (8,7) A base de glicol de Etileno tipo permanente
e água
50 : 50

·SAE : Sociedade de Engenheiros Automotivos ★


Lista de óleos recomendados
·API : Instituto Americano de Petróleo - BP TERRAC SUPER TRANSMISSION 10W-30
·ISO : Organização Internacional para a Padronização - CASTROL AGRI TRANS PLUS 10W-30
·NLGI : Instituto de Graxa Lubrificante Nacional - MOBILFLUID 426
·ASTM : Sociedade Americana de Testes e Materiais - SHELL DONAX TD 10W-30
·UTTO : Óleo de Transmissão Universal de Tratores - TOTAL DYNATRANS MPV

1-22
GRUPO 3 FOLHA DE REGISTRO DE VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS

·Dono :
·Data :
·Horas :
·N˚ de série :
·Técnico :

※ Use esta folha para registrar os resulta-


dos da verificação operacional.
Efetue a verificação operacional antes de
instalar qualquer equipamento de teste. 7609S2GZ11

OK NÃO
Item Comentários
OK

1. Verificação do indicador do monitor e dos medidores (motor DESLIGADO)

· Verificação do horímetro e do medidor □ □


· Verificação da bateria □ □
· Verificação do circuito do indicador do monitor □ □
· Verificação do pisca-pisca e indicador de aviso no painel □ □

2. Verificação dos interruptores da transmissão, eixo e motor, partida neutra


e alarme de aviso de marcha ré

· Alavanca de controle da transmissão e neutro □ □


· Aviso de partida neutra e marcha ré □ □
· Verificação do circuito do alarme □ □

3. Verificação do indicador do monitor e dos medidores (motor ligado)

· Verificação do monitor e da saída do alternador □ □


· Verificação do circuito de bypass e do indicador do cinto de segurança □ □
· Verificação de nível primário e secundário do monitor □ □
· Procedimento de aquecimento do óleo da transmissão □ □
· Verificação do medidor de temperatura da transmissão □ □

1-23
4. Verificação do sistema de freios e do corte da embreagem

· Verificação da capacidade do freio de estacionamento □ □


· Verificação do travamento da transmissão do freio de estacionamento □ □
· Verificação do fluxo da bomba do freio de serviço □ □
· Verificação da capacidade do freio de serviço □ □
· Verificação de pré-carga do acumulador dos freios □ □
· Verificação de vazamentos do sistema dos freios □ □
· Verificação do pedal do freio de serviço □ □
· Verificação de arrasto do sistema dos freios de serviço e estacionamento □ □
· Verificação de corte da embreagem □ □

5. Verificação da condução

·Procedimento de aquecimento do óleo da transmissão □ □


·Verificação do ruído da transmissão □ □
·Verificação do medidor de velocidade □ □
·Verificação de kick-down da transmissão □ □
·Verificação do arrasto do conjunto de discos da embreagem na 1ª, 2ª, 3ª e 4ª marcha □ □
·Verificação da pressão, do fluxo da bomba e de vazamentos da transmissão □ □
·Verificação da modulação da troca de marcha □ □
·Verificação do conversor de torque □ □
·Verificação da potência do motor □ □

6. Verificação do sistema hidráulico

·Procedimento de aquecimento do sistema hidráulico □ □


·Verificação do desempenho da bomba hidráulica □ □
·Verificação da flutuação da lança da válvula de controle piloto □ □
·Verificação da válvula solenoide da lança abaixada □ □
·Verificação da elevação da válvula de controle □ □
·Verificação da válvula de escape do circuito de reversão da caçamba □ □
·Escape do circuito de descarga da caçamba
Verificação de baixa pressão □ □
Verificação de alta pressão □ □
·Verificação de desvios do cilindro da lança e da caçamba □ □
·Verificação de vazamentos da válvula solenoide da lança abaixada □ □
·Verificação do controle piloto □ □
·Verificação de retorno à escavação □ □
·Verificação do kick-out da altura da lança - se estiver equipado □ □

1-24
7. Verificação do sistema de direção

·Verificação da unidade de direção □ □


·Verificação de vazamentos do sistema de direção □ □
·Válvula de direção (EHPS)
Verificação de baixa pressão □ □
Verificação de alta pressão □ □

8. Verificação de acessórios

·Verificação das luzes de operação □ □


·Verificação das luzes de trabalho □ □
·Verificação das luzes de freio □ □
·Verificação das luzes da cabine □ □
·Verificação do circuito da buzina □ □
·Verificação do lavador e do limpador do para-brisa □ □
·Verificação da ventoinha do descongelador □ □
·Verificação da ventoinha do aquecedor/ar condicionado □ □
·Verificação funcional do aquecedor □ □
·Verificação funcional do ar condicionado □ □
·Verificação do sistema de ajuda de partida □ □

9. Verificação dos componentes da cabine e da proteção contra vândalos

·Verificação da trava da porta da cabine □ □


·Verificação da lingueta de manter aberta a porta da cabine □ □
·Verificação do botão de liberação da porta da cabine □ □
·Verificação da trava da porta da cabine □ □
·Verificação do travamento da porta da cabine □ □
·Verificação da trava da janela da cabine □ □
·Verificação do ajuste da coluna de direção □ □
·Verificação do assento e do cinto de segurança □ □
·Verificação da porta do filtro da entrada de ar □ □
·Verificação dos painéis laterais do motor □ □
·Verificação da porta de acesso da tampa do radiador □ □
·Verificação da barra de bloqueio da estrutura □ □
·Verificação do travamento da lança □ □
·Verificação do adesivo de manutenção □ □

1-25
SEÇÃO 2 MOTOR

Grupo 1 Estrutura e Função ---------------------------------------------------------------------------------- 2-1


Grupo 2 Velocidade do Motor e Rpm de Estol ---------------------------------------------------- 2-6
Grupo 3 Sistema de aquecimento do combustível --------------------------------------------- 2-7
Grupo 4 Circuito do combustível de condução para o sistema de esfriamento -------------- 2-8
SEÇÃO 2 MOTOR
GRUPO 1 ESTRUTURA E FUNÇÃO

1. ESTRUTURA

Sensor da temperatura do
Tampa
Valveda válvula
cover líquido de
Coolant refrigeração
temp sensor
Saída de ar da água de
Engine coolant
refrigeração vent
do motor
Conexão da saída
Water outlet de água
connection
Suporte
Liftingde elevação
bracket

Coletor do escapamento
Exhaust manifold Acionamento
Fan drive do ventilador

Alternador
Alternator
FiltroLubricating
do óleo lubrificante
oil filter
Conexão daconnection
Water inlet entrada de água

Resfriador
Lubricatingdo
oilóleo lubrificante
cooler

Conexão de saída de arair


Turbocharger do Conexão de entrada
Turbocharger air de ar
turbocompressor
outlet connection
do turbocompressor
inlet connection

FiltroFuel
do combustível
filter
Bomba de injeção
Injection pump
Válvula
Fueldeshutoff
corte do combustível
valve

Compartimento do volante
Flywheel housing

Amortecedor
Vibrationde vibrações
damper
Bomba de combustível
Fuel pump
Medidor do gauge
Oil level nível de óleo

Suporte frontal do
Front engine motor
support
Recipiente de óleo
Oil pan

7607S2EG01

· O motor diesel direto de 4 tempos, 6 cilindros, resfriado por água e pós-resfriado, o bloco do motor e
a cabeça do cilindro na instalação são feitos de ferro fundido, e o turbocompressor está anexado.

2-1
2. DIAGRAMAS DO SISTEMA
As ilustrações a seguir mostram o fluxo através dos sistemas do motor.
1) SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

7607B2EG05

1 Combustível do tanque de fornecimento


2 Bomba de elevação do combustível
3 Filtro de combustível/separador de água
4 Linhas de fornecimento de combustível em
baixa pressão
5 Avanço da injeção da partida a frio
6 Bomba de injeção
7 Coletor da drenagem de combustível
8 Linhas de fornecimento de combustível em
alta pressão
9 Bicos injetores fechados
10 Retorno do combustível ao tanque de fornecimento

2-2
2) SISTEMA DE ÓLEO LUBRIFICANTE

7607B2EG07

1 Bomba de óleo lubrificante gerotor 8 Válvula de bypass do filtro


2 Válvula reguladora de pressão fechada 9 Válvula de bypass do filtro fechada
3 Válvula reguladora de pressão aberta 10 Válvula de bypass do filtro aberta
4 Saindo da bomba de óleo lubrificante 11 Em direção ao filtro do óleo lubrificante
5 Em direção ao resfriador do óleo lubrificante 12 Filtro de óleo lubrificante de circulação total
6 Em direção ao recipiente de óleo lubrificante 13 Saindo do filtro do óleo lubrificante
7 Resfriador do óleo lubrificante 14 Depósito principal de óleo lubrificante

7607B2EG08

1 Fornecimento de óleo
2 Drenagem de óleo

O turbocompressor recebe óleo lubrificante filtrado, resfriado e pressurizado através de uma linha de
fornecimento da cabeça do filtro. Uma linha de drenagem conectada na parte inferior do comparti-
mento do turbocompressor retorna o óleo lubrificante ao recipiente de óleo lubrificante através de um
conector no bloco do motor.

2-3
3) SISTEMA DE RESFRIAMENTO

7607B2EG09

※ Nunca opere o motor sem um termostato. Sem um termostato, o líquido de resfriamento não irá
fluir até o radiador e o motor irá sobreaquecer.
(1) A ilustração identifica as características significativas do sistema de resfriamento.
① Seções A e B.
O líquido de resfriamento é extraído do radiador através da bomba de água integrada. A saída
da bomba de água deságua na cavidade do resfriador do óleo do bloco do motor.
O líquido de resfriamento então circula em torno de cada cilindro e atravessa o bloco até o lado
da bomba de combustível do motor.
1 Entrada do líquido de resfriamento 4 Fluxo do líquido de resfriamento pela cabeça do cilindro
2 Impulsor da bomba 5 Fluxo do líquido de resfriamento em direção à
3 Fluxo do líquido de resfriamento pelo resfriador do óleo cabeça do cilindro
② Seções C e D.
O líquido de resfriamento então flui para dentro da cabeça do cilindro, passa pelas pontes das
válvulas e pelo lado do coletor do escapamento do motor até o compartimento integrado do ter-
mostato.
Conforme o líquido de resfriamento flui pela cabeça em direção ao compartimento do termosta-
to, ele resfria o injetor. Quando o motor está abaixo da temperatura operacional, o termostato é
fechado e o fluxo do líquido de resfriamento é desviado do radiador até a entrada da bomba de
água através dos furos internos no bloco e na cabeça do cilindro.
1 Fluxo do líquido de resfriamento saindo da cabeça 5 Passagem de desvio do líquido de resfriamento
do cilindro 6 Fluxo do líquido de resfriamento em direção à
2 Líquido de resfriamento em direção ao compartimento entrada da bomba
do termostato 7 Desvio fechado
3 Fluxo do líquido de resfriamento passando pelo injetor 8 Fluxo do líquido de resfriamento de volta ao radiador
4 Termostato

Quando a temperatura de operação é alcançada, o termostato é aberto, bloqueando o desvio


da passagem e abrindo a saída até o radiador.
2-4
4) SISTEMA DE ENTRADA DE AR

7607B2EG10

1 Entrada de ar do turbocompressor 4 Coletor da entrada


2 Ar do turbocompressor para o pós-resfriador 5 Válvula da entrada
3 Pós-resfriador

5) SISTEMA DO ESCAPAMENTO

1 Válvula do escapamento 3 Entrada do escapamento do turbocompressor


2 Coletor do escapamento 4 Saída do escapamento do turbocompressor

7607B2EG11

2-5
GRUPO 2 VELOCIDADE DO MOTOR E RPM DE ESTOL
1. C
CONDIÇÃO
ONDIÇÃO DE TESTES
1) Temperatura normal de todo o sistema
- Líquido de resfriamento : Aprox. 80˚C (176˚F)
- Óleo hidráulico : 45 ± 5˚C (113 ± 10˚F)
- Óleo de transmissão : 75 ± 5˚C (167 ± 10˚F)
2) Pressão de operação normal: Consulte as páginas 6-50.
2. E
ESPECIFICAÇÕES
SPECIFICAÇÕES
Velocidade do motor, rpm
Comentário
Marcha lenta baixa Marcha lenta alta Estol da bomba Estol do conversor Estol total
850±50 2300±50 2050±70 1960±70 1510±100

3. V
VERIFICAÇÃO
ERIFICAÇÃO DAS RPM DO MOTOR
Comentário: Se os dados verificados não forem normais, isso indica que o sistema relacionado não
está funcionando de forma apropriada.
Por isso é necessário verificar a pressão do sistema relacionado. Consulte a página 6-50
1) Rpm de estol da bomba
- Ligue o motor e eleve a caçamba por
aproximadamente 45 cm (1,5 pés) confor-
me é mostrado na figura.
- Pressione o pedal do acelerador comple-
tamente e opere a alavanca de controle
45cm

da caçamba para retrair a posição com-


pletamente.
- Verifique o rpm do motor nas condições
descritas acima. 75792EG01

2) Rpm de estol do conversor


- Ligue o motor e abaixe a caçamba até o
chão, conforme é mostrado na figura.
OFF
L

- Coloque o interruptor de modo de corte da


M H

embreagem na posição OFF. Interruptor


Clutch do modo
cut off mode switchde
corte de embreagem
- Pressione o pedal do freio e o pedal do
acelerador completamente.
- Coloque a alavanca da transmissão na 4ª
posição para a frente.
- Verifique o rpm do motor nas condições
descritas acima. 75792EG02

3) Rpm de estol completo


- Ligue o motor e eleve a caçamba por
OFF

aproximadamente 45 cm (1,5 pés) confor-


L

M H

me é mostrado na figura. Interruptor


Clutch do modo
cut off mode switchde
- Coloque o interruptor de modo de corte corte de embreagem
da embreagem na posição OFF.
45cm

- Pressione o pedal do freio e o pedal do


acelerador completamente.
- Coloque a alavanca da transmissão na 4ª
posição para a frente e use a alavanca da
caçamba para retrair a posição completa- 75792EG03

mente.
- Verifique o rpm do motor nas condições
descritas acima.
2-6
GRUPO 3 S
SISTEMA
ISTEMA DE AQUECIMENTO DO COMBUSTÍVEL

1. E
ESPECIFICAÇÕES
SPECIFICAÇÕES
1) Tensão de operação: 24±4V
2) Potência : 350±50W
3) Corrente : 15A

2. O
OPERAÇÃO
PERAÇÃO
1) A corrente do sistema de aquecimento do com-
Aquecedor de
Fuel warmer
bustível é controlada automaticamente sem um combustível
termostato, de acordo com a temperatura do
combustível.
2) No primeiro estado, a corrente de 15A flui para o
aquecedor de combustível e o motor pode ser Pré-filtro
Prefilter
ligado em 1 a 2 minutos.
3) Quando o combustível começa a fluir, o disco de
cerâmica no aquecedor de combustível detecta a
temperatura do combustível para reduzir a cor-
rente até o ponto mais baixo de 1,5A.
Assim, através deste mecanismo, o combustível 2507A5MS12

é protegido do sobreaquecimento.

3. C
CIRCUITO
IRCUITO ELÉTRICO
CN 60
MASTER SW 40A
3R 104 104 3R 105
3R 102 111 15R 106

80A
3R
15R

CN-95

CS-74 BATT. RY
80R 107 108

80R 109
BATTERY
CR-1

TO STARTER

MCU
AC COMP. OFF SIG_REVERSE FAN

SPARE_LOW_ENGINE OIL LOW


AC CONDENSOR FAN SIGNAL
SPARE_DIGITAL INPUT_LOW
CN-36

SPARE_DIGITAL INPUT_LOW

BLOWER RUN SIGNAL_DINP

BUCKET POSITION SENSOR


CLUSTER 24V BATTERY
MIRROR,SER.SOCKET2

BOOM POSITION SENSOR


WORK LAMP_FRONT

START KEY SWITCH


SERVICE SOCKET 1

AUDIO/ROOM LAMP
HORN/CONVERTER

WORK LAMP_REAR
AIR-CON/HEATER 1

AIR-CON/HEATER 2
JOYSTICK-DETENT

MCU 24V BATTERY


TCU 24V BATTERY

SPARE_HIGH SOURCE
BACK.STOP LAMP

JOYSTIC_SWITCH
RIDE CONTROL
SEAT HEAT/AIR
CIGARLIGHTER

FAN REVERSE

TURN LAMP
HEAD LAMP

FUEL WARMER
WIPER INT SIG
PRE-HEAT
ILL.LAMP
BEACON

PARKT
WIPER

CAN2 LOW

WASH SIG
NC

NC

CAN2 HI
10A

20A

20A

20A

20A

10A

20A

30A

20A

30A

20A

20A

20A

20A

20A

10A

20A

20A

10A

10A

20A

30A

10A

20A

20A

20A

10A
5A

A38
B14

B15
A16
A24

B40
B30
A05
A18
A08
A23
A31

A35

A26
24

25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
15
16
17
18
19
20
21
22
23

1
2
3
4
5
6
7
8

L 380

CN-58B

CN-5
20
21
22
23
24 CN-13
25 5
26 6
27 7
28 8
29 3
30 12
CR-35 31 11
86 30 87a 32 1 FUEL WARMER
B G01
85 33 2 B B 1
Gr 550
87 MCU POWER IG 34 4 A A 2
RW 531
86 35 CN-50 3
85 87 87a R 530
30 4
POWER RY CN-96
LW 381
Y 370A

Y 370B
Y 370B
H BR ACC ST C

6
Y 370
L 380

5 CS-2
6
3 5
CR-46

CR-36

2
87

30
87a
85

86

4
B

1
1
5

3
2
4

RW 531
4 3
85 8787a

R 530
0, I

1 5 4

1
H 0 I II

86 30

2 3

RW 531
2

START SWITCH FUEL WARMER RY PREHEAT RY 7609S2EG06

2-7
GRUPO 4 CIRCUITO DE ACIONAMENTO DA VENTOINHA PARA O SISTEMA DE ESFRIAMENTO

1. FERRAMENTA NECESSÁRIA
Item Especificações
Medidor de combustível 250~300 kgf/cm2 (3550~4270 psi)
Medidor de velocidade 200~2000 rpm
Chave 13 mm
Ferramenta
Chave hexagonal 3 mm

2. VERIFICAÇÃO E AJUSTE DA PRESSÃO


1) Especificações
Velocidade da ventoinha de resfriamento (rpm) Pressão [kgf/cm2 (psi)]
1100±10 120±5 (1710±70)

2) Ponto de verificação
Conector do feixe
Harness connector
(CN-154) Válvula
Relief de escape
valve

Válvula
Reliefde escape
valve Conector do feixe
Harness connector
(CN-154)

Unidirecional
Uni-dictional Bidirecional
Bi-dictional
WTHCS01

3) Verificação da pressão
(1) Instale o medidor de pressão no motor de acionamento da ventoinha ( ).
(2) Desconecte CN-154.
(3) Verifique a pressão do motor de acionamento da ventoinha com um rpm do motor alto.
(4) Verifique a velocidade da ventoinha de resfriamento com um rpm do motor alto.

4) Ajuste
(1) Gire o parafuso de ajuste no sentido
horário para aumentar a velocidade da
ventoinha de resfriamento e a pressão de
escape.
(2) Gire o parafuso de ajuste no sentido anti-
-horário para diminuir a velocidade da
ventoinha de resfriamento e a pressão de Parafuso
Adjustingdescrew
ajuste
escape.
WTHCS02

2-8
SEÇÃO 3 SISTEMA DE TRANSMISSÃO

Grupo 1 Estrutura e Função ---------------------------------------------------------------------------------- 3-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas ----------------------- 3-44
Grupo 3 Testes e Ajustes --------------------------------------------------------------------------------------- 3-55
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ------------------------------------------------------------------- 3-57
SEÇÃO 3 SISTEMA DE TRANSMISSÃO
GRUPO 1 ESTRUTURA E FUNÇÃO

1. VISÃO GERAL DOS COMPONENTES DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO

Transmissão
Transmission Motor
Engine

Eixo
Frontfrontal
axle

EixoFront
de acionamento
drive shaft Eixo de acionamento
Center Eixo de
drive shaft Rear acionamento
drive shaft Eixo axle
Rear traseiro
frontal central traseiro
7609S3PT01

O sistema de transmissão consiste dos seguintes componentes:


·Transmissão
·Eixo de acionamento frontal, central e traseiro
·Eixo frontal e traseiro
A potência do motor é transmitida para a transmissão através do conversor de torque.
A transmissão é do tipo troca automática de marchas, de contraeixo com quatro velocidades para a
frente, três velocidades em ré, acionada hidraulicamente. Um freio de estacionamento a disco de pin-
ças está localizado na transmissão.
A transmissão efetua a saída através de juntas universais em três conjuntos de eixos de acionamento.
O eixo de acionamento frontal é um eixo telescópico que aciona o eixo frontal. O eixo frontal está mon-
tado diretamente no chassi da carregadeira. O eixo frontal está equipado com um diferencial conven-
cional por padrão (opção: diferencial de deslize limitado).
O eixo traseiro está equipado com um diferencial convencional por padrão (opção: diferencial de desli-
ze limitado).
O eixo traseiro está montado em um pivô oscilante.
A potência transmitida ao eixo frontal e ao eixo traseiro é reduzida pela engrenagem do tipo pinhão e a
engrenagem do tipo coroa do diferencial. Depois ela passa do diferencial para o eixo da engrenagem
solar (semi-eixo) da transmissão final.
A potência da engrenagem solar é reduzida por um mecanismo planetário e é transmitida através do
cubo planetário até a roda.

3-1
CIRCUITO HIDRÁULICO

K4 KR K1 K3 KV K2

P1 F 60 P2 E 55 P3 D 56 P4 C 58 P5 B 53 P6 A 57

B D B D B D B D B D B D

Y1 NFS Y2 NFS Y3 NFS Y4 NFS Y5 NFS Y6 NFS

Válvula
Pressure
Sensor
Temp de redutora
reducing
temperatura
sensor de pressão
valve
9+0,5
9+0.5bar
bar
Válvula
System de
pressão
pressuredo
Circuito
Valve de controle
block do bloco
control de válvulas
circuit sistema
valve
16+2 bar

Válvula do diferencial
Filter pressure
da pressão do valve
differential filtro
Conversor
Converter
Válvula
Relief de Filtro
Filter
escape
valve
11+2 bar
Esfriador do óleo
Oil cooler Válvula de
Bcak
pressão
pressure
traseira
valve Bomba
Pump
Válvula
Bypassde
4,3+3
4.3+3barbar
bypass
valve 16+2 bar
3 bar

Coletor
Oil sumpde óleo
Lubrificação
Lubrication Circuito
Main de oil
óleocircuit
principal

7607APT18

NFS Peça deslizante de continuação P3 Embreagem da válvula proporcional K1


D Amortecedor de vibrações P4 Embreagem da válvula proporcional K3
B Orifício P5 Embreagem da válvula proporcional KV
P1 Embreagem da válvula proporcional K4 P6 Embreagem da válvula proporcional K2
P2 Embreagem da válvula proporcional KR Y1~Y6 Regulador de pressão

Posições Nº atual
Para a frente Ré
Embreagem no bloco dos
Velocidade Neutro
acionada de pontos de
1 2 3 4 1 2 3 válvulas medição
Y1 X K4 F 60
Y2 X X X KR E 55
Y3 X X K1 D 56
Y4 X X X K3 C 58
Y5 X X X KV B 53
Y6 X X K2 A 57
Embreagem
K1,KV KV,K2 K3,KV K4,K3 KR,K1 KR,K2 KR, K3 - - -
acionada
X : Regulador de pressão sob tensão

3-2
2 CONVERSOR DE TORQUE

5 1 2 3 4

73033TM00

1 Turbina 3 Bomba 5 Flange de entrada


2 Estator 4 Bomba da transmissão

O conversor funciona de acordo com o sistema Trilok, ou seja, em altas velocidades da turbina ele
adota as características, e junto a isso a eficiência favorável, de uma embreagem fluida.
O conversor foi projetado de acordo com a potência do motor, de modo a que as condições de opera-
ção mais favoráveis sejam atingidas em cada caso de instalação.
O conversor de torque é composto por 3 componentes principais :
Roda da bomba - roda da turbina - estator (membro de reação)
Estas 3 rodas impulsionadoras estão arranjadas em um sistema em forma de anel de modo que o fluí-
do passa pelos componentes do circuito na ordem indicada.
O óleo pressurizado da bomba de transmissão passa continuamente pelo conversor. Deste modo, o
conversor pode efetuar a sua tarefa de multiplicar o torque do motor e, ao mesmo tempo, o calor cria-
do no conversor é dissipado pelo óleo que sai.
O óleo que sai da roda da bomba entra na roda da turbina, e lá a direção do fluxo é invertida.
Dependendo da taxa de reversão, a a roda da turbina e também o eixo de saída recebem um torque
de reação bastante alto. O estator (membro de reação) seguindo a turbina, tem o papel de reverter o
fluxo de óleo que sai da turbina mais uma vez e fornecê-lo na direção de descarga apropriada para a
roda da bomba.
Devido à reversão, o estator recebe um torque de reação.
A relação do torque da turbina com o torque da bomba é chamado de multiplicação de torque. Este
torque aumenta quanto maior for a diferença de velocidade entre a roda da bomba e a roda da turbina.
Logo, a multiplicação de torque máxima é criada na roda da turbina estacionária.
Com o aumento da velocidade de saída, a multiplicação de torque diminui. A adaptação da velocidade
de saída para um certo torque de saída necessário será infinitamente variável e alcançado automatica-
mente pelo conversor de torque.

3-3
quando a velocidade da turbina chegar a aproximadamente 80% da velocidade da bomba, a multipli-
cação de torna torna-se 1,0, ou seja, o torque da turbina torna-se igual ao torque da bomba.
A partir deste ponto, o conversor funciona de modo similar a uma embreagem fluída.
Uma roda livre do estator serve para aprimorar a eficiência no intervalo de direção superior, no interva-
lo de multiplicação de torque ela retém o torque sobre o compartimento e o libera no intervalo da
embreagem.
Deste modo, o estator pode girar livremente.
Função de um conversor de torque hidrodinâmico (visão esquemática)

TP = Torque da roda da bomba


TT = Torque da roda da turbina
TR = Torque do membro de reação (estator)
Roda da bomba
TR

Roda da turbina
Saindo do motor
TT

TP

Em direção à
caixa de câm-
bio

Condição nT = 0
inicial 1 1.5 Membro de reação
(estator)
2.5 Máquina parada

Condição
intermediária 1 <1.5 <2.5 nT < n motor

Condição no ponto
de acoplamento 1 0 1 nT = 0,8n motor

7577APT100

3-4
3 LAYOUT
1) DA TRANSMISSÃO

12

11

10
3

15

14
13
8
6

7
16

7577APT03

1 Marcha ré (KR) 7 Flange de saída lateral do 12 Transmissor indutivo


2 Tomada de potência conversor para a velocidade do motor
dependente do motor 8 Eixo de saída 13 4ª marcha (K4)
3 Marcha para a frente (KV) 9 Bomba da transmissão 14 Válvula de escape do conversor
4 2ª marcha (K2) 10 Conexão com o motor 15 1ª marcha (K1)
5 3ª marcha (K3) 11 Conversor 16 Freio de estacionamento
6 Flange de saída traseira

3-5
2) VISÃO DA INSTALAÇÃO

6 8 3

11

15
14
7
4
2
5 1

12

10 9 13

7577APT02

1 Conversor 9 Freio de estacionamento


2 Filtro de circulação total 10 Plugue de drenagem do óleo
3 Sensor de transporte 11 Conexão com o motor
4 Sapatas de montagem da caixa de câmbio 12 Flange de saída-Lado do conversor
5 Possibilidade de montagem da bomba de 13 Flange de saída-Lado traseiro
direção de emergência 14 Interruptor de temperatura da temperatura
6 Respirador do óleo atrás do conversor
7 Controle elétrico da transmissão hidráulica 15 Interruptor de diferença de pressão do filtro
8 Tomada de potência; Coaxial; Dependente de pressão
do motor

3-6
3) OPERAÇÃO DA TRANSMISSÃO
(1) Para a frente
① 1ª para a frente
Na 1ª para a frente, a marcha para a frente (KV) e a 1ª marcha (K1) são acionadas.
A marcha para a frente e a 1ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao
pistão da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃO DA ENGRENAGEM
GEAR PATTERN

K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT04 F1

3-7
② 2° para a frente
Na 2ª para a frente, a marcha para a frente (KV) e a 2ª marcha (K2) são acionadas.
A marcha para a frente e a 2ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao
pistão da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃOGEAR
DA ENGRENAGEM
PATTERN

K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT05 F2

3-8
③ 3ª adiante
Na 3ª para a frente, a marcha para a frente (KV) e a 3ª marcha (K3) são acionadas.
A marcha para a frente e a 3ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao
pistão da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃO DA PATTERN
GEAR ENGRENAGEM
K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT06 F3

3-9
④ 4ª para a frente
Na 4ª para a frente, a 4ª marcha (K4) e a 3ª marcha (K3) são acionadas.
A 4ª marcha e a 3ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao pistão da
embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV

OUT

PADRÃO DA ENGRENAGEM
GEAR PATTERN

K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT07 F4

3-10
(2) Ré
① 1° em ré
Na 1ª em ré, a marcha em ré (KR) e a 1ª marcha (K1) são acionadas.
A marcha em ré e a 1ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao pistão
da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃOGEAR
DA ENGRENAGEM
PATTERN

K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT08 R1

3-11
② 2ª para trás
Na 2ª em ré, a marcha em ré (KR) e a 2ª marcha (K2) são acionadas.
A marcha em ré e a 2ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao pistão
da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃOGEAR
DA ENGRENAGEM
PATTERN

K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT09 R2

3-12
③ 1° em ré
Na 3ª em ré, a marcha em ré (KR) e a 3ª marcha (K3) são acionadas.
A marcha em ré e a 3ª marcha são acionadas através da pressão hidráulica aplicada ao pistão
da embreagem.

KR KR
KV IN

K4
K2

ENTRADA
INPUT

K3 K1

KV
OUT

PADRÃOGEAR PATTERN
DA ENGRENAGEM
K2

K1 K3

K4

SAÍDA
OUTPUT SAÍDA
OUTPUT

7577APT10 R3

3-13
4) CONTROLE ELÉTRO-HIDRÁULICO DE MUDANÇA DE MARCHAS COM VÁLVULA PROPORCIONAL

2 1 3

A A
Y6 Y1

Y5 Y2

B
Y4 Y3

3 6

2 6 1 4 11 9 10

Y5

SEÇÃO A-A
SECTION A-A SEÇÃO B-B
SECTION B-B
8 7
73033CV01

1 Válvula redutora de pressão (9+0,5bar) 7 Folha intermediária


2 Válvula de pressão do sistema (16+2bar) 8 Placa do duto
3 Compartimento 9 Abafador de oscilações
4 Chicote de cabos 10 Peça deslizante de continuação
5 Tampa 11 Regulador de pressão
6 Bloco de válvulas

Controle de transmissão, consulte o agendamento do circuito hidráulico, a unidade de controle


eletro-hidráulica e os pontos de medição nas páginas 3-2, 3-14 e 3-55.
As seis marchas da transmissão são selecionadas pelas 6 válvulas proporcionais P1 a P6. A vál-
vula proporcional (unidade reguladora de pressão) é composta de um regulador de pressão (Y1,
por exemplo), uma peça deslizante de continuação e um abafador de vibrações.
A pressão de controle de 9 bar para o acionamento da peça deslizante de continuação é criada
pela válvula redutora de pressão. O óleo pressurizado (16+2bar) é direcionado através da peça
deslizante de continuação até a marcha correspondente.

3-14
Devido à seleção proporcional direta com modulação de pressão separada para cada marcha, as
pressões nas marchas, que são acionadas na mudança de marchas, serão controladas. Deste
modo, torna-se possível uma interseção hidráulica das marchas que devem ser acionadas e libe-
radas.
Isso cria a mudança de marchas espontânea sem uma interrupção da força de tração.
Durante a mudança de marchas, os seguintes critérios são considerados:
- A velocidade do motor, da turbina, do conjunto de engrenagens central e da saída.
- Temperatura de transmissão.
- Modo de troca de marchas (troca de marchas para cima, para baixo, em ré e acionamento de
velocidade fora da posição neutra).
- Condição de carregamento (carga cheia e parcial, tração, excesso de limite de capacidade
incluindo a consideração dos ciclos de carga durante a troca de marchas).
A válvula de pressão principal limita a pressão de controle principal para 16+2 bar e libera o fluxo
principal para o conversor e o circuito de lubrificação.
Na entrada para o conversor há uma válvula de segurança do conversor instalada, que protege o
conversor de pressões internas altas (pressão de abertura de 11+2 bar).
Dentro do conversor, o óleo transmite a potência de acordo com o princípio hidrodinâmico conhe-
cido (consulte o conversor de torque, página 3-3).
Para evitar a cavitação, o conversor deve sempre ser enchido completamente com óleo.
Isso é feito através de uma válvula de reversão de pressão reversa do conversor, montado na tra-
seira do conversor, com uma pressão de abertura de pelo menos 4,3 bar.
O óleo, escapando do conversor, é direcionado a um resfriador de óleo.
O óleo é direcionado do resfriador de óleo para a transmissão e dali para o circuito de óleo lubrifi-
cante, para que todos os pontos de lubrificação possam ser fornecidos com óleo resfriado.
Na unidade de controle elétrico-hidráulica há 6 reguladores de pressão instalados.

5) ALAVANCA DE CÂMBIO (DW-3)


A alavanca de câmbio foi projetada para
ser montada no lado esquerdo da coluna
de direção. As posições (velocidades) 1 a 4 F

são selecionadas por um movimento gira-


1
2 N
3
4

tório, a direção de curso Para a Frente


R

(F)-Neutro (N)-Ré (R) ao inclinar a alavan-


ca de seleção de marchas.
A alavanca de câmbio também está dispo-
nível com um botão integrado de kick-
-down.
N D
Para proteger de partidas não intencionais,
está instalado um intertravamento neutro.
Posição N - A alavanca de câmbio está 73033TM17

bloqueada nesta posição


Posição D - Direção.

3-15
6) UNIDADE DE CONTROLE ELÉTRICA
(1) Sistema completo
1
2

14 12
5
10
4 15 9
3
7

13

2
6

11

8
7609S3PT33

1 Unidade de controle da transmissão (EST-37A)


2 Interruptor de kick-down
3 Interruptor de corte da embreagem
4 Interruptor do modo completamente automático
5 Monitor
6 Seletor de marchas (DW-3) com interruptor de kick-down integrado
7 Conexão à alimentação elétrica
8 Transmissão
9 Cabo até o transmissor indutivo - velocidade do conjunto de engrenagens central
10 Cabo até o transmissor indutivo - velocidade da turbina
11 Cabo até o transmissor indutivo - velocidade do motor
12 Cabo até a saída do sensor de velocidade e medidor de velocidade
13 Cabo para a conexão com a unidade de controle elétrico-hidráulica
14 Conexão CAN
15 Fiação
(2) Descrição das funções básicas
A transmissão automática é equipada com uma unidade de controle eletrônica da transmissão
(EST-37A), desenvolvida para ela.
O sistema processa os desejos do condutor de acordo com os critérios a seguir.
·Determinação da marcha dependendo da posição do controlador, velocidade de movimento e
condições de carga.

3-16
·A proteção de erros de operação, conforme for necessária, é possível através da proteção ele-
trônica (programação).
·Proteção de excesso de velocidade (baseado na velocidade do motor e da turbina).
·Reversão automática (dependente da velocidade de movimento).
·O corte da pressão é possível (desconectando do conjunto de acionamento para obter a
potência máxima na tomada de potência).
·Possibilidade de mudança para o modo Automático/Manual.
·As funções de kick-down são possíveis.
(3) Direção e mudança de marcha
- Posição neutra :
A posição neutra será selecionada com o controle.
Após ligar a ignição, as partes eletrônicas permanecem no estado de espera. Na posição
NEUTRAL do controle, pressione o botão NEUTRAL e EST-37A torna-se pronto para a opera-
ção.
Agora é possível acionar uma marcha.
- Ligar :
O motor sempre deve ser ligado na POSIÇÃO NEUTRA do controle.
Por razões de segurança, é recomendado frear a máquina com segurança, usando o freio de
estacionamento antes de ligar o motor.
Após ligar o motor e pré-selecionar a direção de movimento e a marcha, a máquina pode ser
colocada em movimento através da aceleração.
No início da movimentação, o conversor toma a função de uma embreagem mestra.
Em uma estrada nivelada também é possível iniciar o movimento em marchas mais altas.
- Aumento da marcha com carga
Aumentar a marcha com carga será realizado se a máquina ainda pode ser acelerada através
disso.
- Diminuição da marcha com carga
Diminuir a marcha com carga será realizado se uma força de tração maior for necessária.
- Aumento da marcha em condições de excesso de capacidade
No modo de excesso de capacidade, o aumento da marcha será suprimido pela posição do
pedal de aceleração em ponto morto, se a velocidade da máquina em um declive não deve ser
aumentada ainda mais.
- Diminuição da marcha em condições de excesso de capacidade
A diminuição da marcha em condições de excesso de capacidade será efetuada se a velocida-
de da máquina precisar ser diminuída.
Se a máquina será parada e ela estiver parada com o motor em movimento e a marcha acio-
nada, não poderá ocorrer um estol do motor. Em uma estrada nivelada e horizontal é possível
que a máquina comece a movimentar-se lentamente, porque o motor está criando um leve tor-
que de arrasto em marcha lenta através do conversor.
É conveniente frear a máquina com segurança em cada parada com o freio de estacionamen-
to.
Em paradas mais longas, o controle deve ser colocado na POSIÇÃO NEUTRA.
Ao iniciar o movimento, o freio de estacionamento deve ser liberado. Sabemos por experiência
que em uma transmissão de conversão o esquecimento desta etapa de operação pode não
ser percebido imediatamente porque o conversor, devido à sua alta proporção, pode facilmente
superar o torque de frenagem do freio de estacionamento.
3-17
O aumento da temperatura no óleo do conversor, assim como freios sobreaquecidos serão as
consequências a serem descobertas mais tarde.
A posição em neutro do interruptor de seleção em velocidades altas da máquina (acima da velo-
cidade de uma caminhada) não é admissível.
Uma marcha apropriada deve ser acionada imediatamente, ou a máquina deve ser parada ime-
diatamente.
(4) Calibragem independente dos elementos de troca de marcha (AEB)
O AEB tem o papel de compensar tolerâncias (folga da placa e nível de pressão) que influen-
ciam o procedimento de enchimento das marchas. Para cada marcha, os parâmetros de enchi-
mento são determinados em um ciclo de testes para:
·O período do tempo de enchimento rápido
·O nível da pressão de compensação de enchimento
Os parâmetros de enchimento são armazenados junto ao programa AEB e o programa de dire-
ção no equipamento eletrônico da transmissão. Já que o equipamento eletrônico é fornecido por
separado, o ciclo AEB deve ser iniciado somente após a instalação de ambos os componentes
da máquina, assegurando a junção correta (da transmissão e do equipamento eletrônico).
※ É importante respeitar as seguintes condições de teste:
- Posição neutra da marcha
- Motor em marcha lenta
- Freio de estacionamento acionado
- Transmissão na temperatura de operação
※ Após substituir a transmissão, o controle eletro-hidráulico ou o TCU na máquina, o ciclo AEB
deve ser efetuado novamente.
O ciclo AEB continua por aproximadamente 3 a 4 minutos. Os parâmetros de enchimento deter-
minados são armazenados na EEProm do equipamento eletrônico. Deste modo, a mensagem
de erro F6 mostrada no monitor será também cancelada quando AEB não for executado.
(5) Corte de pressão
A fim de fornecer a potência completa do motor ao sistema hidráulico, o controle pode ser
ampliado para a função de corte de pressão na 1ª e 2ª velocidade. Deste modo, a pressão nas
marchas de troca de marcha automática será cortada, e a transmissão de torque no conjunto de
acionamento será assim eliminada. Esta função será liberada no acionamento de um interruptor,
arranjado no pedal do freio.
Para uma partida suave, a pressão será acumulada através de uma linha característica livre-
mente programável.

3-18
4 CÓDIGO DE FALHA
1) CÓDIGO DE FALHA DA MÁQUINA
HCESPN FMI Descrição
Circuito do sensor da temperatura do óleo hidráulico - Voltagem acima do normal ou em curto-circuito
3 para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
101
Circuito do sensor da temperatura do óleo hidráulico - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito
4 para uma fonte baixa
Circuito da válvula EPPR da ventoinha de resfriamento do motor - Corrente abaixo do normal ou
5 circuito aberto
145
6 Circuito da válvula EPPR da ventoinha de resfriamento do motor - Corrente acima do normal
Circuito do solenoide de detenção da alavanca de elevação da lança - Voltagem abaixo do normal ou
4
172 em curto-circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
6 Circuito do solenoide de detenção da alavanca de elevação da lança - Corrente acima do normal
Circuito do solenoide de detenção da alavanca de abaixamento da lança - Voltagem abaixo do normal
4 ou em curto-circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
173
6 Circuito do solenoide de detenção da alavanca de abaixamento da lança - Corrente acima do normal
Circuito do solenoide de detenção da alavanca de abaixamento da caçamba - Voltagem abaixo do
4 normal ou em curto-circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
174
Circuito do solenoide de detenção da alavanca de abaixamento da caçamba - Corrente acima do
6 normal
Circuito do solenoide de reversão da ventoinha de resfriamento do motor - Voltagem abaixo do normal
4 ou em curto-circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
181
6 Circuito do solenoide de reversão da ventoinha de resfriamento do motor - Corrente acima do normal

4 Circuito do sinal de status da direção de reversão da ventoinha de resfriamento do motor - Voltagem


abaixo do normal ou em curto-circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
183
Circuito do sinal de status da direção de reversão da ventoinha de resfriamento do motor - Corrente
6 acima do normal
4 Circuito do relé da bomba de direção de emergência - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito
187 para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
6 Circuito do relé da bomba de direção de emergência - corrente acima do normal
Dados do sensor de pressão da bomba principal de direção acima do intervalo normal (ou em circuito
0 aberto)
1 Dados do sensor de pressão da bomba principal de direção abaixo do intervalo normal
202
2 Erro nos dados do sensor de pressão da bomba principal de direção
Circuito do sensor de pressão da bomba principal de direção - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4 circuito para uma fonte baixa
Dados do sensor de pressão da bomba de direção de emergência acima do intervalo normal (ou em
0 circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão da bomba de direção de emergência abaixo do intervalo normal
203
2 Erro nos dados do sensor de pressão da bomba de direção de emergência
Circuito do sensor de pressão da bomba de direção de emergência - Voltagem abaixo do normal ou
4 em curto-circuito para uma fonte baixa
0 Dados do sensor de pressão do cilindro da lança acima do intervalo normal (ou em circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão do cilindro da lança abaixo do intervalo normal
204
2 Erro nos dados do sensor de pressão do cilindro da lança
Sensor de pressão do cilindro da lança - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito para uma
4 fonte baixa
0 Dados do sensor de pressão do cilindro da caçamba acima do intervalo normal (ou em circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão do cilindro da caçamba abaixo do intervalo normal
205
2 Erro nos dados do sensor de pressão do cilindro da caçamba
Sensor de pressão do cilindro da caçamba - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito para uma
4 fonte baixa
3-19
HCESPN FMI Descrição
Circuito do sensor do nível de combustível - Voltagem acima do normal ou em curto-circuito
3 para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
301
Circuito do sensor do nível de combustível - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito
4 para uma fonte baixa
Circuito do sensor da temperatura do líquido de resfriamento do motor - Voltagem acima do
3 normal ou em curto-circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
304
Circuito do sensor da temperatura do líquido de resfriamento do motor - Voltagem abaixo do
4 normal ou em curto-circuito para uma fonte baixa
310 8 Erro do sinal de velocidade do motor - Frequência ou amplitude de pulso anormais
Erro do sinal de velocidade da ventoinha de resfriamento do motor - Frequência ou
318 8 amplitude de pulso anormais
Circuito do relé de pré-aquecimento do motor - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4
322 circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
6 Circuito do relé de pré-aquecimento do motor - Corrente acima do normal
Circuito do relé de aquecimento do combustível - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4 circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
325
6 Circuito do relé de aquecimento do combustível - Corrente acima do normal
Circuito do relé de antipartida - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito para uma
4
327 fonte baixa (ou um circuito aberto)
6 Circuito do relé de antipartida - Corrente acima do normal
Circuito do seletor de modo de potência do motor - Voltagem acima do normal ou em curto-
3 circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
346
Circuito do seletor de modo de potência do motor - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4 circuito para uma fonte baixa
0 Dados do sensor de pressão do óleo de freio acima do intervalo normal (ou em circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão do óleo de freio abaixo do intervalo normal
503
2 Erro nos dados do sensor de pressão do óleo de freio
Circuito do sensor de pressão do óleo de freio - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4 circuito para uma fonte baixa
Dados do sensor de pressão do óleo de estacionamento acima do intervalo normal (ou em
0 circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão do óleo de estacionamento abaixo do intervalo normal
507
2 Erro nos dados do sensor de pressão do óleo de estacionamento
Circuito do sensor de pressão do óleo de estacionamento - Voltagem abaixo do normal ou
4 em curto-circuito para uma fonte baixa
Circuito do seletor de modo do corte da embreagem - Voltagem acima do normal ou em
3 curto-circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
551
Circuito do seletor de modo do corte da embreagem - Voltagem abaixo do normal ou em
4 curto-circuito para uma fonte baixa
Circuito do seletor de modo da troca de marcha - Voltagem acima do normal ou em curto-
3 circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
552
Circuito do seletor de modo da troca de marcha - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4 circuito para uma fonte baixa
Dados do sensor de pressão do bloqueio do diferencial acima do intervalo normal (ou em
0 circuito aberto)
1 Dados do sensor de pressão do bloqueio do diferencial abaixo do intervalo normal
558
2 Erro nos dados do sensor de pressão do bloqueio do diferencial
Circuito do sensor de pressão do bloqueio do diferencial - Voltagem abaixo do normal ou em
4 curto-circuito para uma fonte baixa
701 4 Circuito do horímetro - Voltagem abaixo do normal, ou em curto-circuito para uma fonte baixa
0 Voltagem da bateria alta
705
1 Voltagem da bateria baixa
3-20
HCESPN FMI Descrição
707 1 Voltagem baixa (ou em circuito aberto) no nó I do alternador
Circuito do alarme - Voltagem acima do normal ou em curto-circuito para uma fonte
3 alta
723
Circuito do alarme - Voltagem abaixo do normal ou em curto-circuito para uma fonte
4 baixa (ou um circuito aberto)
Circuito do relé do limpador de para-brisa - Voltagem abaixo do normal ou em curto-
4
727 circuito para uma fonte baixa (ou um circuito aberto)
6 Circuito do relé do limpador de para-brisa - Corrente acima do normal
Circuito do sinal do sensor da posição da lança - Voltagem acima do normal, ou em
3 curto-circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
728
Circuito do sinal do sensor da posição da lança - Voltagem abaixo do normal, ou em
4 curto-circuito para uma fonte baixa
Circuito do sinal do sensor da posição da caçamba - Voltagem acima do normal, ou
3 em curto-circuito para uma fonte alta (ou um circuito aberto)
729
Circuito do sinal do sensor da posição da caçamba - Voltagem abaixo do normal,
4 ou em curto-circuito para uma fonte baixa
730 19 Erro de operação na saída PWN do aquecedor APTC
830 12 Erro interno da memória MCU
840 2 Erro de comunicação do painel
841 2 Erro de comunicação ECM
842 2 Erro de comunicação TCU
843 2 Erro de comunicação APTC
844 2 Erro de comunicação do monitor
850 2 Erro de comunicação RCM

3-21
2) DEFINIÇÃO DOS MODOS DE OPERAÇÃO
(1) Normal
Nenhuma falha foi detectada no sistema da transmissão ou a falha não afeta ou só afeta leve-
mente o controle da transmissão. A TCU irá funcionar sem, ou, em casos especiais, com poucas
limitações. (Consulte a tabela a seguir)
(2) Substitua o controle da embreagem
A TCU não pode mudar as marchas ou a direção sob o controle da modulação normal da
embreagem.
A TCU usa a estratégia substituta para o controle da embreagem. Todas as modulações são
apenas controladas pelo tempo. (Comparável com EST 25)
(3) Mobilidade mínima
A falha detectada no sistema causa fortes limitações ao controle da transmissão. A TCU pode
acionar apenas uma marcha em cada direção. Em alguns casos, apenas uma direção será pos-
sível.
A TCU irá colocar a transmissão em neutro na primeira ocorrência da falha. Primeiro, o operador
deve colocar o seletor de marcha na posição neutra.
Se a velocidade de saída for menor que o limite para o neutro da marcha e o operador colocar o
seletor de marchas para a frente ou em ré, a TCU irá selecionar a marcha de mobilidade míni-
ma.
Se a velocidade de saída for menor que o limite da velocidade em ré e a TCU mudou para a
marcha de mobilidade mínima e o operador seleciona uma troca de marcha, a TCU irá trocar
imediatamente para a marcha de mobilidade mínima da direção selecionada.
Se a velocidade de saída for maior que o limite, a TCU irá colocar a transmissão em neutro. O
operador deve diminuir a velocidade do veículo e deve colocar o seletor de marchas na posição
neutra.
(4) Desativação da transmissão
A TCU detectou uma falha severa que desativa o controle da transmissão
A TCU irá desativar as válvulas solenoides das marchas e também a alimentação elétrica comum
(VPS1).
A transmissão é colocada em neutro. O freio de estacionamento irá operar normalmente, assim
como as outras funções que usam ADM1 até ADM 8.
O operador deve diminuir a velocidade do veículo. A transmissão irá permanecer em neutro.
(5) Desativação da TCU
A TCU detectou uma falha severa que desativa o controle do sistema.
A TCU irá desativar todas as válvulas solenoides e também as duas alimentações elétricas
comuns (VPS1). O freio de estacionamento será acionado, e as funções que usam ADM 1 até
ADM 8 serão desativadas.
A transmissão irá permanecer em neutro.
※ Abreviações
OC : Circuito aberto
SC : Curto-circuito
Modo OP : Modo de operação
TCU : Unidade de controle da transmissão
EEC : Controlador eletrônico do motor
PTO : Tomada de potência

3-22
3) CÓDIGOS DE FALHA DA TRANSMISSÃO
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
10 Erro da lógica no sinal de seleção de dire- A TCU coloca a transmis- · Verifique os cabos da TCU até a
ção da 3ª alavanca de marcha são em neutra se o seletor alavanca 3
A TCU detectou uma combinação de estiver ativo · Verifique as combinações de sinais
sinais errada para a direção Modo OP : Transmissão das posições F-N-R da alavanca de
·O cabo da alavanca de marcha 3 até a desativada se marcha
TCU está quebrado o seletor estiver · Se a alavanca de marcha for uma ala-
·O cabo está com defeito e está conecta- ativo vanca de marcha CAN, verifique o
do na tensão da bateria ou na terra do cabo/troca de marcha/dispositivo CAN
veículo ※ A falha é zerada se a TCU detectar
·A alavanca de marcha está com defeito um sinal neutro válido para a dire-
ção na alavanca de marcha
11 Erro da lógica no sinal do intervalo de A TCU coloca a transmis- · Verifique os cabos da TCU até a
marchas são em neutro alavanca de marcha
A TCU detectou uma combinação de Modo OP : Desativação da · Verifique as combinações de sinais
sinais errada para o intervalo de marchas transmissão das posições da alavanca de marcha
·O cabo da alavanca de marcha até a ※ Não pode ser detectada nenhuma
TCU está quebrado falha em sistemas com uma ala-
·O cabo está com defeito e está conecta- vanca de marcha DW2/DW3
do na tensão da bateria ou na terra do A falha é zerada se a TCU detectar
veículo um sinal válido para a posição
·A alavanca de marcha está com defeito
12 Erro da lógica no sinal da seleção de dire- A TCU coloca a transmis- · Verifique os cabos da TCU até a
ção são em neutro alavanca de marcha
A TCU detectou uma combinação de Modo OP : Desativação da · Verifique as combinações de sinais
sinais errada para a direção transmissão das posições F-N-R da alavanca de
·O cabo da alavanca de marcha até a marcha
TCU está quebrado ※ A falha é zerada se a TCU detectar
·O cabo está com defeito e está conecta- um sinal válido para a direção na
do na tensão da bateria ou na terra do alavanca de marcha
veículo
·A alavanca de marcha está com defeito
13 Erro da lógica no dispositivo de redução Após selecionar neutro, a · Verifique o dispositivo de redução
da potência do motor TCU mudará para o modo de potência do motor
A TCU não detectou nenhuma reação do OP de mobilidade mínima ※ Esta falha é zerada após ligar a
motor enquanto o dispositivo de redução TCU
da potência estava ativo
15 Erro da lógica no sinal de seleção de dire- A TCU coloca a transmis- · Verifique os cabos da TCU até a
ção da 2ª alavanca de marcha são em neutro se o seletor alavanca de marcha 2
A TCU detectou uma combinação de estiver ativo · Verifique as combinações de sinais
sinais errada para a direção Modo OP : Desativação da das posições F-N-R da alavanca de
·O cabo da alavanca de marcha 2 até a transmissão se marcha
TCU está quebrado o seletor estiver ativo ※ A falha é zerada se a TCU detectar
·O cabo está com defeito e está conecta- um sinal neutro válido para a dire-
do na tensão da bateria ou na terra do ção na alavanca de marcha
veículo
·A alavanca de marcha está com defeito
17 S.C. para a terra na função específica do Específico do cliente · Verifique o cabo da TCU para o
cliente nº 1 (controle de condução) dispositivo da função específica do
A TCU detectou uma tensão errada no cliente nº 1
pino de saída, que parece um S.C. para a · Verifique os conectores da função
terra do veículo específica do cliente nº 1 para a
·O cabo está com defeito e está conecta- TCU
do na terra do veículo · Verifique a resistência do dispositi-
·O dispositivo da função específica do vo da função específica do cliente
cliente nº 1possui um defeito interno nº 1
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-23
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
18 S.C. para a tensão da bateria na função Específico do cliente · Verifique o cabo da TCU para o
específica do cliente nº 1 (controle de con- dispositivo da função específica do
dução) cliente nº 1
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores da função
pino de saída, que parece um S.C. para a específica do cliente nº 1 para a
tensão da bateria TCU
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique a resistência do dispositi-
do na tensão da bateria vo da função específica do cliente
·O dispositivo da função específica do nº 1
cliente nº 1 possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
19 O.C. na função específica do cliente nº 1 Específico do cliente · Verifique o cabo da TCU para o
(controle de condução) dispositivo da função específica do
A TCU detectou uma tensão errada no cliente nº 1
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do disposi-
este pino de saída tivo da função específica do cliente
·O cabo está com defeito e não possui nº 1 para a TCU
nenhuma conexão à TCU · Verifique a resistência do dispositi-
·O dispositivo da função específica do vo da função específica do cliente
cliente nº 1 possui um defeito interno nº 1
·O conector não possui nenhuma conexão
à TCU
21 S.C. para a tensão da bateria na entrada A função de corte de embre- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
do corte da embreagem agem está desativada sor
A tensão medida é alta demais: Modo OP : Normal · Verifique os conectores
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique o sensor de corte da
do na tensão da bateria embreagem
·O sensor de corte da embreagem possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
22 S.C para a terra ou O.C. na entrada de A função de corte de embre- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
corte de embreagem agem está desativada sor
A tensão medida é baixa demais: Modo OP : Normal · Verifique os conectores
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique o sensor de corte da
do na terra do veículo embreagem
·O cabo não possui nenhuma conexão à
TCU
·O sensor de corte da embreagem possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo ou quebrado
25 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Nenhuma reação, a TCU · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada do sensor de temperatura do utilizará a temperatura sor
coletor da transmissão padrão · Verifique os conectores
A tensão medida é alta demais: Modo OP : Normal · Verifique o sensor da temperatura
·O cabo está com defeito e está conecta-
do na tensão da bateria
·O cabo não possui nenhuma conexão à
TCU
·O sensor de temperatura possui um
defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou está quebrado
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-24
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
26 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Nenhuma reação, a TCU · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada do sensor de temperatura do utilizará a temperatura sor
coletor da transmissão padrão · Verifique os conectores
A tensão medida é baixa demais: Modo OP : Normal · Verifique o sensor da temperatura
·O cabo está com defeito e está conecta-
do na terra do veículo
·O sensor de temperatura possui um
defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
27 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Nenhuma reação, a TCU · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada do sensor de temperatura do utilizará a temperatura sor
retardador padrão · Verifique os conectores
A tensão medida é alta demais: Modo OP : Normal · Verifique o sensor da temperatura
·O cabo está com defeito e está conecta-
do na tensão da bateria
·O cabo não possui nenhuma conexão à TCU
·O sensor de temperatura possui um
defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou está quebrado
28 S.C. para a terra na entrada do sensor de Nenhuma reação, a TCU · Verifique o cabo da TCU até o sen-
temperatura do retardador utilizará a temperatura sor
A tensão medida é baixa demais: padrão · Verifique os conectores
·O cabo está com defeito e está conecta- Modo OP : Normal · Verifique o sensor da temperatura
do na terra do veículo
·O sensor de temperatura possui um
defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
31 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Modo OP: Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada de velocidade do motor trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão maior que gem · Verifique os conectores
7,00V no pino de entrada da velocidade · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo está com defeito e está conecta-
do na tensão da bateria
·O cabo não possui nenhuma conexão à TCU
·O sensor de velocidade possui um defeito
interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou não possui contato
32 S.C. para a terra na entrada de velocidade Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
do motor trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão menor que gem · Verifique os conectores
0,45V no pino de entrada da velocidade · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo/conector está com defeito e está
conectado na terra do veículo
·O sensor de velocidade possui um defeito
interno
33 Erro da lógica na entrada de velocidade Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
do motor trole da embrea- sor
A TCU mede a velocidade do motor gem · Verifique os conectores
acima do limite, e no momento seguinte a · Verifique o sensor da velocidade
velocidade medida é zero · Verifique a lacuna do sensor
·O cabo/conector está com defeito e pos- ※ Esta falha é zerada após ligar a
sui um mau contato TCU
·O sensor de velocidade possui um defeito
interno
·A lacuna do sensor possui o tamanho
errado
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-25
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
34 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada de velocidade do turbina trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão maior que gem · Verifique os conectores
7,00V no pino de entrada da velocidade Se houver uma falha na · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo está com defeito e está conecta- velocidade de saída,
do na tensão da bateria do veículo a TCU coloca a transmis-
·O cabo não possui nenhuma conexão à TCU são em neutro
·O sensor de velocidade possui um defeito interno Modo OP: Mobilidade mínima
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou não possui contato
35 S.C. para a terra na entrada de velocidade Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
da turbina trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão menor que gem · Verifique os conectores
0,45V no pino de entrada da velocidade Se houver uma falha na · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo/conector está com defeito e está velocidade de saída, ※ Esta falha é zerada após ligar a
conectado na terra do veículo a TCU coloca a transmis- TCU
·O sensor de velocidade possui um defei- são em neutro
to interno Modo OP: Mobilidade mínima
36 Erro da lógica na entrada de velocidade Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
da turbina trole da embrea- sor
A TCU mede a velocidade da turbina gem · Verifique os conectores
acima do limite, e no momento seguinte a Se houver uma falha na · Verifique o sensor da velocidade
velocidade medida é zero velocidade de saída, · Verifique a lacuna do sensor
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis-
sui um mau contato são em neutro
·O sensor de velocidade possui um defeito interno Modo OP: Mobilidade mínima
·A lacuna do sensor possui o tamanho errado
37 S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada de velocidade interna trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão maior que gem · Verifique os conectores
7,00V no pino de entrada da velocidade · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo está com defeito e está conecta-
do na tensão da bateria do veículo
·O cabo não possui nenhuma conexão à TCU
·O sensor de velocidade possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou não possui contato
38 S.C. para a terra na entrada de velocidade Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
da turbina trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão menor que gem · Verifique os conectores
0,45V no pino de entrada da velocidade · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo/conector está com defeito e está
conectado na terra do veículo
·O sensor de velocidade possui um defeito interno
39 Erro da lógica na entrada de velocidade interna Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
A TCU mede a velocidade interna acima trole da embrea- sor
do limite, e no momento seguinte a veloci- gem · Verifique os conectores
dade medida é zero · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo/conector está com defeito e pos- · Verifique a lacuna do sensor
sui um mau contato ※ Esta falha é zerada após ligar a
·O sensor de velocidade possui um defeito interno TCU
·A lacuna do sensor possui o tamanho errado
3A S.C. para a tensão da bateria ou O.C. na Modo OP : Substitua o con- · Verifique o cabo da TCU até o sen-
entrada de velocidade externa trole da embrea- sor
A TCU mede uma tensão maior que gem · Verifique os conectores
12,5V no pino de entrada da velocidade Se houver uma falha na · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo está com defeito e está conecta- velocidade de saída,
do na tensão da bateria a TCU coloca a transmis-
·O cabo não possui nenhuma conexão à TCU são em neutro
·O sensor de velocidade possui um defeito interno Modo OP : Mobilidade mínima
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria ou não possui contato
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-26
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
3B S.C. para a terra na entrada de velocidade Modo especial da seleção · Verifique o cabo da TCU até o sen-
de saída de marchas sor
A TCU mede uma tensão menor que Modo OP : Substitua o con- · Verifique os conectores
1,00V no pino de entrada da velocidade trole da embrea- · Verifique o sensor da velocidade
·O cabo/conector está com defeito e está gem
conectado na terra do veículo Se houver uma falha na
·O sensor de velocidade possui um defeito velocidade da turbina,
interno a TCU coloca a transmis-
são em neutro
Modo OP: Mobilidade mínima
3C Erro da lógica na entrada de velocidade Modo especial da seleção · Verifique o cabo da TCU até o
externa de marchas sensor
A TCU mede a velocidade da turbina Modo OP : Substitua o con- · Verifique os conectores
acima do limite, e no momento seguinte a trole da embrea- · Verifique o sensor da velocidade
velocidade medida é zero gem · Verifique a lacuna do sensor
·O cabo/conector está com defeito e pos- Se houver uma falha na ※ Esta falha é zerada após ligar a
sui um mau contato velocidade da turbina, TCU
·O sensor de velocidade possui um defeito interno a TCU coloca a transmis-
·A lacuna do sensor possui o tamanho errado são em neutro
Modo OP: Mobilidade mínima
3D Uma velocidade da turbina de zero não - · Não usado
combina com outros sinais de velocidade
3E Uma velocidade de saída de zero não Modo especial da seleção · Verifique o sinal do sensor do sen-
combina com outros sinais de velocidade de marchas sor de saída de velocidade
Se a transmissão não estiver em neutro e Modo OP : Substitua o con- · Verifique a lacuna do sensor do
a troca de marchas terminou, trole da embrea- sensor de saída de velocidade
a TCU mede uma velocidade de saída de gem · Verifique o cabo da TCU até o sen-
zero e uma velocidade da turbina ou uma Se houver uma falha na sor
velocidade interna não igual a zero. velocidade da turbina, ※ Esta falha é zerada após ligar a
·O sensor de velocidade possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- TCU
·A lacuna do sensor possui o tamanho errado são em neutro
Modo OP: Mobilidade mínima
54 Tempo esgotado DCT1 Modo OP : Normal · Verifique a tela do computador
O tempo esgotado da mensagem CAN · Verifique o cabo do barramento
DCT1 na tela do computador CAN
·Interferência no barramento CAN · Verifique o cabo até a tela do com-
·O cabo/conector CAN está quebrado putador
·O cabo/conector CAN está com defeito e
possui um contato com a terra do veículo
ou a tensão da bateria
55 Tempo esgotado JSS A TCU coloca a transmis- · Verifique o controlador de direção
Tempo esgotado da mensagem CAN JSS são em neutro enquanto de joystick
do controlador de direção de joystick a direção por joystick esti- · Verifique o cabo do barramento
·Interferência no barramento CAN ver ativada CAN
·O cabo/conector CAN está quebrado Modo OP : Normal · Verifique o cabo até o controlador
·O cabo/conector CAN está com defeito e de direção de joystick
possui um contato com a terra do veícu
lo ou a tensão da bateria
56 Tempo esgotado CONF do motor Modo OP : Controle de · Verifique o controlador do motor
Tempo esgotado da mensagem CAN de embreagem · Verifique o cabo do barramento
CONF do motor do controlador do motor substituto CAN
·Interferência no barramento CAN · Verifique o cabo até o controlador
·O cabo/conector CAN está quebrado do motor
·O cabo/conector CAN está com defeito e
possui um contato com a terra do veículo
ou a tensão da bateria
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-27
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
57 Tempo esgotado EEC1 Modo OP : Controle de · Verifique o controlador ECC
Tempo esgotado da mensagem CAN embreagem · Verifique o cabo do barramento
EEC1 do controlador ECC substituto CAN
·Interferência no barramento CAN · Verifique o cabo até o controlador
·O cabo/conector CAN está quebrado ECC
·O cabo/conector CAN está com defeito e
possui um contato com a terra do veículo
ou a tensão da bateria
58 Tempo esgotado EEC3 Modo OP : Controle de · Verifique o controlador ECC
Tempo esgotado da mensagem CAN embreagem · Verifique o cabo do barramento
EEC3 do controlador ECC substituto CAN
·Interferência no barramento CAN · Verifique o cabo até o controlador
·O cabo/conector CAN está quebrado ECC
·O cabo/conector CAN está com defeito e
possui um contato com a terra do veículo
ou a tensão da bateria
5C Sinal de diminuição de marcha automática Nenhuma reação · Verifique o controlador do painel
O sinal CAN da diminuição de marcha · Verifique o cabo do barramento
automática está com defeito CAN
·O controlador do painel está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN do painel

5D Sinal de diminuição de marcha manual Nenhuma reação · Verifique o controlador do painel


O sinal CAN da diminuição de marcha · Verifique o cabo do barramento
manual está com defeito CAN
·O controlador do painel está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN
5E Sinal de solicitação CCO Nenhuma reação · Verifique o controlador do painel
O sinal CAN da solicitação CCO está com · Verifique o cabo do barramento
defeito CAN
·O controlador do painel está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN
61 Sinal de solicitação AEB Nenhuma reação · Verifique o controlador de E/S,
O sinal CAN da solicitação AEB está com Modo OP : Normal mestre Omron
defeito · Verifique o cabo do barramento CAN
·O controlador de E/S está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN de E/S, mestre Omron
64 Sinal da marcha de partida Nenhuma reação. · Verifique o controlador de E/S
O sinal CAN da marcha de saída está A TCU usa uma marcha · Verifique o cabo do barramento
com defeito de saída padrão CAN
·O controlador de E/S está com defeito Modo OP : Normal · Verifique o cabo até o controlador
(marcha de saída illegal) de E/S
·Interferência no barramento CAN
65 Sinal de torque do motor Modo OP : Controle de · Verifique o controlador do motor
O sinal CAN to torque de saída está com embreagem · Verifique o cabo do barramento
defeito substituto CAN
·O controlador do motor está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN do motor
69 Sinal de torque do motor de referência Modo OP : Controle de · Verifique o controlador do motor
O sinal CAN de referência do torque do embreagem · Verifique o cabo do barramento
motor está com defeito substituto CAN
·O controlador do motor está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN do motor
6A Sinal de torque do motor verdadeiro Modo OP : Controle de · Verifique o controlador do motor
O sinal CAN do torque de motor verdadei- embreagem · Verifique o cabo do barramento
ro está com defeito substituto CAN
·O controlador do motor está com defeito · Verifique o cabo até o controlador
·Interferência no barramento CAN do motor

※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.


3-28
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
6E Tempo esgotado EEC2 Nenhuma reação, a TCU · Verifique o controlador ECC
Tempo esgotado da mensagem CAN usa o pedal do acelerador · Verifique o cabo do barramento
EEC2 do controlador ECC com sinal padrão na posi- CAN
·Interferência no barramento CAN ção de marcha lenta · Verifique o cabo até o controlador
·O cabo/conector CAN está quebrado Modo OP : Normal ECC
·O cabo/conector CAN está com defeito e
possui um contato com a terra do veículo
ou a tensão da bateria
71 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem K1 são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP: Mobilidade mínima · Verifique os conectores da TCU até
está fora do limite, a tensão em K1 está Se a falha em outra embre- a caixa de câmbio
alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regula-
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- dor*
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro · Verifique o chicote de cabos interno
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da da caixa de câmbio
sui um contato com outra saída do regu- TCU * Consulte a página 3-40
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
72 S.C. para a terra na embreagem K1 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido na válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite, a tensão em K1 está Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
baixa demais Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
·O regulador possui um defeito interno são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
73 O.C. na embreagem K1 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui nenhuma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
74 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem K2 são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está fora do limite, a tensão em K2 está Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro da caixa de câmbio
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da * Consulte a página 3-40
sui um contato com outra saída do regu- TCU
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
75 S.C. para a terra na embreagem K2 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido na válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite, a tensão em K2 está Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
baixa demais Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
·O regulador possui um defeito interno são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-29
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
76 O.C. na embreagem K2 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui nenhuma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da * Consulte a página 3-40
TCU
77 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem K3 são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está fora do limite, a tensão em K3 está Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro da caixa de câmbio
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da * Consulte a página 3-40
sui um contato com outra saída do regu- TCU
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
78 S.C. para a terra na embreagem K3 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido na válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite, a tensão em K3 está Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
baixa demais Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
·O regulador possui um defeito interno são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da * Consulte a página 3-40
TCU
79 O.C. na embreagem K3 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui nenhuma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da * Consulte a página 3-40
TCU
7D S.C. terra no dispositivo de redução da A redução de potência do · Verifique o cabo da TCU até o disposi-
potência do motor motor estará ativada até tivo de redução de potência do motor
·O cabo está com defeito e está conecta- que a TCU seja desligada, · Verifique os conectores do disposi-
do na terra do veículo mesmo se a falha desapa- tivo de redução de potência do
·O dispositivo de redução de potência do recer (conexão solta) motor até a TCU
motor possui um defeito interno Modo OP : Normal · Verifique a resistência* do dispositi-
·O pino conector está conectado à terra vo de redução de potência do motor
do veículo ※ Não usado
* Consulte a página 3-40
7E S.C. tensão da bateria no dispositivo de Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o disposi-
redução da potência do motor Modo OP : Normal tivo de redução de potência do motor
·O cabo/conector está com defeito e está · Verifique os conectores do dispositi-
conectado com a tensão da bateria vo de backup do alarme até a TCU
·O dispositivo de redução de potência do · Verifique a resistência* do dispositi-
motor possui um defeito interno vo de backup do alarme
* Consulte a página 3-40
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-30
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
7F O.C. no dispositivo de redução da potên- Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
cia do motor Modo OP : Normal positivo de redução de potência do
A TCU detectou uma tensão errada no motor
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do disposi-
este pino de saída tivo de redução de potência do
·O cabo está com defeito e não possui motor até a TCU
nenhuma conexão à TCU · Verifique a resistência* do dispositi-
·O dispositivo de redução de potência do vo de redução de potência do motor
motor possui um defeito interno * Consulte a página 3-40
·O conector não possui nenhuma conexão à TCU
81 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem K4 são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está fora do limite, a tensão na válvula K4 Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
está alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro da caixa de câmbio
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
sui um contato com outra saída do regu-
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
82 S.C. para a terra na embreagem K4 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até o dis-
O valor da resistência medido na válvula são em neutro positivo de redução de potência do
está fora do limite, a tensão na válvula K4 Modo OP : Mobilidade mínima motor
está baixa demais Se a falha em outra embre- · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente câmbio até a TCU
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno são em neutro · Verifique o chicote de cabos interno
Modo OP : Desativação da TCU da caixa de câmbio
* Consulte a página 3-40
83 O.C. na embreagem K4 a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui uma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
84 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem KV são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está fora do limite, a tensão na válvula KV Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
está alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro da caixa de câmbio
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
sui um contato com outra saída do regu-
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
85 S.C. para a terra na embreagem KV a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido na válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite, a tensão na válvula KV Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está baixa demais Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
·O regulador possui um defeito interno são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-31
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
86 O.C. na embreagem KV a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui uma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
87 S.C. para a tensão da bateria na embrea- a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
gem KR são em neutro caixa de câmbio
O valor da resistência medido na válvula Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está fora do limite, a tensão na válvula KR Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
está alta demais agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O cabo/conector está com defeito e pos- a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
sui um contato com a tensão da bateria são em neutro da caixa de câmbio
·O cabo/conector está com defeito e pos- Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
sui um contato com outra saída do regu-
lador da TCU
·O regulador possui um defeito interno
88 S.C. para a terra na embreagem KR a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido na válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite, a tensão na válvula KR Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
está baixa demais Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
·O cabo/conector está com defeito e pos- agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
sui um contato com a terra do veículo a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
·O regulador possui um defeito interno são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
89 O.C. na embreagem KR a TCU coloca a transmis- · Verifique o cabo da TCU até a
O valor da resistência medido da válvula são em neutro caixa de câmbio
está fora do limite Modo OP : Mobilidade mínima · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo/conector está com defeito e não Se a falha em outra embre- câmbio até a TCU
possui nenhuma conexão à TCU agem estiver pendente · Verifique a resistência do regulador*
·O regulador possui um defeito interno a TCU coloca a transmis- · Verifique o chicote de cabos interno
são em neutro da caixa de câmbio
Modo OP : Desativação da TCU * Consulte a página 3-40
91 S.C. até a terra no relé reverso do alarme O alarme de backup esta- · Verifique o cabo da TCU até o dis-
de aviso rá ativado até positivo de backup do alarme
A TCU detectou uma tensão errada no que a TCU seja desligada, · Verifique os conectores do dispositi-
pino de saída, que parece um S.C. para a mesmo se a falha desapa- vo de backup do alarme até a TCU
terra do veículo recer (conexão solta) · Verifique a resistência* do dispositi-
·O cabo está com defeito e está conecta- Modo OP : Normal vo de backup do alarme
do na terra do veículo * Consulte a página 3-40
·O dispositivo de backup do alarme possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
92 S.C. até a tensão da bateria no relé rever- Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
so do alarme de aviso Modo OP : Normal positivo de backup do alarme
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do dispositi-
pino de saída, que parece um S.C. para a vo de backup do alarme até a TCU
tensão da bateria · Verifique a resistência* do dispositi-
·O cabo está com defeito e está conecta- vo de backup do alarme
do na tensão da bateria * Consulte a página 3-40
·O dispositivo de backup do alarme possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-32
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
93 S.C. no relé reverso do alarme de aviso Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
A TCU detectou uma tensão errada no Modo OP : Normal positivo de backup do alarme
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do disposi-
este pino de saída tivo de backup do alarme até a
·O cabo está com defeito e não possui TCU
nenhuma conexão à TCU · Verifique a resistência* do dispositi-
·O dispositivo de backup do alarme possui vo de backup do alarme
um defeito interno * Consulte a página 3-40
·O conector não possui nenhuma conexão
à TCU
94 S.C. até a terra no relé do intertravamento Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o relé
de partida Modo OP : Normal de intertravamento de partida
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do relé de
pino de saída, que parece um S.C. para a intertravamento de partida até a
terra do veículo TCU
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique a resistência* do relé de
do na terra do veículo intertravamento de partida
·O relé de intertravamento de partida pos- * Consulte a página 3-40
sui um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
95 S.C. até a tensão da bateria no relé do Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o relé
intertravamento de partida Modo OP : Normal de intertravamento de partida
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do relé de
pino de saída, que parece um S.C. para a intertravamento de partida até a
tensão da bateria TCU
·O cabo está com defeito e não possui · Verifique a resistência* do relé de
nenhuma conexão à tensão da bateria intertravamento de partida
·O relé de intertravamento de partida pos- * Consulte a página 3-40
sui um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria

96 O.C. no relé do intertravamento de partida Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o relé
A TCU detectou uma tensão errada no Modo OP : Normal de intertravamento de partida
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do relé de
este pino de saída intertravamento de partida até a
·O cabo está com defeito e não possui TCU
nenhuma conexão à TCU · Verifique a resistência* do relé de
·O relé de intertravamento de partida pos- intertravamento de partida
sui um defeito interno * Consulte a página 3-40
·O conector não possui nenhuma conexão à TCU
9A S.C. até terra no solenoide da embrea- Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o sole-
gem de travamento do conversor Modo OP : Normal noide do embreagem do conversor
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do solenoi-
pino de saída, que parece um S.C. para a de da embreagem do conversor até
terra do veículo a TCU
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique a resistência* do solenoi-
do na terra do veículo de da embreagem do conversor
·O solenoide da embreagem do conversor * Consulte a página 3-40
possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-33
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
9B O.C. no solenoide da embreagem de tra- A embreagem do conver- · Verifique o cabo da TCU até o sole-
vamento do conversor sor está sempre aberta, o noide do embreagem do conversor
A TCU detectou uma tensão errada no retardador não está dispo- · Verifique os conectores do solenoi-
pino de saída, que parece um O.C. para nível de da embreagem do conversor até
este pino de saída Modo OP : Normal a TCU
·O cabo está com defeito e não possui · Verifique a resistência* do solenoi-
nenhuma conexão à TCU de da embreagem do conversor
·O solenoide da embreagem do conversor * Consulte a página 3-40
possui um defeito interno
·O conector não possui nenhuma conexão à TCU
9C S.C. até a tensão da bateria no solenoide Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o sole-
da embreagem de travamento do conver- Modo OP : Normal noide do embreagem do conversor
sor · Verifique os conectores do solenoi-
A TCU detectou uma tensão errada no de da embreagem do conversor até
pino de saída, que parece um S.C. para a a TCU
tensão da bateria · Verifique a resistência* do solenoi-
·O cabo está com defeito e não possui de da embreagem do conversor
nenhuma conexão à tensão da bateria * Consulte a página 3-40
·O solenoide da embreagem do conversor
possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
A1 S.C. até terra no solenoide do bloqueio do Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o sole-
diferencial ou da conexão ao eixo Modo OP : Normal noide do bloqueio do diferencial
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do solenoi-
pino de saída, que parece um S.C. para a de do bloqueio do diferencial até a
terra do veículo TCU
·O cabo está com defeito e está conecta- · Verifique a resistência* do solenoi-
do na terra do veículo de do bloqueio do diferencial
·O solenoide do bloqueio do diferencial * Consulte a página 3-40
possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
A2 S.C. até a tensão da bateria no solenoide Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o sole-
do bloqueio do diferencial ou da conexão Modo OP : Normal noide do bloqueio do diferencial
ao eixo · Verifique os conectores do solenoi-
A TCU detectou uma tensão errada no de do bloqueio do diferencial até a
pino de saída, que parece um S.C. para a TCU
tensão da bateria · Verifique a resistência* do solenoi-
·O cabo está com defeito e não possui de do bloqueio do diferencial
nenhuma conexão à tensão da bateria * Consulte a página 3-40
·O solenoide do bloqueio do diferencial
possui um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
A3 S.C. no solenoide do bloqueio do diferen- Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o sole-
cial ou da conexão ao eixo Modo OP : Normal noide do bloqueio do diferencial
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do solenoi-
pino de saída, que parece um O.C. para de do bloqueio do diferencial até a
este pino de saída TCU
·O cabo está com defeito e não possui · Verifique a resistência* do solenoi-
nenhuma conexão à TCU de do bloqueio do diferencial
·O solenoide do bloqueio do diferencial * Consulte a página 3-40
possui um defeito interno
·O conector não possui nenhuma conexão à TCU
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-34
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
A4 S.C. para a terra na saída do sinal de Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
aviso Modo OP : Normal positivo de aviso
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do disposi-
pino de saída, que parece um S.C. para a tivo de aviso até a TCU
terra do veículo · Verifique a resistência* do dispositi-
·O cabo está com defeito e está conecta- vo de aviso
do na terra do veículo * Consulte a página 3-40
·O dispositivo de aviso possui um defeito
interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
A5 O.C. tensão na saída do sinal de aviso Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
A TCU detectou uma tensão errada no Modo OP : Normal positivo de aviso
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do disposi-
este pino de saída tivo de aviso até a TCU
·O cabo está com defeito e não possui · Verifique a resistência* do dispositi-
nenhuma conexão à TCU vo de aviso
·O dispositivo de aviso possui um defeito * Consulte a página 3-40
interno
·O conector não possui nenhuma conexão à TCU
A6 S.C. para a tensão da bateria na saída do Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o dis-
sinal de aviso Modo OP : Normal positivo de aviso
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do disposi-
pino de saída, que parece um S.C. para a tivo de aviso até a TCU
tensão da bateria · Verifique a resistência* do dispositi-
·O cabo está com defeito e possui uma vo de aviso
conexão à tensão da bateria * Consulte a página 3-40
·O dispositivo de aviso possui um defeito
interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
B1 Deslizamento na embreagem K1 a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem K1
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro · Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem K1 fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem K1 são em neutro sensor de velocidade de saída
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade de saída · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade de saída
·A embreagem está com defeito · Substitua a embreagem
B2 Deslizamento na embreagem K2 a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem K2
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem K2 fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem K2 são em neutro sensor de velocidade de saída
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade de saída · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade de saída
·A embreagem está com defeito · Substitua a embreagem
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-35
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
B3 Deslizamento na embreagem K3 a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem K3
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro · Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem K3 fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem K3 são em neutro sensor de de velocidade de saída
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade de saída · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade de saída
·A embreagem está com defeito Substitua a embreagem
B4 Deslizamento na embreagem K4 a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem K4
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem K4 fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem K4 são em neutro sensor de de velocidade da turbina
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade da turbina · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade da turbina
·A embreagem está com defeito Substitua a embreagem
B5 Deslizamento na embreagem KV a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem KV
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro · Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem KV fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem KV são em neutro sensor de de velocidade da turbina
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade da turbina · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade da turbina
·A embreagem está com defeito · Substitua a embreagem
B6 Deslizamento na embreagem KR a TCU coloca a transmis- · Verifique a pressão na embreagem KR
A TCU calcula a velocidade do diferencial são em neutro Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem KR fechada. Se este Modo OP : Mobilidade mínima tema
valor calculado estiver fora do limite, a Se a falha em outra embre- · Verifique a lacuna do sensor do
TCU interpreta isso como um deslizamen- agem estiver pendente sensor de de velocidade interno
to da embreagem a TCU coloca a transmis- · Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem KR são em neutro sensor de de velocidade da turbina
·Pressão principal baixa Modo OP : Desativação da · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade interno TCU cidade interno
·Sinal errado no sensor de velocidade da turbina · Verifique o sinal do sensor de velo-
·Tamanho errado da lacuna do sensor cidade da turbina
·A embreagem está com defeito · Substitua a embreagem
B7 Temperatura excessiva do coletor Nenhuma reação · Esfrie a máquina
A TCU mediu uma temperatura no coletor Modo OP : Normal · Verifique o nível do óleo.
de óleo que está acima do limite permitido. · Verifique o sensor da temperatura
B9 Exaustão do motor O retardador é aplicado
-
Modo OP : Normal
BA Filtro do óleo pressurizado do diferencial Nenhuma reação · Verifique o filtro do óleo.
A TCU mediu uma tensão no interruptor de Modo OP : Normal · Verifique os cabos da TCU até o
pressão do diferencial fora do intervalo permitido interruptor de pressão do diferen-
·O filtro de óleo está sujo cial
·O cabo/conector está quebrado ou o · Verifique o interruptor de pressão
cabo/conector está conectado na tensão do diferencial (meça a resistência)
da bateria ou na terra do veículo
·O interruptor de pressão do diferencial
está com defeito
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-36
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
BB Deslizamento na embreagem de trava- Nenhuma reação · Verifique a pressão na embreagem
mento do conversor Modo OP : Normal de travamento do conversor
A TCU calcula a velocidade do diferencial · Verifique a pressão principal do sis-
com a embreagem de travamento do con- · tema
versor fechada. Se este valor calculado Verifique a lacuna do sensor no
estiver fora do limite, a TCU interpreta isso · sensor de velocidade do motor
como um deslizamento da embreagem Verifique a lacuna do sensor do
·Pressão baixa na embreagem de trava- · sensor de de velocidade da turbina
mento do conversor Verifique o sinal do sensor de velo-
·Pressão principal baixa · cidade do motor
·Sinal errado no sensor de velocidade do motor Verifique o sinal do sensor de velo-
·Sinal errado no sensor de velocidade da turbina · cidade da turbina
·Tamanho errado da lacuna do sensor Substitua a embreagem
·A embreagem está com defeito
C0 Sobrecarga do torque do motor ou da Modo OP : Normal
potência do motor
A TCU calcula um torque do motor ou
uma potência do motor acima dos limites
definidos
C1 Sobrecarga do torque de saída da transmissão Modo OP : Normal
A TCU calcula um torque de saída da
transmissão
acima do limite definido
C2 Sobrecarga do torque de entrada da programável :
transmissão Nenhuma reação ou mudança
A TCU calcula um torque de entrada da para neutro
transmissão Modo OP : Normal
acima do limite definido
C3 Temperatura excessiva na saída do con- Nenhuma reação · Esfrie a máquina
versor Modo OP : Normal · Verifique o nível do óleo.
A TCU mediu uma temperatura de óleo · Verifique o sensor da temperatura
na saída do conversor que está acima do
limite permitido
C4 S.C. para a terra no indicador de status do Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o indi-
joystick Modo OP : Normal cador de status do joystick
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do indica-
pino de saída, que parece um S.C. para a dor de status do joystick até a TCU
terra do veículo · Verifique a resistência* do indicador
·O cabo está com defeito e está conecta- de status do joystick
do na terra do veículo * Consulte a página 3-40
·O indicador de status do joystick possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à terra
do veículo
C5 S.C. para a tensão da bateria no indicador Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o indi-
de status do joystick Modo OP : Normal cador de status do joystick
A TCU detectou uma tensão errada no · Verifique os conectores do indica-
pino de saída, que parece um S.C. para a dor de status do joystick até a TCU
tensão da bateria · Verifique a resistência* do indicador
·O cabo está com defeito e está conecta- de status do joystick
do na tensão da bateria * Consulte a página 3-40
·O indicador de status do joystick possui
um defeito interno
·O pino conector está conectado à tensão
da bateria
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-37
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
C6 O.C. no indicador de status do joystick Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até o indi-
A TCU detectou uma tensão errada no Modo OP : Normal cador de status do joystick
pino de saída, que parece um O.C. para · Verifique os conectores do indica-
este pino de saída dor de status do joystick até a TCU
·O cabo está com defeito e não possui · Verifique a resistência* do indicador
nenhuma conexão à TCU de status do joystick
·O indicador de status do joystick possui * Consulte a página 3-40
um defeito interno
·O pino do conector não possui nenhuma
conexão à TCU
D1 S.C. até a tensão da bateria na alimenta- Veja os códigos de falhas · Verifique os cabos e os conectores
ção elétrica dos sensores nº 21 até 2C aos sensores, que são fornecidos
A TCU mede mais de 6V no pino AU1 (ali- de AU1
mentação de 5V do sensor) · Verifique a alimentação elétrica no
pino AU1 (deveria ter aprox. 5V)
· Códigos de falhas nº 21 até 2C
podem ser uma reação a esta falha
D2 S.C. até a terra na alimentação elétrica Veja os códigos de falhas · Verifique os cabos e os conectores
dos sensores nº 21 até 2C aos sensores, que são fornecidos
A TCU mede menos de 4V no pino AU1 de AU1
(alimentação de 5V do sensor) · Verifique a alimentação elétrica no
pino AU1 (deveria ter aprox. 5V)
· Códigos de falhas nº 21 até 2C
podem ser uma reação a esta falha
D3 Tensão baixa na bateria Troca para neutro · Verifique a bateria da alimentação
Tensão medida na alimentação elétrica é Modo OP : Desativação da elétrica
menor que 18V (dispositivo de 24V) TCU · Verifique os cabos das baterias até
a TCU
· Verifique os conectores das bate-
rias até a TCU
D4 Tensão alta na bateria Troca para neutro · Verifique a bateria da alimentação
Tensão medida na alimentação elétrica é Modo OP : Desativação da elétrica
maior que 32,5V (dispositivo de 24V) TCU · Verifique os cabos das baterias até
a TCU
· Verifique os conectores das bate-
rias até a TCU
D5 Erro na alimentação elétrica VPS1 da válvulaTroca para neutro · Verifique o fusível
A TCU ligou VPS1 e mediu que VPS1 Modo OP : Desativação da · Verifique os cabos da caixa de
está desligada ou que a TCU desligou TCU câmbio até a TCU
VPS1 e mediu que VPS1 ainda está ligada · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo ou conectores estão com defeito e câmbio até a TCU
estão conectados com a tensão da bateria · Substitua a TCU
·O cabo ou conectores estão com defeito e
estão conectados com a terra do veículo
·A alimentação elétrica permanente KL30
está ausente
·A TCU possui um defeito interno
D6 Erro na alimentação elétrica VPS2 da válvula Troca para neutro · Verifique o fusível
A TCU ligou VPS2 e mediu que VPS2 Modo OP : Desativação da · Verifique os cabos da caixa de
está desligada ou que a TCU desligou TCU câmbio até a TCU
VPS2 e mediu que VPS2 ainda está ligada · Verifique os conectores da caixa de
·O cabo ou conectores estão com defeito e câmbio até a TCU
estão conectados com a tensão da bateria · Substitua a TCU
·O cabo ou conectores estão com defeito e
estão conectados com a terra do veículo
·A alimentação elétrica permanente KL30
está ausente
·A TCU possui um defeito interno
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.
3-38
Código de Significado do código de falha Reação da TCU Passos possíveis do reparo
falha (Hex) razão possível da detecção de falhas
E3 S.C. para a tensão da bateria na saída da tela Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até a tela
A TCU envia os dados para a tela e sempre Modo OP : Normal · Verifique os conectores na tela
mede um nível de tensão alto no conector · Troque a tela
·O cabo ou conectores estão com defeito
e estão conectados com a tensão da
bateria
·A tela possui um defeito interno
E4 S.C. para a terra na saída da tela Nenhuma reação · Verifique o cabo da TCU até a tela
A TCU envia os dados para a tela e sempre Modo OP : Normal · Verifique os conectores na tela
mede um nível de tensão alto no conector · Troque a tela
·O cabo ou conectores estão com defeito
e estão conectados com a tensão da
bateria
·A tela possui um defeito interno
E5 Falha de comunicação em DeviceNet Troca para neutro · Verifique o Omron mestre
Modo OP : Desativação da · Verifique a fiação do barramento
TCU DeviceNet
· Verifique o cabo para o Omron
mestre
F1 Falha EEPROM geral Nenhuma reação · Substitua a TCU
A TCU não pode ler a memória não volátil Modo OP : Normal Frequentemente mostrados juntos
·A TCU está com defeito ao código de falha F2
F2 Perda de configuração A transmissão permanece · Reprograme a configuração correta
A TCU perdeu a configuração correta e em neutro para o veículo (por exemplo com o
não pode controlar a transmissão Modo OP : Desativação da controlador do painel, ...)
·Interferência ao salvar dados durante na TCU
memória não volátil
·A TCU é completamente nova ou é de
outro veículo
F3 Erro do aplicativo A transmissão permanece · Substitua a TCU
Algo neste aplicativo está errado em neutro Esta falha ocorre somente se um
Modo OP : Desativação da engenheiro de testes fez algo erra-
TCU do no aplicativo do veículo
F5 Falha da embreagem A transmissão permanece · Verifique a embreagem
AEB não foi capaz de ajustar os parâme- em neutro A TCU também mostra a embrea-
tros de enchimento da embreagem Modo OP : Desativação da gem afetada na tela
·Um dos valores AEB está fora do limite TCU
F6 Os dados de ajuste da embreagem foram Nenhuma reação, · Executar AEB
perdidos Valores padrão : 0 para AEB
A TCU não foi capaz de ler os parâmetros Deslocamentos usados
corretos de ajuste da embreagem Modo OP : Normal
·Interferência ao salvar dados durante na
memória não volátil
·A TCU está completamente nova
F7 Substitua o controle da embreagem Modo OP : Controle de · Verifique o torque do retardador do
·O torque de entrada da transmissão está embreagem motor
errado substituto · Verifique os sensores de velocidade
·O torque do retardador está errado
·O sinal ou sinais de velocidade estão
com defeito
※ Alguns códigos de falhas não são aplicados a esta máquina.

3-39
4) MEDIÇÃO DA RESISTÊNCIA NO ATUADOR/SENSOR E NO CABO
(1) Atuador

2 G
76043PT19

Circuito aberto R12 = R1G = R2G = ∞


Curto-circuito com a terra R12 = R; R1G = 0, R2G = R or R1G = R, R2G = 0
(Para S.C. conectado à terra, G está conectado à terra do veículo)
Curto-circuito com a bateria R12 = R; R1G = 0, R2G = R or R1G = R, R2G = 0
(Para S.C. conectado à bateria, G está conectado à tensão da bateria)

(2) Cabo
UBat
Bateria

P(Alimentação elétrica)
P(Power supply)
TCU
Actuator/
1 2 Atuador/Sensor
Sensor

C(Chassi)
C(Chassis)

Terra
Ground
76043PT20

Circuito aberto R12 = R1P = R1C = R2P = R2C= ∞


Curto-circuito com a terra R12 = 0; R1C = R2C = 0, R1P = R2P = ∞
Curto-circuito com a bateria R12 = 0; R1C = R2C = 0, R1P = R2P = 0

3-40
5 EIXO
1) OPERAÇÃO
· A potência do motor passa pelo conversor de torque, a transmissão e o eixo de acionamento, e
então é enviada para os eixos frontais e traseiros.
· Dentro dos eixos, a potência passa do pinhão cônico para a engrenagem cônica e é enviada em
ângulos retos. Ao mesmo tempo, a velocidade é reduzida e passa através de ambos os diferen-
ciais até o semi-eixos. A potência dos semi-eixos é reduzida ainda mais pelas transmissões finais
to tipo engrenagem planetária e é enviada para as rodas.
(1) Eixo frontal

2
3

3
2

7609A3PT15

1 Entrada 2 Saída 3 Freio


4 Compartimento do eixo

(2) Eixo traseiro

2
3

1
3
2

7609A3PT16

1 Entrada 2 Saída 3 Freio


4 Compartimento do eixo

3-41
2) DIFERENCIAL

(1) Descrição 3
Quando a máquina vira, a roda externa
2 4
deve girar com maior velocidade que a
roda interna. Um diferencial é um disposi-
tivo que transmite a potência continua-
mente para as rodas esquerdas e direitas,
deixando-as girar em velocidades diferen-
tes durante uma virada.
A potência do eixo de acionamento passa
através do pinhão cônico (1) e é transmi-
tido para a engrenagem cônica (2). A
engrenagem cônica muda a direção da
força motriz em 90 graus, e ao mesmo
tempo reduz a velocidade. 1
Ela então transmite a força motriz através 770-3 [3-26(1)]

do diferencial (3) para o semi-eixo (4).

(2) Ao movimentar-se em linha reta para a


Engrenagem do tipo pinhão
Pinion gear
frente
Engrenagem
Sidelateral
gear Engrenagem
Side gear
Quando a máquina é movimentada em lateral
linha reta para a frente e as rodas direitas Semi-eixo
Axle gear shaft
e esquerdas giram na mesma velocidade,
a engrenagem do tipo pinhão dentro do
conjunto do diferencial não gira. A força
motriz do transportador é enviada através Suporte
Carrier
da engrenagem do tipo pinhão e a engre- Engrenagem do
Pinion gear
nagem lateral, por isso a potência é trans- tipo pinhão
mitida igualmente para o eixo direito e
770-3 [3-26(2)]
esquerdo do semi-eixo.

(3) Ao virar
Rotação
Swing
Ao virar, a velocidade de giro das rodas
Engrenagem
Pinion gear do tipo pinhão
esquerdas e direitas é diferente, então a Engrenagem
Engrenagem
Side lateral
gear Side gear
engrenagem do tipo pinhão e a engrenagem lateral
lateral dentro do conjunto do diferencial
giram de acordo com a diferença entre a
velocidade de giro das rodas esquerdas e
direitas.
A potência do carregador é então transmi- Suporte
Carrier
tida para os semi-eixos. Engrenagem do
Pinion gear Engrenagem
Ring gear
tipo pinhão do tipo coroa

770-3 [3-26(3)]

3-42
6 PNEU E RODA

7407APT10

1 Calota da roda 3 Anel tipo O 5 Anel lateral


2 Pneu 4 Anel de travamento 6 Conjunto de válvulas

1) O pneu absorve o choque da superfície do solo na máquina, e ao mesmo tempo ele deve girar
em contato com o solo para obter a potência que impulsiona a máquina.
2) Vários tipos de pneus estão disponíveis para este propósito. Logo é muito importante selecionar
os pneus corretos para o tipo de trabalho e a capacidade da caçamba.

3-43
GRUPO 2 VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

1. VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO


Este procedimento foi projetado de modo a que o mecânico possa efetuar uma verificação rápida do
sistema usando uma quantidade mínima de equipamentos de diagnóstico. Se você precisar de
informações adicionais, consulte Estrutura e função, Grupo 1.
Será necessário um local que seja nivelado e possui espaço suficiente para concluir as verificações.
O motor e todos os outros componentes principais devem estar na temperatura de operação para
algumas verificações.
Localize a verificação de sistema na coluna esquerda e leia-a completamente, seguindo a sequên-
cia da esquerda para a direita.
Leia cada verificação completamente antes da execução.
No final de cada verificação, se nenhum problema for encontrado (OK), esta verificação está conclu-
ída ou uma verificação adicional é necessária. Se um problema for indicado (NÃO OK), será mostra-
do reparo necessário e a localização do grupo para você.
Se a verificação for necessária, será mostrada a próxima melhor fornte de informações a você.

Capítulo 2 : Resolução de problemas


Grupo 3 : Testes e ajustes

3-44
※ O óleo da transmissão deve estar na temperatura de operação para estas verificações.

Item Descrição Ação de serviço


Procedimento de aquecimento Ligue o motor. Aplique os freios de OK
do óleo da transmissão serviço e libere o freio de estacionamento. Verificação completa.
Selecione o modo da troca de marcha
T/M para o modo MAN (manual)
Mova a alavanca de câmbio para a
3ª velocidade.
Mova a alavanca de câmbio para a
posição “F” para a frente.
Aumente a velocidade do motor
AL MAN

para a marcha lenta alta por 30


segundos.
AN AH
A

Mova a alavanca de câmbio para a


posição neutra “N” e opere por 15
segundos.
1
2
3

Repita o procedimento até que


4

a seta do medidor da temperatura


da transmissão apente para a
barra acima do indicador.
A alavanca de câmbio e a Mova a alavanca de câmbio para OK
lingueta de fechamento do cada posição. Verificação completa.
neutro verifica Motor
1
2
3
4

OBSERVE : A posição da alavanca


DESLIGADO. NÃO OK
de câmbio é levemente alterada
Conserte a trava ou
conforme a coluna de direção é
substitua o botão.
inclinada.
SINTA : A alavanca deve mover-se
livremente para todas as posições.
Acione o travamento do neutro.
Aplique um pouco de força para
mover a alavanca para a frente (F)
e a ré (R).
VEJA : A trava de neutro deve
permanecer acionada.
Verificação de troca de Ligue o motor. OK
marchas automática Verificação completa.
Mova a alavanca de câmbio para a
1
2
F
4
3 N
R

4ª velocidade.
NÃO OK
Coloque o interruptor de troca de Consulte o grupo de códigos
Modo auto- modo de marcha T/M para o modo de erros da transmissão na
máticosign
Auotmatic AL (auto light). página 3-23~3-39.
Conserte ou substitua o
VEJA : Aviso do modo automático
monitor ou o chicote.
no monitor.
Mova a alavanca de câmbio para a
posição para a frente ou para a ré.
Aumente o rpm do motor.
VEJA : A velocidade no monitor
deve variar de acordo com a
velocidade da máquina.

3-45
Item Descrição Ação de serviço
Verificação Opere o motor com aproximadamente OK
do ruído da transmissão 1
2
1600 rpm. Verificação completa.
Motor em funcionamento.
3
4

Unidade de acionamento com NÃO OK


transmissão em cada velocidade Consulte A transmissão
para a frente e ré. faz barulho excessivo,
capítulo 2 neste grupo.
OUÇA: A transmissão não deve fazer
barulho excessivo em qualquer
intervalo.
O rpm do motor não deve diminuir
a velocidade conforme a unidade
troca de marchas.
Verificação da “troca de Libere o freio de estacionamento e OK
marcha rápida” da trans- Liberar
Release
selecione o modo da troca de mar- Verificação completa.
missão cha T/M no modo MAN (manual)
NÃO OK
P

Motor em funcionamento.
Troque para a 2ª marcha para a Verifique o conector na
frente. base da válvula de controle.
Dirija a máquina em aproximadamente SE ESTIVER OK
5km/h e pressione o interruptor de Consulte o circuito do
kick-down da alavanca de câmbio ou controlador da transmissão
AL MAN

o interruptor da alavanca RCV uma no grupo 1.


AN AH vez.
A

VEJA/SINTA : A transmissão deve


mudar e permanecer na 1ª marcha.
Pressione o interruptor de kick-down
da alavanca de câmbio uma vez.
1
2
3
4

VEJA/SINTA : A transmissão deve


voltar para a 2ª marcha.
Mude para a (3ª ou 4ª) marcha e
pressione o interruptor de kick-down
da alavanca de câmbio uma vez.
VEJA/SINTA : A transmissão não
deve mudar a marcha para uma
marcha menor.
Selecione o interruptor de troca de
modo de marcha T/M no modo AL
(auto light).
Dirija a máquina a aproximadamente
90% da velocidade máxima em
cada marcha (2ª ou 3ª ou 4ª).
Troque para a (2ª ou 3ª ou 4ª) marcha
em cada velocidade para a frente e
em ré e pressione o interruptor de
kick-down da alavanca de câmbio ou
a alavanca RCV uma vez.
VEJA/SINTA : Isso troca a marcha
rapidamente da marcha atual para
uma velocidade uma etapa mais
abaixo, e recupera a velocidade
original rapidamente a apertar o
interruptor novamente. (modo 1)

3-46
Item Descrição Ação de serviço
VEJA/SINTA : Isso troca a marcha
rapidamente da marcha atual para
uma velocidade uma etapa mais
abaixo ao apertar o interruptor, e
recupera a velocidade original rapi-
damente ao colocar o interruptor na
1ª marcha. (modo 2)
Verificação de arrasto do Estacione a máquina em uma superfície OK
conjunto da embreagem 1

4
2
3
plana. Verificação completa.
na velocidade para a fren-
Aplique os freios de serviço. NÃO OK
te, em ré e na 4ª marcha.
Liberar Se a unidade se mover,
※ A transmissão deve Release Mova a alavanca de câmbio para
conserte a transmissão.
estar aquecida para neutro.
esta verificação.
P

Mova a alavanca de câmbio para a 1ª.


Motor em funcionamento.
Libere o freio de estacionamento e
os freios de serviço.
Deixe o motor em marcha lenta
baixa.
VEJA : A unidade não se deve
mover em nenhuma direção.
OBSERVE : Se a unidade se mover
1
2
3
para a frente, o conjunto para a fren-
te ou o conjunto da 4ª velocidade
4

está com arrasto.


Verificação da modulação Opere o motor com aproximadamente OK
da troca de marcha. 1
2
1300 rpm. Verificação completa.
Motor em funcionamento.
3
4

Coloque a transmissão na 1ª para a NÃO OK


frente, troque várias vezes da mar- Consulte A unidade troca
cha para a frente para a ré, e da ré de marchas com rapidez
para a frente. Repita a verificação excessiva, capítulo 2
na 2ª marcha. neste grupo.
VEJA : A unidade deve diminuir a
velocidade a mudar suavemente
de direção.
Verificação do conversor Ligue o motor. Aplique os freios de OK
de torque serviço e libere o freio de estacionamen- Verificação completa.
to.
NÃO OK
Mova a alavanca de câmbio para a Se o rpm de estol for baixo
3ª velocidade. ou alto demais, o problema
pode estar na potência do
Mova a alavanca de câmbio para a
motor ou no conversor de
posição “F” para a frente.
torque.
Aumente a velocidade do motor
SE ESTIVER OK
para a marcha lenta alta.
Substitua o conversor de
VEJA : O rpm de estol do conversor torque da transmissão.
de torque deve estar dentro do
seguinte intervalo.
Rpm de estol: 1960±70 rpm
Mova a alavanca de câmbio para a
posição neutra “N” e opere por 15
segundos.

3-47
2. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
1) TRANSMISSÃO
※ As tabelas de diagnóstico de falhas são arranjadas da falha mais provável e simples de verificar, até a
menos possível e mais difícil de verificar. Lembre das etapas a seguir ao solucionar um problema:
Etapa 1. Procedimento de verificação operacional (consulte o grupo 3 na seção 1).
Etapa 2. Verificações operacionais (neste grupo).
Etapa 3. Resolução de problemas
Etapa 4. Testes e/ou ajustes (consulte o grupo 3).

Problema Causa Solução


Deslizamento da transmissão Nível de óleo baixo. Adicione óleo.
Graduação errada do óleo. Troque o óleo.
Tela da bomba de sucção de Remova e limpe a tela.
transmissão restrita.
Vazamento na válvula de controle Remova a válvula e inspecione as gaxetas.
da transmissão ou na gaxeta.
Fluxo baixo da bomba da trans- Efetue um teste de fluxo da bomba da trans-
missão devido a uma bomba des- missão.
gastada.
Mola da válvula reguladora de Efetue um teste de pressão do sistema da
pressão fraca ou quebrada. transmissão.
Código de erro exibido Há algo errado na transmissão. Consulte o grupo de códigos de erros da trans-
missão na página
3-23~3-39.

3-48
Problema Causa Solução
A máquina não se move Nível de óleo baixo. Adicione óleo.
Freio de estacionamento acionado. Verifique o fusível do freio de estacionamento
Verifique a continuidade do interruptor do freio
de estacionamento.
Não há potência no controlador Verifique o fusível do controlador da transmis-
da transmissão. são.
Válvula solenoide do freio de esta- Remova e inspecione a válvula solenoide do
cionamento está com mau funcio- freio de estacionamento.
namento. Verifique a alimentação da válvula solenoide.
Orifício da válvula PPC entupido. Remova o orifício e verifique se há contamina-
ção e/ou entupimento.
(Não remova o compartimento da válvula para
este propósito).
Vazamento excessivo no elemento Efetue um teste do elemento da transmissão
da transmissão. usando a pressão do sistema.
Discos da embreagem desgastados. Conserte a transmissão.
Pressão baixa ou nenhuma pres- Veja se a pressão da transmissão está baixa
são na transmissão. neste grupo.
O freio de serviço não é liberado. Efetue uma verificação operacional do pedal de
freio.
Efetue uma verificação de arrasto do sistema
dos freios de serviço e estacionamento.
Falha no conversor de torque. Efetue um teste de estol do conversor de tor-
que.
Se o pulldown do motor for normal, o conversor
de torque está funcionando bem.
Engrenagens ou eixos quebra- Drene a transmissão para determinar se há
dos. grandes peças de metal de contaminação pre-
sentes.
Eixos de acionamento quebra- Inspecione os eixos de acionamento e as jun-
dos. tas universais para ver se há danos. Repare.

Engrenagem do tipo coroa ou Se o eixo de acionamento gira com a transmis-


pinhão quebrada. são engrenada mas a máquina não se move,
há uma indicação de uma falha do diferencial.
Repare.
A máquina não A válvula solenoide do controle Verifique a válvula solenoide.
aciona a marcha baixa da transmissão está com mau
funcionamento.
Bobina presa na válvula de con- Remova e inspecione as bobinas da válvula de
trole da transmissão. controle da transmissão.
Válvula PPC presa. Remova a tampa da extremidade para inspe-
cionar a válvula PPC.
Substitua-a se necessário.
Mau funcionamento do sensor de Verifique o sensore de velocidade.
velocidade da transmissão.

3-49
Problema Causa Solução
A pressão da transmissão Nível de óleo baixo. Verifique o nível do óleo da transmissão e adi-
está baixa (em todas as cione mais se for necessário.
marchas)
Falha no interruptor de pressão Verifique a pressão do sistema da transmissão.
da transmissão. Efetue um teste de pressão do sistema da
transmissão.
Peneira de sucção entupida. A bomba da transmissão pode ficar barulhenta
se a tela de sucção da transmissão estiver
entupida. Drene a transmissão.
Remova e limpe a tela de sucção.
Também verifique a condição do filtro da trans-
missão.
Válvula reguladora de pressão da Remova a válvula reguladora de pressão da
transmissão presa ou mola que- transmissão. Inspecione para ver se há dano
brada. (consulte Válvula de controle da transmissão).
Falha na gaxeta da válvula de Inspecione a válvula de controle da transmis-
controle. são para ver se há vazamentos externos.
Remova a válvula de controle.
Inspecione ou substitua a gaxeta.
Válvula PPC presa. Remova a tampa na extremidade para inspe-
cionar a bobina de modulação e verificar o tor-
que nos parafusos de cabeça que afixam a vál-
vula de controle na transmissão.
A pressão do sistema da Falha na bomba da transmissão. Efetue um teste de fluxo da bomba.
transmissão está baixa
Falha na gaxeta da válvula de Inspecione a válvula de controle da transmis-
(uma ou duas marchas)
controle da transmissão. são para ver se há vazamentos externos.
Remova a válvula de controle.
Inspecione ou substitua a gaxeta.
Vazamento no pistão da embrea- Desmonte e conserte.
gem ou no anel de vedação.
A transmissão troca para Nível de óleo baixo (aeração do Adicione óleo.
uma marcha baixa demais óleo).
Pressão da transmissão baixa. Efetue um teste de pressão do sistema da
transmissão.
Tela da bomba de sucção de Remova e limpe a tela.
transmissão restrita.
Fluxo baixo da bomba da trans- Efetue um teste de fluxo da bomba da trans-
missão. missão.
Vazamento excessivo do elemento Efetue um teste do elemento da transmissão
da transmissão. usando a pressão do sistema.
Válvula PPC presa. Remova a tampa da extremidade para inspe-
cionar a bobina de modulação. Substitua-a se
necessário.
Orifício da válvula PPC entupido. Remova o orifício e verifique se há contamina-
ção e/ou entupimento.
Passagens de óleo entupidas Remova a válvula de controle e inspecione a
entre a válvula de controle e os passagem do óleo.
elementos da transmissão.
Óleo de transmissão incorreto. Troque o óelo (SAE 10W-30/15W-40)

3-50
Problema Causa Solução
A transmissão troca de Controlador da transmissão errado. Verifique se o controlador da transmissão foi
marchas rápido demais trocado
Pressão do sistema alta demais. Efetue um teste de pressão do sistema da
transmissão.
Válvula PPC presa. Remova e inspecione a válvula PPC.
Substitua-a se necessário. Também remova a
tampa da extremidade para inspecionar a válvula
PPC e o compartimento da válvula de controle.
Substitua-a se necessário.
Válvulas de verificação ausentes Inspecione a válvula de controle da transmis-
ou presas. são.
Anel tipo O ausente na extremi- Remova o orifício e inspecione a entrada do
dade do orifício de modulação. anel tipo O.
Mola de retorno do pistão quebrada. Desmonte e inspecione a embreagem.
Óleo de transmissão incorreto. Troque o óleo (SAE 10W-30/15W-40).
A máquina anda lentamente Discos e placas deformados na Verifique a transmissão.
em neutro transmissão.
Sobreaquecimento do sis- Nível de óleo alto. A transmissão foi enchida em excesso ou a
tema hidráulico da trans- vedação da bomba hidráulica está vazando.
missão
Nível de óleo baixo. Adicione óleo.
Graduação errada do óleo. Troque o óleo.
Arrasto do freio de estacionamento. Veja se há calor na área do freio de estacionamento.
Linhas de lubrificação comprimi- Verifique as linhas do resfriador.
das, entupidas ou com vazamento.
A máquina é operada em um Opere a máquina no intervalo de marchas cor-
intervalo de marchas alto demais. reto.
Falha no medidor ou sensor de Instale um sensor de temperatura para verificar
temperatura. a temperatura.
Siga o procedimento de instalação do tacôme-
tro/leitor de temperatura.
Fluxo de ar restrito através do Efetue um teste de fluxo de ar do radiador.
resfriador de óleo ou radiador.
Falha na válvula de bypass do Desmonte e inspecione.
resfriador de óleo (na válvula de
bypass térmica).
Falha na válvula de bypass térmica. Remova a válvula de bypass térmica e verifi-
que para ver se a máquina ainda sobreaquece.
Efetue um teste da válvula de bypass térmica
do resfriador do óleo da transmissão.
Resfriador de óleo internamente Efetue um teste de entupimento do resfriador
entupido. do óleo.
Vazamento no sistema hidráulico Efetue um teste de pressão do sistema da trans-
da transmissão. missão e um teste de vazamento do elemento.
Falha na válvula de escape do Efetue um teste da pressão de saída do con-
conversor. versor.
Saída baixa da bomba da trans- Efetue um teste de fluxo da bomba da trans-
missão. missão.

3-51
Problema Causa Solução
Ruído excessivo da trans- Marcha baixa do motor baixa demais. Verifique o motor na marcha lenta baixa.
missão (com carga ou sem
Peças desgastadas ou danifica- Remova a tela de sucção da transmissão.
carga)
das na transmissão. Inspecione para ver se há partículas de metal.
Conserte conforme for necessário.
Linha de transmissão deformada Inspecione a linha de transmissão.
entre o motor e o conversor de torque
Lubrificação baixa ou ausente. Efetue um teste de pressão de lubrificante e de
saída do conversor. Efetue um teste de fluxo da
bomba da transmissão.
Óleo espumante Tipo incorreto de óleo. Troque o óleo.
Nível de óleo alto. A transmissão foi enchida em excesso ou a
vedação da bomba hidráulica está vazando.
Nível de óleo baixo. Adicione óleo.
Vazamento de ar no lado da suc- Verifique o tubo de captação de óleo no lado da
ção da bomba. transmissão.
Óleo ejetado da vareta Respirador entupido. Inspecione o respirador no topo da transmis-
são. Substitua.
A máquina vibra Óleo aerado. Adicione óleo.
Velocidade do motor baixa. Verifique a velocidade do motor.
Falha nas juntas universais no eixo de Verifique as juntas universais.
acionamento da transmissão ou nos
eixos de acionamento do diferencial.
Falta potência e acelera- A marcha lenta alta do motor está Verifique o ajuste da marcha lenta alta.
ção na máquina configurada baixa demais.
Óleo de transmissão incorreto. Troque o óleo.
Óleo aerado. Adicione óleo.
Pressão da transmissão baixa. Efetue um teste de pressão do sistema da
transmissão.
Embreagem da transmissão defor- Efetue verificações de arrasto da embreagem
mada. da transmissão.
Gaxeta da válvula de controle da Inspecione a gaxeta.
transmissão rompida.
Arrasto do freio. Efetue uma verificação de arrasto do freio.
Falha no conversor de torque. Efetue um teste de velocidade de estol do con-
versor de torque.
Potência do motor baixa. Efetue um teste da potência do motor.
RPM de estol do conversor Óleo aerado. Coloque uma mangueira transparente na porta
de torque alto demais de saída do bypass térmico.
Opere a máquina para verificar se há bolhas no óleo.
Válvula de escape do conversor Efetue um teste da pressão de saída do con-
emperrada aberta. versor.
Vazamento da vedação do con- Efetue um teste da pressão de saída do con-
versor de torque. versor.
O conversor de torque não está Substitua o conversor de torque.
transferindo a potência (aletas
dobradas, inicializador quebrado).
3-52
Problema Causa Solução
RPM de estol do conversor Potência do motor baixa. Efetue um teste da potência do motor.
de torque baixo demais
Falha mecânica. Remova e inspecione o conversor de torque.
A luz de pressão da trans- Nível de óleo baixo. Adicione óleo.
missão é LIGADA quando
Óleo frio. Aqueça o óleo conforme a especificação.
a marcha é trocada de
p a r a a f r e n t e p a r a r é Vazamento no conjunto de ré. Efetue uma verificação da pressão, do fluxo da
(todas as outras marchas bomba e de vazamentos da transmissão.
estão OK)
A luz de pressão da trans- Óleo frio. Aqueça o óleo conforme a especificação.
missão é LIGADA para
Nenhum atraso de tempo no monitor. Efetue uma verificação do monitor.
cada marcha
Entupimento no orifício de modu- Remova o orifício e verifique se há um entupi-
lação. mento.
Válvula PPC presa. Remova e inspecione.
Circuito de pressão da transmis- Efetue um teste de pressão do sistema da
são baixo. transmissão.
Vazamento no circuito de pres- Efetue um teste da pressão de saída do con-
são da transmissão. versor.
Falha na bomba da transmissão. Efetue um teste de fluxo da bomba da trans-
missão.
Filtro entupido. Inspecione o filtro. Substitua.

3-53
2) DIFERENCIAL / EIXO
Problema Causa Solução
Óleo baixo do diferencial Vazamento externo. Veja se há vazamentos no eixo e no diferencial.
Ruído excessivo no dife- Nível de óleo baixo no diferencial. Verifique o óleo. Remova o plugue do dreno e
rencial e/ou no eixo veja se há partículas de metal no compartimen-
to do diferencial.
Desmonte e determine a causa.
Tipo incorreto de óleo. Troque o óleo
Freios com arrasto. Efetue uma verificação do freio.
Falha no mancal do pinhão. Remova e inspecione o pinhão.
Veja se o compartimento do pinhão foi indexado.
Configuração de malha da engre- Remova o compartimento da engrenagem do
nagem incorreta entre o anel e a tipo pinhão e inspecione o anel e a engrena-
engrenagem do tipo pinhão. gem do tipo pinhão.
Falha nas engrenagens do tipo Remova o plugue do dreno do compartimento
pinhão do diferencial e/ou eixos do diferencial e veja se há partículas de metal.
transversais. Desmonte e inspecione.
Falha no mancal do eixo. Efetue um ajuste do mancal do eixo.
Falha mecânica no planetário do Remova o diferencial. Inspecione, conserte.
eixo.
Óleo vazando na vedação Jogo axial excessivo no eixo. Efetue um ajuste do mancal do eixo.
do eixo externo.
Mancal externo e/ou cuba des- Desmonte e inspecione o mancal do eixo exter-
gastados. no, a cuba, o espaçador e a vedação. Substitua
se necessário.
Diferencial enchido excessiva- Verifique se há um entupimento interno exces-
mente. sivo no sistema de retorno de óleo do diferen-
cial.
Sobreaquecimento do eixo Óleo baixo do diferencial. Adicione óleo.
Diferencial enchido excessiva- Consulte enchimento excessivo do diferencial
mente. com óleo neste grupo.
Arrasto do freio. Consulte arrasto de freios neste grupo.

3) LINHA DE TRANSMISSÃO
Problema Causa Solução
R u í d o o u v i b r a ç ã o As forquilhas não estão alinhadas Inspecione. Alinhe as forquilhas do eixo de
excessivos na linha de com os eixos de acionamento. acionamento.
transmissão
Suporte do mancal da linha de Inspecione, conserte.
transmissão frontal desgastado.
Eixo de acionamento dobrado. Inspecione todos os eixos de acionamento.
Substitua.
Forquilha de retenção das porcas Inspecione. Substitua.
solta (os eixos de acionamento
oscilam em velocidades altas).
Suporte oscilante do eixo traseiro. Inspecione, conserte.
Falta de lubrificação. Lubrifique com uma graxa de graduação apropriada.

3-54
GRUPO 3 TESTES E AJUSTES

1. PONTOS DE MEDIÇÃO E CONEXÕES DA TRANSMISSÃO


As medidas devem ser efetuadas com a transmissão quente (aproximadamente 80~95˚C).

48 47 21

16

15

52,63 54

34
65 51 68

69 49
H J
K G

57 A F
60
B E

53 55
C D

58 56
VISTA X
VIEW
7607APT14

1) PRESSÃO E TEMPERATURA DO ÓLEO


Porta Descrição Tamanho
51 Entrada do conversor - pressão de abertura (11+2 bar) H M10×1,0
52 Saída do conversor - pressão de abertura (4,3+3 bar) M14×1,5
53 Marcha para a frente (16+2 bar) KV B M10×1,0
55 Marcha ré (16+2 bar) KR E M10×1,0
56 1ª marcha (16+2 bar) K1 D M10×1,0
57 2ª marcha (16+2 bar) K2 A M10×1,0
58 3ª marcha (16+2 bar) K3 C M10×1,0
60 4ª marcha (16+2 bar) K4 F M10×1,0
Temperatura de saída do conversor 100˚C, tempo curto
63 M14×1,5
120˚C
65 Pressão do sistema (16+2 bar) K M10×1,0

3-55
2) TAXAS DE FORNECIMENTO
Porta Descrição Tamanho
15 Conexão para o resfriador do óleo 1 5/6″-12UNF-2B
16 Conexão a partir do resfriador do óleo 1 5/6″-12UNF-2B

3) TRANSMISSOR INDUTIVO E SENSOR DE VELOCIDADE


Porta Descrição Tamanho
21 Turbina do transmissor indutivo M18×1,5
34 Sensor de velocidade saída n e medidor de velocidade -
n conjunto de engrenagens
47 Turbina do transmissor M18×1,5
central
48 Turbina do transmissor n motor M18×1,5
Interruptor de contaminação
54 M14×1,5
do filtro

4) CONEXÕES
Porta Descrição Tamanho
49 Conexão do plugue com a unidade de controle hidráulica -
68 Pressão piloto (opção) J M16×1,5
69 Pressão do sistema (opção) G M16×1,5

3-56
GRUPO 4 DESMONTAGEM E MONTAGEM

1. DESMONTAGEM
1) DA TRANSMISSÃO
Controle elétrico-hidráulico e filtro fino
※ Anexe a transmissão ao carro de monta-
gem.
Carro de montagem 5870 350 000
Dispositivos de fixação 5870 350 063
Ângulos de fixação 5870 350 090
※ Drene o óleo antes de começar a desmon-
tagem.
※ Descarte o óleo de acordo com os requeri-
mentos legais.

(1) Remoção do filtro


① Separe o filtro fino (1) da cabeça do filtro
usando uma chave de correia.
Chave de correia 5870 105 005

7609ATM002

② Afrouxe os parafusos Torx (2) e separe


a cabeça do filtro (1) do compartimento 2
da transmissão.
※ Remova os anéis tipo O.
1
Chave de soquete TX 40 5873 042 004

7609ATM003

3-57
(2) Remoção do controle elétrico de troca de
marchas
① Remova o controle de troca de marchas 2

(1).
1
Afrouxe os parafusos Torx (2) e separe o
compartimento do controle de troca de
marcha da placa intermediária.
Chave de soquete TX-27 5873 042 002
Parafusos de ajuste M6 5870 204 063 7609ATM004

② Remova o conjunto de controle de troca


de marcha (1) e a placa de vedação (2). S

Parafusos de ajuste M6 5870 204 063


2

7609ATM005

③ Remova o interruptor de pressão do


diferencial do filtro fino da placa do duto
2 3
(4).
1 Interruptor com um anel tipo O
2 Pistão
3 Mola de compressão 1
4

7609ATM006

④ Afrouxe as porcas hexagonais e parafu-


sos Torx e separe a placa dos dutos (1) 2
e a vedação (2) do parte traseira do
1
compartimento.

7609ATM007

3-58
⑤ Retire a válvula de segurança do con-
versor (1) do orifício do compartimento.

7609ATM008

⑥ Marque a posição da instalação do feixe


de cabos (1) em direção ao bloco de vál- 2
1
vulas (2).

7609ATM009

⑦ Afrouxe os parafusos Torx (1).


1
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

7609ATM010

⑧ Separe a placa de dutos (1) e a placa de


vedação (2) do bloco de válvulas (3). 1

2
3

7609ATM011

3-59
⑨ Remova a braçadeira de retenção (1). 1

7609ATM012

⑩ Afrouxe os parafusos Torx (1) e remova


a tampa (2). 1
Remova a tampa oposta (3) da mesma 2
maneira.
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

7609ATM013

⑪ Remova o feixe de cabos (1).


2
Afrouxe os parafusos cilíndricos (3),
remova as placas de fixação e remova 1
os controladores de pressão (2).

3
7609ATM014

⑫ Afrouxe os parafusos cilíndricos, remova


1
as placas de fixação e remova os contro-
ladores de pressão (1) no lado oposto.

7609ATM015

3-60
⑬ Afrouxe dois parafusos Torx (1) e afixe o
compartimento de modo preliminar ajus- 1
S
tando os parafusos. (O compartimento é
acionado com molas)
Então afrouxe os parafusos Torx restan-
tes.
Parafusos de ajuste 5870 204 036

7609ATM016

⑭ Separe o compartimento do comparti-


mento da válvula afrouxando os parafu-
sos de ajuste igualmente.
Parafusos de ajuste 5870 204 036

7609ATM017

⑮ Remova peças individuais :


1 Válvula redutora de pressão
2 Amortecedor de vibrações
3 Peça deslizante de continuação 3

1 2
7609ATM018

16 Remova as peças individuais de lados


opostos de modo análogo :
1 Válvula de pressão principal
2 Amortecedores de vibrações
3 Peça deslizante de continuação 1

3
2
7609ATM019

3-61
2) DESMONTAGEM
Sensor indutivo, sensor hall, respirador,
enchedor de óleo e plugue de drenagem
do óleo.

(1) Anexe a transmissão ao carro de montagem.


3
4
Carro de montagem 5870 350 000
Dispositivos de fixação 5870 350 063
Ângulos de fixação 5870 350 090
5

(2) Remova as peças posicionadas.


1 Plugue de rosca (orifício de drenagem de óleo)
2 Tubo de enchimento de óleo com vareta de óleo
3 Respirador
2
4 Sensor indutivo - n conjunto de
engrenagens central 1
5 Sensor indutivo - n turbina
6 Sensor indutivo - n motor

7609ATM021

(3) Afrouxe o parafuso cilíndrico (1) e remova


o sensor de velocidade (sensor hall).
※ Remova o anel tipo O.
1
2 Sensor de velocidade - n saída

7609ATM022

3-62
3) DESMONTAGEM
Conexão ao motor, bomba de pressão do
óleo, válvula de contrapressão do conver-
sor, e sensor de temperatura (ponto de
medição “63” após o conversor).

(1) Conexão com o motor


2
1
① Afrouxe o parafuso hexagonal (2) e
separe a placa flexível do conversor (3).

7609ATM023

② Separe o conversor (1) da transmissão


elevando o dispositivo.
1

7609ATM024

(2) Bomba de pressão do óleo


① Afrouxe a conexão aparafusada (1) do 1
2
compartimento em forma de sino do con-
versor/compartimento de alimentação de
óleo e remova o compartimento em
forma de sino do conversor (2).

7609ATM025

3-63
② Afrouxe a conexão aparafusada (1) do
compartimento de alimentação de óleo/
parte da frente do compartimento da
transmissão com parafusos torx e a 1 2
conexão aparafusada (2) da bomba de
pressão de óleo/parte frontal do compar-
timento da transmissão com parafusos
cilíndricos.
※ Separe o compartimento de alimentação
de óleo junto à bomba de pressão de 7609ATM026

óleo da parte frontal do compartimento


da transmissão.

③ Separe a bomba de pressão de óleo (1) 2


do compartimento de alimentação de
1
óleo (2).

7609ATM027

④ Remova o anel tipo O (1).


※ Afrouxe os parafusos cilíndricos (2). 1
2

7609ATM028

※ Verifique a bomba de óleo da engrena-


gem : 1
Caso haja marcas de desgaste no com-
partimento da bomba, na tampa ou no 2
rotor interno e externo, toda a bomba de
pressão de óleo deve ser substituída. 3
1 Tampa
2 Rotor interno 4
3 Rotor externo
4 Compartimento da bomba 7609ATM029

3-64
⑤ Remova a vedação do eixo (1) do com-
partimento da bomba (2).
1

7609ATM030

(3) Válvula de contrapressão do conversor


① Pré-carregue a válvula de segurança do
conversor (1) usando uma chave de 1
fenda ou um auxílio de montagem e
remova a placa de travamento (2).
2
Auxílio de montagem 5870 345 107

7609ATM031

② Remova as peças individuais da válvula


de segurança do conversor que estão
sendo liberadas.
3
1 Placa de pressão 2
2 Mola de compressão 1
3 Pistão

7609ATM032

③ Remova o sensor de temperatura (1).

7609ATM033

3-65
④ Remova o eixo do rotor (1).
Retire a válvula de escape da pressão 2
(2) do orifício do compartimento.
1

7609ATM034

4) DESMONTAGEM
Sem a bomba de direção de emergência 2
4
Afrouxe a tampa da conexão aparafusada 3 1
(1) e a parte frontal da tampa (2) e remova
a tampa (3 e 4) e a vedação.

7609ATM035

3-66
5) DESMONTAGEM
Flange de saída 1
(1) Flange de saída no lado do conversor
① Afrouxe os parafusos hexagonais (1),
remova a arruela e o anel tipo O.

7609ATM036

② Retire a flange de saída (1) e remova a


vedação do eixo (2). 1

7609ATM037

(2) Flange de saída no lado da saída


① Afrouxe os parafusos hexagonais (1), 1
remova a arruela e o anel tipo O.

7609ATM038

② Retire a flange de saída (1) e remova a


vedação do eixo (2).

1
2

7609ATM039

3-67
(3) Flange de saída no lado de saída com o
freio de estacionamento
2 1
① Conecte a bomba de alta pressão na
porta (veja a seta) e aplique uma pres-
são de aprox. 80 bar no freio de estacio-
namento acionado hidraulicamente (1)
até que o disco do freio (2) possa ser
girado à mão.
Bomba de alta pressão operada à mão
7609ATM040
5870 287 007
Acoplamento MINIMESS (M12×1,5)
5870 950 101

② Afrouxe a porca hexagonal com a inser-


ção da chave de boca.
Inserção da chave de boca AA00 244 432

7609ATM041

③ Afrouxe os parafusos hexagonais (2) e


2
remova o freio de estacionamento (1)
(consulte a figura TM043).
1

7609ATM042

④ Afrouxe os parafusos hexagonais (2) da


conexão da flange de saída/disco de
freio aparafusado e remova o disco de
freio (3). 3 2 1

7609ATM043

3-68
⑤ Afrouxe os parafusos hexagonais (1),
remova a arruela e o anel tipo O.
3
2
Retire a flange de saída (2) e remova a 1
vedação do eixo.

Remova o parafuso cilíndrico com a


arruela (3).

7609ATM044

3-69
6) REMOÇÃO DO EIXO DE ENTRADA, 1 2
EIXO DE SAÍDA, EIXO DA BOMBA (EIXO
PTO) E EMBREAGENS
(1) Force para fora ambos os pinos cilíndri-
cos (1).
Afrouxe a conexão aparafusada (2) entre
as partes frontais e traseiras do comparti-
mento e separe a parte traseira do com-
partimento usando um dispositivo de ele-
7609ATM045
vação.

(2) Afrouxe a conexão aparafusada (1) das


lâminas da tela de óleo. 1

7609ATM046

(3) Remova o eixo de saída (1) e abaixe a


lâmina da tela de óleo (2) do comparti-
mento. 1

7609ATM047

(4) Remova todos os anéis retangulares (1)


das embreagens e todos os anéis do tipo
O (2) dos tubos de óleo.
1
2

7609ATM048

3-70
(5) Use um dispositivo de elevação para 1
colocar a parte traseira do compartimento
(1) em contato com a parte frontal do
compartimento (2) novamente.

2
7609ATM049

※ Devido às condições de instalação, a 1


remoção de uma única embreagem sem 2
usar a ferramenta especial não é possí-
vel.
(6) Afixe todas as embreagens K1, K2, K3 e
K4 usando a maçaneta (1).
Maçaneta 5870 260 010
※ As embreagens KV, KR e o eixo de
entrada (2) são afixados apenas pela cor- 7609ATM050

rente da engrenagem.

(7) Separe a parte traseira do compartimen-


to, inclusive as embreagens, da parte
frontal do compartimento usando o dispo-
sitivo de elevação, e anexe-a ao carro de
montagem.
1 Embreagem KV
1
2 Eixo de entrada
3
3 Embreagem KR 2
4 Eixo da bomba 4
7609ATM051
※ As embreagens KV, KR e o eixo de
entrada são afixados apenas pela corren-
te da engrenagem.
É necessário prestar atenção que os
componentes não afixados da corrente
da engrenagem não se afrouxem.

(8) Afrouxe os parafusos cilíndricos dos 1


tubos de óleo (1) na parte frontal do com-
partimento e remova-os. 1

7609ATM052
3-71
※ O tubo de sucção (1) e as linhas de lubri-
ficação (2) estão retraídas e são muito
difíceis de remover.
Em caso de dano, é imprescindível usar 2
a ferramenta apropriada para afixar ou
substituir estes componentes.
Ferramenta de rolamento 5870 600 003
1

7609ATM053

(9) Remova os anéis externos do rolamento


(setas) da parte frontal do compartimento.
※ Se, ao contrário da recomendação, os
rolamentos de rolo afunilados das embre-
agens, a entrada e a saída não forem
substituídos, é imprescindível assegurar
o emparelhamento anterior (anel externo
do rolamento/anel interno do rolamento).
O anel externo do rolamento e o anel 7609ATM054
interno do rolamento devem ser marca-
dos.

(10) Desengate o anel de retenção (1) e remo-


va os eixos da bomba (2).

2
7609ATM055

(11) Pressione o rolamento de esferas (1)


para fora do eixo da bomba. 1
2
Desencaixe o anel retangular (2).

7609ATM056

3-72
(12) Eleve as embreagens para fora do com-
partimento em ordem numérica, confor- 7
me é descrito na legenda.
6
1 Embreagem K1 2
2 Embreagem K2
3 Embreagem K3
4 Embreagem K4 5
5 Embreagem KR 3
4 1
6 Embreagem KV
7 Eixo de entrada 7609ATM057

(13) Remova os anéis externos do rolamento


(setas) da parte traseira do compartimento.
※ Se, ao contrário da recomendação, os
rolamentos de rolo afunilados das embre-
agens, a entrada e a saída não forem
substituídos, é imprescindível assegurar
o emparelhamento anterior (anel externo
do rolamento/anel interno do rolamento).
O anel externo do rolamento e o anel
7609ATM058
interno do rolamento devem ser marca-
dos.

※ As linhas de lubrificação estão retraídas


(1 e 2) e são muito difíceis de remover.
Em caso de dano, é imprescindível usar
1
a ferramenta apropriada para afixar ou 2
substituir estes componentes.

7609ATM059

3-73
7) DESMONTAGEM
Eixo de entrada e saída das embreagens K2 KV
KV / KR / K1 / K2 /K3 / K4
Veja a figura oposta.
Embreagem K1 K4 KR
K3
Embreagem K2 K1
Embreagem K3
Embreagem K4 AN
Embreagem KR
Embreagem KV 7609ATM060

Eixo de entrada AN

(1) Embreagem KV 2
1
① Remova o pino prisoneiro (1) e desen-
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM061

② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 057
ou
Aderência rápida 5873 011 011

7609ATM062

③ Desencaixe o anel de retenção (1).


1

7609ATM063

3-74
④ Puxe a embreagem (1) para fora do
eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM070~TM075.

7609ATM064

⑤ Afixe a engrenagem intermediária (1)


usando o dispositivo de corte e puxe-a
para fora do eixo da embreagem.
Dispositivo de corte 5870 300 024
Puxador 5870 300 033
1

7609ATM065

⑥ Desencaixe o anel de retenção (2) para


2
fora da engrenagem intermediária (1) e
remova o rolamento de esferas.
3

7609ATM066

⑦ Remova a gaiola de agulhas (1) do eixo 1


(2).

7609ATM067

3-75
⑧ Gire o eixo (2) por 180˚ e desencaixe o 1
anel do pistão (1).

7609ATM068

⑨ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 057
ou
Aderência rápida 5873 011 011

7609ATM069

⑩ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM070

⑪ Remova o calço da extremidade (1) e o


conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
2

7609ATM071

3-76
⑫ Pré-carregue a mola de compressão (1)
e desencaixe o anel tipo L.
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM072

⑬ Remova o calço de suporte (1), a mola


1
de compressão (2) e a arruela (3).
2

7609ATM073

⑭ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-


do para fora do canal do cilindro e remo-
va-o.
1

7609ATM074

⑮ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).

7609ATM075

3-77
(2) Embreagem KR 1 2
① Remova o pino prisoneiro (1) e desen-
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM076

② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 059

7609ATM077

③ Desencaixe o anel de retenção (1).


1

7609ATM078

④ Puxe a embreagem (1) para fora do


eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM085~TM090.

7609ATM079

3-78
⑤ Afixe a engrenagem intermediária (1)
usando o dispositivo de corte e puxe-a
para fora do eixo da embreagem.
Dispositivo de corte 5870 300 024
Puxador 5870 300 033
1

7609ATM080

⑥ Desencaixe o anel de retenção (2) para


2
fora da engrenagem intermediária (1) e
remova o rolamento de esferas.
3

7609ATM081

⑦ Remova a gaiola de agulhas (1) do eixo


1
(2).

7609ATM082

⑧ Gire o eixo (2) por 180˚ e desencaixe o 1


anel do pistão (1).

7609ATM083

3-79
⑨ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 057
ou
Aderência rápida 5873 011 011

7609ATM084

⑩ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM085

⑪ Remova o calço da extremidade (1) e o


conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
2

7609ATM086

⑫ Pré-carregue a mola de compressão (1)


e desencaixe o anel tipo L.
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM087

3-80
⑬ Remova o calço de suporte (1), a mola
de compressão (2) e a arruela (3). 1

7609ATM088

⑭ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-


do para fora do canal do cilindro e remo-
va-o. 1

7609ATM089

⑮ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).

7609ATM090

(3) Embreagem K1
1
2
① Remova o pino prisoneiro (1) e desen-
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM091

3-81
② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 059

7609ATM092

③ Desencaixe o anel de retenção (1). 1

7609ATM093

④ Remova o conjunto de rolamentos axiais 1


(1).

7609ATM094

⑤ Retire a engrenagem intermediária (1),


remova a gaiola de agulhas (2) e o con-
1
junto de rolamentos axiais.

3
2

7609ATM095

3-82
⑥ Puxe a embreagem (1) para fora do
eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM099~TM104.

7609ATM096

⑦ Gire o eixo (2) por 180˚ e desencaixe o


1
anel do pistão (1).

7609ATM097

⑧ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Ferramenta básica 5873 002 001
Luva de captura 5873 002 038

7609ATM098

⑨ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM099

3-83
⑩ Remova o calço da extremidade (1) e o
conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
2

7609ATM100

⑪ Pré-carregue as molas hemisféricas e


desencaixe o anel tipo L (1).
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM101

⑫ Remova a embalagem da mola hemisfé-


rica (1). 1

7609ATM102

⑬ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-


do para fora do canal do cilindro e remo-
va-o. 1

7609ATM103

3-84
⑭ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).

7609ATM104

(4) Embreagem K2 1 2
① Remova o pino prisoneiro (1) e desen-
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM105

② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 059

7609ATM106

③ Desencaixe o anel de retenção (1).


1

7609ATM107

3-85
④ Remova o conjunto de rolamentos axiais
1
(1).

7609ATM108

⑤ Retire a engrenagem intermediária (1),


remova a gaiola de agulhas (2) e o 1
conjunto de rolamentos axiais.
3
2

7609ATM109

⑥ Puxe a embreagem (1) para fora do


eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM113~TM118.

7609ATM110

⑦ Gire o eixo (2) por 180˚ e desencaixe o 1


anel do pistão (1).

7609ATM111

3-86
⑧ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fola do eixo.

Dispositivo de extração 5870 026 100


Luva de captura 5873 001 059

7609ATM112

⑨ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM113

⑩ Remova o calço da extremidade (1) e o


conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
2

7609ATM114

⑪ Pré-carregue as molas hemisféricas e


desencaixe o anel tipo L (1).
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM115

3-87
⑫ Remova a embalagem da mola hemisfé-
rica (1).
1

7609ATM116

⑬ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-


do para fora do canal do cilindro e remo-
va-o. 1

7609ATM117

⑭ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).

7609ATM118

(5) Embreagem K3
1
① Desencaixe o anel do pistão (1).

7609ATM119

3-88
② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 059

7609ATM120

③ Remova o conjunto de rolamentos axiais


1
(1).

7609ATM121

④ Retire a engrenagem intermediária (1),


remova a gaiola de agulhas (2) e o con- 1
junto de rolamentos axiais.
3

7609ATM122

⑤ Puxe a embreagem (1) para fora do


eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM126~TM131.

7609ATM123

3-89
⑥ Remova o pino prisoneiro (1) e desen- 2 1
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM124

⑦ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Ferramenta básica 5873 002 001
Luva de captura 5873 002 038

7609ATM125

⑧ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM126

⑨ Remova o calço da extremidade (1) e o


conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
3

7609ATM127

3-90
⑩ Pré-carregue as molas hemisféricas e
desencaixe o anel tipo L (1).
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM128

⑪ Remova a embalagem da mola hemisfé-


rica (1). 1

7609ATM129

⑫ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-


do para fora do canal do cilindro e remo-
va-o. 1

7609ATM130

⑬ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).


1

7609ATM131

3-91
(6) Embreagem K4 1 2
① Remova o pino prisoneiro (1) e desen-
caixe o anel do pistão (2).

7609ATM132

② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 057
ou
Aderência rápida 5873 011 011

7609ATM133

③ Desencaixe (1) o anel de retenção.

7609ATM134

④ Puxe a embreagem (1) para fora do


eixo.
※ Para a desmontagem da embreagem (1)
consulte a figura TM140~TM145.

7609ATM135

3-92
⑤ Remova o conjunto de rolamentos axiais
1
(1) e a engrenagem intermediária.

7609ATM136

⑥ Remova a gaiola de agulhas (1) e o con-


junto de rolamentos axiais. 1
2
※ A engrenagem (3) não pode ser removi-
da (encaixe de contração)

7609ATM137

⑦ Gire o eixo (2) por 180˚ e desencaixe o 1


anel do pistão (1).

7609ATM138

⑧ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fola do eixo.
Dispositivo de extração 5870 026 100
Luva de captura 5873 001 059

7609ATM139

3-93
⑨ Desencaixe o anel de encaixe (1).

7609ATM140

⑩ Remova o calço da extremidade (1) e o


conjunto de discos (2) do portador do 1
disco (3).
2

7609ATM141

⑪ Pré-carregue as molas hemisféricas e


desencaixe o anel tipo L (1).
1
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM142

⑫ Remova a embalagem da mola hemisfé-


rica (1).
1

7609ATM143

3-94
⑬ Eleve o pistão (1) soprando ar comprimi-
do para fora do canal do cilindro e remo-
1
va-o.

7609ATM144

⑭ Remova ambos os anéis tipo O (1 e 2).

7609ATM145

(7) Eixo de entrada


① Desencaixe o anel do pistão (1).
O eixo de roda da turbina e a engrena-
gem de transmissão (2) são afixados por 2
1
um anel de encaixe.
※ Quando eles são separados, os compo-
nentes são destruídos.

7609ATM146

② Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel


interno) para fora da engrenagem de
transmissão.
Ferramenta básica 5873 001 000
Luva de captura 5873 001 058
ou
Aderência rápida 5873 011 014

7609ATM147

3-95
③ Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fora da engrenagem de
transmissão.
Luva de captura 5873 001 058
Dispositivo de extração 5870 026 100 1
ou
Aderência rápida 5873 011 014
Não é possível separar o eixo de entra-
da e a engrenagem (1) -encaixe de con-
7609ATM148
tração-.

(8) Eixo de saída


① Puxe o rolamento de rolo afunilado (anel
interno) para fora do eixo de saída e
remova a lâmina da tela de óleo (1).
Ferramenta básica 5873 002 001
Luva de captura 5873 002 038
1

7609ATM149

② Gire o eixo de saída por 180˚ e puxe o


rolamento de rolo afunilado (anel inter-
no) para fora.
Ferramenta básica 5873 002 001
Luva de captura 5873 002 038

7609ATM150

3-96
8) REMONTAGEM
Eixo de entrada e saída das embreagens
KV / KR / K1 / K2 /K3 / K4
(1) Embreagem KV
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM151

② Monte o anel interno do rolamento (1) 2


até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM152

③ Monte a gaiola de agulhas 60×68×20


1
(1) no eixo e lubrifique-a com óleo.

7609ATM153

④ Instale o rolamento de esferas 50×90×


3
18 (2) na engrenagem intermediária (1)
até obter o contato e afixe-o usando um
2
anel de retenção 90×3 (3).

7609ATM154

3-97
⑤ Pressione a engrenagem intermediária
pré-montada sobre o eixo até obter con-
tato.

7609ATM155

⑥ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)


nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
com óleo. 1
1 75×3
2 142×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM156

⑦ Coloque o pistão (1) no portador de dis-


cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM157

⑧ Use uma prensa operada à mão para


colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM158

3-98
⑨ Monte o instalador interno (S) no carre-
4
gador de disco.
3
Instale o disco (1), a mola de compres-
2
são (2), calço de suporte (3) e o anel tipo
L (4). 1

※ Para saber a posição de instalação do S


calço de suporte e do anel tipo L, veja
TM161.
Instalador interno: veja a figura TM160 7609ATM159

⑩ Pré-carregue a mola de compressão


usando o auxílio de montagem (S1) e a
peça de pressão (S2), até que o anel
tipo L tenha sido encaixado na ranhura S2
S1
anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870
345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
7609ATM160
※ É sempre necessário montar um novo
anel tipo L.

Portador de discos com retração do pis-


1 2 3
tão:
1 Arruela 5
2 Mola de compressão 6
3 Calço de suporte
7
4 Anel tipo L
5 Portador de discos 4
6 Válvula de drenagem (pistão)
7 Pistão com anéis tipo O
7609ATM161

※ Diferentes embreagens (arranjos de dis-


cos com folgas de discos relevantes)
podem ser instaladas, dependendo do
manual de peças.
※ A embreagem realmente instalada e o
arranjo de discos devem ser tomados do
manual de peças correspondente.
※ Figura nº: TM162 e TM163 ilustram os
diferentes arranjos de discos.

3-99
⑪ Instale os discos externos e internos de
modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM162.
1 Disco de fricção - revestido em um lado 3 2
(1 pça)
2 Discos externos (10 pç)
3 Discos internos (10 pç)
※ Tome cuidado para que o lado não 4
1
revestido (em branco) do disco de fric- 7609ATM162

ção (1) esteja na direção do pistão.


Número de superfícies de fricção: 20

⑫ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM163.
2
1 Disco de fricção - revestido em um lado 3
(1 peça)
2 Discos externos (10 pç)
3 Discos internos (10 pç)
4
※ Tome cuidado para que o lado não 1
revestido (em branco) do disco de fric- 7609ATM163

ção (1) esteja na direção do pistão.


Número de superfícies de fricção : 16

⑬ Monte a placa terminal (1) e afixe a


embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM164

⑭ Pressione na placa terminal com F


(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi- F
cador em "zero".

7609ATM165

3-100
⑮ Então pressione a placa terminal contra
F
o anel de encaixe (para cima) e efetue
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 2,65~2,95 mm
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
opcionais = 2,1~4,2 mm).
7609ATM166

16 Aqueça o diâmetro interno da embrea-


gem (aprox. 120˚C)

7609ATM167

17 Instale a embreagem até que seja obtido


o contato.
L R
Monte os discos internos no portador de
discos interno usando rotações curtas
para a esquerda/direita.
※ Use luvas protetoras.

7609ATM168

18 Afixe a embreagem (1) usando o anel de


2
retenção 55×2 (2).

7609ATM169

3-101
19 Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM170

20 Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato. 1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM171

21 Monte o pino prisoneiro (1). 1 2


·Torque de aperto (M10/8,8×16) :
1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).

7609ATM172

※ Verifique o fechamento e a abertura da


embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM173

3-102
19 Instale o orifício da tampa de vedação 1
(1).
※ Molhe a superfície de contato com loctite
(tipo nº 262).

7609ATM174

(2) Embreagem KR
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM175

② Monte o anel interno do rolamento (1) 2


até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM176

③ Monte a gaiola de agulhas 60×68×20


1
(1) no eixo e lubrifique-a com óleo.

7609ATM177

3-103
④ Instale o rolamento de esferas 50×90×
3
18 (2) na engrenagem intermediária (1)
até obter o contato e afixe-o usando um
2
anel de retenção 90×3 (3).

7609ATM178

⑤ Pressione a engrenagem intermediária


pré-montada sobre o eixo até obter con-
tato.

7609ATM179

⑥ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)


nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
com óleo. 1
1 75×3
2 142×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM180

⑦ Coloque o pistão (1) no portador de dis-


cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM181

3-104
⑧ Use uma prensa operada à mão para
colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM182

⑨ Monte o instalador interno (S) no carre-


4
gador de disco.
3
Instale o disco (1), a mola de compres-
2
são (2), calço de suporte (3) e o anel tipo
L (4). 1

※ Para saber a posição de instalação do S


calço de suporte e do anel tipo L, veja a
figura TM185.
Instalador interno : veja a figura TM184 7609ATM183

⑩ Pré-carregue a mola de compressão


usando o auxílio de montagem (S1) e a
peça de pressão (S2), até que o anel
tipo L tenha sido encaixado na ranhura S2
S1
anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870
345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
7609ATM184
※ É sempre necessário montar um novo
anel tipo L.

Portador de discos com retração do pis-


1 2 3
tão:
1 Arruela 5
2 Mola de compressão 6
3 Calço de suporte
7
4 Anel tipo L
5 Portador de discos 4
6 Válvula de drenagem (pistão)
7 Pistão com anéis tipo O
7609ATM185

3-105
※ Diferentes embreagens (arranjos de dis-
cos com folgas de discos relevantes)
podem ser instaladas, dependendo do
manual de peças.
※ A embreagem realmente instalada e o
arranjo de discos devem ser tomados do
manual de peças correspondente.
※ Figura nº : TM186 e TM187 ilustram os
diferentes arranjos de discos.

⑪ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos (4),
conforme é mostrado na figura TM186.
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça) 3
2
2 Discos externos (10 pç)
3 Discos internos (10 pç)
※ Tome cuidado para que o lado não
revestido (em branco) do disco de fric- 4
1
ção (1) esteja na direção do pistão. 7609ATM186

Número de superfícies de fricção : 20

⑫ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM187.
2
1 Disco de fricção - revestido em um lado 3
(1 pça)
2 Discos externos (10 pç)
3 Discos internos (10 pç)
4
※ Tome cuidado para que o lado não 1
revestido (em branco) do disco de fric- 7609ATM187

ção (1) esteja na direção do pistão.


Número de superfícies de fricção : 16

3-106
⑬ Monte a placa terminal (1) e afixe a
embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM188

⑭ Pressione na placa terminal com F


(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi- F
cador em "zero".

7609ATM189

⑮ Então pressione a placa terminal contra


F
o anel de encaixe (para cima) e efetue
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 2,65~2,95 mm
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
opcionais = 2,1~4,2 mm).
7609ATM190

16 Aqueça o diâmetro interno da embrea-


gem (aprox. 120˚C)

7609ATM191

3-107
17 Instale a embreagem até que seja obtido
o contato.
L R
Monte os discos internos no portador de
discos interno usando rotações curtas
para a esquerda/direita.
※ Use luvas protetoras.

7609ATM192

18 Afixe a embreagem (1) usando o anel de


2
retenção 55×2 (2).

7609ATM193

19 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM194

20 Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato. 1

※ Use luvas protetoras.


※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM195

3-108
21 Monte o pino prisoneiro (1). 1 2
·Torque de aperto (M10/8,8×16) :
1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).

7609ATM196

※ Verifique o fechamento e a abertura da


embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM197

22 Instale o orifício da tampa de vedação 1


(1).
※ Molhe a superfície de contato com loctite
(tipo nº 262).

7609ATM198

(3) Embreagem K1
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM199

3-109
② Monte o anel interno do rolamento (1)
2
até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM200

③ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)


nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
com óleo. 1

1 75×3
2 158×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM201

④ Coloque o pistão (1) no portador de dis-


cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM202

⑤ Use uma prensa operada à mão para


colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM203

3-110
⑥ Monte o instalador interno (S) no carre- 2
gador de disco.
Instale a embalagem da mola hemisféri-
1
ca (1) e o anel tipo L (2).
※ Para saber a posição de instalação da
embalagem da mola hemisférica e do S
anel tipo L, veja a figura TM206.
Instalador interno: veja a figura TM205
7609ATM204

⑦ Pré-carregue a embalagem da mola


hemisférica usando o auxílio de monta-
gem (S1) e a peça de pressão (S2), até
que o anel tipo L tenha sido encaixado S2
S1
na ranhura anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870
345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
7609ATM205
※ É sempre necessário montar um novo
anel tipo L.

Portador de discos com retração do pis- 1 2


tão:
1 Embalagem da mola hemisférica 3
2 Anel tipo L
3 Portador de discos
4
4 Pistão com anéis tipo O

7609ATM206

⑧ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM207.
3 2
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça)
2 Discos externos (9 pç)
3 Discos internos (9 pç)
4 1
※ Tome cuidado para que o lado não
7609ATM207
revestido (em branco) do disco de fric-
ção (1) esteja na direção do pistão.
Número de superfícies de fricção : 18
3-111
⑨ Monte a placa terminal (1) e afixe a
embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM208

⑩ Pressione na placa terminal com F


(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi- F
cador em "zero".

7609ATM209

⑪ Então pressione a placa terminal contra


o anel de encaixe (para cima) e efetue F
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 2,35~2,65 mm
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
opcionais = 2,1~4,2 mm).
7609ATM210

⑫ Aqueça o diâmetro interno da embrea-


gem (aprox. 120˚C).

7609ATM211

3-112
⑬ Monte a embreagem (1) até que seja
obtido o contato.
1
※ Use luvas protetoras.

7609ATM212

⑭ Monte o disco de operação 55×78×5 3


(1), gaiola axial 55×78×3 (2) e a arrue- 2
la axial 55 ×78×1 (3) e lubrifique-os 1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (1) em direção da gaiola
axial.

7609ATM213

⑮ Monte a gaiola de agulhas 55×63×64


(1) e lubrifique-a com óleo. 1

7609ATM214

16 Instale (1) a roldana de tensão.


Monte os discos internos no portador de L R
discos interno (roldana de tensão) usan-
1
do rotações curtas para a esquerda/
direita.

7609ATM215

3-113
17 Monte a arruela axial 55×78×1 (1), 3
gaiola axial 55×78×3 (2) e o disco de 2
operação 55 ×78×5 (3) e lubrifique-os
1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (3) em direção da gaiola
axial.

7609ATM216

18 Afixe a engrenagem intermediária (1) e


2
as peças individuais usando um anel de
retenção (2).
1

7609ATM217

19 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM218

20 Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato. 1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM219

3-114
21 Monte o pino prisoneiro (1). 1
2
·Torque de aperto (M10/8,8×16) :
1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).

7609ATM220

※ Verifique o fechamento e a abertura da


embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM221

(4) Embreagem K2
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM222

② Monte o anel interno do rolamento (1) 2


até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM223

3-115
③ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)
nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
1
com óleo.
1 75×3
2 142×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM224

④ Coloque o pistão (1) no portador de dis-


cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM225

⑤ Use uma prensa operada à mão para


colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM226

⑥ Monte o instalador interno (S) no carre-


2
gador de disco.
Instale a embalagem da mola hemisféri-
1
ca (1) e o anel tipo L (2).
※ Para saber a posição de instalação da
embalagem da mola hemisférica e do S
anel tipo L, veja a figura TM229.
Instalador interno veja a figura TM228
7609ATM227

3-116
⑦ Pré-carregue a embalagem da mola
hemisférica usando o auxílio de monta-
gem (S1) e a peça de pressão (S2), até
que o anel tipo L tenha sido encaixado S2
S1
na ranhura anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870 345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
※ É sempre necessário montar um novo 7609ATM228
anel tipo L.

Portador de discos com retração do pis- 1 2


tão :
1 Embalagem da mola hemisférica 3
2 Anel tipo L
3 Portador de discos
4
4 Pistão com anéis tipo O

7609ATM229

⑧ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM230.
2
3
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça)
2 Discos externos (7 pç)
3 Discos internos (7 pç)
4 1
※ Tome cuidado para que o lado não
7609ATM230
revestido (em branco) do disco de fric-
ção (1) esteja na direção do pistão.
Número de superfícies de fricção : 14

⑨ Monte a placa terminal (1) e afixe a


embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM231

3-117
⑩ Pressione na placa terminal com F
(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi- F
cador em "zero".

7609ATM232

⑪ Então pressione a placa terminal contra


o anel de encaixe (para cima) e efetue F
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 1,75~2,05 mm
(consulte a figura
TM230)
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
7609ATM233
opcionais = 2,1~4,2 mm).

⑫ Aqueça o diâmetro interno da embrea-


gem (aprox. 120˚C).

7609ATM234

⑬ Monte a embreagem (1) até que seja


obtido o contato.
1
※ Use luvas protetoras.

7609ATM235

3-118
⑭ Monte o disco de operação 55×78×5
3
(1), gaiola axial 55×78×3 (2) e a arrue- 2
la axial 55 ×78×1 (3) e lubrifique-os 1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (1) em direção da gaiola
axial.

7609ATM236

⑮ Monte a gaiola de agulhas 55×63×50


(1) e lubrifique-a com óleo. 1

7609ATM237

16 Instale (1) a roldana de tensão.


Monte os discos internos no portador de L R
discos interno (roldana de tensão) usan-
do rotações curtas para a esquerda/ 1
direita.

7609ATM238

17 Monte a arruela axial 55×78×1 (1),


3
gaiola axial 55×78×3 (2) e o disco de
2
operação 55 ×78×5 (3) e lubrifique-os
1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (3) em direção da gaiola
axial.

7609ATM239

3-119
18 Afixe a engrenagem intermediária (1) e
2
as peças individuais usando um anel de
retenção (2).
1

7609ATM240

19 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM241

20 Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato. 1

※ Use luvas protetoras.


※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM242

21 Monte o pino prisoneiro (1).


1 2
·Torque de aperto (M10/8,8×16) :
1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).

7609ATM243

3-120
※ Verifique o fechamento e a abertura da
embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM244

(5) Embreagem K3
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM245

② Monte o anel interno do rolamento (1)


3 2
até obter contato.
1
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.
Monte o pino prisoneiro (3).
·Torque de aperto (M10/8,8×16) : 7609ATM246
1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)
③ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)
nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
com óleo. 1

1 75×3
2 142×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM247

3-121
④ Coloque o pistão (1) no portador de dis-
cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM248

⑤ Use uma prensa operada à mão para


colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM249

⑥ Monte o instalador interno (S) no carre-


2
gador de disco.
Instale a embalagem da mola hemisféri-
1
ca (1) e o anel tipo L (2).
※ Para saber a posição de instalação da
embalagem da mola hemisférica e do S
anel tipo L, veja a figura TM252.
Instalador interno veja a figura TM251
7609ATM250

⑦ Pré-carregue a embalagem da mola


hemisférica usando o auxílio de monta-
gem (S1) e a peça de pressão (S2), até
que o anel tipo L tenha sido encaixado S2
S1
na ranhura anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870
345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
7609ATM251
※ É sempre necessário montar um novo
anel tipo L.

3-122
Portador de discos com retração do pis- 1 2
tão:
1 Embalagem da mola hemisférica 3
2 Anel tipo L
3 Portador de discos
4
4 Pistão com anéis tipo O

7609ATM252

※ Diferentes embreagens (arranjos de dis-


cos com folgas de discos relevantes)
podem ser instaladas, dependendo do
manual de peças.
※ A embreagem realmente instalada e o
arranjo de discos devem ser tomados do
manual de peças correspondente.
※ Figura nº : TM253 e TM254 ilustram os
diferentes arranjos de discos.

⑧ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM253.
2
3
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça)
2 Discos externos (7 pç)
3 Discos internos (7 pç)
4 1
※ Tome cuidado para que o lado não
7609ATM253
revestido (em branco) do disco de fric-
ção (1) esteja na direção do pistão.
Número de superfícies de fricção : 14

⑨ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM254.
2
3
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça)
2 Discos externos (7 pç)
3 Discos internos (7 pç) 1
4
Tome cuidado para que o lado não
7609ATM254
revestido (em branco) do disco de fric-
ção (1) esteja na direção do pistão.
Número de superfícies de fricção : 12
3-123
⑩ Monte a placa terminal (1) e afixe a
embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM255

⑪ Pressione na placa terminal com F


(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi-
cador em "zero".

7609ATM256

⑫ Então pressione a placa terminal contra


o anel de encaixe (para cima) e efetue F
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 1,75~2,05 mm
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
opcionais = 2,1~4,2 mm).
7609ATM257

⑬ Aqueça o diâmetro interno da embrea-


gem (aprox. 120˚C)

7609ATM258

3-124
⑭ Monte a embreagem (1) até que seja
obtido o contato. 1
※ Use luvas protetoras.

7609ATM259

⑮ Monte o disco de operação 55×78×5 3


(1), gaiola axial 55×78×3 (2) e a arrue- 2
la axial 55 ×78×1 (3) e lubrifique-os 1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (1) em direção da gaiola
axial.

7609ATM260

16 Monte a gaiola de agulhas 55×63×50


(1) e lubrifique-a com óleo. 1

7609ATM261

17 Instale (1) a roldana de tensão.


1
Monte os discos internos no portador de
discos interno (roldana de tensão) usan- L R
do rotações curtas para a esquerda/
direita.

7609ATM262

3-125
18 Monte a arruela axial 55×78×1 (1), 3
gaiola axial 55×78×3 (2) e o disco de 2
operação 55 ×78×5 (3) e lubrifique-os 1
com óleo.
※ Instale o chanfro (veja a seta) do disco
de operação (3) em direção da gaiola
axial.

7609ATM263

※ Preste atenção para que o disco de ope-


ração esteja encostado no colar do eixo
(veja a seta), para assegurar-se de que
todos os discos internos estejam monta-
dos nos dentes da engrenagem interme-
diária.

7609ATM264

19 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM265

20 Monte o anel interno do rolamento (1)


2
até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM266

3-126
※ Verifique o fechamento e a abertura da
embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM267

(6) Embreagem K4
① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM268

② Monte o anel interno do rolamento (1) 2


até obter contato. 1

Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).


※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM269

③ Subrefrigere o eixo (1) (aprox. -80˚C),


aqueça a engrenagem (2) (aprox. 2
+120˚C) e monte até que seja obtido o
contato.
※ Use luvas protetoras. 1

7609ATM270

3-127
④ Afixe a engrenagem usando o anel de
retenção 80×2,5 (1).

7609ATM271

⑤ Monte a arruela axial inferior 55×78×1


(1), a gaiola da agulha axial 55×78×3 1 2
(2) e a arruela axial superior 55 ×78×1
(1) e lubrifique-os com óleo.
※ As arruelas axiais superiores e inferiores
são idênticas.

7609ATM272

⑥ Monte a gaiola de agulhas 55×63×50


1
(1) e lubrifique-a com óleo.

7609ATM273

⑦ Monte a engrenagem intermediária (1).


1

7609ATM274

3-128
⑧ Monte a arruela axial 55×78×1 (1), 3
agulha axial 55×78×3 (2) e o disco de 2
operação 55 ×78×5 (3) e lubrifique-os 1
com óleo.
※ Monte o disco de operação (3) com o
chanfro (veja a seta), com a agulha
apontando para a gaiola.

7609ATM275

⑨ Coloque ambos os anéis tipo O (1 e 2)


nas ranhuras do pistão e lubrifique-os
1
com óleo.
1 75×3
2 142×3
2
※ Verifique a função da válvula de drena-
gem (veja a seta) - A esfera não deve
estar obstruída.
7609ATM276

⑩ Coloque o pistão (1) no portador de dis-


cos.
1
※ Observe a posição de instalação, con-
sulte a figura.

7609ATM277

⑪ Use uma prensa operada à mão para


colocar o pistão no portador de discos
usando o auxílio de montagem.
Auxílio de montagem 5870 345 088

7609ATM278

3-129
⑫ Monte o instalador interno (S) no carre-
2
gador de disco.
Instale a embalagem da mola hemisféri-
1
ca (1) e o anel tipo L (2).
※ Para saber a posição de instalação da
embalagem da mola hemisférica e do S
anel tipo L, veja a figura TM281.
Instalador interno veja a figura TM280
7609ATM279

⑬ Pré-carregue a embalagem da mola


hemisférica usando o auxílio de monta-
gem (S1) e a peça de pressão (S2), até
que o anel tipo L tenha sido encaixado S2
S1
na ranhura anular.
Auxílio de montagem (S1) 5870 345 088
Fixação de montagem (S+S2) 5870 345 124
(Instalador interno e peça de pressão)
※ É sempre necessário montar um novo
7609ATM280
anel tipo L.

Portador de discos com retração do pis- 1 2


tão:
1 Embalagem da mola hemisférica 3
2 Anel tipo L
3 Portador de discos
4
4 Pistão com anéis tipo O

7609ATM281

⑭ Instale os discos externos e internos de


modo alternado no portador de discos
(4), conforme é mostrado na figura
TM282. 2
3
1 Disco de fricção - revestido em um lado
(1 pça)
2 Discos externos (6 pç)
3 Discos internos (6 pç)
4 1
※ Tome cuidado para que o lado não
7609ATM282
revestido (em branco) do disco de fric-
ção (1) esteja na direção do pistão.
Número de superfícies de fricção : 12

3-130
⑮ Monte a placa terminal (1) e afixe a
embalagem do disco usando um anel de 1
encaixe (2) (por exemplo espessura = 2
2,65 mm / valor recomendado).

7609ATM283

16 Pressione na placa terminal com F


(aprox. 100 N = 10 kg) e coloque o indi- F
cador em "zero".
Suporte magnético 5870 200 055
Indicador 5870 200 057

7609ATM284

17 Então pressione a placa terminal contra


o anel de encaixe (para cima) e efetue F
uma leitura da folga do disco.
※ Folga do disco: 1,35~1,65 mm
(consulte a figura TM282)
※ Em caso de desvios, a folga do disco
deve ser corrigida com um anel de
encaixe correspondente (espessuras
opcionais = 2,1~4,2 mm).
7609ATM285

18 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM286

3-131
19 Monte a embreagem (1) até que seja
obtido o contato.
L R
Monte os discos internos no portador de
discos interno usando rotações curtas 1
para a esquerda/direita.
※ Use luvas protetoras.

7609ATM287

20 Afixe a embreagem usando o anel de


retenção 55×2 (1).
1

7609ATM288

21 Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM289

22 Monte o anel interno do rolamento (1) 3


2
até obter contato. 1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.
Afixe o anel retangular 40×2,5 (2).
Monte o pino prisoneiro (3).
·Torque de aperto (M10/8,8×16) : 7609ATM290

1,73 kgf·m (12,5 lbf·ft)

3-132
※ Verifique o fechamento e a abertura da
embreagem usando ar comprimido no
orifício (veja a seta).
O fechamento e a abertura da embrea-
gem deve ser claramente audível.

7609ATM291

(7) Eixo de entrada


① Subrefrigere o eixo de entrada (1) 2
(aprox. -80˚C), aqueça a engrenagem de
transmissão (2) (aprox. +120˚C) e monte
até que seja obtido o contato.
※ Use luvas protetoras.
1

7609ATM292

② Afixe a engrenagem da transmissão


usando o anel de retenção 100×3 (1).

7609ATM293

③ Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM294

3-133
④ Monte o anel interno do rolamento (1)
até obter contato.
1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM295

⑤ Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM296

⑥ Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato.
1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM297

⑦ Instale o anel de encaixe (1) na ranhura


1
anular (2) do eixo da turbina.

7609ATM298

3-134
⑧ Monte o eixo da turbina (1) até que o
anel de encaixe se encaixe na ranhura
do eixo de entrada. 1
※ O eixo da turbina é afixado axialmente.
2
Encaixe e engate o anel retangular 60 ×
3 (2).

7609ATM299

Com embreagem de travamento (T/M de 5 velocidades) 3


⑨ Monte o eixo da turbina (1) até que o
anel de encaixe se encaixe na ranhura 1
do eixo de entrada. O eixo da turbina é
afixado axialmente.
Encaixe e engate o anel retangular. 2

2 60×3
3 36×2,5
7609ATM300

(8) Eixo de saída


① Aqueça o anel interno do rolamento
(aprox. 120˚C)

7609ATM301

② Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato.
1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM302

3-135
③ Monte a lâmina da tela (1).
1

7609ATM303

④ Aqueça o anel interno do rolamento


(aprox. 120˚C)

7609ATM304

⑤ Monte o anel interno do rolamento (1)


até obter contato.
1
※ Use luvas protetoras.
※ Ajuste o anel interno do rolamento após
o esfriamento.

7609ATM305

3-136
9) INSTALAÇÃO DO EIXO DE ENTRADA,
EIXO DE SAÍDA, EIXO DA BOMBA (EIXO
DE TOMADA DE POTÊNCIA) E EMBREA-
GENS 1

(1) Se o tubo de sucção (1) na parte frontal


do compartimento deve ser substituído, é
imprescindível usar a ferramenta especial
2
(ferramenta de rolamento) para a monta-
gem. Então afixe o tubo com o parafuso
cilíndrico (2). (Coloque óleo no parafuso 7609ATM306

cilíndrico)
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos cilíndricos.
·Torque de aperto (M8/8,8×12) :
2,34 kgf·m (17,0 lbf·ft)
Ferramenta de rolamento 5870 600 003
Lubrificante 5870 451 006

※ O serviço de peças de reposição fornece


o tubo de óleo lubrificante (1) somente
como um pacote completo com a parte
frontal do compartimento.
※ Peças individuais são enviadas somente
mediante solicitação.
1
※ A montagem é possível somente com a
ferramenta especial.
Ferramenta de rolamento 5870 600 005 7609ATM307

Lubrificante 5870 451 006

(2) Monte os anéis tipo O 22×3 na ranhura


anular dos tubos de óleo (1 e 2) e lubrifi- 3
3
que-os com óleo.
Depois insira os tubos na parte frontal do
compartimento, coloque óleo nos parafu-
sos cilíndricos (3 e 4) e afixe-os. 1 2
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos cilíndricos. 4
4
·Torque de aperto (M8/8,8×12) :
7609ATM308
2,34 kgf·m (17,0 lbf·ft)
·Torque de aperto (M8/8,8×50) :
2,34 kgf·m (17,0 lbf·ft)

3-137
(3) Monte os anéis tipo O 22×3 na ranhura
anular dos tubos de óleo (1 e 2) e lubrifi-
que-os com óleo.
Depois insira os tubos na parte frontal do
compartimento.

1
2

7609ATM309

※ O serviço de peças de reposição fornece


os tubos de óleo lubrificante (1 e 2)
somente como um pacote completo com 2
1
a parte traseira do compartimento.
※ Peças individuais são enviadas somente
mediante solicitação.
※ A montagem é possível somente com a
ferramenta especial.
Ferramenta de rolamento 5870 600 006 7609ATM310

Lubrificante 5870 451 006

(4) Insira todos os anéis do rolamento nos


orifícios do rolamento de ambas as par- KR
tes do compartimento. KV AN
Parte frontal do compartimento: K2 K4
AN Entrada K3 K1
AB Saída
KV Marcha para a frente AB
KR Marcha ré
K1 1ª marcha
K2 2ª marcha 7609ATM311

K3 3ª marcha
K4 4ª marcha
※ Para saber a posição de instalação, con-
sulte a figura TM311 e TM312.

3-138
Parte traseira do compartimento:
(5) Para a legenda, veja a figura TM311. KR KV
AN
※ Coloque os anéis externos nos orifícios K4 K2
do rolamento usando graxa de monta-
K1 K3
gem.
※ Se, ao contrário da recomendação, os AB
rolamentos de rolo afunilados das embre-
agens, a entrada e a saída não forem
substituídos, é imprescindível assegurar
7609ATM312
o emparelhamento anterior (anel interno
do rolamento/anel externo do rolamento).
Consulte a figura TM054 e TM055.

※ Devido às condições de instalação, a ins-


talação de uma única embreagem sem AN
usar a ferramenta especial não é possí-
vel.
Risco de lesões. KR

(6) Instale as embreagens usando a parte


traseira do compartimento (figura TM320
até TM321).
※ A parte traseira do compartimento será 7609ATM313

removida novamente mais tarde.


Coloque a embreagem KR, o eixo de entra-
da AN e a embreagem KV na parte traseira
do compartimento ao mesmo tempo.

(7) Eleve a engrenagem da transmissão


levemente e posicione a embreagem K4.
AN

K4

7609ATM314

(8) Monte a embreagem K3.

K3

7609ATM315
3-139
(9) Posicione a embreagem K2.

K2

7609ATM316

(10) Eleve a embreagem K4 levemente e posi-


cione a embreagem K1.

K1
K4

7609ATM317

(11) Pressione o rolamento de esferas 45×


85×19 (1) no eixo da bomba (2) até que
seja obtido o contato.
Monte o anel retangular 60×3 (3). 2

Lubrifique e alinhe o anel retangular cen-


tralmente.
3 1

7609ATM318

(12) Monte o eixo da bomba (1) até que seja


obtido o contato.
Afixe o eixo da bomba usando o anel de
retenção 85×3 (2).

2
7609ATM319

3-140
※ A figura à esquerda mostra a posição de
instalação das embreagens individuais na AN KV K2
parte traseira do compartimento mais
uma vez.
(13) Afixe as embreagens K1, K2, K3 e K4
KR
usando a maçaneta. K4 K1 K3

Maçaneta 5870 260 010


※ As embreagens KV, KR e o eixo de entra- S
da (2) são afixados apenas pela corrente 7609ATM320

da engrenagem.
Verifique todos os anéis retangulares,
lubrifique-os e alinhe-os centralmente.

(14) Gire a parte traseira do compartimento por


180˚ usando um dispositivo de elevação.
1 Embreagem KV
2 Eixo de entrada
3 Embreagem KR
4 Eixo da bomba 1
3
※ As embreagens KV, KR e o eixo de entrada
são afixados apenas pela corrente da 2
4
engrenagem.
7609ATM321
É necessário prestar atenção que os com-
ponentes não afixados da corrente da
engrenagem não se afrouxem.

(15) Use o dispositivo de elevação para colocar


a parte traseira do compartimento na posi-
ção de contato com a parte frontal do
compartimento, montando as embreagens
com cuidado.
Então remova as maçanetas.

7609ATM322

(16) Remova a parte traseira do compartimen-


to novamente.

7609ATM323

3-141
(17) Coloque a lâmina da tela (1).
Instale o eixo de saída pré-montado (2).
1

7609ATM324

(18) Coloque óleo nos parafusos cilíndricos (1)


2 3
e use-os para afixar a lâmina da tela. 1
Torque de aperto (M8/8,8×12) : 4
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos cilíndricos.
Monte os anéis tipo O 22×3 (2) na ranhu-
ra anular dos tubos de óleo e lubrifique-os
com óleo. 7609ATM325

Monte todos os anéis retangulares (4)


, lubrifique-os e alinhe-os centralmente.
Molhe a superfície de montagem (3) com
o agente de vedação loctite (tipo nº 574).

(19) Coloque a parte frontal do compartimento


em contato com a parte traseira do com-
partimento com cuidado, usando o dispo-
sitivo de elevação.
※ Preste atenção para que ambos os tubos
estejam alinhados com os orifícios na
parte traseira do compartimento.

7609ATM326

3-142
(20) Afixo ambos os pinos cilíndricos 10×24
1
(1) centralmente na superfície de monta- 1
gem.

7609ATM327

Verificação da folga do conjunto de acio-


namento da engrenagem
(21) Posicione o elemento de acionamento e
gire o eixo da embreagem KV
※ Se você notar uma interferência causada
pelas peças móveis (por exemplo na lâmi-
na da tela ou nos tubos de óleo), você
deve corrigir esta falha.
Efetue este procedimento em todos os
7609ATM328
eixos das embreagens.
Elemento de acionamento 5870 345 089
Cabo da manivela 5870 280 007

(22) Afixe a parte frontal e traseira do comparti-


mento usando parafusos cilíndricos (1). 3 1
2 1
·Torque de aperto (M10/8,8×50) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)
Monte a placa de fixação (2).
Monte os pinos prisoneiros (3).
※ Molhe a rosca com loctite (tipo nº 243).
·Torque de aperto (M8/10,9×25) :
7609ATM329
1,53 kgf·m (11,1 lbf·ft)

(23) Os plugues de rosca (1) devem ser mon- 1 1


tados com uma ferramenta pneumática
hidráulica de pressão.
※ Se houver danos, a parte traseira do com-
partimento pré-montada da transmissão
deve ser substituída completamente.

7609ATM330

3-143
10) MONTAGEM
Flange de saída
S
(1) Flange de saída no lado da saída
① Use uma chave (S) para montar a veda-
ção do eixo 90×120×13, com a borda
da vedação na direção do coletor de
óleo.
Chave 5870 048 237
7609ATM331
※ A utilização da chave especificada (S)
assegura a posição exata da instalação.
※ Encha o espaço entre a borda de veda-
ção e a borda de poeira com graxa.
Molhe o diâmetro externo (revestido de
borracha) com solvente.

※ Para saber a posição de instalação da


vedação do eixo, consulte a figura TM332.
3 1
1 Vedação do eixo 90×120×13
2 Compartimento da caixa de câmbio 4
- seção traseira
3 Rolamento de rolo
4 Eixo de saída 2

7609ATM332

② Pressione a lâmina da tela (1) na flange


de entrada (2).

7609ATM333

3-144
③ Monte a flange de saída (1) até que seja
obtido o contato.
1

7609ATM334

④ Insira o anel tipo O 48×4 no espaço


2 3
entre a flange de saída e o eixo.
Afixe a flange de saída (1) usando uma
arruela (2) e parafusos hexagonais (3).
1
Coloque óleo nos parafusos hexagonais
antes da montagem.
·Torque de aperto (M10/8.×30) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)
7609ATM335
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos hexagonais.

(2) Lado de saída da flange de saída no com


o freio de estacionamento S

① Use uma chave (S) para montar a veda-


ção do eixo 90×120×13, com a borda
da vedação na direção do coletor de
óleo.
Chave 5870 048 237
※ A utilização da chave especificada (S)
assegura a posição exata da instalação. 7609ATM336

※ Encha o espaço entre a borda de veda-


ção e a borda de poeira com graxa.
※ Molhe o diâmetro externo (revestido de
borracha) com solvente.
※ Para saber a posição de instalação da
vedação do eixo, consulte a figura TM332.

3-145
② Pressione a lâmina da tela (1) na flange
de entrada (2).
Monte a flange de saída (2) até que seja 2
obtido o contato.
1

7609ATM337

③ Insira o anel tipo O 48×4 no espaço


entre a flange de saída e o eixo.
※ Afixe a flange de saída (1) usando uma 1 2 3
arruela (2) e parafusos hexagonais.
Coloque óleo nos parafusos hexagonais
antes da montagem.
·Torque de aperto (M10/8,8×30) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos hexagonais. 7609ATM338

Monte o parafuso cilíndrico com uma


arruela (3) para o batente do parafuso
de ajuste do freio de estacionamento.
·Torque de aperto (M10/8,8×16) :
4,89 kgf·m (35,4 lbf·ft)

④ Afixe o disco do freio (1) na flange de


saída usando parafusos hexagonais (2)
2
e arruelas.
1
·Torque de aperto (M10/10,9×25) :
3
6,93 kgf·m (50,2 lbf·ft)
Conecte a bomba de alta pressão na
porta (veja a seta) e aplique uma pres-
são de aprox. 80 bar no freio de estacio-
namento (3) e coloque-o na posição de
7609ATM339
contato.
Bomba de alta pressão operada à mão
5870 287 007
Acoplamento MINIMESS 5870 950 101

3-146
⑤ Afixe o freio de estacionamento (1) no
2
compartimento da transmissão usando o
parafuso hexagonal - pino-guia (2). 1
·Torque de aperto (M20×1,5) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)

7609ATM340

⑥ Afixe a porca hexagonal na pinça do


freio usando a inserção da chave de
boca.
·Torque de aperto (M20×1,5) :
23,5 kgf·m (170 lbf·ft)

7609ATM341

⑦ Insira o indicador da regulagem em


ambos os lados entre os disco de base
e o disco do freio e mantenha-o na posi-
ção.
※ Todas as instruções de instalação, fixa-
ção e manutenção, características fun-
cionais e especificações de ajuste do
freio de estacionamento, consulte a
página 4-21, “SISTEMA DO FREIO DE
ESTACIONAMENTO". 7609ATM342

Folga: 0,5 - 1,5 mm


Folga nominal: 1,0 mm

(3) Flange de saída no lado do conversor


① Use uma chave (S) para montar a veda-
ção do eixo 90×120×13, com a borda
da vedação na direção do coletor de S
óleo.
Chave 5870 048 237
※ A utilização da chave especificada (S)
assegura a posição exata da instalação.
※ Encha o espaço entre a borda de veda- 7609ATM343

ção e a borda de poeira com graxa.


※ Para saber a posição de instalação da
vedação do eixo, consulte a figura TM344.
3-147
1 Vedação do eixo 90×120×13
2 Compartimento da caixa de câmbio
- seção traseira
3 Rolamento de rolo 1 3
4 Eixo de saída 4
5 Lâmina da tela

2
5

7609ATM344

② Pressione a lâmina da tela (1) na flange


1
de entrada (2).
2
Monte a flange de saída (2) até que seja
obtido o contato.

7609ATM345

③ Insira o anel tipo O 48×4 no espaço


entre a flange de saída e o eixo. 3
2
Afixe a flange de saída (1) usando uma
arruela (2) e parafusos hexagonais (3). 1

Coloque óleo nos parafusos hexagonais


antes da montagem.
·Torque de aperto (M10/8,8×30) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)
7609ATM346
※ Sempre é necessário usar novos parafu-
sos hexagonais.

3-148
11) REMONTAGEM
Conexão ao motor, bomba de pressão do
óleo, válvula de contrapressão do conver-
sor, e sensor de temperatura (ponto de
medição “63” após o conversor).

(1) Válvula de contrapressão do conversor


1
① A figura mostra as peças individuais da
válvula de contrapressão do conversor. 2
1 Compartimento de alimentação de óleo 5 3
2 Pistão
3 Mola de compressão
4 Placa de pressão
5 Placa de travamento
※ Instale a placa de pressão (4), com o 7609ATM347

pino (Ø6 mm) na direção da placa de tra-


vamento (5).

② Monte as peças separadas, pré-carre-


gue-as com o auxílio de montagem (S) e
afixe-as usando a placa de travamento 1
(1).
S
Auxílio de montagem 5870 345 107

7609ATM348

③ Monte o sensor de temperatura (1) com


o anel tipo O 11×2.
·Torque de aperto : 1
2,55 kgf·m (18,4 lbf·ft)

7609ATM349

3-149
(2) Bomba de pressão do óleo
① Insira a válvula de escape de pressão (1) 1
no orifício do compartimento até que
seja obtido o contato.
2
Monte dois parafusos de ajuste (S) e 1
coloque a gaxeta (2) e o compartimento
de alimentação de óleo. S S

※ Use graxa de montagem.


7609ATM350
Parafusos de ajuste (M8) 5870 204 011

② Instale dois parafusos de ajuste (S) e


monte o eixo do rotor (1). 1
※ Preste atenção na posição de instalação
radial. S
Parafusos de ajuste (M10) 5870 204 007

7609ATM351

※ Caso haja marcas de desgaste no com-


partimento da bomba ou disco de con-
trole, todo o conjunto da bomba de deve
ser substituído.
③ Instale o rotor externo.
※ O chanfro (veja a seta) deve estar para
baixo.

7609ATM352

④ Instale o rotor interno.


※ Os dentes (veja a seta) devem estar
para cima.

7609ATM353

3-150
⑤ Coloque o disco de controle e afixe-o
1
radialmente usando dois parafusos cilín-
dricos M6×12 (1).
※ Não aperte os parafusos cilíndricos - só
gire-os até que seja obtido o contato e
depois gire-os para o lado oposto por
aprox. meia rotação.
※ Preste atenção na posição de instalação
do disco de controle, veja a figura.
7609ATM354
Coloque o anel tipo O 182×3 (2) na
ranhura anular e lubrifique-o com óleo.

⑥ Com a borda de vedação para baixo,


insira a vedação do eixo com cuidado
75×905× 10 (1) no compartimento da
bomba (2) até que seja obtido o contato.
1
※ Molhe o diâmetro externo da vedação
do eixo com solvente.
Chave 5870 055 070 2
Maçaneta 5870 260 002
7609ATM355

※ Rolamento corrediço de óleo (veja a


seta) antes da montagem.
1
⑦ Monte o instalador interno (S) no eixo do
rotor.
Monte a bomba de transmissão pré-
S
-montada (1).
※ Preste atenção na posição de instalação
radial.
7609ATM356
Instalador interno veja a figura TM357

⑧ Monte a bomba pré-montada com a


chave (1) até que seja obtido o contato.
Fixação de montagem (S+S1) 5870 345
126
(Instalador interno e chave) S1

7609ATM357

3-151
⑨ Afixe os anéis tipo O 9,5×1,6 aos para-
fusos cilíndricos 10×75. 1 2
※ Lubrifique os anéis tipo O.
Afixe a bomba da transmissão (2) usan-
do os parafusos cilíndricos (1).
·Torque de aperto (10/8,8×75) :
4,69 kgf·m (33,9 lbf·ft)

7609ATM358

⑩ Afixe o compartimento de alimentação


do óleo (1) de modo igual usando para- 1
2
fusos Torx (2). 4 2
3 2
·Torque de aperto (M8/10,9×30) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)
·Torque de aperto (M8/10,9×45) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)
·Torque de aperto (M8/10,9×60) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)
7609ATM359
Afixe a placa de fixação (3) usando os
parafusos cilíndricos (4).
·Torque de aperto (M8/8,8×40) :
3,47 kgf·m (25,1 lbf·ft)

⑪ Afixe o compartimento em forma de sino


do conversor (1) usando os parafusos 1 2
hexagonais (2).
·Torque de aperto (M10/10,9×65) :
6,63 kgf·m (47,9 lbf·ft)

7609ATM360

3-152
(3) Conexão com o motor (montagem direta)
① Posicione o conversor (1) usando o dis-
1
positivo de elevação até que seja obtido
o contato.

7609ATM361

② Posicione 1 arruela / cada/ largura = 6


1,0 mm (4 cada) (1) nas telas de monta- 5
4
gem da placa flexível (4 cada).
Coloque as placas flexíveis (2, 3 e 4).
3
※ Preste atenção na posição de instala-
ção. 2
· Anéis de reforço soldados por pontos 1
com a rosca da placa flexível (2)
devem ser arranjados para fora - veja
as setas. 7609ATM362

· Os discos de reforço soldados por


pontos da placa flexível (3) devem ser
arranjados para fora - veja as setas.
Monte a arruela (5) no parafuso hexago-
nal M12×18 (6) e afixe a placa de fixa-
ção.
※ Molhe as roscas dos parafusos hexago-
nais com loctite (tipo nº 262).

③ Afixe a placa flexível (1) usando os para- 1


fusos hexagonais (2).
※ Prenda os parafusos hexagonais com
2
loctite (tipo nº 262).
·Torque de aperto (M10/10,9×18) :
11,7 kgf·m (84,8 lbf·ft)

7609ATM363

3-153
12) REMONTAGEM - sem a direção de emer-
gência
2
(1) Afixe os parafusos de ajuste (S) e monte
a vedação (1) e a tampa.

1
S

7609ATM364

(2) Afixe a tampa usando os parafusos hexa-


gonais (1).
·Torque de aperto (M8/8,8×18) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft) 1

7609ATM365

3-154
13) REMONTAGEM 4
1 2 3
Sensor indutivo, sensor hall, respirador, enche-
dor de óleo e plugue de drenagem do óleo.
(1) Monte os sensores indutivos (1, 2 e 3)
com anéis tipo O 15×2.
1 Sensor indutivo - velocidade da turbina
2 Sensor indutivo - velocidade/corrente
do conjunto de engrenagens
3 Sensor indutivo - velocidade do motor
6
·Torque de aperto:
3,06 kgf·m (22,1 lbf·ft) 5
Monte o respirador (4).
·Torque de aperto :
7
1,22 kgf·m (8,85 lbf·ft)
Monte o sensor de velocidade (5) com o
anel tipo O 15,54 ×2,62 e afixe-o usando
um parafuso cilíndrico (6).
1 sensor de velocidade (sensor hall) - 8
velocidade de saída
9
·Torque de aperto (M8/8,8×16) :
7609ATM366
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)
Monte o plugue d rosca M26×1,5 (7)
com o anel tipo O 23×2.
·Torque de aperto (M8/8,8×16) :
8,16 kgf·m (59,0 lbf·ft)
Coloque a tampa (8) com a vedação na
posição de contato com a parte frontal do
compartimento e afixe-a usando parafu-
sos hexagonais (9).
·Torque de aperto (M8/8,8×18) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft)

(2) Monte o plugue de drenagem do óleo


com um anel tipo O 35×2 (1). 4
·Torque de aperto (M38×1,5) :
8,16 kgf·m (59,0 lbf·ft)
2
Coloque o tubo de nível de óleo (2) com a
vedação na posição de contato com a
parte frontal do compartimento e afixe-a
3
usando parafusos hexagonais (3). 5
·Torque de aperto (M8/8,8×50) : 1
3,47 kgf·m (25,1 lbf·ft) 7609ATM367

Afixe a vareta (4) no tubo de nível de


óleo.
Afixe a placa de identificação (5) na parte
frontal do compartimento.
※ Use loctite (tipo nº MS 9360).
3-155
14) REMONTAGEM
Controle elétro-hidráulico com válvulas proporcionais :
※ Os seguintes esboços mostram as vistas em corte do controle eletro-hidráulico.

Válvula de pressão principal 16+2 bar Válvula redutora de pressão 9 bar Feixe de cabos

A
A Y6 Y1

Y5 Y2

B B
Y4 Y3

Capa Capa

Compartimento Bloco de válvulas Compartimento


7609ATM368

Válvula proporcional P5
Válvula de pressão principal 16+2 bar Feixe de cabos
Amortecedor de vibrações Bloco de válvulas

Y5

Placa do duto Válvula redutora de pressão 9 bar


Controlador de pressão Peça deslizante de continuação
7609ATM369 7609ATM370

3-156
(1) Fixação do controle elétrico 1 1
※ Todas as peças únicas devem ser verifi-
cadas para ver se há danos e substituí-
das se necessário.
Assegure a livre movimentação das
peças móveis no bloco de válvulas antes
da instalação.
Os pistões podem ser trocados individu-
almente.
Antes da instalação, aplique óleo nas 7609ATM371

peças únicas.
① Com o lado côncavo para cima, insira o
orifício (1) até obter contato.
※ Veja as setas para saber a posição de
instalação.

② A figura oposta mostra as peças únicas


a seguir:
1 Válvula redutora de pressão
(1 cada, pistão e mola compressora) 3
2 Amortecedor de vibrações
(3 cada, pistão e mola compressora)
3 Peça deslizante de continuação
(3 cada, pistão e mola compressora)
1 2
7609ATM372

③ Instale as peças únicas de acordo com a


figura TM372.
※ Pré-carregue as molas de compressão
nas peças deslizantes de continuação e
afixe os pistões de modo preliminar
usando pinos cilíndricos Ø5,0 mm (auxí-
lio de montagem), veja as setas (S). S

7609ATM373

④ Afixe dois parafusos de ajuste.


2
Monte a vedação (1) e o compartimento 1
(2). S
Então posicione o compartimento de S
modo igual usando parafusos de ajuste
até obter contato.
Parafusos de ajuste 5870 204 036

7609ATM374

3-157
⑤ Coloque o compartimento (1) na posição
de contato usando parafusos Torx. Isso 1
irá pré-carregar os pistões, e você pode-
rá remover os pinos cilíndricos (auxílio
de montagem).

7609ATM375

⑥ Afixe o compartimento usando os para- 1


fusos Torx (1).
·Torque de aperto (M5/10,9×30) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
Adaptador de redução 5870 656 056
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

7609ATM376

⑦ Monte os controladores de pressão com


1 3
o anel tipo O 13,5×2 (1) e afixe-os
usando placas de fixação (2) e parafu- 2
sos Torx (3).
※ Instale a placa de fixação, com a garra
para baixo.
Preste atenção à posição de instalação
radial dos controladores de pressão,
veja a figura.
7609ATM377
·Torque de aperto (M5/8,8×12) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
Adaptador de redução 5870 656 056
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

Pré-monte o lado oposto


⑧ A figura à direita mostra as peças únicas
a seguir:
1 Válvula de pressão principal 1
S
(1 cada, pistão e mola compressora)
2 Amortecedor de vibrações
(3 cada, pistão e mola compressora)
3 Peça deslizante de continuação 3 2
(3 cada, pistão e mola compressora)
7609ATM378

3-158
⑨ Instale as peças únicas de acordo com a
1
figura TM378.
※ Pré-carregue as molas de compressão
nas peças deslizantes de continuação e
afixe os pistões de modo preliminar
usando pinos cilíndricos (S) Ø5,0 mm
(auxílio de montagem), veja as setas S
(S).
Instale dois parafusos de ajuste.
7609ATM379

Parafusos de ajuste M5 5870 204 036


Monte a gaxeta plana (1) e a tampa do
compartimento. Então coloque a tampa
do compartimento usando parafusos de
ajuste de modo igual até obter contato.

⑩ Pré-carregue os pistões com parafusos


Torx e remova os pinos cilíndricos (auxí-
lio de montagem) novamente. 1
Então afixe a tampa do compartimento
usando parafusos Torx (1).
·Torque de aperto (M5/10,9×30) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
Parafusos de ajuste 5870 204 036
Redutor 5870 656 056 7609ATM380

Chave de soquete TX-27 5873 042 002

⑪ Monte os reguladores de pressão com o 1


anel tipo O 13,5 ×2 (1) e afixe-os usando
placas de fixação e parafusos de cabeça.
※ Instale a placa de fixação, com o bocal
para baixo.
Observe a posição da instalação radial
dos reguladores de pressão, veja a figura.
·Torque de aperto (M5/8,8×12) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
7609ATM381

⑫ Monte o feixe de cabos (1) e conecte os


reguladores de pressão (6 cada). 1

※ Consulte a figura TM368 para saber a


posição de instalação dos reguladores
de pressão.
※ Preste atenção na posição de instalação
do feixe de cabos, também veja as mar-
cações (figura TM012).
7609ATM382
3-159
⑬ Coloque a gaxeta plana (1).
Monte a tomada com a fenda na direção 1
da lingueta da tampa até obter contato.
Afixe a tampa usando parafusos de
cabeça.
·Torque de aperto (M5/10,9×30) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
Redutor 5870 656 056
7609ATM383
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

⑭ Afixe o feixe de cabos usando a braça-


1
deira de retenção (1).
※ Instale a tampa oposta.

7609ATM384

⑮ Instale dois parafusos de ajuste.


S
Parafusos de ajuste 5870 204 063

7609ATM385

16 Monte as telas de modo embutido (1)


nos orifícios da placa de vedação, veja 1 1
as setas.
※ Preste atenção à posição de instalação -
as telas devem estar para cima (em dire-
ção à placa de dutos).

7609ATM386

3-160
17 Coloque a placa de vedação (1) e a
placa de dutos (2). 2 3
※ As telas (3) devem estar para cima.
1
※ Não é permitido remontar a placa de
vedação após abrir o mecanismo de
mudança da junta com rosca/placa de
dutos.
Em caso de reparos, sempre é necessá-
rio montar uma nova placa de vedação.
7609ATM387

18 Coloque a placa de dutos (1) e afixe-a


1
de modo igual usando parafusos Torx 2
(2).
·Torque de aperto (M6/10,9×23) :
1,07 kgf·m (7,74 lbf·ft)
Chave de soquete TX-27 5873 042 002

7609ATM388

19 Coloque anéis tipo O 8×1,5 (1) nos plu-


gues de rosca M10×1 e instale-os. 1

·Torque de aperto:
0,61 kgf·m (4,43 lbf·ft)

7609ATM389

20 Insira a válvula de segurança do conver-


sor (1) no orifício do compartimento até
obter contato.
1

7609ATM390

3-161
21 Monte os pinos prisoneiros (1).
2 1
※ Molhe a rosca com loctite (tipo nº 243).

·Torque de aperto (M8/10,9×25) :


3
1,53 kgf·m (11,1 lbf·ft)
Coloque a placa de vedação (2) e a
placa de dutos (3) na parte traseira do
compartimento até obter contato.
※ Use graxa de montagem.
7609ATM391

22 Afixe a placa de dutos (1) usando para-


fusos Torx (2) e porcas hexagonais (3).
1
·Torque de aperto (M8/10,9×30) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft) 2
·Torque de aperto (M8) :
2,35 kgf·m (17,0 lbf·ft) 3

Monte o plugue de rosca (4) com um


anel tipo O novo 13×2. 4

·Torque de aperto (M16×1,5) : 7609ATM392

3,06 kgf·m (22,1 lbf·ft)


Chave de soquete TX-40 5873 042 004

23 Monte a mola de compressão (4), o pis-


tão (3) e o interruptor (2) com anéis O 1
novos 13×2.
1 Válvula de pressão do diferencial do filtro
2 Interruptor com um anel tipo O
3 Pistão
2 3
4 Mola de compressão 4
·Torque de aperto :
3,06 kgf·m (22,1 lbf·ft)
7609ATM393

24 Afixe dois parafusos de ajuste.


S
Parafusos de ajuste 5870 204 063
Monte a placa de vedação (1) e a unida- 2
1
de de controle eletro-hidráulica (2).
※ Não é permitido remontar a placa de
vedação após abrir o mecanismo de
mudança da junta com rosca/comparti-
mento da caixa de câmbio.
Em caso de reparos, sempre é necessá- 7609ATM394

rio montar uma nova placa de vedação.

3-162
25 Afixe a unidade de controle eletro-
-hidráulica (1) de modo igual usando
parafusos Torx (2).
·Torque de aperto (M6/10,9×76) :
2
3,06 kgf·m (22,1 lbf·ft)
Chave de soquete TX-27 5873 042 002 1
Adaptador de redução 5870 656 056

7609ATM395

(2) Válvula solenoide da embreagem de tra- 3


1
vamento (T/M de 5 velocidades) 2
① Coloque a vedação (1).
Afixe o compartimento de conexão (2)
usando parafusos Torx (3).
·Torque de aperto (M5/10,9×30) :
0,56 kgf·m (4,06 lbf·ft)
Chave dinamométrica
7609ATM396
5870 203 031
Chave de soquete TX-27 5873 042 002
Adaptador de redução 5870 656 056
※ Preste atenção à posição de instalação
do compartimento de conexão, vejas as
marcações aplicadas durante a desmon-
tagem.

② Afixe o controlador de pressão (1) usan-


1
do os parafusos cilíndricos (2). 3
·Torque de aperto (M6/8,8×12) : 2
1,02 kgf·m (7,38 lbf·ft)
4
Coloque anéis tipo O 11,3×2,4 nas has-
tes dos parafusos (3).
·Torque de aperto:
2,55 kgf·m (18,4 lbf·ft)
Coloque anéis tipo O 8×1,5 nos plu-
7609ATM397
gues de rosca (4).
·Torque de aperto (M10×1) :
3,06 kgf·m (22,1 lbf·ft)

3-163
Tubo - Pressão do sistema até a válvula
da embreagem de travamento
③ Afixe os tubos (1) com parafusos ocos
(3) e anéis tipo O e porcas (2).
3
Coloque um anel tipo O 13×2 no para-
fuso oco (3), insira-o no olhal do tubo, 2
monte o anel tipo O 18 ×2,5.
·Torque de aperto : 1
4,59 kgf·m (33,2 lbf·ft)
7609ATM398

Fixação da porca (2).


·Torque de aperto :
4,59 kgf·m (33,2 lbf·ft)

Tubos - Pressão do sistema a partir da


4
válvula da embreagem de travamento
até a embreagem de travamento
1
④ Afixe a luva de rosca (1).
2
·Torque de aperto: 3
4,59 kgf·m (33,2 lbf·ft)
Parafusos de ajuste 5870 204 036
※ Molhe a rosca com loctite (tipo nº 243).
7609ATM399

Afixe os tubos (2) com a porca (3 e 4).


·Torque de aperto (porca 3) :
3,57 kgf·m (25,8 lbf·ft)
·Torque de aperto (porca 4):
4,59 kgf·m (33,2 lbf·ft)

(3) Fixação do filtro fino (filtro de pressão)


① Afixe a cabeça do filtro (1) com novos 1
anéis tipo O 34,2×3 à parte traseira do
compartimento usando parafusos Torx
(2).
·Torque de aperto (M8/10,9×60) : 2
3,47 kgf·m (25,1 lbf·ft)
Chave de soquete TX-40 5870 042 004
7609ATM400

3-164
※ A figura oposta mostra as peças únicas
a seguir :
- Coloque um pouco de óleo na vedação
- Gire o filtro até que ele entre em conta-
to com a superfície de vedação e aper-
te-o à mão por 1/3 ou 1/2 giro.

※ Antes de colocar a transmissão em ope-


ração, encha-a de óleo de acordo com o
7609ATM401
manual de operação.

3-165
2. EIXO
1) DESMONTAGEM
(1) Desmontagem da saída e do freio
① Afixe o eixo no carro de montagem.
Carro de montagem 5870 350 000
Fixador 5870 350 077
Braçadeiras de fixação 5870 350 075
Suporte 5870 350 125
※ Antes de fixar o eixo completamente, 7609AAX001

gire o suporte completamente. Posicione


o eixo primeiro nos dois fixadores, pren-
da com braçadeiras de fixação e depois
desparafuse o suporte até obter contato
com o eixo.

② Afrouxe os plugues de rosca (3 cada,


veja AX002 e AX003) e drene o óleo do
eixo.

7609AAX002

7609AAX003

3-166
③ Remova a válvula do respirador (veja a
seta).
※ Para evitar danos, a válvula do respira-
dor deve ser removida ao separar a
saída.

7609AAX004

④ Prenda a saída com o dispositivo de ele-


vação e afrouxe os parafusos hexago-
nais.
Então separe o conjunto da saída do
compartimento do eixo.
Dispositivo portador de carga 5870 281 043
※ Afixe o dispositivo portador de carga com
uma porca de roda. 7609AAX005

⑤ Puxe a ponta do eixo e o eixo da engre-


nagem solar.
※ Preste atenção à liberação potencial do
calço.

7609AAX006

⑥ Afixe a saída no carro de montagem.


Carro de montagem 5870 350 000
Fixador 5870 350 113

7609AAX007

3-167
⑦ Use uma alavanca para remover a
tampa do eixo de saída.

7609AAX008

⑧ Afrouxe os parafusos de travamento e


remova a tampa de liberação.

7609AAX009

⑨ Pressione o suporte das planetárias com


um extrator de dois braços para fora do
perfil do eixo de saída.

7609AAX010

⑩ Eleve o suporte das planetárias para


fora do compartimento do freio usando o
dispositivo de elevação.
Eixo traseiro
(suporte das planetárias com 3 engrena-
gens planetárias)
Extrator interno 5870 300 019
Parafuso com olhal 5870 204 073
Eixo frontal 7609AAX011

(suporte das planetárias com 4 engrena-


gens planetárias)
Extrator interno 5870 300 017
Parafuso com olhal 5870 204 076

3-168
⑪ Puxe o rolamento de rolo afunilado do
suporte das planetárias.
Aderência rápida 5873 014 016
Ferramenta básica 5873 004 001

7609AAX012

⑫ Desengate o anel de retenção.

7609AAX013

⑬ Puxe a engrenagem planetária para fora.

7609AAX014

⑭ Eleve a placa terminal para fora do com-


partimento do freio.

7609AAX015

3-169
⑮ Eleve a embalagem do disco para fora
do compartimento do disco.

7609AAX016

16 Afrouxe os parafusos hexagonais, remo-


va a tampa de liberação e a mola hemis-
férica.

7609AAX017

17 Monte a válvula do respirador e pressio-


ne o pistão para fora do compartimento
do freio usando ar comprimido.

7609AAX018

18 Se necessário, remova o anel-guia, os


anéis de encosto e os anéis ranhurados
para fora das ranhuras anulares do com-
partimento do freio (veja as setas).
※ Para saber a posição de instalação de
peças únicas, consulte a ilustração a
seguir.

7609AAX019

3-170
1 Compartimento do freio
2 Anel-guia
3 Anel de encosto
4 Anel ranhurado
5 Anel ranhurado
6 Anel de encosto
7 Vedação circular deslizante
8 Eixo de saída

7609AAX020

19 Eleve o compartimento do freio para fora


do eixo de saída usando o dispositivo de
elevação.

7609AAX021

20 Use uma alavanca para remover a veda-


ção circular deslizante do compartimento
do freio.
Se for necessário, force ambos os anéis
externos do rolamento para fora.
Dispositivo de reposição 5870 400 001

7609AAX022

3-171
21 Use uma alavanca para remover a veda-
ção circular deslizante do eixo de saída.
Dispositivo de reposição 5870 400 001

7609AAX023

22 Puxe o rolamento de rolo afunilado do


eixo de saída.
Aderência rápida 5873 014 013
Ferramenta básica 5873 004 001

7609AAX024

3-172
(2) Desmontagem do compartimento do eixo
① Prenda o compartimento do eixo com o
dispositivo de elevação e afrouxe os
parafusos hexagonais.
Então separe o compartimento do eixo
do compartimento do acionamento do
eixo.
※ Preste atenção ao diferencial de libera- 7609AAX025
ção.

② Afrouxe as conexões rosqueadas e


remova o tubo do freio de liberação.

7609AAX026

③ Afrouxe a haste do parafuso.

7609AAX027

④ Puxe o anel externo do rolamento para


fora do orifício do compartimento e
remova o calço atrás.
Então remova o anel tipo O (veja a
seta).

7609AAX028

3-173
(3) Entrada da desmontagem
① Use o dispositivo de elevação para ele-
var o diferencial para fora do comparti-
mento do acionamento do eixo.
Dispositivo portador de carga 5870 281 083
※ A desmontagem do diferencial é descrita
na página 3-178.
7609AAX029

② Puxe o anel externo do rolamento (veja


a seta) para fora do orifício do comparti-
mento e remova o calço atrás.

7609AAX030

③ Pressione o pistão (veja a seta) para


fora do compartimento do eixo (veja a
figura a seguir) usando ar comprimido.
※ Esta operação é somente necessária
para o diferencial do travamento hidráuli-
co (opção).

7609AAX031

7609AAX032

3-174
④ Aqueça a porca ranhurada usando o
soprador de ar quente.
※ A porca ranhurada é presa com loctite
(tipo nº : 262).

7609AAX033

⑤ Afrouxe a porca ranhurada e remova o


calço atrás.
Chave para porca ranhurada 5870 401 139
Dispositivo de fixação 5870 240 002

7609AAX034

⑥ Puxe a flange de entrada para fora do


pinhão de entrada e use uma alavanca
para remover a vedação do eixo atrás do
compartimento do acionamento do eixo.

7609AAX035

⑦ Pressione o pinhão de entrada para fora


do compartimento do acionamento do
eixo e remova o rolamento de rolo afuni-
lado de liberação.
Extrator 5870 000 065
Parafuso hexagonal (2 cada) AA00 331 360

7609AAX036

3-175
⑧ Remova o anel espaçador e puxe o rola-
mento de rolo afunilado para fora do
pinhão de entrada.
Dispositivo de aperto AA00 684 425
Ferramenta básica 5873 002 000

7609AAX037

⑨ Se for necessário, force ambos os anéis


externos do rolamento para fora do com-
partimento do acionamento do eixo.

7609AAX038

3-176
(4) Diferenciais da desmontagem
Diferencial de travamento hidráulico da des-
montagem (opção)
① Remova a gaiola do rolamento axial
(seta).

7609AAX039

② Puxe ambos os rolamentos de rolo afu-


nilados do diferencial.
Lado da coroa dentada
Luva de captura 5873 012 016
Ferramenta básica 5873 002 001
Lado oposto
Luva de captura 5873 003 029
Ferramenta básica 5873 002 001
Redução 5873 003 011 7609AAX040

Peça de pressão 5870 100 075

③ Pré-carregue o diferencial usando a


prensa, afrouxe os parafusos hexago-
nais e remova a tampa do compartimento.
Peça de pressão 5870 100 075

7609AAX041

④ Pré-carregue a tampa do compartimen-


to/mola de compressão usando a prensa
e desengate o anel de retenção.
Então remova a luva deslizante e a mola
de compressão da tampa do comparti-
mento.

7609AAX042

3-177
⑤ Remova as peças únicas.
1 Peça de pressão 2 3
1
2 Gaiola 4
3 Alavanca (12 cada) 5
4 Portador de discos
5 Embalagem de discos

7609AAX043

⑥ Pré-carregue o diferencial usando a


prensa, afrouxe os parafusos de trava-
mento e a tampa do compartimento.

7609AAX044

⑦ Remova a engrenagem cônica do eixo


do compartimento do diferencial usando
arruelas de pressão.

7609AAX045

⑧ Force para fora ambos os pinos ranhura-


dos.

7609AAX046

3-178
⑨ Force para fora ambos os eixos diferen-
ciais (curtos) e remova as engrenagens
aranha de liberação do compartimento
do diferencial usando arruelas de pres-
são.

7609AAX047

⑩ Puxe para fora o eixo do diferencial


(longo) e remova as engrenagens ara-
nha de liberação do compartimento do
diferencial usando arruelas de pressão.

7609AAX048

⑪ Remova a engrenagem cônica do eixo e


o calço atrás.

7609AAX049

⑫ Pressione a coroa dentada para fora do


suporte do diferencial.

7609AAX050

3-179
Diferencial convencional da desmontagem
(padrão)
① Puxe ambos os rolamentos de rolo afu-
nilados do diferencial.
Luva de captura 5873 012 016
Ferramenta básica 5873 002 001

7609AAX051

② Pré-carregue o diferencial usando a


prensa, afrouxe os parafusos hexagonais
e remova a tampa do compartimento.

7609AAX052

③ Pré-carregue o diferencial usando a


prensa, afrouxe os parafusos de trava-
mento e a tampa do compartimento.

7609AAX053

④ Remova a engrenagem cônica do eixo


do compartimento do diferencial usando
arruelas de pressão.

7609AAX054

3-180
⑤ Force para fora ambos os pinos ranhura-
dos.

7609AAX055

⑥ Force para fora ambos os eixos diferen-


ciais (curtos) e remova as engrenagens
aranha de liberação do compartimento
do diferencial usando arruelas de pres-
são.

7609AAX056

⑦ Puxe para fora o eixo do diferencial


(longo) e remova as engrenagens ara-
nha de liberação do compartimento do
diferencial usando arruelas de pressão.

7609AAX057

⑧ Remova a engrenagem cônica do eixo e


o calço atrás.

7609AAX058

3-181
⑨ Pressione a coroa dentada para fora do
suporte do diferencial.

7609AAX059

Diferencial de deslize limitado da desmonta-


gem (opção)
① Puxe ambos os rolamentos de rolo afu-
nilados do diferencial.
Luva de captura 5873 012 016
Ferramenta básica 5873 002 001

7609AAX060

② Pré-carregue o diferencial usando a


prensa, afrouxe os parafusos de trava-
mento e a tampa do compartimento.

7609AAX061

③ Eleve a engrenagem cônica do eixo com


o anel de pressão, o pacote do disco e
as arruelas de pressão para fora do
compartimento.

7609AAX062

3-182
④ Remova os eixos aranha e as engrena-
gens cônicas do eixo (veja a figura) do
compartimento do diferencial.

7609AAX063

⑤ Remova a segunda engrenagem cônica


do eixo.

7609AAX064

⑥ Eleve o anel de pressão para fora do


compartimento do diferencial e remova a
embalagem de discos e as arruelas de
pressão atrás.

7609AAX065

⑦ Pressione a coroa dentada para fora do


suporte do diferencial.

7609AAX066

3-183
(5) Diferenciais de remontagem
Diferencial de travamento hidráulico da
remontagem (opção)
① Monte dois pinos de localização e pressio-
ne a coroa dentada aquecida no comparti-
mento do diferencial até obter contato.
Pinos de localização 5870 204 040
7609AAX067

② Insira a arruela de pressão no comparti-


mento do diferencial.

7609AAX068

③ Insira a engrenagem cônica do eixo.

7609AAX069

④ Insira as engrenagens aranha no com-


partimento do diferencial usando arrue-
las de pressão e afixe-as com o eixo
aranha (curto).
※ As arruelas de pressão devem ser posi-
cionadas com as abas (veja a seta) loca-
lizadas nos recessos do compartimento
do diferencial.
7609AAX070

3-184
⑤ Insira as engrenagens aranha no com-
partimento do diferencial usando arrue-
las de pressão e afixe-as com os dois
eixos aranha (curtos). 1 2

※ As arruelas de pressão devem ser posi-


cionadas com as abas (veja a seta 1)
localizadas nos recessos do comparti-
mento do diferencial.
※ Preste atenção na posição de instalação 7609AAX071

radial dos eixos aranha (orifícios de fixa-


ção, seta 2).

⑥ Afixe os eixos aranha (curtos) com pinos


ranhurados.
※ Monte os pinos ranhurados de modo
embutido.

7609AAX072

⑦ Monte a segunda engrenagem cônica do


eixo.

7609AAX073

⑧ Afixe as arruelas de pressão na tampa


do compartimento usando graxa.

7609AAX074

3-185
⑨ Monte dois parafusos de ajuste e insira
a tampa do compartimento até obter
contato com o compartimento do dife-
rencial.
Pinos de localização 5870 204 040
Pré-carregue o diferencial usando a
prensa e afixe com os novos parafusos
de travamento.
7609AAX075
·Torque de aperto (M16×12,9) :
40,8 kgf·m (295 lbf·pé)

⑩ Instale a mola de compressão na luva


deslizante.

7609AAX076

⑪ Insira a luva deslizante pré-montada na


tampa do compartimento.
Pré-carregue a mola de compressão
usando a prensa e afixe o anel de reten-
ção na ranhura anular da luva deslizante.

7609AAX077

Ajuste da embalagem de discos


⑫ Pré-monte as peças únicas de acordo
com a ilustração ao lado.
1 Tampa do compartimento
2 Peça de pressão
3 Gaiola
4 Alavanca (12 cada)
5 Portador de discos
6 Anel de pressão
7 Discos internos
8 Discos externos (opcional) 7609AAX078

9 Anel de pressão
※ Para saber o número de discos e o
arranjo dos discos, consulte o manual de
peças relacionado.
3-186
⑬ Pré-carregue a embalagem de discos
com uma força axial de F = 50+30 kN.
Então verifique a dimensão de ajuste “A”
= 1,05±0,1 mm do colar da tampa dife-
rencial até a superfície plana do disco
externo (também veja a ilustração abai-
xo).
Peça de pressão 5870 100 069
Célula de carga 5870 700 004 7609AAX079

※ Qualquer desvio da dimensão de ajuste


especificada deve ser corrigido com um
disco externo correspondente.

A = Dimensão de ajuste = 1,05±0,1 mm


B = Superfície de contato
⑭ Para obter um resultado de medição cor-
reto:
A tampa do compartimento pode
somente ser suportada sobre a superfí-
cie de contato (B).
Assegure-se de que a fixação de monta-
gem esteja somente suportada na 7609AAX080

embalagem de discos e não no portador


de discos (5).

⑮ Posicione a tampa do compartimento


sobre a peça de pressão (veja a seta).
Insira dois parafusos hexagonais na
tampa do compartimento para afixar a
embalagem de discos radialmente.
Peça de pressão 5870 100 075

7609AAX081

16 Posicione o diferencial pré-montado


sobre a tampa do compartimento usan-
do o dispositivo de elevação e afixe de
modo preliminar com parafusos hexago-
nais.
Dispositivo de elevação AA00 331 446

7609AAX082

3-187
17 Pré-carregue o diferencial usando a
prensa e a peça de pressão.
Então finalmente aperte a tampa do
compartimento usando parafusos hexa-
gonais.
·Torque de aperto (M14/10,9) :
18,9 kgf·m (136 lbf·pé)
Peça de pressão 5870 100 075 7609AAX083

18 Aqueça ambos os rolamentos de rolo


afunilados e insira-os até obter contato.
※ Ajuste os rolamentos de rolo afunilados
depois que eles esfriem.

7609AAX084

19 Afixe a gaiola do rolamento axial (veja a


seta) na luva deslizante usando graxa.

7609AAX085

3-188
Diferencial convencional da remontagem
(padrão)
① Monte dois pinos de localização e pressio-
ne a coroa dentada aquecida no comparti-
mento do diferencial até obter contato.
Pinos de localização 5870 204 040

7609AAX086

② Insira a arruela de pressão no comparti-


mento do diferencial.

7609AAX087

③ Insira a engrenagem cônica do eixo.

7609AAX088

④ Insira as engrenagens aranha no com-


partimento do diferencial usando arrue-
las de pressão e afixe-as com o eixo
aranha (curto).
※ As arruelas de pressão devem ser posi-
cionadas com as abas (veja a seta) loca-
lizadas nos recessos do compartimento
do diferencial.
7609AAX089

3-189
⑤ Insira as engrenagens aranha no com-
partimento do diferencial usando arrue-
las de pressão e afixe-as com os dois
eixos aranha (curtos). 1 2

※ As arruelas de pressão devem ser posi-


cionadas com as abas (veja a seta 1)
localizadas nos recessos do comparti-
mento do diferencial.
※ Preste atenção na posição de instalação 7609AAX090

radial dos eixos aranha (orifícios de fixa-


ção, seta 2).

⑥ Afixe os eixos aranha (curtos) com pinos


ranhurados.
※ Monte os pinos ranhurados de modo
embutido.

7609AAX091

⑦ Monte a segunda engrenagem cônica do


eixo.

7609AAX092

⑧ Afixe as arruelas de pressão na tampa


do compartimento usando graxa.

7609AAX093

3-190
⑨ Monte dois parafusos de ajuste e insira
a tampa do compartimento até obter
contato com o compartimento do dife-
rencial.
Pinos de localização 5870 204 040
Pré-carregue o diferencial usando a
prensa e afixe com os novos parafusos
de travamento.
7609AAX094
·Torque de aperto (M16×12,9) :
40,8 kgf·m (295 lbf·pé)

⑩ Afixe a tampa do compartimento e pré-


-carregue o diferencial com a prensa.
Então afixe a tampa do compartimento
usando parafusos hexagonais.
·Torque de aperto (M14/10,9) :
18,9 kgf·m (136 lbf·pé)

7609AAX095

⑪ Aqueça ambos os rolamentos de rolo


afunilados e insira-os até obter contato.
※ Ajuste os rolamentos de rolo afunilados
depois que eles esfriem.

7609AAX096

3-191
Diferencial de deslize limitado da remonta-
gem (opção)
① Monte dois pinos de localização e pressio-
ne a coroa dentada aquecida no comparti-
mento do diferencial até obter contato.
Pinos de localização 5870 204 040

7609AAX097

② Insira a arruela de pressão no comparti-


mento do diferencial.

7609AAX098

③ Monte os discos externos e internos em


ordem alternada, começando com um
disco externo.
※ A folga de instalação das peças internas
é corrigida montando discos externos de
larguras diferentes.
A diferença de largura entre a embala-
gem de discos esquerda e direita deve
ter no máximo 0,1 mm. 7609AAX099

④ Coloque o anel de pressão.

7609AAX100

3-192
⑤ Insira a engrenagem cônica do eixo até
obter contato e instale os discos internos
com os dentes.

7609AAX101

⑥ Pré-monte a aranha do diferencial e insi-


ra-a no compartimento do diferencial/no
anel de pressão.

7609AAX102

⑦ Monte a segunda engrenagem cônica do


eixo.

7609AAX103

⑧ Insira o segundo anel de pressão no


compartimento do diferencial.

7609AAX104

3-193
⑨ Monte os discos externos e internos em
ordem alternada, começando com um
disco interno.
A folga de instalação das peças internas
é corrigida montando discos externos de
larguras diferentes.
A diferença de largura entre a embala-
gem de discos esquerda e direita deve
ter no máximo 0,1 mm. 7609AAX105

Determine a folga de instalação 0,2~0,7


mm
⑩ Meça a dimensão I, da superfície de mon-
tagem do compartimento do diferencial
até a superfície plana do disco externo.
Dimensão I por exemplo . . . . . 44,30 mm

7609AAX106

⑪ Meça a dimensão II, da superfície de


contato do disco externo até a superfície
de montagem da tampa do comparti-
mento.
Dimensão I por exemplo . . . . . 43,95 mm
EXEMPLO DO CÁLCULO:
Dimensão I . . . . . . . . . . . . . . . . 44,30 mm
Dimensão II . . . . . . . . . . . . . . .- 43,95 mm
Diferença = folga do disco = 0,35 mm 7609AAX107

※ Qualquer desvio da folga de instalação


necessária deve ser corrigido com dis-
cos externos correspondentes (s = 2,7, s
= 2,9, s = 3,0, s = 3,1, s = 3,2, s = 3,3 or
s = 3,5 mm), tomando cuidado que a
diferença de largura entre a embalagem
esquerda e direita de discos seja de
apenas 0,1 mm no máximo.

3-194
⑫ Afixe as arruelas de pressão na tampa
do compartimento usando graxa.

7609AAX108

⑬ Monte dois parafusos de ajuste e insira


a tampa do compartimento até obter
contato com o compartimento do dife-
rencial.
Pinos de localização 5870 204 040
Pré-carregue o diferencial usando a
prensa e afixe com os novos parafusos
de travamento.
7609AAX109
·Torque de aperto (M16×12,9) :
40,8 kgf·m (295 lbf·pé)

⑭ Aqueça ambos os rolamentos de rolo


afunilados e insira-os até obter contato.
※ Ajuste os rolamentos de rolo afunilados
depois que eles esfriem.

7609AAX110

3-195
(6) Entrada da remontagem
※ Se a coroa dentada ou o pinhão de
entrada estiverem danificados, ambas
as peças devem ser substituídas juntas.
No caso da instalação de um conjunto
completo de engrenagens cônicas, pres-
te atenção que haja um número idêntico
de pinhões de entrada e coroas denta-
das.

Determinação da largura do calço para


obter um padrão de contato correto
※ Os seguintes procedimentos de medição
devem ser executados com extrema
precisão.
Medições não exatas causam um
padrão de contato incorreto, que por sua
vez exige uma desmontagem adicional e
a remontagem do pinhão de entrada e
do diferencial.

① Leia a dimensão I no compartimento do


acionamento do eixo.
221, 10
Dimensão I por exemplo . . . . 221,10 mm

7609AAX111

② Leia a dimensão II (dimensão do


pinhão).
Dimensão II por exemplo . . . 181,00 mm

7609AAX112

3-196
③ Determine a dimensão III (largura do
rolamento).
Dimensão III por exemplo . . . . 39,10 mm
EXEMPLO DE CÁLCULO “A”:
Dimensão I . . . . . . . . . . . . . . . 221,10 mm
Dimensão II . . . . . . . . . . . . . - 181,00 mm
Dimensão III . . . . . . . . . . . . . - 39,10 mm
Diferença = calço s = 1,00 mm
7609AAX113

Remontagem do pinhão de entrada


④ Subrefrigere o anel externo do rolamento
externo e insira-o no compartimento do
acionamento do eixo até obter contato.
Ferramenta parafusadeira 5870 058 079
Maçaneta 5870 260 004

7609AAX114

⑤ Insira o calço determinado, por exemplo


s = 1,00 mm no orifício do compartimento.

7609AAX115

⑥ Subrefrigere o anel externo do rolamento


interno e coloque-o na posição de conta-
to no orifício do compartimento usando o
dispositivo de montagem.
Dispositivo de montagem 5870 345 080

7609AAX116

3-197
⑦ Aqueça o rolamento de rolo afunilado e
insira-o no pinhão de entrada até obter
contato.

7609AAX117

Ajuste do torque do rolamento do pinhão de


entrada 0,15~0,41 kgf
kgf·mm (1,11~2,95 lbf
lbf·pé
pé)
(sem a vedação do eixo)
⑧ Insira um espaçador (por exemplo s =
8,18 mm).
※ De acordo com a nossa experiência, o
torque de rolamento necessário é obtido
ao reutilizar o espaçador que foi removi-
do durante a desmontagem (por exem- 7609AAX118

plo s = 8,18 mm).


Uma verificação posterior do torque de
rolamento, no entanto, é absolutamente
necessária.

⑨ Insira o pinhão de entrada pré-montado


no compartimento do acionamento do
eixo e insira o rolamento de rolo afunila-
do aquecido até obter contato.

7609AAX119

⑩ Pressione a placa protetora sobre a flan-


ge de entrada (veja a seta) até obter
contato.
※ Não afixe a vedação do eixo até que o
padrão de contato tenha sido verificado.

7609AAX120

3-198
⑪ Insira a flange de entrada e afixe-a usan-
do um disco e uma porca ranhurada.
·Torque de aperto:
122 kgf·m (885 lbf·pé)
Chave para porca ranhurada 5870 401 139
Dispositivo de fixação 5870 240 002
※ Monte a porca ranhurada de modo preli-
minar com loctite. 7609AAX121

Ao apertar, gire o pinhão de entrada


várias vezes am ambas as direções.

⑫ Verifique o torque de rolamento (0,15


~0,41 kgf·m) sem a vedação do eixo.
※ Ao instalar rolamentos novos, tente
alcançar o valor superior do torque de
rolamento.
Em caso de desvios do torque de rolamen-
to necessário, corrija com um espaçador
correspondente (AX118, página 3-199),
conforme está especificado abaixo. 7609AAX122

Torque de rolamento insuficiente


instale um anel espaçador mais fino
Torque de rolamento excessivo
instale um anel espaçador mais grosso

⑬ Lubrifique anéis tipo O (2 cada, veja as


setas) e insira-os nas ranhuras anulares
do pistão.
※ A operação das figuras AX123 e AX124
é somente necessária para o diferencial
do travamento hidráulico (opção).

7609AAX123

⑭ Insira o pistão (veja a seta) no comparti-


mento do rolamento até obter contato.

7609AAX124

3-199
Determinação dos calços para ajustar o tor-
que de rolamento dos rolamentos (compar-
timento do diferencial) e a folga entre os
dentes (conjunto de engrenagens cônicas)
※ Determine os calços necessários basea-
do no valor de leitura (desvio, dimensão
de testes) e as especificações corres-
pondentes da tabela abaixo:
(KRS – AJUSTE – DIREITA) 7609AAX125

(KRS = conjunto de engrenagens cônicas)

⑮ Para saber o desvio, veja o lado traseiro


da coroa dentada.

A dimensão de testes “101„ está grava-
do no lado traseiro da coroa dentada. Se
não for indicado nenhum desvio + ou -,
este valor corresponde ao valor “0” na
tabela abaixo.
De acordo com este valor, os calços
necessários são alocados na tabela 7609AAX126

abaixo.
1 Compartimento do eixo
Qualquer desvio + ou - da dimensão de 2 Calço (lado da coroa dentada)
testes causada pela produção também 3 Calço (lado do suporte do diferencial)
está marcado no lado traseiro da coroa 4 Compartimento do eixo
dentada (por exemplo - 20 ou - 10 ou 10
ou 20).
De acordo com este desvio, os calços
necessários são alocados na tabela
abaixo.

Calços para o diferencial


Marcação da coroa dentada - 20 - 10 - 10
Desvio - 0,2 - 0,1 0 0,1
Calço
Lado da gaiola do diferencial 0,7 0,8 0,9 1,0
Largura do calço
Calço
Diferencial do travamento ZGAQ-04367 ZGAQ-04167 ZGAQ-04168 ZGAQ-04169
hidráulico
Calço
Diferencial convencional, de ZGAQ-04368 ZGAQ-03896 ZGAQ-03897 ZGAQ-03898
deslizamento limitado
Calço
Lado da coroa dentada 1,3 1,2 1,1 1,0
Largura do calço
Calço ZGAQ-04369 ZGAQ-03900 ZGAQ-03899 ZGAQ-03898

3-200
16 Insira o calço determinado (por exemplo
s = 0,9 mm) no orifício do compartimento
do eixo e ajuste o anel externo do rola-
mento (veja a seta) até obter contato.

7609AAX127

17 Cubra um pouco dos flancos de aciona-


mento e dos flancos sem acionamento
da coroa dentada com tinta de marca-
ção.
Então insira o diferencial pré-montado
no compartimento do acionamento do
eixo.
Dispositivo portador de carga 5870 281 083
7609AAX128

18 Insira o calço determinado (por exemplo


s = 1,1 mm) no orifício do compartimento
do eixo e ajuste o anel externo do rola-
mento (veja a seta) até obter contato.

7609AAX129

19 Monte dois pinos de localização e colo-


que o compartimento do eixo na posição
de contato com o compartimento do
acionamento do eixo usando o dispositi-
vo de elevação.
Pinos de localização 5870 204 024
Depois afixe o compartimento do eixo de
modo preliminar com 4 parafusos hexa-
gonais.
7609AAX130

·Torque de aperto (M20/10,9) :


57,1 kgf·m (413 lbf·pé)
※ Monte o compartimento do eixo de modo
preliminar sem o anel tipo O.
3-201
Teste de vazamento da trava
20 Pressurize a trava (p = 1 bar), feche a
válvula de desligamento e remova o
duto de ar.
Nenhuma perda de pressão perceptível
deve ocorrer dentro do intervalo de 10
seg.
※ Esta operação é somente necessária 7609AAX131
para o diferencial do travamento hidráuli-
co (opção).

21 Ao girar a flange de entrada, role a coroa


dentada sobre o pinhão de entrada em
ambas as direções, por diversas vezes.
Então remova o compartimento do eixo
novamente e eleve o diferencial para
fora do compartimento do acionamento
do eixo.
Compare o padrão de contato obtido.
7609AAX132
Em caso de qualquer desvio do padrão
de contato, houve um erro de medição
ao determinar o calço (AX115, página
3-198), que deve ser definitivamente
corrigido.

22 Após a verificação do padrão de contato,


insira o diferencial novamente no com-
partimento do acionamento do eixo.
Dispositivo portador de carga 5870 281 083

7609AAX133

3-202
Remontagem da vedação do eixo (figura
AX134~136)
23 Afrouxe a porca ranhurada e puxe a
flange de entrada para fora do pinhão de
entrada.
Chave para porca ranhurada 5870 401 139
Dispositivo de fixação 5870 240 002

7609AAX134

24 Monte a vedação do eixo com a borda


da vedação em direção à câmara de
óleo.
Ferramenta parafusadeira 5870 048 233
※ A posição de instalação exata da veda-
ção do eixo é obtido usando a ferramen-
ta parafusadeira especificada.
※ Molhe o diâmetro externo da vedação 7609AAX135
do eixo com solvente diretamente antes
da instalação e encha o espaço entre a
vedação e a borda de poeira com graxa.

25 Insira a flange de entrada e aperte usan-


do um disco e uma porca ranhurada.
·Torque de aperto:
122 kgf·m (885 lbf·pé)
Chave para porca ranhurada 5870 401 139
Dispositivo de fixação 5870 240 002
※ Cubra a rosca da porca ranhurada com
loctite (tipo nº : 262).
7609AAX136

3-203
(7) Remontagem do compartimento do eixo
① Lubrifique o anel tipo O (veja a seta) e
insira-o no compartimento do eixo.

7609AAX137

② Monte dois pinos de localização e colo-


que o compartimento do eixo na posição
de contato com o compartimento do
acionamento do eixo usando o dispositi-
vo de elevação.
Depois afixe o compartimento do eixo
com parafusos hexagonais.
·Torque de aperto (M20/10,9) :
57,1 kgf·m (413 lbf·pé) 7609AAX138

Pinos de localização 5870 204 024


※ Após montar o compartimento do eixo,
prenda o eixo com braçadeiras de fixa-
ção.

③ Monte o conector.
·Torque de aperto:
3,67 kgf·m (26,6 lbf·pé)

7609AAX139

④ Lubrifique o anel tipo O e insira-o na


ranhura anula do tubo do freio (veja a
seta).

7609AAX140

3-204
⑤ Monte o tubo do freio com uma conexão
rosqueada e uma porca hexagonal (veja
a seta).
·Torque de aperto:
10,2 kgf·m (73,8 lbf·pé)

7609AAX141

⑥ Forneça um novo anel O aos plugue de


rosca e instale-o.
Monte os pinos ranhurados de modo
embutido.
·Torque de aperto :
5,1 kgf·m (36,9 lbf·pé)

7609AAX142

3-205
(8) Remontagem da saída e do freio
① Puxe o prisioneiro da roda para dentro
do eixo de saída até obter contato.
Puxador do prisoneiro da roda - ferra-
menta básica
5870 610 001
Insira (M22×1,5) 5870 610 002
A ferramenta especial pode somente ser
usada como uma solução de reparo ao 7609AAX143

trocar prisoneiros de roda individuais


com o eixo de saída montado. Ao usar
um novo eixo de saída, monte os priso-
neiros da roda com a prensa.

② Aqueça o rolamento de rolo afunilado e


insira-o no eixo de saída até obter contato.

7609AAX144

③ Molhe o anel tipo O da vedação circular


deslizante e orifício de localização com
solvente.
Encaixe a nova vedação circular desli-
zante (parte 1) no eixo de saída.
Depois monte a nova vedação circular
deslizante (parte 2) no compartimento
do eixo.
※ Para saber a posição de instalação da 7609AAX145

vedação, consulte a ilustração na página


3-233.

※ A superfície da vedação circular desli-


zante não deve ter nenhuma ranhura,
arranhões ou outros tipos de dano.
Tome cuidado para que a superfície de
vedação esteja paralela à superfície do
compartimento.
O anéis tipo O devem ser montados de
modo uniforme no orifício de localização
e não devem ser projetados para fora do
orifício. 7609AAX146
Risco de lesões - Os anéis de metal
possuem bordas extremamente afiadas.
Use luvas protetoras.
3-206
④ Insira ambos os anéis externos do rola-
mento (veja as setas) no compartimento
do freio até obter contato.

7609AAX147

⑤ Insira o compartimento do freio pré-mon-


tado usando o dispositivo de elevação
sobre o eixo de saída até obter contato.
※ Antes de fixar os anéis de vedação
(vedação circular deslizante) na dimen-
são de instalação, limpe as superfícies
deslizantes e aplique uma película de
óleo.
Recomendamos usar um pano de couro 7609AAX148

embebido em óleo.

⑥ Insira os anéis de encosto e os anéis


ranhurados nas ranhuras anulares do
compartimento do freio (veja as setas).
※ Preste atenção à posição de instalação;
consulte também a ilustração, página
3-209.

7609AAX149

⑦ Limpe a ranhura anular do compartimen-


to do freio com solvente.
Depois insira o anel-guia na ranhura
anular (veja a ilustração a seguir) e afixe-
-o com loctite (tipo nº : 415) em suas
extremidades (veja as setas).
※ A circunferência completa do anel-guia
deve estar na posição de contato exata.
7609AAX150
※ Na instalação, o orifício do anel-guia
deve ficar para cima (12 horas).

3-207
1 Compartimento do freio
2 Anel-guia
3 Anel de encosto
4 Anel ranhurado
5 Anel ranhurado
6 Anel de encosto
7 Vedação circular deslizante
8 Eixo de saída

7609AAX151

⑧ Monte os pinos ranhurados de modo


embutido (6 cada) nos orifícios do pis-
tão.

7609AAX152

⑨ Insira o pistão no compartimento do freio


e instale-o com cuidado usando o dispo-
sitivo de fixação até obter contato.
Dispositivo de fixação AA00 680 530
※ Vede a superfície do pistão/anéis de
encosto, anéis ranhurados e anel-guia
com óleo suficiente.

7609AAX153

3-208
⑩ Insira o disco e a mola hemisféricas com
o lado convexo para cima, para dentro
do pistão.

7609AAX154

⑪ Insira a tampa e afixe-a usando parafu-


sos hexagonais.
·Torque de aperto (M8/10,9) :
3,47 kgf·m (25,1 lbf·pé)

7609AAX155

⑫ Monte os discos externos e internos.


※ Para saber o número de discos e o
arranjo dos discos, consulte o manual de
peças relacionado.

7609AAX156

⑬ Insira a placa terminal.

7609AAX157

3-209
⑭ Pressione o batente no suporte das pla-
netárias até obter contato.
1 Batente
2 Suporte das planetárias

7609AAX158

⑮ Insira o rolamento de rolo cilíndrico na


engrenagem planetária - para isso, pres- 1
sione o rolamento de rolo cilíndrico atra- 2
vés da luva de acondicionamento até que 3
o anel de pressão se encaixe na ranhura
anular da engrenagem planetária. 4

※ Use a luva de acondicionamento para


facilitar a montagem.
1 Rolamento de rolo cilíndrico 7609AAX159

2 Luva de acondicionamento
3 Anel de pressão
4 Engrenagem planetária

16 Aqueça os anéis internos do rolamento


e insira as engrenagens planetárias pré-
-montadas de raio grande em direção ao
suporte das planetárias (para baixo) até
obter contato.
※ Ajuste os anéis internos do rolamento
após o esfriamento.
Depois afixe as engrenagens planetárias
usando anéis de retenção. 7609AAX160

17 Aqueça o rolamento de rolo afunilado e


instale-o no suporte das planetárias até
obter contato.

7609AAX161

3-210
18 Molhe a superfície frontal (anel interno
do rolamento da superfície de contato,
seta 1) e o perfil (dentes, seta 2) no eixo
de saída com agente anticorrosivo.

7609AAX162

19 Alinhe o acondicionamento dos discos


centralmente e radialmente.
Depois insira o suporte das planetárias
usando o dispositivo de elevação nos
dentes do eixo de saída.
Eixo traseiro
(suporte das planetárias com 3 engrena-
gens planetárias)
Extrator interno 5870 300 019 7609AAX163

Parafuso com olhal 5870 204 073


Eixo frontal
(suporte das planetárias com 4 engrena-
gens planetárias)
Extrator interno 5870 300 017
Parafuso com olhal 5870 204 076

Ajuste da largura da lacuna do eixo de


saída / suporte das planetárias
20 Coloque o suporte das planetárias com o
disco de medição e três parafusos de tra-
vamento, que foram removidos durante a
desmontagem, na posição de contato.
·Torque de aperto:
20,4 kgf·m (148 lbf·pé)
7609AAX164
Disco de medição AA00 360 730

21 Gire a saída por 180˚ e meça a largura


da lacuna do eixo de saída até o suporte
das planetárias (veja também a ilustra-
ção a seguir).
Largura da lacuna por exemplo . . . 0,21 mm
Depois remova os parafusos de trava-
mento e o disco de medição novamente.

7609AAX165

3-211
1 Suporte das planetárias
2 Eixo de saída
X Largura da lacuna

7609AAX166

22 Selecione a tampa (opcional) baseado


na tabela a seguir.
Largura da lacuna Deslocamento a
P/No
determinada (Delta) ser usado na tampa
0,30~0,24 mm 0,13±0,01 mm ZGAQ-04137
0,239~0,18 mm 0,07±0,01 mm ZGAQ-04370
0,179~0,10 mm 0,0 mm ZGAQ-03909
※ A tampa (ZGAQ-04370) possui um deslo-
camento de 0,07 mm em um lado e um 7609AAX167
deslocamento de 0,13 mm no outro lado.
※ O deslocamento de 0,13 mm é marcado
visualmente com uma ranhura anular
(veja a seta).
23 Insira a tampa com um deslocamento de
por exemplo 0,07 mm na direção do
suporte das planetárias e afixe-a com os
novos parafusos de travamento.
※ Ao usar a tampa com um deslocamento
de 0,07 mm, a ranhura (figura AX167)
deve estar visível quando a tampa for
instalada.
※ Aperte os parafusos de travamento 7609AAX168
sucessivamente com um torque de aper-
to de 20,4 kgf·m (148 lbf·pé).
Então aperte os parafusos de travamen-
to sucessivamente de novo com um tor-
que de aperto de 51 kgf·m (369 lbf·pé).

24 Instale o anel tipo O (veja a seta 1) na


tampa.
※ Então molhe a superfície de contato
(seta 2). 2

Use uma tampa e anel tipo O novos.

7609AAX169

3-212
25 Insira a tampa no eixo de saída até obter
contato.

7609AAX170

Ajuste o jogo axial do eixo da engrenagem


solar para 0,5~2,0 mm
26 Determine a dimensão I, da superfície
de montagem do compartimento do freio
até a superfície frontal do batente.
Dimensão I por exemplo . . . . . 19,75 mm
Bloco do indicador 5870 200 066
Régua de desenho 5870 200 022 7609AAX171

27 Insira a ponta do eixo nos dentes da


engrenagem cônica do eixo até obter
contato.
※ Preste atenção à posição de instalação ;
monte a ponta do eixo com os dentes
longos na direção do diferencial.

7609AAX172

28 Insira o eixo da engrenagem solar até


obter contato.

7609AAX173

3-213
29 Meça a dimensão II, da superfície frontal
da engrenagem solar até a superfície de
montagem do compartimento do eixo.
Dimensão II por exemplo . . . . . 17,15 mm
Régua de desenho 5870 200 022

7609AAX174

EXEMPLO DO CÁLCULO:
Dimensão I . . . . . . . . . . . . . . . 19,75 mm
Dimensão II . . . . . . . . . . . . . . - 17,15 mm
Diferença . . . . . . . . . . . . . . . . . 2,60 mm
Jogo axial necessário, por exemplo. . . . . - 1,00 mm
Diferença = calço por exemplo s = 1,60 mm

30 Insira o eixo da engrenagem solar no


suporte das planetárias.

7609AAX175

31 Afixe o calço determinado (s) por exem-


plo s = 1,60 mm com graxa no eixo da
engrenagem solar.

7609AAX176

3-214
32 Afixe o anel tipo O (veja a seta) com
graxa no escareador do compartimento
do freio.

7609AAX177

33 Lubrifique o anel tipo O (veja a seta) e


instale-o no compartimento do eixo.

7609AAX178

34 Monte dois parafusos de ajuste e use o


dispositivo de elevação para colocar a
saída na posição de contato com o com-
partimento do eixo.
Depois afixe a saída com parafusos
hexagonais.
·Torque de aperto (M8/10,9)
39,8 kgf·m (288 lbf·pé)
7609AAX179
Parafusos de ajuste (M18×15) 5870 204 029
Dispositivo portador de carga 5870 281 043
※ Afixe o dispositivo portador de carga
com um prisoneiro de roda.

35 Monte o respirador (veja a seta).

7609AAX180

3-215
Verifique se há vazamentos no sistema
hidráulico do freio
※ Antes de começar o teste, deixe o sistema
hidráulico dos freios respirar completamente.
Depois pressurize o freio temporariamente
(5 cada) com p = 100 bar no máximo.
Teste de alta pressão :
Aumente a pressão de teste até p = 100-10 7609AAX181
bar no máximo e feche a conexão até a
bomba de alta pressão usando a válvula de
desligamento.
Uma queda de pressão de no máximo 2% (2
bar) é permitida durante um tempo de teste
de 5 minutos.
Teste de baixo pressão :
Reduza a pressão de teste para p = 5 bar e
fecha a válvula de desligamento.
Nenhuma queda de pressão é permitida
durante um tempo de teste de 5 minutos.
Meios de teste :
Óleo de motor SAE 10W
Bomba de alta pressão 5870 287 007
Embreagem 0501 207 939
Redução (M18×1,5) 5870 950 161
Garrafa coletora de óleo 5870 286 072

Verifique a operabilidade do diferencial de


travamento hidráulico (opc)
Aumente a pressão de teste até p = 20 bar
no máximo e feche a conexão até a bomba
de alta pressão usando a válvula de desliga-
mento.
Travamento acionado :
Ao girar a flange de entrada, ambas as
saída devem ter a mesma direção de rota- 7609AAX182

ção.
Travamento liberado :
Ao girar a flange de entrada, um lado não
possui movimento ou possui a direção opos-
ta de rotação.
Antes de colocar o eixo em operação,
encha-o com óleo de acordo com as instru-
ções de lubrificação e manutenção relacio-
nadas.
3-216
SEÇÃO 4 SISTEMA DE FREIOS

Grupo 1 Estrutura e Função ------------------------------------------------------------------------------------- 4-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------------- 4-31
Grupo 3 Testes e Ajustes ----------------------------------------------------------------------------------------- 4-38
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ---------------------------------------------------------------------- 4-40
SEÇÃO 4 SISTEMA DE FREIOS
GRUPO 1 ESTRUTURA E FUNÇÃO

1. VISÃO GERAL
※ Os freios são operados por um sistema hidráulico de centro fechado de pressão compensada.
O fluxo é fornecido por uma bomba de freio de tipo engrenagem de deslocamento fixo.

SISTEMA DO FREIO
A bomba de freio de deslocamento fixo fornece o fluxo à válvula de corte para o circuito do freio
de serviço e os circuitos do freio de estacionamento. Ele flui para três acumuladores. O acumula-
dor possui uma pré-carga de gás e uma válvula de retenção da admissão para manter um volume
pressurizado de óleo para a o acionamento de reserva do freio.
O óleo flui através do acumulador até as válvulas do freio. A válvula do freio possui um projeto de
centro fechado e dois circuitos, operada por um pedal.
Os freios frontais e traseiros são acionados simultaneamente com apenas um pedal de freio pres-
sionado.
O diferencial contém um pistão de freio anular e um disco de dois lados.
O fluxo da bomba do freio também vai para a válvula solenoide do freio de estacionamento na vál-
vula de corte.
O sistema de freios contém os seguintes componentes:
·Bomba do freio
·Válvula solenoide do freio de estacionamento na válvula de corte
·Válvula de corte
·Válvula do freio
·Acumuladores
·Interruptores de pressão

4-1
SISTEMA DE FREIOS HIDRÁULICOS DE
POTÊNCIA COMPLETA
VANTAGENS - O sistema de freios hidráu- Tempo de resposta
licos de potência completa possui diversas Acionamento de freio de potência completa VS
acionamento de freios a ar/hidráulicos
vantagens em relação a sistemas tradicio-
nais de acionamento de freios. Estes siste- 1000
mas são capazes de fornecer fluído a uma
gama de freios de serviços muito peque- 900
nos e grandes, com um acionamento que 800
é mais rápido que em sistemas de freios a Pressão do freio

Torque do freio (lb·pol)


700 (Potência completa)
ar. A figura representa uma comparação
de tempo entre um sistema de acionamen- 600
to hidráulico/ar típico e um sistema de acio- Pressão do freio
500 (Ar/hidráulico)
namento de freios hidráulicos de potência
400 Torque do freio
completa. (Ar/hidráulico)
Sistemas de potência completa podem forne- 300
Torque do freio
cer pressões de frenagem significativamente 200 (Potência completa)
mais altas, com forças reativas de pedal rela-
tivamente baixas. A força reativa do pedal 100
sentida pelo operador será proporcional à
0 1 2 3 4
pressão da linha do freio que é gerada.
Isso chama-se a modulação da pressão do Tempo (segundos)
freio.
Outro recurso-chave de sistemas de potên-
cia completa é a capacidade de controlar a
pressão máxima da linha do freio. Além
disso, já que estes sistemas funcionam
com óleo hidráulico, a filtração pode ser
usada para fornecer uma longa vida útil
dos componentes e poucas operações de
manutenção.
Já que estes sistemas são do tipo centro
fechado, ao usar um acumulador de tama-
nho apropriado, é possível alcançar uma fre-
nagem com a máquina desligada que é
idêntica à frenagem da máquina ligada.
Estes sistemas podem ser dedicados, onde
a bomba do sistema de freios fornece ape-
nas as demandas do sistema de freios, ou
não dedicada, onde a bomba fornece as
demandas do sistema de freios, assim como
de algum dispositivo hidráulico a jusante.
Outra observação importante é que todas
as vedações neste sistema devem ser
compatíveis com o meio fluído que está
sendo usado.
4-2
2. CIRCUITO HIDRÁULICO

FRENTE
FRONT 39 TRASEIRA
REAR

18 PS

BL1 BR1 BL2 BR2


8
40
T/M
T1 P1 T2 P2

17 17

16 7 B1 A1 B2 A2

A3
19
PS
PS

T1

PS1
PS

19
P T
Solenoide
Parking do freio
brake
desolenoid
estacionamento Linha de retorno
Return line MCV
20

Sistema de direção
Steering system Alavanca
RCV leverRCV

23
Linha
Returndeline
retorno

24 T P

21 C
25 26 22

7609S4BS01

2 Ventilador e bomba do freio 19 Sensor de pressão 25 Filtro de retorno


7 Válvula de corte 20 Filtro de linha 26 Válvula de bypass
8 Válvula do freio 21 Esfriador do óleo 39 Eixo
16 Acumulador 22 Motor da ventoinha 40 Freio de estacionamento na T/M
17 Acumulador 23 Respirador de ar
18 Sensor de pressão 24 Tanque hidráulico

4-3
1) FREIO DE SERVIÇO LIBERADO

FRENTE
FRONT 39 TRASEIRA
REAR

18 PS

BL1 BR1 BL2 BR2


8
40
T/M
T1 P1 T2 P2

17 17

16 7 B1 A1 B2 A2

A3
19
PS
PS

T1

PS1
PS

19
P T

Linha deline
Return retorno MCV
20

Sistema de direção
Steering system Alavanca
RCV leverRCV
Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador

23
Linha
Returnde retorno
line

24 Linha
Returnde retorno
line
26 21
25

7609S4BS02

Quando o pedal da válvula o freio (8) é liberado, a força de operação é eliminada pela força da
mola, e a bobina retorna.
Quando a bobina retorna para cima, a porta de drenagem é aberta e o óleo hidráulico no pistão
de eixos retorna ao tanque (24).
Logo, o freio de serviço mantém-se liberado.

4-4
2) FREIO DE SERVIÇO ACIONADO
FRENTE
FRONT 39 TRASEIRA
REAR

18 PS

BL1 BR1 BL2 BR2


8
40
T/M
T1 P1 T2 P2

17 17

16 7 B1 A1 B2 A2

A3
19
PS
PS

T1

PS1
PS

19
P T

Linha de retorno
Return line MCV
20

Sistema de direção
Steering system Alavanca
RCV leverRCV
Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador

23
Linha
Returnde retorno
line

24 Linha
Returnde retorno
line
26 21
25

7609S4BS03

Quando o pedal da válvula o freio (8) é pressionado, a força de operação é maior que a força da
mola, e é transmitida para a bobina. Quando a bobina move-ser para baixo, a porta de admissão
é aberta, e ao mesmo tempo o óleo, cujo nível de pressão é controlado pela válvula de corte (7),
entra no pistão nos eixos frontais e traseiros. Logo, o freio de serviço é acionado.

4-5
3) FREIO DE ESTACIONAMENTO LIBERADO
FRENTE
FRONT 39 TRASEIRA
REAR

Freio de
estacionamento
Parking brake 18 PS

BL1 BR1 BL2 BR2


8
T/M
T1 P1 T2 P2

40

17 17

B
16 7 B1 A1 B2 A2
A

A3
P

19
PS
PS

T1

Interruptor do freio
Parking brakedeswitch
estacionamento
B

PS1
PS

19
P T
Solenoide
Parkingdobrake
freio
de estacionamento
solenoid Linha de retorno
Return line MCV
20

Sistema de direção
Steering system Alavanca
RCV leverRCV
Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador

23
Linha de
Return retorno
line

24 Linha de
Return retorno
line
26 21
25

7609S4BS04

Quando o interruptor do freio de estacionamento é pressionado na posição A, a válvula solenoide


é energizada e o óleo hidráulico, cujo nível de pressão é controlado pela válvula de corte, entra no
freio de estacionamento. Sua força é maior que a força da mola e empurra a haste do pistão. Isso
libera o freio.
Logo, a pressão do óleo hidráulico é aplicada ao pistão do freio de estacionamento através da
válvula solenoide e o freio de estacionamento é mantido liberado.

4-6
4) FREIO DE ESTACIONAMENTO ACIONADO
FRENTE
FRONT 39 TRASEIRA
REAR

Freio de
estacionamento
Parking brake 18 PS

BL1 BR1 BL2 BR2


8
T/M
T1 P1 T2 P2

40

17 17 B
A

P
16 7 B1 A1 B2 A2

Interruptor do freio
Parking de estacionamento
brake switch
A3
19
PS
PS

T1

PS1
PS

19
P T
Solenoide
Parkingdobrake
freio
de solenoid
estacionamento Linha de retorno
Return line MCV
20

Sistema de direção
Steering system Alavanca
RCV leverRCV
Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador

23
Linha
Returnde retorno
line

24 Linha
Returnde retorno
line
26 21
25

7609S4BS05

Quando o interruptor do freio de estacionamento é pressionado na posição B, a válvula solenoide


é desenergizada e a válvula abre a porta de drenagem.
Ao mesmo tempo, o óleo hidráulico no freio de estacionamento retorna ao tanque através da
válvula solenoide. Quando a haste do pistão retorna devido à pressão da mola, o freio de
estacionamento é acionado.

4-7
3. BOMBA DO FREIO (+BOMBA DO VENTILADOR)
1) ESTRUTURA

5
9
12
13
14
11
1
Bomba
Brakedo freio
pump

11
14
13
12
18

19 7
20
2 17
10 18
17
18 6

8 15
16
23
22 18
12
13
14
11
3

11
14
13
Bomba
Fandopump
ventilador 12

7609S4BS06

1 Engrenagem do eixo 9 Espaçador 17 Pino de ajuste


2 Engrenagem acionada 10 Tampa traseira 18 Anel tipo D
3 Engrenagem acionada conjunta 11 Bloco de buchas 19 Parafuso
4 Engrenagem acionada 12 Bucha 20 Arruela
5 Conector 13 Vedação 22 Placa de nome
6 Tampa frontal 14 Vedação de apoio 23 Rebite
7 Compartimento frontal 15 Vedação de retenção
8 Compartimento traseiro 16 Anel de pressão

Esta bomba de engrenagem tem uma pressão de entrega de 150 kgf/cm2.


A bomba de engrenagem do tipo acionada por pressão é projetada de modo que a folga entre a
engrenagem e a bucha possa ser ajustada automaticamente, de acordo com a pressão de entrega.
Logo, o vazamento de óleo da bucha é menor que no caso do tipo de bucha fixa sob uma pressão de
descarga alta.
Consequentemente, não ocorre nenhuma redução significativa ocorre na entrega da bomba, mesmo
quando a bomba for acionada sob pressão.
4-8
2) PRINCÍPIO DE OPERAÇÃO
(1) Mecanismo de entrega de óleo
O desenho à direita mostra o princípio de
operação de uma bomba de engrenagem
externa, na qual duas engrenagens estão
girando na bitola.
O óleo que entra através da porta de suc- Sucção Descarga
ção é preso no espaço entre dois dentes
da engrenagem e é entregue para a
porta de descarga conforme a engrena-
gem gira.
Exceto pelo óleo na parte inferior dos
dentes da engrenagem, o óleo preso
entre os dentes da engrenagens é preve-
nido de retornar ao lado da sucção pelas
engrenagens na bitola.
Já que as engrenagens estão constante-
mente entregando óleo, o óleo entregue
para a porta de descarga é forçado para
fora da porta.
A quantidade de descarga aumenta em
relação à velocidade de rotação da
engrenagem.
Se não houver nenhuma resistência na
passagem do óleo na qual flui o óleo des-
carregado, o óleo somente flui pela pela
passagem, não produzindo nenhum
aumento de pressão.
Se, no entanto, a passagem de óleo esti-
ver bloqueada com algo como um cilindro
hidráulico, não haverá outro lugar para o
qual o óleo possa fluir, então a pressão
do óleo irá aumentar. Porém a pressão
que aumenta deste modo nunca irá ficar
maior uma vez que o pistão do cilindro
hidráulico começar a se mover, devido à
pressão do óleo.
Conforme foi descrito anteriormente, a
bomba produz o fluxo do óleo, mas não a
pressão do óleo. Podemos então concluir
que a pressão é uma consequência da
carga.
Em outras palavras, a pressão depende
de uma contrapartida.

(770-3ATM) 4-9

4-9
(2) Vazamento de óleo interno
Vazamentos de óleo de um lugar sob
pressão alta para um lugar de pressão
menor, desde que haja uma lacuna ou
brecha entre eles.
Na bomba de engrenagem, são forneci-
das pequenas folgas entre a engrenagem
e o compartimento, e entre a engrena-
gem e a placa lateral para permitir que o
óleo vaze para fora e para servir de lubri- a
scarg
ficante, de modo que a bomba esteja pro- De
tegida da imobilização e emperramento.
O desenho à direita mostra como o óleo
vazado flui na bomba. Deste modo, sem-
pre haverá um vazamento de óleo na
bomba do lado da descarga (sob pressão o
mais alta) para o lado da sucção. A entre- cçã
Su
ga da bomba é reduzida por uma quanti-
dade igual à descarga da bomba.
Além disso, a entrega da bomba também
irá diminuir conforme a quantidade de
vazamento de óleo aumentar, por causa
de uma folga radial expandida que resul-
ta do desgaste das peças da bomba, vis-
cosidade menor do óleo que resulta do
(770-3ATM) 4-10
aumento da temperatura do óleo, é o uso
inicial de óleo de baixa viscosidade.

4-10
(3) Forças agindo na engrenagem
A engrenagem, cuja superfície externa é
sujeita à pressão do óleo, recebe forças
que se juntam em seu centro.
Devido à ação da pressão de entrega, a
pressão do óleo é maior no lado da entre-
ga da bomba, e devido à pressão de suc-
ção, é menor no lado da sucção. Na
seção intermediária, a pressão irá ficar
gradualmente mais baixa conforme a
Engrenagem
posição se move do lado da entrega para acionada
o lado da sucção.
Este fenômeno é mostrado no desenho à
direita. Lado da Lado da
Além disso, as engrenagens na bitola irá sucção descarga
receber forças que interagem.
Estas forças que empurram as engrena- Engrenagem
gens em direção ao lado da sucção são acionada

recebidas pelos rolamentos. Já que as


engrenagens são pressionadas em dire-
ção ao lado da sucção por estas forças, a
folga radial torna-se menor no lado da Distribuição da pressão
sucção no compartimento. Em algumas
bombas, a folga pode tornar-se zero, per-
mitindo assim que os dentes da engrena-
gem e o compartimento entrem em leve
contato.
Por esta razão, um aumento excessivo
da pressão de entrega deve ser evitada,
já que ela irá produzir uma força grande
que irá agir nas engrenagens, colocando (770-3ATM) 4-11

uma sobrecarga nos rolamentos, e resul-


tando em uma vida útil menor do rola-
mento ou interferência da engrenagem
com o compartimento.

4-11
4. VÁLVULA DO FREIO
1) ESTRUTURA

17-2
18
17-3,17-4
17-1,17
19
23 22
24
21
2
33

20 8,31,32
9
25 29

25
16 14
15 7
5 13
30
12 6
10
26
11
3
1 4

7607B4BS07

1 Corpo inferior 13 Guia da mola 21 Mola de torção


2 Corpo superior 14 Anel de pressão 22 Anel de pressão
3 Bobina 15 Bucha du 23 Parafuso hexagonal
4 Plugue 16 Placa do pedal 24 Porca hexagonal
5 Portador 17 Conjunto do pedal 25 Parafuso
6 Mola inferior 17-1 Pedal 26 Arruela da mola
7 Mola superior 17-2 Placa de travamento 29 Arruela da placa
8 Mola principal 1 17-3 Parafuso hexagonal 30 Anel de pressão
9 Retentor da mola 1 17-4 Arruela da placa 31 Retenção da mola 2
10 Anel tipo O 18 Tampa de borracha 32 Mola principal 2
11 Anel tipo O 19 Fole 33 Plugue cônico
12 Vedação de óleo 20 Pino de travamento 1

4-12
2) OPERAÇÃO

BL1 BR1 BL2 BR2

T1 P1 T2 P2

Circuito
Hydraulichidráulico
circuit

Porta Nome da porta Tamanho da porta


P1, P2 Porta de pressão PF 3/8
T1
BL1 T1, T2 Porta de retorno PF 3/8
P1
BR1, BR2 Porta do cilindro do freio PF 3/8
BR1
BL1, BL2 Porta de comutação de pressão PF 1/4
BL2 T2

P2
BR2

7607B4BS08

· Especificação de pressão do freio: 80±5 bar (1160±70 psi)

4-13
(1) Propósito
O propósito da válvula do freio é aumentar e diminuir a pressão do freio delicadamente quando
o pedal do freio é acionado.
(2)
2) Posição pronta
Quando o sistema de freios está pronto para a operação, sua pressão do acumulador age dire-
tamente nas portas (P1, P2) da válvula do freio. É estabelecida uma conexão entre as portas
(BR1, BR2) e as portas (T1, T2), de modo que as portas dos freios das rodas (BR1, BR2) não
possuam nenhuma pressão através das portas de retorno (T1, T2).
(3) Frenagem parcial
(3
Quando a válvula do freio é acionada, uma certa quantidade de pressão hidráulica sai como
uma razão da força aplicada pelo pé.
O conjunto de molas (8) embaixo da placa do pedal (16) foi projetado de modo que a pressão do
freio varia dependendo do ângulo. No intervalo menor de pressão do freio, é possível diminuir a
velocidade da máquina delicadamente.
Quando o processo de frenagem começa, a bobina superior é acionada mecanicamente através
do conjunto de molas (8), e a bobina inferior é acionada hidraulicamente pela bobina. Conforme
as bobinas (3) movem-se para baixo, elas primeiro fecham os retornos (T1, T2) através das
extremidades de controle, estabelecendo assim uma conexão entre as portas do acumulador
(P1, P2) e as portas (BR1, BR2) para os cilindros do freio das rodas. A força do pé aplicada
agora determina a pressão de saída da frenagem. As bobinas de controle (3) são mantidas na
posição de controle pela força aplicada (o Conjunto de molas acima das bobinas e a pressão
hidráulica abaixo da bobina Equilibram as forças).
Após a saída da pressão do freio, as bobinas (3) estão em uma posição de frenagem parcial,
fazendo com que as portas (P1, P2) e as portas (T1, T2) se fechem e mantendo a pressão nas
portas (BR1, BR2).
(4) Posição de frenagem completa
(4
Quando o pedal é completamente acionado, a posição final dos freios é alcançada e uma cone-
xão é estabelecida entre as portas do acumulador (P1, P2) e as portas do cilindro do freio (BR1,
BR2). Os retornos (T1, T2) são fechados neste ponto.
Quando o processo de frenagem é concluído, uma conexão é novamente estabelecida entre as
portas do cilindro do freio (BR1, BR2) e as portas de retorno (T1, T2), fechando as portas do
acumulador (P1, P2).
O arranjo de bobinas na válvula assegura que mesmo se houver uma falha em um circuito de
frenagem, o outro permanece completamente funcional. Isso é alcançado através do aciona-
mento mecânico de ambas as bobinas, e requer um curso um pouco maior do pedal.
(5) Limitando a pressão do freio
O parafuso de restrição do pedal (23) na placa do pedal (16) é usado para limitar a pressão do freio.
(6) Falha de um circuito
Em caso de falha no circuito inferior, o circuito superior irá permanecer completamente funcional.
O conjunto de molas (8) irá acionar a bobina mecanicamente. Em caso de falha do circuito supe-
rior, o circuito inferior irá permanecer funcional, já que a bobina inferior (3) é acionada mecanica-
mente pelo conjunto de molas (8) e a bobina (3).
(7) Requerimentos de instalação
As linhas de retorno (T1, T2) devem estar conectadas diretamente ao tanque.
As linhas de conexão devem ser instaladas de modo a permitir a purga apropriada.
4-14
(8) Manutenção da válvula do freio
Não é necessário nenhuma manutenção além dos requerimentos legais.
Ao usar limpadores de alta pressão na máquina, certifique-se de que o jato de água não seja
apontado diretamente para a válvula do freio (para prevenir danos ao fole).
Por questões de segurança, a válvula do freio inteira deve ser substituída se peças diferentes
das listadas acima forem danificadas.
(9) Trabalho de reparos
(9
Ao trabalhar no sistema de freios, sempre certifique-se de que não haja absolutamente nenhuma
pressão no sistema. Mesmo com o motor desligado haverá alguma pressão residual no sistema.
Ao efetuar um trabalho de reparo, certifique-se de que o ambiente esteja muito limpo.
※ Feche todas as portas abertas nos componentes e nos dutos imediatamente usando plugues.
(10) Substituir um mecanismo de acionamento completo
Prenda a unidade verticalmente com cuidado no fixador. O mecanismo de acionamento pode
ser removido ao remover os três parafusos. Certifique-se de que o conjunto de molas (8) não
caia para fora. Ao instalar o novo mecanismo de acionamento, certifique-se de que o conjunto de
molas (8) seja afixado na ordem correta. Aperte os quatro parafusos (25).
(11) Substituir a capa do pedal
A capa do pedal (18) é simplesmente retirada manualmente. A nova capa é empurrada sobre o
pedal (17) e apertada manualmente. Afixe o fole com as cintas retentoras.
(12) Substituir o fole
Para trocar o fole (19), recomenda-se remover o pedal (17). Para este propósito, afrouxe o anel
de pressão (22) e extraia o pino (20) usando um mandril. Ao extrair o parafuso, certifique-se de
que o mandril seja aplicado ao lado do parafuso sem serrilha. Remova o pedal (17) e o fole (19).
Agora instale o novo fole e siga a ordem inversa da que foi descrita acima. A parte superior do
fole é afixada no pistão, a parte inferior é afixada na placa do pedal (16), e afixe o fole usando
braçadeiras.

4-15
5. VÁLVULA DE CORTE
1) ESTRUTURA

3 4

5 C B

D D

P PS1
A A
C B
SEÇÃO A-A
SECTION A-A SEÇÃO B-B
SECTION B-B
1 2

2
B1 A1 A2 B2

A3
PS
A1 A2 T1

B
PS T1
PS1

B1 B2
P T
A3
B 5 1

SEÇÃO C-C
SECTION C-C SEÇÃO D-D
SECTION D-D SÍMBOLO HIDRÁULICO
HYDRAULIC SYMBOL
7707ABS06

1 Válvula de corte 4 Serpentina


2 Válvula de escape 5 Válvula solenoide
3 Válvula de retenção

2) OPERAÇÃO
Quando a bomba estiver funcionando, o óleo sob pressão flui para dentro da porta P.
O óleo na porta P é armazenado no acumulador na porta A3.
Conforme a pressão na linha P aumenta para 150 bar, a válvula de corte (1) começa cortando e o
óleo na porta P é descarregado. A pressão na linha P diminui para 120 bar através de vazamen-
tos minúsculos da válvula e outros fatores.
Nesta pressão, a válvula de pressão começa a ser ativada.
Este processo é repetido em um período regular de 30-40 segundos.

4-16
6. ACUMULADOR DO FREIO
1) ESTRUTURA

81L1-0003 81L1-0004
Item
(item16) (item17)
Diâmetro 138 mm 110 mm
Altura de montagem 187 mm 164 mm
Volume nominal 1,0 ℓ 0,75 ℓ
Pressão de escorvamento 50 kgf/cm2 50 kgf/cm2
B Meio de operação Óleo Óleo
Pressão de operação Máx 200 kgf/cm2 Máx 150 kgf/cm2
A Rosca M22×1,5 M18×1,5
Gás de escorvamento Nitrogênio Nitrogênio
C
A Parte de fluído C Diafragma
B Parte de gás D Disco da válvula
D

75794BS09

2) OPERAÇÃO
(1) Propósito
Os fluídos são praticamente incomprimíveis e por isso incapazes de acumular energia de pres-
são. Em acumuladores hidropneumáticos, a compressibilidade de um gás é usado para acumu-
lar fluídos. O meio comprimível usado nos acumuladores é nitrogênio.
Em sistemas de freios, o propósito dos acumuladores é armazenar a energia fornecida pela
bomba hidráulica. Eles também são usados como uma reserva de energia quando a bomba não
funciona, como um compensador para quaisquer perdas através de vazamentos e como amor-
tecedor de oscilações.
(2) Operação
(2
O acumulador consiste de uma parte de fluído (A) e uma parte de gás (B) com um diafragma (C)
como um elemento divisor à prova de gás. A parte de fluído (A) está conectada ao circuito
hidráulico, fazendo com que o acumulador do diafragma seja enchido e o volume de gás seja
comprimido conforme a pressão aumenta.
Quando a pressão diminui, o volume do gás comprimido se expande, deslocando o fluído sob
pressão acumulada para dentro do circuito.
A parte inferior do diafragma contém um disco de válvula (D) que, se o acumulador estiver com-
pletamente vazio, fecha a saída hidráulica, prevenindo danos no diafragma.
3) Requerimentos de instalação
(3)
O acumuladores podem ser instalados no circuito hidráulico, diretamente em um componente ou
um blocos em painéis apropriados.
Eles devem ser instalados em um local tão frio quanto possível.
A instalação pode ser em qualquer posição.

4-17
(4) Manutenção do acumulador
Não é necessário nenhuma manutenção além dos requerimentos legais.
O acumulador deve ser verificado anualmente. Ele deve ser substituído se a pressão inicial do
gás caiu por mais de 30% (consulte Teste de desempenho e verificação do acumulador).
(5) Descarte do acumulador
Antes de descartar o acumulador, sua pressão do gás de enchimento deve ser reduzida. Para
isso, faça um furo através da câmara de gás (B) usando uma furadeira de aprox. 3mm de diâ-
metro. A câmara de gás é localizada no lado oposto da porta rosqueada acima acima da junção
da solda em volta do centro do acumulador.
※ Use óculos de segurança ao efetuar este trabalho.
(6) Teste de desempenho e verificação do acumulador
O acumulador é pressurizado gradualmente pela bomba de teste; até que a pressão de gás ini-
cial seja alcançada, a pressão hidráulica no acumulador irá aumentar abruptamente. Isso é apa-
rente no medidor M. Se a pressão inicial do gás for maior que 30% abaixo do valor prescrito, o
acumulador precisa ser substituído. Se o processo de medição precisa ser repetido, espere em
intervalos de 3 minutos entre os testes individuais. Qualquer acumulador cuja pressão inicial do
gás seja insuficiente deve ser descartado seguindo as instruções em Descarte do acumulador.
acumulador
A quantidade de pressão inicial do gás também pode ser verificada no veículo. Ligue o motor do
veículo. A bomba agora irá fornecer óleo aos acumuladores. Até que a pressão de gás inicial
seja alcançada, a pressão hidráulica no acumulador irá aumentar abruptamente. Isso é aparente
no medidor na cabine. Se a pressão inicial do gás estiver mais de 30% abaixo do valor prescrito,
a pressão inicial está abaixo do intervalo permitido para pelo menos um dos acumuladores insta-
lados no veículo. Este acumulador pode ser encontrado somente usando o método descrito
acima, ou seja, todos os acumuladores devem ser testados individualmente. O acumulador cuja
pressão inicial do gás seja insuficiente deve ser substituído e descartado seguindo as instruções
em Descarte do acumulador.
acumulador

Acumulador
Accumulator
Medidor
Pressuredegauge(M)
pressão (M)

Válvula
Ballesférica para desligar
valve for
o fluxo da bomba
shutting off pump flow
Válvula
Safety de segurança
valve

Válvula esférica
Ball valve for redutora
de pressãopressure
reducing
75794BS10

(7) Trabalho de reparos


Ao trabalhar no sistema de freios, sempre certifique-se de que não haja absolutamente nenhu-
ma pressão no sistema. Mesmo com o motor desligado haverá alguma pressão residual no sis-
tema.
※ Ao efetuar um trabalho de reparo, certifique-se de que o ambiente esteja muito limpo.
Feche todas as portas abertas nos componentes e nos dutos imediatamente usando plugues.
Por questões de segurança, os acumuladores precisam ser substituídos inteiros se estiverem
danificados.
4-18
7. SENSOR DE PRESSÃO
1) ESTRUTURA

Conector
Connector
Conector
Connector

H1
H1

H2 H2
G G
ESTACIONAMENTO,
PARKING, CHARGING BRAKEPARADA DO FREIO,
STOP, CLUTCH CUT OFF
CARREGAMENTO CORTE DA EMBREAGEM 7609S4BS15

2) DADOS TÉCNICOS
H1 H2 Intervalo de ajustes Pressão de acionamento Tensão
Item Médio G
mm mm kgf/cm2 kgf/cm2 V
Estacionamento Óleo PF 1/4" 46,5 11 0 ~ 200 100 ± 5 Máx 30
Carregando Óleo PF 1/4" 46,5 11 0 ~ 200 100 ± 5 Máx 30
Parada do freio
Corte da Óleo PF 1/4" 46,5 11 1 ~ 100 5±1 Máx 30
embreagem

4-19
2) OPERAÇÃO
(1) Propósito
Os interruptores de pressão são usados para avisar o condutor visualmente ou de modo sonoro
da pressão no sistema.
(2) Fazer contato / fechador do circuito
O interruptor de pressão pode ser instalado no sistema de freios ou diretamente em um de seus
componentes.
A pressão do sistema age em uma área de absorção dentro do interruptor, fazendo um contato
elétrico conforme a pressão nessa área aumenta. A corrente resultante é usada para ativar uma
unidade de aviso, por exemplo.
(3) Quebrar o contato / quebra do circuito
O interruptor de pressão pode ser instalado no sistema de freios ou diretamente em um de seus
componentes.
A pressão do sistema age em uma área de absorção dentro do interruptor, quebrando um
contato elétrico conforme a pressão nessa área aumenta. A corrente agora está quebrada, por
exemplo para desativar uma unidade de aviso.
(4) Requerimentos de instalação
Não é necessário tomar nenhuma medida especial.
(5) Manutenção do interruptor de pressão
Não é necessário nenhuma manutenção além dos requerimentos legais.
Ao usar limpadores de alta pressão no veículo, certifique-se de que o jato de água não seja
apontado diretamente para o interruptor de pressão (corrosão dos contatos).
(6) Trabalho de reparos
Ao trabalhar no sistema de freios, sempre certifique-se de que não haja absolutamente
nenhuma pressão no sistema. Mesmo com o motor desligado haverá alguma pressão residual
no sistema.
※ Ao efetuar um trabalho de reparo, certifique-se de que o ambiente esteja muito limpo.
Feche todas as portas abertas nos componentes e nos dutos imediatamente usando plugues.
※ Por questões de segurança, o interruptor de pressão precisa ser substituído inteiro se estiver
danificado.

4-20
8. SISTEMA DO FREIO DE ESTACIONAMENTO
1) ESTRUTURA

12

9 1
13
10
11

9 2
8
7

3
5

6 4
7609A4BS21

1 Compartimento 6 Pistão 11 Parafuso de ajuste


2 Anel de pressão 7 Placa da lona 12 Mola da lona
3 Parafuso de pressão 8 Placa da lona 13 Contraporca
4 Parafuso de ajuste 9 Pino-guia
5 Embalagem de molas da placa 10 Amortecedor de borracha

4-21
2) OPERAÇÃO
As duas placas de revestimento idênticas (7, 8) deslizam sobre as superfícies-guia no topo do
compartimento e são mantidos na posição por uma mola da lona (12). O freio em si é afixado
diretamente na caixa de marchas com dois pinos-guia (9).
O freio é posicionado axialmente usando amortecedores de borracha (10) entre o compartimento
do freio (1) e os pinos-guia (9) e o parafuso de ajuste (11).
Quando o freio é acionado (=fechado), é criada uma força de aperto nas placas de revestimento
(7, 8) que é transmitida ao disco de freio. Sob a força da embalagem de molas da placa (5), o
pistão (6), junto ao parafuso de ajuste (4), o parafuso de pressão (3) e a placa da lona (7) são
movidos na direção do disco de freio. Quando a placa da lona (7) entra em contato com o disco
do freio, a força de reação desloca o freio nos pinos-guia (9), contra a força da mola dos
amortecedores de borracha (10), até que a placa da lona (8) também esteja pressionada contra o
disco do freio.
O efeito de frenagem (torque de frenagem) depende dos valores da fricção dos revestimentos dos
freios.
O freio é liberado através do pré-tensionamento completo da embalagem de molas da placa (5).
O pistão (6) é movido para trás pela pressão de liberação mínima requerida para o batente no
anel de pressão (2).
Durante este processo, o freio se posiciona, dependendo do ajuste, pelos dois amortecedores de
borracha (1) até o contato com o parafuso de ajuste (11). É necessário garantir uma folga de ar
em ambos os lados do disco do freio quando estiver ajustado corretamente.
A força de aperto é reduzida pelo desgaste das placas de revestimento (7, 8) e do disco do freio.
O freio deve então ser reajustado.

4-22
3) INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO E AJUSTE

7
8
4
9
10

7 1

2
5
7609A4BS22

1 Porca de travamento 5 Tampa do parafuso 9 Pistão


2 Parafuso de ajuste 6 Parafuso de pressão 10 Embalagem de molas
3 Parafuso de ajuste 7 Parafuso-guia
4 Contraporca 8 Parafuso de purga

※ A instalação ou o ajuste devem sempre ser efetuados quando o freio estiver frio.
(1) Instalação do freio
① Gire a tampa do parafuso (5) na direção anti-horária e desparafuse.
② Libere a porca de travamento (1) e gire o parafuso de ajuste (2) no sentido anti-horário até que
o parafuso de pressão (6) entre em contato com o pistão (9) com a superfície plana.
③ Deslize o freio sobre o disco do freio nesta condição.
④ Parafuse ambos os pinos-guia (7) na caixa de marchas de acordo com as instruções de instala-
ção. Consulte as páginas 3-143.
⑤ Conecte a pressão.
⑥ Aplique a pressão de liberação necessária (mín. 130 bar) no freio para pré-tensionar a embala-
gem de molas da placa (10) completamente, até a parada.
⑦ Execute a purga do freio usando a válvula de purga (8).

4-23
(2) Ajuste da folga
① Insira um indicador da regulagem em ambos os lados entre o suporte da lona do freio e o disco
do freio e mantenha-os na posição.
※ A largura do medidor de ajuste deve ser ajustada para a folga de ar desejada.

Folga Medidor de ajuste


Mín. 0,5 mm 0,25 mm
Folga nominal 1,0 mm 0,50 mm
Máx. 1,5 mm 0,75 mm

② Gire o parafuso de ajuste (2) na direção horária até que os dois indicadores de ajuste estejam
presos entre os suportes da lona do freio e o disco do freio.
③ Mantenha o parafuso de ajuste (2) na posição e trave usando a contraporca (1).
※ A pressão de aplicação de fixação dos medidores de ajuste deve ser selecionada de modo que
ambos os medidores possam ser removidos usando uma pequena quantidade de força após
fixar na posição.
④ Libere a contraporca e depois gire o parafuso de ajuste (3) na direção horária até que a superfí-
cie terminal do parafuso de ajuste (3) esteja em contato com a superfície fornecida para o ajuste.
⑤ Mantenha o parafuso de ajuste (3) na posição e trave usando a contraporca (4).
⑥ Remova os medidores de ajuste de ambos os lados do disco do freio.
※ O procedimento de instalação do freio e o ajuste da folga de ar desejada agora está concluído.
O freio está pronto para usar.
⑦ Gire a tampa do parafuso (5) na direção horária e aperte com força manual.
※ O freio deve ser acionado e liberado diversas vezes para verificar que ele está funcionando de
modo apropriado.

7
8
4
9
10

7 1

2
5
7609A4BS22

4-24
(3) Instruções de ajuste
① Coloque a máquina em solo nivelado e tome precauções para que ela não se movimente inde-
vidamente.
② Libere o freio de estacionamento aplicando a pressão de liberação necessária (mín. 130 bar).
③ Gire a tampa do parafuso (5) na direção anti-horária e desparafuse.
④ Libere a porca de travamento (1) do parafuso de ajuste (2).
⑤ Insira um indicador da regulagem em ambos os lados entre o suporte da lona do freio e o disco
do freio e mantenha-os na posição.

※ O indicador de ajuste deve ser selecionado de acordo com a tabela em (2) “Ajuste da folga”.
⑥ Gire o parafuso de ajuste (2) na direção horária até que os dois indicadores de ajuste estejam
presos entre os suportes da lona do freio e o disco do freio.
⑦ Aperte a porca de travamento (1) no parafuso de ajuste.
※ A pressão de aplicação de fixação dos medidores de ajuste deve ser selecionada de modo que
ambos os medidores possam ser removidos usando uma pequena quantidade de força após
fixar na posição.
⑧ Libere a contraporca (4) e depois gire o parafuso de ajuste (3) na direção horária até que a
superfície terminal do parafuso de ajuste (3) esteja em contato com a superfície fornecida para o
ajuste.
⑨ Mantenha o parafuso de ajuste (3) na posição e trave usando a contraporca (4).
⑩ Remova o medidor de ajuste de ambos os lados do disco do freio.
※ O ajuste da folga de ar desejada agora está concluído. O freio está pronto para usar.
⑪ Gire a tampa do parafuso (5) na direção horária e aperte com força manual.
※ Acione a válvula do freio diversas vezes e verifique o efeito de sustentação do freio de estacio-
namento em uma inclinação ou gradiente apropriado.

7
8
4
9
10

7 1

2
5
7609A4BS22

4-25
4) LIBERAÇÃO DE EMERGÊNCIA DO FREIO DE ESTACIONAMENTO
Em caso de uma falha no fornecimento de pressão o freio de estacionamento pode ser liberado
mecanicamente da seguinte forma :

G
2

5
7609A4BS23

1 Porca de travamento S Chave de pino


2 Parafuso de ajuste G Chave estrela
5 Tampa do parafuso

(1) Tome precauções para que a máquina não se movimente indevidamente.


(2) Gire a tampa do parafuso (5) na direção anti-horária e desparafuse.
(3) Afrouxe a porca de travamento (1) e desparafuse-a de volta ao fim do parafuso de ajuste (2).
(4) Gire o parafuse de ajuste (2) na direção horária até que o disco de freio esteja completamente
livre.
※ Para a liberação de emergência, é necessário um torque de no mínimo 7,1 kgf·m (51,6 lbf·pés
lbf·pés)) no
parafuso de ajuste (2).
(5) Rosqueie a porca de travamento (1) até o contato com o pistão e aplique uma leve força de tra-
vamento no parafuso de ajuste (2).
(6) Parafuse a tampa do parafuso (5) na direção horária por algumas voltas. (proteção de entrada
de sujeira)
※ Nestas condições a máquina não possui dispositivos de frenagem, e por isso ela deve ser prote-
gida do deslocamento por diversas maneiras. O freio deve ser ajustado antes da recolocação.

4-26
5) MANUTENÇÃO E TRABALHOS DE REPARO
(1) Manutenção e substituição das lonas
O freio, especialmente os suportes da lona do freio, devem ser inspecionados visualmente em
intervalos regulares.
Se a espessura remanescente da lona for fina demais, estes intervalos devem ser reduzidos de
acordo, para prevenir danos extensos ao freio ou disco do freio.
Uma vez que seja alcançada a espessura mínima remanescente de 1,0 ~ 1,5 mm por suporte de
lona do freio, o suporte de lona do freio deve ser substituído de acordo com as seguintes instru-
ções:
3 1

S1

4 2
S
5 7609A4BS24

1 Porca de travamento 5 Tampa do parafuso


2 Parafuso de ajuste S Chave de pino
3 Parafuso de pressão S1 Chave de fenda
4 Pistão R Chave estrela

① Coloque a máquina em solo nivelado e tome precauções para que ela não se movimente inde-
vidamente.
② Libere o freio de estacionamento aplicando a pressão de liberação necessária (mín. 130 bar).
③ Gire a tampa do parafuso (5) na direção anti-horária e desparafuse.
④ Libere a porca de travamento (1) do parafuso de ajuste (2).
⑤ Gire o parafuso de ajuste (2) no sentido anti-horário até que o parafuso de pressão (3) possa
ser empurrado completamente para dentro do pistão (4).
⑥ Desparafuse (alavanca) o parafuso de pressão (3) com uma chave de fenda apropriada até
que ele entre em contato com o pistão (4).

4-27
5
1

7609A4BS25

1 Contraporca 4 placa da lona


2 Parafuso de ajuste 5 Mola do forro
3 placa da lona

⑦ Libere a contraporca (1) e desparafuse o parafuso de ajuste (2) do compartimento do freio.


※ A mola da lona (5) deve ser pré-tensionada. A mola da lona (5) deve ser mantida na posição
com uma ferramenta apropriada durante a remoção do parafuso de ajuste (2).
⑧ Remova a mola da lona (5).
⑨ Remova as duas lonas (3, 4) do compartimento das lonas no compartimento do freio.
※ Se não for possível trocar os suportes das lonas do freio (3, 4) conforme foi descrito acima (sem
espaço suficiente), o freio deve ser removido completamente. O procedimento de remoção do
freio da caixa de câmbio pode ser vista nas instruções de instalação. Consulte as páginas 3-65.
※ Verifique a linha de pressão. Uma linha de pressão que é curta demais deve ser desparafusada
para permitir a remoção do freio.
Uma liberação de emergência do freio de estacionamento deve ser efetuada antes da liberação
da linha de pressão.
⑩ Substitua as lonas (3, 4).
⑪ A mola da lona (5) deve ser empurrada na posição com uma ferramenta apropriada ao parafu-
sar o parafuso de ajuste (2).
※ Se você removeu o freio completamente por falta de espaço, você deve efetuar a instalação do
freio de acordo com as instruções de instalação. Consulte as páginas 3-146.
※ Após trocar as lonas (3, 4), ou repará-las, o freio deve ser ajustado de acordo com 3) INSTRU-
ÇÕES DE INSTALAÇÃO E AJUSTE AJUSTE.

4-28
(2) Substituição das vedações

B
3

10
2
1
8 4

9 5
7
6

7609A4BS26

1 Pistão 5 Anel de trava 9 Embalagem de molas da placa


2 Parafuso de ajuste 6 Anel de vedação 10 Tampa de proteção de poeira
3 Porca de travamento 7 Anel de pressão A Detalhe do anel de vedação
4 Compartimento 8 Parafuso de pressão B Detalhe do anel de vedação

Vedações com vazamentos devem ser substituídas de acordo com as instruções a seguir:
① Coloque a máquina em solo nivelado e tome precauções para que ela não se movimente inde-
vidamente.
② Libere o freio de estacionamento aplicando a pressão de liberação necessária (mín. 130 bar).
※ Se o freio não puder ser pressurizado com a pressão de liberação necessária (mín. 130 bar)
devido a vazamentos excessivos, o freio de estacionamento DEVE ser liberado usando o pro-
cedimento de emergência. Consulte 4) Liberação de emergência do freio de estacionamento.
③ Gire a tampa do parafuso na direção anti-horária e desparafuse.
④ Libere a porca de travamento (3) do parafuso de ajuste (2).
⑤ Gire o parafuso de ajuste (2) no sentido anti-horário até que o parafuso de pressão (8) possa
ser empurrado completamente para dentro do pistão (1).
⑥ Desparafuse (alavanca) o parafuso de pressão (8) com uma chave de fenda apropriada até
que ele entre em contato com o pistão (1).
⑦ Acione a válvula do freio e dissipe a pressão de liberação existente para 0 bar.
※ A embalagem de molas da placa (9) agora está completamente sem tensão.
⑧ Desparafuse a linha de pressão e remova o freio completamente.
⑨ Remova o anel de trava (5) e remova o anel de pressão (7) do compartimento (4).
⑩ Remova a embalagem de molas da placa (9) e o pistão (1).
⑪ Sempre substitua ambas as vedações (A, B).

4-29
※ Observe a direção de instalação dos anéis ranhurados e use uma agulha de instalação apro-
priado com extremidades arredondadas para instalar os novos anéis ranhurados. Tome cuida-
do - há um risco de lesões.
※ Efetue a reinstalação das peças individuais no freio em ordem inversa. Aplique uma camada
fina de lubrificante de fluído de instalação nas superfícies deslizantes e de vedação durante a
instalação.
⑫ Se for necessário, também substitua a tampa de proteção de poeira (10).
※ A tampa de proteção de poeira (10) possui um anel de aço vulcanizado que é usado para pres-
sioná-la para dentro da abertura do compartimento do freio (4).
Para substituí-la você precisa “alavancá-la para fora” com uma ferramenta apropriada e então
substitua-a com um dispositivo apropriado ao pressioná-la para dentro do compartimento (4).
⑬ Instale o freio na caixa de marchas de acordo com as instruções de instalação. Consulte as
páginas 3-143.
(3) Instruções gerais
Quaisquer falhas ou dano detectados em peças não listadas aqui devem, é claro, ser conserta-
dos ou as peças devem ser substituídas por peças genuínas.

B
3

10
2
1
8 4

9 5
7
6

7609A4BS26

4-30
GRUPO 2 VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

1. VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS
Este procedimento foi projetado de modo a que o mecânico possa efetuar uma verificação rápida do
sistema usando uma quantidade mínima de equipamentos de diagnóstico. Se você precisar de infor-
mações adicionais, consulte Estrutura e função
função, Grupo 1.
Será necessário um local que seja nivelado e possui espaço suficiente para concluir as verificações.
O motor e todos os outros componentes principais devem estar na temperatura de operação para
algumas verificações.
Localize a verificação de sistema na coluna esquerda e leia-a completamente, seguindo a sequência
da esquerda para a direita.
Leia cada verificação completamente antes da execução.
No final de cada verificação, se nenhum problema for encontrado (OK), esta verificação está conclu-
ída ou uma verificação adicional é necessária. Se um problema for indicado (NÃO OK), será mos-
trado reparo necessário e a localização do grupo para você.
Se a verificação for necessária, será mostrada a próxima melhor fonte de informações a você:

Capítulo 2 : Resolução de problemas


Grupo 3 : Testes e ajustes

4-31
※O óleo hidráulico deve estar na temperatura de operação para estas verificações (consulte a página
6-57).

Item Descrição Ação de serviço


Verificação da capacida- Ligue o motor. OK
de do freio de estaciona- Verificação completa.
Aperte o cinto de segurança.
mento
NÃO OK
É necessário usar o cinto Libere o freio de estacionamento e
Inspecione o freio de esta-
de segurança ao efetuar coloque
cionamento. Vá até o
esta verificação para pre- a transmissão na 2ª marcha para
Grupo 3.
venir possíveis lesões a frente.
quando a máquina parar
Dirija a máquina em 8 km/hr e
de repente. LIGADO
ON
Liberar
Release acione o freio de estacionamento.
VEJA/SINTA : A máquina deve
P

parar no intervalo de 2 metros (6


pés) quando o freio de estaciona-
mento é
acionado com 8km/hr.
A transmissão deve ser colocada
em neutro.
Verificação do travamen- Coloque o freio de estacionamen- OK
to da transmissão do freio to em ON. Verificação completa.
de estacionamento
P

Coloque a transmissão na 1ª para NÃO OK


Motor em funcionamento.
a frente. Vá até o circuito de contro-
le da transmissão na
Aumente a velocidade do motor
seção 3.
lentamente para a marcha lenta
alta.
VEJA : A máquina não deve se
mover.

4-32
Item Descrição Ação de serviço
Verificação do fluxo da Pare o motor. OK
bomba do freio de serviço Verificação completa.
Opere o pedal do freio aproximada-
※ O óleo hidráulico deve
mente 20 vezes. NÃO OK
estar na temperatura
Ligue o motor e deixe em marcha Verifique se há vazamen-
de operação para a
lenta baixa. tos no circuito do freio.
verificação.
Motor DESLIGADO. Anote o número de segundos neces- Vá até a próxima página.
sários para que a lâmpada indicado-
SE ESTIVER OK
ra de baixa pressão do freio seja
Instale uma tampa na
desligada.
linha conectada à entrada
VEJA : A lâmpada indicadora deve da válvula de freio e repita
ficar desligada em menos de 4 a verificação do fluxo da
segundos a partir do momento que bomba.
o motor é ligado.
Se o tempo não diminuir,
OBSERVE : A lâmpada indicadora verifique se a bomba do
não ficará ligada por aproximada- freio está desgastada.
mente 1 segundo após ligar o
motor.
Verificação da capacida- DESLIGUE o interruptor do modo OK
de do freio de serviço de corte da embreagem. Verificação completa.
Motor em funcionamento.
OFF

Aplique os freios de serviço, libere NÃO OK


L

o freio de estacionamento e colo- Verifique a pressão do


M H

que a transmissão na 2ª marcha freio.


para a frente.
SE ESTIVER OK
Aumente a velocidade do motor Inspecione o disco do
para a marcha lenta alta. freio.
P

VEJA : A máquina pode não ser


mover o ela move-se com uma
velocidade muito baixa.
Repita a verificação três vezes
para garantir resultados precisos.

4-33
Item Descrição Ação de serviço
Verificação de pré-carga Ligue e opere o motor por 30 OK
do acumulador dos freios segundos. Verificação completa.
※ Os eixos e o óleo
Desligue o motor e coloque o inter- NÃO OK
hidráulico devem estar
ruptor de partida para ON e espere Certifique-se de que o
na temperatura de
5 segundos. pedal do freio não fique
operação para esta
emperrado e mantenha os
verificação. OBSERVE : A lâmpada de pressão
freios parcialmente acio-
do óleo do motor estará ligada
nados.
devido à ausência de pressão do
motor. Purgue os freios no grupo
3.
Conte o número de vezes que o
pedal do freio pode ser pressiona- Verifique a pressão do sis-
do completamente antes que a tema de freios.
lâmpada de baixa pressão do freio
NÃO OK
é LIGADA.
Se uma luz ficar LIGADA
VEJA : A lâmpada de aviso deve com o motor em funciona-
LIGAR em 1~5 aplicações. mento, o acumulador per-
deu sua carga. Inspecione
Ligue o motor e deixe em marcha
e recarregue o acumula-
lenta baixa.
dor.
Observe o painel enquanto pres-
siona o pedal do freio com força
máxima.
VEJA/OUÇA : O indicador de pres-
são do freio não deve ficar
LIGADO.
Verificação de vazamen- Ligue o motor e espere 30 segun- OK
tos do sistema dos freios dos. Verificação completa.
Pare o motor. NÃO OK
Se for indicado um vaza-
Espere 2 minutos.
mento dos freios quando
Coloque o interruptor de partida em os freios estão liberados,
ON e espere 5 segundos. verifique se há vazamen-
tos na válvula de admis-
VEJA : A lâmpada de aviso da
são do acumulador e na
pressão do óleo do freio não deve
válvula do freio. Se for
ficar LIGADA no intervalo de 2
indicado um vazamento
minutos após desligar o motor.
dos freios quando os
freios estão acionados,
verifique se há vazamen-
tos na válvula do freio e
nos pistões do freio.
Verifique se há vazamen-
tos
de componentes individu-
ais.

4-34
Item Descrição Ação de serviço
Verificação do pedal do Pressione o pedal do freio lenta- OK
freio de serviço mente. Verificação completa.
Ouça se há um ruído sibilante que NÃO OK
indica que o óleo está fluindo para Inspecione se há detritos
os pistões do freio. embaixo do pedal do freio.
OUÇA/SINTA : É necessário ouvir
um ruído sibilante quando o pedal
é pressionado.
Verificações de arrasto do Posicione a máquina em uma incli- OK
sistema dos freios de ser- nação leve. Verificação completa.
viço e estacionamento
Abaixe a caçamba até aproximada-
Motor em funcionamento NÃO OK
mente 50 mm (2 pol) do chão.
Ajuste o freio de estacio-
Libere o freio de estacionamento e namento.
os freios de serviço.
NÃO OK
VEJA : A máquina deve mover-se
Verifique se há uma inter-
P

ou andar por inércia.


ferência do tapete no
OBSERVE : Se a máquina não se pedal ou um acúmulo de
mover, verifique os pedais do freio detritos.
para certificar-se de que eles são
completamente liberados quando SE ESTIVER OK
os pés são removidos dos pedais. Verifique se há pressão no
freio quando o freio for
Dirija a máquina em velocidade
liberado.
alta por aproximadamente 5 minu-
tos.
Vá para o teste de pres-
É indicado o arrasto do freio se as são do freio.
áreas do freio no compartimento do
diferencial estiverem quentes.
OBSERVE : Observe o freio de
estacionamento.
Se o disco estiver quente, é indica-
do o arrasto do freio de estaciona-
mento.
Verificação de corte da Coloque o interruptor do modo de OK
embreagem corte da embreagem na posição L. Verificação completa.
Solte o freio de estacionamento. NÃO OK
Ajuste o interruptor de
Acione o motor em meia velocida-
corte da embreagem
de na 1ª para a frente.
Pressione o pedal do freio com fir-
meza.
SINTA : A trasmissão deve desen-
gatar quando o pedal do freio for
pressionado em 30% do curso do
OFF

pedal.
L

M H

OBSERVE : O interruptor de modo


de corte da embreagem pode ser
selecionado de acordo com as pre-
ferências do operados, para adap-
tar-se às suas necessidades de
carga.

4-35
2. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
1) FREIO DE SERVIÇO
As tabelas de diagnóstico de falhas são arranjadas da falha mais provável e simples de verificar,
até a menos possível e mais difícil de verificar. Lembre das etapas a seguir ao solucionar um
problema:
Etapa 1. Procedimento de verificação operacional (consulte a seção 1).
Etapa 2. Verificações operacionais (neste grupo)
Etapa 3. Resolução de problemas
Etapa 4. Testes e ajustes (consulte o grupo 3)
Problema Causa Solução
Freios com mau funciona- Carga baixa no acumulador do Efetue uma verificação do acumulador do freio.
mento ou não funcionando freio.
Pressão de standby baixa da Efetue um teste da pressão de standby da
bomba do freio. bomba do freio.
Pressão baixa do freio. Efetue um teste da pressão da válvula do freio.
Ar no sistema. Purgue os freios.
Material da superfície do freio Inspecione o material da superfície do freio.
desgastado.
Vazamento na válvula do freio. Efetue um teste de vazamento da válvula do
freio.
Vazamento na vedação do pis- Verifique se há um diferencial enchido excessiva-
tão do freio. mente.
Acione os freios e verifique se há vazamentos no
plugue de verificação.
※É normal que o nível de óleo esteja um pouco
acima do plugue de verificação.
Freios agressivos Restrição interna no circuito. Remova as linhas e os componentes.
Mau funcionamento da válvula Desmonte e inspecione.
do freio.
Nível de óleo baixo. Verifique o nível do óleo.
Arrasto do freio O pedal do freio não retorna de Inspecione o tapete e o pedal.
modo apropriado.
Detritos mantendo a válvula par- Efetue um teste da pressão da válvula do freio.
cialmente aberta na válvula do
freio.
Disco do freio deformado. Inspecione o disco do freio.
Pistão do freio preso. Repare.
Freios presos Mau funcionamento da válvula Limpe ou substitua a válvula do freio.
do freio.

4-36
Problema Causa Solução
Ruído nos freios Ar no sistema dos freios. Efetue o procedimento de purga do freio.
Material da superfície do freio Inspecione o material da superfície do freio.
desgastado.
Óleo errado no diferencial. Drene. Encha novamente.
Ruído sibilante quando o Vazamento na válvula do freio Efetue um teste de vazamento do sistema do
pedal do freio é acionado ou no pistão do freio. freio.
com o motor parado
A luz de aviso de pressão Mau funcionamento do interrup- Substitua o interruptor.
do freio não desliga ou fica tor de aviso de pressão baixa do
ligada por tempo excessi- freio.
vo depois de ligar o motor
A pressão no acumulador do Recarregue o acumulador.
freio está baixa demais.
Ajuste baixo da pressão de Efetue um teste da pressão de standby da bomba
standby da bomba do freio. do freio.
Vazamento no bloco coletor de Efetue um teste de vazamento do coletor da vál-
redução de pressão. vula redutora de pressão.
Vazamento no sistema dos freios. Efetue testes de vazamento dos componentes
do sistema do freio.
Bomba do freio desgastada. Efetue um teste de fluxo da bomba da do freio.
Vazamento na solenoide do freio Efetue umo teste de pressão do freio.
de estacionamento.

2) FALHAS DO FREIO DE ESTACIONAMENTO

Problema Causa Solução


O freio não se mantém As lonas não estão ajustadas Ajuste o freio de estacionamento.
acionado corretamente.
Mau funcionamento da válvula sole- Inspecione e substitua.
noide do freio de estacionamento
Disco de freio e/ou lonas do Desmonte, inspecione, conserte.
freio desgastadas.
O pistão do freio fica preso no canal. Remova e inspecione. Repare.
O disco do freio fica sobre- As lonas não estão ajustadas. Ajuste o freio de estacionamento.
aquecido
O freio não é liberado. Solte o freio de estacionamento.
Desmonte, inspecione o freio.
Repare se for necessário.
Inspecione e veja se há linhas soltas ou quebra-
das entre o interruptor de pressão do freio e o
indicador no painel.
O indicador do freio de Falha nos cabos ou no interrup- Inspecione e veja se há linhas soltas ou quebra-
estacionamento no moni- tor. das entre o interruptor de pressão do freio e o
tor não é ligado quando o indicador no painel.
freio é aplicado. Veja se há um indicador com falha no painel.
Substitua se necessário.
O freio não é acionado As lonas não estão ajustadas. Ajuste o freio de estacionamento.
Mau funcionamento nos cabos, Verifique o circuito elétrico.
interruptor ou solenoide.
Restrição entre a válvula do freio Remova a mangueira e inspecione. Substitua.
e o freio.

4-37
GRUPO 3 TESTES E AJUSTES

1. DESEMPENHO DO FREIO DE ESTACIO-


NAMENTO
1) CONDIÇÃO
ONDIÇÃO DE MEDIÇÃO
(1) Pressão de enchimento dos pneus : Pres-
são especificada
(2) Superfície da estrada: Superfíce nivelada,
Inclinação
20%
seca, pavimentada com uma inclinação gradient
de 20% 11 20'
de 1/5 (11˚20’).
(3) Máquina: Em condições operacionais
75794BS17
Item Válvula padrão
Desempenho Mantenha a máquina em 20%
do freio de esta- inclinação de (11˚20’)
cionamento

2) PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO
(1) Ligue o motor e suba uma inclinação de
1/5 de modo reto com a máquina, com a
caçamba sem carga.
(2) Pressione o pedal do freio de serviço,
coloque o seletor de marchas em neutro
e pare o motor.
(3) LIGUE o interruptor do freio de estaciona- Inclinação
20%
gradient
de 20%
mento, então lentamente solte o pedal do 11 20'
freio de serviço. A máquina deve perma-
necer parada.
※ A medição deve ser feita com a máquina
na direção da subida ou da descida. 75794BS18

2. AJUSTE DO FREIO DE ESTACIONAMENTO


(1) Inspeção externa do freio
·Inspecione o desgaste da lona do freio
Porcanut
Lock de
(2) Consulte Sistema do freio de ESTACIO- fixação
NAMENTO na página 4-21.

Parafuso
Settingde ajuste
screw
7609A4BS27

4-38
3. PROCEDIMENTO DE PURGA DO FREIO HIDRÁULICO
O fluido que vaza sob pressão pode penetrar
na pele causando sérias lesões.
Evite o perigo liberando a pressão antes de
desconectar dutos hidráulicos ou outros tipos
de dutos. Aperte todas as conexões antes de
aplicar a pressão.
Veja se há vazamentos com um pedaço de
papelão. Proteja as mãos e o corpo de fluí-
dos em alta pressão.
※ Se ocorrer um acidente, consulte um médico Saída de ar
imediatamente. Qualquer fluído injetado na Respirador de ar
Air breather do respirador
Breather vent
pele deve ser removido cirurgicamente em
algumas horas, ou gangrena poderá ocorrer.
Saída de ar
Médicos que não tenham familiaridade com do respirador
Breather vent
este tipo de lesão devem usar uma referên-
cia médica confiável.
São necessárias duas pessoas para a purga
do óleo do sistema dos freios, uma para ope- A
rar a válvula do freio e outra para abrir e
fechar os parafusos de purga.
1) Instale uma barra de bloqueio da estrutura.
Aplique o freio de estacionamento.
2) Coloque um tubo de plástico transparente
no parafuso de purga em direção ao tubo
de enchimento do tanque de óleo hidráuli-
co ou para o recipiente (A).
3) Ligue o motor e deixe em marcha lenta baixa.
4) Pressione e mantenha o pedal do freio
pressionado até que o procedimento de Barra delock
bloqueio
Safety bar
purga esteja concluído. de segurança

※ Se as bolhas continuarem por mais de 2


minutos, pare o procedimento de purga.
Verifique e corrija o problema, depois continue.
5) Desparafuse o parafuso de purga no con-
junto do diferencial e do eixo até que o óleo
hidráulico comece a fluir. Parafuse o para-
fuso de purga quando o óleo estiver sem
ar. Solte o pedal do freio.
7609S4BS19
6) Repita as etapas 1)~5) para cada parafuso
de purga.
7) Pressione qualquer um dos pedais dos
freios e mantenha-o pressionado.
8) Verifique o nível do óleo hidráulico
4-39
GRUPO 4 DESMONTAGEM E MONTAGEM

1. BOMBA DO FREIO
1) CONJUNTO
ONJUNTO PRINCIPAL

Entrada
Inlet

2
Bomba
Brakedo freio
pump

3
6
Saída
Outlet A
B
2
1 C
5

D
4

13
A
Entrada
Inlet
12
7

8 11
Saída
Outlet

7
10
Bomba
Fan do ventilador
pump
14

Direção de
Assembly montagem
direction do block
of bushing
bloco de buchas

7609S4BS07

1 Subconjunto do compartimento 6 Multiespaçador 11 Tampa traseira


2 Subconjunto do bloco de buchas 7 Subconjunto do bloco de buchas 12 Arruela
3 Engrenagem do eixo 8 Engrenagem acionada conjunta 13 Parafuso
4 Engrenagem acionada 9 Engrenagem acionada 14 Conector
5 Subconjunto da tampa frontal 10 Subconjunto do compartimento

4-40
(1) Prepare todas as peças e limpeas.
(2) Prepare uma chave dinamométrica M10, bomba de óleo e status 1, 2, 5, 7, 10 de subconjunto.
(3) Ao montar, o subconjunto da tampa frontal (5) está baseado em uma vista frontal.
(4) Ordem de montagem principal
① O subconjunto da tampa frontal (5) está baseado em uma vista frontal no desenho, verifique o
sentido da rotação (horário) e a direção superior da engrenagem do eixo.
② Primeiro, um dos subconjuntos de bloco de buchas (2) aponta para a mesma posição da figura.
Depois que você montar a engrenagem da transmissão (3) e a engrenagem acionada (4), você
monta o subconjunto do bloco de buchas (2).
③ Coloque óleo nas peças montadas (2, 3, 4), lubrificação para que a engrenagem gire e monte o
subconjunto da tampa frontal (5) de acordo com as instruções A.
④ Verifique a porta de saída baseado no desenho do subconjunto do compartimento (1) e a con-
taminação das peças que estão dentro. As peças cobertas com óleo são montadas na direção
vertical e horizontal.
⑤ Monte o multiespaçador (6) conforme é mostrado na figura e coloque o conector (14) no orifício
da engrenagem acionada conjunta (8).
⑥ Um dos subconjuntos de bloco de buchas (7) aponta para a mesma posição da figura.
Depois que você montar a engrenagem acionada conjunta (8) e a engrenagem acionada (9),
você monta o subconjunto do bloco de buchas.
⑦ Coloque óleo nas peças montadas (7, 8, 9), lubrificação para que a engrenagem gire
e monte o multiespaçador (6) na direção do eixo A.
⑧ Verifique a porta de saída baseado no desenho do subconjunto do compartimento (10) e a con-
taminação das peças que estão dentro. As peças cobertas com óleo são montadas na direção
vertical e horizontal.
⑨ Monte a tampa traseira (11) conforme é mostrado na figura.
⑩ Coloque a arruela (12) no parafuso (13), monte na ordem A-D-B-C e aperte os parafusos na
mesma ordem usando uma chave dinamométrica
·Torque de aperto: 5,1±0,5 kgf·m (36,9±3,7 lbf·pé)
(5) Conclua a montagem.
(6) A desmontagem segue a ordem reversa da ordem de montagem.
(7) Continue com o amaciamento usando um dispostivo de teste de desempenho.
(8) Instale-o e use-o.

4-41
2) SUBCONJUNTO
※ Tome cuidado com arranhões, danos e
materiais estranhos.
※ A graxa deve ter boa lubricidade e viscosi-
dade.
※ Você deve preparar uma ferramenta do
anel de pressão e uma ferramenta especial
da vedação de retenção.
1
(1) Conjunto da tampa frontal Direção BB
Direction
① Após aplicar graxa suficiente na superfície
da vedação de retenção (2). Ela é monta- 2
da na tampa frontal (1) usando uma ferra- 3

menta especial da vedação de retenção.


※ A borda que está na direção A deve ser Direção AA
Direction

montada, e devido ao risco de danos Direção AA


Direction Borda
Lip

somente uma ferramente especial deve


ser usada.
Direção B
Direction B
② Após colocar a ferramenta do anel de 7407B4BS20

pressão em 2 orifícios do anel de pres-


são (3), segure-o e monte o anel de pres-
são na ranhura da tampa frontal (1)
usando a ferramenta do anel de pressão.

(2) Conjunto do compartimento


① Após aplicar graxa suficiente na superfí- 1
cies dos anéis tipo D (2), eles devem ser
montados nas ranhuras de ambos os 2

lados do compartimento (1) de maneira


2
próxima.
※ O lado A do anel tipo D (2) deve ser
montado no lado do compartimento (1)
Lado
Face A
A
de maneira próxima.
7407B4BS21

(3) Conjunto do bloco de buchas


① Após aplicar graxa suficiente na superfície
da vedação do canal (2), ela deve ser mon- 2
tada na ranhura do bloco de buchas (1). 3
※ O lado da vedação do canal (2) deve ser
montado no lado do bloco de buchas (1)
1
de maneira próxima.
② Após aplicar graxa suficiente na superfí-
cie da vedação de apoio (3), ela deve
ser montada na ranhura da vedação do
Lado
Face B
B Lado
Face A
A
canal (2).
※ O lado da vedação de apoio (3) deve ser
montado dentro da vedação do canal (2) 7407B4BS22

de maneira próxima.

4-42
3) AMACIAMENTO

Medidor de pressão

Unidade de teste Restrição


variável
Filtro microbiano

Medidor de
fluxo
Válvula de escape

Peneira

Tanque
(730TM-3C)4-48

(1) Uma unidade que foi remontada com novas engrenagens, buchas ou corpo, deve ser amaciada
com cuidado antes de ser sujeita a condições de trabalho completas.
(2) Idealmente isso deve ser feito em um equipamento de testes (veja a figura) onde a pressão pode
ser aplicada gradualmente e quaisquer detritos do amaciamento do corpo podem ser capturados
pelos filtros.
(3) É recomendado que a unidade seja amaciada a 1500 rpm inicialmente, na pressão zero por um
minuto depois aumentando a pressão em 500 psi a cada minuto, até que a pressão nominal
máxima tenha sido obtida. Verifique a temperatura do sistema com frequência, assegurando-se
de que não exceda 80˚C. Se a temperatura exceder a especificação do sistema ou da unidade,
o teste deve ser adiado e operado sem carga, até que as temperaturas aceitáveis sejam obtidas.

4-43
SEÇÃO 5 SISTEMA DE DIREÇÃO

Grupo 1 Estru tura e Função --------------------------------------------------------------------------------- 5-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------- 5-15
Grupo 3 Testes e Ajustes --------------------------------------------------------------------------------------- 5-23
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ------------------------------------------------------------------- 5-30
SEÇÃO 5 SISTEMA DE DIREÇÃO
GRUPO 1 ESTRUTURA E FUNÇÃO

1. VISÃO GERAL
O sistema de direção desta máquina consiste de uma bomba de deslocamento fixo que alimenta um
sistema de direção com detecção de carga e um sistema carregador de centro aberto.
Os componentes do sistema de direção são :
·Bomba de direção
·Válvula de direção (EHPS)
·Unidade de direção
·Cilindros de direção
A bomba de direção, a primeira bomba da bomba principal, retira óleo hidráulico do tanque hidráulico.
O fluxo de saída da bomba flui até a válvula prioritária da válvula de direção. A válvula prioritária da
válvula de direção fornece fluxo preferencialmente, sob demanda, para a unidade de direção.
Quando a máquina é dirigida, a unidade de direção direciona o fluxo para os cilindros de direção
para articular a máquina.
Quando a máquina não está sendo dirigida, ou se o fluxo da bomba for maior que o fluxo de direção,
a válvula prioritária fornece fluxo ao sistema carregador.
Ou seja, o fluxo de saída da bomba de direção entra na válvula de controle principal para a operação
do acessório.

5-1
2. CIRCUITO HIDRÁULICO
10

33

6 CL CR

Bobina valve
Priority da válvula
spool Ps
prioritária

Ts

EF P LS T

L R
5

MCV

P T

Alavanca
RCV leverRCV
Sistema
Brakedo freio
system
2 1
LinhaReturn
de retorno
line

23
29 PS
Linha
Returnde retorno
line
28 M1
A
P1
29 24 T P
M2
26 21 C
PS

25 22
P2
27
M

7609S5SE01

1 Bomba principal (direção) 21 Esfriador do óleo 26 Válvula de bypass


2 Ventilador e bomba de freio 22 Motor da ventoinha 27 Bomba do motor (opção)
5 Unidade de direção 23 Respirador de ar 28 Bloco de verificação (opção)
6 Válvula de direção (EHPS) 24 Tanque hidráulico 29 Sensor de pressão (opção)
10 Cilindro de direção 25 Filtro de retorno 33 Válvula de amortecimento

5-2
1) NEUTRO

10

33

6 CL CR

Bobina valve
Priority da válvula
spool Ps
prioritária

D Ts

EF P LS T

L R
5

MCV

P T

Alavanca
RCV leverRCV
Sistema
Brakedo freio
system Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 A do ventilador
LinhaReturn
de retorno
line

23
Linha de
Return retorno
line

24 Linha de
Return retorno
line
26 21
25

7609S5SE02

· O volante não está sendo operado, então a bobina de controle (G) não se move.
· O óleo da bomba de direção (A) entra pela porta P da válvula prioritária na válvula de direção
(EHPS), e a pressão do óleo de admissão move a bobina (D) para a direita.
· Quanse todo o fluxo da bomba vai até o sistema carregador (válvula de controle principal) através
da porta EF e flui parcialmente para dentro do tanque hidráulico (24) através da bobina (M).

5-3
2) VIRADA PARA A ESQUERDA
10

33

6 CL CR

Bobina da válvula
Priority valve spool
CF
Ps
prioritária

Ts

EF P LS T

L R
5

MCV

P T

Alavanca
RCV leverRCV
Sistema
Brakedo freio
system Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador
Linha Return
de retorno
line

23
Linha
Returnde retorno
line

24 Linha de
Return retorno
line
26 21
25

7609S5SE03

· Quando o volante é virado para a esquerda, o óleo pressurizado da unidade de direção irá encher a
câmara do lado esquerdo da bobina de direção principal (M), e a bobina de direção principal move-
-se para a direita na direção.
· Ao mesmo tempo do movimento da bobina de direção principal, o sinal dLS será bloqueado.
Consulte a página 5-8.
· Se o sinal LS da bobina de direção principal for bloqueado, isso causa o aumento da pressão na
câmara direita da válvula prioritária, e depois a válvula prioritária é empurrada para o lado esquerdo.
Consequentemente, o óleo irá fluir através do CF da válvula prioritária até a bobina principal. Esse
óleo irá empurrar a haste do cilindro de direção para fora, e irá fazer com que a carregadeira de
rodas seja dirigida para o lado esquerdo.
· A taxa de movimento da bobina de direção principal é concluída como a taxa de fluxo, que é manti-
da na câmara esquerda da unidade de direção. Além disso, a taxa controla a velocidade do movi-
mento do cilindro.
5-4
3) VIRADA PARA A DIREITA
10

33

6 CL CR

Bobina
Priority da válvula
valve spool Ps
prioritária CF

Ts

EF P LS T

L R
5

MCV

P T

Alavanca
RCV leverRCV
Sistema
Brakedo freio
system Motor de acionamento
Fan drive moter
2 1 do ventilador
Linha Return
de retorno
line

23
Linha de
Return retorno
line

24 Linha de
Return retorno
line
26 21
25

7609S5SE04

· Quando o volante é virado para a esquerda, o óleo pressurizado da unidade de direção irá encher a
câmara do lado direito da bobina de direção principal (M), e a bobina de direção principal move-se
para a esquerda na direção.
· Ao mesmo tempo do movimento da bobina de direção principal, o sinal dLS será bloqueado.
Consulte a página 5-9.
· Se o sinal LS da bobina de direção principal for bloqueado, isso causa o aumento da pressão na
câmara direita da válvula prioritária, e depois a válvula prioritária é empurrada para o lado esquerdo.
Consequentemente, o óleo irá fluir através do CF da válvula prioritária até a bobina principal. Esse
óleo irá empurrar a haste do cilindro de direção para fora, e irá fazer com que a carregadeira de
rodas seja dirigida para o lado direito.
· A taxa de movimento da bobina de direção principal é concluída como a taxa de fluxo, que é manti-
da na câmara direita da unidade de direção. Além disso, a taxa controla a velocidade do movimento
do cilindro.
5-5
3. VÁLVULA DE DIREÇÃO (EHPS ; Electro Hydraulic Power Steering - Direção Eletro-hidráulica)
1) ESTRUTURA

1 6

L CL CR R

CL CR
T TS Bloco de
Steering
válvulas
valve de Válvulas de choque
Shock valves
direção
block
LS EF P PS Válvulas de sucção
Suction valves
L
Bobina principal
Main spool
R
S3
KV2
KV1
7 2 8 3 9 4 10 11 5 12
EF 12bar
CF Ps
Válvula
Pressure
30bar redutora
reducingde
pressão
valve Ts

EF P LS T
Circuito hidráulico
Hydraulic circuit

13 14
15 17

18

16
7607SE11

1 Para o tanque 7 Da unidade de direção até a porta L 13 Válvula de escape


2 Para o sistema de emergência 8 Válvula de choque e sucção (lado esquerdo) 14 Válvula de retenção
3 Para a válvula de controle principal 9 Para o cilindro de direção (lado esquerdo) 15 Bobina de direção principal
4 A partir da bomba principal 10 Para o cilindro de direção (lado direito) 16 Válvula redutora de pressão
5 Para a porta P da unidade de direção 11 Válvula de choque e sucção (lado direito) 17 Bobina de medição
6 Da unidade de direção até a porta T 12 Da unidade de direção até a porta R 18 Bobina prioritária

5-6
2) OPERAÇÃO
(1) Neutro

CL CR
Válvulas
Shock de choque
valves
Válvulas de sucção
Suction valves 15

KV1 S3 KV2 17

16

18A CF Ps
Válvula
Pressure L R
redutora
reducing de
pressão
valve

Ts P T
LS P EF T
18

7607SE12

· Na posição neutra, o óleo irá passar da bomba através da válvula prioritária integrada (18) na vál-
vula de direção para a descarga através da porta EF. Quando a unidade de direção está em neu-
tro, o fluxo através dela é bloqueado e todo o fluxo através da válvula prioritária (18) na válvula de
direção é direcionado para fora da porta EF e passado para a válvula de controle principal.
· Quando o motor está desligado, a bobina da válvula prioritária (18) é empurrada para a direita
pela mola. A passagem para a porta EF é bloqueada, enquanto que a passagem para a porta CF
é aberta.
· Quando a máquina é ligada, a porta EF da válvula de direção pode ser conectada ao sistema
hidráulico em funcionamento. Pressão máxima na porta EF = 210 bar.
· A pressão de operação no sistema carregador não afeta a operação da válvula prioritária (18) da
válvula de direção. Independentemente da operação do carregador acionado no escape, a válvula
prioritária (18) não irá se deslocar até que a máquina seja dirigida.
· Uma parte do fluxo através da bobina da válvula prioritária (18) irá fluir para a porta P da unidade
de direção através da válvula redutora de pressão. Também o fluxo como o sinal piloto da direção
através da bobina da válvula prioritária (18) passa da porta P através do orifício dinâmico e para
dentro da linha LS. Ele flui para o tanque através do orifício LS na bobina principal.
· Na posição neutra, a bobina principal ficará em sua posição central. Isso significa que choques e
impactos do cilindro não são transmitidos para a unidade de direção. Logo, a válvula de direção é
do tipo não reativa.

5-7
(2) Virada para a esquerda

CL CR
Válvulas
Shock de choque
valves
Válvulas de sucção
Suction valves 15

KV1 S3 KV2 17

16

18A CF Ps
Válvula
Pressure L R
redutora
reducing de
pressão
valve
P T
Ts
LS P EF T
18

7607SE13

· Quando o volante é virado para a esquerda, o óleo pressurizado da unidade de direção irá encher
a câmara do lado esquerdo da bobina de direção principal (15), e a bobina de direção principal
(15) move-se para a direita na direção.
· Ao mesmo tempo do movimento da bobina de direção principal (15), o sinal dLS será bloqueado.
· Se o sinal LS da bobina de direção principal (15) for bloqueado, isso causa o aumento da pressão
na câmara esquerda da válvula prioritária (18A), e depois a válvula prioritária (18) é empurrada
para o lado direito.
Consequentemente, o óleo irá fluir através do CF da válvula prioritária até a bobina principal. Esse
óleo irá empurrar a haste do cilindro de direção para fora, e irá fazer com que a carregadeira de
rodas seja dirigida para o lado esquerdo.
· A taxa de movimento da bobina de direção principal (15) é concluída como a taxa de fluxo, que é
mantida na câmara esquerda da unidade de direção. Além disso, a taxa controla a velocidade do
movimento do cilindro.
· Quando o cilindro alcança a posição final, a pressão do óleo que flui através da bobina de direção
principal (15) será aumentada. Se a pressão do óleo aumentar até a pressão de escape, a válvula
de escape será ativada. Isso resulta em uma pressão menor da câmara esquerda da válvula prio-
ritária (18A), e irá empurrar a válvula prioritária(18) para o lado direito. Então, o fluxo de óleo para
o cilindro será bloqueado.
5-8
(3) Virada para a direita

CL CR
Válvulas de choque
Shock valves
Válvulas de sucção
Suction valves 15

KV1 S3 KV2 17

16

18A CF Ps
Válvula
Pressure L R
redutora
reducingde
pressão
valve
P T
Ts
LS P EF T
18

7607SE14

· Quando o volante é virado para a esquerda, o óleo pressurizado da unidade de direção irá encher
a câmara do lado direito da bobina de direção principal (15), e a bobina de direção principal (15)
move-se para a esquerda na direção.
· Ao mesmo tempo do movimento da bobina de direção principal (15), o sinal dLS será bloqueado.
· Se o sinal LS da bobina de direção principal (15) for bloqueado, isso causa o aumento da pressão
na câmara esquerda da válvula prioritária (18A), e depois a válvula prioritária (18) é empurrada
para o lado direito. Consequentemente, o óleo irá fluir através do CF da válvula prioritária até a
bobina principal. Esse óleo irá empurrar a haste do cilindro de direção para fora, e irá fazer com
que a carregadeira de rodas seja dirigida para o lado direito.
· A taxa de movimento da bobina de direção principal (15) é concluída como a taxa de fluxo, que é
mantida na câmara direita da unidade de direção. Além disso, a taxa controla a velocidade do
movimento do cilindro.
· Quando o cilindro alcança a posição final, a pressão do óleo que flui através da bobina de direção
principal (15) será aumentada. Se a pressão do óleo aumentar até a pressão de escape, a válvula
de escape será ativada. Isso resulta em uma pressão menor da câmara esquerda da válvula prio-
ritária (18A), e irá empurrar a válvula prioritária (18) para o lado direito. Então, o fluxo de óleo para
o cilindro será bloqueado.
5-9
(4) Válvulas redutoras de pressão

1 2 3

7607SE15

· Uma válvula redutora de pressão é uma válvula que fornece óleo piloto à unidade de direção.
Isso é uma vantagem da adoção de uma válvula de direção pelo sistema de direção.
· Válvulas redutoras de pressão são dispositivos limitadores de pressão que limitam a pressão em
uma parte de um circuito, não afetando a pressão do sistema.
Válvulas redutoras de pressão permitem que o fluxo passe de (1) para (2) até que a pressão em
(1) alcance o ajuste pré-determinado, e neste ponto a bobina é deslocada para restringir o fluxo
de entrada de (1) (modo redutor) ou para abrir o fluxo de (2) a (3) (modo de escape), conforme
necessário para manter a pressão regulada em (2).

(5) Válvula de escape

1 2 3 4 5

7607SE16

1 Plugue de plástico 4 Placa de encosto


2 Parafuso de ajuste 5 Base da válvula
3 Mola

A válvula de escape fica dentro da válvula de direção, e define a pressão máxima do circuito de
direção.
Quando a válvula de direção está sendo acionada, se o a pressão do circuito de direção subir
acima da pressão ajustada nesta válvula, o óleo será escapado, a bobina da válvula prioritária
será acionada e o óleo irá fluir para a porta EF.

5-10
4. UNIDADE DE DIREÇÃO
1) ESTRUTURA

1 7

2 8

3 9

4 10
A A
5
11

6
12

SEÇÃO A-A
SECTION A-A

7607SE17

1 Rolamento 5 Roda da engrenagem 9 Bobina


2 Mola de posição neutra 6 Coroa dentada 10 Válvula de retenção
3 Parafuso de cabeça cruzada 7 Luva 11 Placa do distribuidor
4 Compartimento 8 Eixo cardan 12 Tampa da extremidade

2) OPERAÇÃO
A unidade de direção consiste de uma válvula rotativa e uma medidor rotativo.
A unidade de direção é conectada ao volante da máquina através da coluna de direção.
Quando o volante é girado, o óleo é direcionado da bomba do sistema de direção através da vál-
vula rotativa (bobina e luva) e o medidor rotativo (conjunto de rodas da engrenagem) para as por-
tas L ou R do cilindro, dependendo da direção da virada. O medidor rotativo mede o fluxo de óleo
para o cilindro de direção em proporção à rotação angular do volante.
A bobina (9) está conectada diretamente ao eixo de acionamento do volante. Ela está conectada
à luva (7) com um parafuso de cabeça cruzada (3) (ela não está em contato com a bobina quando
o volante está em neutro) e uma mola de posição neutra (2).
O eixo cardan (8) é entrelaçado no topo com um parafuso de cabeça cruzada (3) e forma uma
unidade com a luva (7).
Ao mesmo tempo, ele é entrelaçado com a coroa dentada (5) do gerotor ajustado por chaveta.
Há quatro portas no corpo da válvula. Elas estão conectadas ao circuito da bomba, circuito do tan-
que e a cabeça, e os cilindros de direção esquerdo e direito. Além disso, a porta da bomba e as
portas do tanque estão conectadas dentro do corpo por uma válvula de retenção. Logo, se houver
uma falha na bomba do motor, o óleo pode ser sugado diretamente do tanque através da válvula
de retenção.

5-11
5. VÁLVULA DE AMORTECIMENTO
1) ESTRUTURA

B A

B A
13

16 15 5 14 8 1 2 3 6 7 5 4

17 13 12 11 10 9

SEÇÃO B-B
SECTION B-B SEÇÃO A-A
SECTION A-A
7607SE18

1 Compartimento 7 Anel traseiro 13 Plugue


2 Gatilho 8 Orifício 14 Plugue
3 Mola 9 Plugue 15 Mola
4 Base da válvula 10 Anel tipo O 16 Gatilho
5 Anel tipo O 11 Mola 17 Plugue
6 Anel tipo O 12 Bobina

5-12
2) OPERAÇÃO

L R
B A

B A

16 8 2 3

Verifique a
Checkda
seção valve Seção da válvula
Pilot valve
section
válvula piloto
section

Seção da válvula
Main valve
principal
section

SEÇÃO B-B
SECTION B-B SEÇÃO A-A
SECTION A-A

12 11 9

7607SE19

A válvula de amortecimento é uma válvula que elimina o movimento brusco da direção. Ela faz com
que o óleo de alta pressão flua para dentro de outra linha a fim de prevenir o choque no sistema de
direção.
A pressão do óleo pressurizado rápido fornecido pela porta R é maior que a força da mola (3), então
ela pressiona e abre o gatilho (2). Então o óleo flui para a ranhura central da bobina (12) e flui para a
porta L através do gatilho da válvula de retenção (16) no lado da porta L.
Neste momento, este óleo pressurizado flui para a área de pressão do plugue (9) através do orifício
(8), e esta força é maior que a força da mola (11) mais a pressão do óleo no lado da porta L, então a
bobina (12) é deslocada para a direita. O fluxo do óleo fornecido ao lado da porta L através do gatilho
(2) do lado da porta R fica preso.
O fluxo deste óleo instantâneo efetua a função do amortecedor. Após esta operação, a operação nor-
mal de direção não é afetada, já que esta válvula não está mais sendo operada.
Também, para a resposta da pressão quando a operação for lenta e um efeito de amortecimento não
for necessário, a bobina (12) é fechada antes que o gatilho (2) seja aberto, então esta válvula não é
acionada.

5-13
6. CILINDRO DE DIREÇÃO
1) ESTRUTURA

21,22 5,4 3 12 7,6 8 11,10 9 2 1 13 14 15 16 18 17 19,20

23
7607B5SE05

1 Conjunto de tubos 9 Bucha 17 Porca do pistão


2 Conjunto de hastes 10 Anel tipo O 18 Parafuso de ajuste
3 Vedante 11 Anel de encosto 19 Rolamento esférico
4 Limpador de poeira 12 Anel tipo O 20 Anel de retenção
5 Anel de retenção 13 Pistão 21 Bucha
6 Anel de encosto 14 Anel tipo O 22 Vedação de poeira
7 Anel de batente 15 Vedação do pistão 23 Anel tipo O
8 Vedação da haste 16 Anel de desgaste

2) OPERAÇÃO
Esta máquina usa um cilindro conectado em cruz para a operação de direção.
O cilindro de direção usa um vedante (3) para remover o pistão e as vedações. O limpador de
poeira (4) localizado dentro do vedante protege as partes internas do cilindro da poeira. O pistão
(13) é afixado à haste (2).
O pistão usa um único anel de desgaste (16) com uma vedação do pistão (15) para vedar entre o
pistão e o tubo. O vedante é vedado no tubo com dois anéis do tipo O. A haste é vedada contra o
vedante com uma vedação da haste (8).

5-14
GRUPO 2 VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

1. VERIFICAÇÕES OPERACIONAIS
Este procedimento foi projetado de modo a que o mecânico possa efetuar uma verificação rápida
do sistema de direção usando uma quantidade mínima de equipamentos de diagnóstico. Se você
precisar de informações adicionais, consulte Estrutura e função, Grupo 1.
Será necessário um local que seja nivelado e possui espaço suficiente para concluir as verificações.
O motor e todos os outros componentes principais devem estar na temperatura de operação para
algumas verificações.
Localize a verificação de sistema na coluna esquerda e leia-a completamente, seguindo a sequên-
cia da esquerda para a direita.
Leia cada verificação completamente antes da execução.
No final de cada verificação, se nenhum problema for encontrado (OK), esta verificação está conclu-
ída ou uma verificação adicional é necessária. Se um problema for indicado (NÃO OK), será mos-
trado reparo necessário e a localização do grupo para você. Se a verificação for necessária, será
mostrada a próxima melhor fonte de informações a você :

·Capítulo 2 : Resolução de problemas


·Grupo 3 : Testes e ajustes

5-15
※O óleo hidráulico deve estar na temperatura de operação para estas verificações (consulte a página 6-48).
Item Descrição Ação de serviço
Verificação da unidade de Deixe o motor em marcha lenta OK
direção baixa. Verificação completa.

A
Gire o volante até que as estrutu- NÃO OK

B
ras estejam Vá até a próxima verifica-
nas posições no máximo à direita ção.
(A) e depois à esquerda (B).
VEJA : As estruturas devem mover-se
suavemente em ambas as direções.
Quando o volante for parado, as
estruturas devem parar.
SINTA : Não deve ser necessário o
esforço excessivo para girar o volante.
OBSERVE : É normal que a dire-
ção desloque-se da parada ao sol-
tar o volante.
Verificação de vazamen- Gire o volante rapidamente até que as OK
tos do sistema de direção estruturas estejam contra o batente. Verificação completa.
Aqueça o óleo hidráulico até Esquerda
Left Direita
Right
Mantenha aproximadamente 2 kg NÃO OK
a temperatura de operação.
no volante. Efetue um teste de vaza-
Deixe o motor em marcha
mento do sistema de dire-
lenta alta. Conte as voltas do volante por 1
ção no grupo 3 para isolar o
minuto.
vazamento.
Repita o teste na direção oposta.
VEJA : O volante deve girar a
menos que 7 rpm.
OBSERVE : Use o bom senso.
Um rpm excessivo do volante não
significa que a direção será afetada.
Verificação de baixa pres- Estacione a máquina em uma OK
são da válvula prioritária superfície dura. Verificação completa.
(na válvula de direção)
Mantenha o pedal do freio pressionado. NÃO OK
Efetue o teste de pressão
Deixe o motor em marcha lenta alta.
da válvula de direção
Dirija a máquina para a direita e (EHPS) no grupo 3.
esquerda o quanto for possível.
VEJA : A máquina deve girar pelo
menos até a metade das paradas
da direita e esquerda.
Verificação de alta pres- Vire até a parada da virada e solte OK
são da válvula prioritária o volante. Verificação completa.
(na válvula de direção)
Reverta a caçamba e mantenha-a sobre NÃO OK
o escape e observe o rpm do motor. A pressão prioritária está
Deixe o motor em marcha
ajustada alta
lenta alta. Gire o volante para a parada da
demais. Efetue o teste de
direção e mantenha-a lá, observe o
pressão da válvula de dire-
rpm do motor.
ção (EHPS) no grupo 3.
VEJA : O rpm de estol da direção
deve ser maior que o rpm de estol
hidráulico.
5-16
2. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
※ As tabelas de diagnóstico de falhas são arranjadas da falha mais provável e simples de verificar, até
a menos possível e mais difícil de verificar. Lembre das etapas a seguir ao solucionar um problema :
Etapa 1. Procedimento de verificação operacional (consulte o grupo 3 na seção 1).
Etapa 2. Verificações operacionais (neste grupo)
Etapa 3. Resolução de problemas
Etapa 4. Testes e ajustes (consulte o grupo 3)

Problema Causa Solução


Não há direção Nível de óleo baixo. Adicione o óleo recomendado.
Falha na bomba de direção. Remova e veja se há partículas de metal
da bomba no filtro de retorno.
Falha no acionamento principal da bomba. Efetue um teste de fluxo da bomba prin-
cipal.
Bobina da válvula prioritária presa. Remova e inspecione a bobina da válvu-
la prioritária.
Mola da válvula prioritária quebrada. Remova e inspecione a mola.
A válvula de escape na válvula de dire- Efetue um teste de vazamento do cartu-
ção está presa aberta. cho de escape no grupo 3.
Nenhuma função hidráuli- Válvula de escape do sistema emperra- Substitua a válvula de escape.
ca com direção normal da aberta.
Válvula de segurança travada. Destrave a válvula de segurança.
Filtro de linha piloto entupido. Inspecione e substitua.
Falha na bomba hidráulica. Remova e inspecione a bomba.
Pressão secundária baixa do RCV. Verifique a pressão e substitua se for
necessário.
Unidade de fornecimento piloto mal ajus- Efetue um teste da unidade de alimenta-
tada ou com falha. ção piloto

5-17
Problema Causa Solução
Direção lenta ou dura Fricção demais nas peças mecânicas da Lubrifique os rolamentos e as juntas da colu-
máquina. na de direção ou conserte se necessário.
Verifique a instalação da coluna de direção.
Óleo frio. Aqueça o óleo hidráulico.
Ajuste de pressão baixa na válvula prioritária. Efetue um teste da pressão da válvula
prioritária.
Limpe ou substitua o cartucha na válvula
de direção.
Bomba hidráulica desgastada. Efetue uma verificação do desempenho da
bomba hidráulica.
Bobina da válvula prioritária emperrando. Remova e inspecione.
Mola da válvula prioritária quebrada. Remova e inspecione.
Direção constante para Ar no sistema. Verifique se o óleo está espumante.
manter um deslocamento
Vazamento no sistema de direção. Efetue uma verificação de vazamentos do
reto
sistema de direção.
Unidade de direção desgastada. Efetue uma verificação de vazamentos do
sistema de direção.
Efetue um teste de vazamento da unidade
de direção neutra no grupo 3.
Feixe de molas sem força ou quebrado. Substitua as molas.
A mola na válvula de choque dupla que- Substitua a válvula de choque.
brada.
O conjunto de rodas da engrenagem está Substitua o conjunto de rodas da engrenagem.
desgastado.
O cilindro está emperrado ou as vedações Substitua as peças defeituosas.
do pistão estão desgastadas.
A movimentação lenta do Vazamento no gerotor da unidade de direção. Efetue uma verificação de vazamentos do
volante não causa nenhum sistema de direção.
movimento da estrutura.
Gerotor da unidade de direção desgastado. Efetue uma verificação de vazamentos da
direção.
O volante pode ser girado Vazamento no sistema de direção. Efetue uma verificação de vazamentos do
com as estruturas contra a sistema de direção.
parada da direção.
O volante gira sem nenhu- Coluna de direção quebrada ou acopla- Remova e inspecione.
ma resistência e não causa mento ranhurado.
nenhum movimento na
Falta de óleo na unidade de direção. Ligue o motor e verifique a operação da
estrutura
direção.
Vazamento no sistema de direção. Efetue o teste de vazamento do sistema
de direção no grupo 3.

5-18
Problema Causa Solução
Direção irregular Ar no óleo. Verifique se o óleo está espumante.
Nível de óleo baixo. Adicione o óleo recomendado.
Bobina da válvula prioritária emperrando. Remova e inspecione a bobina.
Pistão do cilindro solto. Remova a haste para inspecionar o pistão.
Unidade de direção danificada. Remova e inspecione.
Direção esponjosa ou suave Ar no óleo. Verifique se o óleo está espumante.
Nível de óleo baixo. Adicione o óleo recomendado.
Curso livre do volante Porca do volante solta. Aperte.
Ranhuras desgastadas ou danificadas na Inspecione.
coluna ou unidade de direção.
O volante está emperran- Emperramento na coluna de direção ou Inspecione.
do ou não retorna imedia- desalinhamento da coluna.
tamente ao neutro quando
Pressão de retorno alta. Verifique se há uma linha de retorno com-
solto
primida ou danificada.
Contaminação na unidade de direção. Veja se há contaminação no filtro hidráulico.
Elimine a causa da contaminação. Lave o
sistema hidráulico.
Grandes partículas de contaminação na Veja se há contaminação no filtro hidráuli-
unidade de direção. co. Elimine a causa da contaminação.
Lave o sistema hidráulico.
A unidade de direção trava Unidade de direção desgastada ou danifi- Conserte ou substitua a unidade de dire-
cada. ção.
Oscilação repentina do Engrenagem gerotor sincronizada de Sincronize a engrenagem gerotor.
volante modo inapropriado na unidade de direção.
O volante gira sozinho Linhas conectadas na porta errada. Reconecte as linhas.
Vibração no sistema de Ajuste alto da válvula prioritária. Efetue um teste da pressão da válvula
direção ou as mangueiras prioritária.
pulam
Não é possível obter a Coluna de direção e unidade de direção Alinhe a coluna de direção com a unidade
posição neutra do volante, desalinhadas. de direção.
ou seja, há uma tendência
Pouca ou nenhuma folga entre a coluna de Ajuste a folga e, se for necessário, encurte
de “motorização”.
direção e o eixo de entrada da unidade de o mancal da chaveta.
direção.
Esmagamento entre as bobinas internas e Entre em contato com a oficina mais próxima.
externas.

5-19
Problema Causa Solução
Efeito de “motorização”. O feixe de molas está preso ou quebrado e Substitua as molas.
O volante pode girar sozi- por isso possuem uma força elástica redu-
nho. zida.
Há uma compressão nas bobinas internas Limpe a unidade de direção ou entre com
e externas, possivelmente devido a sujeira. contato com a oficina mais próxima.
A pressão de retorno em conexão com a Reduza a pressão de retorno.
reação entre o cilindro do diferencial e a
unidade de direção é alta demais.
É necessário óleo no tanque. Encha com óleo limpo e purgue o sistema.
O cilindro de direção está desgastado. Substitua ou conserte o cilindro.
O conjunto de rodas da engrenagem está Substitua o conjunto de rodas da engrena-
desgastado. gem.
Foi esquecido o espaçador no eixo cardan. Instale o espaçador.

5-20
Problema Causa Solução
Reação A forquilha do eixo cardan está desgastada Substitua o eixo cardan.
ou quebrada.
Feixe de molas sem força ou quebrado. Substitua as molas.
Chavetas desgastadas na coluna de dire- Substitua a coluna de direção.
ção.
Efeito de oscilação. As Ar no cilindro de direção. Purgue o cilindro.
rodas direcionais vibram. Encontre e remova a razão da coleta de ar.
(Uma banda de rodagem
As conexões mecânicas ou os rolamentos Substitua as peças desgastadas.
áspera nos pneus causa
das rodas estão desgastados.
vibrações)
Ajuste alto da pressão da válvula prioritá- Ajuste a pressão no valor normal.
ria.
O volante pode ser girado Uma ou ambas as válvulas de choque Limpe ou substitua as válvulas defeituosas
lentamente em uma ou estão com vazamentos ou estão ausentes ou ausentes.
ambas as direções sem na válvula de direção.
movimento das rodas dire-
cionais.
A direção está muito lenta Fornecimento de óleo insuficiente para a Substitua a bomba ou aumente o número
e pesada ao tentar virar unidade de direção, defeito na bomba ou de rotações.
rapidamente. número de rotações muito baixo.
A válvula de escape foi ajustada baixa Ajuste a válvula na configuração correta.
demais.
A válvula de escape está presa devido à Limpe a válvula.
sujeira.
A bobina na válvula prioritária está presa Limpe a válvula, verifique que a bobina se
devido à sujeira. move facilmente sem a mola.
Mola fraca demais na válvula prioritária. Substitua a mola por uma mais forte.
“Retorno” do sistema no Falha no sistema. Entre em contato com um técnico ou ofici-
volante. Choques das na autorizada.
rodas.

5-21
Problema Causa Solução
Retorno pesado no volan- Ajuste errado do eixo cardan e conjunto Corrija o ajuste conforme é mostrado neste
te em ambas as direções. das rodas da engrenagem. manual.

O giro do volante ativa as As mangueiras hidráulicas dos cilindros de Conecte as linhas das portas corretas.
rodas direcionais opostas. direção foram trocadas.
Dureza ao começar a girar A força da mola na válvula prioritária está Substitua a mola por uma mais forte.
o volante fraca demais.
O óleo está muito grosso (frio). Deixe o motor em funcionamento até que o
óleo esteja quente.
Força de direção muito Pressão da bomba baixa demais. Corrija a pressão da bomba.
pequena (possivelmente
Cilindro de direção muito pequeno. Instale um cilindro maior.
apenas em um lado).
A área da haste do pistão do cilindro do Instale um cilindro com uma haste do pis-
diferencial é grande demais comparada tão mais fina ou 2 cilindros diferenciais.
com o diâmetro do pistão.
Vazamento no eixo de Defeito do eixo. Substitua a vedação da haste.
entrada, tampa da extre-
Parafusos soltos. Aperte os parafusos.
midade, conjunto de rodas
da engrenagem, comparti- Arruelas ou anéis tipo O com defeito. Substitua.
mento ou parte superior.

5-22
GRUPO 3 TESTES E AJUSTES

1. PROCEDIMENTO DE LIMPEZA DO ÓLEO HIDRÁULICO USANDO O DEPÓSITO PORTÁTIL DO FILTRO


※ Equipamento e ferramentas de serviço.
·Depósito portátil do filtro
·Dois 3658 mm (12 pés) × 1" I.D. 100R1
mangueiras com extremidades 3/4 M NPT
·Conectores de desconexão rápida
·Torneira de descarga
·Conectores e mangueiras de vários
tamanhos
※ O sistema de freios usa óleo do tanque de
óleo hidráulico. Lave todas as linhas do sis-
tema de direção.
Desmonte e limpe os componentes princi-
pais do sistema de direção.
Pode haver uma falha dos componentes
de direção se o sistema de direção não for
limpo após a contaminação do tanque de
óleo hidráulico.
1) Se o sistema hidráulico estiver contaminado
devido a uma falha grave de um componen-
te, remova e desmonte os cilindros de dire-
ção para limpar os detritos dos cilindros.
2) Instale um novo elemento do filtro de retor-
no. Limpe o compartimento do filtro antes
de instalar um elemento novo.
※ Em caso de uma falha que cria muitos
detritos, remova a tampa de acesso do
tanque de óleo hidráulico. Drene e limpe o
tanque de óleo hidráulico ou encha o tan-
que de óleo hidráulico com o óleo especifi-
cado através da tampa superior.
3) Para minimizar a perda de óleo, crie um
vácuo no tanque de óleo hidráulico usando
uma bomba de vácuo. Conecte a linha de
sucção do depósito do filtro na porta de
drenagem na parte inferior do tanque de
óleo hidráulico usando o conector. Verifique
que não detritos não tenham entupido a
porta de drenagem.
4) Coloque a linha de descarga do depósito
do filtro no orifício do filtro do tanque de
óleo hidráulico de modo que a extremidade
esteja o mais longe possível da porta de
drenagem, a fim de obter uma limpeza pro-
funda do óleo.

5-23
5) Ligue o depósito do filtro. Verifique que o
óleo está fluindo através dos filtros.
Opere o depósito do filtro por aproximada-
mente 10 minutos de modo que o óleo no
tanque de óleo hidráulico circule pelo filtro
pela menos quatro vezes.
※ Capacidade do tanque de óleo hidráulico
150ℓ(39,7 galões americanos).
Deixe o depósito do filtro em operação nas
etapas a seguir.
6) Ligue o motor e deixe em marcha lenta
alta.
※ Para obter um resultado mais efetivo, o pro-
cedimento de limpeza deve começar com o
circuito de menor capacidade e depois pro-
ceder até o circuito de maior capacidade.
7) Acione todas as funções, uma por vez, por
um ciclo completo na seguinte ordem: man-
díbula, direção, caçamba e lança. Também
inclua todas as funções hidráulicas auxilia-
res.
Repita o procedimento até que a capacida-
de total do sistema tenha circulado pelo
depósito do filtro sete vezes, por aproxima-
damente 30 minutos.
Cada função deve passar por pelo mínimo
três ciclos completos para uma limpeza
profunda do óleo.
※ O tempo de filtragem para máquinas com
funções hidráulicas auxiliares deve ser
aumentado, já que a capacidade do siste-
ma é maior.
8) Pare o motor. Remova o depósito do filtro.
9) Instale um novo elemento do filtro de retorno.
Verifique o nível de óleo no tanque de óleo
10) hidráulico; adicione óleo se for necessário.

5-24
2. FERRAMENTAS DE TESTE
1) INSTALAÇÃO DO TACÔMETRO ELE-
TRÔNICO ACOPLADO
· Equipamento e ferramentas de serviço
B
Tacômetro
A: Acople no tacômetro.
Remova a tinta usando uma lixa em
C
tecido e conecte a uma seção reta da
linha de injeção a uma distância máxi-
ma de 100 mm (4pol) da bomba. Aper D
te somente com os dedos - não aper-
te de forma excessiva. A
B: Presilha traseira (-). Conecte à
estrutura principal. 75795SE32
C: Presilha vermelha (-). Conecte ao
transdutor.
D: Leitura do tacômetro. Instale o cabo.

2) INSTALAÇÃO DO TERMÔMETRO DIGITAL


· Equipamento e ferramentas de serviço
Termômetro digital
A: Sonda de temperatura.
Afixe a uma linha de metal sem reves- A
C
timento usando uma correia. Envolva
B
com uma toalha da oficina.
B: Cabo.
C: Termômetro digital.
75795SE33

3) TACÔMETRO COM MONITOR DE VISU-


ALIZAÇÃO
O tacômetro com monitor de visualização é
preciso o suficiente para trabalhos de teste.

75795SE35

5-25
3. TESTE DE RESTRIÇÃO DO SISTEMA DE
DIREÇÃO
· ESPECIFICAÇÃO
Temperatura do óleo 45±5˚C (113±9˚F)
Velocidade do motor Marcha lenta alta
Pressão máxima 4,5MPa (45 bar, 640psi)
na válvula de direção (EHPS)
· MEDIDOR E FERRAMENTA
Medidor 0~7 MPa (0~70 bar, 0~1000 psi) 2 cada
· Este teste irá verificar se há restrições no
Bomba de pump
Steering direção
sistema de direção que possam causar o
aquecimento excessivo do óleo hidráulico.

1) Instale o leitor de temperatura. Conector


Fitting
(veja o procedimento de instalação do lei-
tor de temperatura neste grupo).

2) Aqueça o óleo hidráulico até as especifica-


P
ções.
(consulte o procedimento de aquecimento
do óleo hidráulico na página 6-48).

3) Conecte o conector e instale o medidor.


Não acione as funções de direção ou car-
regamento ou o medidor de teste pode ser
danificado.

4) Opere o motor de acordo com as especifi-


cações e leia os medidores de pressão.
Se a pressão for maior que a especificação 7607SE24

na válvula de direção, inspecione a bobina


da válvula prioritária na válvula de direção.
Certifique-se de que os plugues dos orifícios
estão instalados nas extremidades da bobina
da válvula prioritária.

5-26
4. TESTE DE VAZAMENTO DA UNIDADE
DE DIREÇÃO
· ESPECIFICAÇÃO
Temperatura do óleo 45±5˚C (113±9˚F)
Velocidade do motor Marcha lenta alta Conector
Capdafitting
tampa
Vazamento máximo 7,5ℓ/min (2 gpm)
T
· MEDIDOR E FERRAMENTA L
R
Leitor de temperatura
Recipiente de medição (aprox. 20ℓ)
Cronômetro

1) Instale a barra de bloqueio da estrutura


para prevenir o giro da máquina.

2) Instale o leitor de temperatura.


(veja o procedimento de instalação do lei-
tor de temperatura neste grupo).

3) Aqueça o óleo hidráulico até as especifica-


ções.
(consulte o procedimento de aquecimento
do óleo hidráulico na página 6-48).

4) Desconecte a mangueira de retorno da


conexão.
Instale a tampa da conexão.

5) Opere o motor conforme as especifica-


ções. Gire o volante contra a barra de blo-
Barra delock
bloqueio
queio usando uma força de aproximada- Safety bar
de segurança
mente 1,2 kgf·m .
Meça o fluxo de óleo da mangueira de
retorno por 1 minuto. 7609S5SE11

6) Se o vazamento for maior que as especifi-


cações, conserte ou substitua a unidade
de direção.

5-27
5. TESTE DE PRESSÃO DA VÁLVULA DE
DIREÇÃO (EHPS)
· ESPECIFICAÇÃO
Temperatura do óleo 45±5˚C (113±9˚F)
Velocidade do motor Marcha lenta alta
Pressão do óleo 20,1~21,1 MPa
(205~215 bar, 2900~3100 psi) Válvula de escape
Relief valve
· MEDIDOR E FERRAMENTA CL
Medidor 0~35 MPa (0~350 bar, 0~5000 psi) CR

Leitor de temperatura
1) Conecte o medidor na porta de testes.
2) Instale o leitor de temperatura (veja o pro-
cedimento de instalação neste grupo).
3) Instale uma barra de bloqueio da estrutura.
4) Aqueça o óleo hidráulico conforme as
Porta de port
Test teste
especificações (consulte o procedimento
de aquecimento do óleo hidráulico na pági-
na 6-48).
5) Opere o motor conforme as especificações
e gire o volante rapidamente, mantendo
uma pressão de aproximadamente 22N
(5lb de força) na roda com a estrutura blo-
queada.
※ Se o volante for girado lentamente, ele irá
continuar a girar com a estrutura bloqueada.
Isso resultará em uma leitura incorreta.
Se o volante continuar a girar rapidamente
com a estrutura bloqueada, isso indica um Barra de bloqueio
Safety lock bar
de segurança
vazamento no sistema de direção.
6) Leia o medidor de pressão. Esta é a pres-
são de escape da válvula de direção.
7) Se a pressão não estiver de acordo com as
especificações, gire o parafuso de ajuste
no cartucho de escape usando uma chave 7609S5SE12
hexagonal (6 mm) para ajustar a pressão.
Se a pressão não puder ser ajustada con-
forme as especificações, desmonte e ins-
pecione a válvula de direção.

5-28
6. ESCAPE DA VÁLVULA DE DIREÇÃO(EHPS)
DIREÇÃO
TESTE DE VAZAMENTO DO CARTUCHO
· ESPECIFICAÇÃO
Temperatura do óleo 45±5˚C (113±9˚F)
Velocidade do motor Marcha lenta alta Válvula
Reliefde escape
valve
Vazamento máximo 1mℓ/min
A
(16 gotas por min)
· MEDIDOR E FERRAMENTA T B
Ts
Leitor de temperatura
Recipiente de medição
Cronômetro
1) Instale o leitor de temperatura.
(veja o procedimento de instalação do lei-
tor de temperatura neste grupo).
2) Aqueça o óleo hidráulico até as especifica-
ções.
(consulte o procedimento de aquecimento
do óleo hidráulico na página 6-48).
3) Instale o plugue (A) na porta de T.
Desconecte a linha da porta T na válvula
de direção. Instale um plugue na linha.
4) Conecte a linha (B) na válvula de direção.
5) Ligue o motor e opere-o conforme as espe-
7607SE21
cificações.
6) Meça o vazamento de óleo na porta T.
7) Se o vazamento for maior que a especifi-
cação, desmonte e veja se há danos ou
detritos no cartucho de escape.

5-29
GRUPO 4 DESMONTAGEM E MONTAGEM

1. UNIDADE DE DIREÇÃO
1) ESTRUTURA

3 8
11
4
9
2
13
14

12
15
13

17

18
21
20

7607SE10

1 Vedação de poeira 8 Anel 15 Conjunto de rodas da engrenagem


2 Compartimento, bobina, luva 9 Parafuso de cabeça cruzada 17 Tampa da extremidade
3 Esfera 11 Eixo cardan 18 Arruela
4 Bucha da rosca 12 Conjunto de molas 20 Parafuso com pino
5 Anel tipo O 13 Anel tipo O 21 Parafuso
7 Conjunto de rolamentos 14 Placa do distribuidor

5-30
2) FERRAMENTAS
(1) Ferramenta prendedora + Anel-guia

7607SE08

(2) Ferramenta de montagem para o anel


tipo O e o anel tipo kin.

7607SE09

(3) Ferramenta de montagem para a veda-


ção da borda.

(780-3A) 5-69(3)

(4) Ferramenta de montagem para o eixo


cardan.

(780-3A) 5-69(4)

5-31
(5) Ferramenta de montagem para a veda-
ção de poeira.

(780-3A) 5-70(1)

(6) Chave dinamométrica 0~7,1 kgf·m


(0~54,4 lbf·pé)
Chave de soquete de 13 mm
Soquetes hexagonais de 6, 8 mm e 12 mm
Chave de fenda de 12 mm
Chave de fenda de 2 mm
Chave estrela de 13 mm
Chaves hexagonais de 6, 8 e 12 mm
Martelo de plástico
(780-3A) 5-70(2)
Pinças

5-32
3) TORQUE DE APERTO E CONEXÕES HIDRÁULICAS
(1) Conexões hidráulicas

L: Porta esquerda
R: Porta direita
T: Tanque
TLPR
P: Bomba

(780-3A) 5-71

(2) Torque de aperto


Torque máx. de aperto [ kgf·m (lbf·pé) ]
Conexão
parafusada Com lâmina Com arruela Com arruela de Com anel tipo O.
de corte de cobre alumínio
1/4 BSP.F 4,1 (29,7) 2,0 (14,5) 3,1 (22,4) -
3/8 BSP.F 6,1 (44,1) 2,0 (14,5) 5,1 (36,9) -
1/2 BSP.F 10,2 (73,8) 3,1 (22,4) 8,2 (59,3) -
7/16-20 UNF - 2,0 (14,5) - -
3/4-16 UNF - 6,1 (44,1) - -
M 12×1,5 4,1 (29,7) 2,0 (14,5) 3,1 (22,4) 2,0 (14,5)
M 18×1,5 7,1 (51,4) 2,0 (14,5) 5,1 (36,9) 5,1 (36,9)
M 22×1,5 10,2 (73,8) 3,1 (22,4) 8,2 (59,3) 7,1 (51,4)

5-33
4) DESMONTAGEM
(1) Desmonte a coluna de direção da unida-
de de direção e coloque a unidade de
direção na ferramenta prendedora
Desparafuse os parafusos na tampa da
extremidade (desparafuse 6 mais um
parafuso especial).

(780-3A) 5-72(1)

(2) Remova a tampa da extremidade, de


lado.

(780-3A) 5-72(2)

(3) Eleve o conjunto de rodas da engrena-


gem (com o espaçador se ele estiver ins-
talado) para fora da unidade.
Retire ambos os anéis tipo O.

(780-3A) 5-72(3)

(4) Remova o eixo cardan.

(780-3A) 5-72(4)

5-34
(5) Remova a placa do distribuidor.

(780-3A) 5-73(1)

(6) Desparafuse a bucha rosqueada sobre a


válvula de retenção.

(780-3A) 5-73(2)

(7) Remova o anel tipo O.

(780-3A) 5-73(3)

(8) Tome cuidado para manter o pino de


cabeça cruzada na luva e a bobina na
horizontal. O pino pode ser visto através
da extremidade aberta da bobina.
Pressione a bobina para dentro e a luva,
o anel, as pistas do rolamento e o rola-
mento de agulhas serão empurrados jun-
tos para fora do compartimento.

(780-3A) 5-73(4)

5-35
(9) Pegue o anel, as pistas do rolamento e o
rolamento de agulhas da luva e da bobi-
na. A pista externa (fina) do rolamento
pode às vezes “ficar presa” no comparti-
mento, então verifique que ela tenha
saído.

(780-3A) 5-74(1)

(10) Pressione o pino de cabeça cruzada para


fora. Use o parafuso especial da tampa
da extremidade.

(780-3A) 5-74(2)

※ Foi feita uma pequena marca com uma


pedra-pomes na bobina e na luva perto
de uma das fendas para as molas da
posição neutra (veja o desenho).
Se a marca não estiver visível, lembre de
deixar uma marca você mesmo na luva e
na bobina antes de desmontar as molas
da posição neutra.

(780-3A) 5-74(3)

(11) Pressione a bobina com cuidado para


fora da luva.

(780-3A) 5-74(4)

5-36
(12) Pressione as molas da posição neutra
para fola de suas ranhuras na bobina.

(780-3A) 5-75(1)

(13) Remova a vedação de poeira e o anel


tipo O.

(780-3A) 5-75(2)

(14) A unidade de direção agora está comple-


tamente desmontada.

(780-3A) 5-75(3)

※ Limpeza
Limpe todas as peças com cuidado com
Shellsol K ou um produto parecido.
※ Inspeção e substituição
Substitua todas as vedações e arruelas.
Verifique todas as peças com cuidado e
efetue quaisquer substituições se neces-
sário.
※ Lubrificação
Antes da montagem, lubrifique todas as
peças com óleo hidráulico.

5-37
(1) Coloque as duas molas planas da posi-
ção neutra na fenda.
Coloque as molas curvas entre as planas
e pressione-as para encaixar.

7607SE06

(2) Alinhe o conjunto de molas.

(780-3A) 5-76(4)

(3) Monte a bobina/luva e certifique-se de que


as marcas na bobina e na luva estejam
opostas umas às outras (veja o desenho
na página 5-36).

(780-3A) 5-76(1)

(4) Pressione as molas juntas e empurre as


molas da posição neutra para dentro de
seu local na luva.

(780-3A) 5-77(2)

5-38
(5) Alinhe as molas e centralize-as.

(780-3A) 5-77(3)

(6) Guie o anel para baixo sobre a luva.


※ O anel deve ser capaz de mover-se de
maneira independente das molas.

(780-3A) 5-77(4)

(7) Instale o pino de cabeça cruzada na bobi-


na / luva.

(780-3A) 5-78(1)

(8) Instale as pistas do rolamento e o rola-


mento de agulhas.
(Consulte a página seguinte)

(780-3A) 5-78(2)

5-39
※ Padrão de montagem para rolamentos
padrão 1
2
1 Pista do rolamento externo 3
2 Rolamento de agulhas
3 Pista do rolamento interno
4 Bobina * 4

5 Luva
* O chanfro interno na pista do rolamento 5
interno deve estar na direção da bobina 7607SE07

interna.

Instruções de instalação do anel tipo O


(9) Gire a unidade de direção até que o canal
esteja na horizontal. Guie a parte externa
da ferramenta de montagem para dentro
do canal para a bobina / luva.

(780-3A) 5-78(4)

(10) Lubrifique o anel tipo O com óleo hidráuli-


co e coloque-o na ferramenta.

(780-3A) 5-79(1)

(780-3A) 5-79(2)

5-40
(11) Segure a parte externa da ferramenta de
montagem na parte inferior do comparti-
mento da unidade de direção e guie a
parte interna da ferramenta direto até a
parte inferior.

(780-3A) 5-79(3)

(12) Pressione e gire o anel tipo O para sua


posição no compartimento.

(780-3A) 5-79(4)

(13) Retire as partes internas e externas da


ferramenta de montagem do canal da uni-
dade de direção, deixando o guia da
parte interna do canal.

(780-3A) 5-80(1)

Instruções de instalação da vedação da


borda
(14) Lubrifique a vedação da borda com óleo
hidráulico e coloque-a na ferramenta de
montagem.

(780-3A) 5-80(2)

5-41
(780-3A) 5-80(3)

(15) Guie a ferramenta de montagem direto


até a parte inferior.

(780-3A) 5-80(4)

(16) Pressione e gire a vedação da borda


para sua posição no compartimento.

(780-3A) 5-81(1)

(17) Com um leve movimento de giro, guie a


bobina e a luva para dentro do canal.
※ Instale o conjunto de bobinas mantendo o
pino de cabeça cruzada na horizontal.

(780-3A) 5-81(2)

5-42
(18) O conjunto de bobinas irá empurrar o
guia da ferramenta de montagem para
fora. O anel tipo O agora está na posição.

(780-3A) 5-81(3)

(19) Gire a unidade de direção até que o canal


esteja na vertical novamente. Coloque a
esfera da válvula de retenção no orifício
indicado pela seta.

(780-3A) 5-81(4)

(20) Parafuse a bucha rosqueada levemente


para dentro do canal da válvula de reten-
ção. O topo da bucha deve ficar logo
abaixo da superfície do compartimento.

(780-3A) 5-82(1)

(21) Lubrifique o anel tipo O com óleo mineral


de uma viscosidade de aprox. 500 cSt a
20˚C.

(780-3A) 5-82(2)

5-43
(22) Coloque a placa do distribuidor de modo
a que os orifícios do canal coincidam com
os orifícios do compartimento.

(780-3A) 5-82(3)

(23) Guie o eixo cardan para dentro do canal


de modo a que a fenda esteja paralela à
flange de conexão.

(780-3A) 5-82(4)

(24) Coloque o eixo cardan conforme é mos-


trado, de modo a que ela seja mantido na
posição pela forquilha de montagem.

(780-3A) 5-83(1)

(25) Lubrifique os dois anéis tipo O com óleo


mineral de uma viscosidade de aprox.
500 cSt a 20˚C e coloque-os nas duas
ranhuras da coroa dentada. Instale a roda
da engrenagem e a coroa dentada no
eixo cardan.

(780-3A) 5-83(2)

5-44
(26) Importante
Instale a roda da engrenagem (rotor) e o
eixo cardan de modo que a base dos
dentes no rotor esteja posicionada em
relação à ranhura do eixo conforme é
mostrado abaixo.
Gire a coroa dentada de modo a que os
sete orifícios coincidam com os orifícios
do compartimento.
(780-3A) 5-83(3)

(27) Instale o espaçador, se houver.

(780-3A) 5-83(4)

(28) Coloque a tampa da extremidade na posi-


ção.

(780-3A) 5-84(1)

(29) Instale o parafuso especial com a arruela


e coloque-o no orifício mostrado.

(780-3A) 5-84(2)

5-45
(30) Coloque arruelas nos seis parafusos e
insira-os. Aperte todos os parafusos e o
pino em pares diametralmente opostos.
·Torque de aperto: 3,1±0,6 kgf·m
(22,4±4,3 lbf·pé)

(780-3A) 5-84(3)

(31) Coloque o anel da vedação de poeira no


compartimento.

(780-3A) 5-84(4)

(32) Coloque o anel da vedação de poeira no


compartimento usando a ferramenta
especial e um martelo de plástico.

(780-3A) 5-85(1)

(33) Pressione os plugues de plástico para


dentro das portas de conexão.
※ Não use um martelo!

(780-3A) 5-85(2)

5-46
2. CILINDRO DE DIREÇÃO
1) ESTRUTURA

21,22 5,4 3 12 7,6 8 11,10 9 2 1 13 14 15 16 18 17 19,20

23
7607B5SE05

1 Conjunto de tubos 9 Bucha 17 Porca do pistão


2 Conjunto de hastes 10 Anel tipo O 18 Parafuso de ajuste
3 Vedante 11 Anel de encosto 19 Rolamento esférico
4 Limpador de poeira 12 Anel tipo O 20 Anel de retenção
5 Anel de retenção 13 Pistão 21 Bucha
6 Anel de encosto 14 Anel tipo O 22 Vedação de poeira
7 Anel de batente 15 Vedação do pistão 23 Anel tipo O
8 Vedação vermelha 16 Anel de desgaste

5-47
2) FERRAMENTAS E TORQUE DE APERTO
(1) Ferramentas
Nome da ferramenta Comentário
Chave Para o vedante
(-) Chave Tamanhos pequenos e grandes
Chave dinamométrica Capaz de apertar com torques especificados

(2) Torque de aperto


Torque
Nome da peça Item Tamanho
kgf·m lbf·pé
Vedante 3 M85×3 75±8 542±57,9
Pistão 13 M36×3 50±8 362±57,9
Parafuso de ajuste 18 M10×1,5 5,4±0,5 39,1±3,6
Porca do pistão 17 M36×3 75±8 542±57,9

5-48
3) DESMONTAGEM
(1) Remova a cabeça do cilindro e a haste
do pistão
① Segure a seção da manilha do tubo em
um torno.
※ Use bocais para não danificar a superfí-
cie usinada do tubo do cilindro. Não use
os tubos externos como um dispostivo
de travamento.

② Retire a haste do pistão (2) por aproxi-


madamente 200 mm (7,8 pol). Já que a
haste do pistão é bastante pesada, ter-
mine de estendê-la usando a pressão do m
0m
ar após a operação de drenagem do 20
óleo.
2

7577ASE30

③ Afrouxe e remova o vedante (3).


※ Cubra a haste da pistão que foi retirada Chave
(2) com um pano para que ela não seja
danificada acidentalmente durante a
operação.

3
2

7577ASE31

④ Retire o conjunto do vedante (3) e a


haste do pistão (2) juntos do tubo do 1
cilindro (1). Elevar
Lift
※ Já que o conjunto da haste do pistão é
pesada neste caso, eleve a ponta da
haste do pistão (2) com um guindaste ou 3
de outro modo e retire-a. No entanto, 2
Recipiente
Oil pan de óleo
quando a haste do pistão (2) foi retirada Puxestraight
Pull lateralmente
por aproximadamente dois terços de seu sideways
7577ASE39
comprimento, eleve-a em seu centro
para retirá-la completamente.

5-49
※ Observe que a superfície laminada da
haste do pistão (2) deve ser elevada.
Por este motivo, não use uma linga de
cabo de aço e outros itens que possam
danificá-la, use uma correia de tecido
forte ou uma corda.

⑤ Coloque o conjunto da haste do pistão


que foi removido em um bloco V que
está nivelado.
Conjunto da haste
Piston rod assy
※ Cubra o bloco V com um pano macio. do pistão

Bloco
Woodende madeira
block

75795SE40

(2) Remova o pistão e o conjunto do vedante


① Remova o parafuso de ajuste (18) e a 13 14 18 17
porca do pistão (17).
② Remova o conjunto do pistão (13) e o
anel tipo O (14).

7607B5SE20

③ Remova o conjunto do vedante (3) da Eleve com


Lift uma guindaste
with crane
haste do pistão (2).
※ Se ele for pesado demais para ser movi- Martelo
Plasticde 5,4 7,6 8 9
do, mova-o batendo a parte flangeada plástico
hammer
Puxe de
do vedante (3) com um martelo de plás- modo reto
Pull straight
tico.
※ Endireite-o com o conjunto do vedante
elevado com um guindaste.
Tome cuidado para não danificar a 3 2
7607B5SE21
borda da bucha da haste (9) e a gaxeta
(4, 5, 6, 7, 8) com as roscas da haste do
pistão (2).

5-50
(3) Desmonte o conjunto da haste do pistão
① Remova o anel de desgaste (16) e a 14 15 16
vedação do pistão (15).
Remova o anel tipo O (14).
※ Tome cuidado nesta operação para não
danificar as ranhuras.

7607B5SE22

(4) Desmonte o conjunto do vedante


① Remova o anel de encosto (11) e o anel 5,4 12 7,6 8 11,10
tipo O (10).
② Remova o anel tipo O (12).
③ Remova o anel de retenção (5) e o lim-
pador de poeira (4).
④ Remova o anel de encosto (6), a veda-
ção da haste (8) e o anel do batente (7).
※ Tome cuidado nesta operação para não
7607B5SE23
danificar as ranhuras.
※ Não remova a vedação e o anel se eles
não estiverem danificados.

5-51
4) MONTAGEM
(1) Monte o conjunto do vedante
※ Verifique se há arranhões ou superfícies
ásperas, e se encontrar uma alise com
uma pedra de afiar a óleo.
① Cubra a parte interna do vedante (3)
com óleo hidráulico.
3

7607B5SE34

② Cubra o limpador de poeira (4) com


Pressione aquihere(Straight
Press (diretamente para
down)baixo)
graxa e instale o limpador de poeira (4)
na parte inferior do orifício do limpador Metal
de poeira. 4
Neste momento, pressione um metal de
acolchoamento no anel de metal da
vedação de poeira.
③ Afixe o anel de retenção (5) na superfí-
cie batente.
7607B5SE24

④ Instale o anel de encosto (6), a vedação


da haste (8) e o anel do batente (7) nas
ranhuras correspondentes, nesta ordem.
※ Cubra cada gaxeta com óleo hidráulico
Errado
Wrong Certo
Right
antes de instalá-la.
※ Insira o anel de encosto até que um lado
ele esteja inserido na ranhura.

7577ASE42

※ A vedação da haste (8) possui sua pró-


BarraPush
de empurrar
bar
pria direção de instalação.
※ Por isso, confirme isso antes de instalar.
A instalação da vedação da haste (8) de
forma inversa pode danificar sua borda.
Por isso verifique a direção correta que é
mostrada na figura.
8

7607B5SE25

5-52
⑤ Afixe o anel de encosto (11) no vedante
(3). 12 3 11,10 9
※ Coloque o anel de encosto em água
quente a 30~50˚C.
⑥ Afixe o anel tipo O (10, 12) no vedante
(3).
⑦ Afixe a bucha (9) no vedante (3).

7607B5SE26

(2) Monte o conjunto do pistão


※ Verifique se há arranhões ou superfícies
ásperas.
① Se encontrar uma, alise com uma pedra
de afiar a óleo.
Cubra a parte externa do pistão (13)
com óleo hidráulico. 13

7607B5SE27

② Afixe a vedação do pistão (15) no pistão.


※ Coloque a vedação do pistão em água
quente a 60~100˚C por mais de 5 minu- 15
tos.
※ Após montar a vedação do pistão, pres-
sione seu diâmetro externo para encai-
xá-lo.

7607B5SE28

③ Afixe o anel de desgaste (16) ao pistão


(13). 14 16
④ Afixe o anel tipo O (14) ao pistão (13).
13

7607B5SE29

5-53
(3) Instale o pistão e o conjunto do vedante
① Afixe a haste do pistão na bancada de Conjunto
Glanddo vedante
assembly Haste
Pistondorod
pistão
trabalho.
② Aplique óleo hidráulico na superfície
externa da haste do pistão (2), na super-
fície interna do pistão e no vedante (3).
③ Insira o conjunto do vedante na haste do
pistão (2).

7607B5SE30

④ Insira o conjunto do pistão na haste do


pistão. Haste do pistão
Piston rod Conjunto
Pistondo pistão 18
assy 17
·Torque de aperto : 50±8 kgf·m
(362±57,9 lbf·pé)
⑤ Aperte a porca do pistão (17) e o parafu-
so de ajuste (18).
·Torque de aperto
- Porca do pistão (17) : 75±8 kgf·m
(542±57,9 lbf·pé)
7607B5SE31
- Parafuso de ajuste (18) : 5,4±0,5 kgf·m
(39,1±3,6 lbf·pé)

(4) Montagem geral


Afixe Fix
comwith
umaabarra
bar
① Coloque um bloco V em uma bancada
de trabalho rígida.
Elevar
Lift
Monte o conjunto do tubo do cilindro
sobre ele e afixe o conjunto passando
uma barra através do orifício do pino da Reto
Straight
manilha para travar o conjunto.
② Insira o conjunto da haste do pistão no
conjunto do tubo do cilindro enquanto Aplique uma vedação
Apply liquid packinglíquida
7577ASE46
você eleva e move a o conjunto da
haste do pistão com um guindaste.
※ Tome cuidado para não danificar a
vedação do pistão com a rosca do tubo Tubo
Tube
do cilindro.
③ Afixe o vedante ao tubo. Haste do pistão
Piston rod
·Torque de aperto : 75±8 kgf·m
(542±57,9 lbf·pé)
Chave
Wrench

Vedante
Gland

7577ASE38

5-54
3. PINO DO PIVÔ CENTRAL
1) CONSTRUÇÃO
A figura mostra a construção do conjunto do pino do pivô central. Este conjunto serve para conec-
tar a estrutura frontal com a estrutura traseira; dois conjuntos são fornecidos, um cada para as
peças superiores e inferiores. Os números em parêntesis que seguem o nome das peças desig-
nam o número dos itens mostrados na figura nos procedimentos de desmontagem e montagem.

9 14,15 13 7 6 21

12
18
14,15

2
1 20
3,4

20 5
1
3,4

9 8

11,16,17
21 10 18 14,15
SUPERIOR
UPPER INFERIOR
LOWER
7607B5SE13

1 Rolamento 8 Colar 15 Arruela endurecida


2 Tampa 9 Placa 16 Calço (0,1 t)
3 Calço (0,1 t) 10 Pin 17 Calço (0,5 t)
4 Calço (0,5 t) 11 Calço (2,0 t) 18 Bucha
5 Tampa 12 Vedação 20 Estrutura dianteira
6 Pin 13 Vedação 21 Estrutura traseira
7 Colar 14 Parafuso hexagonal

5-55
2) DESMONTAGEM
Após suportar a estrutura frontal e a estru-
tura traseira tão horizontalmente quanto for
possível usando blocos de madeira e
macacos, desmonte conforme as instru-
ções a seguir: A fim de facilitar a desmon-
tagem/montagem dos pinos do pivô cen-
tral, remova o eixo de acionamento, a linha
hidráulica e o cilindro de direção primeiro.
(1) Mantenha o nível horizontal da estrutura SUPERIOR
UPPER
frontal (20) e da estrutura traseira (21),
14,15
depois remova o parafuso hexagonal
9
(14), a arruela (15) e a placa (9).
(2) Retire o pino superior (10) para o lado
inferior usando um punção de metal.
20

21

10

7607B5SE14

(3) Mantenha a estrutura frontal nivelada hori-


zontalmente, remova os parafusos hexa- INFERIOR
LOWER
6 21
gonais (14) e depois remova a placa (9) e
os calços (11, 16, 17).
(4) Retire o pino inferior (6) para o lado supe-
rior usando um punção de metal com cui- 20
dado.
(5) Eleve a estrutura de frontal (20) levemen-
8
te ou use um macaco, o colar (8) sobres-
sai sobre a estrutura traseira. 11,16,17
Remova o colar (8). 9 14
(6) Eleve a estrutura passando a linga de 7607B5SE15

cabo de aço em quatro posições da estru-


tura frontal, a fim de separá-la da estrutura
traseira.
(7) Suporte a estrutura frontal com segurança.

5-56
(8) Remova o parafuso (14), arruela (15) e
SUPERIOR
UPPER
depois retire a tampa (2) e os calços (3,
4). 14,15 13 2

(9) Retire a vedação de poeira (13) da tampa


3,4
(2).
(10) Remova o rolamento (1) e a vedação de
1
poeira (13).
13
7607B5SE16

(11) Remova o parafuso (14), arruela (15) e


INFERIOR
LOWER
depois retire a tampa (5) e os calços (3, 12 7
4).
1
(12) Retire a vedação de poeira (12) da tampa
(5).
(13) Remova o rolamento (1), o colar (7) e a
vedação de poeira (12). 3,4

5 12 14,15
7607B5SE17

3) INSPEÇÃO
(1) Verifique se há um desgaste excessivo da superfície deslizante, queimaduras ou arranhões;
substitua se for necessário.
(2) Substitua as vedações de poeira (12, 13) por vedações novas.
(3) Lixe quaisquer pinos amassados (6, 10) com uma pedra de afiar a óleo ou substitua quaisquer
pinos que estejam excessivamente abrasivos.
(4) Verifique se há deformações ou arranhões na tampa interna (2, 5) e no colar (7, 8); se encontrar
qualquer dano, corrija-o com uma retificadora ou substitua.
(5) O limite de serviço de pinos e buchas é mostrado na tabela abaixo.
Unidade mm

Nº do Dimensão Limite de serviço


Nome Solução
item padrão Diâm. externo Diâm. interno Folga
6, 10 Pin 89,5
1 Rolamento de rolo afunilado 90 90,5 0,8 Substituir
7, 8 Colar 90,5
12, 13 Vedação de poeira Ao remover Substituir

5-57
4) MONTAGEM

9 14,15 13 7 6 21

12
18
14,15

2
1 20
3,4

Folga A A
Clearance

20 5
1
3,4

9 8

11,16,17
Folga B
Clearance B
21 10 18 14,15
SUPERIOR
UPPER INFERIOR
LOWER
7607B5SE18

Monte o grupo de pivôs centrais revertendo a ordem de desmontagem, prestando muita atenção
aos itens a seguir.
(1) Coloque a vedação de poeira (12, 13) na tampa (2, 5) e estrutura frontal (20).
※ Aplique graxa na borda da vedação de borracha. Insira a vedação de borracha de modo a que a
borda da vedação de borracha esteja na direção para fora e faça uma punção em quatro lugares
na circunferência externa da vedação para afixá-la.
(2) Abaixe a temperatura do anel do rolamento inferior até -75±5˚C (-103±9˚F) e instale-o na estru-
tura frontal até que ele entre em contato com a parte inferior da estrutura.
(3) Cubra levemente com óleo e instale o rolamento inferior no canal da estrutura frontal. Cubra
levemente com óleo e instale o rolamento superior no canal da estrutura frontal superior.
(4) Coloque a tampa (2) e afixe-a com o parafuso (14). Neste momento, ajuste os calços (3, 4) para
pressionar o ombro do rolamento (1) contra a retenção.
ᆞ Método de ajuste da folga A
① Instale o rolamento (1) e a tampa (2) sem o calço (3, 4).
Instale quatro parafusos (14), de modo a que cada parafuso esteja separado por 90 graus.
ᆞTorque de aperto: 1,5~1,7 kgf·m (10,8~12,3 lbf·pé)
② Ajuste os calços (3, 4) a fim de controlar a folga A.
ᆞFolga A : Abaixo de 0,1 mm
ᆞEspessura do calço: 0,1±0,5 mm
③ Meça a pré-carga do rolamento e confirme o valor.
ᆞPré-carga do rolamento: · 0,7~1,2 kgf·m (5,1~8,7 lbf·pé)

5-58
(5) Aplique graxa no colar inferior (8) e insira-o na parte inferior do rolamento de rolo.
(6) Após ajustar o rolamento de modo que sua superfície superior esteja na horizontal, aperte todos
os parafusos (19).
Após apertá-los, confirme que o rolamento de rolo afunilado se move levemente; se ele não se
mover suavemente, adicione calços (3, 4).
ᆞTorque de aperto: · 25,4~34,2 kgf·m (184~247 lbf·pé)
ᆞ Aplique loctite #243.
(7) Mova a estrutura frontal e junte-a com a estrutura traseira, de modo a que ela esteja alinhada
com o orifício do pino no centro.
(8) Aplique graxa no pino (10), na bucha (18) e insira-o no rolamento de rolo afunilado (1).
(9) Aplique graxa no colar inferior (8) e insira-o na parte inferior do rolamento de rolo através da
estrutura traseira (21).
(10) Aplique graxa no pino (6) e insira-o no rolamento de rolo afunilado (1).
(11) Antes de apertar o parafuso (14), ajuste os calços (11, 16, 17) para controlar a folga entre a
placa (9) e a estrutura traseira (21).
ᆞ Método de ajuste da folga B
① Instale o pino (6) e a placa (9) sem o calço (11, 16, 17).
Instale quatro parafusos (14), de modo a que cada parafuso esteja separado por 90 graus.
ᆞTorque de aperto: · 1,5~1,7 kgf·m (10,8~12,3 lbf·pé)
② Ajuste os calços a fim de controlar a folga B.
ᆞFolga B : 0,1~0,2 mm
ᆞEspessura do calço: 0,1 mm, 0,5 mm, 2,0 mm
(12) Aperte todos os parafusos (14).
ᆞTorque de aperto: · 25,4~34,2 kgf·m (184~247 lbf·pé)
ᆞ Aplique loctite #243.

5) RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
Problemas Causa provável Solução
O parafuso de remate de afixar a válvula de direção está solto Aperte novamente

É s e n t i d o u m c h o q u e Parafusos de montagem do pino do pivô central com falha Aperte novamente


durante a direção Os pinos do pivô central estão desgastados Reajuste ou substitua
Falha do sistema hidráulico Consulte o sistema hidráulico
Falha na fixação ou conexão dos parafusos de remate Aperte novamente
Os pinos centrais estão desgastados Reajuste ou substitua
É sentido um choque ao
mover-se para a frente ou Os rolamentos da unidade de suporte estão desgastados Aperte novamente
para trás
Danos no eixo de acionamento Consulte o sistema de acionamento
Falha na transmissão Consulte o sistema de transmissão

5-59
SEÇÃO 6 EQUIPAMENTO DE TRABALHO

Grupo 1 Estru tura e Função ------------------------------------------------------------------------------------ 6-1


Grupo 2 Verificações Operacionais e Resolução de Problemas -------------------------- 6-33
Grupo 3 Testes e Ajustes ------------------------------------------------------------------------------------------ 6-44
Grupo 4 Desmontagem e Montagem ---------------------------------------------------------------------- 6-59
SEÇÃO 6 EQUIPAMENTO DE TRABALHO
GRUPO 1 ESTRUTURA E FUNÇÃO

1. VISÃO GERAL DO SISTEMA HIDRÁULICO


O sistema hidráulico da carregadeira é um sistema operado pelo piloto de centro aberto que é ali-
mentado com o fluxo da bomba hidráulica principal de deslocamento fixo.
O sistema de controle piloto é um sistema hidráulico de centro fechado de baixa pressão que é ali-
mentado com o fluxo da primeira bomba (direção).
Os componentes do sistema da carregadeira são:
·Bomba principal
·Válvula de controle principal
·Cilindro de caçamba
·Cilindro da barra
·Unidade de abastecimento piloto
·Válvula de controle remoto (Válvula de controle piloto)
·Válvula de segurança

A unidade de alimentação piloto consiste da válvula redutora de pressão, válvula de escape e acu-
mulador.
O fluxo da bomba hidráulica principal não usado pelo sistema de direção sai da porta EF da válvula
de direção (EHPS).
Ele flui para a placa da porta de entrada da válvula de controle principal to tipo monobloco.
A válvula de controle principal é um sistema de centro aberto que direciona o fluxo para a lança,
caçamba ou os cilindros auxiliares (não mostrados) quando as bobinas respectivas são deslocadas.
O fluxo da bomba de direção é direcionado para a unidade de alimentação piloto onde a pressão de
saída da bomba de direção é reduzida para a pressão do cicuito piloto. O fluxo da válvula de contro-
le da unidade de alimentação piloto flui para a válvula de controle remoto.
A válvula de controle remoto direciona o fluxo para qualquer uma das extremidades de cada seção
da válvula da bobina na válvula de controle principal para controlar o curso da bobina.
Um acumulador montado na unidade de alimentação piloto oferece uma fonte de pressão secundá-
ria à válvula de controle remoto, de modo que a lança possa ser abaixada se o motor estiver desli-
gado.
O circuito de retorno do sistema hidráulico principal possui um filtro de retorno dentro do tanque
hidráulico. O filtro de retorno usa um elemento de filtragem e uma válvula de bypass. A válvula de
bypass está localizada na parte superior do filtro.

6-1
2. CIRCUITO HIDRÁULICO

FRENTE
FRONT
EIXO
AXLE
TRASEIRA LH
10 RH
11 12 30
REAR
31

33
LH RH
Sp.
4 T P

B.D/F B.U IN OUT


40
T/M 18 PS
6 CL CR
T
A B
BL1 BR1 BL2 BR2
8
32 PS
1 3 4 2 1.1 2.1
L
T1 P1 T2 P2
R 3 T

B3

A3 LANÇABOOM
PARA CIMA
UP LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3

17 17 Ps
a3

B2 15
Ts
DESCARGA
16 7 A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DUMP A
B1 A1 B2 A2
EF P LS T b2
a2

A3 L R
19 PS 5
F2
B1 14
PS

T1

A1 AUX.
B b1
a1 F1
PS1
PS

19 U 13
P T
P

20 P T
T

P1 P2

2 1

29 23
PS
28 M1
A

29M2
P1
24 T P

26 21 C
PS

25
P2

27 22
M

7609S6WE01

1 Bomba principal 13 Unidade de abastecimento piloto 24 Tanque hidráulico


2 Ventilador e bomba do freio 14 Filtro de linha 25 Filtro de retorno
3 Válvula de controle principal 15 Válvula de segurança 26 Válvula de bypass
4 Válvula de controle remoto 16 Acumulador 27 Motor da bomba (opc)
5 Unidade de direção 17 Acumulador 28 Válvula de retenção (opc)
6 Válvula de direção (EHPS) 18 Sensor de pressão 29 Sensor de pressão (opc)
7 Válvula de corte 19 Sensor de pressão 30 Válvula de controle de condução (opc)
8 Válvula do freio 20 Filtro de linha 31 Acumulador (opc)
10 Cilindro de direção 21 Resfriador de óleo 32 Sensor de pressão (opc)
11 Cilindro de caçamba 22 Motor da ventoinha 33 Válvula de amortecimento
12 Cilindro da lança 23 Respirador de ar 40 Freio de estacionamento na T/M

6-2
3. CIRCUITO HIDRÁULICO DO EQUIPAMENTO DE TRABALHO

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA PARA CIMA


BOOM UP LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
PortaSteering
EF da válvula de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
P1 P2
Sistema desystem
Steering direção
Sistema do freio
Brake system
2 1
Linha de retorno
Return line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE02

1 Bomba principal 13 Unidade de abastecimento piloto 23 Respirador de ar


3 Válvula de controle principal 14 Filtro de linha 24 Tanque hidráulico
4 Válvula de controle remoto 15 Válvula de segurança 25 Filtro de retorno
11 Cilindro da caçamba 21 Esfriador do óleo 26 Válvula de bypass
12 Cilindro da lança 22 Motor da ventoinha

6-3
1) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO ELEVADA

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA
BOOM PARAUP
CIMA LANÇABOOM
PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direção
valve(EHPS) EF(EHPS)
port
P1 P2
Sistema desystem
Steering direção
Sistema do freio
Brake system
2 1
Linha de retorno
Return line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE03

· Quando a alavanca RCV (4) for puxada para trás, a bobina da lança é movida para a posição ele-
vada pela pressão do óleo piloto da porta 3 do RCV.
· O óleo da bomba principal (1) flui para dentro da válvula de controle principal (3) e depois vai para
a câmara grande do cilindro da lança (12) ao empurrar a válvula de retenção de carga da bobina
da lança.
· O óleo da câmara pequena do cilindro da lança (12) retorna ao tanque de óleo hidráulico (24)
através da bobina da lança ao mesmo tempo.
· Quando isso acontece, a lança é elevada.

6-4
2) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO ABAIXADA

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

Válvula
Make upde
valve
compensação
3 T

B3

A3 LANÇA
BOOM PARA
UPCIMA LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
P2
Sistema de system
Steering direção P1

Sistema do freio
Brake system
2 1
LinhaReturn
de retorno
line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE04

· Quando a alavanca RCV (4) for empurrada para a frente, a bobina da lança é movida para a posi-
ção baixa pela pressão piloto.
· O óleo da bomba principal (1) flui para dentro da válvula de controle principal (3) e depois vai para
a câmara pequena do cilindro da lança (12) ao empurrar a válvula de retenção de carga da bobina
da lança.
· O óleo retornado da câmara grande do cilindro da lança (12) retorna ao tanque de óleo hidráulico
(24) através da bobina da lança ao mesmo tempo.
· Quando a velocidade de abaixamento da lança for maior, o óleo de retorno da câmara grande do
cilindro da lança é combinado com o óleo da bomba através da válvula de compensação e flui
para dentro da câmara pequena do cilindro.
Isso previne a cavitação do cilindro pela pressão negativa quando o fluxo da bomba não conse-
gue igualar-se à velocidade de abaixamento da lança.

6-5
3) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO FLUTUANTE

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA PARA
BOOM UPCIMA LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
P2
Sistema de system
direção
P1
Steering
Sistema do freio
Brake system
LinhaReturn
de retorno 2 1
line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE05

· Quando a alavanca RCV (4) for empurrada mais para a frente a partir da posição baixa, a pressão
piloto chega a 13~15 bar, e a bobina da lança é movida para a posição flutuante.
· As portas de trabalho (A3), (B3) e a câmara pequena e a câmara grande estão conectados à pas-
sagem de retorno, então a lança será abaixada devido à seu próprio peso.
· Nesta condição, quando a caçamba estiver em contato com o solo, ela pode ser mover para cima
e baixo de acordo com o formato do solo.

6-6
4) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO DE DESCARGA

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA PARAUP
BOOM CIMA LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
Sistema de direção P1 P2
Steering system
Sistema do freio
Brake system
2 1
LinhaReturn
de retorno
line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE06

· Se a alavanca RCV (4) for puxada para a direita, a bobina da caçamba é movida para a posição
de descarga pela pressão do óleo piloto da porta 2 do RCV.
· O óleo da bomba principal (1) flui para dentro da válvula de controle principal (3) e depois vai para
a câmara pequena do cilindro da caçamba (11) ao empurrar a válvula de retenção de carga da
bobina da caçamba.
· O óleo na câmara grande do cilindro da caçamba (11) retorna ao tanque hidráulico (24).
· Quando isso acontece, a caçamba é descarregada.
· Quando a velocidade de descarga da caçamba for maior, o óleo de retorno da câmara grande do
cilindro da caçamba é combinado com o óleo da bomba e flui para dentro da câmara pequena do
cilindro.
Isso previne a cavitação do cilindro pela pressão negativa quando o fluxo da bomba não conse-
gue igualar-se à velocidade de descarregamento da caçamba.
6-7
5) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO DE REVERSÃO (retraída)

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

LH RH

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA PARAUP
BOOM CIMA LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
P1 P2
Sistema de system
Steering direção
Sistema do freio
Brake system
2 1
LinhaReturn
de retorno
line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE07

· Se a alavanca RCV (4) for puxada para a esquerda, a bobina da caçamba é movida para a posi-
ção traseira pela pressão do óleo piloto da porta 4 do RCV.
· O óleo da bomba principal (1) flui para dentro da válvula de controle principal (3) e depois vai para
a câmara grande do cilindro da caçamba ao empurrar a válvula de retenção de carga da bobina
da caçamba.
· O óleo na câmara do cilindro da caçamba (11) retorna ao tanque hidráulico (24).
· Quando isso acontece, a caçamba é retraída.

6-8
6) QUANDO A ALAVANCA RCV ESTIVER NA POSIÇÃO DE RETENÇÃO

11 12 4 T P

B.D/F B.U IN OUT

L.H. R.H.

1 3 4 2 1.1 2.1

3 T

B3

A3 LANÇA PARA CIMA


BOOM UP LANÇA
BOOM PARA BAIXO
DOWN
b3
a3

B2
15
A2 RETRAÇÃO
ROLL BACK DESCARGA
DUMP A
b2
a2

F2
B1 14
A1 AUX.
b1
a1 F1

U 13
P

T
Porta EF da válvula
Steering de direçãoEF
valve(EHPS) (EHPS)
port
P1 P2
Sistema de system
Steering direção
Sistema do freio
Brake system
2 1
LinhaReturn
de retorno
line

23

24 T P

26 21 C
25
22

7609S6WE08

· O óleo da bomba principal (1) flui para a válvula de controle principal (3).
· Neste momento, a bobina da caçamba, a bobina da lança e a bobina de flutuação da lança estão
em uma posição neutra, então o óleo fornecido para a válvula de controle principal (3) retorna ao
tanque hidráulico (24) através do circuito de bypass central de cada bobina.
· Nesta condição, cada cilindro mantém a posição neutra, então a lança e a caçamba permanecem
na posição.

6-9
4. BOMBA PRINCIPAL
1) ESTRUTURA

21

20

4
3 5

23

13
11 12 P2
22
19
15
8
7 14
6
S
17
18

P1

9
16
8 15
7 14
6 13
12
11
Porta Nome da porta Tamanho da porta
10
S Entrada 2 1/2" SAE
P1, P2 Saída 1" SAE
1
7607S6WE29
2

1 Vedação do eixo 9 Engrenagem acionada frontal 17 Acoplamento da chaveta


2 Adaptador 10 Engrenagem acionada frontal 18 Engrenagem acionada traseira
3 Arruela 11 Placa de desgaste 19 Engrenagem de acionamento traseira
4 Parafuso 12 Vedação do anel tipo O 20 Prisoneiro
5 Flange 13 Vedação de apoio 21 Porca flangeada
6 Vedação de apoio 14 Vedação da interface 22 Corpo traseiro
7 Vedação do anel tipo O 15 Cavilha 23 Anel tipo O
8 Placa de desgaste 16 Corpo dianteiro

6-10
2) OPERAÇÃO
A bomba hidráulica principal é uma bomba do tipo engrenagem de deslocamento fixo. A bomba é
acionada na velocidade do motor pela transmissão. Os eixos da bomba são suportados pelo
adaptador (2) da vedação do eixo (1), o corpo frontal (16) e o corpo traseiro (22). A placa de des-
gaste (8, 11) está localizada entre a superfície da engrenagem e o adaptador (1), o corpo traseiro
(22) e o corpo frontal (16).
Conforme as engrenagens acionadas (9) e (19) giram as engrenagens intermediárias (10, 18), os
dentes da engrenagem saem da bitola. O óleo flui do tanque hidráulico através da entrada para
dentro da cavidade entre os dentes da engrenagem. Conforme as engrenagens continuam a
girar, o óleo fica preso entre os dentes da engrenagem e o corpo frontal (16).
O óleo preso é carregado então para a saída da bomba. O óleo é forçado para fora da saída para
alimentar a função hidráulica. Conforme as engrenagens se encaixam novamente, elas formam
uma vedação que previne o fluxo de óleo entre as engrenagens e de volta à entrada.
A bomba usa o óleo sob pressão da saída para carregar a placa de desgaste (8, 11) contra as
superfícies da engrenagem. Isso controla o vazamento interno para manter o deslocamento da
bomba.
A pressão de saída enche a área limitada pelas vedações moldadas de equilíbrio de pressão (6,
7) para forçar a placa de desgaste contra a área de alta pressão ou as superfícies da engrena-
gem.

6-11
5. VÁLVULA DE CONTROLE REMOTO
1) ESTRUTURA

33 34 30 31

29
20 32
24 25
23 27
22 26
21 28
18 17
19 16
14 15
9 13
5 11
4 12
8 10
7 3
6 2

44
43 1,35
42 45

38,39,40,41 36,37,38,39
7607B6WE28

1 Corpo 16 Bucha 31 Porca


2 Anel tipo O 17 Haste 32 Proteção contra poeira
3 Plugue 18 Ímã 33 Conjunto da maçaneta
4 Mola 19 Placa 34 Porca
5 Base da mola 20 Conjunto de juntas 35 Plugue
6 Bobina 21 Conjunto de juntas 36 Conector de 6 pinos
7 Base da mola 22 Placa 37 Portador traseiro
8 Mola 23 Arruela 38 Terminal
9 Bujão 24 Porca 39 Cabo da vedação
10 Plugue 25 Plugue 40 Conector de 2 pinos
11 Vedação da haste 26 Porca 41 Portador traseiro
12 Anel tipo O 27 Parafuso de ajuste 42 Correia de presilha
13 Tucho 28 Porca 43 Conector
14 Placa 29 Porca 44 Anel tipo O
15 Batente da haste 30 Puxador 45 Anel tipo O

6-12
2) OPERAÇÃO

T P

B.D/F B.U IN OUT

33
1 34 2
CIRCUITO
HYDRAULICHIDRÁULICO
CIRCUIT
(3(3
travas eletromagnéticas)
Electromagnetic locks)

32
Trava eletromagnética
Electromagnetic lock

21

17
18

13
(1) Princípio funcional hidráulico 8
Dispositivos piloto com travas da posição terminal
funcionam como válvulas redutoras de pressão 4
operadas diretamente.
Eles são basicamente compostos de uma maçane- 6
ta (33), quatro válvulas redutoras de pressão, um
corpo (1) e travas. 1
Cada válvula redutora de pressão é composta de
uma bobina de controle (6), uma mola de controle
(8), uma mola de retorno (4), um tucho (13) e uma 7607B6WE27

haste (17).
Em repouso, a maçaneta (33) é mantida em sua posição neutra pelas molas de retorno (4). As
portas (1, 2, 3, 4) estão conectadas à porta T do tanque através da perfuração.
Quando a maçaneta (33) é desviada, a haste (17) é pressionada contra a mola de retorno (4) e a
mola de controle (8).
A mola de controle (8) incialmente move a bobina de controle (6) para baixo e fecha a conexão
entre a porta relevante e a porta T do tanque. Ao mesmo tempo, a porta relevante é conectada
na porta P através da perfuração. A fase de controle começa assim que a bobina de controle (6)
encontra o equilíbrio entre a força da mola de controle (8) e a força, que resulta da pressão
hidráulica na porta relevante (portas 1, 2, 3 ou 4).
Devido à interação entre a bobina de controle (6) e a mola de controle (8), a pressão na porta
relevante é proporcional ao curso da haste (17) e logo à posição da maçaneta (33).
Este controle de pressão, que depende da posição da maçaneta (33), e as características da
mola de controle permitem o controle hidráulico proporcional das válvulas direcionais principais e
das válvulas de resposta rápida das bombas hidráulicas.
Uma proteção contra poeira de borracha (32) protege os componentes mecânicos no comparti-
mento de contaminação.
6-13
(2) Trava da posição terminal
Somente estas portas de controle, para as quais é necessário segurar a maçaneta em uma
posição desviada, são equipadas com travas da posição terminal.
Trava eletromagnética
Quando este limite é superado, um conjunto de juntas (21) entra em contato com o ímã (18); se
o ímã (18) estiver energizado, a maçaneta (33) é mantida em sua posição terminal pela força
magnética.
Esta trava é liberada automaticamente quando a solenoide não estiver mais energizada.

6-14
6. VÁLVULA DE CONTROLE PRINCIPAL
1) ESTRUTURA

16
17

24

19
18
30

3
19
15

20
24
2

1
20
20
21
22
23
14 16
19 17
21
22
37 23
32 20
25
26 31 19
28 33
25
36 27 28 26
7607B6WE45
29 27

1 Bloco 20 Anel tipo O 29 Plugue


2 Conjunto de bobinas 21 Tampa piloto (C) 30 Válvula de compensação
3 Conjunto de bobinas 22 Plugue-guia 31 Tampa
14 Válvula de escape principal 23 Anel tipo O 32 Anel tipo O
15 Tampa piloto (A) 24 Válvula de escape de sobrecarga 33 Parafuso de encaixe
16 Bico 25 Retenção 36 Plugue
17 Anel tipo O 26 Mola 37 Retenção
18 Tampa piloto (B) 27 Anel tipo O
19 Parafuso sextavado 28 Anel de encosto

6-15
ESTRUTURA

a3 A3 B3 b3

a2 A2 B2 b2

a1 A1 B1 b1

B3
LANÇA PARA CIMA
Boom up LANÇA
BoomPARA
downBAIXO
A3
b3
a3 Flutuação
Floating

B2
RETRAÇÃO
Roll back DESCARGA
Dump
A2
b2
a2

B1
A1 Aux
b1
a1

21MPa

P
Circuito hidráulico
Hydraulic circuit

7607B6WE10

Porta Nome da porta Tamanho da porta


P A partir da bomba principal 1″ Flange partida
T Até o tanque hidráulico 1-1/4″Flange partida
A2, B2 Até a porta do cilindro da caçamba 1″ Flange partida
A3, B3 Até a porta do cilindro da lança 1″ Flange partida
a3, b3 Porta piloto da lança PF 3/8″ Conexão
a2, b2 Porta piloto da caçamba PF 3/8 Tensionador de anel tipo O

6-16
2) OPERAÇÃO DA SEÇÃO DA LANÇA
(1) Bobina em neutro

T
LH RH

B3
A3 Lança para
Boom up cima Lança
Boompara baixo
down
b3
a3

B2
A2 Retração
Roll back Descarga
Dump
b2
a2

T
Passagem
Centerde desviopassage
bypass central Passagem do tanque
Tank passage

a3 Lança
Boom b3

Válvula de escape principal


Main relief valve

7607WE11

Quando o êmbolo da lança está na posição neutra, o óleo da bomba flui para o tanque através da
linha de bypass central.
A porta do cilindro (A3, B3) é fechada da passagem de alimentação de alta pressão e da passa-
gem do tanque pelo êmbolo da lança.

6-17
(2) Posição elevada da barra

T
LH RH

B3
A3 Lança para up
Boom cima
b3
a3 Válvula
Load de
retenção
check
devalve
carga

B2
A2 Retração
Roll back Descarga
Dump
b2
a2

Válvula de retenção de carga


Load check valve Passagem de alimentação
High pressure feed passagede alta pressão
A3 B3

a3 b3

Passagem
Centerde desviopassage
bypass central Passagem do tanque
Tank passage

7607WE12

Quando a pressão piloto é enviada para a porta (a3), o êmbolo da lança é invertido, e a passa-
gem de bypass central é desativada.
O óleo da bomba flui para a porta do cilindro (A3) através da válvula de retenção da carga e o
óleo do cilindro flui para dentro da passagem do tanque através da porta do cilindro (B3).
※ Válvula de retenção de carga
Quando a pressão da carga for maior que a pressão da bomba, a retenção da carga fecha a pas-
sagem entre a passagem de alimentação de alta pressão e a passagem de bypass central e pre-
vine o fluxo reverso a partir do cilindro.

6-18
(3) Posição abaixada da barra

T
LH RH

B3
A3 Lança para
Boom downbaixo
b3
a3 Válvula
Loadde
retenção
check
de valve
carga

B2
A2 Roll back Dump
b2
a2

Passagem de High
alimentação
pressurede altapassage
feed pressão Válvula
Loadde retenção
check valvede carga
A3 B3

a3 b3

Passagem
Tankdo tanque
passage Passagem de desvio
Center bypass central
passage

7607WE13

Quando a pressão piloto é enviada para a porta (b3), o êmbolo da lança é invertido, e a passa-
gem de bypass central é desativada. O óleo da bomba flui para a porta do cilindro (B3) através da
válvula de retenção da carga e o óleo do cilindro flui para dentro da passagem do tanque através
da porta do cilindro (A3).

6-19
(4) Posição flutuante da barra

T
LH RH

B3
A3 Flutuação
Boom floatda lança
b3
a3

B2
A2 Retração
Roll back Descarga
Dump
b2
a2

Passagem de alimentação defeed


High pressure alta passage
pressão
(linha
(bridge line)da ponte) A3 B3

Passagem
Tankdopassage
tanque
Passagem de
Center desviopassage
bypass central

7607WE14

Quando o êmbolo da lança está na posição flutuante, o óleo da bomba flui para o tanque através
da linha de bypass central.
A porta do cilindro (A3) está conectada à passagem do tanque, e a porta do cilindro (B3) está
conectada à passagem do tanque, e a porta do cilindro (B3) está conectada à passagem do tan-
que através da linha da ponte. E então ambas as portas do cilindro es