Você está na página 1de 7

Visite o nosso site de Radiologia:

www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: OMBRO AXIAL AXILAR


SÚPERO INFERIOR.

1) Posição do paciente: Sentado.

2) Posição da estrutura: o braço será


submetido ao movimento de abdução
encostando o cotovelo e a palma da mão
sobre a mesa, afastando o rosto do paciente
do campo de radiação.

3) Raio Central: perpendicular vertical ou


angulado 10º sentido do antebraço
entrando 1 cm após o acrômio e saindo na
axila.

4) Chassi: 18x24 cm. Longitudinal e


panorâmico.
Corpo do úmero. Cabeça do úmero.
5) Identificação: lado direito e superior.
Fora da área de interesse. Cavidade glenóide. Processo coracóide.

6) Estruturas visualizadas: cavidade Clavícula.


glenóide, cabeça do úmero e acrômio.

7) Patologias: fraturas.

8) Proteções: colimação rigorosa.

9) Distância Foco-Filme: 1 metro.

10) Bucky: sem bucky.

18x24 cm longitudinal e panorâmico.

35
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: AXIAL AXILAR ÍNFERO –


SUPERIOR ( MÉTODO DE LAWRENCE).

1) Posição do paciente: Decúbito dorsal.

2) Posição da estrutura: o úmero deve ser


abduzido, palma da mão para cima.

3) Raio Central: com uma angulação cranial de


25º a 30º e em direção ao PMS entrando na
axila e saindo no meio do filme.

4) Chassi: 18x24 cm longitudinal e


Tubérculo
panorâmico com o seu meio centralizado na
maior.
saída de raio.
Corpo do úmero.

5) Identificação: lado direito fora da área


Clavícula.
de interesse.
Cabeça do
úmero.
6) Estruturas visualizadas: cabeça do úmero,
processo coracóide, cavidade glenóide e
Cavidade
clavícula.
glenóide.

7) Patologias: fratura de Hill-Saches.


Processo
coracóide
8) Proteções: colimação rigorosa.

9) Distância Foco-Filme: 1 metro.

10) Bucky: sem bucky.

11) Observações: a fratura de Hill-Saches


ocorre quando o ombro é submetido a uma
pressão geralmente quando abduzido. Esta
fratura ocorre na região superior da cabeça
do úmero.

18x24 cm longitudinal e panorâmico.

36
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: OMBRO WEST-POINT.

1) Posição do paciente: Decúbito Ventral.

2) Posição da estrutura: úmero abduzido,


cotovelo apoiado na lateral da mesa
formando um ângulo de reto com o braço,
antebraço relaxado ao lado da mesa e as
três articulações num mesmo plano.

3) Raio Central: angulado 25º cranial e 25º


em direção ao PMS, entrando na axila e
saindo próximo ao acrômio.

4) Chassi: 18x24 cm longitudinal e


panorâmico.

5) Identificação: lado direito do paciente.

6) Estruturas visualizadas: espaço articula


gleno-umeral sem superposição de imagens,
processo coracóide, cavidade glenóide,
cabeça do úmero em perfil.
Úmero em perfil. Cavidade glenóide.
7) Patologias: calcificações da cavidade
glenóide. Cabeça do úmero. Processo coracóide.

8) Proteções: colimação rigorosa.

9) Respiração: interrompida.

10) Distância Foco-Filme: 1 metro.

11) Bucky: sem bucky.

12) Observações: Nessa incidência o chassi


deve ser posicionado longitudinalmente em
relação ao úmero.

18x24 cm. Longitudinal e panorâmico.

37
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: OMBRO TRANSTORÁCICO


em PERFIL.

1) Posição do paciente: Ortostático e em


perfil.

2) Posição da estrutura: o ombro do lado


radiografado deve ser posicionado sobre a
LCE enquanto que o braço do lado oposto
deverá ser abduzido, encostando o
antebraço sobre a cabeça.

3) Plano Sagital Mediano: paralelo à LCE. Coluna cervical.

4) Raio Central: perpendicular horizontal Clavícula.


entrando no 7º arco costal.
Cavidade glenóide.
5) Chassi: 18x24 cm. Longitudinal e
panorâmico. Cabeça do úmero.

6) Identificação: lado direito e inferior. Espinha da escápula.

7) Estruturas visualizadas: ombro e cabeça do Terço proximal do


úmero. úmero.

8) Patologias: fraturas de cabeça e colo de


úmero.

9) Proteções: apenas colimação rigorosa.

10) Respiração: interrompida.

11) Distância Foco-Filme: 1 metro.

12) Bucky: com bucky.

13) Observações: essa incidência será realizada


em casos que o paciente estiver com o
braço imobilizado.

18x24 cm. Longitudinal e panorâmico.

38
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: ESCÁPULA EM AP.


ROTINA: AP + PERFIL.
1) Posição do paciente: Decúbito dorsal.

2) Posição da estrutura: a escápula deve ser


posicionada encostando o seu dorso sobre a
mesa e alinhada à LCM, o braço será
abduzido e a palma da voltada para cima.

3) Plano Sagital Mediano: paralelo à LCM.

4) Raio Central: perpendicular e vertical Clavícula.


sobre o 7º arco costal.
Cabeça do úmero.
5) Chassi: 24x30 cm. Longitudinal e
panorâmico. Processo coracóide
.
6) Identificação: lado direito do paciente. Cavidade glenóide.

7) Estruturas visualizadas: escápula, clavícula, Escápula.


costelas, cabeça do úmero e coluna.

8) Patologias: fratura da escápula.


Costelas.
9) Proteções: colimação rigorosa.

10) Respiração: interrompida.

11) Distância Foco-Filme: 1 metro.

12) Bucky: com bucky.

18x24 cm. longitudinal e panorâmico.

39
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: ESCÁPULA PERFIL.


ROTINA: AP + PERFIL.

1) Posição do paciente: Ortostático.

2) Posição da estrutura: o paciente deve


encostar o ombro do lado radiografado
sobre a LCE com o braço e antebraço
estendido em rotação neutra com a palma da
mão sobre a lateral da coxa.
Clavícula.
3) Plano Sagital Mediano: (região anterior)
deve permanecer 75º em relação ao plano da “Y” escápula.
estativa.
Cabeça do úmero.
4) Raio Central: perpendicular horizontal
entrando na espinha da escápula.
Espinha da
5) Chassi: 24x30 cm. longitudinal e escápula
panorâmico.
Costelas.
6) Identificação: lado direito do paciente.
Coluna.
7) Estruturas visualizadas: escápula em
perfil, cabeça do úmero e o “Y” da
escápula.

8) Patologias: fraturas de escápula.

9) Proteções: colimação rigorosa.

10) Respiração: interrompida.

11) Distância Foco-Filme: 1 metro.

12) Bucky: com bucky.

13) Observações: existem outros métodos para


radiografar uma escápula, porém só serão
descritos esses dois.

24x30 cm. longitudinal e panorâmico.

40
Visite o nosso site de Radiologia:
www.playmagem.com.br

INCIDÊNCIA: CLAVÍCULA AP.

1) Posição do paciente: Em pé.

2) Posição da estrutura: a região posterior


da escápula encostada sobre a estativa e o
terço médio da clavícula alinhado à LCE.
Membro superior estendido e em rotação
neutra.

3) Plano Sagital Mediano: paralelo à LCE.

4) Raio Central: perpendicular horizontal ou


angulado 10º cefálico entrando no meio da
clavícula.

5) Chassi: 18x24 cm. transversal e


panorâmico cm sua borda superior em nível
de acrômio.

6) Identificação: lado direito do paciente e


fora da área de interesse.

7) Estruturas visualizadas: toda extensão da Clavícula. Acrômio.


clavícula, articulação acrômio- clavicular e art. Acrômio-clavicular.
arcos costais.
Costelas. Escápula.
8) Patologias: fraturas, luxação e corpo
estranho.

9) Proteções: colimação rigorosa.

10) Respiração: interrompida.

11) Distância Foco-Filme: 1 metro.

12) Bucky: com bucky.

18x24 cm. transversal e panorâmico.

41