Você está na página 1de 7

Fontes de campo magnético

NOME: DATA:

Introdução
Eletromagnetismo é o ramo da física que estuda
unificadamente os fenômenos da eletricidade e do
magnetismo. Esta teoria baseia-se no conceito de campo
eletromagnético, a interação conjunta entre os campos
elétrico e magnético. Tal interação é regida pelas quatro
equações de Maxwell.

Michael Faraday (1791-1867) descobriu os efeitos


elétricos produzidos pelo magnetismo. Através desses
efeitos, chamados de indução eletromagnética, ele explicou
a natureza e as propriedades dos campos magnéticos.

O campo magnético é resultado do movimento de


cargas elétricas, ou seja, é resultado de corrente elétrica. O
campo magnético pode resultar em uma força
eletromagnética quando associada a ímãs.
O Magnetismo diz respeito à propriedade dos ímãs,
compostos pelo mineral magnetita, capazes de atrair ou
repelir objetos metálicos feitos de ferro, níquel ou cobalto.
Esses materiais são conhecidos como ferromagnéticos.
Regra da mão direita envolvente – corrente elétrica

1. Segura-se o fio com a mão direita.


2. O polegar indica o sentido da corrente elétrica.
3. Os outros dedos o sentido do vetor indução
magnética.
4. Do lado que ficar a ponta dos seus dedos (unhas)
será o polo norte ( saindo da folha ) e do lado que
ficar a parte de trás da mão (costas) será o polo sul Fontes de campo magnético – Fio retilíneo
(  entrando na folha).
5. Nesse caso a mão é flexível – tenta “agarrar” o fio. Todo fio condutor percorrido por uma corrente elétrica
cria em torno de si um campo magnético dado pela regra
da mão direita.
Fontes de campo magnético

magnético.

Fontes de campo magnético – espira circular


A intensidade do vetor indução magnética no centro da
espira é dado por:

Regra da mão direita espalmada – velocidade


Nesse caso a mão é rígida e tenta “empurrar” com as
costas da mão as cargas negativas e “puxar” com a palma
da mão as cargas positivas.

Fontes de campo magnético – bobina chata


A intensidade do vetor indução magnética no centro da
bobina é dada por:

Venha Bombar na Física

Fontes de campo magnético – solenoide


A intensidade do vetor indução magnética no interior do
solenoide é dada por:

Regra da mão esquerda – opcional

Regra da mão direita para o solenoide


Segura-se o solenoide com a mão direita, os dedos
curvados indicam o sentido da corrente (acompanham o fio
pela parte da frente ou de trás do bastão – por onde o fio
passar) e o polegar irá indicar o sentido do campo
Faça um Bom Vestibular
2
Fontes de campo magnético

Além da regra da mão direita espalmada, temos a opção N voltas do íon. Logo, com base nos valores q, B, N e
da regra da mão esquerda. t, pode-se determinar a massa do íon.
Sugerimos que você escolha apenas uma das regras
para a resolução dos exercícios para não gerar dúvidas
desnecessárias – por conveniência e facilidade, usarei
apenas a regra da mão direita e estou colocando a regra da
mão esquerda aqui meramente como conteúdo opcional.
Força magnética sobre cargas elétricas em movimento
Quando uma partícula carregada é lançada dentro de
um campo magnético, surge uma força magnética sobre a
mesma, que poderá ou não ser centrípeta e cuja
intensidade é dada por:

FM = q  V  B  sen 
FM = força magnética
q = módulo da quantidade de carga elétrica A massa do íon medida por esse dispositivo será
a) qBt b) qBt
V = Velocidade
2 πN πN
B = vetor indução magnética c) d)
2qBt qBt
sen  = ângulo formado entre B e V πN N
e) 2qBt
Quando uma partícula é lançada de forma perpendicular
a um campo magnético a mesma descreve uma trajetória N
circular cujo raio é dado por:
02. (Efomm 2019) Um tenente da EFOMM construiu um
dispositivo para o laboratório de Física da instituição. O
dispositivo é mostrado na figura a seguir. Podemos
observar que uma barra metálica, de 5 m de
comprimento e 30 kg, está suspensa por duas molas
condutoras de peso desprezível, de constante elástica
500 N/m e presas ao teto. As molas estão com uma
deformação de 100 mm e a barra está imersa num
campo magnético uniforme da intensidade 8,0 T.
Força magnética sobre fios retilíneos
Todo fio condutor percorrido por uma corrente elétrica e
inserido em um campo magnético, fica submetido a uma
força magnética dada por:

Determine a intensidade e o sentido da corrente elétrica


Exercícios real que se deve passar pela barra para que as molas
01. (Enem 2019) O espectrômetro de massa de tempo de não alterem a deformação.
voo é um dispositivo utilizado para medir a massa de a) 2,5 A, esquerda b) 2,5 A, direita
íons. Nele, um íon de carga elétrica q é lançado em c) 5 A, esquerda d) 5 A, direita
e) 10 A, direita
uma região de campo magnético constante B,
descrevendo uma trajetória helicoidal, conforme a 03. (Fac. Albert Einstein - Medicin 2018) Dois fios
figura. Essa trajetória é formada pela composição de condutores retos, muito compridos, paralelos e muito
um movimento circular uniforme no plano yz e uma próximos entre si, são percorridos por correntes
translação ao longo do eixo x. A vantagem desse elétricas constantes, de sentidos opostos e de
dispositivo é que a velocidade angular do movimento intensidades 2 A e 6 A, conforme esquematizado na
helicoidal do íon é independente de sua velocidade figura.
inicial. O dispositivo então mede o tempo t de voo para

3
Fontes de campo magnético

A razão entre os módulos das forças magnéticas de um


fio sobre o outro e o tipo de interação entre essas forças
é igual a: Considere a figura que representa, na forma de um
a) 1, repulsiva c) 12, atrativa esquema simplificado, um espectrômetro de massa,
b) 3, atrativa sendo F a fonte de íons, que são acelerados pela
d) a resultante das forças será nula, portanto, não diferença de potencial V, entram na região onde
haverá interação entre elas.
existe o campo magnético B e descrevem uma
04. (Imed 2018) Uma máquina de ressonância magnética trajetória semicircular.
necessita criar um campo magnético para gerar as Sabendo que os íons são compostos de partículas
imagens utilizadas para diagnósticos médicos. Isso nos idênticas, cada uma eletrizada com a carga igual a
mostra a relação entre medicina e tecnologia e o grande 1,0  10−6 C e com massa, 1,0  10−14 kg, que penetram,
avanço que essa parceria proporciona. Uma forma de perpendicularmente, na região do campo magnético
gerar campo magnético de intensidade constante de 2T
uniforme com velocidade de módulo 106 m s e
é utilizando supercondutores resfriados a temperaturas
inferiores a –2000 C. Entretanto, esses descrevem trajetória semicircular de raio 1,0 mm,
supercondutores, são muito bem isolados por vácuo, determine a intensidade do campo magnético.
não atrapalhando e causando desconforto aos
pacientes em exame. 06. A figura representa um circuito em que consta um
Qual seria a intensidade da força magnética sobre um gerador de corrente contínua de força eletromotriz
elétron que incidisse perpendicularmente nesse campo 24 V e resistência interna de 2,0 Ω. O gerador
magnético a uma velocidade de 300 m/s? (Considere a alimenta uma associação em paralelo de um resistor
carga elementar 1,6 . 10–19 C). ôhmico de 10 Ω e um solenoide com certos
a) 0 N b) 9,6 . 107 N comprimento e número de espiras, com resistência
–17
c) 9,6 . 10 N d) 9,6 . 1019 N ôhmica de 15 Ω.
–19
e) 9,6 . 10 N

05. (Ebmsp 2018) A espectrometria de massas é uma


poderosa ferramenta física que caracteriza as
moléculas pela medida da relação massa/carga de
seus íons. Ela foi usada, inicialmente, na determinação
de massas atômicas e vem sendo empregada na busca
de informações sobre a estrutura de compostos
orgânicos, na análise de misturas orgânicas complexas,
na análise elementar e na determinação da composição
isotópica dos elementos. A espectrometria de massas
acoplada, MS/MS, é uma técnica analítica poderosa,
usada para identificar compostos desconhecidos,
quantificar compostos conhecidos e auxiliar na
elucidação estrutural de moléculas. A MS/MS Se o solenoide for substituído por outro, de
apresenta uma vasta gama de aplicações, como por comprimento duas vezes maior e com o dobro do
exemplo: na ecologia, na toxicologia, na geologia, na número de espiras, mas apresentando a mesma
biotecnologia, e na descoberta e desenvolvimento de resistência elétrica, o campo magnético no interior do
fármacos. novo solenoide, gerado pela corrente elétrica, terá sua
Disponível em: <http://www.ufrgs.br/uniprote- intensidade, em relação ao valor inicial,
ms/Content/02PrincipiosDeAnalise/espectometria.html. a) quadruplicada.
Acesso em: set. 2017. b) duplicada.
c) mantida.
4
Fontes de campo magnético

d) reduzida à metade. c) i1 − i2 d) i1 + i2
e) reduzida à quarta parte. e horário e horário
3π 3π
e) i1 + i2
07. As figuras representam dois exemplos de solenoides, e anti-horário
dispositivos que consistem em um fio condutor 3π
enrolado. Tal enrolamento pode se dar em torno de um
núcleo feito de algum material ou, simplesmente, no ar. 10. (EsPCEx-SP) Dois fios “A” e “B” retos, paralelos e
Cada volta de fio é denominada espira. extensos, estão separados por uma distância de 2 m.
Uma espira circular de raio igual a π/4 m encontra-se
com seu centro “O” a uma distância de 2 m do fio “B”
conforme desenho abaixo. A espira e os fios são
coplanares e se encontram no vácuo. Os fios “A” e “B”
e a espira são percorridos por correntes elétricas de
mesma intensidade i = 1 A com os sentidos
representados no desenho.
A passagem de uma corrente elétrica através desse fio
cria, no interior do solenoide, um campo magnético cuja
intensidade
a) é diretamente proporcional ao quadrado da
intensidade da corrente elétrica e ao comprimento
do solenoide.
b) é diretamente proporcional à densidade das
espiras, ou seja, ao número de espiras por unidade A intensidade do vetor indução magnética resultante
de comprimento. originado pelas três correntes no centro “O” da espira
c) é diretamente proporcional ao número total de é:
espiras do solenoide e ao seu comprimento. Dado: Permeabilidade magnética do vácuo: µ0 = 4π x
d) independe da distância entre as espiras, mas 10–7 T.m/A
depende do material de que é feito o núcleo. a) 3,0 x 10-7 T c) 6,5 x 10-7 T e) 8,0 x 10-7 T
-7 -7
e) é a maior possível quando o material componente b) 4,5 x 10 T d) 7,5 x 10 T
do núcleo é diamagnético ou paramagnético.
11. Espectrometria de massas é uma técnica instrumental
08. Um elétron é acelerado, a partir do repouso, ao longo que envolve o estudo, na fase gasosa, de moléculas
de 8,8 mm, por um campo elétrico constante e uniforme ionizadas, com diversos objetivos, dentre os quais a
de módulo E = 1,0 × 105 V/m. Sabendo-se que a razão determinação da massa dessas moléculas. O
carga/massa do elétron vale e/m = 1,76 × 1011 C/kg, espectrômetro de massas é o instrumento utilizado na
Calcule a aceleração do elétron. aplicação dessa técnica.
(www.em.iqm.unicamp.br. Adaptado.)
09. Dois fios condutores retilíneos, muito longos e paralelos
entre si, são percorridos por correntes elétricas de A figura representa a trajetória semicircular de uma
intensidade distintas, i1 e i2, de sentidos opostos. molécula de massa m ionizada com carga +q e
Uma espira circular condutora de raio R é colocada velocidade escalar V, quando penetra numa região R
entre os dois fios e é percorrida por uma corrente de um espectrômetro de massa. Nessa região atua um
elétrica i. campo magnético uniforme perpendicular ao plano da
figura, com sentido para fora dela, representado pelo
símbolo . A molécula atinge uma placa fotográfica,
onde deixa uma marca situada a uma distância x do
ponto de entrada.

A espira e os fios estão no mesmo plano. O centro da


espira dista de 3R de cada fio, conforme o desenho.
Para que o vetor campo magnético resultante, no centro
da espira, seja nulo, a intensidade da corrente elétrica
i e seu sentido, tomando como referência o desenho,
são respectivamente:
a) i1 + i2 b) i1 − i2
e horário e anti-horário
3 3π

5
Fontes de campo magnético

da técnica híbrida de tomografia de ressonância


magnética e de raios X. A figura abaixo mostra parte de
um tubo de raios X, onde um elétron, movendo-se com
velocidade v = 5,0 · 105 m/s ao longo da direção x,
penetra na região entre as placas onde há um campo
magnético uniforme, 𝐵 ⃗ , dirigindo perpendicularmente
para dentro do plano do papel. A massa do elétron é m
= 9,1 · 10–31 kg e a sua carga elétrica é q = – 1,6 · 10–19
C. O módulo da força magnética que age sobre o
elétron é dado por F = q v B sen θ, onde θ é o ângulo
entre a velocidade e o campo magnético.

Considerando as informações do enunciado e da figura,


é correto afirmar que a massa da molécula é igual a

12. (UFPR) Um feixe de elétrons incide horizontalmente no a) Sendo o módulo do campo magnético B = 0,010 T,
centro O de um anteparo (ver figura). qual é o módulo do campo elétrico que deve ser
aplicado na região entre as placas para que o
elétron se mantenha em movimento retilíneo e
uniforme?
b) Numa outra situação, na ausência de campo
⃗ para que o
elétrico, qual é o máximo valor de 𝐵
elétron ainda atinja o alvo? O comprimento das
placas é de 10 cm.

Criando na região, simultaneamente, um campo 15. Dois longos fios retilíneos, estendidos no plano do
magnético vertical, para cima, e um campo elétrico papel, cruzam-se perpendicularmente sem que haja
vertical, para baixo, o feixe de elétrons irá se desviar, contato elétrico entre eles.
atingindo o anteparo num ponto de que região?

13. Um próton (carga q e massa m) penetra numa região


do es- paço onde existe exclusivamente um campo de
indução magnética 𝐵 ⃗ , uniforme e constante, conforme
a figura. Determine o módulo de 𝐵 ⃗ , para que a carga
lançada com velocidade 𝑉 ⃗ , de módulo 1 · 106 m/s,
descreva a trajetória circular indicada, de raio R = 2 m.
Dado: m/q = 1 · 10–8 kg/C Esses fios são percorridos pelas correntes de
intensidades i1 e i2, cujos sentidos estão indicados na
figura.
Em quais das regiões é possível ser nulo o campo
magnético resultante dos dois fios?

16. No interior de um solenoide longo, as linhas de indução


do campo magnético gerado pela corrente elétrica
contínua que percorre suas espiras são, mais
aproximadamente:
a) circunferências com centros no fio que constitui o
14. (Unicamp-SP) A utilização de campos elétrico e solenoide;
magnético cruzados é importante para viabilizar o uso b) circunferências com centros no eixo do solenoide;
6
Fontes de campo magnético

c) retas paralelas ao eixo do solenoide; Qual das alternativas representa uma possível posição
d) retas perpendiculares ao eixo do solenoide; de equilíbrio estável da agulha, quando uma corrente
e) hélices cilíndricas. contínua passa pelo solenoide, de A para B?

17. Um solenoide de 15000 espiras por metro é percorrido


por uma corrente de intensidade igual a 10 A.
Determine o módulo da indução magnética em seu
interior, onde a permeabilidade magnética vale 4π ·
10–7 T.m/A. Use π = 3,1.

18. Na figura, temos uma espira circular de raio R = 0,10π


m, percorrida por uma corrente elétrica de intensidade
igual a 10 A, no sentido indicado. Um ímã está nas
proximidades da espira e em repouso em relação a ela.
Sendo µ = 4π · 10–7 T.m/A a permeabilidade absoluta GABARITO
do meio ambiente: 01 02 03 04 05
A C A C 10T
06 07 08 09 10
C B 1,76.1016 m/s2 E D
11 12 13 14 15
a) 5,0 · 103 N/C;
E 2 5 · 10–3 T II e IV
b) 2,8 · 10–5 T
16 17 18 19 20
a) 2,0 · 10–5 T; a) 9,0 V;
C 0.19T A
a) calcule o módulo do vetor indução magnética criado b) repulsiva b) 8π ·10–5 T
pela espira, em seu centro;
b) informe se a interação entre a espira e o ímã é
atrativa ou repulsiva.

19. (Unifesp-SP) A figura representa uma bateria, de força


eletromotriz E e resistência interna r = 5,0 Ω, ligada a
um solenoide de 200 espiras. Sabe-se que o
amperímetro marca 200 mA e o voltímetro marca 8,0 V,
ambos supostos ideais.

a) Qual é o valor da força eletromotriz da bateria?


b) Qual é a intensidade do campo magnético gerado
no ponto P, localizado no meio do interior vazio do
solenoide?
Dados: µ0 = 4π ·10–7 T · m/A;

20. Uma bússola é colocada no interior de um solenoide,


como ilustra a figura. Sua agulha encontra-se
estabilizada na direção norte-sul.