Você está na página 1de 5

Escola Secundária de Gago Coutinho EXERCÍCIOS FICHA Nº 3

MÓDULO B3- HEREDITARIEDADE


BIOLOGIA
Ano Letivo 2019/2020
3º AS2

NOME: _____________________________________________________ Nº: _____

P R O F E S SO R A : I S A B E L H E N R I Q U E S C L AS S I F I C A Ç Ã O :___________ _ V AL O R E S

1. O daltonismo é causado por um gene recessivo d ligado ao sexo. Uma mulher normal, cujo pai era daltónico,
casou-se com um homem daltónico.

1.1. Refira os genótipos possíveis da mãe deste indivíduo daltónico.

1.2. Refira a percentagem teórica de nascerem filhas daltónicas desse casamento.

1.3. Considerando todos os filhos (rapazes e raparigas), indique a proporção teórica de crianças normais.

2. A calvície é uma característica controlada por um gene não ligado ao sexo, mas cuja expressão difere no
sexo: o gene da calvície é dominante nos homens e recessivo nas mulheres.

Um homem daltónico heterozigótico e calvo casou-se com uma mulher não daltónica nem calva, cujo pai era
daltónico, mas não calvo e a mãe calva, mas não daltónica.

Quais serão os fenótipos possíveis dos descendentes e suas proporções?

3. Um médico construiu uma árvore genealógica de uma família e verificou que alguns membros morreram
devido a uma doença, miopatia de Duchenne, que provoca degenerescência dos músculos.

3.1. Indique se o gene responsável por esta doença é dominante


ou recessivo.

3.2. Em que tipo de cromossomas se localiza este gene?


Justifique.

3.3. Indique os genótipos dos indivíduos 4, 5, 6 e 7 (Ger. II).

1
Professora Isabel Henriques – Biologia TAS
4. Epitelioma adenóide cístico é uma doença hereditária humana que se traduz pela presença de pequenos
nódulos coloridos na cara. O resto do corpo apresenta também tumores de dimensões variadas.

A árvore genealógica refere-se a uma família em que alguns membros foram atingidos. A mulher 10 casou duas
vezes consecutivas.

4.1. O alelo responsável por esta doença é recessivo ou


dominante? Justifique.

4.2. Refira o tipo de hereditariedade, ou seja, se é autossómica


ou ligada ao sexo.

4.3. Indique os genótipos possíveis dos indivíduos 1, 2, 7, 9, 10 e


11.

5. A hiperamoniemia congénita do tipo II é uma doença metabólica provocada por uma deficiência numa
enzima. Na ausência de tratamento, as crianças doentes morrem nas primeiras semanas de vida, após terem
estado em coma provocado por uma elevação anormal da taxa plasmática de amoníaco.

A árvore genealógica representa uma família atingida por esta doença.

5.1. Explique o modo de transmissão desta


doença.

5.2. Indique os genótipos dos indivíduos 1 e


2 de I; 2 e 4 de II; 2, 4, 7, 8 e 10 de III.

6. A árvore genealógica refere a cor dos olhos na descendência de uma família. A cor clara indica que o
indivíduo tem olhos azuis e a escura que tem olhos castanhos. A cor castanha (A) é dominante relativamente à
cor azul (a), recessiva.

Indique o genótipo de cada membro da família.

2
Professora Isabel Henriques – Biologia TAS
7. O gene que determina a hemofilia é recessivo e encontra-se no cromossoma X.

7.1. Qual será a descendência resultante do cruzamento entre um homem hemofílico e uma mulher portadora
desta doença?

7.2. Qual é a probabilidade de haver filhos não hemofílicos?

8. As árvores genealógicas seguintes referem-se a quatro famílias em que se manifestou daltonismo. Identifique
os genótipos de cada caso (1, 2, 3 e 4), utilizando os símbolos adequados e xadrez mendeliano.

9. O estudo do sangue levou à deteção de diversos sistemas de grupos sanguíneos, dos quais os mais
conhecidos são o sistema ABO - um exemplo de alelos múltiplos - e o sistema Rhesus.

Numa maternidade nasceram, no mesmo dia, 6 crianças. No quadro I estão indicados os fenótipos das mães e
no quadro II os fenótipos dos filhos. Duas das crianças são gémeas.

9.1. Se se afirmar que:


Mãe Fenótipo Filhos Fenótipo
"Se 3 for a mãe dos gémeos, estes têm de ser Pedra e Rita porque
1 A Rh+ Marta A Rh-
I - 3 só pode ter filhos cujo grupo sanguíneo seja O.
2 AB Rh- Armando O Rh+
II - O Rh dos filhos de 3 só pode ser negativo.
3 O Rh- Luís AB Rh-
III - Sendo alimentados pelo sangue materno, os filhos herdam o
tipo de sangue da mãe. 4 O Rh+ Pedro O Rh-

IV - Sendo gémeos têm de ter fenótipo igual. 5 O Rh+ Rita O Rh-


Nota: Carlos B Rh+
- A e B são dominantes, 0 é recessivo AB Codominante

- Rh+ dominante Rh- recessivo

3
Professora Isabel Henriques – Biologia TAS
Comete-se erro:

a) na I, III e IV justificações. b) apenas na lII justificação. c) apenas na IV justificação.

d) na lII e IV justificações. e) em todas as justificações.

10. A anemia falciforme - aparecimento de glóbulos vermelhos em forma de foice - é devida à existência de
hemoglobina S não funcional. Este carácter é determinado pelo gene S. O gene S, em homozigotia. determina
uma fortíssima mortalidade infantil: porém, em heterozigotia, determina apenas uma anemia ligeira.

10.1. Que se pode concluir sobre a dominância dos alelos S e s?

10.2. Examine a árvore genealógica da figura, que respeita à


transmissão da anemia falciforme numa determinada família.

10.2.1. Indique todos os indivíduos que, indiscutivelmente, são


heterozigóticos.

10.2.2. Indique os genótipos possíveis do indivíduo 20.

10.3. Nas populações africanas de certas regiões, é possível


encontrar até 40% de indivíduos heterozigóticos para a anemia
falciforme; em tais regiões ocorre o paludismo doença motivada
por um protozoário que se desenvolve e se reproduz nas
hemácias, cuja hemoglobina utiliza.

Formule uma hipótese explicativa para a alta frequência de indivíduos heterozigóticos nessas populações.

11. Na figura está representada a árvore genealógica de uma família em que é frequente o aparecimento de
uma afecção hereditária, designada por atrofia muscular de Duchenn. Esta doença é caracterizada pelo
progressivo enfraquecimento do sistema muscular, podendo conduzir à morte nos casos de maior gravidade.

Analise o diagrama da figura e, atendendo a que o alelo


responsável pela referida doença se localiza num dos
cromossomas sexuais, considere as seguintes questões:

11.1. Mencione os dados que evidenciam:

- a recessividade do alelo responsável pela doença;

- a sua localização no cromossoma X.

11.2. Indique os indivíduos que, embora saudáveis, se


podem identificar como transmissores da doença.

11.2.1. Qual o seu genótipo?

11.3. Indique o(s) genótipo(s) possíveis dos indivíduos 2, 5 e 13.

4
Professora Isabel Henriques – Biologia TAS
11.4. Qual a probabilidade de nascerem rapazes doentes do casamento dos indivíduos com genótipos idênticos
aos dos indivíduos 14 e 20?

11.4.1. Fundamente a sua resposta, apresentando um quadro de cruzamento. (Ponto de exame de 1990)

12. A árvore genealógica da figura refere-se a uma família em que se verifica uma determinada anomalia
hereditária.

12.1. De acordo com os dados, pode concluir-se que o gene que determina a anomalia é:

- recessivo, localizado no cromossoma X;

- dominante, localizado no cromossoma X;

- autossómico recessivo;

- autossómico dominante;

Transcreva a opção correta.

12.2. Indique os genótipos dos indivíduos 2, 4, 6 e 8.

13. Refira a base genética da determinação do sexo, na espécie humana.

14. Nas moscas drosófilas os olhos são normalmente vermelhos, mas, por vezes, aparecem indivíduos com
olhos brancos. Numa investigação, realizaram-se dois tipos de cruzamento:

1º cruzamento: Fêmea de olhos vermelhos X Macho de olhos brancos

Todos os descendentes, machos e fêmeas, apresentaram olhos vermelhos.

2º cruzamento: Macho de olhos brancos X Fêmea de olhos vermelhos

Os descendentes, machos e fêmeas, apresentaram olhos vermelhos e brancos, na proporção de 25% para
cada grupo. Qual a explicação destes resultados?

Justifique a sua resposta, apresentando o Quadro Mendeliano para um dos cruzamentos considerados.

Bom Trabalho!

5
Professora Isabel Henriques – Biologia TAS