Você está na página 1de 23

Apostila Ballet 1

História do Ballet
O Ballet de Corte
No início do século XVI, o Ballet surgiu nas cortes,
em pleno Renascimento italiano. Porém não era nos
moldes que conhecemos hoje. Era dançado durante os
bailes reais para o divertimento dos nobres. Por ser
visto como forma de divertimento, não existiam
bailarinos profissionais. Além disso, não havia
grandes diferenças entre o Ballet de Corte e as
danças de salão.

2
História do Ballet
O Ballet de Corte
Em 1651, o rei Luís XIV apresentou-se dançando pela
primeira vez em público, como a encarnação viva do Rei
Sol. Durante seu reinado, o Ballet de Corte atingiu seu
apogeu. O rei Sol era amante do Ballet, e em 1661, criou a
Académie Royale de La Danse. Algumas das funções da
Academia eram elevar a qualidade da arte e organizar
seu ensino. Para isso, o rei elegeu alguns mestres como
acadêmicos, entre eles, Jean Baptiste Lully e Charles-
Louis-Pierre de Beauchamps.

3
História do Ballet
O Ballet de Corte Jean Georges Noverre foi quem reformou a dança. Ele
Beauchamps, segundo relatos da época, foi um dos
foi o primeiro a criar Ballets a partir de uma ideia;
grandes responsáveis pela codificação da dança clássica. pedia que o músico compusesse aquilo que ele
Foi ele que fixou as cinco posições básicas do Ballet, coreografaria com precisão. Essas composições
codificou as regras do port de Bras e estabeleceu o deviam representar paixões, costumes, com o
princípio do en dehors. Ele tinha o objetivo de impor máximo de realismo. Deviam ter introdução,
organização à dança que fosse reconhecida desenvolvimento e conclusão. Foi Noverre que fez o
universalmente. Foi na época de Lully e Beauchamps que Ballet ser um gênero artístico completo.
os Ballets saíram dos salões de festas e foram
transferidos para os palcos elevados.

4
História do Ballet
O Ballet Romântico
Ballet também se tornará expressão de sentimentos,
cujas histórias baseavam-se na magia de lendas,
duendes, loucura e sonhos. Além disso, a intensidade
de luz da sala de espetáculos foi diminuída, para
acentuar ainda mais esse clima, de modo que o
teatros e transformava em um lugar de maravilhas.
No Ballet Clássico, uma grande novidade
concretizava-se: o uso das sapatilhas de ponta. O
Ballet La Sylphide, apresentado em 12 de março de
1832, foi o marco do Romantismo na dança Clássica.
5
História do Ballet
O Ballet Romântico Depois de alguns anos da estreia de La Sylphide, em
1841, estreou o Ballet Giselle. E este foi o primeiro
Nesse Ballet, para dar a ideia do sobrenatural, as
em que todas as bailarinas dançaram usando
bailarinas usaram o tutu romântico, um corpete
sapatilhas de pontas. Até La Sylphide, somente a
ajustado que deixa os ombros e escápulas à mostra, e
solista o fazia.
saia de tecido vaporoso em várias camadas. Marie
Taglioni foi a grande estrela do romantismo, para
quem La Sylphide foi especialmente criado. Com o
objetivo de mostrar o irreal, o Ballet Romântico era
feito para a leveza das bailarinas, deixando os
bailarinos em segundo plano.

6
História do Ballet
O Ballet Russo um divertissement – série de danças sem relação
direta com a história, inseridas para o divertimento
Inicialmente o Ballet Russo desenvolveu-se como
do público.
resultado da ocidentalização impulsionada por Pedro,
o Grande, no início do século XIX. O patrocínio
imperial incentivou a vinda de professores,
coreógrafos e intérpretes da França e da Itália. O
mais importante dos coreógrafos de origem
estrangeira foi Marius Petipa. Nos Ballets
característicos de Petipa, a história acontecia em
três ou quatro atos; perto do fim do Ballet, incluía

7
História do Ballet
O Ballet Russo Um exemplo disso foi o Ballet de Lago dos Cisnes. O
pas de Deux de Cisne Negro que chamou mais atenção
Também perto do final do Ballet acontecia um pas de
nesse Ballet. Odile faz 32 fouettés, que são piruetas
deux, dança feita pela bailarina e seu par. O pas de
feitas em círculo. E, até hoje, esse passo é utilizado
deux é composto por um adágio (movimentos mais
em diferentes Ballets.
lentos, líricos e serenos), seguido por dois solos
(variações) o primeiro para o bailarino, e o segundo
para bailarina; ao final, a coda em que o casal de
bailarinos reaparece junto, com passos mais rápidos e
virtuosos. Petipa ministrava um ensino notável na
Escola Imperial, pois seus Ballets exigiam bailarinos
excelentes.
8
Lição Responda as perguntas

1
relacionadas à história do Ballet.
Vamos corrigir juntas!

9
Ballet de repertório

✔ O Ballet de repertório, ou ballet d’action, é o tipo de ballet que


contém uma história dentro dele, que é representada através das
danças. Mas não é só isso, há toda uma estrutura de peça teatral.
✔ Só que, diferentemente das peças, o ballet de repertório não tem
falas, toda a encenação é feita por meio de gestos, danças e
música.
✔ E as coreografias, juntas, formam a narrativa.
10
Ballet de Repertório

✔ Foram montados e encenados durante o século XIX, e até hoje


são remontados com as mesmas músicas e suas coreografias de
origem, baseados no estilo da escola que vai apresentá-lo.
✔ Seguem tradicionalmente sua criação.

11
Ballet de Repertório

Os principais elementos são:


✔ Figurino
✔ Cenário
✔ Música
✔ Corpo de Baile
✔ Solistas
12
LIÇÃO 2
Responda às perguntas relacionadas ao
Ballet de Repertório. Vamos corrigir
juntas!
13
POSIÇÕES DOS PÉS

1° Posição 2° Posição
.

14
POSIÇÕES DOS PÉS

3° Posição 4° Posição
.

15
POSIÇÕES DOS PÉS

5° Posição 6° Posição
.

16
Posições dos Braços
Bras Bas 1° Posição 2° Posição

17
Posições dos Braços
3° Posição 4° Posição 4° Cruzada

18
Posições dos Braços
5° Posição

19
LIÇÃO 3

Responda às perguntas
relacionadas às Posições dos
pés e braços!
Vamos corrigir juntas!

20
Pontos da Sala e/ou Palco

21
Lição 4
Essa atividade faremos juntas! E
vamos precisar: Lição 4

- uma cartolina;
- ou 4 folhas sulfites coladas.

22
Fim!
Parabéns bailarinas!
Finalizamos a
apostila 1, vamos
para a próxima??

23