Você está na página 1de 51

Curso de Aperfeiçoamento em

Sistemas de Frio

1SAR CM Sousa
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Termos e definições relacionadas com refrigeração

Temperatura Ambiente - usada para indicar a temperatura à


volta dum objeto.

Sobreaquecimento - a diferença entre a temperatura de um


vapor e a sua correspondente temperatura de saturação.

Subarrefecimento - a diferença entre a temperatura de um


líquido e a sua correspondente temperatura de saturação.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Termos e definições relacionadas com refrigeração

Zero Arbitrário - temperatura acordada por cientistas como


ponto de partida para o cálculo contido na substância.
Ex.: - 40 ºC para o R12 ; 0 ºC para a água.

Calor Contido (Entalpia) - é o número de BTU s contidos


por libra de líquido ou vapor.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Termos e definições relacionadas com refrigeração

Efeito de Refrigeração - é a quantidade de calor medida


em BTU s que cada libra de refrigerante recolherá no
evaporador.

Tonelada de Refrigeração

É a quantidade de calor que deverá ser removida de uma


tonelada de água a 32 ºF (0 ºC) para convertê-la em gelo a
32 ºF num período de 24 horas.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Fluidos refrigerantes

Refrigerante - substância utilizada em refrigeração, que


facilmente absorve ou cede calor.

Refrigerante Primário - é aquele que é usado em


sistemas fechados e que experimenta mudanças de estado.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes

Refrigerante Secundário - a substância que transporta


calor de um sítio para outro sem sofrer qualquer mudança
de estado, diz-se que é um refrigerante “ secundário ”.

Ex.: “ Água glicolada ” utilizada em sistemas de ar


condicionado de grandes dimensões; “ salmoura ” em alguns
sistemas de refrigeração.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Fluidos refrigerantes

Substâncias puras – são substâncias formadas por um só


tipo de moléculas ou componente. As fugas do refrigerante
não alteram a sua composição (R134a, R12);
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Fluidos refrigerantes
Misturas Azeotrópicas
• São refrigerantes formados por 2 ou mais tipos de
moléculas ou componentes;
• Possui a mesma composição na fase gasosa ou líquida;
• As fugas não alteram a sua composição.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Fluidos refrigerantes
Misturas Zeotrópicas
• São refrigerantes formados por 2 ou mais tipos de
moléculas ou componentes

• Possui diferente composição na fase gasosa ou líquida

• As fugas alteram a sua composição

• Ex: R401A, R401B, R409A, R404a, etc.


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Fluidos refrigerantes

Puro Azeotrópico Zeotrópico


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes
Caraterísticas desejáveis

 Não ser tóxico;

 Não ser explosivo;

 Não ser inflamável;

 Não ser corrosivo;

 Ser estável quimicamente;

 Permitir o uso de equipamentos leves;


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes
Caraterísticas desejáveis

 Não interferir com a lubrificação;

 Ser bastante volátil;

 Ter baixo ponto de congelação;

 Ter temperatura crítica elevada;

 Ser económico;

 Permitir fácil deteção de fugas;


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes
Caraterísticas desejáveis

 Não ter poder destrutivo da camada de ozono (ODP).

Por isto a substituição dos CFC’s e dos HCFC’s por fluidos


alternativos HFC’s.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes

Os fluidos refrigerantes são agrupados tendo em conta o


grau de:

Inflamabilidade Toxicidade
Compostos cuja toxicidade não foi
I Alta segurança A
identificada

Compostos onde foram identificadas


II Média segurança B
evidências de toxicidade

III Baixa segurança - ----


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes

Refrigerante Classe

R-134a (HFC) A1

R-717 (amoniaco) B2
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes substituídos

R11 - Têm o ponto de ebulição a -23,8ºC à pressão


atmosférica o que o torna num bom agente de refrigeração.
É estável e não corrosivo à maioria dos metais utilizados em
sistemas de refrigeração. O R11 era usado principalmente
em sistemas de grandes compressores centrífugos.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes substituídos

R12 - A pesquisa em prol do melhor refrigerante resultou


no R12 . Contém uma parte de carbono, duas partes de cloro
e duas partes de flúor. À pressão atmosférica, o R12 entra em
ebulição a -7ºC. O R12 era o refrigerante mais comum e
revela muitas vantagens.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes substituídos

Algumas vantagens do R12 :

- Refrigerante seguro;
- Não é inflamável;
- Não é explosivo;
- Não é corrosivo;
- Até ao limite de 20 % num ambiente normal, os
seus vapores não são tóxicos;
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes substituídos

Algumas vantagens do R12 :

- Não causa danos a alimentos, tecidos, peles;

- Não têm odor até à concentração de 20 % em volume;

- É insípido;

- Na zona de baixa pressão do ciclo de refrigeração, opera a


baixos valores de pressão, evitando assim que o
equipamento tenha construção pesada.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes a substituir

R22 - O refrigerante R22 pertence à família dos


hidrocarbonetos com flúor. Não é inflamável explosivo, tóxico
e inodoro. À pressão atmosférica, o R22 entra em ebulição a
- 40,8ºC. É usado em congeladores e condicionadores de ar
que trabalham a temperaturas muito baixas.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes a substituir

R502 - É uma mistura de R22 (48,8%) e R115 (51,2%).


Esta mistura permite um maior rendimento (± 10 %) se
comparado com o R22. À pressão atmosférica, o R502 entra
em ebulição a - 45,8ºC.

É empregue em congeladores de baixa temperatura,


unidades de refrigeração de supermercados.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes alternativos

R113 - O refrigerante R113 têm a vantagem de


permanecer líquido à pressão e temperatura ambiente
tornando desnecessário o uso de recipientes pesados. À
pressão atmosférica, o R113 entra em ebulição a 47,7ºC.
O R113 tem uso comum nas unidades centrífugas de
condicionamento de ar de grande tonelagem.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes alternativos

R134a – É um HFC, é o refrigerante ideal recomendado


oficialmente como substituto do R12, não é prejudicial para
o meio ambiente e satisfaz as exigências das autoridades
contra a degradação da camada do ozono.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes alternativos

 O R134a não é inflamável nem tóxico.


As suas propriedades são muito semelhantes às do R12.
Nas instalações de refrigeração, ou seja:
 Temperatura de evaporação: -15 ºC a +23 ºC;

 Capacidade volumétrica: ≥ à do R12;

 A -18 ºC a capacidade de congelação é 6% inferior à


do R12;
 A +10 ºC a capacidade de evaporação é 6% superior à
do R12.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes alternativos

Comparação do R134a com o R12

Gráfico Danfoss
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Fluidos refrigerantes alternativos

 Devido à sua estrutura molecular, o R134a pode


escapar-se, mais facilmente, através de pequenos pontos
susceptíveis de fuga.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Os cfc´s e a camada de ozono

Os clorofluorcarbonetos (CFC´S) inventados em 1928


foram aplicados em 1935 em aerossóis, espumas sistemas
de refrigeração, ar condicionado, etc.

Estes possuem uma grande estabilidade química e física


motivo pelo qual atingem a camada do Ozono (átomos de
cloro).
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Os cfc´s e a camada de ozono

A prova do empobrecimento da camada do Ozono foi


descoberta em 1985 na Antárctica.

Em 1987, foi assinado o Protocolo de MONTREAL para


proteção da camada de Ozono.

Este protocolo foi subscrito por 150 países e impõe a


eliminação progressiva de todas as substâncias destrutivas da
camada de Ozono.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio

Os cfc´s e a camada de ozono


Na sequência do Protocolo de MONTREAL, há várias
medidas a tomar, nomeadamente a substituição dos CFC’s
por substâncias que não contenham cloro.

Assim sendo, vamos ver os fluidos refrigerantes que


podem substituir o R12, R502 e o R22.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Breve histórico dos refrigerantes:
• 1834: Perkins; refrigeração por compressão de vapor
utilizando éter etílico;
• 1880 - 1920: amoníaco (NH3 - R717), ácido sulfúrico,
dióxido de carbono e propano;
• 1930 - 1940: CFCs (R-12, R-11, R-114, R-113);
• 1950: HCFCs (R-22, R-502);
• 1974: Teoria da destruição do Ozono (Molina e Rowland);
• 1987: Protocolo de Montreal (eliminação de CFCs e HCFCs);
• 1992: Convenção do Clima (UNFCCC);
• 1997: Protocolo de Quioto (redução das emissões de HFC,
PFC, CO2, SF6, N2O, CH4);
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Hidrocarbonetos
Impacto ambiental do R12 e R134a:

ODP – Potencial de Destruição do Ozono;


GWP – Potencial de Aquecimento Global- PAG
(comparado ao CO2).
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Refrigerantes que podem substituir o R12
R-401A R-401B
Suva MP39 Suva MP66

R717

R404a
R12
134a

R407 A, B

R413a
ISCEON 39C
ISCEON 49
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Refrigerantes que podem substituir o R22
R407A R407B
R404a R407C

134a R410A
R22

R410B
717 Suva 9100

R507 R417A
ISCEON 59
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Refrigerantes que podem substituir o R502

R-402B
Suva HP81
R-402A R-403B
Suva HP80 ISCEON 69*

134a R502 R404a

R507 R407 A, B
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Refrigerantes substitutos do R12, R22, R502,
R13B1 e compatibilidades com o óleo
Nome ZERO ODP Substituição Compatibilidade com Óleo *
ISCEON 49 (R413A) Yes R12 MO, POE, AB, PAG
ISCEON 134a Yes R12 POE, PAG
ISCEON 59 (R417a) Yes R22 MO, POE, AB
ISCEON 407C Yes R22 POE
ISCEON 69-L (R403B) ------ R502 MO, POE, AB
ISCEON 404A Yes R502 POE
ISCEON 507 Yes R502 POE
ISCEON 89 ------ R13B1 MO, POE, AB
ISCEON 22 ------ ------ ------

Fabricante : RODHIA MO MINERAL OIL


POE POLYOL ESTER OIL
Designação Comercial : ISCEON
AB ALQUIBENZENO *
PAG POLYALKYLENE
GLYCOL
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

 A experiência mostra que é possível substituir o R12


pelo 134a, numa instalação, sem haver necessidade de
substituir os componentes principais, entre outros, o
compressor, o condensador e o evaporador.
 Como regra geral, haverá que substituir sempre o óleo,
bem como a válvula de expansão termostática e o filtro
secador.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

Processo de substituição (exemplo)

1) Retirar, tanto quanto possível, o óleo existente, usando


um aparelho de remoção por jato;

2) Atestar o compressor com óleo sintético aprovado pelo


fabricante do compressor (cerca de 15% fica no compressor
quando esvaziado normalmente);
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

Processo de substituição (exemplo)

3) A instalação funcionará durante algum tempo com o


R12;
4) Mudar o óleo sintético, a intervalos regulares e tantas
vezes quantas as necessárias, até conseguir um óleo
aceitável pelo fabricante do compressor (≤ 1% de óleo
mineral);
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

Processo de substituição (exemplo)

5) Retirar o R12 cuidadosamente do sistema, utilizando


um aparelho de recuperação;

6) Substituir a válvula de expansão termostática e o


filtro secador por outros componentes com as dimensões
corretas e com a indicação “R134a”;
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

Processo de substituição (exemplo)

7) Fazer vácuo à instalação até pelo menos 0,03 a 0,04


mbar de pressão absoluta;
8) Verificar se há fugas;

9) Encher a instalação com o novo óleo sintético e com 134a.


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)
Processo de substituição (exemplo)
10) Está pronto a funcionar.

 Um conteúdo residual de R12 inferior a 200 ppm não se


considera crítico.

 Não é aconselhável fazer a substituição pelo 134a em


instalações de refrigeração herméticas com tubo capilar e
em compressores herméticos ( 4 KW) com válvulas de
expansão termostática.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança do R12 para o R134a
(segundo a Danfoss)

Processo de substituição (exemplo)

Só deverá substituir o refrigerante CFC pelo R134a,


após autorização do fabricante do compressor.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)
Os fluidos refrigerantes ISCEON segundo a Rhodia:

 Não contém cloro;

 Não necessitam de trocar o óleo lubrificante;

 Não exigem a limpeza do circuito;

 Não necessitam a modificação dos equipamentos;

 Reduzem o consumo de energia 10%.


Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)
Processo de substituição (exemplo)
1) Verificar a integridade do sistema: fugas e contaminações
do lubrificante;

Se o lubrificante estiver contaminado recomenda-se a


substituição utilizando um óleo novo do mesmo tipo

2) Verificar as condições de operação do sistema com o


refrigerante antigo: temperatura, pressão de aspiração e
compressão, temperatura na linha de líquido e consumo de
energia.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)
Processo de substituição (exemplo)
3) Recolher o CFC ou HCFC, pesar e anotar a quantidade
de gás recolhido;

4) Recolher o óleo lubrificante e anotar a quantidade


recolhida;

Recolher, armazenar e enviar os fluidos antigos para


reciclagem.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)

Processo de substituição (exemplo)

5) Se o sistema ficar em contacto com a atmosfera, trocar o


filtro secador para um filtro universal;

A troca do filtro é recomendada para reduzir a humidade


do sistema
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)
Processo de substituição (exemplo)
6) Fazer vácuo ao sistema. Recomenda-se 0,05 mbar;

7) Carregar o fluido refrigerante ISCEON na fase líquida.

8) Arrancar com a instalação e verificar as suas condições


de operação: temperatura e pressão de aspiração e
compressão, temperatura na linha de líquido e consumo de
energia. Identificar o compressor com a designação do novo
fluido refrigerante.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)

Processo de substituição (exemplo)

 ISCEON 59: pode ser necessário aumentar a carga de


gás ou abrir a válvula expansora para ajustar o
sobreaquecimento.

 ISCEON 89: normalmente trabalha com um oríficio de


expansão menor.
Aperfeiçoamento em Sistemas de Frio
Mudança dos fluidos refrigerantes CFC’s e HCFC’s
(segundo a Rhodia)
Quantidade de fluido refrigerante ISCEON necessária para
o bom funcionamento da instalação:

Fluido Quantidade
Fluido refrigerante novo refrigerante do novo fluido
substituído refrigerante
ISCEON 49 – R413a R12 10% menos
ISCEON 59 – R417a R22 igual
ISCEON 69 – R403b R502 8% menos
ISCEON 89 (contém Cl, é R13B1 25% menos
uma alternativa intermédia)
Curso de Aperfeiçoamento em
Sistemas de Frio

1 SAR CM SOUSA

Você também pode gostar