Você está na página 1de 191

12 LIMITES DE FUNÇÕES

UNIDADE

REAIS DE VARIÁVEL REAL

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

12.1 Limites segundo Heine de funções reais de variável real


1

Indique o conjunto dos pontos aderentes aos seguintes conjuntos:
a) A = IR\{1}
b) B = {1, 2, 3}
c) Z (conjunto dos números inteiros relativos)

d) C = 'un: un = 1
2n + 1
n , n ! IN
e) IR\ Z

a) IR
b) {1, 2, 3}
c) Z
1
d) Como 2 +
n " 2 , tem-se que o conjunto dos pontos aderentes
é o conjunto dos termos (un) e o ponto 2 , ou seja, C , {2} .
e) IR

 2
Considere f , a função real de variável real, definida por:
f(x) = -3x2
Utilize a definição de limite de uma função para calcular os seguintes limites:
a) lim f(x)
x"5

1
b) lim
x"0 f (x)

a) Seja (xn) uma sucessão de termos diferentes de 5 , convergente para 5 .


Então:
lim f(xn) = lim (-3xn2) = -3 × lim (xn)2 = -3 × 52 = -75
x"5 x"5 x"5

Portanto, como (xn) pode ser qualquer, tem-se lim f(x) = -75 .
x"5

352

000707 352-377 U12.indd 352 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) Seja (xn) uma sucessão de termos diferentes de 0 , convergente para 0 .
Então:
1 1 1 1
lim = lim = = - = -3
x"0 f (x) x " 0 -3xn2
-3 # lim (xn)2 0
x"0
1
Portanto, como (xn) pode ser qualquer, tem-se lim = -3 .
x"0 f (x)

12.2 Limites laterais
3  
Considere g a função real de variável real definida por:
5x - 1 se x H 0
g(x) = * 2
x se x 1 0

Determine lim g(x) e lim g(x) e conclua se existe lim g(x) .


+
x"0 x " 0- x"0

lim  g(x) = lim (5x - 1) = 5 × 0 - 1 = -1


+ +
x"0 x"0

2 2
lim  g(x) = lim   x = - = -3
x"0 -
x"0 0 -

Como -1 ! -3 , não existe lim  g(x) .


x"0

4  
Sejam f uma função real de variável real e a ! IR um ponto aderente a Df .
Justifique que:
Se lim f(x) ! lim f(x) , então, não existe lim f(x)
x " a+ x " a- x"a

Basta aplicar o contrarrecíproco. Se existir limite, então, este é único


e os limites laterais são iguais.

5  4x
Considere a função g de domínio IR\{2} definida por g(x) = .
x-2
Averigue se existe lim g(x) .
x"2

4x 8
lim g(x) = lim = - = -3
x"2
-
x"2
-
x-2 0
4x 8
lim g(x) = lim = + = +3
x"2
+
x"2 x-2 0 +

Como -3 ! +3 , não existe lim g(x) .


x"2

353

000707 352-377 U12.indd 353 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

6  y
Na figura está representada em referencial 5
cartesiano parte do gráfico da função real f
de variável real f definida por:
2x - 1 se x 1 3
f(x) = )
8 - x se x 2 3
O 3 x
6.1 Prove que lim f(x) = 5 .
x"3
6.2 Considere agora um número real k e a função g de domínio IR definida por:
u4p91h1
g(x) = )
f (x) se x ! 3

k se x = 3
Indique, justificando, o valor de k para o qual existe lim g(x) .
x"3

6.1 lim- f(x) = lim-(2x - 1) = 2 × 3 - 1 = 5


x"3 x"3
lim f(x) = lim (8 - x) = 8 - 3 = 5
+ +
x"3 x"3
Como lim f(x) = lim f(x) = 5 ,  lim f(x) = 5 .
- +
x"3 x"3 x"3
6.2 
k terá de assumir o valor 5 , de modo que:
lim g(x) = lim f(x) = lim f(x)
- +
x"3 x"3 x"3

7

Considere uma função real de variável real f tal que:
lim f(x) = b
x " a-
Indique, justificando, quais das seguintes afirmações são necessariamente
verdadeiras.
a) Se Df = ]-3, a[ , então, lim f(x) = b .
x"a
b) Se Df = ]-3, a] , então, lim f(x) = b .
x"a
c) Se lim f(x) = b existe, então, lim f|]a, +3[ (x) = b .
x"a x"a

a) As alíneas a) e c) são necessariamente verdadeiras.


Para a alínea a):
Tem-se lim f(x) = lim f |]-3, a[ (x) = b . Como Df = ]-3, a[ ,
x " a- x"a

lim f|]-3, a[ (x) = lim f(x) = b .


x"a x"a

Para a alínea c):


Tem-se lim f(x) = b e lim f(x) = b , então, isto só acontece se
x " a- x"a

lim f(x) = b , ou seja, se lim f |]a, +3[ (x) = b .


x " a+ x"a

354

000707 352-377 U12.indd 354 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
12.3 Limites no infinito
8  
Considere a função f definida por:
2x - 1
f(x) =
x2
8.1 Determine lim f(x) e lim f(x) .
x " +3 x " -3

8.2 Justifique que existe lim f(x) .


x"0

xc2 - x m
1 1
2x - 1 2- x
8.1 lim f(x) = lim = lim = lim =
x " +3 x " +3 x2 x " +3 x2 x " +3 x
2-0
= =0
xc2 - x m
+3 1 1
2x - 1 2- x
lim f(x) = lim = lim = lim x =
x " -3 x " -3 x2 x " -3 x2 x " -3

2-0
= -3 = 0

2x - 1 0-1 2x - 1 0-1
8.2 lim- 2
= +
= -3 e lim 2
= = -3
x"0 x 0 x " 0 x 0+ +

Como   lim f(x) = lim  f(x) , existe limite de f(x) quando x tende para 0 .
+
x " 0- x"0

9  
Na figura está representada parte do gráfico de uma função g de domínio IR ,
cuja restrição a [-2, +3[ é uma função quadrática.
9.1 De acordo com os dados da figura, indique: y
a) lim g(x)
x "- 3

b) lim g(x) 3
x " +3
1
9.2 Justifique que não existe lim  g(x) .
x "- 2 23 22 O 3 x
9.3 Dê exemplo de uma sucessão (un) tal que: 25
a) lim g(un) = -5
29
b) lim g(un) = 0

9.1 a) lim  g(x) = 3


x "- 3
b) lim  g(x) = +3 u4p92h2
x " +3
9.2 Como lim  g(x) = 1 ! -5 = lim  g(x) , não existe lim  g(x) .
x "- 2- x "- 2+ x "- 2
1
9.3 a) Por exemplo, un = -2 +
n , pois lim un = -2 e g(-2) = -5 .
1
b) Por exemplo, un = 3 + 2 , pois lim un = 3 e g(3) = 0 .
n
355

000707 352-377 U12.indd 355 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

12.4 Álgebra de limites de uma função


10  
Determine:
4x 3 - 3x x2 + 1
a) lim (2x4 - 3x + 10) b) lim c) lim
x"2 x "- 1 -x4 + 3 x"0 (x + 1)2

a) lim (2x4 - 3x + 10) = lim (2x4) + lim (-3x) + lim  10 =


x"2 x"2 x"2 x"2

= 2 ` lim x j - 3 lim x + 10 = 2 - 3 × 2 + 10 = 36
4 5
x"2 x"2

4 ` lim x j - 3 lim x
3
lim (4x 3 - 3x)
4x 3 - 3x x "-1 x "-1 x "-1
b) lim = = =
x "- 1 - x 4 + 3 -` lim x j + lim 3
4 4
lim (- x + 3)
x "-1 x "-1 x "-1

4 # (-1) - 3 # (-1) 1
= =-
- (1) + 3 2
1
1
(x + 1)
2 lim (x 2 + 1) 2
x2 + 1 x"0
2
c) lim = lim = =
x"0 (x + 1)2 x"0
(x + 1)
2
lim (x + 1)2
x"0
1

:` lim x j + lim 1D 2
2 1
x"0 x"0 (0 + 1) 2 -
3
= = = 1 2 = 1

a lim x + lim 1k (0 + 1)2


2

x"0 x"0

11  
Determine:
3 - 4x 4 -1
a) lim c) lim+ e) lim
x"0 x2 x"3 3 - x x " -3 x
x+1 - 2x
b) lim d) lim
x"2 x-2
-
x "- 3 x2 - 9
-

= lim d 2 n × lim (3 - 4x) = +3 × 3 = +3


3 - 4x 1
a) lim
x"0 x2 x"0 x x"0

lim x + lim 1
x+1 x"2 x"2-
3 -

b) lim- = = - = -3
x"2 x-2 lim x - lim 2 0
x " 2- x " 2-

lim 4
4 x"3 4 +

c) lim+ = = - = -3
x"3 3-x 3 - lim x 0
x " 3+

- 2 lim x
- 2x x "-3 6 -

d) lim - = = + = +3
x2 - 9 ` x "lim x j - lim 9
2
x "- 3 0
-3 x "-3
- -

-1 -1 -1
e) lim
x " -3 x = lim x = -3 = 0
x " -3
356

000707 352-377 U12.indd 356 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
12  
Na figura ao lado estão representadas partes y
dos gráficos de duas funções polinomiais, f
f e g , de graus 4 e 1 , respetivamente.
A função f tem dois zeros, -2 e 2 , e g tem 1
um único zero, 0 .
22 O 1 2 x
Sabe-se ainda que:
g
f(1) = g(1) = 1
Determine, caso existam, os limites seguintes:

d) lim _ f (x) + g (xu4p94h1


)i
f (x)
a) lim
x"1 g (x) x " +3

e) lim _ f (x) # g (x)i


g (x)
b) lim
x"0 f (x) x " -3

g (x) f (x)
c) lim f) lim
x"2 f (x) x"0 g (x)

f (x) lim f (x)


x"1 1
a) lim = = =1
x"1 g (x) lim g (x) 1
x"1

g (x) lim g (x)


x"0 0
b) lim = = a = 0 , com a ! IR+
x"0 f (x) lim f (x)
x"0

g (x) lim g (x)


x"2 2
c) lim = = + = +3
x"2 f (x) lim f (x) 0
x"2

d) lim _ f (x) + g (x)i = lim f(x) + lim g(x) =


x " +3 x " +3 x " +3

= +3 + (+3) = +3

e) lim _ f (x) # g (x)i = lim f(x) × lim g(x) =


x " -3 x " -3 x " -3

= +3 × (-3) = -3

f (x) lim f (x)


x"0 a
f) lim = = , com a ! IR+
x"0 g (x) lim g (x) 0
x"0

f (x) f (x) f (x)


Como lim = +3 ! -3 = lim , não existe lim .
x"0
+
g (x) x " 0 g (x) -
x " 0 g (x)

357

000707 352-377 U12.indd 357 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

Tarefa 1  
Considere um conjunto D , as funções f: D " IR e g: D " IR , um ponto a
aderente a D e uma sucessão (xn) , qualquer, de elementos de D , convergente
para a .
Admita que:
• lim f(x) = 0
x"a
• existem A, B ! IR tais que 6x ! D, A G g(x) G B .
1.1 Justifique que:
a) a sucessão de termo geral f(xn) tem limite 0 .
b) a sucessão de termo geral g(xn) é limitada.
c) lim[ f(xn) ◊ g(xn)] = 0
1.2 Conclua que lim [ f(x) ◊ g(x)] = 0 .
x"a

1.1 a) Como xn " a e lim f(x) = 0 , por definição, lim f(xn) = 0 .


x"a
b) 6 n ! IN, A G g(xn) G B , então, g(x) é limitada.
c) lim[ f (xn) ◊ g(xn)] = 0 , pois lim f(xn) = 0 e g(xn) é limitada.
1.2 Como (xn) é qualquer, tem-se por definição de limite o pretendido.

Tarefa 2   
Considere as funções f e g , reais de variável real, definidas, respetivamente, por:

f(x) = x2 - x e g(x) = )
x + 1 se x H 1
1 + 2x se x 1 1
2.1 Calcule lim f(x) .
x"1
2.2 Calcule lim- g(x) e lim g(x) .
x"1 x " 1+
2.3 Conclua que não existe lim g(x) .
x"1
2.4 Justifique que lim[ f(x) ◊ g(x)] = 0 .
x"1

2.1 lim f(x) = 0


x"1

2.2 lim- g(x) = 3 e lim+ g(x) = 2


x"1 x"1

2.3 Não existe lim g(x) porque os limites laterais são diferentes.
x"1

2.4 lim- [ f(x) ◊ g(x)] = 0 × 3 = 0


x"1

lim [ f (x) ◊ g(x)] = 0 × 2 = 0


x " 1+

Como f(1) ◊ g(1) = 0 e os limites laterais são iguais a 0 ,


lim [ f(x) ◊ g(x)] = 0 .
x"1

358

000707 352-377 U12.indd 358 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
13  
Considere as funções f e g de domínio [1, 5] , representadas graficamente
nas figuras seguintes, e a função h de domínio IR definida por h(x) = x2 - 9 .
y y
8 8
7
6
f
g
4 4

O 1 5 x O 1 3 5 x

Determine, justificando:
a) lim [ f(x) ◊ h(x)]
x"3
b) lim [g(x) ◊ h(x)]
u4p95h1 u4p95h2
x"3

a) lim [ f(x) × h(x)] = a × 0 = 0 , com a ! IR+


x"3
f(3) × h(3) = a × 0 = 0
Então, lim [ f (x) × h(x)] = 0 .
x"3
b) lim- [g(x) × h(x)] = 6 × 0 = 0
x"3
lim [g(x) × h(x)] = 7 × 0 = 0
x " 3+
g(3) × h(3) = 6 × 0 = 0
Então, lim [g(x) × h(x)] = 0 .
x"3

12.5 Limite da função composta


14  
Considere as funções f e g definidas, respetivamente, por:
f(x) = x2 + 5
2
g(x) =
x-9
Determine:
a) Dg % f
b) lim (g % f )(x)
x"4
c) lim (g % f )(x)
x"2

359

000707 352-377 U12.indd 359 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

a) Dg % f = {x ! Df : f (x) ! Dg} = "x ! IR: f (x) ! IR\{9}, =


= {x ! IR: x2 + 5 ! 9} = {x ! IR: x2 ! 4} = IR\{-2, 2}
b) Como lim f(x) = lim (x2 + 5) = 21 , então:
x"4 x"4

lim g(x) = lim d n=


2 1
x " 21 x " 21 x-9 6
1
Portanto, lim (g % f )(x) = .
x"4 6
c) lim f(x) = lim (x2 + 5) = 9- e lim f(x) = lim (x2 + 5) = 9+
x " 2- x " 2- x " 2+ x " 2+
Por outro lado:
lim g(x) = lim d
n = - = -3
2 2
x " 9- x-9 0 x " 9-

lim g(x) = lim d n = + = +3


2 2
x"9 x"9 +
x-9 0 +

Como  lim  g(x) = +3 ! -3 = lim  g(x) , não existe lim (g % f )(x) .


x " 9+ x " 9- x"2

15  
Considere as funções f e g de domínio IR tais que:
• f(x) = 3x - 5 • lim g(x) = 4 • lim g(x) = 3
x"1 x "-2
Determine:
a) lim(f % g)(x)
x"1
b) lim(g % f)(x)
x"1

a) Como lim g(x) = 4 e lim f (x) = lim (3x - 5) = 3 × 4 - 5 = 7 ,


x"1 x"4 x"4
tem-se que lim (f % g)(x) = 7 .
x"1

b) Como lim f(x) = lim(3x - 5) = 3 × 1 - 5 = -2 e lim g(x) = 3 ,


x"1 x"1 x "-2
tem-se que lim (g % f)(x) = 3 .
x"1

16  
Sejam f e g duas funções reais de variável real de domínio IR .
Sabe-se que:
• lim f(x) = 1 • lim f(x) = -1 • g(x) = |x| + 2
x " 2+ x " 2-
Determine lim (g % f)(x) .
x"2

Tem-se que lim f (x) = -1 e lim g(x) = lim ^|x| + 2h = |-1| + 2 = 3 .


x " 2- x "-1 x "-1
Por outro lado, lim f(x) = 1 e lim g(x) = lim^|x| + 2h = |1| + 2 = 3 .
x " 2+ x"1 x"1
Portanto, lim (g % f)(x) = 3 .
x"2

360

000707 352-377 U12.indd 360 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
12.6 Levantamento algébrico de indeterminações
17  
Determine:
a) lim (3x4 - x2 + 1)
x"2
2x - 3
b) lim
x "-1 x2 - 5
a) lim (3x4 - x2 + 1) = 3 × 24 - 22 + 1 = 48 - 4 + 1 = 45
x"2
2x - 3 2 # (-1) - 3 -5 5
b) lim = = =
2
x "-1 x - 5 2
(-1) - 5 - 4 4

18  
Determine:
a) lim (x3 - 3x2)
x " +3
b) lim (1 - 3x3 + 5x2 - 6x)
x " +3
c) lim (6x5 - x)
x " -3

=x 3c1 - mG = +3 × 1 = +3
3
a) lim (x3 - 3x2) = lim
x " +3 x " +3 x

b) lim (1 - 3x3 + 5x2 - 6x) = lim  >x 3d - 3 + x - 2 nH =


1 5 6
3
x " +3 x " +3 x x
= +3 × (-3) = -3

c) lim (6x5 - x) = lim >x 5d 6 - nH = -3 × 6 = -3


1
x " -3 x " -3 x4

19  
Seja f uma função real de variável real do tipo
f(x) = ax3 + 3x2 - 5x ,
com a ! IR\{0} .
Indique os valores de a para os quais:
a) lim f(x) = -3
x " +3
b) lim f(x) = -3
x " -3

lim f(x) = lim (ax3) = !3 × a


x "!3 x "!3

a) a ! ]-3, 0[
b) a ! ]0, +3[

361

000707 352-377 U12.indd 361 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

20  
Determine:
a) lim _ x 2 + 4 - x 2 - 3 i c) lim+d - 2n
1 2
x " +3 x"0 x x

b) lim _ x 2 + 6 - xi d) lim d n
x 3
- 2
x " +3 x"3 -
x-3 x -9

a) lim _ x 2 + 4 - x 2 - 3 i =
x " +3

_ x2 + 4 - x 2 - 3 i_ x 2 + 4 + x2 - 3i
= lim =
x " +3 _ x2 + 4 + x2 - 3i

_ x2 + 4 i - _ x2 - 3i
2 2
x2 + 4 - x2 + 3
= lim = lim =
x " +3 x2 + 4 + x2 - 3 (1) x " +3 x2 + 4 + x2 - 3
7
= =0
+3
(1) Para x > 3 , _ x 2 + 4 i = x2 + 4 e _ x 2 - 3 i = x2 - 3 .
2 2

_ x 2 + 6 - x i_ x 2 + 6 + x i
b) lim _ x 2 + 6 - x i = lim =
x " +3 x " +3 x2 + 6 + x
x2 + 6 - x2 6
= lim = =0
x " +3 x2 + 6 + x +3

c) lim+d n
1 2 x-2 -2
x"0 x - x 2 = xlim
"0 x 2
= + = -3
+
0

n = lim e o=
x (x + 3) - 3
d) lim-d
x 3
- 2
x"3 x-3 x -9 x"3 x2 - 9 -

x 2 + 3x - 3 15
= lim = - = -3
x"3 x2 - 9
-
0

21  
Determine:
3
a) lim
x " +32x - 1
3x + 1
b) lim
x " +3 x - 4

5x 3 - 2
c) lim
x " -3 x4
7x 4 - 5x + 3
d) lim
x " -3 3x 2 + 2x + 1

362

000707 352-377 U12.indd 362 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3 3
a) lim = =0
x " +3 2x - 1 +3

x c3 + x m
1 1
3x + 1 3+ x
b) lim = lim = lim =3
c m
x " +3 x - 4 x " +3 4 x " +3 4
x 1- x 1 - x

5x 3d1 - n 5 d1 - n
2 2
3
3
5x - 2 5x 5x 3
c) lim = lim = lim =
x " -3 x4 x " -3 x4 x " -3 x
5 (1 - 0)
= -3 = 0

7x 4 - 5x + 3 7 2 7
d) lim = lim x = × (+3) = +3
x " -3 2
3x + 2x + 1 x " -3 3 3

22  
Considere a função
ax 2 + 2x - 1
h(x) = ,
bx 2 + x + 3
com a, b ! IR .
Determine, em cada caso, os valores de a e b que verificam a condição:
a) lim h(x) = 0
x " +3
b) lim h(x) = -3
x " +3
c) lim h(x) = 2
x " -3

a) a = 0 e b ! IR\{0}
b) a ! IR- e b = 0
c) a = b = 0 ou a = 2b e b ! IR\{0}

23  
Determine:
x2 + 1
a) lim
x " +3 3x - 1
x2 + 1
b) lim
x " -3 3x - 1
2x + 3 - x - 1
c) lim
x " +3 3x + 2

363

000707 352-377 U12.indd 363 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

x 2 d1 + n
1 1
x 1+
x +12
x2 x2
a) lim = lim = lim =
x " +3 3x - 1 x " +3 3x - 1 x " +3 3x - 1
1
x 1+
x2 1 1
= lim = =
c m
x " +3 1 3 3
x 3- x

x 2 d1 + n
1 1
x 1+
x +12
x2 x2
b) lim = lim = lim =
x " -3 3x - 1 x " -3 3x - 1 x " -3 3x - 1
1
-x 1+
x2 - 1 1
= lim = =-
x c3 - x m
x " -3 1 3 3

2x + 3 - x - 1
c) lim =
x " +3 3x + 2
_ 2x + 3 - x - 1i_ 2x + 3 + x - 1i
= lim =
x " +3 (3x + 2) _ 2x + 3 + x - 1i
2x + 3 - x + 1
= lim =
x " +3 (3x + 2) _ 2x + 3 + x - 1i
x+4 1 1
= lim × lim = ×0=0
x " +3 3x + 2 x " +3 _ 2x + 3 + x - 1i 3

24  
Determine:
5x - 20 x3 - x2 - x + 1
a) lim c) lim
x " 4 16 - x 2 x"1 x 2 - 2x + 1
2
3x + 5x + 2 2x 2 - 2x
b) lim d) lim-
x "-1 x2 - 1 x"0 x4
5x - 20 5 (x - 4) -5 5
a) lim = lim = lim =-
x"4 16 - x 2 x " 4 (4 - x) (4 + x) x"4 4 + x 8
3x 2 + 5x + 2 (x + 1) (3x + 2) 3x + 2 -1 1
b) lim = lim = lim = =
x "-1 2
x -1 (1) x "-1 (x - 1) (x + 1) x "-1 x - 1 - 2 2
(1) Cálculos auxiliares:
    
3 5 2
3x2 + 5x + 2 = (x + 1)(3x + 2)
-3 -3 -2
3 2 0

364

000707 352-377 U12.indd 364 01/07/16 13:43


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3 2
x -x -x+1 0
c) No cálculo de lim obtém-se a indeterminação .
x"1 2
x - 2x + 1 0
Como o numerador e o denominador são divisíveis por x - 1 ,
aplicando a regra de Ruffini:
1 -1 -1 1 1 -2 1

1 1 0 -1 1 1 -1
1 0 -1 0 1 -1 0
Logo:
x3 - x2 - x + 1 (x - 1) (x 2 - 1)
lim = lim =
x"1 x 2 - 2x + 1 x " 1 (x - 1) (x - 1)

(x - 1) (x + 1)
= lim = lim(x + 1) = 2
x"1 x-1 x"1
2
2x - 2x x (2 x - 2 ) 2x - 2 -2
d) lim = lim = lim = - = +3
x"0 -
x4 x"0 x4 -
x"0 x3 -
0

25  
Calcule para que valores de k o seguinte limite é um número real:
x 2 + kx + 2
lim
x "- 2 x2 - 4
Como -2 é um zero do denominador, pretende-se que também o numerador
se anule em -2 . Então:
(-2)2 - 2k + 2 = 0 + k = 3
Logo:
x 2 + 3x + 2 (x + 2) (x + 1)
lim = lim =
x "- 2 (x - 2) (x + 2) x "- 2 (x - 2) (x + 2)

x +1 -1 1
= lim = = ! IR
x "- 2 x-2 -4 4

26  
Determine:
x 5- 26 - x
a) lim c) lim
x"0 x2 x"1 x-1
x2 - 4 x+2 - 6-x
b) lim- d) lim
x"2 x+2 x"2 x-2

365

000707 352-377 U12.indd 365 01/07/16 13:43


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

x -x -1 -1
a) lim- = lim = lim x = - = +3
x"0 x 2 x " 0- x 2 x " 0 0 -

x x 1 1
lim 2
= lim 2
= lim x = + = +3
x"0 +
x x"0 +
x x"0 0
+

x
Portanto, lim = +3 .
x2 x"0

Em alternativa:
x x 1
lim 2
= lim 2
= lim = +3
x"0 x x"0 x x"0 x
x2 - 4 0
b) lim- = =0
x"2 x+2 4

5- 26 - x _5 - 26 - x i_5 + 26 - x i
c) lim = lim =
x"1 x-1 x"1 (x - 1) _5 + 26 - x i
x -1 1
= lim = lim =
x"1 (x - 1) _5 + 26 - x i x"1 5 + 26 - x
1 1
= =
5 + 25 10

x+2 - 6-x
d) lim =
x"2 x-2
_ x+2 - 6 - x i_ x + 2 + 6 - xi
= lim =
x"2 (x - 2) _ x + 2 + 6 - xi
2x - 4 2 (x - 2)
= lim  = lim =
x"2 (x - 2) _ x + 2 + 6 - x i x"2 (x - 2) _ x + 2 + 6 - x i
2 2 1
= lim = =
x"2 x+2 + 6- x 2 4 2

27  
Determine, caso exista:

a) lim d # (x 2 - 25) n
1
x "- 5 x+5
b) lim ^|x|x-1h
x"0

a) lim d # (x 2 - 25) n = lim


1 (x - 5) (x + 5)
=
x "- 5 x+5 x "- 5 x+5
= lim (x - 5) = -10
x "- 5

366

000707 352-377 U12.indd 366 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) lim-^|x|x-1h = lim-c (- x) # m
1
x"0 x"0 x = -1

lim ^|x|x-1h = lim c x # x m = 1


1
+ +
x"0 x"0

Como os limites laterais são diferentes, não existe lim ^|x|x-1h .


x"0

28  
Considere a função real de variável real de domínio IR+ definida por:
x -1

*
se 0 1 x 1 1
x- x
f(x) = 2 se x = 1
3
-6x + 6x
se x 2 1
x 2 + 4x - 5
Determine, caso exista:
a) lim+ f(x) b) lim f(x) c) lim f(x)
x"0 x"1 x " +3

x-1 -1
a) lim+ f(x) = lim+  = - = +3
x"0 x"0 x- x 0

x-1 (x - 1) _ x + x i
b) lim- f(x) = lim-  = lim   =
x"1 x"1 x- x x " 1 _x - x i_ x + x i
-

(x - 1) _ x + x i x+ x
= lim   = lim   x =2
x"1 -
x (x - 1) x"1 -

6x - 6x 3 6x (1 - x 2)
lim f(x) = lim   = lim   =
x"1 +
x " 1 - x 2 - 4x + 5
+
x " 1 - x 2 - 4x + 5 +

6x (1 - x) (1 + x)
= lim  
x"1 - x 2 - 4x + 5
+

Aplicando a regra de Ruffini:


-1 -4 5   

-x2 - 4x + 5 = (x - 1)(-x - 5)
1 -1 -5
-1 -5 0
Logo:
6x (1 - x) (1 + x) - 6x (x - 1) (x + 1)
lim   = lim   =
x"1+ 2
- x - 4x + 5 x"1 (x - 1) (- x - 5)
+

- 6x (x + 1) -6 # 2
= lim   = =2
x"1 +
-x - 5 -1 - 5
Como lim f(x) = lim f(x) = f(1) = 2 , lim f(x) = 2 .
x " 1+ x " 1- x"1

367

000707 352-377 U12.indd 367 01/07/16 13:44


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

6x 3d- 1n
1
2
6x - 6x 3
x
c) lim f(x) = lim   = lim   =
- x d1 + x - 2 n
x " +3 x " +3 - x 2 - 4x + 5 x " +3 4 5
2
x
6x d 2 - 1n
1
x 6 # (+3) # (-1)
= lim   = = 6 × (+3) = +3
-1
- d1 + x - 2 n
x " +3 4 5
x

AVALIAR CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1   y
Na figura ao lado, está parte da representação
3
gráfica de uma função f de domínio IR , 2
tal que lim f(x) = -3 .
x " 0-
Considere a sucessão (an) de termo geral: O x
1
an = - n
Indique o valor de lim f(an) .
(A) -3 (B) 0 (C) 2 (D) 3
u4p106h1
Como (an) tende para zero por valores negativos, tem-se, pelo gráfico de f ,
que lim f(an) = -3 .
A opção correta é a (A).

2  y
h
Na figura ao lado, está representada parte
do gráfico de uma função h , de domínio IR . 3
Seja (un) a sucessão de termo geral: 2
1
un = h c 4 - m
1000
n O 4 x

Qual é o valor de lim(un) ?


(A) -3 (B) 1 (C) 2 (D) 3
Testeu4p106h2
Intermédio do 12.º ano, 2010

lim un = 4-
A opção correta é a (B).

368

000707 352-377 U12.indd 368 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3  
Na figura ao lado, está representada parte do gráfico y
de uma função h , de domínio IR , cuja restrição
a [-3, +3[ é uma função quadrática. 7
Seja (xn) uma sucessão tal que lim h(xn) = 5 . 5
Qual das expressões seguintes pode ser o termo geral
da sucessão (xn) ?
-3n - 1 23 O 3 x
(A) -3 + 2-n (C)
n
2
(B) 5 + (D) 5 - 2-n
n
Como lim h(xn) = 5 , a sucessão xn terá de tender para -3 por valores
maiores do que -3 . u4p106h3
A opção correta é a (A).

4  
Na figura ao lado, está representada parte y
do gráfico de uma função g de domínio:
]-3, 1],{2},[3, +3[ 3
Sabe-se que g(1) = g(2) = g(3) = 3 .
Qual das seguintes afirmações é falsa? O 1 2 3 x

(A) Para qualquer a ! Dg , existe lim g(x) . (C) lim g(x) = g(2)
x"a x"1

(B) lim g(x) = 3 (D) Não existe lim g(x) .


x"2 u4p106h4
x"2

A opção correta é a (D).

5  
Na figura ao lado, está representada parte do gráfico y
de uma função f real de variável real.
Qual das afirmações seguintes é verdadeira?
1 1 1 3
(A) lim =0 (C) lim = O x
x " 3 f (x) x " 3 f (x) 2
1 1 1
(B) lim =- (D) Não existe lim .
x " 3 f (x) 2 x " 3 f (x)
Exame Nacional do 12.º ano, 2007
u4p107h1
lim f(x) ! lim f(x)
x " 3+ x " 3-
A opção correta é a (D).

369

000707 352-377 U12.indd 369 01/07/16 13:44


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

6

Considere a função real de variável real definida por
x2 - 4
f(x) = * x + 2
se x ! -2

a se x =-2
em que a é um número real.
O valor de a para que exista lim f(x) é:
x "- 2
(A) -4 (B) -2 (C) 0 (D) 2

x2 - 4 (x - 2) (x + 2)
lim f(x) = lim   = lim   = lim  (x - 2) = -4
x "-2 x "-2 x+2 x "-2 (x + 2) x "-2

Logo, para existir lim f(x) , a imagem de -2 pela função f tem de ser igual
x "-2

a -4 . Como f(-2) = a , a = -4 .
A opção correta é a (A).

7  
2
O valor de lim é:
x "- 3 +
9 - x2
(A) -3 (B) 0 (C) 2 (D) +3

2 2
lim = = + = +3
x "-3+ 9 - x2 0
A opção correta é a (D).

8  y
f
Na figura ao lado, estão representadas partes dos gráficos
g
de duas funções reais de variável real, f e g .
Tal como a figura sugere, 2 é zero da função f .
f (x)
Indique o valor de lim . O 2 x
x " 2 g (x) -

(A) -3 (C) 2
(B) 0 (D) +3

f (x) 0
u4p107h2
lim = = a = 0 , com a ! IR+
x " 2- g (x)
A opção correta é a (B).

370

000707 352-377 U12.indd 370 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
9  
Selecione a opção correta.
x x
(A) lim (C) lim
x"0 x
= -1
x"0 x =1
x x
(B) lim =0 (D) Não existe lim
x"0 x x"0 x .
x -x x x
lim = x = x = -1 ! lim = x = x = 1
x"0 -
x"0 +

A opção correta é a (D).

10   y
Na figura ao lado, estão representadas partes
dos gráficos de duas funções f e g , 4
polinomiais de graus 1 e 2 , respetivamente.
De acordo com os dados da figura, selecione 2
a afirmação falsa.
O 2 4 x
(A) lim ( f % g)(x) = ( f % g)(2)
x"2
(B) lim ( f % g)(x) = f(4)
x"2
(C) lim ( f % g)(x) = f(2)
x"2
u4p107h3
(D) lim ( f % g)(x) = 0
x"2

lim ( f % g)(x) = lim f ^g (x)h =  lim f (y) = 0


x"2 x"2 9 4
y = g (x) y " 4

A opção correta é a (C).

RESPOSTA ABERTA

Nas questões desta secção, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

11  
Considere a função racional f definida por:
x-1
f(x) =
2x
Utilize a definição de limite segundo Heine para provar que:
a) lim f(x) = 0
x"1
1
b) lim f(x) =
x " -3 2

371

000707 352-377 U12.indd 371 01/07/16 13:44


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

a) Seja (xn) uma sucessão de elementos do domínio de f com limite 1 . Então:


xn - 1 1-1
lim f(xn) = lim  = =0
2xn 2
b) Seja (yn) uma sucessão de elementos do domínio de f com limite -3 .
Então:
yn d1 - y n
1 1
yn - 1 1- y
n n
lim f(yn) = lim  = lim  = lim  =
2yn 2yn 2
1
1 - -3 1+0 1
= = =
2 2 2

y
12   f
Na figura está representada parte do gráfico
de uma função f , de domínio IR . 3

12.1 Justifique que não existe lim f(x) .


x"2
12.2 Considere as sucessões (an) e (bn) 1
de termos gerais:
2 - 2n 22 O 2 x
an = n e bn = -n2 + 3n - 5
21

De acordo com os dados da figura, indique:


a) lim f(an) b) lim f(bn)
u4p108h1
12.3 Dê exemplo de uma sucessão (xn) tal que:
a) lim f(xn) = 3
b) xn " -2 / lim f(xn) = 1
c) xn " 2 / lim f(xn) = 1
x3 - x
12.4 Considere a função racional g definida por g(x) = .
x 3 - 3x - 2
Determine lim (g % f)(x) .
x"0

1
12.1 Sejam xn = 2 -
n e yn = 2 . Ambas são sucessões de termos
pertencentes ao domínio de f com limite 2 ; no entanto,
lim f(xn) = 3 ! 1 = lim f (yn) . Logo, não existe lim  f (x) .
x"2
12.2 a) Tem-se:
= limc n - 2 m = -2+
2 - 2n 2
lim an = lim 
n
Então, lim f(an) = 3 .
b) Tem-se:
lim bn = lim(-n2 + 3n - 5) = lim f n 2 d-1 + n - 2 n p = -3
3 5
n
Então, lim f (bn) = -3 .

372

000707 352-377 U12.indd 372 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
1
12.3 a) Por exemplo, xn = 2 -
n .
1
b) Por exemplo, xn = -2 - n .
c) Por exemplo, xn = 2 .
x3 - x
lim (g % f)(x) = lim  g^f(x)h = lim  g(x) = lim  
12.4  =
x"0 x"0 x "-1 x "-1 x 3 - 3x - 2
x (x 2 - x) x (x - 1)(x + 1)
= lim   3
= lim   3
x "-1 x - 3x - 2 x "-1 x - 3x - 2
Aplicando a regra de Ruffini:
    
1 0 -3 -2
x3 - 3x - 2 = (x + 1)(x2 - x - 2)
-1 -1 1 2
1 -1 -2 0
Logo: x (x - 1) (x + 1)
x3 - x
lim   = lim   =
3
x "-1 x - 3x - 2 x "-1 (x + 1) (x 2 - x - 2)

x (x - 1) 2 1
= lim   = lim  
x "-1 (x - 2) (x + 1) 3 x "-1 x + 1
Este limite não existe, uma vez que é igual a -3 à direita e é igual
a +3 à esquerda.

13  
Considere a função g , de domínio IR , definida analiticamente por:
6

*
se x 1 - 4
x+4
g(x) = 5 - 3x se - 4 G x G 1
x-1
se x 2 1
x -1
13.1 Averigue se existe lim g(x) e lim g(x) .
x"1 x "- 4
13.2 Determine lim g(x) .
x " +3
13.3 Justifique que lim [g(x) ◊ (2 cos x)] = 0 .
x " -3

x-1 (x - 1) _ x + 1i
13.1 lim+ g(x) = lim+  = lim   =
x"1 x"1 x -1 x"1 _ x - 1i_ x + 1i
+

(x - 1) _ x + 1i
= lim   =2
x"1 x-1
+

lim  g(x) = lim (5 - 3x) = 2 = g(1)


x " 1- x " 1-

Logo, existe lim g(x) .


x"1

373

000707 352-377 U12.indd 373 01/07/16 13:44


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

lim  g(x) = lim (5 - 3x) = 17


x "-4+ x "-4+
6
lim  g(x) = lim   = -3
x "-4- x+4 x "-4-

Logo, não existe lim  g(x) .


x c1 - x m
x "-4
1
x-1
13.2 lim  g(x) = lim   = lim   =
xd n
x " +3 x " +3 x -1 x " +3 1 1
1 x - x
1- x 1
= lim  = = +3
0+
x e1 - x o
1 1

6
13.3 Tem-se que lim  g(x) = lim   = 0 . Como 2 cos x é limitada,
x " -3 x " -3 x+4
lim  [g(x) × (2 cos x)] = 0 .
x " -3

14  
Seja h a função real de variável real de domínio IR , definida por
ax 2 + x se x G 1

h(x) = *
x3 - 1
x2 - 1
se 1 1 x 1 2

1 - bx se x H 2
em que a e b designam números reais.
Determine:
a) o valor de a de modo que exista lim h(x) .
x"1
b) o valor de b de modo que exista lim h(x) .
x"2
3
x -1
a) lim+ h(x) = lim+ 
x"1 x2 - 1
x"1

Aplicando a regra de Ruffini:


    
1 0 0 -1
x3 - 1 = (x - 1)(x2 + x + 1)
1 1 1 1
1 1 1 0
x3 - 1 (x - 1) (x 2 + x + 1) 3
lim   = lim   =
x " 1+ 2
x -1 x"1 (x - 1) (x + 1)
+
2
lim  h(x) = lim (ax2 + x) = a + 1 = h(1)
x " 1- x " 1-

Para existir limite em x = 1 :


3 1
lim  h(x) = lim  h(x) = h(1) + =a+1+a=
x " 1+ x " 1- 2 2
374

000707 352-377 U12.indd 374 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) lim+ h(x) = lim+(1 - bx) = 1 - 2b
x"2 x"2
x3 - 1 8-1 7
lim  h(x) = lim   = =
x"2 - 2
x"2 x - 1 -
4 - 1 3
Para existir limite em x = 2 :
7 2
lim  h(x) = lim  h(x) = h(2) + 1 - 2b = + b =-
x " 2+ x " 2- 3 3

15  
p (x)
Seja f uma função racional tal que f(x) = , em que p é um polinómio.
2x 2 - 2
15.1 Indique o grau de p de modo que:
a) lim f(x) = 0 b) lim f(x) não seja um número real.
x " +3 x " +3
15.2 Dê exemplo de um polinómio p , que não seja do tipo k(2x2 - 2) ,
com k real, de modo que:
3
a) lim h(x) = b) lim f(x) = -4
x " -3 2 x"1

15.1 a) Grau 0 ou 1 . b) Grau maior ou igual a 3 .


15.2 a) 3x2 + x + 5 b) -x + 1

16  
Determine:
3
a) lim (x2 + 5x - 20) j) lim- 2
x " +3 x"2 x - 2x
b) lim (x - 2x) 3
x 4 - 2x + 4
x " -3 k) lim
x " +3 x2 + x
4x 2 - 5
c) lim
x " -3 5x 2 - 2 x2 - 4
l) lim
x-4 x " +3 2x + 1
d) lim 2
x " 4 x - 7x + 12 6x 2 + 3
m) lim
2x 2 + 2 x " -3 2x 4
e) lim
x " +3 5x - 1 5+x - 5
n) lim
3
x + 2x - a - 2a 3 x"0 x
f) lim (a ! IR) 2
x"a -
(x - a)2
x
o) lim
g) lim  < # (x 2 + 1)F
5 x " +3 5
x " -3 2x x+1

h) lim
x+2 p) lim _ 2x + 1 - x - 1 i
x " +3
x " -3 x2 + 1
x-1
x 2 - 2x q) lim 2
i) lim x"1 x - 1
x"0 x - x
2x - 1
r) lim
x"
1
2
2x 2 - 5x + 2
375

000707 352-377 U12.indd 375 01/07/16 13:44


LIMITES DE FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

a) lim (x2 + 5x - 20) = +3


x " +3

b) lim (x3 - 2x) = -3


x " -3

x 2d 4 -
n
5
4x - 5 2
x2 4
c) lim   2 = lim   =
5
x 2d 5 - 2 n
x " -3 5x - 2 x " -3 2
x
x-4 x-4
d) lim   = lim   =1
x"4 2
x - 7x + 12 x " 4 ( x - 4) (x - 3)

2
2 x 2+
2x + 2 x2 2
e) lim   = lim   =
xc5 - x m
x " +3 5x - 1 x " +3 1 5

x 3 + 2x - a 3 - 2a
f) lim  
x"a -
(x - a)2
Aplicando a regra de Ruffini:
1 0 2 -a3 + 2a

a a a2 a3 + 2 a
1 a a2 + 2 0
x3 + 2x - a3 - 2a = (x - a)(x2 + ax + a2 + 2)
Logo:
x 3 + 2x - a 3 - 2a (x - a) (x 2 + ax + a 2 + 2)
lim   = lim   =
x " a- (x - a)2 x"a -
(x - a)2
x 2 + ax - a 2 + 2 a2 + a2 + a2 + 2
= lim   x-a = = -3
x"a -
0-
x 2d 5 + 2 n
5

g) lim  < # (x 2 + 1)F = lim  


5 2
5x + 5 x
= lim   =
x " -3 2x x " -3 2x x " -3 2
x2 # x
5
= - = -3
0
x c1 + x m
2
x+2
h) lim   = lim   = -1
x " -3 x2 + 1 x " -3 1
-x 1 + 2
x
x 2 - 2x x (x - 2) -2
i) lim   = lim   = =0
1- 3
x d1 - n
x"0 x- x x"0 1
x

376

000707 352-377 U12.indd 376 01/07/16 13:44


12
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3 3
j) lim 2 = - = -3
x " 2 x - 2x
-
0
+ 4n x 4 d1 -
2 4
3
x - 2x + 4 4
x x 1
k) lim   = lim   = + = +3
x 4d 2 + 3 n
x " +3 x2 + x x " +3 1 1 0
x x

x 2 d1 - 2 n
4
x2 - 4 2
x -4 x 1
l) lim   = lim   = lim   = + = +3
x 2d x + 2 n
x " +3 2x + 1 x " +3 2x + 1 x " +3 2 1 0
x
x 4d 2 + 4 n
6 3
2
6x + 3 x x 0
m) lim   = lim   = =0
x " -3 2x 4 x " -3 2x 4 2

5+x - 5 _ 5+x - 5 i_ 5 + x + 5i
n) lim   = lim   =
x"0 x x"0 x_ 5 + x + 5i
5+x-5 1 5
= lim   = lim   =
x"0 x_ 5 + x + 5i x"0 5+x + 5 10

xc2 + x m
2 2
x 2x + 2 2
o) lim   = lim   = lim   =
x " +3 5 x " +3 5x x " +3 5x 5
x+1

p) lim  _ 2x + 1 - x - 1i =
x " +3

_ 2x + 1 - x - 1i_ 2x + 1 + x - 1i
= lim   =
x " +3 _ 2x + 1 + x - 1i
x c1 + x m
2
2x + 1 - x + 1
= lim   = lim   =
xe o
x " +3 2x + 1 + x - 1 x " +3 2 1 1 1
1 x + x2 + x - x2
= + = +3
0
x -1 x -1 1 1
q) lim  = lim   = lim   = + = +3
x"1 x 2 -1 x " 1 (x - 1) (x + 1)
+
x"1 +
x - 1 (x + 1) 0

2x - 1 - 2x + 1
r) lim   = lim   =
1
2x 2 - 5x + 2 1
(2x - 1) (x - 2)
-
(1)
x" x"
2 2

(-2x + 1) (2x - 1)(x - 2) - (2x - 1)(x - 2) 0


= lim   = lim   = =0
x"
1 (2 x
- - 1 )(x - 2) x"
1 x - 2 3 -

2 2
2
-
1 1
(1) x " porque 2x2 - 5x + 2 H 0 + x G 0xH2
2 2

377

000707 352-377 U12.indd 377 01/07/16 13:44


13
UNIDADE

FUNÇÕES contínuas

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

13.1 Função contínua num ponto do seu domínio


 1
Averigue se as funções seguintes são contínuas em x = 2 .
4x - 1
a) f(x) =
3x + 2
b) g(x) = 4x3 - 5x + 1
x-2
c) h(x) = * x - 4
2
se x 2 2

2x - 2 se x G 2

4x - 1 4#2-1 7 7
a) lim  f(x) = lim   = = e f(2) =
x"2 3x + 2 x"2 3#2+2 8 8
7
Então, lim f(x) = f(2) , ou seja, lim f(x) = , pelo que f é contínua em 2 .
x"2 x"2 8
b) lim  g(x) = lim (4x3 - 5x + 1) = 4 × 23 - 5 × 2 + 1 = 23 e g(2) = 23
x"2 x"2
Então, lim g(x) = g(2) , ou seja, lim g(x) = 23 , pelo que g é contínua em 2 .
x"2 x"2
x-2 x-2 1 1
c) lim  h(x) = lim   2 = lim   = lim   = ;
x"2 -
x"2 x - 4 x " 2 (x - 2) (x + 2)
- -
x"2 x + 2-
4
lim  h(x) = lim (2x - 2) = 2 × 2 - 2 = 2 e h(2) = 2 .
x " 2+ x " 2+
Então, lim  h(x) ! lim  h(x) = h(2) , ou seja, não existe lim  h(x) , pelo que
x " 2- x " 2+ x"2
h não é contínua em 2 .

Tarefa 1   
Considere as funções reais de variável real f: Df " IR e g: Dg " IR contínuas
num ponto a ! Df + Dg .
1.1 Justifique que:
lim ( f + g)(x) = ( f + g)(a) ; lim (f - g)(x) = (f - g)(a) ;
x"a x"a
f f
lim (fg)(x) = (fg)(a) ; e, se g(a) ! 0, lim g  (x) = g  (a) .
x"a x"a
1.2 Conclua que f + g , f - g e f ◊ g são contínuas em a e, se
f
g(a) ! 0 , a função g é contínua em a .
378

000707 378-385 U13.indd 378 01/07/16 13:49


13
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
1.1 lim ( f + g)(x) = lim  f (x) + lim  g(x) = f(a) + g(a) = (f + g)(a)
x"a x"a x"a

lim (f - g)(x) = lim  f(x) - lim  g(x) = f(a) - g(a) = (f - g)(a)


x"a x"a x"a

lim (fg)(x) = lim  f (x) × lim  g(x) = f(a) × g(a) = (fg)(a)


x"a x"a x"a

f lim f (x) f (a) f


x"a
lim   g  (x) = = = g  (a)
x"a lim g (x) g (a)
x"a

1.2 As funções são contínuas em a porque existe limite nesse ponto.

2  
Estude a continuidade das seguintes funções nos pontos indicados:
2x 2 - 3x
a) f(x) = , em x = 1
x2 + 1

b) g(x) = * x - 4
x -2
se x 2 4
 , em x = 4
x+2 se x G 4

*
x
x se x ! 0
c) h(x) = , em x = 0
1 se x = 0

2x 2 - 3x 2#1-3#1 1 1
a) lim f(x) = lim  = =- e f(1) = -
x"1 x"1 2
x +1 1+1 2 2
1
Então, lim f (x) = f(1) , ou seja, lim f(x) = - , pelo que f é contínua
x"1 x"1 2
em 1 .
b) lim- g(x) = lim-(x + 2) = 4 + 2 = 6
x"4 x"4

x -2 _ x - 2i_ x + 2i
lim  g(x) = lim   = lim   =
x"4 x"4 x-4 x"4 (x - 4) _ x + 2i
+ + +

x-4 1 1 1
= lim   = lim   = =
x"4 (x - 4) _ x + 2i x"4 x +2 4 +2 4
+ +

g(4) = 6
Então, lim  g(x) ! lim  g(x) = g(4) , ou seja, não existe lim  g(x) , pelo
x " 4+ x " 4- x"4
que g não é contínua em 4 .
-x x
c) lim- h(x) = lim- 
x"0 x"0 x = -1 ; xlim
"0
 h(x) = lim   x = 1 e h(0) = 1
+
x"0
+

Então, lim  h(x) ! lim  h(x) = h(0) , ou seja, não existe lim  h(x) ,
+
x " 0- x"0 x"0
pelo que h não é contínua em 0 .

379

000707 378-385 U13.indd 379 01/07/16 13:50


FUNÇÕES CONTÍNUAS

3

Considere a função real de variável real definida por:

f(x) = * 2
5x 2 + k se x G 2
x - 4 se x 2 2
Determine o valor de k para o qual a função é contínua.

lim  f(x) = lim   x 2 - 4 = 22 - 4 = 0


x " 2+ x " 2+
Para que a função f seja contínua, lim  f (x) = lim  f (x) = f (2) , ou seja:
x " 2+ x " 2-
2 2
lim  5x + k = 5 × 2 + k = 0
x " 2-
Portanto, k = -20 .

4

Considere a função de domínio [1, 8] definida por:
-4x + 3 se x ! [1, 5 [
f(x) = * 2x
se x ! [5, 8]
x+2
4.1 Estude a continuidade de f .
4.2 Justifique que a restrição de f ao intervalo [5, 8] é contínua.
2x 10
4.1 lim- f(x) = lim-(-4x + 3) = -17 ; lim+ f (x) = lim+  =
x"5 x"5 x"5 x"5 x+2 7
2#5 10

f (5) = =
5+2 7
Então, lim f(x) ! lim f (x) = f(5) , ou seja, não existe lim f (x) , pelo
x " 5- x " 5+ x"5
que f não é contínua em x = 5 e, portanto, f é contínua em Df \{5} .
4.2 Como existe lim f(x), 6a ! [5, 8] , f é contínua em [5, 8] .
x"a

Tarefa 2   
Considere as funções reais de variável real definidas por:
f(x) = 2x2 + 3x + 1 e g(x) = x - 5
2.1 Justifique que f e g são funções contínuas.
f g
2.2 Justifique que também as funções
g e f são contínuas.

2.1 Seja a ! IR . Tem-se lim  f (x) = f(a) e lim  g(x) = g(a) .


x"a x"a
Então, f e g são contínuas.
Em alternativa, como f e g são funções polinomiais, logo, são contínuas.
f
2.2 
g é contínua em a ! D gf porque é o quociente de funções contínuas em a .
g
Analogamente, é contínua.
f
380

000707 378-385 U13.indd 380 01/07/16 13:50


13
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
5  
Estude a continuidade das seguintes funções:
se x 2 0

*
x2
a) f(x) = 0 se x = 0
2
x -x
x se x 1 0
-2

*
x se x H 2
b) g(x) = 2
x - 2x - 3
se x 1 2
x 2 - 5x + 6

a) lim+ f(x) = lim+ x2 = 0
x"0 x"0
x2 - x x (x - 1)
lim  f(x) = lim   x = lim   x = lim (x - 1) = -1
x " 0- x " 0- x"0 -
x"0
-

f(0) = 0
Então, lim  f(x) ! lim  f(x) = f(0) , ou seja, não existe lim  f (x) , pelo que
+
x " 0- x"0 x"0
f não é contínua em IR .
A restrição de f em ]-3, 0[ é uma função polinomial e a restrição de f
em ]0, +3[ é uma função racional; logo, ambas são funções contínuas.
Portanto, f é contínua em IR\{0} .
-2
b) lim- g(x) = lim- 
x"2 x"2 x = -1
x 2 - 2x - 3 22 - 2 # 2 - 3 -3
lim  g(x) = lim   2
= 2
= + = -3
x " 2+ x " 2+ x - 5x + 6 2 -5#2+6 0
g(2) = -1
Então, lim  g(x) ! lim  g(x) = g(2) , ou seja, não existe lim  g(x) , pelo
x " 2+ x " 2- x"2
que g não é contínua no seu domínio IR\{2} .
As restrições de g em ]-3, 2[ e ]2, +3[ são funções racionais,
que são contínuas no seu domínio; logo, g é contínua em IR\{2} .

6  
Para cada uma das funções reais de variável real seguintes, determine
o seu domínio e os seus zeros e justifique que é contínua.
a) a(x) = sin x + cos x
cos x
b) b(x) =
1 - sin x
x - x2
c) c(x) =
tan x

381

000707 378-385 U13.indd 381 01/07/16 13:50


FUNÇÕES CONTÍNUAS

a) Da = IR
3r
Zeros: sin x + cos x = 0 + x = + kr, k ! Z
4
A função é contínua, pois é a soma de duas funções contínuas.
b) Db = {x: 1 - sin x ! 0} = &x: x !
r
+ 2kr, k ! Z0
2
cos x 3r
Zeros: =0 + x= + 2kr, k ! Z
1 - sin x x!D 2 b

A função é contínua, pois é o quociente de duas funções contínuas.

c) Dc = &x: x ! + kr, k ! Z / tan x ! 00 = &x: x ! k , k ! Z0


r r
2 2
2
x-x
Zeros: tan x = 0 + x = 1
x!D c

A função é contínua, pois é o quociente de duas funções contínuas.

7 
Estude a continuidade da função:
x

*
se x 2 0
x
f(x) =
0 se x = 0
sin x se x 1 0
lim  f(x) = lim  sin x = 0
x " 0- x " 0-
x x x
lim  f(x) = lim  
+ +
= lim   x = lim   x = 0
+ +
x"0 x"0 x x " 0 x"0

f (0) = 0
Então, lim  f(x) = lim  f(x) = f(0) , ou seja, existe lim  f (x) , pelo que f
+
x"0 x " 0- x"0
é contínua em x = 0 . Como o quociente de duas funções contínuas
e a função seno são funções contínuas, f é contínua.

8

Para um certo número real a , considere a função g definida por:

g(x) = )
2 cos x se x G 0
-x + a se x 2 0
Determine o valor de a para o qual a função g é contínua.

lim  g(x) = lim  2 cos x = 2 cos 0 = 2


x " 0- x " 0-
Para que a função g seja contínua, lim  g(x) = lim  g(x) = g(0) ,
+
x"0 x " 0-
ou seja, lim  (-x + a) = 0 + a = 2 .
+
x"0
Portanto, a = 2 .
382

000707 378-385 U13.indd 382 01/07/16 13:50


13
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
9 
Mostre que a função h definida por
1
h(x) = *
sin x sin x se x ! 0
0 se x = 0
é contínua.
Adaptado do Caderno de Apoio do 11.º ano

1
A função h é contínua em 0 , pois, como sin  x é limitada e sin x " 0 ,
tem-se:
lim  h(x) = lim  csin x sin x m = 0 = h(0)
1
x"0 x"0

A função h é contínua em IR\{0} , pois é definida pelo produto de duas


funções contínuas.
Portanto, h é contínua em IR .

10  
Estude a continuidade da função:

f(x) = *
1- 1- x2
se x ! ] 0, 1]
x2
1 - cos x se x G 0

lim  f(x) = lim (1 - cos x) = 0 ; f(0) = 0


x " 0- x " 0-

1- 1 - x2 _1 - 1 - x 2 i_1 + 1 - x 2 i
lim  f(x) = lim   = lim   =
x2 x 2_1 + 1 - x 2 i
+ + +
x"0 x"0 x"0

x2 1 1
= lim   = lim   =
x _1 + 1-x i 2
+ +
2 2 2
x"0 x"0 1+ 1-x

1 - x2 1-
lim  f(x) = lim   = 1 = f(1)
x"1 -
x"1 x2 -

Então, lim  f(x) ! lim  f(x) = f(0) , ou seja, não existe lim  f (x) , pelo que
+
x"0 x " 0- x"0
f não é contínua em x = 0 .
No entanto, é contínua em x = 1 , pois lim f (x) = f (1) .
x " 1-
Assim, f não é contínua em ]-3, 1[ .
A restrição de f a ]0, 1] é o quociente de duas funções contínuas e a restrição
a ]-3, 0[ é a diferença de funções contínuas; logo, são funções contínuas.
Portanto, f é contínua em ]-3, 1]\{0}.

383

000707 378-385 U13.indd 383 01/07/16 13:50


FUNÇÕES CONTÍNUAS

  
Tarefa 3
Considere as funções reais de variável real f e g definidas por

e g(x) = * x + 2
x2 - 4
2x - 3 se x 1 - 2 se x 1 - 2
f(x) = ) ,
4 se x H - 2
p se x H - 2
em que p designa um número real.
3.1 Justifique que a função f não é contínua.
3.2 Determine p de modo que:
a) a função f ◊ g seja contínua.
b) a função f + g seja contínua.
c) a função h(x) = cos(g(x)) seja contínua.

3.1  lim - f(x) = lim -(2x - 3) = -7 ; lim  f (x) = 4 e f(-2) = 4


x "-2 x "-2 x "-2+
Então, lim  f (x) ! lim  f(x) = f(-2) , ou seja, não existe lim  f (x) ,
x "-2- x "-2+ x "-2
pelo que f não é contínua em x = -2 .
E, sendo assim, f não é contínua.

(2x - 3) d n se x 1 - 2
*
x2 - 4
3.2 a) (f × g)(x) = x+2 +
4p se x H - 2

+ (f × g)(x) = *
(2x - 3)(x - 2)(x + 2)
se x 1-2
x+2
4p se x H-2

lim (f × g)(x) = lim  d n=


(2x - 3)(x - 2)(x + 2)
x "-2- x "-2- x+2
= lim  (2x - 3)(x - 2) = [(2 × (-2) -3)(-2 - 2)] = 28
x "-2-

Logo, para a função ser contínua, 4p = 28 , ou seja, p terá de ser


igual a 7 .

b) (f + g)(x) = *
x2 - 4
2x - 3 + se x 1 - 2
x+2 +
4+p se x H - 2

+ (f + g)(x) = *
(x + 2)(2x - 3) + (x + 2)(x - 2)
se x 1-2
x+2
4+ p se x H-2
(x + 2)(2x - 3 + x - 2)
lim (f + g)(x) = lim =
x "-2 -
x "-2 x+2 -

(x + 2) (3x - 5)
= lim   = lim (3x - 5) = 3 × (-2) - 5 = -11
x "-2 x+2-
x "-2 -

Logo, para a função ser contínua, 4 + p = -11 , ou seja, p terá


de ser igual a -15 .
384

000707 378-385 U13.indd 384 01/07/16 13:50


13
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
cos d
n se x 1-2
c) h(x) = *
x2 - 4
x+2
cos p se x H-2

lim  h(x) = lim  cosd n = lim  cos(x - 2) = cos(-4) =


x2 - 4
x "-2 -
x "-2 -
x+2 x "-2 -

= cos 4
Logo, para a função ser contínua, cos p = cos 4 , ou seja,
p poderá tomar qualquer valor no conjunto {4 + 2kr, k ! Z+ 0} .

11  
Considere a função f , de domínio IR , definida por:
se x 1 1
f(x) = *
x2
x - 1 se x H 1
Seja g uma outra função de domínio IR . Sabe-se que a função f ◊ g
é contínua no ponto 1 .
Indique, justificando, em qual das opções seguintes pode estar representada
parte do gráfico da função g .
(I) y (II) y (III) y

1
1
1
O 1 x
O 1 x
21 O 1 x 21
21
Adaptado do Teste Intermédio do 12.º ano, 2013

lim  f(x) = lim  x2 = 1 ; lim  f(x) = lim (x - 1) = 0 e f (1) = 0


x " 1-
u4p117h2
x " 1- x " 1+ u4p117h3
x"1 +

Para qualquer uma das funções representadas graficamente, tem-se que


o limite lateral à direita no ponto 1 é um número real.u4p117h4
Portanto:
lim (f × g)(x) = lim  f(x) × lim  g(x) = 0 × lim  g(x) = 0
x " 1+ x " 1+ x " 1+ x " 1+

Então, como lim  f(x) = 1 , para que a função f × g seja contínua no ponto 1 ,
x " 1-
é necessário que lim  g(x) = 0 . Mas isto só acontece na primeira opção.
x " 1-
No entanto, verifique-se se (f × g)(1) = 0 :
(f × g)(1) = f(1) × g(1) = 0 × 1 = 0
Logo, parte do gráfico da função g só pode estar representada na opção (I).

385

000707 378-385 U13.indd 385 01/07/16 13:50


14 assíntotas ao gráfico
UNIDADE

de uma função

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

14.1 Assíntotas verticais ao gráfico de uma função


Tarefa 1  
O coeficiente de ampliação A de uma certa lupa é dado,
em função da distância d (em decímetros) da lupa ao objeto, por:
5
A(d) =
5-d
1.1 Determine o coeficiente de ampliação quando a lupa se encontra a uma
distância do objeto de:
a) 0 dm b) 4,5 dm c) 4,9 dm d) 4,99 dm
1.2 Determine o domínio da função A , atendendo ao contexto da situação.
1.3 Determine o valor de lim- A(d) e interprete o resultado obtido.
d"5

1.1 a) 1 b) 10 c) 50 d) 500


1.2 [0, 5[
1.3 lim- A(d) = +3 ; significa que quando a distância da lupa ao objeto
x"5
tende para 5 , o coeficiente de ampliação A da lupa tende para +3 ,
tornando irreconhecível o objeto que se pretende ampliar.

1

Determine, caso existam, equações das assíntotas verticais aos gráficos
das seguintes funções:
1-x 2 x-3
a) f(x) = b) g(x) = 2 c) h(x) = 2
x-2 x -1 x -9
a) Esta função é contínua, uma vez que é racional e o único ponto aderente
ao seu domínio, IR\{2} , que não lhe pertence, é o ponto 2 .
Calculem-se os limites laterais:
1-x -1
lim  f (x) = lim   = - = +3
x"2 -
x"2 x - 2
-
0
1-x -1
lim  f (x) = lim   = + = -3
x"2 +
x"2 x - 2 +
0
Assim, tem-se que a reta de equação x = 2 é assíntota vertical ao gráfico
da função f .
386

000707 386-405 U14.indd 386 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) Esta função é contínua, uma vez que é racional e os únicos pontos aderentes
ao seu domínio, IR\{-1, 1} , que não lhe pertencem, são os pontos -1 e 1 .
Calculem-se os limites laterais:
2 2
lim  g(x) = lim  
= + = +32
x "-1 x "-1 x - 1
-
0
-

2 2
lim  g(x) = lim   2 = - = -3
x "-1 x "-1 x - 1
+
0
+

2 2
lim  g(x) = lim   2 = - = -3
x"1 x"1 x - 1
- -
0
2 2
lim  g(x) = lim   2 = + = +3
x"1 x"1 x - 1
+ +
0
Assim, tem-se que as retas de equação x = -1 e x = 1 são assíntotas
verticais ao gráfico da função g .
c) Esta função é contínua, uma vez que é racional e os únicos pontos aderentes
ao seu domínio, IR\{-3, 3} , que não lhe pertencem, são os pontos -3 e 3 .
Calculem-se os seguintes limites:
x-3 -6
lim  h(x) = lim   2 = + = -3
x "-3 -
x "-3 x - 9 -
0
x-3 -6
lim  h(x) = lim   2 = - = +3
x "-3 +
x "-3 x - 9 +
0
x-3 x-3 1 1
lim h(x) = lim  2 = lim  = lim  =
x"3 x"3 x - 9 x " 3 (x - 3) (x + 3) x"3 x + 3 6
Assim, tem-se que a reta de equação x = -3 é assíntota vertical
ao gráfico da função h .

2  
Determine, caso existam, as equações das assíntotas verticais aos gráficos
das seguintes funções:
-1 + x-1
a) f(x) =
x
x-2
b) g(x) =
x -2

3
c) h(x) = *
- x se x 2 0
x2 se x G 0

387

000707 386-405 U14.indd 387 01/07/16 13:51


assíntotas ao gráfico de uma função

a) Df = [1, +3[


Como a função f é contínua no seu domínio, não tem assíntotas verticais.
b) Dg = IR\{-2, 2}
Calculem-se os seguintes limites:
x-2 -4
lim  g(x) = lim   = + = -3
x "-2- -x - 2
x "-2- 0
x-2 -4
lim  g(x) = lim   = - = +3
x "-2+
x "-2 - x - 2
+
0
x-2
lim  g(x) = lim  
=1
x"2 x"2 x - 2

Assim, tem-se que a reta de equação x = -2 é assíntota vertical


ao gráfico da função g .
c) Dh = IR
Calculem-se os limites laterais no ponto x = 0 :
lim  h(x) = lim  x2 = 0
x " 0- x " 0-

lim  h(x) = lim c- x m = + = -3


3 -3
x"0
+
x"0 0+

Portanto, a reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico


da função h .
Como a função é contínua em IR\{0} , não existem mais assíntotas verticais.

3  
Considere-se a função f , real de variável real, de domínio IR , contínua,
em que 1 é o único zero.
Seja g , definida por:
x
g(x) = 2
f (x)
Justifique que:
3.1 Dg = IR +
0 \{1}

3.2 g é contínua.
3.3 a reta de equação x = 1 é assíntota vertical ao gráfico de g .

3.1 Dg = {x ! IR: x H 0 / f 2(x) ! 0} = [0, +3[ + {1} = IR+


0 \{1}

3.2 g é contínua porque é o quociente de duas funções contínuas.

x 1
3.3 Como lim g(x) = lim  = + = +3 , então, a reta de equação
x"1 f 2 (x) x"1 0
x = 1 é assíntota vertical ao gráfico de g .

388

000707 386-405 U14.indd 388 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
14.2 Assíntotas não verticais ao gráfico de uma função
4  
Considere a função g , de domínio IR\{-1, 1} , y
6
representada na figura ao lado.
4
As retas de equação x = -1 , x = 1 2
e y = -2 são assíntotas ao gráfico de g .
2524232221 O 1 2 3 x
Indique as equações das assíntotas aos gráficos 22
das funções definidas por: 24
a) a(x) = g(x - 1) c) c(x) = 1 - g(x) 26
b) b(x) = g(x) + 3 d) d(x) = -1 + g(x + 2)

a) As retas de equação x = 0 , x = 2 e y = -2 são assíntotas ao gráfico de a .


b) As retas de equação x = -1 , x = 1 e y = 1 são assíntotas u4p120h3
ao gráfico de b .
c) As retas de equação x = -1 , x = 1 e y = 3 são assíntotas ao gráfico de c .
d) As retas de equação x = -3 , x = -1 e y = -3 são assíntotas
ao gráfico de d .

5  
Considere as funções definidas analiticamente por:
3x + 2 2 - x2
f(x) = e g(x) = 2
x+1 x -1
Determine o domínio de cada uma e estude a existência de assíntotas horizontais
ao gráfico de cada uma das funções.

Função f :
Df = IR\{-1}
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
3x + 2 3x
lim  f (x) = lim   = lim   x = 3
x " -3 x " -3 x + 1 x " -3

3x + 2 3x
lim  f (x) = lim   = lim   x = 3
x " +3 x " +3 x + 1 x " +3

Tem-se que a reta de equação y = 3 é assíntota horizontal ao gráfico da função f .


Função g :
Dg = IR\{-1, 1}
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
2 - x2 -x2
lim  g(x) = lim   2 = lim   2 = -1
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 x
2
2-x -x2
lim  g(x) = lim   2 = lim   2 = -1
x " +3 x " +3 x - 1 x " +3 x

Tem-se que a reta de equação y = -1 é assíntota horizontal ao gráfico da função g .


389

000707 386-405 U14.indd 389 01/07/16 13:51


assíntotas ao gráfico de uma função

6 
Estude cada função seguinte quanto à existência de assíntotas ao seu gráfico,
paralelas aos eixos coordenados:
1 1
a) a(x) = 2 + e) e(x) = -
x x-3
2
b) b(x) = x2 + 1
x-1 f) f(x) =
x
2-x
c) c(x) = 2x
x-4 g) g(x) =
x-2 x -1
d) d(x) = 2
x -4
a) Da = IR\{0}
Calculem-se os limites laterais no ponto x = 0 :

lim  a(x) = lim c 2 + x m = 2 + (-3) = -3


1
x"0 x"0
- -

lim  a(x) = lim c 2 + x m = 2 + (+3) = +3


1
+ +
x"0 x"0

Calculem-se os limites em -3 e em +3 :

lim  a(x) = lim c 2 + x m = 2 + 0 = 2


1
x " -3 x " -3

lim  a(x) = lim c 2 + x m = 2 + 0 = 2


1
x " +3 x " +3

Tem-se que a reta de equação x = 0 é assíntota vertical e a reta de equação


y = 2 é assíntota horizontal ao gráfico da função a .
Como a função é contínua em IR\{0} , não existem mais assíntotas verticais.
b) Db = IR\{1}
Calculem-se os limites laterais no ponto x = 1 :
2 2
lim  b(x) = lim   = - = -3
x"1 x"1 x - 1
- -
0
2 2
lim  b(x) = lim = + = +3
x"1 x"1 x - 1
+ +
0
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
2 2
lim  b(x) = lim   = -3 = 0
x " -3 x " -3 x - 1

2 2
lim  b(x) = lim   = =0
x " +3 x " +3 x - 1 +3
Tem-se que a reta de equação x = 1 é assíntota vertical e a reta de equação
y = 0 é assíntota horizontal ao gráfico da função b .
Como a função é contínua em IR\{1} , não existem mais assíntotas verticais.
390

000707 386-405 U14.indd 390 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
c) Dc = IR\{4}
Calculem-se os limites laterais no ponto x = 4 :
2-x -2
lim  c(x) = lim   = - = +3
x"4 x"4 x - 4
-
0-

2-x -2
lim  c(x) = lim   = + = -3
x"4 x"4 x - 4
+
0+

Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
2-x -x
lim  c(x) = lim   = lim   x = -1
x " -3 x " -3 x - 4 x " -3

2-x -x
lim  c(x) = lim   = lim   x = -1
x " +3 x " +3 x - 4 x " +3

Tem-se que a reta de equação x = 4 é assíntota vertical e a reta de equação


y = -1 é assíntota horizontal ao gráfico da função c .
Como a função é contínua em IR\{4} , não existem mais assíntotas verticais.
d) Dd = IR\{-2, 2}
Calculem-se os limites nos pontos x = -2 e x = 2 :
x-2 -4
lim  d(x) = lim   2 = + = -3
x "-2 x "-2 x - 4
- -
0
x-2 -4
lim  d(x) = lim   2 = - = +3
x "-2 x "-2 x - 4
+ +
0
x-2 1 1
lim  d(x) = lim   2 = lim   =
x"2 x"2 x - 4 x"2 x + 2 4
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
x-2 x 1 1
lim  d(x) = lim   2 = lim   2 = lim   x = -3 = 0
x " -3 x " -3 x - 4 x " -3 x x " -3

x-2 x 1 1
lim  d(x) = lim   2 = lim   2 = lim   x = =0
x " +3 x " +3 x - 4 x " +3 x x " +3 +3
Tem-se que a reta de equação x = -2 é assíntota vertical e a reta
de equação y = 0 é assíntota horizontal ao gráfico da função d .
Como a função é contínua em IR\{-2, 2} , não existem mais assíntotas
verticais.
e) De = [3, +3[
Calcule-se o limite lateral no ponto x = 3 :
1 -1
lim  e(x) = lim -  = + = -3
x"3 x"3
+
x-3 +
0
Basta calcular o limite à direita de 3 porque a função não está definida
para valores inferiores a 3 .
Calcule-se o limite em +3 :
lim  e(x) = lim  e- o=0
1
x " +3 x " +3 x-3
391

000707 386-405 U14.indd 391 01/07/16 13:51


assíntotas ao gráfico de uma função

Tem-se que a reta de equação x = 3 é assíntota vertical e a reta de equação


y = 0 é assíntota horizontal ao gráfico da função e .
Como a função é contínua em ]3, +3[ , não existem mais assíntotas
verticais.
f) Df = IR\{0}
Calculem-se os limites laterais no ponto x = 0 :
x2 + 1 1
lim  f (x) = lim  
x = - = -3
x"0 x"0 -
0 -

2
x +1 1
lim  f(x) = lim   x = + = +3
x"0 x"0
+
0 +

Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
- xe o
1
1+
2
x +1 x2
lim  f(x) = lim   x = lim   x = -1
x " -3 x " -3 x " -3

xe o
1
1+
x +1 2 x2
lim  f(x) = lim   x = lim   x =1
x " +3 x " +3 x " +3

Tem-se que a reta de equação x = 0 é assíntota vertical e as retas de equações


y = -1 e y = 1 são assíntotas horizontais ao gráfico da função f .
Como a função é contínua em IR\{0} , não existem mais assíntotas verticais.
g) Dg = IR\{-1, 1}
Calculem-se os limites laterais nos pontos x = -1 e x = 1 :
2x -2
lim  g(x) = lim   = + = -3
x "-1 x "-1
-
x -1 -
0
2x -2
lim  g(x) = lim   = - = +3
x "-1 x "-1
+
x -1 +
0
2x 2
lim  g(x) = lim   = - = -3
x"1 -
x"1 x -1 -
0
2x 2
lim  g(x) = lim   = + = +3
x"1 +
x"1 x -1 +
0
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
2x 2x 2x
lim  g(x) = lim   = lim   = lim   - x = -2
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 - x - 1 x " -3

2x 2x 2x
lim  g(x) = lim   = lim   = lim   x = 2
x " +3 x " -3 x - 1 x " -3 x - 1 x " -3

Tem-se que as retas de equações x = -1 e x = 1 são assíntotas verticais


e as retas de equações y = -2 e y = 2 são assíntotas horizontais
ao gráfico da função g .
Como a função é contínua em IR\{-1, 1} , não existem mais assíntotas verticais.
392

000707 386-405 U14.indd 392 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tarefa 2   
Considere o ponto B , que, em determinado y
referencial o.n. do plano xOy , tem coordenadas
(1, 2) .
D
Sejam C e D os pontos de coordenadas B
(x, 0) , x > 1 , e (0, y) , tais que B , C e D
são colineares.
2.1 Escreva y em função de x . O C x
2.2 Mostre que a área A do triângulo [OCD]
é dada em função de x por:
1
A(x) = x + 1 +, x > 1 u4p122h1
x-1
2.3 Com o auxílio da calculadora gráfica, represente o gráfico de A e indique
para que valor de x a área do triângulo é mínima.

2.1 BC é colinear com BD .


BC = (C - B)(x - 1, -2)
BD = (D - B)(-1, y - 2)
Como são colineares, tem-se:
x-1 -2 2x
= +y=
-1 y-2 x-1
2x
x#y x#
x-1 x2
2.2 A área é dada por , então, A(x) = = .
2 2 x-1
Utilizando o algoritmo da divisão, tem-se que:
x2 = (x + 1)(x - 1) + 1

Logo:
x2 (x + 1) (x - 1) + 1 (x + 1) (x - 1) 1
= = + =
x-1 x-1 x-1 x-1
1
= x + 1 +
x-1
2.3 y

O 2 x

A área é mínima para x = 2 .


u4p122h3_LP
393

000707 386-405 U14.indd 393 01/07/16 13:51


assíntotas ao gráfico de uma função

7 
Considere a função real de variável real definida por:
2x 2 + 3x - 1
f(x) =
x+1
7.1 Determine o domínio de f .
7.2 Escreva f(x) na forma:
k
ax + b +
x+1

7.1 Df = {x ! IR: x + 1 ! 0} = IR\{-1}


7.2 Aplicando a regra de Ruffini:
2 3 -1
  2x2 + 3x - 1 = (x + 1)(2x + 1) - 2
-1 -2 -1
2 1 -2
Então:
2x 2 + 3x - 1 (x + 1) (2x + 1) - 2
f (x) = = =
x+1 x+1
(x + 1) (2x + 1) -2 -2
= + = 2x + 1 +
x+1 x+1 x+1

8  
Considere uma função g , de domínio IR\{1} , contínua, tal que:
•  lim g(x) = -3
x"1
•   lim g(x) = 2
x " -3
•   lim (g(x) - x) = 0
x " +3
Esboce a representação gráfica de uma função que cumpra as condições indicadas.

Por exemplo: y
4
3
2
1

24 23 22 21 0 1 2 3 4 x
21
22
23
24

394

000707 386-405 U14.indd 394 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
9  
Prove que a reta de equação y = x + 2 é assíntota, em +3 e em -3 ,
ao gráfico da função f , definida por:
x2
f(x) =
x-2

Para provar que a reta de equação y = x - 2 é assíntota não vertical


ao gráfico de f em +3 e em -3 , basta mostrar que:
lim ^f (x) - (x + 2)h = 0 e lim ^f (x) - (x + 2)h = 0
x " +3 x " -3
Tem-se que:

lim ^f(x) - x - 2) = lim d - x - 2n =


x2
x " +3 x " +3 x - 2

= lim d n = lim  
x 2 - x 2 + 2x - 2x + 4 4 4
= =0
x " +3 x-2 x " +3 x - 2 +3
De igual modo:

lim ^f(x) - x - 2) = lim d - x - 2n =


x2
x " -3 x " -3 x - 2

= lim d n = lim  
x 2 - x 2 + 2x - 2x + 4 4 4
= -3 = 0
x " -3 x-2 x " -3 x - 2
c.q.d.

10  
Considere uma função f , de domínio IR+ , em que se sabe que:
•  f é contínua e estritamente crescente e f(1) = 0 ;
•  o eixo Oy é assíntota ao gráfico de f ;
•  o gráfico de f tem uma assíntota não vertical, paralela à bissetriz dos
quadrantes ímpares e que passa pelo ponto de coordenadas (1, 0) .
Indique:
e)  lim ^f(x) - xh
x
a)  lim f(x) c) lim-
x " +3 x " 1 f (x) x " +3
f (x)
b) lim f(x) d)  lim
x"0 x " +3 x

a) lim f(x) = +3
x " +3
b) lim f(x) = -3
x"0
x 1
c) lim- = - = -3
x " 1 f (x) 0
f (x)
d) lim =1
x " +3 x

e) lim ^f(x) - xh = -1
x " +3

395

000707 386-405 U14.indd 395 01/07/16 13:51


assíntotas ao gráfico de uma função

11  
Determine as assíntotas aos gráficos das seguintes funções:
2x 2 x3
a) f(x) = c) h(x) =
x2 - 1 (x - 1)2
x 2 - 2x x2
b) g(x) = d) i(x) =
x+3 2- x

a) Df = IR\{-1, 1}
Assíntotas verticais:
2x 2 2
lim  f(x) = lim   2
= + = +3
x "-1- x "-1- x -1 0
2x 2 2
lim  f (x) = lim   = - = -3
x "-1+ x "-1+ 2
x -1 0
2x 2 2
lim  f (x) = lim   = - = -3
x " 1- x " 1- 2
x -1 0
2x 2 2
lim  f (x) = lim   2
= + = +3
x " 1+ x " 1+ x -1 0
As retas de equações x = -1 e x = 1 são assíntotas verticais ao gráfico de f .
Como a função é contínua em IR\{-1, 1} , não existem mais assíntotas verticais.
Assíntotas não verticais:
2x 2
f (x) x2 - 1 2x 2 2x 2
lim   x = lim   x = lim   = lim   =
x " +3 x " +3 x " +3 x 3 - x x " +3 x 3
2
= lim   x = 0
x " +3

Logo, não tem assíntotas oblíquas.


No entanto:
2x 2 2x 2
lim  f(x) = lim   = lim   2 = 2
2
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 x
2
2x 2x 2
lim  f(x) = lim   2 = lim   2 = 2
x " +3 x " +3 x - 1 x " +3 x

Logo, tem-se que a reta de equação y = 2 é assíntota horizontal ao gráfico


da função f .
b) Dg = IR\{-3}
Assíntotas verticais:
x 2 - 2x 15
lim  g(x) = lim   = - = -3
x "-3 x "-3
-
x+3 -
0
2
x - 2x 15
lim  g(x) = lim   = + = +3
x "-3 x "-3
+
x+3 +
0
A reta de equação x = -3 é assíntota vertical ao gráfico de g .
396

000707 386-405 U14.indd 396 01/07/16 13:51


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Como a função é contínua em IR\{-3} , não existem mais assíntotas verticais.
Assíntotas não verticais:
x 2 - 2x
g (x) x+3 x 2 - 2x x2
lim   x = lim   x = lim   2
= lim   =1
x " +3 x " +3 x " +3 x + 3x x " +3 x 2

lim ^g(x) - x) = lim d - x n = lim


x 2 - 2x - 5x
= -5
x " +3 x " +3 x+3 x " +3 x + 3

Tem-se, assim, que a reta de equação y = x - 5 é assíntota oblíqua


ao gráfico de g em +3 e em -3 (pois, efetuando cálculos análogos
para -3 , conclui-se que a reta é igualmente assíntota ao gráfico
de g em -3 ) .
c) Dh = IR\{1}
Assíntotas verticais:
x3 1
lim h(x) = lim 
= + = +3
x"1 x " 1 (x - 1)2 0
A reta de equação x = 1 é assíntota vertical ao gráfico de h .
Como a função é contínua em IR\{1} , não existem mais assíntotas verticais.
Assíntotas não verticais:
x3
h (x) (x - 1)2 x3 x3
lim   x = lim   x = lim   = lim   =1
x " +3 x " +3 x " +3 x 3 - 2x 2 + x x " +3 x 3

lim ^h(x) - x) = lim e o


x3 2x 2 - x
- x = lim   =
x " +3 x " +3 x 2 - 2x + 1 x " +3 x 2 - 2x + 1
2x 2
= lim =2
x " +3 x 2

Tem-se, assim, que a reta de equação y = x + 2 é assíntota oblíqua


ao gráfico de h em +3 e em -3 (pois, efetuando cálculos análogos
para -3 , conclui-se que a reta é igualmente assíntota ao gráfico
de h em -3 ) .
d) Di = IR\{-2, 2}
Assíntotas verticais:
x2 4
lim  i(x) = lim   = - = -3
x "-2- x "-2- 2- x 0
x2 4
lim  i(x) = lim   = + = +3
x "-2+ x "-2+ 2- x 0
x2 4
lim  i(x) = lim   = + = +3
x " 2- x " 2- 2- x 0
x2 4
lim  i(x) = lim   = - = -3
x " 2+ x " 2+ 2- x 0
397

000707 386-405 U14.indd 397 01/07/16 13:52


assíntotas ao gráfico de uma função

As retas de equações x = -2 e x = 2 são assíntotas verticais


ao gráfico de i .
Como a função é contínua em IR\{-2, 2} , não existem mais assíntotas
verticais.
Assíntotas não verticais:
x2
i (x) 2- x x2 x2
lim   x = lim   x = lim   = lim   = -1
x " +3 x " +3 x " +3 2x - x 2 x " +3 - x 2

lim ^i(x) + xh = lim  d + x n = lim  


x2 2x 2x
= lim  - x = -2
x " +3 x " +3 2- x x " +3 2 - x x " +3

x2
i (x) 2- x x2 x2
lim   x = lim   x = lim   2
= lim   2 = 1
x " -3 x " -3 x " -3 2x + x x " -3 x

lim ^i(x) - xh = lim  d - x n = lim  


x2 - 2x - 2x
= lim   x = -2
x " -3 x " -3 2+ x x " -3 2 + x x " -3

Tem-se, assim, que a reta de equação y = -x - 2 é assíntota oblíqua


ao gráfico de i em +3 e a reta de equação y = x - 2 é assíntota
oblíqua ao gráfico de i em -3 .

Tarefa 3  
Considere a função real de variável real g , definida por:
x2

*
se x H 2
2 - x2
g(x) =
x2 + x
se x 1 2
x-2
3.1 Mostre que a reta de equação x = 2 é a única assíntota vertical
ao gráfico de f .
3.2 Estude a função g quanto à existência de assíntotas não verticais
ao seu gráfico e, caso existam, indique a sua equação reduzida.

3.1 As restrições de g aos intervalos ]-3, 2[ e [2, +3[ são funções
contínuas por serem racionais. Logo, para procurar assíntotas verticais,
apenas faz sentido calcular:

= lim  d x + n = 2 + - = -3
x2 + x 3x 6
lim  g(x) = lim  
x " 2- x " 2- x-2 x"2 -
x - 2 0
Donde se conclui que a reta de equação x = 2 é a única assíntota vertical
ao gráfico de g .

398

000707 386-405 U14.indd 398 01/07/16 13:52


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3.2 Para x " +3 :
x2 x2
lim  g(x) = lim   2
= lim   = -1
x " +3 x " +3 2-x x " +3 - x 2

Conclui-se que a reta de equação y = -1 é assíntota horizontal


ao gráfico de g em +3 .
Para x " -3 , vem:
x2 + x
g (x) x-2 x2 + x x2
m = lim   x = lim   x = lim   = lim   =1
x " -3 x " -3 x " -3 x 2 - 2x x " -3 x 2

b = lim ^g(x) - mxh = lim d - x n = lim  


x2 + x 3x
=
x " -3 x " -3 x-2 x " -3 x - 2

3x
= lim   x = 3
x " -3

Portanto, a reta de equação y = x + 3 é assíntota oblíqua ao gráfico


de g em -3 .

12  
Considere a função h , real de variável real, definida por:

*
1
se x 2 0 , x ! 2
x-2
h(x) =
x
se x G 0 , x ! 1
x -1
a) Estude a continuidade de h .
b) Determine, caso existam, as assíntotas paralelas aos eixos coordenados
ao gráfico de h .

a) As restrições de h a ]-3, 0]\{-1} e a ]0, +3[\{2} são funções


contínuas, pois são o quociente de funções contínuas.
x
lim  h(x) = lim   =0
x"0 x"0-
x -1 -

1 1
lim  h(x) = lim   =-
x"0
+
x"0
+
x-2 2
h(0) = 0

Então, lim  g(x) ! lim  g(x) = h(0) , ou seja, não existe lim  h(x) ,
+
x"0 x " 0- x"0
pelo que h não é contínua em 0 .
A função é contínua em IR\{-1, 0, 2} .

399

000707 386-405 U14.indd 399 01/07/16 13:52


assíntotas ao gráfico de uma função

b) Calculem-se os limites laterais nos pontos x = -1 e x = 2 :


x -1
lim  h(x) = lim   = + = -3
x "-1- x -1x "-1- 0
x -1
lim  h(x) = lim   = - = +3
x "-1 x "-1
+
x -1 +
0
1 1
lim  h(x) = lim   = - = -3
x"2 -
x"2 x - 2 -
0
1 1
lim  h(x) = lim   = + = +3
x"2 +
x"2 x - 2 +
0
Calculem-se os limites em -3 e em +3 :
x x
lim  h(x) = lim   = lim   = -1
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 - x - 1

1
lim  h(x) = lim   =0
x " +3 x " +3 x - 2

Tem-se que as retas de equações x = -1 e x = 2 são assíntotas verticais


e as retas de equações y = -1 e y = 0 são assíntotas horizontais ao gráfico
da função h .
Como a função é contínua em IR\{-1, 0, 2} , não existem mais assíntotas
verticais.

13  
Estude a função g , real de variável real, definida por
2x 2 + 1

*
x se x 1 0
g(x) = 4x se 0 G x 1 2
1- x
se x H 2
x2
quanto à existência de assíntotas do seu gráfico.

Dg = IR
Assíntotas verticais:
2x 2 + 1 1
lim  g(x) = lim   x = - = -3
x"0 -
x"0 -
0
lim  g(x) = lim  4x = 0
+ +
x"0 x"0

lim  g(x) = lim  4x = 8


x " 2- x " 2-
1-x -1 1
lim  g(x) = lim  
= =-
x"2 x"2 +
x 2 4 +
4
Tem-se que a reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico da função g .
Como a função é contínua em IR\{0, 2} , não existem mais assíntotas verticais.
400

000707 386-405 U14.indd 400 01/07/16 13:52


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Assíntotas não verticais:
1- x
g (x) x2 1- x -x -1
lim   x = lim   x = lim   3 = lim   3 = lim   2 = 0
x " +3 x " +3 x " +3 x x " +3 x x " +3 x

Logo, não existe assíntota oblíqua ao gráfico de g em +3 .


1-x -x -1
lim  g(x) = lim   2 = lim   2 = lim   x = 0
x " +3 x " +3 x x " +3 x x " +3

Por outro lado:


2x 2 + 1
g (x) x 2x 2 + 1 2x 2
lim   x = lim   x = lim   2
= lim   =2
x " -3 x " -3 x " -3 x x " -3 x 2

lim  ^g(x) - 2xh = lim  e - 2x o = lim   2 = 0


2x 2 + 1 1
2
x " -3 x " -3 x x " -3 x

Tem-se, assim, que a reta de equação y = 0 é assíntota horizontal ao gráfico


de g em +3 e a reta de equação y = 2x é assíntota oblíqua ao gráfico
de g em -3 .

14  
Estude as funções seguintes quanto à existência de assíntotas:
x4 + x2 + 1
f(x) = 4x 2 + 4x e g(x) =
x2
Função f :
Assíntotas verticais:
A função f tem domínio ]-3, -1] , [0, +3[ e é contínua em todo o seu
domínio; sendo assim, o gráfico da função f não possui assíntotas verticais.
Assíntotas não verticais:
f (x) 4x 2 + 4x 4
lim   x = lim   x = lim   4- x =2
x " +3 x " +3 x " +3

lim  ^f(x) - 2xh = lim _ 4x 2 + 4x - 2x i =


x " +3 x " +3

_ 4x 2 + 4x - 2x i_ 4x 2 + 4x + 2x i
= lim   =
x " +3 _ 4x 2 + 4x + 2x i
4x 4x 4
= lim   = lim   = =1
4
xd 4 - x + 2n
x " +3 2
4x + 4x + 2x x " +3 4

= lim d- 4 - x n = -2
f (x) 4x 2 + 4x 4
lim   x = lim   x
x " -3 x " -3 x " -3

401

000707 386-405 U14.indd 401 01/07/16 13:52


assíntotas ao gráfico de uma função

^f (x) + 2xh = lim  _ 4x 2 + 4x + 2x i =


x " -3

_ 4x 2 + 4x + 2x i_ 4x 2 + 4x - 2x i
= lim   =
x " -3 _ 4x 2 + 4x - 2x i
4x 4x 4
= lim   = lim   = = -1
-4
- xd 4 - x + 2n
x " -3 2
4x + 4x - 2x x " -3 4

Tem-se, assim, que a reta de equação y = 2x + 1 é assíntota oblíqua ao gráfico


de f em +3 e a reta de equação y = -2x - 1 é assíntota oblíqua
ao gráfico de f em -3 .
Função g :
Assíntotas verticais:
Dg = IR\{0}
x4 + x2 + 1 1
lim  g(x) = lim   2
= + = +3
x"0 x"0 x 0
A reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico de g .
Assíntotas não verticais:
x4 + x2 + 1 1
x2 + 1 +
g (x) x2 x2
lim   x = lim   x = lim   x =
x " +3 x " +3 x " +3

1 1
x 1+ + 4
x 2
x 1 1
= lim   x = lim   1+ + 4 =1
x " +3 x " +3 x2 x

lim  ^f(x) - x) = lim  f - xp =


x4 + x2 + 1
x " +3 x " +3 x2

= lim  e - xo =
1
x2 + 1 +
x " +3 x2

e - x oe + xo
1 1
x2 + 1 + x2 + 1 +
x2 x2
= lim   =
x " +3
2 1
x +1+ 2 +x
x
1
1+
x2 1
= lim   = =0
x " +3 1 +3
x2 + 1 + +x
x2

402

000707 386-405 U14.indd 402 01/07/16 13:52


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
x4 + x2 + 1 1
x2 + 1 +
g (x) x2 x2
lim   x = lim   x = lim   x =
x " -3 x " -3 x " -3

1 1
-x 1+ + 4
= lim  e- + 4 o = -1
x2 x 1 1
= lim   x 1+ 2
x " -3 x " -3 x x
lim ^f(x) + xh = 0 `análogo ao lim ^f(x) - xhj
x " -3 x " +3

Tem-se, assim, que a reta de equação y = x é assíntota oblíqua ao gráfico de g


em +3 e a reta de equação y = -x é assíntota oblíqua ao gráfico de g
em -3 .
NOTA:  m vez de se fazer os cálculos para -3 , pode-se argumentar que
E
a função g é par e, portanto, a reta simétrica a y = x em relação
ao eixo das ordenadas tem de ser assíntota oblíqua em -3 .

15  
Dada uma função f , de domínio IR+ , sabe-se que:
•  f é contínua;
•  as retas de equação x = 0 e y - 2x = 1 são assíntotas ao gráfico de f .
15.1 Indique o valor de:
a) lim ^f(x) - 2x)
x " +3
f (x) - 3x - 1
b) lim x
x " +3
15.2 Determine as assíntotas da função g definida por g(x) = 3 - 2f(x) .

15.1 a) lim ^f(x) - 2xh = 1


x " +3

= lim d x - 3 - x n = 2 - 3 - 0 = -1
f (x) - 3x - 1 f (x) 1
b) lim   x
x " +3 x " +3

15.2 Assíntotas verticais:


lim  g(x) = lim ^3 - 2f (x)h = 3 - 2 × 3 = 3
+ +
x"0 x"0
A reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico de g .
Assíntotas não verticais:
g (x) 3 - 2f (x) 3 f (x)
lim   x = lim   x = lim   - 2 lim   x =
x " +3 x " +3 x " +3 x x " +3

= 0 - 2 × 2 = -4
lim ^g(x) + 4xh = lim ^3 - 2f (x) + 4xh =
x " +3 x " +3

= 3 - 2 lim ^f(x) - 2xh = 3 - 2 = 1


x " +3
A reta de equação y = -4x + 1 é assíntota ao gráfico de g .
403

000707 386-405 U14.indd 403 01/07/16 13:52


assíntotas ao gráfico de uma função

16  
De uma função f , de domínio IR+ , sabe-se que a bissetriz dos quadrantes
ímpares é uma assíntota ao seu gráfico.
Seja g a função de domínio IR+ , definida por:
f (x)
g(x) = 2
x
Prove que o eixo Ox é assíntota ao gráfico de g .

Tem-se:
f (x) f (x) 1
lim  g(x) = lim   2
= lim   x × lim   x = 1 × 0 = 0
x " +3 x " +3 x x " +3 x " +3

Portanto, a reta de equação y = 0 , ou seja, o eixo Ox , é assíntota


horizontal ao gráfico de g .

17  
Considere uma função g de domínio IR\{0} , em que se sabe que:
•  g é contínua;
•  g é par;
•  lim (g(x) - 3x) = 1
x " +3
•  o gráfico de g tem uma assíntota vertical;
•  g não tem zeros.
Seja h a função de domínio IR\{0} , definida por:
g (x)
h(x) =
2x
Mostre que o gráfico de h admite uma assíntota vertical e duas assíntotas
horizontais.

Assíntotas verticais:
g (x) +3
lim  h(x) = lim  
= + = +3
x"0 x " 0 2x 0
A reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico de h .
Assíntotas horizontais:
g (x) 1 g (x) 1 3
lim  h(x) = lim   = lim   x = ×3=
x " +3 x " +3 2x 2 x " +3 2 2
g (x) 1 g (x) 1 3
lim  h(x) = lim   = lim   x = × (-3) = -
x " -3 x " -3 2x 2 x " +3 2 2
3 3
As retas de equações y = e y=- são assíntotas horizontais
2 2
ao gráfico de h .

404

000707 386-405 U14.indd 404 01/07/16 13:52


14
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tarefa 4   
Considere uma função f , de domínio IR+ , tal que:
(I)  f é contínua;
(II) o gráfico de f tem duas assíntotas, uma vertical e outra oblíqua;
f (x)
(III) lim = -2
x " +3 x
Nenhum dos gráficos a seguir apresentados é o gráfico da função f .
(A) y (B) y (C) y

0 0 x
x
2 0 x

Elabore uma composição na qual apresente, para cada um dos gráficos,


u4p127h2
um tópico pelo qual esse gráfico não pode ser o gráfico da função f .
u4p127h1
u4p127h3
NOTA: Só pode utilizar cada tópico, (I), (II) e (III), em cada gráfico.

O gráfico (A) não representa a função f , pois o gráfico apresentado não tem
uma assíntota oblíqua mas sim uma assíntota horizontal (isto é, o declive
da assíntota apresentada é 0 e não -2 ) .
O gráfico (B) não representa igualmente a função f , uma vez que o gráfico
apresentado não representa uma função contínua em IR+ .
Por fim, o gráfico (C) não representa a função f , visto que o gráfico
apresentado tem uma assíntota oblíqua de declive positivo e o declive
da assíntota oblíqua ao gráfico da função f é -2 .

405

000707 386-405 U14.indd 405 01/07/16 13:52


15
UNIDADE

funções racionais

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

15.1 Domínio, zeros e sinal


1

Para cada uma das funções seguintes indique o domínio e, caso existam,
determine os zeros.
2x - 6 2-x
a) a(x) = c) c(x) =
x+1 2 x-4
1 x 2 - 5x + 4
b) b(x) = x - d) d(x) =
x x 2 - 16

a) Da = IR\{-1}
2x - 6
a(x) = 0 + =0+
x+1
+ 2x - 6 = 0 / x + 1 ! 0 + x = 3 / x ! -1
Zero: 3
b) Db = IR\{0}
1
b(x) = 0 + x - x = 0 + x2 - 1 = 0 / x ! 0 +
+ (x = -1 0 x = 1) / x ! 0
Zeros: -1 e 1
c) Dc = IR\{2}
2-x
c(x) = 0 + = 0 + 2 - x = 0 / 2x - 4 ! 0 +
2x - 4
+x=2/x!2
Não tem zeros.
d) Dd = IR\{-4, 4}
x 2 - 5x + 4
d(x) = 0 + = 0 + x2 - 5x + 4 = 0 + x2 - 16 ! 0 +
x 2 - 16
+ (x = 1 0 x = 4) / (x ! -4 / x ! 4)
Zero: 1

406

000707 406-445 U15.indd 406 01/07/16 13:52


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
2  
Resolva, em IR :
3x - 1 2 x+2 1
a) =2 b) =3 c) =-
x+1 1 - x2 x2 - 4 4
3x - 1 3x - 1 - 2x - 2 x-3
a) =2+ =0+ =0+
x+1 x+1 x+1
+ x - 3 = 0 / x + 1 ! 0 + x = 3 / x ! -1
C.S. = {3}
2 2 - 3 + 3x 2 - 1 + 3x 2
b) = 3 + = 0 + =0+
1 - x2 1 - x2 1 - x2
+ -1 + 3x2 = 0 / 1 - x2 ! 0 +

+ e x =- o / x ! -1 / x ! 1
3 3
0x =
3 3

C.S. = )- 3
3 3
,
3 3
x+2 1 4x + 8 + x 2 - 4 4x + 4 + x 2
c) = - + = 0 + =0+
x2 - 4 4 4x 2 - 16 4x 2 - 16
+ 4x + 4 + x2 = 0 / 4x2 - 16 ! 0 +
-4 !
16 - 4 # 4
+x= / x ! -2 / x ! 2 +
2
+ x = -2 / x ! -2 / x ! 2
C.S. = { }

Tarefa 1   
Num teste efetuado a uma nova câmara
frigorífica de conservação de um minimercado,
concluiu-se que a temperatura T no interior
da mesma, a partir do instante em que a câmara
foi ligada e durante as duas primeiras horas,
era bem aproximada, em função do tempo t ,
em minutos, pela função:
10 - 4t
T(t) = ,tH0
0,8t + 2
Responda a cada uma das questões seguintes utilizando processos analíticos.
1.1 Determine o zero da função T e interprete o instante obtido no contexto
do problema.
1.2 Determine o instante em que a temperatura na câmara é inferior em 8 °C
à temperatura do início da experiência.

407

000707 406-445 U15.indd 407 01/07/16 13:53


funções racionais

1.1 Para t H 0 :
10 - 4t
T(t) = 0 + = 0 + 10 - 4t = 0 / 0,8t + 2 ! -2,5 +
0,8t + 2
+ t = 2,5 / t ! -2,5 + t = 2,5
Atingiu a temperatura de 0 °C ao fim de 2,5 minutos.
1.2 Tem-se que T(0) = 5 e para t H 0 :
10 - 4t 10 - 4t
=5-8+ +3=0+
0,8t + 2 0,8t + 2
10 - 4t + 2,4t + 6
+ = 0 + -1,6t + 16 = 0 / 0,8t + 2 ! 0 +
0,8t + 2
+ t = 10 / t ! -2,5 + t = 10

3  
Estude o sinal das funções f e g , reais de variável real, definidas por:
1-x 2x - x 2
f(x) = e g(x) =
2x + 1 3x - 1

Para a função f :
1
1 - x = 0 + x = 1 e 2x + 1 = 0 + x = -
2
Assim:

1
x -3 - 1 +3
2
1-x + + + 0 -
2x + 1 - 0 + + +
f(x) - n.d. + 0 -

f é positiva em E- , 1; e é negativa em E-3 , - ; , ]1, +3[ .


1 1
2 2
Para a função g :
1
2x - x2 = 0 + x = 0 0 x = 2 e 3x - 1 = 0 + x =
3
Assim:

1
x -3 0 2 +3
3
2x - x2 - 0 + + + 0 -
3x - 1 - - - 0 + + +
g(x) + 0 - n.d. + 0 -

g é positiva em ]-3, 0[ , F , 2< e é negativa em F0, < , ]2, +3[ .


1 1
3 3
408

000707 406-445 U15.indd 408 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
4  
Resolva, em IR :
1-x 2x + 1 7
a) G0 b) >5 c) H -1
x+1 x-1 2
x -9
a) Tem-se que:
1 - x = 0 + x = 1 e x + 1 = 0 + x = -1
Assim:

x -3 -1 1 +3
1-x + + + 0 -
x+1 - 0 + + +
1-x
- n.d. + 0 -
x+1
Portanto: 1-x
G 0 + x ! ]-3, -1[ , [1, +3[
x+1
2x + 1 2x + 1 - 5x + 5 - 3x + 6
b) >5+ >0+ >0
x-1 x-1 x-1
Tem-se que:
-3x + 6 = 0 + x = 2 e x - 1 = 0 + x = 1
Assim:

x -3 1 2 +3
-3x + 6 + + + 0 -
x-1 - 0 + + +
- 3x + 6
- n.d. + 0 -
x-1
Portanto: - 3x + 6
> 0 + x ! ]1, 2[
x-1
7 7 + x2 - 9 x2 - 2
c) H -1 + H 0 + H0
x2 - 9 x2 - 9 x2 - 9
Tem-se que:
x2 - 2 = 0 + x = 2 + x = - 2 e x2 - 9 + x = 3 0 x = -3
Assim:

x -3 -3 - 2 2 3 +3
2
x -2 + + + 0 - 0 + + +
2
x -9 + 0 - - - - - 0 +
x2 - 2
+ n.d. - 0 + 0 - n.d. +
x2 - 9
Portanto:
H 0 + x ! ]-3, -3[ , 7- 2 , 2 A , ]3, +3[
x2 - 2
x2 - 9
409

000707 406-445 U15.indd 409 01/07/16 13:53


funções racionais

5 
Vários amigos criaram um grupo numa rede
social na Internet. Admita que, t dias após
a sua criação, o número de membros desse grupo,
em dezenas, é dado, aproximadamente, por:
300t + 5
N(t) = ,tH0
t + 10
5.1 Quantos amigos criaram o grupo?
5.2 Determine ao fim de quantos dias o grupo atingiu os 1500 membros.
5.3 O objetivo dos fundadores era ultrapassar os 2500 membros.
Ao fim de quantos dias é que isso aconteceu?
5.4 A rede social oferece um prémio aos criadores de grupos com pelo menos
3500 membros.
Quando receberão o prémio?

5 1
5.1 N(0) = = = 0,5 dezenas
10 2
Logo, 5 amigos criaram o grupo.
300t + 5 300t + 5 - 150t - 1500
5.2 N(t) = 150 + = 150 + =0+
t + 10 t + 10
150t - 1495
+ = 0 + 150t - 1495 = 0 / t + 10 ! 0 +
t + 10
299
+ t = . 9,967 / t ! -10
30
O grupo atingiu os 1500 membros ao fim de 9 dias.
300t + 5 300t + 5 - 250t - 2500
5.3 N(t) = 250 + = 250 + =0+
t + 10 t + 10
50t - 2495
+ = 0 + 50t - 2495 = 0 / t + 10 ! 0 +
t + 10
499
+ t = = 49,9 / t ! -10
10
Ao fim de 49 dias.
300t + 5 300t + 5 - 350t - 3500
5.4 N(t) = 350 + = 350 + =0+
t + 10 t + 10
- 50t - 3495
+ = 0 + -50t - 3495 = 0 / t + 10 ! 0 +
t + 10
699
+ t = - = -69,9 / t ! -10
10
Nunca vão atingir os 3500 membros; logo, nunca receberão o prémio.

410

000707 406-445 U15.indd 410 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tarefa 2   
Considere os números reais a , b , c , d , com b e c não nulos e a função
definida por:
ax + b a b
f(x) = , com c !
cx + d d
d a
Justifique que as retas de equação x = - c e y = c são as únicas assíntotas
ao gráfico de f .

Df = {x ! IR: cx + d ! 0} = IR\'- c 1
d

Assíntotas verticais:
Como a função f é racional, é contínua.
Assim, porque o único ponto aderente do domínio de f que não lhe pertence
d d
é o - c , a reta de equação x = - c é a única que poderá ser assíntota
vertical ao gráfico de f .
a c- c m + b
d
ax + b ax + b
limd   = lim   = =3
x " d- n
cx + d-

x " d- n
d cx + d 0 +

c c

d
A reta de equação x = - c é a única assíntota vertical ao gráfico de f .
Assíntotas horizontais:
ax + b ax a
lim  f(x) = lim   = lim   cx =
x " -3 x " -3 cx + d x " -3 c'
(x " +3) (x " +3) (x " +3)

a
Então, a reta de equação y = c é assíntota ao gráfico da função f em -3
e em +3 .

6 
Considere a função real de variável real definida por:
k
f(x) = -1 + ,k!0
x-2
6.1 Indique as equações das assíntotas ao gráfico de f .
6.2 Determine o valor de k , sabendo que (1, 1) pertence ao gráfico de f .

6.1 Assíntota horizontal: y = -1


Assíntota vertical: x = 2
k k
6.2 f(1) = 1 + -1 + =1+ = 2 + k = -2
1-2 1-2

411

000707 406-445 U15.indd 411 01/07/16 13:53


funções racionais

7

5x - 2
Escreva na forma:
2x + 1
k
a+ (a, b, k ! IR)
x-b

Fazendo a divisão de polinómios, obtém-se:

5x - 2 2x + 1
5 5
-5x -
2 2
9
-
2
Logo:
9 9
- -
5x - 2 5 2 5 4
= + = +
x - c- m
2x + 1 2 2x + 1 2 1
2

8  
Escreva uma expressão analítica de uma função homográfica f ,
em que o seu gráfico admita as assíntotas de equação x = 0 e y = 4
e tal que f(-1) = 0 .

k
A expressão da função é da forma f(x) = 4 + x .
Substituindo na expressão as coordenadas do ponto (-1, 0) :
k
0=4+ +k=4
-1
4
Logo, a expressão analítica é, por exemplo, f (x) = 4 + x .

15.2 Operações com funções racionais.


Equações e inequações fracionárias
9 
x-2
Seja h a função de domínio ]-1, +3[ , tal que h(x) =
x+1
x 2 - 4x + 4
e r a função racional definida por r(x) = .
1 - x2
h
Caracterize as funções h + r e r .

412

000707 406-445 U15.indd 412 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
x-2 x 2 - 4x + 4
(h + r)(x) = + =
x+1 1 - x2
- x 2 + 3x - 2 x 2 - 4x + 4 -x + 2
= 2
+ 2
=
1-x 1-x 1 - x2
Dh + r = Dh + Dr = ]-1, +3[\{1}
x-2
h x+1 (x - 2) (1 - x 2) 1-x
r (x) = = =
x 2 - 4x + 4 (x + 1) (x 2 - 4x + 4) x-2
2
1-x
D h = Dh + Dr\{x ! IR: r(x) = 0} = Dh + Dr\{x ! IR: x2 - 4x + 4 = 0} =
r
= ]-1, +3[\{1, 2}

10  
Caracterize, em cada uma das alíneas seguintes, f % g e g % f e, em cada caso,
diga se f e g são permutáveis.
1 1- x 2x x
a) f(x) =
x e g(x) = x + 1 b) f(x) =
x -1
e g(x) =
x-2

a) (f % g)(x) = f^g(x)h = f d n=


1-x 1 x+1
=
x+1 1-x 1-x
x+1
Df % g = {x ! Dg: g(x) ! Df} = (x ! IR\{-1}:
1-x
! 02 = IR\{-1, 1}
x+1
1 x-1
1- x
(g % f )(x) = g^f (x)h = gc x m =
1 x x-1
= =
1 1+x 1+x
x +1 x
Dg % f = {x ! Df : f (x) ! Dg} = %x ! IR\{0}: x ! -1/ = IR\{-1, 0}
1

Portanto, as funções f e g não são permutáveis.


2x 2x
b) (f % g)(x) = f^g(x)h = f c m=
x x-2 x-2
x = =x
x-2 x-x+2
-1
x-2 x-2
Df % g = {x ! Dg: g(x) ! Df} = %x ! IR\{2}:
x
! 1/ = IR\{2}
x-2
2x 2x
(g % f)(x) = g^f(x)h = gd n=
2x x-1 x-1
= =x
x-1 2x 2x - 2x + 2
-2
x-1 x-1
Dg % f = {x ! Df : f (x) ! Dg} = 'x ! IR\{1}:
2x
! 12 = IR\{-1, 1}
x-1
Tem-se que as expressões analíticas de (f % g) e (g % f ) são iguais,
mas Df % g ! Dg % f ; logo, as funções não são permutáveis.
413

000707 406-445 U15.indd 413 01/07/16 13:53


funções racionais

11  
Três torneiras podem ser utilizadas para encher determinado recipiente.
Com uma delas consegue-se encher o recipiente em 8 horas, com a segunda
em 4 horas e com a terceira em t horas.
Se as três torneiras funcionarem simultaneamente, prove que a expressão
do número de horas, h , necessárias para que o recipiente fique cheio
é dada por:
8t
h(t) = ,t>0
3t + 8
Caderno de Apoio do 11.º ano

1 1
A primeira torneira enche do recipiente por hora; a segunda enche
8 4
1
por hora; e a terceira enche t .

Assim, as três torneiras em simultâneo enchem a seguinte fração do recipiente:


1 1 1 t + 2t + 8 3t + 8
+ + t = =
8 4 8t 8t
Logo, o número de horas necessárias para encher o recipiente é dado por:
1 8t
h(t) = =
3t + 8 3t + 8
8t

12  
Determine os zeros e estude o sinal de cada função cuja expressão analítica
se indica:
2 3
12.1 f(x) = - +5
x -1 x +1
1 4
12.2 g(x) = + 2
1- x x -1
x 2 + 3x + 2 2- x
12.3 h(x) = ◊
x-3 x +1

x 3 + 6x 2 + 9x
12.4 i(x) =
4 - x2
2 3 2x + 2 - 3x + 3 + 5x 2 - 5
12.1 - +5= =
x-1 x+1 x2 - 1
- x + 5x 2
=
x2 - 1

414

000707 406-445 U15.indd 414 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tem-se que:
1
-x + 5x2 = 0 + x = 0 0 x =
5
x2 - 1 = 0 + x = -1 0 x = 1

1
x -3 -1 0 1 +3
5
-x + 5x2 + + + 0 - 0 + + +
x -1 2
+ 0 - - - - - 0 +
- x + 5x 2
+ n.d. - 0 + 0 - n.d. +
x2 - 1

1
Zeros: 0 e
5
Positiva em ]-3, -1[ , F0, < , ]1, +3[
1
5

e negativa em ]-1, 0[ , F , 1< .


1
5
1 4 -1 4
12.2 + 2 = + =
1-x x -1 x -1 (x - 1) (x + 1)
-x - 1 + 4 -x + 3
= 2
= 2
x -1 x -1
Tem-se que:
-x + 3 = 0 + x = 3
x2 - 1 = 0 + x = -1 0 x = 1
Assim:
x 1 3
-3 -1 +3
-x + 3 + + + + + 0 -
x -1 2
+ 0 - 0 + + +
-x + 3
+ n.d. - n.d. + 0 -
x2 - 1

Zeros: 3
Positiva em ]-3, -1[ , ]1, 3[ e negativa em ]-1, 1[ , ]3, +3[ .

415

000707 406-445 U15.indd 415 01/07/16 13:53


funções racionais

x 2 + 3x + 2 2-x (x + 1) (x + 2) 2- x 4 - x2
12.3 ◊ = ◊ =
x-3 x+1 x-3 x +1 x-3
Tem-se que:
4 - x2 = 0 + x = 2 0 x = -2
x - 3 = 0 + x = 3
x + 1 = 0 + x = -1
Assim:

x -3 -2 -1 2 3 +3
4 - x2 - 0 + + + 0 - - -
x-3 - - - - - - - 0 +
4-x 2
+ 0 - n.d. - 0 + n.d. -
x-3

Zeros: -2 e 2
Positiva em ]-3, -2[ , ]2, 3[
e negativa em ]-2, -1[ , ]-1, 2[ , ]3, +3[ .

12.4 Tem-se que:

x3 + 6x2 + 9x = 0 + x(x2 + 6x + 9) = 0 +
+ x = 0 0 x = -3

4 - x2 = 0 + x = -2 0 x = 2
Assim:

x-3 -3 -2 0 2+3
x - - - - - 0 + + +
2
x + 6x + 9 + 0 + + + + + + +
3 2
x + 6x + 9x - 0 - - - 0 + + +
4-x 2
- - - 0 + + + 0 -
3 2
x + 6x + 9x
+ 0 + n.d. - 0 + n.d. -
4 - x2

Zeros: -3 e 0
Positiva em ]-3, -3[ , ]-3, -2[ , ]0, 2[
e negativa em ]-2, 0[ , ]2, +3[ .

416

000707 406-445 U15.indd 416 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
AVALIAR CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1  
Para um certo valor de a real, considere a função f , de domínio IR , definida por:

f(x) = )
5x + a se x H 1
2ax 2 + 1 se x 1 1
O valor de a para que f seja contínua é:
(A) 1 (B) 2 (C) 3 (D) 4

lim  f(x) = 2a + 1 e lim  f (x) = 5 + a = f (1)


x " 1- x " 1+

A opção correta é a (D).

2  
Considere as funções f e g , reais de variável real, definidas por:

e g(x) = * 2x - x
x 2 + 2x
1-x 2
se x 1 0
f(x) =
x+1
2 - x se x H 0
Qual das afirmações seguintes é verdadeira?
(A) f e g não são contínuas em 0 .
(B) f é contínua em 0 e g não é contínua em 0 .
(C) f não é contínua em 0 e g é contínua em 0 .
(D) f e g são contínuas em 0 .

1- 0
lim f(x) = = 1 = f(0)
x"0 0 +1
Logo, é contínua em 0 .
x (x + 2) 2
lim  g(x) = lim   = = -2
x " 0- x " 0- x (2x - 1) -1
lim  g(x) = 2 - 0 = 2
x " 0+

Como lim  g(x) ! lim  g(x) , g não é contínua em 0 .


x " 0- x " 0+

A opção correta é a (B).

417

000707 406-445 U15.indd 417 01/07/16 13:53


funções racionais

 3
Qual das funções seguintes tem domínio IR , é contínua e é injetiva?
1 3
(A) f(x) = x2 (B) f(x) = sin x (C) f(x) = (D) f(x) = x
x

(A) f(x) = x2 não é injetiva, pois, por exemplo, f(-1) = f(1) .


r 2r
(B) f(x) = sin x não é injetiva, pois, por exemplo, sin  = sin  .
3 3
(C) Df = IR\{0}
A opção correta é a (D).

 4
2x - 1
Considere a função f , real de variável real, definida por f(x) = .
1-x
Qual das opções seguintes tem duas equações que definem as assíntotas
ao gráfico de f ?
(A) x = -1 e y = 2 (C) x = 1 e y = 2
(B) x = -1 e y = -2 (D) x = 1 e y = -2

Tem-se:
2x - 1 -x + 1
-2x + 2 -2
1
Logo:
1
f(x) = -2 +
1- x
A opção correta é a (D).

  5
De uma função g , de domínio IR+ , sabe-se que:
lim g(x) = -3 e lim ^g(x) - x) = 0
x"0 x " +3
Em cada uma das alternativas apresentadas abaixo, está representado,
em referencial o.n. xOy , o gráfico de uma função e, a tracejado, uma assíntota
desse gráfico.
Em qual das alternativas pode estar representado o gráfico de g ?
(A) y (B) y (C) y (D) y

O x
O x
O x
O x

Teste Intermédio do 12.º ano, 2009

418
u4p133h1
u4p133h2 u4p133h4
000707 406-445 U15.indd 418 01/07/16 13:53
15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Como lim  g(x) = -3 e lim  ^g(x) - x)h = 0 , sabe-se que x = 0
x"0 x " +3
é uma assíntota vertical ao gráfico de g e que y = x é uma assíntota oblíqua.
Logo, as opções (A) e (B) não correspondem ao gráfico de g .
Como na opção (C) se tem lim  g(x) = +3 , só pode ser a opção (D).
x"0
A opção correta é a (D).

6  
Na figura está representada parte do gráfico y
da função f , de domínio IR+ .
A reta s , que contém os pontos de coordenadas s
(2, 0) e (0, 1) , é assíntota ao gráfico de f . 1
x + f (x) O 2 x
Indique o valor de lim x .
x " +3

(A) 0,5 (B) 1 (C) 1,5 (D) 3

x + f (x) x f (x)
lim   x = lim   x + x = 1 + m , em que m é o declive
x " +3 x " +3
u4p134h1
da assíntota oblíqua ao gráfico de f .
x + f (x) 1- 0 1 1
Então, lim   x =1+ =1- =
x " +3 0-2 2 2
A opção correta é a (A).

7  
A regra de Young é utilizada, nas áreas da saúde,
para calcular a dose de um medicamento a administrar
a uma criança, da qual se sabe apenas a idade,
a partir da dose do mesmo medicamento prescrita
para um adulto.
Se k for a dose recomendada para um adulto, em miligramas, e t ,
a idade da criança em anos completos, então, a dose para a criança é dada por:
kt
D(t) =
t + 12
Uma enfermeira aplicou uma dose de 43 mg de um medicamento a uma criança.
A dose para adulto desse fármaco era de 100 mg .
Indique a idade da criança.
(A) 4 (B) 5 (C) 9 (D) 12

100t 516
43 = + 43t + 516 = 100t + 57t = 516 + t = . 9,053
t + 12 57
A opção correta é a (C).
419

000707 406-445 U15.indd 419 01/07/16 13:53


funções racionais

8 
Seja f uma função real de variável real, cujo y
1
gráfico está representado na figura ao lado, e h ,
1
a função definida por h(x) = . O 1 2 x
f (x)
O domínio de h é:
(A) IR\{1} (C) IR
(B) IR\{0, 2} (D) IR\{0, 1, 2}
u4p134h3
Dh = {x ! Df : f(x) ! 0} = {x ! IR\{1}: x ! 0 / x ! 2} = IR\{0, 1, 2}
A opção correta é a (D).

9  
Considere as funções f e g , ambas quadráticas, y
representadas graficamente na figura. f
f
9.1 Quantos zeros tem a função
g ?
23 21 O1 x
(A) 0 (B) 1 (C) 2
(D) 3 g
9.2 Qual dos seguintes conjuntos pode ser o conjunto
g (x)
solução da inequação G0?
f (x)
u4p134h4
]-3, -1],[0, +3[ (C)
(A) [-1, 0[
]-3, -3[,]-1, +3[ (D)
(B) ]-3, -3[,]-3, -1],]0, +3[
f
9.1
g (x) = 0 + f(x) = 0 / g(x) ! 0 +
+ (x = -3 0 x = 0) / (x ! -3 / x ! -1)
C.S. = {0}
 A opção correta é a (B).
9.2 g(x) = 0 + x = -3 0 x = -1
f(x) = 0 + x = -3 0 x = 0

x -3 -3 -1 0 +3
g(x) - 0 + 0 - - -
f(x) + 0 - - - 0 +
g (x)
- n.d. - 0 + n.d. -
f (x)
C.S. = [-3, -3[ , ]-3, -1] , ]0, +3[
A opção correta é a (D).
420

000707 406-445 U15.indd 420 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
RESPOSTA ABERTA

Nas questões desta secção, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

10  
Considere a função f , real de variável real, definida por:
x

*
2
se x 1 0 , x ! -1
x +x
f(x) = 1 se x = 0
3x - 1
se x 2 0 , x ! -1
x -1
10.1 Determine os zeros de f .
Calcule lim f(x) , se existir. O que pode concluir sobre a continuidade
10.2 
x"0
de f em x = 0 ?

x
10.1  2
= 0 + x = 0 / x2 + x ! 0 + x = 0 / x ! 0 + x ! { }
x +x
3x - 1 1
= 0 + 3x - 1 = 0 / x - 1 ! 0 + x = /x!1+
x-1 3
+ x ! ( 2
1
3
1 1
Como > 0 , o único zero de f é .
3 3
x 1
10.2 lim- f(x) = lim-  = lim   =1
x"0 x +x x"0x " 0 x2+ 1 -

3x - 1
lim  f(x) = lim   =1
x"0
+
x"0 x-1 +

Como lim  f (x) = f(0) = 1 , f é contínua em x = 0 .


x"0

11  
*
x 2 + 1 se x H k
Seja k real. Considere a função g , definida por g(x) = .
1 - x se x 1 k
Determine para que valores de k a função g é contínua.

lim  g(x) = lim (1 - x) = 1 - k


x " k- x " k-

lim  g(x) = lim (x2 + 1) = k2 + 1 = g(k)


x " k+ x " k+

Para que a função seja contínua:


1 - k = k2 + 1 + k2 + k = 0 + k = 0 0 k = -1

421

000707 406-445 U15.indd 421 01/07/16 13:53


funções racionais

12  
Considere as funções f e g , ambas de domínio IR , definidas por:
1
f(x) = *
se x 2 0 se x 2 0
e g(x) = *
x
x + 1
2 + sin x se x G 0
4x 2 - 1 se x G 0
12.1 Mostre que as funções f e g são descontínuas em x = 0 .
12.2 Defina a função f + g e verifique que é contínua em IR .

1
12.1 lim+ f(x) = lim+  = 1 e lim f(x) = lim (4x2 - 1) = -1 = f(0)
x"0 x"0 x + 1 x"0 x"0
- -

Logo, não existe lim  f(x) e, portanto, f não é contínua em x = 0 .


x"0

lim  g(x) = lim (2 + sin x) = 2 = g(0) e lim  g(x) = lim   x = 0


+ +
x " 0- x " 0- x"0 x"0

Logo, não existe lim  g(x) e, portanto, g não é contínua em x = 0 .


x"0

1
12.2 (f + g)(x) = * x + 1
+ x se x > 0

4x 2 + 1 + sin x se x G 0

lim (f + g)(x) = lim d xn= 1


1
+
x"0
+
x"0
+
x+1
lim (f + g)(x) = = lim (4x2 + 1 + sin x) = 1 = (f + g)(0)
x " 0- x " 0-

Logo, lim (f + g)(x) = 1 e, portanto, f + g é contínua em x = 0 .



x"0
A função f + g também é contínua em IR\{0} , uma vez que é a soma de
funções contínuas nos domínios considerados. Sendo assim, é contínua em IR .

13  
Estude as seguintes funções quanto à existência de assíntotas paralelas aos eixos
coordenados:
1 + 3x 3 x2 + 4 4 + 2x
a) f(x) = b) g(x) = c) h(x) = 2 d) i(x) =
x-2 5-x x -1 2- x
a) Assíntotas horizontais:
x c x + 3m
1
1 + 3x
lim  f(x) = lim   = lim   =3
c m
x " +3 x " +3 x - 2 x " +3 2
x 1- x

x c x + 3m
1
1 + 3x
lim  f(x) = lim   = lim   =3
c m
x " -3 x " -3 x - 2 x " -3 2
x 1- x
Logo, a reta de equação y = 3 é uma assíntota horizontal ao gráfico de f .

422

000707 406-445 U15.indd 422 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Assíntotas verticais:
Df = IR\{2} , sendo f contínua nesse conjunto.
1 + 3x 7
lim  f(x) = lim   = - = -3
x"2 -
x"2 x - 2 -
0
Logo, a reta de equação x = 2 é assíntota vertical ao gráfico de f .
b) Assíntotas horizontais:
3 3
lim  g(x) = lim  
= -3 = 0
x " +3 5-x x " +3

3 3
lim  g(x) = lim   = =0
x " -3 x " -3 5 - x +3
Logo, a reta de equação y = 0 é uma assíntota horizontal ao gráfico de g .
Assíntotas verticais:
Dg = IR\{5} , sendo g contínua nesse conjunto.
3 3
lim  g(x) = lim   = + = +3
x"5 -
x"5 5 - x -
0
Logo, a reta de equação x = 5 é assíntota vertical ao gráfico de g .
c) Assíntotas horizontais:
x 2 d1 +
n
4
2
x +4 2
x
lim  h(x) = lim   2 = lim   =1
x d1 - 2 n
x " +3 x " +3 x - 1 x " +3 1
2
x

x 2 d1 + 2 n
4
2
x +4 x
lim  h(x) = lim   2 = lim   =1
x 2 d1 - 2 n
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 1
x
Logo, a reta de equação y = 1 é uma assíntota horizontal ao gráfico de h .
Assíntotas verticais:
Dh = IR\{-1, 1} , sendo h contínua nesse conjunto.
x2 + 4 5
lim  h(x) = lim   = + = +3
x "-1 -
x "-1 x 2 - 1 -
0
x2 + 4 5
lim  h(x) = lim   2 = - = -3
x"1 -
x"1 x - 1 -
0
Logo, as retas de equações x = -1 e x = 1 são assíntotas verticais
ao gráfico de h .
d) Assíntotas horizontais:
4 + 2x 2x
lim  i(x) = lim  = lim   - x = -2
x " +3 2- x x x " +3
" +3

4 + 2x 2x
lim  i(x) = lim   = lim   x = 2
x " -3 x " -3 2 - x x " -3

Logo, as retas de equação y = -2 e y = 2 são assíntotas horizontais


ao gráfico de i .
423

000707 406-445 U15.indd 423 01/07/16 13:53


funções racionais

Assíntotas verticais:
Di = IR\{-2, 2} , sendo i contínua nesse conjunto.
4 + 2x 8
lim  i(x) = lim   = + = +3
x"2 -
x"2 2 - x -
0
4 + 2x 8
lim  i(x) = lim   = - = -3
x " 2+ x " 2+ 2- x 0
4 + 2x 4 + 2x 2 (2 + x)
lim  i(x) = lim   = lim   = lim   =2
x "-2 -
x "-2 -
2- x x "-2-
2+ x x "-2 2+ x-

4 + 2x 4 + 2x
lim  i(x) = lim   = lim   =2
x "-2 +
x "-2 2 - x x "-2
+
2+ x +

Logo, a reta de equação x = 2 é uma assíntota vertical ao gráfico de i .

14  
Acerca de uma função f , real de variável real, sabe-se que é contínua
no seu domínio e que:
• Df = IR\{-2, 1} • lim f(x) = -3 e lim f(x) = lim f(x)
x "- 2 x"1 x"3

• lim f(x) = 1 • lim ^f(x) - 2xh = 1


x " -3 x " +3

Indique as assíntotas ao gráfico de f .


Caderno de Apoio do 11.º ano

Como lim  f(x) = -3 , a reta de equação x = -2 é assíntota vertical


x "-2
ao gráfico de f . Como lim f(x) = lim f(x) e f é contínua no seu domínio,
x"1 x"3
IR\{-2, 1} , então, lim f(x) ! 3 .
x"1
Como lim  f(x) = 1 , a reta de equação y = 1 é assíntota horizontal.
x " -3
Por fim, como lim ^f(x) - 2xh = 1 , a reta de equação y = 2x + 1
x " +3
é assíntota oblíqua ao gráfico de f .

15  
Estude as funções seguintes quanto à existência de assíntotas.
6 + 3x 2
a) f(x) = c) h(x) = x 2 + 4x - x
2-x
x-1 x 2 - 2x + 1
b) g(x) = d) i(x) =
x2 + 1 x -1

424

000707 406-445 U15.indd 424 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
a) Assíntotas verticais:
Df = IR\{2} , sendo f contínua no seu domínio.
6 + 3x 2 18
lim  f(x) = lim   = + = +3
x"2 -
x"2 2-x -
0
Logo, a reta de equação x = 2 é assíntota vertical ao gráfico de f .
Assíntotas não verticais:
+ 3n x 2d
6
f (x) 6 + 3x 2
x2
lim   x = lim   = lim   = -3
2c 2 m
x " +3 x " +3 2 - x x " +3
x x -1

lim  ^f(x) + 3xh = lim d + 3x n =


6 + 3x 2
x " +3 x " +3 2-x

xc x + 6m
6
2 2
6 + 3x + 6x - 3x
= lim   = lim   = -6
x c x - 1m
x " +3 2-x x " +3 2

x 2 d 2 + 3n
6
f (x) x
lim   x = lim   = -3
x 2 c x - 1m
x " -3 x " -3 2

xc x + 6m
6
lim ^f (x) + 3xh = lim   = -6
c 2
m
x " -3 x " -3
x x -1
Logo, a reta de equação y = -3x - 6 é assíntota oblíqua ao gráfico de f
em +3 e em -3 .
b) Assíntotas verticais:
Dg = IR
g não tem assíntotas verticais, pois é uma função contínua no seu domínio.

x c1 - x m
Assíntotas não verticais: 1
g (x) x-1
lim   x = lim   = lim   =0
x " +3 x " +3 x x2 + 1 x " +3 x x2 + 1

x c1 - x m
1
x-1
lim  g(x) = lim   = lim   =1
x " +3 x " +3 x2 + 1 x " +3 1
x 1+ 2
x
x c1 - x m
1
lim  g(x) = lim   = -1
x " -3 x " -3 1
-x 1 + 2
x
Logo, as retas de equação y = -1 e y = 1 são assíntotas horizontais
ao gráfico de g .

425

000707 406-445 U15.indd 425 01/07/16 13:53


funções racionais

c) Assíntotas verticais:
Dh = ]-3, -4] , [0, +3[
lim  h(x) = lim _ x 2 + 4x - x i = 0
+ +
x"0 x"0

lim  h(x) = lim _ x 2 + 4x - x i = 4


x "-4- x "-4-

h não tem assíntotas verticais, pois é uma função contínua no seu domínio.
Assíntotas não verticais:

= lim d 1 + x - 1n = 0
h (x) x 2 + 4x - x 4
lim   x = lim   x
x " +3 x " +3 x " +3

lim  h(x) = lim _ x 2 + 4x - x i =


x " +3 x " +3

_ x 2 + 4x - x i_ x 2 + 4x + x i
= lim   =
x " +3 x 2 + 4x + x
x 2 + 4x - x 2 4x
= lim   = lim   =2
xd 1 + x + 1n
x " +3 2
x + 4x + x x " +3 4

= lim d- 1 + x - 1n = -2
h (x) x 2 + 4x - x 4
lim   x = lim   x
x " -3 x " -3 x " -3

lim  ^h(x) + 2xh = lim   x 2 + 4x + x =


x " -3 x " -3

_ x 2 + 4x + x i_ x 2 + 4x - x i
= lim   =
x " -3 x 2 + 4x - x
4x 4
= lim   = lim   = -2
x " -3 2
x + 4x - x x " -3 4
- 1+ x -1

Logo, a reta de equação y = 2 é assíntota horizontal e y = -2x - 2


é assíntota oblíqua ao gráfico de f .
d) Assíntotas verticais:
Di = IR\{-1, 1} , sendo i contínua no seu domínio.
x 2 - 2x + 1 4
lim  i(x) = lim   = + = +3
x "-1- x "-1- x -1 0
2
x 2 - 2x + 1 (x - 1)
lim  i(x) = lim   = lim   =0
x"1 -
x"1 x -1 -
x"1 x-1 -

Logo, a reta de equação x = -1 é assíntota vertical ao gráfico de i .

426

000707 406-445 U15.indd 426 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Assíntotas não verticais:
x 2 d1 - x + 2 n
2 1
i (x) x - 2x + 1 2
x
lim   x = lim   = lim   =1
2c m
2
x " +3 x " +3 x -x x " +3 1
x 1- x

lim ^i(x) - xh = lim f - xp =


x 2 - 2x + 1

x " +3 x " +3 x -1
x 2 - 2x + 1 - x 2 + x -x + 1
= lim   = lim   = -1
x " +3 x-1 x " +3 x - 1

x 2 d1 - x + 2 n
2 1
i (x) x
lim   x = lim   = -1
x 2 c- 1 - x m
x " -3 x " -3 1

lim  ^i(x) + xh = lim f + xp =


x 2 - 2x + 1

x " -3 x " -3 x -1
x c- 3 + x m
1
2 2
x - 2x +1- x - x - 3x +1
=  lim    =  lim    =  lim    = 3
x c- 1- x m
x " -3 - x -1 x " -3 - x -1 x " -3 1

Logo, as retas de equação y = x - 1 e y = -x + 3 são assíntotas


oblíquas ao gráfico de i .

16  
De uma função f , de domínio IR- e contínua, sabe-se que:
lim ^ f(x) - 2x) = 1
x " -3

Seja g a função de domínio IR- , definida por g(x) = x - f(x) .


Mostre que o gráfico da função g admite uma assíntota não vertical
e determine a sua equação reduzida.

Como lim ^f(x) - 2xh = 1 , tem-se que y = 2x + 1 é assíntota oblíqua de f .


x " -3

Assim:
d1 - n=
g (x) x - f (x) f (x)
lim   x = lim   x = lim x
x " -3 x " -3 x " -3

f (x)
= 1 - lim   x = 1 - 2 = -1
x " -3

lim ^g(x) + xh = lim ^x - f(x) + xh = lim ^-f(x) + 2xh =


x " -3 x " -3 x " -3

= - lim ^f(x) - 2xh = -1


x " -3

Logo, o gráfico de g admite uma assíntota oblíqua de equação y = -x - 1 .


427

000707 406-445 U15.indd 427 01/07/16 13:53


funções racionais

17  
A água oxigenada é uma mistura de água e peróxido de
hidrogénio. Na indústria, o peróxido de hidrogénio é usado
em concentrações elevadas para clarear tecidos.
Numa fábrica juntaram-se x litros de peróxido de
hidrogénio a dois litros de água oxigenada com uma
concentração de 3 % .
Escreva a expressão analítica da função C , que dá
17.1 
a concentração de peróxido de hidrogénio em função
do número de litros, x , adicionados.
Indique o contradomínio de C e interprete o seu significado no contexto
17.2 
da situação descrita.
Quantos litros de peróxido de hidrogénio devem juntar à solução para
17.3 
obter uma concentração de 25 % ? Apresente o resultado aproximado
às centésimas.
x + 0,03 # 2 x + 0,06
17.1 
C(x) = =
x+2 x+2

x d1 + n
0,06
x + 0,06 x
17.2 lim   = lim   =1
x c1 + x m
x " +3 x+2 x " +3 2

1,94
Tem-se que C(x) = 1 - ; logo, é uma função crescente. Assim,
x+2
como no contexto do problema x H 0 , C(0) = 0,03 e lim C(x) = 1 ;
x " +3
então, DlC = [0,03; 1[ .
Significa que a concentração de peróxido de hidrogénio será sempre
maior ou igual a 3 % , aproximando-se de 100 % , à medida que se
acrescenta mais peróxido de hidrogénio à mistura.
x + 0,06 0,44
17.3 0,25 = + 0,25x + 0,5 = x + 0,06 + x = +
x+2 0,75
+ x á 0,59 L

18  
x 2 - 3x + 2
Considere a função f , real de variável real, definida por f(x) = .
3-x
a) Determine o domínio e os zeros de f .
b) Estude o sinal de f .
3
c) Calcule os objetos cuja imagem por meio de f é .
2
d) Estude a existência de assíntotas ao gráfico de f .

428

000707 406-445 U15.indd 428 01/07/16 13:53


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
a) Df = IR\{3}
x 2 - 3x + 2
f(x) = 0 + = 0 + x2 - 3x + 2 = 0 / x ! 3 +
3-x
3! 9-4#2
+x= / x ! 3 + (x = 1 0 x = 2) / x ! 3
2
Zeros: {1, 2}
b) 
x -3 1 2 3 +3
x2 - 3x + 2 + 0 - 0 + + +
3-x + + + + + 0 -
f(x) + 0 - 0 + n.d. -
f é positiva em ]-3, 1[ , ]2, 3[ e negativa em ]1, 2[ , ]3, +3[ .
3 x 2 - 3x + 2 3
c) f (x) = + = + 2x2 - 6x + 4 = 9 - 3x +
2 3-x 2 x ! IR\{3}

3 ! 9 + 4#2#5 3 ! 49
+ 2x2 - 3x - 5 = 0 + x = +x= +
4 4
5
+x= 0 x = -1
2
d) Assíntotas verticais:
x 2 - 3x + 2 2
lim  f(x) = lim   = + = +3
x"3 -
x"3 3-x-
0
Logo, a reta de equação x = 3 é assíntota vertical ao gráfico de f .
Como a função é contínua em IR\{3} , não há outras assíntotas verticais.
Assíntotas não verticais:
x 2 d1 - x + 2 n
3 2
f (x) x 2 - 3x + 2 x
lim   x = lim   = lim   = -1
x x - 1m
2c 3
x " +3 x " +3 3x - x 2 x " +3

lim ^f(x) + xh = lim d + xn =


x 2 - 3x + 2
x " +3 x " +3 3-x
x 2 - 3x + 2 + 3x - x 2 2
= lim   = lim   =0
x " +3 3-x x " +3 3 - x

x 2 d1 - x + 2 n
3 2
f (x) x
lim   x = lim   = -1
x x - 1m
2c 3
x " -3 x " -3

lim ^f(x) + xh = lim  


2
=0
x " -3 3-x x " -3

Logo, a reta de equação y = -x é uma assíntota oblíqua ao gráfico de f .


429

000707 406-445 U15.indd 429 01/07/16 13:53


funções racionais

19  
Escreva uma expressão analítica de uma função homográfica f em que o seu
gráfico admita as assíntotas de equação x = 1 e y = -2 e passe na origem
do referencial.
k
A expressão da função é da forma f(x) = -2 + .
x-1
Substituindo na expressão de f as coordenadas do ponto (0, 0) :
k
0 = -2 + + k = -2
0-1
2
Logo, a expressão da função é, por exemplo, f (x) = -2 - .
x-1

20  
Seja f a função real de variável real, definida por: y b
20 - 10x A
f(x) = O x
x-3
Na figura estão representados, em referencial B
o.n. xOy :
a C D
• parte do gráfico da função f ;
• as retas a e b , assíntotas ao gráfico de f ;
• os pontos A e B , que resultam da interseção do gráfico da função f
com os eixos coordenados; u4p136h2
• o ponto D , interseção das assíntotas a e b ;
• o ponto C , interseção da reta a com o eixo Oy ;
• o quadrilátero [ABCD] .
Determine a área do quadrilátero [ABCD] .

, as coordenadas de B são d 0, - n.
20 20
Como f (0) = -
3 3
20 - 10x
f (x) = 0 + = 0 + 20 - 10x = 0 / x ! 3 + x = 2 / x ! 3
x-3
Portanto, as coordenadas de A são (2, 0) .
Fazendo a divisão de polinómios:

-10x + 20 x-3
10x - 30 -10
-10

10
Assim, f(x) = -10 - . Logo, a reta a tem equação y = -10
x-3
e a reta b , x = 3 .
Então, as coordenadas de C e D são, respetivamente, (0, -10) e (2, -10) .

430

000707 406-445 U15.indd 430 01/07/16 13:54


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Seja F a interseção da reta b com o eixo Ox .
Tem-se que:
A[ABCD] = A[OCDF] - (A[OAB] + A[ADF]) =
20
= 3 × 10 -
f 2 # 3 + 1 # 10 p = 30 - 35 = 55 u. a.
2 2 3 3

21  
Considere a função h , de domínio IR\{-1, 1} , definida por:
x 3 - 2x + 1
h(x) =
x2 - 1
Recorrendo a métodos exclusivamente analíticos, resolva os três itens seguintes.
Verifique se h é a restrição de uma função contínua cujo domínio é IR\{-1} .
21.1 
Estude a existência de assíntotas ao gráfico de h .
21.2 
Resolva, em IR , h(x) G 0 .
21.3 

21.1 
h é contínua no seu domínio, uma vez que é o quociente de duas funções
polinomiais.
Aplicando a regra de Ruffini:
1 0 -2 1
1 1 1 -1
1 1 -1 0
x3 - 2x + 1 = (x - 1)(x2 + x - 1)
x 3 - 2x + 1 (x - 1) (x 2 + x - 1)
lim h(x) = lim  = lim   =
x"1 x"1 x2 - 1 x"1 (x - 1) (x + 1)
2
x +x-1 1
= lim  =
x"1 x+1 2
Logo, h é prolongável por continuidade a IR\{-1} ; sendo p tal função,
x 3 - 2x + 1

*
se x ! 1
x2 - 1
tem-se p(x) = .
1
se x = 1
2
21.2 Assíntotas verticais:
x 3 - 2x + 1 2
lim  h(x) = lim   = + = +3
x "-1 -
x "-1 -
x2 - 1 0
Logo, a reta de equação x = -1 é assíntota vertical ao gráfico de h .

431

000707 406-445 U15.indd 431 01/07/16 13:54


funções racionais

Assíntotas não verticais:


h (x) x 3 - 2x + 1 x3
lim   x = lim   = lim   =1
x " +3 x " +3 x3 - x x " +3 x 3

lim ^h(x) - xh = lim e - xo =


x 3 - 2x + 1
x " +3 x " +3 x2 - 1
x 3 - 2x + 1 - x 3 + x -x + 1
= lim   = lim   2 =
x " +3 x2 - 1 x " +3 x - 1

x 1
= lim  - 2 = lim  - x = 0
x " +3 x x " +3

h (x) x 3 - 2x + 1 x3
lim   x = lim   3
= lim   3 = 1
x " -3 x " -3 x -x x " -3 x

lim ^h(x) - xh = lim  


-x + 1 x
2
= lim  - 2 = 0
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 x
Logo, a reta de equação y = x é assíntota oblíqua ao gráfico de h .
x3 - 2x + 1 = 0 + (x - 1)(x2 + x - 1) = 0 +
21.3 
+ x = 1 0 x2 + x - 1 = 0 +
-1 ! 1+4 -1 ! 5
+ x = 1 0 x = +x=10x=
2 2
x2 - 1 = 0 + x = -1 0 x = 1

x - 1- 5 -1 - 1+ 5 1 +3
-3
2 2
x3 - 2x + 1 - 0 + + + 0 - 0 +
x2 - 1 + + + 0 - - - 0 +
h(x) - 0 + n.d. - 0 + n.d. +

C.S. = G-3, G , G- 1, G
-1 - 5 -1 + 5
2 2

22  
Uma empresa produz pratos decorativos pintados
à mão. O custo, em euros, de produção de x pratos
é dado por p(x) = 1800 + 10x .
A empresa terminou a produção de um lote
22.1 
de 50 pratos. Determine o custo médio por
prato desse lote.
Justifique que o custo médio, C , da produção de x pratos é dado
22.2 
1800 +10x
por C(x) = x .
432

000707 406-445 U15.indd 432 01/07/16 13:54


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Determine a assíntota horizontal do gráfico de C e interprete
22.3 
o seu significado neste contexto.
Considere a função real de variável real, definida por f(x) = C(x) .
22.4 
Resolva, em IR :
a) f(x) = 70
b) f(x) > 19x

22.1 
p(50) = 1800 + 500 = 2300
2300
Assim, o custo médio é de = 46 € .
50
22.2 O custo médio de produção é dado pelo quociente entre o custo
de produção dos pratos ^ p(x) h e o número de pratos, logo:
p (x) 1800 + 10x
C(x) = x = x
1800 + 10x 10x
22.3 lim  C(x) = lim   = lim   x = 10
x " +3 x " +3 x x " +3

Logo, a reta de equação y = 10 é assíntota horizontal ao gráfico de C ,


ou seja, à medida que a empresa produz mais pratos, o custo médio
por prato aproxima-se dos 10 € .
1800 + 10x
22.4 a) f(x) = 70 +
x = 70 + 60x = 1800 / x ! 0 +
+ x = 30 / x ! 0
C.S. = {30}
1800 + 10x - 19x 2 + 10x + 1800
b) f(x) > 19x + x > 19x + x >0

-10 ! 100 + 4 #19 #1800


-19x2 + 10x + 1800 = 0 + x = +
- 38
- 10 ! 370 180
+ x = + x = 10 0 x = -
- 38 19
Assim:
180
x-3 - 19 0 10 +3
-19x2 + 10x + 1800 - 0 + + + 0 -
x - - - 0 + + +
2
- 19x + 10x + 1800
+ 0 - n.d. + 0 -
x

C.S. = F-3, - < , ]0, 10[


180
19

433

000707 406-445 U15.indd 433 01/07/16 13:54


funções racionais

23  
Na figura estão representados dois retângulos. C D
Sabe-se que o retângulo [ABCD] tem de área
1 dm2 ; BD = 3AE e AF = AB - 0,2 dm . y
G
E
Prove que a área do retângulo [AEFG]
23.1 
F
é dada em função de x , em dm2 , por: A B
x
, x ! F , +3 <
10x - 2 1
A(x) =
30x 5
Determine as dimensões do retângulo [ABDC] , deu4p137h2
23.2  modo que a área
2
do retângulo [AFGE] não seja superior a 20 cm .

23.1 AF = AB - 0,2 = x - 0,2


1
BD y x 1
AE = = = =
3 3 3 3x
Assim:
2
x-
1 10 10x - 2
A(x) = (x - 0,2) × = =
3x 3x 30x

Como A(x) > 0 , tem-se que x > 0,2 ; logo, x ! F , +3< .


1
5
10x - 2
23.2 A(x) G 0,2 + G 0,2 +
30x
10x - 2 - 6x 2x - 1
+ G0+ G0
30x 15x
Assim:
1 1
x +3
5 2
2x - 1 - - 0 +
15x + + + +
2x - 1
- - 0 +
15x

G 0 + x !F , F .
2x - 1 1 1
Logo, para x ! DA ,
15x 5 2

Portanto, AB ! F , F.
1 1
5 2
1
Como A[ABCD] = AB × BD = 1 , BD = , e, portanto,
AB
BD ! [2, 5[ .

434

000707 406-445 U15.indd 434 01/07/16 13:54


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
24  
y
Na figura está representada parte do gráfico de uma
função f definida analiticamente por uma expressão 5
k
do tipo f(x) = 2 + . 2
cx + 2
24.1 Determine os valores de k e de c .
21 O x
Indique as equações das assíntotas da função :
24.2 
g(x) = 2 - f(x - 1)

24.1 Tem-se que a reta de equação x = -1 é assíntota vertical ao gráfico


de f ; logo, c × (-1) + 2 = 0 + c = 2 . u4p97h3
Como o ponto (0, 5) pertence a f , substituindo as suas coordenadas
na expressão de f :
k k
5=2+ + =3+k=6
0+2 2
24.2 x = 0 e y = 0

25  
Considere as funções f e g , reais de variável real, definidas, respetivamente, por:
x2 - x - 2 x-2
f(x) = e g(x) =
1 - 4x 2 2x + 1

Mostre que e o ' 1


f x+1 1 1
25.1 
g (x) = 1 - 2x , 6 x ! IR\ - 2 , 2 , 2 .
1
Resolva, em IR , (f + g)(x) G
25.2  .
3
1 1
25.1 1 - 4x2 = 0 + 1 - 2x = 0 0 1 + 2x = 0 + x = 0 x =-
2 2
1
2x + 1 = 0 + x = -
2
Logo, Df = IR\'- , 1 e Dg = IR\'- 1 .
1 1 1
2 2 2
Tem-se que:
D f = Df + Dg\{x ! IR: g(x) = 0} =
g

= IR\'- , 1 + dIR\'- 1n\{2} = IR\'- , , 21


1 1 1 1 1
2 2 2 2 2
x2 - x - 2
e g o(x) =
f 1 - 4x 2 (x 2 - x - 2) (2x + 1)
= =
x-2 (1 - 4x 2) (x - 2)
2x + 1
(x - 2) (x + 1) (2x + 1) x+1
= =
(1 - 2x) (1 + 2x) (x - 2) 1 - 2x

435

000707 406-445 U15.indd 435 01/07/16 13:54


funções racionais

1 x2 - x - 2 x-2 1
25.2 (f + g)(x) G + + G +
3 1 - 4x 2 2x + 1 3
x 2 - x - 2 + x - 2 - 2x 2 + 4 x 1
+ G +
1 - 4x 2 3
- 4 - x 2 + 4x 1 - 12 - 3x 2 + 12x - 1 + 4x 2
+ - G 0 + G0+
1 - 4x 2 3 3 - 12x 2
- 13 + 12x + x 2
+ G0
1 - 4x 2
- 12 ! 144 + 4 #13
-13 + 12x + x2 = 0 + x = +
2
- 12 ! 14
+ x = + x = 1 0 x = -13
2
Assim:
1 1
x -3 -13 - 1 +3
2 2
-13 + 12x + x2 + 0 - - - - - 0 +
1 - 4x2 - - - 0 + 0 - - -
- 13 + 12x + x 2
- 0 + n.d. - n.d. + 0 -
1 - 4x 2

Logo:

G 0 + x ! ]-3, -13] , E- , ; , [1, +3[


- 13 + 12x + x 2 1 1

1 - 4x 2 2 2

26  
Resolva, em IR , as condições seguintes:
3x + 1 2x + 1
a) =1 f) G1
1-x 4 - x2
2 x 1 1
b) - =5 g) - >2
x x-2 x+1 x-1
2x 1 x+2 3x 2x - 1
c) + x = 2 h) H
x+1 x +x 2
x +x x+1
1 8 x+2 1 5x 3
d) - = i) + <
x 2x - x 2 x-2 x-3 9-x 2 x+3
x 2 + 3x 1- x+5
e) >0 j) G0
1-x x2 - 4

436

000707 406-445 U15.indd 436 01/07/16 13:54


15
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
3x + 1 3x + 1 - 1 + x
a)  =1+ = 0 + 4x = 0 / 1 - x ! 0 +
1-x 1-x
+x=0/x!1
C.S. = {0}
2 x 2x - 4 - x 2
b) 
x - = 5 + =5+
x-2 x 2 - 2x
2x - 4 - x 2 - 5x 2 + 10x
+ =0+
x 2 - 2x
+ -4 - 6x2 + 12x = 0 / x2 - 2x ! 0 +
- 12 ! 144 - 4 # (-4) # (-6)
+x= /x!0/x!2+
- 12
- 12 ! 48
+x= /x!0/x!2+
- 12
12 ! 4 3
+x= /x!0/x!2
12

C.S. = ) 3
3- 3 3+ 3
,
3 3
2x 1 x+2 2x 2 + x + 1 x+2
c)  + x = 2 + = 2 +
x+1 x +x 2
x +x x +x
2x 2 + x + 1 - x - 2
+ = 0 + 2x2 - 1 = 0 / x2 + x ! 0 +
x2 + x
1
+ x =! / x ! 0 / x ! -1
2

C.S. = )- 3
2 2
,
2 2
1 8 x+2 2-x-8 x+2
d) 
x - 2x - x 2 = x - 2 + 2x - x 2 - x - 2 = 0 +
2 - x - 8 + x 2 + 2x
+ = 0 + x2 + x - 6 = 0 / 2x - x2 ! 0 +
2x - x 2
-1 ! 1+4#6
+x= /x!0/x!2+
2
-1 ! 5
+x= /x!0/x!2+
2
+ (x = -3 0 x = 2) / x ! 0 / x ! 2
C.S. = {-3}

437

000707 406-445 U15.indd 437 01/07/16 13:54


funções racionais

x 2 + 3x
e)  >0
1-x
x2 + 3x = 0 + x = 0 0 x = -3 e 1 - x = 0 + x = 1
Assim:

x -3 -3 0 1 +3
2
x + 3x + 0 - 0 + + +
1-x + + + + + 0 -
x 2 + 3x
+ 0 - 0 + n.d. -
1-x

C.S. = ]-3, -3[ , ]0, 1[


2x + 1 2x + 1 - 4 + x 2 2x - 3 + x 2
f) G 1 + G 0 + G0
4 - x2 4 - x2 4 - x2
-2 ! 4+4#3
2x - 3 + x2 = 0 + x = +
2
-2 ! 4
+x= + x = -3 0 x = 1 e 4 - x2 = 0 + x = 2 0 x = -2
2
Assim:

x -3 -3 -2 1 2 +3
2
2x - 3 + x + 0 - - - 0 + + +
2
4-x - - - 0 + + + 0 -
2
2x - 3 + x
- 0 + n.d. - 0 + n.d. -
4 - x2

C.S. = ]-3, -3] , ]-2, 1] , ]2, +3[


1 1 x-1-x-1
g)  - >2+ >2+
x+1 x - 1 x2 - 1
- 2 - 2x 2 + 2 - 2x 2
+ 2
>0+ 2 >0
x -1 x -1
-2x2 = 0 + x = 0 e x2 - 1 = 0 + x = -1 0 x = 1
Assim:

x -3 -1 0 1 +3
-2x2 - - - 0 - - -
x2 - 1 + 0 - - - 0 +
- 2x 2
- n.d. + 0 + n.d. -
x2 - 1

C.S. = ]-1, 0[ , ]0, 1[

438

000707 406-445 U15.indd 438 01/07/16 13:54


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

3x 2x - 1 3x - 2x 2 + x 4x - 2x 2
h)  H + H0+ H0
x +x 2 x+1 2
x +x x2 + x
4x - 2x2 = 0 + x = 0 0 x = 2 e x2 + x = 0 + x = 0 + x = -1
Assim:

x -3 -1 0 2 +3
2
4x - 2x - - - 0 + 0 -
2
x +x + 0 - 0 + + +
2
4x - 2x
- n.d. + n.d. + 0 -
x2 + x

C.S. = ]-1, 2]\{0}


1 5x 3 - x - 3 + 5x 3
i)  + < + < +
x-3 9-x 2 x + 3 9-x 2 x + 3
- 3 + 4x - 9 + 3x - 12 + 7x
+ <0+ <0
9 - x2 9 - x2
12
-12 + 7x = 0 + x = e 9 - x2 = 0 + x = -3 0 x = 3
7
Assim:
12
x -3 -3 3 +3
7
-12 + 7x - - - 0 + + +
9 - x2 - 0 + + + 0 -
- 12 + 7x
+ n.d. - 0 + n.d. -
9 - x2

C.S. = E- 3, ; , ]3, +3[


12
7
1- x+5
j)  G0
x2 - 4
1 - x+5 =0+ x + 5 = 1  + x + 5 = 1 + x = -4
x ! [-5, +3 [
2
x - 4 = 0 + x = -2 0 x = 2
Assim:
x -5 -4 -2 2 +3
1- x+5 + + 0 - - - - -
x2 - 4 + + + + 0 - 0 +
1- x+5 0 n.d. n.d.
+ + - + -
x2 - 4

C.S. = [-4, -2[ , ]2, +3[

439

000707 406-445 U15.indd 439 01/07/16 13:54


preparação para o teste 8

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 8

Para cada uma das questões deste grupo, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1

Considere, num referencial o.n. xOy , a circunferência definida pela equação:
(x - 2)2 + y2 = 5
Esta circunferência interseta o eixo Oy em dois pontos A e B de ordenadas
negativa e positiva, respetivamente.
Qual é a equação da reta tangente à circunferência no ponto A ?
1 1
(A) y = x-1 (C) y = x+1
2 2
(B) y = -2x + 1 (D) y = -2x - 1

(0 - 2)2 + y2 = 5 + y = -1 0 y = 1
O ponto C(2, 0) é o centro da circunferência.
Então, CA(-2, -1) ; logo, o declive da reta tangente é -2 .
Portanto, y = -2x + b . Como b = -1 , y = -2x - 1 .
A opção correta é a (D).

2  
Qual das expressões seguintes é termo geral de uma sucessão monótona
e limitada?
1
(A) (-1)n (B) (-1)n n (C) - (D) 1 + n2
n
Exame Nacional do 12.º ano, 2015

A opção correta é a (C).

3 
Considere a função real de variável real, f , ímpar e contínua em IR ,
1
e a sucessão (xn) de termo geral xn = 3 - n . Sabe-se que lim f(xn) = -5 .

Qual das seguintes afirmações é falsa?


(A) lim+ f(x) = -5 (C) lim + f(x) = -5
x"3 x "- 3

(B) f(3) = -5 (D) lim f(x) = 5


x "- 3

440

000707 406-445 U15.indd 440 01/07/16 13:54


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

Como lim xn = 3 , lim f(xn) = -5 .


x"3
A função f é ímpar, ou seja:
6x ! Df , -x ! Df e f(-x) = -f(x)
Assim, lim f(x) = lim f(x) = 5 .
x "-3+ x "-3-

A opção correta é a (C).

4  
De uma função g de domínio IR+ sabe-se que a reta de equação y = 2x + 3
é assíntota ao seu gráfico.
x cos c- x m
1
Qual é o valor de lim ?
x " +3 g (x)
1 1
(A) - (B) 0 (C) (D) 2
2 2
g(x)
Tem-se que lim   x = 2 , logo:
x " +3

x cosc- x m cosc- x m cosc -3 m


1 1 1
cos 0 1
lim   = lim   = = =
x " +3 g(x) x " +3 g(x) 2 2 2
x
A opção correta é a (C).

5  
Na figura ao lado está representada, em referencial y
f
ortogonal xOy , parte do gráfico de uma função f .
Sabe-se que:
• lim f(x) = 6 6
x " 2+
• lim f(x) = -2
x " 2-
• f|[2, +3 [ é contínua.
Qual das seguintes afirmações é verdadeira? O 2 x
(A) A função f é contínua em [2, 3] . 22
(B) lim f(x) = f(2)
x"2
(C) A função g = f |[2, 3] é contínua.
(D) f(2) = -2
u4p138h1
(A) lim+ f(x) ! lim- f(x) ; logo, f não é contínua em x = 2 .
x"2 x"2
(B) Não existe lim f(x) .
x"2
(C) Pelo gráfico, observa-se que f(2) = 6 (bola fechada) .
A opção correta é a (C).

441

000707 406-445 U15.indd 441 01/07/16 13:54


preparação para o teste 8

II

Nas questões seguintes, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

1  
Para um determinado valor de k ! IR , considere a função f , de domínio
IR\{2} , definida por
x 2 + kx + 6
f(x) =
x-2
n
e a sucessão de termo geral un = 0,5 .
1.1 Considerando k = 1 calcule os seguintes limites:
a) lim f(un) n
lim f(sn) , em que sn =
b) /u . i
i=1

1.2 Determine o valor de k de modo que a reta de equação y = x + 3


seja assíntota ao gráfico de f .
1.3 Sabendo que f é a restrição da função g , contínua em IR , determine
o valor de g(2) .
1.4 Considere k = 5 e determine os valores de x para os quais f(x) G 0 .

1.1 a) Tem-se que lim un = lim 0,5n = 0 .


un2 + un + 6
Logo, lim f(un) = lim  = -3 .
un - 2
b) Tem-se que (un) é uma progressão geométrica de razão 0,5 ; logo:
n
1 - 0,5 n
sn = / un = 0,5 × = 1 - 0,5n
i =1 1 - 0,5
Assim, lim sn = lim(1 - 0,5n) = 1 .
Portanto:
sn2 + sn + 6 8
lim f (sn) = lim  = = -8
sn - 2 -1
f (x) x 2 + kx + 6 x2
1.2 lim   = lim   = lim   =1
x " +3 x x " +3 x 2 - 2x x " +3 x 2

lim ^f(x) - xh = lim d - xn =


x 2 + kx + 6
x " +3 x " +3 x-2
x 2 + kx + 6 - x 2 + 2x (k + 2) x + 6
= lim   = lim   =
x " +3 x-2 x " +3 x-2
(k + 2) x
= lim   x =k+2
x " +3

Então, f tem assíntota oblíqua de equação y = x + k + 2 ;


logo, tem-se k + 2 = 3 , ou seja, k = 1 .

442

000707 406-445 U15.indd 442 01/07/16 13:54


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

1.3 Para g ser contínua em IR , x2 + kx + 6 tem de ser divisível por x - 2 .


Assim:
x2 + kx + 6 = (x - 2)(x - a) +
+ x2 + kx + 6 = x2 - ax - 2x + 2a +
+ -a - 2 = k / 2a = 6 + a = 3 / k = -5
x 2 - 5x + 6 (x - 2) (x - 3)
g(2) = lim  f (x) = lim   = lim   = -1
x"2 x"2 x-2 x"2 x-2
x 2 + 5x + 6
1.4 f(x) = G0
x-2
-5 ! 25 - 4 # 6
x2 + 5x + 6 = 0 + x = +
2
+ x = -3 0 x = -2
x - 2 = 0 + x = 2
Assim:

x +3 -3 -2 2 +3
2
x + 5x + 6 + 0 - 0 + + +
x-2 - - - - - 0 +
2
x + 5x + 6
- 0 + 0 - n.d. +
x-2

C.S. = ]-3, -3] , [-2, 2[

2  
Uma mola helicoidal tem 20 cm de comprimento
em repouso.
Quando comprimida por uma força exercida pelo
peso de um corpo de massa m , o seu comprimento,
em centímetros, é dado em função da massa do corpo,
em quilogramas, por:
10m
c(m) = 20 -
100 + m
2.1 Qual é o comprimento da mola, com aproximação às décimas, quando
a massa do corpo é igual a 10 kg ?
2.2 Determine os valores de m para os quais o comprimento da mola
é igual a 15 cm .
2.3 Determine lim  c(m) e diga qual o seu significado no contexto
x " +3
do problema.

443

000707 406-445 U15.indd 443 01/07/16 13:54


preparação para o teste 8

10 # 10 2200 - 100 210


2.1 c(10) = 20 - = = á 19,1
100 + 10 110 11
O comprimento da mola nesta situação é de, aproximadamente, 19,1 cm .
10m
2.2 c(m) = 15 + 20 - = 15 +
100 + m
2000 + 20m - 10m
+ = 15 +
100 + m
2000 + 10m - 1500 - 15m
+ =0+
100 + m
500 - 5m
+ =0+
100 + m
+ 500 - 5m = 0 / 100 + m ! 0 +
+ m = 100 / m ! -100
C.S. = {100}
2000 + 10m 10m
2.3  lim  c(m) = lim   = lim   m = 10
m " +3 m " +3 100 + m m " +3

Este valor significa que se se aumentar indefinidamente a massa do corpo,


o comprimento da mola aproxima-se de 10 cm .

 3
Na figura ao lado estão representados, y
em referencial o.n xOy , uma circunferência
definida pela equação x2 + y2 = 1 P
e um triângulo isósceles [OPR] . a
O ponto P é um ponto da circunferência O R x
do 1.o quadrante e o ponto R é um ponto
do eixo Ox .
3.1 Prove que a área de [OPR] é dada
em função de a por:
A(a) = sin a cos a u4p139h2
sin(2a)
3.2 Mostre, utilizando a lei dos senos, que OR = e conclua que
sin a
sin(2a) = 2 sin a cos a .
SUGESTÃO: R
 epare W = r - 2a .
que OPR
1
3.3 Determine os valores de a para os quais a área de [OPR] é igual a .
4

444

000707 406-445 U15.indd 444 01/07/16 13:54


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

3.1 Tem-se que as coordenadas de P são (cos a, sin a) .


Assim, a base [OR] mede 2 cos a e a altura mede sin a .
Logo:
base # altura 2 cos a # sin a
A[OPR] = = = sin a cos a
2 2
W = a e OPR
3.2 Como [OPR] é isósceles, PRO W = r - 2a .
Pela lei dos senos:
OP OR PR
WO WR WR
= = +
sin PR sin OP sin PO
1 OR sin (r - 2a)
+ = + OR = +
sin a sin (r - 2a) sin a
sin (2a)
+ OR =
sin a
Por outro lado, como o triângulo [OPR] é isósceles, OP = PR e,
por isso, OR = 2 cos a .
sin(2a)
Logo, 2 cos a = , pelo que sin(2a) = 2 sin a cos a .
sin a
1 sin (2a) 1 1
3.3 A(a) =+ = + sin(2a) = +
4 2 4 2
r 5r
+ 2a = + 2kr 0 2a = + 2kr, k ! Z +
6 6
r 5r
+ a = + kr 0 a = + kr, k ! Z
12 12

Como a ! E0, ; , as soluções são


r r 5r
e .
2 12 12

445

000707 406-445 U15.indd 445 01/07/16 13:54


16 derivadas de funções
reais de variável real
UNIDADE

e aplicações

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

16.1 Taxa média de variação


  
Tarefa 1
Um comboio sai do Porto (Estação de Campanhã) em direção a Lisboa
(Estação do Oriente) e efetua apenas duas paragens, uma em Aveiro e outra
em Coimbra B.
O gráfico seguinte descreve a distância percorrida, d , em quilómetros,
em função do tempo, t , em horas. A distância é medida em relação ao ponto
de partida e o início da viagem corresponde ao instante inicial.
d
310

118
70

0 0,48 0,53 1 1,1 2,3 t

1.1 Qual foi a velocidade média da viagem?


1.2 Determine a distância, pela linha de caminho de ferro, entre Aveiro
e Coimbra B.
d (2,3) - d (1,1)
1.3 Qual é o significado de d(2,3) - d(1,1) ? E de
u4p140h1 ?
2,3 -1,1
1.4 Determine a velocidade média entre Porto e Aveiro, Aveiro e Coimbra B,
e Coimbra B e Lisboa.

1.1 A viagem demorou 2,3 horas.


310
Logo, a velocidade média é igual a á 135 km/h.
2,3
1.2 118 - 70 = 48 km
1.3 d(2,3) - d(1,1) é a distância entre Coimbra B e Lisboa. Assim,
d (2,3) - d (1,1)
é a velocidade média durante esse percurso.
2,3 -1,1
446

000707 446-479 U16.indd 446 04/07/16 11:43


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
d (0,48) - d (0) 70
1.4 Porto e Aveiro: = á 146 km/h
0,48 - 0 0,48
d (1) - d (0,53)
Aveiro e Coimbra B: á 102 km/h
1 - 0,53
d (2,3) - d (1,1)
Coimbra B e Lisboa: = 160 km/h
2,3 - 1,1

1  
Uma pequena esfera é lançada do cimo de um plano
t (s) d (cm)
inclinado. A tabela ao lado indica algumas distâncias
percorridas pela esfera, em centímetros, nos primeiros 0 0
4 segundos, em função do tempo, em segundos: 1 20
1.1 Qual é a distância percorrida pela esfera ao fim 2 80
de dois segundos? 3 180
1.2 Determine a distância percorrida pela esfera durante 4 320
o 4.º segundo (entre o 3.º e o 4.º segundos).
1.3 A velocidade média da esfera foi maior no 1.º segundo ou no 3.º?

1.1 80 cm
1.2 320 - 180 = 140 cm
20 - 0 180 - 80
1.3 Tem-se = 20 cm/s e = 100 cm/s .
1-0 3-2
Logo, a velocidade média foi maior no 3.o segundo.
2  
Calcule a taxa média de variação, no intervalo [-1, 3] , das funções reais
de variável real definidas por:
a) f(x) = 3x - 1
b) f(x) = x2 - 2x
2
c) f(x) =
x+5

f (3) - f (-1) 8+4


a)  = =3
3 - (-1) 4
f (3) - f (-1) 3-3
b)  = =0
3 - (-1) 4
2 2 1
f (3) - f (-1) - -
8 4 4 1
c)  = = =-
3 - (-1) 4 4 16

447

000707 446-479 U16.indd 447 04/07/16 11:43


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

3

Considere a função g , real de variável real, definida por:
g(x) = x3 - x
Sabe-se que os pontos A e B pertencem ao gráfico de g e têm abcissas
-2 e 1 , respetivamente.
3.1 Determine a equação reduzida da reta AB .
3.2 A reta AB interseta o gráfico de g em mais algum ponto? Justifique.

3.1 Seja m o declive da reta AB .


g (1) - g (-2) 0+6
Então, m = = =2.
1 - (-2) 3
Logo, a equação da reta AB é do tipo y = 2x + b .
Substituindo as coordenadas de B , por exemplo, obtém-se:
0 = 2 + b + b = -2
Portanto, a equação reduzida de AB é y = 2x - 2 .
3.2 x3 - x = 2x - 2 + x3 - 3x + 2 = 0
Aplicando a regra de Ruffini:
1 0 -3 2
1 1 1 -2
1 1 -2 0
-2 -2 2
1 -1 0
x3 - 3x + 2 = 0 + (x - 1)(x + 2)(x - 1) = 0 +
+ x = 1 0 x = -2 0 x = 1
Portanto, a reta AB só interseta o gráfico de g nos pontos A e B .

4  
Considere a função f , de domínio [-3, 2] , definida por:
f(x) = -2x2 + 1
4.1 Efetue um esboço do gráfico de f .
4.2 Indique um intervalo em que a taxa média de variação seja:
a) positiva.
b) negativa.
c) nula.

448

000707 446-479 U16.indd 448 04/07/16 11:43


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
4.1  y
23 22 21 1 2 3
0 x
24
27
28

212

216
217

4.2 a) [-3, -1] b) [1, 2] c) [-2, 2]

u4p332h1
16.2 Derivada de uma função num ponto
5  
Indique, justificando, o valor lógico das afirmações seguintes.
a) Uma função crescente num intervalo [a, b] tem taxa média de variação positiva.
b) Uma função com taxa média de variação positiva num intervalo [a, b]
é crescente nesse intervalo.
f (b) - f (a)
a) Verdadeira, uma vez que f (b) > f (a) ; logo, >0.
b-a
b) Falsa. Por exemplo, f (x) = x3 - x tem taxa média de variação positiva
em [-1, 2] , no entanto, a função não é crescente neste intervalo, uma vez
que f c m < f (-1) .
1
2

6  
Seja a um número real e considere f a função real de variável real, definida por:
f(x) = x2 + ax - 1
Determine a de modo que a taxa média de variação de f no intervalo [0, 2]
seja 1 .
f (2) - f (0) 2 2 + 2a - 1 + 1
t.m.v.[0, 2] = 1 + =1+ =1+
2-0 2
+ 2 + a = 1 + a = -1

7  
Mostre que a taxa média de variação de uma função afim é igual ao declive
da reta representativa do gráfico da função.

Seja f uma função afim. Então, f (x) = mx + k . Assim:


f (b) - f (a) mb + k - (ma + k)
t.m.v.[a, b] = = =
b-a b-a
mb + k - ma - k mb - ma m (b - a)
= = = =m
b-a b-a b-a
c.q.d.
449

000707 446-479 U16.indd 449 04/07/16 11:43


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

8 
Calcule a derivada em x = 1 das funções reais de variável real, definidas por:
2
a) f(x) = 1 - 2x c) f(x) =
x
b) f(x) = 2x2 + x d) f(x) = x

f (1 + h) - f (1) 1 - 2 (1 + h) + 1
a) fl(1) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
2 - 2 - 2h
= lim   = -2
h"0 h
f (1 + h) - f (1) 2 (1 + h)2 + (1 + h) - 3
b) fl(1) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
2 + 4h + 2h 2 + 1 + h - 3 5h + 2h 2
= lim   = lim   = lim  (5 + 2h) = 5
h"0 h h"0 h h"0

2 2 - 2 - 2h
f (1 + h) - f (1) -2
1+h 1+h
c) fl(1) = lim  = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h h"0 h
-2
= lim   = -2
h"0 1 + h

f (1 + h) - f (1) 1+h -1
d) fl(1) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
_ 1 + h - 1i_ 1 + h + 1i 1+h-1
= lim   = lim   =
h"0 h _ 1 + h + 1i h"0 h _ 1 + h + 1i
1 1
= lim   =
h"0 1+h +1 2

9 
Seja k um número real e considere f a função real de variável real, definida por:
f(x) = 2 - kx2
Determine k de modo que a derivada de f em x = -1 seja 4 .

f (-1 + h) - f (-1)
fl(-1) = 4 + lim   =4+
h"0 h
2 - k (-1 + h)2 - (2 - k)
+ lim   =4+
h"0 h
2 - k + 2kh - kh 2 - 2 + k
+ lim   =4+
h"0 h
+ lim (2k - kh) = 4 + 2k = 4 + k = 2
h"0

450

000707 446-479 U16.indd 450 04/07/16 11:43


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
10  
Considere uma função f real de variável real, definida por:
f(x) = 2x2 + 3x - 1
Determine:
a) o declive da reta secante ao gráfico de f nos pontos A e B de abcissa,
respetivamente, -1 e 2 .
b) o declive da reta tangente ao gráfico de f no ponto C de abcissa -2 .

f (2) - f (-1) 2 # 4 + 3# 2 - 1 - (2 - 3 - 1)
a) t.m.v.[-1, 2] = = =5
2+1 2 +1
O declive de AB é 5 .
f (-2 + h) - f (-2)
b) f l(-2) = lim   =
h"0 h
2 (-2 + h)2 + 3 (-2 + h) - 1 - (2 # 4 - 3 # 2 - 1)
= lim   =
h"0 h
8 - 8h + 2h 2 - 6 + 3h - 1 - 1 - 5h + 2h 2
= lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
= lim (-5 + 2h) = -5
h"0
O declive da reta tangente ao gráfico de f no ponto C é -5 .

11  
Determine a equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f no ponto
de abcissa -1 , sendo f a função r. v. r. definida por:
a) f(x) = 3x + 2 b) f(x) = -x2 + 2x

f (-1 + h) - f (-1) 3(-1 + h) + 2 + 1 3h


a) fl(-1) = lim  = lim  = lim  = 3
h"0 h h"0 h h"0 h

Logo, a equação da reta é do tipo y = 3x + b .


Tem-se que f (-1) = -1 . Substituindo, vem -1 = -3 + b + b = 2 .
Portanto, a equação reduzida da reta é y = 3x + 2 .
f (-1 + h) - f (-1)
b) fl(-1) = lim   =
h"0 h
- (-1 + h)2 + 2 (-1 + h) + 1 + 2
= lim   =
h"0 h
- 1 + 2h - h 2 - 2 + 2h + 1 + 2 - h 2 + 4h
= lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
= lim (-h + 4) = 4
h"0
Logo, a equação da reta é do tipo y = 4x + b .
Tem-se que f(-1) = -3 . Logo, a equação reduzida da reta é y = 4x + 1 .
451

000707 446-479 U16.indd 451 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

12  
Na figura ao lado estão representados, em referencial y
f
o.n. xOy , parte do gráfico da função f , definida por B
f(x) = x2 - 4x + 5 ; a reta r , tangente ao gráfico
de f no ponto de abcissa 1 ; e o triângulo [OBA] ,
sendo A e B os pontos de interseção de r com
os eixos Ox e Oy , respetivamente.
O 1 A x
Calcule a área do triângulo [OBA] .
f (1 + h) - f (1) (1 + h)2 - 4 (1 + h) + 5 - 2
fl(1) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
1 + 2h + h 2 - 4 - 4h + 5 - 2 - 2h + h 2
u4p143h3
= lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
= lim (-2 + h) = -2
h"0

Logo, a equação da reta é do tipo y = -2x + b .


Tem-se que f (1) = 2 . Substituindo, vem: 2 = -2 + b + b = 4 .
Portanto, a equação reduzida da reta é y = -2x + 4 .
Assim, tem-se B(0, 4) e A(2, 0) .
OA # OB 2#4
Então, A[OBA] = = = 4 u. a.
2 2

16.3 Aplicação da noção de derivada à cinemática do ponto


13  
Um ponto P move-se numa reta numérica de tal forma que, em cada instante t ,
em segundos, a distância d , em metros, à origem O é dada pela expressão:
d(t) = 3t2 + 2
13.1 Determine a velocidade média atingida pelo ponto P nos primeiros
2 segundos.
13.2 Determine a velocidade instantânea no instante t = 2 .

d (2) - d (0) 3#4+2-2


13.1 t.m.v.[0, 2] = = = 6 m/s
2-0 2
d (2 + h) - d (2) 3 (2 + h)2 + 2 - 14
dl(2) = lim  
13.2  = lim   =
h"0 h h"0 h
12 + 12h + 3h 2 - 12
= lim   = lim (12 + 3h) = 12 m/s
h"0 h h"0

452

000707 446-479 U16.indd 452 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
14  
Seja s: [0, 5] " IR , tal que s(t) = 3t2 , a função
que dá o espaço percorrido por um automóvel
em metros, em função do tempo t , em segundos.
14.1 Determine a velocidade média do automóvel
nos primeiros 3 segundos.
14.2 Determine a velocidade do automóvel,
em km/h , aos 3 segundos .
s (3) - s (0) 3#9-0
14.1 t.m.v.[0, 3] = = = 9 m/s
3-0 3
s (3 + h) - s (3) 3 (3 + h)2 - s (3)
sl(3) = lim  
14.2  = lim   =
h"0 h h"0 h
27 + 18h + 3h 2 - 27
= lim   = lim  (18 + 3h) = 18 m/s
h"0 h h"0

18 x
= + x = 64 800 m/h = 64,8 km/h
1 3600

16.4 Função derivada
15  
15.1 Utilizando a definição de derivada num ponto, determine a expressão
da função derivada das funções seguintes, indicando o respetivo domínio.
a) f(x) = 3x + 2 c) f(x) =
x-3
b) f(x) = 2 - x2 2x
d) f(x) =
x-1
15.2 Recorrendo às expressões deduzidas em 15.1, calcule fl(4) para cada
uma das funções.
f (x0 + h) - f (x0) 3 (x0 + h) + 2 - 3x0 - 2
15.1 a) f l(x0) = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
3x0 + 3h - 3x0 3h
= lim   = lim   =3
h"0 h h"0 h

Logo, fl(x) = 3 e Dfl = IR .


f (x0 + h) - f (x0) 2 - (x0 + h)2 - 2 + x02
b) f l(x0) = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
2 - x02 - 2x0h - h 2 - 2 + x02 -2x0h - h 2
= lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
= lim (-2x0 - h) = -2x0
h"0

Logo, fl(x) = -2x e Dfl = IR .


453

000707 446-479 U16.indd 453 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

f (x0 + h) - f (x0) (x0 + h) - 3 - x0 - 3


c) f l(x0) = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
` (x0 + h) - 3 - x0 - 3 j` (x0 + h) - 3 + x0 - 3 j
= lim  =
h"0
h ` (x0 + h) - 3 + x0 - 3 j
x0 + h - 3 - x0 + 3
= lim  =
h"0
h ` (x0 + h) - 3 + x0 - 3 j
1 1
= lim  = =
h"0 (x0 + h) - 3 + x0 - 3 x0 - 3 + x0 - 3
1
= , com x0 ! 3
2 x0 - 3
1
Logo, fl(x) = e Dfl = ]3, -3[ .
2 x-3
2 (x0 + h) 2x0
-
f (x0 + h) - f (x0) x0 + h - 1 x0 - 1
d) f l(x0) = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
(2x0 + 2h) (x0 - 1) - 2x0 (x0 + h - 1)
= lim  =
h"0 h (x0 + h - 1) (x0 - 1)
2x02 - 2x0 + 2hx0 - 2h - 2x02 - 2hx0 + 2x0
= lim  =
h"0 h (x0 + h - 1) (x0 - 1)
-2 -2
= lim  = , com x0 ! 1
h " 0 (x0 + h - 1) (x0 - 1) (x0 - 1)2
-2
Logo, fl(x) = e Dfl = IR\{1} .
(x - 1)2
15.2 a) f l(4) = 3
b) f l(4) = -2 × 4 = -8
1 1
c) f l(4) = =
2 4-3 2
-2 2
d) f l(4) = =-
(4 - 1)2 9

16  
Considere a função f , de domínio IR+ , e a sua derivada, fl , definida por:
1
fl(x) =
x-2
Indique, justificando, o valor lógico da afirmação seguinte:
« f é diferenciável em 0 . »

Falsidade, porque 0 não pertence ao domínio de f e o domínio de fl ,


derivada de f , está contido no domínio de f .
454

000707 446-479 U16.indd 454 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tarefa 2   
Mostre que:
a) (k)l = 0 , k constante c) (x3)l = 3x2, 6 x ! IR

d) c m
b) (x)l = 1, 6 x ! IR 1 l 1
x = - x 2 , 6 x ! IR\{0}
a) Seja f(x) = k , com k constante.
f (x) - f (x0) k-k 0
fl(x0) = lim   x - x = lim   x - x = lim   x - x = 0
x"x 00 x"x 0 x"x 0 0 0

Assim, (k)l = 0 .
b) Seja f(x) = x .
f (x) - f (x0) x - x0
fl(x0) = lim   x - x0 = lim   x - x = lim  1 = 1
x"x 0 x"x 0 x"x 0 0

Assim, (x)l = 1, 6 x ! IR .
c) Seja f(x) = x3 .
f (x) - f (x0) x 3 - x03
fl(x0) = lim   x - x0 = lim   x - x0 =
x " x0 x"x0

2 2
(x - x0) (x + x0x + x ) 0
= lim   x - x0 = lim (x2 + x0x + x02) = 3x02
x"x 0 x"x 0

Assim, (x3)l = 3x2, 6 x ! IR .


1
d) Seja f(x) =
x . 1 1
f (x) - f (x0) x - x0 - (x - x0)
fl(x0) = lim   x - x = lim   x - x = lim   =
x"x 0 0 x"x 0 0 x " x x0x (x - x0) 0

-1 1
= lim   x x = - 2 , x ! 0
x"x 0
0 x0
Assim, c x m = - 2 , 6 x ! IR\{0} .
1 l 1
x
17  
Considere a função f real de variável real, definida por:
f(x) = 5x - x2
Determine a abcissa do ponto do gráfico de f em que a reta tangente é paralela
à bissetriz dos quadrantes pares.

Pretende-se que a reta tangente tenha declive -1 .


Determine-se a expressão da função fl .
f (x) - f (x0) 5x - x 2 - 5x0 + x02
fl(x0) = lim   x - x = lim   x - x0 =
x"x 0 0 x"x 0

5 (x - x0) + x02 - x 2 5 (x - x0) - (x - x0) (x + x0)


= lim   x - x = lim   x - x0 =
x"x 0 0 x"x 0

= lim (5 - x - x0) = 5 - 2x0


x " x0
Logo, fl(x) = 5 - 2x . Assim, fl(x) = -1 + 5 - 2x = -1 + x = 3 .
455

000707 446-479 U16.indd 455 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

18  
Seja k um número real e considere a função real de variável real g ,
definida por:
g(x) = x2 + kx + 2
Defina gl(x) por meio de uma expressão analítica e determine k de forma
que gl(-1) = 1 .
g (x0 + h) - g (x0)
gl(x0) = lim  =
h"0 h
(x0 + h)2 + k (x0 + h) + 2 - x02 - kx0 - 2
= lim  =
h"0 h
x02 + 2x0h + h 2 + kx0 + kh + 2 - x02 - kx0 - 2
= lim  =
h"0 h
2x0h + h 2 + kh
= lim  = lim(2x0 + h + k) = 2x0 + k
h"0 h h"0

Logo, gl(x) = 2x + k . Assim, gl(-1) = 1 + -2 + k = 1 + k = 3 .

19  
Considere a função f , de domínio IR , definida por:
f(x) = x2 - 2x
19.1 Mostre que:
fl(x) = 2x - 2, 6 x ! IR
19.2 Calcule fl(0) e conclua que f não é crescente em IR .

f (x0 + h) - f (x0)
f l(x0) = lim 
19.1  =
h"0 h
(x0 + h)2 - 2 (x0 + h) - x02 + 2x0
= lim  =
h"0 h
x02 + 2x0h + h 2 - 2x0 - 2h - x02 + 2x0
= lim  =
h"0 h
2x0h + h 2 - 2h
= lim  = lim(2x0 + h - 2) = 2x0 - 2
h"0 h h"0

Logo, fl(x) = 2x - 2 e Dfl = IR .


f l(0) = -2 < 0 ; portanto, não é crescente em IR .
19.2 

456

000707 446-479 U16.indd 456 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
20  
Dada uma função g real de variável real, de domínio IR , em que se sabe que
a derivada de g é dada por:
gl(x) = 1 - x2, 6 x ! IR
20.1 Justifique que g é contínua em 2 .
20.2 Sabe-se que g(2) = 1 . Determine a equação reduzida da reta normal
(perpendicular) à reta tangente a g em 2 .

g = IR , a função é diferenciável em x = 2 e, portanto,


20.1 Como Dg = Dl
é contínua em x = 2 .
1
20.2 Tem-se gl(2) = 1 - 4 = -3 ; logo, o declive da reta normal é .
3
Substituindo as coordenadas do ponto (2, 1) :
1 1
×2+b+b= 1=
3 3
1 1
Logo, a equação reduzida da reta é y = x + .
3 3

21  
Seja f a função real de variável real, definida por:

f(x) = *
x2 se x H 0
x + 1 se x 1 0
Justifique que f não é contínua em 0 . O que conclui acerca da diferenciabilidade
em 0 ?

lim  f(x) = lim  x2 = 0 e lim  f (x) = lim (x + 1) = 1


+ +
x"0 x"0 x " 0- x " 0-

Como lim  f(x) ! lim  f(x) , não existe lim f(x) e, sendo assim, f não é contínua
+
x"0 x " 0- x"0
em x = 0 .
Pode-se, então, concluir que f também não é diferenciável em x = 0 ,
por implicação contrarrecíproca.

22  
Considere a função f real de variável real, definida por:

f(x) = ) 3
3x - 2 se x H 1
x se x 1 1
Averigue se f é diferenciável em 1 .

457

000707 446-479 U16.indd 457 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

f (1 + h) - f (1) 3 (1 + h) - 2 - 1 3 + 3h - 3
lim   = lim   = lim   =3
h"0
+
h h"0 h +
h"0 h +

f (1 + h) - f (1) (1 + h)3 - 1
lim   = lim   =
h"0
-
h h"0 h -

1 + 3h + 3h 2 + h 3 - 1
= lim   = lim (3 + 3h + h2) = 3
h"0
-
h h"0
-

Como os limites laterais são iguais, fl(1) existe e é igual a 3 .


Portanto, f é diferenciável em x = 1 .

16.5 Operar com derivadas


23  
A função f real de variável real, definida por f(x) = 2|x - 3| ,
não é diferenciável num ponto do seu domínio. Qual?

Tem-se que f (x) = )


2x - 6 se x H 3
, logo:
-2x + 6 se x 1 3
f (x) - f (3) -2x + 6
lim   = lim   = -2
x"3 x - 3 -
x"3 x-3 -

f (x) - f (3) 2x - 6
lim   = lim   =2
x"3
+
x-3 +
x"3 x-3
f (x) - f (0)
Portanto, lim  não existe e, por isso, f não é diferenciável em x = 3 .
x"3 x-0

24  
Sejam a e b reais e considere a função f definida por:
x 2 + 4ax se x G 1
f(x) = * b
x se x 2 1
Determine os valores de a e de b de forma que f seja diferenciável em 1 .

lim  f(x) = lim (x2 + 4ax) = 1 + 4a = f(1)


x " 1- x " 1-
b
lim  f(x) = lim   x = b
+ +
x"1 x"1

Como f é diferenciável em x = 1 , tem-se que f é contínua em x = 1


e, sendo assim, b = 1 + 4a .
f (1 + h) - f (1) (1 + h)2 + 4a (1 + h) - 1 - 4a
lim   = lim   =
x"0 -
h x"0 -
h
h 2 + 2h + 4ah
= lim   = lim (h + 2 + 4a) = 2 + 4a
x"0 -
h x"0 -

458

000707 446-479 U16.indd 458 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b
f (1 + h) - f (1) - 1 - 4a
1+h
lim   = lim   =
x"0
+
h x"0 h +

b - 1 - h - 4a - 4ah 1 + 4a - 1 - h - 4a - 4ah
= lim   = lim   =
x"0
+
h (1 + h) x"0 h (1 + h)
+

-h (1 + 4a)
= lim   = -1 - 4a
x"0
+
h (1 + h)
Então: 3

*
a =-
)
2 + 4a =-1 - 4a 8
+
1 + 4a = b 1
b =-
2
3 1
Logo, os valores de a e de b são, respetivamente, - e - .
8 2

25  
Caracterize as funções derivadas das funções seguintes e para cada função
derivada determine os seus zeros, se existirem.
a) f(x) = -4 + x c) f(x) = x + x

d) f(x) = ) 2
1 x + 5 se x H 1
b) f(x) = x3 + x2 -
2 x se x 1 1
a) f l(x) = (-4)l + (x)l = 0 + 1 = 1 ; Dfl = IR
fl não tem zeros.
b) f l(x) = (x3)l + (x2)l + c- m = 3x2 + 2x + 0 = 3x2 + 2x ; Dfl = IR
1 l
2
2
3x2 + 2x = 0 + x(3x + 2) = 0 + x = 0 0 x = -
3
2
Os zeros de fl são 0 e - .
3
c) f l(x) = (x)l + _ x i = 1 +
l 1
; Dfl = IR+
2 x
1
1 + > 0, 6 x ! IR+
2 x
fl não tem zeros.

d) f l(x) = )
1 se x > 1
2x se x < 1
f (x) - f (1) f (x) - f (1)
Não existe fl(1) , pois lim   ! lim   :
x"1 x - 1 +
x"1 x-1 -

f (x) - f (1) x+5-6 x-1


lim   = lim   = lim   =1
x"1 x-1
+
x"1 x-1 +
x"1 x - 1
+

f (x) - f (1) x2 - 6 -5
lim   = lim   = - = +3
x"1 x-1
-
x"1 x-1 -
0
O zero de fl é o 0 .
459

000707 446-479 U16.indd 459 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

26  
Seja g a função real de variável real, definida por:
1
g(x) = x + x
a) Caracterize a função gl.
b) Determine gl(2) e escreva a equação reduzida da reta tangente ao gráfico
de g em x = 2 .
c) Resolva, em IR , gl(x) G 0 .

a) gl(x) = (x)l + c m
1 l 1
Tarefa 2 x = 1 - x 2 ; Dgl = IR\{0}
1 3
b) gl(2) = 1 - =
2 2 4
Equação reduzida da reta tangente ao gráfico de g em x = 2 :
3 5 3
y = gl(2)(x - 2) + g(2) + y = (x - 2) + +y= x+1
4 2 4
1 x2 - 1
c) gl(x) G 0 + 1 - 2 G 0 + G0+
x x2
+ x2 - 1 = 0 + x = -1 0 x = 1
x2 = 0 + x = 0
x -3 -1 0 1 +3
2
x -1 + 0 - - - 0 +
x2 + + + 0 + + +
x2 - 1
+ 0 - n.d. - 0 +
x2
C.S. = [-1, 1]\{0}

27  
Seja f uma função diferenciável em 1 , tal que fl(1) = -2 e f(1) = 3 .
27.1 Calcule gl(1) sendo:
1
a) g(x) = f(x) + x b) g(x) =
x + f(x)
27.2 Determine:
f (x) - 3
lim
x"1 f (x) # (1 - x)
1
27.1 a) gl(x) = fl(x) +
2 x
1 1 3
gl(1) = fl(1) + = -2 + =-
2 1 2 2

460

000707 446-479 U16.indd 460 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
1
b) gl(x) = - + fl(x)
x2
1
gl(1) = - 2 + fl(1) = -1 - 2 = -3
1
f (x) - 3 f (x) - f (1) -1
27.2 lim  = lim  × lim  =
x " 1 f (x) # (1 - x) x"1 x-1 x " 1 f (x)

-1 -1 2
= fl(1) × = -2 × =
f (1) 3 3

28  
Considere as funções f e g reais de variável real, definidas por:
f(x) = x3 e g(x) = x +2
Caracterize:
a) (f + g)l b) (fg)l c) (2f - g)l

1
a) (f + g)l(x) = fl(x) + gl(x) = 3x2 + ; D( f + g)l = IR+
2 x
b) (fg)l(x) = fl(x) × g(x) + f(x) × gl(x) = 3x2 _ x + 2i +
1
× x3 =
2 x
1 25 5
7 5 7
=  x + 3x 2 + 6x2 = x 2 + 6x2 = x 5 + 6x2
2 2 2
D( fg)l = IR+0
1
c) (2f - g)l(x) = 2fl(x) - gl(x) = 6x2 - ; D(2f - g)l = IR+
2 x

29  
Obtenha uma expressão designatória de:

b) d- n
x 3 - 4x l
a) (2x2)l
3

a) (2x2)l = 2(x2)l = 4x

b) d- n = - (x3 - 4x)l = - (3x3 - 4) = -x2 +


x 3 - 4x l 1 1 4
3 3 3 3

30  
Calcule fl(1) , sabendo que:
a) f(x) = 2x3 - 4x2 + x - 2 c) f(x) = 3(x - 2)2 - 2x2
3 x 1 3
b) f(x) = d) f(x) = 2 x - x
x - 3 2

461

000707 446-479 U16.indd 461 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

a) f l(x) = 3 × 2x2 - 2 × 4x + 1 = 6x2 - 8x + 1


fl(1) = 6 - 8 + 1 = -1
3 1 1 10
b) f l(x) = - 2 - ; fl(1) = -3 - =-
x 3 3 3
c) f l(x) = (3x2 - 12x + 12 - 2x2)l = 2x - 12 ; fl(1) = 2 - 12 = -10
1 3 3 1
d) f l(x) = - x2 ; fl(1) = 1 - =-
x 2 2 2

31  
Seja k um número real.
Considere a função g real de variável real, definida por:
g(x) = kx3 + 6x2 - kx - 18
Determine o valor de k , sabendo que as retas tangentes ao gráfico de g
nos pontos de abcissas 1 e 2 são paralelas.

gl(x) = 3kx2 + 12x - k


gl(1) = 2k + 12 e gl(2) = 11k + 24
Como as retas tangentes são paralelas, então:
4
2k + 12 = 11k + 24 + 9k = -12 + k = -
3

32  
Caracterize a função derivada de cada uma das funções seguintes e calcule
os zeros de fl, se existirem:
a) f(x) = (2x - 1) x

b) f(x) = cx - m
1 2
x (1 - x )
x2 + 4
c) f(x) =
x

a) f l(x) = (2x - 1)l × x + (2x - 1) × _ x il =


1 2x - 1 6x - 1
= 2 x + (2x - 1) =2 x + =
2 x 2 x 2 x
Dfl = IR+
6x - 1
fl(x) = 0 + = 0 + 6x - 1 = 0 / 2 x ! 0 +
2 x
1 1
+x= /x!0+x=
6 6
1
Zero de fl :
6

462

000707 446-479 U16.indd 462 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) f l(x) = c- x 3 + 2x - m
4 2
1 l 2 1 3x - 2x - 1
x = -3x + 2 + x 2 = - x2
Alternativa:

fl(x) = cx - x m (1 - x2) + cx - x m(1 - x2)l=


1 l 1

= d1 + 2 n(1 - x2) + cx - x m(-2x) = 1 - x2 + 2 -1 - 2x2 + 2 =


1 1 1
x x
2 1
= -3x + 2 + 2
x
Dfl = IR\{0}
3x 4 - 2x 2 - 1
fl(x) = 0 + - = 0 + -3x4 + 2x2 + 1 = 0 / x ! 0 +
x2 x  = y 2

2 1
+ -3y + 2y + 1 = 0 / y ! 0 + y = 1 0 y = - +
3
1
+ x2 = 1 0 x2 = - + x = -1 0 x = 1
3
Zeros de fl : -1 e 1

c) f l(x) = d n = c x + 4 m = 1 - 42 = x -
x2 + 4 l l 2
4
x x 2
; Dfl = IR\{0}
x x
x2 - 4
fl(x) = 0 + = 0 + x2 - 4 = 0 + x = -2 0 x = 2
x2
Zeros de fl : -2 e 2

Tarefa 3   
Considere uma função real de variável real f , diferenciável num ponto a ! Df ,
com f(a) ! 0 .
1 l
é diferenciável em a e e o (a) = -
1 f l(a)
Mostre que a função  .
f f 7 f (a)A
2

f é contínua em a ; logo, f(x) ! 0 para x próximo de a , e:


1 1 f (a) - f (x)
-
f (x) f (a) f (x) f (a) f (a) - f (x)
lim x-a = lim x-a = lim =
x"a x"a x " a f (x) f (a) (x - a)

= lim = G = - 1 2 lim
1 f (a) - f (x) f (x) - f (a)
# x-a =
x"a f (x) f (a) (x - a) [f (a)] x " a
f l(a)
=-
[f (a)]2

33  
Caracterize fl, sendo:
1 1
a) f(x) = 2 b) f(x) =
x +3 3 x
463

000707 446-479 U16.indd 463 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

(x 2 + 3)' 2x
a) f l(x) = - 2 2
=- 4 ; Dfl = IR
Tarefa 3 (x + 3) x + 6x 2 + 9
3
_3 x i' 2 x 3 1
b) f l(x) = - =- =- =- ; Dfl = IR+
_3 x i
0
2 9x 18x x 6x x

34  
Obtenha uma expressão designatória de:

a) d n
2x - 1 l 2x 3 l l l
b) d n c) d n d) e o
x 3x
1-x x+2 1- x (2 - x)2

a) d n =
2x - 1 l (2x - 1)' (1 - x) - (2x - 1) (1 - x)'
=
1-x (1 - x)2
2 - 2x + 2x - 1 1
= =
(1 - x)2 (1 - x)2
2x 3 l
d n
(2x 3)' (x + 2) - (2x 3) (x + 2)' 6x 3 + 12x 2 - 2x 3
b)  = = =
x+2 (x + 2) 2
(x + 2)2
4x 3 + 12x 2
=
(x + 2)2
x
(x)l_1 - x i - (x) _1 - x i l 1- x +
l
c) d n =
x 2 x
= =
_1 - x i _1 - x i
2 2
1- x
2 x - 2x + x -x + 2 x
= =
2 x _1 - xi 2 x _1 - xi
2 2

l (3x)l(2 - x)2 - (3x) _(2 - x)2il


d) e o =
3x
=
(2 - x)2 7(2 - x)2A
2

3 (2 - x)2 + (3x) # 2 # (2 - x) (2 - x) (6 - 3x + 6x)


= 4
= =
(2 - x) (2 - x)4
6 + 3x
=
(2 - x)3

35  
Considere a função g real de variável real, definida por:
3x - 1
g(x) =
x-1
Determine as coordenadas de um ponto no 1.º quadrante em que a reta
tangente ao gráfico de g , que passe por esse ponto, seja:
a) paralela à bissetriz dos quadrantes pares.
b) perpendicular à reta de equação y = 2x + 1 .

464

000707 446-479 U16.indd 464 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
(3x - 1)' (x - 1) - (3x - 1) (x - 1)' 2
gl(x) = 2
=-
(x - 1) (x - 1)2
a) Se é paralela à bissetriz dos quadrantes pares, então, tem declive -1 .
Tem-se que:
2
- = -1 + (x - 1)2 = 2 +
(x - 1)2

+x-1=! 2 +x=1- 2 0x=1+ 2


Como o ponto pertence ao 1.º quadrante, a sua abcissa é positiva; então,
as suas coordenadas são a1 + 2 , g _1 + 2 ik , isto é, _1 + 2, 2 + 3i .
1
b) Se é perpendicular à reta de equação y = 2x + 1 , então, tem declive - .
2
Tem-se que:
2 1
- = - + (x - 1)2 = 4 + x - 1 = ! 4 +
(x - 1)2 2
+ x = -1 0 x = 3
Como o ponto pertence ao 1.º quadrante, então, x = 3 . Substituindo em g ,
obtém-se:
3#3-1
g(3) = =4
3-1
As coordenadas do ponto são (3, 4) .

36   y
f
A figura reproduz a reta que representa graficamente a função f .
1-x
Seja g a função definida por g(x) = . 0 2 x
x3
f l
Determine e g o (2) .
24

Calcule-se a função derivada de g em x = 2 :


- x 3 - 3x 2 + 3xu4p151h1
3 3
1 - x l (1 - x)'x - (1 - x) (x )'
gl(x) = d n
3
2x - 3
=   =   = 
x3 (x 3)2 x6 x4
2#2-3 1
gl(2) = =
2 4 16
Por observação do gráfico, tem-se que f (2) = 0 .
-4 - 0
Como o declive de f é = 2 , fl(2) = 2 .
0-2
2 # d- n - 0 #
1 1
e o (2) =
f l f l(2) g(2) - f (2) gl(2) 8 16
= = -16
g 7g(2)A d- n
2 2
1
8
465

000707 446-479 U16.indd 465 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

37  
Sejam f e g duas funções reais de variável real, definidas por:
1+x
f(x) = x e g(x) =
1-x
Caracterize a função g % f .
37.1 
Obtenha a expressão analítica de (g % f)l usando dois processos distintos:
37.2 
a) derivada do quociente.
b) derivada da função composta.

1+ x
37.1 (g % f)(x) = g^f (x)h = ; Dfl = IR+
0 \{1}
1- x
1+ x l
37.2 a) (g % f)l(x) = f p =
1- x
_1 + x il_1 - x i - _1 + x i_1 - x il
= =
_1 - xi
2

1- x 1+ x
+
2 x 2 x 1
= =
_1 - xi x _1 - xi
2 2

b) gl(x) = d n =
1+x l 2
1-x (1 - x)2
× gl _ x i =
1
(g % f)l(x) = fl(x) × gl6f(x)@ =
2 x
1 2 1
= × =
_1 - xi x _1 - xi
2 2
2 x

38  
Sejam f e g funções reais de variável real, em que se sabe que:
• fl(2) = -3
3x
• g(x) =
x-1
Determine (f % g)l(-2) .

gl(x) = d n  =
3x l (3x)' (x - 1) - (3x) (x - 1)' 3
=-
x-1 (x - 1)2 (x - 1)2

× fld n=
3 3 (-2)
(f % g)l(-2) = gl(-2) × fl6g(-2)@ = -
_(-2) - 1i -2 - 1
2

1
= - × fl(2) = 1
3

466

000707 446-479 U16.indd 466 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
39  
Caracterize a função derivada das funções seguintes, utilizando a derivada
da função composta.
a) f(x) = (x2 - x)3
b) f(x) = 1- x
6
c) f(x) = x

a) f l(x) = 6(x2 - x)3]l = 3(x2 - x)2 × (x2 - x)l =


= (3x4 - 6x3 + 3x2)(2x - 1) = 3(x2 - x)2(2x - 1)
Dfl = IR

b) f l(x) = 8 1 - x Bl = × _1 - x il =
1 1
×
2 1- x

× e- o =-
1 1 1 1
= ×
2 1- x 2 x 4 x-x x
Dfl = ]0, 1[ (pois tem-se x > 0 e 1 - x >0)
c) f l(x) = 6(x ) @l = 3(x ) × (x )l = 3x × 2x = 6x5 ; Df’ = IR
2 3 2 2 2 4

40  
Considere as funções f e g reais de variável real, definidas por:
x4
f(x) = 3x5 - 5x3 - 2 e g(x) = 3
x +1
40.1 Caracterize a função derivada das funções f e g .
40.2 Determine os zeros de fl e de gl .

f l(x) = (3x5 - 5x3 - 2)l = 15x4 - 15x2 ; Dfl = IR


40.1 

(x 4)' (x 3 + 1) - x 4 (x 3 + 1)'
gl(x) = e 3 o =
x4 l
=
x +1 (x 3 + 1)2
4x 3 (x 3 + 1) - x 4 (3x 2) x 6 + 4x 3
= = ; Dgl = IR\{-1}
(x 3 + 1)2 (x 3 + 1)2
f l(x) = 0 + 15x4 - 15x2 = 0 + 15x2(x2 - 1) = 0 +
40.2 
+ 15x2 = 0 0 x2 - 1 = 0 + x = 0 0 x = -1 0 x = 1
Os zeros de fl são -1 , 0 e 1 .
x 6 + 4x 3
gl(x) = 0 + = 0 + x6 + 4x3 = 0 / (x3 + 1)2 ! 0 +
(x 3 + 1)2
+ x3(x3 + 4) = 0 / x3 + 1 ! 0 + _x = 0 0 x = - 4 i / x ! -1
3

3
Os zeros de gl são 0 e - 4 .

467

000707 446-479 U16.indd 467 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

41  
Seja h a função real de variável real, definida por h(x) = d n .
4
2x
x+1
64x 3
Aplicando a derivada da função composta, mostre que hl(x) = .
(x + 1)5
2x
Seja f (x) = e g(x) = x4 . Então, h(x) = (g % f)(x) , logo:
x+1
d n
3
2 (x + 1) - 2x 2x
hl(x) = (g % f)l(x) = fl(x) × gl6f(x)@ = × 4 =
(x + 1)2 x+1
3 3
2 32x 64x
= 2
# 3
=
(x + 1) (x + 1) (x + 1)5

42  
Considere a função f , definida em IR , por:
f(x) = x5 - 5x
42.1 Sejam A e B os pontos do gráfico de f de abcissas -1 e 2 ,
respetivamente. Determine o declive da reta secante ao gráfico de f
nos pontos A e B .
42.2 Verifique a existência de, pelo menos, um ponto C do gráfico de f ,
com abcissa compreendida entre -1 e 2 , em que a reta tangente
tem declive igual ao da reta AB e determine a abcissa de C .

42.1 Como os pontos A e B pertencem ao gráfico de f , tem-se:


f (-1) = (-1)5 - 5 × (-1) = -1 + 5 = 4
f (2) = 25 - 5 × 2 = 32 - 10 = 22
Então, as coordenadas de A e B são, respetivamente, (-1, 4) e (2, 22) .
22 - 4
Logo, o declive da reta AB é igual a =6.
2 - (-1)
11 4 11
f l(x) = 6 + (x5 - 5x)l= 6 + 5x4 - 5 = 6 + x4 =
42.2  + x =!
5 5
Como a abcissa de C tem de pertencer ao intervalo ]-1, 2[ , tem-se
4 11 4 4 4
x = , pois 11 < 5 < 2 5 .
5 4 4
4 11 11# 5 3 1375
Portanto, a abcissa do ponto C é x = = = .
5 5 5

43  
Derive:
5
a) a(x) = 2x-5 b) b(x) = -
2x 7
10
a) al(x) = (2x-5)l = 2 × (-5) × x-6 = -10x-6 = -
x6
5 l 5 -7 l
b) bl(x) = d- n d x n = d- n × (-7) × x-8 =  x-8 =
5 35 35
=  -
2x 7 2 2 2 2x 8
468

000707 446-479 U16.indd 468 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Tarefa 4  n 
Seja f(x) = x , prove que:

fl(x) = _ x i = n x n =
n l 1 1 -1 1
n n-1
n x
SUGESTÃO: Determine, utilizando a definição de derivada, fl(a) , a ! Df ,
fazendo x = yn e a = bn .
Pode começar por provar, usando o princípio de indução matemática, que:
6 n ! IN, yn - bn = (y - b)(yn - 1 + byn - 2 + … + bn - 2y + bn - 1)

Para n = 1 , tem-se y - b = (y - b)(1) , verdade.


Hipótese:
Para um certo n ! IN, yn - bn = (y - b)(yn - 1 + byn - 2 + … + bn - 2y + bn - 1)
Tese: yn + 1 - bn + 1 = (y - b)(yn + byn - 1 + … + bn - 1y + bn)
Demonstração:
yn + 1 - bn + 1 = y × yn - b × bn = y × yn - y × bn + y × bn - b × bn =
= y × (yn - bn) + (y - b) × bn =
hipótese de indução

= y × (y - b)(yn - 1 + byn - 2 + … + bn - 2y + bn - 1 + (y - b) × bn =
= (y - b)(yn + byn - 1 + … + bn - 2 y2 + bn - 1y + bn)
c.q.d.
1 1 1 -1
Prove-se que fl(x) = n = n x n , com x = yn e a = bn :
n xn+1
n n
f (x) - f (a) x - a y-b
fl(a) = lim   x - a = lim   x-a = lim   n n =
x"a x"a y"b y - b

y-b
= lim   n-1 n-2
=
y"b (y - b) (y + by + … + b n - 2 y + b n - 1)
1 1 1 1 1
= n-1 n-1 n-2 n-1
= =
n-1 b= a n = n a n -1
b + bb +…+ b b + b nb
n
n an-1
1 1 1 -1
Tem-se, assim, que fl(x) = n = nxn .
n xn-1

44  
Considere a função f , real de variável real, definida por:
1
3
f(x) = 2 x - x 6 + 1
44.1 Caracterize fl.
44.2 Determine a abcissa do ponto do gráfico de f , em que a reta tangente
é paralela ao eixo das abcissas.

469

000707 446-479 U16.indd 469 04/07/16 11:44


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

f l(x) = b 2 x - x 6 + 1l = 2 ×
3
1 l 1 1 - 65
44.1  - x =
3 x2
3 6
1 1
2 1 4 x6 1 4x 6 - 1
= 3
- 6
= 2
# 1
- 5
= 5
3 x2 6 x5 6x 3 x 6 6x 6 6x 6
Dfl = IR+
44.2 Se a reta tangente é paralela ao eixo das abcissas, então, o seu declive é 0 .
Para x > 0 , tem-se:
1

+x=c m
4x 6 - 1 1 1
1 1 6
fl(x) = 0 + = 0 + 4x 6 - 1 = 0 + x 6 =
5 4 4
6x 6

45  
Determine a expressão da função derivada das funções reais de variável real
definidas por:
2x 4 - 1 2x + 1
a) f(x) = b) g(x) =
x 2 1-x

(2x 4 - 1)'x 2 - (2x 4 - 1) (x 2)'


a) f l(x) = e o
2x 4 - 1 l
= =
x2 (x 2)2
8x 5 - 4x 5 + 2x 4x 4 + 2
= =
x4 x3

b) gl(x) = e o = #d n =
2x + 1 l 1 2x + 1 l
1-x 2x + 1 1-x
2
1-x
1 2 (1 - x) - (2x + 1) (-1) 3
= # 2
= =
2x + 1 (1 - x) 2 2x + 1
2 2 (1 - x)
1- x 1- x
3 1- x
= 2
2 (1 - x) 2x + 1

46  
Aplicando a regra de derivação 7^f(x)h pAl = p^f(x)h p - 1 fl(x), p ! Q
I ,
determine fl(x) , sendo:
b) f(x) = d n
3
2x 2
a) f(x) = (4x3 - 2x + 1)4
x-1

a) f l(x) = 6(4x3 - 2x + 1)4@l = 4(4x3 - 2x + 1)3(4x3 - 2x + 1)l =


= 4(12x2 - 2)(4x3 - 2x + 1)3

470

000707 446-479 U16.indd 470 04/07/16 11:44


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
b) fl(x) = >d
2x 2 Hl
n = 3d n d n =
3 2
2x 2 2x 2 l
x-1 x-1 x-1

> H
4x (x - 1) - 2x 2
= 3f p
4x 4 12x 4 2x 2 - 4x
= × =
(x - 1)2 (x - 1)2 (x - 1)2 (x - 1)2
24x 5 (x - 2)
=
(x - 1)4

47  
Aplicando a regra de derivação ` f (x) jl =
n f l(x)
, determine fl(x) ,
n _ f (x)i
n n-1
sendo:
3 4
a) f(x) = 4x - 1 b) f(x) = (x 2 - 3)3

a) f l(x) = ` 4x - 1 jl =
3 (4x - 1)' 4
3 2
= 3
3 (4x - 1) 3 (4x - 1)2

7(x 2 - 3)3Al
b) f l(x) = ` (x 2 - 3)3 j =
4 l 6x (x 2 - 3)2 3x
4
= 4
=
4 (x - 3)2 9
4 (x - 3) 2 9
2 x2 - 3

48   b y t
Na figura estão representados: C

• parte do gráfico da função f de domínio a A B


]-3, +3[\{3} , tal que:
2x 2 - 1 T 0 x
f(x) = 2 f c
x -9
• a reta t , tangente ao gráfico de f no ponto T de abcissa x = -2 ;
• as retas a , b e c , assíntotas do gráfico de f ; u4p157h2
• os pontos A e C , pontos de interseção de t com as retas a e c ,
respetivamente;
• o ponto B , ponto de interseção das retas a e c .
Determine a área do triângulo [ABC] .

Tem-se fl(x) = e o =- 2
2x 2 - 1 l 34x
2
.
x -9 (x - 9)2
Uma equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f em x = -2 :

y = fl(-2)(x + 2) + f(2) + y = f- 2 p
2 (-2)2 - 1
34 (-2)
(x + 2) + +
_(-2)2 - 9i (-2)2 - 9
68 7 68 101
+y= (x + 2) - +y= x+
25 5 25 25

471

000707 446-479 U16.indd 471 04/07/16 11:45


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

Assíntotas do gráfico de f :
Df = ]-3, +3[
As retas de equação x = -3 e x = -3 são assíntotas verticais ao gráfico
da função f .
Calcule-se o limite em +3 :
2x 2 - 1
lim  f(x) = lim   =2
x " +3 x " +3 x 2 - 9

Logo, a reta de equação y = 2 é assíntota horizontal ao gráfico da função f .


Coordenadas de A :

* 25 + * 25 +*
68 101 68 101 3
y= x+ x+ =2 x =-
25 25 4
y=2 y=2 y=2

Então, Ac- , 2 m .
3
4
O ponto B é a interseção das assíntotas a e c ; logo, B(3, 2) .
Coordenadas de C :
68 101 68 101 61
* 25 + * 25 + *
y= x+ y= #3+ y=
25 25 5
x=3 x=3 x=3

Então, C d 3, n.
61
5
A área do triângulo retângulo [ABC] é:

e 3 - c- mo # d - 2n
3 61
AB # BC 4 5
A[ABC] = = =
2 2
15 51
#
4 5 765 153
= = = u. a.
2 40 8

AVALIAR CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1 
Considere a função f real de variável real, definida por:
4-x
f(x) =
x+2
A taxa média de variação de f entre -1 e 0 é:
(A) -3 (B) -2 (C) -1 (D) 0
472

000707 446-479 U16.indd 472 04/07/16 11:45


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
f (0) - f (-1) 2-5
= = -3
0 - (-1) 1
A opção correta é a (A).

2  f (x) - 3
Sabendo que fl(2) = -4 e que f(2) = 3 , o valor de lim 2 é:
x"2 x - 4

(A) -2 (B) -1 (C) 1 (D) 2

= limd
f (x) - 3 f (x) - 3 1 n 1
lim # = -4 × = -1
2
x"2 x - 4 x"2 x-2 x+2 4
A opção correta é a (B).

3 
Considere a função f , de domínio IR , definida por:
x 2 + 2x se x H 1
f(x) = * 4
7 - x se x 1 1, x ! 0

Das afirmações seguintes, qual é verdadeira?


(A) f não é contínua nem diferenciável em x = 1 .
(B) f não é contínua e é diferenciável em x = 1 .
(C) f é contínua e não é diferenciável em x = 1 .
(D) f é contínua e diferenciável em x = 1 .

lim  f(x) = lim (x2 + 2x) = 3


x " 1+ x " 1+

lim  f(x) = lim c 7 - x m = 3


4
x " 1- x"1 -

f(1) = 3
É contínua em x = 1 , pois lim f (x) = 3 = f (1) .
x"1

4
f (x) - f (1) 7- x -3 4x - 4 4
lim   = lim   = lim   = lim   x = 4
x"1 -
x-1 x"1 x-1 x " 1 x (x - 1)
-
x"1- -

f (x) - f (1) x 2 + 2x - 3 (x - 1) (x + 3)
lim   = lim   = lim   =
x " 1+ x-1 x"1 x-1
+
x"1 (x - 1)
+

= lim (x + 3) = 4
x " 1+

É diferenciável em x = 1 .
A opção correta é a (D).

473

000707 446-479 U16.indd 473 04/07/16 11:45


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

4

Um projétil é lançado verticalmente de baixo para cima.
Admita que a sua altitude h , em metros, t segundos após ter sido lançado,
é dada por:
h(t) = 60t - 5t2
Qual é a velocidade, em metros por segundo, do projétil, 3 segundos após
o lançamento?
(A) 20 (B) 25 (C) 30 (D) 35

hl(t) = (60t - 5t2)l = 60 - 10t e hl(3) = 60 - 10 × 3 = 30


A opção correta é a (C).

5 
A reta de equação y = 2x + 1 é tangente ao gráfico de f num ponto do seu
domínio.
Das seguintes expressões, indique a que pode definir a função f .
(A) f(x) = x2 + x (C) f(x) = x2 + x + 1
(B) f(x) = x2 + 2x (D) f(x) = 2x2 + 2x + 1

Seja a a abcissa do ponto de tangência. Pela equação da reta, sabe-se que


tem declive igual a 2 ; logo, fl(a) = 2 . Por outro lado, o ponto de tangência
pertence a f e à reta tangente, ou seja, f(a) = 2a + 1 .
1
(A) fl(x) = 2 + 2x + 1 = 2 + x =
2
f c m =
1 3 1
!2× +1
2 4 2
(B) fl(x) = 2 + 2x + 2 = 2 + x = 0
f(0) = 0 ! 2 × 0 + 1
1
(C) fl(x) = 2 + 2x + 1 = 2 + x =
2
f c m=
1 7 1
!2× +1
2 4 2
(D) fl(x) = 2 + 4x + 2 = 2 + x = 0
f(0) = 1 = 2 × 0 + 1
A opção correta é a (D).

6
  2x
Considere a função f , de domínio IR\{1} , definida por f(x) = .
x-1
O valor de x tal que fl(x) + f(x) = 2 é:
(A) -1 (B) 0 (C) 2 (D) 3

474

000707 446-479 U16.indd 474 04/07/16 11:45


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
2
2x - 2 - 2x 2x 2x - 2x - 2
fl(x) + f(x) = 2 + + =2+ =2+
(x - 1)2 x-1 (x - 1)2
2x 2 - 2x - 2 2x 2 - 4x + 2
+ 2
=
(x - 1) (x - 1)2
Logo:
2x2 - 2x - 2 = 2x2 - 4x + 2 + x = 2 e (x - 1)2 ! 0 + x ! 1
A opção correta é a (C).

7   y r
Na figura ao lado estão representadas em referencial
o.n. partes do gráfico da função quadrática g e da reta r A
tangente ao gráfico de g no ponto A . Tem-se gl(6) = -11 .
A reta r tem como equação reduzida y = x + 6 .
g
O valor de (g % g)l(0) é:
0 x
(A) -15 (B) -13 (C) -11 (D) -9

(g % g)l(0) = gl(0) × gl^g(0)h


Como A pertence à reta r e a g , tem-se g(0) = 0 + 6 = 6 .
Como a reta r tem declive 1 , gl(0) = 1 . u4p158h1
Assim:
(g % g)l(0) = 1 × gl(6) = -11
A opção correta é a (C).

RESPOSTA ABERTA

Nas questões desta secção, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.
8 
Considere a função f real de variável real, definida por f(x) = 2x2 + 4x .
8.1 Calcule a taxa média de variação de f entre -1 e 2 .
8.2 Recorrendo à definição de derivada num ponto, calcule fl(1) .
8.3 Determine a equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f em x = 1 .

f (2) - f (-1) 16 - (-2)


8.1 = =6
2 - (-1) 2+1
f (1 + h) - f (1) 2 (1 + 2h + h 2) + 4 (1 + h) - 6
8.2 fl(1) = lim  = lim  =
h"0 h h"0 h
2h 2 + 8h
= lim  =8
h"0 h
8.3 y = fl(1)(x - 1) + f(1) + y = 8(x - 1) + 6 + y = 8x - 2

475

000707 446-479 U16.indd 475 04/07/16 11:45


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

9 
Dois pontos movem-se numa reta. Em cada instante, t , em segundos,
as suas posições (abcissas) respetivas são dadas, em metros, por:
f(t) = 3t e g(t) = t + 2t2
Em que instante têm os pontos a mesma velocidade? E em que instantes têm
a mesma posição?

fl(t) = gl(t) + 3 = 1 + 4t + t = 0,5


f(t) = g(t) + 3t = t + 2t2 + 2t2 - 2t = 0 + t(2t - 2) = 0 + t = 0 0 t = 1
Têm a mesma velocidade aos 0,5 segundos e têm a mesma posição
no instante inicial e no instante t = 1 s .

4
Considere a função f , definida em IR , por f(x) = * x
10  
+ 2x se x 1 - 1
.
2
10.1 Justifique que f é contínua. 5 x - x se x H - 1
10.2 Averigue se existe fl(-1) .
10.3 Determine fl(-2) .

10.1 lim + f(x) = lim +(5x - x2) = -6


x "-1 x "-1

lim  f(x) = lim c x + 2x m = -6


4
x "-1 x "-1
- -

f(-1) = -6
Existe lim  f(x) , pelo que f é contínua em x = -1 .
x "-1
Como a restrição de f em ]-3, 1[ é racional e a restrição de f em ]1, +3[
é polinomial, são funções contínuas. Portanto, f é contínua em IR .
f (-1 + h) - f (-1) 5 (-1 + h) - (-1 + h)2 - (-6)
10.2 lim   = lim   =
h"0
+
h h"0
+
h
7h - h 2
= lim   =7
h"0 h +
4
+ 2 (-1 + h) - (-6)
f (-1 + h) - f (-1) (-1 + h)
lim   = lim   =
h"0
-
h h"0
-
h
4 + 2 (-1 + h)2 + 6 (-1 + h)
(-1 + h)
= lim   =
h"0
-
h
4 + 2 - 4h + 2h 2 - 6 + 6h 2h 2 + 2h
= lim   = lim   =
h"0
-
h2 - h h"0 h2 - h -

2h + 2
= lim   = -2
h"0 h-1 -

Logo, não existe fl(-1) .


476

000707 446-479 U16.indd 476 04/07/16 11:45


16
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
4
10.3 Como x = -2 , considere-se o ramo definido pela expressão
x + 2x .

Logo, a sua derivada é dada pela expressão c x + 2x m = - 2 + 2 .


4 l 4
x
4
Então, fl(-2) = - + 2 = -1 + 2 = 1 .
(-2)2

11  
Para a e b reais, considere a função f definida por f(x) = *
x 2 + 2a se x H 1
.
1 - bx se x 1 1
Determine os valores de a e de b de modo que f seja diferenciável em x = 1 .

lim  f(x) = lim (x2 + 2a) = 1 + 2a = f (1)


+ +
x"1 x"1

lim  f(x) = 2 + lim (1 - bx) = 1 - b


- -
x"1 x"1

1 - b = 1 + 2a + b = -2a
f (1 + h) - f (1) (1 + h)2 + 2a - (1 + 2a) h 2 + 2h
lim   = lim   = lim   =2
x"0
+
h x"0 h
+
x"0 h +

f (1 + h) - f (1) 1 - b (1 + h) - (1 + 2a)
lim   = lim   =
x"0 -
h x"0 -
h b = -2a
1 + 2a (1 + h) - (1 + 2a) 2ah
= lim   = lim   = 2a
x"0 -
h x"0 h -

Então, 2a = 2 + a = 1 e b = -2 × 1 = -2 .

12  
Recorrendo às regras de derivação, caracterize a função derivada de cada uma
das funções seguintes e determine os seus zeros, se existirem.
5x 1
a) a(x) = +1 f) f(x) = 4x +
2 x
2
1 2x
b) b(x) = x - 3x2 g) g(x) =
3 x-1

h) h(x) = d n
2
1 - 2x
c) c(x) = 3x3 - x + 2
x+2
d) d(x) = (1 - 2x)(x2 + 7x) i) i(x) = x 2 - 2x
3
e) e(x) = (x + 1)2 - 2(1 - x)2 j) j(x) = x3 - x

a) al(x) = d + 1n =
5x l 5
; Dal = IR
2 2
al não tem zeros.

b) bl(x) = d x - 3x 2 n =
1 l 1
- 6x ; Dbl = IR
3 3
1 1 1
- 6x = 0 + x = ; o zero de bl é .
3 18 18
477

000707 446-479 U16.indd 477 04/07/16 11:45


derivadas de funções reais de variável real e aplicações

c) cl(x) = (3x3 - x + 2)l = 9x2 - 1 ; Dcl = IR


1 1 1 1 1
9x2 - 1 = 0 + x2 = + x = - 0 x = ; os zeros de cl são - e .
9 3 3 3 3
d) dl(x) = 6(1 - 2x)(x2 + 7x)@l = (1 - 2x)l(x2 + 7x) + (1 - 2x)(x2 + 7x)l =
= -2(x2 + 7x) + (1 - 2x)(2x + 7) = -6x2 - 26x + 7
Ddl = IR
2
- (- 26) ! (- 26)2 - 4 (- 6) (7)
-6x - 26x + 7 = 0 + x = +
2 (- 6)
26 ! 844 26 ! 2 211 13 ! 211
+x= +x= +x= +
- 12 - 12 -6
13 + 211 13 - 211
+ x =- 0 x =-
6 6
13 + 211 13 - 211
Os zeros de dl são - e- .
6 6
e) el(x) = 6(x + 1)2 - 2(1 - x)2@l = 6(x + 1)2@l - 62(1 - x)2@l =
= 2(x + 1) × 1 - [4(1 - x) × (-1)] = 2x + 2 + 4 - 4x = -2x + 6
Del = IR
-2x + 6 = 0 + x = 3 ; o zero de el é 3 .

f) fl(x) = c 4x + m
1 l 1
x = 4 - x 2 ; Dfl = IR\{0}
1
4 - 2 = 0 / x ! 0 + 4x2 - 1 = 0 / x ! 0 +
x
/ x ! 0 + c x =- 0x = m/ x ! 0
2 1 1 1
+x =
4 2 2
1 1
Os zeros de fl são - e .
2 2

d n
2x 2 l 4x (x - 1) - 2x 2 # 1 2x 2 - 4x
g) gl(x) = = = ; Dgl = IR\{1}
x-1 (x - 1) 2
(x - 1)2
2x2 - 4x = 0 / x ! 1 + x(2x - 4) = 0 / x ! 1 +
+ (x = 0 0 x = 2) / x ! 1
Os zeros de gl são 0 e 2 .
1 - 2x l 1 - 2x l
h) hl(x) = >d n H = 2d n×d n=
2
1 - 2x
x+2 x+2 x+2

×> H=
2 - 4x (1 - 2x)l(x + 2) - (1 - 2x) (x + 2)l
=
x+2 (x + 2)2
2 - 4x -2(x + 2) - 1 + 2x 2 - 4x -2x - 4 - 1 + 2x
= × = × =
x+2 (x + 2)2 x+2 (x + 2)2
2 - 4x -5 20x - 10
= × =
x+2 (x + 2)2
(x + 2)3
Dhl = IR\{-2}
1 1
20x - 10 = 0 / x ! -2 + x = / x ! -2 ; o zero de hl é .
2 2
478

000707 446-479 U16.indd 478 04/07/16 11:45


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

il(x) = _ x 2 - 2x il =
1 x-1
i) 
2
× (x2 - 2x)l =
2 x - 2x x 2 - 2x
Dil = ]-3, 0[ , ]2, +3[
 x - 1 = 0 / x2 - 2x ! 0 + x = 1 / x ! 0 / x ! 2 ; il não tem zeros.

jl(x) = ` x 3 - x jl = 3 3
3 1
j)  × (x3 - x)l =
2
3 (x - x)
1 2 3x 2 - 1
= 3 3 × (3x - 1) = 3
3 (x - x)2 3 (x 3 - x)2
Djl = IR\{-1, 0, 1}
3x2 - 1 = 0 / 3 (x 3 - x)2 ! 0 + e x =- o / x ! IR\{-1, 0, 1}
3 3 3
0x=
3 3
3 3
Os zeros de jl são - e .
3 3

13   y
Na figura ao lado está representada
parte do gráfico da função fl , 1
derivada da função f , de domínio IR .
13.1 Tendo por base a figura apresentada,
O 1 2 3 x
justifique que f não é decrescente
em ]1, 3[ .
13.2 Sabendo que f(2) = -3 , determine a abcissa do ponto de interseção
da reta normal ao gráfico de f em x = 2 com o eixo das abcissas.
13.3 Considere a e b dois números reais positivos e u4p159h1
suponha que:
f(x) = x2(a - x) - bx
Determine os valores de a e de b de forma que a expressão de f
apresentada seja compatível com o gráfico de fl .

13.1 Tem-se que fl(x) > 0, 6x ! ]1, 3[ ; logo, a função f não é decrescente,
pois, se fosse decrescente, teria-se fl(x) < 0, 6x ! ]1, 3[ , o que é absurdo.
13.2 
f l(2) = 1 ; logo, a reta normal ao gráfico de f em x = 2 é dada por:
1
y=- (x - 2) + f(2) = -(x - 2) + f(2) = -x - 1
f l(2)
Sendo assim, o ponto de interseção com Ox tem de coordenadas (-1, 0) .
f l(x) = [x2(a - x) - bx]l = (ax2 - x3 - bx)l = 2ax - 3x2 - b
13.3 
Por observação do gráfico, tem-se que:

* +) +)
f l(1) = 0 2a - 3 - b = 0 b = 2a - 3
+
f l(3) = 0 6a - 27 - b = 0 6a - 27 - 2a + 3 = 0

( +)
—— b=9
4a = 24 a=6
479

000707 446-479 U16.indd 479 04/07/16 11:45


17 derivada e estudo
UNIDADE

de funções

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

17.1 Teorema de Lagrange
 1
Considere a função real de variável real definida por:
f(x) = 2x2 - 8x + 3
1.1 Determine a abcissa, xV , do vértice da parábola que representa
graficamente a função f .
1.2 Mostre que fl(xV) = 0 .

-b - (-8)
1.1 xV = = =2
2a 2#2
1.2 Tem-se que fl(x) = 4x - 8 ; logo, fl(xV) = fl(2) = 4 × 2 - 8 = 0 .

2

Justifique que a função real de variável real definida por
l(x) = x5 + x
não admite extremos relativos.

Se l tivesse um extremo relativo em x0 , então, ll(x0) = 0 .


Ora, ll(x) = 5x4 + 1 nunca se anula; logo, l não admite extremos.

3  
Sobre uma função f , real de variável real, diferenciável em ]-1, 3[ ,
sabe-se que f(0) = 2 e f(2) = 2 .
Utilize o teorema de Lagrange para justificar que a função fl, derivada de f ,
tem, pelo menos, um zero pertencente ao intervalo ]0, 2[ .

Como f é diferenciável em ]-1, 3[ , é contínua em [0, 2] e diferenciável


em ]0, 2[ . Então, pelo teorema de Lagrange, existe c ! ]-1, 3[ :
f (2) - f (0)
fl(c) = + fl(c) = 0
2-0
Portanto, fl admite pelo menos um zero em ]0, 2[ .

480

000707 480-501 U17.indd 480 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
 4
Seja g uma função diferenciável em [2, 5] .
Sabe-se que a reta de equação y = 2x + 3 interseta o gráfico de g nos pontos
A(2, 7) e B^5, g(5)h .
4.1 Determine g(5) .
4.2 Justifique que:
a) g é contínua em [2, 5] .
b) a equação gl(x) = 2 é possível em ]2, 5[ .

4.1 Como o ponto B^5, g(5)h pertence à reta, tem-se g(5) = 2 × 5 + 3 = 13 .


4.2 a) Como g é uma função diferenciável em [2, 5] , é contínua em [2, 5] .
b) Como g é diferenciável e contínua em [2, 5] , pelo teorema
de Lagrange, existe c ! ]2, 5[ , tal que:
g (5) - g (2) 13 - 7
gl(c) = + gl(c) = + gl(c) = 2
5-2 5-2
Logo, a equação gl(x) = 2 é possível em ]2, 5[ .

17.2 Derivada. Monotonia e extremos de funções


 5
Justifique que a função definida por f(x) = x2 - 3x é estritamente crescente
no intervalo ]2, 4[ .

6x ! ]2, 4[, fl(x) = 2x - 3 > 0 ( 6x ! ]2, 4[, fl(x) H 1 ) , então, f


é estritamente crescente em ]2, 4[ .

 6
A partir do estudo do sinal da derivada, indique os intervalos de monotonia
das seguintes funções reais de variável real:
a) f(x) = x2 + x b) g(x) = x c) h(x) = x3 + x

a) f l(x) = 2x + 1 ; Dfl = IR
1
2x + 1 G 0 + x G -
2
1
2x + 1 H 0 + x H -
2
A função f é decrescente em E-3, - E e crescente em ;- , +3; .
1 1
2 2
1
b) gl(x) = ; Dgl = IR +

2 x
1
Como > 0, 6x ! IR+ , a função g é crescente em [0, +3[ .
2 x
c) hl(x) = 3x2 + 1 ; Dhl = IR
Como 3x2 + 1 > 0, 6x ! IR , então, a função h é crescente em IR .
481

000707 480-501 U17.indd 481 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

7 
Na figura ao lado está representada, em referencial y
o.n. xOy , parte do gráfico de uma função h
quadrática h , com zeros -3 e 1 .
7.1 Sendo h a derivada de uma função f , indique
os intervalos de monotonia de f .
23 O 1 x
7.2 Justifique que f(-3) é o máximo das funções
f|]-4, -3] e f|[-3, -2[
e conclua que é um máximo relativo de f .
7.3 Determine o conjunto solução da condição
h(x) ◊ hl(x) H 0

7.1  u4p163h1
x -3 -3 1 +3
h(x) + 0 - 0 +
f 3 Máx. 4 Mín. 3
Assim, a função f é crescente nos intervalos ]-3, -3] e [1, +3[
e decrescente no intervalo [-3, 1] .
7.2 Como f é crescente em ]-3, -3] e decrescente em [-3, 1] ,
assume em -3 um máximo relativo.
-3 + 1
7.3 Como = -1 , então, a abcissa do vértice da parábola que
2
representa h é igual a -1 . Portanto, o gráfico de hl é uma reta de zero
em x = -1 e de declive positivo (por observação da monotonia de h ) .
Assim:
x 1
-3 -3 -1 +3
h(x) + 0 - - - 0 +
hl(x) - - - 0 + + +
h(x) × hl(x) - 0 + 0 - 0 +
C.S. = [-3, -1] , [1, +3[

8 
A partir do estudo do sinal da derivada, indique os intervalos de monotonia e,
caso existam, os extremos relativos e absolutos das funções reais de variável
real, definidas por:
a) f(x) = x3 - 6x d) i(x) = x2 + 4
1 4
b) g(x) = -x + e) j(x) =
x-2
x2 + 2
c) h(x) = x -x

482

000707 480-501 U17.indd 482 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
2
a) f l(x) = 3x - 6 ; Dfl = IR
3x2 - 6 = 0 + x2 = 2 + x = - 2 0 x = 2

x -3 - 2 2 +3
fl(x) + 0 - 0 +
f 3 Máx. 4 Mín. 3
Crescente em A-3 , - 2 A e em 7 2 , +37 ; e decrescente em 7- 2 , 2A .
Máximo relativo em x = - 2 : f _- 2 i = 4 2
Mínimo relativo em x = 2 : f  _ 2 i = -4 2

b) gl(x) = d- x + n = -1 -
1 l 1
< 0, 6 x ! IR
x-2 (x - 2)2
Dgl = IR\{2}

x -3 2 +3
gl(x) - n.d. -
g 4 n.d. 4
Decrescente em ]-3, 2[ e em ]2, +3[ ; logo, não admite extremos relativos.
c) hl(x) = _ x - x il =
1
- 1 ; Dhl = IR+
2 x
1 1 1
-1=0+2 x =1+ x = + x=
2 x 2 x ! IR 4 +

1
x 0 +3
4
hl(x) n.d. + 0 -
h 0 3 Máx. 4

Crescente em ;0, E e decrescente em ; , +3; .


1 1
4 4
: hc m =
1 1 1
Máximo absoluto em x =
4 4 4
Mínimo relativo em x = 0 : h(0) = 0 (Não há mínimo absoluto,
pois lim h(x) = -3 ) .
x "+3

d) il(x) = _ x 2 + 4 il =
2x x
= ; Dfl = IR
2 x2 + 4 x2 + 4
il(x) = 0 + x = 0 , pois x 2 + 4 > 0, 6 x ! IR

x -3 0 +3
il(x) - 0 +
i 4 Mín. 3
Crescente em [0, +3[ e decrescente em ]-3, 0] .
Mínimo absoluto em x = 0 : i(0) = 2
483

000707 480-501 U17.indd 483 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

e) jl(x) = d n = 2
4 l 8x
2
; Djl = IR
x +2 (x + 2)2
jl(x) = 0 + x = 0 , pois (x2 + 2)2 > 0, 6 x ! IR

x -3 0 +3
jl(x) + 0 -
j 3 Máx. 4
Crescente em ]-3, 0] e decrescente em [0, +3[ .
Máximo absoluto em x = 0 : j(0) = 2

  9
Determine os extremos relativos e absolutos da restrição da função definida por:
a) f(x) = -x2 + 6x ao intervalo [0, 4]
b) f(x) = x4 - 8x + 3 ao intervalo [-1, 5]
1
c) f(x) = x + 2 + ao intervalo ]-5, 10[
x-1

a) fl(x) = -2x + 6 ; Dfl = [0, 4]


-2x + 6 = 0 + x = 3
x 0 3 4
fl(x) + + 0 - -
f Mín. 3 Máx. 4 Mín.
Máximo absoluto em x = 3 : f (3) = 9
Mínimo relativo em x = 4 : f (4) = 8
Mínimo absoluto em x = 0 : f (0) = 0
b) fl(x) = 4x3 - 8 ; Dfl = [-1, 5]
3
4x3 - 8 = 0 + x = 2
x -1
3
2 5
fl(x) - - 0 + +
f Mín. 4 Mín. 3 Máx.

2 : f ` 2j = 3 - 6 2
3 3 3
Mínimo absoluto em x =
Máximo relativo em x = -1 : f (-1) = 12
Máximo absoluto em x = 5 : f (5) = 588
1 x 2 - 2x
c) fl(x) = 1 - = ; Dfl = ]-5, 1[ , ]1, 10[
(x - 1)2 (x - 1)2
x2 - 2x = 0 / (x - 1)2 ! 0 + x = 0 0 x = 2 / x ! 1

484

000707 480-501 U17.indd 484 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
x -5 0 1 2 10
fl(x) n.d. + 0 - n.d. - 0 + n.d.
f n.d. 3 Máx. 4 n.d. 4 Mín. 3 n.d.
Máximo relativo em x = 0 : f (0) = 1
Mínimo relativo em x = 2 : f (2) = 5

10  
Considere a função de domínio IR , definida por
f(x) = x3 + ax + b ,
com a e b reais.
Determine, em cada alínea, os valores de a e b sabendo que:
a) a função f assume o mínimo relativo 5 em x = 1 .
b) a função f é crescente.
c) 1 é máximo relativo de f em x = -2 .

a) fl(x) = 3x2 + a e fl(1) = 0 + 3 + a = 0 + a = -3


f (1) = 5 + 1 + a + b = 5 + 1 - 3 + b = 5 + b = 7
Então, a = -3 e b = 7 .
b) Atendendo à derivada, a H 0 e b qualquer.
c) fl(-2) = 0 + 12 + a = 0 + a = -12
f(-2) = 1 + -8 - 2a + b = 1 + -8 + 24 + b = 1 + b = -15
Então, a = -12 e b = -15 .

11  
Na figura está representada, em referencial ortogonal, parte do gráfico
da derivada de uma função f de domínio IR .
Refira, justificando, qual é o valor lógico y fl
das seguintes proposições:
a) f(-3) é um máximo relativo de f .
b) A função f é decrescente em ]-3, 4[ .
23 O 4 x
c) A função f admite um extremo relativo em 4 .
d) Se f(5) = 7 , então, f(6) > 7 .

Por observação do gráfico de fl , tem-se:


u4p165h1
x -3 -3 4 +3
fl(x) - 0 + 0 +
f 4 Mín. 3 f (4) 3

485

000707 480-501 U17.indd 485 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

a) Falsidade, porque f (-3) é um mínimo relativo de f .


b) Falsidade, porque fl(x) > 0 em ]-3, 4[ ; logo, f é crescente neste intervalo.
c) Falsidade, porque a função f é crescente em ]-3, +3[ .
d) Verdade, porque f é crescente em [-3, +3[ ; logo, f (6) > f (5) ,
ou seja, f (6) > 7 .

17.3 Problemas de otimização
Tarefa 1   
Pretende-se vedar 200 m2 de terreno na margem de um rio, como mostra
a figura, utilizando o mínimo de rede possível e de modo a formar um retângulo.
O terreno será vedado por uma rede cujo custo é de 2,5 euros por metro.
Determine quais devem ser as dimensões do terreno e qual será o preço da rede.

200
Sejam x e y as dimensões do terreno. Então, y = x .
Se x for a medida, em metros, dos lados perpendiculares ao rio, o comprimento
da rede em função de x é:
2x 2 + 200
C(x) = (2x + y) = x
Assim:
Cl(x) = d n =
2x 2 + 200 l (2x 2 + 200)l x - (2x 2 + 200) (x)l
x =
x2
4x 2 - 2x 2 - 200 2x 2 - 200
= =
x2 x2
Cl(x) = 0 + x = 10
x>0
Então:
x 0 10 +3
Cl(x) n.d. - 0 +
C n.d. 4 Mín. 3
200
Logo, as dimensões devem ser x = 10 m e y = = 20 m .
10
O preço da rede será 40 × 2,5 = 100 € .
NOTA:  sinal de Cl(x) apenas depende do sinal do numerador, pois
O
x2 > 0, 6 x ! IR+ .
486

000707 480-501 U17.indd 486 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
12  
De todos os retângulos de área 24 cm2 , determine as dimensões do que tem
perímetro mínimo.

Considere-se x > 0 e y > 0 as medidas dos lados, em centímetros,


de um retângulo de área 24 cm2 . Tem-se que:
24
x × y = 24 + y = x
Então, o perímetro do retângulo é dado em função de x por:
48 48 + 2x 2
f (x) = x + 2x = x , com x ! IR+
Então, neste contexto, Df = IR+ .
Calcule-se a derivada de f :
(48 + 2x 2)lx - (48 + 2x 2) (x)l 4x 2 - 48 - 2x 2 2x 2 - 48
fl(x) = = =
x2 x2 x2
Calcule-se os zeros de fl :
fl(x) = 0 + x = 24 = 2 6
Assim:
x 0 2 6 +3
fl(x) n.d. - 0 +
f n.d. 4 Mín. 3
Pode-se concluir que f assume um mínimo relativo em x = 2 6 ,
que é o mínimo absoluto de f .
24 12
Então, para x = 2 6 , y = = = 2 6 . Logo, as dimensões
2 6 6
do retângulo com perímetro mínimo são 2 6 cm por 2 6 cm , isto é,
é um quadrado de lado 2 6 cm .

13   x x
A partir de uma cartolina retangular com x x
30 cm de comprimento e 20 cm de largura
pretende-se construir uma caixa sem tampa,
cortando nos quatro cantos um quadrado x x
de lado x cm , como ilustra a figura ao lado. x x
De todas as caixas que é possível construir, nas condições referidas,
determine as dimensões da que tem maior volume.

Tem-se que: u4p166h2


3 2
Vcaixa (x) = x(30 - 2x)(20 - 2x) = 4x - 100x + 600x , com x ! ]0, 10[
Então, neste contexto, DV = ]0, 10[ .

487

000707 480-501 U17.indd 487 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

Calcule-se a derivada de V :
Vl(x) = 12x2 - 200x + 600
Calculando os zeros de Vl :
Vl(x) = 0 + 12x2 - 200x + 600 = 0 +
200 ! (-200)2 - 4 # 12 # 600
+x= +
2 # 12 x>0

200 ! 40 7 25 ! 5 7
+x= =
24 3
Assim:

x 0 25 - 5 7 10
3
Vl(x) n.d. + 0 - n.d.
V n.d. 3 Máx. 4 n.d.
25 - 5 7
Logo, o volume é máximo para x = .
3
Portanto, as dimensões da caixa devem ser:
25 - 5 7
Altura: cm
3
40 + 10 7
Comprimento: 30 - 2x = cm
3
10 + 7
Largura: 20 - 2x = cm
3

14  
Uma empresa de fabrico de embalagens para conservas
recebeu uma encomenda de latas cilíndricas, sem tampa,
com capacidade para 250 mililitros, em folha de Flandres.
Determine as dimensões de cada lata de forma a minimizar
a quantidade de folha de Flandres utilizada.
NOTA: 1 litro equivale a 1 decímetro cúbico.

Considere-se x > 0 e y > 0 como as medidas do raio da base e da altura


da lata, respetivamente, em decímetros.
Tem-se que a área da lata é dada por rx2 + 2rxy .
Como 250 mL equivalem a 0,25 L , tem-se:
0,25
V(x) = rx2 × y + rx2 × y = 0,25 + y =
rx 2
0,25 1
Obtém-se, assim, A(x) = rx2 + 2rx = rx2 + , que dá a área
rx 2 2x
da lata em função de x .

488

000707 480-501 U17.indd 488 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Então, neste contexto, DA = IR . +

Calcule-se a derivada de A :
1 4rx 3 - 1
Al(x) = 2rx - =
2x 2 2x 2
Calcule-se os zeros de Al :
3 1 1
4rx3 - 1 = 0 / 2x2 ! 0 + x = +x= /x!0
4r 3
4r
Assim:
1
x 0 3 +3
4r
Al(x) n.d. - 0 +
A n.d. 4 Mín. 3
1
Logo, a área da lata é mínima para x = 3
.
4r
Portanto, as dimensões da lata devem ser:
1
Raio da base: 3
á 0,43 dm
4r
` 3 4r j
2
0,25 1
Altura: = = á 0,43 dm
1
2
1
2 4r
rf 3 p 4r f 3 p
4r 4r

15  
O Sr. António pretende construir, na sua
quinta, um curral retangular dividido
ao meio por uma rede paralela a um dos lados.
Para vedar o curral e dividi-lo, dispõe de
15 metros de rede.
Determine as dimensões do curral de forma que este tenha a maior área possível.

Considere-se x > 0 e y > 0 como as medidas de comprimento do curral,


em metros.
Tem-se que a área do curral é dada por xy .
Para vedar o curral são necessários 2x + 3y metros de rede.
Tem-se:
15 - 2x 2
2x + 3y = 15 + y = +y=- x+5
3 3
Assim, a área do curral é dada em função de x por:
2
A(x) = - x2 + 5x
3
489

000707 480-501 U17.indd 489 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

Neste contexto, DA = ]0; 7,5[ .


Calcule-se a derivada de A :
4
Al(x) = - x+5
3
Calcule-se os zeros de Al :
4 15
Al(x) = 0 + - x+5=0+x=
3 4
Assim:
15
x 0 7,5
4
Al(x) n.d. + 0 - n.d.
A n.d. 3 Máx. 4 n.d.

15
Logo, a área do curral é máxima para x = = 3,75 .
4
Portanto, o comprimento deve ser igual a 3,75 m e a largura igual a
2
- × 3,75 + 5 = 2,5 m .
3

AVALIAR CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1

Num referencial o.n. xOy , o gráfico de uma função q é uma parábola
com a concavidade voltada para baixo cujo vértice tem coordenadas (2, 3) .
Seja ql a função derivada de q .
Dos valores seguintes indique o positivo.
(A) ql(1) (B) ql(2) (C) ql(4) (D) ql(5)

Como q é uma função quadrática:

x -3 2 +3
q(x) 3 3 4
ql(x) + 0 -
A opção correta é a (A).

490

000707 480-501 U17.indd 490 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
2  
Na figura seguinte está representada, num referencial ortogonal xOy ,
parte do gráfico de uma função polinomial f , de grau 3 , de domínio IR .
Sabe-se que: y
• -2 , 2 e 5 são zeros de f ;
• fl representa a função derivada de f .
Qual das afirmações seguintes é
verdadeira?
22 O 2 5 x
(A) fl(0) $ fl(6) = 0
(B) fl(-3) $ fl(6) < 0
(C) fl(-3) $ fl(0) > 0
(D) fl(0) $ fl(6) < 0
u4p168h1
Exame Nacional do 12.º ano, 2011

Como fl(x) é igual ao declive da reta tangente ao gráfico de f no ponto


de abcissa x , observando o gráfico, tem-se que fl(0) < 0 e fl(6) > 0 .
Logo, fl(0) × fl(6) < 0 .
A opção correta é a (D).

3  
Em qual das seguintes figuras estão representadas partes dos gráficos de uma
função e da respetiva derivada?
(A) y (C) y

O
O x x

(B) y (D) y

u4p168h2 u4p168h4

O x O x

u4p168h3 u4p168h5
491

000707 480-501 U17.indd 491 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

Se a função for afim, o gráfico da respetiva derivada é uma reta horizontal,


pois a derivada de uma função afim é uma função constante. Logo, está excluída
a opção (D).
Não pode ser a opção (C) porque, neste caso, a função derivada é uma constante
negativa, mas o declive da reta que representa graficamente a função é positivo.
A opção (A) não é a correta, pois a parábola tem concavidade voltada para baixo,
ou seja, é crescente no intervalo ]-3, x[ , sendo x a abcissa do seu vértice,
mas a sua derivada é negativa nesse mesmo intervalo.
A opção correta é a (B).

4 
Seja f uma função de domínio IR , diferenciável em todos os pontos do seu
domínio.
Na figura encontra-se parte do gráfico de fl , função derivada de f .

y
f'

O 3 x

Sabe-se ainda que f(0) = 2 .


Qual pode ser o valor de f(3)u4p168h6
?
(A) 1 (B) 2 (C) 5 (D) 7
Adaptado do Exame Nacional do 12.º ano, 2004

A função f é decrescente [0, 3] . Logo, f(3) < 2 .


A opção correta é a (A).

5  
De uma função f real de variável real, sabe-se que:
• f é diferenciável no ponto 1 ;
• f(1) = 3 é máximo relativo de f .
f (x) - 3
O valor de lim é:
x"1 x-1
(A) -1 (B) 0 (C) 1 (D) 3
f (x) - 3 f (x) - f (1)
lim  = lim  = fl(1) = 0
x"1 x-1 x"1 x-1
A opção correta é a (B).

492

000707 480-501 U17.indd 492 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
6   y
Na figura ao lado está representada, em referencial o.n.,
parte do gráfico de uma função de domínio IR\{0} .
Qual das figuras seguintes pode representar a função O x
derivada dessa função?
(A) y (C) y

O x
u4p169h1
x
O

(B) y (D) y

u4p169h2
O x
u4p169h4
O x

Seja f a função representada no gráfico dado. Por observação do gráfico,


tem-se que f é decrescente em ]-3, 0[ e crescente em ]0, +3[ .
u4p169h3 u4p169h5
Portanto, fl(x) < 0, 6 x ! IR- e fl(x) > 0, 6 x ! IR+ .
A opção correta é a (A).

7  
Uma certa função f , real de variável real, de domínio IR , é diferenciável
e a sua derivada é definida por fl(x) = x2 - 4x .
Qual dos gráficos seguintes pode representar a função f ?
(A) (B) (C) (D)
y y y y

O x
O x
O x O x

fl(x) = 0 + x2 - 4x = 0 + x = 0 0 x = 4
u4p169h8
Assim:
u4p169h6 u4p169h7
u4p169h9
x -3 0 4 +3
fl(x) + 0 - 0 +
f 3 Máx. 4 Mín. 3
A opção correta é a (C).
493

000707 480-501 U17.indd 493 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

 8
Seja g uma função de domínio IR . Sabe-se que a sua derivada, gl ,
é definida em IR por:
gl(x) = 5 - x
Relativamente à função g , qual das afirmações seguintes é verdadeira?
(A) g é decrescente em IR .
(B) g é crescente em IR .
(C) g(5) é mínimo relativo de g .
(D) g(5) é máximo relativo de g .

x -3 5 +3
gl(x) + 0 -
g 3 Máx. 4
A opção correta é a (D).

RESPOSTA ABERTA

Nas questões desta secção, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

9  
Determine os intervalos de monotonia das seguintes funções e indique
os extremos relativos e absolutos, caso existam.
x
a) f(x) = x4 - 2x2 c) h(x) =
(x + 2)2
3
b) g(x) = x3 - 6x2 + 9x - 2 d) r(x) = x2

a) f l(x) = 4x3 - 4x ; Dfl = IR


4x3 - 4x = 0 + x(4x2 - 4) = 0 + x = 0 0 x = -1 0 x = 1
x -3 -1 0 1 +3
fl(x) - 0 + 0 - 0 +
f 4 Mín. 3 Máx. 4 Mín. 3

Crescente em [-1, 0] e [1, +3[ e decrescente em ]-3, -1] e [0, 1] .


Máximo relativo em x = 0 : f (0) = 0 .
Mínimos absolutos em x = -1 e em x = 1 : f(-1) = f (1) = -1 .
Não há máximos absolutos, pois lim f(x) = +3 .
x "!3

494

000707 480-501 U17.indd 494 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
2
b) gl(x) = 3x - 12x + 9 ; Dgl = IR

2
-(-12) ! (-12)2 - 4 # 3 # 9
3x - 12x + 9 = 0 + x = +
2#3
12 ! 6
+x= +x=10x=3
6
x -3 1 3 +3
gl(x) + 0 - 0 +
g 3 Máx. 4 Mín. 3
Crescente em ]-3, 1] e [3, +3[ e decrescente em [1, 3] .
Máximo relativo em x = 1 : g(1) = 2
Mínimo relativo em x = 3 : g(3) = -2
Não há extremos absolutos, pois lim g(x) = 3 .
x "!3

(x + 2)2 - (2x + 4) x (x + 2) (x + 2 - 2x) 2-x


c) hl(x) = 4
= =
(x + 2) (x + 2)4 (x + 2)3
Dhl = IR\{-2}
2 - x = 0 / (x + 2)3 ! 0 + x = 2 / x ! -2

x -3 -2 2 +3
2-x + + + 0 -
(x + 2)3 - 0 + + +
hl(x) - n.d. + 0 -
h 4 n.d. 3 Máx. 4
Crescente em ]-2, 2] e decrescente em ]-3, -2[ e [2, +3[ .
1
Máximo absoluto ` lim h(x) = 0 j em x = 2 : h(2) =
x "-3 8
Não há mínimos absolutos, pois lim h(x) = -3 .
x"2
3 2
2x 2 x
d) rl(x) = e Drl = IR\{0}
=
3 x
3 4 3x
3
2 x 2 = 0 / 3x ! 0 + x = 0 / x ! 0
x -3 0 +3
rl(x) - n.d. +
r 4 Mín. 3
Crescente em [0, +3[ e decrescente em ]-3, 0] .
Mínimo absoluto em x = 0 : r(0) = 0
Não há máximos relativos.

495

000707 480-501 U17.indd 495 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

10  
Uma partícula move-se em linha reta, sendo a sua posição, relativamente
a um ponto fixo tomado como origem, dada pela função:
s(t) = t3 - 4t2 + 4t, com t ! [0, 3] em segundos
Determine o instante em que a partícula:
a) passa pela origem.
b) muda de sentido.

a) s(t) = 0 + t3 - 4t2 + 4t = 0 + t(t2 - 4t + 4) = 0 + t(t - 2)2 = 0 +


+t=00t=2

Portanto, a partícula passa na origem no instante 0 s e no instante 2 s .
b) sl(x) = 3t2 - 8t + 4 ; Dsl = [0, 3]
2
3t2 - 8t + 4 = 0 + x = 2 0 x =
3
2
x 0 2 3
3
sl(x) + + 0 - 0 + +
s Mín. 3 Máx. 4 Mín. 3 Máx.
2
Logo, a partícula muda de sentido no instante s e no instante 2 s .
3

11  
Na figura está representada uma função afim, derivada y
fl
de uma função f de domínio IR .
Tal como a figura sugere, a reta passa pelos pontos
de coordenadas (0, -4) e (2, 0) . O 2 x
24
11.1 Estude a monotonia e a existência de extremos
relativos de f .
11.2 Sabendo que f(0) = 1 , determine uma equação da reta tangente
ao gráfico de f no ponto de abcissa 0 .
u4p170h1
11.1
x -3 2 +3
fl(x) - 0 +
f 4 Mín. 3
Crescente em [2, +3[ e decrescente em ]-3, 2] .
Mínimo relativo em x = 2 .
11.2 y = f(0)(x - 0) + f (0) + y = -4x + 1

496

000707 480-501 U17.indd 496 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
12  
De uma função f , de domínio IR , sabe-se que:
• f é diferenciável em todos os pontos de IR ;
• f(0) = -1
• f é estritamente crescente em IR- e é estritamente decrescente em IR+ .
Seja g a função, de domínio IR , definida por g(x) = [f(x)]2 .
Prove que 1 é o mínimo da função g .
Exame Nacional do 12.º ano, 2005
gl(x) = 2f(x) fl(x)
Como f (0) = -1 , f é contínua, f é estritamente crescente em IR- e é
estritamente decrescente em IR+ , tem-se que f é negativa em todo o seu domínio.
Além disso, fl(x) H 0 em IR- e fl(x) G 0 em IR+ .
Assim:
x -3 0 +3
fl(x) + 0 -
f(x) - -1 -
gl(x) - 0 +
g(x) 4 1 3
Obtém-se, assim, 1 como mínimo de g .

13  
O custo por quilómetro de um cabo elétrico é dado por
12
c(x) = x + 60x ,

em que x representa a área da sua secção em cm2 .


Determine a área da secção para a qual o preço do quilómetro do cabo é mínima.

12 60x 2 - 12
cl(x) = - 2
+ 60 = e o domínio de cl no contexto
x x2
do problema é ]0, +3[ .
1 5 5
60x2 - 12 = 0 / x2 ! 0 + x2 = +x=- 0x=
5 5 5

x 0 5 +3
5
cl(x) n.d. - 0 +
c(x) n.d. 4 Mín. 3
Logo, a área da secção para a qual o preço do quilómetro do cabo é mínima é
5
cm2 .
5
497

000707 480-501 U17.indd 497 04/07/16 11:50


derivada e estudo de funções

14  
Num jogo de computador, dois carros circulam
à mesma velocidade em estradas perpendiculares,
aproximando-se de um cruzamento. Num dado
instante, um dos carros encontra-se a 1 quilómetro
do cruzamento e o outro a 2 quilómetros.
14.1 Sendo x a distância percorrida, em quilómetros, a partir desse instante
por cada um dos carros, justifique que a distância entre os dois carros,
à medida que se aproximam do cruzamento, é dada em função de x por:
u4p171h1
2 2
d(x) = (1 - x) + (2 - x) , x H 0
14.2 Calcule o valor de x para o qual a distância entre os carros é a menor
possível e indique, para esse valor de x , a posição de cada carro
em relação ao cruzamento.

14.1 Considere-se um referencial ortonormado com origem no cruzamento


destas duas estradas e cujos eixos Ox e Oy coincidem com o primeiro
carro e com o segundo carro, respetivamente.
Então, a posição dos carros neste referencial é dada por (0, 1 - x)
e (2 - x, 0) .
Logo:
d(x) = (2 - x - 0)2 + (0 - 1 + x)2 = (2 - x)2 + (-1 + x)2 =
= (1 - x)2 + (2 - x)2 , 6 H 0

14.2 
d(x) = (1 - x)2 + (2 - x)2 = x 2 - 2x + 1 + x 2 - 4x + 4 =
= 2x 2 - 6x + 5 , x H 0
1 4x - 6
dl(x) = (2x2 - 6x + 5)l × 2
= =
2 2x - 6x + 5 2 2x 2 - 6x + 5
2x - 3
= 2
2x - 6x + 5
3
2x - 3 = 0 / 2x 2 - 6x + 5 ! 0 + x =
2

3
x 0 +3
2
dl(x) - 0 +
d 4 Mín. 3

d c m = 2c m - 6c m + 5 =
3 3 2 3 1 2
= á 0,71 km
2 2 2 2 2
Portanto, a distância é menor quando x = 1,5 km . Ambos os carros
se encontram a 0,5 km de distância do cruzamento (um deles já passou
o cruzamento em 0,5 km e o outro está a 0,5 km do cruzamento).

498

000707 480-501 U17.indd 498 04/07/16 11:50


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
15  
Na figura ao lado está representada, em referencial z
o.n. Oxyz , uma pirâmide quadrangular regular
E(0, 0, c)
de base [ABCD] contida no plano xOy e centrada
na origem do referencial.
Admita que: C
B
• o vértice E , pertencente ao semieixo positivo O
Oz , tem coordenadas (0, 0, c) , 0 < c < 6 ; y
• o vértice A tem abcissa igual à ordenada; A(x, x, 0)
x
• sendo x a abcissa de A e c a cota de E ,
tem-se x + c = 6 .
15.1 Mostre que, em função de x , 0 < x < 6 , o volume da pirâmide é dado por:
4 3 u4p171h2
x v(x) = 8x2 -
3
15.2 Determine o valor de x para o qual o volume da pirâmide é máximo
e determine o valor desse volume.
15.3 Admita agora que x = 1 . Indique para este caso as coordenadas dos
pontos A , B e E e determine uma equação cartesiana do plano ABE .
Adaptado do Teste Intermédio do 11.º ano, 2008

15.1 A base da pirâmide é um quadrado de lado 2x e a altura da pirâmide


é a cota c do ponto E .
Uma vez que x + c = 6 , vem que c = 6 - x .
Logo:
Abase # c 4x 2 # (6 - x) 24x 2 - 4x 3 4
v(x) = = = = 8x2 - x3
3 3 3 3
Dv = {x ! IR: 6 - x > 0 / x > 0} = {x ! IR: 0 < x < 6} = ]0, 6[
vl(x) = 16x - 4x2
15.2 
vl(x) = 0 + 16x - 4x2 = 0 + x(16 - 4x) = 0 + x = 0 0 x = 4
Como 0 < x < 6 , tem-se que:

x 0 4 6
vl(x) n.d. + 0 - n.d.
v n.d. 3 Máx. 4 n.d.
4 128
v(4) = 8 × 42 - × 43 =
3 3
Portanto, o volume da pirâmide é máximo quando x = 4 ,
128
sendo esse volume igual a u. v.
3

499

000707 480-501 U17.indd 499 04/07/16 11:51


derivada e estudo de funções

15.3 Tem-se que A(1, 1, 0) , B(-1, 1, 0) e E(0, 0, 5) .


Um vetor perpendicular ao plano ABE é um vetor perpendicular a dois
vetores não colineares do plano, como, por exemplo,
AB(-2, 0, 0) e AE(-1, -1, 5) .
Seja u(a, b, c) um vetor perpendicular a estes dois vetores, então:

* +*
u $ AB = 0 (a, b, c) $ (-2, 0, 0) = 0
+
u $ AE = 0 (a, b, c) $ (-1, -1, 5) = 0

+) +)
-2a = 0 a=0
-a - b + 5c = 0 b = 5c
Fazendo, por exemplo, c = 1 , vem u(0, 5, 1) .
Assim, uma equação de um plano perpendicular a u é da forma:
5y + z + d = 0
Como o plano ABE contém o ponto A(1, 1, 0) , obtém-se d = -5 .
Portanto, uma equação cartesiana do plano ABE é 5y + z - 5 = 0 .

16  
O arco de parábola é definido, y
num referencial o.n. xOy , pela equação (0, h)
y = 2x - 0,05x2 . Seja h a ordenada
do ponto mais alto da parábola.
Recorrendo à calculadora gráfica, determine:
a) o valor de h .
b) o ponto P da parábola que fica mais x
próximo do ponto de coordenadas (0, h) .

-b -2
a) x = = = 20
2a 2 (-0,05) u4p171h3
2
y = 2 × 20 - 0,05 × 20 = 20
Logo, h é igual a 20 .
b) Tem-se ^x, f(x)h = (x; 2x - 0,05x2) e (0, h) = (0, 20) , então:

d(x) = (0 - x)2 + (20 - 2x + 0,05x 2)2 = x 2 + (20 - 2x + 0,05x 2)2

2x + 2 (20 - 2x + 0,05x 2) (20 - 2x + 0,05x 2)'


dl(x) = =
2 x 2 + (20 - 2x + 0,05x 2)2
0,01x 3 - 0,6x 2 + 14x - 80 0,005x 3 - 0,3x 2 + 7x - 40
= =
2 x 2 + (20 - 2x + 0,05x 2)2 x 2 + (20 - 2x + 0,05x 2)2

500

000707 480-501 U17.indd 500 04/07/16 11:51


17
Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

UNIDADE
Neste contexto, Ddl = [0, 20] .
dl(x) = 0 + x á 8,2

x 0 8,2 20
dl(x) -2 - 0 + 1
d 20 4 Mín. 3 20
y = 2 × 8,2 - 0,05 × 0,822 = 13,038 á 13,04
Portanto, o ponto P(8,2; 13,04) da parábola é o que fica mais próximo
do ponto de coordenadas (0, h) .

17  
O ponto P(0, 6) pertence ao gráfico da função polinomial definida
por f(x) = x3 + x2 + ax + b , em que a e b designam números reais.
Sabe-se que f tem um extremo em x = 0 .
17.1 Determine os valores de a e de b .
17.2 Calcule os outros extremos da função.

f l(x) = 3x2 + 2x + a
17.1 
fl(0) = 0 + a = 0
f(0) = 6 + b = 6
Portanto, a = 0 e b = 6 .
17.2 Pela alínea anterior, sabe-se que f (x) = x3 + x2 + 6 .
Logo, fl(x) = 3x2 + 2x , com Dfl = IR .
2
fl(x) = 0 + 3x2 + 2x = 0 + x(3x + 2) = 0 + x = 0 0 x = -
3

2
x -3 - 0 +3
3
fl(x) + 0 - 0 +
f 3 Máx. 4 Mín. 3

: f  d- n =
2 2 166
Máximo relativo em x = -
3 3 27
Não há extremos absolutos.

501

000707 480-501 U17.indd 501 04/07/16 11:51


Avaliação global de conhecimentos

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1  
2x - 1
Sejam f uma função real de variável real definida por f(x) =
x+2
1
e (xn) uma sucessão tal que lim f(xn) = - .
2
O termo geral da sucessão (xn) pode ser dado por:
1 2
(A) 2n - 1 (B) -n + 2 (C) -2 + (D) -
n n
1
Tem-se que lim  f (x) = - ; logo, se xn " 0 , obtém-se o resultado.
x"0 2
A opção correta é a (D).

2

Na figura está representada parte do gráfico de uma função f , de domínio IR .
y

O 4 x

Qual das seguintes afirmações é verdadeira?


(A) lim- f(x) = f(4) e lim+ f(x) = f(4)
x"4 x"4 u4p176h1
(B) lim- f(x) = f(4) e lim+ f(x) ! f(4)
x"4 x"4

(C) lim- f(x) ! f(4) e lim+ f(x) = f(4)


x"4 x"4

(D) lim- f(x) ! f(4) e lim+ f(x) ! f(4)


x"4 x"4
Exame Nacional do 12.º ano, 2000

Por observação do gráfico, tem-se:


lim f(x) = f(4) ! lim f(x)
x " 4- x " 4+
A opção correta é a (B).

502

000707 502-542.indd 502 04/07/16 13:07


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

3  
Considere a função f , definida em IR , por y
f(x) = 2x + 1 , e a função g representada g
graficamente na figura ao lado. 2
1
Qual das seguintes afirmações é necessariamente
2221 O x
verdadeira?
(A) lim 6f(x) + g(x)@ = -2
x "- 2

(B) lim 6f(x) × g(x)@ = +3


x " -3
f (x)
(C) lim - = +3 u4p176h2
x "- 1 g (x)
f (x)
(D) lim + = +3
x "- 1 g (x)

(A) b  lim  g(x) , pois lim  g(x) ! g(-2)


x "-2 x "-2-

(B) lim [f(x) × g(x)] = -3 × (+3) = -3


x " -3

f (x) -1
(C) lim - = + = -3
x "-1 g (x) 0
f (x) -1
(D) lim + = - = +3
x "-1 g (x) 0
A opção correta é a (D).

4  
Seja h uma função de domínio IR , definida por:
kx + 3 se x 2 1
h(x) = *2 se x = 1
x + k se x 1 1
2 2

A função h é contínua se:


(A) k = -1 0 k = 1
(B) k = -1
(C) k = 1
(D) k = 2

k + 3 = 2 + k = -1 e k = -1 & 1 + k2 = 2
A opção correta é a (B).

503

000707 502-542.indd 503 04/07/16 13:07


Avaliação global de conhecimentos

5 
A reta de equação y = -x + 2 é assíntota ao gráfico de uma função f ,
de domínio IR+ .

O valor de lim  < _ f (x) + x iF é:


x
x " +3 f (x)

(A) -2 (B) -1 (C) 0 (D) 1

lim < _ f (x) + x iF = lim × ^f(x) + xh = -1 × 2 = -2


x 1
x " +3 f (x) x " +3 f (x)
A opção correta é a (A). x

6 
A função g , real de variável real, tem duas assíntotas verticais e uma assíntota
não vertical ao gráfico de g .
Qual das expressões seguintes poderá representar a função g ?
x -1 x+1 x3 x
(A) (B) (C) (D)
2
x -1 x-1 x2 - 1 x-1

A opção correta é a (C).

7  2x + a
Seja f: IR\{3} " IR a função definida por f(x) = , em que a designa
3-x
um certo número real.
O gráfico de f interseta o eixo Oy no ponto de ordenada 4 . O zero de f é:
(A) -6 (B) -3 (C) 3 (D) 6

a 2x + 12
4= + a = 12 ; logo, f (x) = 0 + = 0 + x = -6 / x ! 3
3 3-x
A opção correta é a (A).

8 
Considere duas funções f e g , de domínio IR\{1} e IR , respetivamente,
definidas analiticamente por:
2-x
f(x) = e g(x) = 3x - 1
x-1
Qual é o valor de (g % f)(2) + g-1(2) ?
(A) -1 (B) 0 (C) 1 (D) 2

2 +1
f(2) = 0 ; g(0) = -1 e g-1(2) = =1
3
(g % f)(2) + g-1(2) = g^f (2)h + g-1(2) = -1 + 1 = 0
A opção correta é a (B).
504

000707 502-542.indd 504 04/07/16 13:07


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

9   y
Na figura está representada, em referencial
o.n. Oxy , parte do gráfico de uma função f . 1
Relativamente a esta função pode-se afirmar que:
(A) fl(1) = 1 (C) fl(1) = 0 O 1 x
f (x) - f (1)
(B) fl(1) não existe. (D) lim  = +3
x"1 x -1
A opção correta é a (B). u4p177h1

10  
Seja f uma função de domínio IR . Sabe-se que fl(2) = 6 .
f (x) - f (2)
Qual é o valor de lim   ?
x"2 x 2 - 2x
(A) 3 (B) 4 (C) 5 (D) 6
Exame Nacional do 12.º ano, 2015

= lim  d x # n= 1 ×6=3
f (x) - f (2) 1 f (x) - f (2)
lim  
x"2 2
x - 2x x " 2 x - 2 2
A opção correta é a (A).

11   y
t
Na figura estão representadas, em referencial o.n.,
parte do gráfico da função g e a reta t tangente
ao gráfico da função g no ponto de abcissa 1 . 120º

Sabe-se que a inclinação da reta t é de 120º . O x


1 g
Indique o valor de gl(1) .
3 1
(A) - 3 (B) - (C) -1 (D)
3 3
u4p177h2
gl(1) = tan 120° = - 3
A opção correta é a (A).

12  
Seja g uma função real de variável real, definida por g(x) = ax2 + x, a ! IR .
Sabendo que g tem no ponto de abcissa 1 uma reta tangente com declive 5 ,
qual é o valor de a ?
(A) 1 (B) 2 (C) 3 (D) 4

gl(x) = 2ax + 1 e gl(1) = 5 + 2a + 1 = 5 + a = 2


A opção correta é a (B).

505

000707 502-542.indd 505 04/07/16 13:07


Avaliação global de conhecimentos

13  
A reta de equação y + x = 0 é tangente ao gráfico de uma certa função h ,
no ponto de abcissa -1 . Qual das seguintes expressões pode definir a
função h ?
1
(A) 2 + (C) x3 + 2
x
(B) x2 + x (D) 3 - x

Tem-se que y + x = 0 é equivalente a y = -x . Logo, a derivada da função


h no ponto de abcissa -1 é igual a -1 .

(A) hl(x) = c 2 + m = - 12 ; hl(-1) = - 1 2 = -1


1 l
x x (-1)
(B) hl(x) = (x2 + x)l = 2x + 1 ; hl(-1) = 2 × (-1) + 1 = -1
(C) hl(x) = (x3 + 2)l = 3x2 ; hl(-1) = 3 × (-1)2 = 3
(D) hl(x) = (3 - x)l = -1 ; hl(-1) = -1

As funções das opções (A), (B) e (C) têm uma reta tangente de declive -1
no ponto de abcissa -1 . Como o ponto de coordenadas (-1, 1) pertence
1
a h , tem-se que h(-1) = 1 , o que só acontece para h(x) = 2 + x .
A opção correta é a (A).

14  
1
Sejam f e g funções reais tais que f(x) = x - x e g(x) = 3 + 2x .
O conjunto solução da condição fl(x) H gl(x) é:
(A) IR\[-1, 1] (C) IR\{0}
(B) [-1, 1]\{0} (D) [-1, 1]

1
fl(x) = 1 + e gl(x) = 2
x2
1 x 2 + 1 - 2x 2 1 - x2
1+ 2 H2+ H 0 + H0
x x2 x2
1- x2
Como x2 H 0, 6n ! IR , o sinal de depende apenas do numerador
x2
1 - x2 , que graficamente é uma parábola de concavidade virada para baixo
e de zeros -1 e 1 . Logo, 1 - x2 H 0 no intervalo [-1, 1] .
1- x2
Como 0 " Dfl , H 0 + x ! [-1, 1]\{0} .
x2
A opção correta é a (B).

506

000707 502-542.indd 506 04/07/16 13:07


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

15  
De duas funções f e g , de domínio [0, 1] , sabe-se que:
fl(x) = gl(x), 6x ! [0, 1]
Em qual das figuras seguintes podem estar representados os gráficos de f
e de g ?
(A) (B) (C) (D)
y y y y
1 1
O x O x

O 1 x O 1 x
Exame Nacional do 12.º Ano

Au4p178h1
opção correta é a (C).
u4p178h2 u4p178h3 u4p178h4

16  
Sejam f e g duas funções diferenciáveis em IR . Sabe-se que f(1) = fl(1) = 2
f (x)
e g(x) = 2 , para x ! IR\{0} . Qual é o valor de gl(1) ?
x
(A) -2 (B) 1 (C) 0 (D) 1

f' (x) x 2 - 2xf (x) f' (1) - 2f (1)


gl(x) = ; logo, gl(1) = = 2 - 4 = -2
x 4 1
A opção correta é a (A).

17  
Sejam g e h duas funções reais de variável real tais que g(x) = x,
h(2) = 4 e hl(2) = -2 .
Então, pode-se afirmar que (g % h)l(2) é igual a:
1 1
(A) -1 (B) - (C) - (D) 1
2 4
1
Tem-se gl(x) = ; logo:
2 x
1 1
(g % h)l(2) = gl^h(2)h × hl(2) = gl(4) × (-2) = - =-
4 2
A opção correta é a (B).

507

000707 502-542.indd 507 04/07/16 13:07


Avaliação global de conhecimentos

18  
Relativamente à função h , sabe-se que h(x) ◊ hl(x) < 0 , para x ! IR .
Então, uma representação gráfica de h pode ser:
(A) (B) (C) (D)
y y y y
0 x

0 x

0 x 0 x

Como h(x) × hl(x) < 0 , então, h(x) e hl(x) têm sinais diferentes.
Seu4p178h5
hl(x) < 0 , então, h(x) > 0 e h(x) é decrescente.
u4p178h6 u4p178h7 u4p178h8
Se hl(x) > 0 , então, h(x) < 0 e h(x) é crescente.
A opção correta é a (B).

19  
Seja f uma função real de variável real tal que a sua derivada, fl, é tal que:
f l(x) = x2, 6x ! IR
Relativamente à função f , qual das afirmações seguintes é verdadeira?
(A) f tem um máximo relativo em x = 0 .
(B) f tem um mínimo relativo em x = 0 .
(C) f é decrescente em IR .
(D) f é crescente em IR .

f l(x) = x2 H 0, 6x ! IR
A opção correta é a (D).

RESPOSTA ABERTA

Nas questões desta secção, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

20  
Considere a função f , real de variável real, definida por
a-x
f(x) = * x + 1
se x 2 0
,
2
x + ax + 3 se x G 0
em que a designa um número real.

508

000707 502-542.indd 508 04/07/16 13:07


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

20.1 Determine o valor de a de forma que exista lim f(x) .


x"0
20.2 Seja a = 0 .
a) Utilizando a definição de limite segundo Heine, prove que:
1
lim f(x) = -
2
x"1

b) Dê exemplo de uma sucessão (un) tal que lim f(un) = 4 .

a-x
20.1 lim+ f(x) = lim+  =a
x"0 x+1 x"0

lim  f(x) = lim (x2 + ax + 3) = 3 = f (0)


x " 0- x " 0-

Logo, para que o limite exista, a = 3 .


20.2 a) Seja (xn) uma sucessão de pontos do domínio de f tal que lim xn = 1 .

Então, lim f(xn) = lim d- n =- .


xn 1
xn + 1 2
1
b) un = -1 + n

21  
Calcule os limites seguintes:
f) lim d n
1 2
a) lim (2x3 + 5x2 - 4) - 2
x " -3 x"1 x-1 x -1
3
2-x
b) lim 1- x-1
x " -3 x + 3x 2 g) lim  
x"2 x2 - 4
4 - x2
c) lim   2
x " 2 x - 5x + 6 x+ x+2
h) lim
x "- 1 1 - x2
3 - 3x
d) lim 
x"1 x - 3x 2 + 3x - 1
3
x 2 + 2x
i) lim
x x " +3 x+1
e) lim  
x " -3 3 + 2x

a) lim (2x3 + 5x2 - 4) = -3


x " -3

2 - x3 -x 3 -x
b)  lim   = lim   = lim   = +3
x " -3 x + 3x 2 x " -3 3x 2 x " -3 3

4 - x2 (2 - x) (2 + x) -2 - x
c) lim   = lim   = lim   =4
x"2 2
x - 5x + 6 x " 2 (x - 2) (x - 3) x"2 x-3

509

000707 502-542.indd 509 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

3 - 3x
d) lim 
x"1 x 3 - 3x 2 + 3x - 1
Aplicando a regra de Ruffini:
1 -3 3 -1
1 1 -2 1
1 -2 1 0
3 - 3x 3 (1 - x)
lim  = lim  =
x"1 3 2
x - 3x + 3x - 1 x " 1 (x - 1) (x 2 - 2x + 1)

-3 -3 -3
= lim  = = lim  = + = -3
x"1 x 2 - 2x + 1 x " 1 (x - 1)2 0
x -x -x 1
e) lim   = lim   = lim   =-
x " -3 3 + 2x x " -3 3 + 2x x " -3 2x 2

limd n = lim  2
1 2 x+1-2 x -1
f)  - 2 = lim  =
x"1 x - 1 x -1 x"1 x -1 x " 1 (x - 1) (x + 1)

1 1
= lim  =
x"1 x + 1 2
1- x-1 _1 - x - 1i_1 + x - 1i
g) lim   = lim   =
x"2 x2 - 4 x"2 (x 2 - 4) _1 + x - 1i
1-x+1 -1 1
= lim   = lim   =-
x"2 (x - 4) _1 + x - 1i
2 x " 2 (x + 2) _1 + x - 1i 8

x+ x+2 _ x + x + 2 i_ x - x + 2 i
h) lim   = lim   =
x "-1 1 - x2 x "-1 (1 - x 2) _ x - x + 2 i
x2 - x + 2 (x - 2) (x + 1)
= lim   = lim   =
x "-1 (1 - x ) _ x - x + 2 i
2 x "-1 (1 - x) (1 + x) _ x - x + 2i
x-2 -3 3
= lim   = =
x "-1 (1 - x) _ x - x + 2 i 2 # (-1 - 1 ) 4
2
x 2 + 2x x 1+ x
i) lim   = lim   =1
x c1 + x m
x " +3 x+1 x " +3 1

22  
f (x) - f (1)
Determine o valor de lim  para cada uma das funções seguintes:
x"1 x-1
2x - 1
a) f(x) = x3 c) f(x) =
x+1
n
b) f(x) = 2x d) f(x) = x + 1, n ! IN

510

000707 502-542.indd 510 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

f (x) - f (1) x3 - 1
a) lim  = lim 
x"1 x-1 x"1 x - 1

Aplicando a regra de Ruffini:


1 0 0 -1
1 1 1 1
1 1 1 0
x3 - 1 (x - 1) (x 2 + x + 1)
lim  = lim  =3
x"1 x-1 x"1 x-1
f (x) - f (1) 2x - 2 _ 2x - 2 i_ 2x + 2 i
b) lim  = lim  = lim  =
x"1 x-1 x"1 x -1 x"1 (x - 1) _ 2x + 2 i
2x - 2 2 2 2
= lim  = lim  = =
x"1 (x - 1) _ 2x + 2 i x " 1 2x + 2 2 2 2

2x - 1 1 4x - 2 - x - 1
f (x) - f (1) -
x+1 2 2x + 2
c) lim  = lim  = lim  =
x"1 x-1 x"1 x-1 x"1 x-1
3x - 3
2x + 2 3 3
= lim  = lim  =
x"1 x-1 x " 1 2x + 2 4
f (x) - f (1) xn + 1 - 2 xn - 1
d) lim  = lim  = lim  =
x"1 x-1 x"1 x-1 x"1 x - 1

(x - 1) (x n - 1 + x n - 2 + … + x + 1)
= lim  =
x"1 x-1
= lim (xn - 1 + xn - 2 + … + x + 1) = n
x"1

23  
Seja g a função de domínio IR , definida por g(x) = x2 - x .
Para cada uma das alíneas seguintes, defina uma função f que satisfaça
a condição dada, que não seja constante, nem da forma kg , k constante real.
f (x) f (x)
a) lim ^f(x) + g(x)h = -3 b) lim  = -1 c) lim  = -3
x " +3 x"1 g (x) x " 1 g (x)

Por exemplo:
a) f(x) = -x3
b) f(x) = -x + 1
1
c) f(x) = -
x-1

511

000707 502-542.indd 511 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

24  

Considere a função f , de domínio IR , definida por:


1-x
f(x) = * x - 1
se x 2 1

1 - 3x 2 se x G 1
Utilizando métodos exclusivamente analíticos, averigue se a função f
é contínua em x = 1 .

lim  f(x) = lim (1 - 3x2) = -2


(1 - x) _ x + 1i
x " 1- x " 1-

1-x
lim  f(x) = lim   = lim   =
x"1 +
x"1 +
x -1 x"1 _
+
x - 1i_ x + 1i
(1 - x) _ x + 1i
= lim   = -2
x"1 +
x-1
Logo, existe limite em x = 1 e coincide com a imagem de -1 .
Portanto, f é contínua em x = 1 .

25  
Estude cada uma das funções seguintes quanto à existência de assíntotas paralelas
aos eixos (verticais e horizontais) e escreva uma equação para cada uma delas.
x x +2
a) f(x) = c) f(x) =
x +4 2 x -1
x 2 + 2x 2x
b) f(x) =  d) f(x) =
4 - x2 x2 -1
a) Df = IR ; logo, f não tem assíntotas verticais.
x x 1
lim  f(x) = lim   = lim   4 = lim   3 = 0
2
x " +3 x " +3 x + 4 x " +3 x x " +3 x

x x 1
lim  f(x) = lim   2 = lim   4 = lim   3 = 0
x " -3 x " -3 x + 4 x " -3 x x " -3 x

Logo, a reta de equação y = 0 é assíntota horizontal ao gráfico de f .


b) Df = IR\{-2, 2}
x 2 + 2x x (x + 2)
lim  f(x) = lim   = lim   =
x "-2 x "-2
+
4-x 2 x "-2 (2 - x) (2 + x)
+ +

x -2 1
= lim   = =
x "-2 2 - x +
4 2
2
x + 2x 8
lim  f(x) = lim   = - = -3
x"2 +
x"2 4 - x2 +
0
Logo, a reta de equação x = -2 e x = 2 é assíntota vertical ao gráfico de f .

512

000707 502-542.indd 512 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

x 2 + 2x x2
lim  f(x) = lim   = lim   = -1
x " +3 x " +3 4 - x2 x " +3 -x 2

x 2 + 2x x2
lim  f(x) = lim   = lim   = -1
x " -3 x " -3 4 - x 2 x " -3 -x 2

Logo, a reta de equação y = -1 é assíntota horizontal ao gráfico de f .


c) Df = IR\{1}
x +2 3
lim  f(x) = lim   = + = +3
x"1 +
x"1 x-1 +
0
Logo, a reta de equação x = 1 é assíntota vertical ao gráfico de f .
x +2 x+2 x
lim  f(x) = lim   = lim   = lim   x = 1
x " +3 x " +3 x-1 x " +3 x - 1 x " +3

x +2 -x + 2 -x
lim  f(x) = lim   = lim   = lim   x = -1
x " -3 x " -3 x - 1 x " -3 x -1 x " -3

Logo, as retas de equações y = -1 e y = 1 são assíntotas horizontais


ao gráfico de f .
d) Df = ]-3, -1] , [1, +3[
2x -2
lim  f(x) = lim   = = -3
x "-1 -
x "-1 - 2
x -1 0+
2x 2
lim  f(x) = lim   = = +3
x " 1+ x " 1+ 2
x -1 0+
Logo, as retas de equação x = -1 e x = 1 são assíntotas verticais
ao gráfico de f .
2x 2x
lim  f(x) = lim   = lim   =2
x " +3 x " +3 2
x -1 x " +3 1
x 1- 2
x
2x 2x
lim  f(x) = lim   = lim   = -2
x " -3 x " -3 2
x -1 x " -3 1
-x 1 - 2
x
Logo, as retas de equações y = 2 e y = -2 são assíntotas horizontais
ao gráfico de f .

26  
Escreva equações das assíntotas ao gráfico da função f , que resultam
da existência dos seguintes limites:
a) lim f(x) = -3 b) lim ^f(x) + 2x - 1h = 0 c) lim ^f(x) - xh = 2
x"1 x " +3 x " -3

a) x = 1 b) y = -2x + 1 c) y = x + 2

513

000707 502-542.indd 513 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

27  
Determine equações das assíntotas aos gráficos das funções (verticais e não
verticais) definidas por:
1 xx
a) f(x) = x - c) f(x) =
x+1 x-1

2x 2 + 1

* x +1
2 x se x 1 0
x -1
b) f(x) = d) f(x) =
2x + 1
se x H 0 , x ! 1
1- x
a) Assíntotas verticais:
Df = IR\{-1}
lim  f(x) = lim d x - n = lim  
1 x2 + x - 1 1
= - = -3
x "-1- x "-1- x+1 x "-1 -
x+1 0
Logo, a reta de equação x = -1 é assíntota vertical ao gráfico de f .
Assíntotas não verticais:
f (x) x2 + x - 1 x2
lim   x = lim   = lim   =1
x " +3 x " +3 x2 + x x " +3 x 2

lim ^f(x) - xh = lim d x - - x n = lim  -


1 1
=0
x " +3 x " +3 x+1 x " +3 x+1
f (x) x2
lim   x = lim   2 = 1
x " -3 x " -3 x

lim ^f(x) - xh = lim  -


1
=0
x " -3 x " -3 x+1
Logo, a reta de equação y = x é assíntota oblíqua ao gráfico de f .
b) Assíntotas verticais:

Df = IR\'- 1
1
2 3
-
x2 - 1 4
lim1  f(x) = lim1   = = +3
x "-
-
x "- 2x + 1 -
0-
2 2
1
Logo, a reta de equação x = - é assíntota vertical ao gráfico de f .
2
Assíntotas não verticais:
f (x) x2 -1 x2 1
lim   x = lim   2 = lim   2 =
x " +3 x " +3 2x + x x " +3 2x 2

lim c f (x) - x m = lim d - xn =


1 x2 - 1 1

x " +3 2 x " +3 2x + 1 2
2x 2 - 2 - 2 x 2 - x -2 - x -x 1
= lim   = lim   = lim   =-
x " +3 4x + 2 x " +3 4x + 2 x " +3 4x 4

514

000707 502-542.indd 514 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

f (x) x2 1
lim   x = lim   2 =
x " -3 x " -3 2x 2

lim c f (x) - x m = lim  


1 -x 1
=-
x " -3 2 x " -3 4x 4
1 1
Logo, a reta de equação y = x- é assíntota oblíqua ao gráfico de f .
2 4
c) Assíntotas verticais:
Df = IR\{1}
xx 1
lim  f(x) = lim   = - = -3
x"1 -
x"1 x - 1 -
0
Logo, a reta de equação x = 1 é assíntota vertical ao gráfico de f .
Assíntotas não verticais:
f (x) xx x2 x2
lim   x = lim   2 = lim   2 = lim   2 = 1
x " +3 x " +3 x - x x " +3 x - x x " +3 x

lim ^f(x) - xh = lim f - x p = lim  


xx x2 - x2 + x
=
x " +3 x " +3 x-1 x " +3 x-1
x x
= lim   = lim   x = 1
x " +3 x-1 x " +3

f (x) xx -x 2 -x 2
lim   x = lim   2 = lim   2 = lim   2 = -1
x " -3 x " -3 x - x x " -3 x - x x " -3 x

lim ^f(x) + xh = lim  f + x p = lim  


xx -x2 + x2 - x
=
x " -3 x " -3 x-1 x " -3 x-1
-x
= lim   x = -1
x " -3

Logo, as retas de equações y = x + 1 e y = -x - 1 são assíntotas


oblíquas ao gráfico de f .
d) Assíntotas verticais:
Df = IR\{1}
x+1 2
lim  f(x) = lim   = + = +3
x " 1- x " 1- 1-x 0
2x 2 + 1 1
lim  f(x) = lim   x = - = -3
x " 0- x " 0- 0
Logo, as retas de equações x = 0 e x = 1 são assíntotas verticais
ao gráfico de f .

515

000707 502-542.indd 515 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

Assíntotas não verticais:


f (x) x+1 x 1
lim   x = lim   = lim   = lim   -x = 0
x " +3 x " +3 x - x 2 x " +3 -x 2 x " +3

x+1 x
lim  f(x) = lim   = lim   -x = -1
x " +3 x " +3 1-x x " +3

f (x) 2x 2 + 1 2x 2
lim   x = lim   2
= lim   2 = 2
x " -3 x " -3 x x " -3 x

lim  ^f(x) - 2xh = lim d n = lim   2x + 1 - 2x = 0


2x 2 + 1 2 2
x - 2 x x
x " -3 x " -3 x " -3

Logo, a reta de equação y = -1 é assíntota horizontal e a reta de equação


y = 2x é assíntota oblíqua do gráfico de f .

28  
Considere uma função f , de domínio IR+
0 , contínua e positiva em todo o seu
domínio.
Sabe-se que a reta de equação y = 2x + 3 é assíntota ao seu gráfico.
Estude a existência de assíntotas não verticais ao gráfico das seguintes funções:
0 " IR definida por g(x) = x - f(x) .
a) g: IR+
2x 2
0 " IR definida por g(x) =
b) g: IR+ .
f (x)

Como y = 2x + 3 é assíntota ao gráfico de f , tem-se:


f (x)
lim   x = 2 e lim  ^f (x) - 2xh = 3
x " +3 x " +3

= lim d1 - x n = 1 - 2 = -1
g (x) x - f (x) f (x)
a) lim   lim  
x " +3 x = x" +3 x x " +3

lim ^g(x) + xh = lim ^x - f(x) + xh = lim  2x - f(x) = -3


x " +3 x " +3 x " +3

Como não há assíntotas verticais, a reta de equação y = -x - 3


é assíntota oblíqua do gráfico de g e é única.

= lim e # x o=
g (x) 2x 2 x 2x 1
b) lim   = lim   ×2=1
x " +3 x x " +3 xf (x) x " +3 f (x) 2
2x 2 - xf (x)
lim ^g(x) - xh = lim  e - x o = lim  
2x 2
=
x " +3 x " +3 f (x) x " +3 f (x)

^2x - f(x)h = lim  - _ f (x) - 2x i =


x 1
x " +3 > H
= lim  
f (x)
x " +3 f (x)
1 3 x
=- ×3=-
2 2
3
Assim, a reta de equação y = x - é assíntota oblíqua ao gráfico de g .
2
516

000707 502-542.indd 516 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

29  
Elabore o esboço de um possível gráfico de uma função f , de domínio IR , tal que:
a) lim- f(x) = 1 , lim+ f(x) = -3 e f(0) = 2 .
x"0 x"0

b) f é contínua, lim f(x) = -1 , lim ^ f(x) - xh = 1 e f(-1) = 0 .


x " -3 x " +3

a) y b) y

2
1

0 x 1

21 0 x
21

30  
1
Considere a função f , de domínio IR\{0} , definida por f(x) = 2 + x ,
k
e a funçãou4p384h1s
g , definida por uma expressão do tipo a + , a, b, k ! IR,
x-b
k ! 0 , de contradomínio IR\{-1} . O quadro seguinte traduz a variação
u4p384h2s
do sinal da função g .

x -3 1 2 +3
Sinal de g(x) - 0 + n.d. -
x-1
30.1 Mostre que g(x) = e resolva a equação g(a) = 2 .
2-x
30.2 Represente graficamente a função g , indicando equações das assíntotas
e os pontos de interseção com os eixos coordenados.
30.3 Caracterize a função g % f .
30.4 Determine, usando processos analíticos, o conjunto solução de:
f(x) + g(x) G 3

30.1 Como o contradomínio de g é IR\{-1} , a = -1 ; e como o domínio


é IR\{2} , b = 2 . Pelo quadro de sinais, tem-se que o ponto (1, 0)
pertence ao gráfico de g , logo:
k
0 = -1 + + k = -1
1-2
Assim:
-1 1 -2 + x + 1 x-1
g(x) = -1 + = -1 + = =
x-2 2-x 2-x 2-x

517

000707 502-542.indd 517 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

Portanto:
a-1 a - 1 - 4 + 2a - 5 + 3a
g(a) = 2 + =2+ =0+ =0+
2-a 2-a 2-a
5
+ -5 + 3a = 0 / 2 - a ! 0 + a = /a!2
3
C.S. = ( 2
5
3
30.2 As equações das assíntotas são: y = -1 e x = 2 .
y
3
2
1
0 (1, 0)
23 22 21 1 2 3 4 5 6 7 x
21 (0, 20,5)
22
23

1 1
2+ x -1 1+ x
30.3 (g % f)(x) = g^f (x)h = = = -x - 1
c m
1 1
2- 2+ x - x
u4p385h1
Dg % f = {x ! Df : f (x) ! Dg} = ' x ! 0: 2 + x ! 21 =
1

= ' x ! 0: x ! 01 = IR\{0}
1

1 x-1
30.4 f(x) + g(x) G 3 + 2 +
x + 2-x G3+
4x - 2x 2 + 2 - x + x 2 - x 2x - x 2 + 2
+ 2
G3+ G3+
2x - x 2x - x 2
2x - x 2 + 2 - 6x + 3x 2 2 - 4x + 2x 2
+ G 0 + G0
2x - x 2 2x - x 2
4! 16 - 4 # 2 # 2
2 - 4x + 2x2 = 0 + x = +x=1
2#2
2x - x2 = 0 + x = 0 0 x = 2
Assim:
x -3 0 1 2 +3
2 - 4x + 2x 2
+ + + 0 + + +
2x - x 2
- 0 + + + 0 -
2 - 4x + 2x 2
- n.d. + 0 + n.d. -
2x - x 2
C.S. = ]-3, 0[ , {1} , ]2, +3[

518

000707 502-542.indd 518 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

31  
Considere as seguintes funções:
x+1
f(x) = x2 - 2x , g(x) = x e h(x) = 2x
Determine, para cada uma das funções:
a) a taxa média de variação entre 1 e 3 .
b) o valor da taxa de variação em x = 2 , recorrendo à definição de derivada
de uma função num ponto.
f (3) - f (1) 3+1
a) t.m.v. f [1, 3] = = =2
3-1 2
4 2
g (3) - g (1) -
3 1 1
t.m.v.g[1, 3] = = =-
3-1 2 3
h (3) - h (1) 6 - 2
t.m.v.h[1, 3] = =
3-1 2
f (2 + h) - f (2) (2 + h)2 - 2 (2 + h) - 0
b) fl(2) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
4 + 4h + h 2 - 4 - 2h h 2 + 2h
= lim   = lim   = lim (h + 2) = 2
h"0 h h"0 h h"0

2+h+1 3
g (2 + h) - g (2) -
2+h 2
gl(2) = lim   = lim   =
h"0 h h"0 h
6 + 2h - 6 - 3h -h -1 1
= lim   = lim   = lim   =-
h"0 4h + 2h 2 h " 0 4h + 2h 2 h " 0 4 + 2 h 4
h (2 + m) - h (2) 2 (2 + m) - 2
hl(2) = lim   m = lim   m =
m"0 m"0

_ 4 + 2m - 2i_ 4 + 2m + 2i 4 + 2m - 4
= lim   = lim   =
m"0 m _ 4 + 2m + 2i m"0 m _ 4 + 2m + 2i
2 1
= lim   =
m"0 4 + 2m + 2 2

32  
Sabendo que f(-1) = 3 e fl(-1) = -2 , determine:
f (x) - 3
a) o valor de lim .
x "- 1 1 - x 2

b) as equações reduzidas da reta tangente e da reta normal ao gráfico de f


no ponto de abcissa -1 .

519

000707 502-542.indd 519 04/07/16 13:08


Avaliação global de conhecimentos

= lim d
f (x) - 3 f (x) - 3 f (x) - 3 1 n
a) lim   = lim   # =
x "-1 1 - x 2 x "-1 (1 - x) (1 + x) x "-1 x+1 1-x
f (x) - f (1) 1 1 1
= lim   × lim   = fl(-1) × = -2 × = -1
x "-1 x+1 x "-1 1 - x 2 2
b) A equação da reta tangente é da forma y = -2x + b .
Substituindo as coordenadas do ponto (-1, 3) : 3 = 2 + b + b = 1 .
Logo, a equação da reta tangente é y = -2x + 1 .
1
A equação da reta normal é da forma y = x + b .
2
1 7
Substituindo as coordenadas do ponto (-1, 3) : 3 = - + b + b = .
2 2
1 7
Logo, a equação da reta tangente é y = x + .
2 2

33  
Sejam f e g duas funções, de domínio IR , definidas, respetivamente, por:
f(x) = x3 - x + 2 e g(x) = x2 + 1
Mostre que os gráficos de f e de g são tangentes em x = 1 e que se intersetam
num segundo ponto. Serão igualmente tangentes nesse segundo ponto? Justifique.

f(x) = g(x) + x3 - x + 2 = x2 + 1 + x3 - x2 - x + 1 = 0
Aplicando a regra de Ruffini:
1 -1 -1 1

1 1 0 -1
1 0 -1 0

x3 - x2 - x + 1 = 0 = (x - 1)(x2 - 1) = (x - 1)(x - 1)(x + 1) =


=(x - 1)2(x + 1)
Logo, f e g intersetam-se em x = 1 e em x = -1 .
Tem-se que fl(x) = 3x2 - 1 , fl(1) = 2 e gl(x) = 2x , gl(1) = 2 ; logo, a reta
tangente ao ponto de abcissa 1 no gráfico de f tem declive 2, e a reta tangente
ao ponto de abcissa 1 no gráfico de g também. Como f (1) = g(1) , então,
as retas tangentes são coincidentes, pelo que f é tangente a g neste ponto.
Por outro lado, fl(-1) = 2 e gl(-1) = -2 ; logo, as funções não são
tangentes no ponto de abcissa -1 .

34  
Considere a função f , de domínio [0, 4] , definida por f(x) = 4x2 - x3.
a) Sem usar a calculadora, determine as equações reduzidas das retas
tangentes ao gráfico de f , paralelas à reta de equação y = 5x .

520

000707 502-542.indd 520 04/07/16 13:08


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

b) No domínio indicado determine, recorrendo às capacidades gráficas da sua


calculadora, um valor aproximado às décimas da área do triângulo [ABC] ,
em que:
• A é o ponto do gráfico da função f cuja ordenada é máxima;
• B e C são os pontos de interseção do gráfico da função f com a reta
de equação y = 2 .
Reproduza, no seu caderno, o gráfico, ou gráficos, visualizado(s)
na calculadora, devidamente identificado(s), incluindo o referencial.
Desenhe o triângulo [ABC] , assinalando os pontos que representam
os seus vértices.
NOTA: N
 as coordenadas dos vértices em que for necessário fazer
arredondamentos, utilize duas casas decimais.

a) Tem-se que fl(x) = 8x - 3x2 .


Assim:
fl(x) = 5 + 8x - 3x2 = 5 +-3x2 + 8x - 5 = 0 +
- 8 ! 64 - 4 # 3 # 5 -8 ! 4 5
+x= +x= +x=10x=
-6 -6 3
f(1) = 3

f  d n = 4d n - d n =
2 3
5 5 5 175
3 3 3 27
A equação da reta tangente no ponto (1, 3) é da forma y = 5x - b , logo:
3 = 5 × 1 + b + b = -2
Portanto, y = 5x - 2 .
A equação da reta tangente no ponto d , n é da forma y = 5x - b ;
5 175
3 27
logo:
175 5 50
=5× +b+b=-
27 3 27
50
Portanto, y = 5x - .
27
b)  y
12

10 A(2,67; 9,48)

4
C(3,87; 2)
2
B(0,79; 2)

O 2 4 x

(3,87 - 0,79) # (9,48 - 2)


A[ABC] . . 11,5 u. a.
2
521

000707 502-542.indd 521 u4p388h1s 04/07/16 13:10


Avaliação global de conhecimentos

35  
Determine uma expressão da função derivada das funções reais de variável real
definidas por:
3
a) f(x) = 4x2 - x+5 e) j(x) = x x
4
b) g(x) = (x2 + 5)(-1 - 2x) x+7
f) k(x) =
2x + 1
5x - 3
c) h(x) = x-2
4x + 2 g) l(x) =
x+1
d) i(x) = 5x + 3
h) m(x) = (x - 7x)4
3

3 3
a) fl(x) = 2 × 4x - = 8x -
4 4
b) gl(x) = (x2 + 5)l (-1 - 2x) + (x2 + 5)(-1 - 2x)l =
= 2x(-1 - 2x) - 2(x2 + 5) = -2x2 - 6x - 10
(5x - 3)' (4x + 2) - (5x - 3) (4x + 2)'
c) hl(x) = =
(4x + 2)2
5 (4x + 2) - 4 (5x - 3) 22
= =
(4x + 2)2 (4x + 2)2
1 5
d) il(x) = × (5x + 3)l =
2 5x + 3 2 5x + 3
e) jl(x) = xl  x + x_ x il = x +
1 x 3 x
x= x + =
2 x 2 2

_ x + 7 i' (2x + 1) - _ x + 7 i (2x + 1)'


f) kl(x) = =
(2x + 1)2
1
(x + 7)' (2x + 1) - 2 x + 7
2 x+7
= =
(2x + 1)2
2x + 1
-2 x+7
2 x+7 - 2x - 27
= 2
=
(2x + 1) 2 x + 7 (2x + 1)2

#d n =
1 x-2 l
g) ll(x) =
x-2 x+1
2
x+1
1 (x - 2)' (x + 1) - (x - 2) (x + 1)'
= # =
x-2 (x + 1)2
2
x+1
1 3 3 3 x +1
= # = =
x-2 (x + 1)2 x - 2 2(x + 1)2 x - 2
2 2 (x + 1)2
x +1 x +1
h) ml(x) = 4(x3 - 7x)3 (x3 - 7x)l = 4(3x2 - 7)(x3 - 7x)3

522

000707 502-542.indd 522 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

36  
Relativamente a uma função f , x 0 2 4 6
de domínio IR , tem-se a informação
f(x) 1 -2 -3 0
apresentada na tabela ao lado.
fl(x) 3 -1 0 2
36.1 Determine a taxa média
de variação de f em [0, 4] .
Pode concluir que f é decrescente em [0, 4] ?
Determine as coordenadas do ponto de interseção das retas tangentes a f
36.2 
em x = 2 e x = 6 .
Determine o valor de cada uma das expressões seguintes, sabendo que
36.3 
g(x) = x2 + 2x .
f l
a) (f + g)l(2) c) e g o (6)

b) (fg)l(0) d) (f 2)l(2)
f (4) - f (0) -3 - 1
36.1 t.m.v.[0, 4] = = = -1
4-0 4
Não se pode concluir que f é decrescente neste intervalo, apenas
se sabe que houve uma variação negativa entre estes dois pontos.
36.2 Em x = 2 , a reta tangente ao gráfico de f tem declive -1 e o ponto
de tangência tem coordenadas (2, -2) .
Assim, -2 = -1 × 2 + b + b = 0 ; logo, a equação desta reta é:

y = -x

Em x = 6 , a reta tangente ao gráfico de f tem declive 2 , e o ponto
de tangência tem coordenadas (6, 0) .
Assim, 0 = 2 × 6 + b + b = -12 , logo, a equação desta reta é:
y = 2x - 12
As coordenadas do ponto de interseção são tais que:

* +* +*
y = 2x - 12 - 3x =- 12 x=4
y =- x y =- x y =- 4
Portanto, o ponto de interseção tem coordenadas (4, -4) .
36.3 a) gl(x) = 2x + 2
(f + g)l(2) = fl(2) + gl(2) = -1 + 6 = 5
b) (fg)l(0) = fl(0)g(0) + f (0) gl(0) = 3 × 0 + 1 × 2 = 2

c) e g o(6) = 
f l f l(6)g(6) - f (6)gl(6) 2 # 48 - 0 #14 96 1
 =   =   = 
g 2 (6) 2304 2304 24
d) (f 2)l(2) = 2f (2) fl(2) = 2 × (-2) × (-1) = 4

523

000707 502-542.indd 523 04/07/16 13:10


Avaliação global de conhecimentos

37  
Um ponto P move-se numa reta de tal forma que
a sua abcissa x , em metros, é dada em cada O P
instante t , em segundos, pela expressão:
t2
x(t) = (t H 0)
2t + 1
Resolva as alíneas seguintes sem recorrer à calculadora, a nãou4p182h1
ser para efetuar
eventuais cálculos numéricos.
37.1 Determine:
a) a velocidade média do ponto nos primeiros 3 segundos.
Apresente o valor arredondado às centésimas.
b) a velocidade no instante t = 1 s .
Apresente os valores arredondados às décimas.
Nos primeiros 2 segundos, haverá algum instante em que a velocidade
37.2 
seja nula? Justifique.

32
x (3) - x (0) -0
6+1 3
37.1 a) vm = t.m.v.[0, 3] = = = á 0,43 m/s
3-0 3 7
(t 2)' (2t + 1) - (t 2) (2t + 1)' 2t (2t + 1) - 2t 2
b) xl(t) = = =
(2t + 1)2 (2t + 1)2
4t 2 + 2t - 2t 2 2t 2 + 2t
= =
(2t + 1)2 (2t + 1)2
4
xl(1) = á 0,4 m/s
9
2t 2 + 2t
37.2 xl(t) = 0 + = 0 + 2t2 + 2t = 0 / (2t + 1)2 ! 0 +
(2t + 1)2
1
+ (t = 0 0 t = -1) / t ! -
2
O único instante em que a velocidade é nula é o instante t = 0 s .

38  
Considere as funções f e g , de domínio IR\{0} e IR , respetivamente,
definidas por:
6 1
f(x) = 3 + x e g(x) = x3 - 3x2 + 8x - 3
3
Resolva os três primeiros itens seguintes, usando exclusivamente métodos
analíticos.

524

000707 502-542.indd 524 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

38.1 Determine o conjunto dos números reais que são soluções da inequação
f(x) G 5 .
Apresente a sua resposta utilizando a notação de intervalos de números reais.
38.2 Seja P o ponto do gráfico da função f que tem abcissa igual a 2 .
Seja r a reta tangente ao gráfico da função f no ponto P .
Determine a equação reduzida da reta r .
38.3 Na figura ao lado, está representada, y
A
num referencial o.n. xOy , parte do gráfico
da função g . B
Os pontos A e B pertencem ao gráfico
da função g , sendo as suas ordenadas,
respetivamente, o máximo relativo O D C x
e o mínimo relativo desta função.
Os pontos C e D pertencem ao eixo Ox .
A abcissa do ponto C é igual à do ponto B e a abcissa do ponto D
é igual à do ponto A . u4p182h2
Determine a área do triângulo [OAC] .
38.4 A equação f(x) = g(x) tem exatamente duas soluções, sendo uma delas
positiva e a outra negativa.
Determine a solução positiva, utilizando as capacidades gráficas da sua
calculadora. Apresente essa solução arredondada às centésimas.
Apresente o(s) gráfico(s) visualizado(s) na calculadora e assinale o ponto
relevante para a resolução do problema.
Teste Intermédio do 11.º ano, 2010

6 - 2x + 6
38.1 f(x) G 5 + 3 +
x G5+ x G0

x -3 0 3 +3
-2x + 6 + + + 0 -
x - 0 + + +
- 2x + 6
- n.d. + 0 -
x
C.S. = ]-3, 0[ , [3, +3[
38.2 Como f (2) = 6 , P(2, 6) .
6'x - 6x' 6 6 3
fl(x) = = - 2 e fl(2) = - = -
x 2
x 4 2
3
Assim, 6 = - × 2 + b + b = 9 ; logo, a equação reduzida de r é:
2
3
y=- x+9
2

525

000707 502-542.indd 525 04/07/16 13:10


Avaliação global de conhecimentos

38.3 gl(x) = x2 - 6x + 8
gl(x) = 0 + x2 - 6x + 8 = 0 +
6!
36 - 4 # 8 6!2
+ x = +x= +x=40x=2
2 2
8 11
g(2) = - 12 + 16 - 3 =
3 3
64 64 57 7
g(4) = - 48 + 32 - 3 = - =
3 3 3 3
Assim:
x 2 4
-3 +3
g'(x) + 0 - 0 +
Máx. Mín.
g(x) 3 11 4 7 3
3 3

Tem-se que Ad 2, n e C(4, 0) ; logo:


11
3
11
4#
OC # DA 3 22
A[OAC] = = =
2 2 3
38.4 y
10 f g

6
(5,15; 4,16)
4

0 2 4 6 8 10 12 14 x

A solução positiva é x á 5,15 .

39  
u4p391h1s
A figura representa o gráfico da função derivada de uma função g .
39.1 Justifique que g é contínua em x = 2 .
y
39.2 Estude a monotonia de g .
39.3 Sabendo que g(0) = -3 , determine 2
a equação reduzida da reta tangente
ao gráfico de g no ponto de abcissa zero. 22 O 2 4 x
39.4 Indique o domínio da função h , definida
por h(x) = -2 + gl(x) .

526 u4p182h3

000707 502-542.indd 526 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

39.1 Como g tem derivada em x = 2 , g é contínua em x = 2 .


39.2 g é crescente em ]-3, 1] e em [2, +3[ ; e é decrescente em [1, 2] .
39.3 Como gl(0) = 2 , tem-se que o declive da reta tangente ao gráfico
no ponto de abcissa 0 é igual a 2 . Logo, a equação é y = 2x - 3 .
39.4 Dh = {x ! IR: -2 + gl(x) H 0} = {x ! IR: gl(x) H 2} =
= ]-3, 0] , [3, +3[

40  
Considere a família de funções definida por f(x) = ax3 + bx + 18, a, b ! IR ,
em que:
• 3 é zero de f ;
• a reta tangente ao gráfico de f em x = 1 é paralela à reta de equação:
y + 18x = 24
40.1 Utilize métodos exclusivamente analíticos para resolver as duas alíneas
seguintes.
40.1.1 Mostre que a = 2 e b = -24 .
40.1.2 Estude f quanto à monotonia e existência de extremos.
x2
40.2 O conjunto solução da condição f(x) G 1 - / x > 0 é um intervalo
2
do tipo [c, d] .
Utilizando a calculadora, determine valores aproximados para c e d
(apresente o resultado arredondado às centésimas).
Explique como procedeu, apresentando o gráfico, ou os gráficos,
obtido(s) na calculadora.

40.1 40.1.1 fl(x) = 3ax2 + b

* +)
f (3) = 0 27a + 3b + 18 = 0
+
f' (1) =- 18 3a + b =- 18

+ ) +)
27a - 9a - 54 + 18 = 0 18a - 36 = 0
+
b =- 3a - 18 b =- 3a - 18

+ )
a=2
b =- 24
40.1.2 fl(x) = 0 + 6x2 - 24 = 0 + x2 = 4 + x = -2 0 x = 2
f(-2) = 2 × (-8) - 24 × (-2) + 18 =
= -16 + 48 + 18 = 50
f (2) = 2 × 8 - 24 × 2 + 18 = 16 - 48 + 18 = -14

527

000707 502-542.indd 527 04/07/16 13:10


Avaliação global de conhecimentos

Assim: x -3 -2 2 +3
f'(x) + 0 - 0 +
Máx. Mín.
f(x) 3 4 3
50 -14
f é crescente em ]-3, -2] e [2, +3[ ; e é decrescente em [-2, 2] .
O máximo relativo é 50 e o mínimo relativo é -14 .
40.2 Coloca-se na calculadora gráfica y
a expressão da função f e a expressão 20

x2 10
1 - .
2 (0,76; 0,71)
Ajusta-se a janela para mostrar valores 0 x
2 4 6 8
positivos de x . (2,89; 3,17)
210
Determinam-se os pontos de interseção
entre as duas curvas obtidas. Assim: 220
c á 0,76 e d á 2,89

41  
O espaço, s , percorrido, em metros, por
u4p393h1s
um carro de fórmula 1 numa passagem pela
reta da meta, desde que entra na mesma até
que a termina, é dado em função de t ,
em segundos, por:
1
s(t) = 40t + 10t2 - t3, 0 G t G 12
6
Determine em km/h :
a) a velocidade do carro quando entra na reta da meta.
b) a velocidade máxima atingida pelo carro nessa passagem pela reta da meta
(arredondada às unidades).
1 2
a) sl(t) = 40 + 20t - t
2
sl(0) = 40 m/s = 144 km/h
1 2
b) A função sl(t) dá a velocidade, ou seja, v(t) = 40 + 20t - t .
2
vl(t) = 20 - t
vl(t) = 0 + t = 20 e 20 " [0, 12]
Assim: h 0 12
v'(h) 20 + 0
v(h) 40 3 208
208 m/s = 748,8 km/h
A velocidade máxima atingida pelo carro nessa passagem pela meta é de,
aproximadamente, 749 km/h .
528

000707 502-542.indd 528 06/07/16 17:35


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

42  
x 2 - 3x
Considere a função f , de domínio IR\{4} , definida por f(x) = .
x-4
Sem recorrer à calculadora, determine: os pontos de interseção do gráfico
de f com os eixos coordenados, equações das assíntotas ao gráfico de f ,
e os intervalos de monotonia; e estude a existência de extremos relativos
da função f .

Interseção com o eixo Oy :


f (0) = 0 , logo, a interseção é no ponto de coordenadas (0, 0) .
Interseção com o eixo Ox :
x 2 - 3x
f(x) = 0 + = 0 + (x = 0 0 x = 3) / x ! 4
x-4
A interseção é nos pontos de coordenadas (0, 0) e (3, 0) .
Assíntotas verticais:
x 2 - 3x 4
lim  f(x) = lim   = - = -3
x"4 -
x"4 x-4 -
0
Logo, a reta de equação x = 4 é uma assíntota vertical ao gráfico de f
e é única.
Assíntotas não verticais:
f (x) x 2 - 3x x2
lim   x = lim   2 = lim   2 = 1
x " -3 x " -3 x - 4x x " -3 x

lim ^f(x) - xh = lim d - x n = lim  


x 2 - 3x x 2 - 3x - x 2 + 4x
=
x " -3 x " -3 x-4 x " -3 x-4
x x
= lim   = lim   x = 1
x " -3 x-4 x " -3

f (x) x2
lim   x = lim   2 = 1
x " +3 x " -3 x

lim ^f(x) - xh = lim   x = 1


x
x " -3 x " -3

Logo, a reta de equação y = x + 1 é assíntota oblíqua ao gráfico de f .


Monotonia e extremos:
(x 2 - 3x)' (x - 4) - (x 2 - 3x) (x - 4)'
fl(x) = =
(x - 4)2
(2x - 3) (x - 4) - (x 2 - 3x) 2x 2 - 8x - 3x + 12 - x 2 + 3x
= = =
(x - 4)2 (x - 4)2
x 2 - 8x + 12
=
(x - 4)2

529

000707 502-542.indd 529 04/07/16 13:10


Avaliação global de conhecimentos

x 2 - 8x + 12
fl(x) = 0 + = 0 + x2 - 8x + 12 = 0 / x ! 4 +
(x - 4)2
8!
64 - 4 # 12 8 ! 16
+x= /x!4+x= /x!4+
2 2
+ (x = 2 0 x = 6) / x ! 4
4-6 36 - 18 18
f (2) = = 1 e f(6) = = =9
2-4 6-4 2
Assim:
x -3 2 4 6 +3
2
x - 8x + 12 + 0 - - - 0 +
(x - 4)2 + + + 0 + + +
f'(x) + 0 - n.d. - 0 +
Máx. Mín.
f (x) 3 4 n.d. 4 3
1 9

f é crescente em ]-3, 2] e em [6, +3[ ; e é decrescente em [2, 4[


e em ]4, 6] .
O máximo relativo é 1 e o mínimo relativo é 9 .

43  
Considere um cilindro reto inscrito numa esfera de raio R = 3 cm .
Prove que, sendo h a altura do cilindro e r o raio
43.1 
da sua base,
36 - h 2
r2 = R
4 h
43.2 Prove que o volume do cilindro é dado, em função
r
de h , por:
rh 3
V(h) = 9rh -
4
43.3 Determine a altura do cilindro de volume máximo. u4p183h2

43.1 Tendo em conta o triângulo desenhado na figura, tem-se:

32 = d n + r2 + 9 =
2
h h2 h2 36 - h 2
+ r2 + r2 = 9 - + r2 =
2 4 4 4
36 - h 2 rh 3
43.2 V(h) = Ab × h = rr 2 h = rh = 9rh -
4 4
2
3rh 3rh 2
43.3 Vl(h) = 9r - , logo Vl(h) = 0 + 9r - =0+
4 4
+ 3rh2 = 36r + h2 = 12 + h = 2 3 0 h = -2 3

530

000707 502-542.indd 530 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

Assim ( 0 < h < 6 ) :


h 0 6
2 3
V'(h) n.d. + 0 - n.d.
V(h) n.d. 3 Máx. 4 n.d.

O volume máximo é atingido para h = 2 3 cm .

44  
Pretende-se construir uma piscina retangular 2
num terreno com 72 m2 de área.
A piscina vai ser rodeada por um relvado nos Piscina
topos com 2 m de largura e nas partes laterais 1 1
com 1 m de largura. 2

Determine quais devem ser as dimensões


da piscina para que a área da mesma seja máxima.

72
Sejam c e l as dimensões do terreno. Tem-se que l = c ; logo, a área
u4p183h3
da piscina é dada por:

A(c) = (c - 2)c c - 4 m = 72 - 4c - c + 8 = 80 - 4c - c
72 144 144

144
Como Al(c) = -4 + , tem-se:
c2
144
Al(c) = 0 + -4 + 2 = 0 +
c
- 4c 2 + 144
+ = 0 + -4c2 + 144 = 0 / c ! 0 +
c2
+ c2 = 36 / c ! 0 + (c = 6 0 c = -6) / c ! 0
Assim:

c 0 6 +3
A'(c) n.d. + 0 -
A n.d. 3 Máx. 4

A piscina deve ter de comprimento c - 2 = 6 - 2 = 4 m e de largura


72
l-4= - 4 = 12 - 4 = 8 m .
6

531

000707 502-542.indd 531 04/07/16 13:10


preparação para o teste 9

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 9

Para cada uma das questões deste grupo, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1 
Seja f uma função real de variável real tal que fl(2) = 4 .
f (x) - f (2)
Então, o valor de lim   é:
x"2 4 - 2x
(A) 4 (B) 2 (C) 0 (D) -2

f (x) - f (2) f (x) - f (2) 1


lim   = lim   = - × 4 = -2
x"2 4 - 2x x " 2 - 2 (x - 2) 2
A opção correta é a (D).

2 
Na figura estão representadas, num referencial o.n., g y
parte do gráfico de uma função g de domínio ]-3, +3[
e a reta r , assíntota do gráfico de g , que passa
0 2 x
nos pontos de coordenadas (0, -4) e (2, 0) .
24
Qual das afirmações seguintes é verdadeira?
(A) lim 6g(x) - 2x - 4@ = 0
x " +3

(B) lim 6g(x) + 2x - 4@ = 0


x " +3
g (x) - 2x u4p184h1
(C) lim =0
x " +3 x
(D) lim 6g(x) - 2x@ = 0
x " +3

A assíntota ao gráfico de g tem equação da forma:


0+4
y= x + b = 2x + b
2-0
Como o ponto (2, 0) pertence à assíntota, y = 2x - 4 .
Portanto, lim  [g(x) - (2x - 4)] = 0 , isto é, lim  [g(x) - 2x + 4] = 0 .
x " +3 x " +3

Assim, estão excluídas as opções (A) e (B).


A opção (D) está errada, pois lim  [g(x) - 2x] = -4 .
x " +3

= lim  d x - 2 n = 2 - 2 = 0 .
g (x) - 2x g (x)
Na opção (C) tem-se lim   x
x " +3 x " +3

A opção correta é a (C).

532

000707 502-542.indd 532 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

3  
Sejam f e h duas funções reais de variável real diferenciáveis em IR .
Sabe-se que f tem o máximo relativo f(a) = b , h(b) = 3 e hl(b) = -2 .
Qual é o valor de (h % f)l(a) ?
(A) -6 (B) -2b + 3 (C) -2b (D) 0

(h % f)l(a) = hl^f(a)h × fl(a) = hl(b) × 0 = 0


A opção correta é a (D).

4  
2
Considere a função real de variável real f definida por f(x) = 1 + .
x+2
Relativamente à função f , qual das seguintes afirmações é falsa?
(A) Dlf = IR\{1}
(B) As retas de equação x = -2 e y = 1 são assíntotas ao gráfico de f .
(C) f é decrescente em IR .
(D) 6 x ! IR\{-2}, fl(x) < 0

A opção correta é a (C).

5  
De duas funções, f e g , sabe-se que:
• o gráfico de f é uma reta cuja ordenada na origem é igual a 2 ;
• o gráfico de g é uma hipérbole.
Nas figuras seguintes estão representadas parte dessa reta e parte dessa hipérbole.

y y

O x O 1 x

A reta de equação x = 1 é assíntota do gráfico de g .


f (x)
Indique o valor de u4p184h2
lim . u4p184h3
x " 1 g (x) +

(A) 0 (B) 2 (C) +3 (D) -3


Exame Nacional do 12.º ano, 2006
f (x) a
lim   = -3 = 0 , com a ! IR+
x"1 +
g (x)
A opção correta é a (A).

533

000707 502-542.indd 533 04/07/16 13:10


preparação para o teste 9

II

Nas questões seguintes, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.
s y
1  
t
Na figura estão representadas, num
B
referencial o.n. xOy , parte do gráfico
P
de uma função f , definida por uma 4
k
expressão do tipo a + , r
x-b
e as retas r , s e t . A 23 O x
Sabe-se que:
• as retas r e s são as assíntotas ao gráfico de f , intersetando-se no ponto
de coordenadas (-1, 2) ;
• a reta t é tangente ao gráfico de f no ponto P de coordenadas (-3, 4)
e interseta o eixo Ox no ponto A e o eixo Oy no ponto B .
u4p185h1
2x - 2
1.1 Mostre que f(x) = .
x+1
1.2  Determine o conjunto dos números reais que são solução da condição:
f(x) > 1
Apresente a sua resposta na forma de intervalo ou união de intervalos
de números reais.
1.3 Determine o perímetro do triângulo [AOB] .

1.1 a) Tem-se que r: y = 2 e s: x = -1 ; logo, a = 2 e b = -1 .


Substituindo as coordenadas de P :
k k
4=2+ +2= + k = -4
-3 + 1 -2
Logo, a equação de f é:
4 2x + 2 - 4 2x - 2
f (x) = 2 - = =
x+1 x+1 x+1
2x - 2 2x - 2 - x - 1 x-3
1.2 f(x) > 1 + >1+ >0+ >0
x+1 x+1 x+1
Assim:

x -3 -1 3 +3
x-3 - - - 0 +
x+1 - 0 + + +
x-3
+ n.d. - 0 +
x+1
C.S. = ]-3, -1[ , ]3, +3[

534

000707 502-542.indd 534 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

(2x - 2)' (x + 1) - (2x - 2) (x + 1)'


1.3 fl(x) = =
(x + 1)2
2 (x + 1) - (2x - 2) 2x + 2 - 2x + 2 4
= = =
(x + 1)2 (x + 1)2 (x + 1)2
4
Logo, fl(-3) = = 1 . Assim, o declive de t é 1 .
(-3 + 1)2
Substituindo as coordenadas de P :
4 = 1 × (-3) + b + b = 7
Logo, a equação de t é y = x + 7 .
Assim, as coordenadas de B são (0, 7) e as de A são (-7, 0) .
2 2
AB = 72 + 72 + AB = 98 + AB = 7 2
AB > 0

P[AOB] = AO + AB + OB = 7 + 7 2 + 7 = 14 + 7 2

2  
Considere a função g , real de variável real, definida por:
(x - 1)2
g(x) = x
2.1 Determine, caso existam, equações das assíntotas ao gráfico de g .
2.2 Estude a função g quanto à monotonia e à existência de extremos relativos.
Determine as equações reduzidas das retas tangentes ao gráfico de g
2.3 
9
no ponto de ordenada - .
2

2.1 Assíntotas verticais:


Dg = IR\{0}
(x - 1)2 1
lim  g(x) = lim   x = - = -3
x"0 -
x"0 -
0
Logo, a reta de equação x = 0 é assíntota vertical ao gráfico de g .
Assíntotas não verticais:
(x - 1)2 x 2 - 2x + 1 1
x = x =x-2+ x
1 1
Como lim x = 0 = lim x , tem-se que a reta de equação
x "+3 x "-3

y = x - 2 é assíntota oblíqua ao gráfico de g .

535

000707 502-542.indd 535 04/07/16 13:10


preparação para o teste 9

_(x - 1)2i'x - (x - 1)2x' 2 (x - 1) (x - 1)'x - (x - 1)2


2.2 gl(x) = = =
x2 x2
2x (x - 1) - (x - 1)2 2x 2 - 2x - x 2 + 2x - 1 x2 - 1
= = =
x2 x2 x2
Em alternativa:
x 2 - 2x + 1 1
g(x) = x = x - 2 + x
1 x2 - 1
gl(x) = 1 - =
x2 x2
x2 - 1
gl(x) = 0 + = 0 + (x = 1 0 x = -1) / x ! 0
x2
g(-1) = -4 e g(1) = 0
Assim:
x 0 1
-3 -1 +3
g'(x) + 0 - n.d. - 0 +
Máx. Mín.
g 3 4 n.d. 4 3
-4 0
g é crescente em ]-3, -1] e [1, +3[ ; e é decrescente em [-1, 0[
e em ]0, 1] .
O máximo relativo é -4 e o mínimo relativo é 0 .

9 (x - 1)2 9 2 (x - 1)2 + 9x
2.3 g(x) = - + x = - + =0+
2 2 2x
+ 2x2 - 4x + 2 + 9x = 0 / x ! 0 + 2x2 + 5x + 2 = 0 / x ! 0 +
-5 ! 25 - 4 # 2 # 2
+ x = /x!0+
2#2

/ x ! 0 + c x =- 2 0 x =- m/ x ! 0
-5 ! 9 1
+ x =
4 2
1
-1
e glc- m =
4-1 3 1 4
gl(-2) = = = -3
4 4 2 1
4

Equação da reta tangente no ponto c- 2, - m:


9
2
9 3
- = × (-2) + b + b = -3
2 4
3
Logo, a equação reduzida desta reta é y = x-3.
4
536

000707 502-542.indd 536 04/07/16 13:10


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

Equação da reta tangente no ponto c- ,- m :


1 9
2 2
= -3 × c- m + b + b = -6
9 1
-
2 2
Logo, a equação reduzida desta reta é y = -3x - 6 .

3  
Na figura está representada, em referencial o.n., y
parte do gráfico de uma função f de domínio IR+ 0 . y 5b
Sabe-se que:
• f é diferenciável, estritamente crescente
e tem a como único zero;
0 a x
• o gráfico de f tem duas assíntotas definidas
pelas equações x = 0 e y = b, b > 0 .
f
Prove que:
1
a) o gráfico da função tem exatamente duas assíntotas.
f
1 u4p185h2
b) a função é estritamente decrescente em qualquer intervalo do seu domínio.
f

a) Tem-se que D 1 = IR+\{a} .


f

Assíntotas verticais:
1 1
lim   = -3 = 0
x"0 f (x)
+

Logo, não há assíntota em x = 0 .


1 1
lim   = + = +3
x"a f (x)
+
0
Logo, a reta de equação x = a é assíntota vertical ao gráfico de g .

Assíntotas não verticais:


1 1
lim   =
x " +3 f (x) b
1
Logo, a reta de equação y = é assíntota horizontal ao gráfico de g .
b

b) e o = 2
1 l - f' (x)
f (x) f (x)
Como f é crescente em todo o seu domínio, fl(x) > 0 ; logo, -fl(x) < 0 e
- f' (x)
< 0, 6 x ! D 1 .
f 2 (x) f
1
Então, é estritamente decrescente em qualquer intervalo do seu domínio.
f

537

000707 502-542.indd 537 04/07/16 13:11


preparação para o teste 10

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 10

Para cada uma das questões deste grupo, selecione a opção correta de entre
as alternativas que lhe são apresentadas.

1

Considere, num referencial o.n. Oxyz , os pontos A(sin a, cos b, 1) e B(1, 1, sin i) .
Sabe-se que a ! E 0, ; ; a + b =
r 3r
e a + i = 5r .
4 2
Qual é o valor de OA $ OB ?
(A) 0 (B) sin a (C) cos a - 2 sin  a (D) -2 sin a

OA $ OB = sin a + cos b + sin i = sin a + cosc - a m + sin(5r - a) =


3r
2
= sin a + (-sin a) + sin a
A opção correta é a (B).

2 
De uma progressão aritmética (an) sabe-se que 3 e 12 são o 3.º e 5.º termos,
respetivamente.
10
Qual é o valor de /a n ?
n=1

(A) 142,5 (B) 210 (C) 230,5 (D) 300

9
a5 = a3 + 2r + 12 = 3 + 2r + r =
2
9
a3 = a1 + 2 × + 3 = a1 + 9 + a1 = -6
2
9
a1 + a10 -6 - 6 + 9 #
2 285
S10 = × 10 = × 10 = = 142,5
2 2 2
A opção correta é a (A).

3   y
Na figura está parte da representação gráfica de uma g
função g de domínio IR e contínua em IR\{1} .
n+2
Considere a sucessão de termo geral un = n . 1

Qual é o valor de lim g(un) ?


O 1 x
(A) -3 (B) 0 (C) 1 (D) 2

A opção correta é a (C).


538 u4p186h1

000707 502-542.indd 538 04/07/16 13:11


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

x2 - 4
Considere a função s de domínio IR definida por s(x) = * x + 2
4  se x 1-2
 .
2x - b se x H-2
Qual é o valor de b para o qual s é contínua?
(A) -4 (B) 0 (C) 4 (D) 8

x2 - 4 (x - 2) (x + 2)
lim  s(x) = lim   = lim   = -4
x "-2 -
x "-2 -
x+2 x "-2-
x+2
lim  s(x) = lim (2x - b) = -4 - b
x "-2+ x "-2+

-4 - b = -4 + b = 0
A opção correta é a (B).

5  
1
Sabe-se que a reta de equação y = - x + 2 é tangente ao gráfico de uma
3
função f no ponto de abcissa 6 .

Qual é o valor do limite lim < f (x) + F?


f (x)
x"6 x-6
1 5
(A) - (B) 0 (C) (D) 2
3 3
1
y = - × 6 + 2 = 0 ; logo, f (6) = 0 .
3

lim < f (x) + F = lim < f (x) + F = f (6) + fl(6) =


f (x) f (x) - f (6)
x"6 x-6 x"6 x-6

= 0 + d- n=-
1 1
3 3
A opção correta é a (A).

II

Nas questões seguintes, apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos
os cálculos que tiver de efetuar e as justificações necessárias.

1   z
Na figura está representada, num referencial o.n. Oxyz , C
a interseção do plano ABC com o 1.º octante.
O plano ABC é definido pela equação:
6x + 3y + 4z = 12 O
Determine uma equação vetorial da reta
1.1  A B y
perpendicular a ABC que passa no ponto A . x
1.2 Seja a a amplitude em radianos do ângulo ABC .

Determine o valor exato de sind - a n + tan(a - r)u4p187h2


5r
.
2
539

000707 502-542.indd 539 04/07/16 13:11


preparação para o teste 10

1.1 Para y = 0 e z = 0 , tem-se 6x = 12 + x = 2 ; logo, A(2, 0, 0) .


Assim, a equação vetorial da reta pedida é:
(x, y, z) = (2, 0, 0) + k(6, 3, 4), k ! IR
1.2 Para x = 0 e z = 0 , tem-se 3y = 12 + y = 4 ; logo, B(0, 4, 0) .
Para x = 0 e y = 0 , tem-se 4z = 12 + z = 3 ; logo, C(0, 0, 3) .
Assim, BA(2, -4, 0) e BC(0, -4, 3) , então:
BA $ BC = BA BC cos a + 0 + 16 + 0 = 4 + 16 16 + 9 cos a +
8 5
+ 16 = 10 5 cos a + cos a =
25
Tem-se que:

sind + a n + tan(a - r) = cos a + tan a


5r
2
Assim:
1
cos2 a + sin2 a = 1 + 1 + tan2 a = +
cos 2 a
1 125
+ 1 + tan2 a = + tan2 a = -1+
2 64
e o
8 5
25
61 61
+ tan2 a = + tan a =
64 8
8 5 61
Portanto, cos a + tan a = + .
25 8
2  
Considere a função definida por:
2x 2 + 5x - 3
f(x) = *
se x 2 1
x+1
x2 + 3 se x G 1
2.1 Estude f quanto à existência de assíntotas verticais ao seu gráfico.
2.2 Determine, caso existam, as equações reduzidas das assíntotas não verticais
ao gráfico de f .
2.3 Indique os intervalos de monotonia e os extremos relativos e absolutos,
caso existam, da restrição de f ao intervalo ]-3, 1] .
2.4 Determine a equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f no ponto
de abcissa -1 .

2.1 Df = IR ; logo, para procurar assíntotas verticais, faz sentido calcular:


2x 2 + 5x - 3 4
lim  f (x) = lim   = =2
x " 1+ x " 1+ x+1 2
lim  f(x) = lim   x 2 + 3 = 4 =2
x " 1- x " 1+

Então, x = 1 não é assíntota vertical ao gráfico de f .


Como f é contínua em IR , não existem assíntotas verticais.
540

000707 502-542.indd 540 04/07/16 13:11


Domínio 4  FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

3
-x 1+
f (x) x +32
x2
2.2 lim   lim   = lim  
x " -3 x = x" -3 x x " -3 x = -1

lim ^f(x) + xh = lim _ x 2 + 3 + x i =


x " -3 x " -3

_ x 2 + 3 + x i_ x 2 + 3 - x i x2 + 3 - x2
lim   = lim   =
x " -3 x2 + 3 - x x " -3 x2 + 3 - x
3 3
lim   = =0
x +3 -x
x " -3 2 +3
Logo, y = -x é assíntota ao gráfico de f .
f (x) 2x 2 + 5x - 3 2x 2
lim   x = lim   = lim   =2
x " +3 x " +3 x2 + x x " +3 x 2

lim ^f(x) - 2xh = lim d - 2x n =


2x 2 + 5x - 3
x " +3 x " -3 x-1
2x + 5x - 3 - 2x 2 - 2x
2
3x - 3
= lim   = lim   =
x " -3 x+1 x " -3 x + 1

3x
= lim   x = 3
x " -3

Portanto, a reta de equação y = 2x + 3 é assíntota ao gráfico de f .


2.3 Seja g(x) = f ]-3, 1](x) .

gl(x) = _ x 2 + 3 il=
1 x
2
× (x2 + 3)l= 2
2 x +3 x +3
x
=0+x=0
x2 +3
f (0) = 0+3 = 3
Assim:
x 0 1
-3
g'(x) - 0 + +
Mín. Máx.
g 4 3
3 2
A restrição de f a ]-3, 1] é crescente em ]0, 1[ e decrescente em ]-3, 0[ .
Esta função tem como máximo relativo 2 e como mínimo relativo 3 .
-1 1 1
2.4 fl(-1) = = - ; logo, o declive da reta tangente é - .
1+3 2 2
Tem-se que f(-1) = 1 + 3 = 2 . Substituindo as coordenadas do ponto:
1 3
2 = - × (-1) + b + b =
2 2
1 3
Logo, a equação da reta tangente é y = - x + .
2 2
541

000707 502-542.indd 541 04/07/16 13:11


preparação para o teste 10

3 
Numa pirâmide quadrangular regular é inscrito um prisma
quadrangular de modo que uma das faces do prisma esteja
contida na base da pirâmide e cada vértice da face oposta
pertença a uma das arestas da pirâmide, como mostra
a figura ao lado.
Sabe-se que a pirâmide tem 6 metros de altura e a aresta da base, 2 metros.
Seja x , 0 < x < 2 , a medida da aresta da base do prisma. u4p187h3
3.1 Justifique que o volume do prisma é dado em função de x por:
v(x) = x2(6 - 3x)
Determine as dimensões do prisma quadrangular de maior volume que
3.2 
se pode inscrever na pirâmide.

3.1 Seja h a altura do prisma, então, v(x) = Abase × h = x2 × h .


Na figura, observa-se uma pirâmide mais pequena, semelhante à pirâmide
inicial, cuja base é a face do topo do prisma. Então, sendo a a altura
desta pirâmide, tem-se:
a 6
x = 2 + a = 3x
Assim, h = 6 - 3x e, portanto:
v(x) = x2(6 - 3x)
3.2 vl(x) = (x2)l (6 - 3x) + x2(6 - 3x)l = 2x(6 - 3x) - 3x2 =
= 12x - 6x2 - 3x2 = 12x - 9x2
Em alternativa:
v(x) = 6x2 - 3x3
vl(x) = 12x - 9x2
Tem-se que:
4
vl(x) = 0 + 12x - 9x2 = 0 + x(4 - 3x) = 0 + x = 0 0 x =
3
Assim:

4
x 0 2
3
v'(x) 0 + 0 - 0
v Mín. 3 Máx. 4 Mín.
Logo, as dimensões do prisma quadrangular de maior volume são
4
x = m e h=2m.
3

542

000707 502-542.indd 542 04/07/16 13:11