Você está na página 1de 14

Portal Price Action

a comunidade oficial do Al Brooks no Brasil

Home Sobre Conteúdo Gratuito Conteúdo Premium Logout

10 padrões mais comuns de price action 21 Anúncios:


JUN 2018

 por Felippe Aranha |  postado em: Conteúdo Gratuito |  3

18 de junho de 2014 – por Al Brooks / tradução e adaptação: Felippe Aranha

“não rezem por vidas fáceis. Rezem para serem homens mais fortes”.

Esses 10 padrões mais comuns de price action são os meus favoritos, e


traders bem-sucedidos usam esses mesmos padrões todos os dias para Nova turma do curso do
ganhar dinheiro. Seja exível, pois cada um deles possui muitas variações. Se
Aranha (B4)
você mantiver a sua mente aberta para todas as possibilidades, você
começará a ver esses padrões todos os dias, em todos os mercados e em As inscrições estão abertas! Toda
todos os tempos grá cos. as informações  do conteúdo em
https://www.priceaction.com.br/
Assim, qual é o melhor padrão de price action para um trade de swing ou
-----------------------------------------------
para um scalp? Qual é o melhor para operar o Forex? E para day traders ou
traders de commodities? Isso não importa, porque qualquer um deles pode
Nosso Canal no Youtub
ser o melhor, dependendo do grá co que estiver à sua frente. Além disso,
vários podem estar presentes ao mesmo tempo. Por exemplo, pode haver uma falha de rompimento acima de Veja vídeos curtos sobre a teoria
um canal de alta, bem em cima do alvo de um movimento projetado, e o rompimento talvez esteja saindo de um Al Brooks sendo colocada em
triângulo. Alguns traders irão chamar isso de reversão em forma de bandeira nal, outros talvez vejam uma prática. Visite:
reversão majoritária de tendência, e alguns talvez pre ram se concentrar em falhas de rompimento em canais. www.youtube.com/felippearanh
O segredo é entender quais forças estão por trás do movimento de preços, e estar preparado para operar
-----------------------------------------------
conforme você veja os desdobramentos.
Curso Melhores Trades
10 padrões mais comuns de price action do Al Brooks
Montamos um curso introdutóri
1. Reversões Majoritárias de Tendência (Major Trend Reversals – MTR)
em vídeo, de baixo custo (US$
2. Bandeiras Finais (Final Flags – FF)
69,00), para você começar a
3. Rompimentos (Breakouts – BO) aprender a metodologia Al Broo
4. Bandeiras de Alta em forma de 2ª.Máxima e Bandeiras de Baixa em forma de 2ª. Mínima (H2 FF e L2 FF) de Price Action. A ideia é que voc
5. Cunhas (Wedges – W) experimente por conta própria e
consiga ganhar algum dinheiro
6. Canais (Channels – CH)
antes de decidir se irá querer se
7. Movimentos Projetados (Measured Moves – MM)
aprofundar no curso principal.
8. Reversões em Lateralidades  (Trade Range Reversals – TR Reversals)
9. Reversões na Abertura (Opening Reversals – OR) Inscreva-se no curso
10. Magnetos (Magnets)

 
1- Reversões Majoritárias de Tendência
-----------------------------------------------
Uma tendência de alta é composta por uma série de máximas e mínimas mais altas, e uma tendência de baixa é
Este  site foi lançado em julho de
composta por uma série de máximas e mínimas mais baixas. Operar um padrão de reversão majoritária é uma
2018, e o conteúdo está sendo
tentativa de entrar no início de uma nova tendência, esperando que virá uma série de topos e fundos com uma
colocado aos poucos.
orientação oposta à que vinha ocorrendo. Pelo fato de os traders estarem entrando antes de uma nova
tendência estar clara, a probabilidade de sucesso costuma ser de apenas uns 40%, mesmo em padrões que  TAKE NOTES
tenham uma ótima aparência. Esses traders estão procurando por risco baixo (um stop curto), que é algo que Agradecemos a sua paciência.
quase sempre vem acompanhado de baixa probabilidade. A matemática é boa tanto para esses traders que Cadastre-se para ter acesso ao
estão entrando cedo, quanto para aqueles que decidirem esperar por um forte rompimento na direção da material gratuito:
reversão, tão forte que a converta em uma clara tendência oposta.
Cadastre-se
Os componentes de uma reversão majoritária de tendência são os seguintes:

Tendência
Para comentários ou sugestões,
Correção que rompa para fora do canal
envie um email para:
Retomada da tendência
contato@priceaction.com.br
Segunda correção que cresça até se tornar uma tendência oposta.
-----------------------------------------------
-------------------------------

Nosso Twitter 
Acompanhe novidades sobre o
método em:
twitter.com/aranha_felippe

-----------------------------------------------

Manual de Price Action


Já está liberado o Manual de Pric
Action para membros do SST
Reversão majoritária de tendência com mínima mais baixa (LL MTR), seguida de Reversão majoritária de tendência com
mínima mais alta (HL MTR) no gráfico de 5 minutos da Apple (AAPL) Passo 1:

Ocorreram diversos setups de compra em forma de reversões majoritárias de tendência (MTR). Comprar acima da barra Entrar no SST QG com seu usuár
1 teria resultado em uma pequena perda, e comprar acima da barra 2 teria levado a um pequeno ganho ou a uma saída
e senha de membro.
no zero a zero. Comprar acima de qualquer uma das barras 3, 4 ou 5 teria resultado em um ganho muitas vezes maior
do que o risco, e o fundo em cunha aumentou as chances de um swing de alta. Muitos traders preferem trades de alt
http://sst.trade/qg/entrar-qg/
a probabilidade e teriam iniciado suas operações perto do fechamento da barra 6, após um forte rompimento. A essa
altura, as chances de preços mais altos, atingindo diferentes movimentos projetados, era de ao menos 60%. Para te
Passo 2:
r essa alta probabilidade, o que eles deram em troca foi um maior risco (o stop estava abaixo da perna de alta, co
mo abaixo das barras 3 ou 4).
No menu lateral localizar o item
"Portal do Price Action"

Passo 3:

Não registrados no portal Price


Action: Registre sua conta

gratuitamente.

Registrados no portal Price Actio


pelo SST: Clique em "Entrar no

portal" para ter acesso ao


conteúdo disponível.

Reversão majoritária de tendência com topo mais baixo (LH MTR) no gráfico de 5 minutos da GOOG (Google). A barra 2
estava completamente abaixo da média móvel, portanto, era uma barra de gap da média móvel. Isso é um sinal de que
os vendedores estavam fortes. Quando uma barra de gap de média móvel ocorre tardiamente em uma tendência, ela nor
malmente leva à perna final da tendência, antes de uma reversão majoritária de tendência ser acionada. Nesse caso,
na barra 3 os vendedores tiveram uma reversão majoritária de tendência com topo mais baixo, que era também o topo
de uma bandeira de baixa em forma de cunha.

A ação da Google também teve uma falha no rompimento acima do topo de um canal de alta, e logo depois veio um micr
o topo duplo, que foi seguido por um forte movimento projetado para baixo, bem abaixo do fundo do canal. Vendedore
s foram alertados a vender o próximo respiro, apostando que ele não conseguiriam ir acima da máxima anterior e, ao
invés disso, seria seguido por ao menos uma segunda perna para baixo. Eles venderam abaixo da máxima mais baixa na
barra 3, que foi uma bem-sucedida reversão majoritária de tendência com máxima mais baixa (LH MTR - foi também uma
bandeira de baixa em forma de cunha). O mercado entrou em um canal amplo e os vendedores operaram contra cada fort
e rali, apostando que ele iria falhar e não conseguiria ir acima da máxima anterior mais baixa.

 TAKE NOTES
Esse é o 15 minutos do Emini, e formou um fundo em forma de triângulo expandido. Um fundo em forma de triângulo ex
pandido é uma variante de uma reversão majoritária de tendência com fundo mais baixo (LL MTR). É um trade de swing
confiável para os altistas.

2- Bandeiras Finais
Os componentes de uma bandeira nal são:

Tendência
Correção, que em geral é basicamente horizontal. Ela pode ser tão breve quanto uma única barra.
Geralmente está quase em um magneto (resistência em uma tendência de alta ou suporte em uma tendência
de baixa)
Normalmente apresenta outros sinais de uma possível reversão (em uma tendência de alta, exemplos
incluem acumulação de pressão de venda próxima ao topo de um canal).

Uma bandeira nal é um padrão de reversão de tendência que começa como um padrão de continuação.
Traders esperam que a continuação venha a falhar e estão prontos para entrar em um trade na direção oposta.
Como em todas as reversões de tendência, a probabilidade de um swing normalmente é de apenas uns 40%. O
meu objetivo mais comum são 10 barras divididas em duas pernas (TBTL – Ten Bars, Two Legs), o que signi ca
um swing que tem ao menos dez barras e duas pernas), e isso também signi ca um ganho que seja ao menos
duas vezes o tamanho do risco – esse é o meu critério mínimo para que um swing seja bem-sucedido. Sessenta
por cento dos trades resultam em pequenos ganhos ou pequenas perdas, que normalmente compensam um ao
outro. Traders que querem uma probabilidade maior normalmente têm de esperar a ocorrência de um forte
rompimento na direção da reversão. Se ocorrer, a probabilidade de um trade de swing com frequência é de 60%
ou mais, mas o stop está distante. Esse aumento do risco é o que eles dão em troca do aumento da
probabilidade. Deve sempre haver algum atrativo para que uma instituição entre do outro lado da sua
operação. Se você tiver uma probabilidade alta, você paga por ela com um potencial de ganho reduzido em
relação ao risco.

Uma bandeira de baixa em forma de triângulo se tornou uma bandeira final no gráfico de 5 minutos do EURUSD (Fore
x).

 TAKE NOTES
Topo em forma de bandeira final no gráfico de 5 minutos do EURDOL (Forex)

Bandeiras finais podem ser tão pequenas quanto uma única barra, como pode ser visto nesse gráfico de 5 minutos do
Emini. Às vezes, uma pequena bandeira final pode levar a uma grande reversão.

3- Rompimentos
Rompimentos de quê? De qualquer suporte ou resistência, não importa. Toda barra de tendência é um
rompimento de alguma coisa, nem que seja da máxima ou mínima da barra anterior. Com experiência, traders
começam a enxergar o que está sendo rompido. As coisas mais comuns são lateralidades, correções, médias
móveis, linhas de tendência, canais e mínimas e máximas anteriores. Às vezes o trader tem de mudar para um
tempo grá co maior para enxergar o rompimento.  Dentre esses 10 melhores padrões de price action,
rompimentos são os meus favoritos, porque eu gosto de trades de alta probabilidade.

Rompimentos de alta e de baixa no gráfico de 5 minutos do Emini.

 TAKE NOTES
O mercado rompeu abaixo da linha verde de um canal estreito de alta, e depois abaixo de uma média móvel. No
caminho para cima, ele primeiro rompeu para fora de um canal estreito de baixa (não mostrado), foi acima de
uma mínima mais baixa anterior, acima da média móvel, acima da linha de tendência de baixa vermelha, e
acima de uma signi cativa máxima mais baixa, onde a última perna de baixa (linha rosa) havia se iniciado.

4- Bandeiras de alta em forma de 2ª.Máxima e bandeiras de baixa em forma de


2ª.Mínima
Muitos traders acham confuso contar barras, porque eles gostariam que a contagem fosse clara e perfeita. O
que eles não entendem é que o propósito do mercado é criar confusão. Ele passa a maior parte do tempo em
níveis de preço nos quais tanto vendedores quanto compradores percebem como sendo um preço justo. Isso
favorece que saiam negócios, que é a razão pela qual os mercados foram criados.

A ideia básica é que o mercado com frequência faz algumas tentativas de reverter uma tendência, e isso cria
duas pernas. Se essas duas tentativas de reversão falharem, o mercado geralmente tentará andar na direção
oposta. Considerando que a direção oposta à correção é uma tendência que está sendo retomada, aqueles que
estão operando contra a tendência sabem que estão em apuros, e, uma vez que essa segunda tentativa tenha
falhado, serão rápidos em cair fora. Além disso, eles não estarão tão ansiosos para tentar novamente. Isso
resulta em um padrão de continuidade de alta probabilidade, que geralmente se move com velocidade. Traders
muitas vezes operam scalps em setups como esses, mas, mesmo assim, a tendência ainda é forte e eles
poderiam operar swings em parte ou em toda a posição.

Os padrões várias vezes ocorrem dentro de outros padrões, com uma versão menor sendo formada em cada
uma das duas grandes pernas. Não importa se um trader está tentando entrar na versão menor ou na versão
maior, contanto que ele use o stop correto.

Sinais de 2ª.Mínima no 5 minutos do SPY. Houve uma bandeira de baixa em forma de 2ª.Mínima maior (L1 e L2 marcadas
em azul), e outra menor (letras em vermelho). O padrão também era um triângulo, porque houve uma terceira puxada p
ara cima, criando o segundo sinal de venda (seta vermelha).

 TAKE NOTES
Sinais de compra de 2ª.Máxima no gráfico diário do EURDOL(Forex). Note que todo fundo duplo é um setup de compra d
e 2ª.Máxima (e todo topo duplo é um setup de venda de 2ª.Mínima).

Houve diversas variações de sinais de compra de 2ª.Máxima, alguns menores e outros maiores. O maior deles foi um s
imples setup de compra de 2ª.Máxima no gráfico de 15 minutos. Como sempre, não importa em qual das bandeiras de al
ta um trader irá entrar, desde que ele gerencie o seu trade corretamente, usando um stop apropriado (como um stop
de swing abaixo do fundo na perna de alta mais recente) e um alvo de lucro também apropriado.

Contanto que os ralis se mantenham abaixo das máximas mais baixas anteriores, a tendência de baixa estará intacta.
Bandeiras de baixa em forma de topo duplo (todos os topos duplos são também setups de venda de 2ª.Mínima) são comu
ns. Os compradores querem que o rali vá acima da máxima mais baixa anterior, de modo a converter a tendência de ba
ixo em uma lateralidade. Nesse exemplo, os vendedores conseguiram um rompimento abaixo da linha de pescoço de uma
bandeira de baixa em forma de topo duplo. Isso foi seguido por um movimento projetado para baixo.

5- Cunhas (wedges): três puxadas para cima ou para baixo


A de nição tradicional de uma cunha é a de um triângulo convergente, inclinado para cima ou para baixo, no
qual os traders esperam que o rompimento ocorra na direção oposta à inclinação. Eles estão buscando por um
rompimento de alta se a cunha estiver inclinada para baixo, ou por um rompimento de baixa se a cunha estiver
inclinada para cima. Elas são setups de continuação quando se formarem durante a correção de uma tendência,
e são setups de reversão quando forem amplas e o contexto for bom. Quando elas são bandeiras, elas são
pequenos padrões de reversão. Por exemplo, quando durante uma tendência de alta ocorre uma correção em
forma de cunha, ela será apenas uma pequena perna de baixa, e os traders estão esperando que a perna de
baixa venha a falhar e reverta para cima.

No sentido mais amplo, uma cunha é qualquer padrão com 3 puxadas, e que tenha uma inclinação de alta ou de
baixa. Não tem de ser convergente e a terceira puxada não tem de ir além da segunda. Assim que houver duas
puxadas, traders podem traçar uma linha que as conecte e podem estender essa linha para a direita (uma linha
de canal). Eles então irão procurar por uma reversão caso o mercado se aproxime dessa linha uma terceira vez.
Quanto mais um padrão for parecido com o ideal, mais con ável ele será, porque mais computadores irão
considera-lo como sendo signi cativo. No entanto, traders jamais devem perder de vista as forças por trás de
um padrão, e devem aprender a car confortáveis com qualquer variação possível, de qualquer padrão. Isso
dará a eles muito mais oportunidades de trading.

 TAKE NOTES
Várias cunhas no gráfico de 60 minutos do EURDOL(Forex).

Cunhas raramente são perfeitas. Nesse gráfico de 5 minutos do Emini, a terceira puxada falhou em ir acima do topo
da segunda, mas, mesmo assim, atuou como sendo uma bandeira de baixa em forma de cunha (wedge).

Cunhas podem ser sutis. Essa aqui foi um rompimento abaixo de uma bandeira de alta em forma de cunha, no gráfico d
e 5 minutos do Emini (esse é um padrão de rompimento bastante confiável... um rompimento abaixo de outro pequeno r
ompimento, abaixo de um terceiro pequeno rompimento).

Climaxes de compra às vezes aparecem na forma de cunhas parabólicas, sendo que essas são mais comuns na abertura.
Essa cunha parabólica foi um clímax de compra, e acabou fazendo a máxima do dia. Ela foi uma reversão na abertur
a, acima da máxima de ontem.

6- Canais
O mercado sempre está dentro de canais. Às vezes os traders têm de olhar em um tempo grá co maior para
enxergá-los, e a maioria deles não se parece com o que a maioria dos livros descrevem como sendo um canal.
No entanto, os traders conhecem bem a aparência real de um canal e são bastante exíveis ao escolherem os
pontos de in exão nos quais irão traçar esses canais. Uma vez que eles vejam dois pontos, eles traçam uma
linha e observam para ver se o mercado irá reverter quando voltar a ela. Eles cam o tempo todo apagando
 TAKE NOTES
linhas que o mercado ignora e traçando novas.
Falhas de rompimento em canais no diário do EURDOL (Forex).

Falha em um microcanal de alta (nesse caso também foi uma cunha parabólica) no 5 minutos do Emini. Um microcanal d
e alta é uma série de barras nas quais a mínima de cada barra está, ou no mesmo nível, ou acima da mínima da barra
anterior. É um sinal de que os altistas estão muito ansiosos para comprar, mas a situação pode ser climática, como
foi o caso aqui.

Esse é o gráfico mensal do S&P500, mostrando um rompimento acima de um canal de alta após os republicanos tomarem
o controle da câmara dos deputados, no final de 1994. Isso levou à maior tendência de alta dos nossos tempos. Emb
ora 75% dos testes do topo de um canal de alta sejam seguidos por uma reversão de baixa, às vezes ocorre um rompim
ento de alta bem-sucedido. A tendência então deixa de ser uma tendência de alta fraca (um canal) para voltar a ser
uma forte tendência de alta (um rompimento).

 TAKE NOTES
Esse é um zoom focando o rompimento acima do canal de alta do gráfico mensal do S&P500 à vista. Quando ocorrem de
3 a 5 barras de alta consecutivas, com a maioria delas fechando acima das suas metades, a probabilidade de haver
continuidade na compra é de 80% ou mais. Nesse exemplo, o mercado subiu por 13 meses antes que houvesse qualquer
tipo de correção. Esse foi um rompimento excepcionalmente forte, que fez um canal de alta voltar a ser um rompime
nto (uma forte tendência de alta).

7- Movimentos projetados
O mercado com frequência tenta fazer alguma coisa duas vezes. O resultado disso é que a maioria dos topos
são variações de topos duplos, a maioria dos fundos são variações de fundos duplos, e a maioria das tendências
geralmente possuem uma segunda perna com tamanho parecido ao da primeira. Todo mundo conhece um
movimento do tipo perna 1 = perna 2, no qual o mercado solta uma segunda perna de tamanho quase idêntico
ao da primeira. Além desse tipo de movimento, os traders também costumam procurar movimentos projetados
após rompimentos a partir de lateralidades, e eles esperam que o movimento tenha um tamanho mais ou
menos igual ao tamanho da lateralidade. Existem vários outros tipos de movimentos projetados que os
computadores usam, tanto para realizar lucros quanto para entrar em reversões, e muitos deles são baseados
em gaps do intraday ou no tamanho de rompimentos.

Movimento projetado do tipo perna 1 = perna 2 no gráfico de 5 minutos do SPY. Note como eu usei a mínima da barra
4 como início da perna de alta, ao invés da mínima de fato na barra 3. Uma vez que o mercado começou a corrigir n
a barra 5, ficou claro que o rompimento se iniciou na barra 4 e não na barra 3. Você pode perceber que a maioria d
os computadores também usaram a barra 4, pois o mercado parou em um alvo projetado a partir dessa barra 4.

 TAKE NOTES
O gráfico de 5 minutos do Emini teve realização de lucros em um alvo baseado em um movimento projetado que foi cri
ado por um gap. Um gap é qualquer espaço entre dois preços. Assim que o mercado reverteu forte para baixo na barra
2, os vendedores acharam que o espaço entre a sua máxima e a mínima da barra 1 talvez se tornasse um gap de projeç
ão. Uma vez que o mercado atingiu essa projeção, houve forte realização de lucros, conforme visto pelo rali até o
final do dia.

8- Reversões em lateralidades
Mesmo antes de uma lateralidade parecer óbvia, o mercado normalmente apresenta sinais  de atividade
bilateral que alertam sobre a possibilidade de se tratar de um dia lateral. Quando esse é o caso, o mercado com
frequência corre para o topo com força e velocidade su cientes para fazer iniciantes erroneamente acreditarem
que seria um bom negócio comprar uma pequena correção e esperar uma segunda perna para cima.
Similarmente, eles veem uma grande e forte barra de baixa no fundo e então começam a vender respiros
porque eles não conseguem entender o que de fato está acontecendo. O mercado regularmente é sugado para
o topo, onde os altistas realizam lucros ao invés de comprarem mais, e os baixistas começam a aparecer do
nada.

Tanto os altistas quanto os baixistas acham que o teste da resistência irá falhar e levar a uma falha de
rompimento. O oposto ocorre no fundo. Quando o mercado chega próximo ao fundo, scalpers baixistas vendem
ainda mais, esperando que o mercado caia só mais um pouquinho. Altistas param de comprar, porque estão
con antes que o mercado irá atingir o nível de suporte e até mesmo dar uma leve furadinha abaixo dele. Assim,
por que comprar agora se eles podem comprar mais baixo em alguns poucos minutos? O resultado é que o
mercado cria fortes barras de baixa no fundo, conforme ele vai sendo sugado para o suporte. Ao invés de
continuidade nas vendas, os compradores aparecem. Os baixistas compram para realizar lucros, enquanto que
os altistas compram para iniciar posições de compra.

Segunda entrada na venda no topo, e segunda entrada na compra no fundo em uma lateralidade do gráfico diário de pe
tróleo. Quando um trader não está confiante a respeito de uma compra porque o momentum de baixa é forte, ele pode
esperar para comprar uma segunda entrada, como por exemplo acima da barra 4.

 TAKE NOTES
Houve várias reversões em novas máximas e mínimas do dia durante este dia lateral no Emini, gráfico de 5 minutos,
apesar das fortes barras de alta no topo e das fortes barras de baixa no fundo.

Quando traders estão iniciando, é comum que eles só percebam que o mercado estava formando uma lateralidade quando
o dia já terminou. As barras costumam sinalizar antecipadamente, como foi o caso aqui. Houve várias barras com som
bras salientes, várias correções, o pregão anterior terminou como uma lateralidade estreita, (mercados têm inércia
e tendem a continuar fazendo o que já vinham fazendo), e algumas áreas de 2 ou 3 barras de tendência consecutivas.
Isso significa que os altistas e os baixistas estavam desapontados pela falta de continuidade.

Iniciantes se sentem confusos e desapontados pelas repetidas reversões, sem perceber que esse sentimento de confus
ão é justamente a marca registrada das lateralidades. Quando traders experientes detectam esse tipo de sentimento,
eles encaram isso como sendo uma oportunidade... eles apostam que todo rompimento irá falhar e reverter, e eles en
tão procuram comprar baixo, vender alto e operar curto. Mesmo quando o mercado estava em tendência de baixa durant
e o meio da sessão, eles esperavam que o rompimento para a nova mínima do dia iria falhar, porque isso é o que nor
malmente ocorre em dias laterais. Eles compraram a reversão para cima, apostando que o rali voltaria para acima do
ponto de rompimento (a mínima da primeira hora), de volta para dentro da lateralidade.

9- Reversões na abertura
Os componentes de uma reversão na abertura são:

Geralmente um movimento rápido para um magneto (suporte ou resistência)


Reversão que leva a um swing pelas próximas horas, ou mesmo por toda a sessão

A maioria das fortes barras de tendência de alta no grá co diário possuem ao menos uma pequena sombra em
seu fundo, que normalmente é causado por uma reversão na abertura (uma queda na abertura que reverte
para cima, sendo, portanto, um setup de reversão). Similarmente, a maioria das fortes barras de tendência de
baixa no grá co diário geralmente têm uma sombra em seu topo, causada por uma reversão na abertura.

 TAKE NOTES
O gráfico de 5 minutos do Emini abriu com gap de alta e teve uma forte barra de alta na abertura, mas o mercado re
verteu para baixo na média móvel do 60 minutos. Aquela linha azul pontilhada é a média exponencial de 20 períodos
do gráfico de 60 minutos, que eu plotei no gráfico de 5 minutos através de um código (na área de membros do site
principal eu tenho o código para usar no Tradestation).

Houve uma segunda reversão de alta na mínima do dia que foi formada no fundo do canal de baixa (a linha de canal d
o canal de baixa). Essa reversão de alta ocorreu logo abaixo de um movimento projetado para baixo (portanto um obj
etivo cumprido), a partir da falha de uma bandeira de alta em forma de cunha formada durante as primeiras 7 barras
do dia.

Gap de alta, seguido por uma bandeira de alta em forma de cunha, ocorrida na média móvel do gráfico de 5 minutos d
o Emini.

Reversões na abertura em dias sucessivos no Emini.

10- Magnetos (suportes e resistências)


O último padrão entre os 10 mais comuns é mais um conceito do que um setup. O mercado está sempre
fazendo testes conforme vai tentando estabelecer uma faixa de preços, e normalmente não é possível dizer se
já andou demais na alta ou na baixa antes de já ter andado muito.

Suporte é qualquer preço abaixo do mercado atual no qual possam aparecer compradores, onde altistas
compram para abrir novas posições e baixistas compram para realizar lucros. Resistência é qualquer preço
acima do preço de mercado atual no qual altistas talvez realizem lucros de suas compras e baixistas talvez
vendam. Magnetos comuns incluem os topos e fundos de lateralidades, mínimas e máximas anteriores, linhas
de tendência, canais, projeções de movimentos projetados e médias móveis. Computadores controlam o
mercado, e os suportes e resistências são baseados em coisas que os computadores podem calcular. O
resultado é que o mercado com frequência acelera próximo aos objetivos, uma vez que um número
substancioso de algoritmos acredite que aquele determinado alvo será atingido.

 TAKE NOTES
Esse gráfico de 60 minutos do Emini mostra como o mercado com frequência testa o ponto de rompimento após um rompi
mento bem-sucedido. Um rompimento acima de uma resistência transforma aquela resistência em suporte em qualquer co
rreção, e um rompimento abaixo de um suporte transforma aquele suporte em resistência em qualquer rali. Por exempl
o, baixistas venderam quando a barra 13 testou o fundo da pequena lateralidade na mínima da barra 10. Altistas tam
bém venderam... os altistas que compraram naquela lateralidade entre a barra 9 e 11 estavam esperando por um rali
que os permitiria vender para saírem de suas compras com uma perda pequena. Como tanto baixistas quanto altistas
estão vendendo, o mercado caiu por uma nova perna de baixa. Essa resistência também está ocorrendo em torno das m
áximas das barras 2 e 7, onde ralis anteriores falharam.

Durante dias laterais, mais tardiamente na sessão, a abertura do dia se torna um magneto.

Vendedores agressivos venderam todas as vezes que o mercado reverteu para baixo em testes de mínimas anteriores (v
endas de rompimento e correção). Alguns testes vieram acima da mínima anterior (o ponto de rompimento) antes de re
verterem para baixo (por exemplo, o rali para a barra 4 foi acima da mínima da barra 1, e o rali para a barra 7 fo
i acima da mínima da barra 5), e outras chegaram próximas à mínima anterior, mas reverteram para baixo antes de at
ingirem a mínima (a barra 6 não chegou a atingir a mínima da barra 2).

 TAKE NOTES
Pra traders que não sabem o que os algoritmos estão vendo, o mercado pode dar a impressão de estar revertendo rand
omicamente.

O topo foi um vácuo de compra (clímax de compra) testando os objetivos de dois movimentos projetados e da linha de
canal de um canal de tendência (um topo em forma de triângulo expandido).

Referências
1. org, Price action trading.
2. Brooks, Al (2009). Reading Price Charts Bar by Bar: the Technical Analysis of Price Action for the Serious
Trader. Hoboken, New Jersey, USA: John Wiley & Sons, Inc. ISBN 978-0-470-44395-8.
3. Brooks, Al (2012). Trading Price Action TRENDS. Hoboken, New Jersey, USA: John Wiley & Sons, Inc. ISBN 978-1-
118-16623-9.
4. Brooks, Al (2012). Trading Price Action TRADING RANGES. Hoboken, New Jersey, USA: John Wiley & Sons, Inc.
ISBN 978-1-118-17231-5.
5. Brooks, Al (2012). Trading Price Action REVERSALS. Hoboken, New Jersey, USA: John Wiley & Sons, Inc. ISBN
978-1-118-17228-5.
6. Chicago Board of Trade (1997). Commodity trading manual (9th ed. ed.). London: Fitzroy Dearborn Publishers.
ISBN 978-1-57958-002-5.
7. Livermore, Jesse Lauriston (1940). How to trade in stocks. New York, USA: Duel, Sloan & Pearce.
8. Murphy, John J. (1999). Technical analysis of the nancial markets : a comprehensive guide to trading methods
and applications (2nd ed. ed.). New York [u.a.]: New York Inst. of Finance. ISBN 0-7352-0066-1.
9. Neill, Humphrey B. (1931). Tape reading & market tactics. New York, USA: Marketplace Books. ISBN 978-965-
00-6041-1.
10. Schwager, Jack D. (1996). Technical analysis (Reprint. ed.). New York, USA: John Wiley & Sons. ISBN 978-0-471-
02051-6.
11. Edwards, Robert D.; Magee, John (1948). Technical Analysis of Stock Trends. Spring eld, MA, USA: Stock Trend
Service. ISBN 1-880408-00-7.
 TAKE NOTES