Você está na página 1de 336

Manual do Proprietário

RAV4
ATENÇÃO

Certifique-se que no ato da entrega deste manual, você


esteja recebendo também o respectivo Livrete de
Garantia devidamente preenchido.
Confira se todos os dados estão corretos (número do
chassi, data da nota fiscal, endereço, etc.), pois isso
lhe trará toda a tranqüilidade que a Garantia Toyota
lhe proporciona.

Toyota do Brasil Ltda.


Prefácio

Bem-vindo ao grupo cada vez maior de pessoas que dirigem os veículos Toyota. Estamos
orgulhosos da engenharia avançada e da qualidade de todos os veículos que construímos.
Este Manual do Proprietário explica o funcionamento do seu novo Toyota. Leia-o
atentamente e peça a todos os passageiros que sigam as instruções cuidadosamente.
Agindo assim, você irá desfrutar muitos anos da segurança e do funcionamento per-
feito do seu veículo. Leia atentamente as páginas a seguir para maiores informações
sobre este manual e sobre o seu veículo Toyota.
Quando precisar de manutenção, lembre-se de que a Concessionária Autorizada Toyota
conhece perfeitamente o seu veículo e visa a sua satisfação total. A Concessionária Autoriza-
da Toyota prestará serviços de qualidade e toda assistência que você precisar.
Deixe este Manual do Proprietário no veículo quando for revendê-lo. O próximo pro-
prietário também precisará destas informações.
Todas as informações e especificações deste manual são as mais atualizadas na época da
impressão. No entanto, devido às contínuas melhorias nos produtos Toyota, nos reservamos
o direito de fazer modificações a qualquer tempo, sem notificação prévia.
Este manual é aplicável a todos os modelos e fornece explicações sobre todos os
equipamentos, incluindo os opcionais. Portanto, poderá haver informações sobre
equipamentos não disponíveis em seu veículo.
TOYOTA DO BRASIL LTDA.

© 2010 TOYOTA MOTOR CORPORATION


Todos os direitos reservados. Este manual não pode ser reproduzido ou copiado, total ou
parcialmente, sem a permissão por escrito da Toyota do Brasil Ltda.

i
Informação importante sobre o seu Toyota

Sistema de proteção dos ocupantes Os cintos de segurança proporcionam a proteção básica a todos
os ocupantes do veículo, e, portanto todos os ocupantes devem
A Toyota incentiva você e a sua família à leitura atenta da Seção sempre usar os cintos de segurança corretamente. As crianças
1-3 deste Manual do Proprietário. Para facilitar a compreensão e
devem sempre estar protegidas por sistemas de segurança apro-
desfrutar o máximo do sistema de proteção dos ocupantes do
priados à estatura e idade. Os sistemas de airbag foram projetados
veículo, a Seção 1-3 deste Manual do Proprietário é a leitura mais
importante a ser feita por você e por sua família. para funcionar com os cintos de segurança; o sistema não subs-
titui os cintos de segurança. Os sistemas de airbag podem ser
Na Seção 1-3 estão detalhadas as funções e operações dos ban- muito efetivos reduzindo o risco de ferimentos na cabeça e no
cos, dos cintos de segurança, do sistema de airbag e do sistema
tórax, impedindo o impacto com partes do interior do veículo.
de segurança para crianças, além de outros riscos potenciais que
você deverá conhecer. Estes sistemas funcionam em conjunto Para que sejam efetivos, os sistemas de airbag devem disparar a
com a estrutura geral do veículo a fim de fornecer proteção aos uma velocidade muito grande. O rápido disparo dos sistemas de
ocupantes no caso de uma colisão. O efeito de cada sistema é airbag os torna causa de ferimentos graves se o ocupante estiver
intensificado quando o mesmo é usado corretamente e com ou- muito próximo do airbag, ou se um objeto ou parte do corpo do
tros sistemas. Nenhum sistema de proteção dos ocupantes indivi- ocupante estiver posicionada entre o ocupante e o airbag no mo-
dualmente poderá oferecer o mesmo nível de proteção que estes mento do disparo. Este é apenas um exemplo de como as instru-
sistemas podem oferecer quando usados em conjunto. Por isso é ções na Seção 1-3 deste Manual do Proprietário podem assegurar
importante que você e sua família entendam o objetivo e o uso o uso correto do sistema de proteção dos ocupantes, e aumentar
correto de cada sistema e o relacionamento com os demais
a sua segurança e a de sua família em caso de acidente.
sistemas.
O objetivo do sistema de proteção dos ocupantes é ajudar a redu- A Toyota recomenda a leitura cuidadosa da Seção 1-3 e observa-
zir a possibilidade de morte ou de ferimentos graves no caso de ção das informações enquanto você for proprietário do veículo.
uma colisão. Nenhum desses sistemas, individualmente ou em
conjunto, poderá garantir que não haja ferimentos no caso de uma
colisão. No entanto, quanto mais familiarizado você estiver com o
funcionamento correto destes sistemas, maiores serão as chances
de sair ileso de um acidente.

ii
Acessórios, peças de reposição Sucateamento do seu Toyota
e modificações em seu Toyota Os dispositivos do pré-tensionador do cinto de segurança e siste-
O mercado oferece uma ampla variedade de peças de reposição ma de airbag do seu Toyota incluem produtos químicos explosi-
e acessórios não genuínos para os veículos Toyota. A instalação vos. Se o veículo for sucateado com o airbag e os pré-tensionadores
destas peças de reposição e acessórios não genuínos poderá não disparados, poderá haver acidentes, como por exemplo in-
afetar a segurança do seu veículo, mesmo que estes componen- cêndio. Certifique-se de que os sistemas de airbag e do pré-
tes sejam aprovados pelas leis vigentes. Portanto, a Toyota não
tensionador dos cintos sejam removidos e inutilizados em uma
pode aceitar qualquer responsabilidade e nem garantir as peças
de reposição e acessórios não genuínos Toyota, ou a substituição oficina especializada ou em uma Concessionária Autorizada Toyota
ou a instalação desses componentes. antes de sucatear o veículo.
O veículo não deve ser modificado com produtos não genuínos.
As modificações com produtos não genuínos Toyota podem afetar
o desempenho, a segurança ou a durabilidade, e ainda violar regu- Sugestões ao dirigir em estradas
lamentações governamentais. Além disso, os danos ou os proble-
mas referentes a desempenho resultantes destas modificações pavimentadas ou fora de estrada
não são cobertos pela garantia.
Este veículo é considerado um utilitário. Nos utilitários, o índice de
capotamento é significantemente mais alto quando comparado
aos demais tipos de veículos. Este veículo é usado e manobrado
diferentemente de um veículo de passageiros comum, uma vez
que também foi projetado para o uso fora-de-estrada. Além disso,
neste veículo a altura livre é maior e o centro de gravidade é mais
elevado que nos veículos de passageiros comuns. Devido a esta
característica de projeto, este veículo é mais propenso a
capotamentos. Falhas na condução correta do veículo podem re-
sultar em perda de controle, acidentes ou capotamento podendo
originar ferimentos graves ou fatais. Certifique-se de ler “Precau-
ções quanto aos veículos fora-de-estrada”, página 2-1, Seção 2 e
“Precauções ao dirigir fora-de-estrada”, página 3-5, Seção 3.

iii
ASSISTÊNCIA 24 HORAS

A Toyota do Brasil coloca à sua disposição um atendimento A Toyota Assistência 24 Horas faz parte da filosofia Toyota de sempre
personalizado de segunda à sexta das 09:00 às 17:00 para buscar novas maneiras de corresponder às suas exigências.
reclamações e das 08:00 às 20:00 para informações. O Serviço de Garantindo sua tranqüilidade dia e noite, é um programa que oferece
Assistência ao Cliente Toyota possui profissionais treinados, serviços exclusivos de socorro e auxílio para proprietários de
prontos para fornecer orientações e informações sobre produtos e veículos Toyota em caso de eventuais emergências. Ocorrendo
serviços Toyota. Você também pode dar sugestões e fazer pane ou acidente com o veículo, você pode contar com uma
reclamações através do e-mail: clientes@sac.toyota.com.br ou pelo assistência 24 horas, 365 dias por ano, inclusive sábados, domingos
telefone 0800 703 02 06. e feriados, em todo território nacional e países integrantes do
Mercosul e Chile.
Este serviço é gratuito no 1º ano e renovável por até 2 anos.

Ligações do Brasil – 0800-7030206


Ligações do Exterior* - (5511) – 4331-5199

iv
Seção
Índice 1 OPERAÇÃO DOS INSTRUMENTOS E CONTROLES
Capítulo .................................................................................................................. Página
1-1 Visão Geral dos Instrumentos e Controles ..................................................... 1-1-1
1-2 Chaves e Portas ............................................................................................... 1-2-1
1-3 Sistema de Proteção dos Ocupantes .............................................................. 1-3-1
1-4 Volante de Direção e Espelhos ....................................................................... 1-4-1
1-5 Luzes, Limpadores do Pára-brisa e Desembaçador ...................................... 1-5-1
1-6 Instrumentos, Medidores e Indicadores de Advertência de Serviço ............. 1-6-1
1-7 Chave de Ignição, Transmissão e Freio de Estacionamento ......................... 1-7-1
1-8 Sistema de Áudio ............................................................................................. 1-8-1
1-9 Sistema do Ar Condicionado ........................................................................... 1-9-1
1-10 Outros Equipamentos .................................................................................... 1-10-1
2 INFORMAÇÕES ANTES DE DIRIGIR O SEU TOYOTA .............................................. 2-1
3 PARTIDA E CONDUÇÃO ............................................................................................ 3-1
4 EM CASO DE EMERGÊNCIA ...................................................................................... 4-1
5 PREVENÇÃO CONTRA CORROSÃO E CUIDADOS COM A APARÊNCIA ............ 5-1
6 REQUISITOS PARA MANUTENÇÃO .......................................................................... 6-1
7 MANUTENÇÃO QUE VOCÊ MESMO PODE FAZER
Capítulo
7-1 Introdução ......................................................................................................... 7-1-1
7-2 Motor e Chassi ................................................................................................. 7-2-1
7-3 Componentes Elétricos .................................................................................... 7-3-1
8 ESPECIFICAÇÕES ...................................................................................................... 8-1
9 ÍNDICE ALFABÉTICO .................................................................................................. 9-1
v
Informações importantes sobre este manual

Avisos sobre segurança e danos ao veículo Símbolo de segurança


Neste manual, você encontrará advertências quanto à segurança e da-
nos ao veículo. Observe cuidadosamente estas informações para evitar
possíveis ferimentos ou danos.
Os tipos de advertências conforme apresentados e usados neste manual
estão explicados abaixo:

ATENÇÃO

Esta é uma advertência sobre alguma condição que poderá cau-


sar riscos pessoais, se negligenciada. Informa o que deve ou
não ser feito para reduzir os riscos para você e para outras
pessoas.

Quando encontrado, o símbolo de segurança


NOTA acima significa: “Não”, “Não faça isto”, ou “Não
deixe isto acontecer”.
Indica alguma condição que poderá danificar o veículo ou os
seus equipamentos, caso seja ignorada. Informa o que deve ou
não ser feito para reduzir os riscos de danos ao veículo e aos
equipamentos.

vi
Código do modelo
Verifique o código do modelo para identificar qual é o seu veículo

Código básico
ACA33: Modelo com motor 2AZ-FE – 4x4
ACA38: Modelo com motor 2AZ-FE – 4x2

A C A 3 3 - 0 0 P 0 K 0
Tipo de transmissão Especificação do motor
M: 5 - marchas, manual K: Duplo comando de válvulas e IE
P: 4 - marchas, automático

Veja “Identificação do seu Toyota” na Seção 2, quanto à localização da plaqueta do fabricante.

vii
viii
Seção 1
OPERAÇÃO DOS
INSTRUMENTOS
E CONTROLES
Capítulo 1-1
Visão Geral dos Instrumentos
e Controles

• Visão geral dos instrumentos e controles


• Visão geral do painel de instrumentos
• Símbolos indicadores do painel de instrumentos

1-1-1
Visão geral do painel de instrumentos
— Visão A
1. Saídas laterais do desembaçador
2. Difusores de ar laterais
3. Interruptores no volante de direção
4. Conjunto dos instrumentos
5. Difusores de ar centrais
6. Porta-objetos
7. Interruptores dos vidros elétricos
8. Porta-luvas
9. Alavanca de mudança de marcha da
transmissão automática
10. Console central
11. Saídas de energia
12. Interruptor de controle do espelho
retrovisor traseiro elétrico
13. Alavanca do freio de estacionamento
14. Porta-copos
15. Alavanca de destravamento do capô
16. Interruptor de travamento do vidro elétrico
17. Interruptor de travamento da porta

1-1-2
— Visão B (com sistema de ar condicionado automático)
1. Controle de iluminação do painel dos
instrumentos
2. Interruptores dos faróis, sinalizadores de
direção, farol de neblina e lanterna de
neblina
3. Interruptores dos limpadores e do lavador
4. Interruptor de bloqueio da tração nas
quatro rodas
5. Interruptor do sinalizador de emergência
6. Controles do ar condicionado
7. Interruptor do desembaçador do vidro
traseiro e espelho retrovisor externo
8. Mostrador do relógio e do ar condicionado
9. Acendedor de cigarros
10. Interruptor dos aquecedores do banco
(em alguns modelos)
11. Luz de advertência do cinto de segurança
do passageiro dianteiro
12. Luz indicadora do sistema do imobilizador
do motor
13. Chave de ignição
14. Interruptor do sistema de controle de
velocidade
15. Alavanca para regulagem da altura do
volante

1-1-3
— Console do teto
1. Luzes individuais dianteiras
2. Porta-objetos
3. Interruptor do teto solar elétrico

Sem teto solar

Com teto solar


1-1-4
Visão geral do conjunto do painel de instrumentos

1. Tacômetro 4. Indicador da temperatura do fluido de 6. Hodômetro, indicadores dos dois


2. Indicadores de advertência de serviço e arrefecimento do motor hodômetros parciais e mostrador de
luzes indicadoras 5. Indicador do nível de combustível temperatura externa
3. Velocímetro 7. Botão para zerar o hodômetro parcial

1-1-5
Símbolos indicadores do painel de instrumentos

(a) Luz de advertência do sistema de freios *1 (i) Luz de advertência de porta aberta *1

(b) Luz de advertência do cinto de segurança *1 (j) Luz de advertência do sistema de airbag * 1

Luz de advertência da temperatura do fluido da


(k)
transmissão automática *1
(c) Luz de advertência do cinto de segurança do
passageiro dianteiro *1
(l) Luz de advertência “4WD” *1

(d) Luz de advertência do sistema de direção elétrica


Luz de advertência de descarga da bateria *1 (m)
assistida *1

(e) Luz de advertência de baixa pressão de óleo *1 (n) Luz indicadora da lanterna traseira

(f) Luz de advertência de impropriedade *1 (o) Luz indicadora de facho alto

(g) Luz de advertência do baixo nível de combustível *1 (p) Luzes indicadoras dos sinalizadores de direção

Luz de advertência do sistema ABS (q)


(h) Luz indicadora do farol de neblina
(sistema de freio antiblocante) *1

1-1-6
(r) Luz indicadora da lanterna de neblina

(s) Luzes indicadoras da transmissão automática

(t) Luz indicadora de tração nas quatro rodas

Luz indicadora do sistema de controle de


(u)
velocidade *2

*1 : Para informações detalhadas, consulte “Indicadores de advertência de


serviço e alarmes de advertência”, página 1-6-4, Seção 1-6.
*2 : Se esta luz piscar, consulte “Sistema de controle de velocidade”, pági-
na 1-7-8, Seção 1-7.

1-1-7
1-1-8
Chaves (com sistema do imobilizador
do motor)
Um chip transponder do sistema do imobilizador
Seção 1 do motor está instalado nas extremidades tanto
da chave principal como da secundária. Estes
OPERAÇÃO DOS chips são necessários para que o sistema fun-
cione corretamente, portanto esteja atento para
INSTRUMENTOS não perder estas chaves. Se você fizer, por
conta própria, uma duplicação da chave, não
E CONTROLES conseguirá desativar o sistema ou acionar o
Capítulo 1-2 motor.
Para proteger os objetos guardados no porta-
Chaves e Portas luvas, quando deixar o veículo em um estacio-
namento, deixe a chave secundária com o
manobrista.
• Chaves
O seu veículo é fornecido com dois tipos de Como as portas podem ser travadas sem a
• Sistema imobilizador do motor chaves chave, mantenha sempre uma chave de reser-
• Chave com controle remoto va em seu poder, para o caso de acidentalmen-
1. Chaves principais – Estas chaves acionam te, trancar as chaves dentro do veículo.
• Portas qualquer fechadura. A Concessionária Au-
torizada Toyota necessitará da chave prin-
• Vidros elétricos cipal para fazer uma nova cópia contendo o
• Capô chip transponder.
• Tampa do reservatório de combustível 2. Chave secundária – Esta chave não abre o
porta-luvas.
• Teto solar elétrico

1-2-1
NOTA ◆ Ao acionar a partida do motor, não per- ◆ Não dobre o cabeçote da chave.
mita o contato da chave com outra cha-
Quando utilizar uma chave contendo um ve que tenha um chip transponder
chip transponder, observe as seguintes (inclusive as chaves de outros veícu-
precauções: los) nem permita que qualquer placa
metálica pressione o cabeçote da cha-
◆ Ao acionar a partida do motor, não
ve, caso contrário, a partida do motor
use a chave com a argola do chavei- poderá não ser possível ou o motor
ro pressionando a cabeça da chave, poderá desligar logo após a partida. Se
caso contrário, a partida do motor isto acontecer, remova e introduza a
poderá não ser possível ou o motor chave novamente, após retirar do cha-
poderá desligar logo após a partida. veiro as outras chaves com chip
transponder (inclusive as chaves de
outros veículos), ou dê nova partida
segurando as outras chaves com a mão
para que não encostem na chave do
veículo.

1-2-2
Sistema imobilizador do motor
O sistema do imobilizador do motor é um
◆ Não cubra o cabeçote da chave com sistema de prevenção contra furto. Quando
material que interrompa as ondas ele- você introduzir a chave na ignição, o chip
tromagnéticas. transponder localizado no cabeçote da cha-
◆ Não bata a chave em outros objetos. ve irá transmitir um código eletrônico para
o veículo. Somente haverá partida do motor
◆ Não deixe a chave exposta a altas tem- quando o código eletrônico no chip
peraturas por longos períodos. Não corresponder ao código de identificação
deixe a chave sobre o painel ou o capô registrado no veículo.
sob a luz direta do sol.
◆ Não coloque a chave na água nem
lave-a em lavadores ultra-sônicos.
◆ Não use a chave com materiais ele-
tromagnéticos.
PLAQUETA COM O NÚMERO DA CHAVE
O número da sua chave está gravado na
plaqueta. Mantenha a plaqueta em um local
seguro, como por exemplo sua carteira, e
não no seu veículo.
Se você perder as chaves ou precisar de cha-
ves adicionais, a Concessionária Autorizada
Toyota poderá providenciar as cópias usando o
número da chave.
Anote o número das chaves e o mantenha em
um lugar seguro.

◆ Evite andar com todas as chaves


fornecidas no ato da entrega de seu
veículo. Mantenha somente uma das
chaves principais e a secundária.

1-2-3
— Certificação do sistema
imobilizador do motor
Para que possa fazer uma chave nova com
chip transponder integrado, a Concessionária
Autorizada Toyota precisará do número da cha-
ve e da chave principal do veículo. No entanto,
existe um limite de número de chaves adicio-
nais que a Concessionária poderá providenciar
para você.
Se você fizer, por conta própria, uma cópia
da chave, esta não conseguirá cancelar o
sistema ou ligar o motor.

NOTA

Não modifique, remova ou desmonte o


O sistema será automaticamente ativado quan- Este equipamento está homologado pela
sistema do imobilizador do motor. Caso
do a chave for removida da ignição. Neste mo- ANATEL de acordo com os procedimentos re-
sejam efetuadas modificações não auto-
mento a luz indicadora começará a piscar gulamentados pela resolução 242/2000 e aten-
rizadas, o funcionamento apropriado do
indicando que o sistema está ativado. de aos requisitos técnicos aplicados.
sistema não poderá ser garantido.
Caso ocorra alguma das condições abaixo, Este equipamento opera em caráter secundá-
contate uma Concessionária Autorizada Toyota: rio, isto é, não tem direito a proteção contra in-
• A luz indicadora permanecer acesa. terferência prejudicial, mesmo de estações do
mesmo tipo e não pode causar interferência a
• A luz indicadora não começar a piscar quan-
sistemas operando em caráter primário.
do a chave for removida da ignição.
• A luz indicadora piscar irregularmente.
Inserir uma chave genuína na ignição fará can-
celar o sistema automaticamente, permitindo o
funcionamento do motor. A luz indicadora apaga-
rá.

1-2-4
Chave com controle remoto —
O sistema de controle remoto foi projetado Você pode utilizar até 3 chaves com controle
para travar e destravar todas as portas late- remoto para o mesmo veículo. Consulte a Con-
rais e a porta traseira a partir de uma distân- cessionária Autorizada Toyota quanto a infor-
cia de aproximadamente 1 metro do veículo. mações mais detalhadas.
Ao acionar os interruptores da chave, pressio- Se a chave com controle remoto não acionar as
ne-os lenta e firmemente. portas laterais e a porta traseira, ou não funcio-
A chave com controle remoto é um componente nar a partir de uma distância normal:
eletrônico. Observe as instruções a seguir a fim • Verifique quanto à proximidade com algum
de evitar danos à chave. transmissor de rádio, como por exemplo
• Não deixe a chave em locais onde a tem- estações de rádio ou um aeroporto, que
peratura possa atingir níveis excessiva- podem interferir no funcionamento normal
mente altos, como por exemplo, sobre o da chave.
painel dianteiro. • A bateria poderá estar descarregada. Verifi-
1. Interruptor de travamento • Não desmonte a chave. que a bateria da chave. Para substituir a
2. Interruptor de destravamento chave, consulte “— Substituição da bate-
• Evite bater a chave em outros objetos ou
ria”, página 1-2-7, nesta Seção.
deixá-la cair.
Em caso de perda da chave com controle re-
• Evite o contato com a água.
moto, entre em contato com a Concessionária
Autorizada Toyota assim que possível, para
evitar a possibilidade de roubo, ou de acidente.
(Consulte “Se você perder as chaves”, página
4-23, Seção 4.)

1-2-5
— Travamento e destravamento das
portas
A chave com controle remoto não funcio- Você dispõe de 30 segundos para abrir uma
nará quando a chave de ignição estiver porta após utilizar o dispositivo de
posicionada em “ACC” ou “ON”. destravamento por controle remoto. Se nenhu-
Para travar e destravar todas as portas, pres- ma das portas for aberta, todas as portas late-
sione os interruptores da chave lenta e fir- rais e a porta traseira serão travadas
memente. automaticamente novamente.
Para travar: Pressione o interruptor de Se o interruptor de travamento ou destravamento
travamento. Todas as portas laterais e a porta for mantido pressionado a função de travamento
traseira serão travadas simultaneamente.. Neste ou destravamento não será repetida. Solte o
momento, os sinalizadores de direção irão pis- botão e pressione novamente.
car uma vez.
Os sinalizadores de direção poderão não pis-
car. Para detalhes, consulte a Concessionária
Operação de travamento Autorizada Toyota.
Certifique-se de que as portas laterais e a porta
traseira estejam corretamente travadas.
Se o interruptor de travamento for pressionan-
do enquanto a chave de ignição estiver no con-
tato, não haverá travamento.
Para destravar: Pressione o interruptor de
destravamento. Todas as portas laterais e a
porta traseira serão destravadas simultanea-
mente. Neste momento, os sinalizadores de di-
reção irão piscar duas vezes.
Para destravar todas as portas usando o con-
trole remoto, o temporizador das luzes internas
será ativado. (Para informações adicionais, veja
Temporizador das luzes internas, página 1-5-7,
Operação de destravamento Seção 1-5).
1-2-6
— Substituição da bateria
O transmissor da chave poderá ser danificado
durante a substituição da bateria. Recomenda-
mos que a bateria seja substituída em uma Con-
cessionária Autorizada Toyota. Se você fizer a
substituição, use uma bateria de lítio CR2016 ou
equivalente e uma chave de fenda apropriada.

ATENÇÃO

Esteja especialmente atento a crianças


pequenas, que podem engolir a bateria
ou outros componentes que tenham sido
removidos.
A negligência poderá resultar em morte
ou ferimentos graves. 1. Abra a tampa usando uma chave de fenda 2. Remova o módulo da estrutura da chave.
apropriada envolta em fita plástica.

NOTA

◆ Ao substituir a bateria, esteja atento


para não perder os componentes.
◆ Substitua a bateria somente por outra
igual ou equivalente conforme a reco-
mendação da Concessionária Autori-
zada Toyota.
◆ Inutilize as baterias usadas conforme a
legislação local.

Substitua a bateria, conforme descrito no pro-


cedimento a seguir:

1-2-7
NOTA

◆ Não dobre os terminais.


◆ Certifique-se de que o lado positivo e
o lado negativo da bateria estejam
posicionados corretamente.
◆ Não substitua a bateria quando as
mãos estiverem molhadas. A umida-
de poderá resultar em oxidação.
◆ Não toque ou movimente quaisquer
componentes internos do transmis-
sor, uma vez que isto poderá interfe-
rir na operação correta.
3. Usando uma moeda remova a tampa do 4. Remova a bateria descarregada e instale
módulo da bateria. uma nova bateria mantendo voltado para ◆ Esteja atento para não dobrar o ele-
cima o lado positivo (+). trodo quando estiver instalando a ba-
teria, e não permita que poeira ou óleo
5. Instale a tampa do módulo da bateria.
contamine o módulo.
◆ Feche a tampa firmemente.

Após substituir a bateria, verifique se as cha-


ves funcionam corretamente. Se as chaves não
estiverem funcionando corretamente, entre em
contato com uma Concessionária Autorizada
Toyota.

1-2-8
— Certificação da chave com Portas —
controle remoto — Portas laterais
Quando todas as portas forem destravadas si-
multaneamente usando a chave, o temporizador
das luzes internas será ativado. (Para informa-
ções adicionais, veja “Temporizador das luzes
internas”, página 1-5-7, Seção 1-5).

ATENÇÃO

Antes de dirigir o veículo, certifique-se


de que as portas estejam fechadas.

Este equipamento está homologado pela TRAVAMENTO E DESTRAVAMENTO


ANATEL de acordo com os procedimentos re- USANDO A CHAVE
gulamentados pela resolução 242/2000 e aten- Insira a chave na fechadura.
de aos requisitos técnicos aplicados. Para travar: Gire-a no sentido anti-horário.
Este equipamento opera em caráter secundá- Para destravar: Gire-a no sentido horário.
rio, isto é, não tem direito a proteção contra in- Todas as portas laterais e a porta traseira irão
terferência prejudicial, mesmo de estações do travar e destravar simultaneamente com a por-
mesmo tipo e não pode causar interferência a ta do motorista.
sistemas operando em caráter primário.
Quando a porta do motorista estiver aberta, não
será possível travar todas as portas simultane-
amente com a chave.

1-2-9
Se você quiser travar a porta lateral por fora,
mova o botão à posição “travar” antes de fe-
char a porta. Segure a maçaneta externa levan-
tada enquanto estiver fechando a porta. Esteja
atento para não travar a porta e deixar a chave
no interior do veículo.
As portas não serão travadas se a porta do
motorista estiver aberta e a chave da ignição
inserida.

TRAVAMENTO E DESTRAVAMENTO TRAVAMENTO E DESTRAVAMENTO


USANDO O BOTÃO DE TRAVAMENTO USANDO O INTERRUPTOR DE
INTERNO TRAVAMENTO DAS PORTAS
Mova o botão de travamento interno. Pressione o interruptor.
Para travar: Pressione o botão de travamento Para travar: Abaixe o lado direito do interruptor.
para frente. Para destravar: Levante o lado esquerdo do in-
Para destravar: Pressione o botão de terruptor.
travamento para trás. Acionar o interruptor simultaneamente irá travar
A porta do motorista poderá ser aberta por den- ou destravar todas as portas laterais e a porta
tro mesmo que o botão de travamento esteja na traseira.
posição “travar”. Quando a porta do motorista for travada por
fora ou através do controle remoto, o interrup-
tor de travamento elétrico da porta não irá funci-
onar até que a porta do motorista seja
destravada com o interruptor de travamento in-
terno ou o controle remoto.
1-2-10
— Porta traseira

ATENÇÃO

• Antes de começar a dirigir, certifique-


se de que as portas estejam fechadas.
• Quando houver crianças pequenas nos
bancos traseiros do veículo, use o dis-
positivo de proteção para ajudar a im-
pedir que as portas sejam abertas
acidentalmente por dentro enquanto o
veículo estiver em movimento.
• Se permanecerem destravadas durante
a condução, as portas poderão abrir fa-
cilmente por fora em caso de acidente.
PROTEÇÃO PARA CRIANÇAS NAS PORTAS Para abrir a porta traseira, puxe a maçaneta.
TRASEIRAS Acionar o interruptor de travamento da porta ou
Mova o botão de travamento à posição “LOCK”, o controle remoto simultaneamente fará travar
conforme indicado na etiqueta. ou destravar a porta traseira (veja “Travamento
Quando a proteção para crianças estiver trava- e destravamento”), página 1-2-6 e “Portas”, pá-
da, a porta traseira não poderá se aberta pela gina 1-2-9, nesta Seção.
maçaneta interna. Recomendamos utilizar este
dispositivo sempre que houver crianças peque-
nas no veículo.

1-2-11
— Precauções quanto à porta traseira
Ao fechar a porta traseira, certifique-se de que
esteja devidamente travada. • Quando crianças pequenas estiverem ATENÇÃO
sentadas nos bancos traseiros, a prote-
Veja “Precauções quanto ao acondicionamento Mantenha a porta traseira fechada quan-
ção para crianças deve ser utilizada para
de bagagem”, página 2-12, Seção 2, quanto a evitar que as portas sejam abertas aci- do o veículo estiver em movimento. Se a
precauções para disposição de bagagem. dentalmente pelo lado de dentro com o porta traseira for deixada aberta, a mes-
veículo em movimento. ma poderá atingir objetos próximos com
ATENÇÃO • Se as portas estiverem destravadas com o veículo em movimento ou a bagagem
o veículo em movimento, as mesmas poderá ser atirada inesperadamente, pro-
• Mantenha a porta traseira fechada en- poderão ser facilmente abertas em caso vocando acidentes. Além disso, os ga-
quanto o veículo estiver em movimen- de acidente. Isto poderá resultar em ses de escapamento poderão entrar no
to. Isto não somente irá evitar que a ferimentos graves ou fatais. veículo causando a morte ou sérias
bagagem seja atirada como também irá consequências à saúde dos ocupantes
impedir a penetração de gases do esca- do veículo. Certifique-se de fechar a por-
pamento no veículo. ta traseira antes de dirigir.
• Se a porta traseira aberta impedir a Antes de dirigir o veículo, certifique-se
visualização das luzes de freio, luzes de que a porta traseira esteja completa-
traseiras ou sinalizadores de direção mente fechada. Caso a porta traseira não
traseiros enquanto o veículo estiver esteja completamente fechada, ela pode-
estacionado, use um triângulo de se- rá ser abrir inesperadamente com o veí-
gurança ou outro dispositivo para si- culo em movimento, provocando um
nalizar a presença do seu veículo. acidente.
Jamais deixe que alguém fique sentado
no compartimento de bagagem. No caso
de uma frenagem brusca ou colisão, os
passageiros estarão mais susceptíveis a
ferimentos graves ou fatais.

1-2-12
ATENÇÃO

Ao operar a porta traseira, observe as


precauçõoes abaixo. Caso as instruções
não sejam seguidas, partes do corpo
poderão ficar presas, resultando em
ferimentos graves ou fatais.
• Ao abrir ou fechar a porta traseira, faça
uma verificação completa para certifi-
car-se de que a área próxima está se-
gura.
• Caso alguma pessoa esteja nas proxi-
midades, certifique-se de que esteja em
um local seguro e avise-a de que a por-
• A porta traseira poderá fechar caso não • Ao fechar a porta traseira, seja extrema-
ta traseira será aberta ou fechada.
tenha sido aberta totalmente. É mais mente cauteloso para evitar que seus
• Seja cauteloso ao abrir ou fechar a por- difícil abrir ou fechar a porta traseira em dedos, etc. fiquem presos.
ta traseira quando estiver ventando, um local com declive/aclive do que em • Ao fechar a porta traseira, certifique-se
uma vez que a porta pode se mover brus- uma superfície plana, portanto esteja de pressioná-la levemente sobre sua
camente sob a ação de vento forte. atento quanto à possibilidade da porta superfície externa.
abrir ou fechar inesperadamente. Certi-
• Não instale nenhum acessório que não
fique-se de que a porta traseira esteja
seja uma peça genuína Toyota na porta
totalmente aberta e segura antes de uti-
traseira. O peso adicional na porta tra-
lizar o compartimento de bagagem.
seira poderá interferir quanto à segu-
rança ao abri-la e fechá-la.

1-2-13
Vidros elétricos
ACIONAMENTO DO VIDRO DA PORTA DO
• Se a porta traseira aberta ocultar as lu- MOTORISTA
zes de freio, lanternas traseiras ou
Utilize o interruptor da porta do motorista.
sinalizadores de direção traseiros en-
quanto o veículo estiver estacionado, Operação normal: O vidro move enquanto o
outros usuários da pista devem ser interruptor é acionado.
alertados sobre a presença do veículo Para abrir: Abaixe lentamente o interruptor.
com o triângulo de segurança ou outro Para fechar: Levante lentamente o interruptor.
dispositivo.
Operação automática: Abaixe o interruptor to-
talmente ou levante-o e a seguir solte-o. O vidro
irá abrir ou fechar totalmente. Para interromper
o movimento do vidro durante o curso, levante
levemente o interruptor e a seguir solte-o.
Proteção antiesmagamento: Durante o fecha-
Os vidros elétricos podem ser acionados
mento automático, o movimento do vidro será
nos interruptores em cada porta. Os vidros
interrompido e mantido parcialmente aberto se
das portas dos passageiros também podem
houver algum objeto entre o curso e a estrutura
ser controlados através dos interruptores
do vidro.
da porta do motorista.
Os vidros elétricos funcionam quando a chave Se o vidro for submetido a impacto forte, esta
de ignição está posicionada em “ON”. função poderá ser ativada mesmo que não haja
objeto algum no curso do vidro.
Funcionamento sem a chave: Se alguma porta
dianteira estiver fechada, o sistema do vidro elé-
trico irá funcionar durante 45 segundos mesmo
após o desligamento da chave de ignição. O
vidro deixará de funcionar quando qualquer uma
das portas dianteiras for aberta.

1-2-14
Se o vidro elétrico não fechar normalmente Se você soltar o interruptor enquanto o vidro Se o vidro elétrico não funcionar automati-
Se a função de proteção antiesmagamento não estiver se movendo, execute o procedimento camente ou a função de proteção
estiver funcionando normalmente e o vidro não novamente desde o início. antiesmagamento não funcionar correta-
puder ser fechado, execute as operações abai- Caso o vidro continue fechando e, em seguida, mente, normalize o vidro elétrico.
xo utilizando o interruptor do vidro elétrico na reabra levemente, mesmo após executar cor- Para normalizar o vidro elétrico.
porta em questão. retamente o procedimento acima, leve o veículo 1. Pressione o interruptor do vidro elétrico e
Após parar o veículo, o vidro poderá ser fecha- a uma Concessionária Autorizada Toyota para
abaixe os vidros totalmente.
do mantendo o interruptor do vidro elétrico na efetuar uma inspeção.
2. Levante o interruptor até que os vidros fe-
posição de fechamento em um toque quando a
chem e mantenha o interruptor pressionado
chave de ignição estiver posicionada em “ON”.
ATENÇÃO durante um segundo.
Se o vidro ainda não puder ser fechado mesmo
após executar a operação explicada acima, ini- Certifique-se de que o vidro abra e feche auto-
A função de proteção antiesmagamento maticamente. Se a operação correta dos vidros
cie a função executando o procedimento abaixo.
somente opera no vidro da porta do mo- não for possível, providencie a inspeção em
1. Mantenha o interruptor do vidro elétrico na torista. uma Concessionária Autorizada Toyota.
posição de fechamento em um toque. Após
fechar o vidro, continue pressionando o in-
terruptor por mais de 6 segundos. ATENÇÃO
2. Mantenha o interruptor do vidro elétrico na
• Jamais teste a função antiesmagamento
posição de abertura em um toque. Após abrir
intencionalmente, usando alguma par-
totalmente o vidro, continue pressionando o
te do próprio corpo, uma vez que isto
interruptor por mais de 2 segundos.
poderá resultar em ferimentos graves
3. Mantenha o interruptor do vidro elétrico na ou fatais.
posição de fechamento em um toque mais
• A função de proteção antiesmagamento
uma vez. Após fechar o vidro, continue
poderá não funcionar se algum objeto
pressionando o interruptor por mais de 2
ficar preso imediatamente antes que o
segundos.
vidro esteja totalmente fechado.

1-2-15
ATENÇÃO
Botão de
travamento
dos vidros
Para evitar ferimentos graves, observe as
instruções abaixo:
• Antes de fechar os vidros elétricos, cer-
tifique-se sempre de que não haja pes-
soas próximas dos vidros. Certifique-se
também de que a cabeça, as mãos e
outras partes do corpo dos ocupantes
estejam totalmente dentro do veículo
antes de fechar os vidros. Se o pesco-
ço, cabeça ou mãos estiverem no curso
do levantamento dos vidros, poderá
ACIONAMENTO DOS VIDROS DAS PORTAS haver ferimentos graves ou fatais.
DOS PASSAGEIROS Quando alguém fechar os vidros, ob-
Utilize o interruptor localizado em cada por- serve se a operação está sendo feita com
ta de passageiro ou os interruptores na por- segurança.”
ta do motorista que controlam os vidros das • Quando crianças estiverem no veículo,
portas dos passageiros. jamais deixem-nas acionar os vidros
elétricos sem supervisão. Use o inter-
Os vidros movem enquanto os interruptores são
ruptor de travamento dos vidros para
acionados.
impedir que as crianças acionem os in-
Para abrir: Abaixe o interruptor. terruptores acidentalmente.
Para fechar: Levante o interruptor.
• Remova a chave de ignição quando sair
Se o botão de travamento dos vidros na porta do veículo.
do motorista for pressionado, os vidros das por-
tas dos passageiros não irão mover.

1-2-16
Capô

• Nunca deixe pessoas (principalmente


crianças pequenas) desacompanhadas
no veículo, especialmente quando a
chave de ignição estiver inserida. As cri-
anças poderão acionar os interruptores
dos vidros e ficar presas. Crianças
desacompanhadas no veículo estão su-
jeitas a acidentes graves.

Para abrir o capô: 2. Na frente do veículo, levante a alavanca


1. Puxe a alavanca de destravamento do auxiliar e levante o capô.
capô. O capô levantará levemente.

ATENÇÃO

Antes de dirigir, certifique-se de que o


capô esteja fechado e travado firmemen-
te, caso contrário, poderá abrir inespera-
damente e causar um acidente.

1-2-17
Tampa do reservatório de
combustível

ATENÇÃO

Após colocar a haste de suporte no alo-


jamento, certifique-se de que a haste sus-
tenta o capô firmemente, impedindo que
caia em sua cabeça ou corpo.

NOTA
Certifique-se de retornar a haste ao su-
porte de fixação antes de fechar o capô.
Fechar o capô com a haste de suporte
3. Mantenha o capô aberto inserindo a has- levantada poderá causar deformação no Este sinal indica que a tampa do reservató-
te de suporte na fenda. mesmo. rio de abastecimento está localizado no lado
Para introduzir a haste na fenda, mova-a em esquerdo do seu veículo.
linha reta. O movimento inclinado ou para dentro
do veículo poderá fazê-la soltar.
Antes de fechar o capô, certifique-se de que
não tenha esquecido alguma ferramenta, tecido
de oficina, etc. e recoloque a haste de suporte
na presilha - isto evitará ruídos. A seguir, abaixe
o capô e certifique-se de que esteja completa-
mente travado. Se necessário, pressione leve-
mente na borda externa para travar.

1-2-18
1. Para abrir a tampa do reservatório de 2. Para remover a tampa do reservatório de 3. A tampa removida poderá ser fixada no
abastecimento, puxe a alavanca para combustível, gire-a no sentido anti-ho- suspensor da tampa.
cima. rário, e faça uma pausa antes de removê- Ao reinstalar a tampa, gire-a no sentido ho-
Ao reabastecer, desligue o motor. la. Após remover a tampa, apóie-a no rário até ouvir um click, indicando que está
suporte. devidamente fechada. A tampa retornará le-
ATENÇÃO Você poderá ouvir um leve ruído quando a tam- vemente quando você soltá-la após o fe-
pa for aberta. Ao fechá-la, gire-a no sentido ho- chamento, entretanto isto não significa
• Não fume, nem provoque faíscas ou rário até ouvir um “click”. problema.
chamas ao abastecer. Os vapores são
inflamáveis.
• Ao abrir a tampa, faça-o lentamente. Nas
condições de temperatura alta, o com-
bustível sob pressão poderá jorrar e
provocar ferimentos se a tampa for re-
movida rapidamente.

1-2-19
Teto solar elétrico
Para acionar o teto solar, use o interruptor
ATENÇÃO localizado no console do teto.
• Certifique-se de que a tampa esteja O teto solar funciona quando a chave de igni-
apertada firmemente para evitar vaza- ção está posicionada em “ON”.
mento em caso de acidentes. O pára-sol pode ser aberto e fechado manual-
• Utilize apenas uma tampa genuína mente.
Toyota em caso de reposição. Ela foi Deslizar —
projetada para regular a pressão do Para abrir: Pressione o interruptor no lado indi-
reservatório de combustível. cado “SLIDE OPEN” .
O teto irá abrir e parar a meio curso 50 mm (2,0
pol.) a partir da posição totalmente aberta. Quan-
NOTA do você pressionar novamente o lado “SLIDE
Para evitar danos à tampa, force-a somen- OPEN”, o teto solar irá abrir totalmente. Para
Deslizar
te no sentido de giro. Não puxe ou parar o teto semi-aberto, pressione levemente
alavanque a tampa. o lado “SLIDE OPEN” ou “TILT UP”.
Como dirigir com o teto solar totalmente aberto
resultará em rajadas de vento, recomendamos
dirigir com o teto semi-aberto 50 mm (2,0 pol.) a
partir da posição totalmente aberta.
O pára-sol abrirá em conjunto com o teto.
Para fechar: Pressione o lado assinalado “TILT
UP”.
O teto irá fechar automaticamente. Para parar o
teto semi-aberto, pressione levemente o lado
“SLIDE OPEN” ou “TILT UP”.

Inclinar
1-2-20
Inclinar — Se o teto solar não funcionar automatica-
mente ou se a proteção antiesmagamento ATENÇÃO
Para levantar: Pressione o lado identificado “TILT
UP” no interruptor. não funcionar corretamente, você deverá
Para evitar morte ou ferimentos graves,
normalizar o teto solar.
Para abaixar: Pressione o lado identificado “TILT observe as instruções abaixo:
DOWN” no interruptor. Para normalizar o teto solar, pressione e mante-
• Enquanto o veículo estiver em movi-
nha pressionado o lado assinalado "TILT UP"
O teto irá levantar ou abaixar automaticamente. mento, certifique-se de que a cabeça,
do interruptor do teto solar até que o teto esteja
Para parar o teto semi-aberto, pressione leve- as mãos e outras partes do corpo dos
totalmente levantado. A seguir solte o interrup-
mente o lado “SLIDE OPEN” ou “TILT UP”. ocupantes estejam totalmente fora do
tor. Pressione e mantenha pressionado o lado
Funcionamento sem a chave: O teto solar irá curso da abertura do teto. A negligên-
assinalado “TILT UP” do interruptor do teto so-
funcionar durante 45 segundos mesmo após o cia poderá resultar em morte ou
lar até que o teto levante, abaixe, abra totalmen-
desligamento da chave de ignição. O vidro dei- ferimentos graves se o veículo parar
te e a seguir feche automaticamente.
xará de funcionar quando qualquer uma das repentinamente ou for envolvido em
Certifique-se de que o teto solar abra e feche algum acidente.
portas dianteiras for aberta.
automaticamente. Se o teto solar não funcionar • Antes de fechar o teto solar, verifique
Proteção antiesmagamento: corretamente, solicite a inspeção em uma Con- se não há pessoas próximas do teto
Se algum objeto ficar preso entre o teto solar e cessionária Autorizada Toyota. solar. Certifique-se também de que não
a estrutura durante a operação de fechamento, haja cabeça, mãos e ouras partes do
o teto solar irá parar e abrir meio-curso. corpo de alguém próximas da abertura
Se o teto solar for submetido a impacto forte, do teto. Se o pescoço, cabeça ou mãos
esta função poderá ser ativada mesmo que não forem presos durante o fechamento do
haja objeto algum no curso. teto, poderá haver ferimentos ou até
mesmo morte. Antes de acionar o teto
solar verifique se é seguro fazê-lo.
• Remova a chave de ignição quando sair
do veículo.

1-2-21
• Nunca deixe pessoas (principalmente
crianças pequenas) desacompanhadas
no veículo, especialmente quando a
chave de ignição estiver inserida. As
crianças poderão acionar os interrup-
tores do teto solar e ficar presas. Pes-
soas desacompanhadas (especialmente
crianças) no veículo estão sujeitas a
acidentes graves.
• Não permita a ninguém sentar-se na
carroçaria do veículo ou ao redor da
abertura do teto.
• Jamais teste a função antiesmagamento
intencionalmente, usando alguma par-
te do próprio corpo, uma vez que isto
poderá resultar em ferimentos graves
ou fatais.
• A função de proteção antiesmagamento
poderá não funcionar se algum objeto
ficar preso imediatamente antes que o
teto solar esteja totalmente fechado.

1-2-22
Bancos dianteiros —
— Precauções quanto aos bancos
Bancos dianteiros
Enquanto o veículo estiver em movimento, to- Banco do motorista
Seção 1 dos os ocupantes devem manter os encostos
dos bancos na posição vertical, permanecer ATENÇÃO
OPERAÇÃO DOS sentados e usar corretamente os cintos de se-
gurança. O sistema de airbag do motorista infla
INSTRUMENTOS E com muita força, e pode causar
ATENÇÃO ferimentos graves ou fatais especialmente
CONTROLES se o motorista estiver muito próximo ao
Capítulo 1-3 • Não dirija o veículo enquanto todos os airbag.
ocupantes não estiverem sentados cor- Uma vez que a zona de risco do airbag
Sistemas de Proteção dos retamente. Não permita que os passa- do motorista são os primeiros 50 - 75 mm
Ocupantes geiros permaneçam sentados sobre o da área de inflagem, o posicionamento a
encosto do banco abaixado ou no com- 250 mm do airbag do motorista oferece
partimento de bagagem. Pessoas sen- uma margem de segurança. Esta distân-
• Bancos tadas incorretamente e/ou não usando cia é medida entre o centro do volante de
• Bancos dianteiros os cintos de segurança corretamente direção e os ossos da caixa toráxica. Se
poderão sofrer graves ferimentos no você estiver sentado em uma distância
• Bancos traseiros caso de uma frenagem de emergência abaixo de 250 mm, poderá mudar sua
• Descansa-braço ou uma colisão. posição de condução conforme segue:
• Apoios de cabeça • Durante a condução, não permita que • Mova o banco o mais para trás possí-
os passageiros fiquem de pé ou troquem vel para alcançar os pedais conforta-
• Aquecedores do banco de assentos, caso contrário, em caso velmente.
• Cintos de segurança de uma frenagem de emergência ou
• Sistema de airbag do motorista e do colisão poderá haver ferimentos graves.
passageiro
• Sistema de airbags laterais e airbags
de cortina
• Sistema de segurança para crianças

1-3-1
Banco do passageiro Bancos dianteiros (com sistema de airbags
• Recline levemente o encosto do banco. laterais) (em alguns modelos)
Embora os projetos sejam diferentes, ATENÇÃO
muitos motoristas podem alcançar a dis-
ATENÇÃO
tância de 250 mm, mesmo que o banco O sistema de airbag do passageiro tam-
do motorista esteja totalmente desloca- bém infla com muita força, e pode causar Os airbags laterais estão instalados nos
do para frente, simplesmente reclinan- ferimentos graves ou fatais especialmen- bancos do motorista e do passageiro
do o encosto. Se reclinar o encosto do te se o passageiro estiver muito próximo dianteiro.
banco dificultar a visão da estrada, le- ao airbag. O banco do passageiro deve Observe as precauções abaixo:
vante-se usando uma almofada firme e estar o mais distante possível do airbag e • Não se incline sobre a porta dianteira
não escorregadia, ou levante o banco se o encosto ajustado para que o passagei- enquanto o veículo estiver em movimen-
o projeto do veículo permitir. ro permaneça ereto. to, uma vez que o airbag lateral infla com
• Se o volante de direção for ajustado, velocidade e força consideráveis, caso
incline-o para baixo. Isto mantém o contrário poderá haver ferimentos gra-
airbag voltado para o seu tórax ao invés ves ou fatais.
de sua cabeça ou pescoço.
• Não use os acessórios do banco que
O banco deve ser ajustado conforme re- revestem a área de inflagem do airbag
comendado acima, porém mantendo o lateral. Estes acessórios poderão impe-
controle dos pedais, volante de direção, dir a ativação correta dos airbags late-
e visão dos controles do painel de ins- rais, resultando em ferimentos graves ou
trumentos. fatais.
• Não modifique ou substitua os bancos
ou estofamento dos bancos equipados
com airbags laterais. Estas alterações
poderão impedir a ativação correta do
airbag lateral, desativar o sistema ou
causar inflagem acidental dos airbags
laterais, resultando em ferimentos gra-
ves ou fatais.

1-3-2
— Precauções quanto ao ajuste dos — Ajuste dos bancos dianteiros
bancos (banco manual)

ATENÇÃO

• Os ajustes não devem ser feitos enquan-


to o veículo estiver em movimento, uma
vez que o banco poderá mover inespe-
radamente e o motorista poderá perder
o controle do veículo.
• Certifique-se de que o banco não bata
em um passageiro ou bagagem.
• Após ajustar a posição do banco, solte
a alavanca e tente deslocá-lo para frente
e para trás para certificar-se de que este-
ja travado.
• Após ajustar o encosto, pressione seu
corpo contra o banco para certificar-se
de que o mesmo esteja travado na posi-
ção correta.
• Não coloque objetos sob os bancos,
caso contrário, os objetos poderão in-
terferir no mecanismo de trava dos ban-
cos ou acionar inesperadamente a
alavanca de ajuste do banco e este po-
derá mover repentinamente, causando
a perda de controle do veículo.
• Quando ajustar o banco, não coloque
suas mãos sob o assento ou próximo às
partes móveis, caso contrário, suas mãos
ou dedos poderão ser presos e feridos. Banco do motorista Banco do passageiro

1-3-3
— Ajuste elétrico do banco do
motorista (se equipado)
1. ALAVANCA DE AJUSTE DA POSIÇÃO DO
BANCO ATENÇÃO
Segure o centro da alavanca e puxe-a para Evite reclinar os encostos dos bancos
cima. A seguir deslize o banco à posição além do necessário. Os cintos de segu-
desejada com uma pressão leve do corpo e rança proporcionam máxima proteção
solte a alavanca. nas colisões frontais ou traseiras quan-
2. BOTÃO DE AJUSTE DA ALTURA DO AS- do o motorista e o passageiro dianteiro
SENTO estiverem sentados em posição ereta e
Pressione a alavanca para cima ou para bai- bem apoiados no encosto. Caso esteja
xo. reclinado, o cinto poderá deslizar pela
cintura e pressionar diretamente o abdô-
3. ALAVANCA DE AJUSTE DO ÂNGULO DO
men, ou o pescoço poderá encostar no
ENCOSTO
cinto. Em uma colisão frontal, quanto
Incline-se para frente e puxe a alavanca para mais reclinados estiverem os bancos,
cima. A seguir incline-se para trás até o ân- maiores serão os riscos de ferimentos
gulo desejado e solte a alavanca. graves ou fatais.

1-3-4
— Rebatimento total dos encostos do
banco (banco manual)
1. INTERRUPTOR DE AJUSTE DE POSIÇÃO
DO BANCO, ÂNGULO DO ASSENTO E ATENÇÃO
ALTURA DO BANCO
Evite reclinar o encosto do banco além
Mova o interruptor de controle à posição do necessário. Os cintos de segurança
desejada. proporcionam máxima proteção no caso
Soltar o interruptor irá interromper o movimento de colisões frontais ou traseiras quando
do banco naquela posição. o motorista e o passageiro estiverem sen-
Não coloque objetos sob os bancos dianteiros tados em posição ereta e bem apoiados
uma vez que poderão interferir no movimento no encosto. Caso esteja reclinado, o cin-
do banco. to poderá deslizar na cintura e pressio-
nar diretamente sobre o abdômen ou o
2. INTERRUPTOR DE AJUSTE DO ÂNGU-
pescoço poderá estar no curso do cinto.
LO DO ENCOSTO DO BANCO
Em uma colisão frontal, quanto mais re-
Mova o interruptor de controle à posição clinados estiverem os bancos, maiores 1. Prenda o centro da alavanca e puxe-a para
desejada. serão os riscos de ferimentos graves ou cima. A seguir deslize o banco traseiro
Soltar o interruptor irá interromper o movimento fatais. totalmente para trás e puxe-o para frente
do banco naquela posição. levemente até travar.
3. INTERRUPTOR DE AJUSTE DO SUPOR-
TE LOMBAR DO BANCO
Pressione o interruptor de controle para qual-
quer lado.
A quantidade de suporte lombar irá alterar en-
quanto o interruptor estiver pressionado.

1-3-5
Se o encosto do banco traseiro estiver na 2. Remova o apoio de cabeça dianteiro. 3. Levante a alavanca de ajuste do ângulo
posição vertical, puxe a alavanca de Prenda o centro da alavanca e puxe-a do encosto do banco para destravar e
destravamento para abaixar o encosto do para cima. A seguir deslize o banco di- abaixe o encosto do banco.
banco traseiro. anteiro para frente além da posição má- Ao retornar o encosto do banco à posição
xima de travamento à frente. vertical, esteja atento para não ser atingido
pelo encosto que retornará sob forte ação
de mola.
Após retornar o banco à posição original,
reinstale o apoio de cabeça.

1-3-6
— Rebatimento total dos encostos do
banco (banco elétrico)

ATENÇÃO

• Não dirija se houver passageiros senta-


dos no banco rebatido; use o banco na
posição normal.
• Quando retornar os bancos à posição
original, puxe o encosto do banco para
frente e para trás para verificar se está
travado. Reinstale o apoio de cabeça.

1. Prenda o centro da alavanca e puxe-a Se o encosto do banco traseiro estiver na


para cima. A seguir deslize o banco tra- posição vertical, puxe a alavanca de
seiro totalmente para trás e puxe-o para destravamento para abaixar o encosto do
frente levemente até travar. banco traseiro.

1-3-7
ATENÇÃO

• Não dirija se houver passageiros senta-


dos no banco rebatido; use o banco na
posição normal.
• Quando retornar os bancos à posição
original, puxe o encosto do banco para
frente e para trás para verificar se está
travado. Reinstale o apoio de cabeça.

2. Remova o apoio de cabeça dianteiro. 3. Mova para trás o interruptor de ajuste de


Empurre para frente o interruptor de ajus- posição do encosto do banco para reba-
te de posição do banco para deslizar o ter o encosto.
banco dianteiro à máxima posição para Após retornar o banco à posição original,
frente. reinstale o apoio de cabeça.

1-3-8
Bancos traseiros —
— Precauções quanto aos bancos
traseiros — Ajuste dos bancos traseiros

ATENÇÃO Ao retornar os bancos à posição origi-


nal, observe as precauções abaixo para
• Os ajustes não devem ser feitos enquan- evitar ferimentos em caso de colisão ou
to o veículo estiver em movimento, uma frenagem repentina:
vez que o banco poderá mover inespe- • Certifique-se de que os o banco esteja
radamente e o motorista poderá perder devidamente travado, pressionando
o controle do veículo. para frente e para trás a extremidade
• Durante o ajuste certifique-se de que o superior do encosto do banco.
banco não bata em um passageiro ou • Verifique se os cintos de segurança não
bagagem. estão torcidos ou presos sob o banco e
• Ajuste os assentos de ambos os ban- se estão dispostos na posição correta
cos à mesma posição e alinhe todos os e prontos para serem usados.
encostos no mesmo ângulo quando um
passageiro ocupar a posição central do
banco, caso contrário o ocupante não Bascular os bancos irá aumentar o espaço do
poderá usar o cinto de segurança cor- compartimento de bagagem. Veja “Precauções
retamente e isto poderá causar quanto ao acondicionamento de bagagem”, pá-
ferimentos graves em caso de colisão. gina 2-12, Seção 2, quanto a precauções para
disposição de bagagem.
• Após ajustar a posição do banco, tente
deslizá-lo para frente e para trás para
verificar se está travado.
• Após ajustar o encosto do banco, force
o corpo para trás, para verificar se o
banco está travado.

1-3-9
— Bascular os bancos traseiros
1. ALAVANCA DE AJUSTE DE POSIÇÃO DO
BANCO • Ajuste os assentos de ambos os ban-
cos à mesma posição e alinhe todos os
Segure o centro da alavanca e puxe-a para
encostos no mesmo ângulo quando um
cima. A seguir deslize o banco à posição
passageiro ocupar a posição central do
desejada usando leve pressão do corpo e
banco, caso contrário o ocupante não
solte a alavanca.
poderá usar o cinto de segurança cor-
Quando um passageiro ocupar a posição retamente e isto poderá causar
central do banco traseiro, ajuste ambos os ferimentos graves em caso de colisão.
assentos à mesma posição.
• Evite reclinar o encosto do banco além
2. ALAVANCA DE AJUSTE DO ÂNGULO DO
do necessário. Os cintos de segurança
ENCOSTO DO BANCO
oferecem proteção máxima em uma co-
Puxe a alavanca para baixo. A seguir recline lisão frontal ou traseira quando os pas-
ao ângulo desejado e solte a alavanca.
sageiros estão sentados em posição
Quando um passageiro ocupar a posição ereta e encostados nos bancos. Se você ANTES DE BASCULAR OS BANCOS
central do banco traseiro, ajuste todos os TRASEIROS
estiver reclinado, o cinto de cintura po-
encostos ao mesmo ângulo.
derá deslizar sobre os quadris e aplicar 1. Se o cinto de segurança traseiro estiver
força diretamente sobre o abdômen ou, conectado, solte-o para evitar danos.
ATENÇÃO seu pescoço poderá estar no curso do
Introduza a chave no sulco da fivela para soltar
cinto de ombro. No caso de colisão fron-
• Os ajustes não devem ser feitos enquan- a lingueta e deixe o cinto retrair.
tal quanto mais reclinado estiver o ban-
to o veículo estiver em movimento, uma co, maior será o risco de acidentes com
vez que o banco poderá mover inespe- ferimentos ou fatais.
radamente e o motorista poderá perder
• Após a justar o encosto do banco, for-
o controle do veículo.
ce o corpo para trás para verificar se o
banco está travado.

1-3-10
2. Introduza na capa as linguetas do cinto 3. Passe o cinto externo no suspensor ao 4. Acondicione as fivelas do cinto de segu-
de segurança central. Verifique se as lin- bascular o banco traseiro. rança traseiro conforme detalhado na
guetas estão firmes na capa. Isto impedirá que o cinto de ombro seja danifi- ilustração.
cado. Isto impedirá que as fivelas caiam quando o
NOTA banco for basculado.
As linguetas do cinto de segurança de- ATENÇÃO
vem ser acondicionadas antes que o en-
costo do banco seja basculado. O cinto de segurança deverá ser removi-
do do suspensor quando não estiver sen-
do usado.

1-3-11
ATENÇÃO

Antes de usar o cinto de segurança, puxe


a fivela e verifique se o cinto não está
torcido.

NOTA
As fivelas do cinto de segurança devem
ser acondicionadas antes de bascular o
encosto do banco.

BASCULAR OS BANCOS TRASEIROS 2. Abaixe o apoio de cabeça o máximo pos-


1. Prenda o centro da alavanca e puxe-a sível.
para cima. A seguir deslize o banco tra-
seiro totalmente para trás e puxe-o para
frente levemente até travar.

1-3-12
3. Levante o descansa-braço até travar. 4. Puxe a alavanca de ajuste de ângulo do Lado esquerdo
encosto do banco e bascule-o.
Bascular os bancos irá aumentar o espaço do
compartimento de bagagem. Veja “Precauções
quanto ao acondicionamento de bagagem”, pá-
gina 2-12, Seção 2, quanto a precauções para
disposição de bagagem.

Lado direito
1-3-13
Descansa-braço
O banco traseiro pode ser basculado pelo RETORNAR OS ENCOSTOS DO BANCO
compartimento traseiro. Abra a porta trasei- Levante o encosto do banco até travar.
ra e puxe a alavanca de destravamento para
bascular o banco traseiro.
ATENÇÃO
Antes de bascular o banco traseiro, deslize-o
totalmente para trás e puxe-o levemente para Não dirija se houver passageiros senta-
frente até travar. A seguir levante o descansa- dos no banco basculado ou no compar-
braço até travar. timento de bagagem; use o banco na
Bascular os bancos irá aumentar o espaço do posição normal.
compartimento de bagagem. Veja “Precauções Quando retornar os bancos à posição
quanto ao acondicionamento de bagagem”, pá- original, observe as precauções abaixo
gina 2-12, Seção 2, quanto a precauções para para evitar ferimentos em caso de coli-
disposição de bagagem. são ou frenagem repentina:
• Certifique-se de que o encosto do ban- Para usar o descansa-braço, abaixe o apoio
ATENÇÃO co esteja travado firmemente puxando- de cabeça central. Puxe a cinta de
o para cima e para baixo. Se o banco destravamento e abaixe o descansa-braço.
Não bascule o encosto do banco quando não estiver devidamente travado, o cin-
houver ocupantes no banco traseiro ou to de segurança poderá não funcionar NOTA
bagagem no banco. Certifique-se de que corretamente.
não haja passageiros ou bagagem nos Para evitar danos ao descansa-braço,
bancos traseiros. • Certifique-se de que os cintos de segu- evite colocar cargas pesadas sobre ele.
rança não estejam torcidos ou presos
sob o assento e que estejam nas posi-
ções corretas para uso.

1-3-14
Apoios de cabeça
Para sua segurança e conforto, ajuste o apoio
de cabeça antes de dirigir.
Para levantar: Levante-o para cima.
Para abaixar: Abaixe-o mantendo pressionado
o botão de destravamento.
Para remover: Levante-o mantendo pressiona-
do o botão de destravamento.
Apoios de cabeça traseiros — Quando um pas-
sageiro ocupar o banco traseiro, levante o apoio
de cabeça traseiro à posição de travamento.
O apoio de cabeça é mais efetivo quando está
próximo à cabeça. Portanto, o uso de almofadas
no encosto do banco não é recomendado.
Bancos dianteiros
ATENÇÃO • Ajuste a parte central do apoio de cabe-
ça de maneira que fique o mais próxi-
• Utilize o apoio de cabeça projetado para mo possível da parte superior de suas
cada respectivo banco. orelhas.
• Após ajustar o apoio de cabeça, verifi-
que se está travado na posição correta.
• Não dirija com os apoios de cabeça re-
movidos.

Bancos traseiros
1-3-15
Aquecedores do banco
(em alguns modelos)

ATENÇÃO NOTA

Os ocupantes deverão estar atentos ao ◆ Não distribua objetos de peso irre-


acionamento do aquecedor do banco, gular sobre o banco e não espete
devido ao aquecimento excessivo ou objetos pontiagudos no banco (agu-
queimaduras em temperatura baixa lhas, pregos, etc.)
(eritema). Seja extremamente cauteloso ◆ Ao limpar os bancos, não use subs-
quanto a: tâncias orgânicas (solvente para tin-
• Bebês, crianças pequenas, idosos, do- ta, benzina, álcool, gasolina, etc.)
entes ou deficientes físicos. Estes produtos podem danificar o
• Pessoas de pele sensível aquecedor e a superfície do banco.
• Pessoas cansadas ◆ Para evitar descarga da bateria, des-
ligue o interruptor quando o motor
Para acionar o aquecedor do banco, pressi- • Pessoas sob o efeito de álcool ou me- não estiver funcionando.
one os interruptores (Interruptor “L” para o dicamentos que provoquem sono
banco do motorista e interruptor “R” para o (relaxantes, antigripais, etc.)
banco do passageiro). Neste momento a luz
Para evitar o aquecimento excessivo, não
de advertência irá acender para indicar que
use o aquecedor com cobertor, almofada
o aquecedor está funcionando.
ou outros isolantes sobre o banco.
Para desligar o aquecedor, pressione nova-
mente o interruptor.
Para que os aquecedores funcionem a chave
de ignição deverá estar posicionada em “ON”.

1-3-16
Cintos de segurança —
— Precauções quanto aos cintos de
segurança
Para a segurança do motorista e dos passagei- Conforme as estatísticas de acidentes, a crian- Gestantes: A Toyota recomenda o uso do cinto
ros, a Toyota insiste no uso adequado dos cin- ça estará mais segura quando estiver sentada de segurança. Para informações específicas,
tos de segurança. A negligência quanto ao uso e devidamente protegida no banco traseiro do consulte um médico. O cinto de segurança deve
dos cintos aumenta a probabilidade de que no banco dianteiro. ser ajustado firmemente e na posição mais baixa
ferimentos e/ou a gravidade dos mesmos em Se for necessário ocupar o banco dianteiro, a possível, sobre o quadril e não sobre a cintura.
acidentes. criança deverá usar o cinto de segurança cor- Feridos: A Toyota recomenda o uso do cinto de
Os cintos de segurança fornecidos no seu veí- retamente. Se houver algum acidente e os cin- segurança. Dependendo do ferimento, primei-
culo foram projetados para adultos, com esta- tos de segurança não estiverem sendo usados ramente consulte um médico para informações
tura suficiente para usá-los eficientemente. corretamente, a força e a rapidez de inflagem específicas.
Crianças: Utilize um sistema de segurança apro- do airbag poderão causar ferimentos graves ou Se houver regulamentação sobre os cintos de
priado para crianças até que elas cresçam o fatais. segurança em seu país, consulte uma Conces-
suficiente para utilizar corretamente os cintos Não permita que a criança fique de pé ou ajo- sionária Autorizada Toyota para a substituição
de segurança do veículo. Consulte “Sistema de elhada nos bancos dianteiros e traseiros. Uma ou instalação dos cintos.
segurança para crianças”, página 1-3-40, para criança desprotegida estará sujeita a
informações adicionais. ferimentos graves ou fatais em caso de aci-
Se for crescida para utilizar o sistema de segu- dente ou frenagem repentina. Além disso, não
rança apropriado, a criança deverá ocupar o permita que a criança sente-se no seu colo.
banco traseiro e usar o cinto de segurança do Segurar a criança nos braços não oferece a
veículo. proteção suficiente.

1-3-17
— Ajuste dos cintos de segurança
dianteiros e traseiros

ATENÇÃO • Esteja atento para não danificar os cin-


tos ou o mecanismo. Não permita que Lingueta
Os ocupantes deverão sentar-se correta- fiquem presos ou torcidos nos bancos
mente e utilizar os cintos de segurança ou portas laterais.
sempre que o veículo estiver em movi-
mento, caso contrário, a probabilidade • Inspecione os sistema dos cintos regu-
de ferimentos graves ou fatais será mai- larmente. Verifique se estão cortados,
or no caso de um acidente ou frenagem desfiados ou se há componentes sol-
repentina. tos. Partes danificadas devem ser subs-
tituídas. Não desmonte ou modifique o Fivela
Quando utilizar os cintos de segurança,
sistema.
observe o que segue:
• Mantenha os cintos limpos e secos. Para
• Cada cinto deverá ser usado apenas por
limpar utilize solução de sabão neutro
um ocupante. Não use um cinto em
ou água morna. Nunca use alvejantes, Ajuste os bancos conforme necessário e
duas ou mais pessoas – mesmo que
corantes, ou produtos para limpeza sente-se corretamente, com o encosto na po-
sejam crianças.
abrasivos, e nem permita o contato des- sição vertical. Para ajustar o cinto, puxe-o
• Evite reclinar o encosto do banco ex- tes produtos nos cintos, uma vez que
cessivamente. Os cintos de segurança para fora do retrator e introduza a lingueta
poderão enfraquecê-los. (Consulte na fivela.
oferecem proteção máxima em colisões “Limpeza interna”, página 5-5, Seção 5).
traseiras e frontais se o motorista e os Quando a lingueta travar na fivela você ouvirá um
passageiros estiverem sentados em • Substitua o conjunto do cinto (inclusi- “click”.
posição ereta e rentes ao encosto do ve os parafusos) caso tenha sido usa-
do em um impacto severo. O conjunto O comprimento do cinto é ajustado automatica-
banco. Se o passageiro estiver reclina- mente conforme a sua estatura e posição do
do, o cinto poderá deslizar pela cintura completo deverá ser substituído mes-
mo que não haja danos aparentes. banco.
e pressionar diretamente o abdômen,
ou o pescoço poderá encostar no cinto O retrator travará o cinto em uma frenagem re-
de ombro. Em uma colisão frontal, quan- pentina ou um impacto. Ele também travará se
to mais reclinados estiverem os bancos, você inclinar para frente muito rapidamente. O
maiores serão os riscos de ferimentos movimento lento e suave permitirá que o cinto
graves ou fatais. distenda, permitindo que você se movimente li-
vremente.

1-3-18
Se não puder ser puxado para fora do retrator,
puxe o cinto firmemente e solte-o. Você poderá ATENÇÃO
Eliminar
retirar o cinto suavemente do retrator. a folga • Os cintos de segurança posicionados
muito altos e frouxos podem causar
ATENÇÃO Excessivamente
alto
sérias lesões, uma vez que podem des-
lizar abaixo do quadril em uma colisão
• Após inserir a lingueta, certifique-se de ou um evento inesperado. Posicione o
que esteja travada na fivela e que o cin- cinto o mais baixo possível no abdô-
to não esteja torcido. men.
• Não introduza moedas, grampos, etc. • Para sua segurança, não passe o cinto
na fivela, uma vez que isto poderá im- de ombro sob o braço.
Mantenha o mais próximo do
pedir o encaixe correto da lingueta. quadril possível
• Se o cinto de segurança não estiver fun-
cionando normalmente, consulte uma Ajuste das posições do cinto de segurança
Concessionária Autorizada Toyota ime- de cintura e de ombro
diatamente. Não utilize o banco até que Posicione o cinto de cintura o mais baixo possí-
o cinto esteja devidamente reparado, vel sobre o quadril — não sobre a cintura, e
uma vez que não poderá proteger os então ajuste-o corretamente, puxando o cinto
ocupantes ou seus filhos contra de ombro para cima através da fivela.
ferimentos graves ou fatais.

1-3-19
ATENÇÃO

Sempre posicione o cinto de ombro na


parte central do ombro. Mantenha-o dis-
tante do pescoço, mas não solto sobre o
ombro, caso contrário, a proteção ofere-
cida pelo cinto poderá ser reduzida em
caso de acidente, causando ferimentos
graves.

Cintos de segurança com ponto de ancora- Para soltar o cinto, pressione o botão de
gem ajustável na altura do pescoço — destravamento da fivela e deixe o cinto re-
Ajuste da posição de ancoragem conforme trair.
a estatura. Se o cinto não retrair suavemente, puxe-o para
Para levantar: Deslize o dispositivo de ancora- fora e verifique se não está torcido ou dobrado.
gem para cima. A seguir, certifique-se de que não haja torções
Para abaixar: Pressione o botão de durante a retração.
destravamento e deslize o dispositivo de anco-
ragem para baixo.
Após o ajuste, verifique se o dispositivo de an-
coragem está travado firmemente na posição.

1-3-20
ATENÇÃO

Certifique-se de que as duas fivelas se-


jam posicionadas e travadas correta-
mente. A negligência quanto à
correspondência entre a fivela e a lin-
gueta poderá resultar em ferimentos
graves em caso de acidente ou colisão.

CINTO SEGURANÇA DA POSIÇÃO Duas fivelas e linguetas para o cinto de se-


CENTRAL DO BANCO TRASEIRO gurança traseiro central
O cinto de segurança da posição central do O formato das duas linguetas é diferente para
banco traseiro é do tipo 3 pontos com 2 five- impedir o travamento do cinto na posição incor-
las. As fivelas do cinto devem estar devida- reta.
mente posicionadas e travadas para funcionar Fivela 1 – Acopla a lingueta na extremidade
corretamente. do gancho .
Certifique-se de que a fivela 1 esteja devida- Fivela 2 – Acopla a lingueta na extremidade
mente fixa para usar o cinto da posição cen- redonda.
tral do banco traseiro.

1-3-21
— Acondicionamento das fivelas do
cinto da posição central do banco
traseiro

Para soltar a lingueta na extremidade do gan- As fivelas do cinto da posição central do


cho, introduza a chave no acidente grave e dei- ATENÇÃO banco traseiro podem ser acondicionadas
xe o cinto retrair. quando não estiverem sendo usadas.
Não use o cinto de segurança da posição
central do banco traseiro com a fivela As fivelas do cinto de segurança devem ser
destravada. Travar apenas o cinto de cin- acondicionadas antes do rebatimento total do
tura poderá resultar em ferimentos gra- encosto do banco.
ves em caso de acidente ou colisão.
ATENÇÃO

Antes de usar o cinto de segurança, puxe


a fivela e verifique se o cinto não está
torcido.

1-3-22
— Acondicionamento do cinto de
segurança da posição central do — Pré-tensionadores do cinto de
banco traseiro segurança

ACONDICIONAMENTO DO CINTO DE Os pré-tensionadores do cinto de seguran- O sistema do pré-tensionador do cinto de segu-


SEGURANÇA DA POSIÇÃO CENTRAL DO ça do motorista e do passageiro dianteiro rança consiste principalmente dos componen-
BANCO TRASEIRO foram projetados para funcionar após um tes abaixo e as respectivas localizações estão
Introduza as linguetas do cinto de segurança cen- impacto frontal severo. indicadas na ilustração.
tral na cobertura conforme ilustrado acima. Verifi- Quando o sensor detectar impacto frontal gra- 1. Sensores do airbag dianteiro
que se as linguetas estão presas na cobertura. ve, os retratores irão recolher os cintos de se- 2. Luz de advertência do sistema de airbag
As linguetas do cinto de segurança devem ser gurança dianteiros para proteger os ocupantes.
3. Conjuntos de pré-tensionadores do cinto de
acondicionadas antes do rebatimento total do Os pré-tensionadores do cinto de segurança segurança
encosto do banco. (Veja “— Basculando os ban- serão ativados mesmo que não haja ocupante
cos traseiros”, página 1-3-10 desta Seção.) 4. Conjunto do sensor do airbag
no banco dianteiro.
Os pré-tensionadores do cinto de segurança
NOTA Os pré-tensionadores do cinto de segurança e
são controlados pelo conjunto do sensor do
os sistemas de airbag podem não funcionar jun-
Acondicione as linguetas do cinto de airbag. O conjunto do sensor do airbag consiste
tos em todas as colisões.
segurança da posição central do banco de sensor de segurança e sensor do airbag.
traseiro quando não estiverem sendo
usadas.

1-3-23
Quando os pré-tensionadores do cinto de segu-
rança forem acionados poderá ser ouvido um NOTA
ruído operacional e uma quantidade pequena de Não execute qualquer das alterações
gás atóxico poderá ser liberado. Isto não signifi- abaixo antes de consultar uma Conces-
ca incêndio. Este gás é inofensivo nas quantida- sionária Autorizada Toyota. Em alguns
des produzidas. casos, algumas alterações poderão in-
Após a ativação dos pré-tensionadores do cinto terferir no funcionamento correto dos
de segurança, os retratores do cinto permane- pré-tensionadores dos cintos de segu-
cem travados. rança.
◆ Instalação de dispositivos eletrônicos
ATENÇÃO tais como sistema de rádio comuni-
cação, toca-fitas ou CD player.
Não modifique, remova, aplique batidas
◆ Reparos nos conjuntos de retrator do
ou abra os conjuntos do pré-tensionador Este sinal de advertência irá acender quando
cinto de segurança dianteiro ou pró-
do cinto de segurança, sensor do airbag a chave de ignição estiver posicionada em
ximos dos conjuntos de retrator do
ou fiação elétrica ou área circunvizinha. “ON”. A luz irá apagar no período de 6 se-
cinto de segurança dianteiro
A negligência quanto a estas instruções gundos. Isso significa que os airbags dian-
poderá impedir a ativação correta dos pré- ◆ Modificação no sistema de suspen-
teiros estão funcionando corretamente.
tensionadores, causar a ativação repen- são.
tina do sistema ou desabilitar o sistema ◆ Modificação na estrutura dianteira.
que poderá resultar em ferimentos gra- ◆ Fixação de proteção da grade (pro-
ves ou fatais. Consulte uma Concessio- tetor do pára-choque, etc), remove-
nária Autorizada Toyota. dor de neve, dispositivos para
rebocamento ou outros equipamen-
tos na extremidade dianteira do veí-
culo.
◆ Reparos na estrutura dianteira ou pró-
ximos da estrutura dianteira ou con-
sole.

1-3-24
Sistema de airbag do motorista e do
passageiro dianteiro
Este sistema de advertência monitora o conjunto
do sensor de airbag, sensores de airbags dian-
teiros, sensores dos airbags laterais e dos
airbags de cortina, sensor de posição do banco
do motorista, interruptor da fivela do cinto de se-
gurança do motorista, conjuntos do pré-
tensionador do cinto de segurança, infladores,
fiação de conexão e fontes de alimentação. (Para
informações adicionais, consulte “Indicadores de
advertência de serviço e alarmes de advertên-
cia”, página 1-6-4, Seção 1-6).
Se houver alguma das condições abaixo, haverá
uma impropriedade dos airbags ou nos pré-
tensionadores dos cintos de segurança. Consulte
uma Concessionária Autorizada Toyota assim que Nos casos abaixo, consulte uma Concessioná- Os airbags foram projetados para oferecer
possível. ria Autorizada Toyota assim que possível: proteção adicional para o motorista e pas-
• A luz não acender quando a chave de igni- • A extremidade dianteira do veículo (sombre- sageiro do banco dianteiro além da prote-
ção for posicionada em “ON” ou permane- ada na figura) tiver sido envolvida em um ção básica proporcionada pelos cintos de
cer acesa durante mais de 6 segundos. acidente não suficientemente severo para segurança.
• A luz acender durante a condução. acionar os pré-tensionadores do cinto de se-
• Algum cinto do banco dianteiro não retrair gurança.
ou não distender devido à uma improprieda- • O conjunto do pré-tensionador do cinto de
de ou ativação do respectivo pré-tensionador segurança ou área circunvizinha apresentar
do cinto de segurança. riscos, trincas ou outros danos.
• O conjunto do pré-tensionador do cinto de
segurança ou área circunvizinha tiver sido
danificado.

1-3-25
Após uma desaceleração frontal que ultrapas-
se valor limite estabelecido de desaceleração ATENÇÃO • Bebês ou crianças sentadas e/ou pro-
as bolsas do airbag serão infladas. Com a fina- tegidas incorretamente poderão estar
• O sistema de airbag dianteiro foi proje- sujeitas a ferimentos graves ou fatais
lidade de detectar esta desaceleração, os veí-
tado somente como complemento para durante a inflagem do airbag. Um bebê
culos com o sistema de airbag estão equipados
a proteção básica dos sistemas dos cin- ou criança muito pequena para usar o
com dois sensores externos e um dentro do
tos de segurança do motorista e do cinto de segurança deverá ser protegi-
módulo de controle do airbag. Conjuntamente
passageiro dianteiro. O motorista e o da corretamente usando um sistema de
são acionados os mecanismos tensionadores
passageiro dianteiro podem ser grave- segurança adequado. A Toyota reco-
dos cintos de segurança que complementam a
mente feridos ou até mesmo morrer menda enfaticamente que todos os be-
proteção oferecida pelo sistema com o objetivo
com o disparo do airbag, se não estive- bês e crianças sejam acomodados e
de reduzir possíveis ferimentos na região da
rem usando os cintos de segurança protegidos no banco traseiro do veícu-
cabeça e tórax do motorista e passageiro fron-
corretamente. Durante uma frenagem lo. O banco traseiro é o mais seguro
tal devido a impacto contra a direção e painel
repentina antes de uma colisão, o mo- para crianças e bebês. Para instruções
frontal e seus elementos. Estes mecanismos,
torista e o passageiro dianteiro referentes à instalação de um sistema
devido ao seu sistema de funcionamento de pro-
desprotegidos poderão ser arremessa- de segurança para crianças, consulte
teção contra danos pessoais graves, podem
dos para frente diretamente contra o “Sistema de segurança para crianças”,
causar ferimentos de pequena gravidade nos
airbag, que então inflará durante a coli- página 1-3-40, nesta Seção.
ocupantes como hematomas e abrasões.
são. Para garantir a proteção máxima
O airbag do passageiro dianteiro será ativado em caso de acidente, o motorista e to-
mesmo que o banco dianteiro não esteja ocu- dos os passageiros no veículo deverão
pado. usar os seus cintos de segurança cor-
Use sempre o cinto de segurança corretamente. retamente. Usar o cinto de segurança
irá reduzir as probabilidades de
ferimentos graves, morte, ou arremes-
so para fora do veículo. Para instruções
e precauções quanto ao sistema dos
cintos de segurança, consulte “Cintos
de Segurança”, página 1-3-17, nesta
Seção.

1-3-26
Os airbags dianteiros foram projetados para Os airbags dianteiros irão disparar se a severi-
disparar após um impacto frontal severo, dade do impacto ultrapassar o limite de projeto, NOTA
ou quando o ângulo de impacto for de até comparado aproximadamente a uma colisão a Airbags são acionados devido à
30 do lado direito ou esquerdo do veículo. 25 km/h contra uma barreira fixa sem movimento desaceleração severa específica causa-
Este impacto deverá exceder o valor míni- ou deformação. da por um acidente. Danos materiais
mo de desaceleração frontal projetada para No entanto, a velocidade mínima será conside- nem sempre significam que houve
o sistema. ravelmente maior se o veículo bater contra um desaceleração severa que demandasse
Observa-se que acidentes contra elemen- objeto, como um veículo estacionado ou um o acionamento do sistema.
tos que penetrem no veículo como postes, poste de sinalização, que podem mover ou de-
choques contra elementos móveis, impac- formar durante o impacto, ou se o veículo for
tos em que o veículo segue em movimento envolvido em uma colisão em que a extremida-
causam desaceleração consideravelmente de dianteira do veículo entre sob a carroçaria
menor, podendo não demandar o de um caminhão.
acionamento do sistema. É possível que em algumas colisões onde a
Choques entre veículos em cruzamentos, desaceleração dianteira do veículo esteja muito
mesmo que provoquem danos frontais, cau- próxima do limite de projeto, os airbags diantei-
sam desaceleração em ângulo, descartan- ros e os pré-tensionadores dos cintos de segu-
do a necessidade do acionamento do airbag rança não sejam ativados em conjunto.
na maioria das vezes. Use sempre o cinto de segurança corretamente.
Dependendo da posição e ângulo do cho-
que, é possível que apenas uma das bolsas
de airbag seja acionada.
Airbags são acionados apenas nas condi-
ções informadas, o não acionamento das
bolsas de airbag em um acidente não signi-
fica que o mesmo não estava corretamente
operante.

1-3-27
Batendo contra a guia, Caindo ou passando por
Colisão traseira borda da pista ou material uma valeta
rígido

Colisão lateral

Capotamento
Em movimento brusco ou caindo

Os airbags dianteiros não foram projetados Os airbags dianteiros também poderão dis- Os sistemas de airbag dianteiros consiste prin-
para inflar se o veículo for envolvido em co- parar se houver impacto severo na extremi- cipalmente dos seguintes componentes.
lisão lateral ou traseira, capotamento ou co- dade inferior do veículo. A ilustração 1. Sensores dos airbags dianteiros
lisão frontal em baixa velocidade. Somente especifica alguns exemplos.
2. Luz de advertência do sistema de airbag
em ocasiões que uma colisão causar
desaceleração dianteira severa do veículo, irá 3. Módulo do airbag do passageiro dianteiro
ocorrer a inflação dos airbags dianteiros. (airbag e inflador)
4. Interruptor da fivela do cinto de segurança
do motorista
5. Sensor de posição do banco do motorista
6. Conjunto do sensor do airbag
7. Módulo do airbag do motorista (airbag e
inflador)

1-3-28
O conjunto do sensor do airbag consiste de um A deflagração dos airbags ocorre em fração de
sensor de segurança e sensor do airbag. segundos, portanto os airbags devem inflar com ATENÇÃO
Os sensores do airbag dianteiro monitoram muita força. Embora seja projetado para reduzir
ferimentos graves à cabeça e tórax, este siste- O motorista e o passageiro dianteiro que
constantemente a desaceleração dianteira do
veículo. Se um impacto resultar em uma ma também poderá causar outros ferimentos estiverem muito próximos ao volante de
desaceleração dianteira acima do limite do pro- menos severos à face, ao tórax, aos braços e direção ou painel de instrumentos duran-
jeto, o sistema fará disparar os infladores do mãos. Geralmente são queimaduras leves ou te o disparo do airbag estão sujeitos a
airbag. Neste momento uma reação química nos arranhões e edema. Entretanto, a força da ferimentos graves ou fatais. A Toyota
infladores fará inflar os airbags com gases não deflagração do airbag poderá causar ferimentos enfaticamente recomenda que:
tóxicos para ajudar a reduzir o movimento dos mais graves, especialmente se as mãos, bra-
• O motorista sente-se o mais distante
ocupantes para frente. Os airbags dianteiros a ços, tórax ou cabeça estiver próximo ao módulo
do airbag no momento do disparo. Por isso, é possível do volante de direção em posi-
seguir desinflam rapidamente, para que dessa ção que permita controlar o veículo.
forma não haja obstrução na visão do motoris- importante: evitar posicionar qualquer objeto ou
ta, se for necessário continuar dirigindo. parte do corpo entre o ocupante e o módulo do • O passageiro dianteiro sente-se o mais
airbag; sentar em posição ereta e rente ao en- distante possível do painel de instru-
Ao inflar o airbag gera um ruído muito forte e costo do banco; usar corretamente os cintos de
libera fumaça e resíduos com os gases não mentos.
segurança e sentar o mais distante possível do
tóxicos. Isto não significa incêndio. Esta fumaça módulo do airbag, embora em condição de man- • Todos os ocupantes do veículo estejam
poderá permanecer no interior do veículo por ter o controle do veículo. devidamente protegidos pelos cintos de
um período, e causar irritação leve na pele, olhos segurança disponíveis.
ou respiração. Remova todo resíduo, com água Os componentes do módulo do airbag (cubo do
volante de direção, capa do airbag e inflador) Para instruções e precauções sobre posi-
e sabão, assim que possível para eliminar o
potencial de irritação de pele. Se puder sair do poderão permanecer quentes durante alguns ções no banco, veja “— Precauções quan-
veículo com segurança faça-o assim que pos- minutos após a deflagração, portanto não toque to ao banco dianteiro”, página 1-3-1, nesta
sível. nestes componentes! Os airbags inflam somente Seção.
uma vez. O pára-brisa poderá ser danificado
devido à força de disparo do airbag.

1-3-29
• Não segure a criança no colo ou nos
braços. Utilize um sistema de seguran-
ça para crianças no banco traseiro. Para
instruções referentes à instalação de um
sistema de segurança para crianças,
consulte “Sistema de segurança para
crianças”, página 1-3-40, nesta Seção.

• Não permaneça sentado na extremidade • A Toyota recomenda enfaticamente que


do assento ou apoiado no painel de ins- bebês e crianças estejam sentados e
trumentos enquanto o veículo estiver em devidamente protegidos no banco tra-
movimento, uma vez que o airbag do seiro do veículo.
passageiro dianteiro poderá inflar com • Não permita que a criança fique de pé
força e velocidade consideráveis. Uma ou ajoelhada sobre o banco do passa-
pessoa que estiver em pé, apoiada, ou geiro dianteiro, uma vez que o airbag
muito próxima do airbag durante a do passageiro dianteiro poderá inflar
inflagem, estará sujeita a ferimentos gra- com força e velocidade consideráveis,
ves ou fatais. Sente-se em posição ereta caso contrário, a criança estará expos-
e encostado ao banco, e use sempre o ta a ferimentos graves ou fatais.
cinto de segurança corretamente.

1-3-30
• Não modifique ou remova qualquer fia- NOTA
ção elétrica. Não modifique, remova, apli- Não execute quaisquer das alterações
que impacto ou abra quaisquer abaixo antes de consultar uma Conces-
componentes como a almofada do volan- sionária Autorizada Toyota. Em alguns
te de direção, volante de direção, capa da casos, algumas alterações poderão inter-
coluna, painel próximo ao airbag do pas- ferir no funcionamento correto do siste-
sageiro dianteiro, airbag do passageiro ma de airbag dianteiro.
dianteiro, ou conjunto do sensor do airbag.
Isto irá impedir a correta deflagração do ◆ Instalação de dispositivos eletrônicos
sistema de airbag dianteiro, ativá-lo repen- tais como sistema de rádio comuni-
tinamente ou desabilitar o sistema poden- cação, toca-fitas ou CD player.
do resultar em ferimentos graves ou fatais. ◆ Modificação no sistema de suspen-
A negligência quanto a estas instruções são.
poderá resultar em ferimentos graves ou ◆ Modificação na estrutura dianteira.
• Não coloque objetos nem partes do cor- fatais. Consulte uma Concessionária ◆ Fixação da proteção da grade (prote-
po, nem instale acessórios sobre ou em Autorizada Toyota para quaisquer repa- tor do pára-choque, etc), removedor
frente do painel de instrumentos ou da ros ou modificações. de neve, dispositivos para
almofada do volante de direção, que alo-
rebocamento ou outros equipamen-
jam o sistema de airbag dianteiro. Eles
tos na extremidade dianteira do veí-
poderão causar ferimentos graves ou
culo.
fatais se forem projetados para trás pela
força de disparo dos airbags. Da mesma ◆ Reparos executados na área ou próxi-
maneira, o motorista e o passageiro di- mo dos pára-lamas dianteiros, estru-
anteiro não deverão carregar objetos nos tura dianteira, console, coluna de
braços ou sobre os joelhos. direção, volante de direção ou pai-
nel próximo ao airbag do passagei-
ro dianteiro.

1-3-31
Se houver alguma das condições a seguir, sig-
nifica um mau funcionamento dos airbag. Con-
sulte uma Concessionária Autorizada Toyota
assim que possível.
• A luz não acender quando a chave de igni-
ção for posicionada em “ON” ou permane-
cer acesa durante mais de 6 segundos.
• A luz acender durante a condução.

Este sinal de advertência irá acender quan- Nos casos abaixo, consulte uma Concessioná-
do a chave de ignição estiver posicionada ria Autorizada Toyota assim que possível:
em “ON”. A luz irá apagar no período de 6 • Os airbags dianteiros inflarem.
segundos. Isso significa que os airbags di- • A extremidade dianteira do veículo (som-
anteiros estão funcionando corretamente. breada na figura) tiver sido envolvida em
Este sistema de advertência monitora o conjunto um acidente não suficientemente severo
do sensor de airbag, sensores dos airbags dian- para inflar os airbags.
teiros, sensores dos airbags laterais e dos • A seção da almofada do volante de direção
airbags de cortina, sensores do airbag de corti- ou painel de instrumentos (sombreada na
na, sensor de posição do banco do motorista, figura) apresentar riscos, trincas ou outros
interruptor da fivela do cinto de segurança do danos.
motorista, conjuntos do pré-tensionador do cinto
NOTA
de segurança, infladores, fiação de conexão e
fontes de alimentação. (Para informações adicio- Não desconecte os cabos da bateria
nais, consulte “Indicadores de advertência de antes de entrar em contato com uma
serviço e alarmes de advertência”, página 1-6-4, Concessionária Autorizada Toyota.
Seção 1-6).
1-3-32
Sistema de airbags laterais e
airbags de cortina (em alguns
modelos)
O airbag lateral e o airbag de cortina no lado do
passageiro serão ativados mesmo que não haja • Não permita a ninguém inclinar a cabe-
ocupantes do banco dianteiro ou na posição ex- ça ou qualquer parte do corpo contra a
terna do banco traseiro. porta ou a área do banco, coluna dian-
teira, coluna traseira ou trilho lateral do
Os airbags de cortina poderão ser ativados mes-
teto, na área de inflagem do airbag late-
mo quando os airbags laterais não forem
ral e do airbag de cortina, mesmo que
ativados.
uma criança esteja sentada e devida-
Use sempre o cinto de segurança corretamente. mente protegida com o sistema de se-
gurança para crianças. Se o airbag
ATENÇÃO lateral e o airbag de cortina inflarem será
perigoso, e o impacto do disparo pode-
• O airbag lateral e o airbag de cortina fo- rá causar ferimentos graves ou fatais
ram projetados somente como comple- ao ocupante. Para instruções referen-
Os airbags laterais e os airbags de cortina mento da proteção básica proporcionada tes à instalação de um sistema de se-
foram projetados para oferecer proteção adi- pelos cintos de segurança do motorista, gurança para crianças, veja “Sistema de
cional para o motorista, passageiro do ban- passageiro dianteiro e passageiro da po- segurança para crianças”, página 1-3-40,
co dianteiro e passageiros das posições sição externa do banco traseiro. Para ga- nesta Seção.
externas dos bancos traseiros, além da pro- rantir a proteção máxima em caso de
teção básica proporcionada pelos cintos de acidente, o motorista e todos os passa-
segurança.
geiros no veículo deverão usar os seus
Em resposta a um impacto lateral severo, os cintos de segurança corretamente. Usar
airbags laterais e os airbags de cortina funcio- o cinto de segurança irá reduzir as pro-
nam juntamente com os cintos de segurança para babilidades de ferimentos graves, morte,
ajudar a reduzir os possíveis ferimentos através ou arremesso para fora do veículo. Para
da inflagem dos airbags. Os airbags laterais aju-
instruções e precauções quanto ao sis-
dam a reduzir os ferimentos especialmente no
tema dos cintos de segurança, veja “Cin-
tórax do motorista e do passageiro e os airbags
de cortina ajudam a reduzir os ferimentos princi- tos de Segurança”, página 1-3-17, nesta
palmente na cabeça do motorista, do passageiro Seção.
dianteiro ou dos passageiros das posições ex-
ternas do banco traseiro.
1-3-33
• Bebês ou crianças sentadas e/ou prote-
gidas incorretamente poderão estar
sujeitas a ferimentos graves ou fatais
durante a inflagem do airbag. Um bebê
ou criança muito pequena para usar o
cinto de segurança deverá ser protegi-
da corretamente usando um sistema de
segurança adequado. A Toyota reco-
menda enfaticamente que todos os be-
bês e crianças sejam acomodados e
protegidos no banco traseiro do veícu-
lo. Os bancos traseiros são mais segu-
ros para crianças e bebês. Para
instruções referentes à instalação de um Os airbags laterais e airbags de cortina po- Os airbags laterais e airbags de cortina ge-
sistema de segurança para crianças, veja derão não disparar se o veículo for submeti- ralmente não foram projetados para inflar se
“Sistema de segurança para crianças”, do a uma colisão na área lateral da carroçaria o veículo for envolvido em uma colisão fron-
página 1-3-40, nesta Seção. em determinados ângulos, ou uma colisão tal ou traseira, se capotar ou em colisão late-
na lateral da carroçaria exceto o comparti- ral em baixa velocidade.
mento de passageiros, conforme ilustrado
na figura.
Os airbags laterais e airbags de cortina foram
projetados para disparar em caso de um impac-
to que ultrapasse o nível de limite fixado (O nível
de força correspondente à força do impacto pro-
duzido por um veículo de 1500 kg colidindo com
a cabine do veículo de uma direção perpendicu-
lar à posição do veículo a uma velocidade de 20-
30 km/h).
Use sempre o cinto de segurança corretamente.

1-3-34
O sistema de airbag lateral e o airbag de cortina A deflagração dos airbags ocorre em fração de
são controlados pelo conjunto do sensor do segundos, portanto os airbags devem inflar com
airbag. O conjunto do sensor do airbag consiste muita força. Embora seja projetado para reduzir
de um sensor de segurança e sensor do airbag. ferimentos graves à cabeça e tórax, este siste-
Em um impacto lateral severo, o sensor do airbag ma também poderá causar queimaduras leves,
lateral e/ou sensor do airbag de cortina disparam arranhões e edema.
os infladores do airbag lateral e/ou infladores do Os bancos dianteiros bem como componentes
airbag de cortina. Neste momento uma reação das colunas dianteira e traseira e o trilho lateral
química nos infladores fará inflar rapidamente os do teto poderão permanecer quentes durante
airbags com gases não tóxicos para ajudar a alguns minutos, mas os airbags não estarão quen-
reduzir o movimento lateral dos ocupantes. tes. Os airbags inflam somente uma vez.
Ao inflar, o airbag gera um ruído muito forte e
libera fumaça e resíduos com os gases não tóxi- ATENÇÃO
O sistema de airbag lateral e airbag de cortina cos. Isto não significa incêndio. Esta fumaça po-
consiste principalmente dos seguintes compo- derá permanecer no interior do veículo por um Os airbags laterais e airbags de cortina
nentes e suas localizações estão detalhadas na período, e causar irritação leve na pele, olhos ou inflam com muita força. Para reduzir a
ilustração. respiração. Remova todo resíduo, com água e possibilidade de ferimentos graves ou
sabão, assim que possível para eliminar o po- fatais durante a inflagem, o motorista,
1. Luz de advertência do sistema de airbag tencial de irritação de pele. Se puder sair do veí- passageiro dianteiro ou passageiros das
2. Módulos dos airbags de cortina (airbag e culo com segurança faça-o assim que possível. posições externas do banco traseiro de-
inflador) verão:
3. Módulos dos airbags laterais (airbag e • Usar os cintos de segurança correta-
inflador) mente.
4. Sensores do airbag de cortina • Permanecer sentados em posição ereta e
5. Sensores do airbag lateral e de cortina rentes ao encosto do banco.
6. Conjunto do sensor do airbag

1-3-35
• Não permita a ninguém inclinar contra • Não permita a ninguém permanecer • Não permita a ninguém ajoelhar-se so-
a porta quando o veículo estiver em muito próximo da região de inflagem bre o banco do passageiro, voltado
movimento, uma vez que o airbag late- do airbag lateral e do airbag de cortina, para a porta do passageiro, uma vez
ral e airbag de cortina poderão inflar
uma vez que poderão inflar com veloci- que o airbag lateral e airbag de cortina
com velocidade e força consideráveis,
caso contrário ferimentos graves ou dade e força consideráveis, caso con- poderão inflar com velocidade e força
fatais poderão ocorrer. Seja especial- trário ferimentos graves ou fatais consideráveis, caso contrário
mente cuidadoso se houver crianças poderão ocorrer. Seja especialmente ferimentos graves ou fatais poderão
pequenas no veículo. cuidadoso se houver crianças peque- ocorrer. Seja especialmente cuidado-
• Sente-se em posição ereta e rente ao nas no veículo. so se houver crianças pequenas no
encosto do banco e distribua o peso veículo.
do corpo uniformemente no banco. Não
apóie o peso do corpo excessivamente
na parte externa do banco do veículo
equipado com airbag lateral e, na colu-
na dianteira, coluna traseira e região la-
teral do teto em um veículo equipado
com airbag de cortina.

1-3-36
• Não permita a ninguém manter a cabeça • Não instale um porta-copos ou qualquer • Não instale um microfone ou qualquer
ou mãos fora dos vidros uma vez que o outro dispositivo ou objeto na porta ou outro dispositivo ou objeto próximo da
airbag lateral e airbag de cortina pode- próximo da porta. Quando o airbag late- região de ativação dos airbags de corti-
rão inflar com velocidade e força con- ral inflar o porta-copos ou qualquer ou- na, como vidro do pára-brisa, vidro da
sideráveis, caso contrário ferimentos tro objeto poderá ser atirado com muita porta lateral, acabamento dianteiro,
graves ou fatais poderão ocorrer. Seja força ou o airbag lateral poderá não fun- central e lateral do teto. Quando o airbag
especialmente cuidadoso se houver cionar corretamente, resultando em de cortina inflar, o microfone ou outro
crianças pequenas no veículo. ferimentos graves ou fatais. Similarmen- objeto ou dispositivo poderá ser atira-
te, o motorista e o passageiro dianteiro do com muita força ou o airbag de cor-
não deverão manter objetos nos bra- tina poderá não funcionar corretamente,
ços ou sobre os joelhos. resultando em ferimentos graves ou
fatais.

1-3-37
• Não pendure cabides de roupa, objetos • Não desmonte ou repare as colunas di- NOTA
pesados ou pontiagudos no gancho anteiras e traseiras e o trilho lateral Não execute qualquer das alterações abai-
para roupas. Se o airbag de cortina in- do teto em veículos equipados com xo antes de consultar uma Concessioná-
flar, estes itens serão atirados com mui- airbags de cortina. Estas modificações ria Autorizada Toyota. Em alguns casos,
ta força ou o airbag de cortina poderá poderão desabilitar o sistema ou cau- algumas alterações poderão interferir no
não funcionar corretamente, resultan- sar disparo acidental dos airbags late- funcionamento correto do sistema de
do em ferimentos graves ou fatais. Use rais, resultando em ferimentos graves airbag lateral e de cortina.
diretamente o gancho para roupas para ou fatais.
◆ Instalação de dispositivos eletrônicos
pendurar roupas. A negligência quanto a estas instruções tais como sistema de rádio comuni-
• Não use acessórios no banco que en- poderá resultar em ferimentos graves ou cação, toca-fitas ou CD player.
cubram as áreas de inflagem do airbag fatais. Contate uma Concessionária Au-
◆ Modificação no sistema de suspen-
lateral. Estes acessórios poderão impe- torizada Toyota sobre qualquer reparo ou
são.
dir que os airbags laterais disparem cor- modificação.
retamente, resultando em ferimentos ◆ Modificação na estrutura lateral do
graves ou fatais. compartimento de passageiros.
• Não modifique ou substitua os bancos ◆ Reparos no console ou banco dian-
ou estofamento dos bancos em veícu- teiro ou próximos do console ou ban-
los equipados com airbags laterais. Es- co dianteiro.
tas modificações poderão impedir que
o sistema de airbag lateral dispare cor-
retamente, desabilitar o sistema ou cau-
sar disparo acidental dos airbags
laterais, resultando em ferimentos gra-
ves ou fatais.

1-3-38
(Para informações adicionais, veja “Indicadores
de advertência de serviço e alarmes de adver-
tência”, página 1-6-4, Seção 1-6).
Se houver alguma das condições abaixo, have-
rá uma impropriedade dos airbags ou dos pré-
tensionadores do cinto de segurança. Consulte
uma Concessionária Autorizada Toyota assim
que possível.
• A luz não acender quando a chave de igni-
ção for posicionada em “ON” ou permane-
cer acesa durante mais de 6 segundos.
• A luz acender durante a condução.

Este sinal de advertência irá acender quando


a chave de ignição estiver posicionada em
“ON”. A luz irá apagar no período de 6 se-
gundos. Isso significa que os airbags late-
rais e de cortina estão funcionando
corretamente.
Este sistema de advertência monitora o conjunto
do sensor de airbag, sensores de airbags dian-
teiros, sensores dos airbags laterais e dos
airbags de cortina, sensores dos airbags de cor-
tina, sensor de posição do banco do motorista,
interruptor da fivela do cinto de segurança do
motorista, conjuntos do pré-tensionador do cinto
de segurança, infladores, fiação de conexão e
fontes de alimentação.

1-3-39
Sistema de segurança para crianças —
— Precauções quanto ao sistema de
segurança para crianças
Nos casos abaixo, consulte uma Concessioná- A Toyota enfaticamente recomenda o uso
ria Autorizada Toyota assim que possível: de um sistema apropriado de segurança para ATENÇÃO
• Algum dos airbags laterais e dos airbags de crianças.
• Para a proteção efetiva em acidentes au-
cortina inflar. Se a estatura da criança for suficiente para usar
tomobilísticos e frenagem repentina, as
• A área das portas (sombreada na figura) o sistema de segurança, a criança deverá ocu-
crianças devem estar devidamente pro-
tiver sido envolvida em um acidente não su- par o banco traseiro e usar o cinto de seguran-
tegidas, usando os cintos de segurança
ficientemente severo para disparar os ça do veículo. Consulte “Cintos de segurança”,
página 1-3-17, nesta Seção para detalhes. ou o sistema de segurança para crianças
airbags laterais e os airbags de cortina. conforme a estatura e idade. Segurar uma
• A superfície dos bancos em veículos equi- criança nos braços não substitui um sis-
pados com airbag lateral (sombreada na fi- tema de segurança para crianças. No caso
gura) apresentar riscos, trincas ou outros de acidentes, a criança poderá ser arre-
danos. messada contra o pára-brisas, ou entre
• A região das guarnições do trilho lateral, di- você e o interior do veículo.
anteiro e central do teto em veículo equipa- • A Toyota recomenda enfaticamente o uso
do com airbags de cortina (sombreada na de um sistema de segurança apropriado
figura) apresentar riscos, trincas ou outros à estatura da criança e instalado no ban-
danos. co traseiro. Conforme as estatísticas de
acidentes, a criança estará mais segura
NOTA quando estiver sentada e devidamente
protegida no banco traseiro do que no
Não desconecte os cabos da bateria an- banco dianteiro.
tes de consultar uma Concessionária
Autorizada Toyota.

1-3-40
• Jamais instale um sistema de seguran- • Nos veículos com airbags laterais e • Não permita que as crianças brinquem
ça para crianças voltado para trás no airbags de cortina, não permita que a com o cinto de segurança. Caso o cinto
banco do passageiro dianteiro. Em caso criança incline a cabeça ou qualquer fique torcido ao redor do pescoço da
de acidentes, a força do acionamento parte do corpo contra a porta ou a área criança, isto poderá causar estrangula-
do airbag do passageiro dianteiro po- do banco, coluna dianteira, coluna tra- mento ou outros ferimentos graves que
derá causar ferimentos graves ou fatais seira ou trilho lateral do teto, na área de podem resultar em morte. Caso isto
se o sistema de segurança estiver ins- inflagem do airbag lateral e do airbag ocorra e o cinto não possa ser destra-
talado voltado para trás no banco do de cortina, mesmo que uma criança es- vado, corte-o com uma tesoura.
passageiro dianteiro. teja sentada e devidamente protegida
• O sistema de segurança para crianças com o sistema de segurança para cri-
voltado para frente deverá ser apenas anças. Se o airbag lateral e o airbag de
instalado no banco do passageiro di- cortina inflarem será perigoso, e o im-
anteiro quando a situação for inevitá- pacto do disparo poderá causar
vel. Sempre mova o banco para trás o ferimentos graves ou fatais à criança.
máximo possível, uma vez que o airbag • Certifique-se de seguir corretamente as
do banco do passageiro dianteiro infla instruções de instalação fornecidas pelo
com velocidade e força consideráveis, fabricante do sistema de segurança para
caso contrário a criança poderá sofrer crianças e verifique se o sistema está
ferimentos graves ou fatais. adequadamente fixado. Caso contrário
poderá causar ferimentos graves ou até
mesmo a morte da criança no caso de
esterçamento súbito, frenagem repen-
tina ou acidente.

1-3-41
— Sistema de segurança para — Tipos de sistemas de segurança
crianças para crianças
O sistema de segurança para crianças pe- Os sistemas de segurança para crianças são
quenas ou bebês deve estar devidamente ATENÇÃO classificados em 3 tipos dependendo da estatu-
ancorado no banco com o cinto de segu- ra e idade da criança:
rança de cintura ou a força da cintura do Quando o sistema de segurança para crian-
(A) Assento para bebê
cinto de três pontos. Consulte as instruções ças não estiver sendo utilizado:
(B) Assento para criança (conversível)
do fabricante do sistema de segurança para • Mantenha o sistema de segurança para
crianças. crianças fixado adequadamente no ban- (C) Assento Junior (reforçado)
Para obter a devida proteção, use o sistema de co, mesmo que não esteja sendo utiliza- Seu veículo possui conexões de ancoragem
segurança para crianças seguindo as instru- do. Não guarde o sistema de segurança para fixar a cinta superior de ancoragem do sis-
ções do fabricante quanto à estatura e idade para crianças solto no compartimento de tema de segurança para crianças.
apropriadas. passageiros. Quanto a instruções sobre como utilizar a co-
Instale o sistema de segurança corretamente • Caso seja necessário remover o sistema nexão de ancoragem, veja “—Uso da cinta su-
seguindo as instruções do fabricante. As ilustra- de segurança para crianças, retire-o do perior”, na página 85 desta Seção.
ções a seguir fornecem instruções adicionais. veículo ou acondicione-o de maneira se- Também poderá ser utilizado o sistema de se-
O sistema de segurança deverá ser instalado gura no compartimento de bagagem. Isto gurança para crianças ISOFIX aprovado para
no banco traseiro. Conforme as estatísticas de impedirá que o sistema cause ferimentos seu veículo. Veja “—Instalação com ancoragem
acidentes, a criança estará mais segura quan- aos passageiros no caso de rígida ISOFIX”, na página 89 desta Seção.
do estiver sentada e devidamente protegida no esterçamento súbito, frenagem repenti-
Instale o sistema de segurança seguindo as ins-
banco traseiro do que no banco dianteiro. na ou acidente.
truções do fabricante.
Quando o sistema de segurança não estiver
sendo utilizado, mantenha-o fixo nos cintos de Dependendo do tipo de sistema de segurança
segurança ou acondicionados em outro local para crianças, você precisará de uma presilha
exceto o compartimento de passageiros. Este de travamento para instalá-lo adequadamente.
procedimento impedirá que o sistema cause Se o sistema de segurança não incluir a presilha
ferimentos aos passageiros no caso de aciden- de travamento, adquira em uma Concessionária
tes ou frenagem repentina. Autorizada Toyota.
Presilha de travamento para sistema de se-
gurança para crianças
(Peça No. 73119-22010).

1-3-42
— Instalação com cinto de segurança
de 3 pontos (banco traseiro)

(A) Assento para bebê (C) Assento júnior (reforçado) (A) INSTALAÇÃO DO ASSENTO PARA
BEBÊ
Um assento para bebê deverá ser usado
somente voltado para trás.
Dependendo do tipo de sistema de segurança para
crianças existente em seu veículo, será neces-
sário uma presilha de travamento para instalar o
sistema adequadamente.
Caso o sistema de segurança para crianças exis-
tente em seu veículo não disponha de uma presi-
lha de travamento, você poderá adquiri-la em uma
Concessionária Autorizada Toyota. (Quanto a de-
talhes, veja “— Sistema de segurança para crian-
ças”, na página 1-3-42 desta seção).

(B) Assento para criança (conversível)

1-3-43
Mesmo
posição Mesmo
ângulo

Para instalar um assento para bebê:


ATENÇÃO • Ao instalar um sistema de segurança
Deslize o cinto de segurança de três pontos
para crianças na posição central trasei-
• Não instale o sistema de segurança no através ou ao redor do assento para bebê e
ra, ajuste ambos os assentos do banco
banco traseiro se houver interferência introduza a lingueta na fivela até ouvir um click.
na mesma posição e alinhe ambos os
no sistema de travamento do encosto Certifique-se de que o cinto não esteja torcido.
encostos do banco no mesmo ângulo.
do banco dianteiro, caso contrário, a Mantenha o cinto abdominal apertado. Siga as
Caso contrário, o sistema de seguran-
criança ou ocupante do banco diantei- ça para crianças não poderá ser fixado instruções fornecidas pelo fabricante do assen-
ro estará sujeito a ferimentos graves ou corretamente podendo resultar em to para bebê e instale-o firmemente.
fatais em uma frenagem repentina ou ferimentos graves ou fatais em caso de
colisão. frenagem repentina, esterçamento brus-
• Se a posição do assento do motorista co ou colisão.
não permitir espaço suficiente para a
instalação segura, instale o sistema de
segurança no lado direito do banco tra-
seiro.

1-3-44
ATENÇÃO

• Após inserir a lingueta, certifique-se de


que esteja bem travada e que o cinto
não esteja torcido.
• Não introduza moedas, grampos, etc.
na fivela, uma vez que isto poderá im-
pedir o encaixe correto da lingueta.
• Se não estiver funcionando normalmen-
te, o cinto de segurança não poderá
proteger a criança contra ferimentos
graves ou fatais. Consulte uma Conces-
sionária Autorizada Toyota imediata-
Dependendo do tipo de sistema de segurança mente. Não instale o sistema de
para crianças existente em seu veículo, será • Puxe e empurre o sistema de segurança
segurança no banco antes que o cinto
necessário uma presilha de travamento para em várias direções para certificar-se de
esteja devidamente reparado.
instalar o sistema adequadamente. que esteja firme. Observe todas as ins-
• Sempre remova a presilha de travamento truções do fabricante.
Caso o sistema de segurança para crianças exis- quando o sistema de segurança para
tente em seu veículo não disponha de uma presi- crianças não estiver instalado.
lha de travamento, você poderá adquiri-la em uma
Concessionária Autorizada Toyota. (Quanto a de-
talhes, veja “— Sistema de segurança para crian-
ças”, na página 1-3-42 desta seção).

1-3-45
Caso o sistema de segurança para crianças exis-
tente em seu veículo não disponha de uma presi-
lha de travamento, você poderá adquiri-la em uma
Concessionária Autorizada Toyota. (Quanto a de-
talhes, veja “— Sistema de segurança para crian-
ças”, na página 1-3-42 desta seção).

Para remover o assento de bebê: (B) INSTALAÇÃO DO ASSENTO PARA


Pressione o botão de destravamento da fivela e CRIANÇAS (CONVERSÍVEL)
deixe o cinto retrair completamente. Um assento para crianças (conversível) de-
verá ser usado voltado para frente ou para
trás dependendo da idade e da estatura da
criança. Ao instalar, observe as instruções
do fabricante sobre a idade e estatura apro-
priadas, bem como as instruções de insta-
lação do sistema de segurança.
Dependendo do tipo de sistema de segurança
para crianças existente em seu veículo, será
necessário uma presilha de travamento para
instalar o sistema adequadamente.

1-3-46
Mesmo
posição Mesmo
ângulo

Para instalar um assento para crianças (conver-


ATENÇÃO • Ao instalar um sistema de segurança sível):
para crianças na posição central trasei-
• Não instale o sistema de segurança no Deslize o cinto de segurança de três pontos ao
ra, ajuste ambos os assentos do banco
banco traseiro se houver interferência redor do assento para crianças (conversível) e
na mesma posição e alinhe ambos os
no sistema de travamento do encosto introduza a lingueta na fivela até ouvir um click.
encostos do banco no mesmo ângulo.
do banco dianteiro, caso contrário, a Certifique-se de que o cinto não esteja torcido. Man-
Caso contrário, o sistema de seguran-
criança ou ocupante do banco diantei- ça para crianças não poderá ser fixado tenha o cinto abdominal apertado. Siga as instru-
ro estará sujeito a ferimentos graves ou corretamente podendo resultar em ções fornecidas pelo fabricante do assento para
fatais em uma frenagem repentina ou ferimentos graves ou fatais em caso de crianças (conversível) e instale-o firmemente.
colisão. frenagem repentina, esterçamento brus-
• Se a posição do assento do motorista co ou colisão.
não permitir espaço suficiente para a
instalação segura, instale o sistema de
segurança.

1-3-47
ATENÇÃO

• Após inserir a lingueta, certifique-se de


que esteja bem travada e de que o cinto
não esteja torcido.
• Não introduza moedas, grampos, etc.
na fivela, uma vez que isto poderá im-
pedir o encaixe correto da lingueta.
• Se não estiver funcionando normalmen-
te, o cinto de segurança não poderá
proteger a criança contra ferimentos
graves ou fatais. Consulte uma Conces-
sionária Autorizada Toyota imediata-
Dependendo do tipo de sistema de segurança para mente. Não instale o sistema de
crianças existente em seu veículo, será necessá- ATENÇÃO
segurança no banco antes que o cinto
rio uma presilha de travamento para instalar o sis- esteja devidamente reparado. Puxe e empurre o sistema de segurança
tema adequadamente.
• Sempre remova a presilha de travamento em várias direções para verificar se o mes-
Caso o sistema de segurança para crianças exis- quando o sistema de segurança para mo está firme. Observe as instruções de
tente em seu veículo não disponha de uma presilha crianças não estiver instalado. instalação do fabricante.
de travamento, você poderá adquiri-la em uma
Concessionária Autorizada Toyota. (Quanto a de-
talhes, veja “— Sistema de segurança para crian-
ças”, na página 1-3-42 desta seção).

1-3-48
Mesmo
posição Mesmo
ângulo

Para remover a assento (conversível), pressi- (C) INSTALAÇÃO DO ASSENTO PARA


one o botão de destravamento da fivela e deixe CRIANÇA (REFORÇADO) ATENÇÃO
o cinto retrair totalmente. O assento (reforçado) deverá ser usado so- Ao instalar um sistema de segurança para
mente voltado para frente. crianças na posição central traseira, ajuste
ambos os assentos do banco na mesma
posição e alinhe ambos os encostos do
banco no mesmo ângulo. Caso contrá-
rio, o sistema de segurança para crian-
ças não poderá ser fixado corretamente
podendo resultar em ferimentos graves
ou fatais em caso de frenagem repenti-
na, esterçamento brusco ou colisão.

1-3-49
ATENÇÃO • Se não estiver funcionando normalmen-
te, o cinto de segurança não poderá
• Certifique-se sempre que o cinto de proteger a criança contra ferimentos
ombro esteja posicionado no centro no graves ou fatais Consulte uma Conces-
ombro da criança. O cinto deverá estar sionária Autorizada Toyota imediata-
distante do pescoço, mas não caindo mente. Não instale o sistema de
no ombro, caso contrário, a criança es- segurança no banco antes que o cinto
tará sujeira a ferimentos graves ou fa- esteja devidamente reparado.
tais, em uma frenagem repentina ou
colisão.
• Os cintos de segurança muito altos e
frouxos podem resultar em ferimentos
graves ou fatais, uma vez que podem
Para instalar o assento para criança (refor- deslizar abaixo do quadril em uma coli-
çado): são ou um evento inesperado.
Acomode a criança no assento. Passe o cinto Posicione o cinto o mais baixo possível
de segurança de ombro e de cintura sobre ou no abdômen da criança.
ao redor do assento e da criança, seguindo as • Para a segurança da criança, não passe
instruções do fabricante e introduza a lingueta o cinto de ombro sob o braço.
na fivela do cinto, sendo cuidadoso para não • Após inserir a lingueta, certifique-se de
torcer o cinto. que esteja bem travada e que o cinto
Certifique-se de que o cinto esteja colocado não esteja torcido.
corretamente no ombro da criança e o mais • Não introduza moedas, grampos, etc.
baixo possível sobre seu quadril. Consulte “Cin- na fivela, uma vez que isto poderá im-
tos de segurança”, página 1-3-17 para informa- pedir o encaixe correto da lingueta.
ções adicionais.

1-3-50
— Instalação com cinto de segurança
de 3 pontos
Ao instalar um sistema de segurança para crian-
ça. Observe todas as instruções do fabricante.
Conforme o tipo de sistema de segurança você
precisará uma presilha de travamento para fi-
xar o sistema corretamente.
Se o sistema de segurança não incluir a presi-
lha de travamento, adquira em uma Concessio-
nária Autorizada Toyota. (Veja “— Sistema de
segurança para crianças”, página 1-3-40 para
detalhes)

Para remover o assento (reforçado):


ATENÇÃO
Pressione o botão de destravamento da fivela,
e deixe o cinto retrair completamente.
• Lembre-se de que transportar crianças
menores de 10 anos no banco dianteiro
é proibido por lei.

1-3-51
— Uso da cinta superior
Símbolo
Mesma Mesmo
posição ângulo

Suporte de ancoragem

Observe o procedimento abaixo para um Posição externa


• Ao instalar o sistema de segurança na sistema de segurança para crianças que exija
posição central do banco traseiro, ajus- o uso de uma cinta superior.
te ambos os assentos à mesma posi-
ção e alinhe todos os encostos dos
bancos ao mesmo ângulo, caso con-
trário o sistema de segurança não po-
derá ser fixo firmemente o que poderá
resultar em ferimentos graves ou fatais
em caso de colisão. Símbolo

Posição central
1-3-52
Use o suporte de ancoragem do teto e dois su-
portes de ancoragem dos encostos dos ban-
cos para fixar a cinta superior.
Os suportes de ancoragem são instalados em
cada posição do banco traseiro.
Este símbolo indica as posições dos suportes
de ancoragem.

PARA USAR O SUPORTE DE ANCORAGEM Prenda o centro da alavanca e puxe-a para


EXTERNO: cima. Isto fará os bancos traseiros desliza-
1. Remova o apoio de cabeça. rem levemente para frente se estiverem
posicionados o máximo para trás.

1-3-53
ATENÇÃO

Certifique-se de que a cinta superior es-


teja encaixada firmemente e verifique se
o sistema de segurança para crianças
está firme, puxando e empurrando-o em
sentidos diferentes. Observe todas as
instruções do fabricante.

2. Fixe o sistema de segurança para crian- 3. Reinstale o apoio de cabeça e abaixe-o


ças com o cinto de segurança. para travar.
Abra os sulcos da tampa levemente e
confirme a posição da conexão de an-
coragem. Encaixe o gancho no suporte
de ancoragem e aperte a cinta superior.
Para instruções sobre a instalação do sistema
de segurança para criança, veja “Sistema de
segurança para crianças, página 1-3-40, nesta
Seção”.

1-3-54
Após instalar o sistema de segurança para cri- PARA USAR O SUPORTE DE ANCORAGEM 2. Fixe o sistema de segurança para crian-
anças mova o banco traseiro o máximo para CENTRAL: ças com o cinto de segurança.
trás até travar, para impedir a interferência do 1. Abra a tampa do suporte de ancoragem. Encaixe o gancho no suporte de anco-
sistema de segurança para crianças no banco ragem e aperte a cinta superior.
dianteiro. Para instruções sobre a instalação do siste-
ma de segurança para criança, veja “Sistema
de segurança para crianças, página 1-3-40,
nesta Seção”.

1-3-55
— Instalação usando a ancoragem
rígida ISOFIX (Sistema ISOFIX de
segurança para crianças)

ATENÇÃO NOTA
Consulte o fabricante do sistema de se-
Certifique-se de que a cinta superior es- gurança para crianças para saber se o
teja encaixada firmemente e verifique se mesmo é aprovado para este modelo.
o sistema de segurança para crianças
está firme, puxando e empurrando-o em
sentidos diferentes. Observe todas as
instruções do fabricante.

As barras de fixação exclusivas para o siste-


ma de segurança para crianças conforme as
especificações ISO são instaladas no ban-
co traseiro.
As barras são instaladas na folga entre o as-
sento e o encosto do banco em ambas as posi-
ções externas do banco traseiro.
Os sistemas de segurança para crianças com
especificações quasi-ISO no banco traseiro
podem ser fixados nestas barras exclusivas.
Neste caso, não será necessário usar o cinto
de segurança para fixar o sistema de seguran-
ça para crianças.

1-3-56
INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURAN-
ÇA PARA CRIANÇAS ATENÇÃO
1. Abra levemente a folga entre o assento • Ao usar as barras de fixação exclusivas
e o encosto do banco e verifique a posi- para o sistema de segurança para crian-
ção das barras de fixação exclusivas pró- ças, certifique-se que não haja objetos
ximas dos botões do encosto do banco. irregulares ao redor das barras ou que
2. Mova o banco traseiro o máximo para o cinto não esteja preso.
trás. Se necessário mova também os • Puxe e empurre o sistema de seguran-
bancos dianteiros para frente. ça para crianças em várias posições
3. Encaixe as fivelas nas ancoragens. para verificar se está firme. Observe to-
Se não tiver uma cinta superior, o sistema de das as instruções do fabricante.
segurança para crianças deverá ser ancorado. • Ao usar as barras de fixação exclusivas
(Para a instalação da cinta superior, veja “— Uso para o sistema de segurança para cri-
da cinta superior”, página 1-3-52, nesta Seção). anças, mova o banco para trás o máxi-
Para detalhes da instalação, veja o manual de mo possível, com o encosto do banco
instruções que acompanha cada produto. próximo do sistema de segurança para
criança.
• Após fixar o sistema de segurança para
criança, jamais deslize ou recline o
banco.
• Não instale o sistema de segurança para
crianças no banco traseiro se houver
interferência no mecanismo de
travamento dos bancos dianteiros, caso
contrário a criança ou o ocupante do
banco estarão sujeitos a ferimentos gra-
ves ou fatais em uma frenagem repenti-
na ou colisão.

1-3-57
1-3-58
Volante com altura regulável

Seção 1 ATENÇÃO

OPERAÇÃO DOS • Não ajuste o volante enquanto o veícu-


lo estiver em movimento. O motorista
INSTRUMENTOS E poderá perder o controle do veículo re-
sultando em acidente com ferimentos
CONTROLES graves ou fatais.
• Após ajustar o volante de direção, tente
Capítulo 1-4 movimentá-lo para cima e para baixo,
Volante de Direção e Espelhos para certificar-se de que esteja travado.

• Volante de direção com altura regulável


Para alterar o ângulo do volante, segure o
• Espelhos retrovisores externos volante de direção, pressione a alavanca de
• Espelho retrovisor interno travamento para baixo, incline o volante de
antiofuscante direção à posição desejada e retorne a ala-
vanca à posição original.
• Espelho do pára-sol

1-4-1
— Espelho retrovisor com controle
Espelhos retrovisores externos — elétrico

ATENÇÃO

• Não ajuste os espelhos retrovisores


enquanto o veículo estiver em movi-
mento. O motorista poderá perder o
controle do veículo resultando em aci-
dente com ferimentos graves ou fa-
tais.
* Com sistema de ar condicionado au-
tomático: Como as superfícies do es-
pelho podem esquentar, não toque no
espelho quando o interruptor do
desembaçador estiver acionado.
Ajuste os espelhos retrovisores de maneira Para ajustar o espelho, utilize os interrupto-
que a lateral do veículo possa ser vista no res.
espelho. 1. Interruptor principal — Para selecionar o es-
Com sistema de ar condicionado automático: pelho a ser ajustado.
Quando você pressionar o interruptor do Pressione o interruptor para “L” (esquerda)
desembaçador do vidro traseiro, os painéis do ou "R" direita.
aquecedor nos espelhos retrovisores externos 2. Interruptor de controle — Para movimentar
irão limpar rapidamente a superfície do espelho. o espelho.
(Veja “Desembaçadores do vidro traseiro e do
Pressione o interruptor à posição desejada.
espelho retrovisor externo”, página 1-5-9, Se-
ção 1-5). Os espelhos poderão ser ajustados quando a
chave estiver na posição “ACC” ou “ON”.

1-4-2
NOTA ATENÇÃO
Se houver gelo no espelho, não acione o
controle ou raspe a superfície do mes- • Para evitar ferimentos e uma improprie-
mo. Utilize um spray descongelante para dade de funcionamento do espelho, não
limpar o espelho. toque no espelho enquanto este esti-
ver em movimento.
• Não dirija com os espelhos retrovisores
dobrados. Os espelhos retrovisores no
lado do motorista e do passageiro de-
vem estar na posição correta de uso e
devidamente ajustados, antes de dirigir.

ESPELHOS DOBRÁVEIS
Para recolher os espelhos em áreas restritas
de estacionamento pressione o botão de
recolhimento.
A chave deverá estar posicionada em “ACC” ou
“ON”.
Posição 1 — Para dobrar os espelhos.
Posição 2 — Para retornar os espelhos às posi-
ções originais.

1-4-3
Espelho retrovisor interno
antiofuscante Espelho do pára-sol

ATENÇÃO

Não ajuste os espelhos retrovisores en-


quanto o veículo estiver em movimento.
O motorista poderá perder o controle do
veículo resultando em acidente com
ferimentos graves ou fatais.

Ajuste o espelho de forma que a extremida- Para usar o espelho, abaixe o pára-sol e
de traseira do seu veículo possa ser vista no deslize a tampa.
espelho. A luz do espelho irá acender quando a tampa
Para reduzir o ofuscamento causado pelos for deslizada.
faróis dos veículos que trafegam atrás de
você à noite, puxe a alavanca na extremida-
de mais baixa do espelho.
Condução durante o dia — Alavanca na posi-
ção 1
A reflexão no espelho tem maior claridade nes-
ta posição.
Condução à noite — Alavanca na posição 2
Lembre-se que reduzindo o ofuscamento, você
também reduz a claridade.

1-4-4
Faróis e sinalizadores de direção
Sistema de desativação automático das
Seção 1 luzes
As luzes irão apagar automaticamente se a por-
OPERAÇÃO DOS ta do motorista for aberta e o motor estiver des-
INSTRUMENTOS E ligado.
Para acender novamente as luzes, posicione a
CONTROLES chave de ignição em ON ou acione o interruptor
dos faróis. Se o veículo não for usado durante
Capítulo 1-5 uma semana ou mais, desligue o interruptor dos
Luzes, Limpadores do faróis.

Pára-brisa e Desembaçador NOTA


• Faróis e sinalizadores de direção Para evitar que a bateria seja descarregada,
FARÓIS não mantenha os interruptores ligados
• Sinalizador de emergência
Para acender as luzes abaixo: Gire a alavan- por mais tempo que o necessário quando
• Controle de iluminação do painel de o motor não estiver em funcionamento.
ca dos faróis/sinalizador de direção.
instrumentos
Posição 1 — Estacionamento, lanternas trasei-
• Faróis de neblina e lanternas de ras, placa de licença e painel dos instrumentos.
neblina
O indicador da lanterna traseira (luz verde) no
• Lanternas de neblina traseiras painel de instrumentos indicará que as luzes
• Luzes internas traseiras estão acesas.
• Luzes individuais Posição 2 — Faróis e todas acima.
• Luz do compartimento de bagagem
• Temporizador das luzes internas
• Limpadores e lavador do pára-brisa
• Limpador e lavador do vidro traseiro
• Desembaçadores do vidro traseiro e do
espelho retrovisor externo
1-5-1
Sinalizador de emergência

Facho alto e baixo — Para acionar o facho SINALIZADORES DE DIREÇÃO Para acionar o sinalizador de emergência,
alto, acenda os faróis e empurre a alavanca Para sinalizar as conversões, empurre a ala- pressione o interruptor.
para frente (posição 1). Puxe a alavanca para vanca dos faróis/sinalizadores de direção Todas as luzes de sinalização piscarão. Para
trás (posição 2) para os fachos baixos. para cima ou para baixo, na posição 1. desligá-las, pressione o interruptor novamente.
A luz indicadora de facho alto (azul) no painel de A chave de ignição deverá estar na posição “ON”. Acione o sinalizador de emergência para alertar
instrumentos indica que os fachos altos estão A alavanca retorna automaticamente após ter- os demais motoristas se você precisar parar o
acesos. minar a conversão, mas você deverá retornar veículo em uma área de risco.
Piscar os fachos altos (posição 3) — Puxe a manualmente ao mudar de faixa.
Sempre mantenha o veículo o mais distante
alavanca totalmente para trás. Os fachos altos Para sinalizar uma mudança de faixa, movimen- possível da pista.
irão apagar quando você soltar a alavanca. te a alavanca para cima ou para baixo, até o
ponto de pressão (posição 2) e segure-a. O interruptor do sinalizador de direção não fun-
Você poderá piscar os fachos altos mesmo com cionará enquanto o sinalizador de emergência
o botão em “OFF”. Se as luzes dos sinalizadores de direção (ver- estiver funcionando.
des) no painel de instrumentos piscarem mais
rapidamente do que o normal, uma lâmpada di-
anteira ou traseira do sinalizador de direção
estará queimada. Consulte “Substituição das
lâmpadas”, página 7-3-8, Seção 7-3.
1-5-2
Controle de iluminação do painel de Faróis de neblina e lanternas de
instrumentos neblina
NOTA
Para evitar que a bateria seja descarregada,
não mantenha os interruptores aciona-
dos durante um período acima do neces-
sário quando o motor não estiver em
funcionamento.

Para ajustar a intensidade da iluminação do Para acender as luzes abaixo, gire o anel na
painel de instrumentos, basta girar o disco. alavanca dos interruptores do farol e
Girando o disco totalmente para cima, a sinalizador de direção quando as lanternas
intensidade da iluminação do painel de traseiras e/ou faróis estiverem acesos.
instrumentos não irá diminuir mesmo quando as Posição 1 — Faróis de neblina
lanternas traseiras/faróis estiverem ligados. A luz indicadora dos faróis de neblina acenderá
no painel de instrumentos para indicar que os
faróis estão acesos.
Posição 2 — Faróis de neblina e lanternas de
neblina traseiras
Os indicadores dos faróis de neblina e as lan-
ternas de neblina traseiras irão indicar que os
faróis de neblina e as lanternas de neblina tra-
seiras estão acesas. O anel na alavanca
retornará automaticamente à posição 1 quando
for liberado.
1-5-3
Lanternas de neblina traseiras
As lanternas de neblina traseiras apagarão au- Após o desligamento do interruptor dos faróis,
tomaticamente quando todas as outras luzes as lanternas de neblina traseira não acenderão
forem apagadas. mesmo que você acione novamente o interrup-
Após o desligamento do interruptor dos faróis, tor dos faróis.
as lanternas de neblina traseira não acenderão Para acender novamente as lanternas trasei-
mesmo que você acione novamente o interrup- ras de neblina, gire o anel na alavanca dos inter-
tor dos faróis. ruptores do farol e sinalizador de direção nas
Para acender novamente as lanternas trasei- condições mencionadas acima.
ras de neblina, gire o anel na alavanca dos inter-
ruptores do farol e sinalizador de direção nas
condições mencionadas acima.

Para acender as lanternas de neblina trasei-


ras, gire o anel na alavanca dos interrupto-
res do farol e sinalizador de direção. As
luzes irão acender quando os faróis estive-
rem acesos.
A luz indicadora dos faróis de neblina acenderá
no painel de instrumentos para indicar que as
lanternas de neblina traseiras estão acesas.
O anel na alavanca retornará automaticamente
à posição “OFF” quando for liberado.
As lanternas de neblina traseiras apagarão au-
tomaticamente quando todas as outras luzes
forem apagadas.

1-5-4
Luzes internas Luzes individuais
DESATIVAÇÃO DAS LUZES INTERNAS
Para evitar que a bateria seja descarregada, as
luzes irão apagar automaticamente quando o
motor for desligado e a porta for mantida aberta
com o interruptor posicionado em “DOOR” du-
rante 20 minutos ou mais.

Para acender as luzes internas, deslize o in- Sem teto solar


terruptor.
O interruptor das luzes internas inclui as se-
guintes posições:
“ON” — A luz permanece constantemente
acesa.
“OFF” — Apaga a luz.
“DOOR” — A luz acende quando uma das por-
tas laterais é aberta. (Para informações adicio-
nais, veja “Temporizador das luzes internas”,
página 1-5-7, Seção 1-5)

Com teto solar


1-5-5
Luz do compartimento de bagagem
As luzes individuais funcionam separada- Para acender a luz do compartimento de
mente para cada interruptor. bagagem, pressione para cima o interruptor
Para acender a luz, pressione a lente no seu da luz do compartimento de bagagem. A
lado. Para apagar, pressione a lente novamente. luz acenderá quando a porta traseira for
aberta. A luz apagará quando a porta trasei-
O interruptor das luzes individuais inclui as se-
ra for fechada.
guintes posições:
“DOOR” — As luzes acendem quando uma das
portas laterais é aberta. (Para informações adi-
cionais, veja “Temporizador das luzes internas”,
página 1-5-7, Seção 1-5)
“OFF” — As luzes acendem somente quando
você acionar a lente.
DESATIVAÇÃO DAS LUZES INTERNAS
Para evitar que a bateria seja descarregada, as
luzes irão apagar automaticamente quando o
motor for desligado e a porta for mantida aberta
com o interruptor posicionado em “DOOR” du-
rante 20 minutos ou mais.

1-5-6
Temporizador das luzes internas
As luzes abaixo irão acender quando uma Para evitar que a bateria seja descarregada, as
das portas laterais for aberta. Após o fecha- luzes irão apagar automaticamente quando o
mento de todas as portas laterais, as luzes motor for desligado e a porta for mantida aberta
permanecerão acesas durante aproximada- com o interruptor posicionado em “DOOR” du-
mente 15 segundos e a seguir irão apagar. rante 20 minutos ou mais.
1. Luz da chave de ignição LUZES PARA OS PÉS
2. Luzes individuais (posição “DOOR”) As luzes para os pés também acendem quando
3. Luzes internas (posição “DOOR”) a chave de ignição estiver posicionada em ON
e a alavanca de mudança de marcha da trans-
4. Luzes para os pés
missão automática estiver posicionada em “P”.
Quando uma das portas laterais for destrava- Quando a alavanca for removida da posição
da, as luzes irão acender e permanecerão ace- “P”, as luzes para os pés irão apagar.
sas durante aproximadamente 15 segundos
Esta operação poderá ser personalizada. Para
antes de apagar.
detalhes consulte uma Concessionária Autori-
Se todas as portas estiverem fechadas, quan- zada Toyota.
do a chave de ignição for desligada, as luzes
irão acender e permanecerão acesas durante
aproximadamente 15 segundos.
A duração da ativação das luzes poderá ser
alterada. Para detalhes, consulte a Concessio-
nária Autorizada Toyota.
Se todas as portas estiverem fechadas e a cha-
ve de ignição for posicionada em ACC, a luz da
chave de ignição e as luzes internas irão apa-
gar gradualmente.
Se todas as portas estiverem travadas, todas
as luzes irão apagar gradualmente.

1-5-7
Limpadores e lavador do pára-brisa
O anel “INT” permite ajustar o intervalo de var- NOTA
redura quando a alavanca do limpador estiver
na posição intermitente (posição 1). Gire o anel Se os bicos dos lavadores estiverem
para cima para aumentar o intervalo de varre- obstruídos, não tente limpar com um pino
dura e gire para baixo para diminuir. ou outro objeto. O bico poderá ser dani-
Para esguichar o fluido do lavador, puxe a ala- ficado.
vanca na sua direção.
Se estiverem desligados, os limpadores do pára-
brisa irão funcionar algumas vezes após a ati-
vação do lavador.
Para instruções sobre adicionar fluido do lavador,
veja “Adicionar fluido do lavador”, página 7-3-7,
Seção 7-3.
Para acionar os limpadores do pára-brisa, Nas temperaturas excessivamente baixas,
mova a alavanca à posição desejada. aqueça o pára-brisa com o desembaçador an-
A chave de ignição deve estar na posição “ON”. tes de utilizar o lavador do pára-brisa. Isto irá
ajudar a evitar o congelamento do fluido do
Posição da alavanca Ajuste da velocidade lavador sobre o pára-brisa, o que poderá preju-
Operação dicar a visão.
Posição 1
intermitente
NOTA
Operação em
Posição 2
velocidade baixa Não acione os limpadores se o pára-brisa
Operação em estiver seco. O vidro poderá ser riscado.
Posição 3
velocidade alta
Quando encerar o veículo, certifique-se de que
Para um único movimento de varredura do limpa-
os bicos dos lavadores não fiquem obstruídos.
dor do pára-brisa, pressione a alavanca para cima
Se os bicos dos lavadores forem obstruídos,
e solte-a.
dirija o veículo para reparo em uma Concessio-
nária Autorizada Toyota.
1-5-8
Desembaçadores do vidro traseiro e
Limpador e lavador do vidro traseiro espelho retrovisor externo
Para esguichar o fluido do lavador no vidro tra-
seiro, gire o botão para cima ou para baixo o
máximo possível (posição 3 ou 4). O botão
retornará automaticamente destas posições
após ser liberado. O limpador do vidro traseiro
irá funcionar enquanto o fluido do lavador esti-
ver sendo aplicado.
Para instruções sobre adicionar fluido do lavador,
veja “Adicionar fluido do lavador”, página 7-3-7,
Seção 7-3.

NOTA
Não acione o limpador traseiro se o vidro
Para acionar o limpador do vidro traseiro, gire traseiro estiver seco. O vidro poderá ser Sistema de ar condicionado automático
para cima o botão da alavanca. riscado.
A chave de ignição deve estar na posição “ON”. Para desembaçar ou descongelar o vidro tra-
seiro, pressione o interruptor.
Posição da alavanca Ajuste da velocidade
A chave de ignição deverá estar na posição “ON”.
Operação
Posição 1 Os filamentos internos ao vidro traseiro irão rapi-
intermitente
damente aquecer a superfície do vidro. Uma luz
Posição 2 Operação normal indicadora irá acender para indicar que o
desembaçador está funcionando.

1-5-9
Os painéis do aquecedor nos espelhos Certifique-se de desligar os desembaçadores
retrovisores externos também irão limpar as su- quando as superfícies estiverem limpas. Deixar
perfícies. o desembaçador ligado por mais tempo que o
Pressione o interruptor novamente para desligar necessário poderá ocasionar a descarga da
o desembaçador. bateria, especialmente em tráfego lento. Os
desembaçadores não foram projetados para
No sistema de ar condicionado automático, o sis-
secar água da chuva do vidro ou derreter o gelo
tema será desligado automaticamente após o fun-
da neve.
cionamento dos desembaçadores durante
aproximadamente 15 minutos. Se os espelhos retrovisores estiverem exces-
sivamente cobertos de neve, aplique spray de
solução descongelante antes de acionar o in-
ATENÇÃO
terruptor.
Sistema de ar condicionado automático:
Quando o interruptor estiver acionado NOTA
não toque nas superfícies dos espelhos
uma vez que poderão estar quentes. ◆ Sem temporizador: Para evitar a des-
carga da bateria, desligue o interrup-
tor quando o motor não estiver
funcionando.
◆ Ao limpar o interior do vidro traseiro,
esteja atento para não cortar ou dani-
ficar os filamentos do aquecedor ou
conectores.

1-5-10
Indicador do nível de combustível
Se o nível do reservatório de combustível esti-
Seção 1 ver próximo da posição “E” ou se a luz de ad-
vertência do nível de combustível acender,
OPERAÇÃO DOS abasteça o reservatório assim que possível.
Em inclinações ou curvas, devido ao movimento
INSTRUMENTOS E do combustível no reservatório, o ponteiro pode
CONTROLES flutuar ou a luz de advertência do nível de com-
bustível pode acender antes do habitual.
Capítulo 1-6 Em alguns modelos —
Instrumentos, Medidores e Se o reservatório de combustível esvaziar total-
mente, luz indicadora de impropriedades irá acen-
Indicadores de Advertência der. Abasteça o reservatório de combustível
de Serviço imediatamente.
O medidor indica a quantidade aproximada de A luz indicadora irá apagar após algum tempo de
combustível remanescente no reservatório condução do veículo. Se a luz indicadora não apa-
• Indicador do nível de combustível quando a chave de ignição está ligada. gar, contate uma Concessionária Autorizada
• Indicador da temperatura do fluido de Aproximadamente cheio – Ponteiro posicionado Toyota assim que possível.
arrefecimento do motor em “F”
• Tacômetro Aproximadamente vazio – Ponteiro posicionado
em “E”
• Hodômetro e dois hodômetros parciais Uma boa idéia é manter o reservatório abaste-
• Mostrador de temperatura externa cido acima de 1/4 da capacidade.
• Indicadores de advertência de serviço O ponteiro move durante a frenagem, acelera-
ção ou nas curvas. Isto é causado pelo movi-
e alarmes de advertência mento do combustível no reservatório de
combustível.

1-6-1
Indicador da temperatura do fluido
de arrefecimento do motor Tacômetro
O veículo poderá superaquecer durante condi-
ções severas de uso, tais como:
• Aclives longos em dias quentes
• Redução da velocidade ou parada após con-
dução em altas velocidades.
• Manutenção em marcha lenta por um longo
período com o ar condicionado ligado, em trá-
fego lento.

NOTA
◆ Não remova o termostato do sistema
de arrefecimento do motor, uma vez
O indicador apresenta a temperatura do flui- que isso poderá causar superaqueci- O tacômetro indica a velocidade do motor
do de arrefecimento do motor quando a cha- mento. O termostato foi projetado em milhares de rotação por minuto (rpm).
ve de ignição está ligada. A temperatura de para controlar o fluxo do fluido de Use o tacômetro enquanto estiver dirigindo
operação do motor irá variar com as mudan- arrefecimento, para manter a tempe- para selecionar corretamente as marchas e
ças climáticas e a carga imposta ao motor. ratura do motor conforme os limites para evitar esforço e o excesso de rotações.
Se o ponteiro passar à região vermelha ou acima, especificados. Dirigir com o motor em rotação muito elevada
pare o veículo e espere esfriar. ◆ Não continue conduzindo com o mo- causa desgaste excessivo e alto consumo de
tor superaquecido. Consulte “Se hou- combustível. Lembre-se que na maioria doa
ver superaquecimento”, página 4-5, casos quanto menor a rotação, maior a econo-
Seção 4. mia de combustível.

1-6-2
Hodômetro e dois hodômetros
parciais
3. Botão de ajuste do hodômetro parcial – Zera
NOTA
os dois hodômetros parciais, bem como alte-
Não permita que o ponteiro alcance a re- ra o mostrado no painel de instrumentos.
gião vermelha. Isto poderá causar sérios Para alterar o mostrador do instrumento, pres-
danos ao motor. sione e solte rapidamente o botão. O mostra-
dor do instrumento será alterado
respectivamente na seqüência de hodômetro
para hodômetro parcial A para hodômetro
parcial B e retorna ao hodômetro, sempre que
for pressionado.
Para zerar o hodômetro parcial A, mantenha
a indicação do hodômetro parcial A, a seguir,
pressione e segure o botão até que o
Estes indicadores mostram o hodômetro e o hodômetro seja zerado. O mesmo processo
hodômetro parcial. pode ser aplicado para zerar o hodômetro
parcial B.
1. Hodômetro – Indica a distância total percor-
rida pelo veículo.
2. Dois hodômetros parciais – Indicam duas dis-
tâncias diferentes, percorridas independen-
temente, desde a última vez que cada
hodômetro parcial foi zerado.
Você poderá usar um hodômetro para calcu-
lar o consumo de combustível e o outro para
medir a distância em cada percurso. Todos
os dados do hodômetro serão cancelados
caso haja alguma interrupção na fonte de
energia.

1-6-3
Indicadores de advertência de
Mostrador de temperatura externa serviço e alarmes de advertência

Se o indicador ou o alarme Faça isso Se o indicador ou o alarme Faça isso


for ativado ... for ativado ...

Se o freio de estacionamento
Dirija o veículo a uma
não estiver aplicado, pare
(a) (f) Concessionária Autorizada
imediatamente e procure uma
Toyota.
Concessionária Autorizada
Toyota.

Trave o cinto de segurança do Abasteça o reservatório de


(b) (g)
motorista. combustível.
(Indicador e alarme)

A faixa de temperatura indicada oscila entre – Dirija o veículo a uma


Concessionária Autorizada
40°C (–40°F) e 50°C (122°F). Toyota. Se a luz de
A chave de ignição deverá estar na posição “ON”. advertência do sistema de
(h) freio também acender, pare
Trave o cinto de segurança do
Em caso de anormalidade na conexão do (c) imediatamente e contate uma
passageiro dianteiro.
Concessionária Autorizada
sensor de temperatura de ar externo, a men- Toyota.
(Indicador e alarme)
sagem “– –°C” será apresentada no painel. Se
a mensagem “– –°C” for apresentada, contate
a Concessionária Autorizada Toyota.
Feche todas as portas laterais e
Quando a temperatura do ar externo diminuir (i)
Pare imediatamente e a porta traseira.
abaixo de 3°C (37°F) durante a condução o mos- (d) contate uma Concessionária
Autorizada Toyota.
trador de temperatura irá piscar para indicar que
a temperatura do ar externo está diminuindo.
Entretanto se a temperatura já for 3°C (37°F) ou Dirija o veículo a uma
Concessionária
abaixo, o mostrador não piscará quando a cha- (j) Autorizada Toyota
(e) Pare e verifique.
ve de ignição for ligada. imediatamente.

1-6-4
(a) Luz de advertência do sistema de freios A luz de advertência poderá acender durante
Se o indicador ou o alarme Faça isso Esta luz acende nos casos abaixo, estando a um período curto durante a operação, entretan-
for ativado ... to isto não significa problema.
chave de ignição na posição “ON”.
• Quando o freio de estacionamento esti-
ver aplicado... ATENÇÃO
Esta luz acenderá durante alguns segundos
(k) Pare e verifique. Se houver alguma das condições abaixo,
quando a chave de ignição for posicionada em
pare imediatamente o veículo em um lo-
ON mesmo que o freio de estacionamento este-
cal seguro e contate uma Concessioná-
ja desaplicado.
ria Autorizada Toyota.
Esfrie o conjunto de tração
sem desligar o motor, se a • Quando o nível do fluido do freio estiver
• A luz não apagar mesmo após o
(l) luz permanecer acesa, baixo...
contate uma Concessionária destravamento do freio de estaciona-
Autorizada Toyota. mento, enquanto o motor estiver funci-
ATENÇÃO onando.
É perigoso continuar dirigindo normal- Neste caso, os freios poderão não fun-
Dirija o veículo a uma cionar corretamente e as distâncias de
Concessionária Autorizada
mente quando o nível do fluido de freio
(m) frenagem serão maiores. Pressione fir-
Toyota assim que possível. estiver baixo.
memente o pedal de freio e pare o veí-
Dirija o veículo a uma Concessionária Auto- culo imediatamente.
rizada Toyota para ser inspecionado nos • A luz de advertência do sistema de freio
seguintes casos: permanecer acesa junto com a luz de
Alarme de advertência "ABS".
(n) advertência da Remova a chave. • A luz não acender mesmo quando o freio de
chave estacionamento esteja aplicado, e a chave Neste caso, não somente o sistema de
de ignição posicionada em “ON”. freio antiblocante causará uma impro-
• A luz não acender mesmo que a chave de priedade, mas também o comportamen-
ignição esteja ligada e o freio de estaciona- to do veículo será extremamente
mento desaplicado. instável durante a frenagem.

1-6-5
(b) Luz de advertência do cinto de (c) Luz de advertência do cinto de (d) Luz de advertência de carga da bateria
segurança do motorista e alarme segurança do passageiro dianteiro Esta luz de advertência acenderá quando a cha-
A luz e o alarme são advertências para A luz é uma advertência para travamento do ve de ignição for posicionada em ON e apagará
travamento do cinto de segurança do motorista. cinto de segurança do passageiro. após a partida do motor.
Após a chave de ignição ser posicionada em Após a chave de ignição ser posicionada em Se a luz acender enquanto o veículo estiver em
“ON” ou a partida do motor, a luz de advertência "ON" ou a partida do motor, a luz irá piscar se o movimento, haverá algum problema no sistema
irá piscar se o cinto de segurança do motorista passageiro estiver sentado no banco e cinto de de carga da bateria.
não estiver travado. A luz permanecerá piscan- segurança do passageiro não estiver travado.
do enquanto o cinto do motorista não for travado. A luz permanecerá piscando enquanto o cinto NOTA
Se a velocidade do veículo estiver acima de 20 do passageiro não for travado.
Se a luz de advertência do sistema de car-
km/h, e o cinto de segurança estiver destrava- Se a velocidade do veículo estiver acima de 20
ga acender enquanto o motor estiver fun-
do, o alarme irá soar durante 30 segundos. A km/h, e o cinto de segurança estiver destrava-
cionando, poderá ter havido uma
seguir se o cinto continuar destravado, o alar- do, o alarme irá soar durante 30 segundos. A
impropriedade como ruptura da correia de
me irá soar em tonalidade diferente durante mais seguir se o cinto continuar destravado, o alar-
acionamento do motor. Se a luz de adver-
90 segundos. Mesmo que a velocidade do veí- me irá soar em tonalidade diferente durante mais
tência acender, pare imediatamente o veí-
culo seja reduzida à abaixo de 20 km/h, o alar- 90 segundos. Mesmo que a velocidade do veí-
culo em um local seguro e contate uma
me continuará soando. Para interromper o culo seja reduzida à abaixo de 20 km/h, o alar-
Concessionária Autorizada Toyota.
alarme, trave o cinto de segurança. Se o alarme me continuará soando. Para interromper o
continuar soando, verifique se o cinto de segu- alarme, trave o cinto de segurança. Se o alarme
rança do passageiro está travado. continuar soando, verifique se o cinto de segu-
rança do motorista está travado.
Se houver bagagem ou outro tipo de carga no
banco do passageiro dianteiro, conforme o peso
e a disposição sobre o banco, os sensores do
assento do banco poderão detectar pressão e
a luz de advertência poderá acender e o alarme
poderá soar.

1-6-6
(e) Luz de advertência de baixa pressão de (f) Luz de advertência de impropriedade Neste momento, poderá haver vibrações. En-
óleo tretanto, pressionando o pedal do acelerador
Esta lâmpada acenderá nas condições abaixo:
Esta luz indica que a pressão de óleo do motor mais firme e lentamente, você poderá dirigir o
a. Em alguns modelos: Se o indicador de nível veículo em velocidades mais baixas. Providen-
está excessivamente baixa.
de combustível estiver totalmente vazio. cie a inspeção do veículo em uma Concessio-
Se a luz piscar ou permanecer acesa durante a (Veja “Indicador de nível de combustível”, nária Autorizada Toyota assim que possível.
condução, saia da pista para um local seguro e página 1-6-1 nesta Seção para instruções.).
pare o motor imediatamente. Contate uma Con- Mesmo que a anormalidade no sistema de con-
b. Se houver problemas no motor, sistema elé- trole eletrônico da aceleração seja corrigida
cessionária Autorizada Toyota para assistência.
trico da transmissão automática, sistema de durante a condução em velocidade baixa, o sis-
A luz poderá piscar ocasionalmente quando o controle eletrônico da aceleração. tema não poderá ser recuperado antes que o
motor estiver funcionando em marcha lenta ou Se a luz acender enquanto o veículo estiver em motor seja desligado e a chave de ignição
poderá acender durante um período curto após movimento, dirija o veículo assim que possível posicionada em “ACC” ou “LOCK”.
uma frenagem brusca. Esta condição não será a uma Concessionária Autorizada Toyota para
uma impropriedade se a luz apagar após a ace- verificação.
leração leve do motor. ATENÇÃO
A luz poderá acender quando o nível de óleo NOTA Seja especialmente cauteloso para impe-
estiver extremamente baixo. A luz não foi proje-
Jamais dirija em alta velocidade ou ace- dir o funcionamento incorreto do pedal.
tada para indicar o baixo nível de óleo, que de-
verá ser verificado através da vareta de nível lere o motor mesmo após a luz se apagar.
de óleo.
Se a velocidade do motor não aumentar quando
NOTA o pedal do acelerador for pressionado, poderá
Não dirija o veículo com a luz de adver- haver problema em algum ponto do sistema de
tência acesa, nem mesmo por um quar- controle eletrônico da aceleração.
teirão. Isto poderá danificar o motor.

1-6-7
(g) Luz de advertência do baixo nível de Quando a luz de advertência ABS estiver acesa
combustível (e a luz de advertência do sistema de freio esti- ATENÇÃO
Esta lâmpada irá acender se o nível de com- ver apagada), o sistema de freio antiblocante não
Se a luz de advertência "ABS" permane-
bustível no reservatório estiver próximo da con- irá funcionar, e, portanto as rodas poderão tra-
cer acesa junto com a luz de advertência
dição vazio. Abasteça assim que possível. var em uma frenagem brusca ou frenagem em
do sistema de freio, pare imediatamente
superfície escorregadia da pista.
Nas inclinações ou curvas, devido ao movimen- em um local seguro e contate uma Con-
to do combustível no reservatório, a luz de ad- Se houver alguma das condições abaixo, ha- cessionária Autorizada Toyota.
vertência do nível de combustível poderá verá uma impropriedade em algum compo-
Neste caso, não somente o sistema de
acender antes do habitual. nente monitorado pela luz de advertência.
freio antiblocante causará uma impropri-
Contate uma Concessionária Autorizada
(h) Luz de advertência ABS edade, mas também o comportamento do
Toyota assim que possível para manuten-
veículo será extremamente instável duran-
Esta lâmpada acenderá quando a chave de ig- ção do veículo.
te a frenagem.
nição estiver posicionada em “ON”. Se o siste- • A luz não acender quando a chave de igni-
ma de freio antiblocante funcionar corretamente, ção for posicionada em "ON", ou permane-
a luz irá apagar após alguns segundos. A se- cer acesa. (i) Luz de advertência de porta aberta
guir, se algum sistema apresentar uma impro- Esta luz permanece acesa até que todas as
• A luz acender enquanto o veículo estiver
priedade, a luz acenderá novamente. portas estejam fechadas.
em movimento.
Quando a luz de advertência ABS estiver acesa
A luz de advertência poderá acender por um
(e a luz de advertência do sistema de freio esti-
período curto durante a operação; isso não sig-
ver apagada), o sistema de freio antiblocante
nifica problema.
não irá funcionar, mas o sistema de freio conti-
nuará funcionando no modo convencional.

1-6-8
(j) Luz de advertência do Airbag (k) Luz de advertência de temperatura do (l) Luz de advertência “4WD”
Esta lâmpada acenderá quando a chave de fluido da transmissão automática A luz adverte que existe problema em alguma
ignição estiver posicionada em “ON” é irá Esta luz adverte que a temperatura do fluido da área do sistema 4x4 de controle de torque ati-
apagar após 6 segundos. Isto significa que transmissão automática está excessivamente vo.
os airbags e os pré-tensionadores dos cin- alta. A luz irá acender quando a chave de ignição for
tos de segurança estão funcionando corre- Se esta luz acender durante a condução, dimi- posicionada em ON e irá apagar após alguns
tamente. nua a velocidade e saia do tráfego. Pare em um segundos.
Este sistema de luz de advertência monitora o local seguro posicione a alavanca de mudança
Se a luz de advertência não acender quando a
conjunto do sensor do airbag, sensores dos de marcha em “P”. Com o motor em marcha len-
chave de ignição for posicionada em ON,
airbags dianteiros, sensores dos airbags late- ta, espere até que a luz apague. Se a luz apagar,
dirija o veículo novamente. Se a luz não apagar contate uma Concessionária Autorizada Toyota
rais e airbags de cortina, sensores dos airbags
contate uma Concessionária Autorizada Toyota para manutenção do veículo.
de cortina, sensor de posição do banco do moto-
rista, interruptor da fivela do cinto de segurança para reparos. Se a luz de advertência “4WD” piscar ...
do motorista, conjuntos de pré-tensionador do Isto indica que a temperatura do conjunto de
cinto de segurança, infladores, fiação elétrica de NOTA tração está excessivamente alta. Sem desligar
interconexão e fontes de alimentação elétrica. Continuar dirigindo com a luz de adver- o motor, esfrie o conjunto de tração conforme
tência acesa poderá danificar a transmis- segue:
Se houver alguma das condições abaixo, have-
rá uma impropriedade em algum componente são automática. • Reduza a velocidade do veículo até a luz
monitorado pela luz de advertência. Contate uma apagar, OU
Concessionária Autorizada Toyota assim que • Pare o veículo em um local seguro e deixe o
possível para manutenção do veículo. motor funcionar em marcha-lenta até que a
• A luz não acender quando a chave de igni- luz apague.
ção for posicionada em “ON”, ou permane- Continuar dirigindo o veículo enquanto a luz
cer acesa durante mais de 6 segundos. estiver piscando, fará o sistema desligar auto-
• A luz acender enquanto o veículo estiver em maticamente o torque do motor que é aplicado
movimento. às rodas traseiras para proteger o conjunto de
tração. Se isto acontecer, a luz irá piscar mais
rapidamente.
Quando a temperatura do conjunto de tração
diminuir o suficiente, a luz irá apagar.
1-6-9
Se a luz de advertência “4WD” permanecer 4. Gire a chave de ignição à posição ON, mas
acesa .... ATENÇÃO não acione o motor.
Isto indica que o sistema poderá não funcionar Todos os indicadores de advertência de ser-
Se a luz de advertência do sistema de di-
corretamente. Contate uma Concessionária Au- viço, exceto a luz de advertência de porta
reção elétrica assistida acender, dirija o
torizada Toyota para manutenção do veículo. aberta, deverão acender.
veículo a uma Concessionária Autorizada
(m) Luz de advertência do sistema de dire- Toyota assim que possível. Neste caso Os indicadores de advertência de serviço
ção elétrica assistida será necessário maior esforço do que o abaixo irão apagar após alguns segundos:
A luz irá acender quando a chave de ignição for normal para esterçar o volante de direção.
• Luz de advertência “ABS”
posicionada em “ON”. Se a luz de advertência Dirija o veículo segurando firmemente o
do sistema de direção elétrica assistida funcio- volante de direção. • Luz de advertência “4WD”
nar corretamente, a luz irá apagar após alguns • Luz de advertência do sistema de direção
segundos. Se houver alguma impropriedade no elétrica assistida
sistema, a luz acenderá novamente. (n) Alarme de advertência da chave
• Luz de advertência de bloqueio da tração
Se houver alguma das condições abaixo, ha- Este alarme dispara para lembrá-lo de retirar a
chave da ignição quando a porta do motorista nas 4 rodas.
verá uma impropriedade em algum compo-
for aberta e o motor estiver desligado. A luz de advertência do sistema de airbag irá
nente monitorado pela luz de advertência.
Contate uma Concessionária Autorizada apagar após aproximadamente 6 segundos.
Toyota assim que possível para manuten- VERIFICAÇÃO DOS INDICADORES DE
ção do veículo. ADVERTÊNCIA DE SERVIÇO (exceto a luz de
• A luz não acender quando a chave de igni- advertência do baixo nível de combustível)
ção for posicionada em “ON”, ou permane- 1. Aplique o freio de estacionamento.
cer acesa.
2. Abra uma das portas laterais ou a porta tra-
• A luz acender enquanto o veículo estiver seira.
em movimento.
A luz de advertência de porta aberta deverá
Se a luz de advertência acender durante a ace- acender.
leração do motor em um longo período poderá
não indicar uma impropriedade. Para apagar a 3. Feche a porta.
luz, dê nova partida e comece a dirigir. A luz de advertência de porta aberta deverá
apagar.

1-6-10
Chave de ignição
“LOCK” — O motor está parado e o volante
Seção 1 de direção está travado. A chave só poderá
ser removida nesta posição.
OPERAÇÃO DOS Pressione a chave para girá-la da posição “ACC”
INSTRUMENTOS E para “LOCK”. Em veículos equipados com trans-
missão automática, a alavanca de mudança de
CONTROLES marcha deverá estar posicionada em “P” antes
da chave ser pressionada.
Capítulo 1-7 Veículos equipados com sistema do imobilizador
do motor - Quando a chave for removida, o sis-
Chave de Ignição, tema do imobilizador do motor será automatica-
Transmissão e Freio de mente ativado. (Consulte “Sistema do imobilizador
Estacionamento do motor”, página 1-2-3, Seção 1-2)
“START” — Motor de partida ligado. A chave Ao dar partida no motor, a chave poderá parecer
retorna à posição “ON” ao ser liberada. emperrada na posição “LOCK”. Para liberá-la,
• Chave de ignição Para informações sobre a partida, consulte a primeiro certifique-se que esteja totalmente
página 3-1, Seção 3. inserida, a seguir, movimente levemente o volan-
• Transmissão automática te de direção girando cuidadosamente a chave.
“ON” — Motor funcionando e todos os aces-
• Sistema 4x4 de controle de torque ativo sórios ativados. Não significa uma impropriedade se todos os
ponteiros dos medidores e indicadores move-
• Freio de estacionamento Esta é a posição normal para dirigir. rem levemente quando a chave for posicionada
“ACC” — Acessórios, tais como o rádio, fun- em “ON” ou “START”.
• Sistema de controle de velocidade cionam, mas o motor está desligado.
Se a chave na posição for deixada na posição NOTA
“ACC” ou “LOCK” e a porta do motorista for aber- Não deixe a chave de ignição na posição
ta, o alarme irá soar como advertência para re- “ON” se o motor não estiver funcionan-
moção da chave da ignição. do. A bateria irá descarregar e o sistema
de ignição poderá ser danificado.

1-7-1
Transmissão automática
A transmissão automática inclui um sistema de
bloqueio de marchas para reduzir a possibilida-
de de funcionamento incorreto. Isso significa que
você somente poderá posicionar a alavanca na
Alavanca de mudança posição “P” quando o pedal de freio estiver pres-
de marcha sionado (com a chave de ignição na posição
“ON”).
(a) Alavanca de mudança de marcha
A posição de mudança de marcha também é
apresentada no conjunto do painel de instru-
mentos .
P: Estacionamento, partida do motor e posi-
ção de remoção da chave
R: Marcha ré
N: Neutro
D: Condução normal (é possível a mudança
para sobremarcha)
3: Freio-motor (não é possível a mudança para
Mudança com o pedal de freio sobremarcha)
pressionado. (A chave de igni-
2: Freio-motor mais intenso
ção deverá estar na posição
“ON”). L: Freio-motor máximo

Selecione normalmente.

1-7-2
(b) Condução normal (c) Uso do freio-motor • Selecione a posição “L”. A transmissão será
1. Acione o motor conforme descrito em “Como Para usar o freio-motor, reduza a marcha da reduzida para a primeira marcha quando a
dar partida ao motor”, página 3-1, Seção 3. transmissão conforme indicado: velocidade do veículo for reduzida ou for
A transmissão deverá estar posicionada em inferior à velocidade seguinte e resultando
• Selecione a posição “3”. A transmissão irá
“P” ou “N”. em freio-motor máximo.
reduzir para terceira marcha, quando a ve-
2. Com o pé pressionando o pedal do freio, locidade do veículo atingir ou estiver abaixo Modelos com tração em 2 rodas
posicione a alavanca de mudança de mar- de 169 km/h e resultando em freio-motor 57 km/h
cha em “D”. mais intenso. Modelos com tração nas 4 rodas
Quando a alavanca estiver na posição “D”, o • Selecione a posição “2”. A transmissão será 55 km/h
sistema da transmissão automática irá selecio- reduzida para a segunda marcha quando a
Veículos equipados com sistema de controle de
nar a marcha adequada para as condições de velocidade do veículo for reduzida ou for
velocidade — Quando o sistema de controle de
tráfego, seja tráfego normal, subida de serra, inferior à velocidade seguinte e resultando
velocidade estiver sendo usado, mesmo que
etc. em freio-motor mais intenso.
você reduza a marcha de “D” para “3”, o freio-
Sempre utilize a posição “D” para maior econo- Modelos com tração em 2 rodas motor não será habilitado porque o sistema de
mia de combustível e menor nível de ruídos. Se 115 km/h controle de velocidade não está cancelado.
a temperatura do fluido de arrefecimento do
Modelos com tração nas 4 rodas Para instruções sobre redução da velocidade
motor estiver baixa, a transmissão não irá sele-
110 km/h do veículo, veja “Sistema de controle de veloci-
cionar a sobremarcha mesmo na posição “D”.
dade”, página 1-7-8 nesta Seção.

ATENÇÃO

Jamais mantenha o pé no pedal do acele-


rador durante o movimento da alavanca.

3. Libere o freio de estacionamento e o pedal de


freio. Pressione lentamente o pedal do acele-
rador para que a partida seja suave .

1-7-3
(e) Condução em ré
ATENÇÃO NOTA
1. Pare completamente o veículo
Esteja atento ao reduzir as marchas em ◆ Esteja atento para não ultrapassar o 2. Com o pedal do freio acionado, posicione a
limite de rotações do motor. Observe alavanca de mudança de marcha em “R”.
superfícies escorregadias. A mudança
o tacômetro para evitar que a rotação
repentina pode resultar em patinamento
do motor alcance a faixa vermelha. As
ou derrapagem do veículo. NOTA
velocidades máximas aproximadas
para cada posição são indicadas abai-
Jamais selecione a ré enquanto o veículo
(d) Uso das posições “2” e “L” xo para sua referência.
estiver em movimento.
As posições “2” e “L” são utilizadas em freio- Modelos com tração em 2 rodas
motor intenso como descrito anteriormente. “2” ................. 126 km/h (f) Estacionar
Com a alavanca de mudança de marcha nas “L” ................. 70 km/h 1. Pare completamente o veículo.
posições “2” e “L”, será possível a partida do
Modelos com tração nas 4 rodas 2. Puxe a alavanca do freio de estacionamen-
veículo em movimento como na posição “D”.
“2” ................. 120 km/h to para cima completamente para acionar o
Com a alavanca de mudança de marcha na po-
“L” ................. 67 km/h freio de estacionamento.
sição “2”, será possível a partida em primeira
marcha e passagem automaticamente para a ◆ Não dirija em aclive durante período 3. Com o pedal do freio pressionado, posicione
segunda marcha. prolongado nas posições “2” ou “L”. a alavanca de mudança de marcha em “P”.
Com a alavanca de mudança de marcha na po- Isto poderá causar severos danos à
sição “L”, a transmissão é acoplada em primeira transmissão automática devido a su- ATENÇÃO
marcha. peraquecimento. Para evitar esses da-
nos, use a posição “3” nas subidas de Enquanto o veículo estiver em movimen-
serra. to, em circunstância alguma posicione a
alavanca de mudança de marcha em “P”.
Esta condição poderá resultar em danos
mecânicos severos e perda de controle
do veículo.

1-7-4
Sistema 4x4 de controle de torque
ativo
(g) Práticas para uma boa condução (h) Se não for possível mover a alavanca de O sistema 4x4 de Controle de Torque Ativo
mudança de marcha da posição “P” controla o torque do motor que é aplicado
Se a transmissão alternar repentinamente para
às rodas traseiras conforme as condições
marcha mais alta e mais baixa entre terceira Se a alavanca da transmissão automática não de condução e as condições da estrada.
marcha e sobremarcha em um aclive leve, sair da posição “P” mesmo que o pedal de freio Quando as condições de condução do veí-
posicione a alavanca de mudança de marcha esteja pressionado, utilize o botão de bloqueio culo forem estáveis, como dirigir em linha
em “3”. Certifique-se de selecionar a alavanca “SHIFT LOCK”. Para instruções, consulte “Ala- reta, o torque do motor será aplicado so-
para a posição “D” imediatamente a seguir. vanca da transmissão automática sem movi- mente às rodas dianteiras.
mento”, página 4-23, Seção 4.

ATENÇÃO

Sempre mantenha o pedal de freio pres-


sionado quando o veículo estiver parado
e o motor funcionando. Isto evitará o
movimento do veículo.

NOTA
Sempre utilize o pedal do freio ou o freio
de estacionamento para manter o veículo
em um aclive. Não segure o veículo parado
com o pedal do acelerador em um aclive.
Isto poderá ocasionar superaquecimento
da transmissão.

1-7-5
Quando a velocidade do veículo exceder 40
km/h, o sistema de tração nas quatro rodas
será cancelado automaticamente.
O indicador do sistema de tração nas quatro
rodas irá acender durante alguns segundos
quando a chave de ignição for posicionada em
“ON”.
Se o indicador não acender quando a chave de
ignição for posicionada em “ON”, ou quando o
interruptor do sistema de tração nas quatro ro-
das for pressionado, contate uma Concessio-
nária Autorizada Toyota.

NOTA
INTERRUPTOR DO SISTEMA DE TRAÇÃO ADVERTÊNCIA DE IMPROPRIEDADE NO SIS-
NAS QUATRO RODAS Use o sistema de tração nas quatro ro- TEMA
Quando o veículo for dirigido em superfícies das somente quando dirigir em pisos
A luz de advertência “4WD” adverte quando
instáveis, como sobre areia, pedriscos ou escorregadios que provoquem o
houver problema em alguma área no sistema
neve profunda, ou se o veículo atolar, pres- patinamento das rodas, como sobre areia,
4x4 de controle de torque ativo.
sionar o interruptor do sistema de tração terra, pedriscos ou neve profunda, ou se
nas quatro rodas, isso irá garantir a aplica- o veículo atolar. Após usar o sistema de A luz irá acender quando a chave de ignição
ção do torque do motor às 4 rodas. tração nas quatro rodas para obter tra- estiver posicionada em “ON”. Quando o siste-
Quando o interruptor do sistema de tração nas ção, cancele o sistema. Usar o sistema ma estiver funcionando corretamente, a luz irá
quatro rodas for pressionado, a luz indicadora de tração nas quatro rodas em outras apagar após alguns segundos.
do sistema de tração nas quatro rodas irá pis- condições poderá resultar em danos ao Se a luz de advertência não acender quando a
car duas vezes e permanecerá acesa até que a sistema de tração. chave de ignição for posicionada em “ON”,
utilização da tração seja cancelada. contate uma Concessionária Autorizada Toyota
Para cancelar o sistema de tração nas quatro para manutenção do veículo.
rodas, pressione novamente o interruptor e a
luz indicadora do sistema de tração nas quatro
rodas se apagará.

1-7-6
Freio de estacionamento
Se a luz de advertência “4WD” piscar ...
ATENÇÃO
Isto indica que a temperatura do conjunto de
tração está excessivamente alta. Sem desligar Antes de dirigir, certifique-se que o freio
o motor, esfrie o conjunto de tração conforme de estacionamento esteja totalmente li-
segue: berado, e a luz de advertência do freio
• Reduza a velocidade do veículo até a luz apa- de estacionamento no painel esteja apa-
gar, OU gada.
• Pare o veículo em um local seguro e deixe o
motor funcionar em marcha-lenta até que a
luz apague.
Continuar dirigindo o veículo enquanto a luz es-
tiver piscando fará o sistema desligar automati-
camente o torque do motor que é aplicado às
rodas traseiras para proteger o conjunto de tra- Ao estacionar, aplique firmemente o freio
ção. Se isto acontecer, a luz irá piscar mais ra- de estacionamento, para evitar movimento
pidamente. acidental do veículo.
Quando a temperatura do conjunto de tração Para aplicar: Puxe a alavanca. Para que a força
diminuir o suficiente, a luz irá apagar. de frenagem seja mais eficiente, primeiramente
pressione o pedal de freio e mantenha-o pressi-
Se a luz de advertência “4WD” permanecer
onado enquanto puxa a alavanca do freio de
acesa ....
estacionamento.
Isto indica que o sistema poderá não funcionar
Para liberar: Puxe a alavanca levemente para
corretamente. Contate uma Concessionária Au-
cima (1), pressione o botão de liberação de tra-
torizada Toyota para manutenção do veículo.
va (2), e abaixe-a (3).
Para indicar que o freio de estacionamento está
aplicado, uma luz de advertência no painel de
instrumentos permanecerá acesa até que o freio
de estacionamento seja liberado.

1-7-7
Sistema de controle de velocidade
O sistema de controle de velocidade foi pro-
jetado para manter a velocidade de condução ATENÇÃO
sem que o motorista precise usar o acelera-
Para evitar o acoplamento acidental do
dor. A velocidade definida poderá ser selecio-
sistema de controle de velocidade, des-
nada a partir de aproximadamente 40 km/h.
ligue o sistema quando não estiver sen-
Nos limites das capacidades do motor, a veloci- do usado. Certifique-se de que a luz de
dade selecionada poderá ser mantida na condu- advertência “CRUISE” esteja apagada.
ção em aclives ou em declives. Entretanto poderá
haver alterações de velocidade em aclives/decli-
ves acentuados.

ATENÇÃO

• Para manter o máximo controle do seu


ACIONAMENTO E DESATIVAÇÃO DO
veículo, não use o sistema de controle
SISTEMA
de velocidade quando estiver dirigindo
em tráfego intenso ou variável, ou em Para acionar o sistema de controle de velocidade,
pistas escorregadias (sob chuva, gelo pressione o interruptor ON-OFF. Isto acionará o
ou neve) ou sob a ação do vento. sistema. A luz de advertência no painel de instru-
mentos mostra que você poderá definir a veloci-
• Evite os aumentos de velocidade nas
dade desejada. Pressione novamente o interruptor
descidas. Se a velocidade do veículo
para desativar totalmente o sistema.
estiver excessivamente alta em relação
ao limite ajustado, cancele o sistema, Quando o sistema for desligado a velocidade se-
reduza a marcha na transmissão para lecionada deverá ser reajustada quando o siste-
usar o freio-motor e reduzir a veloci- ma de controle de velocidade for ativado
dade. novamente.

1-7-8
Se for necessário acelerar - por exemplo, para Para desligar o sistema de controle de veloci-
ultrapassar um veículo - pressione o pedal do dade, pressione o botão “ON-OFF”. Verifique se
acelerador o suficiente para que o veículo ultra- o indicador “CRUISE” está apagado.
passe a velocidade ajustada. Quando o acele- Se a velocidade ajustada for cancelada automa-
rador for liberado o veículo retornará à ticamente por razões diferentes das citadas aci-
velocidade ajustada antes da aceleração. ma, providencie a inspeção em uma
CANCELAMENTO DA VELOCIDADE DESE- Concessionária Autorizada Toyota assim que
JADA possível.
O motorista poderá cancelar temporariamente RETORNO À VELOCIDADE AJUSTADA
o sistema de controle de velocidade em algu- Se a velocidade ajustada for cancelada, pressi-
mas circunstâncias. O cancelamento temporá- onar para cima no sentido “+RES” irá retomar a
rio permite manter na memória a velocidade velocidade ajustada antes do cancelamento.
selecionada.
A velocidade do veículo deve estar acima de
AJUSTE DA VELOCIDADE DESEJADA Você poderá cancelar a velocidade ajustada: aproximadamente 40 km/h.
A transmissão deverá estar posicionada em “D”, • Puxando a alavanca no sentido “CANCEL”, e AJUSTE À VELOCIDADE MAIS ALTA
“3” antes do ajuste da velocidade desejada. soltando-a.
Pressione para cima e mantenha pressionada a
Ajuste a velocidade do veículo conforme deseja- • Pressionando o pedal de freio. alavanca no sentido “+RES”. Solte a alavanca
do, abaixe a alavanca no sentido “–SET” e solte- Se a velocidade do veículo for reduzida para quando a velocidade desejada for atingida. En-
a. Isto manterá o veículo na velocidade selecionada. aproximadamente 40 km/h a velocidade ajusta- quanto a alavanca estiver pressionada a velo-
Se a velocidade não estiver satisfatória, toque da será automaticamente cancelada. cidade do veículo irá aumentar gradualmente.
na alavanca para cima, para aumentar a veloci-
Se a velocidade do veículo for reduzida a aproxi- Entretanto, o método mais rápido é acelerar o
dade e toque-a para baixo, para reduzir a veloci-
madamente 16 km/h abaixo da velocidade ajus- veículo e pressionar a alavanca no sentido
dade. Cada toque na alavanca altera a velocidade
tada, esta também será automaticamente “–SET”.
em aproximadamente 1,6 km/h. Neste momento
apagada da memória.
você poderá tirar o pé do acelerador.
O indicador “CRUISE” permanece aceso para
indicar que o sistema continua em operação.

1-7-9
AJUSTE À VELOCIDADE MAIS BAIXA ADVERTÊNCIA DE IMPROPRIEDADE NO SIS-
Pressione para baixo e mantenha pressionada TEMA DE CONTROLE DE VELOCIDADE
a alavanca no sentido “–SET”. Solte a alavanca Se a luz indicadora “CRUISE” no painel de ins-
quando a velocidade desejada for atingida. En- trumentos piscar durante a aplicação do siste-
quanto a alavanca estiver pressionada a velo- ma de controle de velocidade, pressione o
cidade do veículo irá diminuir gradualmente. interruptor “ON-OFF” para desligar o sistema e
Entretanto, o método mais rápido é pressionar a seguir pressione novamente para ativá-lo.
o pedal de freio e a seguir pressionar a alavan- A detecção de alguma das condições abaixo in-
ca no sentido “–SET”. dica uma impropriedade no sistema de controle
Mesmo que você mude a transmissão de “D” de velocidade.
para “3” com o sistema de controle de velocida- • Luz indicadora não acende.
de ativado, não haverá freio-motor porque o sis- • Luz indicadora pisca novamente.
tema de controle de velocidade não foi
• Luz indicadora apaga após acender.
cancelado. Para reduzir a velocidade do veícu-
lo, ajuste à velocidade mais baixa usando a ala- Neste caso, contate a Concessionária Autori-
vanca do sistema de controle de velocidade, ou zada Toyota para inspeção do veículo.
pressione o pedal de freio. Se você usar o pedal
de freio, o sistema de controle de velocidade
será cancelado.

1-7-10
Uso do sistema de áudio —
Referência — Informações básicas
Obrigado por ter adquirido o Sistema de Áudio
Seção 1 Genuíno TOYOTA.
Observe que neste manual é apresentado todo
OPERAÇÃO DOS o equipamento, bem como todas as funções,
INSTRUMENTOS E incluindo os opcionais.
Desta forma, é possível que haja algumas expli-
CONTROLES cações sobre dispositivos ou equipamentos que
não estão incluídos em seu sistema de Áudio.
Capítulo 1-8
Sistema de Áudio “PRODUTO A LASER CLASSE 1”
Este produto contém um diodo de laser
de classe superior a 1. Para garantir a
• Referência segurança, não remova nenhuma tam-
Rádio AM-FM com sintonizador eletrônico
• Uso do sistema de áudio pa nem tente acessar a parte interna do
e CD Player
produto. Todos os serviços deverão ser
• Utilização dos comandos no volante efetuados por profissional qualificado.
de direção

1-8-1
TONALIDADE E BALANÇO Tonalidade ANTENA DE RÁDIO
Para detalhes sobre os controles de tonalidade A qualidade do programa de áudio é determina- Para abaixar a antena manual, empurre-a cui-
e balanço, veja a descrição do seu sistema. da principalmente pelo equilíbrio entre as tonali- dadosamente para baixo.
dades agudas e baixas. Na verdade, diferentes
tipos de música e programas vocais têm melhor NOTA
qualidade conforme os diversos ajustes de to-
nalidades agudas e baixas. Para evitar danos à antena, certifique-se
Balanço de que a mesma seja recolhida antes de
usar o lava-rápido.
O bom equilíbrio entre os canais estéreo direito
e esquerdo e os níveis de som dianteiro e tra-
seiro também é importante.
Lembre-se de que se estiver ouvindo uma gra-
vação ou transmissão estereofônica, alterar o
balanço direito/esquerdo fará aumentar o volu-
O sistema de áudio com número ID * P2843 me em um grupo de sons e reduzir o outro.
utiliza tecnologias de aprimoramento de áudio
SRS FOCUS® e SRS TruBass®, sob licença de
SRS Labs, Inc., em todos os modelos exceto o NOTA
modo de rádio AM. Conforme Lei Federal nº 11.291/06, in-
® formamos que podem ocorrer danos ao
Os símbolos FOCUS, TruBass, SRS e são
marcas registradas de SRS Labs, Inc. sistema auditivo exposto à uma potên-
As tecnologias FOCUS e TruBass são incorpora- cia superior a 85 decibéis.
das sob licença de SRS Labs, Inc.
*: O número ID de áudio está apresentado aci-
ma do canto superior direito do mostrador.

1-8-2
— Características — Sobre WMA
Execução de CD Execução de arquivos WMA
É possível executar CD/CD-R/CD-RW. É possível executar arquivos WMA gravados
Execução de arquivos MP3 em CD-ROM/CD-R/CD-RW (gravações padrão
Níveis 1 e 2 ISO9660) ou em áudio player portá-
Você poderá executar arquivos MP3 gravados
til USB/memória USB.
em CD-ROM/CD-R/CD-RW (gravações padrão
Níveis 1 e 2 ISO9660) ou em áudio player portá- Execução de arquivos AAC Windows Media e o logotipo do Windows são
til USB/memória USB. Você poderá executar arquivos AAC gravados marcas comerciais ou registradas da Microsoft
em CD-ROM/CD-R/CD-RW (gravações padrão Corporation nos Estados Unidos e/ou em ou-
• Este produto é acompanhado apenas por
Níveis 1 e 2 ISO9660) ou em áudio player portá- tros países.
uma licença para uso particular não comer-
cial, não dispondo de nenhuma outra licen- til USB/memória USB. Este produto inclui tecnologia de propriedade
ça nem implicando em qualquer direito para Compatibilidade com iPod da Microsoft Corporation, não podendo ser utili-
utilizar este produto em qualquer transmis- zada ou distribuída sem a licença concedida
Ao utilizar esta unidade, você poderá controlar
são em tempo real (terrestre, satélite, cabo pela Microsoft Licensing, Inc.
um iPod, iPod classic, iPod nano, iPod touch,
e/ou outros meios) comercial (por exemplo, iPhone. (Consulte a página 1-8-24).
com geração de fonte de renda), transmis- NOTA
são/ reprodução via internet, intranets e/ou
outras redes ou em outros sistemas de dis- Esta unidade poderá não funcionar ade-
tribuição de conteúdo eletrônico, como quadamente dependendo do aplicativo
aplicativos de áudio pago ou áudio por de- utilizado para codificar os arquivos
manda. WMA.
Para tais usos, é necessária uma licença
independente. Quanto a detalhes, visite a
página http://www.mp3licensing.com.

1-8-3
— Sobre o iPod — Informações importantes
• É permitido reproduzir e executar com o iPod • A Apple não se responsabiliza pelo funcio- Por razões de segurança, este manual indica
materiais sem direitos autorais e os que pos- namento deste dispositivo, assim como em itens que exigem uma atenção especial, com as
sam ser legalmente reproduzidos e execu- relação à sua conformidade com as normas seguintes indicações.
tados para uso particular. A violação de de segurança e regulamentos.
direitos autorais é legalmente proibida. NOTA
• iPod é uma marca registrada de Apple Inc.,
registrada nos Estados Unidos e em outros Esta é uma advertência sobre alguma con-
países. dição que poderá danificar o veículo ou
seus equipamentos, caso seja ignorada.
• iPhone é uma marca registrada de Apple Você está sendo informado sobre o que
Inc. deve ou não fazer para reduzir os riscos
• “Made for iPod” significa que um acessório de danos ao seu veículo e respectivos
eletrônico foi projetado para ser conectado equipamentos.
especificamente ao iPod, tendo sido certifi-
cado pela empresa que o desenvolveu para
atender os padrões de desempenho da ATENÇÃO
Apple.
• “Works with iPhone” significa que um aces- Esta é uma advertência sobre alguma
sório eletrônico foi projetado para ser condição que poderá causar ferimentos,
conectado especificamente ao iPhone, ten- se negligenciada. Você está sendo in-
do sido certificado pela empresa que o de- formado sobre o que deve ou não fazer
senvolveu para atender os padrões de para reduzir os riscos de ferimentos a si
desempenho da Apple. próprio e a outras pessoas.

1-8-4
— Para assegurar o funcionamento — Precauções quanto ao
correto do sistema de áudio funcionamento — Rádio
• Esteja atento para não derramar bebidas
sobre o sistema de áudio. ATENÇÃO
Faixa de Alcance
• Não introduza qualquer objeto na abertura, • Não acione o sistema de áudio enquan-
exceto CDs. to estiver dirigindo.
• O uso de telefone celular dentro ou próximo • Não dirija com o volume excessivamen-
ao veículo pode causar ruídos dos alto-fa- te alto, para que possa ouvir os sons
lantes do sistema de áudio. No entanto, isto externos.
não indica uma impropriedade.
• Evite utilizar o sistema de áudio quan- FM (Estéreo)
do o interior do veículo estiver excessi-
vamente quente. Utilize-o apenas FM (Monaural)
quando o interior do veículo estiver res- AM
friado.
• Não desmonte ou modifique o sistema
Para obter a melhor recepção, ajuste a antena.
de áudio.
Geralmente, uma antena mais curta é melhor
Quanto à assistência técnica, contate
nas cidades, enquanto que uma antena com-
uma Concessionária Autorizada Toyota.
pletamente estendida é melhor para recepção
distante.
O sistema de áudio funciona apenas quando a Sempre recolha a antena antes de utilizar o
chave de ignição estiver posicionada em “ON” lava-rápido.
ou “ACC”. Caso queira ouvir o sistema de áudio
com o motor desligado, posicione a chave de
ignição em “ACC”.

1-8-5
— Sobre a recepção do rádio FM
• Variação do volume e flutuação: A faixa • Trajetórias múltiplas: Em virtude das ca-
de FM é de aproximadamente 40 km, exceto racterísticas de reflexão da transmissão FM,
para algumas estações de alta potência. os sinais diretos e refletidos podem alcan-
Quando o veículo estiver se distanciando çar a antena simultaneamente (isto é cha-
do transmissor, a tendência será o enfra- mado de trajetórias múltiplas), havendo um
quecimento ou flutuação do sinal. Esta é uma cancelamento entre eles. À medida que seu
condição comum em transmissões FM, po- veículo é conduzido através destes pontos
dendo ser acompanhada de distorções. inativos, pode ocorrer uma vibração mo-
A variação do volume e flutuação podem mentânea ou perda de recepção.
ser reduzidas ao sintonizar um sinal mais • Troca de estação: Quando duas estações
Trajetórias múltiplas forte. FM estão localizadas uma próxima à outra
Estática
• Estática e vibração: Quando a linha de co- no espectro de frequência, e o sinal que
nexão de sinal entre o transmissor e o veí- você está ouvindo for interrompido por um
culo é bloqueada por grandes prédios ou ponto inativo eletrônico causado por estáti-
Ao sintonizar estações FM durante a condu- ca ou trajetórias múltiplas, o sinal mais forte
ção, as condições de recepção são constante- obstruções similares, o áudio de transmis-
são do rádio pode ser acompanhado de pode automaticamente ser selecionado até
mente alteradas em virtude de prédios, que o sinal original retorne.
montanhas, distância do transmissor e ruído estática ou vibração. Isto ocorre também
proveniente de outros veículos; interferindo na em estradas com árvores nas laterais. A troca de estação também pode ocorrer
qualidade de recepção. Os efeitos da estática e da vibração no áudio ao se afastar da estação, e aproximando-
podem ser reduzidos, utilizando os contro- se de outra com um sinal mais forte.
As características a seguir de recepção FM são
normais e não indicam problemas relacionados les de tonalidade para reduzir os agudos. Para obter o melhor do CD player e de seus
ao rádio: CDs, observe o seguinte:

1-8-6
• Utilize apenas discos que possuam uma das • Nunca introduza na abertura qualquer obje- • Evite utilizar o CD player em pistas não pa-
marcas de CDs mostradas acima. to exceto CDs comuns de 12 cm. vimentadas, pois as vibrações podem fazer
• Esta unidade pode executar discos CD-R o disco saltar ou causar outros problemas.
(CD Gravável) e CD-RW (CD Regravável)
gravados com CDs de áudio padrão. Certifi-
que-se de que o disco tenha sido finalizado
(que a sessão tenha sido “fechada”). É pos-
sível que alguns discos não sejam executa-
dos devido à forma como foram gravados,
ou o equipamento utilizado para gravação.

1-8-7
— CDs

• Desumidificação: Em dias frios e úmidos, • Limpeza da abertura do disco: • Os discos poderão deformar se, após se-
assim como a parte interna dos vidros fica A abertura do disco tende a ficar empoeirada. rem ejetados, forem deixados na abertura
embaçada, o CD player também pode ficar por um longo período. Os discos devem ser
Limpe-a ocasionalmente para evitar que a
impregnado com esta condensação. Quan- acondicionados em suas respectivas caixas,
poeira acumulada arranhe os discos.
do isto ocorrer, a execução do disco poderá distantes da umidade e temperatura alta.
ser intermitente ou impossível. Desumidifique
o ar dentro do veículo por alguns instantes, e
a seguir acione a unidade novamente.

1-8-8
• Não execute discos riscados ou deforma- • Caso um disco esteja sujo, limpe-o cuidado- • Nunca cole fitas ou etiquetas nos CDs e evi-
dos. Discos riscados podem saltar ou repetir samente com um pano macio e sem fiapos, te riscá-los.
uma determinada parte da faixa. Discos de- com movimentos do centro para a borda.
formados podem ficar presos dentro do CD Para remover as marcas de dedos ou ou-
player. tras substâncias oleosas da superfície do
disco, utilize um fluido ou spray de limpeza
apropriado para CDs, disponível comercial-
mente. Jamais utilize sprays de limpeza de
gravadores, solventes ou limpadores
abrasivos nos CDs.

1-8-9
Bordas ásperas Rebarba

Caneta
esferográfica

Superfície gravada
Bordas
ásperas

• Evite tocar a superfície gravada ao manu- • Você poderá observar que alguns discos • Não utilize acessórios (etiquetas adesivas,
sear os CDs, segurando-os pelas bordas. novos são ásperos ao redor do furo central limpadores de lentes a laser, etc.) vendidos
ou da borda externa. Remova as bordas ás- com o intuito de “melhorar” o áudio ou “prote-
peras com a lateral de uma caneta esfero- ger” os CDs. Modificações na espessura ou
gráfica ou objeto similar. Bordas ásperas nas dimensões externas decorrentes do uso
podem não permitir a leitura do CD player. As destes produtos podem causar problemas
rebarbas podem interferir na execução do no CD player.
disco.

1-8-10
CORRETO

IN
CO
RR
ET
O
• Não fixe nenhum “protetor” em formato de • Ao remover um disco que tenha sido ejetado, • Não execute discos cujo formato não seja
anel ou outros acessórios similares aos dis- puxe-o em linha reta da abertura. Seja cuida- circular (forma de coração ou octogonais,
cos. Estes produtos estão disponíveis co- doso para não incliná-lo para baixo. por exemplo), mesmo com adaptador. Estes
mercialmente e seus fabricantes tipos de discos podem danificar o CD player.
frequentemente afirmam que eles protegem
os CDs ou melhoram a qualidade de áudio; NOTA
contudo, são mais prejudiciais do que bené-
ficos. Os problemas mais comuns são aque- Para evitar que a bateria seja
les relacionados à inserção/ejeção e não descarregada (podendo não dar a par-
execução dos discos. tida ao motor), não deixe o sistema de
áudio ligado além do necessário en-
quanto o motor estiver desligado.

1-8-11
— Dual discs
• Dual discs são aqueles que dispõem de um
lado gravável para áudio (CD) e um lado
gravável para vídeo (DVD).
• O lado CD dos Dual discs não é fisicamente
compatível com o padrão de CD geral, por-
tanto o lado CD não poderá ser executado
neste sistema.
• Ao inserir e ejetar com frequência um Dual
disc poderá causar riscos no disco. Riscos
profundos podem causar problemas de exe-
cução nesta unidade. Em alguns casos, um
Dual disc poderá ficar preso na abertura e
não ser ejetado. Para evitar isto, recomen-
damos que você não utilize Dual discs nes-
ta unidade.
• Consulte as informações do fabricante do
disco quanto a instruções mais detalhadas
sobre Dual discs.

1-8-12
— Mostrador e Multi Selector
O “MULTI SELECTOR” pode ser pressionado de cinco maneiras:
São informadas as operações possí- para cima/baixo/direita/esquerda e no centro. Gire à direita ou à
veis do “MULTI SELECTOR”. esquerda para ajustar o volume, selecionar um menu ou selecio-
nar um item de uma lista.

CENTRO PARA CIMA

PARA ESQUERDA PARA DIREITA

Mostradores principais do “MULTI SELECTOR”


A seguir estão os mostradores principais apresentados durante a opera- PARA BAIXO

ção do “MULTI SELECTOR”. Cada mostrador indica as operações que


estão disponíveis atualmente.

Seleciona a próxima faixa ou a anterior em um CD ou Seleciona uma opção de ajuste, etc., pressionando o
iPod, pressionando o “MULTI SELECTOR” para a direita/ “MULTI SELECTOR” para cima/baixo/direita/esquerda ou
esquerda. para cima/baixo.

Seleciona a próxima faixa ou a anterior ou seleciona uma


Seleciona uma opção de ajuste, etc., pressionando o cen-
pasta em um CD ou na memória USB, pressionando o
tro do “MULTI SELECTOR”.
“MULTI SELECTOR” para cima/baixo/direita/esquerda.

Você pode navegar em uma lista ou editar o TÍTULO DE


Sintoniza ou localiza uma frequência de rádio pressionando
ABERTURA pressionando o “MULTI SELECTOR” no cen-
o “MULTI SELECTOR” para cima/baixo/direita/esquerda.
tro ou para cima/baixo/direita/esquerda.

1-8-13
— Funcionamento básico
O sistema de áudio instalado em seu veículo
funciona com a chave de ignição posicionada
em “ACC” ou “ON”.

NOTA
Para evitar que a bateria seja descarregada,
não deixe o sistema de áudio ligado além
do necessário enquanto o motor estiver
desligado.

 POWER “PWR”
Pressione para ligar ou desligar a unidade.
 MULTI SELECTOR/VOLUME
Gire o “MULTI SELECTOR” para aumentar/
abaixar o volume (o nível total de volume é
64). O funcionamento do “MULTI
SELECTOR” varia dependendo da fonte de
áudio ou Menu. (Consulte a página 1-8-13.)
 MENU
Pressione o botão “MENU” para comutar
para “AUDIO CONTROL” e selecione os
ajustes quando a unidade estiver na posi-
ção “ON”.

1-8-14
• “AUDIO CONTROL” (Controles de tonalida- TREBLE: SW:
de e balanço de áudio)
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima A fase de saída do subwoofer pode ser co-
Ao girar o “MULTI SELECTOR”, o item de mutada entre normal e invertida, pressio-
ou para baixo para ajustar as tonalidades
ajuste do menu “AUDIO CONTROL” será co- agudas. O mostrador varia de –5 a 5. nando-se o “MULTI SELECTOR”.
mutado de acordo com a sequência abaixo:
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima
FADER/BALANCE  BASS  TREBLE  ASL:
ou para baixo para ajustar o nível de saída
ASL (Automatic Sound Levelizer)  SW Ao dirigir, o ruído dentro do veículo é modifi- do subwoofer. Cada vez que o “MULTI
(Subwoofer)  AUDIO BOOK SPEED  cado de acordo com a velocidade de con- SELECTOR” for pressionado para cima ou
IPOD DIRECT CONT  S-RTRV  LIVE dução. O “ASL” (Automatic Sound Levelizer) para baixo, o nível do subwoofer aumenta
MODE  FIX EQ ajusta automaticamente o volume baseado ou diminui, +6 a –24 é apresentado à medi-
na velocidade de condução. Caso este ruí- da que o nível é aumentado ou diminuído.
FADER/BALANCE: do se torne mais alto, a sensibilidade (varia-
• O nível de saída e a fase de saída do
Pressione “MULTI SELECTOR” para cima ção do nível de volume para o nível de ruído)
subwoofer podem ser ajustados apenas
ou para baixo para ajustar o balanço de áudio do “ASL” pode ser ajustado de acordo com
quando “SUBWOOFER CONT” no
entre os alto-falantes traseiros e dianteiros. um dos 3 níveis. Ao pressionar o “MULTI
“MENU SETUP” é ajustado em “ON”. En-
O mostrador varia de R7 a F7. SELECTOR”, o ajuste ASL é modificado,
quanto “SUBWOOFER CONT” estiver
Pressione o “MULTI SELECTOR” para a di- conforme segue:
ajustado em “OFF”, o nível de saída e a
reita ou esquerda para ajustar o balanço de LOW  MID  HIGH  OFF fase de saída não podem ser ajustados.
áudio entre os alto-falantes esquerdo e di- Caso o sistema de áudio não esteja (Consulte a página 1-8-35.)
reito. O mostrador varia de L7 a R7. conectado ao cabo que detecta a velocida-
de de condução, o “ASL” será ajustado em
BASS:
“OFF”.
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima
ou para baixo para ajustar as tonalidades
graves. O mostrador varia de –5 a 5.

1-8-15
AUDIO BOOK SPEED: NOTA LIVE MODE:
Você pode alterar a velocidade de execu- “LIVE MODE” pode ser comutado entre
◆ Quando a fonte for um iPod, é pos-
ção do iPod Audiobook. “ON” e “OFF”.
sível estabelecer o controle direto
Ao pressionar o “MULTI SELECTOR” repe- do iPod. Ao pressionar o “MULTI SELECTOR”, a co-
tidamente, o ajuste é comutado na sequência mutação será realizada como segue:
◆ iPod (5ª geração) e iPod nano (1ª
a seguir: OFF  ON
geração) não suportam o controle
FASTER  SLOWER  NORMAL direto do iPod.
FIX EQ MODE:
• “AUDIO BOOK SPEED” é apresentado no
modo iPod. A curva do equalizador pode ser modificada
S-RTRV: para que corresponda ao tipo de veículo no
• Enquanto “IPOD DIRECT CONT” estiver
A função “S-RTRV” (Sound Retriever) pro- qual o sistema de áudio está instalado.
ajustado em “ON”, a velocidade não po-
derá ser alterada. porciona uma ampla, profunda e rica quali- Ao pressionar o “MULTI SELECTOR” repe-
dade ao áudio MP3/WMA/AAC, oferecendo tidamente, o ajuste é comutado na sequência
IPOD DIRECT CONT: ao usuário uma impressão de dinamismo. a seguir:
É um menu para ativar ou desativar o con- Ao pressionar o “MULTI SELECTOR” repe- OFF  COMPACT  SEDAN  MINIVAN
trole direto do iPod. Se for selecionado “ON”, tidamente, o ajuste é comutado na sequência
as operações do iPod serão controladas no a seguir:
próprio iPod. Se for selecionado “OFF”, você MODE1  MODE2  OFF
poderá controlar as operações do iPod a
MODE1: Eficaz para meios de áudio de bai-
partir desta unidade.
xa compressão.
Ao pressionar o “MULTI SELECTOR”, a co-
mutação será realizada como segue: MODE2: Eficaz para meios de áudio de alta
compressão.
OFF  ON

1-8-16
 MUTE
NOTA
Pressione o botão “MUTE” para desativar o
◆ A função “S-RTRV” pode ser sele- áudio. Para cancelar, pressione novamente
cionada apenas ao executar um CD o botão.
e MP3/WMA/AAC de um disco,  ESC (Escape)
iPod, áudio player portátil USB/
Pressione o botão “ESC” para sair do menu
memória USB.
“AUDIO CONTROL” e do menu “SETUP”.
◆ A função “S-RTRV” não suporta
Pressione o botão “ESC” para sair de uma
meios de áudio externos compri-
lista apresentada ao pressionar o botão
midos.
“LIST”.
◆ Os valores das funções “BASS” e
“TREBLE” podem ser ajustados
para cada um dos modos (AM, FM,
CD/MP3/WMA/AAC, iPod/áudio
player portátil USB/memória USB,
AUX).
Ao comutar os modos, os ajustes
alteram os valores de “BASS” e
“TREBLE” ajustados para o modo
selecionado.
◆ A função “ASL” é eficaz apenas
quando o veículo estiver em movi-
mento.

1-8-17
— Para ouvir o rádio
 FM1/2
Faz a comutação entre os modos “FM1” e
“FM2”.
 AM
Faz a comutação para o modo “AM”.
 LIST
Pressione para apresentar a lista de esta-
ções registradas em “PRESET1-6”.
Utilize o “MULTI SELECTOR” para selecio-
nar uma estação da lista.

1-8-18
 “MULTI SELECTOR” • TUNE <DOWN>  SCAN
• SELECT LIST Pressione o “MULTI SELECTOR” à esquer- Caso seja pressionado, “SCAN” será apre-
Gire o “MULTI SELECTOR” no sentido ho- da para selecionar manualmente (uma a cada sentado no mostrador e começará a fazer a
rário ou anti-horário ou pressione o “MULTI vez) a próxima estação com a frequência busca das estações com boa recepção.
SELECTOR” para cima/baixo para selecio- mais baixa. Pressione o “MULTI SELECTOR” Ao pressionar e manter pressionado até
nar a estação. Pressione o “MULTI e mantenha pressionado à esquerda para ouvir um bip, “SCAN” é apresentado no mos-
SELECTOR” para ajustar a estação. Ao avançar rapidamente para uma frequência trador e será iniciada a busca dos canais
pressionar e manter pressionado o “MULTI mais baixa. pré-sintonizados.
SELECTOR” no centro até ouvir um bip, a Pressione o “MULTI SELECTOR” para bai-
estação sintonizada atualmente será me- xo para selecionar a próxima estação mais
morizada como um canal pré-sintonizado baixa.
na lista de canais pré-sintonizados.  PRESET 1-6
• TUNE <UP> Pressione para cancelar as estações me-
Pressione o “MULTI SELECTOR” à direita morizadas anteriormente (Canais Pré-sin-
para selecionar manualmente (uma a cada tonizados).
vez) a próxima estação com a frequência Pressione e mantenha pressionado até ou-
mais alta. Pressione o “MULTI SELECTOR” vir um bip. A estação sintonizada atualmen-
e mantenha pressionado à direita para avan- te será memorizada como um Canal
çar rapidamente para uma frequência mais Pré-sintonizado.
alta.
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima NOTA
para selecionar a próxima estação mais alta.
É possível memorizar até 6 estações por
banda.

1-8-19
— Para ouvir um CD

NOTA
◆ Nunca tente desmontar ou lubrifi-
car qualquer peça do CD player. Não
introduza na abertura qualquer ob-
jeto exceto CDs.
◆ É possível carregar um disco de 8
cm sem a necessidade do uso de
um adaptador.
Nunca utilize adaptadores.

Insira o CD na abertura apropriada.

 Nenhum título é apresentado ao executar um CD que não contenha informações


de texto.
1-8-20
 DISC • TRACK <DOWN>  TEXT
Faz a comutação para o modo CD. (Dispo- Pressione o “MULTI SELECTOR” à esquer- Ao pressioná-lo, as indicações do mostra-
nível apenas se um disco for inserido.) da para retornar ao início da faixa que está dor são alteradas conforme segue (Apenas
 (EJECT) sendo executada atualmente. Pressione o TEXT CD):
“MULTI SELECTOR” à esquerda mais uma Superior: Nome do Artista da Faixa
Pressione para ejetar o disco. vez para retornar à faixa anterior.
Inferior: Título da Faixa
 LIST Pressione e mantenha pressionado o
Pressione para apresentar a lista de CDs. “MULTI SELECTOR” à esquerda até ouvir Título da Faixa Título do Disco
Utilize o “MULTI SELECTOR” para selecio- um bip, a faixa é executada no modo de  TEMPO DE 
Título da Faixa
nar um CD da lista. retrocesso. (Há áudio.) REPRODUÇÃO

 “MULTI SELECTOR”  PRESET 5 (Random)


Quando é apresentado, caso seja pres-
• SELECT LIST Caso seja pressionado, será apre-
sionado e mantido pressionado até ouvir um
sentado no mostrador, iniciando as faixas do
Gire o “MULTI SELECTOR” no sentido ho- bip, o mostrador apresentará a próxima pá-
disco que está sendo executado, em
rário ou anti-horário ou pressione o “MULTI gina.
sequência aleatória. Pressione novamente
SELECTOR” para cima/baixo para selecio- Podem ser vizualizadas até 2 páginas (32
para cancelar.
nar o título desejado. Pressione o “MULTI caracteres).
SELECTOR” no centro ou à direita para ini-  PRESET 6 (Repeat)
ciar a execução. Caso seja pressionado, é indicado no
NOTA
• Nenhuma lista de CD é apresentada ao mostrador, iniciando a repetição da faixa que
executar um CD que não contenha infor- está sendo executada. Pressione novamente Os CD players utilizam raios laser invi-
mações de texto. para cancelar. síveis que podem causar radiação peri-
 SCAN gosa em caso de exposição. Utilize o
• TRACK <UP>
CD player corretamente.
Pressione o “MULTI SELECTOR” à direita Caso seja pressionado, é indicado no
para avançar para a próxima faixa. mostrador, iniciando a execução dos primei-
ros 10 segundos de cada faixa do CD que
Pressione e mantenha pressionado o
está sendo executado. Pressione novamente
“MULTI SELECTOR” à direita até ouvir um
para cancelar.
bip, a faixa é executada no modo de avanço
rápido. (Há áudio.)

1-8-21
— Para ouvir disco de
MP3/WMA/AAC e áudio player
portátil USB/memória USB
 DISC
 AUX•USB
 LIST
Pressione para apresentar uma lista de
MP3/WMA/AAC.
Utilize o “MULTI SELECTOR” para selecio-
nar um item da lista.
 “MULTI SELECTOR”
• SELECT LIST
Gire o “MULTI SELECTOR” no sentido ho-
rário ou anti-horário ou pressione o “MULTI
SELECTOR” para cima/baixo para selecio-
nar um arquivo ou pasta.
Pressione o “MULTI SELECTOR” no centro
ou à direita para executar o arquivo selecio-
nado ou pasta. Utilize o “MULTI SELECTOR”
para selecionar um item da lista.
(Ao selecionar uma pasta, a primeira faixa
da pasta é executada.)
Pressione o “MULTI SELECTOR” à direita
para selecionar a pasta ou pressione o
“MULTI SELECTOR” à esquerda para
retornar à pasta anterior.
A Lista de MP3/WMA/AAC é apresentada
quando a pasta superior no diretório raiz ou
o nome do arquivo ou da pasta for selecio-
nado.

1-8-22
• TRACK <UP> HOME significa retornar para executar o pri-  SCAN
Pressione o “MULTI SELECTOR” à direita meiro arquivo na primeira pasta do CD que Caso seja pressionado, será apresen-
para avançar ao próximo arquivo. Pressio- está sendo executado. tado no mostrador, iniciando a execução dos
ne e mantenha pressionado o “MULTI  PRESET 5 (Random) primeiros 10 segundos de cada arquivo na
SELECTOR” à direita até ouvir um bip, o Caso seja pressionado, será apre- pasta que está sendo executada. Pressio-
arquivo é executado no modo de avanço sentado no mostrador, iniciando a execução ne novamente para cancelar.
rápido. (Não há áudio.) dos arquivos na pasta que está sendo exe- Ao pressionar e mantê-lo pressionado até
• TRACK <DOWN> cutada, em sequência aleatória. Pressione ouvir um bip, será apresentado no mos-
Pressione o “MULTI SELECTOR” à esquer- novamente para cancelar. trador, iniciando a execução dos primeiros
da para retornar ao início do arquivo que Ao pressionar e mantê-lo pressionado até 10 segundos do primeiro arquivo de cada
está sendo executado atualmente. Pressio- ouvir um bip, será apresentado no pasta.
ne o “MULTI SELECTOR” à esquerda mais mostrador, iniciando a execução de arqui- Pressione novamente para cancelar.
uma vez para retornar ao arquivo anterior. vos em todas as pastas do disco que está  TEXT
Pressione e mantenha pressionado o sendo executado, em sequência aleatória.
Ao pressioná-lo, as indicações do mostra-
“MULTI SELECTOR” à esquerda até ouvir Pressione novamente para cancelar.
dor serão alteradas, como segue:
um bip, o arquivo é executado no modo de  PRESET 6 (Repeat)
Superior: Nome do Artista
retrocesso. (Não há áudio.) Caso seja pressionado, será apresen- Inferior: Título da Faixa
• FOLDER <UP> tado no mostrador, iniciando a repetição do
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima arquivo que está sendo executado. Pressi- Título da Faixa
one novamente para cancelar.  TEMPO DE  Nome da Pasta
para passar à próxima pasta. Nome do Arquivo
Ao pressionar e mantê-lo pressionado até REPRODUÇÃO
• FOLDER <DOWN>
ouvir um bip, será apresentado no
Pressione o “MULTI SELECTOR” para bai- Quando é apresentado, caso seja pres-
mostrador, iniciando a repetição da pasta que
xo para retornar à pasta anterior. sionado e mantido pressionado até ouvir um
está sendo executada. Pressione novamente
Pressione o “MULTI SELECTOR” para bai- para cancelar. bip, o mostrador apresentará a próxima pá-
xo e mantenha-o pressionado até ouvir um gina.
bip para voltar à HOME. Podem ser visualizadas até 2 páginas (32
caracteres).

1-8-23
— Como manusear o iPod
Sobre os ajustes do iPod
NOTA ATENÇÃO
• As operações podem variar dependendo da
Ao executar um disco gravado através do versão de software do iPod. • Grave os dados em outro meio, para
sistema Multi Session, apenas a primeira • A configuração do Equalizador do iPod ajus- evitar perdas durante o funcionamento
sessão é executada. tada pelo iPod não é utilizada. do iPod com esta unidade.
Caso a primeira sessão combine os ar- • A função Shuffle do iPod é operada • Enquanto não estiver em uso, evite ex-
quivos MP3, WMA e AAC com dados de aleatoriamete nesta unidade. por o iPod diretamente ao sol. A expo-
música (CD-DA), este produto executará
sição prolongada e direta ao sol pode
apenas os dados de música. (Consulte a
resultar em falhas no iPod em virtude
página 1-8-41.)
das temperaturas elevadas.
• Não deixe o iPod exposto diretamente
ao sol ou temperaturas elevadas.
• Fixe o iPod firmemente ao utilizá-lo com
esta unidade. Não deixe o iPod cair no
assoalho do veículo, pois ele poderá fi-
car preso entre o pedal de freio e do
acelerador.

Quanto a detalhes, consulte o Manual do Pro-


prietário do iPod.

1-8-24
— Para conectar o iPod
Sobre a versão do software do iPod Conecte o conector USB. Após conectar o iPod, a energia é automatica-
As versões do software do iPod que podem ser Conecte o iPod conforme mostrado na figura mente ligada.
utilizadas com esta unidade são as seguintes abaixo, utilizando um cabo opcional. Enquanto o iPod estiver conectado nesta unida-
(operações verificadas em junho/2009): de, TOYOTA (ou (marca de verificação)) é
apresentada no iPod.
iPod (5ª geração) versão: 1.3 • Quando a chave de ignição for posicionada
iPod classic (1ª geração) versão: 1.1.2 em “ACC” ou “ON”, a bateria do iPod é car-
iPod com porta de conexão Dock regada enquanto este estiver conectado
iPod classic (2ª geração) versão: 2.0.1 nesta unidade.
Porta USB
iPod nano (1ª geração) versão: 1.3.1 • O iPod não poderá ser ligado ou desligado
iPod nano (2ª geração) versão: 1.1.3 enquanto estiver conectado nesta unidade.
• Após a chave de ignição ser posicionada
iPod nano (3ª geração) versão: 1.1.2
em “OFF”, o iPod conectado nesta unida-
iPod nano (4ª geração) versão: 1.0.3 de é desligado em aproximadamente 2 mi-
iPod Touch (1ª geração) versão: 2.2.1 nutos.
Conector Dock

iPod touch (2ª geração) versão: 2.2.1


NOTA
iPhone 3G versão: 2.0
Ao conectar o iPod, remova o cabo dos fones Para solucionar a maioria dos problemas
de ouvido do iPod. ao utilizar seu iPod com o sistema de
* Observe que nenhuma garantia se aplica às ope-
rações do iPod e às futuras versões atualizadas *1 É recomendável utilizar um cabo USB que aten- Áudio Toyota, desconecte-o da conexão
do software do iPod. da os padrões USB 2.0. (As medidas devem do iPod no veículo e reinicialize-o.
atender os padrões USB 2.0)
Quanto a instruções sobre como
reinicializar seu iPod, consulte o Manual
do Proprietário de seu iPod.

1-8-25
— Para desconectar o iPod
Remova o conector USB.
NOTA ◆ Caso o iPod não opere com o siste- Exemplo
◆ Pressione até ouvir um “click” para ma de Áudio Toyota, desconecte o
conectá-lo firmemente. Caso não conector do iPod e conecte-o no-
seja encaixado suavemente, é pos- vamente.
sível que ele esteja invertido. Desta ◆ Para reinicializar o iPod, desconecte
forma não o force, pois isto poderá o conector do iPod, e a seguir
danificá-lo. reconecte-o quando a tela de ope-
◆ Conecte o conector Dock direta- ração for exibida.
mente no iPod com a porta de co-
nexão Dock. Não o conecte através
do Dock do iPod ou de outras co-
nexões.
◆ Quando o iPod estiver conectado
Ao desconectar o conector do iPod,
nesta unidade, o áudio também segure o conector firmemente,
será ouvido pelo fone de ouvido do puxando-o em sua direção.
iPod. Use-o sem o fone de ouvido.
Ao remover o iPod desta unidade, o menu prin-
cipal do iPod será apresentado no mostrador do
iPod após alguns segundos.

1-8-26
— Para ouvir músicas no iPod
 AUX•USB
Pressione o botão repetidamente até que a
fonte seja iPod.

NOTA
Caso um iPod não esteja conectado, ele
não será comutado para iPod mesmo
que o botão AUX•USB seja pressiona-
do.

 LIST
Pressione o botão “LIST” para apresentar
a lista de categorias (Lista de Execução é
a primeira categoria apresentada). Utilize
“MULTI SELECTOR” para alterar ou sele-
cionar a categoria.

1-8-27
 “MULTI SELECTOR” • TRACK <DOWN>, CHAPTER <DOWN>  PRESET 6 (Repeat)
• SELECT LIST Ao pressionar o “MULTI SELECTOR” à es- Caso seja pressionado, será apresen-
Ao girar o “MULTI SELECTOR” enquanto a querda, retorna-se ao início da faixa atual- tado no mostrador, iniciando a repetição da
lista é apresentada, as categorias são co- mente em execução ou ao capítulo anterior. faixa que está sendo executada. Pressione
mutadas de acordo com a sequência a se- Pressione o “MULTI SELECTOR” à esquer- novamente para cancelar.
guir: Pressione o “MULTI SELECTOR” no da novamente para retornar à faixa ou capí-  TEXT
centro ou à direita para finalizar. tulo anterior. As informações de texto gravadas no iPod
Playlist  Artists  Albums  Songs Pressione e mantenha pressionado o podem ser apresentadas.
 Podcasts  GENRES  Composers “MULTI SELECTOR” à esquerda até ouvir Podem ser vizualizados até 16 caracteres
 Audio Book um bip, a faixa é executada no modo de por vez.
Gire o “MULTI SELECTOR” para selecio- retrocesso.
Ao pressioná-lo, as indicações do mostra-
nar um item da categoria selecionada e pres- (Há áudio.) dor serão alteradas, como segue:
sione o “MULTI SELECTOR” no centro ou à  PRESET 5 (Random) Superior: Nome do Artista
direita para finalizar.
Caso seja pressionado, será apresen- Inferior: Título da Música
• TRACK <UP>, CHAPTER<UP> tado no mostrador, iniciando a execução de
Pressione o “MULTI SELECTOR” à direita faixas do iPod que está sendo executada Título da Música
para avançar à próxima faixa ou capítulo. em sequência aleatória.  TEMPO DE  Título do Álbum
Pressione e mantenha pressionado o Ao pressionar PRESET5 repetidamente, co- REPRODUÇÃO Título da Música
“MULTI SELECTOR” à direita até ouvir um muta-se entre os conteúdos aleatórios e Off.
bip, a faixa é executada no modo de avanço Os conteúdos aleatórios são alterados como Quando é apresentado, caso seja pressi-
rápido. (Há áudio.) segue: onado e mantido pressionado até ouvir um
bip, o mostrador apresentará a próxima
Track Shuffle  Album Shuffle  Off página.
Pressione e mantenha pressionado Podem ser vizualizadas até 2 páginas (32
PRESET5 para ajustar “Shuffle All”. caracteres).

1-8-28
— ABC SEARCH em um iPod
É possível pesquisar um item na lista apresen- 3 Pressione o “MULTI SELECTOR”.
NOTA
tada no iPod, utilizando-se o primeiro caractere A busca é iniciada e o primeiro item na lista
◆ Não é possível utilizar o controle (apenas caracteres alfanuméricos). que começa com “B” é apresentado.
remoto do iPod simultaneamente. 1 Pressione o botão “LIST”. Enquanto a lista Caso a lista não contenha nenhum item
◆ Caso o iPod seja desconectado en- estiver sendo apresentada, selecione a que seja iniciado pelo caractere selecio-
quanto estiver sendo executado, categoria e pressione o botão “LIST” no- nado, [NOT FOUND] é apresentado, e
um ruído poderá ser ouvido. vamente. “ABC SEARCH” é finalizado.
◆ A operação do SCAN não está dis- “ABC SEARCH” é habilitado.
ponível ao ouvir o iPod.

4 Gire o “MULTI SELECTOR” para selecio-


nar a faixa desejada.
2 Gire o “MULTI SELECTOR” ou pressio- Role a lista para baixo.
ne-o para cima ou para baixo para sele-
cionar uma letra ou número. Por exemplo,
selecione “B”.

5 Quando a faixa que você deseja ouvir


for apresentada no centro do mostrador,
pressione o “MULTI SELECTOR” no cen-
tro ou à direita. A faixa selecionada é exe-
cutada.
* Para cancelar “ABC SEARCH”, pressione o bo-
tão “LIST”.

1-8-29
— Manuseio do áudio player portátil — Conecte o áudio player portátil
USB/memória USB USB/memória USB na porta USB
• Quanto a informações sobre as restrições • Conecte o áudio player portátil USB/memó-
no áudio player portátil USB/memória USB, ria USB na porta USB.
consulte a página 1-8-41 “Compatibilidade • Quanto a instruções sobre conexão e
do áudio player portátil USB/memória USB”. desconexão do iPod, consulte a página
• Quanto a informações sobre restrições em 1-8-25 “Para conectar o iPod” e página
pastas no áudio player portátil USB/memó- 1-8-26 “Para desconectar o iPod.”
ria USB, consulte a página 1-8-40 “Sobre • Para evitar possíveis riscos ao dirigir, é re-
pastas e arquivos MP3/WMA/AAC.” comendável que seja utilizado um cabo USB
ao usar um dispositivo USB.

1-8-30
— Para ouvir o áudio player portátil
USB/memória USB
 AUX•USB
Pressione o botão repetidamente até que a
fonte seja o áudio player portátil USB/me-
mória USB.

NOTA
Caso um áudio player portátil USB/me-
mória USB não esteja conectado, não
será comutado a esse modo mesmo que
o botão AUX•USB seja pressionado.

Quanto a informações sobre as operações de


execução após comutar a fonte para USB, con-
sulte a página 1-8-22 “Para ouvir disco de MP3/
WMA/AAC e áudio player portátil USB/memória
USB”.

1-8-31
— Utilização de AUX
Ao inserir um mini-plugue no adaptador AUX, é
possível ouvir a música de um áudio player
portátil através do sistema de alto-falantes do
veículo.
 AUX•USB
Faz a comutação para o modo AUX.

ATENÇÃO

Ao utilizar um áudio player portátil


conectado a uma saída de energia ou
acendedor de cigarros, poderá ocorrer
um ruído durante sua execução.
Caso isto ocorra, utilize a fonte de ali-
mentação do áudio player portátil.

 Entrada AUX

NOTA

Mini-plugues cujo diâmetro exceda 13


mm não podem ser conectados na en-
trada AUX.

1-8-32
ATENÇÃO

• Caso o mini-plugue de um cabo (dis-


ponível comercialmente) conectado a
um áudio player portátil ou outro com-
ponente não seja conectado à entrada
AUX da parte frontal deste sistema de
áudio, o modo não será comutado para
AUX, mesmo que o botão AUX•USB seja
pressionado.
• Ao executar um componente conectado
com um mini-plugue, o volume difere
ao ouvir o CD player ou o rádio; desta
forma faça os ajustes.

1-8-33
— Alteração da mensagem
de abertura
Com a unidade principal ligada após pressionar
o botão “POWER”, quando a chave de ignição
for posicionada de “ACC” para “OFF” e nova-
mente para “ACC”, será apresentada a mensa-
gem “TOYOTA” como Mensagem de Abertura.
É possível editar seu próprio texto para criar
outra Mensagem de Abertura, como alternativa
para o mostrador default “TOYOTA”. Pode ser
visualizado um número máximo de 16
caracteres. O procedimento está descrito na
próxima página.

1-8-34
— Configuração inicial
Edição de Texto 3 Após digitar o caractere, pressione o “MULTI Quando “MENU” for mantido pressionado en-
O menu “SETUP” será apresentado quan- SELECTOR” no centro para gravar a quanto “POWER” estiver na posição “OFF”, será
do “MENU” for mantido pressionado en- sequência de texto. comutado para o menu “SETUP”. Ao girar o
quanto “POWER” estiver na posição “OFF”. Caso o cursor esteja posicionado no 16º “MULTI SELECTOR”, o item de ajuste do menu
Gire o “MULTI SELECTOR” para selecio- caractere, pressione o “MULTI SELECTOR” SETUP será comutado na sequência a seguir:
nar “OPENING TITLE”. É possível digitar o para a direita para gravar todo o texto SUBWOOFER CONT  OPENING TITLE 
caractere na posição com o cursor piscan- digitado. LIGHTING COLOR
do. O método de seleção do caractere está
Visualização da Nova Mensagem
descrito abaixo. SUBWOOFER CONT:
Quando a chave de ignição for posicionada
1 Digite o caractere para PRESET1, 2 e 3. É um menu para comutar o subwoofer de
novamente em “ACC”, o texto editado pelo
Pressione o “MULTI SELECTOR” para cima “ON” para “OFF”, quando o subwoofer es-
usuário será apresentado.
ou para baixo para selecionar o caractere e tiver conectado.
pressione o “MULTI SELECTOR” para a di-
reita ou esquerda para mover o cursor. NOTA Quando estiver em “ON”, é possível ouvir o
áudio do subwoofer e configurá-lo no menu
• PRESET1: Entrada de letras (A-Z) Para evitar que a bateria seja descarregada, “AUDIO CONTROL” apresentado, pressio-
• PRESET2: Número não deixe o sistema de áudio ligado além nando o botão “MENU” enquanto “POWER”
do necessário, enquanto o motor estiver estiver na posição “ON”.
• PRESET3: Espaço, Cancelamento desligado.
2 Após selecionar o caractere, pressione o Ao comutar para “OFF”, nenhum áudio será
“MULTI SELECTOR” direito. O cursor é mo- ouvido do subwoofer.
vido para a direita, assim é possível editar o Ao pressionar o “MULTI SELECTOR”, a co-
próximo caractere. mutação será realizada como segue:
(A quantidade máxima de caracteres é 16). OFF  ON
Para selecionar e apagar o caractere ou tex-
to, selecione o caractere com o cursor e a
seguir pressione PRESET3 para apagá-lo.

1-8-35
— Conexão de um
amplificador externo
Ao conectar um amplificador externo nos
OPENING TITLE: LIGHTING COLOR:
conectores RCA, instale-o de acordo com o
Há um menu para editar a mensagem de Você pode alterar a iluminação do sistema manual do amplificador.
abertura. de áudio.
É possível editá-la através da operação Ao pressionar o “MULTI SELECTOR”, a co-
abaixo: mutação será realizada como segue:
Quanto a maiores detalhes sobre como edi- Branco esverdeado  âmbar
tar a mensagem de abertura, consulte a
página 1-8-34 “Alteração da mensagem de
abertura”.
• Mova o cursor para a esquerda ou para a
direita, com o “MULTI SELECTOR” es-
querdo ou direito. Saída do subwoofer

• Selecione o texto com o “MULTI


SELECTOR” para cima ou para baixo.
NOTA
• Digite as letras com PRESET 1.
• Digite os números com PRESET 2. A saída do subwoofer desta unidade é
do tipo monoaural. O nível de saída não
• Coloque os espaços com PRESET 3.
pode ser ajustado com “FADER/BALAN-
• Ajuste o texto com o “MULTI SELECTOR” CE” no Menu “AUDIO CONTROL”.
no centro.

1-8-36
Utilização dos comandos no
volante de direção
Em veículos equipados com este sistema, você ■ Botão seletor de faixa/estação ( , )
poderá utilizar os comandos no volante de dire- • Ao ouvir o rádio:
ção para acionar este produto.
Pressione o botão e a memória pré-sintoni-
zada é retomada na sequência. Caso o bo-
Nomes e funções dos botões de acio- tão continue sendo pressionado por um
namento longo período, será iniciada a seleção auto-
■ Botões de volume ( , ) mática de estações.
Pressione para aumentar o volume. • Ao ouvir um CD:
Pressione para abaixar o volume. Pressione o botão para selecionar uma faixa.

■ Botão seletor de modo (MODE) • Ao ouvir MP3/WMA/AAC:


Pressione o botão para selecionar um ar-
• Quando “POWER” estiver em OFF:
quivo.
Pressione o botão para ligar o interruptor
Pressione e mantenha pressionado o botão
“POWER”.
para selecionar uma pasta.
• Quando “POWER” estiver em ON:
• Ao ouvir o iPod:
Cada vez que o botão for pressionado, a
fonte* é alterada. Caso o botão seja pressio- Pressione o botão para selecionar uma faixa.
nado continuamente por um longo período, • Ao ouvir o áudio player portátil USB/
“POWER” será comutado para OFF. memória USB:
* A fonte é comutada na sequência a Pressione o botão para selecionar um ar-
seguir: quivo.
FM1  FM2  CD(MP3/WMA/AAC)  Pressione e mantenha pressionado o botão
CD-CH (optional)  (AUX)  (iPod/USB) para selecionar uma pasta.
 AM  FM1

1-8-37
Arquivos MP3, WMA e AAC
• MP3 é a abreviatura de MPEG Audio Layer • Os arquivos MP3/WMA/AAC não são com-
3 e refere-se a um padrão de tecnologia de patíveis com a transferência de dados IMPORTANTE
compressão de áudio. packet write.
• Ao nomear um arquivo MP3/WMA/AAC,
• WMA é a abreviatura de Windows MediaTM • A quantidade máxima de caracteres que
adicione a extensão do nome do arqui-
Audio e refere-se a uma tecnologia de com- pode ser apresentada para um nome de
vo correspondente (.mp3, .wma, .m4a).
pressão de áudio desenvolvida pela arquivo, incluindo a extensão (.mp3, .wma,
Microsoft Corporation. Os dados WMA po- .m4a), é de 32, a partir do primeiro caractere. • Esta unidade executa os arquivos com a
dem ser codificados, utilizando o Windows extensão do nome do arquivo (.mp3,
• A quantidade máxima de caracteres que
Media Player. .wma, .m4a) como um arquivo MP3/
pode ser apresentada para um nome de
WMA/AAC. Para evitar ruídos e erros de
• AAC é a abreviatura de Advanced Audio pasta é 32.
execução, não utilize estas extensões
Coding e refere-se a um padrão de • No caso de arquivos gravados de acordo para arquivos que não sejam MP3/WMA/
tecnologia de compressão de áudio. com o sistema de arquivo Romeo, apenas AAC.
• Esta unidade pode não funcionar correta- os primeiros 32 caracteres podem ser apre-
mente com alguns aplicativos utilizados para sentados.
codificar os arquivos WMA. • A sequência de seleção da pasta para exe-
• Nomes de álbuns e outras informações de cução e outras operações é a mesma
texto podem não ser corretamente apresen- sequência de gravação utilizada pelo
tados com alguns aplicativos utilizados para software de gravação. Por este motivo, a
codificar os arquivos WMA. sequência esperada no tempo de execução
• Esta unidade permite executar arquivos de pode não coincidir com a sequência atual de
MP3/WMA/AAC em discos CD-ROM, execução. Entretanto, também existem
CD-R, CD-RW e áudio player portátil USB/ softwares de gravação que permitem confi-
memória USB. gurar a sequência de execução.
As gravações de disco compatíveis com o
nível 1 e nível 2 de ISO9660 e com o siste-
ma de arquivo Romeo e Joliet podem ser
executadas.

1-8-38
Informações adicionais Informações adicionais Informações adicionais
sobre MP3 sobre WMA sobre AAC
• Os arquivos são compatíveis com os for- • Esta unidade executa arquivos WMA codifi- • Esta unidade executa arquivos AAC codifi-
matos ID3 Tag Ver. 1.0, 1.1, 2.2, 2.3 e 2.4 cados pelo Windows Media Player. cados pelo iTunes.
para apresentação do álbum (título do dis- • Você pode executar apenas os arquivos • Esta unidade executa arquivos AAC nas
co), faixa (título da faixa), artista (artista da WMA nas frequências de 32, 44,1 e 48 kHz. frequências de amostragem de 11,025, 16,
faixa) e comentários. A Ver. 2.x de ID3 Tag 22,05, 24, 32, 44,1 e 48 kHz.
• A qualidade de áudio dos arquivos WMA ge-
tem prioridade quando ambas as versões
ralmente melhora com taxas de transferên- • A qualidade de áudio dos arquivos AAC ge-
1.x e 2.x estiverem presentes.
cia de bits mais altas. ralmente melhora com taxa de transmissão
• A função de ênfase é válida apenas quando mais alta. Esta unidade pode executar gra-
Esta unidade pode executar gravações com
os arquivos MP3 de frequências de 32, 44,1 vações com taxas de transmissão de
taxas de transferência de bits de 48 kbps a
e 48 kHz são executados. (As frequências 16kbps a 320kbps, mas para obter um nível
320 kbps (CBR), ou de 48 kbps a 384 kbps
de amostragem 16, 22,05, 24, 32, 44,1, 48 razoável de qualidade de áudio, são reco-
(VBR), mas para obter um nível razoável de
kHz podem ser executadas.) mendados apenas discos gravados com
qualidade de áudio, são recomendados ape-
• M3u playlists não são compatíveis. nas discos gravados com uma taxa de uma taxa de transmissão mais alta.
• Os formatos MP3i (MP3 interativo) ou mp3 transferência de bits mais alta. • Esta unidade não suporta o seguinte for-
PRO não são compatíveis. • Esta unidade não suporta os seguintes for- mato:
• A qualidade de áudio dos arquivos MP3 ge- matos: – Apple Lossless
ralmente melhora com taxas de transferên- Windows Media Audio 9 Professional (canal
cia de bits mais altas. 5.1)
Esta unidade pode executar gravações com Windows Media Audio 9 Lossless
taxas de transferência de bits de 8 kbps a
Windows Media Audio 9 Voice
320 kbps, mas para obter um nível razoável
de qualidade de áudio, são recomendados
apenas discos gravados com uma taxa de
transferência de bits mínima de 128 kbps.

1-8-39
Sobre pastas e arquivos
MP3/WMA/AAC
• Abaixo é apresentado um esquema de um
NOTA ◆ Não é possível verificar as pastas
CD-ROM e de um áudio player portátil USB/
memória USB utilizando arquivos MP3/WMA/ que não incluem arquivos MP3/
◆ Esta unidade atribui um número de
AAC. As subpastas são mostradas como WMA/AAC.
pasta. O usuário não pode atribuir
pastas na pasta selecionada atualmente. números de pasta. (Estas pastas serão puladas sem a
apresentação do número da pasta.)
◆ Os arquivos MP3/WMA/AAC no
áudio player portátil USB/memória ◆ Os arquivos MP3/WMA/AAC em até
USB são executados na mesma 8 níveis de pastas podem ser exe-
sequência em que foram copiados cutados. Entretanto, poderá haver
para o áudio player portátil USB/ um retardo até o início da execu-
memória USB. ção de discos e áudio player por-
tátil USB/memória USB com
◆ Para especificar a sequência na qual
numerosos níveis. Por esse moti-
os arquivos foram executados no
vo, recomendamos que os discos
áudio player portátil USB/memória
não sejam criados com mais de 2
USB, recomendamos observar o
níveis.
seguinte método.
◆ É possível executar até 192 pastas
1 Utilizando um PC, adicione um
em um disco.
número indicando a sequência de
execução na frente do nome, por ◆ É possível executar até 255 pastas
exemplo [001xxx.mp3] ou em um áudio player portátil USB/
[099yyy.wma]. memória USB.
2 Coloque os arquivos em uma ◆ Dependendo dos códigos de
pasta. caracteres, alguns caracteres pode-
3 Copie a pasta para o áudio player rão não ser apresentados correta-
Primeiro Segundo Terceiro portátil USB/memória USB. mente.
nível nível nível Dependendo do sistema do com-
putador, poderá não ser possível es-
pecificar a sequência através deste
método.

1-8-40
Compatibilidade do áudio player
portátil USB/memória USB Termos
• Versão USB: 2.0, 1.1 e 1.0 Packet write
• Taxa de transferência de dados USB: velo- ◆ Esta unidade pode executar arqui- Este é um termo geral que descreve o mé-
cidade total vos no áudio player portátil USB/ todo de gravação no CD-R, etc., do mesmo
memória USB da Classe USB (Mass modo como são armazenados os arquivos
• Classe USB: Dispositivo MSC (Mass Storage Class). Entretanto, os arqui-
Storage Class) em disquete ou discos rígidos.
vos protegidos por direitos auto-
• Protocolo: em massa rais que estejam armazenados nos Bit rate
• Capacidade mínima de memória: 256 MB dispositivos USB mencionados aci-
Significa volume de dados por segundo ou
ma não podem ser executados.
• Capacidade máxima de memória: 250 GB unidades bps (bits por segundo). Quanto
(Caso o iPod seja conectado a esta
• Sistema de arquivo: FAT32 e FAT16 mais alta for a taxa, maior a quantidade de
unidade, a condição de execução
informação disponível para a reprodução de
• Corrente de energia: 500 mA do arquivo dependerá das
áudio. Utilizando o mesmo método de
especificações do iPod.)
codificação (por exemplo MP3), quanto mais
NOTA ◆ Não é possível conectar um áudio alta a taxa, melhor será a qualidade de áudio.
player portátil USB/memória USB
◆ Memória USB particionada não é nesta unidade através de hub USB. Multi-session
compatível com esta unidade. ◆ Nem todos os equipamentos por- Multi-session é um método de gravação que
◆ Dependendo do tipo de áudio player táteis de multimídia são compatí- permite a gravação posterior de dados adi-
portátil USB/memória USB utiliza- veis. cionais. Ao gravar dados em um CD-ROM,
do, esta unidade pode não reconhe- CD-R ou CD-RW, etc, todos os dados do
cer o dispositivo ou os arquivos de início ao fim são tratados como unidade sim-
áudio podem não ser executados ples ou sessão. Multi-session é um método
adequadamente. para gravação de mais de 2 sessões em
um disco.

1-8-41
CD-DA Formato ISO9660 m3u
CD-DA é a abreviatura de Compact Disc Este é o padrão internacional para formatação As playlists criadas utilizando software
Digital Audio. Refere-se ao formato sem com- de pastas e arquivos em CD-ROM. Para o “WINAMP” têm extensão de arquivo playlist
pressão de CDs normais. formato ISO 9660, existem regulamentos (.m3u).
para os dois níveis a seguir.
ID3 Tag MP3
Nível 1:
Este é um método de anexar informações MP3 é a abreviatura para MPEG1 e 2 Audio
O nome do arquivo é um formato 8.3 (até 8
relacionadas à faixa em um arquivo MP3. Layer3. MP3 é um padrão de compressão
caracteres para nomes de arquivo, ½ byte
Esta informação anexada pode incluir o títu- de áudio determinada pelo grupo operacional
de letras maiúsculas, ½ byte de números e o
lo da faixa, nome do artista, título do álbum, (MPEG) da ISO (International Standards
símbolo “_” também pode ser incluído, com
gênero musical, ano de produção, comen- Organization). MP3 comprime dados de
3 caracteres para extensão de arquivo)
tários e outros dados. O conteúdo pode ser áudio até aproximadamente 1/10 da dimen-
editado livremente utilizando software com Nível 2: são dos discos convencionais.
funções de edição ID3 Tag. Embora os tags O nome do arquivo pode ter até 31
sejam limitados ao número de caracteres, a caracteres (incluindo a marca de separa- WMA
informação pode ser visualizada quando a ção “.” e a extensão de arquivo). WMA é a abreviatura de Windows MediaTM
faixa é executada. Cada pasta pode conter até 8 hierarquias. Audio e refere-se a uma tecnologia de com-
pressão de áudio desenvolvida pela
Formatos estendidos
Microsoft Corporation.
Joliet:
Os dados WMA podem ser codificados uti-
Os nomes dos arquivos podem conter até lizando-se o Windows Media Player, versão
64 caracteres. 7 ou posterior.
Romeo:
AAC
Os nomes dos arquivos podem conter até
128 caracteres. AAC é a abreviatura de Advanced Audio
Coding e refere-se a um padrão de
tecnologia de compressão de áudio utiliza-
da com MPEG2 e MPEG4.

1-8-42
Indicações de erro
Caso o CD player não funcione, o CD interrompa repentinamente a execução ou ocorra um problema similar, será apresentada uma indicação de erro
no mostrador. A causa da falha será indicada através de um número de erro, devendo ser verificado o item correspondente mostrado na tabela abaixo.

Quando o disco estiver sujo ou foi introduzido invertido.


ERROR 1 Verifique o disco.

Existe a probabilidade de uma falha elétrica ou mecânica no CD player.


ERROR 3 Contate uma Concessionária Autorizada Toyota para reparos.

É apresentado quando há um fluxo de corrente excessivo.


ERROR 4 Contate uma Concessionária Autorizada Toyota para reparos.

É exibido quando um formato de arquivo MP3/WMA/AAC não for comum e não for
suportado por esta unidade como, por exemplo, gravações em formato WAV.
NO SONGS Verifique o formato do arquivo MP3/WMA/AAC.

É apresentado quando o CD player não funciona devido a temperaturas elevadas.


WAIT Aguarde alguns minutos até que a temperatura do veículo abaixe.

1-8-43
Quando ocorrer problemas com o iPod conectado nesta unidade, será apresentada uma mensagem no mostrador. Veja a tabela abaixo para identificar
o problema; a seguir, efetue a ação corretiva sugerida.

É apresentado quando há um fluxo de corrente excessivo.


ERROR 4 Contate uma Concessionária Autorizada Toyota para reparos.

Falha de comunicação.
Desconecte o cabo do iPod. Quando o menu principal do iPod for apresentado no
CONNECTION ERROR mostrador do iPod, conecte o cabo novamente.

É apresentado quando um iPod não suportado é conectado.


DEVICE ERROR Desconecte o dispositivo.

Não há músicas.
NO SONGS Transfira as músicas para o iPod.

Não há músicas na lista selecionada.


EMPTY Selecione uma lista que contenha músicas.

O iPod parou.
Selecione novamente na lista ou conecte o iPod novamente.
STOP Caso o iPod trave, reinicialize e conecte o novamente.

1-8-44
Quando ocorrer problemas com o áudio player portátil USB/memória USB conectado nesta unidade, será apresentada uma mensagem no mostrador.
Veja a tabela abaixo para identificar o problema; a seguir, efetue a ação corretiva sugerida.

É apresentado quando há um fluxo de corrente excessivo.


ERROR 4 Contate uma Concessionária Autorizada Toyota para reparos.

Falha de comunicação.
CONNECTION ERROR Desconecte o áudio player portátil USB/memória USB e conecte-o novamente.

É apresentado quando um áudio player portátil USB/memória USB não suportado


DEVICE ERROR estiver conectado. Desconecte o dispositivo.

É exibido quando um formato de arquivo MP3/WMA/AAC não for comum e não for
suportado por esta unidade como, por exemplo, gravações em formato WAV.
NO SONGS Verifique o formato do arquivo MP3/WMA/AAC.

1-8-45
Substituição ou
desconexão da bateria Especificações
Sobre a configuração ASL Geral CD Player
Caso a bateria seja substituída ou desconectada, Fonte de alimentação Sistema
não será possível configurar a opção ASL até 13,2 V DC Sistema de áudio CD
que o veículo esteja em movimento. (10,5 V a 16,0 V permissível) Discos utilizados
Sistema de aterramento CD
Tipo negativo Formato de sinal
Consumo máximo de energia Frequência de amostragem
15 A 44,1 kHz
Dimensões (L x A x P) Quantidade de bits de quantização
205,5 × 104 × 178 mm 16; linear
Peso Quantidade de canais
1,86 kg 2 (estéreo)
Formato de decodificação MP3
Áudio MPEG1 & 2 Audio Layer 3
Controles de tonalidade Formato de decodificação WMA
(Bass - graves) Ver.7, 7.1, 8, 9, 10.11 (2ch audio)
Frequência: 80 Hz (Windows Media Player)
Nível: ±10 dB
(Treble - agudo) Formato de decodificação AAC
Frequência: 10 kHz iTunes 7.6 ou menos (extensão .m4a)
Nível: ±10 dB
Saída máxima de potência
40 W × 4
Impedância de carga
4Ω

1-8-46
USB Sintonizador AM
Especificação Faixa de frequência
USB 2.0 velocidade total 530 a 1 620 kHz (10 kHz/5 kHz)
Corrente de energia
500 mA
Sintonizador FM
Capacidade máxima de memória Faixa de frequência
250 GB
87,9 a 108,0 MHz (100 kHz)
Sistema de arquivo
FAT16, FAT32
Formato de decodificação MP3
MPEG-1 & 2 Audio Layer 3
Formato de decodificação WMA
Versão 7, 7.1, 8, 9, 10, 11 (2ch audio)
(Windows Media Player)
Formato de decodificação AAC
iTunes 7.6 ou anterior (extensão .m4a)

1-8-47
1-8-48
Seção 1
OPERAÇÃO DOS
INSTRUMENTOS E
CONTROLES
Capítulo 1-9
Sistema do Ar Condicionado

• Sistema de ar condicionado
automático
• Controles
• Ajustes do seletor do fluxo de ar
• Sugestões para operação
• Difusores laterais
• Filtro do ar condicionado

1-9-1
Sistema do ar condicionado automático —
— Controles
1. Botão TEMP (controle de temperatura no
lado do motorista)
2. Seletor de entrada de ar
3. Seletor de fluxo de ar
4. Mostrador do ar condicionado
5. Botão A/C
6. Botão “DUAL”
7. Botão “PASS TEMP” (controle de tempera-
tura no lado do passageiro)
8. Botão do modo remoção de pólen
9. Seletor de velocidade do ventilador
10. Botão de fluxo de ar no pára-brisa
11. Botão “OFF”
12. Botão “AUTO”

1-9-2
Botão “AUTO” Botão “DUAL” Botão “PASS TEMP” (controle de tempera-
Para operação automática do ar condicionado Pressione o botão para alterar o modo de ajuste tura no lado do passageiro)
pressione o botão “AUTO”. Uma luz indicadora de temperatura. Para aumentar a temperatura, pressione o lado
irá acender para mostrar que o modo de opera- “ ”. Para diminuir, pressione o lado “ ”.
ção automático foi selecionado. Com o indicador ON – ajuste de temperatura
individual A mensagem “LO” será apresentada após o
No modo de operação automática, o ar condici-
onado seleciona a velocidade mais apropriada Com o indicador OFF – ajuste de temperatura ajuste a resfriamento máximo, e “HI” será apre-
do ventilador, entrada de ar e ativação/ simultâneo sentada após o ajuste a aquecimento máximo.
desativação do ar condicionado conforme a tem- Botão “TEMP” (controle de temperatura no Este botão permite alterar a temperatura so-
peratura. Como resultado, o que segue poderá mente no lado do passageiro dianteiro.
ocorrer: lado do motorista)
Para aumentar a temperatura, pressione o lado Botão “OFF”
• O sistema poderá comutar automaticamen-
te ao modo de recirculação de ar após a “ ”. Para diminuir, pressione o lado “ ”. Pressione o botão “OFF” para desligar o siste-
seleção do ajuste de temperatura mais bai- A mensagem “LO” será apresentada após o ma do ar condicionado.
xa no verão. ajuste a resfriamento máximo, e “HI” será apre-
• Imediatamente após a ativação do interrup- sentada após o ajuste a aquecimento máximo.
tor, o ventilador poderá parar durante alguns
Indicador do botão “DUAL” ON – Este botão per-
instantes até que o ar quente ou frio esteja
pronto para fluir. mite alterar a temperatura somente no lado do
motorista.
• O ar frio poderá fluir ao redor da área supe-
rior da carroçaria quando o aquecedor esti- Indicador do botão “DUAL” OFF – Este botão
ver ligado. permite alterar a temperatura no lado do moto-
Você poderá usar os controles manuais se de- rista e no lado do passageiro dianteiro simulta-
sejar selecionar seus próprios ajustes. neamente.
Seletor da velocidade do ventilador Esta função será cancelada quando o botão
Pressione o lado do botão “ ” (aumentar) ou “PASS TEMP” for pressionado.
“ ” (reduzir) para ajustar a velocidade do venti-
lador.
No modo de operação automática não será pre-
ciso ajustar a velocidade do ventilador, exceto
se for desejado outro modo de velocidade do
ventilador.
1-9-3
Para detalhes sobre os ajustes do seletor de
fluxo de ar, veja “– Ajustes do seletor de fluxo de
ar”, página 1-9-6.
Botão de fluxo de ar do pára-brisa
Quando este botão for pressionado o ar irá fluir
principalmente através dos difusores do pára-
brisa e o modo FRESH será ajustado automati-
camente se a temperatura estiver 5°C ou abaixo.
Este modo faz limpar mais rapidamente o pára-
brisa.
Se desejar retornar ao modo RECIRCULAÇÃO
DE AR, pressione novamente o botão do seletor
de entrada de ar.
Seletor do fluxo de ar Pressionar novamente o botão retornará o modo Seletor da entrada do ar
de fluxo de ar ao modo usado anteriormente.
Pressione um dos botões para selecionar os Pressione o botão para selecionar a origem
difusores usados para fluxo de ar Pressionar o botão de fluxo de ar do pára-brisa do ar.
irá acionar o desembaçador - operação conjun-
Em operação automática não será preciso se- ta com o ar condicionado. Neste momento, o 1. RECIRCULAÇÃO DE AR – (Luz indicadora
lecionar fluxo de ar exceto se você desejar um indicador do botão “A/C” irá acender indepen- acesa) Recircula o ar no interior do veículo.
modo diferente de fluxo de ar. dentemente de o botão “A/C” estar pressiona- 2. AR FRESCO – (Luz indicadora apagada)
1. Painel – O ar flui principalmente através dos do. Isto visa limpar mais rapidamente o Aspira o ar externo.
difusores do painel de instrumentos. pára-brisa.
Para evitar embaçamento do pára-brisa, o modo
2. Dois níveis – O ar flui através dos difusores Para desligar somente o ar condicionado, pres- de entrada de ar poderá ser alterado automati-
do assoalho e difusores do painel de instru- sione novamente o botão “A/C”. camente para FRESH conforme a condição do
mentos. Quando o botão “A/C” não estiver pressionado, sistema do ar condicionado .
3. Assoalho – O ar flui principalmente através pressionar outro botão de fluxo de ar irá desli- Se desejar alterar para RECIRCULAÇÃO DE
dos difusores do assoalho. gar o ar condicionado. AR, pressione novamente o botão do seletor de
4. Assoalho/Pára-brisa – O ar flui principal- Para informações detalhadas quanto ao ajuste entrada de ar.
mente através dos difusores do assoalho e do seletor do fluxo de ar, consulte “Ajustes do
através dos difusores do pára-brisa. seletor do fluxo de ar”, página 1-9-6.
1-9-4
Botão A/C Quando a temperatura ambiente estiver baixa,
Para ligar o ar condicionado, pressione o botão o que segue poderá ocorrer:
“A/C”. O indicador do botão “A/C” irá acender. • O modo de entrada de ar não será comuta-
Para desligar o ar condicionado, pressione o do ao modo RECIRCULAÇÃO DE AR.
botão novamente. • O sistema do ar condicionado funcionará
Botão do modo de remoção de pólen automaticamente.
Pressione o botão para remover o pólen • A operação será cancelada após 1 minuto.
suspenso no ar do veículo assim que possível. Se estiver chovendo, os vidros poderão emba-
Um indicador irá acender. çar. Pressione o botão de fluxo de ar no pára-
O modo de entrada de ar passará ao modo brisa.
RECIRCULAÇÃO DE AR. O ar irá fluir na área
superior da carroçaria e o pólen será removido.
Após aproximadamente 3 minutos a operação
será interrompida, e o sistema do ar condicio-
nado retornará automaticamente aos ajustes
ativos antes da ativação do botão.
Para interromper a operação execute uma das
alternativas:
• Pressione novamente o botão do modo de
pólen ou
• Pressione o botão “AUTO” ou
• Pressione um dos botões do seletor de flu-
xo de ar ou o botão de fluxo de ar no pára-
brisa.

1-9-5
— Ajustes do seletor de fluxo de ar — Sugestões para operação
• Para resfriar o seu Toyota que tenha per-
manecido estacionado ao sol, dirija-o com
as janelas abertas por alguns minutos. Isto
irá ventilar o ar quente para fora, permitindo
que o ar condicionado refrigere o interior
mais rapidamente.
• Certifique-se de que a grade de admissão do
ar, localizada à frente do pára-brisa esteja
desobstruída (folhas ou neve, por exemplo).
• Quando a umidade do ar estiver alta, não
sopre ar frio no pára-brisa. O pára-brisa po-
derá embaçar devido à diferença de tempe-
raturas entre o ar interno e externo.
• Mantenha livre a área sob os bancos dian-
teiros, para permitir que o ar circule por todo
o interior do veículo.
• Nas baixas temperaturas, ajuste o ventila-
dor em velocidade alta durante algum tem-
po para facilitar a remoção de poeira ou neve
nos dutos internos. Isto poderá reduzir o
embaçamento nos vidros.
• Ao conduzir em estradas com poeira, feche
todos os vidros. Se a poeira levantada pelo
veículo continuar penetrando após o fecha-
mento dos vidros, posicione o seletor da
entrada de ar em “Externo” e o ventilador
ligado em qualquer velocidade, exceto
“OFF”.

1-9-6
• Se houver um veículo a sua frente em es- Aquecimento Ar condicionado
tradas poeirentas, ou se estiver dirigindo sob Para obter os melhores resultados, ajuste os Para obter os melhores resultados, ajuste os
vento forte e muita poeira, ajuste o seletor controles conforme detalhado abaixo: controles conforme detalhado abaixo:
da entrada de ar temporariamente
– Para operação automática – Para operação automática
posicionando-o em RECIRCULATE. Isto irá
fechar todas as entradas de ar externo, Pressione o botão “AUTO” Pressione o botão “AUTO”
evitando assim que o ar e a poeira pene-
Temperatura – Conforme desejado Temperatura – Conforme desejado
trem no interior do veículo.
Entrada de ar – Ar fresco Entrada de ar – Ar fresco
ATENÇÃO Ar condicionado – Desligado Ar condicionado – Ligado

Para evitar o embaçamento do pára-bri- – Para operação manual – Para operação manual
sa, não use o botão de fluxo de ar no Velocidade do ventilador – conforme Velocidade do ventilador – conforme
pára-brisa durante a operação com ar frio desejado desejado
nas condições de umidade excessiva. A
diferença entre a temperatura do ar ex- Temperatura – Voltado para temperatura alta Temperatura – Voltado para temperatura baixa
terno e a do pára-brisa poderá causar Entrada de ar – Ar fresco Entrada de ar – Ar fresco
embaçamento da superfície externa do Fluxo de ar – Assoalho Fluxo de ar – Painel
pára-brisa, obstruindo a sua visão.
Ar condicionado – Desligado Ar condicionado – Ligado

• Para o aquecimento rápido, selecione • Para resfriamento rápido, selecione ar


NOTA recirculação de ar por alguns minutos. Para recirculado.
Para evitar descarga da bateria, não man- manter os vidros desembaçados, selecio-
tenha o sistema do ar condicionado liga- ne entrada de ar fresco após o aquecimen-
do além do tempo necessário quando o to do interior do veículo.
motor estiver desligado. • Pressione o botão “A/C” para aquecimento
desumidificado.
• Selecione o fluxo de ar para o assoalho/
pára-brisa para aquecer o interior do veícu-
lo e para desembaçar o pára-brisa.
1-9-7
Ventilação Desembaçamento e Degelo Quando o botão de fluxo de ar para o pára-brisa
Para obter os melhores resultados, ajuste os – Interior do pára-brisa. for pressionado, a entrada de ar irá selecionar
controles conforme detalhado abaixo: AR FRESCO automaticamente se a temperatu-
Para obter os melhores resultados, ajuste os
ra estiver 5°C ou abaixo. Este modo faz limpar
– Para operação automática controles conforme detalhado abaixo:
mais rapidamente o pára-brisa.
– Para operação automática
Pressione o botão “AUTO” Se desejar retornar ao modo RECIRCULAÇÃO
Temperatura – Voltado para temperatura Temperatura – Voltado para temperatura alta DE AR, pressione novamente o botão do seletor
baixa para aquecer, e voltado para de entrada de ar.
Entrada de ar – Ar fresco temperatura baixa para Pressionar o botão de fluxo de ar do pára-brisa
resfriar. irá acionar o desembaçador - operação conjun-
Ar condicionado – Desligado
Entrada de ar – Ar fresco ta com o ar condicionado. Neste momento, o
– Para operação manual indicador do botão “A/C” irá acender indepen-
Ar condicionado – Pára-brisa
dentemente de o botão “A/C” estar pressiona-
Velocidade do ventilador – conforme do. Isto visa limpar mais rapidamente o
– Para operação manual
desejado pára-brisa.
Temperatura – Voltado para temperatura Velocidade do ventilador – conforme Para desligar somente o ar condicionado, pres-
baixa desejado sione novamente o botão “A/C”.
Entrada de ar – Ar fresco Temperatura – Voltado para temperatura alta Quando o botão “A/C” não estiver pressionado,
Fluxo de ar – Painel para aquecer, e voltado para pressionar outro botão de fluxo de ar irá desli-
Ar condicionado – Desligado temperatura baixa para gar o ar condicionado.
resfriar. • Quando a umidade do ar estiver alta, não
Entrada de ar – Ar fresco sopre ar frio no pára-brisa. O pára-brisa
Fluxo de ar – Pára-brisa poderá embaçar ainda mais devido à dife-
rença de temperaturas do ar interno e ex-
terno.

1-9-8
Difusores laterais
– Exterior do pára-brisa Pressionar o botão de fluxo de ar do pára-brisa
irá acionar o desembaçador - operação conjun- Abrir
Para obter os melhores resultados, ajuste os
controles conforme detalhado abaixo: ta com o ar condicionado. Neste momento, o
indicador do botão “A/C” irá acender indepen-
– Para operação automática
dentemente de o botão “A/C” estar pressiona- Fechar

Temperatura – Voltado para temperatura alta. do. Isto visa limpar mais rapidamente o
pára-brisa.
Entrada de ar – Ar fresco
Para desligar somente o ar condicionado, pres-
Fluxo de ar – Pára-brisa sione novamente o botão “A/C”.
– Para operação manual Quando o botão “A/C” não estiver pressionado,
pressionar outro botão de fluxo de ar irá desli-
Velocidade do ventilador – conforme gar o ar condicionado.
desejado • Para aquecer o interior do veículo e ao mes-
Temperatura – Voltado para temperatura alta. mo tempo desembaçar o pára-brisa, seleci- Se o controle do fluxo de ar não for satisfatório,
one fluxo de ar para o assoalho/pára-brisa. verifique os difusores laterais. Os difusores la-
Entrada de ar – Ar fresco
terais poderão ser abertos ou fechados confor-
Fluxo de ar – Pára-brisa me ilustrado na figura.

Quando o botão de fluxo de ar para o pára-brisa


for pressionado, a entrada de ar irá selecionar
FRESH automaticamente se a temperatura es-
tiver 5°C ou abaixo. Este modo faz limpar mais
rapidamente o pára-brisa.
Se desejar retornar ao modo RECIRCULAÇÃO
DE AR, pressione novamente o botão do seletor
de entrada de ar.

1-9-9
Filtro do ar condicionado —

Gire os defletores laterais para alterar a direção A etiqueta de informação do filtro do ar con- O filtro do ar condicionado está atrás do
do fluxo de ar. dicionado está fixada no porta-luvas con- porta-luvas.
forme ilustrado e indica que o filtro foi O filtro do ar condicionado impede a penetração
instalado. de poeira no veículo através do difusor do ar
O filtro do ar condicionado impede a penetração condicionado.
de poeira no veículo através do difusor do ar
condicionado.

1-9-10
— Inspeção e substituição do filtro do
ar condicionado
O filtro do ar condicionado poderá obstruir
após uso prolongado. Poderá ser necessá-
rio substituí-lo se o fluxo de ar do aquece-
dor e do ar condicionado apresentarem
reduções excessivas na eficiência de opera-
ção, ou se os vidros do veículo começarem
a embaçar constantemente no modo AR
FRESCO.
Para manter a eficiência do ar condicionado,
inspecione e substitua o filtro do ar condiciona-
do conforme a programação de manutenção.
Veja, “— Plano de manutenção Toyota”, página
6-3, Seção 6.
1. Abra o porta-luvas. Mova o registro con- 2. Pressione as laterais do porta-luvas para
forme ilustrado. soltar as garras.

1-9-11
3. Remova a tampa do filtro conforme de- 4. Remova o filtro. Inspecione a superfície Ao introduzir o filtro na boca de saída, man-
talhado na ilustração. do filtro. tenha a seta voltada para cima.
Substitua o filtro se a superfície estiver suja.
INFORMAÇÃO
O filtro deverá ser instalado corretamen-
te. Usar o ar condicionado com o filtro
removido poderá reduzir a eficiência na
remoção de pó e afetar o desempenho do
ar condicionado.

1-9-12
Relógio
A chave de ignição deverá estar na posição
Seção 1 “ACC” ou “ON”.
Se a fonte de alimentação do relógio for
OPERAÇÃO DOS desconectada, o mostrador de horas indicará
INSTRUMENTOS E automaticamente 1:00 (uma hora).

CONTROLES
Capítulo 1-10
Outros Equipamentos
• Relógio
• Acendedor de cigarros e cinzeiros
• Saídas de energia Sistema de ar condicionado automático
• Interruptores no volante de direção
• Precauções quanto ao armazenamento Para ajustar horas: Pressione o botão “H”
• Porta-luvas
Para ajustar minutos: Pressione o botão “M”
• Porta-objetos
Para um ajuste rápido para uma hora cheia, pres-
• Caixas de estocagem no
sione o botão “:00”.
compartimento de bagagem
Por exemplo, se o botão ":00" for pressionado
• Porta-objetos no console traseiro
quando a indicação no relógio estiver entre 1:01
• Porta-copos dianteiros - 1:29, a indicação passará a ser 1:00. Se a
• Porta-copos traseiros indicação estiver entre 1:30 - 1:59, a indicação
• Porta-garrafas passará a 2:00.
• Ganchos para fixação de bagagem
• Ganchos para pacotes de supermercado
• Tampa do compartimento de bagagem
• Gancho para fixação da rede separadora
• Rede no compartimento traseiro
• Tapete 1-10-1
Acendedor de cigarros e cinzeiro
portátil

ACENDEDOR DE CIGARROS CINZEIRO PORTÁTIL O cinzeiro poderá ser removido e usado fora
Para utilizar o acendedor de cigarros, pres- Para utilizar o cinzeiro, levante a tampa. do veículo.
sione-o. Quando estiver aquecido, o acen- Ao terminar de fumar, apague o cigarro no cin- Para remover o cinzeiro, pressione o adaptador
dedor saltará automaticamente, pronto para zeiro para evitar que outras pontas de cigarros (1) e puxe-o para fora.
uso. no interior do cinzeiro possam acender. Após
Se o motor não estiver funcionando, a chave de utilizar o cinzeiro, feche a tampa totalmente. ATENÇÃO
ignição deverá estar na posição “ACC”.
Não mantenha pressionado o acendedor de ci- Para reduzir a probabilidade de
garros. ferimentos em caso de acidentes ou de
frenagem brusca, mantenha sempre fe-
Para reposição utilize um acendedor de cigar- chado o cinzeiro quando não estiver sen-
ros genuíno Toyota ou equivalente. do usado.

1-10-2
Saídas de energia Interruptores no volante de direção
As saídas de energia foram projetadas para
alimentar acessórios de veículo.
A chave de ignição deverá estar na posição
“ACC” ou “ON” para que as saídas de energia
possam ser utilizadas.

NOTA
◆ Para evitar a queima do fusível, não
utilize potência elétrica acima da ca-
pacidade total do veículo - 12V/120W
(saídas dianteira e traseira juntas).
◆ Para evitar a descarga da bateria, não
Console traseiro utilize a saída de energia além do ne- Alguns componentes do sistema de áudio po-
cessário quando o motor não esti- dem ser ajustados através dos interruptores no
ver funcionando. volante de direção.
◆ Feche as tampas das saídas de ener- Algumas funções do interruptor não estarão dis-
gia quando não estiverem sendo usa- poníveis, dependendo do tipo de sistema de
das. A introdução de algum objeto áudio instalado.
estranho ou a penetração de líquidos
na saídas de energia poderá resultar 1. Interruptor de controle de volume
em uma impropriedade elétricas ou Aumenta e diminui o volume do sistema de
curto-circuito. áudio.
2. Interruptor “MODE”
Pressionar rapidamente — Liga o sistema
de áudio. Cada toque irá alterar o modo do
sistema.
Pressionar e manter pressionado — Desli-
Compartimento de bagagem ga o sistema de áudio.

1-10-3
Precauções quanto ao
armazenamento Porta-luvas
3. Interruptor “ ”
ATENÇÃO
Este interruptor inclui as funções de áudio
do rádio e do CD player. Não deixe óculos, isqueiros ou latas de
spray nos espaços destinados a
armazenamento, pois os itens abaixo po-
dem ocorrer quando a temperatura no in-
terior do veículo estiver alta:
• Os óculos podem deformar devido ao
calor ou quebrarem, caso entrem em
contato com outros itens armazenados.
• Isqueiros e latas de spray podem explo-
dir. Caso entrem em contato com ou-
tros itens armazenados, o isqueiro pode
incendiar e a lata de spray pode liberar Para utilizar o porta-luvas, abra puxando a
gases, causando incêndio. alavanca.
Você poderá travar e destravar o porta-luvas
usando a chave principal.
Para travar: introduza a chave principal e gire-a
no sentido horário.
Para destravar: introduza a chave principal e
gire-a no sentido anti-horário.

1-10-4
Porta-objetos Porta-objetos
(Console do teto) (Painel de instrumentos)

ATENÇÃO

Para reduzir a probabilidade de ferimentos


em caso de um acidente ou de frenagem
brusca, sempre mantenha o porta-luvas
fechado enquanto estiver dirigindo.

Para utilizar o porta-objetos no console, abra Para abrir o porta-objetos: pressione o bo-
conforme indicado na ilustração. tão “ABRIR-FECHAR”.
Para fechar o porta-objetos: pressione o
ATENÇÃO botão “ABRIR-FECHAR” novamente.
Não abra o porta-objetos quando estiver dirigin-
• Para reduzir a probabilidade de
do em um aclive. Não force para abrir o porta-
ferimentos em caso de um acidente ou
objetos. Use o botão para abrir o porta-objetos
de frenagem brusca, sempre mantenha
quando estiver dirigindo em pista plana.
o porta-objetos fechado enquanto esti-
ver dirigindo.
ATENÇÃO
• Como este console foi projetado para
acomodar objetos leves tais como ócu- Para reduzir a probabilidade de ferimentos
los, não use para objetos pesados. Ob- em caso de um acidente ou de frenagem
jetos pesados podem provocar a brusca, sempre mantenha fechado o por-
abertura do console e os objetos pode- ta-objetos enquanto estiver dirigindo.
rão cair, causando ferimentos.

1-10-5
Caixas de estocagem no
compartimento de bagagem

ATENÇÃO

Para reduzir a probabilidade de


ferimentos em caso de um acidente ou
de frenagem brusca, sempre mantenha
fechadas as caixas de estocagem en-
quanto estiver dirigindo.

Dianteira Traseira (Tipo B)

Para usar a caixa, proceda conforme segue:


Dianteira: Remova o painel de acabamento do
compartimento de bagagem.
Traseira (Tipo A): Abra o painel de acabamento
do compartimento de bagagem, puxando a cinta.
Traseira (Tipo B): Dobre o painel de acabamen-
to do compartimento de bagagem.

Traseira (Tipo A)
1-10-6
Porta-objetos no console traseiro
BANDEJA SUPERIOR
Para acessar a bandeja superior, levante a
tampa do console sem tocar na alavanca de
destravamento.

CONSOLE
Para acessar o console traseiro, puxe a ala-
vanca de destravamento e ao mesmo tempo
levante a tampa do console.

ATENÇÃO

Para reduzir a probabilidade de


ferimentos em caso de um acidente ou
de frenagem brusca, sempre mantenha
fechado o console traseiro enquanto es-
tiver dirigindo.

1-10-7
Porta-copos dianteiros Porta-copos traseiros Porta-garrafas

Os porta-copos foram projetados para fixar Os porta-copos foram projetados para fixar Porta dianteira
copos ou latas de bebidas firmemente. copos ou latas de bebidas firmemente.
Para usar o porta-copos abaixe o descansa-
ATENÇÃO braço, puxando a cinta.

Não acondicione nada além de copos ATENÇÃO


ou latas no porta-copos, estes objetos
poderão ser arremessados e causar Não acondicione nada além de copos
ferimentos aos ocupantes no veículo em ou latas no porta-copos, estes objetos
caso de um acidente ou de frenagem poderão ser arremessados e causar
brusca. ferimentos aos ocupantes no veículo em
caso de um acidente ou de frenagem
brusca.

Porta traseira
1-10-8
Ganchos para pacotes de
Ganchos para fixação de bagagem supermercado
Os porta-garrafas foram projetados para fi-
xar garrafas firmemente.

ATENÇÃO

Não acondicione nada além de copos


ou latas no porta-copos, estes objetos
poderão ser arremessados e causar
ferimentos aos ocupantes no veículo em
caso de um acidente ou de frenagem
brusca.

NOTA
Para amarrar a bagagem, use os ganchos de Os ganchos foram projetados para pendu-
Não coloque um copo ou garrafa aberta amarração conforme ilustrado acima. rar objetos como pacotes de compras.
no porta-garrafas uma vez que o conteú-
do poderá derramar quando a porta for Veja “Precauções quanto ao acondicionamento
de bagagem”, página 2-12, Seção 2 sobre a NOTA
aberta ou fechada.
disposição da bagagem. Para evitar ferimentos, não pendure ob-
jetos pesados nos ganchos.
ATENÇÃO

Para evitar ferimentos, mantenha recolhi-


dos os ganchos de amarração quando
não estiverem sendo usados.

1-10-9
Tampa do compartimento de
bagagem
USO DA TAMPA DO COMPARTIMENTO DE
BAGAGEM
1. Fixe no apoio de cabeça, os ganchos
dianteiros da tampa do compartimento
de bagagem.
2. Puxe a tampa do compartimento de ba-
gagem e prenda-a nas ancoragens.

ATENÇÃO

• Não coloque objeto algum sobre a tam-


pa. Estes itens poderão ser atirados e
causar ferimentos aos ocupantes do
ANTES DE USAR A TAMPA DO veículo durante uma frenagem brusca
COMPARTIMENTO DE BAGAGEM ou colisão.
Desloque os bancos traseiros para trás o • Para reduzir a probabilidade de
máximo possível. ferimentos em caso de um acidente ou
de frenagem brusca, mantenha sempre
a tampa presa.

1-10-10
Se não for possível fixar os ganchos dianteiros REMOÇÃO DA TAMPA DO
no apoio de cabeça, abaixe o encosto do banco COMPARTIMENTO DE BAGAGEM
traseiro. Comprima a extremidade da tampa do com-
partimento de bagagem e levante-a.
Após remover a tampa, acondicione-a sob o
painel de acabamento do compartimento de ba-
gagem conforme descrito abaixo. Isto impedirá
ferimentos aos ocupantes em caso de frenagem
brusca ou acidente.

1-10-11
ACONDICIONAMENTO DA TAMPA DO
COMPARTIMENTO DE BAGAGEM
1. Abra o painel de acabamento do com-
partimento de bagagem.

2. Remova a tampa lateral do deck. 3. Introduza a extremidade direita da tam-


pa na abertura da caixa de estocagem
de bagagem, conforme ilustrado.

1-10-12
Gancho para fixação da rede
separadora

4. Comprima a extremidade esquerda da Somente carroçaria longa: Para acondicionar a Este gancho é usado para fixar a rede
tampa e encaixe-a no espaço vazio no rede de bagagem traseira e a tampa do com- separadora que é um item do kit opcional
lado oposto da caixa de estocagem de partimento de bagagem juntas, acondicione pri- de instalação em uma Concessionária Au-
bagagem. meiramente a rede e a seguir a tampa do torizada Toyota.
compartimento de bagagem. (Veja “Rede no Você poderá separar o compartimento de
ATENÇÃO compartimento traseiro”, página 1-10-14, nesta bagagem instalando a rede separadora.
Seção).
Para usar, abaixe a tampa.
Certifique-se de que a tampa do compar- Coloque a parte dianteira da tampa do compar-
timento de bagagem esteja acondiciona- timento de bagagem (2) sobre a rede acondici-
da firmemente. onada e a seguir coloque a parte traseira da
tampa sobre a rede (1), caso contrário o painel
de acabamento do compartimento de bagagem
poderá não fechar firmemente.

1-10-13
Rede no compartimento traseiro
Para fixar a bagagem, use a rede do compar-
timento traseiro. A rede também poderá ser
usada para colocar carga.
Veja “Precauções quanto ao acondicionamento
de bagagem”, página 2-12, Seção 2 sobre a
disposição da bagagem.

ATENÇÃO

• Para reduzir a possibilidade de


ferimentos em caso de acidente ou
frenagem brusca, mantenha a rede fixa
firmemente.
Você poderá usar os ganchos de amarração • Não permita a pessoas subirem ou pen-
para fixar a garra da cinta da rede separadora. durar-se na rede.
Certifique-se de que a rede não interfira no en- • Para impedir movimentação da baga-
costo do banco reclinado ou apoio de cabeça. gem durante a frenagem, não coloque
na rede objetos projetados acima da
Veja o manual de instruções para instalação.
altura dos encostos dos bancos trasei-
ros, uma vez que estes itens poderão
ATENÇÃO ser atirados e causar ferimentos em
ocupantes do veículo em caso de aci-
Quando não usar a rede separadora, cer- dente ou frenagem brusca.
tifique-se de que a tampa do gancho es-
teja fechada. Se a tampa estiver aberta,
poderá causar ferimentos como bater a
cabeça de um ocupante.

1-10-14
NOTA
◆ Não coloque objetos frágeis na rede.
◆ Não coloque peso acima de 10 kg. na
rede.

USO DA REDE DO COMPARTIMENTO DE Comprima a extremidade esquerda do tubo e


BAGAGEM encaixe-o na abertura no lado oposto do com-
Para usar a rede, introduza na abertura, a ex- partimento de bagagem.
tremidade direita do tubo.

1-10-15
ACONDICIONAMENTO DA REDE PARA
BAGAGEM
1. Abra o painel de acabamento do com-
partimento de bagagem.

2. Remova a cobertura lateral do painel de


acabamento do compartimento de ba-
gagem.

1-10-16
3. Introduza na caixa de estocagem do com- 4. Comprima a extremidade esquerda da Para guardar a rede e a tampa do compartimen-
partimento de bagagem, a extremidade rede e encaixe-a no lado oposto da caixa to de bagagem juntas, acondicione primeiramen-
direita da rede, conforme ilustrado. de armazenamento de bagagem. te a rede e a seguir a tampa do compartimento
de bagagem. (Veja "Tampa do compartimento
ATENÇÃO de bagagem", página 1-10-10, nesta Seção).
Coloque a parte dianteira da tampa do compar-
Certifique-se de que a rede esteja acon- timento de bagagem (2) sobre a rede acondici-
dicionada firmemente. onada e a seguir coloque a parte traseira da
tampa do compartimento de bagagem sobre a
rede (1), caso contrário o painel de acabamen-
to do compartimento de bagagem poderá não
fechar firmemente.

1-10-17
Tapete

Ao instalar o tapete do lado do motorista:


• Não utilize tapetes projetados para ou-
tros modelos ou de ano-modelo diferen-
te, mesmo que sejam tapetes Genuínos
Toyota.
• Utilize somente os tapetes projetados
para o banco do motorista.
• Sempre instale o tapete firmemente, uti-
lizando os ganchos de fixação (presi-
lhas) fornecidos.
• Não utilize dois ou mais tapetes sobre-
postos.
Utilize apenas tapetes projetados especifi-
ATENÇÃO • Não coloque o tapete com o lado inver-
camente para o mesmo modelo e ano de
tido ou com o lado de baixo para cima.
seu veículo. Fixe-os firmemente no local
Observe as precauções abaixo:
apropriado sobre o carpete. Antes de dirigir:
A negligência fará com que o tapete do
Fixe o tapete no local adequado, utilizando os • Verifique se o tapete está firmemente fi-
lado do motorista deslize, possivelmen-
ganchos de fixação (presilhas) fornecidos. xado no local correto com todos os gan-
te interferindo nos pedais com o veículo
O formato dos ganchos de fixação (presilhas) e chos de fixação (presilhas) fornecidos.
em movimento.
o procedimento de fixação do tapete para o seu Seja especialmente cuidadoso ao efetu-
Isto poderá resultar em alta velocidade ines- ar esta verificação após a limpeza do
veículo podem ser diferentes daqueles mostra-
perada ou dificultar a frenagem do veículo, assoalho do veículo.
dos na ilustração. Quanto a detalhes, veja as
ocasionando um grave acidente.
instruções de instalação da presilha de fixação • Com o motor desligado e a alavanca de
do tapete, fornecidas com as presilhas. mudança de marcha em “P”, pressione
completamente cada pedal até o final do
curso para certificar-se de que não haja
interferências com o tapete.

1-10-18
Precauções quanto a um veículo
utilitário
Este veículo pertence à classe de utilitário nos
Seção 2 quais a maior altura livre do solo e a banda de
rodagem de pneu mais estreita em relação à
INFORMAÇÕES altura do seu centro de gravidade permitem
ANTES DE DIRIGIR O ao veículo desempenhar uma grande varieda-
de de aplicações fora-de-estrada. Caracterís-
SEU TOYOTA ticas específicas de projeto fazem com que o
centro de gravidade seja maior do que nos
• Precauções quanto a um veículo
veículos de passageiros comuns. Esta carac-
utilitário terística de projeto faz com que este tipo de
• Período de amaciamento veículo esteja mais propenso aos
• Combustível capotamentos. E, o índice de capotamento
• Sistema de corte da bomba de nos utilitários é notadamente mais alto do que
combustível nos demais tipos de veículos. Uma vantagem
• Dirigindo em outros países da maior altura livre do solo, é a melhor visibi-
• Conversor catalítico de três vias lidade da estrada permitindo a antecipação
• Cuidados quanto às emissões de de problemas. Este veículo não foi projetado
escapamento do motor para fazer curvas à mesma velocidade de um
veículo convencional de passageiros, assim
• Fatos sobre o consumo de óleo
como os carros esportivos não foram
• Velas de ignição com ponta de irídio projetados para desempenhar satisfatoria-
• Sistema de freio mente fora-de-estrada. Portanto as curvas fe-
• Indicadores de desgaste das pastilhas chadas em velocidades excessivas podem
de freio resultar em capotamento.
• Sistema de direção elétrica assistida
• Precauções quanto ao
acondicionamento de bagagem
• Precauções quanto ao bagageiro do teto
• Pára-choque com degrau
• Identificação do veículo Toyota
• Suspensão e chassi
2-1
Período de amaciamento
Dirija suavemente e evite altas velocidades.
ATENÇÃO • Sempre diminua a velocidade quando
Este veículo não exige um amaciamento com-
estiver dirigindo sob vento lateral. O
Sempre observe as precauções abaixo para plexo. Mas a observância de algumas dicas sim-
perfil e o centro de gravidade mais alto
minimizar os riscos de sérios ferimentos tornam este veículo mais sensível aos ples durante os primeiros 2000 km permitem
ou danos ao veículo: ventos laterais do que os veículos de obter economia no futuro e vida longa para o
passageiros. Diminua a velocidade para veículo:
• Em caso de capotamento, um ocupante
que não esteja usando o cinto de segu- melhor controle do veículo. • Evite as partidas e a condução com o ace-
rança estará muito mais propenso a • Ao dirigir fora-de-estrada ou em terre- lerador totalmente pressionado.
ferimentos fatais do que o ocupante que nos irregulares, não use velocidades • Evite acelerar o motor.
esteja usando o cinto. Portanto, o mo- excessivas, não salte com o veículo, não • Evite a frenagem brusca nos primeiros 300
torista e todos os passageiros devem faça curvas fechadas, não bata em ob- km.
usar o cinto de segurança sempre que o jetos, etc. Isto poderá provocar a perda
• Não dirija por um período extenso em uma
veículo estiver em movimento. de controle ou o capotamento do veí-
mesma velocidade, seja alta ou baixa.
• Evite fazer curvas fechadas ou mano- culo com ferimentos graves ou fatais.
bras bruscas sempre que possível. A Também haverá riscos de danos
negligência quanto à operação correta dispendiosos à suspensão e ao chassi
deste veículo poderá resultar na perda do veículo.
do controle do veículo ou capotamento • Não dirija transversalmente em aclives
com ferimentos graves ou fatais. ou declives acentuados. É preferível di-
• Transportar objetos sobre o teto do veí- rigir em linha reta nos aclives e nos de-
culo tornará mais alto o centro de gravi- clives. Seu veículo (ou qualquer outro
dade do veículo. Evite as velocidades veículo fora-de-estrada) poderá tombar
altas, arrancadas, curvas fechadas, mais facilmente se estiver sendo dirigi-
frenagens ou manobras bruscas, que do em sentido transversal e não em li-
poderão causar perda do controle ou nha reta.
capotamentos devido à operação incor-
reta deste veículo.

2-2
Sistema de corte da bomba de
Combustível combustível
A seleção do combustível adequado é es- NÚMERO DE OCTANAS O sistema de corte da bomba de combustível
sencial para o desempenho satisfatório do Selecione gasolina com número de Octanas interrompe o fluxo de combustível para o motor
motor. 91 ou mais alto. para evitar o risco de vazamento de combustí-
Os danos no motor causados pela utilização de vel quando o motor “morrer” ou o airbag inflar
O uso de combustível com número de octanas
combustíveis impróprios não são cobertos pela após uma colisão. Para dar partida ao motor
abaixo da especificação irá causar detonação
garantia do veículo Toyota novo. novamente após a ativação do sistema de corte
forte e persistente. Caso a detonação seja muito
da bomba de combustível, posicione a chave
TIPO DE COMBUSTÍVEL severa, haverá danos ao motor.
de ignição em “ACC” ou na posição desligada
Utilize somente gasolina sem chumbo. USO DE MISTURA DE GASOLINA E ÁLCOOL por uma vez e dê nova partida ao motor.
Para ajudar a evitar enganos nos postos de EM UM MOTOR A GASOLINA
abastecimento, a abertura do reservatório de A Toyota reconhece o uso de mistura de ga- ATENÇÃO
combustível é menor. solina e álcool desde que o conteúdo de álcool
O bocal especial nas bombas de combustível seja de 19% a 26%. Certifique-se de que a Verifique o solo sob o veículo antes de dar
sem chumbo é adequado para esta abertura. Esta mistura de gasolina e álcool corresponda ao partida ao motor. Se notar algum vazamento
abertura não permite o encaixe do bocal padrão número de octanas acima. de líquidos no solo, o sistema de combus-
nas bombas de combustível com chumbo. Se o motor apresentar detonação ... tível foi danificado e exige reparos. Neste
Se você perceber detonação acentuada mesmo caso, não dê partida ao motor.
NOTA quando estiver usando o combustível recomen-
dado, ou se as batidas persistirem em velocida-
Não utilize gasolina com chumbo. A utili-
de constante em pistas planas, consulte uma
zação deste tipo de gasolina reduzirá a
Concessionária Autorizada Toyota.
eficiência do conversor catalítico de três
vias e o sistema de controle de emissões No entanto, algumas vezes, poderão ser obser-
irá funcionar inadequadamente. Isto tam- vadas batidas leves durante um curto período
bém poderá aumentar os custos de ma- nas acelerações ou nas subidas. Isto é normal e
nutenção. não há motivo para preocupação.
CAPACIDADE DO RESERVATÓRIO DE
COMBUSTÍVEL
60 .

2-3
Dirigir em outros países Conversor catalítico de três vias
Se você planejar dirigir o veículo em outros
países... NOTA
Primeiramente, adapte o veículo à legislação A penetração de grande quantidade de
local. gases não queimados no conversor
Em seguida, verifique a disponibilidade do com- catalítico de três vias poderá resultar em
bustível adequado. superaquecimento do conversor e risco
de incêndio. Para evitar esta condição e
outros danos, observe as seguintes pre-
cauções:
◆ Utilize somente gasolina sem
chumbo.
◆ Não dirija com o nível de combustível
extremamente baixo; a falta de com-
O conversor catalítico de três vias é um dis- bustível poderá resultar em uma im-
positivo para controle das emissões insta- propriedade do motor, e excesso de
lado no sistema de escapamento. sobrecarga no conversor catalítico de
O seu objetivo é reduzir os poluentes dos ga- três vias.
ses emitidos. ◆ Não mantenha o motor funcionando
em marcha-lenta durante mais de 20
ATENÇÃO minutos.
◆ Evite acelerar o motor.
• Mantenha os ocupantes e materiais in-
flamáveis distantes da saída dos gases ◆ Não empurre ou puxe o veículo para a
enquanto o motor estiver funcionando. partida.
A temperatura dos gases do escapamen- ◆ Não desligue a ignição com o veículo
to é excessivamente alta. em movimento.
• Não dirija em marcha-lenta ou estacione
o veículo sobre objetos facilmente infla-
máveis como graxa, folhas, papéis ou
tecidos.
2-4
Precauções quanto às emissões de
escapamento do motor

◆ Mantenha o motor em boas condições ATENÇÃO • Mantenha a porta traseira fechada en-
operacionais. Impropriedade no sis- quanto estiver dirigindo. A porta trasei-
tema elétrico do motor, sistema de • Evite inalar os gases do escapamento ra aberta ou não vedada poderá permitir
ignição eletrônica, ou sistema de com- do motor. Os gases contêm monóxido a penetração dos gases do escapamen-
bustível poderão gerar temperaturas de carbono (CO), um gás incolor e to no interior do veículo.
muito altas no conversor catalítico de inodoro que poderá causar perda de • Para permitir o funcionamento adequa-
três vias. consciência ou até mesmo morte. do do sistema de ventilação do veículo,
◆ Se a partida for difícil ou o motor • Certifique-se de que não haja vazamen- mantenha limpas as grades de admis-
morrer com freqüência, providencie tos ou conexões soltas no sistema de são do ar externo do pára-brisa sem
inspeção assim que possível. Lem- escapamento. O sistema deverá ser ins- vestígios de neve, folhas ou outras obs-
bre-se que a Concessionária Autori- pecionado freqüentemente. Se o veícu- truções.
zada Toyota conhece perfeitamente o lo bater em algum objeto ou se você • Se você perceber odor de gases do es-
veículo e o sistema do conversor perceber alguma alteração nos ruídos do capamento no interior do veículo, abra
catalítico. escapamento, verifique o sistema ime- os vidros e feche a porta traseira para
◆ Para garantir o funcionamento corre- diatamente. garantir a entrada de ar fresco no veícu-
to do conversor catalítico de três vias • Não acelere o veículo em garagens ou lo. Se perceber odor de gases do esca-
e do sistema de controle de emissões, em ambientes fechados, exceto o tem- pamento embora não haja outros
o veículo deverá ser inspecionado re- po necessário para entrar e sair. Os ga- veículos nas proximidades, solicite a
gularmente conforme especificado no ses de escapamento não irão dissipar, inspeção na Concessionária Autoriza-
Plano de manutenção do Veículo causando uma situação particularmen- da Toyota. A inalação contínua dos ga-
Toyota. (Consulte a página 6-3, Se- te perigosa. ses do escapamento podem resultar em
ção 6.) • Não permaneça durante muito tempo no morte por envenenamento.
interior de um veículo estacionado com
o motor funcionando. Caso seja inevitá-
vel, faça-o somente em áreas abertas e
ajuste o sistema de aquecimento ou
resfriamento para forçar a admissão de
ar externo.

2-5
Fatos sobre o consumo de óleo
FUNÇÕES DO ÓLEO LUBRIFICANTE DO A quantidade de óleo consumida depende da IMPORTÂNCIA DA VERIFICAÇÃO DO NÍVEL
MOTOR viscosidade, qualidade do óleo e das condi- DO ÓLEO
A função básica do óleo do motor é lubrificar e ções de condução do veículo. Um dos pontos mais importantes na manuten-
resfriar o interior do motor, e é o principal com- Uma quantidade maior de óleo é consumida quan- ção adequada de um veículo é manter o nível
ponente para manter o motor em condições do o veículo é dirigido em altas velocidades e fre- ideal do óleo lubrificante, para que o funciona-
operacionais apropriadas. qüentes acelerações e desacelerações. mento do motor não seja comprometido. Desta
CONSUMO DO ÓLEO LUBRIFICANTE DO Um motor novo consome maior quantidade de forma é essencial a verificação regular do nível
MOTOR óleo, uma vez que os êmbolos, anéis dos êmbo- do óleo lubrificante. A Toyota recomenda que o
los e a parede dos cilindros ainda não estão ajus- nível do óleo lubrificante seja verificado a cada
É normal que um motor consuma óleo lu-
tados. abastecimento de combustível.
brificante durante uma operação normal. As
causas do consumo em um motor normal Consumo de óleo: Máximo 1,0  por 1.000 km
são as seguintes. NOTA
Ao calcular a quantidade de óleo consumida,
• O óleo é utilizado para lubrificar os êmbolos, lembre-se de que o óleo poderá estar diluído A negligência quanto à verificação regu-
anéis do êmbolo e cilindros. Uma camada tornando difícil determinar o nível correto. lar do óleo lubrificante poderá causar pro-
fina de óleo permanece nas paredes dos ci- blemas sérios devido à insuficiência de
Por exemplo: se o veículo for utilizado em trajetos
lindros quando o êmbolo desce no cilindro. A óleo.
alta pressão negativa gerada nas curtos repetitivos e consumir uma quantidade nor-
desacelerações do veículo aspira parte des- mal de óleo, a vareta indicadora do nível poderá
se óleo para a câmara de combustão. Este não indicar consumo de óleo mesmo após 1000 Para informações detalhadas, sobre a verifica-
óleo, bem como parte da camada de óleo da km ou mais. Isto é devido à diluição gradual do ção do nível do óleo, Veja “Verificação do nível
parede do cilindro, é queimado pelos gases óleo no combustível ou umidade, aparentando que do óleo”, página 7-2-1, Seção 7-2.
da combustão em alta temperatura, durante não houve alteração no nível de óleo.
o processo de combustão. Como os componentes da diluição evaporam quan-
• O óleo também é utilizado para lubrificar as do o veículo é dirigido em velocidades altas, como
guias das válvulas de admissão. Parte des- em uma rodovia, tem-se a impressão que uma
se óleo é aspirada para as câmaras de com- quantidade excessiva de óleo foi consumida após
bustão com o ar da admissão e é queimada
a condução em altas velocidades.
junto com o combustível. Os gases de esca-
pamento em alta temperatura, também quei-
mam o óleo utilizado para lubrificar as guias
das válvulas de escapamento.
2-6
Velas de ignição com ponta de irídio Sistema de freio
O sistema do freio tipo cilindro-mestre tandem é
um sistema hidráulico com dois sub-sistemas ATENÇÃO
independentes. Se um dos sub-sistemas apre-
• Não bombeie o pedal do freio se o mo-
sentar uma impropriedade, o outro continuará
tor “morrer”. Cada pressão exercida no
funcionando. No entanto, o pedal ficará mais duro,
pedal do freio consome vácuo da re-
e a distância de frenagem será maior. Além dis-
serva.
so a luz de advertência do sistema dos freios
irá acender. • Mesmo que toda assistência de freio
tenha sido totalmente perdida, os frei-
os irão funcionar. Mas você terá que
ATENÇÃO
pressionar o pedal de freio muito mais
do que o normal. E a distância de
Não dirija o veículo usando somente um
frenagem será maior.
sistema de freio. Repare os freios imedia-
tamente.
O motor do seu veículo é equipado com velas
de ignição com pontas de irídio. SISTEMA DE FREIO ANTIBLOCANTE
SERVO-FREIO O sistema de freio antiblocante foi projeta-
NOTA do para ajudar a evitar o travamento das ro-
O servo-freio utiliza o vácuo do motor para au-
das durante uma frenagem súbita ou
xiliar os freios. Se o motor “morrer” enquanto
Use somente as velas de ignição com frenagem sobre pistas escorregadias. Isto
você estiver dirigindo, você poderá parar usan-
pontas de irídio. Não ajuste as folgas para ajuda a melhorar a estabilidade da direção e
do a pressão normal do pedal do freio. Há reser-
melhorar o desempenho do motor ou para o desempenho do volante de direção do
va suficiente de vácuo para um ou dois
tornar a condução mais suave. veículo nestas circunstâncias.
acionamentos do freio - mas não mais que isso!
Para detalhes sobre o tipo de vela de ignição,
veja “Especificações de serviço”, página 8-2,
Seção 8.

2-7
Quando o sistema de freio antiblocante for
Procedimento correto para pressionar o ATENÇÃO
ativado poderá haver as condições abaixo.
pedal do freio: Quando o sistema de freio
Isto não é indício de uma impropriedade no
antiblocante estiver ativado, você poderá Não confie excessivamente no sistema de
sistema:
sentir a pulsação do pedal do freio e ouvir um freio antiblocante. Embora esse sistema
ruído. Nesta condição, para que o sistema • Você poderá ouvir o sistema de freio ajude a controlar o veículo, ainda é impor-
de freio antiblocante funcione, basta pressi- antiblocante funcionar e sentir a pulsação tante dirigir com o máximo cuidado e
onar mais firmemente o pedal do freio. Não do pedal do freio, vibrações da carroçaria e mantendo uma velocidade moderada e a
bombeie o freio. Isto reduzirá o desempenho do volante. Poderá também ser ouvido o ru- distância segura do veículo à frente, uma
de frenagem. ído do motor no compartimento do motor vez que mesmo com o sistema de freio
mesmo após parar o veículo. antiblocante acionado, existem limites
O sistema de freio antiblocante começa a funci- • Ao final da ativação do sistema de freio para a estabilidade do veículo e para o
onar quando a velocidade do veículo estiver antiblocante, o pedal do freio poderá mover funcionamento efetivo do volante.
acima de aproximadamente 10 km/h. O sistema um pouco para frente. Se a capacidade de aderência dos pneus
deixará de funcionar quando o veículo for
for excedida ou se houver aquaplanagem
desacelerado à velocidade abaixo de aproxi-
durante altas velocidades sob condições
madamente 5 km/h.
de chuva, o sistema de freio antiblocante
Pressionar o pedal do freio em superfícies es-
poderá não controlar o veículo.
corregadias tais como sobre uma tampa de es-
goto, placa de aço em construções, juntas em O sistema de freio antiblocante não foi
pontes, etc. em dias chuvosos tende a ativar o projetado para reduzir a distância de
sistema de freio antiblocante. frenagem: dirija sempre em velocidade
Você poderá ouvir um click ou um ruído no com- moderada, mantendo uma distância se-
partimento do motor por alguns segundos du- gura do veículo que está à frente. Com-
rante a partida do motor ou logo após a partida. parado com veículos sem o sistema de
Isto significa que o sistema de freio antiblocante freio antiblocante, seu veículo poderá
está no modo de auto-diagnóstico, e não indica exigir uma distância de frenagem maior
mau funcionamento. nos seguintes casos:
• Condução em estradas irregulares, em
piscas revestidas de pedregulho ou
neve.

2-8
Quando a luz de advertência “ABS” estiver ace-
• Dirigir com correntes de pneus instala- sa (e a luz de advertência do sistema de freio
das. estiver apagada), o sistema de freio antiblocante
• Dirigir em degraus, como emendas e não irá funcionar e as rodas poderão travar du-
juntas em pontes. rante uma frenagem brusca ou frenagem em
• Condução em estradas cuja superfície pistas escorregadias.
estejam esburacadas ou apresente su- Se alguma das condições abaixo existir, ha-
perfície desnivelada. verá uma impropriedade em alguma parte
Instale os 4 pneus conforme a dimensão dos componentes monitorados pela luz de
especificada e calibre-os à pressão ade- advertência. Contate uma Concessionária
quada. O sistema de freio antiblocante Autorizada Toyota assim que possível para
detecta a velocidade do veículo utilizan- manutenção do veículo se:
do os sensores de velocidade instalados • A luz não acender quando a chave de igni-
nas respectivas rodas. A utilização de Luz de advertência do “ABS” ção estiver posicionada em “ON”, ou se a
pneus não especificados poderá fazer luz permanecer acesa.
com que o sensor não detecte com preci- A luz acende quando a chave de ignição está
posicionada em “ON”. Se o sistema de freio • A luz acender durante a condução do veí-
são a velocidade da roda, resultando em culo.
uma distância de frenagem mais longa. antiblocante funcionar corretamente, a luz irá
apagar após alguns segundos. A seguir se o A ativação da luz de advertência por um perío-
sistema apresentar uma impropriedade, a luz do curto durante a operação não significa pro-
acenderá novamente. blema.
Quando a luz de advertência “ABS” estiver ace-
sa (e a luz de advertência do sistema de freio
estiver apagada), o sistema de freio antiblocante
não irá funcionar, mas o sistema de freio irá
funcionar no modo convencional.

2-9
Indicadores de desgaste das
pastilhas de freio
SISTEMA DE ASSISTÊNCIA DE FREIO
ATENÇÃO
Quando os frios são aplicados bruscamen-
Se a luz de advertência “ABS” e a luz de te, o sistema de assistência de freio consi-
advertência do sistema de freio perma- dera uma frenagem de emergência e
necerem acesas simultaneamente, pare providencia mais força de frenagem para o
imediatamente o veículo em um local se- motorista que não pode pressionar o pedal
guro e contate a Concessionária Autori- de freio firmemente.
zada Toyota. Aplicar bruscamente os freios fará aumentar a
Neste caso, não somente haverá uma força de frenagem. Neste momento, um ruído
impropriedade no sistema de freio poderá ser ouvido no compartimento do motor e
antiblocante, mas o veículo estará extre- vibrações no pedal de freio. Isto não significa
mamente instável nas frenagens. uma impropriedade.

Os indicadores de desgaste das pastilhas


SISTEMA DE FREIO DE ESTACIONAMENTO de freio a disco produzem um ruído de ad-
TIPO TAMBOR A DISCO vertência quando o desgaste exigir substi-
Seu veículo é equipado com sistema de freio de tuição.
estacionamento tipo tambor a disco. Este tipo Se você ouvir um ruído agudo ou algo raspan-
de sistema de freio exige assentamento das do enquanto estiver dirigindo, verifique as pas-
sapatas de freio periodicamente ou sempre que tilhas dos freios e substitua-as imediatamente
as sapatas do freio de estacionamento e/ou tam- em uma Concessionária Autorizada Toyota
bores forem substituídos. Providencie esta ope- mais próxima.
ração em uma Concessionária Autorizada
Evite continuar dirigindo se ouvir o ruído de ad-
Toyota.
vertência.
Continuar dirigindo sem substituir as pastilhas
causará desgaste excessivo aos discos de freio
e aumentará o esforço necessário aplicado ao
pedal do freio para as mesmas distâncias de
parada.

2-10
Sistema de direção elétrica assistida
O sistema de direção elétrica assistida, que • Quando a bateria estiver descarregada.
utiliza um motor elétrico auxilia o Verifique a condição da bateria. Se neces-
esterçamento do volante de direção. sário recarregue ou substitua a bateria. Para
Nos casos abaixo, você poderá perceber que detalhes veja, “Verificação da condição da
a direção está mais pesada. Entretanto, a bateria”, página 7-3-1, Seção 7-3.
luz de advertência do sistema de direção
elétrica assistida não irá acender. (Uma vez INFORMAÇÃO
que não há uma impropriedade).
Quando o volante de direção for
• Manobras ou curvas freqüentes durante um
esterçado, um ruído operacional do mo-
longo período.
tor (estridente) poderá ser ouvido. Isto
O efeito da direção elétrica assistida será ocorre quando o motor da direção elé-
reduzido para impedir o superaquecimento trica assistida funciona e não significa
do sistema. Evite esterçar o volante de dire- defeito.
ção ou parar o veículo e posicionar a chave Luz de advertência do sistema de direção
de ignição em ACC ou OFF. O sistema irá elétrica assistida
esfriar em aproximadamente 10 segundos. A luz irá acender quando a chave de ignição for
posicionada em ON. Se o sistema de direção
NOTA elétrica assistida estiver funcionando correta-
mente, a luz irá apagar após a partida do motor
As manobras e curvas freqüentes duran-
ou após alguns segundos. Se houver uma im-
te um período logo poderão danificar o
propriedade no sistema, a luz acenderá nova-
sistema em que o mecanismo impede o
mente.
superaquecimento do sistema da direção
elétrica assistida.

2-11
Precauções ao acomodar bagagens
Se houver as condições abaixo, haverá uma Ao acomodar bagagens ou cargas no veículo,
impropriedade em algum ponto nos com- observe o seguinte: • Não coloque objetos sobre o banco re-
ponentes monitorados pelo sistema da luz batido, uma vez que poderão deslizar
• Posicione a bagagem ou cargas na caçam-
de advertência. Contate uma Concessioná- para frente em uma frenagem.
ba sempre que possível. Certifique-se de que
ria Autorizada Toyota assim que possível todos os itens estejam firmes. • Não coloque objetos sobre a tampa do
para manutenção do veículo. • Certifique-se de o veículo esteja balancea- compartimento de bagagem na posição
• A luz não acender quando a chave de igni- do. Colocar o peso o máximo possível à fren- mais alta. Estes objetos poderão ser
ção for posicionada em ON ou permanecer te ajuda a manter o balanceamento. atirados e causar ferimentos nos ocu-
acesa. pantes em uma frenagem ou acidente.
• Para melhorar a economia do combustível,
Mantenha os itens em um local seguro.
• A luz permanecer acesa durante a condução. evite carregar pesos desnecessários.
• Para evitar que a carga ou bagagem des-
ATENÇÃO lize durante a frenagem, não coloque
ATENÇÃO
objetos na rede, acima da altura dos
• Para impedir que a carga ou a bagagem encostos dos bancos traseiros, uma vez
Se a luz de advertência do sistema de dire-
deslize para frente durante a frenagem, que estes itens poderão ser atirados e
ção elétrica assistida acender, dirija o veí-
não empilhe objetos no compartimento causar ferimentos nos ocupantes do
culo a uma Concessionária Autorizada
de bagagem, acima da altura dos encos- veículo durante uma frenagem brusca
Toyota assim que possível. Neste caso o
tos dos bancos. Disponha a carga o mais ou acidente.
esterçamento do volante de direção exigi-
rá mais esforço do que o normal. Dirija o próximo do assoalho possível. • Não dirija o veículo com objetos sobre
veículo segurando firmemente o volante • Jamais permita que os ocupantes per- o painel de instrumentos. Esses obje-
de direção. maneçam no compartimento de baga- tos poderão interferir no campo de vi-
gem enquanto o veículo estiver em são do motorista, ou poderão mover
movimento. O compartimento de baga- durante as acelerações ou curvas e in-
gem não foi projetado para o transporte terferir no controle do veículo.No caso
de passageiros. Os passageiros deve- de um acidente, poderão ferir os ocu-
rão ocupar os bancos e usar os cintos pantes.
de segurança devidamente travados,
caso contrário, estarão sujeitos a
ferimentos graves, em caso de frenagem
brusca ou colisão.
2-12
Precauções quanto ao bagageiro do
teto Pára-choque com degrau

Trilhos do teto Trilhos transversais


ATENÇÃO

Ao acondicionar carga no bagageiro do


teto, observe:
• Disponha a carga de modo que o seu
peso seja distribuído uniformemente
entre os eixos dianteiro e traseiro.
• Para transportar carga longa ou larga,
jamais ultrapasse o comprimento ou
largura geral do veículo (Veja, “Dimen-
sões”, página 8-1 Seção 8, para infor-
mações sobre o comprimento e largura
total do seu veículo).
Para usar os trilhos do teto como bagagei- • Antes de dirigir, verifique se a carga está O pára-choque com degrau foi projetado
ro, use-os com dois ou mais trilhos trans- fixada firmemente no bagageiro do teto. para proteger a extremidade traseira e para
versais genuínos Toyota ou equivalentes. • Evite as arrancadas, curvas fechadas ou facilitar o carregamento do veículo.
Observe as instruções e precauções do fabri- frenagens bruscas. Para subir no degrau, use a área sombreada
cante ao instalar os trilhos transversais ou equi- • Para dirigir em longas distâncias em pis- entre as setas na ilustração.
valentes. tas sem pavimentação, ou em altas ve-
locidades, pare o veículo periodicamente ATENÇÃO
durante o trajeto e verifique se a carga
continua no lugar. • Não permita que mais que uma pessoa
• Não ultrapasse 46,2 kg de peso nos tri- suba no pára-choque com degrau por
lhos do teto ou trilhos do teto com tri- vez. O degrau foi projetado para ape-
lhos transversais instalados. Entretanto nas uma pessoa.
se o peso permitido de carga nos tri- • Jamais dirija o veículo quando houver
lhos transversais for abaixo de 46,2 kg, alguém no pára-choque com degrau.
observe o limite de carga e as demais
instruções sobre os trilhos transversais.

2-13
Identificação do veículo Toyota —
— Número de identificação do veículo — Gravação nos vidros

O número de identificação do veículo (VIN) O número de identificação do veículo (VIN) Todos os vidros possuem o número do chassi
é o identificador legal do veículo. Este nú- também está gravado ao lado da placa do fa- gravado próximo à identificação do fabricante.
mero está estampado sob o banco diantei- bricante.
ro direito.
Este é o número de identificação básica do ve-
ículo. Este número é usado no certificado de
propriedade do veículo.

2-14
— Número do motor Suspensão e chassi

ATENÇÃO

Não modifique a suspensão/chassi com


acessórios para levantar o veículo, usan-
do espaçadores, molas, etc. Tais obje-
tos poderão resultar em alterações de
risco quanto à dirigibilidade, resultando
em perda do controle do veículo.

O número do motor está gravado no bloco


do motor, conforme ilustrado.

2-15
2-16
Como acionar o motor —
Antes de acionar o motor (a) Antes de acionar a partida
1. Verifique a região ao redor do veículo antes 1. Aplique o freio de estacionamento firme-
Seção 3 de entrar. mente.
2. Ajuste a posição do assento, inclinação do 2. Desligue as luzes e acessórios desneces-
PARTIDA E encosto, altura do banco, altura do apoio de sários.
CONDUÇÃO cabeça, ângulo do volante. E extrusão da 3. Transmissão automática: Posicione a alavan-
coluna de direção. ca de mudança de marcha em “P”. Caso
3. Ajuste os espelhos retrovisores interno e necessite religar o motor enquanto o veículo
• Antes de acionar o motor externos. estiver em movimento, posicione a alavanca
4. Feche todas as portas. de mudança de marcha em “N”. Um disposi-
• Como acionar o motor
tivo de segurança para partida evitará que o
• Verificação de segurança antes 5. Trave o cinto de segurança.
motor de partida seja acionado se a alavan-
de dirigir ca de mudança de marcha estiver em quais-
quer das posições de condução.
• Dicas para dirigir em várias condições
4. Pressione o pedal do freio até o final do
• Dicas para dirigir sob chuva curso.
• Precauções ao dirigir fora-de-estrada
• Dicas para dirigir no inverno
• Reboque
• Como economizar combustível e fazer
seu veículo durar mais

3-1
Verificação de segurança antes de
(b) Partida do motor dirigir
Antes de acionar o motor, observe as instru- A verificação de segurança antes de dirigir o ve-
ções em: “(a) Antes de acionar a partida”. NOTA ículo é um bom hábito. Alguns poucos minutos
Procedimento para partidas normais ◆ Não acione o motor de partida duran- de verificação aumentam a segurança e o pra-
te mais de 30 segundos. Isto poderá zer de dirigir. Basta a familiarização básica com o
O sistema de injeção multiport/sistema de inje-
superaquecer o motor da partida e a veículo e atenção. Ou, caso prefira, uma Con-
ção seqüencial de combustível do motor auto-
fiação elétrica. cessionária Autorizada Toyota terá prazer em
maticamente controla a mistura ar-combustível
executá-la, a um custo básico.
adequada para o acionamento do motor. Você ◆ Não acelere excessivamente um mo-
pode acionar a partida com o motor quente ou tor frio.
ATENÇÃO
frio, conforme segue: ◆ Se houver dificuldade para a partida
Sem usar o pedal do acelerador, acione a parti- ou o motor “morrer” freqüentemente, Caso faça essa verificação em um local
da girando a chave de ignição a “START”. Solte providencie as verificações imediata- fechado, certifique-se de que haja venti-
assim que o motor funcionar. mente. lação adequada. Os gases do escapamen-
O motor deverá aquecer durante a condução, to são nocivos.
não em marcha-lenta. Para aquecer dirija em
baixa rotação até que a temperatura do fluido ANTES DA PARTIDA DO MOTOR
de arrefecimento esteja na faixa normal.
Por fora do veículo
Se o motor “morrer”...
Pneus (incluindo pneu reserva). Verifique a
Simplesmente acione novamente a partida, se- pressão dos pneus utilizando um calibrador de
guindo os procedimentos para partidas normais pressão, e observe atentamente quanto a cor-
acima. tes, danos ou desgaste excessivo.
Se não houver partida ... Porcas das rodas. certifique-se de que não
Veja “Se não houver partida”, página 4-1, Se- estejam faltando e estejam bem apertadas.
ção 4. Vazamento de fluidos. Após o veículo ter per-
manecido estacionado durante algum tempo,
inspecione a extremidade inferior quanto a va-
zamentos de combustível, óleo, água ou flui-
dos. (Pingos de água provenientes do sistema
do ar condicionado são normais).

3-2
Dicas para dirigir em várias
condições
Luzes. Certifique se os faróis, luzes de freio, Chicotes elétricos. Verifique quanto a danos, • Sempre reduza a velocidade ao perceber
luzes traseiras, sinalizadores de direção e ou- folgas, ou conexões soltas. rajadas de ventos laterais. Isto permitirá
tras luzes estejam funcionando. Verifique a melhor controle do veículo.
Linhas do combustível. Verifique as linhas do
regulagem dos faróis. • Dirija lentamente nas lombadas e, se possí-
combustível quanto a vazamento ou conexões
No interior do veículo soltas. vel, em um ângulo reto. Evite dirigir sobre
objetos altos, cortantes ou outras pistas pe-
Macaco e chave de rodas. Certifique-se de que APÓS A PARTIDA DO MOTOR rigosas. Isto poderá causar danos severos
o macaco e chave de rodas estejam no veículo.
Sistema de escapamento. Verifique quanto a aos pneus.
Cinto de segurança. Verifique se as travas fun- ruídos de vazamentos. Repare quaisquer va- Dirija em velocidade baixa sobre obstácu-
cionam firmemente. Certifique se os cintos não zamentos imediatamente. (Veja “Precauções los ou em estradas esburacadas, caso con-
estejam gastos ou desfiados. quanto às emissões de escapamento do mo- trário, o impacto poderá causar sérios danos
Instrumentos e controles. Verifique especial- tor”, página 2-5, Seção 2.) aos pneus e/ou rodas.
mente se os indicadores de advertência, as lu- • Ao estacionar em um aclive, esterce as ro-
Nível do óleo lubrificante do motor. Desligue
zes dos instrumentos e o desembaçador estejam das dianteiras de forma que se encostem
o motor e verifique com a vareta do nível do
funcionando. ao meio-fio, para que o veículo não mova.
óleo com o veículo estacionado em um local
Freios. Certifique-se de que o pedal do freio plano. (Consulte a página 7-2-1, Seção 7-2 para Aplique o freio de estacionamento, e
possui folga adequada. posicione a transmissão em “P”. Se neces-
instruções).
No compartimento do motor sário, calce as rodas.
DURANTE A CONDUÇÃO
• Lavar o veículo ou trafegar em locais alaga-
Fusíveis de reserva. Certifique-se de que haja Instrumentos. Certifique-se de que o velocí- dos, poderá molhar os freios. Para verificar
fusíveis de reserva. Os fusíveis deverão ser
metro e os medidores estejam funcionando. se os freios estão molhados, certifique-se
compatíveis com as amperagens determinadas
Freios. Em um local seguro, verifique se os frei- de que não haja tráfego por perto, e então
na caixa de fusíveis.
os não estão puxando para um lado quando pressione os freios levemente. Se não per-
Nível do fluido de arrefecimento. Certifique- ceber uma força normal de frenagem, os
se de que o nível do fluido de arrefecimento aplicados.
freios possivelmente estarão molhados.
esteja correto. (Consulte a página 7-2-4, Seção Algo fora da normal? Verifique quanto a peças Para secá-los, dirija cautelosamente pres-
7-2 para instruções). soltas, vazamentos e por ruídos anormais. sionando levemente o pedal do freio, com o
Bateria e cabos. Verifique a condição da bate- Se tudo estiver O.K., relaxe e aprecie o seu freio de estacionamento levemente puxado.
ria através da cor do indicador. Inspecione quan- passeio. Se o desempenho ainda não estiver
to a terminais corroídos ou soltos e trincas na satisfatório encoste o veículo e providencie
caixa da bateria. Verifique a fiação elétrica quan- a assistência de uma Concessionária Auto-
to às condições e conexões. rizada Toyota.
3-3
Ao dirigir sob chuva
Ao dirigir em superfícies escorregadias
ATENÇÃO
• Esteja especialmente atento ao dirijar Dirija com cuidado quando estiver chovendo,
quando os freios estiverem molhados. pois a visibilidade poderá estar reduzida, os vi-
• Antes da partida, certifique-se de que o
Se os freios estiverem molhados, o ve- dros poderão ficar embaçados e a estrada es-
freio esteja totalmente liberado e que a
ículo exigirá maior distância de corregadia.
luz de advertência esteja apagada.
frenagem, além de puxar para um lado
• Não saia do veículo enquanto o motor • Dirija com cuidado quando começar a chover,
quando os freios forem aplicados. O
estiver funcionando. freio de estacionamento não atuará no pois a superfície da estrada estará mais es-
veículo com segurança. corregadia.
• Não mantenha o pé no pedal de freio
enquanto estiver dirigindo. Isto poderá • Evite altas velocidades ao dirigir sob chuvas
causar superaquecimento, desgastes em vias expressas, pois é possível que exis-
desnecessários, excesso de consumo ta uma película de água entre os pneus e a
NOTA superfície da estrada; o que prejudica o de-
de combustível.
sempenho da direção e dos freios.
• Em um declive longo ou pronunciado, Ao dirigir em pistas molhadas, evite tra-
reduza a velocidade e a marcha. Lem- fegar sobre acúmulo de água. A penetra-
bre-se de que se forçados excessiva- ção de grande quantidade de água no
mente, os freios poderão superaquecer compartimento do motor poderá causar
e não funcionar adequadamente. danos ao motor e/ou componentes elé-
• Seja cuidadoso ao acelerar, trocar e re- tricos.
duzir de marcha em superfícies escorre-
gadias. As acelerações repentinas ou
reduções usando o freio-motor poderão
fazer o veículo derrapar ou rodopiar.

3-4
Precauções ao dirigir fora-de-estrada
Ao passar por áreas alagadas
ATENÇÃO ATENÇÃO
Não dirija sobre áreas que estejam alagadas
• Frenagem brusca, aceleração e direção após uma forte chuva, etc. Isto poderia resultar Sempre observe as seguintes precauções
ao conduzir sobre superfícies escorre- em graves danos ao veículo. para minimizar os riscos de acidentes
gadias podem causar patinamento dos pessoais ou danos ao veículo.
pneus e reduzir sua capacidade em con- NOTA • Dirija cautelosamente quando estiver
trolar o veículo, resultando em aciden- fora-de-estrada. Não assuma riscos
tes. Dirigir sobre áreas alagadas pode levar à desnecessários dirigindo em locais pe-
• Mudanças bruscas na rotação do mo- parada do motor, bem como a improprie- rigosos.
tor, tais como o uso do freio-motor, dades no veículo como curto-circuito nos
componentes elétricos e danos no motor • Não segure o volante de direção pelo
podem fazer o veículo patinar, resul- raio ao dirigir fora-de-estrada. Um im-
tando em acidentes. em virtude da entrada de água. Caso te-
nha sido necessário dirigir em uma área pacto na roda poderá puxar o volante e
• Após dirigir sobre áreas alagadas, pres- alagada e a água tenha atingido o veículo, ferir suas mãos. Mantenha as duas mãos
sione levemente o pedal do freio para leve-o a uma Concessionária Autorizada e principalmente o polegar, no lado ex-
certificar-se de que os freios estão Toyota para que os freios, o óleo do mo- terno do aro do volante.
funcionando adequadamente. Freios tor, fluido da transmissão, caixa de trans- • Verifique sempre a eficiência dos freios
molhados poderão prejudicar o funcio- ferência (modelos com tração nas 4 rodas), após passar com o veículo sobre areia,
namento normal do sistema. Caso o diferencial (modelos com tração nas 4 ro- lama, água ou neve.
freio de apenas um dos lados não este- das), etc. e condição dos lubrificantes da • Após dirigir através de vegetação den-
ja funcionando adequadamente, o con- árvore de transmissão (modelos com tra- sa, lama, pedras, areia, água, etc., verifi-
trole da direção poderá ser afetado, ção nas 4 rodas), dos rolamentos e juntas que se não há mato, galhos, papéis,
resultando em acidentes. da suspensão (se necessário), bem como trapos, pedras, lama, etc., que possam
as demais juntas e rolamentos, sejam estar presos sob a carroçaria. Remova
inspecionados. todo material que esteja sob a carroçaria.
Dirigir com esses tipos de materiais pre-
sos ou aderidos sob o veículo poderá
resultar em quebras ou incêndio.

3-5
Dicas para dirigir no inverno
Verifique se o fluido de arrefecimento con-
• Em caso de capotamento, os ocupan- ◆ Esteja atento a todas as medidas ne- tém proteção contra congelamento
tes que não estiverem usando os cin- cessárias para evitar danos ao veícu- Use somente “Fluido de Arrefecimento Toyota
tos de segurança estarão mais lo ou a outros componentes. Super Long Life Coolant”.
susceptíveis a ferimentos fatais do que A penetração de água na admissão Veja “Ver ificação do nível do fluido de
os que estiverem usando os cintos. de ar do motor causará sérios danos arrefecimento”, página 7-2-4, Seção 7-2, para
Portanto, o motorista e passageiros ao motor. detalhes quanto à seleção de tipo de fluido de
deverão utilizar os cintos de segurança arrefecimento.
A água poderá remover a graxa dos
sempre que o veículo estiver em movi-
rolamentos das rodas provocando a O “Fluido de Arrefecimento Toyota Super Long
mento.
oxidação e o desgaste prematuro e Life Coolant” consiste de pré-mistura de 50%
• Ao dirigir fora-de-estrada ou em terre- poderá entrar também no diferencial, de fluido de arrefecimento e 50% de água
nos irregulares, não dirija em velocida- transmissão e caixa de transferência deionizada. Este fluido de arrefecimento ofere-
des excessivas, não salte com o veículo, reduzindo a qualidade do óleo lubri- ce proteção nas temperaturas baixas de apro-
não faça curvas fechadas, não atire ob- ficante das engrenagens. ximadamente - 35°C (-31°F).
jetos, etc. lsto poderá provocar a perda
◆ Areia e lama acumuladas ao redor dos
de controle ou o capotamento do veí- NOTA
tambores e discos de freio poderão
culo, resultando em ferimentos graves
afetar a eficiência da frenagem e da- Não use somente água pura.
ou até mesmo fatais. Você também está
nificar componentes do sistema de
arriscando severamente seu veículo o
freio.
que poderá resultar em danos ao chas-
si e à suspensão, cujas reparações são ◆ Faça sempre a inspeção conforme o
bastante onerosas. plano de manutenção após dirigir
fora-de-estrada e em estradas de ter-
ra, areia, lama ou água. (Consulte a
NOTA página 6-3, Seção 6).
◆ Caso necessite dirigir na água, como
ao cruzar um riacho raso, verifique
primeiro a profundidade da água e se
o leito é firme. Dirija lentamente e evi-
te águas mais profundas.

3-6
Reboque
Verifique as condições da bateria e cabos
NOTA
elétricos.
As temperaturas baixas reduzem a capacidade Não utilize produto anticongelante para
de qualquer bateria; a bateria deverá estar em o motor ou qualquer outro substituto
excelentes condições para as partidas no inver- uma vez que poderão danificar a pintura
no. A Seção 7-3 traz orientações sobre como do veículo.
inspecionar visualmente a bateria. Uma Conces-
sionária Autorizada Toyota terá prazer em verifi-
car o nível ou a carga da bateria do veículo. Não use o freio de estacionamento quanto
houver a possibilidade de congelamento.
Certifique-se de a viscosidade do óleo do
motor esteja apropriada para as temperatu- Para estacionar, posicione a transmissão em
ras baixas. “P” e calce as rodas traseiras. Não use o freio
de estacionamento, caso contrário o acúmulo
Consulte a página 7-2-2, Seção 7-2 sobre a vis- de água ou neve no mecanismo do freio de es-
cosidade recomendada. Manter um óleo pesa- tacionamento poderá congelar, dificultando a li-
do de verão no veículo durante o inverno poderá A Toyota não recomenda a utilização de re-
beração. boque. Seu veículo não foi projetado para
dificultar a partida. Se não estiver certo sobre o
óleo a ser utilizado, consulte uma Concessioná- Não permita o acúmulo de gelo ou neve sob rebocar. Ex.: reboque de trailer, etc.
ria Autorizada Toyota. o pára-lama. CAPACIDADE DE REBOQUE
Mantenha as travas das portas protegidas O acúmulo de gelo ou neve sob os pára-lamas
0 kg
contra congelamento. poderá dificultar o esterçamento. Se estiver diri-
gindo sob o mau tempo, periodicamente pare e
Aplique composto descongelante ou glicerina inspecione sob os pára-lamas.
nas fechaduras para impedir o congelamento.
Conforme o local em que estiver dirigindo,
Utilize fluido do lavador do pára-brisa con- mantenha no veículo algum equipamento
tendo uma solução anticongelante. de emergência.
Este produto está disponível nas Concessioná- Alguns equipamentos que deverão estar no ve-
rias Autorizadas Toyota e na maioria das lojas ículo são correntes para pneus, raspador de
especializadas. Siga as orientações do fabrican- vidros, pacote de areia ou sal, lanternas, pás
te para a mistura correta. pequenas, cabos-ponte, etc.

3-7
Como economizar combustível e
aumentar a durabilidade do veículo
Melhorar a economia de combustível é fácil. Isto • Evite o uso prolongado da marcha-len- • Mantenha as rodas dianteiras alinhadas
também auxiliará a aumentar a vida útil do veí- ta. Caso você tenha uma longa espera e corretamente. Evite bater no meio-fio e re-
culo. Aqui estão algumas dicas para economi- não estiver no tráfego, será melhor desligar duza a velocidade em estradas esburacadas.
zar dinheiro com combustível e com a o motor e ligá-lo novamente. O alinhamento incorreto não só ocasiona
manutenção do veículo: desgaste mais rápido dos pneus, mas tam-
• Evite as baixas e altas rotações do mo-
• Mantenha os pneus calibrados com a tor. Utilize a marcha adequada ao trânsito. bém impõe uma carga extra ao motor, cau-
pressão correta. Pneus com calibragem sando desperdício de combustível.
abaixo da recomendada desgastam-se e • Evite as acelerações e reduções contí-
nuas. Dirigir no trânsito tipo anda-e-pára • Mantenha a extremidade inferior do veí-
desperdiçam combustível. Consulte a pági-
na 7-2-5, Seção 7-2 para instruções. desperdiça combustível. culo livre de barro, etc. Isto não só alivia o
• Evite as desacelerações e paradas des- peso, mas também ajuda a evitar a corro-
• Não carregue peso desnecessário no
necessárias. Mantenha as velocidades es- são.
veículo. O excesso de peso impõe carga
maior no motor, causando maior consumo táveis. Tente considerar o tempo dos • Mantenha o veículo regulado e em or-
de combustível. semáforos, de forma que você pare o míni- dem. Filtro de ar sujo, folga das válvulas
• Evite aquecer o motor funcionando em mo possível ou alterne para ruas com tráfe- inadequada, velas da ignição sujas, óleo e
marcha-lenta por períodos prolongados. go mais leve. Mantenha uma distância graxas sujos, freios não ajustados, etc. re-
Quando o motor estiver funcionando sua- adequada dos outros veículos para evitar duzem o desempenho do motor e contribu-
vemente, comece a dirigir, mas de baixa frenagens repentinas. Isto também reduzirá em para o aumento do consumo. Para a vida
velocidade. Lembre-se que nas baixas tem- o desgaste dos freios. longa destes itens e custos mais baixos de
peraturas no inverno, isto deverá ser mais • Evite o trânsito pesado sempre que pos- manutenção, execute o plano de manuten-
demorado. sível. ção e caso você dirija sob condições seve-
• Mantenha a alavanca de mudança de ras, lembre-se de que o veículo exige
• Não mantenha o pé no pedal do freio.
marcha da transmissão automática na inspeções mais freqüentes (Consulte a pá-
Isto causará desgaste desnecessário, su-
posição “D” quando a frenagem do mo- gina 6-3, Seção 6).
peraquecimento e baixa economia de com-
tor não for necessária. Dirigir com a ala-
bustível.
vanca de mudança de marcha em “3” irá
reduzir a economia de combustível (Para • Mantenha a velocidade moderada em ro-
informações adicionais, Veja “Transmissão dovias. Quanto mais alta for a velocidade
automática”, página 1-7-2, Seção 1-7). de condução, maior será o consumo de
• Acelere vagarosa e suavemente. Evite as combustível. Reduzir a velocidade irá redu-
saídas bruscas. Use as marchas mais al- zir o consumo de combustível.
tas assim que possível.
3-8
ATENÇÃO

Jamais desligue o motor em declives. O


sistema da direção hidráulica e o servo-
freio não funcionarão sem o auxílio do
motor. Além disso o sistema de controle
de emissões funciona adequadamente
somente quando o motor está funcio-
nando.

3-9
3-10
Se não houver partida —
(a) Verificações simples
Antes de fazer estas verificações, certifique-se Se a luz estiver funcionando corretamente, mas
Seção 4 de que tenha seguido os procedimentos corre- o motor ainda não funcionar, serão necessários
tos de partida, conforme descrito em “Como reparos ou ajustes. Entre em contato com uma
EM CASO DE acionar o motor”, página 3-1, Seção 3, e que Concessionária Autorizada Toyota.
haja combustível suficiente. Se o veículo for equi-
EMERGÊNCIA pado com sistema do imobilizador do motor, tam- NOTA
bém verifique se as outras chaves permitem a
partida do motor. Se funcionarem, a sua chave Não empurre ou puxe o veículo para fazê-
• Se não houver partida poderá estar danificada. Leve-a a uma Conces- lo funcionar (“pegar no tranco”). Isto po-
• Se o motor “morrer” durante a sionária Autorizada Toyota para inspeção. Caso derá resultar em danos ao veículo ou
nenhuma das chaves funcione, poderá haver provocar um acidente quando o motor
condução uma impropriedade no sistema do imobilizador. funcionar. Além disso, o conversor
• Se não for possível aumentar a Contate uma Concessionária Autorizada Toyota. catalítico de três vias poderá superaque-
rotação do motor (Veja “Chaves (com sistema do imobilizador do cer e provocar incêndio.
motor)”, página 1-2-1, Seção 1-2).
• Se houver superaquecimento
Se o motor não girar ou girar muito deva- Se o motor girar à rotação normal, mas não
• Se um pneu estiver furado gar — houver partida —
• Se o veículo atolar 1. Verifique se os terminais da bateria estão 1. Posicione a chave de ignição em “ACC” ou
bem conectados e limpos. “OFF” e tente a partida novamente.
• Se for preciso rebocar o veículo
2. Se os terminais da bateria estiverem corre- 2. O motor poderá estar “afogado”, devido a
• Se não for possível mover a tos, acenda a luz interna. insistentes partidas. Veja “(b) Funcionando
alavanca da transmissão automática um motor afogado”, página 4-2 para maio-
3. Se a luz não acender, apresentar pouca in-
• Se você perder as chaves tensidade, ou apagar após o acionamento res instruções.
• Extintor de incêndio do motor de partida, a bateria estará 3. Se o motor ainda não funcionar, serão ne-
descarregada. Tente a partida com cabos cessários ajustes ou reparos. Entre em con-
• Triângulo de segurança auxiliares. Veja “(c) Utilização de cabos auxi- tato com uma Concessionária Autorizada
• Se for necessário parar o veículo em liares para a partida”, página 4-2 para maio- Toyota.
res instruções.
uma emergência

4-1
(c) Utilização de cabos auxiliares
(b) Partida de um motor “afogado” para a partida
Se não houver partida, o motor poderá estar A fim de evitar sérios ferimentos e danos ao
“afogado”, devido às insistentes partidas. veículo, que podem ocorrer devido à explo- • O gás, normalmente produzido pela
são da bateria, queimaduras por ácido, cur- bateria explodirá se estiver próximo de
Caso isso aconteça, posicione a chave da igni-
tos-circuitos, ou danos a componentes alguma faísca ou chama. Utilize somen-
ção em “START” com o pedal do acelerador to- te cabos aprovados pelas normas e não
talmente pressionado. Mantenha a chave e o eletrônicos, estas instruções devem ser pre-
cisamente seguidas. fume ou acenda chamas durante o fun-
pedal nesta condição durante 15 segundos e a cionamento.
seguir libere ambos. Dê partida ao motor, sem Se você estiver inseguro quanto ao procedi-
pressionar o pedal do acelerador. mento, procure um técnico especializado ou
Se o motor não funcionar, solte a chave da igni- serviço de guincho.
NOTA
ção, aguarde alguns minutos e tente novamente.
Se o veículo ainda não funcionar, serão neces- ATENÇÃO
A bateria auxiliar deve ser de 12 V. Não
sários ajustes ou reparos. Contate uma Conces- acople a bateria sem certificar-se da
sionária Autorizada Toyota para assistência. • As baterias contêm ácido sulfúrico que
é nocivo e corrosivo. Use óculos de pro- especificação correta.
teção, quando estiver acionando o mo-
NOTA tor utilizando cabos auxiliares de
emergência, e evite derramar o ácido em
Não acione o motor de partida durante suas mãos, roupas ou no veículo.
mais de 30 segundos de uma única vez.
Isto poderá superaquecer o motor de • Se acidentalmente houver contato do
partida e a fiação elétrica. ácido nos olhos ou na pele, remova as
roupas contaminadas e lave a área con-
taminada com água, imediatamente.
Procure auxílio médico. Se possível,
continue lavando com água e com o
auxílio de uma esponja ou tecido a ca-
minho do médico.

4-2
PROCEDIMENTO PARA UTILIZAR O CABO
Cabo auxiliar para partida
AUXILIAR PARA PARTIDA
1. Se a bateria auxiliar estiver instalada em
outro veículo, certifique-se de que não haja
contato entre os veículos. Desligue todos
os acessórios e luzes desnecessárias. Bateria
descarregada
Quando utilizar o cabo auxiliar, utilize bate-
Bateria Cabo auxiliar
ria correspondente ou de melhor qualidade. descarregada para partida
Qualquer outra bateria poderá dificultar o
Terminal positivo
procedimento. Terminal positivo (marca “+”) Bateria
(marca “+”) auxiliar
Se houver dificuldade para o procedimento, Bateria auxiliar Terminal negativo
carregue a bateria por alguns minutos. (marca “–”)
2. Se o veículo com a bateria auxiliar não esti-
ver funcionando, acione-o e mantenha-o 3. Faça as conexões na ordem a, b, c, d. c. Conecte a garra negativa do cabo (preto)
funcionando por alguns minutos. Durante o a. Conecte a garra positiva do cabo (ver- ao pólo negativo (–) da bateria auxiliar.
procedimento, mantenha o motor funcionan- melho), ao pólo positivo (+) da bateria d. Conecte a garra no outro lado do cabo (pre-
do a aproximadamente 2000 rpm com o descarregada. to) a um ponto fixo, sem pintura, e metálico
pedal do acelerador parcialmente pressio- b. Conecte a garra no outro lado do cabo do veículo com a bateria descarregada.
nado. (vermelho), ao pólo positivo (+) da bate- Os pontos de conexão recomendados são mos-
ria auxiliar. trados nas ilustrações a seguir:

4-3
Se o motor “morrer” durante a
condução
4. Dê partida ao motor normalmente. Após a Se o motor “morrer” durante a condução ...
partida, mantenha a rotação a aproximada- 1. Reduza a velocidade gradativamente, man-
mente 2000 rpm por alguns minutos com o tendo o veículo em linha reta. Dirija cautelo-
pedal do acelerador parcialmente pressio- samente para fora da pista, e estacione em
nado. um local seguro.
5. Desconecte cuidadosamente os cabos, na 2. Ligue o sinalizador de emergência.
ordem inversa: as garras negativas primei-
3. Posicione a chave de ignição em “ACC” ou
ramente e a seguir as garras positivas.
“OFF” e tente nova partida.
Se a causa para a descarga da bateria não for
Se o motor não funcionar, veja “Se não hou-
aparente (por exemplo, luzes esquecidas ace-
ver partida”, página 4-1, nesta Seção.
sas), o veículo deve ser inspecionado em uma
Concessionária Autorizada Toyota.
ATENÇÃO
Se a primeira tentativa não for bem suce-
Ponto de conexão dida ...
Se o motor não estiver funcionando, a
Verifique se as garras dos cabos estão bem assistência para os freios e a direção hi-
Não conecte o cabo próximo, ou em algum com-
fixas. Recarregue a bateria descarregada com dráulica não funcionará; o volante e os
ponente que tenha movimento quando o motor
os cabos auxiliares de emergência conectados freios estarão mais “pesados” que o nor-
for acionado.
por alguns minutos e dê partida novamente ao mal.
motor.
ATENÇÃO
Se a segunda tentativa não for suficiente, a
Ao fazer as conexões, para evitar aciden- bateria poderá estar descarregada. Leve-a a
tes, não incline o corpo sobre a bateria uma Concessionária Autorizada Toyota para
ou permita o contato acidental dos ca- inspeção.
bos ou garras em nenhum outro ponto
que não seja o pólo da bateria ou o cabo
massa.

4-4
Se não for possível aumentar a
rotação do motor Se houver superaquecimento
Se a rotação do motor não aumentar quando o Se o indicador da temperatura do fluido de 3. Verifique visualmente quanto a pontos de va-
pedal do acelerador for pressionado, poderá arrefecimento do motor indicar superaque- zamentos óbvios no radiador, mangueiras e
estar ocorrendo uma impropriedade em alguma cimento, e você perceber queda de potência, sob o veículo. Entretanto observe que a saída
parte do sistema eletrônico da aceleração. ou ouvir ruído de detonação (“batida de pi- de água do ar condicionado será normal se o
Neste momento, vibrações poderão ocorrer. No nos”), o motor estará provavelmente supe- sistema tiver sido usado.
entanto, pressionando o pedal do acelerador raquecido. Observe o procedimento abaixo.
devagar e de modo firme, você poderá dirigir o 1. Saia da pista, pare o veículo e ligue o sinalizador ATENÇÃO
veículo em baixa velocidade. Dirija o veículo a de emergência. Posicione a transmissão em
uma Concessionária Autorizada Toyota o mais “P” e aplique o freio de estacionamento. Des- Quando o motor estiver funcionando
rápido possível para verificação. ligue o ar condicionado, caso esteja funcio- mantenha as mãos e roupas distantes das
nando. partes móveis e das correias do motor.
Mesmo que anormalidade no sistema eletrônico
da aceleração seja corrigida durante condução 2. Se houver fluido de arrefecimento ou vapores
em velocidade baixa, o sistema poderá não ser em ebulição fora do radiador ou do reservató- 4. Se houver vazamento de fluido de
recuperado até que o motor seja parado e a rio, desligue o motor. Aguarde até que o vapor arrefecimento, desligue o motor imediata-
chave de ignição seja posicionada em “ACC” ou cesse antes de abrir o capô. Caso não haja mente. Providencie a assistência de uma
“OFF”. vapor ou fluido fervendo, mantenha o motor Concessionária Autorizada Toyota.
funcionando e certifique-se de que o ventila-
5. Se não houver vazamentos óbvios, verifi-
ATENÇÃO dor de arrefecimento esteja funcionando, caso
que o reservatório de fluido de arrefecimento.
contrário, desligue a ignição.
Se estiver seco, adicione fluido enquanto o
Seja especialmente cauteloso quanto à motor estiver funcionando. Abasteça até a
prevenção de uma impropriedade no fun- ATENÇÃO metade da capacidade do reservatório. Para
cionamento do pedal. o tipo de fluido, Veja “Seleção do tipo de flui-
Para evitar ferimentos, mantenha o capô do”, página 7-2-4, Seção 7-2.
fechado enquanto houver vapor. Vaza-
mentos de vapor ou fluido de
arrefecimento são evidência de pressão
excessiva.

4-5
Se um pneu furar —
1. Reduza a velocidade gradualmente, manten-
ATENÇÃO ATENÇÃO
do o veículo em linha reta. Saia cautelosa-
mente da pista, estacione em local seguro,
Não remova a tampa do radiador enquan- Ao elevar o veículo, observe o procedi-
distante do tráfego. Evite parar no acostamento
to o motor e o radiador estiverem quen- mento abaixo, para reduzir a possibilida-
central da pista. Estacione em um local plano,
tes. O contato com o fluido de de de ferimentos graves ou fatais:
sobre superfície firme.
arrefecimento quente, sob pressão po- • Observe as instruções para uso do ma-
derá resultar em ferimentos graves. 2. Desligue o motor e ligue o sinalizador de emer- caco.
gência.
• Jamais posicione qualquer parte de seu
6. Quando a temperatura do fluido de 3. Aplique firmemente o freio de estacionamento corpo sob um veículo que esteja susten-
arrefecimento tiver abaixado e estiver nor- e posicione a transmissão em “P”. tado pelo macaco, caso contrário, pode-
mal, verifique o reservatório do fluido de 4. Peça que os ocupantes deixem o veículo pelo rá haver acidentes graves.
arrefecimento. Se estiver vazio, adicione flui- lado oposto ao tráfego. • Não acione o motor enquanto o veículo
do com o veículo em funcionamento. Se ne- 5. Leia as seguintes instruções. estiver sobre o macaco.
cessário, abasteça até a metade da • Pare o veículo em local plano e firme,
capacidade do reservatório. Perdas grandes aplique firmemente o freio de estacio-
de fluido significam vazamento no sistema. namento e posicione a transmissão em
Providencie a inspeção em uma Concessio- “P”. Calce a roda diagonalmente opos-
nária Autorizada Toyota. ta à que será trocada, se necessário.
• Certifique-se de que o macaco esteja
posicionado adequadamente, no local
de apoio. Levantar o veículo com o
macaco em posição incorreta danifica-
rá o veículo ou poderá ocasionar a que-
da do veículo e causar ferimentos.
• Jamais fique sob o veículo, quando es-
tiver suportado somente pelo macaco.

4-6
— Ferramentas necessárias e pneu
reserva
1. Providencie as ferramentas necessárias
• Use o macaco somente para elevar o e o pneu reserva.
veículo para a troca de pneus.
Para contornar emergências, você deve estar
• Não levante o veículo se houver ocu-
familiarizado com o uso do macaco, e de cada
pantes no interior.
uma das ferramentas e sua localização.
• Quando levantar o veículo, não
posicione qualquer objeto sobre ou sob
o macaco.
• Levante o veículo apenas o suficiente
para remover e trocar o pneu.

NOTA
Bolsa de ferramentas
Não continue a dirigir com um pneu va-
zio. Dirigir, mesmo por uma distância
pequena poderá resultar em danos irre-
mediavelmente o pneu e a roda.

Macaco
4-7
Para remover o macaco, gire a conexão do Para remover a capa do pneu reserva: 2. Feche a porta traseira. Remova a capa do
macaco com as mãos. 1. Abra a porta traseira. Solte o cabo de encai- pneu reserva segurando a parte inferior e
Para removê-lo: Gire a conexão no sentido 1 xe sob a capa do pneu reserva. levantando-a para cima e para fora do veí-
até que o macaco esteja livre. culo.
Para evitar furto, o encaixe poderá ser liberado
Para guardá-lo: Gire a conexão no sentido 2 até somente quando a porta traseira estiver aberta.
que o macaco esteja firmemente preso para
evitar que solte no caso de uma colisão ou freada
busca.

4-8
— Calçar a roda — Remoção da calota

Para remover o pneu, usando a chave de roda, 2. Calce a roda diagonalmente oposta à que 3. Remova a calota
gire no sentido anti-horário as porcas de fixa- será removida, para evitar que o veículo Puxe a calota, usando a extremidade chanfrada
ção, e remova-as. se movimente enquanto estiver suspenso. da chave da porca de roda, conforme ilustrado.
Ao guardar o pneu, posicione e fixe-o para evi- Ao calçar a roda, posicione um calço de rodas
tar que seja atirado em uma colisão ou frenagem na frente de uma das rodas dianteiras e atrás ATENÇÃO
brusca. de uma das rodas traseiras.
Não puxe a calota com as mãos. Esteja
atendo ao manusear a calota para evitar
ferimentos.

4-9
— Remoção das porcas da roda — Posicionamento do macaco

ATENÇÃO

Jamais utilize óleo ou graxa nos parafu-


sos e porcas. As porcas poderão soltar e
as rodas poderão desencaixar-se, o que
poderá causar um grave acidente.

4. Solte todas as porcas da roda. 5. Posicione o macaco nos seguintes pon-


Sempre solte as porcas das rodas antes de tos de levantamento.
elevar o veículo. Certifique-se de que o macaco esteja
Gire as porcas no sentido anti-horário para sol- posicionado em uma superfície plana e firme.
tar. Para facilitar, posicione a chave de rodas de
forma que a haste fique do lado direito, confor-
me ilustrado acima. Segure a chave de rodas
pela extremidade e levante-a. Certifique-se de
que não escape da porca.
Não remova as porcas nesta etapa, apenas
solte-as aproximadamente meia volta.

4-10
— Levantamento do veículo
6. Após verificar se não há ocupantes, le-
vante o veículo o suficiente para instalar
o pneu reserva.
Lembre-se de que será necessária uma distân-
cia maior em relação ao piso para instalar o pneu
reserva do que para retirar o pneu furado.
Para levantar o veículo, introduza a manivela
no macaco (é uma peça solta) e gire-a manual-
mente no sentido horário certificando-se que a
manivela esteja fixada firmemente na extensão.
Após tocar no veículo e começar a erguê-lo,
verifique novamente se está adequadamente
posicionado.

Apenas tipo A: Instale a extensão da mani- Tipo A ATENÇÃO


vela do macaco.
Jamais permaneça sob o veículo quan-
do este estiver erguido somente pelo
macaco.

Tipo B
4-11
— Troca de rodas — Reinstalação das porcas das rodas

7. Remova as porcas da roda e troque as Antes de instalar a roda, remova toda corro- 8. Reinstale todas as porcas das rodas com
rodas. são da face de montagem usando uma esco- as mãos.
Levante o pneu furado verticalmente e puxe-o. va ou similar. A instalação da roda sem um Reinstale as porcas das rodas (mantendo a
bom contato metal - metal poderá causar o parte cônica para dentro) e aperte-as o quanto
Leve o pneu reserva na posição e alinhe os fu-
afrouxamento das porcas e eventual perda da puder com as mãos. Empurre a roda e tente
ros aos parafusos. A seguir levante a roda e
roda durante a condução do veículo. apertá-las mais.
mantenha no mínimo o parafuso superior
posicionado no orifício. Movimente o pneu e pres-
sione-o para trás contra os demais parafusos.

4-12
— Abaixar o veículo

ATENÇÃO ATENÇÃO

Jamais utilize óleo ou graxa nos parafu- • Ao abaixar o veículo, esteja atento para
sos ou porcas, caso contrário, o aperto não causar ferimentos ao seu corpo e
das porcas poderá ser excessivo danifi- ao de outras pessoas próximas ao veí-
cando os parafusos. As porcas poderão culo.
soltar e a roda cair, o que causaria um • Aperte as porcas da roda com um
grave acidente. Se houver óleo ou graxa torquímetro [103 N.m (10,5 kgf.m; 76
nos parafusos, limpe-os. lb.pé)] o mais breve possível após a
substituição dos pneus, caso contrá-
rio, as porcas poderão se soltar e cairem,
ocasionando grave acidente.

9. Abaixe o veículo completamente e aper-


te as porcas da roda.
Para abaixar o veículo, gire a alavanca do ma-
caco no sentido anti-horário.
Use somente a chave de roda para apertar as
porcas no sentido horário. Não use outra ferra-
menta ou alavanca, como martelo, tubos ou o
seu pé. Certifique-se de que a chave de roda
esteja firmemente posicionada na porca.
Aperte cada porca um pouco de cada vez na
seqüência indicada. Repita o procedimento até
que todas estejam apertadas.

4-13
— Acondicionamento do pneu
removido
10. Instale o pneu removido e a capa do
pneu reserva na porta traseira. Guias

ATENÇÃO

Certifique-se de que o pneu furado e a


capa do pneu reserva estejam instalados
firmemente na posição para evitar a pos-
sibilidade de ferimentos em uma colisão
ou frenagem brusca.

Em alguns modelos – Antes de acondicionar o Para instalar a capa do pneu reserva:


pneu removido, remova a calota central, puxan- 1. Introduza os ganchos sob as guias dos cor-
do no lado oposto. tes superiores e abaixe a capa.
Seja cauteloso para não perder a calota.

4-14
— Reinstalação da calota da roda

2. Fixe a capa, enganchando as 2 projeções 3. Abra a porta traseira. Trave o cabo de en- 11. Reinstale a calota da roda.
internas. caixe sob a capa. 1. Posicione a calota.
Verifique se a capa está instalada firmemente. 4. Feche a porta traseira. 2. Com a lateral ou base da mão bata firme-
Verifique se a capa está instalada na posição. mente na extremidade externa da calota
para fixá-la.

4-15
— Após trocar as rodas Se o veículo atolar
12. Verifique a calibragem do pneu substi- Se o veículo atolar em neve, lama, areia, etc,
ATENÇÃO tuído. tente desatolar movendo-o para frente e para
Ajuste a pressão à especificação indicada na trás. Desative o sistema de controle de tra-
• Para evitar ferimentos acidentais, seja
página 8-4, Seção 8. Se a pressão estiver abai- ção caso estas funções estejam dificultando
cauteloso ao manusear a calota. suas tentativas de desatolar o veículo. (Quan-
xo da especificação, dirija lentamente até o pos-
• Não reinstale uma calota de plástico que to a detalhes, veja “Sistema de controle de
to de serviço mais próximo e calibre o pneu à
esteja excessivamente danificada. A tração” nas páginas 1-7-8 na Seção 1-7).
pressão correta.
calota poderá soltar da roda enquanto Modelos com tração nas 4 rodas —
o veículo estiver em movimento e cau- Não se esqueça de reinstalar a tampa da válvu-
sar acidentes. la, uma vez que sujeira e umidade podem pene- Você poderá usar o interruptor do sistema
trar na válvula e ocasionar vazamentos. Caso de tração nas quatro rodas nesta situação.
tenha perdido a tampa, posicione uma nova as- (Para detalhes, veja “Sistema 4x4 de con-
sim que possível. trole de torque ativo”, página 1-7-5, Seção
13. Guarde todas as ferramentas e o maca- 1-7).
co firmemente.
Logo após a troca dos pneus, usando um ATENÇÃO
torquímetro, aperte as porcas das rodas con-
forme a especificação de torque indicada na Não tente desatolar o veículo movimen-
página 8-4, Seção 8. Providencie o reparo do tando-o para frente e para trás caso haja
pneu furado. pessoas ou objetos ao redor. Durante o
procedimento, o veículo poderá para
frente ou para trás repentinamente ao
ATENÇÃO
desatolar, o que poderá causar
Para reduzir a possibilidade de ferimentos ferimentos ou danos aos ocupantes e
em caso de colisão ou freada brusca, aos objetos que estejam próximos.
antes de dirigir certifique-se de que to-
das as ferramentas e o macaco estejam
firmemente acondicionados nas posi-
ções originais.

4-16
Se for preciso rebocar —

NOTA (a) Rebocamento com caminhão de reboque, com a roda (a) Rebocamento com caminhão de reboque, com a roda
suspensa suspensa
— Pela extremidade dianteira — Pela extremidade dianteira
Ao desatolar o veículo, observe as se-
guintes precauções para evitar danos à
transmissão e a outros componentes.
◆ Não pressione o pedal do acelerador
ao mudar a posição da alavanca de
mudança de marcha, ou antes, que a
transmissão esteja engrenada em ré
ou marcha de avanço. — Pela extremidade traseira — Pela extremidade traseira

◆ Não acelere o motor nem permita que


as rodas patinem.
◆ Se o veículo continuar atolado após
várias tentativas, escolha outro mé-
todo, tal como reboque.

(b) Utilização de caminhão tipo plataforma (b) Utilização de caminhão tipo plataforma

Modelos com tração em 2 rodas Modelos com tração nas 4 rodas

4-17
Se for necessário rebocar o seu veículo, reco- PRECAUÇÕES QUANTO AO REBO-
mendamos que o procedimento seja feito por CAMENTO:
uma Concessionária Autorizada Toyota ou Utilize um sistema de corrente de segurança
um serviço de rebocamento especializado. em todas as operações de rebocamento e ob-
Reboque o veículo conforme descrito em (a) serve as normas federais/estaduais/municipais
ou (b). vigentes.
Modelos com tração em 2 rodas — Caso esteja
Somente quando o serviço não puder ser fei-
rebocando o veículo com um caminhão de re-
to por uma Concessionária Autorizada Toyota boque com roda suspensa pela extremidade
ou serviço de rebocamento especializado, re- dianteira, as rodas traseiras do veículo e eixos
boque o veículo conforme as instruções des- devem estar em boas condições. Caso estejam
critas em “— Rebocamento em caso de danificados, utilize uma plataforma de reboque.
emergência”, página 4-20, nesta Seção. Modelos com tração nas 4 rodas — Caso o
O equipamento adequado irá garantir que o veí- veículo esteja sendo rebocado por um cami-
culo não será danificado durante a operação de nhão de reboque com a roda suspensa, utilize
Pela extremidade traseira —
rebocamento. As empresas especializadas geral- uma plataforma de reboque.
mente conhecem as normas estaduais/ munici- Utilize uma plataforma de reboque sob as rodas
pais quanto ao reboque de veículos. NOTA dianteiras.
Seu veículo poderá ser danificado se for reboca-
Ao levantar as rodas, seja cuidadoso para NOTA
do incorretamente. Mesmo que a empresa de
que a distância do solo seja adequada
rebocamento conheça o procedimento correto
para rebocar na extremidade oposta do Jamais reboque seu veículo pela extremi-
poderá haver erros. Para evitar danos ao veículo, veículo suspenso. Caso contrário, o pára- dade traseira com as rodas dianteiras no
observe algumas precauções. Se necessário peça choque e/ou a parte inferior do veículo solo. Isto pode causar danos graves à
que o motorista designado para o serviço leia esta rebocado será danificado durante o transmissão.
página. rebocamento.

Modelos com tração em 2 rodas —


(a) Rebocamento com caminhão de rebo-
que com a roda suspensa
Pela extremidade dianteira —
Libere o freio de estacionamento.
4-18
(c ) Rebocamento com caminhão, tipo
içamento por barra

Modelos com tração nas 4 rodas — Todos os modelos — Todos os modelos —


(a) Rebocamento com caminhão de rebo- (b) Utilização de caminhão tipo plataforma (c) Rebocamento com caminhão, tipo iça-
que com a roda suspensa Caso esteja utilizando correntes ou cabos para mento por barra
Utilize uma plataforma de reboque sob as rodas fixar seu veículo, os ângulos sombreados em
que não foram suspensas pelo caminhão de preto devem ser de 45°. NOTA
reboque. Não aperte excessivamente as fixações, caso
Não faça o rebocamento usando cami-
contrário o veículo poderá ser danificado.
nhão tipo içamento por barra, seja pela
NOTA
extremidade dianteira ou traseira. Isto
Jamais reboque seu veículo com as rodas poderá causar danos à carroçaria.
no solo. Isto poderá causar sérios danos
à transmissão e ao sistema 4x4 de contro-
le de torque ativo.

4-19
— Rebocamento em caso de
emergência

NOTA NOTA
◆ Utilize apenas o olhal de reboque es- Utilize somente um cabo ou corrente es-
pecificado, caso contrário seu veícu- pecificamente projetados para o
lo poderá ser danificado. rebocamento de veículos. Prenda firme-
◆ Jamais faça o rebocamento de um mente o cabo ou a corrente no olhal de
veículo pela extremidade traseira com rebocamento.
as quatro rodas no solo. Isto poderá
danificar severamente a transmissão. Antes de iniciar o rebocamento, solte o freio de
estacionamento e posicione a transmissão em
O motorista deverá permanecer no interior do “N”. Posicione a chave de ignição em “ACC” (mo-
veículo rebocado para manobrá-lo e acionar os tor desligado) ou “ON” (motor funcionando).
freios.
Se for necessário rebocar o seu veículo, re- Este método de rebocamento somente poderá ATENÇÃO
comendamos que o procedimento seja fei- ser feito em superfícies firmes, em distância
to por uma Concessionária Autorizada pequena e em velocidades baixas. Além disso, Se o motor não estiver funcionando, a
Toyota ou um serviço de rebocamento es- as rodas, eixos, conjunto de tração, direção e assistência dos freios e o esterçamento
pecializado. freios deverão estar em boas condições. não serão possíveis, portanto o
Se o serviço de rebocamento não estiver esterçamento e a frenagem irão exigir
disponível, em caso de emergência, seu ve- ATENÇÃO esforço muito maior do que o normal.
ículo poderá ser temporariamente reboca-
do usando um cabo ou corrente, fixada a Seja extremamente cauteloso ao rebocar
um dos olhais de rebocamento de emergên- o veículo. Evite as arrancadas ou as ma-
cia localizados na extremidade dianteira do nobras irregulares que poderão sujeitar
veículo. Seja extremamente cauteloso ao o olhal de rebocamento de emergência e
rebocar o veículo. o cabo ou corrente a esforços excessi-
Para instalar o olhal de rebocamento diantei- vos. O olhal e o cabo de rebocamento ou
ro, veja “— Instalação de olhal de rebocamento corrente poderão romper e causar
dianteiro”, descrito a seguir. ferimentos ou danos severos.

4-20
— Instalação do olhal de
rebocamento dianteiro

1. Remova do pára-choque dianteiro, a capa 2. Use o olhal de rebocamento da bolsa de 3. Usando uma chave de roda, aperte firme-
do olhal de rebocamento, usando uma cha- ferramentas. Fixe-o na abertura do pára- mente o olhal de rebocamento.
ve de fenda de ponta plana envolta em te- choque, girando-o no sentido horário. (Para
cido. localização da bolsa de ferramentas, veja ATENÇÃO
“— Ferramentas necessárias e pneu reser-
va”, página 4-7 nesta Seção). Ao instalar o olhal no veículo, aperte-o
firmemente. Se estiver solto, o olhal po-
derá escapar durante a operação de
rebocamento e resultar em morte ou
ferimentos graves.

4-21
— Precauções quanto ao olhal de — Recomendações para rebocar um
rebocamento de emergência veículo atolado
• Antes de iniciar o rebocamento de emer- Os métodos a seguir são efetivos ao remover
gência, verifique se o olhal não está que- ATENÇÃO um veículo atolado na lama, areia ou outras con-
brado ou danificado e se os parafusos de dições quando este não puder ser movido atra-
Se o olhal de reboque de emergência for
instalação não estão soltos. vés de sua própria tração. Esteja especialmente
utilizado para retirar o veículo que tenha
• Fixe o cabo ou corrente firmemente no olhal. atento ao rebocar veículos. Além disso, mante-
atolado na lama, areia ou outras condi-
nha-se afastado dos veículos e do cabo ou cor-
• Não aplique tranco ao olhal. Force firme e ções onde o veículo não possa ser dirigi-
rente de reboque, enquanto estiver tentando
uniformemente. do por sua própria tração, observe os
rebocar o veículo.
• Para não danificar o olhal, não puxe pelo cuidados indicados a seguir, caso con-
trário, um esforço excessivo será exerci- • Remova a terra ou areia ao redor dos pneus.
lado ou em sentido vertical. Sempre puxe
em linha-reta. do no gancho e o cabo ou corrente de • Posicione algumas pedras ou calço de ma-
reboque poderá romper, provocando sé- deira sob os pneus.
rios ferimentos ou danos.
• Se houver dificuldade para mover o ve-
ículo a ser rebocado, não continue for-
çando para rebocar. Contate uma
Concessionária Autorizada Toyota ou
um serviço de guincho especializado
para ajudá-lo.
• Reboque o veículo em linha reta o má-
ximo possível.
• Mantenha-se distante do veículo duran-
te o reboque.

4-22
Alavanca da transmissão automática
sem movimento Se você perder as chaves
4. Dê partida ao motor. Para sua seguran- Você poderá adquirir uma chave nova nas
ça, mantenha o pedal de freio pressio- Concessionárias Autorizadas Toyota desde
nado. que forneça o número da chave anterior. Se
Entre em contato com uma Concessionária Au- o veículo for equipado com sistema do
torizada Toyota o mais rápido possível para ins- imobilizador do motor, a Concessionária
peção do sistema. Autorizada Toyota também necessitará da
chave principal.
Veículos equipados com sistema do imobilizador
do motor – Mesmo que apenas uma chave seja
perdida – procure uma Concessionária Autori-
zada Toyota para obter uma chave nova. Caso
tenha perdido todas as chaves principais, você
não poderá fazer novas chaves e todo o siste-
ma do imobilizador do motor deverá ser substi-
Se não for possível mover a alavanca da tuído.
transmissão automática da posição “P”
mesmo que o pedal de freio esteja pressio- Veja as sugestões em “Chaves”, página 1-2-1,
nado, utilize o botão de bloqueio de mu- Seção 1-2.
dança de marcha, conforme indicado Você poderá utilizar o sistema com controle re-
abaixo: moto com uma chave nova. Contate uma Con-
1. Posicione a chave de ignição em OFF e cessionária Autorizada Toyota para informações
certifique-se de que o freio de estacio- adicionais.
namento esteja aplicado. Se as chaves forem trancadas no interior do
2. Pressione o botão de bloqueio de mu- veículo e não for possível providenciar uma
dança de marcha. Você apenas conse- cópia, muitas Concessionárias Autorizadas
guirá mover a alavanca de “P” para Toyota poderão abrir a porta usando ferramen-
outras posições, quando o botão esti- tas especiais. Se ainda for necessário quebrar
ver pressionado. um vidro para entrar, sugerimos a quebra do
vidro lateral menor, devido ao menor custo para
3. Selecione a posição “N”. substituição. Seja extremamente cuidadoso para
evitar ferimentos com o vidro.
4-23
Se for necessário parar o veículo em
Extintor de incêndio Triângulo de segurança uma emergência
Apenas em uma emergência, como por
exemplo, se for impossível parar o veículo
da maneira convencional, pare o veículo de
acordo com o procedimento abaixo:
1. Pressione constante e firmemente o pedal
de freio com ambos os pés. Não bombeie o
pedal de freio repetidamente, pois isto au-
mentará o esforço necessário para diminuir
a velocidade do veículo.
2. Posicione a alavanca de mudança de mar-
cha em “N”.
Caso a alavanca de mudança de marcha es-
teja posicionada em “N”:
1. O extintor está localizado na parte frontal do O triângulo encontra-se no compartimento 3. Após reduzir a velocidade, pare o veículo
banco do passageiro. Sua remoção se dá de bagagem, sob o carpete. em um local seguro fora da pista.
soltando a presilha de fixação.
4. Desligue o motor.
2. Acione o extintor conforme instruções do
fabricante impressas no próprio extintor. Caso não seja possível mover a alavanca de
mudança de marcha para a posição “N”:
ATENÇÃO 5. Mantenha o pedal de freio pressionado com
ambos os pés para que a velocidade do
Inspecione o extintor nos intervalos es- veículo seja reduzida o máximo possível.
pecificados pelo fabricante e conforme
as instruções impressas no extintor.

4-24
7. Pare o veículo em um local seguro fora da
pista.

ATENÇÃO

Caso seja necessário desligar o motor


com o veículo em movimento:
• A assistência hidráulica dos freios e do
volante de direção não estará disponí-
vel; isto fará com que o pedal de freio
fique mais duro para pressioná-lo e o
volante de direção mais pesado para
esterçá-lo. Desacelere o máximo possí-
vel antes de desligar o motor.
6. Desligue o motor girando a chave de igni- • Jamais tente remover a chave de igni-
ção para a posição “ACC”. ção, pois o volante de direção será tra-
vado.

4-25
4-26
Proteção contra corrosão
A Toyota, através de pesquisas, projeto e utili- • Umidade em algumas partes do seu veículo
Seção 5 zação de tecnologia avançada, fez a sua parte por um período prolongado de tempo pode-
para evitar a corrosão e oferecer um veículo rá causar a corrosão, mesmo que outras
PREVENÇÃO CONTRA com a mais alta qualidade de fabricação. Agora, áreas estejam secas.
CORROSÃO E é a sua vez. O cuidado adequado com o seu • Altas temperaturas poderão causar corro-
Toyota garantirá proteção duradoura contra são em componentes do veículo que não
CUIDADOS COM A corrosão. podem secar devido à falta de ventilação
As causas mais comuns de corrosão em seu adequada.
APARÊNCIA veículo são: Isto significa que é necessário manter o seu
• Acúmulo de sal, sujeira e umidade em áreas de veículo sempre limpo, especialmente na extre-
difícil acesso, sob o veículo. midade inferior e reparar qualquer dano na pin-
• Proteção contra corrosão tura ou proteção, o mais breve possível.
• Riscos na pintura ou na proteção inferior, causa-
• Lavar e encerar o veículo Toyota dos por pequenos acidentes ou por pedras. Para ajudar a evitar a corrosão, observe as
• Limpeza interna O cuidado é essencialmente importante se instruções abaixo:
você mora em áreas que apresentam maior Lave o seu veículo freqüentemente. Isto é
risco de corrosão ao veículo ou utiliza o veí- necessário para manter o seu veículo limpo,
culo sob certas condições climáticas: porém para evitar a corrosão, os itens abaixo
• Pista com sal ou produtos químicos acele- devem ser observados:
rarão a corrosão, da mesma forma que o • Caso você dirija em pistas com sal, durante
sal na atmosfera próxima às áreas mari- o inverno, ou more em regiões próximas ao
nhas ou em regiões de poluição industrial. mar, lave as partes inferiores do veículo no
• O alto conteúdo de umidade acelera a corro- mínimo uma vez por mês para minimizar a
são especialmente quando a temperatura corrosão.
está pouco acima de zero grau centígrados.

5-1
• Água em alta pressão ou vapor podem ser Verifique as condições da pintura do seu Mantenha o veículo em uma garagem bem
utilizados de maneira eficiente para limpar veículo. Se encontrar algum risco ou dano na ventilada ou local coberto. Não estacione o
as partes inferiores ou as caixas de roda. pintura, retoque-o imediatamente para evitar o veículo em local abafado, sem ventilação.
Em especial verifique as áreas de difícil aces- início da corrosão. Se a oxidação tiver atingido Se você lavar o veículo dentro de uma gara-
so, quanto ao acúmulo de barro e sujeira. o metal, leve-o a uma oficina especializada para gem, ou estacioná-lo molhado, a garagem esta-
Será pior só molhar o barro sem retirá-lo. As reparos. rá tão úmida que causará corrosão. Mesmo que
partes inferiores das portas, painéis e con- Verifique o interior do seu veículo. Água e a sua garagem seja aquecida, um veículo mo-
juntos do chassi, possuem aberturas de sujeira podem acumular sob o carpete e causar lhado estará exposto à corrosão se a ventila-
drenagem que não devem estar obstruídas corrosão. Verifique ocasionalmente sob o ção for inadequada.
por sujeira ou barro, a retenção de água carpete para certificar-se de que a área esteja
nestas áreas poderá causar corrosão. seca. Cuidado especial deverá ser observado
• Lave o lado inferior do veículo cuidadosa- quanto ao transporte de produtos químicos, pro-
mente no final do inverno. dutos para limpeza, fertilizantes, sal, etc.; que
Veja “Lavar e encerar o veículo Toyota”, página devem ser transportados em recipientes ade-
5-3 para mais dicas. quados. Se houver derrame ou vazamento, lim-
pe e seque imediatamente a área.
Use pára-barros nas rodas. Se você dirige em
estradas com sal ou cascalho, os pára-barros
ajudarão a proteger seu veículo. Protetores
maiores, que mais se aproximam do solo, são
os melhores. Recomendamos que a área em
que os pára-barros e os elementos de fixação
estão instalados, seja tratada para evitar a cor-
rosão. Uma Concessionária Autorizada Toyota
terá prazer de ajudar a fornecer e instalar os
pára-barros, caso seja recomendado.

5-2
Lavar e encerar o veículo Toyota
Lavagem do veículo Lavagem manual 1. Usando a mangueira esguiche água sobre a
Mantenha o veículo limpo, com lavagens re- Lave o veículo à sombra e após a carroçaria sujeira solta. Remova a lama ou sal deposi-
gulares. esfriar a ponto de permitir o toque. tado sob o veículo ou nas rodas.
As condições abaixo poderão afetar a pintura 2. Lave com sabão neutro para veículos, diluído
ou resultar em corrosão à carroçaria e compo- ATENÇÃO conforme as instruções do fabricante. Use
nentes. Lave o veículo tão breve quanto possí- um pedaço de tecido macio, e mantenha-o
vel. • Ao limpar sob o assoalho ou o chassi, sempre molhado, mergulhando-o na solução
esteja atento para não ferir suas mãos. de sabão. Não esfregue excessivamente.
• Após dirigir em regiões costeiras.
Deixe o sabão e a água removerem a sujeira.
• Após dirigir em rodovias preparadas com • Os gases do escapamento tornam o tubo
do escapamento excessivamente quen- Calotas plásticas: as calotas plásticas são facil-
anticongelante.
te. Para evitar queimaduras, ao lavar o mente danificadas por substâncias orgânicas.
• Quando houver piche, seiva de árvores, veículo esteja atento para não tocar no Se alguma substância orgânica espirrar sobre
dejetos de pássaros e restos de insetos. tubo do escapamento antes que esteja as calotas, lave-as com água e verifique se elas
• Após dirigir em regiões saturadas de fuma- suficientemente frio. foram danificadas.
ça, fuligem, poeira, pó metálico e substânci- Rodas de alumínio: Utilize apenas sabão neutro
as químicas. ou detergente neutro.
• Quando o veículo estiver excessivamente NOTA Pára-choques plásticos: lave-os cuidadosamen-
empoeirado ou enlameado. te. Não esfregue com limpadores abrasivos. A
Quando for necessário levantar os bra-
ços do limpador dianteiro para lavar o superfície dos pára-choques é flexível.
veículo, levante primeiramente o braço Luzes externas: Lave cuidadosamente. Não use
no lado do motorista. Inversamente, ao substâncias orgânicas nem esfregue com es-
abaixar os braços às posições originais, cova de cerdas duras. Isto poderá danificar as
primeiramente abaixe o braço no lado do superfícies das luzes.
passageiro dianteiro. A negligência quan- Piche: Remova com o uso de aguarrás ou lim-
to a seqüência correta poderá resultar em padores adequados a superfícies pintadas.
danos.

5-3
3. Enxágüe abundantemente, o sabão seco Lavador automático Encerar o veículo
pode causar manchas. Em clima quente, O veículo pode ser lavado em lavadores auto- O polimento e a aplicação de cera são reco-
enxágüe cada seção separadamente logo máticos, mas lembre-se que alguns tipos de es- mendados para manter a beleza original do
após lavá-la. covas, água contaminada, ou o processo em si acabamento do veículo.
4. Para evitar manchas dos pingos d'água, se- poderão danificar a pintura. As escovas redu- Uma vez por mês, ou quando a pintura não mais
que o veículo usando uma toalha macia de zem a durabilidade da pintura e o brilho, especi- repelir a água, aplique cera.
algodão. Não esfregue ou pressione em almente em cores escuras. Pergunte ao
1. Sempre lave e seque o veículo antes de
excesso uma vez que poderá haver danos encarregado se o processo é seguro para a pin-
encerá-lo, mesmo que você esteja utilizando
a pintura. tura do veículo.
um produto combinado do tipo limpador e
cera.
NOTA NOTA
2. Utilize polidor e cera de boa qualidade. Se o
◆ Não utilize substâncias orgânicas tais ◆ Para evitar danos à antena do rádio, acabamento estiver extremamente desbo-
como gasolina, querosene ou recolha a antena antes de lavar o veí- tado, use um polidor para limpeza de carros
solventes fortes, que podem ser tóxi- culo. e da seguir encere separadamente. Siga cui-
cos ou causar danos. ◆ Antes de dirigir, certifique-se de que dadosamente as instruções e precauções
◆ Não esfregue parte alguma do veícu- a antena esteja instalada. do fabricante. Faça o polimento e encere os
lo com escova de cerdas duras que ◆ Ao remover a antena, guarde-a em um frisos cromados, tanto quanto a pintura.
poderão causar danos. local adequado para não perdê-la. Bico do lavador do pára-brisa: Certifique-se de
Antes de dirigir, certifique-se de os bicos do lavador do pára-brisa não fiquem
reinstalar a antena em sua posição obstruídos com cera. Caso isso aconteça, pro-
original. cure uma Concessionária Autorizada Toyota
para efetuar o reparo.

5-4
Limpeza interna
Retoque na pintura
NOTA ATENÇÃO
O retoque poderá ser usado para cobrir pe-
Se os bicos dos lavadores estiverem blo- quenos esfolamentos ou arranhões. • Não borrife líquidos no veículo. Isto po-
queados, não tente limpar com um pino Aplique tinta imediatamente após a ocorrência derá causar impropriedade em compo-
ou outro objeto. O bico poderá ser dani- do dano para evitar a corrosão. Para um traba- nentes elétricos ou incêndio.
ficado. lho bem feito, use pincel pequeno de pintor ar- • Ao limpar o interior (especialmente o
tístico e agite bem a tinta. Certifique-se de que a painel de instrumentos), não utilize cera
3. Encere o veículo novamente quando a água área esteja limpa e seca. Para aplicar o retoque polidora ou produtos de limpeza corro-
não formar mais gotículas, mas permane- de forma quase imperceptível, aplique somente sivos. O painel de instrumentos poderá
cer na superfície em grandes áreas. em pontos nus. Aplique a menor quantidade pos- refletir no para-brisa, obstruindo a visi-
sível e não pinte a superfície ao redor do risco bilidade do motorista, podendo resul-
NOTA ou esfolamento. tar em acidente com ferimentos graves
ou fatais.
Sempre retire os pára-choques plásticos
caso o veículo venha a ser retocado ou • Veículos equipados com airbags late-
pintado, e colocado em uma estufa. As rais e airbags de cortina:
altas temperaturas podem danificar os Seja cauteloso para não derramar água
pára-choques. ou borrifar líquidos no assoalho. Isto
poderá impedir a ativação correta do
airbag lateral e do airbag de cortina, re-
sultando em ferimentos graves.

5-5
Interior em vinil Carpete
NOTA
O acabamento em vinil poderá ser facilmen- Use um shampoo de boa qualidade para lim-
◆ Não lave o assoalho do veículo com te limpo com uma solução de sabão neutro par o carpete.
água, nem permita que água alcance e água. Inicie aspirando para remover o máximo de su-
o assoalho durante a limpeza interna Inicialmente aspire a superfície para remover a jeira possível. Vários tipos de produtos de limpe-
ou externa do veículo. A água poderá sujeira solta. A seguir, usando uma esponja ou za espumantes estão disponíveis; alguns em
atingir componentes do sistema de
tecido macio, aplique a solução de sabão ao vinil. embalagem tipo pulverizador, outros em pó ou
áudio ou outros componentes elétri-
Após deixar agir por alguns minutos, para soltar líquido que devem ser misturados à água para
cos acima ou abaixo do carpete do
a sujeira, remova e seque com um pedaço de produzir a espuma. Para limpar o carpete, utili-
veículo (ou tapete do assoalho) e cau-
tecido absorvente macio. Caso toda a sujeira não ze uma esponja ou escova para aplicar a espu-
sar uma impropriedade ou ainda cau-
tenha sido removida, repita o funcionamento. Pro- ma. Esfregue em círculos.
sar corrosão na carroçaria.
dutos para limpeza de vinil em forma de espuma Não aplique água. Os melhores resultados são
◆ Ao limpar o interior do veículo, não estão disponíveis no comércio e são eficientes. obtidos mantendo-se o carpete o mais seco
utilize cera polidora ou produtos de Observe as instruções do fabricante. possível. Leia as instruções do fabricante e siga-
limpeza corrosivos. A superfície pin-
as cuidadosamente.
tada do painel de instrumentos e de
NOTA
outras peças internas poderá ser
danificada. Jamais use solventes, thiner, gasolina ou
produtos para limpeza de vidros para lim-
par os componentes de vinil.

5-6
Cintos de segurança Vidros Painéis de controle do ar condicionado, do
Os cintos de segurança devem ser limpos Os vidros poderão ser limpos com qualquer áudio, dos instrumentos, console e inter-
com sabão neutro e água ou água morna. produto de limpeza de vidros doméstico. ruptores.
Utilize um pedaço de tecido ou esponja. À medi- Utilize um pedaço de tecido macio para a
da que você limpa os cintos, verifique-os quan- NOTA limpeza.
to a desgastes, desfiamentos ou cortes. Umedeça um pedaço de tecido macio em água,
◆ Não utilize produtos para limpeza de
ou água morna, e limpe cuidadosamente a su-
vidros ao limpar a parte interna do
NOTA jeira.
vidro traseiro, pois poderá danificar
◆ Não utilize alvejantes ou tinturas nos os filamentos do aquecedor do
cintos, isto poderá enfraquecê-los. desembaçador do vidro traseiro. Uti- NOTA
lize um pano umedecido com água ◆ Não utilize substâncias orgânicas
◆ Não utilize os cintos até que eles es-
morna e limpe suavemente o vidro. (solventes, querosene, álcool, gasoli-
tejam secos.
Limpe-o em etapas, paralelamente aos na, etc.), soluções ácidas ou alcalinas.
filamentos do aquecedor. Estes produtos podem descolorir,
◆ Ao limpar a parte de dentro vidro tra- manchar ou descascar a superfície.
seiro, esteja atento para não arranhar ◆ Se você utilizar os produtos para lim-
ou danificar os filamentos ou peza ou polidores, certifique-se de que
conectores do aquecedor. não possuam as substâncias mencio-
nadas acima.
◆ Se você utilizar um purificador de ar,
não espirre o líquido nas superfícies
internas do veículo. O produto pode-
rá conter as substâncias acima. Lim-
pe imediatamente as superfícies se
houver contato com o produto, con-
forme as instruções anteriores.

5-7
Revestimento em couro
NOTA ◆ A limpeza incorreta do estofamento
O revestimento de couro poderá ser limpo de couro poderá resultar em descolo-
com detergente neutro para lã. ◆ Se a mancha não sair com detergente
ração ou manchas.
Remova a sujeira usando tecido macio úmido neutro, aplique solvente sem substân-
em solução a 5% de detergente neutro para lã. cias orgânicas.
Caso você tenha alguma dúvida sobre a lim-
A seguir remova todo o detergente usando um ◆ Jamais use substâncias orgânicas
como benzina, álcool ou gasolina ou peza de seu veículo, uma Concessionária
tecido limpo úmido.
soluções alcalinas ou ácidas para lim- Autorizada Toyota terá prazer em ajudá-lo.
Após a limpeza ou sempre que alguma parte de
couro for molhada, seque com tecido limpo e par o couro, uma vez que poderão des-
colorir o couro.
seco. Deixe o couro secar em uma área bem
ventilada. ◆ Usar escova de nylon ou tecido de fi-
bra sintética poderá riscar a superfície
fina do couro.
NOTA
◆ Se estiver sujo, o estofamento de cou-
“Pacote de Couro*: (bancos, volante e ro estará sujeito a formação de mofo.
laterais das portas em padrão couro)” Esteja atento a manchas de óleo. Man-
*: itens em padrão couro: contêm partes tenha o estofamento sempre limpo.
em couro legítimo e couro sintético. ◆ A exposição prolongada à luz solar po-
derá endurecer ou enrugar a superfí-
cie do couro. Mantenha o veículo sob
a sombra especialmente no verão.
◆ O interior do veículo está sujeito a
aquecimento no verão, portanto evite
colocar sobre o couro objetos de vinil
ou de plástico ou ainda contendo cera
que tendem a grudar no couro quan-
do aquecidos.

5-8
Fatos relacionados à manutenção
Seu veículo Toyota foi projetado para proporcio-
Seção 6 nar condução econômica e manutenção econô-
mica. Muitos itens de manutenção anteriormente
REQUISITOS DE TOYOTA exigidos não são mais necessários ou não são
SERVIÇO DE QUALIDADE exigidos com tanta freqüência. Para certificar-se
MANUTENÇÃO de que o veículo opera com eficiência máxima,
observe o plano de manutenção.
Onde efetuar a manutenção?
• Fatos relacionados à manutenção
TOYOTA O melhor é procurar uma Concessionária Auto-
• O veículo exige reparos? rizada Toyota para os reparos.
PEÇAS GENUÍNAS
• Plano de manutenção Toyota Os técnicos da Toyota são especialistas muito
bem treinados. Eles recebem as informações
técnicas mais atualizadas, através dos boletins
A manutenção regular é essencial. de serviço, dicas de manutenção, e programas
Insistimos para que você proteja o seu veículo de treinamento. Os técnicos aprendem a traba-
novo, providenciando que os reparos sejam fei- lhar nos veículos Toyota antes de repararem o
tos pela Toyota, de acordo com o plano de ma- seu veículo. Você não acha que esta é a melhor
nutenção detalhado nas páginas seguintes. A forma?
manutenção regular irá proporcionar: As Concessionárias Autorizadas Toyota inves-
• Boa economia de combustível tiram muito em ferramentas especiais Toyota e
equipamentos de serviço. Isto aumentará a qua-
• Vida longa para o veículo lidade do serviço a um custo menor.
• Prazer ao dirigir O departamento de assistência técnica da Con-
• Segurança cessionária executará plano de manutenção no
• Confiabilidade veículo de maneira responsável e econômica.
• Cobertura da garantia
• Conformidade com a legislação

6-1
O veículo necessita de reparos?
Que itens de manutenção você mesmo po- Esteja atento a alterações de desempenho, ruí- Se você observar alguma dessas alterações,
derá fazer? dos e alterações visuais que evidenciem a ne- leve o veículo a uma Concessionária Autoriza-
Você próprio poderá fazer facilmente alguns dos cessidade de serviço. Algumas indicações da Toyota o mais rápido possível. Provavelmen-
itens de manutenção desde que tenha um pou- importantes são: te serão necessários ajustes ou reparos.
co de conhecimentos mecânicos e algumas fer- • Impropriedades, engasgos, batidas leves no
ramentas básicas. Instruções simples são motor. ATENÇÃO
fornecidas na página 7-1-1, Seção 7. • Perda considerável de potência.
Note, entretanto, que alguns itens exigem ferra- Não continue a dirigir o veículo sem
• Ruídos estranhos no motor.
mentas especiais e conhecimentos. Estes são verificá-lo. Isto poderá acarretar resul-
• Vazamentos sob o veículo (entretanto o tar sérios danos ao veículo e
executados de forma mais eficiente por técni- gotejamento proveniente do sistema de ar
cos especializados. Mesmo que você tenha ferimentos.
condicionado é normal).
experiência em manutenção que você próprio
• Alterações nos ruídos do sistema de esca-
poderá fazer , recomendamos que estes repa-
pamento (Isto pode indicar um vazamento
ros e manutenções sejam executados pela Con-
perigoso de monóxido de carbono. Dirija com
cessionária Autorizada Toyota, que manterá o
os vidros abertos e verifique o sistema de
registro da manutenção do seu Toyota. Este re- escapamento imediatamente).
gistro será útil se você necessitar Serviços em
Garantia. • Pneus vazios, rangido excessivo dos pneus
ao manobrar em curvas; desgaste irregular.
• O veículo puxa para um lado em pista plana
durante a condução em linha reta.
• Ruídos estranhos relacionados ao movi-
mento da suspensão.
• Perda da eficiência dos freios, pedais do
freio “esponjosos”, pedal quase toca no
assoalho, ou o veículo puxa para um lado
ao ser freado.
• Temperatura do fluido de arrefecimento do
motor está constantemente acima do nor-
mal.
6-2
Plano de manutenção Toyota —
O intervalo para as manutenções é determi- Mangueiras de borracha (para os sistemas
NOTA
nado pela leitura do hodômetro ou pelo tem- de arrefecimento e aquecedor, sistema do
po transcorrido, o que ocorrer primeiro, ◆ A gratuidade refere-se somente a freio e sistema do combustível) devem ser
conforme indicado no plano. mão-de-obra necessária para a exe- inspecionadas por um técnico qualificado
Os reparos executados após o último inter- cução da Revisão dos 10.000 km. O de acordo com o plano de manutenção
valo devem ser executados mantendo-se os custo de itens de manutenção regu- Toyota.
mesmos intervalos. lar, como: lubrificantes, líquidos e fil- Elas são itens particularmente importantes na
tros serão de responsabilidade do manutenção. Substitua imediatamente toda man-
O intervalo de serviço para cada item pode ser
proprietário do veículo. gueira que estiver danificada. As mangueiras
obtido no plano de manutenção.
◆ A gratuidade da mão-de-obra de ser- de borracha deterioram com o tempo, resultan-
Revisão dos 10.000 km com mão-de-obra
viços está vinculada ao cumprimento do em vazamentos, trincas ou esfolamentos.
gratuita —
do limite informado anteriormente, ou Sempre que dirigir fora-de-estrada em areia,
Você obterá o serviço de revisão dos 10.000 km seja, 9.500 km a 10.500 km. Caso o veí- lama ou água, verifique diariamente os
com mão-de-obra gratuita, em uma Concessio- culo não se enquadre nesta condição, itens abaixo e faça a manutenção ou repa-
nária Autorizada Toyota, apresentando obriga- o custo de mão-de-obra, também será ro conforme exigido.
toriamente o Livrete de Garantia. Esta revisão de responsabilidade do proprietário ou
deverá ser realizada de acordo com o plano de • Lonas e tambores de freio
responsável pelo veículo.
manutenção descrito no Manual do Proprietário. • Pastilhas e discos de freio
A tolerância para a realização de todas as revi- • Linhas e mangueiras de freio
sões constantes no plano de manutenção é de Obs.: O custo de mão-de-obra das demais re-
visões constantes no plano de manuten- • Óleo ou fluido da transmissão, caixa de trans-
500 km para mais ou para menos. Exemplo: Re- ferência e diferencial
visão de 10.000 km deverá ser realizada entre ção não são gratuitas.
• Barras e coifas da direção
9.500 a 10.500 km, Revisão de 20.000 km de-
verá ser realizada entre:19.500 a 20.500 km e • Filtro de ar
assim sucessivamente.

6-3
— Requisitos do plano de manutenção

Seu veículo Toyota deve ser inspecionado de acordo com o plano normal de
manutenção (Veja “— Plano de manutenção”, página 6-3).

Se você dirige o veículo principalmente em uma ou mais condições especiais abaixo, alguns itens de
manutenção devem ser verificados mais freqüentemente (Veja “— Plano de manutenção adicional”,
página 6-9).

A. Condição das estradas B. Condição de condução


1. Operação em estradas sem 1. Uso de bagageiro no teto.
pavimentação, cobertas de lama ou 2. Trajetos curtos repetidamente, abaixo
neve derretida de 8 km e em temperatura externa
2. Operação em estradas com muita abaixo de 0°C
poeira 3. Uso prolongado em marcha-lenta
e/ou baixas velocidades por longas
distâncias, como carros de polícia,
táxis ou serviço de entregas.
4. Condução contínua em altas
velocidades (80% ou mais além da
velocidade máxima do veículo)
durante mais de 2 horas.

6-4
— Plano de manutenção
Operações de manutenção: I = Inspecione e corrija ou substitua conforme necessário;
S = Substitua ou troque

INTERVALO DE SERVIÇO LEITURA DO HODÔMETRO MESES


(Leitura do hodômetro ou meses, x 1.000 km 1 10 20 30 40 50 60 70 80
o que ocorrer primeiro).

COMPONENTES BÁSICOS DO MOTOR


1 Folga das válvulas “Veja nota 1” ............................. . . . . . . . . I 96
2 Correias de distribuição .......................................... . . I . I . I . I 24
3 Óleo do motor (API SL ou SM, ou ILSAC) .............. . S S S S S S S S 12
4 Filtro de óleo do motor ............................................ . S S S S S S S S 12
5 Sistemas de arrefecimento e de aquecimento
“Veja notas 2 e 3” .................................................... . . . . I . . . I 24
6 Fluido de arrefecimento do motor
“Veja notas 4, 5 e 6” ................................................. . . . . I . . . I –

NOTAS:
1. Inspecione o ruído dos tuchos e vibrações do motor e ajuste se necessário.
2. Após 80 000 km ou 48 meses, inspecione a cada 20 000 km ou 12 meses.
3. Verifique se o radiador e o condensador não estão obstruídos com folhas, sujeira ou insetos, e limpe-os se necessário. Verifique também a conexão
de mangueiras quanto à condição de instalação, corrosão, etc.
4. Troque a 160 000 km e a seguir a cada 80 000 km.
5. Use somente “Fluido de Arrefecimento Toyota Super Long Life Coolant”.
6. É necessário inspecionar o nível do fluido ao substituir o fluido de arrefecimento.

6-5
Operações de manutenção: I = Inspecione e corrija ou substitua conforme necessário;
S = Substitua ou troque

INTERVALO DE SERVIÇO LEITURA DO HODÔMETRO MESES


(Leitura do hodômetro ou meses, x 1.000 km 1 10 20 30 40 50 60 70 80
o que ocorrer primeiro).

7 Tubos de escapamento e coxins ............................ . . I . I . I . I 12


SISTEMA DE IGNIÇÃO
8 Velas de ignição .................................................... Substitua a cada 100.000 Km
9 Bateria .................................................................... . I I I I I I I I 12
SISTEMAS DE COMBUSTÍVEL E CONTROLE DE EMISSÕES
10 Filtro de combustível
(inclusive o filtro do reservatório) ........................... . . . . . . . . S 96
11 Elemento do filtro de ar ........................................... . . I . S . I . S I:24
S:48
12 Tampa do reservatório de combustível, linhas,
válvulas e conexões. “Veja nota 7” ......................... . . . . I . . . I 24
13 Canister de carvão ................................................. . . . . I . . . I 24

NOTAS:
7. Após 80.000 Km ou 48 meses, inspecione a cada 20.000 Km ou 12 meses.

6-6
Operações de manutenção: I = Inspecione e corrija ou substitua conforme necessário;
S = Substitua ou troque

INTERVALO DE SERVIÇO LEITURA DO HODÔMETRO MESES


(Leitura do hodômetro ou meses, x 1.000 km 1 10 20 30 40 50 60 70 80
o que ocorrer primeiro).

CHASSI E CARROÇARIA
14 Pedal do freio e freio de estacionamento ................ . I I I I I I I I 6
15 Lonas de freio e tambores (inclusive lonas
e tambores do freio de estacionamento) ................ . . I . I . I . I 12
16 Pastilhas de freio e discos ...................................... . I I I I I I I I 6
17 Fluido de freio ......................................................... . I I I S I I I S I:6
S:24
18 Tubos e mangueiras de freio .................................. . . I . I . I . I 12
19 Volante de direção e articulações ........................... . . I . I . I . I 12
20 Coifas do semi-eixo/eixo de tração
(inclusive aperto dos parafusos) ............................. . . . I . I . I . I 24
21 Juntas esféricas e guarda-pós ............................... . . I . I . I . I 12
22 Fluido da transmissão automática ............................. . . . . I . . . I 24
23 Óleo da caixa de transferência
(modelos com tração nas 4 rodas) ........................ . . I . S . I . S I:12
S:48

6-7
Operações de manutenção: I = Inspecione e corrija ou substitua conforme necessário;
S = Substitua ou troque

INTERVALO DE SERVIÇO LEITURA DO HODÔMETRO MESES


(Leitura do hodômetro ou meses, x 1.000 km 1 10 20 30 40 50 60 70 80
o que ocorrer primeiro).

24 Óleo do diferencial traseiro


(modelos com tração nas 4 rodas) ........................ . . I . S . I . S I:12
S:48
25 Suspensões dianteira e traseira ............................. . . I . I . I . I 12
26 Pneus e pressão de inflagem ................................. . I I I I I I I I 6
27 Todas as luzes, buzina, limpadores e
lavador ................................................................... . I I I I I I I I 6
28 Filtro do ar condicionado ........................................ . . S . S . S . S –
REFRIGERANTE DO AR CONDICIONADO ............... . . I . I . I . I 12

6-8
— Plano de manutenção adicional
Consulte as seguintes tabelas para os itens do plano de manutenção que requerem uma maior freqüência de serviços específicos para condições
especiais de utilização. (Para descrição, Veja “— Requisitos para o plano de manutenção”, página 6-4).

A – 1: Utilização em pistas não pavimentadas, cobertas de lama ou neve derretida


Inspeção das lonas e tambores do freio A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção das pastilhas e discos do freios A cada 5.000 km ou 3 meses
Inspeção dos tubos e mangueiras do freios A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção de juntas esféricas e coifas A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção das coifas do semi-eixo/eixo de tração A cada 10.000 km ou 12 meses
(incluindo o aperto de parafuso)
Inspeção do volante de direção e articulações A cada 5.000 km ou 3 meses
Inspeção da suspensão traseira e dianteira A cada 10.000 km ou 6 meses
Aperto dos parafusos e porcas do chassi e A cada 10.000 km ou 6 meses
carroçaria - Veja “nota 8”
A – 2: Utilização em estradas cobertas de poeira
Troca do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Troca do filtro de óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Inspeção ou substituição do elemento do filtro de ar I: A cada 2.500 km ou 3 meses
S: A cada 40.000 km ou 48 meses
Inspeção das lonas e tambores do freio A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção das pastilhas e discos do freio A cada 5.000 km ou 3 meses
Substituição do filtro do ar condicionado A cada 15.000 km

NOTA:
8. Para parafusos de montagem de banco, parafusos da travessa da suspensão dianteira e traseira.

6-9
B – 1: Usando um bagageiro no teto
Troca de óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Troca do filtro do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Inspeção das lonas e tambores do freio A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção das pastilhas e discos do freio A cada 5.000 km ou 3 meses
Inspeção ou substituição do fluido da transmissão automática I: A cada 40.000 km ou 24 meses
S: A cada 80.000 km ou 48 meses
Substituição do óleo da caixa de transferência
(modelos com tração nas 4 rodas) A cada 20.000 km ou 24 meses
Substituição do óleo do diferencial traseiro
(modelos com tração nas 4 rodas) A cada 20.000 km ou 24 meses
Inspeção da suspensão dianteira e traseira A cada 10.000 km ou 6 meses
Aperto dos parafusos e porcas do chassi e carroçaria
Veja “nota 9” A cada 10.000 km ou 6 meses
B – 2: Constantes deslocamentos abaixo de 8 km em temperatura externa abaixo de zero
Troca do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Troca do filtro do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses

NOTA:
9. Para parafusos de montagem de bancos, parafusos da travessa da suspensão dianteira e traseira.

6-10
B – 3: Condução prolongada em marcha-lenta e/ou em baixa velocidade por um longo percurso, como carros de polícia, táxis,
ou carros de entrega
Troca do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Troca do filtro do óleo do motor A cada 5.000 km ou 6 meses
Inspeção das lonas e tambores do freio A cada 10.000 km ou 6 meses
Inspeção das pastilhas e discos do freio A cada 5.000 km ou 3 meses
B – 4: Condução constante em alta velocidade (80% ou mais acima da velocidade máxima do veículo) durante mais de 2 horas
Inspeção ou substituição do fluido da transmissão automática I: A cada 40.000 km ou 24 meses
S: A cada 80.000 km ou 48 meses
Substituição do óleo da caixa de transferência
(modelos com tração nas 4 rodas) A cada 20.000 km ou 24 meses
Substituição do óleo do diferencial traseiro
(modelos com tração nas 4 rodas) A cada 20.000 km ou 24 meses

6-11
6-12
Seção 7
MANUTENÇÕES QUE
VOCÊ MESMO PODE
FAZER
Capítulo 7-1
Introdução

• Visão geral do compartimento do


motor
• Localização dos fusíveis
• Precauções quanto ao serviço que
você mesmo poderá fazer
• Posicionamento do jacaré

7-1-1
Visão geral do compartimento do motor
1. Caixa dos fusíveis
2. Reservatório do fluido de arrefecimento do
motor
3. Tampa de abastecimento do óleo do motor
4. Bateria
5. Radiador
6. Condensador
7. Ventiladores elétricos de arrefecimento
8. Vareta indicadora do nível do óleo
9. Reservatório de fluido do lavador do
pára-brisa e do vidro traseiro

ATENÇÃO

Nunca armazene objetos, tais como: pa-


péis, panos e principalmente lubrifican-
tes e produtos inflamáveis, no
compartimento do motor.

7-1-2
— Remoção da tampa do
compartimento do motor Localização dos fusíveis

Antes de iniciar a manutenção feita por você Remoção da presilha


mesmo, remova as presilhas da tampa. Re-
mova a tampa do compartimento do motor
conforme detalhado na ilustração acima.
Esteja atento para não perder as presilhas re-
movidas.

Instalação da presilha
7-1-3
Precauções quanto à manutenção
que você mesmo poderá fazer
Caso você mesmo faça a manutenção, ob-
serve os procedimentos corretos detalha-
Fusíveis de reserva dos nesta seção.
Tenha em mente que reparos inadequados ou
incompletos poderão resultar em problemas
operacionais.
Esta seção instrui somente quanto aos itens
que são relativamente fáceis para o proprietário
executar. Conforme explicado na Seção 6, há
vários itens que devem ser feitos por profissio-
nais qualificados e usando ferramentas especi-
ais.
O máximo cuidado deve ser observado quanto
ao trabalhar no veículo para evitar ferimentos
acidentais. Apresentamos algumas precauções
que devem ser observadas cuidadosamente:

7-1-4
ATENÇÃO • Não entre embaixo de um veículo sus- • Inutilize o óleo usado e o filtro somente
tentado somente pelo macaco. Sempre em local e de maneira apropriados. Não
• Quando o motor estiver funcionando, utilize suportes ou apoios sólidos. descarte o óleo usado, na rede de esgo-
mantenha as mãos, roupas e ferramen- to ou no solo. Contate uma Concessio-
• Certifique-se de que a chave de ignição
tas distantes do ventilador e correias nária Autorizada ou posto de serviço
esteja desligada se for executar alguma
do motor que estiverem em movimen- para informações quanto à inutilidade
operação nas proximidades do ventila-
to. (Tire anéis, relógio, gravata, etc). ou reciclagem do óleo.
dor elétrico de arrefecimento ou à grade
• Logo após dirigir, o compartimento do do radiador. Com a chave de ignição liga- • Seja cauteloso ao completar o nível do
motor - motor, radiador, coletor do es- da, os ventiladores elétricos de fluido do freio, uma vez que o fluido
capamento e cabos das velas de igni- arrefecimento serão ativados automati- poderá ferir os seus olhos ou mãos. Se
ção, etc., estarão quentes. Seja camente se a temperatura do fluido de houver contato de fluido nos olhos ou
cuidadoso para não tocar nestes com- arrefecimento do motor estiver alta e/ou mãos, lave-os com água imediatamen-
ponentes. O óleo, fluidos e velas da ig- se o ar condicionado estiver ligado. te. Se o desconforto persistir, procure
nição também poderão estar quentes. um médico.
• Utilize proteção para os olhos sempre que
• Para evitar queimaduras, se o motor esti- executar alguma operação no veículo ou
ver quente, não remova a tampa do radi- sob o veículo, onde você poderá estar
ador nem solte os bujões de drenagem. exposto a materiais que saltam ou são
• Não mantenha no compartimento do arremessados, jatos de fluidos, etc.
motor, objeto algum que possa quei- • O óleo lubrificante usado do motor con-
mar facilmente, como papel ou tecidos. tém contaminantes potenciais que po-
• Não fume, provoque faíscas ou permita dem causar irritações na pele, como
chamas nas proximidades do combus- inflamações, ou câncer de pele. Evite o
tível ou da bateria. Os fumos são infla- contato prolongado e repetido com o
máveis. produto. Para remover o óleo da sua pele,
• Seja extremamente cauteloso nas ope- lave a área afetada com água e sabão.
rações que envolvam a bateria. A bate- • Mantenha o óleo usado fora do alcance
ria contém ácido sulfúrico, nocivo e de crianças.
corrosivo.

7-1-5
Posicionamento do jacaré

NOTA ◆ Não limpe ou ajuste a folga da velas


◆ Lembre-se de que os cabos da bate- de ignição com ponta de irídio para
ria e do sistema da ignição são con- reutilizar.
dutores de altas amperagens ou ◆ Não abasteça excessivamente o reser-
voltagens. Esteja atento para não cau- vatório da transmissão automática. A
sar curto-circuito. transmissão automática poderá ser
◆ Use somente “Fluido de danificada.
Arrefecimento Toyota Super Long Life ◆ Se houver contato do fluido do freio,
Coolant”. O “Fluido de Arrefecimento lave o veículo com água para evitar
Toyota Super Long Life Coolant” con- que danifique a partes ou pinturas.
siste de pré-mistura de 50% de fluido ◆ Não dirija sem o elemento do filtro do
de arrefecimento e 50% de água ar, uma vez que haverá desgaste ex-
deionizada. cessivo do motor. A retroignição no Dianteiro
◆ Se houver derrame de fluido de motor poderá inflamar no comparti-
arrefecimento, lave o veículo com mento do motor.
água para evitar danos à pintura. ◆ Esteja atento para que a estrutura do
◆ Não mantenha sujeira ou objetos nos limpador do pára-brisa não risque a
alojamentos das velas da ignição. superfície do vidro.
◆ Não force o eletrodo externo da vela ◆ Ao fechar o compartimento do motor,
da ignição contra o eletrodo central. verifique se ferramentas, tecidos, etc.
◆ Utilize somente velas da ignição do não foram esquecidas em seu interior.
tipo especificado. Utilizar outros ti-
pos resulta em danos ao motor, per-
da de desempenho ou ruídos no
rádio.

Traseiro

7-1-6
Ao levantar o veículo com o jacaré, posicione
o jacaré corretamente conforme detalhado • Certifique-se de que o jacaré esteja
nas ilustrações. posicionado adequadamente, no pon-
to de levantamento. Levantar o veículo
com o jacaré em posição incorreta irá
ATENÇÃO danificar o veículo ou poderá ocasio-
nar a queda do veículo e causar
Para reduzir a possibilidade de
ferimentos.
ferimentos graves ou fatais, observe os
pontos abaixo: • Jamais permaneça sob o veículo que
estiver sustentado somente pelo jaca-
• Siga as instruções sobre pontos de le-
ré; use cavaletes para sustentação do
vantamento.
veículo.
• Jamais posicione qualquer parte de seu
• Não levante o veículo se houver ocu-
corpo sob um veículo que esteja sus-
pantes no interior.
tentado pelo jacaré. Poderá haver
ferimentos graves. • Quando levantar o veículo, não
posicione qualquer objeto sobre ou sob
• Não acione o motor enquanto o veículo
o jacaré.
estiver sustentado pelo jacaré.
• Pare o veículo em local plano e firme,
aplique firmemente o freio de estacio-
namento e posicione a transmissão em NOTA
“P”. Calce as rodas diagonalmente opos-
Esteja atenta ao posicionamento corre-
tas ao ponto de levantamento, se ne-
to do jacaré, caso contrário seu veículo
cessário.
poderá ser danificado.

7-1-7
7-1-8
Verificação do nível do óleo

Seção 7 ATENÇÃO
Nível mínimo Nível máximo

MANUTENÇÕES QUE Esteja atento para não tocar no coletor


de escapamento que estará quente.
VOCÊ MESMO PODE
FAZER NOTA
Esteja atento para não derramar o óleo
do motor nos componentes do veículo.
Capítulo 7-2 Adicione óleo Correto Muito cheio

Motor e Chassi Se o nível do óleo estiver abaixo ou levemen-


• Verificação do nível do óleo te acima do nível mínimo, adicione óleo do
Com o motor à temperatura operacional e mesmo tipo usado no motor.
• Verificação do nível do fluido de Remova a tampa de abastecimento e adicione o
desligado, verifique o nível do óleo da vareta.
arrefecimento óleo em pequenas quantidades de cada vez,
1. Para obter uma leitura correta, o veículo de-
• Inspeção do radiador e condensador observando a vareta. Recomendamos o uso de
verá estar em local plano. Após desligar o
um funil para adicionar o óleo.
• Verificação da calibragem dos pneus motor, aguarde alguns minutos para que o
óleo retorne à extremidade inferior do mo- A quantidade aproximada de óleo necessário
• Inspeção e substituição dos pneus tor. para manter o nível entre a marca low e full na
vareta está indicada abaixo.
• Rodízio dos pneus 2. Remova a vareta e limpe-a com um pedaço
1,1 
• Instalação de pneus e correntes de tecido.
Para capacidade do óleo do motor, veja
para neve 3. Introduza a vareta e empurre-a o máximo, “Especificações para reparos”, página 8-2, Se-
ou a leitura não será correta. ção 8.
• Substituição das rodas
4. Remova a vareta e observe o nível do óleo Quando o nível estiver correto, instale o tampão
• Precauções quanto a rodas de na extremidade, segurando um pedaço de apertando-o com as mãos.
alumínio tecido sob a vareta.

7-2-1
SELEÇÃO DO ÓLEO DO MOTOR Viscosidade recomendada (SAE):
NOTA
O “Óleo para Motor Genuíno Toyota” é utilizado
◆ Esteja atento para não derramar o óleo no veículo Toyota. Utilize “Óleo para Motor Ge-
do motor nos componentes do veí- nuíno Toyota” aprovado ou equivalente para aten-
culo. der ao o grau e viscosidade abaixo:
◆ Evite abastecer acima do nível máxi- Grau do óleo
mo, uma vez que o motor poderá ser 10 W-30 e 5W-30
danificado.
API grau SL “Energy-Conserving”, SM
◆ Verifique novamente o nível do óleo “Energy-Conserving” ou óleo do motor
na vareta após de adicionar o óleo. multiviscoso ILSAC
Faixa de temperatura esperada antes
20 W-50 e 15W-40 da próxima troca de óleo.
Óleo multiviscoso para motor, API grau SL
ou SM
SAE 5W-30 é a melhor opção para boa eco-
nomia de combustível e partida satisfatória
em temperaturas baixas.
O uso de óleo SAE 10W-30 ou um grau su-
perior de viscosidade, em temperaturas
muito baixas poderá dificultar a partida do
motor, portanto SAE 5W-30 é recomendado.

7-2-2
A porção “5W” relativa à classificação de visco- Símbolos de identificação de óleo
sidade indica a característica do óleo o qual per- Os símbolos estão localizados em qualquer
mite partida a frio do motor. Óleos com menor posição nas embalagens dos óleos para fa-
valor antes do “W” facilitam a partida do motor cilitar a seleção.
em temperaturas baixas.
O símbolo API está localizado por fora da em-
O “30” em “5W-30” indica a viscosidade do óleo balagem.
quando o óleo está em sua temperatura normal
A região superior especifica a qualidade certifi-
de funcionamento. Um óleo com a viscosidade
cada pela API (American Petroleum Institute),
superior pode ser mais adequada se o veículo é
como SL. A região central mostra o grau da vis-
operado em altas velocidades ou sob condição
cosidade SAE, tal como SAE 10W-30. “Energy
extrema de carga.
Conserving” detalhado na extremidade inferior,
indica que o óleo inclui capacidade de redução
de consumo do combustível.
Símbolo API O símbolo ILSAC (International Lubricant
Standardization and Approval Committee) está
disposto na frente da embalagem.

Certificação ILSAC
7-2-3
Verificação do nível do fluido de
arrefecimento
Observe o visor do reservatório do fluido de Seleção do fluido de arrefecimento
arrefecimento quando o motor estiver frio. O O uso de fluidos de arrefecimento não adequa-
nível estará correto quando estiver entre as dos poderá resultar em danos ao sistema de
linhas “FULL” e “LOW” do reservatório. Se o arrefecimento do motor.
nível estiver abaixo, adicione o fluido de
Use somente “Fluido de Arrefecimento Toyota
arrefecimento. (Para o tipo do fluido de
Super Long Life Coolant”.
arrefecimento, Veja “Seleção do fluido de
arrefecimento” descrito abaixo). O “Fluido de Arrefecimento Toyota Super Long
Life Coolant” consiste de pré-mistura de 50% de
O nível do fluido de arrefecimento no reservatório
fluido de arrefecimento e 50% de água deionizada.
varia conforme a temperatura do motor. No entan-
Este fluido de arrefecimento oferece proteção nas
to, se o nível estiver próximo ou abaixo da indica-
temperaturas de aproximadamente - 35°C (-31°F).
ção “LOW”, adicione fluido até atingir a indicação
entre as marcas “FULL” e “LOW”.
Se o nível do fluido de arrefecimento abaixar logo NOTA
Para garantir o desempenho ideal da lubrifica-
ção no motor do seu veículo, o “Óleo para Mo- após o abastecimento, poderá existir um vaza- Não use somente água pura. Não se deve
tor Genuíno Toyota” foi desenvolvido e mento no sistema. Inspecione visualmente o radi- diluir o “Fluido de Arrefecimento Toyota
especialmente testado e aprovado para todos ador, mangueiras, tampa do radiador, registro de Super Long Life Coolant” com água.
os motores Toyota. drenagem e bomba d'água.
Contate uma Concessionária Autorizada Toyota Se não identificar vazamentos, dirija o veículo a
para informações adicionais sobre “Óleo para uma Concessionária Autorizada Toyota para ins-
Motor Genuíno Toyota”. peção do sistema de arrefecimento.

ATENÇÃO

Para evitar queimaduras, não remova a


tampa do radiador enquanto o motor es-
tiver quente.

7-2-4
Inspeção do radiador e condensador Verificação da calibragem dos pneus
Se algum dos componentes acima estiver ex- Mantenha a pressão correta de inflagem dos
tremamente sujo, ou se não houver certeza pneus.
sobre a condição, dirija o veículo a uma Con- As pressões de calibragem a frio recomenda-
cessionária Autorizada Toyota. das e a dimensão dos pneus estão indicador à
página 8-4, Seção 8.
ATENÇÃO
Verifique a pressão dos pneus a cada duas se-
manas, ou no mínimo uma vez por mês. Não se
Para evitar queimaduras, não toque no
esqueça do pneu reserva!
radiador ou condensador enquanto o
motor estiver quente. A pressão incorreta nos pneus aumenta o con-
sumo do combustível, reduz o conforto ao diri-
gir, reduz a vida útil dos pneus, e afeta a
segurança do veículo.
NOTA
Se um pneu exigir calibração freqüente, leve-o
A Toyota recomenda “Fluido de Arrefecimento Para evitar danos ao radiador ou a uma Concessionária Autorizada Toyota para
Toyota Super Long Life Coolant” o qual foi testa- condensador, eventuais reparos deverão verificações.
do e aprovado para certificar que não haja cor- ser executados em uma Concessionária
rosões nem mau funcionamento do sistema de Autorizada Toyota.
arrefecimento do motor. O “Fluido de
Arrefecimento Toyota Super Long Life Coolant”
é fabricado com tecnologia de ácido orgânico
híbrido de longa-vida e especificamente desig-
nado para evitar uma impropriedade do sistema
de arrefecimento dos veículos Toyota.
Contate uma Concessionária Autorizada Toyota
para detalhes adicionais.

7-2-5
Inspeção e substituição dos pneus
As instruções abaixo devem ser observa- Indicador de desgaste da
das para verificar a calibragem dos pneus: ATENÇÃO banda de rodagem

• A pressão deverá ser verificada somen- Mantenha a calibragem correta dos


te quando os pneus estiverem frios. Se pneus, caso contrário, as condições abai-
o veículo permaneceu desligado durante no xo poderão resultar em um acidente com
mínimo 3 horas e não foi conduzido durante ferimentos sérios ou fatais.
mais de 1,5 km desde então, a indicação de
Baixa pressão (pressão insuficiente) —
pressão será correta.
• Desgaste excessivo
• Sempre utilize um calibrador de pressão.
A aparência de um pneu poderá enganar. A • Desgaste irregular
pressão de inflagem do pneu ainda que ape- • Manuseio inadequado
nas um pouco abaixo da especificação po- • Possibilidade de estouros devido a su-
derá comprometer a dirigibilidade e o peraquecimento dos pneus
manuseio do veículo. INSPEÇÃO DOS PNEUS
• Vedação inadequada do talão do pneu
• Não sangre ou reduza a pressão dos Verifique o indicador de desgaste da banda
pneus após dirigir o veículo. É normal • Deformação da roda e/ou separação do
pneu de rodagem. Se os indicadores estiverem
que a pressão esteja acima da calibrada visíveis, substitua os pneus. A posição dos
após dirigir o veículo. • Maior possibilidade de danos aos pneus indicadores é evidenciada através das mar-
• Instale as tampas das válvulas após ca- devido a irregularidades da pista cas “TWI” ou “∆” gravadas na parede lateral
librar os pneus. Sem as tampas, a sujeira Alta pressão (pressão excessiva) — em cada pneu.
ou umidade poderão atingir os núcleos das • Manuseio inadequado Os pneus do veículo Toyota foram construídos
válvulas resultando em vazamentos. Se as com indicadores de desgaste para ajudar a de-
• Desgaste excessivo
tampas forem perdidas providencie outras terminar a necessidade de substituição. Quando
novas e instale assim que possível. • Desgaste irregular
a profundidade dos sulcos atingir 1,6 mm, ou
• Maior possibilidade de danos aos pneus menos, os indicadores estarão visíveis. Se os
devido a irregularidades da pista indicadores estiverem visíveis em dois ou mais
sulcos adjacentes, o pneu deverá ser substituí-
do. Quanto mais baixa for a profundidade do sul-
co, maior o risco do veículo patinar.

7-2-6
A efetividade dos pneus para neve será per- SUBSTITUIÇÃO DOS PNEUS
dida se o desgaste da banda de rodagem • Não use pneus de marcas, dimensões,
Ao substituir um pneu, utilize somente ou-
estiver abaixo de 4 mm. construção ou padrões de bandas dife-
tro com as mesmas dimensões e constru-
rentes, uma vez que isto poderá resul-
Caso haja danos como cortes, rachaduras ção, e cuja capacidade de carga seja igual
tar em características perigosas de
ou trincas que exponham a lona do pneu, ou superior aos pneus genuínos. Além dis-
manuseio, resultando em perda de con-
ou ainda dilatação que indica danos inter- so, todos os pneus deverão ser da mesma
trole do veículo.
nos, o pneu deverá ser substituído. marca e ter o mesmo padrão de banda de
Substitua o pneu se esvaziar com freqüência, ou rodagem.
se não puder ser reparado adequadamente de- Utilizar outra dimensão ou tipo de pneu afeta Jamais instale pneus usados em seu Toyota.
vido à extensão ou a localização do corte. Em seriamente o manuseio, dirigibilidade, calibração A instalação de pneus cuja história não é co-
caso de dúvida, consulte uma Concessionária do velocímetro e do hodômetro, distância livre nhecida é arriscado.
Autorizada Toyota. do solo, e distância entre a carroçaria e os pneus A Toyota recomenda que os quatro pneus
Se o pneu esvaziar durante a condução do ve- e correntes para neve. ou no mínimo os dois pneus dianteiros ou
ículo, não continue dirigindo. Mesmo que o traje- traseiros sejam substituídos em conjunto.
to seja curto, o pneu poderá ser danificado ATENÇÃO
Veja “Se um pneu furar”, página 4-6, Seção 4,
permanentemente. quanto ao procedimento de troca de pneus.
Observe as precauções abaixo, caso con-
Qualquer pneu que tenha sido usado du- trário, poderá haver acidente com Após a substituição de um pneu, faça o
rante mais de seis anos deverá ser inspecio- ferimentos graves ou fatais. balanceamento da roda.
nado por um técnico qualificado, mesmo
• Não combine pneus radiais e diagonais Uma roda desbalanceada pode afetar o manu-
que não apresente danos evidentes.
no veículo, uma vez que poderão ser seio do veículo e a vida do pneu. As rodas po-
Os pneus deterioram com o tempo, mesmo que originadas características perigosas de dem perder o balanceamento com o uso regular
tenham sido usados corretamente. dirigibilidade, resultando em perda de e devem ser balanceadas periodicamente.
Isto se aplica ao pneu reserva ou a pneus que controle do veículo.
Ao substituir um pneu sem câmara, substi-
tenham sido estocados para utilização futura. • Não utilize pneus com dimensões dife- tua também a válvula de ar usando um com-
rentes das recomendações do fabrican- ponente novo.
te, uma vez que poderão ser originadas
características perigosas de
dirigibilidade, resultando em perda de
controle do veículo.

7-2-7
Instalação de pneus e correntes para
Rodízio dos pneus neve
Veja “Se um pneu furar”, página 4-6, Seção 4, QUANDO UTILIZAR PNEUS PARA NEVE E
quanto ao procedimento de troca de pneus. CORRENTES
Ao fazer o rodízio, verifique quanto a desgastes Pneus e correntes para neve são recomen-
irregulares e danos. O desgaste anormal é geral- dados para dirigir sobre a neve ou gelo.
mente causado por pressão incorreta dos pneus, Em pistas molhadas ou secas, os pneus con-
alinhamento incorreto das rodas, rodas vencionais proporcionam melhor tração que
desbalanceadas, ou frenagens bruscas. pneus para neve.
SELEÇÃO DE PNEUS PARA NEVE
Se for necessário instalar pneus para neve,
selecione pneus na mesma dimensão, cons-
trução e capacidade de carga dos pneus
genuínos. Além disso, todos os pneus de-
verão ser da mesma marca e do mesmo pa-
Para equilibrar o desgaste e ajudar a aumen- drão de banda de rodagem.
tar a vida dos pneus, a Toyota recomenda o
Não instale pneus diferentes dos mencionados
rodízio dos pneus a aproximadamente nos
acima. Não instale pneus com pinos, sem antes
intervalos abaixo:
consultar as normas locais quanto possíveis
Modelos com tração em 2 rodas restrições.
A cada 10.000 km
Modelos com tração nas 4 rodas
A cada 5.000 km
No entanto o momento adequado para o ro-
dízio pode variar, conforme os hábitos de con-
dução, e condições da superfície da pista.

7-2-8
INSTALAÇÃO DE PNEUS PARA NEVE
ATENÇÃO Corrente lateral
Os pneus para neve deverão ser instalados
nas quatro rodas.
Observe as precauções abaixo, caso con-
trário, poderá haver acidentes resultan- A instalação de pneus para neve somente nas
do em ferimentos graves ou fatais. rodas traseiras poderá causar diferença exces-
• Não utilize pneus para neve de dimen- siva na capacidade de aderência na pista entre
sões diferentes das recomendações do os pneus dianteiros e traseiros, o que poderá Corrente transversal
fabricante, uma vez que isto poderá re- resultar em perda de controle do veículo.
sultar em características perigosas de Ao armazenar os pneus removidos, guarde-os
manuseio, resultando em perda de con- em um lugar fresco e seco.
trole do veículo. Anote o sentido de rotação e certifique-se de
• Não utilize pneus de dimensões dife- instalá-los no sentido original.
rentes das recomendações do fabrican-
te, uma vez que isto poderá resultar em SELEÇÃO DE CORRENTE PARA NEVE
características perigosas de manuseio, ATENÇÃO
Utilize correntes para neve de dimensão ade-
resultando em perda de controle do quada.
veículo. • Não dirija com os pneus para neve cali-
brados incorretamente. Use os tipos de corrente abaixo.
• Observe a velocidade máxima permiti- A Diâmetro da corrente lateral 3 mm
da para os pneus para neve e o limite de B Largura da corrente lateral 10 mm
velocidade legal.
C Comprimento da corrente lateral 30 mm
D Diâmetro da corrente transversal 4 mm
E Largura da corrente transversal 14 mm
F Comprimento da corrente
transversal 25 mm

7-2-9
Substituição das rodas
As normas para uso de corrente para pneus QUANDO SUBSTITUIR AS RODAS
variam conforme o local ou o tipo de pista, ATENÇÃO
Substitua as rodas se apresentarem danos,
portanto sempre consulte as normas locais amassados, trincas ou corrosão severa.
antes de instalar as correntes. • Não exceda 50 km/h ou a velocidade li-
mite recomendada pelo fabricante. A negligência quanto à substituição poderá re-
• Dirija cuidadosamente evitando obstá- sultar em soltura da roda no aro ou perda de
NOTA culos, buracos, e curvas acentuadas, controle do veículo.
A combinação incorreta de pneu e cor- que possam balançar o veículo. SELEÇÃO DAS RODAS
rente poderá danificar a carroçaria do • Evite as curvas acentuadas ou a Ao substituir as rodas, certifique-se de que
veículo. frenagem com as rodas travadas uma as novas tenham a mesma capacidade de
vez que o uso de correntes poderá afe- carga, diâmetro, largura do aro e
INSTALAÇÃO DA CORRENTE tar o manuseio do veículo. descentralização.
Instale as correntes nos pneus dianteiros, o • Ao dirigir com correntes instaladas, seja As rodas de reposição especificadas estão dis-
cauteloso. Reduza a velocidade do veí- poníveis nas Concessionárias Autorizadas
mais firme possível. Não use correntes nos
culo ao entrar em curvas para evitar a Toyota.
pneus traseiros. Reaperte as correntes após
perda de controle do veículo resultan- Uma roda de dimensões ou tipo diferente pode-
dirigir 0,5 - 1,0 km.
do em acidente. rá afetar a dirigibilidade, a vida da roda e do
Ao instalar as correntes nos pneus, observe
atentamente as instruções do fabricante da cor- rolamento, o resfriamento dos freios, a calibração
rente. do velocímetro e do hodômetro, a capacidade
de frenagem, a altura do facho dos faróis, a
Ao ser instalada, a corrente causará arranhões altura dos pára-choques, a distância livre do
nas calotas das rodas, portanto remova a calo- solo e a distância dos pneus ou correntes para
ta antes de instalar a corrente. neve ao chassi e à carroçaria.

7-2-10
Precauções quanto a rodas de
alumínio
Nas substituições o uso de rodas usadas não é • Ao instalar rodas de alumínio, certifique-se
recomendado uma vez que o possível uso abusivo de que as porcas das rodas estejam firmes
ou alta quilometragem poderá resultar em uma após dirigir o veículo os primeiros 1600 km.
impropriedade sem advertência. As rodas que fo- • Caso tenha feito rodízio, reparos ou troca
ram desamassadas também poderão apresentar dos pneus, certifique-se de que as porcas
danos estruturais e, portanto, não devem ser uti- das rodas ainda estejam firmes após dirigir o
lizadas. Jamais utilize uma câmara de ar em uma veículo os primeiros 1600 km.
roda que apresente vazamento e foi projetada para
• Quando utilizar corrente para neve, esteja
uso com pneu sem câmara.
atento para não danificar as rodas de alumí-
nio.
ATENÇÃO • Apenas utilize porcas Toyota e chave de ro-
das adequadas para rodas de alumínio.
Observe as precauções abaixo, caso con-
trário, poderá haver acidentes resultan- • Ao balancear as rodas, utilize somente pe-
do em ferimentos graves ou fatais. sos de balanceamento Toyota ou equivalen-
• Não utilize pneus com medidas diferen- tes e um martelo com revestimento de
tes das recomendadas pelo fabricante, plástico ou de borracha.
uma vez que isto poderá resultar em • Assim como qualquer roda, verifique perio-
características perigosas de manuseio, dicamente as rodas quanto a danos e subs-
resultando em perda de controle do titua imediatamente se estiverem danificadas.
veículo.
• Não utilize pneus de marcas, dimensões
e tipos diferentes, uma vez que isto
poderá resultar em características peri-
gosas de manuseio, resultando em per-
da de controle do veículo.

7-2-11
7-2-12
Verificação da condição da bateria —
— Precauções

Seção 7 ATENÇÃO • Se houver contato do eletrólito na pele,


lave abundantemente a área afetada. Se
MANUTENÇÕES QUE PRECAUÇÕES QUANTO À BATERIA houver dor ou sensação de queimadu-
A bateria produz gás hidrogênio infla- ra, procure atendimento médico imedi-
VOCÊ MESMO PODE mável e explosivo. atamente.
• Não provoque faíscas através do con- • Se houver contato do eletrólito nas rou-
FAZER tato entre a bateria e ferramentas. pas com possibilidade atingir a pele;
tire imediatamente a roupa contamina-
• Não fume ou acenda fósforos perto da
da e observe as instruções acima, se
Capítulo 7-3 bateria.
necessário.
O eletrólito possui ácido sulfúrico, que
Componentes elétricos • Se houver a inalação do eletrólito, beba
é nocivo e corrosivo.
grande quantidade de água ou leite. Siga
• Evite contato com os olhos, pele ou tratando com leite de magnésia, clara
roupas. de ovo crua batida ou óleo vegetal. Pro-
• Verificação da condição da bateria
• Jamais permita o contato de eletrólito videncie atendimento de emergência
• Precauções quanto à recarga da na boca. imediatamente.
bateria • Use óculos de proteção ao trabalhar
• Reciclagem obrigatória da bateria próximo à bateria.
• Inspeção e substituição dos fusíveis • Mantenha as crianças afastadas da ba-
teria.
• Adição do fluido do lavador MEDIDAS DE EMERGÊNCIA
• Substituição das lâmpadas • Se houver contato de eletrólito em seus
olhos, lave-os com água limpa imedia-
tamente e procure auxílio médico imedi-
ato. Se possível, continue a aplicar água
com uma esponja ou tecido enquanto
se dirige ao consultório médico.

7-3-1
— Verificação do exterior da bateria
Terminais Cabo massa c. Aperte a presilha de fixação somente o ne-
cessário para manter a bateria firme no lo- NOTA
cal. Apertar excessivamente poderá resultar ◆ Certifique-se de que o motor e todos
em danos a carcaça da bateria. os acessórios estejam desligados
antes de executar a manutenção.
◆ Quando inspecionar a bateria, primei-
ramente remova do pólo negativo
(marca “–”) , o cabo massa e instale-
o por último.
Presilha de fixação
da bateria
◆ Esteja atento para não causar curto-
circuito com as ferramentas.
◆ Não permita a penetração de líquidos
na bateria durante a operação de lim-
Antes de substituir a bateria, remova a tam- peza.
pa do compartimento do motor. (Veja “—
Remoção da tampa do compartimento do Se a bateria for desconectada ou descarre-
motor”, página 7-1-3, Seção 7-1.) gar, o vidro elétrico e o teto solar poderão não
Verifique a bateria quanto à terminais corro- funcionar corretamente após a reconexão,
ídos ou soltos, trincas, ou presilha de fixa- substituição ou recarga da bateria. Nestes ca-
ção solta. sos, normalize cada sistema. Para normalizar,
a. Caso haja corrosão da bateria, lave-a com veja “Vidros Elétricos”, página 1-2-14 e “Teto
uma solução de água quente com bicarbo- solar elétrico”, página 1-2-20, Seção 1-2.
nato. Proteja-a com graxa para evitar corro-
são futura.
b. Se os terminais estiverem soltos, aperte as
porcas de fixação - mas não aperte exces-
sivamente.

7-3-2
— Verificação do fluido da bateria
Tipo A
MIN. O.K.
Transparente ou
Linha superior Verde Escuro amarelo claro

Tipo B

Azul Branco Vermelho


Linha inferior

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL ATRAVÉS DAS LI- INSPEÇÃO ATRAVÉS DO INDICADOR ADIÇÃO DE ÁGUA DESTILADA
NHAS INDICATIVAS Verifique a condição da bateria através das 1. Remova as tampas.
O nível do eletrólito deve estar entre as li- cores no indicador. 2. Adicione água destilada às células que ne-
nhas superior e inferior. cessitam.
Ao verificar o nível do eletrólito, observe todas Cor do indicador Se a lateral da sua bateria for coberta, verifique
Condição
as seis células, não apenas uma ou duas. o nível do eletrólito olhando diretamente por cima,
Tipo A Tipo B
Se o nível estiver abaixo da linha inferior, adici- conforme ilustrado acima.
one água destilada. (Veja “Adição de água des- Verde Azul Boa 3. Reinstale e aperte os tampões das células.
tilada”, página 7-3-3).
Necessário carregar.
Providencie a inspeção NOTA
Escuro Branco em uma Concessionária
Autorizada Toyota. Não abasteça excessivamente as células.
Transparente Providencie a inspeção
O excesso de eletrólito poderá derramar
ou amarelo Vermelho em uma Concessionária durante um procedimento de carga, re-
claro Autorizada Toyota. sultando em corrosão ou danos.

7-3-3
Precauções quanto ao procedimento
de carga da bateria Reciclagem obrigatória da bateria —
Durante o procedimento de recarga, a bate-
ria produz gás hidrogênio.
Portanto, antes de recarregar a bateria:
1. Remova os tampões das células.
2. Se o procedimento de carga for efetuado
sem a remoção da bateria, desconecte o
cabo massa.
3. Certifique-se que o interruptor do carrega-
dor esteja desligado ao conectar os cabos
do carregador à bateria e ao desconectá-
los.

ATENÇÃO
Devolva a bateria usada ao revendedor no ato
• Sempre carregue a bateria em um ambi- da troca (Resolução Conama 257/99 de 30/
ente aberto. Não carregue a bateria em 06/99).
uma garagem ou local fechado onde a • Todo consumidor/usuário final é obrigado a
ventilação não seja adequada. devolver sua bateria usada a um ponto de
• Remova os tampões das células antes venda. Não descarte-a no lixo.
de iniciar o procedimento de carga. • Os pontos de venda são obrigados a acei-
tar a devoluçào de sua bateria usada e a
devolvê-la ao fabricante para reciclagem.
NOTA
Jamais recarregue a bateria enquanto o
motor estiver funcionando. Além disso,
certifique-se de que todos os acessórios
estejam desligados.

7-3-4
— Símbolos de advertência

ATENÇÃO
RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES
Riscos de contato com a solução ácida e
com o chumbo:
• Composição básica: chumbo, ácido Corrosivo: Ácido sulfúrico. Pode causar cegueira e queimaduras graves.
sulfúrico diluído e plástico.
 Evite contato com as roupas. Não virar.
• A solução ácida e o chumbo contidos
na bateria, se descartados na natureza  Mantenha fora do alcance de crianças.
de forma incorreta, poderão contami-
nar o solo, o sub-solo e as águas, bem Contato com os olhos ou pele. Lave imediatamente em água corrente. Se
como causar riscos à saúde do ser hu-  ingerido, beba muita água e procure socorro médico urgente.
mano.
• No caso de contato acidental com os  Produto reciclável.
olhos ou com a pele, lavar imediatamen-
te com água corrente e procurar orien-
tação médica.  Evite: faíscas, chamas, fumar próximo ou virar. Pode causar explosão.

 Leia as instruções no Certificado de Garantia.

 Proteja os olhos: Gases explosivos podem causar cegueira ou ferimentos.

 Chumbo Pb

7-3-5
Inspeção e substituição dos fusíveis

Bom Queimado

Bom Queimado

Tipo A Tipo C Se os faróis ou outros componentes elétri-


cos não estiverem funcionando, verifique
os fusíveis. Substitua todos os fusíveis quei-
mados.
Veja “Localização dos fusíveis”, página 7-1-3,
Seção 7-1, quanto à localização.
Desligue a chave da ignição e o interruptor
do equipamento. Remova o fusível suspei-
to e inspecione.
Identifique o fusível que poderá estar causando
o problema. A tampa da caixa dos fusíveis indi-
Bom Queimado ca o nome do circuito de cada fusível. Consulte
a página 8-5, Seção 8 quanto às funções con-
troladas por cada circuito.

Tipo B
7-3-6
Adição de fluido do lavador
Os fusíveis do tipo A podem ser removidos com Se o fusível novo queimar imediatamente, have-
ferramenta. A localização da ferramenta está rá um problema no sistema elétrico. Dirija o veí-
indicada na ilustração. culo a uma Concessionária Autorizada Toyota
Em caso de dúvida sobre a integridade do fusí- assim que possível.
vel, substitua-o por outro sabidamente perfeito. Após a troca de fusível o vidro elétrico e o teto
Se o fusível estiver queimado, instale outro. solar poderão não funcionar corretamente. Nes-
tes casos, normalize cada sistema. Para norma-
Somente instale fusíveis cuja amperagem seja
lizar, veja “Vidros Elétricos”, página 1-2-14 e “Teto
igual à especificada na tampa da caixa dos fusí-
solar elétrico”, página 1-2-20, Seção 1-2.
veis.
Se não houver disponibilidade de um fusível de
ATENÇÃO
reposição, em uma emergência você poderá uti-
lizar os fusíveis “RAD”, “No. 1” ou “CIG”, dispen-
Jamais utilize um fusível de amperagem
sáveis à condução normal do veículo. Use-os se
mais alta, ou qualquer outro objeto, no Se algum lavador não funcionar, o reservató-
a capacidade em ampères for a mesma.
lugar de um fusível. Isto poderá causar rio do fluido poderá estar vazio. Verifique o
Se não for possível usar um fusível de mesma danos extensos, e possibilidade de in- nível do fluido no medidor de nível. Se o ní-
amperagem, utilize um de capacidade menor, o cêndio. vel estiver abaixo da marca “LOW”, adicione
mais próximo possível do recomendado. Se a
fluido para lavador.
amperagem estiver abaixo da especificação o
fusível irá queimar novamente, mas isso não Você poderá usar água pura como fluido do
indica irregularidade. Certifique-se de obter o lavador. No entanto, em áreas de clima frio onde
fusível correto assim que possível, e instalar na a temperatura seja próxima de zero graus centí-
posição original. grados, use fluido contendo descongelante. Este
produto encontra-se disponível nas Concessio-
Uma boa idéia é adquirir um conjunto de fusí-
nárias Autorizadas Toyota e na maior parte das
veis de reserva e mantê-lo em seu veículo para
lojas especializadas. Observe as instruções do
emergências.
fabricante para a mistura correta.

7-3-7
Substituição das lâmpadas —
Antes de substituir as lâmpadas dos faróis, das
luzes de estacionamento e dos sinalizadores de NOTA
direção dianteiros, remova a tampa do comparti- Utilize somente as lâmpadas
mento do motor. (Veja, “Remoção da tampa do especificadas.
compartimento do motor”, página 7-1-3, Seção
7-1.)
As ilustrações a seguir detalham o acesso às O interior das lentes das luzes externas como
lâmpadas. Ao substituir uma lâmpada, desligue a os faróis podem embaçar temporariamente se
chave da ignição e o interruptor do circuito. Utili- as lentes forem molhadas pela chuva ou no lava-
ze lâmpadas com a mesma potência, conforme rápido. Isto não é um problema uma vez que a
a tabela. condição é resultado da diferença de tempera-
tura entre o interior e o exterior das lentes, as-
As luzes de freio/traseiras e luz de freio elevada sim como a chuva faz embaçar o pára-brisa. No
incluem diversos LEDs. Se algum LED queimar, entanto, se houver excesso ou penetração de
Utilização do medidor leve o veículo à Concessionária Autorizada água no interior das lentes, contate uma Con-
Toyota para substituição da lanterna/lâmpada. cessionária Autorizada Toyota.
O nível de fluido do lavador pode ser verificado,
observando a posição do nível nos furos cober-
ATENÇÃO
tos de fluido no medidor.
Se o nível estiver abaixo do segundo furo a partir • Para evitar queimaduras, não substi-
da parte inferior (marca “LOW”), adicione fluido tua as lâmpadas enquanto estiverem
para lavador. quentes.
• Lâmpadas halógenas possuem gás sob
NOTA pressão e exigem manuseio especial.
Não utilize produto anticongelante para As lâmpadas estão sujeitas a danos se
o motor ou similar devido à possibilida- forem riscadas ou se forem submeti-
de de danos à pintura. das a quedas. Segure o bulbo somente
no plástico de proteção ou no soquete
metálico. Não toque o bulbo de vidro
com suas mãos nuas.

7-3-8
— Faróis
*: Os sinalizadores de direção laterais deve-
Lâmpada W Tipo rão ser substituídos em conjunto.
Faróis (altos) 60 A A: Lâmpadas halógenas HB3
Faróis (baixos) 55 B B: Lâmpadas halógenas H11
Sinalizadores de C: Lâmpadas de base em cunha (amarelo)
21 C
direção dianteiros D: Lâmpadas de base em cunha (transpa-
rente)
Luzes de
5 D E: Lâmpadas de base simples
estacionamento
Faróis de neblina 55 B F: Lâmpadas de base dupla

Sinalizadores de
5 C*
direção laterais
Sinalizadores de 1. Somente lado direito: Remova a presi-
21 C lha e proceda conforme ilustrado acima
direção traseiros
para facilitar o acesso às lâmpadas dos
Luzes de ré 16 D faróis.
Lanterna 21 E
de neblina
Luz da placa de
5 D
licença
Luz interior 8 F
Luzes individuais
8 D
dianteiras
Luz do pára-sol 8 D
Luz do comparti-
5 F
mento de bagagem

7-3-9
2. Abra o capô do motor. Gire a base da 3. Solte o conector, pressionando a trava. 4. Monte uma lâmpada nova no conector e
lâmpada no sentido anti-horário para a Se o conector estiver firme, balance-o. instale-a no orifício de montagem.
frente do veículo conforme ilustrado. A regulagem do farol não é necessária após a
A ilustração acima é referente ao farol esquerdo. substituição da lâmpada. Quando for necessá-
rio fazer a regulagem contate uma Concessio-
nária Autorizada Toyota.

7-3-10
— Luzes de estacionamento

Reinstale a presilha. 1. Somente lado direito: Remova a presi-


lha e proceda conforme ilustrado acima
para facilitar o acesso às lâmpadas.

7-3-11
— Sinalizadores de direção dianteiros

Reinstale a presilha. 1. Somente lado direito: Remova a presi-


lha e proceda conforme ilustrado acima
para facilitar o acesso às lâmpadas.

7-3-12
— Faróis de neblina

Reinstale a presilha. 1. Esterce o volante de direção no sentido 2. Remova a presilha usando uma chave
oposto ao farol a ser substituído. de fenda envolta em tecido.
Por exemplo, se desejar substituir o farol dian-
teiro esquerdo, esterce o volante de direção à
direita.

7-3-13
3. Mova a região “A” do revestimento do 4. Para soltar o conector, pressione a trava 5. Gire a base da lâmpada no sentido anti-
pára-lama para o lado interno do veícu- e ao mesmo tempo puxe-a para baixo. horário.
lo, removendo-o parcialmente e permi-
tindo portanto o acesso ao farol de
neblina dianteiro.

7-3-14
— Sinalizadores laterais traseiros e
luzes de ré — Lanternas de neblina

a: Sinalizador traseiro Use uma chave de parafuso de cabeça


b: Luz de ré Phillips.

7-3-15
— Luz da placa de licença

Use uma chave de fenda.

7-3-16
Dimensões Motor
Comprimento total, mm: Modelo:
Seção 8 4625 2AZ-FE
Largura total, mm: Tipo:
ESPECIFICAÇÕES 1815 Motor 2AZ-FE
Altura total, mm: 4 cilindros em linha, 4 tempos, gasolina
1685 2.4 16 V VVT-i
• Dimensões
1720* Diâmetro x curso do êmbolo mm:
• Motor Distância entre eixos, mm: 88,5 x 96,0
• Combustível 2660 Cilindrada, cm3:
• Especificações para reparos Bitola dianteira, mm: 2362
1560 Potência Máxima:
• Pneus Bitola traseira, mm: 125 kW / 6000 rpm
• Fusíveis 1560
168 cv / 6000 rpm*
*: com trilhos do teto
Torque Máximo:
224 N.m / 4000 rpm
23 kgf.m / 4000 rpm*

*Valores aproximados

8-1
Combustível Especificações para reparos
Tipo de combustível: MOTOR LUBRIFICAÇÃO DO MOTOR
Gasolina sem chumbo, número de Octanas Folga das válvulas (motor frio), mm Capacidade de óleo (drenagem e reabasteci-
91 ou mais alto. Admissão 0,19 – 0,29 mento), :
Escapamento 0,38 – 0,48 Com filtro 4,3
Capacidade do reservatório de combustível, []:
Sem filtro 4,1
60 Tipos da vela de ignição:
DENSO SK20R11 O “Óleo para Motor Genuíno Toyota” é utilizado
NGK IRF6A11 no veículo Toyota. Utilize “Óleo para Motor Ge-
nuíno Toyota” aprovado ou equivalente para aten-
Folga da vela de ignição, mm:
der aos requisitos abaixo:
1,1

Grau do óleo
10 W-30 e 5W-30
API grau SL “Energy-Conserving”, SM
“Energy-Conserving” ou óleo do motor
multiviscoso ILSAC

20 W-50 e 15W-40
Óleo multiviscoso para motor, API grau SL
ou SM

8-2
Viscosidade recomendada (SAE): SISTEMA DE ARREFECIMENTO TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
Capacidade total, : Capacidade de fluido (drenagem e reabaste-
6,7 cimento), :
Tipo de fluido de arrefecimento: 8,1
Seu veículo Toyota é abastecido de fábrica Tipo de fluido
com “Fluido de Arrefecimento Toyota Super Genuíno Toyota ATF Tipo WS
Long Life Coolant”. Para evitar problemas Troque o fluido da transmissão automática
técnicos utilize somente “Fluido de somente quando necessário.
Arrefecimento Toyota Super Long Life
Geralmente, é necessário trocar o fluido da
Coolant”.
Faixa de temperatura esperada antes transmissão automática somente se o veículo
Não utilize água pura. tiver sido usado em algumas condições espe-
da próxima troca de óleo.
Contate uma Concessionária Autorizada ciais listadas em “Requisitos do plano de ma-
Toyota para informações adicionais. nutenção”, página 6-4, Seção 6. Quando trocar
o fluido da transmissão automática, use so-
Contate uma Concessionária Autorizada Toyota NOTA mente “Fluido Genuíno Toyota ATF Tipo WS”
para informações adicionais. (ATF JWS3324 ou NWS9638) para melhorar o
Não utilizar outro fluido de arrefecimento desempenho da transmissão.
pois poderá causar superaquecimento no
motor, não sendo coberto em Garantia. Nota: Usar fluido da transmissão automá-
tica diferente do produto “Fluido Genuí-
no Toyota ATF Tipo WS” poderá causar
BATERIA deterioração na qualidade na mudança de
Peso específico a 20°C: marchas, bloqueio da transmissão, ruídos,
1,250 — 1,290 Totalmente carregada e finalmente danos à transmissão auto-
1,160 — 1,200 Com meia carga mática do veículo.
1,060 — 1,100 Descarregada Contate uma Concessionária Autorizada
Toyota para detalhes adicionais.
Corrente de carga:
Carga rápida 15 A máximo
Carga lenta 5 A máximo
8-3
Pneus
CAIXA DE TRANSFERÊNCIA FREIOS Dimensão dos pneus
Capacidade de óleo, : Distância mínima do pedal quando pressionado 225/65 R17 101H
0,45 com uma força de 490 N (50 kgf, 110 lbf) com o Pressão de inflagem do pneu a frio,
motor funcionando, mm:
Tipo do óleo: 32 PSI (lbf/pol2)
Óleo para engrenagem hipóide API GL-5 95
Torque para as porcas das rodas,
Viscosidade recomendada: Curso livre do pedal, mm: N.m (kgf.m, lbf.pé)
SAE 80W-90 1–6 103
Ajuste do freio de estacionamento quando pu- NOTA: Para informações completas sobre os
DIFERENCIAL TRASEIRO xado com uma força de 200 N (21 kgf, 45 lbf): pneus (substituição dos pneus e rodas),
Capacidade de óleo, : 6 – 8 “clicks” consulte desde “Ver ificação da
Tipo de fluido: calibragem dos pneus”, página 7-2-5 a
0,5
7-2-6, Seção 7-2.
Tipo do óleo: SAE J1703 ou FMVSS N°116 DOT 3
Óleo para engrenagem hipóide API GL-5 Fluido de Freio Genuíno Toyota DOT 3
Viscosidade recomendada:
SAE 80W-90 DIREÇÃO
Folga do volante:
Menos que 30 mm
Tipo de fluido para a direção hidráulica:
Fluido para transmissão automática
DEXRON® II ou IIl.

8-4
Fusíveis
Compartimento do motor (No. 1) 16. DEICER 20A: Sem circuito
17. HTR 50 A: Sistema do ar condicionado
1. SPARE 30 A: Fusível de reserva
18. PTC3 50 A: Sem circuito
2. SPARE 20 A: Fusível de reserva
19. PTC2 50 A: Sem circuito
3. SPARE 10 A: Fusível de reserva
20. PTC1 50 A: Sem circuito
4. ECU-B2 7,5A: Sistema do ar condicionado,
21. HEAD MAIN 50 A: fusíveis “HEAD LL”,
vidros elétricos
“HEAD RL”, “HEAD LH”, “HEAD RH”
5. ALT-S 7,5 A: Sem circuito
22. RDI 30 A: Ventiladores elétricos de
6. STR LOCK 20 A: Sem circuito arrefecimento
7. RAD No. 1 20A: Sistema de áudio 23. CDS 30 A: Ventiladores elétricos de
8. ECU-B 10A: ECU principal da carroçaria, arrefecimento
sistema de controle remoto, relógio, indica- 24. H-P CLN 30 A: Sem circuito
dores e medidores, sistema de controle de
estabilidade do veículo
9. DOME 10A: Luz da chave de ignição, luz
interna, luzes do pára-sol, luz do comparti-
mento de bagagem, luzes individuais dian-
teiras, luzes para os pés.
10. HEAD LH 10 A: Farol esquerdo (facho alto)
11. HEAD RH 10 A: Farol direito (facho alto)
12. HEAD LL 10 A: Farol esquerdo (facho
baixo)
13. HEAD RL 10 A: Farol direito (facho baixo)
14. AC INV 15 A: Sem circuito
15. TOWING 30 A: Sem circuito

8-5
Compartimento do motor (No. 2) 12. P/I 50 A: Fusíveis “EFI MAIN”, “HORN”,
“A/F”
1. AMP 30 A: Sem circuito 13. ABS2 30 A: Sistema de freio antiblocante,
2. AM2 30 A (com sistema de controle de sistema de controle de tração, sistema de
estabilidade do veículo): Sistema de par- controle de estabilidade do veículo
tida 14. ABS1 50 A: Sistema de freio antiblocante,
AM2 30 A (sem sistema de controle de sistema de controle de tração, sistema de
estabilidade do veículo): Sem circuito controle de estabilidade do veículo
3. IG2 15 A: Sistema da partida, sistema de 15. EMPS 60 A: sistema de direção elétrica
injeção multiport de combustível/sistema de assistida
injeção multiport seqüencial de combustível 16. MAIN 80 A: Fusíveis “HEAD MAIN”, “ECU-
4. HAZ 10 A: Sinalizador de emergência B2”, “STR LOCK”, “DOME”, “ECU-B”, “RAD
5. ETCS 10 A: Sistema de injeção multiport de No.1”
combustível/sistema de injeção multiport 17. ALT 120 A: Fusíveis “ABS 1”, “ABS 2”, “RDI”,
seqüencial de combustível “CDS”, “HTR”, “PTC1”, “PTC2”, “DEICER”,
6. AM2-2 7,5 A: Sistema de partida “TOWING”

7. EFI No. 1 10 A: Sistema de injeção multiport


de combustível/sistema de injeção multiport
seqüencial de combustível
8. EFI No. 2 10 A: Sem circuito
9. EFI MAIN 20 A: Sistema de injeção multiport
de combustível/sistema de injeção multiport
seqüencial de combustível , fusíveis “EFI
No. 1”, “EFI No. 2”
10. HORN 10 A: Buzina
11. A/F 20 A: Sem circuito

8-6
5. ECU-IG1 10 A: Ventiladores elétricos de 14. TAIL 10 A: Luzes de freio/ lanternas trasei-
arrefecimento, sistema de freio antiblocante, ras, luzes de estacionamento, luz da placa
sistema de controle de tração, sistema de de licença, faróis de neblina, lanternas de
controle de estabilidade do veículo, sistema neblina
4x4 de controle de torque ativo, sistema de 15. PANEL 7,5 A: Relógio, luzes do painel de
bloqueio de mudança de marcha da trans- instrumentos
missão automática, sistema do ar condicio-
16. GAUGE1 10 A: Luzes de ré, sistema de
nado, ECU principal da carroçaria, teto solar
carga
elétrico, sistema de direção elétrica assisti-
da, relógio 17. D FR DOOR 20 A: Vidros elétricos (portas
dianteiras)
6. ECU-IG2 10 A: Sistema do ar condiciona-
do, desembaçador do vidro traseiro 18. RL DOOR 20 A: Vidros elétricos
7. OBD 7,5 A: Sistema de diagnóstico a bordo 19. RR DOOR 20 A: Vidros elétricos
PAINEL DE INSTRUMENTOS 8. STOP 10 A: Luzes de freio/ lanternas tra- 20. S/ROOF 25 A: Teto solar elétrico
seiras, luz de freio elevada, sistema de blo- 21. CIG 15 A: Acendedor de cigarros
1. S-HTR 15 A: Aquecedores dos bancos queio de mudança de marcha da 22. ACC 7,5 A: Sistema de áudio, saídas de
transmissão automática, Sistema de injeção energia, controle do espelho retrovisor ex-
2. WIP 25 A: Limpadores do pára-brisa
multiport de combustível/sistema de injeção terno elétrico, sistema de bloqueio de mu-
3. RR WIP 15 A: Limpador do vidro traseiro multiport seqüencial de combustível, siste- dança de marcha da transmissão
4. WSH 15 A: Lavador do pára-brisa, lavador ma de freio antiblocante, sistema de contro- automática, relógio, ECU principal da
do vidro traseiro le de tração, sistema de controle de carroçaria
estabilidade do veículo
23. MIR HTR 10 A: Aquecedores dos espelhos
9. DOOR 25 A: ECU principal da carroçaria retrovisores externos
10. ACC-B 25 A: Fusíveis “ACC”, “CIG” 24. PWR OUTLET 15 A: Saídas de energia
11. 4WD 7,5 A: Sistema 4x4 de controle de 25. RR FOG 10 A: Lanternas de neblina
torque ativo
12. FR FOG 15 A: Faróis de neblina
13. AM1 7,5 A: Sistema de partida

8-7
26. IGN 7,5 A: Sistema de airbag, sistema de
injeção multiport de combustível/sistema de
injeção multiport seqüencial de combustí-
vel, sistema da partida, luzes de freio/ lan-
ternas traseiras
27. GAUGE 7,5 A: Indicadores e medidores
28. DEF 30 A: Desembaçador do vidro trasei-
ro, fusível “MIR HTR”
29. P/SEAT 30 A: Banco elétrico
30. POWER 30 A: Vidros elétricos

8-8
A Conexão de um amplificador externo 1-8-36
Seção 9 Configuração inicial ........................... 1-8-35
ABS, freios .................................................. 2-7 Dual discs ......................................... 1-8-12
ÍNDICE ALFABÉTICO Acendedor de cigarros e Especificações .................................. 1-8-46
cinzeiro portátil .................................. 1-10-2 Funcionamento básico ...................... 1-8-14
Adição de fluido do lavador ..................... 7-3-7 Indicações de erro ............................ 1-8-43
Afogado, motor ........................................... 4-2 Informações adicionais ..................... 1-8-39
Airbags, sistema de Informações básicas .......................... 1-8-1
Laterais e de cortina ......................... 1-3-33 Informações importantes .................... 1-8-4
Motorista e passageiro dianteiro ....... 1-3-25 Manuseio do áudio player portátil
Alarmes de advertência .......................... 1-6-4 USB/memória USB ............................ 1-8-30
Alavanca da transmissão automática Mostrador e Multi Selector ................ 1-8-13
sem movimento ..................................... 4-23 Para assegurar o funcionamento
Amaciamento, período ................................ 2-2 correto do sistema de áudio ............... 1-8-5
Antes de acionar o motor ........................... 3-1 Para ouvir disco de MP3/WMA/AAC
Apoios de cabeça ................................. 1-3-15 e áudio player portátil USB/memória
Aquecedores do banco ........................ 1-3-16 USB .................................................. 1-8-22
Ar condicionado ...................................... 1-9-1 Para ouvir o rádio ............................. 1-8-18
Filtro .................................................. 1-9-10 Para ouvir um CD ............................. 1-8-20
Inspeção e substituição do filtro ........ 1-9-11 Precauções quanto ao
Ar condicionado automático .................... 1-9-2 funcionamento .................................... 1-8-5
Controles ............................................ 1-9-2 Rádio ................................................... 1-8-5
Ajustes do seletor do fluxo de ar ......... 1-9-6 Referência .......................................... 1-8-1
Sugestões para operação ................... 1-9-6 Sobre a recepção do rádio FM ........... 1-8-6
Áudio, sistema de ................................... 1-8-1 Sobre pastas e arquivos MP3/WMA/
Alteração da mensagem de AAC .................................................. 1-8-40
abertura ............................................ 1-8-34 Substituição ou desconexão da
Arquivos MP3, WMA e AAC .............. 1-8-38 bateria ............................................... 1-8-46
Características ................................... 1-8-3 Termos .............................................. 1-8-41
CDs .................................................... 1-8-8 Uso do sistema de áudio ..................... 1-8-1
Como manusear o iPod ..................... 1-8-24 Utilização de AUX ............................. 1-8-32
Compatibilidade do áudio player Utilização dos comandos no
portátil USB/memória USB ................ 1-8-41 volante de direção ............................ 1-8-37
9-1
B C Combustível ............................................... 2-3
Capacidade do reservatório .................... 2-3
Bagageiro, precauções ............................ 2-13 Caixas de estocagem no Especificações ........................................ 8-2
Bagagens compartimento de bagagem .............. 1-10-6 Indicador do nível ............................... 1-6-1
Ganchos para fixação ...................... 1-10-9 Capô ..................................................... 1-2-17 Sistema de corte da bomba .................... 2-3
Precauções ao acomodar ..................... 2-12 Certificação da chave com Tampa do reservatório ...................... 1-2-18
Bancos ................................................... 1-3-1 controle remoto ................................... 1-2-9 Como aumentar a durabilidade do
Bancos dianteiros ................................... 1-3-1 Chassi e suspensão ................................. 2-15 veículo .................................................... 3-8
Banco elétrico, ajuste .......................... 1-3-4 Chave de ignição .................................... 1-7-1 Como economizar combustível .................. 3-8
Banco manual, ajuste .......................... 1-3-3 Chaves ................................................... 1-2-1 Compartimento traseiro, rede ............. 1-10-14
Bancos traseiros .................................... 1-3-9 Com sistema do imobilizador do Condensador, inspeção .......................... 7-2-5
Ajuste .................................................. 1-3-9 motor ................................................... 1-2-1 Console do teto ...................................... 1-1-4
Basculando ....................................... 1-3-10 Controle remoto .................................. 1-2-5 Consumo de óleo lubrificante ..................... 2-6
Rebatimento encostos banco Se perder as chaves ............................ 4-23 Controle de iluminação do painel
elétrico ................................................ 1-3-7 Substituição da bateria ........................ 1-2-7 de instrumentos .................................. 1-5-3
Rebatimento encostos banco Travamento e destravamento Conversor catalítico de 3 vias .................... 2-4
manual ................................................ 1-3-5 das portas ........................................... 1-2-6 Correntes para neve .............................. 7-2-8
Bateria Cintos de segurança Corrosão, proteção .................................... 5-1
Condições ........................................... 7-3-1 Acondicionamento das fivelas, Crianças, sistema de segurança .......... 1-3-40
Especificações ........................................ 8-3 central traseiro .................................. 1-3-22
Reciclagem obrigatória ....................... 7-3-4 Acondicionamento do cinto,
Utilização de cabos auxiliares ................. 4-2 central traseiro .................................. 1-3-23
Verificação da condição ...................... 7-3-1 Ajuste dos cintos dianteiros e
Verificação do fluido ............................ 7-3-3 traseiros ........................................... 1-3-18
Bomba de combustível, sistema Pré-tensionadores ............................ 1-3-23
de corte .................................................. 2-3 Precauções ...................................... 1-3-17
Cinzeiro portátil .................................... 1-10-2

9-2
D F G
Descansa-braço ................................... 1-3-14 Faróis ........................................... 1-5-1, 7-3-9 Gancho para fixação da rede
Desembaçador Faróis de neblina .................................... 1-5-3 separadora ..................................... 1-10-13
Espelho retrovisor externo .................. 1-5-9 Substituição da lâmpada ................... 7-3-13 Ganchos para fixação de bagagem ...... 1-10-9
Vidro traseiro ...................................... 1-5-9 Faróis e sinalizadores de direção ........... 1-5-1 Ganchos para pacotes de
Dicas para dirigir em várias condições ...... 3-3 Ferramentas necessárias e supermercado .................................. 1-10-9
Dicas para dirigir no inverno ....................... 3-6 pneu reserva .......................................... 4-7 Gravação nos vidros ................................ 2-14
Dicas para dirigir sob chuva ....................... 3-4 Filtro do ar condicionado,
Diferencial , especificações ........................ 8-4 inspecionando ................................... 1-9-11
Difusores laterais ................................... 1-9-9 Fluido de arrefecimento H
Dimensões, especificações ........................ 8-1 Especificações ........................................ 8-3
Dirigir em outros países ............................. 2-4 Indicador da temperatura .................... 1-6-2 Hodômetro e dois hodômetros
Verificação do nível do fluido ............... 7-2-4 parciais ............................................... 1-6-3
E Fluido do lavador, adição ........................ 7-3-7
Emergência, em caso de ............................ 4-1 Fora-de-estrada, dirigindo .......................... 3-5 I
Energia, saídas de ............................... 1-10-3 Freio de estacionamento ........................ 1-7-7
Identificação do veículo Toyota ................. 2-14
Escapamento, precauções quanto às Freios ......................................................... 2-7
Gravação nos vidros ............................ 2-14
emissões ................................................ 2-5 Desgaste das pastilhas ........................ 2-10
Número de identificação ....................... 2-14
Especificações ........................................... 8-1 Freios ABS .............................................. 2-7
Número do motor .................................. 2-15
Especificações para reparos ..................... 8-2 Fusíveis ..................................................... 8-5
Imobilizador do motor, sistema ............... 1-2-3
Espelhos Inspeção e substituição ...................... 7-3-6
Indicador da temperatura do fluido de
Pára-sol .............................................. 1-4-4 Localização ......................................... 7-1-3
arrefecimento ...................................... 1-6-2
Retrovisor com controle elétrico ......... 1-4-2 Indicador do nível de combustível .......... 1-6-1
Retrovisor interno antiofuscante ......... 1-4-4 Indicadores de advertência de serviço
Retrovisores externos ........................ 1-4-2 e alarmes de advertência .................... 1-6-4
Extintor de incêndio .................................. 4-23 Indicadores de desgaste das
pastilhas de freio ................................... 2-10
Inspeção e substituição de fusíveis ........ 7-3-6

9-3
Inspeção e substituição dos pneus ........ 7-2-6 M P
Interruptores no volante de direção ...... 1-10-3
Instrumentos e controles, visão geral .... 1-1-2 Macaco ....................................................... 4-7 Painel de instrumentos, controle
ISOFIX, sistema de segurança Posicionamento ..................................... 4-10 de iluminação ...................................... 1-5-3
para crianças ....................................... 1-3-56 Manutenção ................................................ 6-1 Painel de instrumentos , visão geral ....... 1-1-5
Que você mesmo poderá fazer .......... 7-1-4 Pára-brisa, limpadores e lavador ............ 1-5-8
J Mostrador de temperatura externa ......... 1-6-4 Pára-choque com degrau ......................... 2-13
Motor Pára-sol, espelho ................................... 1-4-4
Jacaré. posicionamento .......................... 7-1-6 Antes de acionar ..................................... 3-1 Pastilhas de freio, indicador de
Arrefecimento ................... 1-6-2, 7-2-4, 8-3 desgaste ............................................... 2-10
L Como acionar ......................................... 3-1 Período de amaciamento ............................ 2-2
Especificações ........................................ 8-1 Plano de manutenção Toyota ...................... 6-3
Lâmpadas, substituição .......................... 7-3-8 Lubrificação ............................................ 8-2 Adicional ................................................. 6-9
Lanternas de neblina .............................. 1-5-3 Motor, morre ........................................... 4-4 Requisitos ............................................... 6-4
Substituição da lâmpada ................... 7-3-15 Número ................................................. 2-15 Pneus
Lavador do pára-brisa ............................ 1-5-8 Calibragem .......................................... 7-2-5
Lavador do vidro traseiro ....................... 1-5-9 N Especificações ........................................ 8-4
Lavar e encerar o veículo Toyota ............... 5-3 Inspeção e substituição ...................... 7-2-6
Limpador e lavador do vidro traseiro ...... 1-5-9 Neblina, faróis ......................................... 1-5-3 Instalação de pneus e correntes
Limpadores e lavador do pára-brisa ....... 1-5-8 Neblina, lanterna ..................................... 1-5-3 para neve ........................................... 7-2-8
Limpeza interna .......................................... 5-5 Neblina, lanterna traseira ........................ 1-5-4 Pneu reserva .......................................... 4-7
Localização dos fusíveis ................. 7-1-3, 8-5 Posicionamento do macaco .................. 4-10
Luzes O Rodízio ............................................... 7-2-8
Compartimento de bagagem ............... 1-5-6 Trocando ................................................ 4-6
Individuais ........................................... 1-5-5 Óleo, fatos sobre o consumo ..................... 2-6
Porta-copos
Internas .............................................. 1-5-5 Operação em outros países ....................... 2-4
Dianteiros ......................................... 1-10-8
Temporizador das luzes internas ........ 1-5-7 Traseiros .......................................... 1-10-8
Indicadores de advertência
de serviço ........................................... 1-6-4

9-4
Porta-garrafas ...................................... 1-10-8 R S
Porta-luvas ........................................... 1-10-4
Porta-objetos ........................................ 1-10-5 Radiador, inspeção ................................. 7-2-5 Saídas de energia ................................ 1-10-3
Console do teto ................................. 1-10-5 Reboque ........................................... 3-7, 4-17 Se for necessário parar o veículo em
Console traseiro ................................ 1-10-7 Em caso de emergência ....................... 4-20 uma emergência ................................... 4-24
Painel de instrumentos ...................... 1-10-5 Reciclagem obrigatória da bateria .......... 7-3-4 Se for preciso rebocar .............................. 4-17
Portas ..................................................... 1-2-9 Rede no compartimento traseiro ........ 1-10-14 Se houver superaquecimento ..................... 4-5
Porta traseira .................................... 1-2-11 Relógio ................................................. 1-10-1 Se não for possível aumentar a
Portas laterais ..................................... 1-2-9 Retrovisor interno, espelho .................... 1-4-4 rotação do motor ..................................... 4-5
Pré-tensionadores dos cintos Retrovisores externos, espelhos ........... 1-4-2 Se não houver partida ................................ 4-1
de segurança .................................... 1-3-23 Rodas ......................................................... 4-9 Se o motor "morrer" ................................... 4-4
Precauções ao acomodar Precauções quanto a rodas de Se o seu veículo precisa ser
bagagens .............................................. 2-12 alumínio ............................................ 7-2-11 rebocado .............................................. 4-17
Precauções ao dirigir Substituição ...................................... 7-2-10 Se o veículo atolar .................................... 4-16
fora-de-estrada ....................................... 3-5 Rodízio dos pneus ................................. 7-2-8 Se perder as chaves ................................ 4-23
Precauções quanto à manutenção Se um pneu furar ........................................ 4-6
que você mesmo poderá fazer ........... 7-1-4 Seu veículo necessita de reparos? ............ 6-2
Precauções quanto à porta traseira ..... 7-2-12 Símbolos do painel de
Precauções quanto a rodas de instrumentos ....................................... 1-1-6
alumínio ............................................ 7-2-11 Sinalizador de emergência ...................... 1-5-2
Precauções quanto a um veículo Sinalizadores de direção ........................ 1-5-1
utilitário .................................................... 2-1 Sistema 4x4 de controle de
Precauções quanto ao torque ativo ........................................ 1-7-5
armazenamento ................................ 1-10-4 Sistema de airbag
Precauções quanto ao bagageiro Laterais e de cortina ......................... 1-3-33
do teto ................................................... 2-13 Motorista e passageiro dianteiro ....... 1-3-25
Precauções quanto ao procedimento
de carga da bateria ............................. 7-3-4
Precauções quanto às emissões de
escapamento do motor ........................... 2-5
Proteção contra corrosão ........................... 5-1
9-5
Sistema de ar condicionado .................... 1-9-1 T V
Sistema de áudio .................................... 1-8-1
Sistema de controle de velocidade ......... 1-7-8 Tacômetro .............................................. 1-6-2 Velas de ignição com ponta de irídio ........... 2-7
Sistema de direção elétrica assistida ....... 2-11 Tampa do compartimento de Verificação da calibragem dos pneus ..... 7-2-5
Sistema de freio .......................................... 2-7 bagagem ......................................... 1-10-10 Verificação da condição da bateria ......... 7-3-1
Sistema de segurança para Tampa do compartimento de motor, Verificação de segurança
crianças ............................................ 1-3-40 remoção ............................................. 7-1-3 antes de dirigir ........................................ 3-2
Instalação com cinto de 3 pontos ..... 1-3-51 Tampa do reservatório de Verificação do nível do fluido
Instalação com cinto de 3 pontos combustível ...................................... 1-2-18 de arrefecimento do motor .................. 7-2-4
(banco traseiro) ................................ 1-3-43 Tapete ................................................. 1-10-18 Verificação do nível do óleo do motor ..... 7-2-1
Precauções ...................................... 1-3-40 Temperatura do fluido de Vidros elétricos ..................................... 1-2-14
Sistema ISOFIX ................................ 1-3-56 arrefecimento do motor ....................... 1-6-2 Visão geral do compartimento
Tipos ................................................. 1-3-42 Teto solar elétrico ................................. 1-2-20 do motor ............................................. 7-1-2
Uso da cinta superior ........................ 1-3-52 Transferência, caixa ................................... 8-4 Visão geral do painel de instrumentos .... 1-1-5
Sistema imobilizador do motor ................ 1-2-3 Transmissão automática ........................ 1-7-2 Visão geral dos instrumentos
Certificação do sistema imobilizador Transmissão automática, alavanca e controles .......................................... 1-1-2
do motor ............................................. 1-2-4 sem movimento ..................................... 4-23 Volante de direção com
Substituição das lâmpadas ..................... 7-3-8 Triângulo de segurança ............................ 4-23 altura regulável ................................... 1-4-1
Substituição das rodas ......................... 7-2-10
Superaquecimento do motor ....................... 4-5
Suspensão e chassi ................................. 2-15

9-6
Este veículo está em conformidade com a legislação vigente de controle da poluição sonora
Serviço de Assistência A TOYOTA RECOMENDA O USO para veículos automotores, atendendo as Resoluções do CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente.
ao Cliente Toyota DE LUBRIFICANTES GENUÍNOS. LIMITES MÁXIMOS DE RUÍDO NA CONDIÇÃO PARADO PARA FISCALIZAÇÃO

CAIXA DE MODELO/ VELOCIDADE ANGULAR DO LIMITE DE RUÍDO PARA


TRANSMISSÃO TRANSFERÊNCIA DIREÇÃO MOTOR
MOTOR FLUIDO DE FREIO VERSÃO MOTOR PARA TESTE (rpm) FISCALIZAÇÃO [dB(A)]
AUTOMÁTICA E DIFERENCIAL HIDRÁULICA
TRASEIRO
RAV4 2AZ-FE 4500 Transmissão automática - 82,7
Tel.: 0800-7030206
www.toyota.com.br
Gasolina Fluido para Óleo para Fluido para O nível de ruído manter-se-à dentro do limite estabelecido, desde que o programa de manutenção preventiva do veículo recomendado pelo
clientes@sac.toyota.com.br
fabricante, seja cumprido integralmente. Exige-se nesse caso, especial atenção na manutenção do sistema de escapamento usando somente
Óleo para Motor Transmissão Engrenagem Hipóide Fluido de Freio Transmissão
peças originais TOYOTA.
Genuíno Toyota Automática Genuíno Toyota Genuíno Toyota Automática
SAE 10W-30, Genuíno Toyota SAE 80W-90 DOT3 Genuíno Toyota Para atender aos requisitos das resoluções do CONAMA concernentes às emissões dos gases de escapamento do veículo, os seguintes ajustes
API SL ou SM ATF Tipo WS API GL-5 DEXRON® II ou III do motor deverão ser observados:

Motor 2AZ-FE
PLUS SERVICE 24 HORAS Pontos a graxa: utilizar Ronex MP Fluido do sistema de arrefecimento: Faça todos os ajustes (exceto folga das válvulas) com o motor na temperatura normal de operação, filtro de ar instalado, todos os
(à base de lítio NLGI Nº 2) Toyota Super Long Life Coolant acessórios desligados, ventilador do radiador desligado e transmissão em posição neutra.
Ligações do Brasil: 0800-7030206
Ligações do Exterior: + 55 11 4331-5199 Especificações de ajuste do motor
Rotação em marcha lenta (RPM) Nenhum ajuste é necessário
Ponto de ignição (°APMS) 10° com o conector de leitura curto circuitado em marcha lenta*
Folga das válvulas Admissão 0,19 – 0,28 mm
(com o motor frio) Escapamento 0,33 – 0,40 mm
USE O CINTO DE SEGURANÇA. Manutenção do filtro de ar Inspecione o elemento do filtro de ar a cada 2.500 km ou 3 meses, quando dirigir em
estradas poeirentas.
Este veículo está em conformidade com o PROCONVE. * Efetuar esse ajuste em uma concessionária Toyota.
Este veículo está em conformidade com a legislação vigente de controle da poluição sonora
Serviço de Assistência A TOYOTA RECOMENDA O USO para veículos automotores, atendendo as Resoluções do CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente.
ao Cliente Toyota DE LUBRIFICANTES GENUÍNOS. LIMITES MÁXIMOS DE RUÍDO NA CONDIÇÃO PARADO PARA FISCALIZAÇÃO

CAIXA DE MODELO/ VELOCIDADE ANGULAR DO LIMITE DE RUÍDO PARA


TRANSMISSÃO TRANSFERÊNCIA DIREÇÃO MOTOR
MOTOR FLUIDO DE FREIO VERSÃO MOTOR PARA TESTE (rpm) FISCALIZAÇÃO [dB(A)]
AUTOMÁTICA E DIFERENCIAL HIDRÁULICA
TRASEIRO
RAV4 2AZ-FE 4500 Transmissão automática - 82,7
Tel.: 0800-7030206
www.toyota.com.br
Gasolina Fluido para Óleo para Fluido para O nível de ruído manter-se-à dentro do limite estabelecido, desde que o programa de manutenção preventiva do veículo recomendado pelo
clientes@sac.toyota.com.br
fabricante, seja cumprido integralmente. Exige-se nesse caso, especial atenção na manutenção do sistema de escapamento usando somente
Óleo para Motor Transmissão Engrenagem Hipóide Fluido de Freio Transmissão
peças originais TOYOTA.
Genuíno Toyota Automática Genuíno Toyota Genuíno Toyota Automática
SAE 10W-30, Genuíno Toyota SAE 80W-90 DOT3 Genuíno Toyota Para atender aos requisitos das resoluções do CONAMA concernentes às emissões dos gases de escapamento do veículo, os seguintes ajustes
API SL ou SM ATF Tipo WS API GL-5 DEXRON® II ou III do motor deverão ser observados:

Motor 2AZ-FE
PLUS SERVICE 24 HORAS Pontos a graxa: utilizar Ronex MP Fluido do sistema de arrefecimento: Faça todos os ajustes (exceto folga das válvulas) com o motor na temperatura normal de operação, filtro de ar instalado, todos os
(à base de lítio NLGI Nº 2) Toyota Super Long Life Coolant acessórios desligados, ventilador do radiador desligado e transmissão em posição neutra.
Ligações do Brasil: 0800-7030206
Ligações do Exterior: + 55 11 4331-5199 Especificações de ajuste do motor
Rotação em marcha lenta (RPM) Nenhum ajuste é necessário
Ponto de ignição (°APMS) 10° com o conector de leitura curto circuitado em marcha lenta*
Folga das válvulas Admissão 0,19 – 0,28 mm
(com o motor frio) Escapamento 0,33 – 0,40 mm
USE O CINTO DE SEGURANÇA. Manutenção do filtro de ar Inspecione o elemento do filtro de ar a cada 2.500 km ou 3 meses, quando dirigir em
estradas poeirentas.
Este veículo está em conformidade com o PROCONVE. * Efetuar esse ajuste em uma concessionária Toyota.
Código: OM993-44BRA-RP
Destino: Brasil
Setembro/2010