Você está na página 1de 8

1

O FANTASMA da ÓPERA

CENAS e NÚMEROS MUSICAIS

PRÓLOGO O palco da Ópera de Paris, 1905

OVERTURE

ATO UM

CENA 1 Ensaio Geral de “Hannibal”


Pensa em Mim..................................................Carlotta, Christine e Raoul

CENA 2 Após a Gala


Anjo da Música...................................................................Christine e
Meg

CENA 3 O Camarim de Christine


Linda Lotte/O Espelho (Anjo da Música)...................Raoul, Christine e O
Fantasma

CENA 4 O Labirinto no Subsolo


O Fantasma da Ópera...........................................O Fantasma e Christine

CENA 5 Além do Lago


Música da Escuridão................................................................O
Fantasma

CENA 6 Além do Lago, Manhã Seguinte


Lembrança/Misterioso Sono..................................Christine e O
Fantasma

CENA 7 Bastidores
Laço Infeliz.................................Buquet, Meg, Madame Giry e Bailarinas

CENA 8 O Escritório dos Empresários


Mistério Atroz/Prima Donna....................Firmin, Andre, Raoul, Carlotta,
Giry, Meg e O Fantasma

CENA 9 Apresentação de “Il Mutto”


Tolo! Faz Me Rir!....................................................Carlotta e Companhia

CENA 10 O Teto da Ópera de Paris


Por que Vieste Aqui?/Por Deus Te Vi.............................Raoul e Christine
Preciso Ouvir de Ti..........................................................Raoul e
Christine
Preciso Ouvir de Ti (Reprise)..................................................O Fantasma

ENTREATO
2

ATO DOIS

CENA 1 A escadaria da Ópera de Paris, Véspera de Ano Novo


Carnaval/Que Silêncio Sepulcral.....................................Toda
Companhia

CENA 2 Bastidores................................................................................Raoul e Giry

CENA 3 O Escritório dos Empresários


Os Bilhetes/Que Rumos Escolher?..........Andre, Firmin, Carlotta, Piangi,
Raoul, Christine, Giry e O Fantasma

CENA 4 Ensaio Musical de “Don Juan Triunfante”

CENA 5 O Cemitério
Quem Me Dera Vê-lo Uma Outra Vez..........................................Christine
Criança Perdida/Bravo Monsieur.............O Fantasma, Christine e Raoul

CENA 6 O palco da Ópera de Paris antes da Première

CENA 7 “Don Juan Triunfante”


Não Há Mais Retorno............................................O Fantasma e
Christine

CENA 8 O Labirinto no Subsolo


Outra Vez Ao Covil/O Assassino Não Pode Escapar......Toda Companhia

CENA 9 Além do Lago........................Christine, O Fantasma, Raoul e


Companhia

LIBRETO

ATO UM

PRÓLOGO

(Os objetos da Ópera de Paris estão sendo leiloados. Um LEILOEIRO,


CARREGADORES, MADAME GIRY e RAOUL, com setenta anos mais ainda
com um brilho no olhar. A ação começa com a batida do martelo do
LEILOEIRO.)

LEILOEIRO
Vendido! Seu número senhor? Obrigado. Agora lote 663 senhoras e senhores: um pôster
da produção dessa casa para a ópera “Hannibal” de Chalumeau.
3

CARREGADOR
Aqui está.

LEILOEIRO
Tenho dez francos? Tenho cinco francos? Cinco tenho ali. Seis, seis. Terei sete? Sete.
Alguém me deu sete senhores, sete? Oito? Oito dou-lhe uma, oito dou-lhe duas...
Bate o martelo.

Vendido por oito francos para Monsieur Raoul, Visconde de Chagny. Muito obrigado
senhor. Agora lote 664 senhoras e senhores: uma pistola de madeira e três crânios
humanos. Da produção de 1831 da ópera “Robert le Diable” de Meyerbeer. Dez francos
pelo lote. Dez, já tenho dez. Ainda dez. Quinze do senhor obrigado.

Bate o martelo.

Vendido por quinze. Seu número senhor? Agora lote 665 senhoras e senhores: uma
caixa de música de papiér maché no formato de um realejo, sobreposta à figura de um
macaco, vestido num robe persa que toca pratos. Esta peça senhoras e senhores, foi
descoberta nos subterrâneos do teatro e encontra-se ainda em perfeito estado de
funcionamento.

CARREGADOR (segurando)
Aqui está (ele a coloca em movimento)

LEILOEIRO
Devo começar com vinte francos? Ora vamos senhoras e senhores. Quinze então?
Quinze tenho ali, vinte do senhor obrigado.

MADAME GIRY
Vinte cinco!

LEILOEIRO
Vinte e cinco à minha esquerda, muito obrigado senhora. Vinte cinco já tenho senhor.
Trinta? Trinta francos agora. Trinta dou-lhe uma, trinta dou-lhe duas...

Bate o martelo.

Vendido por trinta francos para o Visconde de Chagny. Obrigado mais uma vez senhor.

RAOUL
Rapaz.

A caixa é entregue nas mãos de RAOUL. ELE a estuda atentamente, a atenção


fica sobre ele por um momento.

#1 - Prólogo

QUE RELÍQUIA POIS, SIM


TUDO IGUAL AO QUE ELA DESCREVEU
4

FALAVA MUITO SOBRE TI


DO TEU VELUDO E ESTÁS AQUI
POR CERTO VAIS SOBREVIVER
A TODOS NÓS

LEILOEIRO
Lote 666, um lustre em peças. Alguns dos senhores ainda devem se lembrar dos
estranhos acontecimentos envolvendo O Fantasma da Ópera, um mistério nunca
devidamente explicado. Ao que consta senhoras e senhores, este é o próprio lustre que
tomou parte no famoso desastre. Nossas oficinas o restauraram, e o prepararam para a
nova luz elétrica, de modo que podemos agora ter uma idéia de como ele vai funcionar
quando aceso novamente. Talvez nós possamos assustar o fantasma de muitos anos
atrás com um pouco de luz, senhores!

#2 - Overture

O LEILOEIRO liga o LUSTRE. Há um enorme flash e o OVERTURE começa.


Durante o OVERTURE, a Ópera de Paris é restaurada a sua antiga grandeza.
O LUSTRE, imenso e brilhante, sobe magicamente até o teto do teatro,
finalmente pairando sobre a orquestra.

CENA UM: Ensaio Geral de “Hannibal”

#2a - Ensaio Geral de “Hannibal” de Chalumeau

O palco da Ópera de Paris, 1861.

Chegamos à cena do grande coral, onde HANNIBAL e seu exército voltam para
salvar CARTAGO da invasão de Roma por Scipio. HANNIBAL é UBALDO
PIANGI; ELISSA, Rainha de Cartago (sua amante) é CARLOTTA
GIUDICELLI. As duas principais escravas são executadas por MEG GIRY e
CHRISTINE DAAÉ. MADAME GIRY é a mestra do balé. MONSIEUR REYER,
o chefe repetiteur está sob o comando.

Nós vemos o final da grande ária de ELISSA (CARLOTTA). Ela está sozinha,
segurando um presente de HANNIBAL: uma cabeça decepada sangrando.
CARLOTTA
O TROFÉU
DOS GUERREIROS
DOS GUERREIROS
QUE VEM DE ROMA PARA NÓS

CORO FEMININO
COM DANÇA E VINHO E CANÇÃO
AGORA CELEBRAMOS
SALDAMOS A BRAVA NAÇÃO
E A SALVAÇÃO CANTAMOS
5

CORO MASCULINO
TROMBETAS FEROZES NO AR
TREMEI ROMANOS TODOS
AO SOM DO NOSSO MARCHAR

TODOS
POIS JÁ VEM - HANNIBAL VEM
PIANGI
TRISTE É VOLTAR E VER A TERRA MÃE
SOB O PODER DE ROMA E SEU TER...

REYER (entrando das coxias, interrompendo-o)


Não, não, não... Signor, não é “Roma”, nós falamos “Rroma, Rroma”.

Um STAGEHAND entra no palco com uma escada. OUTROS constroem partes


do cenário. Podemos ouvir batidas de martelo.

PIANGI
Si, si. Rroma, Rroma. Mas é muito difícil pra mim. (praticando) Rroma, Rroma.

Entra LEFEVRE, o ex-empresário da Ópera, ele está se aposentando. Junto


dele entra M. FIRMIN e M. ANDRE, o qual ELES acabam de receber o negócio.

REYER
Mais uma vez então signor, por favor: “Triste é voltar e ver a terra mãe”.

LEFEVRE
Os ensaios como os senhores podem ver, já estão de vento em popa para a nova
produção de “Hannibal” de Chalumeau.

Percebendo uma pausa no ensaio, LEFEVRE tenta atrair atenção.

Senhoras e senhores, certamente alguns de vocês já terão tido a oportunidade de


conhecer Monsieur Andre e Monsieur Firmin...

Os novos empresários se curvam educadamente.

REYER
Me desculpe Monsieur Lefevre, mas nós estamos ensaiando. O senhor não pode esperar
um instante?

LEFEVRE (se desculpando)


Minhas desculpas Monsieur Reyer. Continue, continue...

REYER
Obrigado Monsieur. (voltando para PIANGI) “Triste é voltar e ver a terra mãe”, Signor.

LEFEVRE (baixo para ANDRE e FIRMIN)


Monsieur Reyer é o nosso chefe repetiteur e é bem tirano como já perceberam.
6

O ensaio continua.

PIANGI
TRISTE É VOLTAR E VER A TERRA MÃE
SOB O PODER DE ROMA E SEU TERROR
IREMOS AMANHÃ NOS CONFRONTAR
MAS HOJE ENTÃO DESCANSEM PRA LUTAR
As BAILARINAS começam a dançar. LEFEVRE, ANDRE e FIRMIN vão para
o centro do palco, atrapalhando o balé. Eles estão no caminho. O balé continua
seguido do dialogo.

LEFEVRE (indicando PIANGI)


Signor Piangi é o nosso tenor principal. Ele é o par perfeito para Carlotta.

MADAME GIRY (batendo sua bengala no chão)


Senhores por favor. Poderiam ficar ali ao lado?

LEFEVRE
Minhas desculpas Madame Giry. (levando ANDRE e FIRMIN para o lado) Madame
Giry é a nossa mestra do balé. Eu confesso Monsieur Firmin, que não estou nenhum
pouco triste de me livrar disso tudo.

FIRMIN
Que mal lhe pergunte Monsieur. Por que exatamente o senhor está se aposentando?

LEFEVRE (ignorando-o, chamando atenção para o balé)


A é. Nós temos um orgulho muito particular da, da excelência do nosso balé.

MEG se destaca entre as BAILARINAS.

ANDRE
E quem é essa moça Lefevre?

LEFEVRE
É Meg Giry, é filha de Madame Giry. Uma grande promessa na dança Monsieur Andre,
grande promessa.

CHRISTINE se destaca das BAILARINAS. ELA se distrai e fica fora do passo.


GIRY, mais uma vez, bate sua bengala no chão.

MADAME GIRY
Você aí, Christine Daaé. Concentre-se menina!

MEG (baixo para CHRISTINE)


Christine, o quê que está acontecendo?

FIRMIN
Daaé que nome curioso.

LEFEVRE
7

É sueco.

ANDRE
Algum parentesco com o violinista?

LEFEVRE
É filha dele eu acho. Mas vive com a cabeça nas nuvens, essa menina ela é do coro
senhores. (saindo com ANDRE e FIRMIN) Por aqui, por favor, eu vou lhes mostrar as
outras dependências da nossa casa de ópera.

As BAILARINAS terminam a dança. O CORO continua.

CORO
ENTRAI ELEFANTES ENTRAI
BEM VINDOS NESSA TERRA
AMIGOS DE HANNIBAL PISAI
COM PAIXÃO, SOBRE ESSE CHÃO

A réplica de um ELEFANTE em tamanho natural entra no palco.

CARLOTTA
AOS PÉS MEUS MAIS UMA VEZ
O MEU AMOR RETORNA

PIANGI
MEUS BRAÇOS NOS TEUS OUTRA VEZ
O MEU AMOR SE ENTREGA

CORO
AO SOM DA MANADA A MARCHAR
TREMEI ENTÃO ROMANOS
NADA CONSEGUE ESCAPAR
POIS JÁ VEM - HANNIBAL VEM
8