Você está na página 1de 3

A importância de perdoar os pais e antepassados

Não é nenhuma novidade que boa parte dos problemas emocionais que
carregamos tem origem no relacionamento familiar com nossos pais na infância.
Antes mesmo de nascermos, dentro do útero materno, já estamos sujeitos as
influências dos pensamentos e sentimentos da mãe e do pai. Brigas entre o casal,
conversas que tenham o teor de rejeição ao ser em desenvolvimento (pensamentos
de abortar a criança, preocupação em não ter como criar o filho e etc...) e todo tipo
de negatividade ficam marcadas emocionalmente na criança.
Atendendo pessoas em consultório, não é tão raro que o cliente comece a
ter insights e lembranças de coisas que foram faladas ou sentimentos que ele
guarda desde que estava sendo fisicamente gerado. A EFT não tem nada a ver com
hipnose nem regressão, é outro método completamente diferente e mais
simples, mas, quando estamos trabalhando com desbloqueio emocional pode surgir
esse tipo de lembrança enquanto a pessoa está se auto aplicando a técnica.
Bem, mas o foco do assunto que quero tratar hoje é outro. Conforme falei no
início do texto, boa parte dos nossos conflitos emocionais surgem da nossa relação
como os pais. E por que surgem esses conflitos? Por que os nossos pais também
guardam conflitos mal resolvidos com nossos avós, e acabam passando, de forma
inconsciente, seu problemas para os filhos através de exemplos, atitudes e
palavras. Faz sentido? Se os nossos avós têm problemas de autoestima, se
sofreram problemas de rejeição, se são depressivos ou se foram reprimidos, ou se
tem qualquer tipo de questão emocional (e todo mundo tem), é claro que isso irá
afetar a relação com os nossos pais.
Os nossos avós, por sua vez, também tiveram lá suas questões com o nossos
bisavós. A raiz dos problemas vem de um passado distante. Os nossos bisavós
influenciam os nossos avós, que influenciam nossos pais, que nos influenciam. E eu
você, iremos passar boa parte da negatividade adquirida que veio das gerações
passadas para os nossos filhos, que por sua vez irão passar para seus filhos...
Creio que deu pra perceber a dimensão maior e mais profunda dos
problemas que carregamos e que vão passando de geração em geração. Cada um
de nós é um elo de uma grande cadeia.
Temos uma imagem dos pais como seres mais maduros (ou que pelo menos
deveriam ser mais maduros e responsáveis). Essa é a nossa ótica na perspectiva do
filho. E nessa perspectiva, é como se fôssemos crianças. Uma parte de nós, cobra
dos nossos pais, consciente ou inconscientemente, coisas que eles deveriam ter
feito, coisas que deixaram de fazer, o carinho e a atenção que não recebemos da
forma que queríamos e etc... No entanto, não vemos que nossos pais também são
filhos. Sabemos disso racionalmente, é lógico, mas não conseguimos enxergar isso
em uma dimensão mais profunda, nos colocando no lugar deles de forma
verdadeira.
No consultório é muito comum detectar em pessoas de todas as idades
mágoas que carregam dos pais de fatos ocorridos na infância. Alguns não tem
consciência desses sentimentos, mas eles começam a brotar enquanto aplicamos a
EFT e tem gente que fica bastante surpresa com isso. Vários pensamentos podem
surgir do tipo: Se meu pai não fosse tão repressor... se minha mãe tivesse me
defendido do meu pai... se minha mãe não tivesse me rejeitado... se eles tivessem
me dado apoio emocional e financeiro...
Nesse momento estamos vendo pela perspectiva do filho. Estamos
observando a situação de forma pontual pelo filtro das nossas emoções negativas.
Para alguém que está cheio de raiva e mágoa dos pais não adianta muito você dizer
que os eles erraram porque também são filhos que carregam seus traumas e
conflitos. Essa compreensão se torna muito mais fácil e profunda quando aplicamos
a EFT para dissolver os sentimentos negativos.
Sempre que chegam casos como esses, aplico bastante a técnica até que
a pessoa sinta que conseguiu limpar e perdoar cem por cento. Em muitos casos isso
pode ocorrer de forma rápida, pois a EFT é uma técnica bastante eficaz, mas em
outros casos pode demandar uma certa persistência.
Qual a importância de se chegar ao perdão? A libertação que isso traz é
muito profunda. Saimos do papel da vítima, da criança magoada, e passamos a ver
nossos pais como seres humanos, como filhos também, e que tem seus erros e
acertos. Nos tornamos mais adultos. A sensação de leveza e de poder comandar o
próprio destino se torna mais intensa pois não existe mais a necessidade de culpar
alguém pelos nosso problemas. Assim deixamos de gastar uma energia
desnecessária. Nossos filhos também serão beneficiados pois deixaremos de
descontar essas frustrações neles.
Questões mal resolvidas com os pais, quer sejam mágoas, rejeição, raiva,
abandono, interferem de uma forma muito significativa em todas a áreas da nossa
vida: relacionamentos, vida profissional e saude física. Quanto mais em paz você
estiver com seus pais, mais a sua vida flui. Não importa se eles foram bons ou ruins,
se erram ou acertam muito ou pouco, o que importa é o quanto você está bem ou
mal resolvido com essas questões. A EFT é uma excelente ferramenta para curar
esses sentimentos, não importa o quanto tenha sido difícil o relacionamento no
passado.
Faça um teste e comece a observar pessoas que tem relações
problemáticas com os pais. Perceba como são essas pessoas estão em todas áreas.
Estão prosperando? Se relacionam bem com amigos? Tem relacionamentos
amorosos saudáveis? Como é auto-estima dessas pessoas? É possível que você
detecte que, quanto piores as relações familiares, maiores as chances de se
observar problemas em outras áreas.
Ao aplicar a EFT e chegar a um sentimento de perdão com relação aos
pais, eu procuro aprofundar a visão da pessoa e estender o sentimento até os seus
antepassados. Como é possível fazer isso? Eu faço rodadas de EFT falando sobre
perdão, de forma positiva (mas só depois de limpar profundamente a negatividade,
que isso fique bem claro!). Vamos ver um exemplo de uma rodada como essa:
- Topo da cabeça: Eu perdôo os meus pais por terem cometido tal erro
- Inicio da sobrancelha: Eu compreendo que eles devem ter herdados sua questões
dos meus avós
- Lateral do olho: eu os perdôo por terem descontado em mim
- Embaixo do olho – Eu perdôo aos meus avós que influenciaram meus pais
- Embaixo do nariz – Eu perdôo meus bisavós que influenciaram meus avós
- Embaixo do lábio inferior – Eu perdôo a todos os meus antepassados
- Osso da clavícula – que porventura tenham contribuído para esses problemas que
eu passei
- Embaixo da axila – Eu entendo que todos foram pais e filhos dentro de uma cadeia
muito maior, e que não existem vítimas nem culpados
- Topo da cabeça – Antes eu enxergava de forma pontual, agora vejo de forma
muito mais ampla
- Inicio da sobrancelha – Nenhum dos meus antepassados teve a chance de
enxergar dessa forma
- Lateral do olho – Fico feliz em poder perceber esse padrão que vem se repetindo
- Embaixo do olho – Pra que eu possa finalmente quebrá-lo, deixando de passar
para os meus filhos
- Embaixo do nariz – Eu escolho assumir essa responsabilidade de mudar por que
agora eu tenho consciência que posso
- Osso da clavícula – Todas as gerações futuras serão beneficiadas
- embaixo da axila – Eu agradeço por ter essa chance
Rodadas como essa costumam aprofundar a sensação de paz interior e
compreensão, mesmo quando a pessoa relata que já está sentindo muito aliviada.
Experimente fazer isso na auto aplicação ou nos seus clientes se você for um
terapeuta. Verá o quanto é gratificante. Reforço que isso somente dará bons
resultados quando você já tiver limpado bastante os sentimentos negativos de
mágoa de raiva.
Ficar em paz com os pais e antepassados é um excelente remédio para
curar relacionamentos, saude física, todo tipo de questão emocional e melhorar a
prosperidade.
Falando em prosperidade, aproveito para informar sobre os worksshops de
EFT e prosperidade financ. que estão agendados para as cidades de Salvador (22 e
23 de janeiro), João Pessoa (29 e 30 de janeiro), Belo Horizonte (05 e 06 de
fevereiro), Curitiba (12 e 13 de feveiro), Porto Alegre (12 e 13 de março) e Recife
(26 e 27 de março). Todos os detalhes (local, valores, conteúdo e etc...) no site: