Você está na página 1de 2

EDIÇÃO EXTRA

Boletim Informativo do Sindicato dos Professores no DF – Ano 27 – Nº 350 – 30 de julho de 2021

CATEGORIA DEVE RESPONDER


RETORNO PRESENCIAL ÀS AULAS
COM INDICATIVO DE GREVE E
CALENDÁRIO DE MOBILIZAÇÃO

Q
uase um ano e meio após o início da para mitigar os riscos desse retorno. Com a luta tões, que só podem ser levantadas no dia a dia,
maior crise sanitária do século, a insegu- permanente, foi implementado o ensino remo- sejam avaliadas e solucionadas. Dessa forma, é
rança e o medo continuam sendo uma to durante um ano e quatro meses, realizada a necessário que a Secretaria de Educação dispo-
constante não só para servidoras/es do inserção das/os trabalhadoras/es da Educação nibilize, por exemplo, boletim diário para con-
magistério público do DF, mas para toda a popu- no grupo prioritário para vacinação contra a trole de contaminação da covid-19 nas escolas
lação. O pouco caso com políticas públicas se tor- covid-19 e, mais recentemente, feito o compro- e assegure testagem e suspensão das atividades
nou trampolim para que números chocantes – e misso de que todas/os as/os trabalhadoras/es presenciais na turma em que for detectado caso
muitas vezes irremediáveis – se apresentassem. em Educação só voltem presencialmente às salas de infecção pela covid-19. Também se mostra
Entre eles, o retrocesso nos níveis de aprendi- de aula após a aplicação da D2 de vacinas que necessária a construção de uma comissão para
zagem, o embarreiramento da democratização exigem duas doses, independente da fabricante. acompanhar as medidas que devem ser cum-
do conhecimento e um impacto profundo na pridas pelo GDF e, em caso de descumprimento,
formação moral e ética dos seres humanos. Em Mesmo com a garantia dessas medidas inego- realizar denúncia imediata. Sobretudo, é tam-
um cenário de dramaticidade imposto sobretu- ciáveis, o Sinpro-DF, em todos os momentos, bém imprescindível a realização de reuniões
do pela ausência de um Estado forte e atuante, apresentou à Secretaria de Educação do DF uma periódicas com gestoras/es das unidades esco-
o retorno presencial às aulas apresenta desafios série de outras questões que consideram as lares para avaliação das condições que forem se
nunca antes enfrentados. Dessa forma, a refle- particularidades e dificuldades das 683 escolas apresentando com o retorno presencial às aulas.
xão, o debate, a mobilização e o acompanha- públicas do DF. Controle de fluxo de pessoas para
mento de todos os processos relacionados a esse evitar aglomeração, redução do tamanho de Para que o processo de retomada presencial das
retorno devem ser adotados como essenciais turmas e a garantia das medidas de segurança atividades escolares não negligencie ainda mais
e imprescindíveis, resguardados por indicati- sanitária foram alguns dos pontos registrados o cenário de pandemia, além do indicativo de
vo de greve e calendário de luta consolidado. em documento do Sinpro-DF à Secretaria de greve, o Sinpro-DF propõe a realização de um ca-
Educação. Além disso, o Sindicato também en- lendário de mobilização em agosto, necessário
Desde que as aulas presenciais das escolas pú- viou carta ao Ministério Público do Distrito Fede- para avaliar, periodicamente, o processo da rea-
blicas do DF foram suspensas, em março do ral e Territórios (MPDFT) e ao Ministério Público bertura das salas de aula (veja no fim da matéria).
ano passado, o Sinpro-DF iniciou uma jornada do Trabalho (MPT) requerendo dos órgãos “a
de lutas para assegurar direitos da categoria e a intervenção e fiscalização para garantia do cum- É essencial que, neste momento, estejamos uni-
vida da comunidade escolar. Neste sentido, uma primento das normas sanitárias que permitam o das/os, cientes do papel do Estado e de sua res-
das importantes conquistas foi a manutenção retorno às atividades escolares presenciais com ponsabilidade na condução do processo de retor-
do emprego de mais de nove mil professoras/es segurança sanitária, pedagógica e psicológica”. no presencial às aulas. A categoria do magistério
em regime de contratação temporária nas mes- público do DF sempre foi reconhecida pela luta
mas condições de trabalho remoto dos efetivos, Embora a Secretaria de Educação do DF venha incansável que ultrapassa os muros do corporati-
diante de uma conjuntura que registra o número afirmando nas reuniões de negociação que essas vismo, adentrando a defesa da educação pública
de quase 15 milhões de desempregados. Com providências estão sendo tomadas e serão apli- universalizada de qualidade e da democracia.
os indicativos de que a posição do GDF seria de cadas imediatamente ao iniciar as aulas presen- Nunca nos furtamos da luta e não será agora, em
retomar as atividades escolares presenciais du- ciais, se mostra imprescindível a promoção de um dos momentos mais críticos da história, que
rante a pandemia, o Sindicato, com o respaldo da mecanismos que viabilizem a fiscalização dessas faremos diferente. Seguiremos juntas/os, com res-
categoria, também fez uma série de exigências medidas, bem como permitam que novas ques- ponsabilidade, compromisso e em defesa da vida!
CALENDÁRIO DE
MOBILIZAÇÃO
DE AGOSTO
Articular o Comitê de monitoramento.
GDF,
Dia 5 (quinta-feira)
a educação exige
Reunião de delegadas/os sindicais, às 19h vacina para todos!
Dia 9 (segunda-feira)
Reunião de gestoras/es, às 16h30

Dia 11 (quarta-feira)
Assembleia Geral com Indicativo de Greve

Dia 30 (segunda-feira) – Assembleia Geral

O Sinpro-DF orienta que as unidades escolares


realizem assembleias com as comunidades escolares
para avaliar as condições do retorno presencial às
aulas, como forma de fortalecer a gestão democrática.

Fique atenta/o! A categoria poderá ser convocada a


qualquer momento para assembleia extraordinária,
caso o GDF não cumpra com suas responsabilidades.

LUTAS AMPLAS
De 02/08 a 06/09

#VacinaParaTodos
Ciclo de Diálogos Paulo Freire 100 anos, das 19h às 21h
(Calendário da CNTE)

Dia 18 (quarta-feira)
Dia Nacional de Greve contra a Reforma
VACINA JÁ!
Administrativa, com paralisação das atividades (ação
nacional chamada pela CNTE, CUT e centrais sindicais)

“SE A EDUCAÇÃO
SOZINHA NÃO
TRANSFORMA A
SOCIEDADE, SEM
ELA TAMPOUCO A
SOCIEDADE MUDA.” anos
Não se pode falar de educação sem amor!