Você está na página 1de 59

TÉCNICA LEGISLATIVA

Fernanda Schnorr Paglioli


TÉCNICA LEGISLATIVA

“A Técnica Legislativa pode ser definida como a arte de


redigir leis, visando à obtenção de boas leis, não sendo
entendido aí boas leis no conceito comum de justo,
mas boas leis no sentido de sua precisão, coesão,
clareza e concisão.”
(Comentários à Constituição Brasileira,
Prof. Pinto Ferreira)
FUNDAMENTAÇÃO LEGAL:
• Parágrafo único do art. 59 da Constituição Federal;
• Lei Complementar Federal n.º 95, de 26 de fevereiro
de 1998;
• Decreto Federal n.º 9.191, de 1.º de novembro de
2017;
• Parágrafo único do art. 57 da Constituição do Estado;
• Lei Complementar n.º 13.447, de 22 de abril de 2010.
PARTES CONSTITUTIVAS DE UMA PROPOSIÇÃO
(Proposta e Projetos):
Parte preliminar Parte normativa Parte final Justificativa

artigos cláusula de vigência


epígrafe

cláusula revogatória
ementa parágrafos incisos
fecho

incisos alíneas

alíneas itens

itens
PARTE PRELIMINAR:
•Epígrafe:
 centralizada na folha;
 grafada em caracteres maiúsculos;
 indica o tipo da espécie normativa (proposta
de emenda à Constituição, projeto de lei
complementar, projeto de lei, projeto de
decreto legislativo e projeto de resolução);
 indica o número da proposição e o ano de sua
apresentação.
PROJETO DE LEI N.º
PARTE PRELIMINAR:

Ementa:
 é o resumo da matéria que consta do projeto,
escrita de modo conciso;
 deve ser clara, breve e fiel ao texto do projeto;
 deve ser escrita à direita da folha.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da
Ecologia e dá outras providências.

Altera a Lei nº 11.520, de 03 de


agosto de 2000, que institui o
Código Estadual do Meio Ambiente
do Estado do Rio Grande do Sul e
dá outras providências.

Altera o art. 38 da Constituição do


Estado do Rio Grande do Sul.
PARTE NORMATIVA:

é a articulação do projeto.
 é o texto do projeto, distribuído em artigos;
 cada projeto tratará de um único assunto, não
devendo conter matéria estranha a ele;
 o mesmo assunto não pode ser tratado por
mais de uma lei;
 o primeiro artigo do texto deve indicar o
objeto da lei e o âmbito de sua aplicação.
PARTE NORMATIVA:

•Artigo:
 é a unidade básica do texto, indicado pela
abreviatura “Art.”;
 cada “Art.” deve ser seguido de numeração
ordinal até o nono (Art. 9.º) e cardinal a partir
deste (Art. 10, seguido de ponto);
 pode desdobrar-se em parágrafos ou incisos.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá
outras providências.

Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia


Estadual da Ecologia, a ser comemorado no dia 21 de setembro.
PARTE NORMATIVA:

•Parágrafo:
 é o complemento aditivo ou restritivo do
“caput” do artigo;
 representado pelo sinal gráfico “§”;
 o sinal é seguido de numeração ordinal até o
nono (§ 9.º) e cardinal a partir deste (§ 10,
seguido de ponto);
 se existir apenas um parágrafo, usa-se a
expressão “Parágrafo único” por extenso;
 pode desdobrar-se em incisos.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia
e dá outras providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual
da Ecologia, a ser comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou
feriado, as comemorações ocorrerão no primeiro dia útil seguinte.

Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre


o Governo do Estado, entidades privadas e organizações não
governamentais – ONGs.
§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao
Governo do Estado, através da Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
PARTE NORMATIVA:

•Inciso:
 é o desdobramento do artigo ou do parágrafo;
 representado por algarismos romanos
seguidos por hífen;
 usado, em geral, para enumeração;
 termina por ponto e vírgula, com exceção do
último que termina por ponto final ou por dois
pontos, quando seguido por alíneas.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá
outras providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da
Ecologia, a ser comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as
comemorações ocorrerão no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o
Governo do Estado, entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.

§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado,


através da Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles
designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por
eles designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
PARTE NORMATIVA:

•Alínea:
 é o desdobramento do inciso;
 representada por letra minúscula, seguida de
parêntese;
 terminada com ponto e vírgula, com exceção
da última que termina por ponto final ou por
dois pontos, quando seguida por itens.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá
outras providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da
Ecologia, a ser comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as
comemorações ocorrerão no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o
Governo do Estado, entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.

§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado,


através da Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles
designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por eles
designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
a) de seus Presidentes;
b) de seus representantes no Brasil; ou
c) de seus representantes designados:
PARTE NORMATIVA:

•Item:
 é o desdobramento da alínea;
 representado por algarismo arábico, seguido
de ponto;
 terminado com ponto e vírgula, com exceção
do último que termina por ponto final.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá outras
providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da Ecologia, a ser
comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as comemorações
ocorrerão no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o Governo do
Estado, entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.
§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado, através da
Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por eles designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
a) de seus Presidentes;
b) de seus representantes no Brasil; ou
c) de seus representantes designados:
1. pelos Presidentes das ONGs; ou
2. pelos Conselhos internacionais.
PARTE FINAL:
Cláusula de vigência:
 determina a data em que a lei entra em vigor;
 deve ser indicada de forma expressa;
 deve conceder prazo razoável para que a lei se torne
amplamente conhecida antes de ser aplicada;
 quando estabelecer período de vacância (prazo para entrar
em vigor), o artigo deve prever: “Esta Lei entra em vigor
após decorridos (o número de) dias de sua publicação”;
 a cláusula “esta Lei entra em vigor na data de sua
publicação” deve ser usada apenas para leis de pequena
repercussão.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá outras
providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da Ecologia, a
ser comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as
comemorações ocorrerão no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o Governo do
Estado, entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.
§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado,
através da Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles
designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por eles
designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
a) de seus Presidentes;
b) de seus representantes no Brasil; ou
c) de seus representantes designados:
1. pelos Presidentes das ONGs; ou
2. pelos Conselhos internacionais.
Art. 3.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
PARTE FINAL:

Cláusula revogatória:
 usada apenas quando existirem dispositivos
específicos a serem revogados;
o artigo deve indicar expressamente as leis ou
disposições legais revogadas.
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá outras
providências.
Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da Ecologia, a ser
comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as comemorações ocorrerão
no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o Governo do Estado,
entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.
§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado, através da
Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por eles designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
a) de seus Presidentes;
b) de seus representantes no Brasil; ou
c) de seus representantes designados:
1. pelos Presidentes das ONGs; ou
2. pelos Conselhos internacionais.
Art. 3.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

No exemplo do projeto apresentado, não foi incluída a cláusula revogatória por não
haver dispositivos legais a serem revogados.
PARTE FINAL:

Fecho:
 é o encerramento do projeto, onde constam:
 o local (“Sala das Sessões”, “Sala da
Comissão” ou “Sala de Reuniões”), e
 o nome e a assinatura do autor ou dos
autores da proposição (proposta ou
projeto).
PROJETO DE LEI N.º
Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá outras
providências.

Art. 1.º Fica instituído, como evento oficial do Estado, o Dia Estadual da Ecologia, a ser
comemorado no dia 21 de setembro.
Parágrafo único. Quando a data recair em sábado, domingo ou feriado, as comemorações ocorrerão
no primeiro dia útil seguinte.
Art. 2.º As atividades comemorativas serão realizadas em parceria entre o Governo do Estado,
entidades privadas e organizações não governamentais – ONGs.
§ 1.º A elaboração do programa a ser desenvolvido caberá ao Governo do Estado, através da
Secretaria do Meio Ambiente.
§ 2.º O planejamento e a execução das atividades caberão:
I - às entidades privadas, através de seus diretores ou representantes por eles designados;
II - às ONGs nacionais, através de seus presidentes ou representantes por eles designados; e
III - às ONGs internacionais, através:
a) de seus Presidentes;
b) de seus representantes no Brasil; ou
c) de seus representantes designados:
1. pelos Presidentes das ONGs; ou
2. pelos Conselhos internacionais.
Art. 3.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Sala das Sessões, em 6 de junho de 2018.
Assinatura do autor.
JUSTIFICATIVA:

 é um apêndice à proposição, deve ser


apresentada em folha separada do texto do
projeto;
 apresenta os argumentos que demonstram a
necessidade ou a oportunidade da nova norma;
 deve conter o local e a assinatura do autor.
JUSTIFICATIVA

O grande problema que enfrenta a humanidade, nos dias de hoje, é a falta


de consciência da necessidade de preservação do meio ambiente como forma
de garantir a continuidade da vida.
O presente Projeto de Lei tem como objetivo dar início a movimentos de
conscientização que envolvam toda a sociedade, razão pela qual solicito o
apoio dos Senhores Parlamentares para sua aprovação.

Sala das Sessões, em 6 de junho de 2018.

Assinatura do autor.
Emendas

Emenda é a proposição apresentada como acessória a outra,


sendo a principal qualquer uma destas:

 Proposta de Emenda à Constituição;


 Projeto de Lei Complementar;
 Projeto de Lei;
 Projeto de Decreto Legislativo; e
 Projeto de Resolução.
Iniciativa

A emenda, quanto a sua iniciativa, poderá ser:

I – de Mesa;
II – de Líder;
III – de Deputado; e
IV – de Comissão, quando incorporada ao parecer.
A emenda pode ser proposta:

1 – no período de Pauta;

2 – nas comissões;

3 – no Plenário, através de emenda de Líder, durante a


discussão.
PROJETO DE LEI N.º
Emenda n.º
Acrescenta um item, que será o 3, a alínea “c” do inciso III do §
2.º do art. 2.º do Projeto de Lei n.º ....., com a seguinte redação:
“Art. 2.º .............................
.........................................
§ 2º ................................
........................................
III - ..................................
......................................
c) .................................
......................................
………………………..
3. pelo Conselho nacional.
JUSTIFICATIVA
De Plenário.
Sala das Sessões, em
Deputado
REDAÇÃO FINAL

É a compatibilização do texto do projeto com as


emendas aprovadas pelo Plenário.

Na redação final, devem ser efetuadas as


correções de linguagem e eliminados os absurdos
manifestos e as incoerências evidentes, desde que
não fique alterado o sentido da proposição.
PROJETO DE LEI N.º..., DE xx DE xxxx DE 2018.

Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá


outras providências.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL


APROVA:

Texto do Projeto de Lei aprovado, com assinatura do Presidente da

Assembleia Legislativa.
PUBLICAÇÃO DA LEI

LEI N.º......., DE XX DE XXXXX DE 2018.


Institui o Dia Estadual da Ecologia e dá
outras providências

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

Faço saber, em cumprimento ao disposto no art. 82, inciso IV, da


Constituição do Estado, que a Assembleia Legislativa aprovou e eu sanciono e
promulgo a seguinte Lei:

Texto da Lei, com assinatura do Chefe do Poder Executivo.


TÉCNICA LEGISLATIVA

CONSIDERAÇÕES

GERAIS
Outros projetos como, por exemplo, os de Estatutos
de Servidores Públicos, de Regimentos Internos das
Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais e das
Leis Orgânicas dos Municípios são mais complexos,
mais extensos, tornando-se necessário agrupar os
artigos em SUBSEÇÕES e SEÇÕES.
A ARTICULAÇÃO DO TEXTO LEGAL
PARTE
LIVRO
TÍTULO
CAPÍTULO
Seção
Subseção
Artigo
Parágrafo (ou inciso)
Inciso
Alínea
Item
TÉCNICA LEGISLATIVA

Requisitos essenciais para uma boa


linguagem legislativa:
Simplicidade;
Precisão;
Clareza;
Concisão; e
Correção.
Para a obtenção de precisão:
a) articular a linguagem com clareza de modo a ensejar perfeita
compreensão do objetivo, do conteúdo e do alcance que o
legislador pretende dar à norma;

b) expressar a ideia, quando repetida no texto, por meio das


mesmas palavras;

c) evitar o emprego de expressão ou palavra que confira duplo


sentido ao texto;
d) escolher termos que tenham o mesmo sentido e significado na
maior parte do território nacional, evitando o uso de expressões
locais ou regionais;

e) usar apenas siglas consagradas pelo uso;

f) grafar por extenso quaisquer referências a números e


percentuais, exceto data, número de lei e nos casos em que
houver prejuízo para a compreensão do texto;

g) indicar, expressamente, o dispositivo objeto de remissão.

h) Utilizar as conjunções “e” ou “ou”, no penúltimo inciso, alínea


ou item.
Para a obtenção de clareza:
a) usar as palavras e as expressões em seu sentido comum, salvo
quando a norma versar sobre assunto técnico;
b) usar frases curtas e concisas;
c) construir as orações na ordem direta;
d) buscar a uniformidade do tempo verbal em todo o texto das
normas legais;
e) usar os recursos de pontuação de forma judiciosa.
Para a obtenção de ordem lógica:
a) reunir sob as categorias de agregação - subseção, seção,
capítulo, título e livro - apenas as disposições relacionadas entre
si;
b) restringir o conteúdo de cada artigo da lei a um único assunto
ou princípio;
c) expressar, por meio de parágrafos, os aspectos
complementares à norma enunciada no “caput” do artigo e as
exceções à regra por este estabelecida;
d) promover as discriminações e enumerações por meio dos
incisos, alíneas e itens.
TÉCNICA LEGISLATIVA

ASPECTOS IMPORTANTES A SEREM OBSERVADOS NA


ELABORAÇÃO DE MINUTAS:
1. A alteração dos atos normativos far-se-á mediante:
reprodução integral em um só texto; revogação parcial; ou
substituição, supressão ou acréscimo de dispositivo.

2. Entende-se por dispositivo cada preceito legal isoladamente:


artigo, parágrafo, inciso, alínea, item; e por artigo, o “caput” e
todo seu desdobramento em parágrafos, incisos, alíneas e
itens.
3. É vedada toda renumeração de artigos e de unidades
superiores a artigo. Os artigos inseridos conservam o número
do artigo imediatamente anterior, seguido de letras
maiúsculas, em ordem alfabética, que identificam a inserção.
Exemplo: Art. 55-A; Art. 55-B
4. Número de dispositivo vetado, revogado ou declarado
inconstitucional não pode ser reaproveitado nem
renumerado.
5. Pode-se renumerar apenas parágrafos, incisos, alíneas e itens.
6. Quando houver inserção de um ou mais parágrafos em artigo
que tenha parágrafo único, este será transformado em §
1.º, sendo acrescidos os demais, como § 2.º, § 3.º, etc.
PROJETO DE LEI N.º
2 espaços simples

Ementa
2 espaços simples
Observações: Art. 1.º
Letras: Fonte Times New
I-
Roman, tamanho 12
II -
Dar 1,5 de espaço (recuo
da primeira linha) nos III -
artigos, incisos, 2 espaços simples
parágrafos, ou seja,
§ 1.º
início de frase.
Margens da página: 2 espaços simples
Superior: 3,0 § 2.º
Inferior: 3,0
2 espaços simples
Esquerda: 2,5
Direita: 2,0 Art. 2.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
2 espaços simples
Art. 3.º Revoga-se a a Lei n.º....., de.................. de............. (cláusula revogatória explícita).
.
2 espaços simples
Sala das Sessões,

6 espaços simples

Autor do projeto.
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Superintendência Legislativa
Gabinete de Consultoria Legislativa

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS


O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação revelou o seguinte
estudo com relação a Quantidade de Normas Editadas no Brasil desde a
Constituição de 1988... Então, em 29 de anos de Constituição...

• Foram editadas mais de 5,4 milhões de normas no Brasil (os municípios


responderam pela maior parte dessas edições: ao todo, foram editadas 3.847.866
normas nos últimos 29 anos. Em âmbito estadual, foram 1.460.985 publicações de
normas, enquanto que em âmbito federal foram editadas 163.129 normas nesse
período).
• Em média são 769 normas editadas por dia útil;

• Em matéria tributária, foram editadas 363.779 normas;

• São mais de 1,88 normas tributárias por hora (dia útil)


CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS

Integração de todas as leis pertinentes a


determinada matéria num único diploma legal,
revogando-se formalmente as leis incorporadas à
consolidação.
CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS
Previsão legal:

 Art. 59 da Constituição Federal; e

 Art. 57 da Constituição do Estado.

Finalidade:

 Enxugamento das leis;

 Simplificação do acesso aos textos legais;

 Fortalecimento das ações de cidadania;

 Facilidade na confirmação de direitos;

 Segurança para o julgamento de conflitos.


O que é a Consolidação de Leis:
• é um processo legislativo especial;
• consiste na integração de todas as leis pertinentes à
determinada matéria em um único diploma legal;
• é tornar claro aquilo que se apresenta de forma múltipla e
confusa;
• implica o exame, a triagem, a seleção e a posterior reunião das
leis para facilitar a consulta ao texto por parte daqueles que
devam conhecê-la.
Poderão ser feitas as seguintes alterações nos projetos de lei de
consolidação, contudo, SEMPRE preservando o conteúdo normativo
original dos dispositivos consolidados:
1 – introdução de novas divisões do texto legal base;
2 – diferente colocação e numeração dos artigos consolidados;
3 – fusão de disposições repetitivas ou de valor normativo idêntico;
4 – atualização da denominação de órgãos e entidades da
administração pública;
5 – atualização de termos antiquados e modos de escrita ultrapassados;
6 – homogeneização terminológica do texto;
7 – supressão de dispositivos declarados inconstitucionais pelo STF;
8 – declaração expressa de revogação de dispositivos por leis
posteriores.
HISTÓRICO

 29 de maio de 2008: a Assembleia Legislativa e o Governo do Estado


assinaram o “Termo de Cooperação Técnica para a Consolidação da
Legislação Estadual na área de Direitos Humanos”

 2008: 60 anos da “Declaração Universal dos Direitos Humanos”

Desenvolvida um parceria entre a Superintendência Legislativa da


Casa, através do Gabinete de Consultoria Legislativa, e a Secretaria da
Justiça e do Desenvolvimento Social, através do Departamento de
Direitos Humanos. (Consultores Legislativos e Bibliotecária)
DESENVOLVIMENTO DOS TRABALHOS:

 FUNDAMENTO TÉCNICO-LEGISLATIVO:

Lei Complementar Federal n.º 95/98.

 ANÁLISE DE LEIS:

Foram analisadas mais de 13.000 leis estaduais compreendidas entre


julho de 1947 (época da promulgação da Lei nº 1) e agosto de 2008.

Foram selecionadas 700 normas relativas a área de Direitos Humanos.


A partir do levantamento geral, foi extraído o segmento
“pessoa com deficiência”, e agrupadas as normas em ordem
cronológica.
Elaboramos um Projeto de Lei consolidando a legislação Estadual
relativa à pessoa com deficiência:

 47 leis foram consolidadas;


 27 leis estão sendo formalmente revogadas (revogação por
consolidação), por disporem integralmente sobre pessoa com
deficiência;
PROJETO DE LEI N.º
Consolida a legislação estadual relativa à
pessoa com deficiência.

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1.º Esta Lei consolida a legislação relativa à pessoa com deficiência no Estado
do Rio Grande do Sul.

Comentários:

1) Estão consolidadas as leis referentes à pessoa com deficiência, no âmbito do


Estado do Rio Grande do Sul, compreendidas entre a Lei n.º 1, de 17/7/47 e a Lei
n.º 13.021, de 4/8/08.

2) São obedecidos, no que couber, os princípios e a metodologia previstos na Lei


Complementar Federal nº 95/98.
Parágrafo único. Encontram-se consolidadas as seguintes Leis:
I - 7.616, de 5 de janeiro de 1982;
....................................
CAPÍTULO I
DO ATENDIMENTO PREFERENCIAL
Art. 4º 1º Fica assegurado às pessoas idosas, aos deficientes e às gestantes à
pessoa com deficiência o atendimento preferencial nos seguintes
estabelecimentos seguintes:
I - repartições públicas estaduais;
II - sociedades de economia mista, empresas públicas, autarquias e fundações
mantidas pelo Estado;
III - instituições financeiras estaduais;
IV - hospitais, laboratórios de análises clínicas e unidades sanitárias estaduais,
ou conveniados.
Comentários:
1) Art. 4º criado a partir do art. 1º da Lei nº 9.796, de 30/12/92, que “assegura
aos idosos, deficientes e gestantes o direito a atendimento preferencial e dá
outras providências”.
2) Substituída a expressão “aos deficientes” por “pessoa com deficiência”, em
razão da sua adoção como padrão neste texto consolidado, conferindo-lhe
maior clareza.
3) Suprimidos os termos “às pessoas idosas” e “às gestantes”, por não terem
relação com a matéria disposta neste texto consolidado.
O Rio Grande do Sul passa a ser um dos poucos Estados a
iniciar o processo de consolidação de suas leis e o primeiro
Estado a consolidar a legislação sobre Direitos Humanos.

CONSEQUÊNCIAS:

 Organização sistemática da legislação, tornando-a mais simples, clara e


acessível;
 Integração entre os Poderes Legislativo e Executivo através da parceria
desenvolvida;
 Experiência adquirida para futuros projetos de consolidação.
A presente iniciativa abre uma possibilidade ímpar à Assembleia
Legislativa de contribuir de forma eficiente e eficaz para a
simplificação do número de diplomas legais que regem o Direito,
em benefício de toda a sociedade.
 simplifica o acesso aos textos legais;
 facilita o dia-a-dia dos operadores do direito, dos agentes públicos,
dos agentes de controle, das instituições estatais e privadas;
 fortalece o efetivo exercício das ações de cidadania; e
 instrumentaliza a segurança jurídica necessária para a validação da
cidadania.
"Um bom governo necessita de

leis que digam o certo de modo

certo, na linguagem mais clara,

mais simples e mais sensata".

(Reed Dickerson, em A Arte de Redigir Leis)