Você está na página 1de 31

IVANI PERIN BRANCO

TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA POR ACUPUNTURA

Trabalho de Conclusão apresentada ao Curso de Especialização em Acupuntura do CIEPH – Centro Integrado de Estudos e Pesquisas do Homem na cidade de Santo Amaro da Imperatriz, como requisito final para obtenção do título de Especialista em Acupuntura.

Orientador Profº. Msc. Marcelo Fabian Oliva

Urussanga

2004

ESCOLA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SANTA CLARA CIEPH – CENTRO INTEGRADO DE ESTUDOS E PESQUISAS DO HOMEM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA

TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA POR ACUPUNTURA

IVANI PERIN BRANCO

Urussanga

2004

AGRADECIMENTOS

Agradecimentos especiais são dirigidos a Deus, pela energia espiritual, dando-me coragem para não desistir; aos meus dois filhos, pela compreensão de ficarmos afastados por muitas horas, para me dedicar aos estudos; ao meu marido, pelo companheirismo, e pelas palavras de incentivo; aos meus pais, alicerces de tudo em minha vida; ao professor e orientador Marcelo e a todas as pessoas que direta ou indiretamente colaboraram na realização desta pesquisa. Enfim, a todas as pessoas que amo e que me amam.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

01

HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

02

NOÇÕES DE ACUPUNTURA

03

TEORIA DE YIN E YANG

04

YIN YANG – OS CINCO MOVIMENTOS

05

FUNÇÕES DO FÍGADO

07

DIFERENTES SÍNDROMES DO FÍGADO

08

VENTO INTERNO DO FÍGADO

09

FUNÇÕES DO RIM

10

SÍNDROME DO RIM

11

VAZIO DE YANG NO RIM

12

VAZIO DE YIN NO RIM

13

FUNÇÕES DO BAÇO

14

DIFERENTES SÍNDROMES DO BAÇO

15

VAZIO DO YANG NO BAÇO

16

SÍNDROME DE UMIDADE “CALOR NO BAÇO”

17

SÍNDROME HEMORRÁGICA NO BAÇO

17

HISTÓRICO DA PACIENTE SUBMETIDA AO TRATAMENTO DE ACUPUNTURA PARA HIPERTENSÃO

18

INVESTIGAÇÃO

18

ELIMINAÇÕES

19

EXAME FÍSICO

19

FUNÇÃO ENERGÉTICA TRADICIONAL DOS DIFERENTES PONTOS USADOS

20

TRATAMENTO

24

CONCLUSÃO

27

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

28

INTRODUÇÃO

Durante muitos anos, a medicina tradicional chinesa vem se aperfeiçoando na arte de tratar e curar as mais diversas doenças que atingem o ser humano. Principalmente a forma de prevenção, na qual reside toda a sua essência. É necessário que o terapeuta detecte as causas, diferencie pelo diagnóstico, saiba qual fator patogênico que causou tal problema e ver o caminho para o tratamento personalizado. Com isso proporcionará a pessoa alívio e conforto, encorajando-a no processo de prevenção, é responsabilidade do terapeuta promover a saúde e proteger onde ela está ameaçada. As pessoas que sofrem de hipertensão buscam incessantemente a cura para a doença, e é através da acupuntura que a paciente será tratada, por ser este um método eficaz e simples. O estudo servirá para adquirir conhecimentos e detectar enfermidades tanto agudas quanto crônicas e a tratar o problema imediatamente.

HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

Na hipertensão a pressão sangüíneas nas artérias se eleva acima dos limites considerados normais. Os valores médios em uma pessoa adulta é de 140x90 mmHg; que quer dizer 140 de pressão sistólica (máxima) e 90 de pressão diastólica (mínima). Isso significa que milhares de litros passam diariamente pelo nosso coração. O sangue é aspirado e em seguida expulso pelo coração em uma determinada quantia e velocidade para conseguir atravessar o corpo, através de artérias e veias, livre de obstáculos. Quando o coração lança o sangue, produz-se uma pressão nas paredes dos vasos sanguíneos, chamada máxima, que equivale à força de fazer subir 14 cm a coluna de mercúrio. Desconhecem-se as causas que estão na sua origem, mas a obesidade, o consumo excessivo de sal, o excesso de álcool, o tabagismo e a má alimentação são fatores que contribuem para a elevação da pressão arterial e aumentam o risco de infarto, derrame e morte súbita. Sabe-se através de pesquisas experimentais, que o pulso e a pressão do sangue se elevam, não só no caso de um aumento de atividade física, mas também no de um mero pensamento sobre essa atividade. O impulso agressivo eleva a pressão, o auto controle faz os vasos se contraírem, mantendo assim a pressão sobre controle. Do ponto de vista yin e yang, trata-se de uma promoção de yang e uma desproporção de yin. Este é o primeiro passo que devemos pensar para nos aproximarmos do problema. Quando yang invade o cérebro, o yin desce, estabelecendo assim uma desassociação entre transformações de yin e yang.

NOÇÕES DE ACUPUNTURA

A acupuntura faz parte da medicina tradicional chinesa, que significa

literalmente espetar agulhas. Uma expressão mais dolorosa para designar a prática de

inserir agulhas muito finas na pele a fim de estimular pontos específicos chamados pontos de acupuntura. Os pontos estão unidos entre si por linhas que são os meridianos de canais condutores de energia.

A estimulação dos pontos de acupuntura, tem o objetivo preciso de regular a circulação de energia dos canais. As agulhas são instrumentos capazes de agir sobre estes pontos. Os pontos de acupuntura quando estimulados atuam diretamente no Sistema Nervoso Central (SNC).

Os neurônios levam a informação ao Córtex Cerebral onde acontece a sinapse

com outro neurônio, liberando substâncias neuroquímicas que são transportadas

novamente até o ponto estimulado dando a resposta necessária.

TEORIA YIN E YANG

A idéia de harmonia e equilíbrio é também a base do yin e yang. A crença de que cada pessoa é governada por forças opostas, mas complementares, do yin e do yang é central no pensamento chinês, porque se acredita que afetam tudo no universo. Tradicionalmente o yin é escuro, passivo, feminino, frio e negativo, o yang é luz, ativo, masculino, quente e positivo. O yin e o yang são os opostos que constituem o todo, um não pode existir sem o outro. O símbolo TAI CHI ilustra como fluem um no outro, com um pouco de yin sempre no interior do yang, e um pouco de yang sempre no yin. O mesmo acontece no corpo quando depois de exercícios (yang) o corpo quer descansar (yin), quando após um ataque de febre (yang), ficamos com arrepios (yin). O corpo a mente e as emoções estão sujeitos a influencias do yin e do yang. Quando as duas forças opostas estão em equilíbrio, sentimo-nos bem, mas se uma delas domina a outra, produz-se um desequilíbrio que pode provocar problemas de saúde.

SÍMBOLO TAI CHI

se uma delas domina a outra, produz-se um desequilíbrio que pode provocar problemas de saúde. SÍMBOLO

YIN

YANG

OS CINCO MOVIMENTOS

A concepção dos cinco movimentos baseia-se na evolução dos fenômenos naturais e como os vários aspectos que compõem a natureza geram e dominam uns sobre os outros. As características próprias dos fenômenos naturais podem ser agrupadas em cinco categorias diferentes, que se encontram em constante movimento de geração e de dominância entre si, constituindo o que foi denominado de cinco movimentos. Exemplo:

o que foi denominado de cinco movimentos. Exemplo: Cada movimento possui seu aspecto próprio. Quando uma

Cada movimento possui seu aspecto próprio. Quando uma energia perversa invade qualquer um dos movimentos, instala-se então a doença. No caso de hipertensão arterial sistêmica são invadidos os seguintes órgãos:

Fígado – representado no elemento madeira. Baço – representado no elemento terra. Rim – representado no elemento água.

FUNÇÕES DO FÍGADO

repartir o QI (energia);

controlar a dispersão do QI;

conservar e armazenar o sangue;

nutrir os músculos;

reger os olhos;

regular os sentimentos.

Existem sinais que permitem ligar uma patologia ao desequilíbrio do fígado. Sinais primários:

Dor nos hipocôndrios – tipo pontada;

Diminuição da acuidade visual;

Alteração noturna da visão;

Olhos avermelhados;

Dor ocular, prurido e irritação.

Sinais secundários:

aumento do fluxo menstrual;

fluxo irregular.

Patologias musculares:

Cãibras;

Tensão muscular;

Tendinites;

Espasmos, dormência e tremores.

Sinais psíquicos:

Irritabilidade;

Cólera;

Alteração de humor;

Sensibilidade ao estresse.

DIFERENTES SÍNDROMES DO FÍGADO

Vazio do yin do fígado

Sinais:

Cefaléia;

Vertigens;

Palmas das mãos e pés quentes;

Suores noturnos;

Agitação;

Febrícula vespertina;

Prurido nos olhos;

Boca e garganta seca;

Língua sem saburra;

Face vermelha.

Quando o vazio de yin leva à subida de yang pode evoluir para:

Fogo no fígado:

Cefaléia;

Vertigens;

Congestão ocular;

Zumbido e surdez súbita;

Temperamento explosivo;

Boca amarga;

Secura na laringe;

Língua vermelha, com saburra amarela;

Face vermelha.

Êxtase do QI no fígado:

Dor nos hipocôndrios;

Diminuição da acuidade visual;

Fluxo menstrual irregular;

Tendinites;

Contração muscular;

Irritabilidade;

Língua azulada;

Sensação de obstrução faríngea.

Insuficiência de sangue no fígado:

Tensão muscular;

Alteração noturna da visão;

Amenorréia;

Cãibras.

VENTO INTERNO NO FÍGADO

Sinais Causados pelo aumento do yang no fígado:

Cefaléia;

Tonturas;

Zumbido;

Convulsão.

Causados pelo extremo de calor no fígado:

Febre;

Convulsões em contorno da boca e lábios, uma das causas do A.V.C.(acidente vascular cerebral).

FUNÇÕES DO RIM

Conservar a energia ancestral (QI);

Controlar o crescimento e a produção;

Controlar a função genito-urinária, fezes e equilíbrio dos fluídos;

Reparte os líquidos orgânicos “edemas”;

Controla os ossos e dentes;

Produz a medula e comunica-se com o cérebro, “mar da medula”;

Comunica-se com as orelhas;

Domina toda a região lombar.

Sinais de síndrome do rim

Sinais primários:

Lombalgias agudas traumáticas, por energia perversa; não melhoram com repouso e pioram à noite;

Vazio do rim, alivia com repouso;

Vazio yang;

Vazio yin.

Alterações urinárias:

Problemas nos ouvidos.

Alterações genitais:

Esterilidade, impotência e ejaculação precoce.

Sinais secundários:

Calor na palma das mãos e pés;

Debilidade das pernas;

Suores noturnos;

Osteoporose, distúrbio de reabsorção de cálcio.

SINDROME DO RIM

VAZIO DE YANG NO RIM

Sinais:

Astenia;

Sudorese espontânea;

Extremidades frias;

Enfermidades que se agravam com o frio;

Lentidão motora;

Resfriado repetidos;

Edema na face;

Diarréia;

Impotência e ejaculação precoce;

Micção sem força;

Face pálida;

Língua pálida edemaciada, com marcas de dentes nas laterais.

VAZIO DE YIN NO RIM

Sinais:

Calor na palma das mãos e planta dos pés;

Face avermelhada;

Suores noturnos;

Agitação ansiosa;

Febrícula vespertina;

Boca e garganta secas;

Agravação dos sintomas pelo calor;

Espermatorréia com ou sem sonhos;

Amenorréia;

Tontura;

Urina escura;

Fezes ressecadas;

Língua vermelha sem saburra.

FUNÇÕES DO BAÇO

Assegura a função de transporte e transformação dos alimentos;

Retém o sangue nos vasos;

Rege a carne e os membros;

Comunica-se com a boca e os lábios;

O baço gosta de secura e se aborrece com a umidade;

A energia do baço deve sempre subir.

Sinais que permitem ligar uma patologia ao desequilíbrio do baço:

Alterações de apetite e anorexia;

Diarréias;

Doenças hemorrágicas;

Edemas;

Mucosidade;

Face amarelada;

Distensão abdominal;

Prolapso de reto e útero;

Excesso de umidade deixa a cabeça e extremidades pesadas.

DIFERENTES SÍNDROMES NO BAÇO:

Vazio do QI no baço

Sinais:

Transpiração espontânea;

Anorexia/indigestão;

Diarréia;

Fraqueza dos quatro membros;

Astenia geral;

Distenção abdominal;

Prolapso anal ou uterino;

Hemorragias;

Atrofia muscular;

Face amarelada;

Língua pálida.

VAZIO DO YANG NO BAÇO

Vazio de QI mais Síndrome do Frio

Sinais:

Fezes líquidas;

Extremidades frias;

Língua pálida, edemaciada, com marcas de dentes nas laterais.

Síndrome de umidade “mucosidade no baço”

Sinais:

Sensação de corpo estranho na garganta e peso no estômago;

Leucorréia clara;

Vertigem e náuseas;

Mucosidade em geral;

Diarréias;

Fadiga;

Edema de extremidades;

Língua com saburra espessa e branca.

SÍNDROME DE UMIDADE “CALOR NO BAÇO”

Sinais:

Icterícia;

Distensão do estômago e abdômen;

Perda de apetite;

Náuseas e vômitos;

Oligúria, urina amarela;

Boca seca e amarga;

Constipação

Língua amarelada e oleosa.

SÍNDROME HEMORRÁGICA NO BAÇO

Sinais:

Hemorragia;

perda do brilho da face;

respiração curta;

aversão a falar;

fraqueza nas extremidades;

menorragia;

língua pálida.

HISTÓRICO DA PACIENTE SUBMETIDA AO TRATAMENTO DE ACUPUNTURA PARA HIPERTENSÃO

Nome: Salete Verônica Fratoni

Idade: 52 anos

Casada, teve um parto cesárea, com histerectomia total há 15 anos por mioma.

Profissão: Agente de Saúde no bairro em que reside, Rio América, no município de Urussanga.

Queixa principal

Tonturas, enjôos, dor na região occipital, cãibras e hipertensão.

Histórico:

Faz uso de medicação:

Captopril 25mg 1cp dia – hipotensor

Hidroclorotiazida 25 mg 1cp dia – diurético

Atividade física: caminhadas diárias, não faz uso de bebidas e cigarros.

INVESTIGAÇÃO

Alimentação: evita frituras, gorduras, doces, derivados de leite e frutas ácidas, pois estas são indigestas à mesma, apresenta halitose, tem preferência por alimentos salgados, ingere aproximadamente um litro de líquido durante o dia, incluindo chá, café, água e sucos.

ELIMINAÇÕES:

Intestinais: normais, apresenta hemorróidas. Urinária: normal. Sudorese: intensa na região da cabeça. Sono e repouso: dorme bem. Humor: ansiosa e alegre, procura manter a calma em situações conflitantes. Sexualidade: vida sexual ativa. Lazer: passear.

EXAME FÍSICO

Cabeça: cefaléia frontal e occipital com freqüência. Tronco: algia torácica, lombar, gastrite, azia. MMSS, MMII : cãibras artralgias, varizes.

Órgãos dos sentidos:

Visão: fraca. Audição: fraca. Compleição: face avermelhada, pele úmida.

Língua: vermelha, úmida, com rachaduras, sem saburra, grande e edemaciada.

Pulso:

Profundo Yin. Coração: cheio. Fígado: cheio, forte. Rim: profundo. Pulmão: cheio. Baço-Pâncreas: profundo. Circulação-Sexualidade: rápido/cheio.

Superficial Yang:

Intestino Delgado: profundo. Vesícula Biliar: rápido profundo – profuso. Bexiga: fino. Intestino Grosso: fino. Estômago: débil. Triplo Aquecedor: vazio. Pressão Arterial: 130 x 80 mmHg.

Pontos de acupuntura usados para tratamento de hipertensão e demais sinais e sintomas da paciente:

Pulmão (9);

Fígado (2);

Fígado (3);

Circulação e Sexualidade (6);

Intestino Grosso (11);

Vaso Governador (20) (14);

Vesícula Biliar (34);

Triplo Aquecedor (5);

Vaso Concepção (12);

Estômago (36);

Rim (7);

Rim (3);

Yin Tang;

Tai Yang;

FUNÇÃO ENERGÉTICA TRADICIONAL DOS DIFERENTES PONTOS USADOS

P9

regulariza e harmoniza o FEI QI (pulmão);

promove a ligação do SAN JIAO (aquecedor superior com FEI QI pulmão);

aumenta a circulação de XUE no FEI;

dissipa o vento perverso;

transforma a mucosidade e a umidade;

dispersa a estagnação de QI alojado no canal de energia;

descongestiona o tórax;

ponto reunião dos vasos sanguíneos;

harmoniza o QI em tumulto.

F2

harmoniza o XUE QI;

dissipa o Yang excessivo do GAN (fígado) e o calor do XUE;

fortalece o XUE QI;

clareia o QI do XIAJIAO (aquecedor inferior);

faz circular o QI estagnante;

acalma o SHEN (mente);

dissipa a umidade.

F3

harmoniza e tonifica o GAN QI e o XUE;

harmoniza o QI e o DAN QI;

redireciona o QI em tumulto contracorrente;

dispersa a umidade;

faz a limpeza do fogo do GAN e do calor;

refresca o XUE;

relaxa os tendões e os músculos.

CS6

harmoniza e tonifica o XIN QI e o XUE do XIN;

harmoniza o SAN JIAO QI;

harmoniza o QI do WEI do tórax;

harmoniza a energia essencial;

acalma o SHEN e o XIN QI;

dispersa a mucosidade;

redireciona o QI contracorrente.

IG11

regulariza a circulação de QI e de XUE nos canais de energia;

harmoniza a energia essencial e o XUE;

fortalece as articulações;

elimina o vento perverso e a umidade;

elimina o calor perverso do YANG MING;

refresca o calor. Reduz a febre;

transforma a umidade;

regulariza e umedece o DACHANG;

regulariza o FEI QI.

UG20

Mantém o YANG QI do corpo;

Remove e dispersa o excesso de Yang dos canais de energia principais Yang;

Estabiliza a subida do Yang QI;

Acalma o SHEN, e as emoções e clareia a mente;

Reanima a inconsciência;

Circula o GAN QI e dispersa o YANG QI excessivo de GAN;

Dispersa o vento interno do GAN e o vento perverso;

Relaxa os tendões e os músculos.

TA5

Harmoniza o SAN JIAO QI e o YANG QI ao MAI;

Libera para o exterior as energias perversas;

Relaxa e fortalece os tendões;

Facilita a circulação do QI nos bloqueios de QI , nos canais de energia.

VB34

Promove a circulação do GAN QI e do DAN;

Ativa a circulação do XUE nos canais de energia;

Regulariza a mobilidade das articulações;

Relaxa e fortalece os tendões e os músculos;

Fortalece os ossos;

Dispersa o calor do GAN e do DAN;

Dispersa o vento e a umidade-calor das articulações dos MMIIS.

VC12

Harmoniza, fortalece e tonifica o PI QI;

Harmoniza o QI do WEI e do SAN JIAO;

Tonifica o YANG QI;

Redireciona o QI em tumulto contracorrente;

Harmoniza o QI e o XUE;

Dispersa a umidade, a umidade-calor e a mucosidade.

E36

Regulariza, harmoniza e fortalece o QI do meridiano WEI;

Tonifica o QI, Yang QI e o QI do XUE;

Regulariza e umedece os intestinos;

Harmoniza e tonifica o FEI QI;

Tonifica o SHEN QI e o YANG QI;

Tonifica o WEI QI, restaura o Yang QI e forma o JIN YE;

Faz circular o QI e o XUE;

Aumenta a energia ancestral;

Redireciona o QI em tumulto;

Transforma a umidade em calor;

Drena a umidade, e a umidade-frio;

Dispersa o vento e o frio.

R7

Tonifica o SHEN QI;

Tonifica, fortalece e restaura o WEI QI;

Harmoniza o PANGGUANG QI, orientando sua circulação;

Harmoniza a via das águas;

Dissipa a umidade e a umidade-calor;

Umedece a secura.

TRATAMENTO: 08.03.03

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

08.03.03

TA 140 x 90 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

15.03.03

TA 140 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

23.03.03

TA 140 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

28.03.03

TA 140 x 70 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

05.04.03

TA 130 x 7.5 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

14.04.03

TA 130 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

24.04.03

TA 130 x 90 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

30.04.03

TA 130 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

08.05.03

TA 130 x 8.5 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

18.05.03

TA 130 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

29.05.03

TA 130 x 7.5 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

10.06.03

TA 130 x 70 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

22.06.03

TA 130 x 70 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

04.07.03

TA 130 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

16.07.03

TA 130 x 8.5 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

31.07.03

TA 130 x 7.5 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

14.08.03

TA 130 x 90 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

26.08.03

TA 130 x 80 mmHg

P9, F2, C56, IG11, VG20, VB34, F3, TA5, VC12, E36, R7, R3, YIN TANG, TAY YANG

10.09.03

TA 130 x 80 mmHg

Obs.: a partir de 05.04.03, a Paciente parou de fazer uso da medicação para hipertensão por vontade própria, e a pressão arterial manteve-se em nível estável, com o tratamento de acupuntura. A Paciente continuará sendo submetida ao tratamento, por mais seis meses, onde espera-se que após este período a pressão arterial mantenha-se dentro dos limites da normalidade

CONCLUSÃO

Após a aplicação do Protocolo proposto neste trabalho, verificou-se que no início houve uma diminuição, e com o transcorrer do tratamento, estacionamento dos valores da pressão arterial dentro dos limites da normalidade. Sendo assim cabe-nos através deste trabalho, transmitir os conhecimentos obtidos, possibilitando ampliar as alternativas quanto a utilização da acupuntura no tratamento da hipertensão arterial. Por ser uma patologia universal sugiro que este estudo tenha continuidade, pois há necessidade de um plano de tratamento alimentar e físico em conjunto com a acupuntura. Além disso orientar a população quanto a fatores predisponentes e riscos da patologia, tanto na fase aguda quanto crônica.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A Doença Como Caminho – Thorwald Dethefsen, Rudiger Dahike, 1983.

Acupuntura Tradicional, Arte de Inserir – Isao Yamamura, 2ª Edição, 2001.

Sistemas de Órgãos e Víceras Da Medicina Tradicional Chinesa – Jeremy Ross, São Paulo, Roca, 1994.

Enfermagem Médico Cirúrgica – Brunner e Suddarth, 8ª Edição.

Enciclopédia Familiar da Saúde / Medicinas Alternativas – Nikki Bradford, Clube Internacional do Livro, 1997, São Paulo.

Acupuntura, Teoria e Prática – David J. Susmann.

Introdução à Acupuntura – Hidetaro Mori, 1994, São Paulo.

As Bases Científicas da Acupuntura – Anton Jayasuriya, 1995, Rio de Janeiro.

Diagnóstico Na Medicina Chinesa – B. Auteroche e P. Novaich, Organização Andrei Editora Ltda, 1986, São Paulo.