1.

Resumo
Para a determinação do cobre na amostra de latão, utilizou -se o método de precipitação selectiva que permitiu separar os diferentes componentes da amostra, tendo -se simultaneamente verificado a inexistência de estanho e de chumbo. Através do método gravimétrico efectuou -se o doseamento do cobre, tendo a primeira fase o objectivo de reduzir o cobre ao estado Cu
+

e a segunda fase fazer precipitar o cobre com o

tiocianato de amónio sob a forma de tiocianatocuproso. Obteve -se então uma percentagem de 55,7 % de cobre na amostra de latão, valoreste enquadrado na bibliografia consultada (55 a 95% Cu).

....................................... ......... Reagentes ............. ..3................................... 2............................. .................................. ... 3............ Resumo ......... 10 .......................... .............. .........................1...................... ....... .................. 8 Conclusões ...................... 3............. Resultados e Discussão ...... 7 4. .. ......................... .............Índice 1............................................................................... 9 Bibliografia ............... 6.............................................. .................................................. .. ..................................... 3......................... .... 6 3............ ..................... Introdução Teórica ........... 5........ .................. .................. .............................. ..... ..................... ..... 3 Parte Experimental ................................................... 6 Material e Equipamento ................... . ........ 6 Procedimento Experimental ....................... .......................2........................................................

etc. equipamentos de transporte. electrónica. Os romanos deram o nome de cuprum.500 anos na Mesopotâmia. existem provas arqueológicas de que era utilizado na substituição da pedra como ferramenta de trabalho.Não necessita de manutenção. [1] O cobre pertence ao grupo de metais pesados . [2.Cº -1 O cobre é um metal bastante relevante em várias áreas tais como: electricidade. construção. com símbolo químico (Cu). [1. a fundição.1.2.S-1 . armas e objecto de ornamentação. pois o cobre era proveniente da ilha de Chipre onde se pensam ter existido as primeiras minas.94 cal .3] A tabela a seguirmostra as suas principais propriedades . P ode ser reciclado vezes sem conta sem que haja perca das suas propriedades . o cobre passa por várias etapas de purificação e separação. tornando -o um material económico. Cm -1 .546 8. Introdução Teórica O cobre foi o primeiro metal a ser descoberto e utilizado acerca de 6. pois os produtos de corrosão formam uma película que é pouco resistent e. É bastante resistente à corrosão. É bastante maleável e dúctil. o que permite trabalhar a frio. Após a sua extracção. resiste muito bem à oxidação e também à água do mar. tais como o sulfureto de cobre -ferro (CuFeS 2) ou calcopirite. É depois da prata o melhor condutor eléctrico. sendo a mais frequente em depósitos de sulfuretos .Doseamento do Cobre num latão 3 2. tais como a flotação. Massa atómica Número atómico Massa volúmica Estrutura cristalina Temperatura de recristalização Ponto de fusão Ponto de ebulição Coeficiente de dilatação linear Condutividade eléctrica (20 C0) Condutividade térmica Tabela 1: Principais propriedades do cobre 29 63.P ode ser encontrado em várias formas. 3] .Esta diversidade de valências deve -se às suas propriedades. Assim sendo. penalizando a maquinabilidade. até estar no estado puro .86 kg/dm3 Cúbica de faces centradas 230 C º 1083 Cº 2360 Cº 17 x10-6 Cº -1 60 m. mas ainda assim protege as camadas inferiores. a conversão e a electrólise. maquinaria e equipamento industrial. encontra-se entre os metais nobres e os metais mais susceptíveis de ataque.mm-2 0.Ÿ-1 .

contendo também estanho e chumbo entre 1% e 2%. especialmente quando aquecido . o zinco. pelas suas propriedades acústicas. que provoca a redução do cobre(II) a cobre (I). [5] Esta liga é utilizada para fabricar objectos decorativos. o latão. de acordo com a seguinte equação redox: 2Cu2+ + HSO3.Adicionando ácido sulfúrico. O doseamento do cobre inicia com a adição de hidrogenossulfito de sódio (NaSO 3). criando assim várias ligas de cobre. O latão é mais fácil de moldar do que o cobre ou o zinco e alterar a quantidade dos elementos da liga do latão. transferência eléctrica e electrólise. As proporções são importantes de acordo com o fim a que se destina. engrenagens. onde a quantidade de zinco encontra-se entre os 5% e os 45 %. como instrumentos de sopro. rolamentos. criando assim respectivamente: o cuproníquel. para fabricar componentes em que é necessário baixo atrito . tais como fechaduras.+ 4 H+ Cu2+ + 2 NO2 (g) + 2H 2O A formação de um precipitado nesta fase indica a presença de estanho. extracção por solventes. sendo esteadequado para grandes quantidades de cobre(método preferencial na indústria ) e aqueles mais adequados para a química analítica e para pequenas quantidades de cobre . Outro composto que pode est ar presente no latão é o chumbo. O cobre e as suas ligas podem ser dissolvidos por intermédio de ácidos tais como o nítrico (HNO 3) e o clorídrico (HCl).Doseamento do Cobre num latão 4 O cobre é miscível com vários elementos. oxidando o cobre a Cu 2+ de acordo com a seguinte equação redox: Cu (s) + 2 NO 3.+ 3H+ . Actualmente existem diversos métodos de extracção do cobre de acordo com o fim a que se destina. troca de iõe s. tais como: precipitação gravimétrica.+ H2O 2Cu + + SO4 2. este precipita sob a forma de sulfato de chumbo (PbSO4). [3] Aproveitando essa propriedade . o alumínio e o estanho. podem tornar o latão mais rij o ou mais suave para traba lhar. este precipita sob a forma de ácido meta -estânico (H 2SnO3). o primeiro passo do trabalho prático consiste exactamentena solubilizaçãoda amostra de latão com á cido nítrico. podemos separar os componentes de uma amostra tendo em conta a solubilidade em dete rminados compostos. e sinos. e para fabricar instrumentos musicais. cobre alumínio e bronze. os mais correntes são: o níquel . dada a sua aparência brilhante que se assemelha ao ouro. entre outros . [3] Utilizando o método de precipitação selectiva. A liga entre o cobre e o zinco pertence ao grupo dos latões.

Doseamento do Cobre num latão 5 Após reduzido. o cobre reage com o tiocianato de amónio. (CuSCN). de acordo com a seguinte equação: Cu+ + SCN-CuSCN (s) . precipita ndo sob a forma de tiocianatocuproso.

mol-1. (O) comburente. p.012g.35.01% . Soluções aquosas de hidrogenos sulfito de sódio 10% e 0. S 23. y Reagentes Ácido nítrico: HNO 3.eb. Placa de aquecimento: VELP Scientifica . .5ºC. R 8. 96% . d=1. 45.6ºC. PRONALAB. PRONALAB.08 g. y y y Balança: Precisa 400M. y y y y y Material e Equipamento Cadinho filtrante de Gooch G4 . y y y y Solução de ácido sulfúrico 96% . S 26/30/45. (C) corrosivo.: 279. 69% . 3. Soluções aquosas de tiocianato de amónio 10% e 0.1. Kitasato. y Ácido sulfúrico: H2SO4. (C) corrosivo. Parte Experimental 3.mol -1.48. 63.Doseamento do Cobre num latão 6 3. d=1. Provetas graduadas . 98. 26. 36.eb. Banho de aquecimento: Memmert .: 120. Copos de precipitação .01% .84. R 8.2. Solução aquosa de hidróxido de amónio 4M .35. p. Erlenmeyer.

i i t t l it t i l li .A i i t i ifi i t li 0 t . f i t t i it t t fi .t l 1:1 ti ti 0. 10 .  0 i fi ít i 1. A t l l l . fi lf i i i fi l . t l A i i 10% i i ti ti i i 0%. i i f l li i i l . ifi t l . t t i t . f i t i t l t i it t 1 . S 0. t f l lf i t i it t l t . i l fi l t t .3. . . Pr c dim nt E 0. t l l i t t 0 t f t i i .01%. 0 100 l t tt . ilt í i 110 i t . 10 li t l rim ntal i it 1 . A t i i 0. lfit f i t i i t i fi i .t l t 3. l i t . i i l t f t . P i i t t A i A i i i fi t . fi l it t i l f f . l t fi t i i t t i t it 10%. lfit i it l l t f i t f lfit li l l f i i i l 00 i .01% t f ti   ¢ ¥ ¦§ ¤ ¢© ¢¨ ¢ §¤¦¥¤ £¢¡ .S i i i i l l t i it ti i it fi .f i l íli l 10 l l . t l t i .

55g Cu x O que dá uma percentage m de cobre na amostra aproximadamente igual a 56 %. nesta altura a solução tornou-se verde e não apresentava precipitado. após a adição do ácido sulfúrico. adicionámos hidróxido de amónio até a solução tornar -se alcalina. com o objectivo de separarmos estes compostos para os mesmos não interferirem aquando da precipita ção do cobre sobre a forma de tiocianatocuproso. indica-nos exactamente isto. Este facto pode se dever à concentração da so lução de hidrogenossulfito de sódio 10% não ser exactamente essa. que desapareceu com o aquecimento dasolução.4932 g Cu 63. Para verificarmos a presença de cobre no estado de oxidação 2+. nomeadamente a do estanho e a do chumbo. realizámos dois ensaios de precipitação selectiva. embora não saibamos a origem do precipitado. verificámos a formação de um precipitado branco muito disperso na solução. Após a solubilização da amostra com ácido nítrico. a mudança de cor da solução de azul -clara à azulescura. calculámos a massa de cobre no precipitado da seguinte forma: 121. Após a redução do Cu 2+ a Cu+adicionámos tiocianato de amónio 10%. Seguidamente. não verificámos a formação de precipitado.63 gCuSCN 0. Logo podemos afirmar que a amostra não tinha chumbo. Resultados e Discussão Para a determinação do cobre na amostra.Doseamento do Cobre num latão 8 4. calculada através da equação: ‡‘”†‡…‘„”‡     .994gCuSCN x = 0.994g de tiocianatocuproso. pois o cobre neste estado de oxidação forma um complexo com estas características. Adicionámos então hidrogenossulfito de sódio 40% (solução stock da qual preparámos a solução a 10%) pelo que se verificou a formação de precipitado branco. para promover a formação do tiocianatocuproso. Como obtivemos 0. o que significa que a amostra não apresentava estanho. pelo que podemos afirmar que o precipitado que inicialmente apareceu não era sulfato de chumbo.

pela análise da amostra de latão.Doseamento do Cobre num latão 9 5. pois não houve formação des tes precipitados. Após o tratamento dos resultados. concluímos que o teor de cobre obtido e m comparação com a bibliografia consultada. . Conclusões Podemos concluir.95% Cu). que esta não continha estanho nem chumbo. encontra -se dentro do que é esperado para este tipo de amostra (55 .

The radiochemistry of copper . Volume II..brass. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. 1ª ed. P. Laboratórios Integrados 2 ± Protocolo de Trabalhos Práticos.org. Alegria . Laboratório de engenharia civil. Bibliografia [1] http://www.F. E. L. Metalurgia geral . Martins.. C. Módulo de Química 2. página consultada em 17/Mar/2011. Electrometalurgia das soluções aquosas (Princípios fundamentais). 1987. Abril 1961. página consultada em 17/Mar/2011 [6] Robalo.. [3] F.N. G. [5] http://www. Dyer. Lisboa..Doseamento do Cobre num latão 10 6. Lisboa 1981. Travassos.V. Washington.org.icsg. [4] I. 2ª ed.M. Gago. Seabra.W. Leddicotte. . 2011.. [2] A.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful