Você está na página 1de 4

Roteiro Artes – 5º ano - 2011

1º - Aprofundar estudo da biografia da artista


►Livro “Encontro com Tarsila”.

Tarsila do Amaral foi uma das mais importantes pintoras brasileiras do


movimento modernista. Nasceu na cidade de Capivari (interior de São
Paulo), em 1 de setembro de 1886.
Na adolescência, Tarsila estudou no Colégio Sion, localizado na
cidade de São Paulo, porém, completou os estudos numa escola de
Barcelona (Espanha).
Desde jovem, Tarsila demonstrou muito interesse pelas artes
plásticas. Aos 16 anos, pintou seu primeiro quadro, intitulado Sagrado
Coração de Jesus.
Em 1906, casou-se pela primeira vez com André Teixeira Pinto e com
ele teve sua única filha, Dulce. Após se separar, começa a estudar
escultura. Somente aos 31 anos começou a aprender as técnicas de pintura
com Pedro Alexandrino Borges (pintor, professor e decorador). Em 1920, foi
estudar na Academia Julian (escola particular de artes plásticas) na cidade
de Paris. Em 1922, participou do Salão Oficial dos Artistas da França,
utilizando em suas obras as técnicas do cubismo.
Retornou para o Brasil em 1922, formando o "Grupo dos Cinco", junto
comAnita Malfatti, Mario de Andrade, Oswald de Andrade e Menotti Del
Picchia. Este grupo foi o mais importante da Semana de Arte Moderna de
1922.
Em 1923, retornou para a Europa e teve contatos com vários artistas
e escritores ligados ao movimento modernista europeu. Entre as décadas de
1920 e 1930, pintou suas obras de maior importância e que fizeram grande
sucesso no mundo das artes. Entre as obras desta fase, podemos citar as
mais conhecidas: Abaporu (1928) e Operários (1933).
No final da década de 1920, Tarsila criou os movimentos Pau-Brasil e
Antropofágico. Entre as propostas desta fase, Tarsila defendia que os
artistas brasileiros deveriam conhecer bem a arte européia, porém deveriam
criar uma estética brasileira, apenas inspirada nos movimentos europeus.
No ano de 1926, Tarsila casou-se com Oswald de Andrade,
separando-se em 1930.
Entre os anos de 1936 e 1952, Tarsila trabalhou como colunista nos Diários
Associados (grupo de mídia que envolvia jornais, rádios, revistas).
Tarsila do Amaral faleceu na cidade de São Paulo em 17 de janeiro
de 1973. A grandiosidade e importância de seu conjunto artístico a tornou
uma das grandes figuras artísticas brasileiras de todos os tempos.
2º - Analisar algumas obras de Tarsila e aprofundar características delas.
Apresentação de algumas obras, tais como Calmaria ll, Agare e O Mamoeiro, de
Tarsila do Amaral.
Em seguida os alunos farão uma análise através de questionamentos:

1- Em sua opinião por que esses quadros receberam tais nomes?

2- O que você vê nas obras de Tarsila do Amaral?

3- Ao observar os quadros, você se lembrou de imagens ou objetos familiares?


Quais?

4- Quais figuras geométricas você reconhece nos quadros de Tarsila do Amaral?

5- Que semelhança e diferenças você pode apontar entre as figuras geométricas


que aparecem nas obras?

Características de suas obras:


- Uso de cores vivas
- Influência do cubismo (uso de formas geométricas)
- Abordagem de temas sociais, cotidianos e paisagens do Brasil
- Estética fora do padrão

3º Atividade de releirura: Abaporu - Cuca

4º Informática: Trabalhar obra de Tarsila- (quebra cabeça)

http://muraldeatividades.wordpress.com/2010/05/24/tarsila-do-amaral-jogos/

5º - Conhecer e
apreciar as obras de
Tarsila do Amaral;
Fazer leitura.
Atividade 1 – Obra
apreciada – A negra

 O que estão
vendo?
 Como é essa
“pessoa”?
 O que ela está
fazendo?
 Como é a sua posição?
 Como são as suas características (a cor da pele, os olhos, a boca, o corpo,
etc)?
 O tamanho da cabeça e do corpo é do tamanho de uma pessoa humana?
 Ela parece com alguma outra obra de arte de Tarsila?
 Como a personagem parece está se sentindo? Em que lugar está?
 Como são as linhas e as formas da figura e do fundo?
A partir das respostas das crianças o professor vai instigando e até alterando as
perguntas.

Para explicar a origem da tela “A negra” pintada por Tarsila o (a) professor (a)
pode mostrar às crianças a sinopse das obras de Tarsila no
site:http://www.tarsiladoamaral.com.br/historia.htm
Sugestão: O recurso visual das imagens utilizado pode ser mostrado pela internet
ou impresso para ler ou gravado em CD para ser mostrado no computador.

→A partir dos relatos e da observação feitas pelas crianças, o(a) professor(a)


sugere realizar uma pintura da obra "A negra". Para realizar o registro o (a)
professor (a) pode combinar com as crianças os materiais que serão utilizados.
Como:
 Papel A4 Tiras em papel colorido;
 Cola;
 Cola colorida;
 Tinta Guache.
Observação: Para se chegar à cor desejada é necessário que o professor saiba
misturar as cores. Vermelho + azul claro = roxo; Vermelho + amarelo = laranja;
Azul claro + amarelo = verde; Vermelho + verde = marrom.

→Assim, a produção da pintura pode iniciar-se com:


Entregar cartolinas coloridas para que as crianças recortem em tiras, que
posteriormente serão coladas em linhas horizontais numa folha branca peso 40. O
professor pode orientar que iniciem colando as tiras coloridas seguindo uma
ordem de tonalidades, das mais escuras para as mais claras. Após a colagem das
tiras, o(a) professor(a) entrega para as crianças cola colorida ou tinta para
pintarem a obra.

6º Reprodução de tela - Após conhecer um pouco da vida da pintora e suas obras


os alunos irão reproduzir as telas através de materiais recicláveis (palito de
picolé, caixa de remédio, tampinha de garrafa, jornal, entre outros).

7º Dialogismo entre a música e as obras de Tarsila - Dinâmica de apreciação de


obras através da música, onde os alunos irão ouvir atentamente a música
Aquarela de Toquinho, em seguida irão ouvir novamente e identificar a
geometria no contexto da música reproduzindo através de desenhos e pinturas.

Grafite - Pichação
 Analisar as manifestações artísticas urbanas;
 Conhecer as linguagens do grafite;
 Conhecer mais um grupo de brasileiros de renome internacional na arte do
grafite.

 Conceitos básicos sobre grafite e pixação (opiniões próprias dos alunos).

Objetivos específicos:
 Conhecer as manifestações artísticas urbanas;

 Valorizar o uso da linguagem do grafite;

 Fazer um vídeo com os grafites encontrados nos arredores da escola.

Prática social inicial do conteúdo:

O professor pode iniciar a aula questionando os alunos se eles sabem qual a


diferença entre grafite e pixação. Para instigar a turma o professor pode utiliza o
áudio: "Do vandalismo à arte”.
Programa Escola Brasil apresenta um projeto de como transformar pichadores e
artistas. (disponível em:http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/895)
Roteiro de discussão:
1. O que eles acham do Grafite?
2. O que acham de pixação?
3. Se já fizeram alguma pixação?
4. Se tem algum Grafite preferido? Em que local da cidade?

Instrumentalização:
Aula
Depois dessa primeira discussão, o professor deve apresentar os artistas que são tema da aula. O
grupo 6emeia. Seguem abaixo algumas imagens:

Em Recursos Complementares indicamos alguns sites com reportagens


publicadas sobre o grupo.
Atenção professor! Enfatize que os artistas buscam referências na história da
arte. Isso, entre outros fatos, pode ser considerada uma das diferenças primordiais
entre o grafite e a pixação. O grafiteiro tem por trás de suas realizações um
planejamento, que em muitos casos busca referências na história da arte.

Com base na discussão proposta desde o início das atividades, os alunos deverão
elaborar um texto individual contando suas experiências com a pesquisa
desenvolvida nessas aulas, no sentido que possam perceber a diferença entre
Grafitar e Pixar. Na oportunidade procurem estabelecer ações a serem realizadas
na escola e na comunidade para valorizar a grafitagem e desestimular a pixação.

Você também pode gostar