Você está na página 1de 68

Cantes ao MENINO

ALENTEJO
(para VER – LER e OUVIR algumas)
joraga 2008 (http://www.joraga.net/) zeraga (http://www.zeraga.prosaeverso.net/) in recantodasletras eAlentejo (http://www.joraga.net/eAlentejo/)

(Desenho de David Borges Rabaça em Dezembro de 2000)

Uma recolha (72 registos) de um TESOURO invulgar e precioso do Cancioneiro Religioso Popular do Alentejo, com uma originalidade, riqueza melódica e variedade espantosas que tem qualquer coisa de diferente em cada terra… em cada zona… quase em cada monte…

Corroios Natal de 2008

Cantes ao MENINO com 43 registos...mais 28 de Boas Festas, Janeiras Reis – classificadas como Cante Religioso – total 72 registos... Nº
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35.

Classifica Título CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR
O Deus Menino de Aljustrel À Meia Noite Menino – Cuba in Ranita da Nazaré O Menino Jesus – Natal de Elvas O Menino está dormindo Eu Hei-de dar ao Menino – pauta musical O Deus Menino de Messejana Menino – Messejana – in Ranita Ó Meu Menino Jesus, Boquinha de Sangue e Lête… O Deus Menino de Peroguarda O Deus Menino de Peroguarda - Pauta musical O Deus Menino de Pias Nossa Senhora lavava – Armando Leça Menino – Rio de Moinhos – in Ranita O Deus Menino de Safara O Deus Menino de S. Marcos da Ataboeira Cante ao Menino. Maria e José S. Matias Beja O Deus Menino de Serpa Letra manuscrita de Maria Rita Cortez Letra ilustrada de Maria Rita Cortez Letra ilustrada de Maria Rita Cortez Menino Serpa in Ranita da Nazaré - letra Menino Serpa in Ranita da Nazaré - pauta O Deus Menino de Vidigueira Menino – Vidigueira – in Ranita O Deus Menino de Vila Alva O Deus Menino de Aldeia Nova de São Bento Menino in Ranita da Nazaré letra Menino in Ranita da Nazaré pauta Menino – Vila Verde de Ficalho in Ranita da Nazaré O Menino nascido é O Menino está na Neve Canção do Natal – pauta in Vamos Cantar de MTino No ventre da virgem Bela - Décima de Inocêncio de Brito Pode ver e ouvir – O Menino está na neve, pelos Gaiteiros de Lisboa http://br.youtube.com/watch?v=X7yWsW9swpo Pode ver e ouvir – Natal d’Elvas Coral AC Salreu http://br.youtube.com/watch?v=C2VEICTuxrw Pode ver ouvir – Cânticos de Natal IsaurindaBrissos http://br.youtube.com/watch?v=b52ufTgyshA Pode ver ouvir – in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Cante ao Menino (Peroguarda) - Grupo À Capela Pode ver ouvir - in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Cante ao Menino (Messejana) - Grupo À Capela

Terras
Aljustrel Barrancos Cuba Elvas Évora Évora Messejana Messejana Odemira Peroguarda Peroguarda Pias Redondo Rio de Moinhos Safara São Marcos da Ataboeira São Matias Beja Serpa Serpa Serpa Serpa Serpa Serpa Vidigueira Vidigueira Vila Alva Vila Nova de São Bento Vila Nova de São Bento Vila Nova de São Bento Vila Verde de Ficalho (Popular – Alentejo) Popular Alentejo São Matias Beja Alentejo Popular

36. 37. 38.

Elvas

39.

40.

41.

42.

43.

Pode ver ouvir - in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Meia Noite (SJorge Açores) - Grupo À Capela Pode ver ouvir – in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Cante ao Menino, São Matias Beja, por Bia São (M Conceição Aleixo, 80 anos, S.Matias) Pode ver ouvir – in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– NATAL NATAL NATAL por Maria Aleixo, 12 anos, SMatias, Beja Pode ver ouvir – in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Ó Virgem Maria por Arisberta e Manuel Aleixo, SMatias Beja

Boas Festas – JANEIRAS - REIS
44. 45. 46. 47. 48. 49. 50. 51. 52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60. 61. 62. 63. 64. 65. 66. 67. 68. 69.

CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR CR

Serpa Esta noite é de Janeiras pauta man. M Rita Cortez Esta noite é de Janeiras man. ilustrado MRita Cortez Janeiras Quais foram os três Cavaleiros Barbacena / Elvas, Portalegre in CPP, MGiacometti Janeiras – Cuba - in MVdoBA, Ranita da Nazaré Reis e Janeiras – Ferreira do Alentejo in MVdoBA, RNazaré Janeiras –Mértola in MVdoBA, Ranita da Nazaré Reis –Mértola in MVdoBA, Ranita da Nazaré Reis Odemira e Mértola – in Armando Leça – Música Popular Portuguesa Janeiras – Messejana - in MVdoBA, Ranita da Nazaré Janeiras –Rio de Moinhos - in MVdoBA, RNazaré Reis Rio de Moinhos - in MVdoBA, Ranita da Nazaré Bons Anos in Lugar ao Sul Reis - Peroguarda Reis Pias Reis – Chacota Pias Reis – Pauta e manuscrito de MRita Cortez Serpa – Reis – manuscrito ilustrado - MRita Cortez Reis – Aldeia Nova São Bento in Ranita da Nazaré Vamos Cantar os Reis – in Ranita da Nazaré Boas Festas (REIS) in Lugar ao Sul Cante de Reis – in Lugar ao Sul BOAS FESTAS – REIS - Peroguarda BOAS FESTAS REIS Herodes - Algarve (Pela proximidade ao Alenejo) Pode ver e ouvir - Noite de Reis no Redondo http://www.viuvideos.com/video/1mvD89CnwCE/janeirasno-redondo-alentejo/ Pode ver e ouvir As Rosas de Março de Peroguarda http://www.viuvideos.com/video/l7UEkIxHHeQ/asjaneiras-em-peroguarda/ Pode ouvir in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Boas Festas (Pias) – Grupo À Capela Pode ouvir in CantodoCante (http://www.joraga.net/gruposcorais/index.htm)– Quais São os Três Cavaleiros (Peroguarda) – Grupo À Capela

Serpa Serpa Barbacena Cuba Ferreira do Alentejo Mértola Mértola Odemira e Mértola Messejana Rio de Moinhos Rio de Moinhos Alentejo Peroguarda Pias Pias Serpa Serpa Vila Nova de São Bento Vila Verde de Ficalho Popular – Alentejo Popular – Alentejo Peroguarda Algarve Redondo Peroguarda

70.

71.

72.

01 – Aljustrel - Menino

O DEUS MENINO (Aljustrel) Três palavras disse a Virgem Quando o Menino nasceu Vinde cá meu bago de oiro Rei do Céu amparo meu Três palavras disse a virgem Quando nasceu o Menino Vinde cá meu bago de oiro Meu sacramento divino Entrai pastorinho entrai Por esses portais sagrados Irás ver o Deus-Menino Sobre as palhinas deitado Coração cheio de bondade Que nos ensinaste a amar Tanto que por nós sofreu Morreu para nos salvar Registo nº. 093 Fonte: Grupo Coral Dr. Bento Parreira do Amaral da Casa do Povo do Sindicato Mineiro de Aljustrel. Refª.: CD “Colecção de Folclore Alentejano” Ed. de C. M. de Portel 1948 Gravado em 1948, pelo Prof. Joaquim Roque,

02 - Barrancos

À MEIA NOITE – Barrancos Solo: Coro: Meia noite dada Meia noite a pino Lo galo cantando Chorou lo menino. E la mãe lhe disse Com mui muita dor: - Calai-vos meu filho Jesus meu amor Dormide no feno Nesta lapa fria Que não tenho berço Nem no furtaria Ai Senhor do mundo Tão pobre que estais Deitado no feno E entre animais! Ai Senhor do mundo

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

03 – Cuba Menino – in Ranita da Nazaré

04 - Elvas

Natal de Elvas
(O Menino Jesus)

Eu hei-de ir ao presépio E assentar-me num cantinho A ver como o Deus Menino Nasceu lá tão pobrezinho Ó meu Menino Jesus Que tendes, porque chorais Deu-me minha Mãe um beijo Choro porque me dês mais O Menino chora, chora Chora com muita razão Fizeram-lhe a cama curta Tem os pezinhos no chão Ó meu Menino Jesus Descalcinho pelo chão Vinde aquecer os pezinhos Dentro do meu coração

05 - Évora

O Natal de Évora
(O Menino Jesus)

O Menino está dormindo Nas palhinhas despidinho Os Anjos lhe estão cantando Por amor tão pobrezinho O Menino está dormindo Nos braços de S. José Os Anjos lhes estão cantando Glória tibi dominé O Menino está dormindo Nos braços da Virgem pura Os Anjos lhe estão cantando Hossanas lá na altura O Menino está dormindo Um sono de amor profundo Os Anjos lhe estão cantando Viva o Salvador do Mundo

06 Évora Eu Hei-de dar ao Menino – in CPP, MGiacometti - pauta musical

07 – Évora Menino – Letras recolhidas em diversas ocasiões…
EU HEI-DE DAR AO MENINO Eu hei-de dar ao Menino uma fita, uma fita (uma fitinha) pr’ó chapéu Também Ele nos há-de dar um lugar, um lugarzinho no Céu. Não façam bulha ao Deus Menino, não o acordeis, que está dormindo, que está dormindo; em de O brindar com algum mimo, dêem-lhe leite, que é pequenino, que é pequenino. Outras letas Eu hei-de dar ao Menino Cinco pedras preciosas: Cada pedra, cinco quinas Cada quina, cinco rosas. No seio da Virgem Maria Encarnou a Divina Graça, Entrou e saiu por Ela, Como o sol pela vidraça. (outras variantes, conhecidas como:)

NATAL D’ELVAS
Eu hei-de dar ao Menino Uma fitinha p’ró chapéu. Também Ele me há-de dar Um lugarzinho no céu. Ai, o Menino que nasceu Da Virgem cheia de graça Entrou e saiu por ela Como o sol pela vidraça. Ai, Três palavras disse a Virgem, Ai, quando nasceu o Menino: Ai, vinde cá meu anjo loiro, (d’Oiro) Meu Sacramento Divino! Esta calçadinha Vai dar a Belém, Vai fazer a paz Com quem anda a mal... Com quem anda a mal, Anda agora a bem... Esta calçadinha Vai dar a Belém.

Arre burriquito Vamos a Belém, A ver o Menino Que a Senhora tem, Que a Senhora tem, Que a Senhora adora, Arre burriquito, Vamo-nos embora. Olhei para o Céu Estava estrelado, Vi o Deus Menino Em palhas deitado, Em palhas deitado Em palhas ‘stendido (‘squecido) Filho duma Rosa, Dum Cravo nascido.

08 – Messejana.

CÂNTICO AO MENINO (Messejana)

Solo: Trai-la-ri. Trai-la-ri-la-ri-ló-lé Coro: Menino nascido é Trai-la-ri. Trai-la-ri-la-ri-ló-lé Jesus, Maria e José Solo: Qualquer fi, qualquer filho d’homem pobre Nasce num berço dourado Coro: Só vós me, só vós meu Menino-Deus Numas palhinhas deitado Solo: Tantas lu, tantas luzes nos altares Das Igrejas mais modestas Coro: Já nasceu, já nasceu o Deus-Menino Boas Festas! Boas Festas! Solo: Ó meu me, ó meu Menino Jesus Não tenho mais que vos dar Coro: Senão um, senão um ovinho assado Com umas pedrinhas de sal. Solo: Trai-la-ri. Trai-la-ri-la-ri-ló-lé Coro: Menino nascido é Trai-la-ri. Trai-la-ri-la-ri-ló-lé Jesus, Maria e José

09 – Messejana Menino – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

10 - Odemira Ó Meu Menino Jesus, Boquinha de Sangue e Lête… In Música Popular Portuguesa – Armando Leça

11 - Peroguarda:

CÂNTICO AO MENINO (Peroguarda)

Solo:

Entre os portais de Belém Está a árvore de Jassé Alto/Coro: Com três le/trinhas que dizem Jesus, Maria, José Solo: Entrai pastores entrai Por este portal sagrado Alto/coro:Vinde ver/ o Deus Menino Entre as palhinhas deitado Solo: Li, ai li, ai li, ai lé O menino nascido é Alto/Coro: Li, ai li,/ ai li, ai lé O menino nascido é Solo: Entre as portas da Igreja Está uma mulher cosendo Alto/Coro: Está fa/zendo a camisinha P’ró Deus Menino em nascendo Solo: Ó meu menino Jesus Quem lhe deu a camisinha Alto/Coro: Foi a mi/nha avó Santana Com botões de prata fina Solo: Li, ai li, ai li, ai lé O menino nascido é Alto/Coro: Li, ai li,/ ai li, ai lé O menino nascido é

12 – Peroguarda Menino – Peroguarda Ferreira do Alentejo – pauta musical in CPP, MGiacometti

13 – Pias:

DEUS MENINO DE PIAS Solo: Ó meu Menino, meu doce Jesus, Ó meu Redentor, salvai-me, Senhor. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Pobre em Belém, sorrindo na dor, Quem tudo sustém, do mundo Senhor. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Senhor da Vida, que pobre que estais, Na gruta despida, por entre animais. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Vede, pastores, o vosso Cordeiro, Olhai pecadores, o Deus verdadeiro. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor.

Coro:

Solo:

Coro:

Solo:

Coro:

Solo:

Coro:

14 – Redondo Nossa Senhora Lavava in Armando Leça – Música Popular Portuguesa

15 - Rio de Moinhos Menino – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

16 – Safara: O DEUS MENINO (Safara) Ponto: Do tronco, do tronco nasceu a rama Alto: Da rama Coro: Da rama nasceu a flor Ponto: Da flor, da flor nasceu a virgem Alto: Da Virgem Coro: Da Virgem, o salvador Ponto: Qualquer fi, qualquer filho de homem pobre Alto: Nasceu num Coro: Nasceu numa boa cama Ponto: Só vós, só vós ó meu menino Alto: Nasceste Coro: Nasceste numa cabana Ponto: Entrai pas, entrai pastorinho entrai Alto: Por esse Coro: Por esse portal sagrado Ponto: Vinde ver, vinde ver o Deus Menino Alto: Numas pa Coro: Numas palhinhas deitado
Registo nº. 091 Fonte: Grupo Coral da Casa do Povo de Safara Refª.: CD “Safara Terra Bonita” Ed. de Associ’Arte - 2000

17 – PIAS:

DEUS MENINO DE PIAS Solo: Ó meu Menino, meu doce Jesus, Ó meu Redentor, salvai-me, Senhor. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Pobre em Belém, sorrindo na dor, Quem tudo sustém, do mundo Senhor. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Senhor da Vida, que pobre que estais, Na gruta despida, por entre animais. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor. Vede, pastores, o vosso Cordeiro, Olhai pecadores, o Deus verdadeiro. Ponde em nós os vossos olhos, Misericórdia, amor.

Coro:

Solo:

Coro:

Solo:

Coro:

Solo:

Coro:

18 – São Matias – Beja:

SMatias – Beja – Cantes ao Menino – Virgem e S. José
Meu Menino Meu doce Jesus Ó meu Redentor Salvai-nos, Senhor Vossos olhos De Misericórdia Amor Cravo de Amor Encravado na Cruz Ó meu Redentor, Salvai-nos Senhor Cante à Virgem Maria – S. Matias – Beja – Deus Vos salve, ó Santa Mãe Cheia de Graça Divina Das virgens és a princesa Dos Anjos sois a Rainha Avé Maria Santíssima Mãe do Nosso Salvador Foi o Verbo concebido Vosso Filho Redentor. Cante a S. José – S. Matias - Beja Acorda José acorda Não durmas tão descansado Levantai-vos e fugi Das iras do rei malvado Hoje nasceu de José Desta vara o fruto amado Que tanto se desejava E por todos tão esperado.

19 – Serpa.

DEUS MENINO DE SERPA Entre as portas da Igreja ‘stá uma mulher cozendo; ‘stá fazendo a camisinha p’ró Deus Menino em nascendo Entrai, pastores, entrai Por esse portal sagrado; Vinde adorar o Menino Numas palhinhas deitado Ai li ai li ai li ai lé Menino nascido é.

20 – Serpa Menino – in Cancioneiro de Serpa de MRita Cortez - pauta

21 – Serpa Menino – ilustração e manuscrito de MRita Cortez

22 – Serpa Menino – ilustração e manuscrito de MRita Cortez 2

23 – Serpa

Menino Serpa – in Ranita da Nazaré – letra

24 – Serpa Menino – in Ranita da Nazaré – pauta musical

25 – Vidigueira:

O DEUS MENINO (Vidigueira)
Naquela noite tão santa, Ao romper daquele dia, Viu a luz o Deus-Menino, Filho da Virgem Maria. A Virgem, sorrindo, chora De amor, de consolação. E o Mundo, desde esse dia, Encontrou a salvação. Deus-Menino, Pequenino, Venha a nós a tua graça Que no Mundo é permanente E o resto do Mundo passa!

Registo nº. 092 Fonte: Grupo Coral da Casa do Povo da Vidigueira Refª.: CD “Colecção de Folclore Alentejano” Ed. de C. M. de Portel - 1948 Gravado em Junho de 1948 pelo Prof. Joaquim Roque.

26 – Vidigueira Menino – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

27 – Vila Alva:

DEUS MENINO DE VILA ALVA
Ai, Ai, Lé Ai, Lé, Larilolé Jesus, Maria, José Atrás daquela cabana Uma estrela enclarecia Era Jesus, neto de Ana Filho da Virgem Maria O Menino está na neve A neve o faz tremer Ó, menino da minha alma Quem te podera valer Entrai pastorinho, entrai Por esse portal sagrado Vinde ver o Deus Menino Numas palhinhas deitado Qualquer filho d'homem pobre Nasce numa boa cama Só tu, ó meu Deus Menino Nasceste numa cabana Corticeiros de Vila Alva ha doce joven CORTICEIROS DE VILA ALVA Ai, Ai, Lé Ai, Lé, Larilolé Jesus, Maria, José Atrás daquela cabana Uma estrela enclarecia Er Arial de Ana Filho da Virgem Maria O Menino está na neve A neve o faz tremer Ó, menino da minha alma Quem te pode valer

28 – (Aldeia) Vila Nova de São Bento:

O DEUS MENINO
(Aldeia Nova de São Bento) Ponto: Coro: O Menino está E a neve o faz O Menino está E a neve o faz de neve tremer de neve tremer

Ponto Coro:

Menino-Deus da minha alma Quem te pudesse valer Menino-Deus da minha alma Quem te pudesse valer Namorou-se o Deus-Menino Duma cigana em Belém Namorou-se o Deus-Menino Duma cigana em Belém Olha a dita da No lindo amor Olha a dita da No lindo amor cigana que tem cigana que tem

Solo Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Sou cigana do Egito Minha sina é roubar Sou cigana do Egito Minha sina é roubar. Vou P’ra Vou P’ra roubar o Deus-menino minh’alma se salvar roubar o Deus-menino minh’alma se salvar

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Pastorinho lá do alto Deitai o gado à verdura Pastorinho lá do alto Deitai o gado à verdura

Registo nº. 090

Fonte: Grupo Coral de Aldeia Nova de São Bento Refª.: CD “Colecção de Folclore Alentejano” Ed. de C. M. de Portel 1948

29 - Vila Nova de São Bento Menino – in MVdoBA, Ranita da Nazaré – letra e pauta

30 - Vila Verde de Ficalho Menino - in MVdoBA, Ranita da Nazaré

31 – Alentejo O menino nascido é (Popular – Alentejo) Ai li, ai li, ai li, ai lé O menino nascido é Entre o portal de Belém Há uma árvore de Jessé Com três letrinhas se dizem Jesus, Maria e José Entrai pastores, entrai Por este portal sagrado Vinde ver o Deus menino Entre ovelhinhas deitado LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

32 – Popular O menino está na neve (Popular)
O menino está na neve A neve o faz tremer Meu menino da minh'alma Quem te pusesse valer Entrai pastorinhos, entrai Por esse portal sagrado Vinde ver o Deus menino Entre as palhinhas deitado
LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

33 – Alentejo Ó Meu Menino, in Vamos Cantar de MTino

34 – São Matias Beja – (a título excepcional) Uma DÉCIMA de Inocêncio de Brito, Poeta Popular de São Matias, Beja, contemporâneo e Mestre de António Aleixo de Loulé e Manuel de Castro da Cuba, que faziam despiques na Feira de Castro nos anos 20, 30 do Século XX.

NO VENTRE DA VIRGEM BÉLA O VERBO ENCARNOU POR GRAÇA ENTROU E SAIU POR ELA COMO O SÓL PELA VIDRAÇA Maria filha de Ana Em vosso ventre purissimo Entrou por graça o Altissimo E nele tomou carne humana Quem isto crê não se engana Crer que há virgindade néla Supomos como da véla No vidro penetra a luz Assim concebeu Jesus No ventre da Virgem Bela Quando a mãe do Redentor Foi pelo Anjo anunciada Respondeu mas perturbada Humilde e toda em tremôr A vontade de Senhôr Consinto que com fim se faça E como a luz o vidro passa Entrou nela Deos poderôso E por misterio tão portentôso O Verbo encarnou por graça
Nota: Ortografia conferida pelo manuscrito. Vemos, de novo, aqui a palavra “exceta” como aconteceu na Décima “A rainha das potências” Apesar de, naquela décima, a palavra em questão estar numa página, que esteve dobrada muito tempo, parece claro que, ali, ele terá escrito “excéta” para dizer excelsa, excepcional…

Deu o seu consentimento Seu filho néla encarnou Em seu ventre se ocultou Deus, e homem num momento Misterioso portento Conceber ficar donsela Concebeu mas sem que déla Sua pureza manchasse Sem que o ventre macullasse Entrou e saiu por éla Fez voto de castidade Desde jovem creatura Votando conservar pura Sua exceta honestidade Deus de infinita bondade Que os filhos crentes abraça Sem do pecado haver traça Ao ventre humano se uniu Entrou e dêle saiu Como o Sol pela vidraça

In Gritos na Solidão – Décimas de Inocêncio de Brito – e-libro.net, Buenos Aires, Junho d 2006

BOAS FESTAS – JANEIRAS – REIS

44 - Serpa – esta Noite é de Janeiras in Cancioneiro de Serpa de MRita Cortez

45 - Serpa Janeiras - in Cancioneiro de Serpa de MRita Cortez

46 – Janeiras – (não identificadas)

JANEIRAS Solo: Coro: Esta noite é de Janeiras É de grande mer’cimento Esta noite é de Janeiras É de grande mer’cimento Por Em Por Em Os Eu Os Eu ser a noite primeira que Jesus passou tormento ser a noite primeira que Jesus passou tormento

Solo: Coro:

Solo: Coro:

tormentos que passou não digo na verdade tormentos que passou não digo na verdade

Solo: Coro:

Derramou seu santo sangue Para salvar a Humanidade Derramou seu santo sangue Para salvar a Humanidade

47 - «Quais foram os Três Cavalheiros - Barbacena / Elvas, Portalegre In CPP, MGiacometti

48 – Cuba - «Venho-lhe dar os Bons Anos» Janeiras - in MVdoBA, Ranita da Nazaré

49 – Janeiras - Ferreira do Alentejo Reis e Janeiras – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

50 – Mértola - Janeiras Janeiras – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

51 – Mértola - Reis Reis – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

52 – REIS - Odemira e Mértola Reis – in Armando Leça – Música Popular Portuguesa

53 – Messejana - Janeiras Janeiras – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

54 - Rio de Moinhos – Janeiras – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

55 - Rio de Moinhos Reis – in MVdoBA, Ranita da Nazaré

56 - Bons Anos - (Popular – Alentejo) In Lugar ao Sul

Venho-lhe dar os Bons Anos Que as Boas Festas não pude Venho a fim de saber Novas da sua saúde Esta casa cheira a rosas Bem perto está a roseira Viva o dono desta casa Mais a sua companheira Daqui donde eu estou bem vejo O canivete a bailar Para cortar a chouriça Que a senhora nos há-de dar Já que Deus me fez tão pobre Venho esta noite a pedir Em casa de gente nobre Sem esmola não hei-de ir
LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

57 – Peroguarda - REIS

QUAIS SÃO OS TRÊS CAVALHEIROS – Peroguarda

Solo: Coro:

Quais são os três cavalheiros Que fazem/ que fazem sombra no mar São os três do Oriente Que Jesus/ que Jesus vêm buscar Não perguntam por pousada Nem aon/ nem aonde ir anoitar Perguntam por Jesus Cristo E Aon/ e aonde o irão achar Foram-nO achar em Roma Revesti/ revestido no altar Com dez mil almas de roda Todas pa/ todas para comungar São João ajuda à Missa S. Pedro/ São Pedro muda o Missal Missa Nova quer dizer Missa no/ Missa nova quer cantar Menino tão Pequenino Todo o Mun/todo o Mundo quer salvar

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Coro:

Refª.: CD “Cante de Natal e de Ano Novo” - 1995 - Ed. Imenso Sul Grupo Coral e Etnográfico “Alma Alentejana” de Peroguarda

58 – Pias - Reis

OS REIS DE PIAS Ponto: Mandou Deus dos Céus à Terra Uma Estrela luzente Alto/coro: Mandou Deus/ dos Céus à Terra Uma Estrela luzente Ponto: Para ensinar o caminho Aos três Reis do Oriente Alto/Coro: Para ensi/nar o caminho Aos três Reis do Oriente Ponto: Os três Reis, seguindo a estrela, Vão seguindo o seu caminho Alto/Coro: Os três Reis, seguindo a estrela, Vão seguindo o seu caminho Ponto: E à entrada de Belém Encontram o Deus Menino Alto/Coro: E à entrada de Belém Encontram o Deus Menino Ponto: Os três santos Reis prostrados Adoraram o Menino Alto/Coro: Os três santos Reis prostrados Adoraram o Menino Ponto: E of’receram-Lhe presentes: Mirra, incenso e ouro fino. Alto/Coro: E of’receram-Lhe presentes: Mirra, incenso e ouro fino.

59 – Pias - Reis / Chacota

REIS E CHACOTA de Pias Ponto: Mandou Deus dos Céus à Terra Uma Estrela luzente Alto/coro: Mandou Deus/ dos Céus à Terra Uma Estrela luzente Ponto: Para ensinar o caminho Aos três Reis do Oriente Alto/Coro: Para ensi/nar o caminho Aos três Reis do Oriente Chacota: Viva a nossa Juventude Vivam todos que aqui estão Viva as doces viva a vida As filhinhas do Bar‹o Vêm-nos trazer a esmola Nosso Senhor que as ajude Vivam todos que aqui estão Viva a nossa Juventude

60 – Serpa – Reis - Pauta e manuscrito de MRita Cortez

61 - Serpa – Reis – manuscrito ilustrado - MRita Cortez

62 - Vila Nova de São Bento – Reis – in Ranita da Nazaré

63 –Vila Verde de Ficalho - Vamos Cantar os Reis Reis – in Ranita da Nazaré

64 – Boas Festas (Reis) (Popular – Alentejo) - in Lugar ao Sul

Boas Festas (REIS)
(Popular – Alentejo)
Uma estrela se foi pôr Em cima de uma cabana A cabana era pequena Não cabiam todos três Adoravam o Menino Cada um de sua vez Abram-se lá essas portas Inda não estão bem abertas Que nasceu o Deus Menino Vou-lhe dar as Boas Festas Boas Festas, meus senhores Boas Festas lhes vou dar Que nasceu o Deus Menino Alta noite de Natal Alta noite de Natal Noite de Santa Alegria Que nasceu o Deus Menino Filho da Virgem Maria Senhora dona de casa Deixe-se estar que está bem Mande-nos dar a esmola Por essa Rosa que aí tem...
LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

65 – Cante de Reis (Popular Alentejo) In Lugar ao Sul

Cante de Reis
(Popular – Alentejo)
Venho aqui cantar os Reis Já que os Bons Anos não pude Venho aqui para saber Novas da sua saúde Os três Reis do Oriente Já chegaram a Belém P'ra adorar o Deus Menino Que Nossa Senhora tem Era meia-noite em ponto No céu se via uma luz São três Reis do Oriente Vêm visitar Jesus Vêm visitar Jesus Com o céu tão estrelado Vêm ver o Deus Menino Numas palhinhas deitado Nota: Saiba mais sobre a tradição das Janeiras em: http://cantoalentejano.com/textos/?id=37&det=1
LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

66 - Peroguarda - BOAS FESTAS – REIS
Solo: Coro: Abram-se lá essas portas Q’inda não estão bem abertas Que nasceu o Deus Menino Venho dar as Boas Festas Boas Festas, meus senhores Boas Festas, lhes vou dar Que nasceu o Deus Menino Alta noite de Natal Alta noite de Natal Noite de Santa alegria Que nasceu o Deus Menino Filho da Virgem Maria Uma estrela se foi pôr Em cima de uma cabana A cabana era pequena Não cabiam todos três Adoraram o Menino Cada um de sua vez Abram-se lá essas portas Q’inda não estão bem abertas Que nasceu o Deus Menino Venho dar as Boas Festas Boas Festas, meus senhores Boas Festas, lhes vou dar Que nasceu o Deus Menino Alta noite de Natal Alta noite de Natal Noite de Santa alegria Que nasceu o Deus Menino Filho da Virgem Maria

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Registo nº. 078
Fonte: Grupo Coral e Etnográfico “Alma Alentejana” de Peroguarda Refª.: CD “Cante de Natal e de Ano Novo” - 1995 - Ed. Imenso Sul

67 - BOAS FESTAS REIS (outra recolha não identificada, mas deve ser a mesma da anterior) Solo: Coro: Abram-se lá essas portas Q’inda não estão bem abertas Que nasceu o Deus Menino Venho dar as Boas Festas Boas Festas, meus senhores Boas Festas, lhes vou dar Que nasceu o Deus Menino Alta noite de Natal Alta noite de Natal Noite de Santa alegria Que nasceu o Deus Menino Filho da Virgem Maria Uma estrela se foi pôr Em cima de uma cabana A cabana era pequena Não cabiam todos três Adoraram o Menino Cada um de sua vez Abram-se lá essas portas Q’inda não estão bem abertas Que nasceu o Deus Menino Venho dar as Boas Festas Boas Festas, meus senhores Boas Festas, lhes vou dar Que nasceu o Deus Menino Alta noite de Natal Alta noite de Natal Noite de Santa alegria Que nasceu o Deus Menino Filho da Virgem Maria

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

Solo: Coro:

68 – Algarve - Herodes

Herodes - Algarve
Letra e música: Popular / Arranjo: Eduarda Alves, Margarida Guerreiro Intérprete: Moçoilas* (in CD "Já Cá Vai Roubando", 2001) À porta do Oriente Ai, os três Reis Magos s'apartam Uma estrela os vai guiando Ai, outra a ver o Sol que nasce Dizem qu'este sabe qu'é Cristo Ai, filho do Eterno Pai Herodes por ser malvado Ai, Judas perverso marigno Já os três Reis ensinava Ai, às avessas o caminho Os três Reis como eram santos Sua estrada foram seguindo Lá foram dar a Belém Ai, aos pés do bento Menino Não se percam os bons usos Que o senhor nos tem deixado Venham nos dar esmola Ai em louvor em louvor do Deus sagrado Esta rua está caiada Ai, esta casa bem varrida A senhora qu'é asseada Ai, na esmola é conhecida Dobradinhas e filhós Ai, também s'aceita dinheiro Venha nos dar esmola Ai, à luz do seu candeeiro * Moçoilas (em 2001): Teresa Colaço, Teresa Muge, Margarida Guerreiro, Eduarda Alves, Ana Maria Guerreiro Site: http://www.algarpalcos.com/Mocoilas/index.html
LUGAR AO SUL: as nossas coisas, a nossa gente… e o melhor da música e da poesia de Portugal! (autor: Rafael Correia)

Ainda outras FONTES: In MODA – (http://cantoalentejano.com/fonoteca/index.php ) Cantes ao Menino – Corais Alentejanos – CD 1995

Alentejo – Recolha de MGiacometti – vinil 1974 com alguns CR

Corroios – NATAL de 2008 Outras Canções, Poemas e Textos de Natal podem ser vistas numa outra recolha a que dei o nome de NATAL em COMUNIDADE (ver no Recanto das Letras nos Livros à Venda, que pretende ser, só, uma MONTRA das obras que fui realizando e consigo mostrar…) que nasceu d uma outra em 1996 a que tinha dado o nome de NATAL NA ESCOLA e daí ter incluído textos de todo o país, de obras de diversos autores e até algumas em Francês, Inglês e Alemão…

Cantes ao Menino Recolha – joraga - 2008