ST-614 Tratamento de Esgoto

Prof. Dr. Ariovaldo José da Silva

Caixas de Areia

1

Fig.1. Grade com remoção manual

2

1995). Com as velocidades habituais. etc e. eliminar ou reduzir a possibilidade de obstrução nas unidades dos sistemas. em suas diversas fases (Jordão e Pessoa. etc. tais como: pedriscos. tanques. 1986) 3 • • . a areia é rolada ao longo da soleira dos tubos até a ETE. facilitar o transporte líquido do sistema.FINALIDADE DAS CAIXAS DE AREIA • Do ponto de vista sanitário a areia contida nos esgotos é todo material pesado. Nesses casos. escórias. areia. principalmente a transferência de lodos. sifões. orifícios. é possível restringir o tamanho de uma unidade de separação de areia conduzindo apenas a parte inferior da seção de vazão para a caixa de areia (IMHOFF & IMHOFF. cascalhos. A remoção de areia dos esgotos tem por finalidade evitar a abrasão nos equipamentos e nas tubulações. tais como: tubulações. silte.

3 Conj. 2. Ciclone para remoção de areia 4 Fig.FUNCIONAMENTO DAS CAIXAS DE AREIA • Condicionando-se o fluxo de esgotos a areia pode ser retida em coletada em dispositivos apropriados. Grade e Caixa de Areia . Fig.

o material retido são partículas cujo diâmetro variam de 0. Velocidades superiores poderão resultar em arraste de partículas e velocidades inferiores pode resultar na deposição de matéria orgânica.4 mm. Normalmente.1 mm a 0.30 m/s. Para dimensionamento.2 mm. provocando odores desagradáveis devido à decomposição do lodo. após o gradeamento.FUNCIONAMENTO DAS CAIXAS DE AREIA • Na prática. A velocidade deve ser condicionada a 0. adota-se a remoção de partículas com diâmetro mínimo de 0. são dotadas de um alargamento brusco da seção transversal do canal. 5 • • . As caixas de areia são constituídas de câmaras intercaladas no fluxograma de um sistema de tratamento.

geralmente é mantida entre 0. especificamente estabelecida para determinados diâmetros. 6 • • . por meio de força centrífuga.Unidades de Retenção de Areia Mecanizadas • São adotados dispositivos patenteados condicionados aos fenômenos: centrifugação e aeração.004%. A centrifugação é adotada em dispositivos que induzem nos esgotos movimentos que permitem separar as partículas pesadas. A aeração é geralmente adotada nas ETEs de lodos ativados que empregam sistemas de aeração por ar difuso devido à utilização do mesmo sistema de suprimento de ar.003% a 0. A proporção ente a vazão de ar e a vazão média de esgotos.

sanidro.com. 4 Desarenador Circular Desc-San – Fonte: Sanidro (www.br) 7 .Fig.

Desarenador Retangular DES-SAN Fonte: SANIDRO (www.LEGENDA: 1. Guarda-corpo 6. Silo de estocagem (opcional) 2.br) 8 . Raspadores de superfície 7. 5. sanidro. Bomba de sucção Fig. Alimentação elétrica 3.com. Acionamento 4. Pista de rolamento 8. Vertedor 5.

é realizada por dispositivos transportadores de areia. “air lift”. Os dispositivos mais comuns são: esteiras. lavadores da areia retida. A remoção mecânica.Dispositivos de Remoção de Areia • • A remoção de areia pode ser realizada manual ou mecanicamente. A remoção manual exige a paralisação da unidade. Pode-se conjugar com dispositivos de remoção. 9 • • . Para tanto. ou bombas especiais. que removem continuamente a areia acumulada em depósitos. caçambas. especificamente projetados. os projetistas utilizam sistemas extras ou desvios por meio de tubulações (by-pass). retornando o líquido para o afluente da unidade. raspadores. de parafusos sem fim.

Removedor de areia mecânico com operação manual.6.Fig. 1975. Adaptado por Jordão e Pessoa. 10 .

Fig. Adaptado por Jordão e Pessoa (1975). 11 . Sistema de coleta e lavagem de areia.7.

A velocidade de sedimentação é equivalente a taxa de aplicação superficial (m3/m2.d) 12 . Q = AVc onde A corresponde a área superficial do tanque de sedimentação e Q é a vazão do esgoto decantado.Dimensionamento • Considera-se a velocidade final Vc dimensiona-se o tanque de sedimentação de forma que todas as partículas com velocidade igual ou maior do que Vc sejam retidas e removidas.

µ: viscosidade do fluído.Dimensionamento • Em sistemas de fluxo contínuo. combinando com a ρs: densidade da partícula. o tempo de detenção e a profundidade do tanque de sedimentação é relacionado por: Vc = profundidade(m) tempo de det enção( s ) • A fração (Xr) de partículas com velocidade de sedimentação (Vp´) removidas é dada por: Xr = Vp Vc • A eficiência de sedimentação obtida em determinado tempo de sedimentação pode ser obtida por ensaio em peneiras. d: diâmetro da partícula g: aceleração da gravidade 13 . a velocidade. lei de Stokes: g ( ρ s − ρ )d 2 Vc = 18µ ρ: densidade do fluído.

Curva para Análise de Velocidade de sedimentação Fração de Partículas com velocidade menor do que a velocidade estabelecida. X X = (1 − X c ) + ∫ Xc Vp Vc 0 dx Velocidade de Sedimentação 14 .

8 36 OBS. 15 .3 1.15 mm Perda na seção de controle (%) em relação a profundiade do Tolerância a turbulências na entrada e saída Valores Variação Tipicos 45-90 60 0.Sed.6-0.3 0. Dm: profundidade máxima na caixa de areia.20 mm part.0-1.2-0.65. Parâmetros para Projeto Parâmetro TDH(s) 3 Veloc.4 0. A finalidade de dimensionar a perda na seção de controle implica na operação da calha Parshall.: Velocidade de sedimentação válida para partículas com gravidade específica ≥ 2.Horiz.15 0.5L 1. L: comprimento teórico da caixa de areia.(m/min) part.9 30-40 2Dm-0.(m /s) Veloc. ∅ 0. ∅ 0.Caixa de Areia – Fluxo Horizontal Tabela 1.

d = 0.15 mm (100 mesh).Caixa de areia de seção quadrada e fluxo horizontal • São projetadas com base na vazão de pico.407 m2/m3.555(º F – 32) 16 . para remover 95% das partículas de ∅ 0. 1 ft2/Mgal.d 1 ºC = 0.

Caixa de Areia Aerada • São projetadas para remover partículas de 0. Poço de acúmulo de areia cerca de 0.2 mm (60 mesh) ou maiores com TDH de 2 a 5 minutos baseado na vazão máxima horária. 8 Seção transversal de uma caixa de areia aerada (Metcalf &Eddy.6 m acima do plano normal a base. 17 .45 a 0. Os difusores de ar são locados cerca de 0. 1991) Padrão de fluxo helicoidal em uma caixa de areia aerada.9 m de profundidade. Fig. com paredes inclinadas.

1991) Parâmetro TDH(min) Dimensões Profundidade (m) 2.0 Largura (m) 2.5:1 3 Fornecimento de ar (m /min.) 0.4.0 Fig. 9 Dispositivo para remoção da areia.m de compr.50 e que a rede não recebe contribuição de efluentes industriais.0 . Considerar: k1 = 1.0.5 m3/s.0 Relação largura/profundidade 1:1 .Caixa de Areia Aerada Tab.20 Quantidade de Areia (m3/103 m3) Valores Variação Tipicos 2-5 3 1.5 0. k2 = 1. 18 .0 Comprimento (m) 7.20.5 .5. Desprezar infiltração na rede.0.25.2. Parâmetros para Projeto (Metcalf & Eddy.5:1 Relação comprimento/largura 3:1 . Garra e Caçamba Exemplo de Dimensionamento: Dimensionar uma caixa de areia aerada para tratamento de esgoto municipal sabendo que: a vazão média é 0.2 .04 .7.5:1 04:01 2.

6 m 3 2 s min Dimensões das câmaras para relação B/h = 1.18) 3 1 m s V = × 0.5 ×1.25 ×1.2:1 e L/B = 3:1 sendo: B a largura e h a profundidade. B = 1. Adotar profundidade de 2 m (ver tabela na pág. exceto em intervalos para limpeza) TDH adotado: 3 min (ver tabela na pág.94 × 60 × 3 min = 84.50 = 0.94 s s Determinar o volume da caixa de areia (duas câmaras funcionando simultaneamente.2 × 2 = 2.4 m L = 3B = 3 × 2.2 m 19 .4 = 7.Calcular a vazão máxima ou vazão de pico m3 m3 Qmáx = 0. 18).

18) s m3 m3 m3 Areia retida = 0.05 3 3 = 2.5 x86400 x0. = 7.4 m 3 / min .9 m 3 / min Estimar a quantidade de areia retida diariamente (adotar 0. tabela na pág.16 10 m s d d Observe que o volume de areia é estimado com base na vazão média de esgoto.m = 2.Calcular o volume de ar necessário Adotar 0. 20 . 18 Ar req.2 m × 0.4 m3/min.m (em relação ao comprimento da câmara).05 m3/103 m3. ver tabela na pág.

Orgãnica ocorre através do fluxo pela ação de força centrífuga. O efluente sai pelo centro ou “olho” da unidade.Caixa de Areia – Tipo Vortice O esgoto entra e sai tangencialmente Uma turbina mantêm a velocidade constante.A separação de mat. A areia sedimenta por gravidade num cesto rotativo e pode ser removida por bombeamento e enviada para um hidrociclone para remover mat. Areia é separada por gravidade dentro do cilindro de fluxo rotativo. orgânica remanescente. Gera-se um vórtice livre devido ao fluxo de entrada tangencialmente ao topo da unidade. 1 2 21 . É possível separar matéria orgânica da areia.

7.15 mm > 95 > 85 > 65 Tipo 1 Tipo 2 22 .91 . 4 Parâmetros para Projeto Parâmetros TDH (s) Dimensões Diâmetro (m) Altura (m) Efic.30 mm 0.4.24 mm 0. (%) 0.4.24 mm 0. (%) 0.88 Efic. 3 Parâmetros para Projeto Valores Variação Típico 30 Tab.74 .Caixa de Areia – Tipo Vórtice Tab.88 > 95 > 85 > 65 Parâmetros TDH (s) Dimensões Diâmetro (m) 1.22 .32 Altura (m) 2.15 mm Valores Variação Típico 30 0.88 2.74 .30 mm 0.4.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful