Introdução Ao definir flexibilidade não podemos adotar um único conceito como correto, pois flexibilidade significa diferentes coisas

para pessoas diferentes, tudo depende do ponto de vista, da disciplina ou da natureza da pesquisa. A flexibilidade tem papel importante na vida diária das pessoas, em que a falta de exercícios específicos geralmente não propicia movimentos amplos, dificultando algumas tarefas básicas como: cortar as unhas do próprio pé, coçar as costas, colocar o pé em um local mais alto para amarrar o sapato, etc. Alguns fatores que influenciam a flexibilidade (ou a falta dela) são: genética, idade, sexo, somático, estado de condicionamento físico, tonicidade muscular, respiração e concentração, entre outros. Os métodos de trabalho com flexibilidade mencionados neste trabalho são: estático, passivo, balístico e FNP (3s). E, os exercícios propostos para a prática da flexibilidade são para os seguintes grupos musculares: extensores da perna, flexores da perna, região lombar, região dorsal, região peitoral, tríceps, bíceps, abdutores e adutores de pernas.

por uma articulação ou conjunto de articulações. 1983) A habilidade de uma pessoa para mover parte ou partes do corpo numa grande amplitude de movimento (Heyward. em um estado de relaxamento da musculatura a ser alongada. Dois exemplos de flexibilidade estática são curvar-se lentamente para tocar o solo ou realizar uma grand écart. 1984). sem o risco de provocar lesão. Este método é determinado pelo maior alcance do movimento voluntário. 1999). Ação voluntária do músculo agonista provocará ativação neural. O The New Shorter Oxford English Dictionary (1993) a define. Qualidade física responsável pela execução voluntária de um movimento de amplitude angular máxima. Heyward. 1964. 1984) Qualidade física responsável pela execução voluntária de um movimento de amplitude angular máxima. segunda ALTER(1999). ( Dantas. flexível”. resultando em inibição recíproca do músculo . sendo derivada do latim flectere ou flecxibilis. dentro dos limites morfológicos. sem risco de provocar lesão. FNP (3S): Método que combina tração e relaxamento alternado dos músculos agonistas e antagonistas (Achour Júnior. por uma articulação ou conjunto de articulações. como a “habilidade para ser curvado. Passivo: ACHOUR JÚNIOR(1999) diz que é feito com a ajuda de forças externas (aparelhos ou companheiros). (Hollmann & Hettinger. dentro dos limites morfológicos.Conceito de flexibilidade Vejamos a seguir alguns conceitos de flexibilidade: A palavra flexibilidade significa “curvar-se”. 1989) Métodos de trabalho de flexibilidade Estático: A flexibilidade estática refere-se à amplitude de movimento em torno de uma articulação sem nenhuma ênfase na velocidade (Fleischman. utilizando-se a força dos músculos agonistas e o relaxamento dos antagonistas.

ricochetear e movimentar-se ritmicamente. na tentativa de maior alcance do movimento. Balístico: A flexibilidade balística está geralmente associada com balançar. mantendo a perna reta. Repita o processo com o outro lado. de forma que o calcanhar toque os glúteos. . mantendo os joelhos alinhados. permitindo assim uma maior amplitude de movimento (Fleck e Kraemer. ACHOUR JUNIOR (1999) o descreve: utiliza-se de vários esforços musculares ativos insistidos. Descrição de exercício de flexibilidade Extensores da perna: Flexione o joelho e segure o peito do pé com a mão. Flexores da perna: Deitado flexione uma das pernas e a outra deixe estendida. pular. Método passivo. repita o processo com o outro lado. manter alongamento por 30 segundos.antagonista. Puxe o pé para trás e para cima. 1999). manter o alongamento por 30 segundos. seu companheiro deverá levantar a perna esticada empurrando-a para cima em direção ao seu peito. Método estático.

que irá pegar em seus pulsos e irá trazê-los um em direção ao outro. manter alongado por 30 segundos. tentando alcançar o chão. Método passivo. . Região dorsal: Coloque as palmas das mãos no seu peito. Método passivo. com os ombros relaxados. Método estático. com a ajuda de um companheiro.Região lombar: Separar as pernas com os joelhos flexionados e inclinar seu corpo para baixo. Região Peitoral: Estenda os braços para trás e um pouco para cima. logo seu companheiro irá pegar em seus cotovelos puxando um em direção um do outro. manter alongado por 40 segundos. manter alongamento por 30 segundos.

Método estático. Abdutores da perna: Em decúbito dorsal. com a outra mão segure todos os dedos e os puxe em sua direção.Tríceps: Flexione um dos braços atrás de sua cabeça. . repita o processo com o outro lado. flexione uma perna em cima da outra e com sua mão puxe o joelho da perna flexionada para baixo enquanto o outro braço permanece estendido lateralmente a cabeça. Método estático. manter alongamento por 30 segundos. repita o processo com o outro lado. com a palma da mão para frente. os dedos devem estar apontando para o chão. com ambas as pernas estendidas. Repita o processo com o outro lado. com sua mão encostando-a nas suas costas. flexione o pulso para baixo. Método estático. manter alongamento por 30 segundos. com a outra mão segure seu cotovelo e empurre para baixo. Bíceps: Estenda o cotovelo em frente ao corpo. manter alongamento por 30 segundos.

zelando sempre pela integridade física e mental de todos. autodisciplina. melhora da aptidão corporal. orientando-os sobre a melhor e mais segura forma de realizar os exercícios sem ter prejuízos físicos. alívio de cãibras musculares. é muito importante que os exercícios tenham o acompanhamento de um profissional. Cabe também ao profissional deixar clara a importância da flexibilidade.Adutores da perna: Sentado. segure os pés com as mãos inclinando o corpo para frente e empurre com os cotovelos os joelhos para baixo. manter alongamento por 30 segundos. relaxamento muscular. encoste a sola dos pés um ao outro e deixe os calcanhares próximos das nádegas. como profissionais de educação física nosso dever é passar para a sociedade nossos conhecimentos sobre atividades físicas e saúde. Método estático. alívio do sofrimento muscular e risco reduzido de lesão ou dores lombares. postura e simetria. Portanto. bem como incentivá-los a praticá-la. Conclusão Como vimos no decorrer do trabalho. a flexibilidade tem papel importante na vida de todos. Para que resultados positivos sejam obtidos. . respeitando o limite de cada um. Os exercícios para flexibilidade podem resultar em benefícios que podem ser qualitativos ou quantitativos: relaxamento do estresse e da tensão.

327p. 72p. M.scribd. Acesso em: 17 de setembro de 2011. 2ª ed. 365 p. Ciência da flexibilidade.com/doc/2236845/Alongamentos >. MICHAEL J. VOIGT. Rio de Janeiro: Sprint. Disponível em: < http://pt. 2002. 1999. . Flexibilidade: alongamento e flexionamento. ESTÉLIO H. Rio de Janeiro: Shape.Referências ALTER. LÚ. DANTAS. 4ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul. Alongamentos. A prática da flexibilidade. 1999.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful