PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto- Geografia Prof.

Robson Freire
PRÉ-UNIVERSITÁRIO APOSTILA DE GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO: 2ª Série

TEMA: Geografia de Sergipe
ANO: 2010 SERGIPE MAPA POLÍTICO DE SERGIPE

1

O SERTÃO – representado por toda a parte oeste do Estado. em Brejo Grande.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto. no povoado Barbeiro em Cristinápolis. Lagarto (1. aglomera atividades industriais. é o domínio da caatinga. na ilha de Arambique. os municípios foram agrupados. também apresenta um notável desenvolvimento das atividades comerciais. identifica-se principalmente pela produção de coco. a barra do rio Xingó. a curva do rio Real. O BAIXO SÃO FRANCISCO – região ribeirinha voltada para o cultivo de arroz sob a forma de parceria e arrendamento. localizada entre o Litoral e o Sertão e se caracteriza pela grande concentração de população rural (pecuarista. no povoado Terra Vermelha. policultora e citricultora). legumes e verduras).  SITUAÇÃO GEOGRÁFICA Com uma área de cerca de 21. localizada nos vales dos rios Cotinguiba.994 km². seus pontos extremos são ao Norte. São as seguintes as regiões:   2 . e a Oeste. Agreste. Sergipe é o menor Estado da federação. a Leste. Sergipe e Japaratuba. Porto da Folha (1. em Poço Verde. extrativismo mineral e recentemente recebe investimentos no setor de turismo. Riachuelo (31 km²).119 km²). maracujá.  LIMITES GEOGRÁFICOS     Ao Norte – o Estado de Alagoas Ao Sul – o Estado da Bahia Ao Leste – o oceano Atlântico A Oeste – o Estado da Bahia O LITORAL – corresponde à faixa costeira.031 km²). A mais antiga regionalização que se conhece. mas ainda hoje utilizada. onde está situada a capital. a barra do rio São Francisco. Cotinguiba. Robson Freire LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA Sergipe está localizado na região Nordeste do Brasil entre as latitudes Sul de 9º31’ e 11º34’ e as longitudes Oeste de 36º25’ e 38º14’. milho. outros pequenos como General Maynard (19 km²).036 km²). Para uma melhor organização política. a curva do rio Real. administrativa e econômica do Estado. Pedrinhas (32 km²) e uma população de aproximadamente 1. frutas cítricas. formando regiões. Baixo São Francisco e Sertão. O AGRESTE – é região de transição.Geografia Prof. comerciais. A rizicultura da região é favorecida pela ocorrência de lagoas e extensas várzeas que são alagadas durante as enchentes do rio São Francisco. A COTINGUIBA – região bem individualizada. em Canindé de São Francisco. e dividido politicamente em 75 municípios: uns são grandes como Poço Redondo (1. Sofre com o problema das secas periódicas. ao Sul. fumo e criação de gado leiteiro. mandioca. criação de peixes em cativeiro (piscicultura) e a fruticultura irrigada. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DO ESTADO POLÍTICO  Os municípios foram agrupados formando regiões com base na atividade econômica predominante. da pecuária extensiva e das grandes fazendas de gado e a agricultura de subsistência. tradicional zona canavieira em grandes propriedades e a produção extrativa mineral é berço da oligarquia sergipana.5 milhão de habitantes. voltada para os cultivos de subsistência (feijão. foi elaborada com base na atividade econômica predominante e apresenta as seguintes regiões: Litoral.

O relevo sergipano é pouco movimentado. a Bahia e Pernambuco. No início do século XVIII. As dunas representam as partes mais elevadas dessa área. Bagnuolo e Segismundo Schkoppe espalharam a destruição e interromperam o processo de desenvolvimento da terra. locais para o comércio permuta do gado. após ter combatido e vencido os silvícolas. teve início a atividade canavieira que logo enriqueceu e deu destaque ao vale do Cotinguiba. Surubi e Aperipê. gnaisses que ocupam as regiões Centro e Oeste do Estado. Vila Nova do São Francisco e Santo Amaro das Brotas. ajudou a abrir também novos caminhos. A colonização foi conseqüência da necessidade de estabelecer se comunicação entre os dois núcleos mais importantes do Brasil colonial. Em 1820. em 1823 após a independência do Brasil. penetrando para o interior. a Capital São Cristóvão. Robson Freire EVOLUÇÃO HISTÓRICA Povoamento 1575. os índios tupinambás liderados pelos caciques Serigi. à margem esquerda do Vaza-Barris. A pecuária foi decisiva para essa ocupação. nas imediações do rio Piauí. A partir de 1602. Em 1637. Entre as mais antigas encontra-se o embasamento cristalino representado pelos grupos Estância. O relevo sergipano possui terrenos ou rochas de várias idades. São rochas resistentes. Itabaiana – 659 m e Miaba 630m. foi ocupado o chão sergipano e construído o forte de São Cristóvão. . constituídas pela deposição de areia e outros materiais retrabalhados pelo mar – sedimento de praias e aluviões). originando a cidade do mesmo nome. originaram as fazendolas. primeira tentativa de povoamento de Sergipe. é transferida para a pequena vila de Santo Antônio de Aracaju. por isso. João VI. desde as mais antigas que existem na Terra até as mais recentes. embora com menos importância. pois estimulou a penetração para o interior. iniciada pelos jesuítas Gaspar Lourenço e João Salônio que fundaram as aldeias de São Tomé. é caracterizada por suas formas planas e baixas (praias e restingas. por decreto de D. Cristóvão de Barros foi encarregado de ocupar e colonizar Sergipe. local mais apropriado à exportação do açúcar e que oferecia maior segurança. em 17 de março de 1855. QUADRO NATURAL Colonização Relevo Em 1590. o gado cedeu lugar a cana-deaçúcar. fixando o colonizador. nasceram povoações que asseguram a ocupação do território. com a Proclamação da República. 3 Habitantes primitivos Povoavam a região. a pecuária ainda era o suporte econômico de Sergipe. superando o comércio de gado. antiga capital de Sergipe. tangeram seus rebanhos para as matas de Itabaiana e Simão Dias. No litoral.Geografia Prof. Santa Luzia. foram criadas as vilas de Itabaiana. Assim. Sergipe foi invadido por tropas holandesas. A procura de minas de prata. constituem os locais de maiores elevações. VazaBarris e pelos Complexos granítico e metamórfico. Os que conseguiram escapar.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto. As paradas ou descanso de animais. Exemplo: Negra – 750m. formados de granitos. de Santo Inácio às margens do Vaza-Barris. Miaba. Eram aliados dos franceses e participavam do comércio ilegal do pau-brasil. abasteceu os mercados da Bahia e Pernambuco e concretizou a colonização de Sergipe. denominados de ‘’serras’’. porém. a Capitania de Sergipe d’ El-Rey foi separada da Capitania da Bahia e. Sergipe tornou-se uma das províncias do império. Passando a ser um dos Estados da Federação em 1889. constituído por um modelado suave com áreas planas e altitudes modestas que vão aumentando em direção ao interior. Em 1698. Lagarto. Formas de relevo  Planície litorânea – ocorre ao longo de toda faixa costeira. invadindo as terras do agreste e do sertão semi-árido.

etc. As chuvas são mal distribuídas e irregulares. precipitação. umidade atmosférica. Maio é o mês mais chuvoso. representado pelas serras de Itabaiana (segundo ponto mais alto de Sergipe com 659m de atitude) e pela – em volta de Itabaiana. o que define uma estação chuvosa e uma estação seca. Estância. com chuvas de trovoadas e aguaceiros rápidos. no centro do Estado. A chuva (precipitação pluviométrica) é dentre todos os elementos do clima o que tem maior influência sobre a superfície sobre a superfície da Terra e sobre os homens. Serras residuais – em volta de Itabaiana. Ocorrem logo após a planície litorânea em direção ao interior. 4 . O período chuvoso é de outono-inverno e o seco. como as ‘’serras’’ das Aguilhadas.Geografia Prof. latitude. Constituem baixo planalto com altitudes em torno de cem metros. Aparecem nas rodovias que ligam Aracaju a Itabaiana e a Itaporanga d’ Ajuda. Robson Freire suas altitudes não ultrapassam dos trinta metros. sendo a parte sul mais largo que o norte. danosas como secas. representado pelas serras de Itabaiana (segundo ponto mais alto de Sergipe com 659m de atitude) e pela serra da Miaba com 630m entre outras. Aracaju. Planalto do Sudoeste – nos municípios de Riachão do Dantas. Pediplano sertanejo – aparece no Oeste do Estado. aparecendo morros e colinas. de primavera-verão. São Cristóvão. ocupando extensas áreas aplainadas que se elevam gradativamente de 150 a 300m. Compreende todos os municípios litorâneos (Brejo Grande. enquanto dezembro e janeiro são os mais secos. na divisa com a Bahia. Boqueirão. ventos) e pela ação de fatores como a altitude. com altitude de 750m). Semi-árido (transição) – ocorre aproximadamente na região que se convencionou chamar Agreste. Tabuleiros costeiros – pequeno planalto sedimentar próximo ao litoral. desabamentos. etc. uma vez que a sua variação pode implicar conseqüências  Subúmido – é encontrado a partir do litoral numa faixa de 20 a 40 km de largura. As trovoadas são freqüentes nos meses de dezembro e janeiro. proximidade do oceano. etc. de um estado é determinado pelo comportamento da circulação atmosférica e dos seus elementos (temperatura. continentalidade. Pirambu. Os tabuleiros próximos aos rios foram erodidos e escavados.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto. Jabaribe. É comum a ocorrência de morros residuais denominados inselbergues que se destacam na planura generalizada da região (Serra Negra em Poço Redondo. inundações. enchentes. no centro do Estado. Vegetação A vegetação representa o elemento do quadro natural que mais facilmente é modificado pelo homem.). à medida que se avança para a Bahia. com chuvas em torno de 700 a 900 mm anuais e contando com quatro a seis meses secos (outubro a março). etc.   Tipos de climas    Clima O clima de uma região. constitui um maciço residual de topo aplainado com inúmeras elevações em torno de 500m. apresenta um relevo de topo plano interrompido por colinas e cristas. O que caracteriza a chuva em Sergipe é a sua distribuição anual concentrada em determinada época do ano.

áreas produtoras de cereais e cana-de-açúcar e criadoras de gado. Mata atlântica – estendia-se do limite da vegetação litorânea até uns quarenta quilômetros de largura em direção ao interior. Houve muito desmatamento também para a formação de pastagens. Piauí e Real. próximo à cidade de Pirambu. recobrindo parcialmente o solo com plantas adaptadas às secas e estiagens prolongadas (xerófilas). continuando pela Bahia ao Sul. Caatinga – vegetação típica do semi-árido sergipano que ocupa toda a parte Oeste do Estado. Tipos de vegetação  Vegetação litorânea – representada pelos campos de dunas. Capivara. em São Cristóvão. Nasce na divisa dos municípios de Feira Nova e Graccho Cardoso e deságua no Atlântico. rala. Japaratuba – é a menor do Estado. uma área inferior a 200 km². algodão. porém algumas manchas ainda existem em alguns municípios sergipanos. Cerrado – resultante da degradação ou pobreza dos solos.   São Francisco – é a maior. recobrindo. Robson Freire A cobertura vegetal primitiva de Sergipe está praticamente extinta. sendo. O conjunto formado pelo rio principal e seus afluentes chama-se bacia hidrográfica ou bacia fluvial. e Alagoas ao Norte. ocasionado pela retirada da cobertura vegetal primitiva. apresentando inúmeros afluentes ou tributários. perdendo somente para a do São Francisco. pois. Japaratuba. etc. isto é. O Estado de Sergipe possui seis bacias hidrográficas: São Francisco. a fim de obter lenha para os fornos das olarias. penetra em Sergipe pelo município de Simão Dias e deságua no oceano Atlântico através de amplo estuário no povoado Mosqueiro. etc. padarias e locomotivas dos trens e os fogões das casas etc. matas de restingas e manguezais. 5 . Apenas algumas manchas dessas formações vegetais restam atualmente.Geografia Prof. Nasce na serra de Boa Vista no município de Poço Redondo. cereais. Sergipe – é a mais importante. pois foram queimadas e derrubadas para que em seu lugar fossem plantadas cana-de-açúcar. ocupa toda a faixa costeira indo até onde a influência do oceano se faz sentir. O abastecimento de água para Aracaju é feito através do represamento dos rios Poxim e Pitanga. Nasce em Minas Gerais e banha a Bahia e Pernambuco antes de chegar a Sergipe. afluentes do rio Sergipe. uma vez que engloba o Centro-Norte do Estado e a Cotinguiba.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto. na divisa com a Bahia e deságua no oceano Atlântico. Caracteriza-se por ser arbustiva. Sergipe. Gararu. uma formação florestal com plantas do litoral e do sertão. Características das bacias hidrográficas        Hidrografia Os rios são cursos de água que correm sobre um vale e deságuam num lago. Piauí – é segunda do Estado em extensão. Mata do agreste – constituída por associações vegetais com árvores de folhas perenes ou caducas. Vaza-Barris – nasce na Bahia. nasce na serra dos Palmares no município de Riachão do Dantas. próximo a Canudos. As matas e florestas quase não existem mais. Hoje a devastação destas matas é quase total. próximo a serra negra. tendo este rio 92 km de extensão. Vaza-Barris. como o Jacaré. Betume. menos de 1% do território sergipano. em outro rio ou diretamente no oceano. no conjunto. Tem 132 km de extensão.

). o primeiro mais do qu e dobrou sua população. fumo e maracujá. Somente Aracaju. Segundo o censo de 2001. vem sendo realizado periodicamente desde 1872.000 habitantes.).746 e entre 1991 e 1996. estado ou município. Caiçá. Em alguns casos.). verificada através dos censos de 1940 a 1991 e da contagem da população em 1996. grande produtora de laranja. Atualmente. Ora se concentra demasiado. Itabaiana (80. Fundo.000 a 50. nas cidades. o órgão responsável pelos dados censitários é o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). oito vezes no período de 1980 a 1996. entre 1980 e 1991 essa diferença passou a 351. Nos últimos anos. sítio. ora se distribui de maneira mais equilibrada. atingiu 132.896 hab. que é o número de habitantes de qualquer país. com 479. utiliza-se a densidade demográfica.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto.911 hab).583 hab. a cada 10 anos. exigindo maior volume de recurso para sua sobrevivência. passando de 27.). em Poço Verde. estado. Em 1991.767 habitantes. Para análise dessa distribuição. por 21.121 hab.000 habitantes. Distribuição da população .308. em 2001. a densidade demográfica elevou-se para 68 hab/km².910 km²). evoluíram com muita intensidade. destacam-se os rios Piauitinga (que banha Estância).000 e cinco possuíam de 50. daí a concentração populacional na área rural até o ano de 1970.Geografia Prof.140. onze contavam com 20.502 hab. São Cristóvão (69. A maioria de seus afluentes é do tipo perene. há um processo de acréscimo acentuado da população urbana.000 a 100.4% o que significa um aumento no número de habitantes de aproximadamente. no Brasil.427 hab. sendo representado por habitantes por quilômetros quadrados (hab/km²). por ser a capital do estado e concentrar várias funções: administrativa. Robson Freire drena as terras da região Centro-Sul. comercial. cresceu 672. População Urbana e Rural Sergipe tem apresentado um crescente aumento na sua população absoluta. que é obtida através da relação entre o número de habitantes e a área de um país. Sergipe sempre foi um estado agrícola. facilitando melhor atendimento. a população de Sergipe é de aproximadamente 1. o último censo demográfico. A partir dessa data. a população superou a do campo.871 hab. Em 1980. Tobias Barreto (44. ocupa posição privilegiada. 28 apresentavam entre 10. notadamente desde 1980. a 6  QUADRO HUMANO O Crescimento da População O censo demográfico é uma maneira de saber quantas pessoas moram dentro de um país. Jacaré e do Machado.000. Real – nasce na serra do Tubarão. estado ou região. A população obtida através do censo chama-se população absoluta. povoado. devido a aproximidade de Aracaju. Em 1991. os municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. 30 possuíam menos de 10.038 habitantes em 1980 para 57. enquanto que Nossa Senhora do Socorro se destaca como o município que apresentou o maior incremento populacional. o que representa um aumento superior a 33% em relação ao ano de 1980 e em 1996 atinge o valor de 74 hab/km². são os mais populosos.000 habitantes entre 1940 e 1950. No ano de 1996. quando.553 em 1996. na divisa com a Bahia.000 e 20. enquanto que no interior Nossa Senhora do Socorro (151. O recenseamento.613 habitantes.874. Lagarto (86. verificou-se que dos 75 municípios que constituem o estado.). Sergipe apresentava a densidade demográfica de 51 hab/km² (divisão da população total de 1. Sergipe é o estado do Nordeste que possui a menor população. município. Densidade Demográfica A população se distribui pelos municípios de maneira desigual. Estância (60. para um período de apenas cinco anos. o que demonstra uma redução na taxa de crescimento da população. industrial e cultural. pode ser analisada da seguinte maneira: Enquanto a população sergipana aumentou um pouco mais de 100. apresenta-se de maneira espaçada ou rarefeita registrando processos de esvaziamento. A evolução populacional de Sergipe. que promoveu.

as indústrias podem ser classificadas em:  De bens de produção – são aquelas que produzem a matéria-prima para outras indústrias. Robson Freire população urbana duplicou em relação à rural. sabendo-se o número de indivíduos de cada faixa de idade. . diminuição do índice de mortalidade e movimento migratório. pois. como é o caso da argila.  A energia – que abastece as indústrias é gerada pela CHESF (Companhia Hidrelétrica do São Francisco) em Paulo Afonso. QUADRO ECONÔMICO A ATIVIDADE INDUSTRIAL A industrialização é uma atividade econômica que consiste em transformar a matériaprima em produtos acabados e semi-acabados. mármore. pode-se dimensionar quantas escolas e leitos hospitalares são necessários e quantos empregos precisam ser criados.  De bens de consumo imediato ou não duráveis – produzem bens de curta duração como alimentos. exceto aqueles relacionados com a exploração do calcário (cimento). do potássio. uma vez que. De acordo com os bens produzidos.  De bens de consumo duráveis – são as que produzem bens de vida longa. Exemplo: indústria mecânica. café. Através de um estudo dessa natureza. Fatores que contribuem para a localização industrial são:  A matéria-prima – industrializada em Sergipe provém do próprio estado. brinquedos. petróleo (gasolina e gás natural). do leite etc. da ação do governo através dos incentivos fiscais e da instalação dos distritos industriais. siderúrgica e metalúrgica. grupos ou famílias que saem do campo para as cidades. Mesmo assim.  A produção – obtida das indústrias situadas em Sergipe é exportada por causa do pequeno mercado consumidor local. Isso vem confirmar que as cidades continuam atraindo cada vez mais a população das zonas rurais. seja pelo setor de serviço que ocupa grande número da população ativa. do coco. seja pelo maior número de empregos que oferecem. inclusive com o exterior. de uma cidade para outra ou de seu estado para outras Unidades da Federação. A população aumenta ou diminui a depender do número de nascimentos. estado ou município é importante. o governo pode melhor planejar a vida econômica e social. bem como da exploração dos recursos minerais. como a indústria automobilística. ferro etc. eletrodoméstica. do calcário. apresenta-se pequena pelo número reduzido de estabelecimentos e de pessoal ocupado. de móveis e outras.  Os transportes – rodoviário e ferroviário são responsáveis pelo escoamento da produção e da matéria-prima utilizada.  O capital – é repassado pelo governo federal ou estadual para os empresários ou através de investimentos diretos de 7 . amônia. seja ainda por serem sedes da maioria dos bens e serviços de que a população necessita. da cana-de-açúcar. de óbitos e do movimento de indivíduos. quando não exige grande especialização. através dela. De outros estados vem algodão. A atividade industrial nos últimos anos em Sergipe vem desenvolvendo-se em conseqüência do espírito empreendedor dos empresários. As empresas comerciam seus produtos com outras áreas do Brasil. Estrutura da População A estrutura etária de todo país.Geografia Prof. na Bahia e em Canindé de São Francisco (Xingó). do gás natural. alumínio.  A mão-de-obra – empregada. uréia. Movimento Populacional O ritmo de crescimento populacional não é uniforme e vai depender de fatores como aumento do índice de natalidade. potássio (fertilizantes) e argila (cerâmica). é obtida no próprio estado. calçados vestuário e outros. trigo. é possível identificar a força de trabalho no mercado atual e aquela que pode futuramente gerar recursos. seja pelo sistema de industrialização implantado. madeira.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto.

Robson Freire grandes empresários locais.PRÉ-UNIVERSITÁRIO/SEED-DASE – Polo Lagarto. São Cristóvão cidade tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional devido a sua arquitetura colonial. Paraná. Juntamente com a prestação de serviços. está localizada à margem direita do rio Cotinguiba. Rio de Janeiro. Salvador ou de firmas importadoras brasileiras. Rio de Janeiro. potássio e uréia. confecções. cimento. tendo em vista que exportamos quase exclusivamente sucos de laranja e maracujá. sociais. Edição dos autores. 1986. há predomínio do comércio interno. econômicas. Pernambuco. As cidades históricas de Sergipe As cidades históricas de São Cristóvão e Laranjeiras são dois pontos de visitação indispensáveis na programação dos turistas. móveis.Geografia Prof. Marcos Vinícios Melo dos. Aracaju. veículos. principalmente com São Paulo. Sergipe Nossa Geografia: Ensino Fundamental. brinquedos. nacionais e estrangeiros. culturais e. 2005. Geografia de Sergipe. que tem alterado principalmente o panorama econômico de grandes partes do globo. cidade situada a menos de 15 minutos de Aracaju. Secretaria de Ed.  Coleção Almanaque Abril: Os Estados Brasileiros. especialmente na época dos festivais de arte e encontros culturais. desde 1938. Antônio Vanderley de Melo Corrêa e Luiz Fernando de Melo Corrêa.2004. Laranjeiras. Bahia. é considerada ‘’Monumento Histórico Nacional’’. 8 . As importações são feitas através de filiais de firmas estrangeiras localizadas em São Paulo. etc. O COMÉRCIO O comércio é uma atividade que corresponde à uma troca de bens. O comércio mundial se caracterizou sempre pelos monopólios exercidos pelas metrópoles sobre as colônias. A partir do século XX. eletrodomésticos. e Cultura: Universidade Federal de Sergipe. forma o setor terciário da economia. etc.  ANJOS. Foi a primeira capital de Sergipe e. Nº 09. sobrados e igrejas tombados pelo Patrimônio Artístico Nacional. O comércio externo é frágil. valores ou mercadorias entre pessoas. este quadro vem sofrendo grandes transformações políticas. mesmo militares. Além da beleza arquitetônica de seus monumentos. refrigerantes e comprando manufaturas como tecidos. a cidade oferece aos turistas que a visitam um rico folclore com apresentação de folguedos e danças que tem o seu auge durante o Festival Cultural de Laranjeiras que é realizado no mês de janeiro. o monopólio do comércio é exercido por grandes redes de lojas que se estabelecem em várias partes do mundo. Aracaju. detém o título de ‘’Cidade Histórica Nacional’’ e possui a maioria de seus casarões. vendendo matérias-primas minerais e vegetais. BIBLIOGRAFIA  SANTOS. O TURISMO O turismo é uma atividade que merece destaque dentro do setor secundário em conseqüência do potencial turístico estadual. calçados. Hoje. Em Sergipe. é a quarta cidade mais antiga do Brasil. Adelci Figueiredo e José Augusto Andrade. o qual é realizado dentro do próprio estado ou com outras unidades da federação.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful